Page 1

JORNALZEN ANO 8

SETEMBRO/2012

AUTOCONHECIMENTO

SAÚDE

nº 91

R$ 1,50

CULTURA

www.jornalzen.com.br

BEM-ESTAR

CIDADANIA Silvia Lá Mon

ASTROLOGIA DA ALMA

MOMENTO DE REFLEXÃO

Pág. 6

JOÃO BATISTA SCALFI Pág. 6

Pensamentos de

Padre Haroldo Pág. 9

TESOUROS DA VIDA JULIANO SANCHES

Viva Bem Pág. 18

BEM NUTRIR Pág. 19

Pág. 7

LÍRICAS BULHUFAS MARCELO SGUSSÁBIA Pág. 15

ZENTREVISTA Carlos Brandão

Divulgação

ARTIGOS Juliana Perna estreia coluna no JORNALZEN Pág. 7

Amanda La Monica

CULTURAZEN Pág. 10

JORNALZEN participa do 3º Festival Mundial da Paz em São Paulo Pág. 12

A cura ao alcance das mãos

Ioga é para todos?

Controlar o apetite na gestação

Pág. 9

Pág. 14

Pág. 19

PUBLICIDADE ELEITORAL - INDAIATUBA


JORNALZEN

2

JORNALZEN

DIRETORA Silvia Lá Mon

nossa missão: Informar para Transformar

CAMPINAS

BOSQUE BANCA DO BOSQUE - Avenida Moraes Sales, 1.748 CAMBUÍ BANCA CAMBUÍ - Rua Cel. Quirino (ao lado da padaria Massa Pura) BANCA DONA SINHÁ - Rua Cap. Francisco de Paula BANCA MARIA MONTEIRO - Maria Monteiro, 1.201 BANCA RIVIERA - Rua Coronel Silva Teles, 37 BANCA SANTA CRUZ - Rua Santa Cruz, 176 BUONA SALUTE - Rua General Osório, 1.761 CASTELO BANCA AKAMINE - Rua Barbosa de Andrade (esquina c/ padaria Pão do Castelo) BANCA NAKAZONE - Avenida Andrade Neves (balão) CENTRO ALMAZEN - Rua Barreto Leme, 1.259 BANCA ANCHIETA - Rua Barreto Leme, 1.425 BANCA CONCEIÇÃO - Rua Conceição BANCA DO ALEMÃO - Rua General Osório, 986 BANCA REAL DISNEY - Rua General Osório, 1.325 BANCA TANNO - Avenida Francisco Glicério, 1.580 CASULO ALIMENTOS - Rua Luzitana, 1.433 - loja 2 CHÁCARA DA BARRA CENAPEC - Rua Mogi das Cruzes, 255

FLAMBOYANT BANCA DO ISMAEL - Rua Mogi Guaçu (em frente à padaria Abelha Gulosa) GUANABARA BANCA DO DIRCEU - Rua Oliveira Cardoso, 62 BANCA ITAMARATI - Rua Eng. Cândido Gomide, 287 IGUATEMI LIVRARIA CULTURA (Shopping Iguatemi) PARQUE IMPERADOR BANCA CARREFOUR - Rodovia Dom Pedro I PROENÇA BANCA DO ROBERTO - Av. Princesa D’Oeste, 994 SANTA GENEBRA BANCA SANTA GENEBRA Avenida Pamplona, s/nº SOUSAS AVIS RARA Rua Rei Salomão, 295 BANCA RICCO PANE Avenida Antônio Carlos Couto de Barros, 871 TAQUARAL BANCA DO EDUARDO - Rua Thomaz Alva Edson, 115 BANCA TAQUARAL - Rua Paula Bueno, 1.260 VILA ITAPURA BANCA SACRAMENTO - Rua Eng. Saturnino Brito, s/nº VILA NOVA BANCA VILA NOVA - Av. Imperatriz Leopoldina, 100

AMPARO

CENTRO BANCA RUTH - Rua Candelária, 1 BRUMAT - Rua 11 de Junho, 711 CINE CAFÉ - Shopping Jaraguá (Rua Humaitá, 773)

BANCA COMENDADOR - Rua Com. Guimarães,s/nº CASA DO NATURALISTA - Largo do Rosário, 131 (Centro)

JARDIM CALIFÓRNIA BANCA DO JANUBA - Praça Renato Villanova JARDIM DOM BOSCO BANCA ANA PAULA - Avenida Conceição, 51 PARQUE BOA ESPERANÇA BANCA LIBERDADE - Avenida Visc. de Indaiatuba, 352 VILA NOSSA SENHORA APARECIDA PANIFICADORA A-REAL - Rua Candelária, 1.828 SAÚDE NATURAL - Rua Candelária, 1.751 VILA VITÓRIA BANCA DO JAIR - Rua Humaitá esq. Av. Pres. Vargas PADARIA GIANINI - Avenida Presidente Vargas, 472 VILA SUÍÇA PADARIA SUÍÇA - Rua Pedro de Toledo, 1.855

JORNALISTA RESPONSÁVEL MTB 25.508

HOLAMBRA ESPAÇO CULTURAL TERRA VIVA - Avenida Rota dos Imigrantes, 605

JAGUARIÚNA* NATU ERVAS - Rua Cândido Bueno, 885 (Centro) * e em todas as bancas da cidade

VALINHOS em todas as bancas da cidade

VINHEDO* DUE MONDY - Rua Eduardo Ferragut, 145 (Jardim Itália) EMPÓRIO JF - Avenida dos Imigrantes, 575 (Jardim Itália) LIVRARIA NOBEL - Avenida Benedito Storani, 111 * e em todas as bancas da cidade

CARO LEITOR: caso não encontre o JORNALZEN, ligue para (19) 3324-2159

Redação: (19) 3324-2158 Comercial: (19) 3324-2159 contato@jornalzen.com.br www.jornalzen.com.br

AGENDAZEN CAMPINAS

CIDADE UNIVERSITÁRIA BANCA BARÃO - Avenida 2 - Atílio Martini, 50

INDAIATUBA

ITAICI PADARIA NOVA GALERIA - Avenida Coronel Antonio Estanislau do Amaral, 1.257

EDITOR Jorge Ribeiro Neto

circulação: Campinas, Indaiatuba, Amparo, Holambra, Jaguariúna, Valinhos e Vinhedo

PONTOS DE VENDA DO JORNALZEN BARÃO GERALDO BANCA CENTRAL - Avenida Santa Isabel, 20 BANCA DO LÉO - Avenida Romeu Tórtima, 283 BARÃO ERVAS - Avenida Santa Isabel, 506 ESPAÇO CAFÉ - Rua Christina Giordano Miguel, 250 ESPAÇO UNGAMBIKKULA Av. Santa Isabel, 1.834 IDEAL REFEIÇÕES - Rua Vital Brasil, 200 NATURALMENTE - Av. Albino J. B. de Oliveira, 1.905

SETEMBRO/2012

ANÁLISE TRANSACIONAL (101) 27 e 28/10, das 9h às 17h – curso introdutório sobre a importante ferramenta para psicoterapeutas e estudantes de psicologia, com a psicóloga Sueli Repulho, no Cenapec (Rua Mogi das Cruzes, 255 - Chácara da Barra). Mais informações: (19) 3327-6228 e 8242-7890 APOMETRIA a partir de 11/9, das 19h30 às 21h30 – curso no GELF– Grupo Espiritualista Luz e Fraternidade (Rua Prof. Heitor Mayer, 63 - Guanabara). Aulas às terças-feiras. Inscrições e mais informações: (19) 33979937 ou g-luz-fraternidade@uol.com.br BENEFICENTE 30/9, a partir das 12h – 2ª Bacalhoada do Padre Haroldo, no Tênis de Clube (Rua Coronel Quirino, 1.346 - Cambuí). Mais informações: (19) 3794-2549 CONSTELAÇÃO FAMILIAR 22/9, às 8h30 – workshop com Antonio Carlos Dornellas de Abreu (Toni), no IPEC - Instituto de Pesquisa e Estudo da Consciência (Rua Monte Azul, 85 - Chácara da Barra). Mais informações: (19) 3252-1565, ipec-transpessoal.com.br ou ipec.campinas@terra.com.br ESOTERISMO 24/9 e 8/10, das 19h30 às 21h30 – curso de introdução, com Ricardo Georgini, no Hotel Dan Inn Cambuí (Avenida Júlio de Mesquita, 139). Mais informações: contato@culturaespiritual.net.br FENG SHUI 22/9, das 14h às 18h – workshop com o consultor Miguel Mello no Cenapec (Rua Mogi das Cruzes, 255 - Chácara da Barra). Mais informações: (19) 32947801 ou miguelfengshui@gmail.com MEDITAÇÃO 26/9, às 19h30 – palestra de introdução ao curso de Meditação Transcendental, no Cenapec (Rua Mogi das Cruzes, 255 - Chácara da Barra). Aberto ao público. Mais informações: (11) 3887-6688 ou www.meditacaosaopaulo.com.br

RENASCIMENTO/REBIRTHING 23/9, das 9h às 17h – workshop com a psicóloga Sueli Repulho, no Cenapec (Rua Mogi das Cruzes, 255 - Chácara da Barra). Mais informações: (19) 3327-6228 e 8242-7890 ou www.psicologasu.com.br SHANTALA 22/9 – curso de massagem para bebês, com Fabiana Assad, na MahaDevi Yoga (Rua Alcides de Godoy, 381 - Jardim Paraíso). Inscrições e mais informações: (19) 8107-1760 e 9606-5220 SHIATSU a partir de 29/9 – curso com a fisioterapeuta Gisele Helena D’Ottaviano, no Cenapec (Rua Mogi das Cruzes, 255 – Chácara da Barra). Inscrições e mais informações: (19) 3254-6255 e 9781-0732 VIVÊNCIAS 27/9, das 8h30 às 10h – caminhada “Respirando a cada passo” e meditação “Faço parte deste lugar”, com a facilitadora Amrit Kaur, no auditório do Museu de História Natural (Rua Coronel Quiri-no, 2 - Bosque dos Jequitibás). Aberto ao público. Mais informações: (19) 3295-5850

INDAIATUBA SAÚDE DA MULHER 22/9, das 14h às 17h – workshop “Saúde íntima da mulher”, com a psicóloga e professora de ioga Claudia Hallgren, no espaço Corpo e Alma (Rua Alberto Santos Dumont, 974 - Vila Teller). Realização do Instituto de Cultura Holística. Mais informações: (19) 3318-0367 e 9182-5545

SÃO PAULO FEIRA HOLÍSTICA 15/9, das 10h às 21h – Feira Mística da Cigana Maira, no auditório da Rádio Mundial (Avenida Paulista, 2.200, em frente ao Metrô Consolação). Atendimentos, danças, curso, palestras e sorteio de brindes. Mais informações: (11) 3415-5948

MITOLOGIA NÓRDICA 24/9, às 19h30 – palestra “Os Segredos dos Antigos Nórdicos”, na Estação Cultura (Praça Marechal Floriano Peixoto, s/n). Aberto ao público. Mais informações: (19) 3381-2034 ou www.nordicos.in

FÍSICA QUÂNTICA 17/9, às 19h30 – palestra Homeostase Quântica da Essência (Autocontrole), com o terapeuta Sérgio Roberto Ceccato Filho. Local: Avenida Senador Casimiro da Rocha, 222 (Mirandópolis). Levar 1 kg de alimento não perecível. Inscrições e mais informações: (19) 25126831, (19) 9219-4632 e (11) 9115-7437 ou contato@institutoquantum.com.br

MUDRÁS TERAPÊUTICOS 29/9, das 9h às 18h30 – curso “A saúde em suas mãos”, com Miriam Xavier de Barros, na MahaDevi Yoga (Rua Alcides de Godoy, 381 - Jardim Paraíso). Inscrições e mais informações: (19) 81071760 e 9606-5220

YOGA PARA OS OLHOS 29/9, das 10h às 12h – oficina prática com o especialista Carlos Maurício Prado, no auditório da Rádio Mundial [Avenida Paulista, 2.200 (térreo), metrô Consolação]. Mais informações: (11) 976644770 ou www.ginasticacerebral.com


JORNALZEN

SETEMBRO/2012

M

uito antes de ecologia e sustentabilidade se tornarem temas mais que obrigatórios na ordem do dia, o jovem Carlos Rodrigues Brandão teve no pai o primeiro exemplo de ecólogo. “Ele era daquelas pessoas que varria a barata para fora para não matá-la”, conta o hoje conceituado professor universitário aposentado. A infância desse carioca de 72 anos é o roteiro mais bem acabado do que se tornaria o menino que vivia entre praias e escaladas de montanhas. Aos 11 anos, tornou-se escoteiro, o que estreitou seu contato com a natureza. A vida de estudante não bastava e a inquietação revelou outra vocação: o interesse pela espiritualidade, o que levou Brandão a uma forte ligação com o mundo cristão de esquerda, particularmente a Teologia da Libertação. Da mesma geração de Leonardo Boff, Frei Betto e Roberto Freire, ficou amigo de todos eles. Psicólogo, começou a lidar com a concepção de educação popular desde seus primórdios, tendo conhecido sua esposa no mesmo movimento. Fez pósgraduação em antropologia, com foco na questão do homem rural e nos ritos e rituais. Brandão escreveu, entre outros, vários livros sobre religião popular e desenvolveu todo seu trabalho ligado a essa área na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), onde lecionou de 1976 a 1997, quando aposentou-se – o que não o fez deixar de sempre receber convites de outros centros acadêmicos. Educação para a paz e educação ambiental também são temas de suas pesquisas. Poeta e leitor do JORNALZEN, Brandão concedeu a entrevista exclusiva a seguir, na qual também fala sobre outras duas paixões: o espaço Ermida Solitude, em Valinhos; e o sítio Rosa dos Ventos, no sul de Minas. Em sua história verificamos uma disposição de estar sempre se relacionando e realizando coisas para os outros compartilharem. É curioso que desde menino era muito introspectivo, muito religioso. Gostava muito de ler livros de espiritualidade. Sempre amante da natureza, gostava de fazer trilhas sozinho. Tenho um lado muito silencioso. O prazer da solidão. Por outro lado, desde menino sempre vivi uma vida de equipe, então eu tenho muito essa vocação do outro. Acho que a força de tudo isso está no fato de que nenhum de nós é uma superpotência ambientalista ou ecológica. São pequenos grupos. O importante não é o que cada grupo está fazendo sozinho ou competindo com outro, mas o que está acontecendo entre eles, que é muito mais a raiz que se espalha. O que pode falar sobre o conceito de economia solidária, um dos temas com os quais trabalha hoje? Ao contrário de outras utopias, como o socialismo, esse é um movimento que nasceu com um grupo de pessoas e foi brotando pelo mundo afora. É algo que brotou espontaneamente e recebe vários nomes diferentes. A ideia básica é associar uma política de luta por di-

3

ZENTREVISTA Carlos Rodrigues Brandão

EDUCADOR SOLIDÁRIO Professor e psicólogo desenvolveu intenso trabalho com a educação popular tendo como base a antropologia associada à espiritualidade Divulgação

“A questão não é o que você tem, mas o que faz com aquilo que tem”

reitos e ao mesmo tempo criar formas autossustentáveis e simples de vida. Curiosamente, a economia solidária está ligada a um conceito que veio dos Estados Unidos, o de simplicidade voluntária. Pessoas que estão abrindo mão de bens materiais para viver uma vida simples. Muitas têm tido a seguinte visão: não preciso desse acúmulo de coisas para ser feliz. A economia solidária e todas suas variantes são a possibilidade da humanidade sobreviver. Encontrar planetariamente outros caminhos, que vão passar pela amorosidade, por um carinho com a natureza, por uma vida simples partilhada. A questão não é o que você tem, mas o que você faz com aquilo que tem. Se ganho um presente e acho que vai servir para outra pessoa, peço permissão a quem me deu e repasso. Se hoje compro um computador melhor, em vez de vender o antigo por uma ninharia, repasso para outra pessoa que não pode comprar. Porque as coisas circulam, passam. Em Amsterdã, todo mundo gos-

ta de bicicleta. Há uma bicicleta branca, que não pertence a ninguém. Se você sai e encontra uma, você pega, vai até onde precisa ir e deixa lá. Depois, outro vai passar por lá e pegá-la. Pode parecer uma coisa meio sonhadora, mas a gente pode imaginar um mundo onde haverá carros brancos, geladeiras brancas, casas brancas. Isso pode acabar com a violência. Para que roubar um laptop se você pode ir até o jardim e encontrar um? Por enquanto, é uma fantasia, mas acho que podemos ter uma sociedade dessa, eventualmente. Acho que estamos vivendo em um mundo muito contraditório. Ao mesmo tempo em que, de um lado, um Ubaldo [referindo-se ao escritor João Ubaldo Ribeiro] e outros autores denunciam que o mundo está cada vez mais competitivo, que a mídia está fazendo nossas cabeças, que a sociedade está sendo dominada por quem tem poder de comunicação; de outro, quando você anda por aí, vê o contrário. A todo momento pequenos grupos estão fazendo coisas muito importantes.

Como surgiu a ideia de ter espaços que servem de retiro e local para atividades ligadas à área holística? De repente, morava em Campinas, tinha dois filhos e comprei um terreno em Valinhos. Fiz umas casinhas de pedra e um amigo morou em uma delas. Era um padre ligado ao candomblé e até deixou algumas palavras em iorubá gravadas nas pedras. Lá seria meu retiro, só que logo depois eu fui fazer umas pesquisas sobre Folia de Reis no sul de Minas e acabei me apaixonando pela região. Acabei construindo um espaço que teria o propósito de acolher quem chegasse por lá. Viajei o mundo todo e sempre fui muito acolhido nas casas das pessoas. Isso sempre foi uma bênção para mim. Eu queria fazer uma casa ecumênica, aberta a todas as vivências, experiências. Lá, temos uma biblioteca com 5 mil livros de todas as religiões e escritores. Essa casa nesse espaço chamado Rosa dos Ventos foi inaugurada no carnaval de 95. No início eu levava meus alunos, dava aulas nos finais de semana e feriados. Depois começaram a chegar amigos. O Rubem Alves [referindo-se ao escritor e educador] também comprou um sítio lá. São 11 casas no total, sendo que na maior delas ocorrem reuniões e atividades como constelações familiares e ioga. É um lugar muito alegre, com amigos violeiros, alimentação vegetariana e um espaço para o silêncio. A Ermida Solitude, em Valinhos, é menor. Tem duas casas de pedra e espaço para reunião de 20 pessoas, práticas de meditação e terapias de imersão. Acima de tudo, com um espírito ecumênico de práticas zen, que têm muito mais a ver com a interiorização e o silêncio do que com práticas religiosas. Estamos pensando em promover encontros e estou me lançando na literatura oriental, escrevendo haicai, então estou pensando em fazer algumas oficinas lá. A ideia também é reunir interessados em se juntar ao projeto. Seriam associados, pagando uma mensalidade simbólica, com direito a usar o espaço para suas práticas e cursos. Como avalia nossa proposta editorial? Acho muito importante. Estamos precisando de meios de comunicação que tragam o prazer pela leitura, daquilo que não cabem nos livros. Também acho importante que, ao mesmo tempo em que os artigos e matérias discorrem sobre coisas universais e planetárias, os textos sobre saúde e espiritualidade também cobrem o que acontece localmente. Que mensagem gostaria de deixar para os nossos leitores? Fecho com um poema que escrevi: Que o meu corpo alimente um pé de cedro. Que a minha alma o embale com o vento.


JORNALZEN

4

Silvia Lá Mon Religião e política Há uma máxima segundo a qual religião e política não se discutem. Porém, parece-me que alguns políticos não rezam nessa cartilha e insistem em misturar uma coisa com a outra. Chegaram novamente as eleições e os acintes a que assistimos nessa ocasião. Para mim, o mais grave deles é o político que se presta a usar o nome de Deus ou as igrejas e seus devotos para roubar-lhes seus votos. Tenho visto, abismada, um candidato que durante toda a vida foi espírita kardecista, conhecido por seus feitos nessa área, e que agora, quando se candidata a um cargo público, posa ao lado de evangélicos e tem um pastor em sua linha de frente. A intenção, aqui, não é discutir religião, até porque, a meu ver, a fé em Deus liberta, mas a religião escraviza. A questão é discutir o oportunismo político, a troca absurda de ideologias por causa da quantidade de votos que esta pode gerar. Recentemente, vimos dois antigos inimigos políticos de destaque nacional posarem juntos por míseros minutos a mais na propaganda televisiva. Hoje, vende-se por pouco aquilo que deveria ser o bem mais precioso de cada um, ou

seja, seus valores, suas verdades, seus ideais, mas o que se vê é uma total falta de bom senso, falta de respeito com a inteligência de alguns e a inocência de outros. Será que se os cargos políticos fossem voluntários, teríamos este quadro? Parece que o patriotismo se perdeu na história. Em outras épocas a política era exercida por vocação, por paixão. Hoje, o que vemos é que o cargo público virou uma “profissão”, um meio de ganhar um salário e um status melhor. Alguns chegam a pensar para que estudar tanto para ser um médico se pode ser um político e ganhar o dobro, sendo necessário apenas saber assinar o nome? Por estes dias, minha filha questionou por que não temos um “tribuno da plebe”, como na antiga Roma, em que este representava o povo no Senado? Disse, então, que esse deveria ser o papel do vereador nos tempos atuais, legislar em favor do povo, mas infelizmente o que constatamos é que a maioria legisla em causa própria, por exemplo, reajustando seus próprios salários. Deus nos acuda! la.monica@terra.com.br cronicasdesilamon.blogspot.com

INCLUSÃO SOCIAL PELA CULINÁRIA Inclusão social por meio do trabalho e geração de renda. Esse é o foco do projeto Clube dos Sabores, que reúne usuários de saúde, saúde mental e pessoas com alto grau de vulnerabilidade social nas regiões sudoeste e noroeste de Campinas. Com cerca de 20 pessoas, entre usuários e representantes da comunidade, o grupo participa de feiras livres e eventos da região vendendo pastéis, refrigerantes e sucos. A iniciativa teve início em 2007 e

envolve serviços públicos de saúde, como a Casa das Oficinas e o Centro de Convivência e Cooperação Tear das Artes. Além disso, utiliza os preceitos da economia solidária, incentivando a autogestão do trabalho e o cooperativismo. O projeto será um dos 5 mil apresentados durante a 2ª Mostra Nacional de Práticas em Psicologia, que acontece entre os dias 20 e 22 de setembro, no Anhembi, em São Paulo.

SETEMBRO/2012

PANORAMA DANÇANDO PELA PAZ Com intuito de valorizar e difundir as diversas manifestações étnicas e culturais do Brasil e do mundo, a Fundação Brasil 2000 e o Centro de Estudos Universais promovem uma série de shows de música e dança em São Paulo, além de uma exposição de fotografias e workshop de danças persas. Parte da programação acontece no Teatro Anhembi Morumbi, a partir do dia 13. Mais informações: www.ceuaum.org.br . PARCERIA DE EVENTOS O Núcleo Pluri e a Livraria Arjuna firmaram parceria para oferecer cursos e palestras em São Paulo com renomados especialistas que irão contribuir com uma visão diferenciada sobre diversos assuntos, visando o equilíbrio físico, mental e espiritual por meio do conhecimento. A ideia é oferecer duas opções de locais. A Livraria Arjuna fica na Vila Madalena e o Núcleo Pluri, no Brooklin. Mais informações pelo telefone (11) 5531-3812. CHEFS DO BEM Os chefs Adriano Kanashiro (Momotaro), Jun Sakamoto (Jun Sakamoto) e Shin Koike (Aizome) criaram a campanha “Edamame da Felicidade” para ajudar seis entidades assistenciais de São Paulo e o Hospital Santa Cruz. Os restaurantes paulistanos vão oferecer uma porção de edamame (soja verde) por 5 reais. A campanha termina este mês. Duas entidades serão beneficiadas a cada mês. Mais informações: (11) 3842-5590. PESQUISADORES MIRINS Com o objetivo de despertar o interesse de adolescentes pelo aprendizado das ciências, o projeto Pesquisadores Mirins trabalha o acervo do Museu e Centro de Ciências, Educação e Artes “Luiz de Queiroz”, em Piracicaba, como ponto de partida para o ato de pesquisar. As visitas acontecem a partir do dia 20 de setembro, das 13h30 às 17h. O projeto é direcionado a jovens de 13 e 14 anos e as inscrições podem ser feitas até o dia 14, pelo responsável, pelo telefone (19) 3429-4305 ou e-mail museulq@usp.br . CONCURSO DE CONTOS A Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social abriu inscrições para o 1º Concurso Bunkyo de Contos, cujo tema é o encontro entre as culturas japonesa e brasileira. Os contos devem ser inéditos e escritos em português, sendo que cada autor pode participar com até três contos. As inscrições, gratuitas, podem ser feitas até o dia 30 de setembro no site www.bunkyo.bunkyonet.org.br .


SETEMBRO/2012

JORNALZEN

5 INFORME PUBLICITÁRIO

Administração de emoções Ministramos, no último dia 21 de agosto, a palestra “Alta performance Emocional” na sede da Receita Federal em Campinas. Todos nós desejamos melhorar a nossa performance emocional. Custa-nos muito perder as estribeiras, quer seja no ambiente corporativo, quer seja com alguém que amamos muito. Geralmente, as pessoas que mais amamos são as que mais agredimos. Quantas vezes colhemos amargos frutos de uma explosão emocional? Quantos momentos precisamos engendrar a via penosa de pedir desculpas por instantes de perda de lucidez emocional? Quantos momentos bons já perdemos por não compreender um momento emotivo que descamba para o desentendimento? Melhorar a performance emocional significa compreendermos melhor o funcionamento do universo emocional e utilizá-lo ao nosso favor. Um erro demasiado frequente é querer utilizar a lógica cartesiana para solver questões do uni-

verso afetivo. Não funciona. Assim como o mundo cartesiano possui leis, o universo emocional tamBerti bém as têm, Diretor daClélio Unidade Flamboyant da porém são Universidade de Yôga (Uni-Yôga) diferentes em diversos aspectos. Compreender a lógica emotiva é o primeiro momento para utilizar os seus princípios ao nosso favor. A palestra apresenta a lógica emocional e as ferramentas para interferir nesse universo. Por ser muito prática e por ter aplicabilidade imediata, teve ampla aceitação pelo público. Para ilustrar o conceito de alta performance, foram apresentadas as coreografias do Pedro e da Thaís, que foram efusivamente aplaudidos. No geral, foi sucesso pleno. Obrigado, Receita Federal.


JORNALZEN

6

SETEMBRO/2012 INFORME PUBLICITÁRIO

MOMENTO DE REFLEXÃO JOÃO BATISTA SCALFI - scalfi@terra.com.br

Alerta dos Espíritos Superiores para Mudança de Sintonia, rumo à Nova Era Os novos tempos se aproximam e a cobrança da espiritualidade é no sentido da transformação moral e do caráter do ser humano. Para os doentes dos excessos materiais o remédio será amargo. Ainda há tempo para a transformação. Acostumados ao mundo de mentiras que construíram para o deleite de seus vícios, amedrontase o homem diante das ameaças exteriores e imagina que vai salvar-se ao esconder debaixo da crosta terrena. Sobre os eventos que se aproximam, os espíritos superiores estão se empenhando no sentido de despertarem a consciência de todos, realçando a necessidade de reformarem seus sentimentos, de não se conectarem com o mal, de aprenderem a perdoar de verdade, esquecendo as ofensas. As entidades amigas não desistem de informar sobre a necessidade de mudarmos o padrão vibratório. Pedem para desligarmos ao máximo das coisas materiais, para mantermos atmosfera de elevação, de calma, de fé e devotamento ao bem, através da constância das pequenas atitu-

des, dos pensamentos positivos. Dirigem-se a todos os de boa fé, aqueles que podem sublimizar sentimentos e pensamentos elevados, vencendo tendências inferiores, tenham ou não alguma religião. Todos os que desejarem a vida verdadeira devem buscá-la não no interior de montanhas ou em abrigos subterrâneos. Precisam escavar o próprio eu e dali retirar detritos acumulados por séculos de vícios, oferecendo à vida um novo panorama íntimo, no qual não haja espaço para a ausência de ética, e o interesse egoístico. A transformação moral interior é o único salva-vidas que garante à alma em estágio na Terra em época tão especial. Antes que o navio afunde, exercite a vontade e mude seu interior enquanto há tempo, para que não seja tarde demais. Façamos um exame de consciência preparativo para a Nova Era: Já pensou na reforma íntima, para uma renovação? Em seu interior, ainda há mágoa contra alguém? Seu coração ainda alimenta o desejo de ver o sofrimento do próximo?

ASTROLOGIA DA ALMA RICARDO GEORGINI - ricardogeorgini@yahoo.com.br

Virgem: gestação da consciência amorosa O mantra espiritual de Virgem é: “Eu sou a mãe e o filho. Eu, Deus, matéria sou.” Os ensinamentos esotéricos representam o processo evolutivo do ser humano como uma gestação. É uma maneira simbólica de dizer que, na vida humana, há algo se desenvolvendo internamente, e gradualmente sendo formado, nutrido e preparado. Este algo é a consciência, é o amor e a sabedoria. Uma gestação é resultado da relação entre o pai e a mãe. Na simbologia esotérica, o pai é o espírito, que fecunda a mãe matéria. Portanto, o espírito é a causa da evolução, mas é a matéria que proporciona o campo onde toda evolução pode acontecer. São as experiências em meio à matéria e a vida no mundo que permitem

à consciência se desenvolver. Durante a gestação, o filho permanece escondido e protegido dentro do corpo da mãe. O mesmo acontece com as qualidades amorosas da consciência: em seu processo inicial de desenvolvimento, elas permanecem ocultas no interior do indivíduo e não conseguem vir à luz e se mostrar na vida dele. Mas essa ausência de demonstração externa não significa que tais qualidades não estejam sendo lentamente cultivadas e aprendidas. Todos os seres humanos não passam de mães da consciência amorosa; a única diferença é que alguns já deram à luz e outros ainda estão esperando... Ao longo da gestação, o corpo da mãe vai se alterando para acomodar e nutrir o filho ali dentro. Se não sou-

Mantém uma relação inamistosa com vizinhos ou parentes? Desrespeita seus pais, desconsiderando sua idade e suas necessidades de carinho? Não fala com certas pessoas por não achá-las dignas de sua atenção? Continua se embelezando para ser pedra de tropeço na vida de outras criaturas? Cobiça pessoas comprometidas? Tem inveja do que outros possuem e não consegue conviver com o sucesso de seus semelhantes? Fala mal deles pelas costas ou aumenta as calúnias que escuta, passando-as à frente? Carrega “santinhos” na carteira ou a cruz como joia no pescoço, mas não abre a carteira para ajudar a ninguém nem o coração para ter compaixão dos sofrimentos alheios? Apoia atitudes agressivas, estimula a violência de qualquer tipo e acha que a guerra é o caminho mais adequado para se chegar à paz? Fala sempre a verdade, mesmo quando ela não lhe seja adequada ou conveniente? Sabe adiá-la quando vai ferir o semelhante com comentários duros e inúteis para o seu crescimento, evitando a franqueza destrutiva? Sabe viver com os recursos de que dispõe? Conquista-os com o tra-

balho honesto e que não toma dos outros nada que lhe pertença? Supera as críticas alheias e segue trabalhando no bem tanto quanto possa? Aprendeu a não escutar o próprio orgulho, vencendoo com atitude determinada? Sofre quando tem que dividir o que é seu ou quando lhe pedem algo emprestado? E quando é você quem toma emprestado, se ocupa em devolver devidamente preservado e corrigido? Conduz-se com honestidade nas mínimas coisas de cada dia? Sabe ensinar sem humilhar quem não sabe? Lembremos que cada dia é a oportunidade de se fazer essa reforma, sem a qual a salvação não será conquistada. Salvar-se, pois, não significa procurar a escuridão para se esconder à sombra dos próprios desajustes. Corresponde a iluminarse por dentro, abrindo o coração e trazendo a consciência limpa diante da luz da verdade. Façamos isso enquanto há tempo!

bermos que se trata de uma gravidez, podemos achar que essas alterações são sintomas de alguma doença. Semelhantemente, no desenvolvimento da consciência interna do ser humano, muitas vezes parece que há algo de errado com o indivíduo. Começam a surgir questionamentos, insatisfação, novos interesses... Toda a sua estrutura de vida (interna e externa) que estava tão bem estabelecida agora começa a sofrer influência dessa consciência interna que está crescendo. É um processo delicado de reajustamento, muitas vezes lento, e a nova consciência que está emergindo precisa ser protegida para que possa vingar. Quando não compreendemos o que de fato está acontecendo e queremos logo corrigir as coisas, resolver tudo e ver resultados, podemos acabar atrapalhando a gestação do novo. A hora do nascimento é o momento mais delicado de todos, é a hora de maior dificuldade e é quando a mãe sente as dores do parto. Similarmente, no processo de amadurecimento da consciência em cada indivíduo, chega um ponto em que a sabedoria e o

amor devem vir à luz e demonstrar-se praticamente na vida. Nesse momento, os acontecimentos e situações da vida costumam moldar-se de maneira bastante difícil para o indivíduo, oferecendo-lhe um grande desafio e prova, que requer justamente uma grande demonstração de consciência amorosa. A vida presenteia o indivíduo com uma crise e impasse, que só poderá ser resolvido pela aplicação de toda a sabedoria que existe nele. Quando essa situação crítica é reconhecida e aceita como uma inestimável oportunidade evolutiva, então pode ser encarada sem sofrimento desnecessário e resolvida mais simplesmente. O mantra de Virgem nos ensina que nós somos a mãe, mas somos também o filho; somos o passado, e também somos o novo. O amadurecimento da consciência espiritual traz a percepção de que somos um com tudo, até mesmo com a divindade. E então a divindade, que é amor e sabedoria, passa a ser vista em todas as coisas, em todos os acontecimentos e em todas as pessoas, mesmo que ainda esteja apenas germinando silenciosamente...

Fonte de Pesquisa: No final da última hora (André Luiz Ruiz/Lucius)


JORNALZEN

SETEMBRO/2012

Tesouros da Vida JULIANO SANCHES

Políticas, músicas, existências Hoje, as pessoas querem “receitas de bolo” de como viver. Ora, é trabalhoso optar pelo autoconhecimento – exige sofrimento, dor. Olhar para si é muito mais difícil do que acreditar em promessas de bandeja. Quem não desenvolve um “filosofar” se torna escravo de carências afetivas. Busca supri-las a todo o custo. A indústria se fundamenta nas carências afetivas. E cria embalagens, com enunciados de “dever”. “Você deve isso, aquilo... Você pode isso, aquilo... Esse não... Esse sim...” Vende-se uma felicidade imediata, sob a tutela do self service da cultura. Várias bandas brasileiras usaram a ironia para esvaziar/desconstruir essas músicas alienantes, que “anestesiam” a população. Titãs, Ultraje a Rigor e outras tiveram atuação fortíssima na crítica à indústria cultural. Uma população dormente não tem sensibilidade para escutar/ler/

assistir a outras coisas, senão os enlatados sonoros/televisivos, com letrinhas e programinhas com promessas de felicidade fácil e rápida, de bandeja de fast food, com latinhas cheias de engodo. Não me venha com politicamente correto! Na guerra contra a mediocridade cultural, o politicamente correto deve ser exorcizado com ácido clorídrico. O rock não tem de ser politicamente correto. Na música com temática do campo, Elomar Figueira, Xangai e outros, apesar de ainda serem pouco reconhecidos na contemporaneidade, principalmente no Brasil, são exemplos do que se deve fazer. Um filosofar musical. São raras as músicas que fazem um movimento de memórias. Aquele filosofar com leituras para crises existenciais e angústias. Uma catarse. Questões do porquê de Si-mesmo. O barulho do chuveiro ligado pode ser considerado melhor do que as produções banais. É preciso uma renúncia às culturas do “rapidinho”, “facinho”, “prazerzinho”. O som, quando empossado de uma atitude de contato com o Simesmo, traz ao ouvinte um encontro com a potência, com o poder de criação. É um ato de descobrimento do ser político e filosófico, presente na condição humana. Juliano Sanches é jornalista e palestrante casadojulianosanches.blogspot.com julianoluis@ig.com.br

7 INFORME PUBLICITÁRIO

Contabilize sucessos A contabilidade é uma mentos da empresa”. Mas ciência exata e ao meso fato é que diariamente mo tempo humana no realizamos nossas contaque tange à tomada de bilizações mesmo que de decisões corretas com maneira inconsciente. base nas transações É possível assimilarrealizadas dentro do pamos melhor alguns contrimônio de uma pessoa ceitos, ao estarmos reou entidade. Mas semceptivos às informações e pre que falamos em númelhor ainda, ao recebermeros a conversa tornaJuliana Perna mos estas de maneira diPalestrante, treinadora se assustadora por panâmica acelerando, ascomportamental recer, para alguns, difícil sim, o processo cognitivo e contabilista demais compreender. de cada um. Vejamos um Dessa forma, quando exemplo: ao longo da vida trazemos à tona o termo contabili- temos dificuldades e persistências dade a situação é pior, pois além ao sonharmos com o sucesso, cerde todo “exército numérico”, conta- to? Vamos contabilizar? mos com um “arsenal de termos Sabemos que quanto maior for técnicos” fazendo com que isso pa- o número de dificuldades mais perreça assunto de um seleto grupo. sistentes temos que ser para a conNa realidade, o que assusta e quista do sucesso! Sabendo que, afasta as pessoas de um determi- desde tempos remotos, o frei Luca nado conhecimento é o medo de Pacioli expôs que para cada débito arriscar, de tentar e de explorar no- é preciso um crédito que se equivos mundos, até então obscuros. pare, nota-se que, a cada dificuldaCom isso há quem não saiba e diga de encontrada, é preciso agir com que o contabilista não passa de um persistência! Portanto, lutar por “guardião” de livros, emissor de im- nossos ideais e contabilizar nossos postos e taxas, ou ainda, vulgarmen- sucessos faz de nós agentes da te conhecido como “o chato que mudança e, claro, contabilistas de procura erros dos outros departa- nossas próprias histórias!


JORNALZEN

8

VIDA & SEXUALIDADE

A cura ao alcance das mãos Elaine Lucena Teles

SANDRA SEPULVEDA

Sexualidade e deficiência De acordo com dados do Relatório Mundial sobre a Deficiência (OMS Organização Mundial da Saúde, 2011), mais de 1 bilhão de pessoas (cerca de 15%) em todo o mundo convivem com algum tipo de deficiência. No Brasil, pelos dados do Censo 2010, próximo a 24% da população encontrase dentro deste quadro de dificuldades funcionais significativas ou leves. A etiologia das deficiências física, sensorial (auditiva e visual) ou intelectual abrange uma diversidade de causas, podendo ser inata ou adquirida. Com o aumento da perspectiva de vida, o aumento das doenças crônicas (diabetes, doenças cardiovasculares, câncer e doenças mentais) tem aumentado a incidência da deficiência adquirida, sendo que, cada vez mais pessoas apresentarão crescentes dificuldades em sua funcionalidade. Quando unimos estes dois assuntos que são inundados de preconceitos, a sexualidade parece não ter espaço dentro da deficiência. É comum que se pense em inclusão, em reabilitação e em trabalho, mas não em sexualidade. O conceito que erroneamente se faz da pessoa com deficiência é de assexuada. A vivência do prazer é uma questão primordial para qualidade de vida de qualquer pessoa. A Convenção dos Direitos da Pessoa com Deficiência (ONU-Organização das Nações Unidas, 2006), estabelece direitos a uma vida sexualmente ativa para o portador da deficiência. Por estamos inseridos dentro de uma sociedade que ainda trata a deficiência como anormalidade e doença, faz-se necessária uma educação sexual tanto da pessoa com deficiência, dos seus familiares próximos, como dos seus cuidadores e profissionais de saúde. Não são apenas as condições fisiológicas que regem a experiência sexual do ser humano. Por isso, o primeiro a fazer é lidar com os preconceitos em relação à deficiência e à sexualidade. A identidade da pessoa não é tirada com a deficiência, é tão somente a sua forma de atuar no mundo que requer um repertório diferente. O corpo também apresenta outra funcionalidade e precisa ser explorado diversamente, adequando o ritmo sexual, sensibilizando outras áreas e incluindo novas possibilidades do intercurso e orgasmo. Nas deficiências adquiridas, as facilidades ou dificuldades na adaptação do relacionamento sexual diferem conforme o gênero (masculino/ feminino), o nível do comprometimento neurológico e condições de saúde, o grau de importância e qualidade da função sexual antes da deficiência e o quanto a parceria está motivada a cursar por essa mudança. Portanto, o exercício da sexualidade poderá ser tão amplo e satisfatório na medida do manejo da deficiência pelo seu portador e por sua parceria. Concluindo, lidar com deficiências implica em reconhecer os danos e saber que a pessoa não se esgota aí, ao contrário, são novas possibilidades humanas que vêm a partir daí, em todas suas dimensões, inclusive a sexual. Sandra F. Sepulveda (CRP – 06/83606) é psicóloga sandra.sepulveda@terra.com.br

SETEMBRO/2012

O

avanço da ciência, da medicina, a vida no ritmo cada vez mais acelerado, a corrida pelo desenvolvimento profissional e a cruel competitividade fizeram com que o homem se distanciasse dos cuidados com sua mente, corpo e espírito. Mas, há cerca de umas duas décadas, as pessoas vêm se conscientizando dessa perda de qualidade de vida e iniciaram a busca pela harmonia, bem-estar e equilíbrio proporcionados pelas terapias complementares. Assim, a procura pelos processos holísticos de manipulação de energia são cada vez mais solicitados no caminho do homem para sua cura e evolução, de forma integral. O reiki é um dos caminhos, por isso o número de reikianos iniciados no Brasil e no resto do mundo cresce a cada dia. O reiki é uma terapia de harmonização e reposição energética, uma cura natural através das mãos usada milenarmente. É um tratamento complementar que pode ser aliado ao tratamento alopático convencional. Os praticantes de várias linhas de tratamento, onde as mãos são utilizadas para transmitir energia, transformando energias nocivas em benéficas, afirmam que as mãos são realmente portadoras de energia. O método reiki não está ligado a nenhuma religião e está acessível a todas as pessoas, desde crianças até aos que estão passando por alguma enfermidade, necessitando apenas se sintonizar a essa energia, seja através

de uma aplicação de reiki ou tornando-se um reikiano. Para se tornar um reikiano é preciso passar por uma iniciação, conduzida por um mestre devidamente habilitado. O curso não exige um tempo longo de estudo e está disponível a todos, sem restrições quanto ao nível intelectual, idade, credo ou religião. Depois de sintonizada a pessoa poderá canalizar esta energia e tratar a si mesma, animais, plantas e a outras pessoas. Permite também que seja enviada para todo o planeta, para outro país, um grupo de pessoas, um trauma do passado e também pode ser programada para um evento futuro. No reiki não existem barreiras de espaço e tempo para a ação prática dessa energia, que permite até mesmo o aprendizado a distância. O reiki nos desperta para o poder de cura existente em cada um de nós, promovendo mudanças em todos os níveis. As habilidades de nosso corpo são restabelecidas, nossa energia é intensifica e ampliada, repondo a paz e o equilíbrio em nosso ser. Atualmente a Organização Mundial da Saúde já reconhece e recomenda o método reiki e outras terapias complementares. Cerca de 85% das doenças poderiam ser tratadas sem o uso de medicamentos alopáticos, principalmente através da mudança de hábitos e atitudes que tanto desarmonizam e desequilibram o nosso ser. Elaine Lucena Teles é consultora em Comunicação e Marketing, escritora, e mestre em reiki contato@espacoluzevida.com.br


JORNALZEN

SETEMBRO/2012

9 INFORME PUBLICITÁRIO

Pensamentos de

Padre Haroldo Crise Joaquim andava pelo Pantanal observando a natureza, os belos arbustos e as águas refletindo o brilho do sol. Os olhos dos jacarés apareceram nas ondas do lago. Tudo parecia perfeito até o momento em que chegou uma onça grande e feroz. Joaquim correu com toda sua força. Notou que a onça o seguia, em grande velocidade, e que a distância entre eles estava diminuindo. No seu medo, caiu. Joaquim nunca havia feito uma oração; considerava-se um ateu. No desespero, gritou: “Deus me ajude!”. Falou com honestidade; não queria ser hipócrita. “Em vez de me converter faça da onça um cristão”. Uma luz brilhante apareceu e, de repente, a onça parou e, juntando as patas, rezou: “Dou graças a Deus por estes benefícios que estou recebendo do Senhor”. O homem bom, do bom tesouro do seu coração, tira o bem: e o mau, do seu mau tesouro, tira o mal: pois o que sua boca fala é o que transborda o coração. (Lc 6,48)Mais de 300 mil pessoas morrem a cada ano como resultado de abuso de álcool e outras drogas. Crianças cujos pais abusam de álcool e outras

drogas vivem no isolamento e logo têm hábitos antissociais como mentiras, violência, abuso de drogas e roubo. Tudo isso causa a crise. De crise bem administrada surge a possibilidade da mudança positiva. É um princípio de extrema importância para que possamos atingir os resultados desejados. Devemos ter um plano de ações com metas, prioridades e fazer o que precisa ser feito, sem pena do outro, ou de si mesmos. Sempre que falo com profissionais, eles sublinham a importância de agir corretamente na crise. Um dia ouvi isto: “Os pais precisam tanto encher o balde de autoestima de seu filho que o resto do mundo não possa furá-lo o suficiente para esvaziá-lo até ficar seco”. Portanto, vamos tomar conta desses baldes e tentar encher nossos filhos, netos, vizinhos, estudantes ou qualquer jovem com quem tenhamos contato de autoestima e respeito por si mesmo. Assim, com mãos dadas, o Espírito nos inspirando, vamos enfrentar o problema número um da juventude: DROGAS! Reze por mim, rezo por você. Haroldo Joseph Rahm é fundador da Instituição Padre Haroldo, para pessoas com síndrome de dependência alcoólica e química, em Campinas. Telefone: (19) 3794-2500. hrahmsj@yahoo.com

Sua empresa tem sucesso competitivo? O desenvolvimento huonde trabalha, tem conmano na empresa é fadições de dedicação, de tor de sucesso na gesoferecer mais, de criar tão empresarial O maior valor, pois são essas patrimônio que a emprepessoas que carregam sa tem são as pessoas. e transformam os objetiFala-se tanto em capital vos arrojados, as estrahumano, e que este é tégias brilhantes, o meum dos cinco capitais lhor produto, em ações mais importantes para dirigidas para resultauma empresa (financei- Magda Vilas-Boas dos positivos. Por isso ro, tecnológico, merca- Psicologia Organizacional importa criar dentro da dológico e corporativo, empresa uma política Coaching e Qualificação Humana além do humano), mas de desenvolvimento muitas empresas veem pessoal e profissional, as pessoas como custos. Na ver- se se deseja produtividade, comdade, estas são investidoras de sua petitividade, inovação e criação competência na expectativa de se- de valor diante do mercado acirrem valorizadas e de obterem um rado e exigente. retorno de reconhecimento e reA partir do alinhamento da gesmuneração; e, desta forma, au- tão e desenvolvimento humano na mentar o potencial produtivo da or- empresa, por meio da otimização ganização. Como multiplicar o po- de processos e de coaching, é tencial produtivo do profissional e, possível fazer conexão dos objetiportanto, da empresa?1. vos da gestão humana com os obNa gestão moderna de desen- jetivos corporativos por meio de sivolvimento humano na empresa, nergias, baseadas em indicadores não se vê mais o profissional ape- de desempenho. nas como um recurso, mas como seres humanos, com mente, espí- 1Ideias desenvolvidas por Wemer rito e emoção. O profissional de Kugelmeier, 2007, no livro Prisma, bem com a vida, com a empresa Girando a Pirâmide Corporativa

CONTATO: (19) 9605-6363 ou magdavilasboas@gmail.com


10

JORNALZEN

SETEMBRO/2012 Silvia Lá Mon

CULTURAZEN

Amanda La Monica

Sandra Sahd, fundadora dos Embaixadores da Prevenção, lançou dois livros em evento de campanha social promovida pela Oficina do Estudante

Silvia Lá Mon

Integrantes do Grupo de Estudos da Paz (Gepaz), que tem reuniões nas terceiras terças-feiras de cada mês na Unipaz-Campinas

Fotos: Silvia Lá Mon

Participantes do primeiro Satsanga promovido no Ipec, com Paula Ubinha (destaque) Silvia Lá Mon

Professores e alunos da Maha Devi durante “aulão” em comemoração ao aniversário de 3 anos da escola de ioga Sonia e Fernanda Mesquita (ao alto), proprietárias do Canto da Floresta Eco Resort; acima, a maître Mara Beatriz com os chefs Rabih Abdo e Chiquinho


JORNALZEN

SETEMBRO/2012

MANDALA PARA PINTAR

- OZENI LUCAS -

11

Recanto do Poeta Eis uma grande mentira

INFORME PUBLICITÁRIO

Num barranco, Confiante em sua pescaria, Juca sonha. Repentinamente, os flocos brancos qual neve somem. Céu encoberto! O vento, vem maltratando toda a natureza. Chove! Tristeza... Como conseguiria pescar? O vento arrasta a linha, teimosamente. Juca continuava superando todas as dificuldades. Ufa! Agora tudo se foi! Céu limpo e azul... Na quietude inebriante, um som claro alto ecoa... Olê, mulher rendeira a a... Olê, mulher rendá a a... Curioso caminha em direção daquela voz marcante, vibrante e atraente. Ao contornar a margem do rio encontra um redemoinho de águas borbulhantes... nele enroscados partes de árvores, tudo girando, girando, girando. Estrategicamente ali está a fonte do som. No borbulhar de águas, galhos e folhas, um disco a girar. Sobre esse disco um galho pendente e seu espinho, no redemoinho a girar, claramente reproduzia: Olê mulher rendeira a a... Olê mulher rendá a a... Geni Fuzato Dagnoni

A Academia Karen Righetto Ballet estará apresentando o espetáculo “O Quebra-Nozes” nos dias 12 e 13 de setembro, às 20h, no Theatro Municipal de Paulínia “Na noite de Natal, a menina Clara ganha muitos presentes, mas se encanta especialmente por um deles: um boneco quebra-nozes. Quando todos vão dormir, Clara vai à sala para brincar com seu novo brinquedo e entra no mundo da fantasia ao adormecer. Os brinquedos ganham vida, dançam, lutam, viajam para O Reino das Neves e Reino dos Doces, onde Clara e seu príncipe são homenageados com danças típicas de várias regiões. Quando acorda, Clara percebe que seu presente não era apenas um boneco, mas um presente em forma de sonho...”

Maiores informações: (19) 3241-9046 e 3294-9228

Carreira Na vida temos momentos, Decisivos... essenciais, Lutando por nos tornar, Exímios profissionais! Nesta hora é importante, Nosso “eu” então ouvir, Traçar metas... ter atitude, À carreira construir. Se em algum momento notar, Que não gostou da escolha, Não se culpe....

E suas metas, redesenhe em uma folha! Não precisa jogar fora, A escolha anterior, Sendo criativo, transforme-a... Com alegria e amor! A metamorfose é possível Um particular processo, Desperte, vá à luta... Seja um profissional de sucesso! Juliana Perna


12

JORNALZEN

SETEMBRO/2012

JORNALZEN participa do 3º Festpaz em São Paulo Diretora Silvia Lá Mon integra mesa de debates em fórum sobre mídia da paz do festival mundial A diretora do JORNALZEN, Silvia Lá Mon, integra e mesa que debaterá a mídia da paz no 3º Festival Mundial da Paz, que começa dia 6 no Parque do Ibirapuera, em São Paulo. O fórum que tratará do tema está marcado para domingo, dia 9, a partir das 9h30, no Espaço Novos Paradigmas (Escola de Astrofísica). O evento é aberto ao público. Também participarão do fórum o italiano Venceslao Soligo, que trabalha como jornalista no Brasil desde 1957; o argentino Carlos Turdera, editor e redator do portal Terra; Lilia Gallana, diretora do Canal 8 (NET Campinas); e Ivete Belfort, presidente da Sociedade de Apoio à Paz. Criado pela Universidade Internacional da Paz (Unipaz), o 3º Festpaz é realizado exclusivamente por voluntários e totalmente gratuito. Serão 560 atividades simultâneas, envolvendo 5.100 voluntários para um público estimado de 200 mil participantes. Cerca de 1.200 voluntários virão de outras partes do Brasil e do mundo. Mais de 900 voluntários irão oferecer pales-

tras, oficinas de artesanato e artes, vivências, artes cênicas, apresentações artístico-musicais, corais danças, práticas físicas, atividades esportivas e recreativas, jogos cooperativos, meditação, respiração consciente, mandalas, massagens, reiki, ioga, tai chi chuan, técnicas de alimentação e autocura, entre outras. Mais de 50 palestrantes nacionais e internacionais de renome estarão em São Paulo. As grandes plenárias contarão com o francês Jean-Yves Leloup, a americana radicada no Brasil Susan Andrews, o indiano Prem Baba e Roberto Crema, reitor da Universidade Internacional da Paz (Unipaz). O evento trará ainda 20 mestres espirituais de tradições e nacionalidades diversas. Simultaneamente, ocorrerão manifestações de paz em todas as nações, incluindo as não territoriais como as indígenas, ciganas e espirituais de várias tradições. As atividades de encerramento estão previstas para o dia 9, a partir das 13h. Mais informações sobre a programação no site www.festivalmundialdapaz.org.br.

Sustentabilidade é destaque O 3º Festival Mundial da Paz, que será realizado pela primeira vez em São Paulo, entre 6 e 9 de setembro, no Parque do Ibirapuera, programou algumas surpresas para os participantes. Uma delas está na Vila do Futuro, em que serão instaladas tendas geodésicas – a de Convivência, Arte Visionária, Arco Íris, CNV e Círculos Restaurativos, Novo Humano na Terra e Sustentabilidade, um dos destaques do evento. No dia 7, entre 9h30 e 18h35, serão realizadas oficinas de ecologia profunda e de alimentação viva, além de palestras sobre consciência e consumo – ecologia integral, troca de alimento e outros. No dia 8, também entre 9h30 e 18h35, o programa inclui Minhocário Urbano, O Poder da Ecologia Profunda, Oficina da Carta da Terra, Jogo da Carta da Terra, Conexão com a Chama e Ecopsicodrama. As atividades da Tenda Sustentabilidade – localizada no gramado entre a marquise e o auditório do parque – se encerram no domingo (9),

com Mosaico da Paz (ioga, arte e música), das 9h30 às 12h30. Nesse mesmo dia, das 11 às 12h45, na Tenda Espaço Sol, haverá um painel sobre o tema da sustentabilidade, com Kaká Werá, empreendedor social; Alexandra Reschke, secretária executiva do Instituto Democracia e Sustentabilidade (IDS); e Cristina Moreno, representante da Earth Charter no Brasil. Toda a política socioambiental do festival é baseada – e atende – aos valores da Carta da Terra, que é incentivada em 1897 pelas Nações Unidas e lançada em 2000 pelo Palácio da Paz em Haia. Ela é resultado de uma década de diálogo intercultural na sociedade civil e se constitui numa declaração de princípios éticos fundamentais para a construção, no século 21, de uma sociedade global justa, sustentável e pacífica. Seus eixos temáticos relativos aos valores que defende são: respeitar e cuidar da comunidade de vida; integridade ecológica; justiça social e ecológica; democracia, não violência e paz.


SETEMBRO/2012

JORNALZEN

13


14

JORNALZEN

SETEMBRO/2012

Ioga é para todos? Nanci Gianfrancesco

Q

uem nunca praticou ioga às vezes pode pensar: “Será que ioga é para mim? Acho que não, porque sou muito duro; sou agitado demais; sou gordo; sou velho; sou jovem; não suporto ficar parado, blá, blá, blá...”. Outras vezes, pode pensar: “Ah, ioga é coisa pra gente muito flexível, é muito zen pra mim. Já faço academia. É pra quem já é mais velho, é coisa de religião, ficar lá parado cantando ‘Huummmm’ (não é ‘Hummm’... é ‘Ooommmm’!) e blá, blá, blá”. Vamos esclarecer alguns pontos? Ioga é, sim, para todos! Pode ser praticada por qualquer pessoa com qualquer limitação. A prática de ioga deve se adaptar a você e não você a ela. Você deve fazer ioga com um professor capacitado e com quem tenha afinidade. Para quem é muito agitado, praticar ioga acalma. Você deveria experimentar! Para quem tem pouca flexibilidade, a ioga também pode ajudar. Se você já é bem tranquilo, zen e sedentário, existem também algumas modalidades de ioga mais dinâmicas. Ela deixa você mais flexível, forte, centrado, alegre, e seu corpo e sua mente só se beneficiarão com a prática. Ioga é mais que uma atividade física porque trabalha também seus sistemas glandular, circulatório, energético, nervoso, digestivo, entre outros.

Com a prática de ioga, você aprende a respirar melhor, começa a enxergar o mundo com os olhos da consciência, percebe que sua mente não deve ser levada tão a sério e que, apesar de ela ter um papel importante em sua vida, o comando desta vida está em suas mãos! Na prática de ioga a mente e o corpo são instrumentos para se alcançar algo maior: o seu autoconhecimento. Quanto àquela ideia de que ioga é religião, pode ficar tranquilo, pois não é! Acontece que, quando a gente trilha o caminho da ioga, fica mais sensível e começa a ver essa Inteligência Cósmica Maior – que você pode chamar de Deus – em tudo e em todos! Ioga quer dizer UNIÃO! Ioga é para todos, sim! E você só vai se beneficiar se praticar! Deixe os preconceitos de lado, abra seu coração, mexa o seu corpo, respire fundo e comece já! Namastê! Nanci Gianfrancesco é instrutora de hatha yoga


JORNALZEN

SETEMBRO/2012

15 INFORME PUBLICITÁRIO

Líricas Bulhufas MARCELO SGUASSÁBIA

Pompeia, 10 minutos antes - Senhores membros do Conselho da Municipalidade, não há verbas no orçamento para o aquecimento das piscinas públicas. Todos os recursos da prefeitura foram alocados na reforma das bigas dos arrecadadores de impostos, até porque sem impostos recolhidos pontualmente não teremos dinheiro para mais nada, nem mesmo para o necessário aquecimento das piscinas. - Questiono a colocação do secretário de Finanças e sugiro que coloquemos em pauta uma sindicância para apurar esse repentino esvaziamento de receitas. - A insinuação do colega é de extrema gravidade e coloca em xeque a honra... - Um de cada vez, por favor, ordem na casa... - Se me dão licença, quero reiterar minha opinião de que podemos, com alguns poucos milhares de moedas, implementar o projeto do engenheiro Tenório de aquecimento de água a partir da alta temperatura dos gases exalados na cratera do Vesúvio. - Bom, pelo menos para alguma coisa esse monstro adormecido pode servir. A ideia me agrada, e não vejo porque não implementá-la nos termos expostos no projeto de lei apresentado pela bancada situacionista. Além disso, lembro aos colegas de casa que a medida tem alcance popular e estamos há poucos meses das próximas eleições. - Alguns meses é muito tempo, o povo esquece fácil. Temos que anunciar a obra bem à véspera do pleito, para fazer a novidade render votos. Imagino que todos aqui concordam com este raciocínio. - Nosso partido não vai compactuar com esse conchavo imoral, a

menos que sejam reabertas as negociações para os cargos de segundo escalão. Nossa sigla vai emperrar tudo, caso permaneçam inflexíveis. Os dois minutos derradeiros - Relaxe. Jamais seremos descobertos, minha doce vereadora, todo mundo já foi embora. Morre aqui com a gente esta gentil troca de favores. - Por César, o que não temos que fazer em benefício da causa pública! - Se me permite o aparte, acho que o termo correto no caso seria “coisa púbica”. - Ah, nobre representante do povo... já imaginou se entra alguém aqui agora? - Confie em mim, só estamos nós dois no palácio. Espera aí, calma vereadora, devagar. Olha a mancha de batom na túnica... - Esse seu vulcãozinho aí me parece mais extinto que o Vesúvio. Duvido que ele entre em erupção, ainda que lance mão de todo o arsenal erótico que tenho aqui na bolsa. - Bom, tudo vai depender da habilidade da nobre colega de legislativo. Confio na sua capacidade empreendedora. Sinto que o chão treme quando a ilustre colega faz assim... Isso, continue. - Que cheiro de enxofre, vereador, você está usando talco pra chulé? - Inquestionavelmente, a vereadora sabe como quebrar o clima. - Não me leve a mal não, coleguinha. É que o ar parece que está meio estra... (...) Marcelo Sguassábia é redator publicitário www.consoantesreticentes.blogspot.com

Flexibilidade interior e exterior No ritmo estressante dos dias atuais, o alongamento tornou-se essencial e preventivo. Para a ioga, a flexibilidade pode ser vista sobre vários aspectos: com alongamentos, as articulações tornam-se mais saudáveis, as dores de fundo tensional diminuem e a circulação é estimulada; outro aspecto a ser observado é o “metafísico”, ou seja, as consequências mentais e emocionais do alongamento. A flexibilidade pode tornar uma pessoa mais flexível diante da vida e assim ensiná-la a lidar melhor com as situações que se apresentam. O corpo e a mente não estão separados, por isso ao fazer uma postura de alongamento, o instrutor de ioga conduz o aluno para a auto-observação, fazendo-o perceber sua respiração, suas emoções e seus pensamentos. O resultado dessa

integração do corpo e da mente é uma flexibilidade interna e externa. Ao atirar um Márcio Assumpção tijolo de um lu- Professor de ioga e diretor gar bem alto, do Instituto de Yogaterapia com certeza ele vai se espatifar no chão, porém, ao fazer isso com uma almofada, ela chegará ao solo, intacta. O tijolo é rígido e inflexível, a almofada é macia e flexível. Uma pessoa com flexibilidade interna e externa sabe lidar melhor consigo e com os outros, a flexibilidade física torna as articulações mais saudáveis e a flexibilidade mental torna os pensamentos mais harmoniosos e suaves. Se seu corpo está mais parecido com um tijolo, está na hora de começar a se alongar.


JORNALZEN

16

VEREADOR VOLUNTÁRIO Candidato diz que irá destinar subsídio a fundo de apoio a projetos culturais, esportivos e educacionais Um candidato a vereador em Campinas afirma que pretende destinar o valor mensal do subsídio referente ao cargo a produções culturais, esportivas e educacionais de grupos da cidade. Publicitário, jornalista e empresário, Nicolau Nilson Barbosa registrou em cartório a proposta, que diz ser inédita no Brasil. “Vou reverter tudo para um fundo que irá apoiar projetos de ONGs e associações”, promete. Ele adianta que o fundo poderá ter uma verba de aproximadamente 500 mil reais em quatro anos. Com o dinheiro, a intenção é apoiar produções que necessitem, por exemplo, de equipamentos de filmagem, informática, cenário e material gráfico. “Também posso fazer a edição através da minha produtora de vídeo”, completa. “É claro que não dará para atender todo mundo, mas vamos avaliar cada projeto, que devem sempre priorizar

Campinas e sua gente.” Nilson conta que a reação inicial das pessoas quando ouvem a proposta é de deboche. “Em geral, não acreditam. Dizem que é uma piada, uma pegadinha”, relata. “Outros dizem que, se essa moda pegar, ninguém mais vai querer ser vereador ou que só a Câmara só terá aposentados.” O candidato pensa o contrário. “Irão aparecer pessoas idealistas ou empresários que estão escondidos porque têm vergonha de colocar o nome na política”, comenta. “Acredito que isso tem de mudar porque no começo não foi assim.” Segundo ele, já existe uma associação de políticos voluntários, reunindo vereadores, prefeitos e senadores. “Esse grupo está tomando corpo e se tornará um partido”, informa o publicitário de 56 anos, ressaltando que sempre gostou de ser voluntário.

PUBLICIDADE ELEITORAL - CAMPINAS

SETEMBRO/2012

“Quando cheguei dos Estados Unidos, onde morei por um ano e meio, investi numa escola de inglês gratuita em minha casa mesmo”, conta. “Se quero começar uma mudança na política, vou começar por mim.” Nilson lembra que em muitos países o vereador não ganha nenhuma remuneração. Em outros, tem apenas ajuda de custo para transporte. “Dos países que fazem parte da ONU [Organização das Nações Unidas], somente no Brasil deputados e vereadores recebem subsídio”, comenta. O candidato não descarta a possibilidade de ter de abrir uma ONG ou associação por meio da qual seria depositado o valor referente ao fundo. “Tudo será feito de forma transparen-

te”, assegura. “É um dinheiro que não conto nem preciso, pois o que ganho com o meu trabalho já é muito para as minhas pretensões.” Caso não seja eleito, Nilson pretende continuar apoiando com seus recursos o cinema, o teatro e outras organizações que precisam de apoio. O vereador não tinha remuneração nos municípios brasileiros até 1975. Só passou a ter subsídio a partir da aprovação da Emenda Constitucional nº 4, no regime militar, na gestão do general Ernesto Geisel, quando as Câmaras Municipais foram autorizadas a fixar a remuneração dos parlamentares. Por questão de ordem legal vereador recebe subsídio e não salário.

PUBLICIDADE ELEITORAL - INDAIATUBA


SETEMBRO/2012

JORNALZEN

INDICADOR TERAPÊUTICO

17


JORNALZEN

18

Viva Bem elianamattos@uol.com.br

Bate-papo H

á dias em que sinto uma felicidade tão inexplicável... Quer dizer, “inexplicável” se eu fosse daquelas pessoas que acham que para tudo tem de ter uma explicação. Para mim, quando se trata desse sentimento que sinto agora, não há necessidade de explicar nada mesmo. Veja só. Hoje está uma manhã de primavera, mas ainda em pleno inverno indaiatubano. Céu azul sem nuvens, temperatura muito agradável e o sol, se levantando preguiçoso e sem pressa alguma, já anuncia que será um dia maravilhoso. Revoadas de maritacas sobrevoam meu quintal e antenas de TV servem de palco para bem-te-vis impacientes. Impacientes com o quê, me pergunto, se estão ali se exibindo com aquele dorso amarelo tão estufado e lindo? Um dos meus gatos dorme num canto minúsculo do quintal, primeiro espaço abraçado pelo sol. É um sono tão despreocupado, de quem acabou de se fartar com a comida e percebo que ele está completamente entregue. Terá sonhos?... O cheiro do café invade cada canto da casa e o silêncio dessa manhã de sábado me faz muito bem. Tenho tido muita necessidade de silêncio nos últimos tempos... A vida se tornou muito barulhenta, já reparou nisso? Gostaria que o resto do dia fosse assim: gatos dormindo, bem-te-vis cantando, revoadas de maritacas barulhentas, mas que não agridem meus ouvidos neste silêncio tão bem-vindo. Se aquela frase já tão batida diz que a felicidade é feita de pequenos momentos, concluo sem medo de errar que estou extremamente feliz. Pena que a gente sempre fica esperando pelos grandes momentos e com isso nem percebe nos pequenos, que pode ser feliz com tão pouco. Grande beijo!

Nossa página Uma amiga que é superfã do JORNALZEN e, é claro, deste espaço, apesar de ser leitora há tantos anos, achava que eu só escrevia o Bate-

Papo. Que o restante da página era de responsabilidade da própria redação. Não! Eu escrevo a página toda. Inclusive as deliciosas receitas, que muitas vezes, quando tenho tempo, até testo antes de publicar.

SETEMBRO/2012

FORNO & FOGÃO LIGHT Taça de morango com iogurte Ingredientes: - 1 colher (sopa) de gelatina em pó sem sabor vermelha - ¼ xícara (chá) de água - 2 xícaras (chá) de morangos - 1 copo de iogurte desnatado - Adoçante - ½ colher (sopa) de suco de limão - 1 clara Modo de fazer: Bata no liquidificador os morangos com o iogurte, adoce com o adoçante (a gosto) e reserve. Numa panela pequena amoleça a gelatina na água e leve ao banho-maria apenas para dissolver. Em seguida misture ao morango batido e leve à geladeira. Enquanto isso bata a clara em neve e misture em seguida delicadamente ao creme de morango já gelado. Divida em taças, leve para gelar e decore com fatias de morango na hora de servir.

Quibe de ricota ao forno Ingredientes: - 1 xícara (chá) de trigo para quibe - 8 ½ colheres (sopa) de ricota fresca - 2 colheres (sopa) de hortelã picada - 2 dentes de alho bem picadinhos - 2 colheres (sopa) de cebola ralada - Sal e pimenta a gosto Modo de fazer: Coloque o trigo de molho para amolecer e deixe por uma hora. Escorra numa peneira para tirar toda a água. Amasse a ricota, misturando com todos os temperos e por último acrescente o trigo. Unte um pirex com margarina, distribua o quibe e leve ao forno para assar até dourar. Dica: se sua família for grande, aumente a quantidade de ingredientes

Frutos do mar vs. ácido úrico Quem tem excesso de ácido úrico não deve exagerar no consumo dos frutos do mar. Eles são ricos em um tipo de proteína, a purina, capaz de aumentar a concentração do ácido no organismo. Também quem tem colesterol alto não deve abusar. Isso porque as tabelas nutricionais acusam um alto teor dessa gordura nos mariscos. Resista então àquela maravilhosa paella, ou estará arriscando seu organismo.

Emoções longe da geladeira Há pessoas que, se estão bem, comem muito. Se estão mal, comem mais ainda. Vamos a algumas dicas que podem ajudar a equilibrar a balança e ainda ser feliz: · Mentalize seu corpo magro. · Durante as refeições desligue a TV ou computador. Realmente preste atenção à comida. · Não fique esperando que o médico resolva seu problema. Emagrecer é sua responsabilidade. · Não fique justificando sua gula, com frases “é só hoje; este é o último pedaço; amanhã tudo vai diferente, etc.” · Cuidado com os prêmios que você acha que merece: “já que tive um dia ruim, vou abrir uma lata de leite condensado”. · Existe uma razão para você não perder peso. Descubra qual. · Não existe “eu não como nada e só engordo”. Seja sincera e feche a boca mesmo. Mas com equilíbrio. · Não espere chegar o verão para emagrecer. O momento é agora, uma vez que o processo é lento. · Academia não é a única saída, caso essa não seja a sua praia. Existem muitas outras opções para se exercitar.

Banho com efeito relaxante Para se livrar de tensões depois de um dia estressante, faça assim: misture a meio vidro de óleo mineral ou de amêndoas cinco colheres (sobremesa) de gergelim e cinco de sal grosso. Misture bem e esfolie o corpo todo durante o banho. Se tiver banheira e quiser fazer o serviço completo, pingue algumas gotas de essência de sua preferência (lavanda, camomila, etc.) e fique mergulhada por 20 minutos. Se não tiver, pingue as gotas numa esponja, esfregue no corpo e depois enxague. Você vai ver como sairá renovada desse banho.


JORNALZEN

SETEMBRO/2012

19

BEM NUTRIR

Como controlar o apetite na gestação Liliane Oppermann

A

quela fome descontrolada que algumas mulheres sentem durante a gravidez é de fato uma verdade absoluta, porém não caia na ilusão de imaginar que só por causa disso você pode comer a vontade. A famosa frase: preciso comer por dois está totalmente fora de cogitação. Essa expressão deve ficar bem longe do cardápio das mamães. Realmente o apetite de uma mulher em estado de gestação aumenta. Isso se deve a alteração da produção de uma substância capaz de medir a sensação da fome, a leptina. A gestante precisa, sim, acrescentar um maior número de calorias durante as refeições, mas não deve exagerar na alimentação. A dieta ideal deve ser individualizada para cada gestante, levando em conta nível de atividade física, idade, peso, tipo de gestação e presença de patologias. As mudanças hormonais contribuem para deixar a mamãe mais ansiosa nesse período. Fique atenta aos sintomas que podem desregular o seu sistema nervoso, eles influenciam na compulsão alimentar. Tal qual te confunde na hora de saber se você realmente está com fome ou se está somente com vontade de comer. As situações são diferentes. Na segunda opção, não existe uma necessidade verdadeira de alimentarse, é um desejo psicoemocional e não de estado fisiológico que requer consumo alimentício. Algumas mulheres, inconscientemente, tiram a responsabilidade delas próprias sobre o controle da alimentação e despejam na gravidez,

dizendo que são obrigadas a comerem muito. Isso é resultado do aspecto psicoemocional provocado pelas emoções adversas. Preocupação com o corpo e se o filho vai nascer saudável, dor no parto, cuidados e responsabilidades que vão ser adquiridas daqui para frente são muitas das dúvidas que afligem as mulheres ao longo dos nove meses, estimulando esse estado emotivo desmesurado. No pré-natal o médico irá orientar qual a melhor maneira para controlar o peso, por isso é importante um acompanhamento especializado. Mas para não abusar da comida, o ideal é fazer pelo menos de seis a sete refeições leves por dia. Esse pequeno intervalo de tempo entre um lanche e outro impede que a mãe coma uma grande quantidade de alimentos. O adequado é comer nesses horários um pouco de queijo; leite; frutas; gelatina (renova o colágeno). Nos desjejuns prefira incluir na dieta uma lista sugestiva de legumes, proteína e vegetais: carne vermelha magra, frango ou peixe. Quando tiver algum desejo, preste atenção no que vai ingerir, pois não é apropriado consumir alimentos gordurosos, então nada de doces, bolos, sorvetes, entre outros. Isso só vai fazer seu peso duplicar e não vai ser bom nem para você e muito menos para o bebê. A obesidade na gravidez aumenta a possibilidade do filho ter alguma doença congênita. Para ter uma gestação saudável, o ideal é ganhar de 9 a 12 quilos. Um ou dois por mês. Liliane Oppermann é nutróloga

Saúde em grãos Tamara Lazarini

P

onha mais saúde em sua vida acrescentando derivados de milho a seu cardápio. Esse cereal, nativo das Américas, é um produto versátil, nobre e de elevado teor energético – que vem a ser justamente a principal deficiência da população de baixa renda. O milho integra o grupo dos carboidratos, sendo excelente fonte de energia – cada cem gramas do grão contêm cerca de 360 quilocalorias – o que representa quase 20% da necessidade calórica de um adulto, em torno de 2.100 quilocalorias diárias. É uma importante fonte de vitaminas (A, C e as do complexo B), além de minerais importantes como ferro, fósforo, potássio e cálcio, em quantidades menores. A vitamina A age como antioxidante, combatendo os radicais livres responsáveis pelo envelhecimento. Já vitamina C auxilia na absorção do ferro no sistema imunológico, enquanto as do complexo B, também encontradas no cereal, atuam sobre o sistema nervoso, renovando as células, produzindo glóbulos vermelhos (hemácias), e auxiliando no funcionamento da tireoide e do aparelho reprodutor. Sua proteína, quando associada a uma leguminosa (feijões) ou ao leite, é quase completa. Já o óleo de

milho, cuja gordura é poli-insaturada, é uma das principais fontes de ômega-6 existentes, contribuindo para a prevenção de distúrbios cardíacos. Outra propriedade do óleo de milho é seu elevado teor de vitamina E, que previne ou evita a ação dos chamados radicais livres. As farinhas de milho processadas pelas empresas que integram a Associação Brasileira da Indústria do Milho (Abimilho) são enriquecidas com ferro e ácido fólico. O ferro é um dos principais responsáveis pela formação de glóbulos vermelhos e, portanto, evita ou corrige a anemia, problema que pode afetar de 30% a 50% da população infantil de certas regiões do País. Já o consumo de ácido fólico pela gestante evita o problema conhecido como espinha bífida (má-formação do sistema nervoso central do feto). O milho pode ser consumido diariamente por crianças, jovens, adultos e idosos, em quantidades diferenciadas e adaptadas. Versátil, o grão pode ser preparado na forma de bolos, pamonhas, doces em geral, salgados, sucos, sorvetes, etc. Tamara Lazarini, nutricionista e mestre em Nutrição Humana pela Universidade de São Paulo, é gerente da área científica da divisão infantil da Danone Brasi


20

JORNALZEN

SETEMBRO/2012

Profile for Webmaster JornalZen

Jornalzen Setembro 2012  

Jornal mensal referência em terapias holísticas, saúde, cultura, educação, bem-estar e qualidade de vida. Há sete anos no mercado, circula e...

Jornalzen Setembro 2012  

Jornal mensal referência em terapias holísticas, saúde, cultura, educação, bem-estar e qualidade de vida. Há sete anos no mercado, circula e...