Page 1

JORNALZEN ANO 7

DEZEMBRO/2011

AUTOCONHECIMENTO

SAÚDE

nº 82

R$ 1,50

CULTURA

www.jornalzen.com.br

BEM-ESTAR

CIDADANIA Silvia Lá Mon

BEM NUTRIR Os sete cereais: sabedoria cósmica condensada Pág. 19

Viva Bem Pág. 18

ARTIGOS

O bom relacionamento interpessoal Pág. 7

ZENTREVISTA

2012, o ano da correção por excelência

Jean Goldenbaum

Pág. 13

Viver em ahimsa: a lei da não violência Pág. 15

ASTROLOGIA DA ALMA Pág. 6

CULTURAZEN ZEN

Do yoga à conscienciologia, por Jean-Pierre Bastiou Pág. 16

Silvia Lá Mon

Pensamentos de

Padre Haroldo Pág. 7 Pág. 10

Pág. 3


JORNALZEN

2

JORNALZEN nossa missão: Informar para Transformar

DIRETORA Silvia Lá Mon

DEZEMBRO/2011

EDITOR Jorge Ribeiro Neto

JORNALISTA RESPONSÁVEL MTB 25.508

circulação: Campinas, Indaiatuba, Amparo, Holambra, Jaguariúna, Valinhos e Vinhedo

Fotos: Silvia Lá Mon

Redação: (19) 3324-2158 Comercial: (19) 3324-2159 contato@jornalzen.com.br www.jornalzen.com.br

PONTOS DE VENDA DO JORNALZEN CAMPINAS ALPHAVILLE CAFÉ VILLA PONTINI - AlphaMall BARÃO GERALDO BANCA CENTRAL - Avenida Santa Isabel, 20 BANCA DO AMARAL - Avenida Santa Isabel, 404 BANCA DO LÉO - Avenida Romeu Tórtima, 283 BARÃO ERVAS - Avenida Santa Isabel, 506 ESPAÇO UNGAMBIKKULA Avenida Santa Isabel, 1.834 GUENA - Rua Manoel Antunes Novo, 778 (Pça. do Coco) IDEAL REFEIÇÕES - Rua Vital Brasil, 200 NATURALMENTE - Avenida Albino J. B. de Oliveira, 1.905 BOSQUE BANCA DO BOSQUE - Avenida Moraes Sales, 1.748

CÍRCULO VIRTUOSO O projeto realizado pela Associação Centro Auxiliar de Pesquisas (Cenapec), com apoio do JORNALZEN, teve três palestras em novembro. No dia 8, o especialista Mario Celestino de Oliveira (esq.) falou sobre hipnoterapia cognitiva (sonoterapia). Dia 22, a terapeuta holística Darcy Ciampa Heras (dir.) abordou o tema “A influência das energias sutis em nossa vida”. A psicóloga Leila Mendes da Rocha finalizou a programação do ano com “Quem escreve minha história?”, no dia 29. O Círculo Virtuoso voltará a ter palestras no mês de janeiro.

AGENDAZEN CAMPINAS ESTUDOS TEOSÓFICOS 10/12, às 15h – palestra “O Poder da Autoconfiança”, com a terapeuta Delmam Assis de Sousa, na Pró Música Escola de Artes (Rua dos Alecrins, 301 - Cambuí). Aberto ao público. Mais informações: (19) 88152970 ou geteocps@yahoo.com.br RUBEM ALVES 13/12, às 19h – palestra “Palavras para desatar nós”, com o educador e escritor, no auditório da Livraria Cultura (Shopping Iguatemi). Aberto ao público (95 lugares). Mais informações: (19) 3751-4033

TERAPIA BIOQUÂNTICA até 15/12 – inscrições para curso livre (módulo básico) promovido pelo Instituto Quantum. Previsão de início: fevereiro/2012. Mais informações: (19) 9219-4632 e 9115-7437 ou contato@institutoquantum.com.br

VALINHOS CUIDADORES DE IDOSOS a partir de 14/1, das 9h às 18h – curso com Wanda Patrocinio, no Núcleo Vidas Espaço Terapêutico (Rua das Vitórias Régias, 452F - Jardim dos Vitórias Ré-gias). Inscrições e mais informações: (19) 3869-1311 ou nucleovidas@nucleovidas.com.br

INDAIATUBA

CAMBUÍ BANCA CAMBUÍ - Rua Cel. Quirino (ao lado Massa Pura) BANCA DONA SINHÁ - Rua Capitão Francisco de Paula BANCA MARIA MONTEIRO - Rua Maria Monteiro, 1.201 BANCA RIVIERA - Rua Coronel Silva Teles, 37 BANCA SANTA CRUZ - Rua Santa Cruz, 176 BUONA SALUTE - Rua General Osório, 1.761 CASTELO BANCA AKAMINE - Rua Barbosa de Andrade (esquina c/ padaria Pão do Castelo) BANCA NAKAZONE - Avenida Andrade Neves (balão) CENTRO ALMAZEN - Rua Barreto Leme, 1.259 BANCA ANCHIETA - Rua Barreto Leme, 1.425 BANCA CONCEIÇÃO - Rua Conceição BANCA DO ALEMÃO - Rua General Osório, 986 BANCA DO ANTÔNIO - Avenida Moraes Sales, 1.122 BANCA DO STEPHAN - Avenida Barão de Jaguara, 1.215 BANCA PUCC - Avenida Francisco Glicério, 1.580 BANCA REAL DISNEY - Rua General Osório, 1.325 CASULO ALIMENTOS - Rua Luzitana, 1.433 - loja 2 CHÁCARA DA BARRA CENAPEC - Rua Mogi das Cruzes, 255

CIDADE UNIVERSITÁRIA BANCA BARÃO - Avenida 2 - Atílio Martini, 50 BANCA CIDADE UNIVERSITÁRIA - Rua Ruberley Boareto da Silva, 1.015 FLAMBOYANT BANCA PAINEIRAS - Rua Jesuíno Marcondes Machado, 2.574 BANCA DO ISMAEL - Rua Mogi Guaçu (em frente à padaria Abelha Gulosa) GUANABARA BANCA DO DIRCEU - Rua Oliveira Cardoso, 62 BANCA ITAMARATI - Rua Eng. Cândido Gomide, 287 IGUATEMI LIVRARIA CULTURA (Shopping Iguatemi) NOVA CAMPINAS BANCA INCA - Avenida Engenheiro Carlos Stevenson, s/nº PROENÇA BANCA DO ROBERTO - Avenida Princesa D’Oeste, 994 SANTA GENEBRA BANCA SANTA GENEBRA Avenida Pamplona, s/nº SOUSAS AVIS RARA Rua Rei Salomão, 295 BANCA SAN CONRADO Avenida San Conrado, s/nº BANCA RICCO PANE Avenida Antônio Carlos C. Barros, 871 EMPÓRIO ROTA JOAQUIM Avenida José Conceição Alves, 33B (Jardim Belmonte) TAQUARAL BANCA DO EDUARDO - Rua Thomaz Alva Edson, 115 BANCA TAQUARAL - Rua Paula Bueno, 1.260 VILA NOVA BANCA VILA NOVA - Avenida Imperatriz Leopoldina, 100

AMPARO

HOLAMBRA

ÁGUA EM FLOR - Rua Barão de Campinas, 237 (Centro) CASA DO NATURALISTA - Largo do Rosário, 131 (Centro)

ESPAÇO CULTURAL TERRA VIVA - Avenida Rota dos Bandeirantes, 605

INDAIATUBA*

JAGUARIÚNA*

CENTRO BOTICA ANTICA - Rua Pe. Bento Pacheco, 1.160 BRUMAT - Rua 11 de Junho, 711 CINE CAFÉ - Shopping Jaraguá (Rua Humaitá, 773) TAPIOCA DA LUA Rua Pedro de Toledo, 239 CIDADE NOVA BAZAR 13 - Rua 13 de Maio, 1.179 HUNGRY TIGER - Avenida Presidente Kennedy, 496 RECREIO CAMPESTRE JOIA UIRAPURU (loja conveniência Posto Shell, ao lado do Habib’s) - Avenida Francisco de Paula Leite, 3.385 VILA NOSSA SENHORA APARECIDA PANIFICADORA A-REAL - Rua Candelária, 1.828 SAÚDE NATURAL - Rua Candelária, 1.751

NATU ERVAS - Rua Cândido Bueno, 885 (Centro) * e em todas as bancas da cidade

VALINHOS em todas as bancas da cidade

VINHEDO* DUE MONDY - Rua Eduardo Ferragut, 145 (Jardim Itália) EMPÓRIO JF - Avenida dos Imigrantes, 575 (Jardim Itália) * e em todas as bancas da cidade

VILA SUÍÇA PANIFICADORA NOVA SUÍÇA - Rua Pedro de Toledo, 1.855 * e em todas as bancas da cidade

CARO LEITOR: caso não encontre o JORNALZEN, ligue: (19) 3324-2159


DEZEMBRO/2011

E

mbora reconhecido internacionalmente na música erudita, o compositor Jean Goldenbaum é um ilustre desconhecido em sua terra natal. O que não chega a incomodar esse paulistano de 29 anos, cujo propósito, encarado como missão, extrapola o campo musical. Despertar é a palavra-chave, fomentando ideias de natureza ética relacionadas com noções de paz, liberdade, tolerância e igualdade. A música é seu instrumento. Em seu desenvolvimento pessoal, ganhou a convicção de que seu caminho seria despertar a reflexão do homem por meio de duas vertentes, estreitamente relacionadas: aquela antes racional, através de temática definida, baseada em valores compreendidos como positivos, e aquela transmitida pela percepção estética, possibilitada pela música. Jean começou a se dedicar a ela aos 10 anos de idade. A ânsia por criar levouo a direcionar sua carreira à composição. Sua formação se deu em grande parte na Alemanha, onde estudou musicologia na Universidade de Augsburgo. Ainda ligado a essa instituição, onde trabalhou como docente lecionando a alunos de graduação, Jean cursa doutorado na área de musicologia composicional e histórica. Sua música vem sendo apresentada na Europa e no Brasil. No ano passado teve sua primeira sinfonia estreada e gravada em CD, a Sinfonia do Bem. Em janeiro esteve na Finlândia, onde foi convidado a ser compositor-residente do Wasa Sinfonieta Music Festival. Jean Goldenbaum é professor de composição e profere palestras sobre o tema. Atualmente trabalha também em seu primeiro livro sobre suas reflexões ao redor da criação musical. Desde 2011 reside novamente no Brasil, mas mantém estreito contato com a Alemanha, onde se realiza grande parte de seus projetos musicais. Ele recebeu o JORNALZEN em São Paulo, onde concedeu a entrevista exclusiva a seguir. “Sou um pensador que se utiliza da música para veicular humildemente aquilo que acredito”. A partir dessa frase, qual a essência do pensamento de Jean Goldenbaum? A essência é justamente esta: sinto-me como uma ponte entre o plano espiritual e o plano mundano. Através de constante reflexão e busca pela Verdade, minha intenção é sempre evoluir espiritualmente, tornando-me o mais apto possível a servir o mundo com aquilo que acredito ser bom e necessário. Procuro transmitir ao próximo os valores que penso consistirem nos fundamentos do bem: respeito, liberdade, justiça, honestidade, não violência e todos os seus irmãos. O termo “humildemente”, por sua vez, é de suma importância, pois aquele que está inserido em tal condição, ou seja, a de representante de positividades para o mundo, deve carregar esta propriedade, a humildade, plenamente dentro de seu espírito. O orgulho negativo é inteiramente contrário à pureza espiritual. O artista criador está contido em sua arte, afinal é ele quem concede à mesma sua gênese. Mas ele não deve ser nunca o centro da mensagem artística. O verdadeiro artista serve o mundo. Qual o potencial da música como veículo dessa mensagem? A arte possui um infinito potencial para modificar o mundo para melhor. E, ao

JORNALZEN

3

ZEN ZENTREVISTA Jean Goldenbaum

SINFONIA DO BEM Compositor tem a música como veículo de convicções e mensagens para despertar a reflexão a partir de valores como liberdade e igualdade Silvia Lá Mon

se afastam. Mas isso é normal e esperado diante daquilo que é o ser humano. Há pessoas que me dizem que minha música abriu um novo horizonte espiritual em seus caminhos. E há quem diga que com a mesma se desagrada. Neste último caso, acredito que isso ocorra. Esse “despertar” interno pode trazer questões árduas de se lidar. Em termos da estética musical, procuro sempre incluir em minhas obras a busca pelo novo, o que pode causar descontentamento auditivo aos pouco predispostos àquilo que é distinto. O mundo tem seu momento e a cada nota que escrevo estou ciente de que muitas delas só hão de ser compreendidas e admiradas por futuras gerações. Estou em harmonia e paz com essa realidade e sigo devotamente em frente com meu caminho e minha missão. Gandhi é citado como importante influência no desenvolvimento de suas concepções. De que forma a música pode contribuir para uma cultura de paz? O potencial da música é infinito em termos de propulsão para a evolução espiritual. Gandhi de fato é um dos modelos que sigo, pois foi um dos seres encarnados que mais procurou o bem e viveu por ele. A maneira com a qual o indiano elencou ao longo de sua vida as propriedades positivas do universo nos ajuda a compreender que embora o caminho correto seja nesta Terra normalmente o mais difícil a percorrer, ele é possível. E aquele que faz sua escolha em lutar pelo bem segue com a certeza de sua missão até o fim.

“O potencial da música é infinito em termos de propulsão para a evolução espiritual” meu modo de compreender, somente pode e deve ser chamada de arte a atividade que possui essa concepção, ou seja, ela deve destituir-se da qualidade de mero entretenimento e trazer para si a responsabilidade de construir melhores seres humanos. O caminho, apesar de trabalhoso e árduo, é simples e perfeito: a arte deve incitar a reflexão, o pensar, o buscar no ser humano. Somente através de tal procura por respostas atinge-se um alto estágio de evolução espiritual. Seres humanos espiritualmente evoluídos hão de conquistar a consciência do bem e do mal, tornando-se representantes do primeiro e combatentes do segundo. A recepção da música por parte do ser humano se dá de forma abstrata e subjetiva. Isso provoca no ouvinte a reflexão por um viés. Com o intuito de complementar este incitar de reflexões, insiro em minhas composições elementos plenamente concretos e objetivos, representados pela palavra – seja ela cantada, seja lida em meio à música, seja somente a que compõe o título da obra. Estes elementos, por sua vez, despertam reflexão através de um segundo viés. Desta forma, dois caminhos de reflexão – abstrato-subjetivo e concre-

to-objetivo – invadem mente e alma daquele que se põe em contato com minha música. A partir daí, cabe ao próprio ouvinte iniciar a sua trilha: a da busca pela Verdade, do desprendimento do egoísmo, da devoção ao bem e assim por diante. Como avalia a receptividade de sua obra como difusora de valores como liberdade, tolerância e igualdade? Creio que tudo na vida é dual e se completa. Por isso, não me surpreendo em receber tanto avaliações muito positivas, quanto outras menos. As muito positivas vêm daqueles que compreendem meu esforço e dedicação em procurar fazer, muito humildemente, algo de bom para o mundo e para o ser humano desta e das gerações que estão por vir. Estes se envolvem com a minha obra e acompanham o desenvolvimento de minha carreira artística, percebendo que a cada composição procuro conceder diferentes materiais temáticos e musicais a serem utilizados pelo ouvinte como semente para a reflexão. Aqueles que não compreendem essa concepção preferem tomar o caminho mais cômodo e confortável, porém limitado e vazio, e então

Ao procurar fornecer impulsos a uma ética de aperfeiçoamento pessoal, seu trabalho pode ser considerado instrumento para o autoconhecimento? Sim, certamente. Esse termo, “autoconhecimento”, é uma das chaves para a evolução espiritual. Ele representa a compreensão do Interno que, sincreticamente, deve se unir à compreensão do Externo. Ambas se abraçam, formando uma Weltanschauung [termo da língua alemã, de cunho filosófico, que pode ser traduzida como “visão de mundo”] completa. Como analisa a proposta de nosso jornal, voltada à difusão de iniciativas para o bem? Analiso de forma inteiramente positiva e aproveito para parabenizar a iniciativa e a atitude de todos os envolvidos em tão rico e nobre projeto. As dificuldades são constantes, porém haverá sempre aqueles que estarão prontos para lutar pelo bem e combater com pureza o mal. Espero que continuem para sempre a trilhar o Caminho. Que mensagem gostaria de deixar para os nossos leitores? Procurem sempre viver um compromisso com a Verdade, respeitando a vida de todos os seres e incorporando a concepção não violenta. Embora tenhamos de enfrentar árduas dificuldades nessa trajetória e muitas vezes nos deparar com agressores e desrespeitadores, tenham fé de que, no fim, vitorioso é o respeitador. Espero que os que ainda não ouviram minha música possam conhecê-la, e anseio, humildemente, poder de alguma forma contribuir com o crescimento espiritual daqueles que se puserem em contato com ela.


JORNALZEN

4

LUZ DA CONSCIÊNCIA

DEZEMBRO/2011

Silvia Lá Mon

LUIZ ANTÔNIO TREVIZANI contato@luzdaconsciencia.com.br

O sentido de viver O ano de 2011 está findando, e a agitação toma conta dos humanos. Shoppings lotados e ruas de comércio abarrotadas de gente comprando; nos supermercados, muita cerveja e carnes são compradas para as festas de consumo exagerado e inconsciente, com desperdícios absurdos. Presentes, que muitas vezes nem são usados ou admirados pelo presenteado. Todos os anos, as mesmas coisas acontecem; as mesmas festas, com os mesmos desejos, rituais, pedidos e promessas, mas quase nada muda no ano seguinte. O progresso material até acontece, mas a consciência pouco evolui. As preocupações com o ter cada vez mais encobrem as dores que a alma provoca por desejar mais conhecimento, autoconsciência, ética, amor. 2012 será marcante por seu significado como ano da virada de ciclo evolutivo planetário. Embora a transição entre ciclos já esteja em andamento há décadas, e se estenderá por mais de século, tendemos pelo imediatismo a acreditar que tudo acontecerá num único dia - 21/12/2012. A data é apenas um marco localizado em nosso calendário gregoriano, a partir de cálculos sobre o calendário maia, mas que não temos certeza de estar correta. O perigo está na força mental mobilizada pela crença que envolve a data. Para onde pender a maioria, os eventos tenderão a se desdobrar – por um mundo de regeneração, diminuição do sofrimento, mais consciência, sem tanta destruição, catástrofes e guerras, ou faremos a transição com tudo isso e muito sofrimento. A verdade é que a humanidade sofrerá muito nos próximos anos, especialmente aqueles que tendem a permanecer nos níveis de consciência abaixo da linha do amor, da alma, no chamado inferno da vida, onde ainda estagia a maior parte dela; onde felicidade é sinônimo de espasmos de alegria provocados por aquisições materiais. 2012 vibra cinco (2+0+1+2=5); haverá movimentação intensa de energia mental, das emoções; aguçamento dos sentidos físicos e o desenvolvimento da percepção das realidades mais sutis. Ainda através do sofrimento. A mente daqueles que já estão um pouco despertos atrairá mais consciência para o nível da alma. Será um ano de ajustes e mudanças, novidades e descobertas. Aceitando e entendendo esses processos, alcançaremos a compreensão de que o mais importante é o autoconhecimento e não as posses. Faça um balanço do ano que finda. Quanto de consciência você acrescentou à sua vida? Quanto de conhecimentos você acrescentou à sua alma? Quanto floresceu o seu amor? Quanto você se libertou de mágoas, culpas; se perdoou? E para 2012, lembre de acrescentar à sua cesta de pedidos e promessas alguma coisa que enriqueça a sua alma. Coloque prioridade no seu autoconhecimento, no sentido da vida. Experimente confiar nas palavras do mestre Jesus, quando nos ensina a buscar o reino e tudo nos será dado por acréscimo. Mas procure compreender esse ensinamento, pois não basta entender o seu significado literal. Busque o reino no sentido do viver!

Reflexão pré-natalina (2) Natal é a reunião da família, certo? Proponho que ampliemos um pouco mais nossa visão de família e consideremos que ela é composta pela humanidade como um todo. Imbuídos dessa visão macro, coloquemos um sentimento comum: a fraternidade. O mestre búlgaro Peter Danov, criador da paneuritmia, deixa-nos a seguinte mensagem: “Está por vir a cultura da fraternidade entre todos os povos. Eles serão como membros de uma grande família, em que os mais fortes ajudarão os mais fracos. Os povos são órgãos de um orga-nismo cósmico e, assim como cada órgão tem seu lugar, sua função e missão, também cada povo os tem. Os dias atuais presenciam o surgimento dessa ideia na consciência da humanidade.” Portanto, deixo a oração para esses tempos, A Grande Invocação: Do ponto de Luz dentro da Mente de Deus. Que a Luz flua à mente de todos. Que a Luz desça sobre a Terra. Do ponto de Amor dentro do coração de Deus. Que o Amor flua aos corações de todos. Que o Cristo retorne à Terra. Do centro onde é conhecida a Vontade de Deus, que o Propósito guie as nossas pequenas vontades. O Propósito conhecido e usado pelos mestres. Do centro do que chamamos raça humana, que se cumpra o Plano do Amor e da Luz e que ele possa selar a porta onde habita o mal. Que a Luz, o Amor e o Poder restaurem o Plano sobre a Terra.

Assim seja. Paz profunda neste Natal! cronicasdesilamon.blogspot.com

PANORAMA Central de reciclagem

Jantar solidário

A Made in Forest, rede ambiental global com foco na sustentabilidade, fez o lançamento da plataforma de internet www.centraldareciclagem.org . Trata-se de um serviço gratuito no qual a população pode pesquisar onde descartar corretamente 36 tipos de materiais recicláveis. O serviço está disponível para que as prefeituras identifiquem, organizem e divulguem para a população onde descartar corretamente o material reciclável em sua cidade.

O Grupo Primavera e o restaurante Bellini (Hotel Vitória), em Campinas, promovem até 15 de janeiro um jantar com menu exclusivo preparado pela chef Cristina Róseo. Ao preço de 100 reais por pessoa, o convite dá direito a entrada, prato principal, sobremesa, água, refrigerante e café expresso com trufas de chocolate. Os convites devem ser adquiridos antecipadamente pelo telefone (19) 3246-0021 ou na loja da ONG no Galleria Shopping.

Campanha on-line

Leilão de arte

O Instituto Eu Quero Viver está promovendo campanha para recolher 1 milhão de assinaturas a fim de obrigar o governo federal a disponibilizar medicamentos e subsidiar o tratamento aos portadores de mucopolissacaridoses – doença degenerativa causada pela deficiência de enzimas. Para colaborar ou obter mais informações, basta acessar euqueroviver.org.br/Abaixo_assinado .

O Instituto Pró-Visão, instituição campineira de atendimento a deficientes visuais, promove no dia 14 de dezembro, às 19h30, leilão de obras de arte em prol da solidariedade. O evento acontece no salão social do Tênis Clube de Campinas e a renda será revertida para o atendimento de bebês e crianças cegas e com visão subnormal. Mais informações pelo telefone (19) 3254-4648.

Consumo consciente

Lançamento de livro

O Instituto Akatu lançou portal voltado para crianças. O lançamento do Akatu Mirim – akatumirim.org.br – faz parte das comemorações pelo aniversário da ONG, que completou dez anos de trabalhos em parcerias com a iniciativa privada e o poder público. O objetivo é motivar para o consumo consciente por meio de conteúdo lúdico e pedagógico.

Bronislaw Antonys Drabek lança dia 12 de dezembro, às 20h30, no Indaiatuba Clube, Tempus Fugit. Carpe Diem!, coletânea de crônicas, artigos, contos e poemas do autor. A receita da venda da obra, patrocinada pela Fundação Acácia Amarela, será revertida à construção da sede da Associação Cultural e Assistencial Fraternidade Votura.


DEZEMBRO/2011

JORNALZEN

CLASI tem curso de formação em práticas complementares Silvia Lá Mon O Centro Latino-Americano de Saúde Integral (CLASI) dará início em março de 2012, em Campinas, ao curso de pós-graduação lato sensu em Práticas Complementares. Trata-se do primeiro curso nessa área a ser realizado em São Paulo, com enfoque multidisciplinar. É aberto a profissionais de qualquer área de formação que queiram se tornar devidamente legalizados e habilitados pa- Professores do curso: mestres e especialistas na área de saúde ra atuação em práticas de fitoterapia, terapia floral, aromaterapia, cada de 1970 e que começou a ser organicromoterapia, toque terapêutico, massa- zado com mais rigor na década de 1980. gem energética com os quatro elementos, “Existem diversas terapias complementareflexologia auricular e tuiná. res reconhecidas no Brasil, o que comproSegundo Mani Alvarez, diretora do va a existência legal da profissão, embora CLASI, o objetivo é suprir a carência de pro- não exista ainda a categoria de terapeuta”, fissionais habilitados na área. “O aluno não informa. Ela lembra que práticas como meterá apenas formação técnica, pois os pro- ditação, fitoterapia, acupuntura, ioga e flofessores entendem que para poder cuidar rais são recursos utilizados em hospitais do outro o aluno precisa trabalhar-se en- públicos e particulares. “Se por um lado quanto pessoa e desenvolver uma visão cada vez mais o sistema oficial de saúde holística e integrativa para melhor com- reconhece e aprova as terapias complemenpreensão do outro”, ressalta. tares, por outro o exercício da profissão Coordenadora do curso, Mani comenta ainda não foi regulamentado nem existem que as práticas complementares fazem cursos devidamente habilitados para a forparte de um movimento de medicina inte- mação de profissionais na área”, salienta. grativa surgido nos Estados Unidos na déMais informações: www.clasi.org.br

5 INFORME PUBLICITÁRIO

Doe seu Imposto de Renda Você pode doar parte do seu Imposto de Renda para o Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Campinas (FMDCA). As regras são simples. 1 – Pessoa física: você poderá doar até 6% o imposto de renda devido, desde que você faça a declaração do imposto pelo modelo completo. 2 – Pessoa jurídica: você poderá doar até 1% do Imposto de Renda devido, desde que a apuração do imposto seja pelo lucro real. Para fazer a destinação, você vai até o site fmdca.campinas.sp.gov.br e escolhe, no final da página, a opção “Clique aqui para contribuir”. Abrirá uma página onde você faz o cadastramento e emite o boleto para pagamento no banco. Com o boleto emitido, você deverá recolhê-lo até 29 de dezembro de

2011. Não perca essa data. Na declaração do imposto de renda que voClélio Berti cê apresenta- Diretor da Unidade Flamboyant da rá até abril do Universidade de Yôga (Uni-Yôga) próximo ano, você deduzirá o valor recolhido até o limite previsto. Você ainda pode escolher para qual entidade irá o valor destinado. Eu, particularmente, escolhi a Apot (Associação Promocional Oração e Trabalho), pois é a obra do Padre Haroldo. Como temos uma parceria de longa data, doei para ele. Você escolherá a instituição que toca a sua emoção. Precisamos divulgar as boas ideias. Divulgue você também.


JORNALZEN

6

PORTAL SAGRADO DARCY CIAMPA HERAS darcylch@gmail.com

Entrando em contato com o nosso eu interior Quantas coisas acontecem quando somos tomados pelo fator “surpresa”. Na maior parte do tempo estamos no piloto automático, milhões de pensamentos passam pela nossa mente. Alguns deles nem sequer tomamos consciência, outros estão no futuro, no que devemos ou não fazer, e outros no passado, revivendo acontecimentos ou situações que nos marcaram. Essa conversa mental gera um desgaste energético absurdo. No final do dia, ficamos exaustos. Os dias vão passando, os meses, os anos e aos poucos vamos percebendo algo errado, um vazio, como se a vida perdesse o seu real significado. Começamos a procurar respostas em livros, em cursos, em palestras... que justifiquem nossos medos, nossas dúvidas e incertezas, porém não encontramos nada que nos satisfaça. Há muito tempo, fiz esses questionamentos, procurando respostas para tantas perguntas... e durante a minha meditação veio esta mensagem: “A força está dentro de nós. Ela brota como um manancial rico e caudaloso, com força e ímpeto natos. Segue a corrente deste manancial Não te percas com devaneios Foca a luz que mais adiante ilumina o teu caminho Segue até onde o sol se põe Sente a brisa no fim da tarde Sente as tuas pegadas sob o chão de terra Ouve o som que se perde no silêncio sente a paz dentro e fora do teu ser sente a presença de algo indescritível pela sua simplicidade e grandeza. Sente no teu coração a presença o Divino, o Sagrado que permeia tudo. A frondosa árvore e a flor solitária do campo. Sente esse algo na brisa que move as folhas das copas das árvores, na força que forma as ondas do mar, no silêncio e na paz que inundam o teu Ser. Segue sempre, nunca, jamais te detenhas. Tem como foco o novo amanhecer, a luz que te acompanha no teu caminhar!”

DEZEMBRO/2011

12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121 RICARDO GEORGINI ricardogeorgini@yahoo.com.br 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121

AS TR OL OGIA D A ALMA ASTR TROL OLOGIA DA

Sagitário: correto pensar e falar O trabalho de Hércules associado ao signo de Sagitário é espantar os pássaros do lago Estínfale. Sagitário é um signo de elevado idealismo, profunda reflexão e busca de sabedoria. Este trabalho representa o correto uso do pensamento e da fala, para expressar cada vez mais a verdade. A região do lago Estínfale estava recoberta de pássaros ferozes. Em imensa quantidade, eles devastavam a vegetação da região e contaminavam o lago. Quando levantavam voo, era impossível ver com clareza o céu e o sol. Hércules tinha a tarefa de restabelecer a ordem. O herói tentou matar os pássaros um a um, colocando armadilhas e atirando flechas. Logo percebeu que esse método não seria eficiente, pois a quantidade de aves era enorme. Então Hércules fez uma pausa e ponderou sobre a questão. Uma ideia lhe veio à mente. Ele pegou os dois címbalos de ouro que recebera de Minerva e tocou-os fortemente. Afugentados pelo tremendo som, os pássaros logo debandaram, e a paz voltou à região. Os pássaros simbolizam os pensamentos, pois podem voar com liberdade para o alto e ver longe, por uma perspectiva mais elevada e abrangente. Os pássaros também simbolizam a fala, pois, voando, podem mover-se com rapidez e viajar pelo mundo. O pensamento e a fala são forças criativas muito poderosas. O pensamento nos permite ver possibilidades e captar o novo. Algumas vezes, uma nova visão logo se torna um novo modo de vida. Outras vezes (provavelmente a maioria), ocorre um longo processo de maturação interna, de modo que gradualmente o novo pensamento se reflete em nossas emoções e desejos,

e finalmente em nossas ações, comportamento e relacionamentos. Quando não compreendemos o funcionamento desse processo interno, podemos impornos exigências precipitadas e atrapalhar um processo que estava muito bem encaminhado. Mas quando compreendemos esse processo de maturação, podemos cooperar pacientemente com ele. Os pássaros pousados no lago e ao redor representam aqueles pensamentos que não são novos, mas já assentaram em nossa vida emocional e física. Tais pensamentos constituem uma cristalização, condicionando e restringido a nossa vida. Qualquer pensamento é sempre parcial, é só uma dentre tantas possibilidades, é só um degrau na escada. A verdade, o amor, a beleza, a justiça são sempre maiores que qualquer pensamento ou teoria. Por isso não devemos estagnar em nossa visão atual, mas sempre seguir adiante, procurando renovar nossos pensamentos e buscando uma compreensão ainda mais ampla e profunda. A pausa reflexiva de Hércules representa o silêncio meditativo, quando a mente procura ir além dos pensamentos e interpretações atuais, abrindo espaço para o novo. Tendo captado uma nova ideia, Hércules usa o som para ancorála e dispersar os pensamentos antigos que não lhe servem mais. Minerva é a Senhora da Sabedoria, e o toque dos címbalos de ouro representa o uso da palavra para expressar novas ideias, uma compreensão renovada e um fluxo fresco de inspiração. Através do poder criativo da fala, nós recriamos e transformamos os nossos padrões na vida, substituindo o velho pelo novo.


JORNALZEN

DEZEMBRO/2011

7

Pensamentos de

O bom relacionamento interpessoal

Padre Haroldo

P

Alcançando o amor Divino Na praia uma criança corre atrás de uma pomba; como crianças, corremos atrás do amor verdadeiro da Divina Majestade, Deus. Consideraremos que todos os dons de Deus descem do céu e bem como todas as perfeições humanas, como a justiça, a bondade, a ciência, a misericórdia, são como raios que partem do Sol ou como gotas de água que caem da fonte. Deus mostra-nos um amor tão puro e perfeito que nos desprende de nós mesmos e de toda criatura. O amor é um atrativo natural para o bem, sendo Deus o único e verdadeiro bem nosso; a Ele devemos amar sobre todas as coisas. Tudo o que há de bom nas criaturas é limitado e misturado com muita imperfeição. O bem das criaturas, ainda que imperfeito, tanto nos atrai e cativa, quanto mais nos deve prender, atrair e cativar a bondade infinita de Deus? Representemos tudo o que os nossos olhos viram de bom, belo e perfeito; acrescentemos a isso o que as nossas ideias nos podem apresentar de bom e agradável, de belo e encantador. Vejamos tudo isso em comparação com a bondade, a beleza e a santidade de Deus. E tudo isso não passa de diminutas gotinhas de água comparado ao oceano; não passa de tênues raios de luz em rela-

ção ao foco luminoso do Sol, não passa de um átomo em comparação com a grandeza e o número das estrelas do firmamento. Que bem há, pois, nas criaturas, que não nos mova a amar a Deus de preferência a qualquer outro ser criado, por mais perfeito que seja? Se for a santidade, Deus é o Santo dos Santos; se a ciência, Deus é o manancial de toda verdade; se o poder, Deus é a própria onipotência. Portanto, é o único bem digno de ser amado e preferido a todos os outros bens; bem amável por Si mesmo e no qual e pelo qual deve ser amado qualquer outro bem, que não é mais que uma fraca participação da bondade infinita de Deus. Repitamos a oferta que nós mesmos fizemos continuamente a Deus, pois nunca estaremos bastante consagrados ao Senhor. Tomai, Senhor, e recebei toda a minha liberdade, minha memória e entendimento e toda a minha vontade. Tomai tudo o que tenho e possuo; Vós me destes. A vós, Senhor, restituo. Tudo é vosso. Disponde segundo a vossa vontade. Dai-me o vosso amor e a vossa graça, pois ela me basta. (Oração de Santo Inácio de Loyola) Haroldo Joseph Rahm é fundador da Apot – Instituição Padre Haroldo, para pessoas com síndrome de dependência alcoólica e química. Tel.: (19) 3794-2500 - Campinas hrahmsj@yahoo.com

Erika de Souza Bueno

ara se ter as qualidades necessárias e desejáveis, todo relacionamento deve começar num exercício interno, num relacionamento intrapessoal. A imagem que passamos aos outros é uma consequência do que somos, do que estamos buscando, do que queremos para nós e para os outros à nossa volta. Uma falha no relacionamento intrapessoal pode nos impedir de conhecermos, de fato, muitas de nossas principais características. Nossos medos, angústias, desesperos e impaciências podem ser visíveis a outros em momentos muito inoportunos e, para não corrermos esse risco, um dos caminhos é encararmos o que gera em nós tais sentimentos. Desejos não atendidos geram frustração, desconforto e mau humor, que podem se transformar em uma grande fonte de grosserias e palavras ditas em momentos inadequados, gerando uma grande “bola de neve”. Conhecer-nos é mais importante do que possa parecer à primeira vista, pois nosso externo é apenas um simples reflexo do que somos internamente. Identificar as características de nossa personalidade é um caminho para um relacionamento saudável, garantindo um pouco mais de tranquilidade ao colocarmos a cabeça sobre o travesseiro. Para começarmos o exercício do intrapessoal, devemos começar não fugindo do que sentimos, mas entendendo que nem todas as nossas vontades poderão ser satisfeitas. Inclusive, isso é muito bom para compreendermos que temos limites e que para uma vida realmente saudável, em todos os aspectos, e não apenas no corpo físico, precisamos aprender com os princípios de Deus. Quando nos iramos com algo ou alguém, por exemplo, é um bom momento para identificarmos o porquê dessa reação

e, ainda, colocarmos em balanças fiéis, e não nas manipuladas pelas nossas tendências, tudo aquilo que fez com que agíssemos de determinado modo. Colocar os nossos porquês em balanças fiéis é, entre outros, não nos apegarmos a modismos. Pode ser, também, encararmos nossas falhas, nossas incapacidades de entender que nem tudo pode ser feito nos nossos moldes. Aqui falo, inclusive, da escola, da sala de aula, local em que muitos se juntam para aprender e ensinar. Muitas vezes, quando sentimos um desconforto, tendemos a mudar a direção de nossos olhos, atentando-nos a algo mais confortável de se ver e pensar. Não, não deve ser assim nosso relacionamento intrapessoal. Aliás, para ele ser realmente eficaz é preciso sermos corajosos o suficiente para entendermos que erramos, que falhamos com algo ou alguém, que agimos de um modo que não somente prejudicou o outro como também, e às vezes principalmente, a nós mesmos. Num processo de autoconhecimento, é possível que venha a tristeza com os resultados que podem, porventura, não ser exatamente aqueles que desejávamos. Contudo, a tristeza deve gerar também em nós o desejo de “colocarmos a nossa casa interior em ordem”. É momento de levarmos nosso relacionamento intrapessoal mais a sério, não deixá-lo falando sozinho, não fazer pouco caso dele. Quando compreendemos nossas razões, adequadas ou não em relação a algo, temos, enfim, a chance de nos relacionarmos com o outro de um modo mais maduro, mais ético e mais condizente com aquilo que buscamos, de fato, alcançar. Erika de Souza Bueno é professora e consultora pedagógica de língua portuguesa e espanhol


JORNALZEN

8

Momento de Reflexão

DEZEMBRO/2011

EDUCAÇÃO &da VALORES Tesouros Vida JULIANO SANCHES

JOÃO BATISTA SCALFI scalfi@terra.com.br

O pensamento O que você pensa define a qualidade do que você é. Seus clichês mentais constituem a sua realidade, demonstrando as conquistas que alcançou no processo evolutivo. Conforme você pensa a vida assim se lhe apresentará. Se cultiva alegria e confia na Divindade, a sua mente equipa-se com valores morais que o ajudam a enfrentar os inevitáveis fenômenos existenciais. Se prefere o apego ao pessimismo e à queixa, os impulsos mentais produzem energias compatíveis com a sua aspiração, trazendo enfermidades. O pensamento é o dínamo gerador de energias que se exteriorizam conforme a frequência vibratória em que se movimenta. Quando você estabelece parâmetros edificantes definidores de conduta, eles emitem ondas de resistências fisiológicas e psicológicas mediante as quais você atua com serenidade e com segurança. Quando você estabelece programas de infortúnio e de desencanto, ele atende ao seu desejo inferior, debilitando-lhe as forças e predispondo-o a várias enfermidades. O pensamento realiza o que você cultiva. Se você perdoa ofensas e compreende a debilidade moral do ofensor, não se permitindo vibrar na mesma onda nefasta em que se hospeda, o seu pensamento reveste-se de energia especial que impede a sua sintonia com as emissões perturbadoras que lhe são dirigidas. Se você prefere a amargura e revida o mal pelo mal, na sua trajetória cotidiana, ele desenvolve enzimas que afetam a estrutura do seu sistema nervoso central, produzindo distúrbios expressivos. O pensamento é uma força poderosa. Se você o projeta com fins enobrecidos, procurando auxiliar alguém enfermo ou em desespero, ele se agiganta e alcança aquele a quem é enviada a sua mensagem. Se você aceita as conjunturas infelizes e resolve lutar contra os adversários reais ou imaginários que supõe lhe perseguirem, logo você ficará envolvido em tormentos negativos. O pensamento produz conforme é elaborado. Quando Deus programou o Universo, utilizou-se do pensamento e criou o Cosmo, a vida, as criaturas. Quando você se desequilibra através da ira, da inveja, de qualquer paixão inferior, as emoções se desgovernam e você passa a vivenciar conflitos e insegurança que o deixam desnorteado e seus objetivos não são alcançados. Pelo pensamento você pode ser feliz ou desventurado, reviver a felicidade ou voltar ao infortúnio. Pense bem, pense positivo, porque o pensamento é o guia de nossa vida. fonte de pesquisa: Diretrizes para uma vida feliz (Divaldo/Marco Prisco) João Batista Scalfi é presidente do Educandário “Deus e a Natureza”, de Indaiatuba www.educandariodn.org.br

Casa Vazia Quer sentir paz? Quer se sentir fora de um conflito? Venha. Volte para a Casa Vazia, que você é. Deixe a poeira para fora. Passe a vassoura pelas paredes. Deixe cair as folhas e flores do ipê. Esvaziese nesse momento. Deixe a água com lodo se misturar ao líquido corrente, aquele que conduz à suprema experiência. Simplesmente, deságue. Silenciosamente... Não tente segurar as emoções pesadas, que acompanham você por tantos séculos. Solte o que está preso em suas costas. Agora. Não tenha medo de elevar o pensamento até o altar da sua alma. Deixe lá tudo o que lhe pesa, e saia de lá com as bênçãos, que sempre estiveram reservadas a você, os tesouros celestes e perenes. Escolha a sabedoria. Caminhe com o ensinamento. Seja o movimento, aquilo que segue, sem sequer notar o que não faz de você uma Casa Vazia. A meditação vem e toma conta dos olhos, da boca, das sobrancelhas, do nariz, de tudo...

Você não resiste à energia. Entrega totalmente, numa desrazão desmedida, e sem volta. A razão, nesse momento, se deixa ser inundada. Dissolve-se como um micro-organismo que jaz, que se entregou ao mar. Uma água-viva, que reconheceu a autenticidade de sua missão, enquanto candeeiro, que ilumina a festa dos seres da água. Na Casa Vazia, o possível e o impossível convivem numa dança infinita, que não começa nem termina. Apenas se deixa ser. O acontecimento toma posse da existência e abre espaço para a vivência consciente, que sabe ler as mensagens do ciclo de morte e nascimento. A fala, a audição, a visão, o paladar, o tato desaparecem. E, quando você percebe, aquilo só é. Só está. É uma coisa só. Não há mais lados. Encerra-se assim o que oprime. Fica a mente, finalmente, a observar. Juliano Sanches é jornalista e palestrante casadojulianosanches.blogspot.com julianoluis@ig.com.br


DEZEMBRO/2011

JORNALZEN

DICA PARA UM NATAL SUSTENTÁVEL

9


JORNALZEN

10

DEZEMBRO/2011 Silvia Lá Mon

CULTURAZEN

Jair Italiani, Kleber Patricio, Wladimir Soares e Antonio da Cunha Penna durante evento cultural patrocinado pela Exsa Empreendimentos no Casarão Pau Preto, em Indaiatuba

Silvia Lá Mon

A jornalista Miriam Leitão e a irmã Simone, pianista e concertista, ladeando o presidente Agostinho Tavolaro em noite de autógrafos na Academia Campinense de Letras

Silvia Lá Mon

Silvia Lá Mon

Silvia Lá Mon

Mona El Banat e Romeu Santini na inauguração de sala de leitura que leva o nome do jornalista e ex-vereador campineiro na Associação Centro Auxiliar de Pesquisas Culturais (Cenapec)

Divulgação

Kenia D’Angelo junto a uma de suas obras que integram exposição na livraria Laselva, em Indaiatuba

Arita Pettená e Márcio Herdade no almoço de fim de ano da Academia Campineira das Forças Armadas O Hopi Hari recebeu no dia 29 portadores de deficiência atendidos por 94 instituições de 46 cidades do Estado


JORNALZEN

DEZEMBRO/2011

Recanto do Poeta Navegando... Mais uma vez despertei, Querendo então desbravar, Com asas mesmo doídas, Voar... Eis que pude entender, Que a luta nunca cessa... Evoluir é diário, Sem pressa! Somos feitos de desejos... D’então poder alcançar, A vitória pela vida... Conquistar! Mais um dia despontou... Com céu um pouco fechado, Cabe a mim, colori-lo... e amá-lo! Somos das cores que pintamos, Somos artistas de nós mesmos, Somos autores da própria história, Naveguemos! Avante, despertemos... Só assim, venceremos! Juliana Perna

Alma andarilha Minha alma vagueia nas madrugadas festivas. Durmo sonhando lampejos de aurora, acordo chorando perdidas memórias. E nos mares da vida, minha alma agoniza, ora singrando as águas profundas, ora cortando as ondas que choram. Meu leme é fraco, meu porto seguro. Sou nau sem destino de espumas flutuantes e em minha triste passagem, qual solitário barco sob um céu de estrelas, jamais vislumbrei, nas praias desertas, ou nas enseadas do mundo, alguém apenas que me indicasse o rumo, alguém ainda que me dissesse enfim: Para onde vais? De onde vens? Ó triste alma pária! caminhemos juntos, dentro da noite de amargura tanta, e juntos aprenderemos a remover as pedras do caminho, a separar as rosas dos espinhos. Vem comigo, alma andarilha, e de mãos dadas, pela vida afora, nós saberemos enfrentar, com o mesmo destemor, e até com trunfos de vitória, o sorriso doce que em outra boca aflora ou o pranto amargo de um perdido amor Arita Damasceno Pettená

Natal Esfusiantes luzes, quais diamantes do universo, silêncio imensurável. Um cometa, beleza estonteante cristalizando o céu indevastável. Qual espada em luz, se faz deslumbrante, guia os Reis Magos, fé assim insondável. Rumaram a Belém bem confiantes. Lá nasceu, sofreu Jesus, O admirável. Eis o presépio, Deus envia o Filho Teu. Verdade, alento assim santificada na atmosfera de paz, amor, perdão. Uma história sagrada, se escreveu. Há tantos anos, antes revelada no amor de Jesus, grande compaixão. Geni Fuzato Dagnoni

MANDALA PARA PINTAR

11

- SANDRA SONSIN CANDELLO -


JORNALZEN

12

Pelos Caminhos do Coração

DEZEMBRO/2011

ASTROZEN

INES S. MÁRTÎMS ines.s.martins@terra.com.br

SÁTÎT JOTÍ star_ethos@yahoo.com.br

Transformação permanente “No espaço e no tempo todas as coisas mudam. Transformam-se. Nada tem forma permanente. A única coisa permanente é a impermanência. Modificar-se é o inicio da sabedoria. É coerência com as leis do universo.” Freud

Caros leitores, este é um artigo de despedida. Tudo muda e é sábio fluir com as mudanças. Com esta frase atribuída a Freud, considerado o pai da psicanálise, pretendemos encerrar um ciclo de quatro anos de trabalho junto ao JORNALZEN. Atentem que o título dado a este artigo encerra um paradoxo e busca sintetizar um dos princípios vitais que regem o universo: tudo é movimento e permanente transformação. Aliás, como dizem os sábios, quando o assunto é universo, a única coisa permanente é a mudança. Sentindo intensamente esse movimento, nossa proposta é uma pausa estratégica na produção dos artigos com o intuito de reciclar, desenvolver novos projetos e, com isso, voar mais alto e mais longe. São tantas ideias brotando que é impossível deixar de lado o prazeroso exercício de escrever. Pretendemos, então, que os tantos aprendizados gerados na prática terapêutica em consultório, as experiências decorrentes dos cursos, da formação de grupos e parcerias venham a ser partilhados em um novo trabalho: provavelmente, um livro. O tempo dirá e o caminho rumo à realização desse projeto será mostrado com precisão. A onda de transformação surge para dirimir as dúvidas substituindo-as pela certeza da capacidade de seguir adiante com segurança e coragem. Aos editores, endereçamos profunda gratidão pela oportunidade e pelo espaço concedido ao longo desse tempo para drenar nossas reflexões num veículo tão bem-intencionado, como o é este jornal. Nosso desejo mais profundo é que este trabalho floresça ainda mais semeando as boas notícias, os mais altos valores e as mais elevadas contribuições. Aos leitores, agradecimentos especiais por terem acolhido este trabalho e, muitas vezes, manifestado suas considerações que tanto colaboraram para o seu desenvolvimento. Que o próximo ciclo seja profícuo para todos nós. Que os bons orientadores invisíveis nos guiem para que alcancemos as nossas mais altas aspirações! A todos os seres, um grande e maravilhoso despertar no ano que se inicia!

CRAQUES PELO SOCIAL Luis Fabiano (São Paulo), Roque Júnior, Denílson e Edmundo (ex-jogadores da seleção) e Klisman (Corinthians) são alguns dos craques confirmados para jogo de em apoio à causa ‘Sou Fã de Criança’, marca de licenciamento lançada pelo Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer (Graacc) com objetivo de arrecadar recursos, conscientizar e mobilizar a sociedade sobre a importância do combate ao câncer infantil. O jogo será no dia 9 de dezembro, às 20h30, no estádio do Pacaembu, em São Paulo. Empresas podem aderir à iniciativa obtendo do Graacc

o direito para usar a marca em produtos mediante o destino de parte da renda da comercialização à instituição. Também estão confirmados para a partida os jogadores Rafael, Luís Ricardo e Thiago Gomes (Portuguesa), Deyvid Sacconi (Bragantino), Marcos Assunção (Palmeiras), Renato Dirnei (Botafogo), Renato Abreu (Flamengo), Renato Cajá (Ponte Preta), Anselmo (Atlético-GO) e Rincón (ex-jogador do Corinthians). Os ingressos são gratuitos e podem ser retirados na área de Desenvolvimento Institucional do Graacc (Avenida Sena Madureira, 415 Vila Clementino), em horário comercial.

Autolapidação Dezembro é o mês em que devemos acolher as benesses do signo de Sagitário e de seu regente Júpiter: deixe a alegria fluir, expanda os horizontes, defina as metas e veja para onde quer ir. É favorável para as longas viagens, seja para outras terras, nacionais ou estrangeiras, internas ou externas. É época de conviver em grupos que partilham da mesma filosofia de vida; de festa e alegria. Favorece colocar na prática e em ordem os papéis que facilitam os relacionamentos, sejam burocráticos ou em posicionamentos e definições de funções. O seu espírito/alma quer se manifestar mais na vida e nas relações. Se você se permitir, é hora de ouvi-lo. Se vier medo, entenda que a grande maioria dos medos que sente não se realiza e prossiga. Ele é só uma fantasia alimentada e irreal. Experimente falar dele com alguém que não o tenha e perceba que ele é 99% real apenas para você. Ao se arriscar a algo novo, pare e converse consigo e se proponha a aprender o que não sabe. Exercite a verdade e a humildade quando não souber algo. E isso haverá de lhe trazer soluções. Reveja suas metas, anseios, valores, amores, mas sem martírio, sem culpas do tipo “planejei tanto e não fiz nada”. Seja sincero, algo você há de ter feito por si. Reconhecer isso é valioso, é se “re-conhecer”. Voltar a se “re-conhecer” faz diferen-

ça porque vai construir sua autoestima. Tudo isso acontece em sintonia com o que há no céu. Júpiter, no signo de Touro, abençoa-nos com a expansão de nossa capacidade de amar, com sorte para lidar com valores materiais ou o que nos dá segurança. Conta nesse processo com o apoio de Plutão em Capricórnio, que quer construir estruturas materiais sólidas, duradouras, verdadeiras e que comportem muitas pessoas e beneficiem o Todo. Aproveite essa parceria e realize seus projetos. Pode levar mais tempo do que gostaria, mas as bases firmes precisam dele para ser fortes o suficiente a fim de suportar algo grande. É um investimento que se constrói fora, e que também precisa acontecer dentro de você. Nesse período, para garantir que a estrutura sendo feita seja bela, sábia, madura e responsável, junta-se à dupla acima o planeta Saturno no signo de Libra – responsável por estruturas, pelo tempo e o faz com maestria. É um professor paciente e incansável, mas que tem certeza de que seu projeto será concluído e que será perfeito. E, ao final, descobre que além de aprender muitas virtudes, conhecer-se e amadurecer, você estará mais alegre, sábio e, por incrível que pareça, mais jovem. É a força da vida construindo, crescendo, evoluindo. Flua com ela. Bom Natal e até 2012.


JORNALZEN

DEZEMBRO/2011

2012, o ano da correção por excelência Binha Martins e Ágatha Cruz

M

ais um ano chega, enfim, ao término. E então entramos no período no qual a reflexão sobre o que plantamos durante 2011 toma espaço em nossas mentes, bem como logo nos ocorre a lista de desejos para o ano que se aproxima. Em todos os lugares, sentimos a atmosfera de agito e ritmo frenético das pessoas que parecem desejar o quanto antes o Ano Novo. E que ano, 2012! O ano apocalíptico, que desde épocas ancestrais é previsto como a promessa de um novo modelo para nossas vidas, uma espécie de “juízo final”. Vocês devem estar se perguntando se isso é bom ou ruim. Bem, depende do ponto de vista. De nossa parte, temos motivos para comemorar. O ano de 2012 será regido pelo

número 5, que no tarô corresponde à carta do Sumo Sacerdote, o que nos convoca a um novo posicionamento mental. É uma carta que nos chama à imensa responsabilidade e comprometimento do desligamento de determinadas atitudes e hábitos ligados ao plano físico e material para que possamos nos abrir ao novo nos planos mais sutis, ligados ao místico e espiritual. A figura do Papa nos lembra, também, da necessidade da hierarquia e ordem para o bem-estar e segurança de todos. Chega em tempo a mensagem de que é hora de meditar e olhar mais para nossa trajetória e onde pretendemos chegar a partir de nossas ações. Afinal, somos diariamente guiados por decisões e muitas vezes, por influência da família, dos amigos e do círculo social, vamos nos distan-

Líricas Bulhufas MARCELO SGUASSÁBIA

Relatos literais – viajar na maionese Duvido que você conheça alguém que tenha ido até lá e não tenha voltado cheio de histórias fantásticas para contar. Coqueluche do mercado turístico brasileiro e internacional, a chamada Costa da Maionese vem atraindo, com seus deslumbrantes encantos, um número cada vez maior de veranistas mineiros, gaúchos, amazonenses e polinésios. Nossa equipe de jornalistas, fotógrafos e cinegrafistas decidiu conferir de perto, quilômetro a quilômetro, toda a adrenalina desta espetacular aventura. Como seria de se prever, durante o percurso o veículo apresentou dirigibilidade comprometida e comportou-se como se estivesse num rinque de patinação. Além da falta de agarre dos pneus e da instabilidade na suspensão, o atrito constante com o creme interferiu na aerodinâmica, efeito que tornou-se mais intenso à medida em que aumentávamos a velocidade. Mas não se impressione: em pouco tempo você se habitua às condições da pista e ganha confiança suficiente para transportar as crianças, a sogra e até um boitatá de porte médio no banco de trás. O ideal é encarar inteiramente nu o trajeto, dispensando inclusive a sunga, sob pena de engordurar suas peças de roupa a ponto de torná-las imprestáveis. Recomendamos unir o útil ao agradável, permitindo que a oleosidade da maionese tenha efeito de protetor solar na pele. Sentir-se untado dos pés à cabeça é sem dúvida uma sensação indescritível, talvez só superada pelas cócegas na região axilar. A empreitada é realmente divertida, mas nem tudo é um mar de Hellmann’s. Um vidro um pouquinho

aberto em uma das janelas pode ser o bastante para a entrada de salmonelas, o que significa parada obrigatória antes do próximo pedágio. E às pressas, à beira do acostamento mesmo – como de fato veio a acontecer com o nosso repórter, que encontra-se até hoje em observação na UTI do Hospital Sacré Couer, sem previsão de alta. À parte estes poucos e eventuais dissabores, viajar na maionese costuma ser uma deliciosa experiência. Entregue-se ao deleite de observar de perto e fotografar o suco de limão misturando-se às gemas de ovos e aos óleos vegetais, em lustrosa e inesquecível homegeneidade, até dar ponto turístico. O fenômeno lembra, de certa forma e guardadas as devidas proporções, a pororoca amazônica. Passeie despreocupadamente a bordo de facas, garfos, colheres e outros utensílios autopropulsores, em companhia da família, provando de todas as variantes possíveis dessa iguaria culinária: a maionese de casamento, a de Natal e ano novo, a de atum com a manjadíssima rosa feita de pele de tomate e até a vegan, que tem de tudo menos maionese de verdade. Quanto a opções de hospedagem, fique tranquilo: ao longo de todo o trajeto espalha-se uma extensa rede hoteleira, com guias e roteiros customizados para os mais diversos gostos e paladares. Aproveite até o último bocado. E lembre-se: uma vez de volta ao ponto de origem, feche bem o pote e conserve-o sob refrigeração, observando o prazo de validade do produto. Marcelo Sguassábia é redator publicitário www.consoantesreticentes.blogspot.com www.letraeme.blogspot.com

ciando de nossos verdadeiros objetivos. A autossabotagem ainda é um problema seríssimo, com consequências nefastas para todo ser humano. É necessário pisar com cuidado em cada terreno e escolher com cautela as companhias, mas a todo instante cercar-se de suas vontades. O ano de 2012 será um ano corretivo e seremos pressionados de modo insistente a agir de acordo com a nossa essência. Para aqueles que já deram inicio à mudança ou que vão dar a partida em instantes, a queda será razoável e facilmente driblada. Já aqueles que ainda não saltaram do redemoinho cotidiano vão sentir a queda brusca de um precipício. Somos os únicos responsáveis pela felicidade de nossas vidas e por consequência pela realização em todos os planos que nos

13 dizem respeito. Seja no trabalho, no amor, na família ou no lazer, ficam aqui dicas para esta nova fase que se aproxima: analise de forma sincera e sem obstáculos o que realmente tem vontade de viver; faça as mudanças necessárias para a realização destes desejos: é a partir da ação que colhemos a reação; procure se equilibrar por meio do autoconhecimento, seja em atos meditativos, contemplativos ou mesmo aprendendo a trabalhar com um oráculo. O grande desafio é perceber a beleza que reside na simplicidade dos atos cotidianos de prazer. Que venha 2012, o ano determinante para a realização de nossas vontades! Binha Martins tem 12 anos de vivências nas áreas holística e mística; trabalha com tarô, jogo das pedras, radiestesia, cromoterapia e aromaterapia, herbanário e magia Ágatha Cruz acumula dez anos de estudo e vivências nas áreas do tarô, runas, pedras, cromoterapia e práticas mágicas, com participação em círculos wiccanos e ordens esotéricas INFORME PUBLICITÁRIO

Causas da interrupção do fluxo energético Somos energia! E se nossa energia não circula livremente, como tem que ser seu fluxo natural, iremos sofrer consequências a nível físico, mental, emocional e espiritual, desencadeando doenças, dores musculares, enxaquecas, síndromes, ansiedade, estresse, desequilíbrios hormonais, traumas, fobias, entre outras. A vida está acelerada demais. Quando percebemos, o dia já terminou. E com isso, fazemos tudo com pressa, sempre com a sensação de que não estamos dando conta de tudo o planejamos fazer. Em função dessa “correria”, respiramos errado, comemos errado, não tendo tempo de dar ao nosso corpo o que ele realmente precisa. Falamos em reeducação alimentar, em alguém para conversar, em procurar um médico para que nos seja receitado um remédio... Mas esquecemos que temos em nossas mãos a solução para todos os nossos problemas. Qual? O equilíbrio energético. Se estivermos com os chacras em harmonia, consequentemente estaremos harmonizados em todos os setores de nossa

vida. Estaremos vibrando positivo, e quando vibramos positivo, atraímos tudo o que é Célis Garcia positivo para Terapeuta holística, ministra nosso campo cursos e palestras de mesa quântica, feng shui, e n e r g é t i c o . radiônica radiestesia e radiônica e numerologia pitagórica. Nossa mente estará funcionando bem, nosso corpo estará saudável, estaremos respirando bem, teremos necessidade de uma comida saudável, saberemos fazer nossas escolhas de forma segura e benéfica, estaremos prosperando financeiramente... Estaremos alegres, prósperos, saudáveis e vibrantes! Através de um Mapa Diagnóstico, podemos avaliar e medir sua energia, seu campo vibracional. Com associação de física quântica, radiestesia, radiônica, reiki e numerologia, é possível, de forma natural, equilibrar sua vida em todos os setores. A transformação está em suas mãos, basta você querer! Agende sua consulta.


14

JORNALZEN

DEZEMBRO/2011


JORNALZEN

DEZEMBRO/2011

Viver em ahimsa: a lei da não violência Maya Tiwari

É

um impulso divino dentro de nós buscar a paz – sentir-se bem, ter comida abundante, rir e prosperar na plenitude da vida. Nossa tendência natural é levar uma vida de não violência, que minha tradição chama de ahimsa. Viver em ahimsa é cultivar uma consciência pessoal e tornar isso, de forma consciente, um objetivo primário no dia a dia. É uma forma de viver que inclui tudo, do modo como pensamos à maneira que comemos; a forma que respondemos a tudo em nossa volta, de modo geral e específico. Quando nos acostumamos a essa realização notável de conscientização, essa consciência imediatamente transforma nossos pensamentos, fala e ações, além de nos impedir de causar ferimentos, dor ou machucar outra pessoa ou qualquer ser vivo a qualquer momento. Em troca nossa saúde física é assegurada. Enxergamos beleza apenas pela mente imaculada de ahimsa: a mente de paz. Para experimentar essa realidade precisamos explorar a vida como seres conscientes. A forma védica de viver está enraizada no sistema de dharma ou lei cósmica. Desde o princípio minha tradição preconiza a harmonia entre todas as pessoas e formas de vida e essa consciência levou às virtudes éticas que formam a base do estilo de vida hindu de não violência e compaixão – reverência a todas as formas de vida e proteção aos recursos da natureza. Mas, com o tempo, essa noção de harmonia se deteriorou dramaticamente dentro da minha própria tradição, assim como aconteceu em outras tradições também. Influenciados como somos pela sempre mutante e instável paisagem da modernidade – acompanhada pela ignorância e consciência aflita – a maioria das pessoas aprendeu a viver por meio de seus sentidos e desejos. Adotamos a ideia de que compaixão, harmonia e saúde podem existir separadamente da comida que comemos, do ar que respiramos, da água que bebemos e dos pensamentos que pensamos. Ignoramos o fato de que a comida sagrada da natureza para sustento da humanidade é um profundo presente de vida, de nutrição – ponto axial de toda a graça

que se propaga. Comida nos dá a vida, portanto, devemos levar nossa atenção em preservar a harmonia e saúde da fonte de alimento da natureza. É hora de despertarmos para a sabedoria do espírito humano e reconhecermos que a comida é o sustento primário da humanidade; sem comida o corpo acaba, a respiração desiste, a vida termina e o planeta morre. Viver em ahimsa significa a vida de não violência em vez de uma vida violenta. Se o carma supremo da humanidade é manifestar harmonia durante essa época de transformações, então precisamos primeiro entender o que significa viver saudavelmente e em paz. Se estivermos seguros nesse conhecimento, podemos facilmente conseguir saúde e harmonia. Precisamos mudar nossos pensamentos e crenças. Para encontrar o tesouro do coração e colher saúde e prosperidade abundantes, precisamos nos comprometer a cultivar harmonia interna como prioridade. Fazendo isso, nos tornamos conscientes dos grandes desafios enfrentados pela mãe natureza, nossa fonte de luz, água e comida. Essa mudança básica nos pensamentos nos guiará a mudanças em nossas vidas pessoais. Cada um de nós pode fazer mudanças significativas para preservar a paz, saúde e harmonia: tudo começa na consciência do ser. A prática revolucionária de viver em ahimsa, que também chamamos de sadhanas no ayurveda, desperta os sentidos e nossa habilidade para conectarmos com as energias maiores do universo. Você aprenderá a experimentar a sensação de completude pela arte de celebrar o corpo, a mente e a alma com amor e harmonia. Celebrando, você aprenderá a ouvir os sons de seu ser interno e ganhará acesso à sua medicina interna para curar a si mesmo, a natureza e todas as coisas que te rodeiam, sem remédios! Esse trabalho é de festejar a natureza, nutrindo pensamentos, fala e ação, e nutrir o corpo, a mente e o espírito em absoluta harmonia. Maya Tiwari é monja védica indiana (extraído do livro Living Ahimsa Diet: Nourishing Love & Life) tradução: Madu Cabral

15 INFORME PUBLICITÁRIO

MTC e cisto sinovial: reequilibrando o Yin e Yang Mês passado, falamos um pouco do Yin e Yang e seu relacionamento complementar; hoje abordaremos seu desequilíbrio. Existem diversos fatores (internos, externos, climáticos, etc), responsáveis pelos desequilíbrios na interação entre o Yin e Yang e estes causarem consequências não mais sutis, mas físicas, no corpo humano. Um exemplo disso é quando o Yin sobressai ao Yang, tornando consequentemente este Yang deficiente. Quando isso ocorre, este Yin não cumpre bem suas funções como, por exemplo, a de regular os líquidos corpóreos e isto pode ser visto no corpo humano, dentre outras consequências, como os cistos sinoviais. Segundo a medicina ocidental, cisto sinovial ou quisto sinovial é um espessamento da cápsula articular (que “sobe além do limite da articulação), na qual existe o líquido sinovial, responsável por lubrificar as articulações. Por isso, para aqueles que o esforço repetitivo das articulações seja constante; nas mãos como no caso citado ou nas demais regiões, devido ao ofício ou la-

zer escolhido; cistos sinoviais podem aparecer com maior frequência. Segundo a MTC (Medicina Roberta De Angelis T r a d i c i o n a l Terapeuta holística (CRT. 42.959). Realizadora quântica, mestre em Chinesa), são reiki e terapeuta floral decorrentes de padrões de umidade (por isso o líquido) e deficiência de Yang. Para o reequilíbrio, foram escolhidas duas técnicas da MTC: a acupuntura e a moxabustão. A utilização das agulhas nos pontos específicos de tratamento, também “Cercando o Dragão” e a moxa no local com gengibre, potencializando o calor, trazendo este Yang deficiente ‘de volta’. Com o tratamento o cisto diminuiu a cada sessão e após dois meses desapareceu por completo, assim como as dores locais; melhorando a qualidade de vida e evitando possíveis intervenções tradicionais, como a infiltração e/ou cirurgia.


16

JORNALZEN

Do yoga à conscienciologia

INFORME PUBLICITÁRIO

GRUPO CPR | Centro Paulista de Recuperação Unidade Feminina e Masculina A CLÍNICA CPR é uma renomada instituição por sua qualidade de tratamento especializado em dependência química e comorbidades (a primeira instituição a somar ao tratamento de dependência a investigação de comorbidades). Uma das poucas instituições credenciadas a convênios médicos, sendo inclusive referência Bradesco Saúde há 8 anos. Contamos com duas unidades de internação, masculina em Vargem Grande Paulista | SP e, uma unidade exclusivamente feminina, em Embu das Artes | SP. Seguimos o Tratamento Biopsicossocial, que busca a estabilização do paciente em seus aspectos biológicos e psicológicos, com monitoramento 24 horas de equipe de enfermagem e direçao clínica de médico psiquiatra, reestruturaçao psicológica e cognitiva do paciente com profissionais da psicologia, psicopedagogia, educador físico, arteterapeuta, teólogo e outros. O programa ainda foca o Treinamento de Habilidades Sociais do paciente direcionado para sua ressocializaçao e condições de se manter estável após período de internação. Em constante busca de excelência em restabelecimento de nossos pacientes em prol de saúde e equilibrio, inserimos o mais moderno tratamento terapêutico da atualidade em nossas unidades Convidamos você a compartilhar as informacões de esclarecimento sobre a Medicina Integrativa, aplicado pela renomada terapeuta Iatamara A.C.R.Miranda, com formação em Medicina Integrativa na China, especializada em Psiquiatria e Oncologia. A medicina integrativa é uma terapia onde sua base é a saúde e a cura vista como a restauração do bem-estar físico, mental e social do paciente. Ela visa agregar o melhor da medicina tradicional ocidental com a medicina complementar restabelecendo assim o indivíduo como um todo promovendo uma resposta mais efetiva do que somente com tratamentos convencionais. Em nossas unidades, uma das práticas mais utilizadas da Medicina Integrativa é a Acupuntura, que consegue acelerar a desintoxiacação do paciente, de suas substâncias de escolha (álcool, drogas ou medicamentos), e na estabilização orgânica e fisiológica do paciente. Sejam bem-vindos a nos conhecer. Sejam bem-vindos a uma Nova Vida.

Clínica | Consultório de atendimento: Avenida Elias Yazbek, 1.736 – Centro Embu | SP | Fone: 11 4704-4798 www.clinicacpr.com.br

DEZEMBRO/2011

Jean-Pierre Bastiou

A

inda me vejo em minha academia de yoga, em Copacabana, diante do quadro negro. Naqueles anos da década de 60, o professor dispunha de parcos recursos didáticos para ilustrar a aula, o principal sendo de escrever com giz sobre a superfície escura (ha gengivas sensíveis quando o giz escrevia arranhando). Vejo-me,de costas para os novos alunos à espera da minha explanação sobre à Savásana, postura clássica de relaxação. Tinha escolhido esta técnica, não somente por ser ela simples e eficiente em “recuperar o máximo de energia no mínimo espaço de tempo”, excelente definição do objetivo à que se propõe um eficiente “relax” mas, sobretudo, porque ela me permitia de provocar um impacto calculado sobre suas mentes afim que se compenetrassem de que o “Espírito” permanece apos a morte física. Hoje na minha condição de conscienciólogo, utilizaria expressões mais adequadas, tais como Consciência e Dessoma. Escrevo lentamente, SA VA SA NA, e levo o momento, para criar suspense, antes de enunciar, com voz intencionalmente grave, a tradução portuguesa da palavra sânscrita: “Postura do Cadáver”. Espero por gritinhos de horror abafado por parte de algumas alunas... que não falham. Meus alunos, eles, trancam essa involuntária reação tanafóbica “afinal, homem tem que ser durão”. Cinco anos antes de abrir a primeira academia de yoga no Brasil (1958), eu tinha tido uma projeção lúcida de Consciência ao realizar essa mesma técnica e sabia, por experiência, como é maravilhoso, escapar, nem que fosse por alguns segundos, dessa pesada e estreita gaiola de carne e osso que é nosso corpo físico. Se, por recato excessivo, não queria referir-me a essa vivência, sentia que devia, valendo-me de argumentos simples, (simplórios, diriam alguns) despertá-los para essa realidade e a Savásana, justamente, me oferecia a oportunidade de fazê-lo. Viro-me e pergunto: -Que gritinho foi esse? Porque esse medo da morte se a morte não existe? Não me refiro ao nosso corpo físico, que um dia deixará de existir, mas à vida que nele se expressa. E continuo: -Vejam essa lâmpada, ela permite de manifestar a eletricidade (invisível aos nossos olhos) sobre a forma de luz iluminando a sala. A lâmpada não é eterna e um dia vai queimar. Não seria tolo dizer, quando isso acontecer, que a eletricidade morreu, como igualmente tolo seria, depois de eu ter dado uma pancada nela, exclamar que acabava de matar a eletricidade. Da mesma forma, um dia, nosso corpo físico não é mais capaz de manifestar a vida e deixa de existir, mas a vida, ela, continua, embora os nossos olhos físicos sejam incapazes de ver as formas sutis que ela passa a assumir extrafisicamente. E foi então, que no dia 1º de outubro de 1965, morando no Leblon, bairro da zona sul do Rio, me projetei durante o sono,

para Agen, pequena cidade do sul oeste da França, para um encontro extrafísico com minha mãe que, 15 dias antes tinha dessomado, vítima de um acidente de carro. -Gente, vocês precisam entender! Havia adentrado com total lucidez, no outro lado da vida para descobrir... A VIDA! Curto, mas intenso momento durante o qual tabus ou vãs teorias filosóficas, medos inconscientes e dogmas religiosos explodiram em mim, tal frágil vidraça atingida pela pedrada da evidência, escrevo na página 81 do meu livro Globe-trotter da Consciência editado pelo IIPC. A primeira reação apos viver tal experiência foi a vontade de telefonar para parentes e amigos e esperar, impacientemente, a primeira aula de yoga para relatar aos alunos o acontecido. Porém a razão tinha rapidamente freado esse irrefletido impulso, transformando-o em refletida determinação: aproveitar minhas palestras e as aulas de filosofia indiana que ministrava na academia, às quartas feiras, à noite, para falar dessa Vida que transcende a morte física. Nelas passei a apanhar, sem reserva, água desse rio cultural que há milênios corre na Índia e trouxe até o Ocidente, em seu generoso fluxo, as noções de Reencarnação, Carma, Samsara, (a roda de nascimentos e mortes) e fez com que Chacras e Prana, fossem hoje em dia palavras familiares entre nós. Mas essa incipiente Tares (tarefa de esclarecimento) era por demais impregnada de hinduísmo. Costumava até dizer que o elevador que levava os alunos para o 10º andar do 690 da Avenida Copacabana do Rio, bem poderia ter sido chamado de “elevador para a Índia”, de tal forma a academia era decorada com objetos e gravuras trazidos das minhas viagens a esse país. Percebi, com o passar do tempo, que o conhecimento que me esforçava em transmitir precisava ser ampliado, atualizado e, sobretudo, desacralizado. Livrei-me aos poucos de toda a parafernália de Málas (rosários indianos), de Quirtans e Bhajan (cânticos), de Vibhuti (cinzas sagradas) que recebia do Himalaia, de gravações de Mantras, ouvidas em silencioso recolhimento e, livre dessa bugiganga mística que atravancava meus passos, cheguei à conscienciologia, mas conservando, entretanto em mim, o melhor de uma cultura que, com o pretexto dela ser velha de 50 séculos e se nos apresentar sob o rótulo de “orientalismo”, não merece ser afastada com um simples piparote. Tenho para com o yoga, quintessência dessa cultura, uma justa gratidão, porque ele me deu as condições básicas de acessar à conscienciologia, mas é forçoso reconhecer que ele pertence ao passado, apesar (ou por causa) da multiplicação das suas academias. Deixando para trás o estático Sanatana Dharma, Verdade Eterna Imutável, segundo a definição ortodoxa do hinduísmo ao qual o yoga pertence, aderi ao dinâmico conceito de Verdades Relativas de Ponta, sobre as quais a conscienciologia assenta, dando assim, com meus 84 anos, os primeiros passos na Ciência do Futuro que começa Hoje.


DEZEMBRO/2011

JORNALZEN

17


JORNALZEN

18

Viva Bem

DEZEMBRO/2011

FORNO & FOGÃO

elianamattos@uol.com.br

- ESPECIAL -

BATE-PAPO

D

epois que meu Bate-Papo de final de ano estava pronto, resolvi dar uma olhada no que havia escrito em dezembro de 2010. E qual não foi minha surpresa, quando vi que o tema central era o mesmo: agradecimento. Deletei. Mas a verdade é que estou chegando numa fase da minha vida em que não peço mais nada. Apenas agradeço. E agradeço tanto que no meu aniversário deste ano, exatamente por não precisar de nada, acabei descobrindo que não tinha uma tampa para micro-ondas! Claro que até hoje todos que sabem da história fazem piada, porque para eles é um absurdo alguém pedir de aniversário, uma simples tampa para cobrir comida no micro-ondas! Porém era apenas disso que precisava. E não é porque tenho tudo. Simplesmente não preciso de nada. Conseguem ver a diferença? Tudo que tenho me basta. Tudo que tenho é em abundância. Tudo que tenho é que me deixa feliz. E a gente sempre precisa de tão pouco para ser feliz. Pena que demoramos muito tempo para entender isso. Então, meus caros, desculpem a repetição do tema, mas na noite de Natal, agradeçam. Na noite do réveillon, agradeçam. O restante virá por acréscimo. Creiam nisso. Se vocês forem muito sinceros, verão que têm muito mais a agradecer do que pedir. Assim como eu. Noite feliz! Ano feliz! Vida feliz! Beijos!

Peru natalino Ingredientes: 1 peru Sal a gosto Suco de 4 limões 150 g de bacon fatiado Temperos para a vinha d’alho: ½ xícara (chá) de suco de limão Sal e pimenta-do-reino a gosto 1 cebola grande picada 1 xícara (chá) de cheiro verde picado 5 dentes de alho picados 600 ml de vinho branco Recheio: 8 colheres (sopa) de margarina 3 cebolas picadas 20 castanhas portuguesa cozidas, descascadas 200 g de uvas passas 500 g de farinha de mandioca crua Sal e pimenta-do-reino a gosto 2 dentes de alho picados 1 xícara (chá) de cheiro verde picado Os miúdos do peru cozidos

Lombo 2011 Ingredientes: 1 litro de leite 1 lata de creme de leite sem o soro 250 g de margarina ou manteiga 1 copo de vinho branco Sal e pimenta-do-reino a gosto 1 cebola ralada 1 dente de alho amassado 1 kg de lombo de porco Modo de fazer: Deixe o lombo marinar na vinha d’alho preparada com a cebola, alho, sal, pimenta e o vinho, de um dia para outro. Derreta a

Cheesecake de morango sem açúcar Ingredientes: 1 xícara (chá) de farinha de trigo 1 xícara (chá) de aveia em flocos 150 g de margarina light 1 colher (sopa) de adoçante Recheio: ½ xícara (chá) de suco de limão 1 envelope de gelatina incolor sem sabor 1 xícara (chá) de ricota fresca 1 xícara (chá) de leite em pó desnatado ½ xícara (chá) de água 1 embalagem de cream cheese light 2 colheres (sopa) de adoçante Morangos para decorar

Modo de fazer: Lave o peru, esfregue nele o suco de limão e sal e depois enxágue-o bem. Tempere com todos os temperos e deixe-o tomar gosto de véspera, virando a cada quatro horas. No dia seguinte, prepare o recheio, refogando a cebola e o alho na margarina e depois acrescentando um a um os outros ingredientes, refogando bem. Por último, incorpore a farinha de mandioca e deixe tomar gosto, mexendo bem. Se achar que ficou um pouco seca, acrescente mais um pouco de margarina ou regue com um bom azeite. Recheie o peru com essa farofa, com cuidado para não encher demais. Prenda a cavidade para que o recheio não escape. Besunte o peru com margarina e coloque na assadeira, de barriga para cima. Cubra com as fatias de bacon, regando com metade da vinha d’alhos que sobrou, passada na peneira (regue só com o caldo). Cubra com papel alumínio e leve para assar em forno quente. Após uma hora e meia, descubra-o, regue com o caldo da assadeira e volte ao forno ainda coberto. Uma hora depois, descubra-o e deixe no forno até dourar, regando de vez em quando, com o caldo da assadeira.

margarina numa panela grande e coloque o lombo. Deixe dourar por uns 15 minutos, virando de quando em quando. Depois de dourado acrescente aos poucos o leite e abaixe o fogo. Não tampe a panela. Deixe cozinhar por aproximadamente 3 horas. Se necessário acrescente mais leite. Quando estiver bem macio retire o lombo da panela e fatie. No líquido que sobrou na panela acrescente o creme de leite e deixe esfriar. Em seguida bata todo o conteúdo no liquidificador. Coloque o lombo fatiado num refratário junto com o molho já batido e leve para aquecer no forno. Na hora de servir salpique cheiro verde picado. Sirva com arroz branco e batata palha.

Modo de fazer: Massa: misture todos os ingredientes até formar uma massa homogênea. Coloque numa forma de fundo removível e leve ao forno até que as laterais estejam douradas. Recheio: hidrate a gelatina com o suco de limão e aqueça em banho-maria até dissolver. Coloque os ingredientes restantes no liquidificador, acrescente a gelatina dissolvida e bata até obter um creme homogêneo. Despeje sobre a massa assada e fria, decore com os morangos e leve para gelar. Dicas: eu uso sempre o adoçante Tal&Qual que como diz o nome, tem o mesmo sabor do açúcar e você não erra na hora de preparar sua receita. Se ela pede duas colheres de açúcar, você substitui por duas colheres de Tal&Qual. Bem fácil.


JORNALZEN

DEZEMBRO/2011

19

BEM NUTRIR

Os sete cereais: sabedoria cósmica condensada Elaine Marasca

N

ão por acaso, cresce o interesse da sociedade, especialmente dos órgãos de saúde pública por um conhecimento mais abrangente sobre alimentação. A boa alimentação é a base para toda a promoção de saúde. Promover é melhor que remediar! Nas escolas procura-se melhorar a alimentação e a educação alimentar das crianças – vide atitude da primeira-dama dos Estados Unidos, Michelle Obama, que apoiou projeto recente para reformular toda merenda escolar americana. No mundo todo, o cereal é um dos principais alimentos (senão o principal) para a maioria dos povos. O arroz, por exemplo, é consumido por 50% dos habitantes da Terra. Para tecer uma imagem significativa sobre os cereais, é preciso construir uma concepção ampliada de natureza. Os espaços terrestres somados aos celestes formam uma unidade integrativa interdependente que organiza os ritmos e atmosferas da natureza, mantendo a funcionalidade e sobrevivência de tudo que neles habita. Todos os reinos – mineral, vegetal, animal e humano – têm sua existência correlata com tudo que se encontra na chamada região cósmica, determinada pelos “reinos” planetários, cada um com missão e parceria bem definidas com seus “irmãos” terrenos. Minerais como ouro, prata, cobre, entre outros, seriam representantes físicos de forças planetárias que se doam a partir do cosmos, bem como as características das variadas espécies vegetais e os próprios sistemas e órgãos animais e humanos (Steiner, R. 1987). Esses processos resultam da interação de forças centrípetas e centrífugas que se equilibram dinamicamente possibilitando a produção e manutenção do que conhecemos como matéria orgânica e inorgânica. São inúmeras as forças organizadas e direcionadas segundo uma sabedoria cósmica universal, pesquisadas pelas ciências astronômicas, inclusive para o monitoramento de alterações climáticas entre outras. Na prática, sentimos essas influências, por exemplo, nas mudanças de lua. A lua “governa” todos os sistemas líquidos na terra (marés) e também os seres vivos, desde as plantas (orientam plantios), até os animais e os homens (humores, reprodução, etc.). Percebemos também diferentes atmosferas com as mudanças da posição solar, tanto no ritmo diário, (manhã, tarde e noite) quanto nas diferentes estações do ano (primavera, verão, outono, inverno). Cada qual adquire uma característica singular sob o comando do astro rei. Ao considerarmos os sete planetas mais importantes e atuantes, verificaremos seus representantes equivalentes com uma organização perfeita tanto nos elementos materiais constituintes da geografia terrena, (reinos mineral e vegetal), como nos órgãos e sistemas animais e humanos. Os planetas influenciam diretamente a vida terrena, marcando com seu próprio nome os períodos ocupados por suas energias. Um vislumbre dessa sabedoria permanece remanescente em várias línguas e identifica esse ritmo cósmico regulador, por exemplo, nos dias da semana: Segunda-feira Terça-feira Quarta-feira Quinta-feira Sexta-feira Sábado Domingo

Dia da Lua Dia de Marte Dia de Mercúrio Dia de Júpiter Dia de Vênus Dia de Saturno Dia do Sol

Monday / Lunedi / Lunes Martedi / Mardi / Martes Miercoles / Mercredi Jeudi / Jueves / Giovedi Vendredi / Friday / Freitag Saturday / Samedi / Sábado Sunday / Sonnta

Obs: entende-se que sol e lua não são planetas, porém, nesse contexto exercem forças equivalentes.

A regência planetária pinta com suas cores as características de seres e dos profundos recônditos da terra, gerando os mais diversos movimentos, atmosferas e substâncias. No reino vegetal, um grupo representativo dessas forças planetárias se observa materializado nos sete cereais. Para os povos antigos, isso era bem conhecido – a colheita e semeadura dos cereais eram rituais sagrados; os grãos eram considerados presentes de Deus (pai) e da Terra (mãe), pois neles, as forças da terra e do sol estão em equilíbrio. Os cereais, cujo nome provém de Ceres (Demétria – deusa grega), pertencem à família das gramíneas (monocotiledôneas) que possuem duas características essenciais: 1) seu enraizamento horizontal permeando todo elemento terrestre, podendo chegar a mais de um quilômetro de extensão; 2) seu impulso vertical, que ergue a haste em direção ao sol, formando raios captadores de luz que se condensam. Isso acontece devido ao elevado teor de silício (quartzo), o mineral portador da luz, abundante nos cereais. Essa força de ereção dos cereais tem profunda influência na postura ereta, verticalizada do ser humano, expressão do seu próprio eu. Daí a importância da alimentação com cereais. Estamos falando do grão inteiro ou cereal integral. É preciso saber usá-los sem desnaturá-los, ou seja, consumi-los de forma integral. São alimentos completos, formados por substâncias essenciais para a sobrevivência na terra: o germe (proteína e gordura), o núcleo (hidrato de carbono) e a película (estrutura composta de sete camadas de coloração mais escura rica em vitaminas e minerais), que normalmente é desprezada. Toda força do cereal se concentra no enriquecimento dos grãos que se transformarão em alimento (Burkhard, G. 1984). São sete os cereais mais usados e representam, como num espelhamento, os sete planetas, cujas influências se distribuem nos sete dias da semana, oferecendo suas características próprias: CEREAL Arroz Cevada Painço Centeio Aveia Milho Trigo

DIA DA SEMANA segunda-feira terça-feira quarta-feira quinta-feira sexta-feira sábado domingo

PLANETA lua marte mercúrio júpiter vênus saturno sol

CARACTERÍSTICA VITALIDADE AÇÃO MOVIMENTO SABEDORIA BELEZA PROFUNDIDADE EQUANIMIDADE

É possível equilibrar todos os órgãos internos utilizando um cardápio que ofereça em pelo menos uma refeição o cereal do dia, porém sem rigidez e com criatividade, como deve ser a arte de cozinhar. Poderíamos dizer que os cereais representam uma sabedoria cósmica condensada, traduzida em alimento e energia, para auxiliar a realização terrena do ser humano. Elaine Marasca é médica, mestre em educação, autora do livro Saúde se aprende, educação é que cura” e presidente da Liga dos Usuários e Amigos da Arte Médica Ampliada


20

JORNALZEN

DEZEMBRO/2011

Jornalzen Dezembro 2011  

Jornal mensal referência em terapias holísticas, saúde, cultura, educação, bem-estar e qualidade de vida. Há seis anos no mercado, circula e...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you