Page 1

JORNALZEN ANO 15

MAIO/2019

AUTOCONHECIMENTO PRESENÇA ILUSTRE A indiana Didi Sudesh (foto) ministra no dia 16 de maio, às 19h30, no Memorial da América Latina, em São Paulo, palestra magna que inicia as comemorações dos 40 anos da Brahma Kumaris no Brasil. A mestra em raja yoga também estará em Serra Negra, Limeira e Piracicaba, dias 17, 19 e 20. Inscrições e mais informações: www.brahmakumaris. org.br/40anos

Nº 171

BEM-ESTAR

www.jornalzen.com.br

CIDADANIA

CULTURA

SAÚDE

DIVULGAÇÃO

ZENTREVISTA

Silvana Vasconcelos Pág. 3

NOVA COLUNISTA Fabiana Lopes Bernardes (foto) é a nova colunista do JORNALZEN. Especialista em ortodontia com pósgraduação na Universidade de Michigan (EUA), ela tratará de diversos assuntos ligados ao autoconhecimento, do qual é estudiosa. Em seu primeiro artigo, o tema é saúde física, mental e espiritual. Página 6

CONFIRA O ROTEIRO COMPLETO DA VIAGEM NA PÁGINA 12 DESTA EDIÇÃO


JORNALZEN

2

Natureza, o melhor remédio Leide Takahashi

M

anter a saúde física e mental equilibrada não depende exclusivamente de medicamentos. Estabelecer uma rotina que agregue hábitos saudáveis no dia a dia é essencial para prevenir doenças. Nesse sentido, a prática de atividades em áreas verdes e o contato com a natureza são cada vez mais indicados. É crescente o interesse científico sobre essa relação e sobre os benefícios que a natureza pode trazer para a saúde e o bem-estar. Em um dos estudos sobre o tema, pesquisadores japoneses da Universidade de Chiba enviaram um grupo de voluntários para passear em sete florestas diferentes, enquanto outro grupo andou pelos centros das cidades. As pessoas que tiveram contato com a natureza mostraram queda de 16% no cortisol (o hormônio do estresse), declínio de 2% na pressão sanguínea e queda de 4% na frequência cardíaca. A explicação dada é que nossos corpos tendem a relaxar em ambientes ao ar livre para interpretar informações da natureza, o que não acontece para a correria das grandes cidades. Outro trabalho, este produzido na Austrália, mostra que pessoas que frequentam regularmente áreas verdes apresentam taxas mais baixas de depressão e pressão alta, além de apresentarem maior integração social. Os benefícios também envolvem melhora na qualidade do sono, desenvolvimento cognitivo, desempenho cardíaco e imunidade, além de reduzir a ansiedade, tensão muscular e estresse. Em áreas litorâneas, o contato com o oceano minimiza problemas respiratórios por possibilitar que as pessoas respirem com maior facilidade. Ficar ao ar livre, de preferência em local com exposição solar, também colabora com a produção de vitamina D, essencial para o funcionamento do corpo. A carência desse componente aumenta o risco de problemas cardíacos, osteoporose e doenças autoimunes. A partir dos resultados cientificamente comprovados dos benefícios que a natureza pode trazer à saúde, médicos do Hospital Infantil UCSF Benioff, na Califórnia, desenvolveram um projeto piloto que treina pediatras no ambulatório para não se

JORNALZEN NOSSA MISSÃO:

Informar para transformar

limitarem a receitar medicamentos aos seus pacientes. O objetivo da instituição é incentivar visitas a parques próximos, já que o contato com a natureza é essencial para o desenvolvimento saudável das crianças. Os benefícios desses cuidados com a saúde também são visíveis na economia. Na Austrália, por exemplo, cerca R$ 34,3 bilhões são gastos por ano para cobrir os custos sociais da depressão. Na Grã-Bretanha, aproximadamente 12,5 milhões de dias de trabalho são perdidos anualmente devido ao estresse, depressão ou ansiedade. Ou seja, o incentivo ao contato com a natureza pode trazer uma economia significativa aos orçamentos da saúde pública e privada. A conexão com a natureza e áreas verdes é possível e acessível. Podemos reorganizar a nossa rotina em prol da nossa saúde. Que tal investir 20 minutos do seu dia em caminhadas, esportes ou meditação em contato com natureza? Dessa forma, você ficará exposto a elementos que afetam positivamente seu cérebro e corpo. Correr em um bosque, por exemplo, traz mais satisfação, mais prazer e menos frustração do que em lugares fechados. Cultivar plantas, seja dentro de casa ou no escritório, pode melhorar a cognição, aumentar a energia e até diminuir a dor. Estudos mostram que indivíduos que têm contato ou contemplam áreas naturais se curam mais rapidamente. Fotos de natureza também podem ajudar. Ficar longe dos grandes centros urbanos, passar um tempo contemplando ou meditando na natureza, comer de forma saudável e dormir bem certamente farão com que você se sinta descansado, renovado e de volta aos trilhos. Um estudo recente publicado no Journal of Psychosomatic Research constatou que os retiros de meditação são bastante eficazes na redução da ansiedade, depressão e estresse. É um esforço fundamental, que traz resultados significativos. Quanto mais próximo você estiver da natureza, melhor será a sua saúde e a sua qualidade de vida. Leide Takahashi é gerente de Conservação da Biodiversidade da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, membro da Rede de Especialistas em Conservação da Natureza e doutora em conservação da natureza

DIRETORA SILVIA LÁ MON EDITOR JORGE RIBEIRO NETO (MTB 25.508)

MAIO/2019

CIÊNCIA DA FELICIDADE Respirar calmamente acalma a mente A prática de tranquilizar a respiração conduz a mente a um estado de calma e serenidade. Respirar calmamente ajuda a criar uma energia serena de pensamento. Com isso, desenvolvemos um grande poder de pacificar nossas emoções. Existem muitas técnicas de respiração. O segredo é descobrir o método com o qual você se sente mais confortável e que funciona melhor para acalmar sua mente e seu corpo. Esse é o passo inicial para a prática da meditação. Mas, para se alcançar um estado meditativo autêntico é preciso compreender bem a razão pela qual praticamos a meditação: para nos libertar de pensamentos negativos, conseguir a elevação de nossa consciência, obter a união com o divino e vivenciar a felicidade da paz interior.

Há diferentes métodos para dominar a mente e fazer conexão com o divino. Em termos gerais, existem três tipos de meditação. O primeiro é a chamada “meditação para a paz interior”. É uma maneira de sintonizar as vibrações mentais para que se possa receber a luz divina e saborear a felicidade da paz interior. O segundo é a “meditação para esvaziar a mente”, um método de não pensar em nada, com o objetivo de alcançar um estado de relaxamento completo. O terceiro é a “prática zen”, também com o objetivo de criar um estado de paz interior, mas que tem limitações por dar mais importância à forma e à postura. Independentemente do estilo de meditação adotado por cada pessoa, ela é essencial para chegarmos a um modo de vida mais feliz.

As reflexões desta coluna são extraídas de O Milagre da Meditação, do japonês Ryuho Okawa, pensador, líder religioso e escritor na área da espiritualidade

LEITORZEN Preservação da memória No ano passado tivemos a quase destruição do Museu Nacional, vinculado à Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Até setembro de 2018, era um dos maiores museus de história natural e de antropologia das Américas. E, recentemente, assistimos à destruição de boa parte da catedral de Notre-Dame, um dos símbolos de Paris, capital francesa, e o monumento histórico mais visitado da Europa. Lembremos também da quantidade de museus, bibliotecas dos países em guerra que são destruídos por bombas ou saques. A história viva morre aos poucos. Temos muitas leis, decretos e resoluções que garantem a segurança e proteção. Exemplo é a Resolução 2347, adotada pelo Conselho de Segurança da ONU, que protege o patrimônio cultural. No Brasil, desde 1937, existe o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), uma autarquia federal vinculada ao Ministério da Cidadania que responde pela preservação do Patrimônio Cultural Brasileiro. O

TELEFONES Redação (19) 3324-6062 Publicidade (19) 99109-4566

contato@jornalzen.com.br www.jornalzen.com.br

Iphan tem como objetivo proteger e promover os bens culturais do País para as gerações presentes e futuras. Será que não estamos apenas “contando” a história e esquecendo de criar nos estudantes o desejo de conhecer para amar os tempos que nos antecederam? Não somos frutos apenas do hoje, temos uma bagagem cultural, política, econômica e religiosa que nos acompanha durante séculos. O futuro depende do presente e do passado; se destruímos nossos monumentos, cometemos um “pecado social” contra as gerações futuras. As tragédias que destroem nosso patrimônio cultural deixam cinzas e uma escuridão sem igual. Cada cidadão tem por dever cuidar de sua história e do seu patrimônio, não apenas deixar para o Estado ou jogar a culpa no outro. Trata-se de um compromisso individual, é participação cidadã e política. Que as instituições educacionais trabalhem mais para formar excelentes acadêmicos e virtuosos cidadãos de valores, preservando a memória viva da humanidade. José Carlos Pereira, Criciúma (SC)

Publicado por JORNALZEN EMPRESA JORNALÍSTICA LTDA. Fundado em janeiro/2005


MAIO/2019

A

vontade de um grupo de amigos de melhorar a vida das pessoas de uma região carente de Goiás levou à criação de um estabelecimento educacional que promove a inclusão e valoriza a diversidade. Há 25 anos, a Escola Maria Teixeira, em Luziânia, acolhe gratuitamente pessoas de todos os tipos e idades. À frente da iniciativa e de todo o trabalho está a pedagoga Silvana Patrícia de Vasconcelos. Nascida em Caratinga (MG), a professora da rede de ensino do Distrito Federal é uma das fundadoras e diretora voluntária da escola. Inicialmente, o espaço de 15 mil metros quadrados na zona rural goiana, comprado pela família de Silvana, era dedicado ao encontro de estudos e reflexões sobre a vida. Hoje, oferece educação especial, ensino fundamental, educação infantil, estimulação precoce e Educação de Jovens e Adultos (EJA) a 267 alunos com idade entre 3 meses e 77 anos, entre os quais autistas e portadores de outras deficiências. Nesta entrevista ao JORNALZEN, Silvana Vasconcelos fala mais sobre seu trabalho na educação como mecanismo de transformação social. Você teve um envolvimento anterior com causas de cunho social e educacional? Desde o início de minha carreira milito na educação especial. Atuei com alunos com deficiência auditiva e me envolvi com toda a comunidade surda do Distrito Federal, principalmente desde o final dos anos 80. Me especializei em Libras (Língua Brasileira de Sinais) no Instituto Nacional de Educação de Surdos, no Rio de Janeiro, e em metodologia de ensino para o aluno surdo. Atuei fortemente na aprovação da Lei de Libras promulgada em 2003, quando a comunidade surda estava buscando amplificar sua “voz”. Em 1994 conciliei essas atividades com o início da Escola Maria Teixeira, que foi crescendo gradativamente e permitiu que pudéssemos evoluir pessoal e profissionalmente. Amo a educação e acredito que seja único e mais precioso catalisador de transformação do ser humano e da sociedade. Quem foi Maria Teixeira, que dá nome à escola? No grupo de amigos que idealizou a escola estávamos meu irmão (Valdemar Vasconcelos Filho) e eu. Somos filhos de Maria Teixeira, uma mulher notável. Nascida no interior de Minas, foi alfabetizada já adulta. Quando nos mudamos para Brasília, no início dos anos 1970, ela já trabalhava como costureira. Quando minha irmã foi estudar no ensino médio, no antigo curso de magistério, minha mãe frequentou junto. Depois, fez o concurso para professora da rede pública. Posterior-

JORNALZEN

3

ZENTREVISTA|Silvana Vasconcelos

ESCOLA PARA TODOS

Pedagoga dirige ambiente que promove diversidade e inclusão ao educar crianças, jovens e idosos em região carente de Goiás DIVULGAÇÃO

mente entrou para a faculdade de pedagogia e, mais tarde fez o curso superior de letras. Quando morreu, em 1989, ela ocupava o cargo de diretora de escola. Por toda essa trajetória, que foi uma inspiração para que duas filhas trabalhassem com educação, ela foi homenageada “emprestando” seu nome para esse projeto de criação de uma escola, cinco anos depois de sua morte. Sendo filantrópica, como a escola se mantém? Com padrinhos, bazar, doações, parcerias e convênios com instituições públicas e privadas, além do trabalho voluntário. Nos últimos anos temos buscado nossa autossustentação e a criação das fábricas sociais vieram atender a esse objetivo. As fábricas promovem geração de renda para a escola, bem como geram oportunidades de emprego e renda para

a comunidade. Além disso, induzem desenvolvimento ao atuar na capacitação de mão de obra local. Como se dão as dinâmicas de integração no dia a dia da escola? Em seu DNA, a Escola Maria Teixeira é inclusiva. Foi considerada pioneira no Brasil em inclusão educacional em zona rural. A inclusão é buscada em todos os momentos por meio de diferentes estratégicas. Entendemos que as diferenças são uma riqueza humana. A partir dessa premissa, tudo acontece. Todos são iguais no direito à educação, mas são atendidos de maneiras distintas segundo suas necessidades e características. Agrupamos os alunos buscando formar níveis e características mais homogêneas e montamos turmas reduzidas para melhor acompanhamento do professor individualizando a atenção. Entendemos

“Pela educação vamos forjar uma sociedade mais tolerante que respeita as diferenças por tê-la como fonte de riqueza”

que a escola como um todo é um espaço de inclusão nos diversos momentos. Cerca de 35% dos alunos têm alguma deficiência e esse percentual cresce quando pensamos em outras necessidades educativas especiais, como as dificuldades de aprendizagem. O trabalho de inclusão envolve técnicas, metodologias, mas uma imensa dose de amor, entendida como afeto, acolhimento e aceitação.

A sustentabilidade é uma das premissas no trabalho da Escola Maria Texeira. Esse conceito tem tido a devida prioridade na educação brasileira? A mim me parece que não tem sido prioridade em nenhum contexto, não apenas na educação. Esse tema é relevante e precisa urgentemente entrar nas agendas de todos os setores da sociedade. O que a motiva a manter o trabalho, apesar das dificuldades? É o mesmo motivo que nos fez criar a escola – a crença na educação como um instrumento de transformação. E fazer o bem faz bem. Como avalia a proposta do JORNALZEN, de divulgar iniciativas voltadas ao bem? A proposta de falar de coisas boas é extremamente necessária. Existem muitos trabalhos que fazem a diferença e não são conhecidos. É preciso que sejam divulgados para que possam inspirar outras pessoas. Que mensagem gostaria de deixar para os nossos leitores? A escola precisa ser um espaço de esperança sempre. É importante acreditar que existe uma corrente do bem e que podem fazer parte dela. Pela educação vamos forjar uma sociedade mais tolerante que respeita as diferenças por reconhecê-la como fonte de riqueza. Se você quiser ter uma vida feliz, promova a felicidade de outros. Não há como ficar indiferente às necessidades dos outros e que todos podemos dar e receber amor.


JORNALZEN

4

A medicina integrativa e a promoção da saúde

Ricardo Balsimelli

O

termo medicina integrativa tem ganhado cada vez mais espaço nos hospitais do Brasil, Estados Unidos e Europa, na saúde pública, e na mídia. Nos últimos anos, foram criados mais cursos de especialização e pós-graduações sobre esse tema. Com foco na promoção da saúde, a medicina integrativa é o termo utilizado para um conjunto de terapias que dão suporte ao tratamento da medicina moderna, cujo foco é a doença em si – desde seu diagnóstico precoce até medidas buscando a cura (quando possível) ou a estabilização, e evitar a evolução caso a quadro seja crônico. O objetivo da medicina integrativa é promover saúde para o corpo, melhorando o metabolismo, imunidade e estado mental. Esse processo gera uma melhor resposta do organismo ao tratamento da medicina moderna e, dependendo do caso, viabiliza até a suspensão de medicações de uso crônico. Existem várias terapias que constituem a medicina integrativa, e todas atuam de diversas formas, mas principalmente com uma lente de aumento em um eixo denominado psiconeuroendocrinoimunológico. O estresse é visto hoje como um fator importante tanto para a saúde mental e qualidade de vida quanto como um fator que ativa a liberação de neurotransmissores no cérebro que levam à ansiedade, à depressão, e às dores de cabeça. Esse cenário piora também a qualidade do sono e contribui para a redução da memória. Nesse processo é ativado o sistema nervoso autônomo simpático – responsável pelo aumento da frequência cardíaca, pressão arterial, dentre outras reações que preparam o corpo para lutar ou fugir de uma ameaça (pois é assim que nosso cérebro interpreta o estresse quando estamos frente a uma ameaça). Esse ciclo é a ligação do sistema psíquico com o neurológico.

Sob a influência do estresse, o cérebro estimula uma de suas glândulas endócrinas (hipófise) a liberar hormônios que vão agir em outras funções; entre elas a suprarrenal, promovendo produção de cortisol e adrenalina. Ativados os sistemas neurológico e endocrinológico, o organismo passa para a etapa subsequente. O cortisol e adrenalina, em elevada quantidade no corpo, causam uma desregulação da função das células de defesa do organismo. Esse desequilíbrio promove uma redução da imunidade, propiciando aparecimento de doenças infecciosas com mais facilidade, como herpes, gripes, resfriados, entre outras. Ou pode ocorrer uma exacerbação da atividade imunológica, culminando em processos inflamatórios e doenças autoimunes (ou seja, o corpo produz anticorpos contra as próprias estruturas dele; exemplos: artrite, diabetes, esclerose múltipla, lúpus, etc). Por causa desse complexo sistema, algumas das práticas integrativas, como a medicina tradicional chinesa e indiana, enfatizam a importância de um trato digestivo saudável, desde a alimentação, digestão a evacuação. Diversos estudos têm mostrado que uma alimentação equilibrada, uma boa digestão e um intestino que funciona saudavelmente traz um aumento de substâncias antioxidantes que promovem redução de processos inflamatórios em todo o corpo. Encontramos inflamação em centenas de doenças, desde depressão (sim, depressão tem relação com inflamação cerebral) até tendinite no pé. Portanto, as medicinas integrativas agem na mente e nas atividades neurológica, hormonal, imunológica e inflamatória, contribuindo para o tratamento das mais diversas doenças em todas as especialidades. Ricardo Balsimelli é médico especialista em acupuntura, instrutor de meditação e tem pós-graduação em medicina ortomolecular e medicina ayurvédica

MAIO/2019

O que é a vida? Esta é uma pergunta difícil de responder. Vida é algo abrangente demais para explicar em uma resposta sintetizada, pois significa muito mais do que nossas meras palavras possam expressar. Vida excede em muito aquilo que os olhos podem ver. Diante disso, você poderá concluir o quanto o conceito de vida é amplo e como é importante fazer algumas perguntas a si mesmo, tais como: Como estou vivendo? Para que estou vivendo? É possível viver melhor? Até quando viverei? Se o conceito de vida tem infinito significado, viver será ainda mais difícil de definir. No entanto, com um pouco de boa vontade, é possível encontrar algumas definições que nos orientem e facilitem essa tarefa. Esses conceitos poderão facilitar nossa caminhada por esse mundo. Isso porque a nossa existência não é tão longa quanto parece, nem tão curta quanto pensamos. De qualquer forma, enquanto aqui estivermos o melhor mesmo é encontrar uma maneira pelo menos agradável e prazerosa de viver. A nossa vida pode ser comparada a uma viagem de trem. Em certo momento entramos nesse trem em determinado vagão e lá encontramos pessoas que já estavam viajando. Nesse vagão há pessoas que gostamos e outros que nos causam tristezas. Há aqueles que viajam reclamando de tudo, outros causam dano ao vagão e ainda tem aqueles que agridem e machucam o próximo. Também há infelizes, revoltados, beberrões e prepotentes. Por outro lado, tem aqueles que estão sempre a sorrir, colaborando com a harmonia geral. Em certo momento o trem para em alguma estação e desce alguém que deixará saudades. Existem aqueles que entram em nosso vagão e nem sabemos como será a nossa convivência com eles. Durante a viagem, descobrimos que há pessoas em outros vagões que a gente queria trazer para o nosso, mas não podemos. Todos os passageiros são notificados de que descerão em algu-

ma estação previamente estabelecida, mas ninguém sabe quando isso se dará. No entanto, alguns pu- JOÃO BATISTA SCALFI Vice-presidente do Educandário lam do trem an- Deus e a Natureza (Indaiatuba) tes que chegue a sua estação, e se matam. Ainda há aqueles que, sem perceber, antecipam sua descida do trem. Por variados motivos não chegam na estação combinada. Uns são levados pelos vícios e outros pela imprudência durante a viagem. Cada passageiro escolhe o seu jeito de viajar, ou, seja, feliz ou revoltado, trabalhador ou ocioso, otimista ou pessimista. Todos são informados de que, ao final da viagem, tudo que ajuntaram deverá ser deixado no vagão. Isso porque ao descer do trem, todos embarcarão em outro e nele não se leva bagagem nenhuma. Esse outro trem levará os passageiros para lugares além da imaginação. É importante, nos conscientizarmos de que a vida seguirá eternamente. Jamais morreremos, isso é fato. Portanto, essa viagem jamais terá fim. O que existem são etapas. É o que estamos fazendo nesse exato momento, vivendo apenas mais uma etapa de nossa vida eterna. Fomos criados em certo momento e, desde então trocamos de corpos que se desintegram pela força do desgaste inevitável da matéria. Deus nos dá sempre uma nova oportunidade. Pensando assim, nem mesmo o envelhecimento será causa de medos e frustrações. Em essência, viver é amar e ser amado. Realizar sonhos e fazer projetos, mesmo que estejam no infinito. Compreender e se possível socorrer aos que erram. Estar disposto ao bem, semear sentimentos nobres, colaborando para o bem social de todos. Devemos viajar no trem da vida consciente de que em certo momento chegaremos ao final de mais uma etapa e a vida continua... Fonte: Para não Perder a Vontade de Viver (Jamiro dos Santos Filho)


MAIO/2019

JORNALZEN

Armadilhas Quando pensamos numa armadilha, nos vem logo a ideia de uma ratoeira, não é mesmo? Um mecanismo criado para atrair o rato com um pedaço de queijo e prendê-lo. Pois bem, dentro do conceito da psicoterapia reencarnacionista sobre as armadilhas, não é muito diferente o que acontece com nós, seres humanos. Armadilhas são aquelas situações que aparentemente nos engrandecem – várias curtidas na sua página do Facebook, milhares de seguidores no YouTube, bajuladores e facilidades materiais, e tantas outras situações que nos mantêm numa ilusão de poder, ou de superioridade, ou até numa zona de conforto, da qual não nos movemos. Assim, paramos de nos desenvolver ou de nos aprimorar, pois nos sentimos no topo e dali não queremos sair. O que aparenta ser bom pode ser algo que nos prende a uma vida de ilusões. “A versão ilusória da nossa história de vida mantém aprisionado o sentimento, enquanto que libertar-se dela e encontrar a sua visão espiritual vai eliminando, gradativamente, o sentimento, pelo entendimento que traz, baseado na necessidade dos gatilhos que nos apontam nossas falhas e dos reencontros.”

CURSO DE PLANTAS MEDICINAIS E ÓLEOS ESSENCIAIS Cultivo orgânico e uso terapêutico Pedro Melillo de Magalhães agrônomo (CPQBA - Unicamp) Eloísa C. Pimentel de Magalhães médica (clínica CHAI) Data: 15 de Junho Sítio São Pedro | Serra Negra-SP www.bemtefazoleos.com.br contato@bemtefazoleos.com.br 19 99282-8004

“Uma das tarefas do psicoterapeuta reencarnacio nista é ajudar os Mentores a mostrarem a SILVIA LA MONICA realidade pa- silvialamonica15@gmail.com ra as pessoas, evidenciando que tudo é simples, nada é complicado, obscuro, misterioso ou oculto. É a constatação de que não somos o que pensamos ser, nem os outros o são, apenas estamos, e que reencarnamos apenas para evoluir.” “A consciência da temporalidade e a percepção das várias manifestações da armadilha, que apenas fazem parte dos testes e provas pelas quais necessitamos passar para crescer, faz com que nos tornemos aptos a evoluir.” Obs.: as ideias aqui desenvolvidas são baseadas no programa do curso de formação da Associação Brasileira de Psicoterapia Reencarnacionista (ABPR) Silvia La Monica é psicoterapeuta reencarnacionista associada à ABPR (19) 99109.4566

5


6

JORNALZEN

Saúde física, mental e espiritual Olá, caros amigos leitores. Fazer uma releitura ou É com imenso prazer que uma reflexão do que nos utilizo este espaço para aconteceu no dia ajuda a transmitir um pouco do entender o que a vida tem que tenho aprendido nesa nos ensinar e buscar onsa nossa eterna busca pede queremos melhorar. lo autoconhecimento e enPorém, se julgamos um tendimento de como funacontecimento conosco, ciona a natureza e a vida como injustiça, perseguiem todos e em tudo. ção, não compreendemos FABIANA BERNARDES Neste mundo onde e desistimos. Ortodontista bem e mal se misturam Eu atraio minha nemuitas vezes precisamos cessidade de crescimento com meus ter atenção total em nossos pensa- pensamentos. A vida só aplica tesmentos e comportamento. Não le- tes para quem tem a capacidade de var as coisas tanto para o lado pes- se superar. Sem essa vontade intrínsoal, pois as adversidades não são seca, não há transformação. É necespara nos prejudicar e, sim, para nos- sário saber ser responsável pelos nosso aprendizado. sos atos e escolhas. A natureza é sábia. Como nos diz A vida me traz as circunstâncias, a filosofia clássica, ela vai sempre as provas, para deixar para trás o que colaborar para que cresçamos como já não me serve. Sem perda, sem “morpessoas melhores desde que nossos te” de parte de mim, não tem como objetivos sejam virtuosos. vir algo diferente. É uma das Leis a Se a razão é egoísta, estamos no que somos subordinados. caminho errado. Um dia, isso será coE sempre estar se perguntando: brado. Se sua intuição lhe diz que já “o que a vida está querendo me dipassou por isso e alguns fatos estão zer com isso?” Ela me impulsiona se repetindo como um “carma”, fique a expandir a consciência como ser mais atento às mensagens sutis à sua humano. Sair do comodismo, da prevolta. A vida que nos foi dada é sagra- guiça mental, espiritual e física. O da. Façamos bom uso dela! Tudo o que muda dentro de mim, muda fora. que existe hoje no concreto foi uma As crises financeiras nos impulideia depois desenvolvida. Inclusive sionam a estudar, nos aperfeiçoar, este planeta, com tudo o que há ne- cuidar e projetar nossos gastos file. Ou pensam que tudo é aleatório, nanceiros, a cuidar dos nossos bens um jogo de dados? materiais. Sem isso, facilmente jogaÀs vezes pensamos nas crises, nos ria minhas responsabilidades para obstáculos, pensando ser um casti- outros resolverem. go porque fizemos algo de errado, mas O que nos diferencia justamente pode ser justamente que esteja acon- dos animais e que nós, seres humatecendo porque fizemos tudo certo! nos, temos essa Consciência com poÉ a hora de aceitar, deixar essa ex- der ilimitado de expansão. Se viveperiência, sem apego, apenas com o mos apenas para satisfazer nossos aprendizado, pois algo melhor e mai- instintos de sobrevivência e de proor está à nossa espera. criação, estamos jogando fora o que Como cirurgiã-dentista, deparo temos de mais precioso, que é essa com pacientes, colegas e amigos con- expansão de Alma, que se une às fusos quanto às questões do dia a pessoas e à Alma do Universo. dia. Às vezes surgem como problePara finalizar, sinta-se responsámas coisas que queremos evitar a to- vel, a partir do momento em que desdo custo. Pois não gostamos do des- perta no dia, buscando o autoconheconforto, de algo que nos obriga a cimento, podendo influenciar para o sair do comum e arriscar, ser cria- bem as pessoas que estão à nossa tivos, praticar pequenos atos de co- volta e fazer a nossa parte para este ragem, evitar os julgamentos. mundo ser um pouco melhor!

MAIO/2019

Congresso no Rio enfoca ciência e espiritualidade Um novo olhar sobre a vida é o que propõe o Luminarium – 1º Congresso Internacional de Ciência, Consciência e Espiritualidade, dias 5, 6 e 7 de julho, no Centro de Convenções SulAmérica, na Cidade Nova, Rio de Janeiro. Especialistas de diversos países estarão reunidos para debater os benefícios da combinação de ciência e espiritualidade em campos como a neurociência, psiquiatria, psicologia e nutrição. Entre as presenças confirmadas está o físico indiano Amit Goswami, referência mundial no estudo da consciência e um dos precursores na integração ciência-espiritualidade com base em princípios quânticos. Considerado um dos mais originais pensadores contemporâneos na área da física, Amit questiona a visão materialista da academia e defende que o Universo é matematicamente inconsistente sem a existência de Deus. Conhecido “o ativista quântico”, ele sustenta que a física quântica traz luz aos principais mistérios da existência, e seus conceitos ajudam no processo de transformação pessoal. Outro destaque é o alemão Rüdiger Dahlke. Com mais de 40 livros publicados em 28 idiomas, o médi-

co é especialista em assuntos que tratam da relação entre o corpo, a mente e o espírito. Rüdiger entende as enfermidades como um caminho para levar à consciência conflitos internos ainda não solucionados. Segundo Tânia Viegas, coordenadora geral do evento, mais do que falar para pessoas já envolvidas com terapias complementares, o objetivo é atrair aqueles ainda reticentes em relação à eficácia desses métodos. “Queremos acabar com qualquer dúvida que paire sobre a seriedade desses tratamentos”, enfatiza. “A ciência já comprova, e nossos palestrantes trazem provas científicas que muitas vezes a cura excede os caminhos do corpo e passa pela consciência e pela espiritualidade.” Paralelamente ao evento acontecerá a “Feira do Bem Viver”, na qual os visitantes poderão conhecer as novidades do mercado nas áreas de saúde e bem-estar, tais como produtos de vestuário, esportes, alimentação, cursos e publicações. As inscrições estão abertas e os interessados em participar do 1º Congresso Internacional de Ciência, Consciência e Espiritualidade podem se inscrever por meio do site www.congressoluminarium.com.br.

Especialistas dizem que as doenças começam na alma Especialistas em tratamentos que combinam ciência e espiritualidade afirmam que as doenças começam na alma e só, então, se instalam no corpo físico. De acordo com eles, muitas vezes os sintomas estão relacionados a mágoas e traumas. “Somos seres mutáveis e a todo momento nosso sistema está tentando se ajeitar, livrar-se de emoções difíceis do passado e ficar mais leve”, explica Mônica Oliveira, que há 21 anos forma terapeutas no Brasil e em diversos países da Europa. Segundo ela, quanto mais nos tornamos conscientes em relação a nossas emoções e pensamentos, mais estamos preparados para assumirmos o controle de nossas vidas. O cardiologista Mário Borba destaca a necessidade de entendermos que nosso corpo “é nosso templo”. “Precisamos praticar o autoamor e não consumir alimentos e substâncias que nos façam mal, assim como não devemos remoer pensamentos negativos”, comenta. “É importante ter equilíbrio e cuidar dos aspectos físicos e mentais.”

Ainda de acordo com o médico, há evidências científicas de que praticar o perdão controla a ansiedade e evita infartos e derrames. “Além disso, pessoas que enfrentam adversidades de forma positiva têm menos chance de desenvolver hipertensão arterial e depressão”, completa. O neurocirurgião Francisco Di Biase promete instigar a plateia do congresso Luminarium e trazer à tona a pergunta: “consciência é um fenômeno emergente dos processos cerebrais ou o cérebro é um fenômeno emergente da consciência?” Ele enfatiza que existem condições científicas para entender a consciência e sua relação com as práticas de educação, saúde e espiritualidade. Já o médico Paulo César Fructuoso, que estuda as práticas da medicina mediúnica, abordará detalhes sobre uma ciência que apresenta entre seus postulados conceitos de uma medicina invisível, porém, com práticas e resultados concretos, que incluem diagnósticos sem a avaliação de exames, cirurgias sem anestesia e incisões sem sangramento.


MAIO/2019

JORNALZEN

7


JORNALZEN

8

Ampliando o campo Em março de 2018, houve o reconhecimento das constelações familiares como abordagem terapêutica alternativa no Brasil pelo Ministério da Saúde. Desta forma, esta abordagem e filosofia vão abrangendo cada vez mais campos com seu olhar sistêmico e postura fenomenológica, possibilitando tranformações quanto ao desenvolvimento pessoal, autoconhecimento e ferramentas para trabalhos em grupo e individual. Venho escrevendo sobre esta abordagem terapêutica desde 2011, e também a apresentando em congressos e jornadas para profissionais das áreas da saúde. Claro, a constelação familiar não se restringe à saúde, abrangendo campos da educação, consultoria e gestão, justiça, comunicação e ciências sociais – mas como profissional da saúde é sempre este o olhar e recorte que faço em minhas apresentações e textos. Foi destas apresentações e treinamentos ministrados que a prática da escrita e exposição desta foi se mostrando mais e mais frequente. Por meio das histórias e vivências com os alunos e clientes, o aprendizado mostrou-se tão grande e transformador que não pude ficar parado. Aquilo que comove nos move. A escrita movimenta, faz conexões, elabora e transforma quem escreve e quem lê e honra os personagens e tramas escritas. Em 2017, juntamente com al-

guns colegas foi publicado o primeiro livro de exercícios sistêmicos no Brasil para terapeutas e fa- RENÉ SCHUBERT Psicanalista cilitadores, chamado Toques na Alma. A receptividade e retorno dos leitores nos surpreenderam e comprovaram que nossos estudos, práticas e aprofundamentos no campo das constelações familiares traziam benefícios a todo(a)s à nossa volta. Agora, estou preparando para junho o lançamento do livro de minha autoria sobre a prática e reflexão neste campo, intitulado Constelação Familiar: impressa no corpo, na alma, no destino. Quando um cliente nos procura para um trabalho de constelação familiar, sabemos que ele não vem sozinho, pois traz consigo todos aqueles que deram força e direção à sua vida e história. Por conta disto, o título do livro enfatiza que a constelação familiar está impressa no corpo, na alma e no destino. Faço aqui o convite a todo(a)s que queiram conhecer, aprofundar e refletir as constelações familiares, para participar deste lançamento e adquirir este novo livro! Foi preparado com muito cuidado e respeito por todo(a)s aquele(a)s que contribuíram para o tecido do mesmo!

MAIO/2019

Dr. Orestes Mazzariol Vida sexual saudável A sexualidade é parte integrante de uma vida saudável. Não deveria abruptamente chegar ao fim com o início da menopausa. A satisfação com diferentes aspectos do sexo é fortemente associada à saúde geral e qualidade de vida. As disfunções sexuais femininas estão enraizadas em uma ampla gama de predisposições. A menopausa em si representa um evento precipitante biológico. Solicitar discussões abertas, fornecendo uma avaliação considerando as diferenças culturais e sociais e crenças, parecem ser os passos mais críticos para um início e gestão terapêutica eficaz. As queixas mais comuns são desejo sexual reduzido, secura vaginal e dor na relação, baixa excitação e orgasmo, bem como satisfação sexual prejudicada. O parceiro tem um papel importante na dis-

função sexual feminina. Entre os fatores de risco estão condições médicas pré-existentes, tais como congênitas, hormonais e/ou distúrbios metabólicos, elevação de colesterol e/ou triglicérides ou baixa concentração de HDL (bom colesterol) no sangue, hipertensão arterial, diabetes e psicopatias. A sexualidade pode afetar a maioria das mulheres com distúrbios de hipersensibilidade do intestino, bexiga, vulva e com disfunção musculatura pélvica. Depois da menopausa, muitas mulheres precisam de mais estimulação tátil e têm sensibilidade do clitóris diminuída. Muitas levam mais tempo para atingir orgasmo. Ocorre menos força na contração vaginal durante o orgasmo na pós-menopausa e pode aumentar o período refratário.

PANORAMA UM CAPACETE, UMA VIDA O cirurgião bucomaxilofacial Sylvio Vivone Neto, de São Paulo, iniciou campanha para um projeto de lei que defende o fornecimento obrigatório de capacetes e queixeiras para usuários de patinetes e bicicletas elétricas por empresas de locação. Para que essa proposta seja avaliada pelo Senado são necessárias 20 mil assinaturas. Para saber mais sobre a campanha e assinar o projeto, acesse o site www.umcapaceteumavida.com.br . AMIGO SOLIDÁRIO O Centro Promocional Tia Ileide (CPTI), de Campinas, está promovendo campanha de arrecadação de fundos para manter as atividades de projeto musical com mais de 300 crianças e adolescentes. O sorteio da rifa Amigo Solidário CPTI será feito pela Loteria Federal e tem como premiações hospedagem para duas pessoas em hotel de luxo e um quadro da artista plástica Morgan Kaus. A adesão pode ser feita até 14 de maio. Mais informações: (19) 3781-8090 (ramal 207). LIVRO EM PROL DO BOLDRINI A alta procura pelo livro Mamãe vai virar uma estrelinha fez com que as vendas da obra pela Internet sigam com parte da renda revertida para o Centro Infantil Boldrini. O livro conta a história de uma mãe que, diante do diagnóstico de câncer terminal, vê a necessidade de amparar seus dois filhos. O livro pode ser adquirido no site www.editorasetembro.com.br . FEIJOADA BENEFICENTE O Grupo Rosa e Amor – associação sem fins lucrativos de Valinhos que acolhe mulheres com diagnóstico de câncer – promove a segunda edição de sua feijoada em prol de suas atividades. O prato, que serve duas pessoas, pode ser encomendado por 60 reais e retirado no dia 25 de maio (sábado), das 11h às 14h, na sede da instituição. Pedidos com antecedência pelo telefone (19) 3869-7899 ou pelo WhatsApp (19) 99200-5717.


JORNALZEN

MAIO/2019 -

Bom trânsito para nós! Marks Pintija

Golpes dos recursos de multa Com a crescente quantidade de autuações de infrações de trânsito e dos pontos na CNH (Carteira Nacional de Habilitação), realizada pelos órgãos de fiscalização e claro, pelo comportamento inadequado de muitos condutores, uma oportunidade de negócio vem aumentando nas cidades do País: as assessorias informais de recursos de multa e suspensão da carteira de motorista. Basta fazer uma pequena pesquisa na internet para localizar alguém que está oferecendo este serviço e perceber, infelizmente, que se trata de falsas promessas. Quando um cidadão recebe a notificação da suspensão da CNH ou da infração de trânsito e olha o valor da multa a ser paga, com valores as vezes acima de 1.500 reais, é provável que sinta um desânimo ao saber que perderá parte

de seu sustento mensal e a falta que fará na vida da família. Começa assim o interesse na busca por ofertas milagrosas em recursos de multa. Um dos casos mais comuns é a oferta de cancelar a suspensão da CNH. O motorista assina uma procuração para ser representado junto ao órgão estadual, e recebe a promessa que a penalidade será eliminada, ou diminuída ou ainda, que receberá autorização para ficar com a CNH física e que poderá dirigir, sempre acompanhado da frase “só não pode tomar multa até tal dia”. Vale ressaltar que todo cidadão tem o direito a apresentar defesa no órgão, recurso na junta de recursos e ainda um segundo recurso para o conselho estadual. Sempre gratuitamente. Se o argumento for coerente a punição será cancelada, caso contrário, não existe milagre. Ao aceitar essa negociação, se ilude a pessoa que acreditou que não está cumprindo a penalidade. Marks Pintija é especialista e educador em trânsito

WhatsApp JORNALZEN (19) 99109-4566 (19) 99149-1256

PARA ASSINAR E ANUNCIAR

9

Renascimento sistêmico – um salto quântico A terapia da respiração ou, renascimento, quando chegou a meus ouvidos bateu forte. Era um chamado. Desde então fui me aprofundando nesse tema e sentindo em meu coração que era isso que faltava em minha jornada. Livros, cursos e em especial vivências de respiração passaram a fazer parte da minha vida, transformando-me, abrindo-me para uma conexão comigo mesma. Neste caminho, conheci a constelação familiar sistêmica, e mais uma vez mergulhei nessa filosofia de vida. Reencontrei meus pais, meus avós e muitos outros antepassados. Aceitei-os, honrei-os e me curei para seguir o destino que escolhi. Essas experiências me fizeram ver que para uma cura plena, seria necessário conciliar essa sabedoria impressa em nosso corpo físico, mental, espiritual e emocional com o nosso sistema familiar. Pois são experiências e memórias que vão além do nascimento, que produzem bloqueios e desconfortos que impedem nossa evolução se não forem movidas conscientemente. Numa imersão profunda de ressignificação pessoal através do renascimento sistêmico tomei consciência de que a humanidade que habita em nós traz memórias de sistemas e padrões de toda nossa ancestralidade. Quando nascemos so-

mos apenas um ser numa nova experiência em um corpo que em sua meROSÂNGELA mória genétiVIRGÍNIA FAÉ ca carrega dePsicoterapeuta talhes, saberes, sistemas e padrões. O corpo emocional se estrutura desde a concepção, trazendo em sua memória todas as experiências emocionais vividas pela mãe nos nove meses intrauterinos. Já o corpo mental, desde os primeiros momentos na Terra, é estimulado para o aprendizado, o raciocínio e o pensamento. Toda vez que uma criança não se sente amada ela fortalece o corpo mental buscando no conhecimento, até a idade adulta, um reconhecimento. E se não se sentir assim (corpo emocional) no meio familiar, buscará reconhecimento através do corpo mental. Esses padrões são desenvolvidos como defesa para aliviar a dor da ausência de afeto e aceitação. O renascimento sistêmico trabalha conscientemente esses padrões e sistemas da experiência humana que passam de geração em geração, através de uma memória sistêmica quântica, que quando ressignificada proporciona a transformação necessária para a cura.

WhatsApp: (19) 99738-1523 | Campinas/SP

Escola Waldorf recebe título de utilidade pública em Campinas A associação que mantém a Escola Aldeia Akatu, em Barão Geraldo, recebeu o título de Órgão de Utilidade Pública pela Câmara Municipal de Campinas. De autoria do vereador Pedro Tourinho, o projeto 228.384 foi votado em turno único e concedeu o título por sua história e valores coincidirem com o que determina o projeto de lei 323/18. As ações da Associação Aldeia Akatu fundamentam-se nos valores humanos: liberdade no plano cultural e espiritual; igualdade de oportunidades no âmbito político-jurí-

dico; fraternidade no fazer e no trabalho, no âmbito econômico. Fundada em fevereiro de 2015, a Aldeia Akatu é uma escola fundamentada na pedagogia Waldorf que surgiu da união de um grupo de pais e amigos que desejavam uma alternativa de formação e de escolarização para os filhos, visando uma educação mais humana e criativa. Com aulas para a educação infantil e o ensino fundamental, a Aldeia Akatu tem como missão “construir coletivamente um ambiente propício para a evolução do ser humano em busca de uma cultura de paz”.


JORNALZEN

10

Escute o seu corpo A comunicação é o eixo fundamental na vida de todos os seres humanos. Já diz o ditado: “quem não se comunica se trumbica”. Existem várias formas de comunicação, através da fala, da escrita, dos gestos e até pelo olhar. Geralmente nos atemos à comunicação externa do nosso corpo, mas temos dificuldade em reconhecer a comunicação interna dele. A maioria das pessoas reconhece a importância de nos expressar através dos órgãos dos sentidos, mas resiste sobre a visão de que o nosso corpo também se expressa internamente. Por exemplo: quando estamos tristes, nossos pulmões expressam esse sentimento, fechando-se e criando dificuldades na área respiratória. Quando estamos raivosos, nosso fígado fica opilado e nos sentimos tensos e reativos. Quando estamos com medo, nossos rins e bexiga não param de funcionar e haja banheiro para desaguar. Quando estamos contrariados, nosso estômago fica congestionado. Os órgãos sentem os impactos emocionais o tempo todo. É preciso autoconhecimento para escutá-los. Já é reconhecida mundialmente a importância das boas emoções nos processos de cura. Em muitos hospitais são aplicadas técnicas que ajudam os pacientes a se recuperar através da meditação e do yoga. Para ampliar o acesso das pessoas a esses atendimentos complementares, temos de mudar o paradigma de nos vermos apenas mecanicamente, como se fôssemos pedaços separados de peças que se encaixam. É preciso nos enxergar como seres quânticos que somos, pois corpo e mente não estão separados. Nosso corpo precisa de atenção. Quando não o escutamos, podem surgir dores e doenças. Elas trazem a oportunidade de olhar para

dentro e de fazer mudanças positivas no processo de autoconhecimento. Comece a escutar o seu MÁRCIO ASSUMPÇÃO corpo. Você é Professor de ioga e diretor do Instituto de Yogaterapia o seu fígado, sua vesícula, seu coração e seu intestino. Assim como você se expressa pelos seus olhos, por que não poderia se expressar pelos seus rins? As emoções positivas e negativas são manifestadas o tempo todo pelo corpo. Na via construtiva: a alegria abre os pulmões; a compaixão acalenta o coração; a benevolência nutre o fígado; a coragem protege os rins; o desapego limpa os intestinos e o afeto aumenta a imunidade. Na via destrutiva: a raiva opila o fígado; a indecisão congestiona a vesícula, o medo paralisa os rins, a tristeza fecha os pulmões, a mágoa congestiona o coração, a amargura bloqueia o pâncreas, e assim por diante. A prática do yoga é uma excelente oportunidade de “conversar com o corpo”. No yogaterapia, durante a prática, conduzimos os alunos para uma auto-observação, além da visão mecânica das posturas e dos alinhamentos, também buscamos trazer o praticante para entender o que está acontecendo internamente no seu corpo. Isso traz uma mudança significativa na relação corpo-e-mente do aluno. Quanto mais consideramos o valor dos nossos pensamentos e emoções, mais nos tornamos conscientes de que a mudança está em nossas mãos. Uma vida melhor depende de uma atitude mais construtiva diante dos desafios cotidianos e de uma mudança no estilo de vida que promova saúde e bem-estar.

MAIO/2019


JORNALZEN

MAIO/2019

Alta performance emocional Um dos grandes desafios sertiva exige um conhecié a administração emociomento específico. Entrenal. Intelectualmente, satanto, quando conseguibemos que determinados mos bons resultados emosentimentos e emoções não cionais, a vida fica leve, são bons. Medo, raiva, insuave e feliz. veja, ciúme, ódio e alguPara encontrarmos amas mais são nefastas. nanda, felicidade superlaSujam as nadis ou metiva, ou pelo menos chegar ridianos (canais por onde perto, precisaremos enfrenCLÉLIO BERTI circula a energia vital) e tar o desafio de lidar com Professor sênior no Yôga Flamboyant comprometem a evolução as emoções e colocá-las a do praticante. Saber é uma serviço da evolução. coisa, vivenciar é, totalmente, diferente. Sabemos que não é bom, mas *** não conseguimos controlar. Se o praticante de yôga não tiver Em maio, iniciaremos, na nossa esuma boa orientação, fará técnicas cola, o Treinamento Alta Performanmaravilhosas, mas não expressará, ce Emocional. Um divisor de águas na sua vida, a evolução. para quem o faz. Vá ao meu canal Mais importante que saber onde YouTube.com/c/clelioberti e veja os chegar, é o caminho a percorrer. En- depoimentos de quem já fez. Inscretender o mundo emocional, para ad- va-se, agora, para a próxima turma. ministrá-lo de forma positiva e as- Dados de contato abaixo...

Av. José Bonifácio, 1.030 Jd. Flamboyant - Campinas WhatsApp: 19 99725.4241

www.yogaemcampinas.com.br

11

EDUCAÇÃO EM FOCO Elizete Cristina Aguiar

Escola de Pais Para que ocorra o desenvolvimento global do educando, é importante que escola e pais trabalhem em harmonia. É fato: quando os pais participam da vida escolar dos filhos, estes aprendem mais e melhor. A família tem um papel extremamente importante na construção do sucesso ou do fracasso escolar, à medida que funciona como um grupo afetivo responsável por grande parte da formação cultural e do estabelecimento dos projetos de vida e identidade dos alunos. Nessa perspectiva, à medida que a escola une o saber científico institucionalizado escolar à cultura e experiências empíricas familiares, consegue ampliar os horizontes do aluno, acenando com a possibilidade de um melhor desempenho acadêmico para os alunos e maior afetividade e envolvimento familiar. A Escola de Pais nada mais é do que um grandioso projeto no qual cada um (pais e escola) oferecem um ao outro o que têm e se juntam para se dedicar ao seu bem maior e comum: o aluno. Os maiores objetivos desse encontro de “almas” são: a) integrar escola e família (jogos, competições, campanhas, arrecadações, realizar manutenção e reformas na escola em parceria, artesanato, culinária e cursos profissionalizantes; b) estimular a família a acompanhar o desenvolvimento da aprendizagem do aluno (organizar exposições culturais); c) dotar a família de conhecimentos teórico-práticos capazes de subsidiar o acompanhamento escolar do aluno (promover palestras); d) envolver os pais em atividades de aprendizagem em casa e em sala de aula (ensinar os pais como intervirem nas atividades dos filhos); e) levar

a família a compreender melhor o desenvolvimento da criança e do adolescente (orientar os pais quanto ao desenvolvimento físico dos filhos, tais como a sexualidade, prevenção, higiene, etc.); f) desenvolver afetividade (estimular o diálogo); g) conscientizar os pais do seu papel de educadores (imposição de limites); h) aproximar a família da escola (receber bem os pais). A Escola de Pais objetiva ser um forte aliado na educação dos filhos. Pais e escola devem estar alinhados em suas atitudes, tendo objetivos comuns. Devem, portanto, compartilhar o mesmo ideal, pois só assim realmente estarão formando e educando, superando conflitos e dificuldades, proporcionando ao educando, um caminho livre para a aprendizagem efetiva. Lembrando que a família hoje não tem a mesma constituição daquela do passado. Hoje ela pode ser composta de outras maneiras, enfim, há que se respeitar e acolher com muito carinho. A programação da Escola de Pais pode ser estruturada em encontros que ocorrerão ao longo do ano letivo. As reuniões deverão conter interação entre pais e organizadores, interligando a teoria e a prática da educação cotidiana. Deve-se trabalhar constantemente a motivação dos pais, deixando em aberto a seleção de temas que devem ser do interesse do grupo, além dos temas já citados. Claro que quando os pais são bem recebidos, o seu retorno é garantido. A escola é de todos! Elizete Cristina Aguiar é administradora, professora de geografia e pedagoga. Foi diretora, coordenadora pedagógica, vicediretora do Programa Escola da Família (PEF) e secretária municipal de Educação em Elias Fausto (SP).


JORNALZEN

12

MAIO/2019

ROTEIRO DA VIAGEM À GRÉCIA (25/8 A 8/9) – GRUPO VIANEIA 1º DIA: AEROPORTO / ATENAS Chegada em Atenas, recepção, transfer para o hotel, hospedagem e resto do dia livre. 2º DIA: ATENAS Café da manhã e saída para visita panorâmica das avenidas mais importantes da cidade. O Arco de Adriano, Estádio Panatenaico, Parlamento, Museu da Moeda, Academia, Universidade, Biblioteca Nacional, etc. Após a visita panorâmica, chegada à rocha sagrada de Acrópoles e visita dos templos. Após as visitas, transfer para o hotel e resto do dia livre. 3º DIA: ATENAS / MYKONOS Café da manhã. Transfer para o porto e embarque para travessia marítima Pireus/ Mykonos. Chegada, transfer para o hotel, hospedagem e resto do dia livre. 4º DIA: MYKONOS Dia livre com café da manhã incluído para explorar uma das mais famosas e sofisticadas das ilhas gregas. 5º DIA: MYKONOS / SANTORINI Café da manhã e tempo livre até a hora do transfer para o porto e embarque para a travessia marítima Mykonos/ Santorini. Chegada, transfer para o hotel, hospedagem e resto do dia livre. 6º DIA: SANTORINI Café da manhã, transfer para o porto e em-

barque para um passeio de veleiro de meio dia que circula as pequenas ilhas de Nea Kameni & Palia Kameni localizadas dentro da Caldera e as fontes quentes com as águas verdes e amarelas. Retorno para o hotel e resto do dia livre nessa ilha considerada, a joia grega e paraíso do mar Egeu. 7º DIA: SANTORINI / HERAKLION Café da manhã e tempo livre até a hora do transfer para o porto e embarque para a travessia marítima Santorini/Heraklion. Chegada,transfer para o hotel, hospedagem e resto do dia livre. 8º DIA: HERAKLION Dia livre com café da manhã incluído em Heraklion com seu fantástico museu arqueológico, palácio de Knossos, etc. 9º DIA: HERAKLION / ATENAS Café da manhã e tempo livre até a hora do transfer para o aeroporto e embarque em voo com destino a Atenas. Chegada, transfer para o hotel, hospedagem e resto do dia livre. 10º DIA: CORINTO / EPIDAUROS / MICENAS / OLÍMPIA Café da manhã. Partida com destino ao Canal de Corinto, região do Peloponeso. Rápida parada para fotografias e continuação até o Teatro de Epidauros, famoso por sua acústica. Depois, passando pela cidade de Nafplio até chegar as Micenas para a visita a

Acrópoles pré-histórica com a conhecida Porta dos Leões e a Tumba de Agamêmnon. À tarde, partida com destino a Olímpia. Chegada, hospedagem e jantar. 11º DIA: OLÍMPIA / DELFOS Café da manhã. Em Olímpia conheceremos as instalações do antigo Estádio Olímpico, onde ocorreram os primeiros Jogos e seu museu. À tarde continuação até Delfos. Chegada, hospedagem e jantar. 12º DIA: DELFOS / KALAMBAKA Café da manhã. Visita do sitio arqueológico com o famoso Templo dedicado ao deus Apolo e seu museu. Partida em direção a Kalambaka. Chegada, hospedagem e jantar. 13º DIA: KALAMBAKA / ATENAS Café da manhã. Visita dos espetaculares Mosteiros da Meteora. De regresso a Atenas, passaremos por Termópilas, onde veremos a estátua do rei Espartano Leônidas. Chegada e hospedagem. 14º DIA: ATENAS / AEROPORTO Café da manhã e tempo livre até a hora do transfer para o aeroporto e embarque em seu voo programado.

*** INCLUÍDO NO PACOTE • 2 noites de hospedagem em Atenas • 2 noites de hospedagem em Mykonos

• 2 noites de hospedagem em Santorini • 2 noites de hospedagem em Heraklion (Creta) • 1 noite de hospedagem em Atenas • 1 noite de hospedagem em Olympia • 1 noite de hospedagem em Delfos • 1 noite de hospedagem em Atenas • Travessia marítima: Pireus (7h30) / Mykonos (12h45). Navio Ferry, classe econômica, taxas incluídas. • Travessia marítima: Mykonos (13h50) / Santorini (16h30). Navio Highspeed, classe econômica, taxas incluídas. • Travessia marítima: Santorini (17h30) / Heraklion (18h50). Navio Highspeed, classe econômica, taxas incluídas. • Bilhete aéreo Heraklion/ Atenas. Classe econômica, taxas incluídas. • SUPLEMENTO: visita ao Museu Arqueológico Atenas • Visita da cidade de Atenas & Acrópoles. Base privado. 4 horas. Com guia profissional em português. Entrada no sítio arqueológico citado incluída. Efetuado com ônibus de luxo. • Circuito 4 Dias / 3 Noites: Corinto / Epidauros / Micenas / Olímpia / Delfos / Meteora. Base privado. Com guia profissional em português. Entradas nos sítios arqueológicos e museus citados incluídas. Efetuado com ónibus de luxo.


MAIO/2019

JORNALZEN

A grandeza da maternidade – um caminho possível... A melhor educação é foi se revelando como autoeducação, já dizia um grande inventor. Rudolf Stainer. DesenQuando tinha 24 volver a grandeza interanos, sua mãe faleceu. na é o primeiro passo paThomas, junto com seus ra educar bem. É dessa irmãos, arrumando as forma que inspiramos coisas da mãe, enconnossos filhos a despertrou a carta. Ele a abriu tar a força e a coragem. para recordar o que sua Um lindo exemplo da mãe havia lido naquela grandiosidade materna época de início de escoCRISTINA se faz presente na biola. Dessa vez, foi ThoFLORENTINO grafia de Thomas Alva mas quem chorou... O Consteladora, Edison, o grande gênio conteúdo era bem difepsicóloga e helper em pathwork que inventou a lâmpada. rente do que sua mãe haEdison nasceu em via lido anos atrás. A car1847, em Ohio. Aos 7 anos de ida- ta dizia: “Seu filho é confuso e tem de, mudou com sua família para Mi- problemas mentais. Não permitimos chigan, uma cidade muito fria. Ele que ele volte mais à escola!” Uau! era o sétimo, o caçula de todos os Esse é o exemplo da coragem e seus irmãos. Foi para uma escola grandeza de uma mãe! pública, no entanto, a frequentou por A coragem de ver além dos róapenas 12 semanas. No final des- tulos. A grandeza dos pais consiste sas 12 semanas, o pequeno Thomas em ver a grandeza de seus filhos chega em casa com uma carta da para além de suas imperfeições. escola que somente poderia ser li- Esse é o caminho para uma boa da pela sua mãe. Ele disse: “Meu pro- educação. Despertar dentro de nós fessor me deu esta carta para en- nosso eu compassivo, que acolhe tregar apenas a você.” Ao ler a car- com gentileza e amor nossas imta, a mãe começou a chorar. O pe- perfeições para que possamos aceiqueno Thomas ficou preocupado e tar as imperfeições de nossos filhos, perguntou: “O que aconteceu ma- que muitas vezes são as nossas mãe? O que está escrito na carta?” questões refletidas neles. A sra. Thomas resolveu ler em voz Depois de ler a carta verdadeira, alta para seu filho: “Seu filho é um Edison chorou durante horas e engênio. Esta escola é muito pequena tão escreveu em seu diário: “Thopara ele e não tem professores a al- mas Edison era uma criança contura do seu nível para treiná-lo. Por fusa, mas graças a uma mãe hefavor, ensine-o você mesmo!” roína e dedicada, tornou-se o gêEla começou a dar aulas para seu nio do século.” filho em casa. Aos 11 anos de idaExistem certos momentos da vide, Thomas devorava a literatura, da onde é necessário mudar o “conlia muitos livros. Aos 12, começou teúdo da carta” para que o objetivo empreender seus primeiros cami- seja alcançado... nhos em pequenos projetos, até que Feliz Dia das Mães!

(19) 99665-9898 (WhatsApp) www.cristinaflorentino.com.br Instagram e fanpage: psicristinaflorentino

13


JORNALZEN

14

CULTURAZEN MARINA MALHEIROS

Márcia Costa, organizadora do 19º Evento Degustar – dia 21 de maio, na Casa Bossa do Shopping Cidade Jardim, em São Paulo –, que arrecada fundos para o Hospital de Amor (novo nome do Hospital do Câncer de Barretos) DIVULGAÇÃO

Jorge Damião (presidente do Memorial da América Latina), Marilena Pacios e Flavio Padovan no Hospital Cruz Verde, beneficiado com campanha de doação durante as finais do Campeonato Paulista de Futebol

MAIO/2019

Marcelo Sguassábia Que fim levou Barrabás? Ele tinha certeza de que iria se lascar. E como tinha. Carregaria pela eternidade uma maldição da qual nem depois de morto conseguiria se livrar. Entraria para a história como vilão, para jamais sair. Depois de solto naquela fatídica sexta-feira, foi visto durante certo tempo lixando, na base da lima, pedriscos irregulares para transformá-los em pedregulhos redondos, que depois eram ensacados e levados por escravos à Via Sacra, para pavimentá-la. Belo castigo para quem se safou no páreo contra o Salvador do mundo. Embora a culpa não fosse de Barrabás, e sim da multidão que o mandou libertar. Em seguida se aventurou como guia turístico na cidade santa, caminhando todo dia pelos pedregulhos que ele mesmo havia polido, e levando com ele multidões de turistas. O city tour seguia sempre em relativa ordem, até chegar ao local onde Pilatos havia lavado as mãos e libertado o agora guia de turismo, a pedido do povo. Ao afirmar que o bíblico Barrabás era ele pró-

prio, de imediato começavam as cusparadas, arranhões, croques na cabeça, chapuletadas e puxões violentos de cabelo, interrompendo a Via Sacra bem antes da escalada ao Monte Calvário. A verdade é que a barra, que já fazia parte do nome do infeliz, pesou cada vez mais pelo resto da vida dele. Tentou voltar à boa e velha rotina de delinquência, mas para isso precisava de comparsas. Só que virar o braço direito de Barrabás, depois de tudo o que aconteceu, assustava até os gatunos mais inescrupulosos. Era maldição demais, nem a escória da época se dispunha a assumir o risco de uma sociedade com o dito cujo. Afirmam alguns que definhou, desassistido, até a morte. Mas tais testemunhos não foram comprovados, e é bem possível que tenha terminado seus dias no comando de alguma peixaria em Cafarnaum, Emaús ou Betsaida. Com a barba raspada e identidade falsa, evidentemente. Marcelo Sguassábia é redator publicitário


JORNALZEN

MAIO/2019

UNIVERSO DIGITAL Amanda La Monica

Os likes vão acabar? Durante a abertura da conferência F8 (conferência anual do Facebook) de 2019, o Instagram revelou que está testando uma nova forma de exibir o número de curtidas de uma postagem. Nesse caso, a intenção seria esconder esses dados do público em geral. Os primeiros testes estão sendo feitos com um número restrito de usuários selecionados no Canadá. O objetivo principal é “tirar a pressão” de cima do usuário. O proprietário do perfil continuará visualizando as curtidas, sem estarem públicas. Para o usuário comum, tornaria a rede menos tóxica e competitiva. Do ponto de vista do marketing digital, isso seria ótimo! Como sempre digo, like não vende. O número de curtidas acabou virando uma métrica estética para as empresas. Algumas preferem até “comprar” pacotes de curtidas, que são robôs não qualificados, apenas com o intuito de pa-

recer uma marca acompanhada por milhares de pessoas. Essa busca incessante por likes acaba criando uma demanda não real de pessoas acompanhando os perfis das empresas, resultando na falha da entrega do conteúdo para um público realmente potencial. É essencial que as redes sociais estejam conectadas com seu target, de grande potencial de compra e alinhado com os valores da marca. Mesmo que sejam mil pessoas, ao invés de 1 milhão. Dessa forma, a conversão, que é objetivo principal do marketing digital, acontece e a audiência multiplica-se. Foque em expandir sua marca para mais e mais perfis potenciais. Para isso, tenha sempre um profissional que faça esse trabalho de forma correta e estruturada, sem comprar falsos likes, e que efetivamente dê o retorno que você tanto deseja.

Show no dia 11 comemora 10 anos da Ungambikkula O espetáculo Pássaros da Noite abre as comemorações do aniversário de 10 anos da Cooperativa Ungambikkula, de Barão Geraldo (Campinas). O show será no dia 11 de maio, às 20h, no Pico das Cabras (distrito de Joaquim Egídio). No programa, um repertório de sucessos e músicas lançadas recentemente pela banda nas plataformas digitais. O espetáculo trará também outros artistas convidados. Pássaros da Noite, assim como a

música que leva o mesmo nome, é uma homenagem aos povos refugiados. O single Brumas de Aço é uma regravação da música lançada em 2016, agora na voz de Saraswati Dassi e novos arranjos de Pavitra Shannkaar. A inédita Neanderthal aborda a riqueza encontrada nas profundezas da terra, dos mares e da alma, que leva a novos caminhos de criatividade e expiação. Os ingressos são limitados e as reservas podem ser feitas pelo site www. ungambikkula.com.br/ingressos

15


16

JORNALZEN

MAIO/2019

Profile for Webmaster JornalZen

Jornalzen Maio 2019  

Jornalzen Maio 2019