Page 1

1ª quinzena de setembro de 2016

Ano 10 – Edição Nº 175

EDIÇÃO QUINZENAL

CIRCULAÇÃO

EXEMPLAR

HAUER BOQUEIRÃO ALTO BOQUEIRÃO XAXIM UBERABA GUABIROTUBA

GRÁTIS www.jornaldocomerciohauer.com.br

Corredor profissional há apenas cinco meses, Samuel já conquistou 10 troféus.

Foto: Raphaella Caçapava

Foto: Raphaella Caçapava

O papa-léguas

Boqueirão é a casa do novo campeão mundial

Pág.

19

Foto: Divulgação

Bons pagadores

Consumidores das classes D e E são maioria no Cadastro Positivo.

Pág.

13

Foto: Divulgação

Feira no Hauer

Sociedade Beneficente da Vila Hauer receberá evento que terá cerca de 50 stands.

Pág.

12

Apesar do resultado surpreendente na paracanoagem falta de apoio continua sendo empecilho para o paratleta que treina no Parque Náutico Iguaçu.

Pág.

17


2 Opinião

Edição quinzenal

Lambandowski e a merendeira Por Hélio Duque* O artigo 102 da Constituição define que a sua guarda é competência do Supremo Tribunal Federal. Quando um ministro da corte suprema resolve afrontar o texto constitucional, faz da lei tabula rasa, abrindo flanco por onde interesses anti-republicanos podem prosperar. A lambança comandada por Ricardo Lewandowski, presidente do STF e Renan Calheiros, presidente do Congresso Nacional, no fatiamento do art.52 da Carta Magna, na votação do impeachment da presidente Dilma Rousseff, cristalizou a trama que vinha sendo amadurecida há semanas. Apresentado o destaque de votação binária do texto constitucional, o presidente do STF, ao invés de rejeitar a proposta, optou pela militância política. Aceitou as duas votações, justificando com considerações simplórias, demonstrando que havia se preparado para acatar o atropelamento constitucional. O art.52 da Constituição estabelece competência do Senado para processar e julgar o presidente, definido no parágrafo único que a condenação, advinda por dois terços dos votos dos senadores, determinará: “à perda do cargo, com inabilitação, por oito anos, para o exercício de função

pública, sem prejuízo das demais sanções judiciais cabíveis.” Afrontando o texto constitucional, o ministro Lewandowski justificou: “A pena inabilita o condenado ao exercício de qualquer função pública. De professor, de servidor de prefeitura, enfim, até de merendeira de um grupo escolar.” A sentença do impeachment fatiado, ao condenar Dilma Rousseff, por crime de responsabilidade obteve 61 votos sim e 20 votos não. Naquele que a inabilitaria para o exercício da função pública foi vitoriosa pelo placar de 42 a 36. Imagine se o resultado houvesse sido o inverso. Não teria sido cassada do mandato presidencial, mas estaria inabilitada para o exercício de função pública. Realidade muito bem traduzida pelo jornalista Vitor Hugo Soares, na “Tribuna da Bahia” (2-9-2016): “A sociedade brasileira e o mundo testemunharia um episódio real e transcendente importância política e institucional, mas com desfecho à moda de fado tropical”. Ao subverter o princípio de segurança jurídica, o presidente do STF, interpretando com criatividade indecente o art.52 da Constituição, deixou uma porta escancarada para o futuro. Se no primeiro momento beneficia a

ex-presidente, o objetivo claro é garantir os direitos políticos dos futuros réus da “Operação Lava Jato”. Não é sem propósito que o grande defensor da diferenciação da perda de mandato e perda dos direitos políticos tenha sido o senador Renan Calheiros. No plenário exibindo a Constituição, com eloquência, dizia que “não podemos ser desumanos.” O comando compartilhado dos presidentes do STF e do Congresso Nacional, na manobra do fatiamento constitucional, esconderia mistérios para os leigos, mas facilmente decifrável para quem é razoavelmente informado. As várias dezenas de políticos que serão denunciados (esperase com provas irrefutáveis) na “Lava Jato” passam a nutrir a esperança de ver os seus direitos políticos intocáveis. Os quadrilheiros enrolados na Justiça, detentores de mandatos, seriam os grandes beneficiados pela votação expressada nos 42 sufrágios dos senadores, muitos deles envolvidos no patrimonialismo oficializado, nas investigações da mega corrupção da Petrobrás e na ladroagem em vários setores da administração pública. Em tempo: Na Itália, com a “Operação Mãos Limpas”, a aliança

do legislativo e setores do judiciário, anulou os avanços no combate à corrupção mafiosa que detonou todo o sistema político. Em 13 de julho de 1994, o Congresso Nacional, aproveitando a euforia popular com a Copa do Mundo nos EUA e as vitórias da “squadra azzurra”, aprovou uma nova legislação. Anistiava os corruptos, centenas de empresários e políticos envolvidos nas falcatruas fartamente operadas nos vários processos. Os italianos honestos apelidaram a lei: “Salvi Ladri”. Estaria, no Brasil, em desenvolvimento a operação “Salvi Ladri tropical”? Foto: Ângelo Rigon

*Hélio Duque é doutor em Ciências, área econômica, pela Universidade Estadual Paulista (Unesp). Foi Deputado Federal (1978-1991). É autor de vários livros sobre a economia brasileira.

Diretor geral e redator chefe: Ricardo A. Dias (DRT-PR 5504) | Departamento financeiro: Thays de Freitas Dias Reportagem: Raphaella Caçapava | Diagramação: Rodrigo A. Romani (DRT-PR 7756) Assessoria jurídica: Ricardo Vinhas Villanueva | Logística: Rapidex Entregas Rápidas Av. Marechal Floriano Peixoto, 5261 – Sala 2 – Hauer – CEP 80.010-130 – Curitiba PR Fone: 41 3039.2986 | pauta@jornaldocomerciohauer.com.br | www.jornaldocomerciohauer.com.br

10 ANOS

As matérias assinadas não expressam, necessariamente, a opinião deste jornal. Proibida a reprodução total ou parcial de textos ou imagens, produzidas por esta editora, sem autorização prévia e citação completa da fonte, sob pena de sanções legais.


Opinião

Edição quinzenal

3

OBSERVATÓRIO DA MANCHETE Espaço dedicado a reflexões e alfinetadas sobre manchetes que foram destaque na imprensa.

:: Por Ricardo Dias ricardodias@jornaldocomerciohauer.com.br

Rafael Greca tem 45%, e Gustavo Fruet, 16%, em Curitiba, diz Ibope (Fonte: g1.globo.com)

De volta para o futuro. É isso que aponta a mais recente pesquisa Ibope divulgada sobre a intenção de voto para prefeito de Curitiba. A pesquisa revelou o quê especialistas em política já sabiam, o ex-prefeito Rafael Greca (PMN) liderando com folga no topo da pesquisa eleitoral agora com 45%. Bem abaixo com diferença de 29 pontos, vêm o atual prefeito, Gustavo Fruet (PDT) com 16%, Requião Filho (PMDB), com 8%, Ney Leprevost (PSD), com 6%, Maria Victória (PP), com 6%, Tadeu Veneri (PT), com 4%, Ademar Pereira (Pros) e Xênia Mello (Psol), ambos com 1%. Afonso Rangel (PRP) não atingiu 1%. Cerca de 9% dos entrevistados disseram que votam em branco e nulo, outros 4% não responderam ou não souberam. A pesquisa Ibope entrevistou 805 eleitores entre os dias 15 e 18 deste mês. A margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou para menos e o nível de confiança é de 95%. Encomendada pela RPC, a pesquisa teve registro no Tribunal Regional Eleitoral do Paraná, protocolo PR-01610/2016. Ao meu ver a subida meteóricade Greca no Ibope, de 28% para 45% em aproximadamente um mês, se deve ao seu histórico político, seu estreito vínculo cidade e a reapresentação de suas impostantes obras: os Faróis do Saber, as Ruas da Cidadania (Carmo, Fazendinha, Pinheirinho, Boa Vista, Santa Felicidade e Matriz), Hospital do Bairro Novo, Postos de Atendimento 24 horas e 50 postos de atendimento 12 horas, FAS SOS e Linha do Sopão. E áreas de lazer como o Parque Tanguá, o Parque Tingui, o Bosque do Alemão e mais 9 parques. Parte dos curitibanos, os mais jovens principalmente, não estavam familiarizados com Greca. Com o avanço das visitas do candidato nos bairros e também o modelo inteligente de marketing digital na campanha, moderna e emotiva, fez do engajamento nas redes sociais, principalmente do Facebook um eficiente cabo eleitoral. Para medir a popularidade virtual dos candidatos no Facebook, o jornal Gazeta do Povo utilizou a ferramenta Fanpage Karma e lá também não foi diferente, deu Rafael Greca na frente também. A ferramenta mensurou um impressionante número de engajamentos na funpage de Greca que chegou a 5,9% (o máximo é 6%) e obteve performance de 100% na página. Pelo jeito a piazada também estão curtindo as propostas do fenômeno das ruas e das redes sociais Rafael Greca.


Edição quinzenal

Coluna Wilson Baptista Jr tribunawilson@gmail.com

CONTRATANTE: 25.859.561/0001-71 CNPJ produção: 09.599.880/0001-39 Produção: 08.754.106/0001-92 Quantidade: 1 - R$ 350,00

4 Segurança

Diversas atividades marcam a Semana Nacional de Trânsito no Paraná. A PM do Paraná promove um excelente trabalhode Blitz educativasem cerca de 130 pontos, na capital e no interior do estado. As blitz têm como principio orientar os condutores para medidas que possam diminuir os acidentes, principalmente as mortes no trânsito. São distribuídos materiais educativos e dicas de segurança. Inclusive o lema do BPTRAN – Batalhão de polícia de trânsito para este ano é “Eu sou mais um para um trânsito mais seguro”.

Coligação CURITIBA MELHOR - PSDB | PT do B

PSDB

Policiais civis da DEDETRAN- Delegacia de Delitos de Trânsito deram um verdadeiro show de cidadania ao encenarem uma peça de teatro para crianças,atuando comoatores,representandosituações que ocorrem no dia a dia, como motoristas alcoolizados, carteiras de motorista (CNH) falsas, desrespeito aos pedestrese dirigir falando ao celular.Sempre insistimos que as autoridades de trânsito devem estar mais voltadas à educação, conscientização e prevenção de acidentes e desta vez parabenizamos a Policia Militar do Paranáe a Policia Civil pelas lições de cidadania!

Anúncios: (41) 3039-2986


Geral

Edição quinzenal

5

Investimentos mais que dobraram no Paraná Em oito meses, os investimentos contratados pelo Governo do Estado já somam R$ 1,094 bilhão, volume que já supera tudo que foi investido no ano passado O valor empenhado em investimentos contratados pelo Governo do Estado entre janeiro e agosto deste ano é 126% superior ao registrado no mesmo período do ano passado (R$ 484,6 milhões), os dados são da Secretaria de Estado da Fazenda. “É um grande avanço nos investimentos públicos estaduais, e que tem como pano de fundo a mais prolongada crise econômica nacional das últimas décadas”, disse o governador Beto Richa. “Todos os entes federados (União, estados e municípios) sofrem com a queda da arrecadação de tributos, decorrente da recessão, mas o Estado do Paraná mantém um ritmo crescente de investimentos, propiciado pelo equilíbrio de suas contas”, acrescentou. O desempenho do Paraná contrasta com a realidade da maioria dos estados, que reduziram e até mesmo suspenderam investimentos em 2016 em meio à recessão e à queda de arrecadação. Graças ao ajuste fiscal iniciado em 2014, que reorganizou as contas do Estado, o Paraná está colocando em prática o maior programa de investimentos do País. O secretário de Estado da Fazenda, Mauro Ricardo Costa, lembra que, no ano passado, o governo contingenciou 25% do

Foto: Ricardo Almeida/ANPr

Paraná vem colocando em prática o maior programa de infraestrutura rodoviária nos últimos 25 anos, que prevê investimentos em 756 quilômetros de estradas – entre obras já entregues, em andamento e em projeto. Na foto a concretagem do viaduto da Av. João Leopoldo Jacomel esquina com Av. Jacob Macanhan.

orçamento, revisou licitações, renegociou contratos e proibiu novas contratações para poder se reorganizar financeiramente e voltar a investir em 2016. Infraestrutura Mais da metade dos investimentos no Paraná foi direcionado para área de infraestrutura, que somou R$ 559,8 milhões. “Já temos mais de R$ 500 milhões aplicados somente neste ano em obras que vão desde construção de novos hospitais, centros de especialidades, centros de apoio social, institutos

médicos legais, até duplicações de rodovias. Estes investimentos em infraestrutura ajudam a promover o desenvolvimento do Paraná”, afirmou o secretário estadual de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho. Saúde Somente na área de saúde foram R$ 94,14 milhões de janeiro a agosto desse ano. O valor se refere exclusivamente às despesas de capital, como obras em hospitais e unidades de saúde, aquisição de veículos e ambulâncias, compra de

equipamentos e demais investimentos na infraestrutura da rede pública de saúde disponível no Paraná. Outros destaques foram os investimentos na área de desenvolvimento urbano (R$ 72 milhões), que foram direcionados principalmente para infraestrutura em pequenos municípios, como recapeamento e pavimentação de ruas. Na sequência, vêm os investimentos em segurança (R$ 60,63 milhões) – que estão propiciando obras em delegacias e em institutos médico legais (IMLs), construção de centros de integração social e aquisição de veículos, por exemplo. Investimento Além dos R$ 1,094 bilhão aplicados com recursos do Tesouro, as estatais também seguem com forte ritmo de investimento. As empresas acumulam R$ 2,41 bilhões empenhados em 2016, de acordo com a Secretaria da Fazenda. A maior parte desses recursos vem da Copel. Dos R$ 3,15 bilhões previstos em investimentos para 2016, a companhia de energia já executou R$ 1,85 bilhão até junho. A Sanepar, por sua vez, investiu, até junho, R$ 342 milhões dos R$ 979 milhões previstos para o ano.


6 Saúde

Edição quinzenal

Pilates: aliado para uma vida saudável Número de praticantes não para de crescer entre todos os sexos e idades Nos últimos anos os instrutores de Pilates viram aumentar o número de interessados pela modalidade. Prova disso é que no Brasil existem hoje cerca de 60 mil estúdios em plena atividade. Cercado de alguns estereótipos como ser prática exclusivamente feminina ou ainda direcionada apenas para quem tem problemas de saúde, como, por exemplo, na coluna, o instrutor Lucas Luiz Marsolik, da Academia Olímpica, ajuda a desvendar esses mitos e mostrar porque a prática tem se tornado tão procurada. “A técnica de reeducação do movimento é composta por exercícios profundamente alicerçados na anatomia humana, capaz de restabelecer e aumentar a flexibilidade e força muscular, melhorar a respiração, corrigir a postura e prevenir lesões”, explica Lucas. Engana-se quem pensa que a atividade é mais leve que a musculação e que, por conta disso, traria menos resultados físicos. “Alguns alunos brincam que treinam no Pilates e relaxam na musculação tão firme é a aula. O grande objetivo é atingir um corpo forte e alinhado.

constante do Pilates é uma aliada de todos”, defende. O instrutor explica que quem pratica o Pilates melhora sua postura, a coordenação, ganhar amplitude de movimentos e ter maior tonicidade muscular. Lucas usa a frase do criador da técnica, Joseph Pilates, para resumir os benefícios do método. “Com 10 sessões você perceberá a diferença, com 20 sessões os outros irão perceber a diferença e com 30 sessões você terá um novo corpo”, finaliza.

Estabilizar a zona core é o ponto crucial do Pilates. Isso significa criar um círculo de músculos em volta do centro do corpo, porque estes músculos são fundamentais para a saúde de todo o corpo. Por isso trabalhamos para fortalecer estes músculos, protegendo a coluna e ao mesmo tempo permitir uma liberdade de movimentos e habilidade de controlar a parte superior e inferior do corpo”, detalha. Muitos ainda enxergam o Pilates como uma prática feminina e este é o primeiro mito que Lucas faz questão de derrubar. “Apesar das mulheres adorarem a atividade, o Pilates é direcionado a todas as pessoas. Inclusive homens e jovens. O Pilates ajuda a definir a muscu-

latura do corpo, portanto todos podem encontrar neste método um aliado”, comenta. Já sobre ser uma atividade voltada a idosos ou pessoas que já possuem alguma lesão Lucas é categórico ao afirmar que o Pilates realmente tem papel importante para esses públicos, inclusive gestantes, porque é uma atividade de pouco impacto, com poucas repetições e os movimentos são executados com qualidade em vez de quantidade, o gera resultados eficazes porque dessa maneira os músculos e articulações sofrem menos desgastes. “Mas o método também é buscado por pessoas que apenas desejam uma vida saudável. Mesmo sem lesões ou restrições a prática

Surgimento O método pilates foi criado pelo alemão Joseph H. Pilates (1883-1967). Joseph sofria de raquitismo, asma e febre reumática, e durante a sua adolescência - prevendo um futuro em uma cadeira de rodas - começou a estudar como autodidata, anatomia, fisiologia humana e fundamentos da medicina oriental. Com isso desenvolveu exercícios em aparelhos rústicos criados por ele. Em 1923 foi criado o primeiro estúdio de Pilates em Nova Iorque, porém seu trabalho só teve repercussão a partir dos anos 40.

SERVIÇO Academia Olímpica Rua Vereador Antônio Carnascialli, 1260. Boqueirão. (41) 3278-6806 www.academiaolimpica.esp.br


Edição quinzenal

7


Edição quinzenal

Educação

9

Acima da média Estudantes paranaenses do ensino médio superaram a média nacional nas disciplinas de português e matemática Foto: Hedeson Alves

A Prova Brasil – uma avaliação realizada pelo Ministério da Educação que ajuda a compor o Índice de Desenvolvimento da Educação (Ideb) – teve um balanço positivo entre os estudantes do ensino médio da rede pública estadual do Paraná. Eles tiveram desempenho acima da média nacional, tanto em português quanto em matemática, o que coloca o Estado em quarto lugar geral. Em português, a nota nacional foi de 260, enquanto a do Paraná ficou em 267. Já na disciplina de exatas a média nacional atingiu 259, enquanto a estadual foi de 265. “Ainda queremos melhorar muito nossos índices educacionais, principalmente no médio, mas esse resultado é muito animador”, diz a secretária de Estado da Educação, professora Ana Seres. Segundo ela, isso significa que o aproveitamento dos conhecimentos dados em sala está aumentando. Fizeram a Prova Brasil 95,4 mil estudantes do nono ano do Paraná, o equivalente a 79% do previsto (120 mil). De maneira geral, o Ideb, em Brasília, revelou a evolução do ensino no Paraná. Na rede pública estadual, o índice passou de 3,4 no ensino médio para 3,6. Nos anos finais no ensino fundamental, subiu de 4,1 para 4,3 e avançou de 5,8 para 6,1 nos anos iniciais. O Ideb de 4,3 para os anos finais do fundamental é o me-

lhor índice já alcançado pelas instituições públicas do Estado. Já o ensino médio nas instituições públicas passou da 8ª para a 5ª posição, contribuindo de maneira significativa para que o Estado tenha alcançado a 6ª posição na classificação geral. O Ideb é obtido a partir dos dados da Prova Brasil e também leva em conta o fluxo escolar dos estudantes. Avaliações Nos testes aplicados para quinto e nono anos do ensino

fundamental, os estudantes respondem a itens (questões) de língua portuguesa, concentradas em leitura, e matemática, com foco na resolução de problemas. No questionário socioeconômico, os estudantes fornecem informações sobre fatores de contexto que podem estar associados ao desempenho. Professores e diretores das turmas e escolas avaliadas também respondem a questionários que coletam dados demográficos, perfil profissional e de condições de trabalho.

Paraná se destaca e aparece em quarto lugar no resultado da Prova Brasil.

A partir dessas informações, o Ministério da Educação e as secretarias estaduais e municipais de Educação definem ações voltadas ao aprimoramento da qualidade da educação, promovendo a correção de distorções e debilidades identificadas e direcionando seus recursos técnicos e financeiros para áreas prioritárias.


Edição quinzenal

Oportunidades 11

ESIC convida empresas para a Feira de Negócios, Empregos e Estágios Foto: Divulgação

Aberto ao público, o evento acontece no dia 6 de outubro e irá ofertar programação de palestras e oficinas gratuitas para a comunidade No dia 6 de outubro, das 16h às 22h, acontece a terceira edição da Feira de Negócios, Empregos e Estágios da ESIC Business & Marketing School. O evento, realizado no campus da instituição, é direcionado para pessoas que buscam oportunidades de inserção e recolocação no mercado de trabalho, qualificação ou mesmo networking e oferece palestras e oficinais gratuitas para os participantes. A ESIC está cadastrando empresas que desejam apresentar seu produto ou serviço na feira. A participação é gratuita e pode ser feita pelo site www.esic.br ou pelo telefone 0800 41 37 42. É preciso doar um brinquedo novo que será entregue para a Pastoral da Criança no Santuário Santa Rita de Cassia. Na última edição, mais de 70 empresas dos mais diferentes ramos de atuação estiveram presentes apresentando seus produtos e serviços, além de fazer networking. Será destinado um espaço de 2x2m para cada empresa expositora. Segundo o diretor acadêmico da ESIC Business e Marketing School, Alexandre Weiler, a Feira já se posiciona como um evento para geração de negócios e troca de contatos e

experiências para os alunos e empresas da região. “Proporcionamos para a comunidade aquilo que fazemos por vocação, que é gerar negócios e qualificação. Planejamos e executamos todo evento, apro-

veitando os recursos que já temos e o apoio de parceiros. O mercado está num momento de grande pessimismo e o resultado do evento mostra que as pessoas estão se organizando para encontrar juntas as soluções.

Aqui reunimos pessoas talentosas, gerando inclusive rodadas informais de negócios”, afirma. A Feira de Empregos, Estágios e Negócios ainda oferece para os visitantes uma praça de alimentação com foods trucks.

Sobre a Esic A ESIC é uma Business School Internacional especializada em Gestão de Negócios e Marketing. Com mais de 50 anos de experiência, possui matriz em Madrid e Barcelona, 10 campus na Europa, campus brasileiro em Curitiba, acordos e convênios nos 5 continentes, especialmente E.U.A., Índia e China. A instituição atua em sete áreas: Graduação, Pós-Graduação (Master e MBA), ExecutiveEducation (cursos sob medida e formação in company), Módulos e Missões Empresariais Internacionais, ESIC Idiomas (Escola de idiomas Internacional), Simuladores/Competições Empresariais Globais e ESIC Editora (com tradição em publicações renomadas, atualizadas e especializadas em Gestão de Negócios e Marketing). Para garantir respaldo internacional aos certificados de seus alunos, a ESIC está entre o seleto grupo que segue os padrões do Executive MBA Council (Conselho Internacional de MBAs), é membro da EFMD (European Foundation for Management Development), AACSB (Associationto Advance Collegiate Schools of Business of USA), AMBA (International Association of MBAs) e CLADEA (ConsejoLatinoamericano de Escuelas de Administración).


12 Empreendedorismo

Edição quinzenal

Hauer recebe Feira das Maravilhas Entrada será destinada revertida à Creche São Judas Tadeu Começar um empreendimento é sempre um grande desafio. Para estimular as mulheres que resolveram se lançar nessa jornada é que as amigas Talita Hiszi Albanaz, Monik Turek, Eline Franciele de Lima e Nadir Moraes da Costa formaram o ‘Grupo das Maravilhas’. “Resolvemos elaborar uma feira para que as mulheres pudessem divulgar seus trabalhos e alavancar suas vendas. Mulheres essas que estão iniciando no comércio independente e que precisavam de um auxílio para esse tão difícil começo”, conta Monik Turek, uma das idealizadoras da Feira. Para dar um propósito maior à iniciativa as meninas uniram a Feira das Maravilhas uma ação social onde toda a entrada é revertida para instituições sociais. “Em nossas feiras sempre trazemos atrações locais musicais, de dança e culturais, para servir de atrativo ao público”, acrescenta. Esta é a primeira vez que o bairro Hauer vai receber a Feira que está em sua terceira edição. O evento acontece no dia 9 de outubro, na , e contará com aproximadamente 50 stands, além de atrações especiais para as crianças, como show de palhaço, contação de história, espaço kids e distribuição de guloseimas. “Para os adultos teremos

apresentação de cordel, show musical, muitas promoções, sorteios de brindes e muitas delícias gastronômicas”, finaliza. A entrada facultativa de um kg de alimento ou um brinquedo, que serão revertidos à Creche São Judas Tadeu - CEI Padre Cláudio Longen.

SERVIÇO Feira das Maravilhas Data: 9 de outubro Horário: das 10h30 às 20h www.facebook.com/ grupodasmaravilhas

Contatos: Monik | (41) 9918-3023 Talita | (41) 8462-9864 Eline | (41) 9835-7500 Nadir | (41) 9906-1378


Comércio 13

Edição quinzenal

Foto: Divulgação

Consumidores das classes D e E são maioria no Cadastro Positivo Em cada dez consumidores atualmente inscritos no Cadastro, nove pertencem a esta parcela da população Os brasileiros de menor poder aquisitivo, que não têm acesso a serviços financeiros e lidam com dificuldades para comprovar a renda e conseguir crédito na praça, representam a maciça maioria dos consumidores que aderiram voluntariamente ao ‘Cadastro Positivo’. Os dados são de um levantamento com detalhes inéditos e de abrangência nacional feito pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil). Em cada dez consumidores atualmente inscritos no Cadastro Positivo, nove (85,75%) pertencem às classes

mocratizar o crédito no país, tirando milhões de consumidores da invisibilidade financeira”, afirma o presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro Junior. Cadastro Positivo

Sete em cada dez inscritos no Cadastro Positivo não têm contas em atraso.

D e E, sendo que mais da metade (54,10%) são da classe D e 32,65% da classe E. Os consumidores da classe C são 9,87% e os das classes A e B representam 1,38% do total de cadastrados. O levantamento também revela que após aderirem ao Cadastro Positivo, as financeiras e os bancos (52,83%) foram onde os consumidores inscri-

tos na ‘lista de bons pagadores’ mais buscaram crédito. “Ainda que o Cadastro Positivo não tenha se popularizado no Brasil, os dados mostram que os consumidores não-bancarizados e de classe social mais baixa são os mais receptivos e interessados em fazer parte da lista. O que atende aos objetivos da proposta, que é de-

Em vigor desde agosto de 2013 após uma resolução do Banco Central, o Cadastro Positivo é um banco de dados que funciona de maneira inversa ao chamado ‘Cadastro Negativo’: em vez de catalogar o CPF de consumidores inadimplentes. Ou seja, daqueles que atrasaram suas contas, o ‘Cadastro Positivo’ lista o histórico de pagamentos feitos em dia pelos consumidores. A ideia é que o empresário que concede crédito possa conhecer melhor os hábitos de consumo do cliente para poder oferecer vantagens financeiras, como juros menores e melhores condições de pagamento.


Edição quinzenal

CNPJ produção: 09.599.880/0001-39 | Valor: R$ 350

14 Negócios

Massas para:

lasanha, caneloni, rondelli, pastel, empadão, nhoque, macarrão, pirogue e panqueca “Disse Jesus: Eu sou o caminho, a verdade e a vida, ninguém vem ao Pai se não por mim”. João 14:6

Rua Anne Frank, 1659 - Hauer Fone: (41) 3076-5079 | massasictus@uol.com.br


Edição quinzenal

Geral 15

Inovar aumenta competitividade para micro, pequenas e médias indústrias Em empreendimentos de menor porte, entretanto, empresários ainda têm receio em inovação por causa da falsa crença de que isso custa caro A inovação é um fator fundamental para o aumento da competitividade das micro e pequenas indústrias, mas os empresários responsáveis por empreendimentos desse porte ainda ficam receosos na hora de inovar. Isso porque existe um mito no meio empresarial de que a inovação custa caro, segundo o coordenador do projeto das Bússola de Inovação e Bússola de Sustentabilidade do Sistema Fiep, Augusto Machado. Ele cita ações importantes para os industriais investirem e inovarem e garante que o consumidor é um dos principais beneficiados com esse tipo de investimento.

BÚSSOLA

Inovação é fator fundamental para o aumento da competitividade das empresas.

No meio empresarial, segundo Machado, há uma “falsa crença” de que a inovação depende da aquisição de produtos tecnológicos ou o desembolso de grande quantidade de dinheiro. Porém, ele cita que

ações pontuais podem gerar retorno imediato para as empresas, como: compartilhamento sistematizado entre áreas e colaboradores da empresa; estímulo aos colaboradores para proposição de melhorias e recompensa a eles quando há retorno para o negócio; comunicação direta e contínua com consumidores, fornecedores e universidades para que se entenda suas necessidades e que se conheçam as oportunidades de mercado; desenvolvimento de competências; implementação de técnicas e ferramentas gerenciais que dão apoio ou facilitam a inovação; e formação de equipes com pessoas de formação/experiências diversas e investimento em treinamentos para promoção da cultura da inovação na empresa. “Ao investir em inovação, as empresas de menor porte podem aumentar a sua eficiência de gestão, atrair e reter mais clientes, reduzir os custos de maneira que não cause impacto direto na

O projeto das bússolas de Inovação e de Sustentabilidade tem como objetivo realizar consultoria para as indústrias do Paraná que buscam inovar em sua linha de produção. Por meio de um questionário que a empresa responde pela internet, os empresários recebem um diagnóstico personalizado do que pode ser um caminho para a inovação na indústria. O questionário está disponível no site www.bussoladeinovacao.org.br De acordo com Machado, o diagnóstico cedido de forma gratuita para a empresa é composto por “uma grande quantidade de dicas e orientações de como reduzir os custos, manter e prospectar clientes entre outras melhorias de gestão e rentabilidade”. O projeto teve início em 2012 e já atendeu cerca de duas mil empresas de todo o Paraná. Neste ano de 2016 o objetivo é atingir cerca de 500 empresas.

qualidade dos produtos e serviços. A empresa de menor porte desenvolve também habilidades e atitudes que geram aumento na rentabilidade dos negócios”, diz o coordenador. Um dos principais beneficiários da inovação é o consumidor final, o que traz bons retornos para a indústria. “Negócios inovadores geram produtos e serviços com maior qualidade e valor agregado, chegando ao consumidor de maneira mais assertiva por meio de melhores estratégias de marketing, posicionamento, design e políticas de preços. Quando a indústria local / nacional se torna mais competitiva, o consumidor pode satisfazer suas necessidades acessando e se relacionando de maneira mais próxima e direta com a indústria”, diz Machado. Fonte: Agência Fiep


Capa 17

Edição quinzenal

Novas vitórias, velhos desafios Um terceiro lugar inédito para o Brasil na paracanoagem na categoria velocidade (250m) na canoa havaiana e quarto lugar nos 500m, no mundial da Austrália. Seguido do título de campeão mundial na maratona (12km) também na canoa havaiana, na Alemanha. Esses são os dois novos ‘xodós’ do paratleta José Agmarino de Jesus Coelho, ou apenas Zecão como é conhecido e gosta de ser chamado. Mas como nem tudo acontece pelos caminhos mais fáceis na sua vida, Zecão ganhou o título mundial, mas ainda não levou. “Durante a prova ventava muito, ventos de cerca de 120km por hora, por isso a organização decidiu diminuir a distância da maratona para o 8km. Nesse momento outra categoria também largou com a gente. A confusão aconteceu aí. O único barco que chegou na minha frente foi desta outra categoria, portanto fui campeão da canoa havaiana”, explica Zecão. Mas na hora da premiação os juízes se confundiram e entregaram ao atleta a medalha de prata. Agora a Confederação Brasileira está solicitando a correção do resultado. “Mesmo que a medalha dourada não chegue o importante é que meu nome fique na posição correta”, completa. Que Zecão é um atleta de elite não há quem questione. Praticante da paracanoagem há mais de 20 anos ele é mais que um esportista de ponta, é um defensor incansável da modalidade. “Minha missão de vida tem sido ajudar a formar novos atletas e paratletas em Curitiba. O esporte realmente pode transformar a vida destas pessoas”, conta. Apesar de toda vontade ele continua a esbarrar nos mesmos problemas: falta de estrutura e patrocínio. Em março deste ano a equipe do Jornal do Comércio Hauer (JCH) esteve no Parque Náutico para contar mais so-

Fotos: Raphaella Caçapava

Boqueirão agora é a casa do novo campeão mundial de paracanoagem. Apesar do resultado surpreendente falta de apoio continua sendo empecilho para o paratleta PROBLEMAS Os problemas relatados pelos paratletas em março de 2016 continuam evidentes no Parque Náutico. A reportagem do JCH contatou a Prefeitura de Curitiba para saber se existe alguma programação da administração municipal para sanar as dificuldades encontradas no local. Por meio de nota a Prefeitura informou que “o Parque Náutico encontra-se em obras para a construção de um espaço de eventos. Parte dos problemas que o local enfrenta decorre das obras, como é o caso da deterioração do asfalto. E que já estão previstos, na Lei Orçamentária Anual de 2017, recursos para a revitalização do parque”.

Zecão se destaca nos campeonatos mundiais de paracanoagem e segue na missão de tornar o esporte mais conhecido e formar novos atletas.

bre a trajetória e desafios dos paratletas. Seis meses depois nossa equipe constatou que nada mudou. “Os problemas continuam os mesmos. Faltam de segurança, asfalto de péssima qualidade, falta de uma arquibancada estruturada para o público acompanhar os trabalhos e por aí vai”, relembra. Já sobre os patrocinadores (ou a falta deles) Zecão continua na busca. “A Sanepar é a única que nos apoia de maneira fixa. Mas os empresários que se interessarem pela causa podem nos procurar”, completa. Próximos desafios Acostumado com o ritmo intenso das competições Zecão ainda tem uma série de campeonatos antes do término do ano. De 22 a 25 de setembro, o Parque Náutico, no Boqueirão,

será o palco do Campeonato Brasileiro de Canoagem Velocidade e Paracanoagem. “Vou competir nos 200m e 500m tanto no canoa quanto no caiaque. Também competirei em uma prova com os atletas sem deficiência na categoria máster, da qual já fui campeão no ano passado”, comenta. Já em outubro ele enfrente a última etapa do Campeonato Brasileiro de Canoagem Oceânica na cidade de Ilhabela (SP). Um 4° lugar garante a Zecão o tricampeonato brasileiro na categoria. Em novembro ele participa da última etapa da Copa Brasil de Paracanoagem, em Caxias (RS). E por fim, em novembro, ele participa do Campeonato Sulamericano no Chile. Ufa! Depois dessa maratona de competições ele finalmente entra de férias para recomeçar o trabalho em 2017.

Asfalto (ou a falta dele) Boa parte do asfalto do local está comprometida, dificultando a entrada das carretas com barcos e até mesmo a prática de exercício. Pichação e depredação Os barracões que armazenam os equipamentos dos atletas é constantemente alvo de destruição e até mesmo roubo. Os equipamentos que já são caros e difíceis de conseguir são danificados, exemplo disso é a rampa de acesso dos atletas para a lagoa que tem suas boias retiradas e está praticamente afundada. Segurança Ponto de uso de drogas, o Parque Náutico vive uma triste realidade: a falta de segurança dos atletas e usuários que frequentemente são assaltados e ameaçados no local. Pesca Algumas pessoas não se dão conta de que o local é espaço de treino dos atletas e paratletas profissionais e usam a lagoa para pesca atrapalhando os treinos com as linhas.


Esporte 19

Edição quinzenal

O papa-léguas do Hauer Quem nunca assistiu já deve ao menos ter ouvido falar do famoso personagem de desenho animado ‘Papa-léguas’. Um pássaro muito veloz que nunca era alcançado pelo ‘Coiote’, que passava todos os episódios pensando em armadilhas para surpreender a ave. Veloz e focado, assim como o papa-léguas, Samuel Rodrigues da Silva, de apenas 25 anos, tem dado trabalho a seus adversários que não conseguem o alcançar nas competições. Corredor há apenas cinco anos ele tem conseguido resultados impressionantes em diversas categorias. O mais recente deles, o vice-campeonato nos 5km no Circuito de Corrida Toda Vida Vale, com direito a bater o seu melhor tempo. Foi há dois anos que Samuel começou a praticar corrida para cuidar da saúde. Com 1,58m ele pesava 70 kg. “Apesar de jogar futebol estava muito acima do meu peso. Foi quando entrei na academia e lá de cara me apaixonei pela corrida”, lembra ele. Estimulado pelos professores, que enxergaram potencial no jovem, Samuel começou a treinar mais forte e não conseguiu mais parar. “Esse é um esporte viciante. Com os bons resultados que tenho conseguido decidi que queria ser atleta profissional”, completa. E ele tem razão. Em apenas poucos meses disputando com os mais experientes

Foto: Raphaella Caçapava

Corredor há apenas cinco meses, Samuel já conquistou 10 troféus

Promessa das corridas, Samuel acumula pódios nas competições.

corredores Samuel já conquistou 10 troféus e conseguiu baixar seu tempo em um minuto e trinta segundos. Mas para viver do esporte o desafio esbarra na dificuldade de quase os atletas do Brasil: a falta de recursos e patrocínio. “Tenho contado com a ajuda de várias pessoas e empresas, mas nada estruturado. Para ficar na elite são necessários muitos investimentos. Agora,

por exemplo, minha dificuldade tem sido custear os suplementos necessários para me manter competindo”, desabafa. Mesmo em situação adversa Samuel continua fazendo o que faz de melhor: correr. Atualmente sua especialidade está nas corridas de 5km e 10km. “Estou me preparando para conseguir ser um maratonista. Sei que ainda temos chão pela frente, afinal conseguir um bom desempenho em provas de 42 km exigem muito”, explica. Mas para o papa-léguas nada é impossível.

Para se manter nas competições – e nos treinos – Samuel conta com apoio de algumas empresas da região e o Jornal do Comércio Hauer faz questão de reconhecê-las publicamente pelo incentivo aos atletas locais. Ticket Agora Easy Contábil Academia Evolution Loja Prime Farmácia Dermatológica Massoterapeuta Marcelo Antonio Alves dos Santos Jornal do Comércio Hauer


20 Geral

Edição quinzenal

A guerra Táxi x Uber e o consumidor Com a chegada do Uber ao Brasil o consumidor ficou radiante com as propostas ofertadas pelo serviço de transporte, isto porque, o serviço seria um concorrente direto com o táxi. Diante disso, apontamos alguns pontos positivos e negativos de ambos os serviços. Táxi – vantagens: o serviço é regido por Leis Municipais, além de ser fiscalizado pela URBS; os veículos passam por vistoria e os motoristas precisam realizar curso para poder circular; o preço é tarifado; as obrigações perante a URBS devem estar em dia; em caso de reclamações o consumidor pode entrar em contato com a Central 156 ou se dirigir diretamente a URBS. Desvantagens: o custo é alto, além da variação de preço (bandeira); devido às várias exigências da URBS o serviço se torna caro; nem todos os veículos possuem comodidade; nem todos os tipos de pagamento são aceitos. Uber – vantagens: preço baixo; vales que geram corridas grátis; maior comodidade; pagamento através do próprio aplicativo; rotas curtas que

podem ser acompanhadas pelo consumidor; central de comunicação e endereço em território nacional. Desvantagens: o serviço não é regulamentado por lei – considerado ilegal; não há segurança comprovada, já que o motorista não tem vínculo com órgãos públicos de fiscalização; após a consolidação do serviço, não há garantia de que os valores continuarão baixos; necessidade de informar dados do cartão de crédito sem que haja garantia de segurança. O consumidor não pode ser privado de escolher pelo serviço que mais lhe atrai. No entanto, deve saber que se for lesado de alguma forma, este pode reclamar tanto extrajudicialmente como judicialmente, contra o motorista, a URBS e o Uber (dependendo do serviço utilizado). Em caso de dúvidas consulte um advogado de sua confiança.

Cássia M. Dias 72.902 Advogada Villanueva Advogados

Falando em construção...

:: Por Dorothea Heinrichs V

SAIR DO ALUGUEL

Precisando sair do aluguel? Precisando de algo rápido? Que tal esta opção? Estes dias fui procurar saber mais sobre a construção com containers. A rapidez de se ter um teto sobre a cabeça é incrível, a qualidade que se consegue em matéria de isolamento térmico e acústico também pode ser impressionante se souber escolher o container correto. No container, como é mais leve que a construção comum, podemos ficar tranquilos quanto a fundação, apenas uns ‘pilaretes’ nivelados e colocados nos pontos de apoio do container e está resolvida a questão. Se faz necessário então ligar a água, esgoto e energia e pronto está preparado para receber seu bom gosto e se tornar seu lar. A partir deste ponto você passa a ter projetos e acabamentos para se preocupar. Se quiser a melhor qualidade acústica, indico janelas e portas de PVC, mas pode ser feito com janelas e portas de qualquer tipo. Depois disto pode abusar nos acabamentos internos e móveis, nada como um bom arquiteto pra lhe ajudar neste quesito.

O container é móvel, e em sendo móvel, você pode fazer um projeto para ampliar no futuro, colocá-lo em um terreno alugado ou emprestado sair do aluguel e depois movê -lo para onde melhor desejar. Ok! Mas seu problema é o aluguel do comércio, também podem ser feitas lojas, lanchonetes restaurantes, etc em container, um bom exemplo são as lojas do Madeiro, na beira da estrada parte delas é feita de container. Só precisa escolher o lugar e rapidamente você sai do aluguel para imóvel próprio e que pode mudar de endereço sem mudar a loja. Incrível não é? Deseja saber mais sobre isto, me procure, e podemos conversar mais sobre isto para sair do aluguel. Serviço: Dorothea Heinrichs V (Arquiteta e Urbanista) Grupo DH - Arquitetura e Engenharia Av. Mal. Floriano Peixoto, 6679 sala 2 – Hauer – Curitiba – PR Tel.: (41) 3027-7004 | 8803-5374 falandodeconstrucao@grupodh.com.br


Construção 21

Edição quinzenal

TELHAS ICETEC PLUS 5 peças por m²

TELHAS ICETEC MASTER 8 peças por m²

TELHAS ICETEC TERRACOTA 12 peças por m²

TELHA NATURAL DE BARRO TELHA DE CERÂMICA (NATURAL E ESMALTADA) TELHA DE VIDRO TELHA DE FIBROCIMENTO MANTA TÉRMICA FITA ASFÁLTICA

ARTEFATOS DE CONCRETO

manilha, paver, lajota, meio-fio e palito de concreto

3265 - 6778 Estrada Delegado Bruno de Almeida, 6210 Campo de Santana

WWW.CONTAINERDASTELHAS.COM.BR

QUEM FABRICA VENDE MAIS BARATO! • Pronta entrega e qualidade • 8 tamanhos de tijolos • Entrega paletizada

TIJOLOS 9 FUROS 14x19x29cm

TIJOLOS 8 FUROS 11,5x19x29cm

TIJOLOS 6 FUROS 09x14x19cm

3265-6778 Estrada Delegado Bruno de Almeida, 6210 Campo de Santana

www.irmaosgai.com.br


22 Geral

Edição quinzenal

FATOS MARCANTES NA HISTÓRIA

02 SET

DESDE 1989 CRESCENDO AO SEU LADO!

Fim da Segunda Guerra Fotos: Divulgação

Em 2 de setembro de 1945, é assinada a ata de rendição incondicional do Japão, que decretou o fim da Segunda Guerra. A luta, sem paralelos em extensão e intensidade, tinha envolvido dezenas de países. Desde o dia 15 de agosto, os japoneses haviam se rendido e a luta em todas as frentes viam sido cessadas.

04 SET

Sequestro do Embaixador

Em 4 de setembro de 1969, o embaixador americano Charles Elbrick é sequestrado no Rio, em plena ditadura militar. Organizado por grupos que pediam como resgate a libertação de 15 presos políticos, o sequestro marcou a luta armada contra o regime. O filme O que é isso, companheiro? (foto) retrata a história.

09 SET

Surge a Coreia do Norte

No dia 9 de setembro de 1948, é proclamada a independência da República Democrática Popular da Coreia, com Kim Il-Sung (foto) na presidência. Assim, cria-se a Coreia do Norte, separando a península em dois países distintos, o norte com apoio da URSS, e o sul defendido pelos EUA.

15 SET

A G E o ã r M Fei S O S I P

OS T A N A ORCEL E

P

PISOS "A" A PARTIR DE R$ 9,90 M²

Porcelanato Elizabeth 62x62

Pisos INCEPA LOGASA "A"

R$ 699,90 R$37,90m²

18,90

R$ 699,90

a partir de R$

Porcelanato STYLE WHITE 50X50 Brilhante

R$ 699,90 R$28,90m²

Surgimento do Fascismo

Em 15 de setembro de 1943, Benito Mussolini (foto) anuncia a criação do Partido Fascista. Mussolini formou-se politicamente no socialismo. Após sua expulsão do Partido Socialista, funda o movimento fascista. A saudação com o braço erguido e a roupa negra eram os dois símbolos externos do regime.

Balcão de pia 1,20

R$ 699,90 R$ 199,00

Impermeabilizante Viaplus 1000 caixa 18KG

R$ 699,90 R$46,90

Entregamos

breve lançamento da nossa loja virtual

www.casadolar.com.br endereço Rua Willian Booth, 2609 Boqueirão, Curitiba - PR, Brasil

telefone [41] 8452-0546 (41) 3286-7272


24 Esporte

Edição quinzenal

MITO OU VERDADE? Coluna quinzenal para esclarecer dúvidas frequentes dos leitores sobre o universo da academia.

Vanderson Carmo Treinador físico | CREF 017421-G/PR

(41) 9232-7127

Alongamento é obrigatório para a prática de exercícios? VERDADE! Alongamento e exercício físico andam lado a lado. Dois componentes que tornam a vida de nós, atletas do dia a dia, mais saudável. Alongamento é um “exercício físico que promove o desenvolvimento da flexibilidade”. O alongamento é uma categoria de exercício importante porque traz consigo vários benefícios à saúde. Benefícios como aumento da flexibilidade, resistência e força muscular; diminuição das dores musculares; melhor mobilidade músculo-articular; melhora postural estática e dinâmica; redução de encurtamentos do sistema músculo-articular e diminuição dos riscos de lesões, melhora da circulação e da coordenação motora. Contudo, há restrições e cuidados que devem ser tomados em relação

oas alongamentos, tais como, bloqueios ósseos, limitações e processos inflamatórios nas estruturas articulares, presença de dor aguda, integridade óssea ou vascular comprometida, presença de hematomas ou outras indicações de traumatismos nos tecidos, comprometimento da estabilidade ou integridade articular ou fraturas ocorridas. Todo alongamento de ser realizado após um aquecimento, que pode ser feito de várias formas, entre elas uma breve corrida, exercícios calistênicos ou balísticos, etc. Qualquer pessoa deve realizar alongamentos sempre. Contudo deve-se considerar a intensidade e amplitude para que o indivíduo não se lesione. Alongue-se bem e Treine Sério!


26 Opinião

Edição quinzenal

Reduzir as oportunidades de pecado

Por José Pio Martins

“Em sendo impossível mudar a natureza do pecador, cumpre reduzir as oportunidades de pecado”, afirmação feita por Roberto Campos nos anos 90, em defesa da privatização e da redução do tamanho do governo. A motivação inicial da privatização não era a corrupção, mas o (mau) uso político de empresas e de bancos estaduais e a insolvência que ficou evidente após o fim da inflação. Há sete pecados capitais que acometem as empresas estatais: (1) burocrata estatal não é empreendedor; (2) protegida da competição, dificilmente a empresa atinge elevada eficiência; (3) a meritocracia não é o elemento central do corpo funcional; (4) como não são dirigidas pelos donos, a corrupção é crônica; (5) a espoliação delas pelos políticos é enorme; (6) em geral, elas comem dinheiro de impostos ou da dívida pública; (7) ajudam a reduzir a eficiência da economia, pois o setor público é menos eficiente que o setor privado. Certas atividades, embora com características empresariais, demandam a presença do Estado, sobretudo na fase do desenvolvimento. É o caso das ferro-

vias, das pontes, das prisões, dos postos de saúde, das escolas. De outro lado, há atividades nas quais o Estado não deve gastar dinheiro de impostos. É o caso de bancos comerciais, metalúrgicas, hotéis, fábricas de chapas de aço, comércio de açúcar. Pode parecer estranho aos mais jovens, mas o Brasil tinha estatais em todas essas áreas, além de outras. O presidente Michel Temer traz a ideia da privatização de volta. E já há político dizendo que até apoia, desde que o dinheiro da venda de estatais seja usado para serviços públicos e não para pagar dívida. Esse argumento é equivocado. O correto é exatamente o contrário. Só faz sentido vender um ativo se for para cancelar um passivo ou comprar outro ativo. Vender patrimônio e torrar o dinheiro em gastos correntes é um erro, pois, no dia seguinte, o patrimônio está menor e a dívida continua lá, impondo juros e exigindo ser paga no vencimento. Segundo cálculos da época, as privatizações dos anos 90 renderam R$ 105 bilhões ao Tesouro, dinheiro que foi usado para abater a dívida pública.

Nem por isso a dívida do governo parou de crescer e já ultrapassa os R$ 3,1 trilhões. A razão é que o setor público é cronicamente deficitário. Daqui a alguns dias, estará nas livrarias um livro notável com título A Riqueza Pública das Nações, e um subtítulo: como a gestão de ativos públicos pode impulsionar ou prejudicar o crescimento econômico. Os autores, Dag Detter e Stefan Fölster fazem uma proposta, sintetizada no livro da seguinte forma: melhorar a gestão da riqueza pública é uma das questões econômicas mais importantes de nossa época. O setor público tem demonstrado ser um péssimo administrador da riqueza que possui em mãos. Baseados em pesquisas e na experiência prática de muitos países, os autores mostram que governos do mundo inteiro, inclusive nações que hoje passam por crises financeiras, poderiam monetizar (privatizar ou fazer concessões) seus valiosos ativos de diversas formas. A principal sugestão para reverter o crescimento econômico enfraquecido é que os ativos públicos sejam

entregues a uma gestão profissional, que lance mão do que há de melhor na administração corporativa. Aí está um bom tema para ser debatido pela sociedade. Além de reduzir as oportunidades do pecado da corrupção, ajudaria a melhor a eficiência da economia e aliviaria o peso do Estado sobre os ombros da população.

José Pio Martins, economista e reitor da Universidade Positivo


Negócios 27

Edição quinzenal

CNPJ produção: 09.599.880/0001-39 | Valor: R$ 250

15

15

Apoiando e promovendo o EMPREENDEDOR do Grande Boqueirão

Apoiando e promovendo o EMPREENDEDOR do Grande Boqueirão

ASSOCIE-SE!

Apoiando e promovendo o EMPREENDEDOR do Grande Boqueirão


28

Edição quinzenal

cedo a M o ibeir R o i n Xaxim ntô A a u R

HISTÓRIA DA MINHA RUA Nasceu em Porto de Cima (PR) em 15 de fevereiro de 1843. Dedicou-se à indústria mateira. Possuiu engenhos no Porto de Cima, São João da Graciosa, Antonina, Paranaguá, Campo Largo e Morretes. Exerceu cargos de nomeação e eleição popular: sargento ajudante e amanuense do Comando Superior da Guarda Nacional em 1865. Suplente do Delegado de Polícia, Vereador e Presidente da Câmara Municipal de Porto de Cima, Juiz de Paz e Vereador em Morretes, Suplente de Juiz Municipal e Delegado de Polícia de Campo Largo, Inspetor Paroquial, Chefe da Superintendência do Ensino Obrigatório, Inspetor Escolar de Paranaguá e Provedor da Santa Casa de Misericórdia. Durante a Guerra do Paraguai prestou inestimáveis serviços ao Paraná. Jornalista fundou em Antonina o jornal “O Progresso”. Foi sócio correspondente do Instituto Histórico Geográfico Brasileiro. Foi Deputado Provincial.


Edição quinzenal

Nutrição 29

Dica de lanche “saudável”: Bolo de caneca Fonte: Tatiane S. Lins Souza

Atualmente, é um grande desafio consumir lanches saudáveis, principalmente no ambiente de trabalho, onde há pouco tempo para realizar refeições. A seguir você encontrará uma opção prática e rápida de um bolinho de caneca “super saudável” (sem açúcar, sem lactose, sem farinha de trigo) feito no micro-ondas. Dica: procure sempre um profissional nutricionista para orientar e indicar os melhores alimentos para você, além de combinações e quantidades adequadas. INGREDIENTES: • 2 colh. (sopa) de aveia (flocos ou farelo) • 1 banana madura amassada (obs.: sendo madura, dispensa a adição de açúcar ou adoçante) • 1 clara de ovo • ½ colh. (café) de fermento em pó • Óleo de coco (ou óleo de girassol) p/ untar a caneca • Canela ou cacau em pó p/ polvilhar a caneca Modo de Preparo: 1. Misture a banana com a clara de ovo e a aveia, deixando o fermento por último. 2. Unte uma caneca de porcelana com óleo de coco (ou óleo de girassol) e polvilhe com canela ou cacau em pó. 3. Coloque a mistura na caneca e leve ao micro-ondas por aproximadamente 90 segundos (fique atento pois depende da potência do aparelho). Dica: consuma em seguida ainda morno ou também pode guardar na geladeira para consumir no trabalho, por exemplo.


2

3

4

5

6

LEGENDAS

1

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7.

7

Felicidades ao casal de pombinhos Carol e Paulo que se casaram na Igreja de Santo Antônio do Embaré. Que Deus ilumine a vida deles. Parabéns ao Pedro Raulino de Freitas. O caçulinha da família esbanja alegria por onde passa. Futebol também é coisa de menina. As alunas do 6º ano B faturam as medalhas de ouro e prata nos Jogos Internos do Ensino Fundamental II do Colégio Erasto Gaertner. Forte abraço ao simpático Diego Soares de Lima, colaborador da Olsten Ferragens. Disposição e carisma ele tem de sobra. Encontro entre Ricardo Dias, jornalista e editor e Alyson Brasil, cantor e apresentador do Programa Modão do Brasil, transmitido pela TV E-Paraná. Lideranças do Boqueirão Antonio Brasil, Wilmar Della Páscoa, Ricardo Dias e Bira Schreiber reuniram-se para discutir melhorias no bairro. Ricardo Dias recebeu a visita do corredor Samuel Rodrigues que deu uma passadinha rápida na redação do Jornal do Comércio Hauer. Sabe como é, tempo é coisa séria para esse nível de atleta.


Neologismo para “deGato de sempenho” Hanna e “Empresa”, Barbera em ECT

Situação do antigo autor de serenatas

Edição quinzenal Conceito

www.coquetel.com.br Situação do antigo autor de serenatas

© Revistas COQUETEL

Neologismo para “deGato de sempenho” Hanna e “Empresa”, Barbera em ECT

Real Prova clas(?) do T.: sificatória para a Nota do Tradutor Rio 2016

Antigo símbolo de nobreza

Rogério Duprat, maestro brasileiro

Arma de defesa das aves de rapina

Irineu Marinho: fundou “O Globo”

HORÓSCOPO QUINZENAL

Áries: É provável que tenha mais vontade em resolver questões ao seu modo, Grito ainda que envolvam outras pessoas. de dor

Antigo nome da capital japonesa

Pintor francês de “Almoço na Relva”

Rogério Duprat, maestro brasileiro

melho”

“Uma (?)!”: locução interjetiva de protesto A segunda fase da sexualidade infantil

Grito de dor comum na topada

mento préhospitalar Leão: Momento propenso a se adaptar Atitude de quem com inovações profissionais ou mesmo só pensa emcom si costumes. Símbolo Queijo cremoso aceleVirgem: Um período dede transição ende origem ração da italiana tre questões convencionais e modernas gravidade

Divino (fig.) Recusar; rejeitar

Cantora Atitude paraense represende “Ver- tada pelo melho” vocativo

culo afetivo, sendo cuidadoso(a) com o jeito de expor o que pensa e sente.

Disputa Sol, em inglês

é propenso a marcar o trabalho.

Filme com Will Smith (Cin.) Existiam

Função de cartões bancários

Evite exagerar em coFilmeSagitário: com Will Smith branças e procure compreender (Cin.) pensamentos junto a quem tem vínExistiam

vocativo

Câncer: Período importante para esclarecer burocracias, pendências jurídicas, tratar questões Unidade que envolvam viagens e estudos. de atendi-

BANCO

“Uma (?)!”: locução

interjetiva Libra: O momento pré aniversário protesto é sempre um defim de ano pessoal A segunda propício a uma reflexão e a finalizar fase da seetapas, tanto profissionais como de xualidade temas infantil pendentes em geral para depois focar novos objetivos.

Escorpião: Oportunidade de retomar convivências que há tempos não tem contato.

Gêmeos: Sua comunicação é propensa a não ter tanta ponderação para expor pensamentos. Todo cuidado será Cantora Atitude Função de essencial antes de debater assuntos paraense represencartões de “Verprofissionais tada peloe mesmo íntimos. bancários Antigo nome da capital japonesa

É essencial ao surfe Situado no sul

É essenciTouro: PeríodoDivino favorável a planos na (fig.) al ao surfe vida amorosa em consenso com o par. Situado Recusar; no sul rejeitar

Forma do movimento do cavalo no xadrez

Forma do movimento do cavalo no xadrez

Capricórnio: Algum projeto ligado a estesGrande temas será retomado com Prêmio melhor(sigla) segurança. Vazio DenomiAquário: Na vida amorosa, também nação do será essencial sorvete, confidenciar sentiem Portugal mentos com quem gosta. 300, em Peixes: Propensões a restabelecer romanos

contatos e retomar assuntos diante das relações que possui maior vínculo.

3/edo — sun. 5/manet. 10/gorgonzola. 11/performance.

Arma de defesa das aves de rapina

O chinês inicia-se em uma lua nova

Irineu Marinho: fundou “O Globo”

Pasta (?): remove sujeiras da lataria

O chinês inicia-se em uma lua nova

Pintor francês de “Almoço na Relva”

comum na topada

Conceito psicológico de definição polêmica

Real Prova clas(?) do T.: sificatória para a Nota do Tradutor Rio 2016

Entretenimento 31

Pasta (?): remove sujeiras da lataria

psicológico de definição polêmica

PALAVRAS CRUZADAS DIRETAS

Antigo símbolo de nobreza

5

Solução

3/edo — sun. 5/manet. 10/gorgonzola. 11/performance.

Solução

P

5

N

300, em romanos

G O

Símbolo de aceleração da gravidade

M

V S D E N T E R L I D A D E M A N E T I ED O A I O VA G R A D O I O N A L R A L I B E L E M RA G P S M O I U C C C N Z O L A

Denominação do sorvete, em Portugal

A E N E A L B R A A S A I D V A DE B O I T G O

F A A P E L G O M G O N P

P RE T F O O M R M A R N D C E R E F U G A R

A E N E A L B R A A S A I D V A DE B O I T G O

V S D E N T E R L I D A D E M A N E T I ED O A I O VA G R A D O I O N A L R A L I B E L E M RA G P S M O I U C C C N Z O L A

BANCO

Sol, em inglês

P RE T F O O M R M A R N D C E R E F U G A R

Atitude de quem só pensa em si Queijo cremoso de origem italiana

Grande Prêmio (sigla) Vazio

Disputa

F A A P E L G O

Unidade de atendimento préhospitalar


A SERZEGRAF desde 1995, oferece o que há de melhor no mundo gráfico, focando na tecnologia, qualidade e atendimento ao cliente - Livros - Revistas - Folders - Cartazes - Adesivos - Cartonagem - Impressão UV em PVC e Laminado - Hot Stamping Metálico / Holográfico - Relevos - Engenharia de Embalagens -

Rua Bartolomeu Lourenço de Gusmão, 339 - Fone: 41 3026 9460 - Curitiba - PR www.serzegraf.com.br

Jornal do Comércio Hauer - Edição nº 175  
Jornal do Comércio Hauer - Edição nº 175  
Advertisement