Page 1

+ educação & carreiras | outubro de 2013 | 1


2 | + educação & carreiras | outubro de 2013


+ educação & carreiras | outubro de 2013 | 3


Editorial

*

Educação de qualidade pelo bem de todos

A

Educação é um direito de todos --crianças, adolescentes, jovens e adultos. É o que diz a legislação brasileira. É dever da família e do Estado. É com ela que cada brasileiro vai buscar sua qualificação para o trabalho e se preparar para o exercício da cidadania. É a base de tudo. Mas o Brasil ainda está longe do ideal –garante a Unesco, braço da ONU para a Educação. Estamos entre os 53 países que ainda não atingiram e nem estão perto de atingir os objetivos de ‘Educação para Todos até 2015’, apesar de termos apresentado importantes avanços ao longo das duas últimas décadas. Para transformar dificuldade em sucesso, todos podem contribuir, educadores ou não. Por isso, O VALE traz hoje a revista +Educação & Carreiras, uma publicação especial que busca discutir novas diretrizes para a região, trazer bons exemplos, iniciativas que deram certo e, mais que isso, contribuir com pais e professores com dicas e orientação de qualidade para aprimoramento da Educação de crianças, jovens e adultos. As reportagens abordam temas que vão do ensino infantil ao superior. Destaque para a entrevista exclusiva feita pela repórter Daniela Borges com a atriz mirim Klara Castanho, a Paulinha da novela, exemplo de dedicação ao trabalho e aos estudos, aluna notável mesmo em meio à rotina corrida de gravações. Carreira é outro tema de destaque nesta edição, que traz reportagens que vão ajudar a escolher o melhor curso universitário, a se sair bem numa entrevista de emprego ou ainda dicas preciosas para quem pensa em um concurso público. A +Educação vai abordar ainda temas ligados a políticas públicas, melhoria para os ensinos fundamental e médio, novas formas de ensinar e socializar, entre outros temas importantes. Por último, confira ainda um guia completo com as principais escolas da região e suas informações sobre a matrícula para 2014. Boa Leitura! Janaína Coelho Editora 4 | + educação & carreiras | outubro de 2013

Diretor Responsável Fernando Salerno Editor-chefe Hélcio Costa Editora Janaína Coelho Divisão de Revistas

A revista + Educação & Carreiras é um produto editorial desenvolvido pela Divisão de Revistas de O VALE

+ EDUCAÇÃO Redação Reportagem: Daniela Borges e Kelma Jucá Fotos: Adenir Britto/PhotoUp Brasil Design e Tratamento de Imagens: Paulo Donizetti Publicidade Diretor Comercial: José Tadeu Gobbi Gerente Comercial: Priscilla Xavier Assistentes Comerciais: Adriane Oliveira e Keli Rosemere Executivos de Negócios: Marcia Candido, Maria Aparecida da Silva, Zilma Cardoso, Adriane Castro, Wolfgango Brandão, Maristela Cardozo e Paula Medeiros Vendas Internas Supervisão: Andréia Branco Vendedores: Caroline Melo, Jerusa Avanzini, Jediel Pereira, Debby Baldi, Natalia Espanhol, Yuri Santos e Barbara Frigi Rua Santa Clara, 417 – Vila Adyanna Cep: 12243-630 - São José dos Campos - SP Tel: (12) 3909-3958 – 3909-3959 São Paulo Gerente Comercial: Priscila Dutra Assistente Comercial: Eliana Nogueira Executivos de Negócios: Silvia Paixão e Paula Piglionico Alameda Gabriel Monteiro da Silva, 2373 Jardim América - CEP: 01441-001 - São Paulo - SP Tel: (11) 3546-0300 Fax: (11) 3546-0322 Taubaté Sucursal Executivos de Negócios: Claúdio Nogueira Rua Uruguai, 94 - Jardim das Nações CEP: 12030-220 - Taubaté - SP Tel: (12) 9642.1389 Administração e Redação da Revista + Educação Rua Santa Clara, 417 – Vila Adyanna Cep: 12243-630 - São José dos Campos - SP Tel: (12) 3909-3909 Fax: 3959-3910 www.ovale.com.br Circulação: A revista + Educação & Carreiras circula encartada em O VALE na edição de 27/09/2013 nos exemplares de assinantes e venda avulsa nas bancas de 32 cidades das regiões do Vale do Paraíba, Serra da Mantiqueira, Litoral Norte e Sul de Minas Gerais Cidades: Aparecida, Caçapava, Cachoeira Paulista, Campos do Jordão, Canas, Caraguatatuba, Guaratinguetá, Igaratá,Ilhabela, Jacareí, Jambeiro, Lorena, Monteiro Lobato, Natividade da Serra, Paraibuna, Paraisópolis, Pindamonhangaba, Piquete, Potim, Queluz,Redenção da Serra, Roseira, Santa Branca, Santo Antônio do Pinhal, São Bento do Sapucaí, São José dos Campos, São Luís do Paraitinga, São Sebastião, Taubaté, Tremembé, Ubatuba e Cunha.


+ educação & carreiras | outubro de 2013 | 5


Especial:

Sumário Talento infantil:

observe desde cedo a vocação do seu filho

8 a 12

Adeus brincadeiras: a delicada passagem do ensino infantil para o fundamental

16 a 20

Transtorno do aprender: como perceber dificuldades na escola e em casa

28 a 32

Vamos acampar:

é divertido e ajuda na socialização de crianças e adolescentes

34 a 39

Durma mais:

adolescente precisa dormir mais para ir bem na escola

42 a 46

Boca no trombone:

professores da região num bate-papo sobre os rumos da educação

48 a 53

Bom exemplo:

projeto de professora reduz conflitos entre os alunos

54 a 57

+ Bom exemplo:

vontade de aprender e fazer diferente por um futuro melhor

62 a 64

6 | + educação & carreiras | outubro de 2013

Klara Castanho, a Paulinha da novela, boa atriz, mas uma aluna melhor ainda

66 a 72

Faculdade:

reitores da região dão dicas para a escolha do curso certo

74 a 77

Xô timidez:

como enfrentar a entrevista de emprego com sucesso

78 a 80

Pós, MBA ou mestrado:

conheça os cursos e suas principais diferenças

82 a 84 Carreira:

de trainee a diretor em 12 anos, executivo da Ericsson conta seus segredos

86 a 91

+ Carreira:

estudante, estagiário, empresário, pizzaiolo, tudo numa só pessoa

94 a 96

Emprego dos sonhos: saiba como se preparar para os concursos públicos

98 a 101 Unesco:

especialista fala sobre os novos rumos da educação

102 a 105

Guia de escolas:

informações das principais escolas da região para a matrícula de 2014

106 a 118


+ educação & carreiras | outubro de 2013 | 7


* Talento Infantil

Aptidões podem indicar futuro

profissional

Desde pequena, a criança demonstra facilidade para determinadas atividades, dificuldade para outras; pais devem observar e incentivar os seus pequenos prodígios 8 | + educação & carreiras | outubro de 2013


Fotos: Adenir Britto

+ educação & carreiras | outubro de 2013 | 9


** Por Daniela Borges

D

A pequena Lara Bednarczuk entre seus colegas da escola; desde muito cedo, ela já demonstrava habilidades especiais e gosto pelos livros

10 | + educação & carreiras | outubro de 2013

e repente, para espanto dos pais, aquela criancinha que mal aprendeu a falar pronuncia uma palavra que acabou de ler em uma placa de publicidade na rua. Pode parecer exagero, mas a pequena Lara Casagranda Bednarczuk, de São José, hoje com cinco anos, começou a ler e entender seus livrinhos bem antes disso. Tem mais, ainda bem pequena, Lara já demonstrava preferência pela poesia e fazia palavras cruzadas. Os talentos infantis estão cada vez mais comuns. Desde muito cedo, as crianças demonstram habilidades específicas, seja para os números, letras, mapas e até para as artes. Mas, será que o talento precoce pode determinar uma vocação? Para a psicopedagoga Maria Irene Maluf, de São Paulo, até pode, mas não é regra comum. “As habilidades infantis em geral são flutuantes, ou seja, variam em intensidade ao longo do desenvolvimento. Interesses por determinadas áreas, em geral, são mais sólidos, duram mais, pois fazem parte da estrutura da personalidade”, ressalta. Durante o seu desenvolvimento, a criança apresenta várias habilidades de acordo com tendências geneticamente transmitidas. “Que são mais ou menos desenvolvidas por meio da qualidade e quantidade de estímulos que recebem principalmente da família e da escola, no seu dia a dia”, afirma Maria Irene. Segundo ela, não é raro encontrar casos de crianças que apresentam desde cedo habilidades extraordinárias, que permanecem ao longo da vida, para atividades que não pertencem ao inventário das profissões ou hobbies exercidos ou dominados por sua família. “Nesse caso pensamos em herança genética de outras gerações, como os bisavós”, comenta.

A psicóloga Elvira Araujo, doutora em educação e professora da Unitau (Universidade de Taubaté), acredita que o talento infantil pode se tornar uma vocação no futuro. “Mas isso não é tarefa do destino, nem tarefa que possamos determinar com certeza”, afirma. Para ela, quanto maior o número de oportunidades e vivências, maior o leque de interesses e também de escolhas. “Só uma parte é controlada por pais e professores, outra parte estará disponível no imenso número de interações sociais e com os objetos que a criança terá”, aponta. • Incentivo O estímulo é o principal responsável pelo despertar das habilidades infantis, segundo afirma Maria Irene. “Seja por já gostarem naturalmente, por uma tendência pessoal, por frequentarem um ambiente em que muitas crianças praticam determinada atividade, por seus pais admirarem essa atividade, ou alguém de


+ educação & carreiras | outubro de 2013 | 11


Fotos: Adenir Britto

Dicas Saiba Mais

u O gosto da criança pela atividade deve ser natural e espontâneo u Ela deve se sentir à vontade para exercê-la, só assim aceitará de bom grado o estímulo familiar u O estímulo deve vir em forma de apoio, incentivo e elogios merecidos

O gosto por livros e poesias vem desde muito cedo, contam os pais de Lara, que incentivam a menina a ler e escrever em casa

quem gostem”, pontua a especialista. Bastou chamar a atenção e promover socialmente a criança, fazer a ela muitos elogios, que provavelmente se interessará por novos afazeres. “Entretanto é preciso uma dose natural de talento, de habilidade para se sobressair entre seus pares e isso nem um treino muito rigoroso pode substituir: talento não se compra, não se impõe”, ressalta. • Alerta O estímulo em excesso pode ser negativo, segundo a psicóloga Elvira. “Como quando se expõe excessivamente a criança, roubando a hora de brincar para aprender algo novo sem referência no cotidiano da criança”, cita. Para Maria Irene, a família não pode perder o limite da realidade e passar a viver a fantasia de que o filho é um gênio e será uma celebridade. “Ainda que seja assim, a criança continua sendo criança e precisa do mesmo carinho, acolhimento e segurança emocional de que todas as crianças precisam”, cita. 12 | + educação & carreiras | outubro de 2013

Expor um filho à mídia, segundo ela, é um risco que deve ser pensado com cuidado especialmente hoje, quando tudo fica registrado e divulgado nas redes sociais e não pode ser apagado. • Pais Por outro lado, os pais contribuem para o desenvolvimento das habilidades na criança quando oferecem oportunidades para a experimentação. “Como uma criança vai gostar de museu se nunca foi em um, ou se foi em condições que resultam pouco prazer (por exemplo, uma exposição muito “adulta”)”, questiona Elvira. Já, quando a criança manifesta um gosto específico, como ler, e não for estimulada, ela pode, segundo Elvira, mudar de gosto ou lutar por ele. “Defendo a ideia de que o gosto não se forma de modo inato, mas aprendido. E se é aprendido, pode ser cultivado, mesmo pela própria criança. O que é prejudicial é a proibição de exercício desse gosto aprendido, desde que não seja por si prejudicial”, completa.

u Deixe a criança se decidir sobre a forma, quando e como deseja exercitar a sua habilidade u Não impinja horários que a sobrecarreguem, visando que se torne uma “expert” u Ofereça oportunidades de aprimorar seus dons, desde que compatível com sua idade e com sua aceitação u Jamais compare a criança com “gênios” que alcançaram notoriedade na infância: a maioria dessas crianças viveu mediocremente quando adultos u Exageros devem ser evitados u Abra o leque de experiências e observe o que a criança faz e como desenvolve a habilidade u Dê exemplo: querer que a criança faça ou goste de algo que os pais não fazem ou não gostam é muito contraditório. Coerência é regra de ouro em qualquer processo educativo

Fontes: Maria Irene Maluf, psicopedagoga, e Elvira Araujo, psicóloga e professora da Unitau


+ educação & carreiras | outubro de 2013 | 13


Foto: Adenir Britto

Além de gostar de ler e escrever, a pequena Lara também é muito participativa na escola e adora teatro

Desde pequena no meio dos livros Com desenvoltura e fluidez, a pequena Lara Casagranda Bednarczuk, que acaba de completar cinco anos, lê para a sua turma na escola infantil Cirandinha, em São José dos Campos. No dia do brinquedo, em que cada criança pode levar seu brinquedo favorito à escola, Lara prefere levar um livro. “Ela nunca foi de brincar de bonecas”, conta a mãe Vânia Casagranda, de 38 anos. “Nós incentivamos esse gosto da Lara, comprando livros e lendo para ela, mas nem eu nem o meu marido temos o hábito da leitura”, explica a assistente financeira. Lara frequenta a escola desde um ano de idade, em período integral. “Ela adora a escola, nunca ouvi minha filha

14 | + educação & carreiras | outubro de 2013

dizer que não queria ir para a aula”, conta a mãe. Antes de entrar no jardim, ainda no maternal, Lara já arriscava algumas palavras. “O dia que ela pegou um livro e começou a ler fiquei emocionada, até filmei para mostrar para a família”, conta Vânia. Lara demonstra outras habilidades. “Ela é muito desenvolta, gosta de dançar e mostra muita aptidão para o teatro, ela faz caras e bocas, é muito dramática, e se precisar, ela chora”, diz Dulcinéia Catarina de Almeida, coordenadora pedagógica da escola Cirandinha. A menina também já sabe somar. Com tantas habilidades, a mãe não se arrisca em palpitar sobre a carreira da filha. “Quero que seja da escolha dela”, diz.

Na sala de aula, Lara mostra-se muito sociável e bem humorada. “Com ela não tem tempo ruim, ela é amiga de todos. Tudo o que propomos, ela faz numa boa e ainda ajuda as outras crianças”, afirma a professora Marisa Sousa. Quando questionada do que ela mais gosta de fazer na escola, a menina diz que é pintar. A escola propõe tarefas iguais a todos os alunos, mas quando uma criança demonstra uma habilidade maior, a escola tenta explorar um pouco mais esse talento. “Forçamos um pouco mais, no caso da Lara, chamamos para ler, sempre com livros de boa qualidade, com autores de referência e aconselhamos a família a fazer o mesmo”, explica Dulcinéia.


+ educação & carreiras | outubro de 2013 | 15


Vida Escolar

*

Adeus

brincadeiras.

Olá lições! Transição do ensino infantil para o fundamental representa uma nova fase na vida escolar da criança e exige muita atenção de pais e mestres

D

esde cedo, percebemos, intuitivamente ou não, que exercemos papéis diferentes em lugares diferentes. Seja em casa, na figura do filho. Seja na escola, no papel de aluno. “A criança começa a conhecer o mundo a partir da relação dela com a família”, disse a pedagoga e diretora de serviços educacionais na Editora Saraiva, Francisca Paris. “Quando passa a ir para a escola, entende que existem regras de convivência para cada núcleo social. Afinal, algo que é permitido no ambiente privado pode ser proibido no espaço público”, completa. Mas quando é hora da criança passar a compreender essas diferenças? Por volta dos 6 anos de idade, os pequenos começam a ter obrigações e compromissos escolares e a dar ‘tchau’ ao universo que até então era exclusivo para as brincadeiras. É a passagem do ensino infantil para o fundamental, momento de transição importante 16 | + educação & carreiras | outubro de 2013

para pais e filhos e que merece atenção dentro e fora da escola. “Cada fase da criança pede uma didática própria. Enquanto o ensino infantil é o espaço para a socialização e para o desenvolvimento psicomotor, em que o lúdico tem mais ênfase do que o intelectual, o ensino fundamental privilegia a alfabetização, o ler e o escrever”, explica o pedagogo e mestre em Educação da Unitau

Quando a criança passa a ir para a escola, entende que existem regras. Afinal, algo que é permitido no ambiente privado pode ser proibido no espaço público

** Por Kelma Jucá

(Universidade de Taubaté), Cesar Augusto Eugenio. • Transição “Essa é uma fase linda!”, derrete-se Fabiana Cazali, 37 anos, professora universitária. Com o filho mais velho no 1º ano do ensino fundamental, ela sabe bem das dores e dos amores de ser mãe. Para ela, um episódio recente marcou a vida de Lucas, de 6 anos, quando o menino entrou numa crise de choro na escola por ter colado um quebra-cabeças de forma errada. “Foi um momento de reflexão para ele. Lucas não admitia ter errado algo simples se conseguia resolver contas difíceis. Inicialmente, ele ficou frustrado. Mas já em casa conseguiu entender que não pode saber de tudo porque ninguém sabe”, disse Fabiana. De fato, o amadurecimento por que passa a criança nessa faixa etária é lento e exige que os pais se mostrem atentos, inclusive, aos sinais não verbais daquele filho mais calado. “Para a criança que chora e não quer ir à escola, o ideal é fazer perguntas indiretas como: O que você fez na sala


Fabiana Cazali, 37 anos, com Lucas, de 6 anos, durante a tarefa escolar; atenta a tudo, ela ajuda o filho nas lições

+ educação & carreiras | outubro de 2013 | 17


Dicas aos pais 1 – estabeleça uma rotina de horários em

4 – não associe suas conversas de

casa para a alimentação e para o sono, por exemplo, pois isso ajuda a criança a criar hábitos saudáveis para uma vida regrada e disciplinada

aproximação ao rendimento da criança na escola. Caso exista alguma dificuldade pedagógica, investigue o motivo antes de cobrar dela bons resultados

2 – após criada a rotina, vem o mais difícil: a sua manutenção. Para isso, é fundamental estar próximo dos filhos no dia a dia

3 – desenvolva diálogos com as crianças, que a partir dos 6 anos, já conseguem se expressar

de aula? Pediu ajuda para fazer a tarefa? Como foi o recreio? Brincou com coleguinhas?”, exemplifica a pedagoga Francisca Paris. • Relações humanas Embora seja gradual e ainda com elementos lúdicos, a nova rotina em que os pequenos começam a ser inseridos no ensino fundamental envolve conteúdos fragmentados em disciplinas e avaliações por provas, trabalhos e rendimentos em sala de aula. Mas o aprendizado por meio das relações humanas continua – e se estende por toda a vida. “O aluno aprende também com o compromisso do outro, como quando o professor dá o feedback da tarefa no momento certo. Os pais são exemplos de responsabilidade e compromisso quando também realizam as suas tarefas, como ir à reunião de pais, comparecem à escola sempre que requisitados e respondem aos bilhetes encaminhados para casa”, argumenta a diretora do Colégio Progressão, Roberta Campos. Aqui, cabe ainda o velho ditado: a palavra convence, mas o exemplo arrasta! 18 | + educação & carreiras | outubro de 2013

5 – lembre-se: o 1º ano do ensino fundamental é a entrada da criança no mundo letrado. Não perca esta fase do seu filho Fonte: Cesar Augusto Eugenio, pedagogo e mestre em Educação da Unitau (Universidade de Taubaté)

Fique Atento l Compartilhe sua fragilidade com o filho. Isso ajuda a criança a perceber que as barreiras são transponíveis Exemplo: “Hoje o trabalho do(a) pai/ mãe foi difícil. Mas temos que entender que a vida é assim, filho! Amanhã, eu continuo no meu trabalho e vai ser melhor.” l Estimule o desenvolvimento de habilidades sociais Exemplo: “Em geral, as crianças adoram quando a professora pega nas mãos delas. Se o filho chega em casa chateado por que a professora nunca faz isso com ele, não brigue com a professora. Pense junto com a criança uma forma natural para que ela tome a iniciativa. Não faça pelo seu filho o que só ele pode fazer por si próprio.” Fonte: Francisca Paris, pedagoga e diretora de serviços educacionais na Editora Saraiva


Entrevista

*

Educação melhorou,

mas ainda está

longe do ideal É o que diz a Unesco, braço da ONU para a Educação; Maria Rebeca Otero, coordenadora do setor na organização, conta quais são os próximos desafios ** Por Daniela Borges

S

eu pai era bombeiro, sua mãe dona de casa. Alexandre Oliveira, de São José dos Campos, e seus três irmãos, foram criados em uma família tipicamente classe média. Na sua casa nunca faltou nada, mas também não havia espaço para luxos. Oliveira estudou em colégio público e fez faculdade com a ajuda do Fies (Fundo de Financiamento Estudantil). Foi professor do Ensino Fundamental até se formar. Hoje, engenheiro mecânico, seu salário ultrapassa a casa dos R$ 10 mil. Determinação e esforço pessoal, capaz de superar a fragilidade do ensino público e prova de que a Educação é uma forma eficiente de conquistar ascensão social, ou seja, mudar de vida. Para muito além da frieza dos números e estatísticas, que apontam para o acesso ou desistência dos estudos, é necessário dar importância também à qualidade da Educação que é oferecida no ensino público. Só ela é capaz de multiplicar exemplos como o de Oliveira e garantir a formação de bons professores, engenheiros e doutores.

O desenvolvimento social e econômico de uma nação depende da Educação. Apesar dos avanços, o Brasil ainda amarga índices medíocres nesse setor, principalmente quando comparados a outros países. De acordo com o Relatório de Monitoramento Global, da Unesco, de 2011, entre os 127 países avaliados em relação ao cumprimento das meta estabelecidas no EPT (Educação para Todos), o Brasil está no grupo com resultado “mediano” e ocupa a 88ª posição do ranking. No topo da lista estão o Japão, o Reino Unido e a Noruega. O Chile, o Uruguai e a Argentina são os latino-americanos que fazem parte da lista com alto índice. O IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) é outro indicador que avalia o progresso de uma nação a partir da renda, saúde e educação. De acordo com o último relatório divulgado este ano, o Brasil estagnou. Continua a ocupar a 85ª posição, atrás de países vizinhos como Chile (40) e Argentina (45) e Venezuela (71). Para comentar a situação da Educação no Brasil na atualidade e identificar os caminhos possíveis para melhorar o desempenho nesse setor, a +Educação & Carreiras

Maria Rebeca Otero, da Unesco, em entrevista + educação & carreiras | outubro de 2013 | 19


conversou com Maria Rebeca Otero, coordenadora do setor de Educação do escritório da Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura), no Brasil. Confira trechos da entrevista exclusiva. Como você avalia a Educação no Brasil na atualidade? Atualmente, o Brasil tem avançado de maneira expressiva no âmbito da Educação em comparação com décadas anteriores, devido à expansão do ensino público e gratuito no país. Além de um aumento no número de vagas nas escolas públicas, programas governamentais foram criados para ampliar o acesso à educação pública e gratuita, diminuindo as despesas das famílias. Entre esses programas, destacam-se os de transporte de estudantes, de merenda escolar e de envio de materiais didáticos para as escolas. Os resultados refletem na melhora em todos os níveis do ensino. Nas últimas duas décadas, o acesso ao Ensino Fundamental está quase universalizado, com 94,4% da população de 7 a 14 anos incluídos nesse nível de ensino. A proporção de jovens na idade própria que se encontram no Ensino Médio é mais que o dobro da existente em 1995, mostrando expressivo avanço no acesso à educação secundária. Houve redução das taxas de analfabetismo entre jovens e adultos e um aumento no acesso ao ensino superior. Apesar dos resultados serem positivos e vislumbrarem uma melhora, ainda há muito que fazer, pois o país está entre os 53 países que ainda não atingiram e nem estão perto de atingir os Objetivos de Educação para Todos até 2015. De quem é a responsabilidade pela estagnação ou pouco crescimento nesse setor? As oportunidades educacionais no Brasil são regidas por uma estrutura complexa, na qual o governo, tanto em âmbito federal, estadual e municipal, compartilha responsabilidades. As tarefas fundamentais para garantir uma educação de qualidade para todos envolvem a promoção de mais comunicação e o fortalecimento de instrumentos e habilidades com foco na gestão e planejamento educacional, nas esferas federal, estadual e municipal. A Unesco sendo a agência incumbida da coordenação da política global em direção à EPT (Educação para Todos), monitora a implementação das atividades, avaliando os progressos realizados, analisando as políticas efetivamente formuladas, 20 | + educação & carreiras | outubro de 2013

Perfil Nome completo: Maria Rebeca Otero Gomes Nascimento: 15 de maio de 1964 Atuação: coordenadora do setor de Educação do escritório da Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura), em Brasília (DF) Formação: mestre em Ciências da Saúde pela UnB (Universidade de Brasília), especialização em Saúde Pública pela Unicamp (Universidade de Campinas) Projetos: foi responsável por projetos de Educação, direcionados para as áreas de Educação Profissional, Educação em Saúde e Educação Preventiva em HIV/ AIDS. Implementou projetos em parceria com o Escritório Regional da Unesco para Educação na África, em países de língua portuguesa.

disseminando conhecimentos sobre as boas práticas e alertando quanto aos desafios emergentes. Quais são os principais desafios rumo a uma Educação de qualidade? O que tem travado o desenvolvimento nessa área? O sistema educacional brasileiro apresenta desafios inquestionáveis. Caminhamos muito com relação à equidade da educação, por exemplo, mas na qualidade, precisamos melhorar para proporcionar as condições necessárias para assegurar o direito à educação. E o problema é o déficit no financiamento. Assegurar um investimento adequado é fundamental para garantir uma educação de qualidade em todos os níveis de ensino e é importante também que o trabalho seja feito em conjunto para melhorar tanto o ensino, como o contexto em que vivem os alunos, cuja interferência é crucial no desempenho acadêmico. Além disso, ainda vale destacar como desafios, o fortalecimento das políticas de gestão educacional em todos os níveis do governo, o apoio ao desenvolvimento e à implementação de políticas de formação inicial e contínua de professores e o desenvolvimento de planos de carreira e estratégias de valorização dos profissionais. Neste contexto, a Unesco desenvolve uma série de ações de cooperação técnica em parceria

com o governo brasileiro: o Plano de Metas Compromisso Todos pela Educação, o Programa Brasil Alfabetizado, o Brasil-África: Programa Histórias Cruzadas, um Curso de Planejamento e Gestão Educacional, e o Projeto Saúde e prevenção nas Escolas. O ensino integral pode ser a saída para a melhoria da qualidade? A oferta de educação em tempo integral é uma estratégia fundamental para quebrar o círculo vicioso da pobreza e reduzir a desigualdade social. Ela favorece o desenvolvimento das crianças ao propiciar mais oportunidades de aprendizado, de ampliação do seu repertório cultural e de aquisição de informações diversas, principalmente em regiões de vulnerabilidade social, por meio do aumento de jornada, com atividades desenvolvidas na escola ou em outros espaços, por professores ou por educadores sociais, envolvendo também a família e a comunidade na educação das crianças. Quais são os caminhos para o Brasil atingir uma educação de qualidade? É importante reconhecer que o Brasil tem se esforçado para aumentar o investimento em educação nos últimos anos. No entanto, é necessário que os investimentos voltem-se para uma melhora da qualidade, expandindo o acesso e a permanência dos alunos no sistema educacional. Garantir o acesso sem a devida eficácia significa falhar no uso da educação como instrumento de política pública, o qual contribui para a justiça social e o desenvolvimento humano, social e econômico para os mais vulneráveis. Portanto, a Unesco enfatiza a importância de aumentar a equidade em relação às condições de acesso à educação, garantindo melhores resultados e a relevância de melhorar a governança dos sistemas de ensino e realizações de aprendizagem do ensino fundamental. Como seria uma Educação ideal? A educação é um direito de todos e, portanto, deve ser acessível, de qualidade, que lute contra a exclusão. Ela requer uma política eficaz e focada na aprendizagem e no desenvolvimento humano, com base em padrões de ensino de alta qualidade que garantam uma vida longa de integração social e profissional dos cidadãos. Assim sendo, ela contribuirá para a erradicação da pobreza, a redução da mortalidade infantil, o controle do crescimento populacional, para se atingir a igualdade de gênero e assegurar o desenvolvimento sustentável, a paz e a democracia.


+ educação & carreiras | outubro de 2013 | 21


Notinhas

*

Livro digital

A

EvoBooks, editora digital que desenvolve conteúdo curricular interativo, oferece, a partir deste mês, dois novos livros-aplicativos, com ferramentas 3D, para educadores e professores aplicarem a metodologia de aulas digitais  no dia a dia das salas de aula: Sistema Solar e Matemática. A EvoBooks utiliza uma séria de livros-aplicativos para enriquecer o momento de ensinoaprendizagem dentro da sala de aula, com modelos 3D interativos, porém sempre embasados no conteúdo curricular.

Mais rentável

P

esquisa do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) apontou que a carreira médica tem a melhor remuneração (uma média de R$ 6.940 mensais) e taxa de ocupação (91,8%) entre as 48 carreiras analisadas. O salário médio é de R$ 6.940,12 para uma jornada de 42 horas semanais. O nível de empregabilidade chega a 91,8%, segundo o Ipea.

22 | + educação & carreiras | outubro de 2013

App educativo

A

Claro lançou aplicativo para celular com foco no público infantil. O Ideias Kids é um serviço que auxilia os pais a entreterem seus filhos de forma educativa e segura, para que as crianças naveguem apenas no universo do aplicativo. O serviço permite entreter e estimular o aprendizado por meio de vídeos que envolvem os personagens que mais fazem sucesso com as crianças, tal como, Galinha Pintadinha, Peixonauta, Palavra Cantada, Bebê Mais, Caillou, Rob o Robô, Sid o Cientista, Ursinhos Carinhosos, Kika, MP Baby, Os Paquerruchos, Baby TV, Danny & Daddy, Descobrindo, Luan o Cometinha e Nutri Ventures, entre outros. O Ideias Kids está disponível para todos os clientes Claro e é compatível com celulares e tablets com o sistema operacional Android. Para utilizar, o usuário precisa baixá-lo gratuitamente no Google Play e instalá-lo em seu aparelho. O cliente pode assistir a um vídeo de cada personagem gratuitamente e para ter acesso ao portfólio completo do serviço com todos os vídeos disponíveis há opção da assinatura por apenas R$9,99 ao mês.


+ educação & carreiras | outubro de 2013 | 23


Notinhas

*

ch’ u o ‘t o ã ç a r e G

s anização da a ONU (Org no d s ís o a d p a o d rt o egund é o qua l si ra B o , it dig ais, idas) de nativos Nações Un ro e m ú n r ens que o maio hões de jov il mundo com m 0 2 e d Internet mais evolução da a ou seja, são o d n a h n a cessidades acomp as novas ne cresceram d o te n ia D u novo curs entes. Bilac lanço e suas vert e d a é ld cu co a is, a F gico, cujo fo educaciona viés tecnoló m ologia a co , ia g o utiliza a tecn e de Pedag u q l a n io as comuns profiss as disciplin formar um d m lé A . o adas às 13 ucaçã horas destin favor da ed 0 0 6 e cacional, d is o ma ologia Edu cn e T o ao curso, sã m co cnológicas, wares matérias te irtuais, Soft V Digital s te n ie b m A tos na Era e je ro P s o d Internet ia e ncia, dentr is, Pedagog ção à Distâ Educaciona ca de u o d E çã ra m u e agem , com d ia g o g a d e e Aprendiz P e janeiro ovo curso d a partir de o d a tr is outros. O n in m meio, será três anos e Bilac. e d a ld Facu de 2014, na

S

Soletrando em inglês

A

lunos do 4º ano do ensino fundamental de 26 escolas municipais de Lorena participaram neste mês das seletivas do concurso “Spelling Bee Contest”, competição de soletração em inglês cuja final acontecerá em novembro. Os alunos foram treinados pelos mediadores do Programa Línguas Estrangeiras, oferecido pela Secretaria de Educação de Lorena, em parceria com a Planeta Educação. 24 | + educação & carreiras | outubro de 2013

Seu filho na TV

P

or meio do site www.elian. com.br/miniprodigios, o projeto Mini Prodígios Brasil 2013 está com inscrições abertas para crianças com até 12 anos que tenham talento para a música, seja cantando ou tocando algum instrumento. Ou as duas coisas ao mesmo tempo. Durante todo o período em que estiver no ar, a ação aceitará o envio de vídeos e terá a votação aberta do início ao fim, que acontece em dezembro. A escolha do vencedor ou vencedores ficará a cargo da equipe técnica. O campeão terá como prêmio uma apresentação ao vivo no Domingo Legal, do SBT.


+ educação & carreiras | outubro de 2013 | 25


Notinhas

*

Lançamento

F

oi lançado no último dia 17 em Pinda o livro ‘Comandei um pelotão de fuzileiros’, do escritor Eros José Sanches. O livro reúne uma série de depoimentos do ex-tenente de infantaria da Força Expedicionária Brasileira, Túlio Carvalho Campello de Souza, de família tradicional de Pinda.

Vestibular

o de São ologia do Estad cn Te de s de da es para o s Fatecs (Facul bro as inscriçõ m ve no de 7 é at s distribuídas Paulo) recebem rão 13.105 vaga Se o. rã ve de aduação 2014 67 cursos de gr seu vestibular em ec er of e qu idades mento de 790 entre as 59 un ndo um cresci ta en . es pr re s, atuito terior (12.315) tecnológica gr odo do ano an rí pe o o m in es ns E m l do o ao xame Naciona vagas em relaçã tou o Enem (E es jetiva para pr e ob a qu o ov at tida na pr O candid ob ta no a su r o, deverá utiliza Médio) poderá prova. Para tant da al fin ta no tando pelo o da a inscrição, op efeito de cálcul su s de o er m nú ha o 13. Informaçõe preencher na fic 11, 2012 ou 20 20 em e am ex no r/home/. resultado obtido larfatec.com.b bu ti es .v w w w no http://

A

26 | + educação & carreiras | outubro de 2013

Inspiração de Talentos

N

o último dia 15, cerca de 70 jovens da Fundhas que trabalham na Johnson&Johnson de São José dos Campos participaram de uma palestras sobre mercado de trabalho. O objetivo, segundo a empresa, é ampliar o horizonte destes jovens em condições vulneráveis e mostrar que por meio de esforço, estudo e dedicação é possível encontrar caminhos vitoriosos.


+ educação & carreiras | outubro de 2013 | 27


Aprendizado

*

Dificuldade

na escola? Pode ser um

transtorno Dislexia, discalculia, disortografia: pais e mestres devem ficar atentos ao que pode prejudicar as crianças na sala de aula e em casa ** Por Daniela Borges

O

s primeiros contatos da criança com a alfabetização são determinantes para o sucesso de sua trajetória escolar. A partir do aprendizado das primeiras letras e números, os pequenos demonstram maior ou menor desenvoltura para determinadas tarefas. E é nesse momento que os pais e os professores devem ficar mais atentos. Observar o desenvolvimento da criança nesse início da relação ensino-aprendizagem é primordial para identificar possíveis transtornos. Apatia e desinteresse pelos estudos e pela escola são alguns dos sinais emitidos pela criança que passa por algum problema. “Devemos primeiro definir se a criança possui dificuldade na aprendizagem ou transtorno de aprendizagem”, ressalta o neuropediatra Alexandre Serafim, professor da Unitau (Universidade de Taubaté).

28 | + educação & carreiras | outubro de 2013

De acordo com ele, a dificuldade está mais relacionada a problemas de adaptação metodológica e sócio-familiar. “Já o transtorno está ligado à própria criança”, aponta. Entre as disfunções mais comuns estão a dislexia, quando a criança apresenta dificuldade de leitura, a discalculia, relacionada à matemática, e a disortografia, que é um transtorno específico da escrita. “Durante o processo de alfabetização podemos ter os primeiros sinais dos transtornos de aprendizagem”, reforça o especialista em psiquiatria infantil Gustavo Teixeira, professor e autor do livro Manual dos Transtornos Escolares (ed. Best Seller). De acordo com ele, a dislexia está entre as principais disfunções de aprendizagem. “Naturalmente, todas as crianças durante o processo de alfabetização apresentam dificuldades nesse processo de aprendizagem. O diagnóstico de dislexia será ‘fechado’ no decorrer dos anos posteriores, normalmente, entre os 7 e


Foto: Rogério Marques

Devemos primeiro definir se a criança possui transtorno ou dificuldade de aprendizagem Alexandre Serafim, professor da Unitai

Alexandre Serafim, professor da Unitau, alerta para as diferenças entre transtorno e dificuldade de aprendizagem

+ educação & carreiras | outubro de 2013 | 29


Dicas Pais e professores devem estar atentos às mudanças de comportamento da criança, tais como: l irritabilidade l ansiedades l agressividade l apatia l desânimo l recusa em atividades antes prazerosas l alterações no ritmo do sono l identificar e buscar ajuda rapidamente pode evitar graves problemas tanto na aprendizagem como na vida social da criança Fonte: Alexandre Serafim, neuropediatra e professor da Unitau

10 anos de idade”, afirma o especialista. Entretanto, segundo ele, ao menor receio de dislexia, a criança deve ser encaminhada para um fonoaudiólogo, que é o profissional capacitado e habilitado para avaliar e acompanhar essa criança. O neuropediatra da Unitau recomenda que, ao notar qualquer alteração no desenvolvimento da criança, pais e professores entrem em contato com a coordenação pedagógica da escola para mais informações, além de procurar por ajuda especializada. • Sinais Além dos prejuízos acadêmicos que podem ser notados por professores e até pelos pais, o neurologista Alexandre Serafim aponta ainda algumas alterações comportamentais que podem ajudar no diagnóstico. “Como impaciência e irritabilidade relacionadas às atividades escolares, recusa em realizar tarefas e deFoto: Arquivo

Falta de atenção e resultados ruins podem indicar um transtorno 30 | + educação & carreiras | outubro de 2013

sinteresse pela escola”, ressalta. A execução das atividades propostas em sala e o desempenho da criança em relação às outras também podem dar indícios de que algo não vai bem. “Os professores devem ficar atentos a mudanças de comportamento como desatenção, agressividade, recusa e apatia”, revela o médico. Serafim lembra ainda que há alguns transtornos associados às habilidades motoras e de concentração. “Nas atividades, mesmo as de brincar, já pode ser percebido nos primeiros anos de vida, outros apenas quando a criança inicia suas atividades escolares”, diz. “O tratamento precoce evita o surgimento de outros transtornos de ordem psíquica, que são mais difíceis de tratar.” • Cuidados A compreensão dos pais é fundamental em todo o processo de tratamento. ”Brigar com a criança prejudicará muito a sua autoestima. Os pais precisam entender que estamos lidando com um problema neurológico e que requer tratamento”, afirma Teixeira. O diagnóstico tardio pode levar a criança a se tornar desmotivada pelos estudos, pode ocasionar a reprovação escolar, prejuízos em sua autoestima e culminar, mais tarde, no abandono da escola. “Os transtornos de aprendizagem podem ser vencidos com o devido apoio pedagógico e fonoaudiológico”, destaca Teixeira. Para ele, tratar do assunto ainda é tabu. “Estamos muito atrasados e somos uma sociedade preconceituosa. Esse foi um dos motivos que me motivou a escrever o livro Manual dos Transtornos Escolares, um guia para pais e professores para ajudar na desmitificação e no tratamento desses problemas relacionados à escola”, conclui.


+ educação & carreiras | outubro de 2013 | 31


Notinhas

*

Foto: Arquivo

Era uma vez

I Ensino Superior

A

té o dia 17 de novembro de 2014, o Centro Universitário Senac está com inscrições aberta para o vestibular do primeiro semestre de 2014. A instituição oferece 55 cursos, sendo 10 a distância e 45 presenciais. São 3.640 vagas para os cursos presenciais, ofertados nos campi Santo Amaro, em São Paulo, Águas de São Pedro e Campos do Jordão, ambos no interior do Estado, e no Senac Tiradentes, também na capital. Para se inscrever no vestibular presencial ou obter mais informações,  acesse o portal www. sp.senac.br/vestibular. A prova será realizada em 30 de novembro. 32 | + educação & carreiras | outubro de 2013

ncentivar o hábito da leitura entre os alunos é um dos maiores desafios da Educação. Em Lorena, 540 alunos do Ensino Fundamental 1 participam do projeto ‘Quem conta um conto aprende um tanto’, no qual reescrevem contos com a integração de recursos tecnológicos durante as aulas, oferecidas pela Secretaria Municipal de Educação em parceria com a empresa Planeta Educação. Além de incentivar a leitura, os contos criam situações de magia e encantamento no imaginário das crianças, levando-as a aprender valores, despertando seu senso crítico e estimulando a criatividade. Participam do projeto duas escolas municipais de Lorena: Mônica Sene do Nascimento Silva e Profª Maria José da Cunha Senne. Os trabalhos produzidos durante o projeto serão expostos e apresentados para toda a comunidade escolar.

Ensino à distância

O

s candidatos ao Senac ainda têm à disposição 1.400 vagas para os cursos de graduação a distância, em todo o território nacional. As novidades para o portfólio de cursos são os lançamentos em Tecnologia em Processos Gerenciais, Bacharelado em Ciências Contábeis, Licenciatura em Pedagogia, Tecnologia em Gestão de TI e Tecnologia em Gestão Financeira. Divididos em cinco fases, as inscrições para o vestibular dos cursos a distância acontecem entre os dias 16 de setembro de 2013 até 4 de fevereiro de 2014. Informações e inscrições podem ser obtidas por meio do portal Senac EAD - www. ead.senac.br.


+ educação & carreiras | outubro de 2013 | 33


Socialização

*

Seu filho é tímido?

Acampamento já Sem medo e sem culpa, mande a criançada passar o final de semana fora de casa; acampamentos na região ajudam a vencer a timidez Fotos: Divulgação

Além de diversão garantida, acampar pode trazer benefícios ao aprendizado e à socialização da garotada 34 | + educação & carreiras | outubro de 2013


‘ ‘

“Eu tenho muito mais voz hoje e sei que devo isso ao acampamento” Ingrid Finger, 19 anos, estudante de moda

“O acampamento acaba sendo uma oportunidade para a pessoa aprender a dividir o que é seu, desde a atenção do outro até os bens materiais”

B

rincadeiras em meio à natureza. Sem qualquer conexão com a tecnologia. E longe da família. É por essas características que os acampamentos têm se tornado, cada vez mais, uma opção para pais interessados na socialização dos filhos onde a diversão seja lei. E se a criança ou o adolescente é filho único, então, a experiência pode se tornar ainda mais enriquecedora dentro do contexto social, uma vez que o acampante treina regras de convívio e de partilha. “Antigamente, nós tínhamos uma família maior com grande número de irmãos e de primos. Nesse sentido, o acampamento acaba sendo uma oportunidade para a pessoa aprender a dividir o que é seu, desde a atenção do outro até os bens materiais”,

analisa a doutora em Psicologia Clínica pela PUC, Cristiana Berthoud. Como as atividades são coletivas, o trabalho de cooperação e a socialização acontece naturalmente e pode fluir de duas maneiras. Uma delas é quando a criança acampa junto com a escola e ganha a chance de conhecer melhor os colegas até de outras salas, além de desmistificar a figura do professor. Outra forma de socialização, ainda mais intensa que a primeira, é quando o jovem vai acampar sozinho, sem conhecer ninguém e passa por pressões positivas de modo a encontrar nesse pequeno grupo social os seus pares, aqueles que lhe são semelhantes. Para os notadamente tímidos é um desafio, que só pode ser superado se encarado de frente. “Em 80% dos casos, a adaptação acontece de forma espontânea. Aos poucos, eles vão conver-

** Por Kelma Jucá

Cristiana Berthoud, doutora em Psicologia Clínica pela PUC

+ educação & carreiras | outubro de 2013 | 35


36 | + educação & carreiras | outubro de 2013


sando entre si e se conhecendo. Apenas 20% dos acampantes têm dificuldade de se relacionar logo no início, aí o papel do monitor é fundamental porque ele vai procurar encaixar essa criança num contexto de que ela goste, como a música ou o esporte. A partir disso, a logística das atividades os expõe para que encontrem seus pares, seus núcleos”, explica o coordenador do NR Acampamentos, Kito Vivolo. • Longe de casa Tímidos ou não, todos os acampantes têm algo em comum que colabora para aproximá-los: o afastamento familiar. Fora das

As atividades propostas nos acampamentos valorizam a socialização, o espírito de equipe e a boa convivência

asas protetoras dos pais e que, em alguns casos, os colocam em verdadeiras redomas de vidro, a criança e o adolescente têm que aprender a se virar sozinho. E isso pode significar um ganho emocional também para os pais. “Uma das lições do acampamento é a superação de angústias e de anseios. Se num primeiro momento você pode ficar ansioso com a preocupação se vão gostar ou não de você, após vencida essa etapa, quando você adquire a sensação de pertencimento de grupo, vem outra: a saudade de casa”, argumenta o gerente geral do Acampamento Paiol Grande, Ricardo Moraes. E ele acrescenta: “Não é raro quando uma criança pequena desperta para esse sentimento da saudade pela primeira vez no acampamento. E menos raro são os pais que também sofrem com a falta dos filhos em casa. Ou seja, acaba sendo um aprendiza-

do para o contexto familiar.” • O que vale Respeitar as regras do acampamento, como comer e dormir na hora certa, arrumar a própria cama e se responsabilizar por seus objetos pessoais, em plenas férias escolares, pode influenciar mais tarde o jovem acampante. “É um meio de desenvolver o senso de autonomia e a capacidade de se resolver sozinho enquanto ser humano. E isso pode ser a base de uma vida adulta saudável. Sabemos que existem pessoas com mais de 18 anos que são muito intelectualizadas, mas pouco autônomas”, resume a psicóloga Cristiana Berthoud. Para Kito Vivolo, acampar é a busca da própria identidade. “Relacionar-se é um exercício. Quem o faz com mais frequência se relaciona com mais facilidade. São aqueles que sabem a hora certa de falar e de escutar”, comenta.

+ educação & carreiras | outubro de 2013 | 37


Experiência na infância ajuda na fase adulta Ela é assumidamente tímida. Mas garante que a experiência de mais 20 temporadas em acampamento lhe deu know-how para lidar com as regras de convivência em sociedade. “Eu tenho muito mais voz hoje e sei que devo isso ao acampamento”, disse Ingrid Finger, de 19 anos, estudante de moda, acampante desde os 6 anos. De tanto que gosta da experiência, tornou-se monitora e agora ajuda a recepcionar os novatos. “Você passa a respeitar mais o espaço do outro e a entender que cada pessoa é diferente da outra”, diz. “Eu faço questão de continuar a acampar porque continuo aprendendo, só que de outra forma: ensinando”, orgulha-se.

Lazer inclui atividades ao ar livre, como cavalgadas e trilhas

Dicas l Além da infraestrutura, os pais devem estar atentos ao currículo dos profissionais que vão cuidar de seus filhos

Esporte ajuda na interação com os colegas da escola

l É importante se informar sobre a equipe que vai estar 24 horas com eles l A idade mínima recomendada para uma criança participar sozinha é 7 anos. Se a criança for junto com a escola, é indicado que tenha pelo menos 6 anos. Menores podem ir dependendo da maturidade Outro benefício é a oportunidade de desfrutar de novas sensações 38 | + educação & carreiras | outubro de 2013


Serviço

NR Acampamento*

Acampamento Paiol Grande

Localização: NR 1 – Rua Jaguaribe, 48, Sapucaí Mirim-MG NR 2 – Rodovia SP 50, Km 146,5 (perto de Santo Antônio do Pinhal-SP) Telefone: 11 5090-7419

Localização: Estrada do Paiol Grande, Km 7, São Bento do Sapucaí-SP, (Serra da Mantiqueira) Telefone: 0800-7711537

Opções de lazer: Além das atividades dirigidas pelos monitores (jogos, gincanas e campeonatos), o lugar conta com infraestrutura com cama-elástica, piscinas, campos de futebol, tirolesas, caiaques, pedalinhos, ginásios e zoológico de répteis. Nas férias, há também oficinas de teatro, dança, marcenaria e artes *A empresa recomenda que os pais ou escolas interessadas agendem por telefone um dia para conhecer o acampamento. Valores Os valores variam de acordo com os pacotes escolhidos que podem ser para escolas ou temporadas de férias. Pacotes de férias a partir de R$ 2.018,00.

Mais informações: www.nr.com.br

Opções de lazer: Campo de futebol, quadras poliesportivas, piscina com ilha natural (lago para pesca e canoagem), tirolesa, patinação, discoteca, ginásio de esportes, salão de jogos, parede de escalada, cama elástica, arco e flecha, tobogã, teatro, cavalos e horta, além de dinâmicas e gincanas promovidas pela equipe do acampamento Valores Os valores variam de acordo com os pacotes escolhidos que podem ser para escolas ou temporadas de férias. Pacotes de férias são oferecidos a partir de R$ 2.100,00.

Mais informações: www.paiolgrande. com.br

+ educação & carreiras | outubro de 2013 | 39


Notinhas

*

Vestibular

A

PUC (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo PUC-SP) recebe até o dia 13 de novembro as inscrições para o Vestibular de Verão 2014. A taxa é de R$ 130. A oferta é de 6.510 vagas distribuídas entre as seis instituições que participam desta seleção unificada. Em 27 de novembro serão disponibilizados os locais das provas, que serão aplicadas em 1º de dezembro, das 14h às 19h. Outras informações podem ser obtidas no Manual do Candidato, pelo telefone (11) 3670-3344 ou através do http://www.vestibular.pucsp. br/inicial/fale-conosco.html.

40 | + educação & carreiras | outubro de 2013

+ Vestibular

O

ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica), em São José dos Campos divulga no próximo dia 19 os endereços dos locais de prova, o número de inscrição e a sala onde cada candidato realizará suas provas, que acontecem entre 10 e 13 de dezembro. Veja mais no www.ita. br/vestibular.

Vestibulinho

O

Cephas (Centro Profissional Hélio Augusto de Souza), em São José, recebe inscrições até 21 de novembro para o Vestibulinho dos cursos técnicos gratuitos da instituição, referentes ao primeiro semestre de 2014. São 400 vagas para os cursos de administração, comércio exterior, enfermagem, edificações, eletrônica, mecânica e manutenção de aeronaves. A inscrição deve ser feita pela internet, nos sites da Fundhas (www.fundhas.org.br) ou do Cephas (www.cephas.org.br), no link Vestibulinho Cephas. A taxa é de R$18. É necessário que os candidatos imprimam o boleto e efetuem o pagamento para que a inscrição seja efetivada.


+ educação & carreiras | outubro de 2013 | 41


Vida Escolar

*

Está provado: adolescente precisar dormir mais! Mudanças fisiológicas da idade exigem pelo menos nove horas e meia de sono; menos que isso pode prejudicar desempenho escolar Fotos: Adenir Britto

Gilberto Yudi, de 16 anos, começou a dormir mais cedo e seu desempenho escolar melhorou bastante 42 | + educação & carreiras | outubro de 2013


A

corda, menino! Nem todas as mães são tão calmas quanto à mulher da canção de Chico Buarque, àquela que todo dia faz tudo sempre igual: sacode seu par às seis horas da manhã, lhe sorri um sorriso pontual e lhe beija com a boca de hortelã. Amor de mãe é diferente, experimenta enrolar mais 10 minutos. Mães, paciência! Esse sono incontrolável que os adolescentes sentem nas primeiras horas do dia não é preguiça: é fisiológico. “O sono é extremamente importante para os adolescentes, uma fase de desenvolvimento físico e intelectual, com necessidade de aquisição de muitas informações e com várias exigências de desempenho”, defende a pediatra Elitânia Marinho Pontes, especialista em medicina do sono, de São José. Durante a puberdade, segundo ela, ocorre um atraso no relógio biológico do jovem, em virtude das alterações hormonais. “Isso faz com que os adolescentes sintam sono até cerca de duas horas mais tarde que os adultos”, afirma a médica. Apesar dessa constatação médica, boa parte das aulas voltadas para esse público acontece na parte da manhã, com início às 7h. “Os adolescentes necessitam de nove horas e meia de sono por dia e, atualmente, a média nessa faixa etária é de sete horas por noite”, avisa Elitânia. Há, portanto, um déficit de sono de duas horas por noite. “Que se acumulam e fazem com que o estudante fique menos alerta, apresente alteração do humor, dificuldade para assimilar novos conhecimentos, piora do comportamento de risco, típico dessa faixa etária”, aponta a médica. “Aliado à privação de sono crônica, há excesso de atividades e um horário escolar incompatível”, completa.

O sono é extremamente importante para os adolescentes, uma fase de desenvolvimento físico e intelectual, com necessidade de aquisição de muitas informações e com várias exigências de desempenho Elitânia Marinho Pontes, especialista em medicina do sono

** Por Daniela Borges

9,5 horas é o tempo que um adolescente deve dormir para ter bom desempenho na escola

O neurologista Rubens Reimão, do Hospital das Clínicas, em São Paulo, tem a mesma opinião. “Com a sonolência matutina, o jovem não presta atenção na aula, tem déficit de concentração, pode ficar irritado e até agressivo em virtude do sono.” Adolescentes com reações explosivas podem ter a origem do problema nas noites mal-dormidas. O horário ideal para os jovens irem para a cama é às 23h, para acordar às 8h. “Estudos realizados em escolas americanas demonstraram que o início das aulas às 9h teve impacto positivo nas notas e no desempenho escolar”, alerta Elitânia. Para ela, o horário escolar mais indicado seria no período da tarde. “Pois ocorre na adolescência um padrão vespertino fisiológico”, ressalta a médica. Reimão concorda que o horário ideal do adolescente estudar é na parte da tarde, mas se não for possível, o jeito é antecipar o horário de dormir. “O importante é o adolescente fazer as contas, ele precisa dormir nove horas por noite, em média. Então se tem que acordar cedo, precisa ir dormir mais cedo também”, afirma. Fazer atividades físicas também ajuda a despertar e se manter ativo. O médico, no entanto, faz um alerta sobre a influência da internet nas noites de sono dos adolescentes. Para ele, a rede tem disputado e vencido a preferência dos jovens. “Muitos ficam na internet até tarde, isso quando o jovem está dormindo e ouve o som de mensagem no smartphone e acorda para ver o que é”, diz. O neurologista desestimula o uso da internet à noite pelos jovens, que pode levar a distúrbios. Para Elitânia, é importante estar atento também aos distúrbios respiratórios do sono. “Que têm o ronco como principal sinal. Quem ronca não tem sono de qualidade”, conclui a especialista. + educação & carreiras | outubro de 2013 | 43


u Dormir mais cedo

Dicas

Dicas para acordar com mais disposição:

u Deixar tudo organizado para o dia seguinte, evitando tumultos com uniforme, mochila e livros u Acordar com tempo u Tomar um banho u Tomar um bom café da manhã Fonte: Janaina Dias, Mantenedora do Colégio Técnico Opção

Consequências da privação do sono nos adolescentes: u Diminuição do rendimento escolar u Uso de substâncias estimulantes, como cafeína presente em refrigerantes e bebidas energéticas u Piora no comportamento de risco, como uso de álcool, drogas ilícitas, envolvimento em acidentes de carro (diminuição do alerta aliado à inexperiência para dirigir). Fonte: Elitânia Marinho Pontes, pediatra, especialista em medicina do sono, de São José

44 | + educação & carreiras | outubro de 2013

Desempenho melhora com mais horas de sono Todos os dias da semana, o estudante Gilberto Yudi, de 16 anos, acorda às 6h30. O garoto afirma que não é tão difícil, afinal já está acostumado. “Mas se eu pudesse, acordaria às 10h”, confessa. O aluno do 2º ano do ensino fundamental, no colégio Técnico Opção, diz que, de vez em quando, sente um pouco de sono durante as aulas. “Principalmente quando acabo dormindo mais tarde, por causa de algum compromisso”, afirma. Durante a semana, o estudante vai dormir sempre às 22h. Dormir cedo o ajuda a estar bem disposto ao acordar. “Eu tenho muito sono, mas consigo dominá-lo a partir do momento que preciso estar atento, como por exemplo, durante as aulas”, garante. A mãe do rapaz, Marta Kiko, confirma que na adolescência o filho passou a dormir muito mais, no entanto, ela não tem dificuldade em acordá-lo pela manhã. “Mas ele dorme muito na parte da tarde”, afirma. Durante um tempo, Gilberto demonstrou dificuldade de concentração nas aulas, desinteresse no curso e problemas de relacionamento com colegas e professores. “Pensamos que fosse algum problema relacionado ao sono”, afirma a mãe. Mas, com a ajuda de especialistas, Gilberto foi diagnosticado com déficit de atenção. Hoje, sua relação com o sono melhorou bastante. “Acredito que muitos pais, às vezes, não compreendem ou mesmo não percebem que não é apenas sono ou preguiça e sim um problema de saúde”, conclui. Hoje, segundo Gilberto, nada atrapalha seu sono.

O adolescente vai dormir às 22h todos os dias para acordar mais disposto


Fotos: Adenir Britto

Escola investe em atividades mais dinâmicas Fazer o adolescente dormir cedo não é tarefa das mais fáceis. Com tantos dispositivos tecnológicos à disposição dos jovens, fica difícil ‘desligar’. “De cada 10 famílias que atendemos oito relatam a dificuldade em fazer o filho dormir cedo, isso devido ao tempo que ficam em frente ao computador”, afirma Janaina Dias, mantenedora do Colégio Técnico Opção, em São José. Soma-se a isso a alimentação inadequada e o metabolismo acelerado. O colégio mantém as aulas do ensino médio no período da manhã. “Sem dúvida alguma no período inicial, antes do intervalo, os alunos estão mais quietos, distraídos e sonolentos”, confirma Janaina. De acordo em ela, é fundamental que, a escola ciente desse entrave, trabalhe de forma ativa para obter os melhores resultados. “Uma

das formas é estimular aulas criativas e dinâmicas, utilizando as ferramentas dessa geração, além de pincel, lousa, livros e apostilas, a música, trabalhos em grupo e recursos multimídias são bem vindos”, completa. Alterar o horário das aulas, para iniciar às 9h, é, segundo Janaina, improvável e improdutivo. “O mundo não vai se adequar aos horários dos nossos meninos. Devemos ensiná-los e orientá-los da melhor maneira, para que eles possam superar essa fase com sucesso”, explica. A família deve ser parceira da escola e vice-versa,. Sem afinidade entre escola e família, não existe processo de formação eficiente. Na maioria das vezes conseguimos resolver nossos problemas com conversa, orientação, disciplina e comprometimento da escola, da família e do aluno.

+ educação & carreiras | outubro de 2013 | 45


Serviço

*

Agenda do Vestibular Fatea Prova: 9/11 e provas agendadas Lista de aprovados: 13/11 Matrículas: 13/11 Site: www.fatea.com.br/vestibular Grande Hotel Campos do Jordão – Hotel Escola Senac Inscrições: até 17/11 Taxa de inscrição: R$ 80 Prova: 30/11 Lista de aprovados: 12/12 Matrícula: 13 e 14/12 Inscrições pelo site: www. sp.senac.br/vestibular Unisal Inscrições: abertas até 28/11 Taxa: R$ 30 Provas: 20/10 e 1/12 Lista de aprovados: 22/10 e 03/12 Matrículas: 26/10 e 11/12 Site: www.unisal.br Faculdade Anhanguera Inscrições: até 48 horas antes das provas Taxa: R$ 25 Provas: 24/11 e 15/12 Provas agendadas: às quartas, sextas e sábados Lista de aprovados: no mesmo dia da realização da prova Matrículas: logo após a aprovação Site: www.vestibulares.br Fapi/Funvic Inscrições: até 27/11 Prova: 30/11 Lista de aprovados: 11/12 (1ª chamada) Matrícula: 11 a 13/12 (1ª chamada) Site: http://www.fapi.br Unitau Medicina Provas: 3/11 (1ª fase) e 8/12 (2ª fase) Lista de aprovados: 18/11 (1ª fase) e 14/12 (2ª fase) 46 | + educação & carreiras | outubro de 2013

Matrículas: 17 e 18/12 Demais cursos Inscrições: até 6/12 Taxa: R$ 50 (até 31/10) e R$ 70 (1/11 a 6/12) Prova: 8/12 Lista de aprovados: 14/12 Matrícula: 17 e 18/12 Site: www.unitau.br Univap Inscrições: até 2/12 Taxa: R$ 50 Prova: 8/12 Lista de aprovados: 12/12 (1ª chamada) e 17/12 (2ª chamada) Matrícula: 18 a 20/11 (aprovados no Enem) e 12,13 e 16/12 (1ª chamada) e 18/12 (2ª chamada) Site: www.univap.br/seletivo ITA Provas: 10, 11, 12 e 13/12 Local das provas: 19/11 será

divulgada a relação dos endereços no site Lista de aprovados: 27/12 Matrículas: instruções serão disponibilizadas no site do ITA Site: www.ita.br/vestibular Unesp Provas: 17/11 (1ª fase) e 15 e 16/12 (2ª fase) Lista de aprovados: 27/01/2014 Confirmação de interesse por vaga: 4 e 5/2 Primeira chamada: 7/2 Matrículas: 11 e 12/02 Site: vestibular.unesp.br Fuvest Prova (1ª fase): 24/11 Lista de aprovados: 16/12 Divulgação dos locais de exame (2ª fase): 16/12 Provas (2ª fase): 5 a 7/01 Provas habilidades específicas: 8 a 10/01 Lista de aprovados (1ª chamada): 1/02 Matrícula (não presencial): 4 e 5/2 Matrícula (presencial): 12 e 13/02 Site: www.fuvest.br Unicamp Prova (1ª fase): 10/11 Lista de aprovados: 20/12 Divulgação dos locais de exame (2ª fase): 20/12 Provas (2ª fase): 12,13 e 14/01 Notas 2ª fase e classificação: 7/2 Matrícula virtual: 4 e 5/2 Matrícula presencial (1ª chamada): 12/2 Site: www.convest.com.br Faculdade Dehoniana Período de inscrições: até 22/11 Taxa: R$ 30 Prova: 30/11 Lista de aprovados: 9/12 Matrícula: 10 a 13/12 Site: www.dehoniana.edu.br


+ educação & carreiras | outubro de 2013 | 47


Boca no Trombone

*

Com vocês,

os professores! Eles vivem o dia a dia da escola, enfrentam as dificuldades e ajudam no futuro de crianças e jovens. Quem melhor que eles para dizer como melhorar a Educação no Brasil? ** Por Daniela Borges

I

magine um estudante desta geração, transportado para uma sala de aula de 40 anos atrás. Diante da quantidade de estímulos a que o jovem é submetido hoje, fica difícil conceber a ideia de um estudante, acostumado a fazer mil coisas simultaneamente, sentado diante de uma lousa, submeter-se ao papel de ouvinte. Conectados o dia inteiro à internet, eles monitoram as redes sociais ao mesmo tempo em que respondem as mensagens no celular e fazem uma pesquisa para a escola. Tudo isso enquanto assistem TV. Se o perfil do aluno mudou, a escola permanece a mesma. E esse é o principal desafio da educação na atualidade. Aprender como planejar uma aula que desperte o interesse dessa nova geração, que já nasceu interativa. Para saber um pouco mais sobre essa nova ordem, do ponto de vista de quem escolheu dedicar a sua vida ao ofício de lecionar, a +Educação & Carreiras foi direto à fonte. Reuniu um time de craques para debater os rumos do setor, as mudanças na relação ensino-aprendizagem, o papel da família e quais são os caminhos para uma educação de qualidade. O bate-papo com professores contou com a participação de cinco mestres, com idades e tempo de profissão diferentes. Representantes do ensino municipal, estadual e particular, que soltaram a voz e falaram tudo o que pensam sobre a apaixonante e difícil tarefa de ensinar. Com vocês, os professores! 48 | + educação & carreiras | outubro de 2013

A Biblioteca Pública Cassiano Ricardo, em São José dos Campos


Fotos: Adenir Britto

Taciano Gonçalves, professor de biologia em São José dos Campos

Transição

A

educação está passando por um processo de transição. É o que pensa o professor de biologia Taciano Gonçalves, coordenador do núcleo pedagógico da Diretoria de Ensino de São José dos Campos. Há 15 anos na profissão, ele acredita que o maior desafio é quebrar as barreiras impostas pelas diferenças. “Temos hoje alunos do século 21, com professores, na sua maioria, formados no século 20, e um sistema educacional do século 19”, aponta. Para isso, ele explica que é preciso ouvir quem aprende. “Se não, a gente continua fazendo de conta que ensina e o aluno fazendo e conta que aprende”, pondera. A professora de português Glauce Leite, no magistério há 14 anos, concorda que a escola está atrasada e faltam recursos tecnológicos. Já para a professora Mairce Camerlengo, da rede particular, com 28 anos de profissão, quando não faltam recursos, falta preparo dos professores para utilizar adequadamente essa tecnologia. “Também falta a percepção dos professores de que a escola

não é mais só fonte de conhecimento. A informação está ao alcance do aluno. Na internet ele aprende sobre tudo”, afirma o professor de artes Jeziel Domingos Bueno, há 3 anos na carreira. A missão do professor mudou, ele não é o único responsável por trazer o conhecimento, segundo Jeziel. “Hoje o professor é muito mais um mediador do conhecimento”, afirma. Para Taciano, a profissão de professor precisa evoluir. “É necessário abrir caminho para uma mudança do papel do professor para o de educador”, afirma. “Para o professor, o erro é o ponto máximo que o aluno atinge. Para o educador o erro é parte do processo da construção de conhecimento, e ele serve como diagnóstico para ver onde é possível melhorar. O educador é aquele que constrói o conhecimento”, afirma. O grande foco da educação, segundo ele, não está somente em ensinar, mas fazer com que o aluno aprenda. “E como ele aprende é a grande sacada”, diz. A tecnologia é um caminho.

+ educação & carreiras | outubro de 2013 | 49


Fotos: Adenir Britto

Incentivo

O

Jeziel Domingos Bueno, professor de artes

Ferramentas

P

ara transformar a informação em conhecimento é necessário gerar um significado, segundo o professor Jeziel. “O aluno precisa entender que o estudo pode mudar a sua realidade, que ele considera chata por uma série de motivos. O professor que brinca, faz piada, dá show, desperta no aluno a vontade de aprender”, afirma. Para Mairce, é preciso levar o aluno a refletir. “O jogo de perguntas e respostas em sala de aula é interessante, porque você obriga o aluno a participar e a trazer aquilo que ele tem de informação, para que no final, você acrescente o que é necessário”, opina. O professor Sérgio Walter Alexandrino, professor há 23 anos, diz que é necessário envolver música, dança e esporte na vida escolar do estudante. “Trabalhar com projetos e variar a forma de passar o conteúdo”. O encantamento com a aula, segundo ele, é a forma

de despertar o interesse pelo aprendizado. Taciano defende que, em primeiro lugar, é necessário que o professor queira despertar esse interesse. “Se ele não quiser, nada acontece. O professor não ensina o que ele diz, mas transmite o que ele é, pelas as suas atitudes”, afirma. Quando o professor demonstra que quer transmitir aquilo, o aluno percebe. “É claro que a linguagem é importante. É necessário utilizar diferentes estratégias para trabalhar o processo de aprendizagem”, afirma. Isso envolve o apoio de vídeos, textos com leitura compartilhada, entre outros. “E perguntar o que eles estão achando”, diz. Problematizar os temas também é fundamental. O conteúdo deve ter aplicação. “E isso não depende da idade. Conheço grandes professores que dão show, sejam novos ou velhos, pelo seu entusiasmo e dedicação”, conta.

50 | + educação & carreiras | outubro de 2013

que mais estimula o professor Taciano dentro da carreira é o aprendizado. “Ver o olhar do aluno quando ele descobre que é capaz de construir o conhecimento”, diz. Já para a professora Glauce, é quando o aluno diz que a aula foi legal. No caso de Sérgio, a paixão. Para Mairce é o idealismo, a crença, a fé. “Acreditar que é possível”, diz ela. O que desestimula? Para Taciano, nada! “O que muitos chamam de desestímulo eu chamo de metas a atingir”, comenta. Ele confirma que há uma série de problemas que dificulta o trabalho, mas se o professor enxergar como desestímulo, como vai motivar os alunos? Jeziel conta que é o maior crítico de si mesmo. Para Sérgio, não interessa se o aluno acerta ou erra o exercício. Segundo ele, o ser humano aprende com o erro. “Inclusive, eu não corrijo o caderno, corrijo na lousa, para não constranger o aluno

que errou”, ressalta. Segundo Taciano, dar aulas hoje está mais difícil para o professor tradicional, aquele habituado ao giz e lousa. “Já para o profissional da educação que acredita e está aberto para trabalhar de forma construtora com a escola e com o aluno, refletindo sobre sua ação, está mais fácil”. Para ele, o aluno percebe o comprometimento do professor na sala de aula. Para Jeziel, todos os seres humanos têm uma aptidão, seja para o esporte ou para a arte. Segundo ele, essas atividades são capazes de tirar o jovem das drogas e do crime. A escola ideal, segundo Taciano, é aquela que constrói o conhecimento e não só replica aquilo que já está pronto. A equipe gestora precisa ouvir professores, funcionários e toda a comunidade escolar. Para Taciano, é preciso criar uma nova cultura na escola e acabar com o processo feito de forma autoritária. Fotos: Adenir Britto

Sérgio Alexandrino, professor de matemática


+ educação & carreiras | outubro de 2013 | 51


Fotos: Adenir Brito

Partilha

O

Glauce de Carvalho, professora de português

Família

P

ara Glauce, os professores estão sendo cobrados por responsabilidades que são dos pais. “Muitos alunos não recebem limites nem valores em casa e essa responsabilidade está sendo transferida para nós. Só que nós estamos de mão satadas, nós não temos poder legal e nem psicológico, nem preparo para educar o filho o outro”, desabafa. Jeziel conta que alguns pais vão à escola para reclamar. “Eles perguntam: por que você não ensinou meu filho a respeitar o colega? Ora, pai, isso não é função minha”, afirma. A transferência de responsabilidade é muito pesada e os professores não sabem como agir, segundo Glauce. “Às vezes o professor toma uma atitude e chama a atenção do aluno e ele é condenado. Se ele não chama a atenção do aluno ele foi conivente. Fica difícil.” Sérgio explica que normalmente o aluno reproduz em sala de

aula aquilo que ele vivencia no ambiente familiar. “Se ele vem de uma família violenta, ele é violento na sala de aula. Se ele vem de uma família que fala palavrão, ele vai falar palavrão na sala de aula. Se ele é reprimido em casa, na sala de aula ele vai ser aquele aluno quieto, que não pergunta”, afirma. Para o professor de matemática, na escola pública, o pai que vai às reuniões é aquele que cobra, que dá valor. Mairce diz que na escola particular essa realidade não é diferente. Jeziel explica que a sociedade atual demanda de um professor diferente de anos atrás. “Hoje em dia o professor tem que ser amigo, psicólogo, pai, artista.” Taciano conta que já vivenciou todo o tipo de situação em sala, inclusive violência. “Faz parte do processo, mas quando se cria um vínculo com a turma, se estabelece respeito. Os alunos pedem limites, eles gostam.”

52 | + educação & carreiras | outubro de 2013

s professores concordam que é necessário haver um compartilhamento das práticas pedagógicas utilizadas pelos colegas. Não é copiar ideias, segundo Glauce, mas buscar inspiração para criar um projeto próprio, com a cara e o jeito do professor. “Temos tesouros escondidos e inexploráveis”, afirma Sérgio. Para Mairce, ouvir não transforma ninguém, tem que praticar. “Eu posso ouvir a experiência do colega, mas se eu não praticar de nada adianta”, diz. O excesso de aulas também é apontado pelo grupo como fator que compromete a qualidade de ensino. Para cada hora de aula dada, é necessário uma hora a mais de preparação. “Daqui um tempo, não teremos mais professo-

res. Se nada for feito para estimular a carreira”, diz o professor Sérgio. Para despertar o interesse dos jovens é preciso ter um plano de carreira atrativo, educação continuada e despertar no aluno, na sala de aula. “Vamos ter que buscar professor em Cuba”, ironiza. Para Jeziel é irônico que a profissão que forma todas as outras seja aquela com as piores condições de trabalho. “Não é só salário, muitas vezes, falta de recursos nas escolas, falta de estrutura, excesso de aula, não tem como fazer atendimento individual com 40 alunos na sala de aula”. Todos concordam que o ensino integral é uma boa ideia. Mas, para eles, a escola deve ser construída para esse fim e não ser simplesmente adaptada. Foto: Adenir Britto

Mairce Camerlengo, professora de línguas


Jeziel Domingos Bueno, professor de artes

“Eu tenho uma meta, desde que me formei. Se eu não conseguir fazer ninguém rir durante a minha aula, não fico feliz. Não me lembro de ter dado uma aula e não conseguido isso”

45 milhões de brasileiros estão em idade escolar, segundo o IBGE

Dicas u Crie um relacionamento com a turma. Diga quem é você, isso ajuda a criar vínculo com o aluno u Tenha foco profissional. Saiba onde você quer chegar u Tenha planejamento, fica mais fácil. O caminho fica mais claro. Onde atingir, qual é o seu alvo? u Faça já u Comece aos poucos, por pedaços pequenos. Nós não lemos um livro de 360 páginas em um dia, mas se a gente ler uma página por dia, chegamos ao objetivo u O bom humor abre portas, o aluno percebe o entusiasmo u Não deixe que nada tire o seu valor. Valorize-se u Não desanime u Tenha orgulho de ser como é. Não deixe que o descrédito da profissão afete seu trabalho. Tenha a sua opinião u Tenha em mente que o professor tem o poder de transformar o aluno para a eternidade Fonte: Taciano Gonçalves, professor de biologia

+ educação & carreiras | outubro de 2013 | 53


Conflitos

*

Por uma escola

melhor Professora da zona norte de São José reduz brigas, aproxima escola da comunidade e melhora o desempenho dos alunos

Fotos: Adenir Britto

Brincadeiras fazem parte da rotina dos alunos da professora Delza

54 | + educação & carreiras | outubro de 2013


** Por Kelma Jucá

O

tema violência chama a atenção da mídia, vende jornais e escandaliza a sociedade. Ações de bullying entre crianças que chegam às vias de fato ganham repercussão negativa e unânime sob a pecha da revolta. Mas existem anônimos que, certamente, colaboram para que o assunto não vire manchete. É o caso de Delza de Oliveira Jesus, 57 anos, professora de uma escola da periferia de São José dos Campos. Protagonista de uma história em que a educação se dá como processo socializador, Delza atua há um ano e meio como professora-mediadora na Escola Estadual Sant’ana do Paraíba, localizada no bairro Santana, zona norte. Seu papel é prevenir conflitos, elaborar ações contra indisciplina e acolher o aluno com as mais variadas demandas. “Às vezes, a

criança me procura para conversar sobre algo que não tem ligação com a escola. Pode ser por uma briga em casa ou mesmo um pedido de orientação qualquer”, admira-se Delza. Professora com larga experiência em sala de aula, Delza é uma dos 2.859 educadores do Estado de São Paulo – na região são 261 –, treinados para proteger alunos da rede estadual de fatores de risco e aproximar a comunidade da escola. “O trabalho de Delza me auxilia de tal forma que hoje posso me dedicar mais às minhas tarefas pedagógicas e administrativas, sem a sobrecarga da resolução de pequenos conflitos”, explica a diretora da escola, Fernanda Almeida Morais. E ela brinca: “Delza se encontrou como professora-mediadora e nós a encontramos!”. • Outra escola E tudo mudou com Delza. Ins-

talado num prédio tombado, a escola não tinha muitas opções de lazer para as suas 655 crianças, com idades de 6 a 12 anos. A solução foi pintar o pátio de verde e transformá-lo no que é hoje o campo de futebol da garotada. Se antes o horário do recreio era marcado pelo corre-corre de alunos que caiam, machucavam-se e ocupavam as seis bolsas de gelo da escola, os pequenos agora podem aproveitar o momento para jogar pingue-pongue, damas, pular corda, divertir-se com brinquedos doados por outros alunos da própria escola e ainda frequentar as salas de informática, de leitura e de vídeo. “Começamos a trabalhar a ideia do recreio dirigido após seis meses de pesquisa nos apontar que precisávamos repensar o lúdico também no intervalo das aulas, resgatando valores como o respeito pelo outro”, diagnostica a professora-mediadora.

+ educação & carreiras | outubro de 2013 | 55


O resultado positivo do trabalho de Delza pode ser comprovado por números. “Tínhamos uma média de 80 registros de brigas por mês entre as crianças. Hoje, temos uma ou duas ocorrências e há meses em que não registramos nada”, conta a diretora. Questionada a respeito do que os pais lhe dão de retorno, responde de prontidão: “Eles não falam nada. Só deixaram de me procurar toda semana com queixas de que o filho brigou ou apanhou de outro”. Mais que números em gráficos, a principal resposta à atuação da professora-mediadora vem de sua razão maior: as crianças. “A escola ficou mais legal. Eu posso brincar com jogo da memória no recreio, que é o meu preferido! E os meninos não correm mais porque era até perigoso alguém se machucar sério e bater a fonte, né?”, explica Nicole Carolina Silva Garcia, de 10 anos, enquanto aponta o dedo para a cabeça. No momento, a professora Delza analisa o pedido dos alunos de ouvirem música no recreio. “Preciso amadurecer a ideia porque não é toda música que pode ser tocada numa escola”, esclarece ela, que, ousada, já experimenta mais uma novidade. “Começamos a abrir reuniões de conselho de classe para os alunos do 5º ano, que são mais velhos. Daí, pedimos sugestões, opiniões e ouvimos críticas das crianças para que nos ajudem a fazer da escola um lugar especial para elas”, reflete. Para a menina Nicole, o primeiro conselho de classe lhe rendeu frutos. “Os meninos pararam de me colocar apelidos”, disse. “Você não ganha a confiança das crianças na primeira conversa. É uma relação que você constrói no dia a dia. E é gratificante saber que elas lhe reconhecem como alguém para quem podem dar as mãos”, fala uma Delza orgulhosa. 56 | + educação & carreiras | outubro de 2013

Sem brigas, ambiente escolar ficou muito mais agradável

Para a professora, ganhar a confiança das crianças é importante

As próp


prias crianças contam que gostam mais da escola hoje

As meninas brincam junto com a professora Delzaw

Fotos: Adenir Britto

Saiba Mais u No Vale do Paraíba, são 261 professores-mediadores que atuam em escolas da rede estadual de ensino. Em todo o Estado, são 2.859 u O professor-mediador deixa de atuar na sala de aula para cumprir funções, como: mediação de conflitos; levantamento de faltas junto aos professores no final de cada bimestre; visita à residência do aluno quando necessário; contato telefônico com os pais; orientação direta junto ao aluno; premiação aos alunos que não faltam, entre outras u Educadores interessados em se tornarem professores-mediadores passam por um processo de seleção; aqueles aprovados são treinados e capacitados pela Secretaria da Educação. Em seguida, o professor-mediador realiza um diagnóstico da escola onde trabalha para colocar em prática ações preventivas que levem em consideração as características geográficas e culturais da unidade de ensino

+ educação & carreiras | outubro de 2013 | 57


Serviço

*

Vestibular 2014 Confira a lista dos livros exigidos neste ano pela Fuvest e pela Unicamp r Viagens na minha terra – Almeida Garrett r Til – José de Alencar r Memórias de um sargento de milícias – Manuel Antônio de Almeida r Memórias póstumas de Brás Cubas – Machado de Assis r O cortiço – Aluísio Azevedo r A cidade e as serras – Eça de Queirós r Vidas secas – Graciliano Ramos r Capitães da areia – Jorge Amado r Sentimento do mundo – Carlos Drummond de Andrade

58 | + educação & carreiras | outubro de 2013


Anúncio

+ educação & carreiras | outubro de 2013 | 59


Anú

60 | + educação & carreiras | outubro de 2013


úncio

+ educação & carreiras | outubro de 2013 | 61


Cidadania

*

A educação que recupera

Na Fundação Casa de Jacareí, adolescentes redescobrem o gosto pelos estudos e podem pensar em um futuro melhor ** Por Daniela Borges

E

m uma sala de aula, meninos compenetrados prestam atenção na explicação da professora. Olhares concentrados e participação total. Nada é capaz de atrapalhar o interesse desses garotos pelo aprendizado. Nem mesmo o alvoroço causado pela visita da equipe de reportagem. “Por favor, falem mais baixo”, diz um dos rapazes. Seria uma sala de aula como outra qualquer, não fosse o fato de todos ali estarem de recuperação. Não por causa de notas baixas, mas por ganharem uma nova oportunidade de resgatar a autoestima e a cidadania. De alcançar reinserção social. A educação não só transforma, mas também recupera. Na Fundação Casa (Centro de Atendimento Socioeducativo ao Adolescente), em Jacareí, o ensino regular integrado a cursos extras têm influenciado para a redução da reincidência de jovens infratores. E não é só isso, a parceria entre o Centro de Atendimento e o poder Judiciário do município tem se mostrado fundamental para ampliar a rede de apoio e oferecer melhores oportunidades 62 | + educação & carreiras | outubro de 2013

Fotos: Adenir Britto


tivo e de ajuda”, afirma. Para ela, esses jovens precisam descobrir o seu valor insubstituível para que possam acreditar que podem contribuir com a construção de algo que seja valoroso e admirável, para eles e para a comunidade. “Formação em um amplo sentido, incluindo arte, teatro, dança, música, entre outros”, ressalta a especialista. • Processo Ao entrar na Fundação, o menor é avaliado pelo PIA (Plano de Atendimento Individual) que traça metas pessoais. “A cada três meses o menor é avaliado para verificar se ele tem condições de voltar a viver em sociedade”, explica Erika Maielo, encarregada da área técnica. Essa evolução no sistema socioeducativo, com atendimento individualizado, gerou maior compromisso com os resultados. Até mesmo instalações prediais sofreram alteração

“Eles encontram a oportunidade de estudar de verdade. Muitas vezes, lá fora, o menino é desestimulado”

a esses jovens. “Essa parceria abre-portas e facilita o processo”, afirma Fábio Castro, supervisor da Fundação Casa. Graças à rede, que conta com a participação de promotores e até do juiz, o adolescente já sai da internação com a matrícula garantida lá fora, além da possibilidade de prestar para o Enem e outros vestibulares. E os esforços não param por aí. A rede articula auxílio em áreas ligadas à assistência social, psicologia, saúde, educação, segurança e esportiva, com extensão à família. Para a psicóloga, mestre em psicologia social, Maria Clara Jost, autora do livro Por Trás da Máscara de Ferro (Ed. Edusc), de Belo Horizonte, a educação é o único caminho para a recuperação. “Contudo, a educação entendida não somente como informação de conteúdos, mas, principalmente, de formação, de resgate da autoestima, de incen-

Erika Maielo, encarregada da área técnica

Anúncio

+ educação & carreiras | outubro de 2013 | 63


Adolescente já pensa no vestibular

Nas aulas, eles prestam muito mais atenção ao que o professor diz

• Chance A continuação do estudo na Fundação Casa é a chance de o adolescente reforçar o aprendizado que, muitas vezes, foi prejudicado pelo comportamento lá fora. “Muitos chegam cursando a 5ª série, mas sequer sabem ler direito”, comenta Fernanda Posch, 64 | + educação & carreiras | outubro de 2013

coordenadora pedagógica. “Eles encontram a oportunidade de estudar de verdade. Muitas vezes, lá fora, o menino é desestimulado, seja porque ele foi expulso da escola, falta de tato dos professores, abandono, vergonha por ser repetente”, explica Erika. Para a especialista Maria Clara, a educação personalizada e humana é o caminho para a recuperação. “As instituições precisam ser menores para que possam conhecer cada jovem com sua história, seu sofrimento e sua dor”, afirma. Segundo ela, a educação precisa ir de encontro ao jovem e ajudá-lo a descobrir aquilo que ele é capaz de realizar como pessoa em sua integralidade.

Hoje, dou mais valor à liberdade. Cada um deve ter um sonho e correr atrás, senão vai continuar a viver em uma prisão R.G., 18 anos

e hoje se assemelham mais a uma escola. A consequência desse trabalho em equipe pode ser visto na quantidade de internos e ex-internos que optam por fazer faculdade ou iniciam cursos técnicos, como o Senai e Etec. Além do ensino formal, obrigatório no centro, os internos podem escolher, de acordo com seu perfil e aptidão, cursos nas áreas de artes e cultura, profissionalizantes ou esportivas. O dia do interno é preenchido por atividades educativas. De manhã, ele continua os estudos da série em que parou. À tarde, participa do curso escolhido. Segundo o supervisor Fábio Castro, o Centro ajuda o jovem a fazer suas escolhas. A Fundação Casa em Jacareí possui capacidade para receber 64 internos e hoje atende 62 adolescentes. São sete professores.

Carlos (nome fictício) se prepara para fazer Etec. Na sala de aula, ele se destaca pela concentração. “Na escola é muita bagunça, aqui é fácil aprender porque a gente mantém a postura”, afirma o jovem que está no 2º ano do ensino médio. “Eles aprendem a gostar de estudar”, diz Fernanda. Para a especialista Maria Clara Jost, o projeto de recuperação do jovem exige também a formação por parte dos educadores. “Estes precisam ser educados no sentido de acreditarem na capacidade desses jovens de se superarem”, diz. A professora Thamara Guimarães, 26 anos, de Santa Isabel, trabalha há três anos na Fundação Casa. “Antes, eu conciliava com aulas em escolas convencionais, mas hoje prefiro lecionar aqui”, diz. Com um jeito calmo, o jovem R.G., 18 anos, de Jacareí, fala sobre os planos para o futuro. Apreendido por roubo, o rapaz que ficou 8 meses e 23 dias internado na Fundação Casa agarrou a oportunidade de continuar os estudos. Deu prosseguimento ao último ano do ensino médio e fez um curso de pizzaiolo. Hoje, após três semanas em liberdade, o rapaz faz o curso de eletricista no Senai. Durante o tempo que passou na instituição, R.G só pensava em conquistar a liberdade, trabalhar e ajudar sua mãe. “Antes eu só pensava em fazer coisas erradas, hoje penso em trabalhar e estudar. A educação me ajudou muito”, diz. O tempo em que ficou apreendido, o rapaz refletiu sobre suas ações. “Vi que tirar as coisas das pessoas não é correto. A gente tem que conquistar aquilo que querermos”, diz. Entre seus projetos, o estudante planeja agora fazer a faculdade de Direito.


+ educação & carreiras | outubro de 2013 | 65


Especial

*

Boa atriz, uma aluna melhor ainda

Em entrevista exclusiva, Klara Castanho, a Paulinha de ‘Amor à Vida’, conta tudo sobre a rotina de gravações da novela e como ainda consegue ser uma aluna exemplar

Klara Castanho segue uma rotina rígida de estudo e trabalho

A matemática é a matéria mais difícil. Sou agitada e ansiosa e os sinais de mais ou menos que devem ser analisados com calma me confundem. Tenho que exercer a concentração para a prova

66 | + educação & carreiras | outubro de 2013


A

luna nota 10, atriz nota 1.000. Desde muito cedo, Klara Castanho já demonstrava talento especial em frente às câmeras. O que pouca gente sabe é que essa menina, de apenas 13 anos, nascida em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, é, além de uma atriz consagrada, uma excelente aluna. Suas notas estão à altura de seu sucesso. Dedicada em tudo que faz, Klara concilia com maestria e muita maturidade as tarefas escolares e as gravações no Projac, no Rio de Janeiro, onde está estabelecida até o final da novela. Sua atividade em ambas as atividades é notável. Méritos também da família, que acompanha seu desempenho escolar e cobra resultados. Com cinco novelas e uma minissérie na bagagem, a atriz-mirim, que começou a carreira com apenas cinco anos de idade e já levou dois prêmios (Revelação e Melhor Atriz Mirim), comemora o sucesso de sua personagem Paulinha, na novela global Amor à Vida. Em entrevista exclusiva, concedida à +Educação & Carreiras, Klarinha, como a família a chama carinhosamente, fala sobre a dificuldade com a matemática, o que tem em comum com a sua personagem e o que pensa sobre São José dos Campos, cidade que já visitou algumas vezes. Quando e como você resolveu que seria atriz? Eu era muito pequena, quem aceitou foi minha mãe, mas então posso dizer que eu adorei a ideia. Foi com 5 anos, fiz Mothern. O que você mais gosta na profissão? E o que não gosta muito? Não sei nem explicar direito, mas é muito emocionante viver

tudo isso, brincar de faz de conta, conviver com pessoas queridas, é muito especial. É difícil dizer o que não gosto, talvez desiludir alguém que pensa que somos perfeitos por estarmos na televisão. Você já fez o papel de uma vilã. Você prefere ser mocinha ou vilã? Gosto dos dois, mas mocinha é mais difícil. O que você mais gosta na Paulinha? Em que ela se parece com você? Ela é ainda ingênua, mas também é bem interesseira. Gosto da emoção dela, que é igual à minha, forte e frágil. Você gosta de estudar? Está em que ano na escola? Sim, gosto muito. Estou na 7ª série, no 8º ano. Você teve que se mudar para o Rio em virtude da novela? Como adequou os estudos? Eu não me mudei para o Rio de Janeiro. Eu fico aqui somente enquanto estou gravando a novela. Tive sim que trocar a escola, mas isso já tem 5 anos que se repete. Estudo na mesma escola aqui no RJ e na mesma em SP, o conteúdo é o mesmo e então quando acontece de trocar no semestre seguinte é tranquilo, tenho amigos aqui no RJ e em SP. Você prefere o Rio de Janeiro ou São Paulo? Explique. Eu me acostumei com os dois. Cada um dos Estados tem situações, lugares e pessoas que se completam e que não consigo mais viver sem um deles. Você se considera uma boa aluna? Sim, além de ser uma exigência da minha família, meu boletim tem notas muito boas. Mas eu sofro um pouco com a mate

Fotos: Adenir Brito

** Por Daniela Borges

+ educação & carreiras | outubro de 2013 | 67


Além de ser uma exigência da minha família, meu boletim tem notas muito boas

Klara fez comercial para uma cooperativa de São José

mática, confesso que é cada ano mais difícil. Então a matemática é a matéria que você menos gosta? E qual matéria que mais lhe agrada? A matemática é a mais difícil. Sou agitada e ansiosa, e os sinais de mais e menos que devem ser analisados com calma é o que mais me confunde. Tenho que exercer a concentração para a prova. Já a que mais gosto é inglês, eu amo inglês, tanto que eu faço curso além da escola.

concentração nas duas. Não digo que ajude, mas temos que aprender uma com a outra e exercitar. Alguma vez você foi mal em uma prova por não ter conseguido estudar em virtude do trabalho? Como você concilia estudo e trabalho? Não, sou muito boa aluna, e não tenho nenhuma responsabilidade em casa que não seja estudar. Não tem nada de gravação em casa, roteiros e capítulos, somente no Projac.

Você pretende fazer faculdade? Se sim, qual curso? Penso em fazer cinema, para dirigir.

Em época de prova, a emissora reduz o ritmo das gravações? Sim, a produção integra gravações com o calendário escolar.

A escola te ajuda na profissão de atriz e vice-versa? Explique Sim, temos que ter disciplina e

Sua mãe precisa ‘ficar no seu pé’ para você estudar? Não, mas eu sei que ela quer bons resultados. Fotos: Divulgação

68 | + educação & carreiras | outubro de 2013


Fotos: Divulgação

Acostumada a holofotes desde cedo, elas tira de letra a correria

Como é a sua rotina? É, estudo pela manhã, volto pra casa, em dias de gravação vamos para o Projac e retorno para assistir as novelas. Quando não há gravação fico em casa, minhas amigas vêm aqui pra casa. Vou ao shopping, ao cinema, faço trabalhos escolares, entre outros. Do que gosta de brincar? Jogos com meus primos, imagem e ação, sempre algum jogo. O que mais gosta de fazer nos tempos livres? Ouvir música e ler. Você gravou um comercial para o leite Cooper, de São José. Você veio até a cidade? Sim, já fui algumas vezes. É muito agradável e todos são muito carinhosos. Um beijo pro senhor Benê (Benedito Pereira, presidente da Cooper)!

+ educação & carreiras | outubro de 2013 | 69


Fotos: Divulgação

A matéria que mais gosto é inglês, eu amo inglês, tanto que eu faço curso além da escola

Perfil Nome completo: Klara Forkas Gonçalez Castanho Apelido: Klarinha Idade: 13 anos Nascimento: 6 de outubro Signo: libra Altura: 1,48 m Ídolo: não vou dizer que é ídolo, mas que amo de paixão: Tatá Werneck e a Juliana Paiva Prato predileto: nhoque Sonho: ser protagonista da Malhação Time do coração: ‘TIMÃOOOOOOOO EÔ’ Quase uma mocinha, ela não descuida do visual e capricha

70 | + educação & carreiras | outubro de 2013

Frase: Minha oração: ‘Que Deus e meu anjo da guarda protejam a todos nós’


Eu sofro um pouco com a matemática, confesso que é cada ano mais difícil

Sou muito boa aluna, e não tenho nenhuma responsabilidade em casa que não seja estudar

Gravando a novela com seus pais na ficção --’Paloma e Bruno’

Anúncio

+ educação & carreiras | outubro de 2013 | 71


Notinhas

* Comunidade científica on-line

A

Teatro O segredo dos dois Pinóquios

O

espetáculo infantojuvenil “O segredo dos dois Pinóquios”, da Cia Bendita Trupe fala de família, do universo de fantasia que nos rodeia, do passado, presente e futuro, dos momentos de mudança, em que receios e dúvidas nos habitam por não sabermos o que virá. Serviço: Auditório do Sesc São José dos Campos. Dia 3/11, domingo, às 15h. Preço: R$ 2 a R$ 10.

Unitau na TV Futura

A

Unitau (Universidade de Taubaté) assinou, no último dia 16, um convênio com a TV Futura. A parceria proporciona um elo entre a instituição e o canal, bem como entre as outras 30 universidades conveniadas com a TV. A proposta é que a instituição gere conteúdos que serão transmitidos em programas do canal.

72 | + educação & carreiras | outubro de 2013

SBPC (Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência), entidade que participa ativamente de questões sobre os rumos da Ciência, da Tecnologia e da Educação no país, está com um novo site. A ideia foi transformar a página eletrônica num verdadeiro portal com notícias e informações gerais da comunidade científica. O novo modelo passa a contemplar um volume ainda maior de conteúdo, como reportagens, artigos, comentários e notas sobre eventos, das mais diversas fontes. O endereço eletrônico é www.sbpcnet.org.br.

Prêmio de Logosofia

E

studantes podem se inscrever, até o dia 24 de maio de 2014, para o concurso Prêmio Literário de Logosofia da Fundação Logosófica. Os interessados devem escrever uma redação, baseada no livro “Logosofia Ciência e Método”, de Carlos Bernardo González Pecotche. O download do livro e mais informações estão no www. premiouniversitarios. logosofia.org.br.


+ educação & carreiras | outubro de 2013 | 73


74 | + educação & carreiras | outubro de 2013


Ensino Superior

*

E aí, reitor? Responsáveis pelas principais universidades do Vale ajudam você a escolher que carreira seguir ** Por Kelma Jucá

Q

uando o estudante conclui o ensino médio encerra um importante ciclo para logo em seguida abrir outro, que, invariavelmente, marca por toda a vida: a entrada no mundo universitário. Antes disso, porém, o jovem precisa decidir a partir de seu conhecimento particular, de seus gostos e afinidades pessoais o que gostaria de fazer pelo resto da vida. Nessa hora, o que deve pesar na decisão pelas áreas de humanas, biociências, exatas ou mesmo tecnologia? É o curso que mais tarde irá oferecer maior retorno financeiro? É o curso menos concorrido no vestibular? É o curso com menor duração? É o que, embora sem glamour, irá lhe deixar feliz sempre que voltar para casa depois de um dia de serviço? Para auxiliar aqueles que pretendem dar início a uma graduação, ouvimos a opinião de reitores e diretores de algumas das principais universidades e instituições de ensino superior no Vale do Paraíba. Foi feita a seguinte pergunta: ‘A escolha de qual curso concorrer na hora do vestibular pode decidir e determinar a vida profissional do candidato? Entre as várias opções disponíveis, como escolher a carreira ideal?

+ educação & carreiras | outubro de 2013 | 75


Fotos: Divulgação

Thiago Pêgas, presidente do Grupo Cetec Educacional “Com certeza a escolha do curso irá influenciar o futuro profissional. O ideal no momento de escolher o que irá estudar é optar por uma área que goste e ao mesmo tempo avaliar se aquela profissão pode gerar o tipo de carreira que se espera. É preciso avaliar quais as áreas de atuação possíveis para o profissional da área escolhida e se elas vão ao encontro das expectativas pessoais e afinidades. Atualmente, não adianta escolher a profissão do momento ou a que dá mais dinheiro, porque o mer-

cado não é estável, então o melhor caminho é optar pelo que se gosta de fazer porque o estudante será um profissional capaz de adaptar as necessidades do mercado. Hoje podemos dizer que não se escolhe a profissão, mas sim a carreira que se quer ter e o tipo de ambiente e área se deseja trabalhar. É comum vermos casos de engenheiros atuando em cargos de administração em grandes empresas ou até mesmo em banco. Isso é um exemplo que retrata bem a flexibilidade existente hoje no mercado.”

76 | + educação & carreiras | outubro de 2013

Giuliani Paulineli Garbi, diretor executivo da Faculdade Anhanguera “Os cursos superiores têm como objetivo principal formar profissionais capazes de transformar processos de forma eficiente e eficaz, independentemente da escolha do curso. Desta forma, a escolha do curso certamente decidirá os rumos profissionais dos candidatos. Sempre afirmo que essa escolha deve ser baseada na interpretação de três oportunidades e três contrapartidas de ingressar em um curso superior. Entre as oportunidades estão melhora das possibilidades profissionais e da remuneração, além de crescimento pessoal e profissional. Entre as contrapartidas, estão programação de investimento financeiro e de tempo,

além de esforço coletivo da família por causa da ausência. Para que o candidato possa potencializar as oportunidades e amenizar as contrapartidas, algumas dicas são importantes como procurar sempre realizar uma pesquisa de mercado para saber se o curso pretendido possui vagas abertas, não se esquecer que a sala de aula representa um network de grande potencial, logo, você deve se esforçar para se relacionar com educação e seriedade junto aos alunos e aos professores, procurar sempre participar das atividades extracurriculares ofertadas pelo curso. Por último, lembre-se que interesse, esforço e dedicação ao curso farão diferença.”


Jair Candido de Melo, reitor da Univap

José Rui Camargo, reitor da Universidade de Taubaté “Diversas palavras começam a ganhar força entre os jovens estudantes durante o ensino médio. “Vocação”, “futuro”, “realização profissional” são algumas delas. Nas conversas diárias, incerteza e angústia são marcas presentes em alguns deles. “Que profissão escolher?”, esta é a pergunta feita pela maioria desses jovens, para quem a escolha profissional, nessa fase, é tida como definitiva. Para equilibrar essa ansiedade, os jovens estudantes devem refletir que a escolha de uma pro-

fissão, no vestibular, não é fim, mas início de uma carreira. Também, que mercados e pessoas mudam com o tempo. Assim, enquanto eles estudam, devem buscar informações sobre carreiras e mercado de trabalho. Consultar as  famílias e os professores, visitar universidades e conversar com estudantes e profissionais são ações muito bem-vindas. Conhecer-se melhor, com certeza, ajudará muito. Nossas escolhas precisam estar relacionadas com o nosso perfil e os nossos interesses.”

“A vida é um suceder de escolhas e tomadas de decisões. Essas escolhas, em parte, determinarão a trajetória da nossa caminhada. Escolhas bem feitas impõem profundas reflexões e uma avaliação das suas repercussões. Certas escolhas erradas são irreversíveis e é preciso carregar para sempre o peso de suas consequências. Um homem sábio é aquele que se prepara em conhecimentos e equilíbrio emocional para fazer as suas opções. É preciso, não só considerar os requisitos específicos de cada profissão, em termos de habilidades requeridas, perfis psicológicos e sociais e a rotina diária de trabalho, como também reco-

nhecer a identidade e meta pessoal. É fundamental que a profissão escolhida esteja alinhada aos significados e ideais genuínos. Algumas profissões exigem habilidade motora refinada, outras, visão espacial e estética ou comunicabilidade que é o caso de quem optar pela área de relações públicas ou artes cênicas. Escolher uma profissão sem atender os seus requisitos básicos, com certeza é decretar, em futuro, o seu fracasso profissional. Não existem carreiras ruins, existem maus profissionais, porque estão divorciados da sua profissão. Quando se faz o que gosta, o trabalho torna-se lazer e realização.”

+ educação & carreiras | outubro de 2013 | 77


Fotos: Monkey Business Imales/Shutterstock

Entrevista de Emprego

*

Como vencer a timidez na

‘hora H’

O mundo é dos extrovertidos, mas nem por isso os tímidos vão ficar fora do mercado de trabalho

78 | + educação & carreiras | outubro de 2013


O

mundo é mais fácil para os desinibidos. Aqueles que não se intimidam diante de uma plateia, que se expressam com desenvoltura, articulam bem as ideias, não perdem o raciocínio e ainda fazem uso de vocabulário variado e, ao mesmo tempo, atraente. Compreendem e são compreendidos. O mercado de trabalho adora os extrovertidos. Só que nem todos são tão seguros e confiantes a esse ponto. A maioria sofre em ter que se apresentar em público, se sente mal só de pensar em enfrentar o desconhecido, pessoas normais, mas que padecem com a timidez. Para quem se identificou, a boa notícia é que inibição não é sentença de fracasso. O tímido não está condenado a passar o resto da vida desempregado. Acredite, é possível aprender a

A timidez pode atrapalhar não apenas a seleção, como a vida e a carreira. É importante refletir sobre quais perdas a timidez está provocando Izabel Failde, psicóloga e coach

** Por Daniela Borges

trabalhar com esse traço da personalidade e até tirar proveito dele. E é durante o processo seletivo o momento mais crítico para o tímido em busca de emprego. “A vergonha pode vir a atrapalhar, já que o profissional tem receio de expor suas ideias e até evita se posicionar. Por vezes, pode vir a demonstrar uma atitude de insegurança e baixa autoestima nas entrevistas”, explica a mestre em administração Ylana Miller, diretora da Yluminarh Consultoria de Desenvolvimento e professora do Ibmec (Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais), do Rio de Janeiro. Para driblar a vergonha e se sair bem em uma reunião de grupo, comum nos processos de seleção, a especialista recomenda que o tímido se preocupe menos em agradar as outras pessoas. “Que aos poucos vá se sentindo mais à vontade e se exija menos”,

+ educação & carreiras | outubro de 2013 | 79


80 | + educação & carreiras | outubro de 2013

lho grupal, ou seja, mostrar-se.

É essencial ter consciência de que a timidez está presente. A compreensão dos motivo também pode ser um diferencial. A partir daí a vantagem é a prática dos aspectos positivos Izabel Failde, psicóloga e coach

afirma Ylana. “Deixe alguns pensamentos e a voz interior de lado, não espere que todos vão gostar de você. Para se sentir mais fortalecido se aproxime de pessoas que já o conhecem e converse”, aconselha. Evitar palavras difíceis, manter o foco, ter cuidado com o tom de voz e não se preocupar com eventuais erros são algumas dicas da professora. “Treinar antes é sempre recomendado para quaisquer candidatos”, aponta. De acordo com a psicóloga Izabel Failde, consultora organizacional, coach e autora de livros especializados, como “Manual do Facilitador para Dinâmicas de Grupo” (Ed. Papirus), o processo seletivo é formado por técnicas de observação e investigação de competências, de características pessoais, de interesses e potenciais. “Se o candidato não se mostra, o selecionador não observa e não avalia”, afirma. Segundo ela, o candidato deve se esforçar para interagir, aproximar-se dos demais, integrar-se em um traba-

• Branco Quem nunca sofreu um ‘branco’ que atire a primeira pedra. Para Izabel o esquecimento momentâneo tem mais a ver com ansiedade do que com a timidez. “Todos estão sujeitos, porque a ansiedade pode ser compreendida como um excesso de energia e expectativa momentânea, como se todo o conhecimento e experiência de vida passassem ao mesmo tempo pela mente”, revela. O ‘branco’ é um momento de travamento. A primeira dica da especialista é respirar fundo por alguns segundos, para que a ansiedade seja controlada. “A seguir retomar o conteúdo, vale pedir que o selecionador repita a pergunta”, sugere. Com a ansiedade controlada os pensamentos começam a fluir e o candidato consegue se posicionar. “Esses segundos de “parada” são preciosos e a possibilidade do branco ir embora é muito grande”, assegura.


Anúncio

+ educação & carreiras | outubro de 2013 | 81


Sinais da timidez:

y

l Dificuldade de se apresentar em público l Constrangimento em defender suas ideias l Passividade

Dicas aos

tímidos:

l Dificuldade de se relacionar e de fazer amigos l Medo de não corresponder às expectativas dos outros e receio do que os outros vão pensar

u Prepare-se para o processo de seleção

l Na timidez crônica: sensação de desmaio, taquicardia, tremor, rosto vermelho (vermelhidão)

u Seja bem humorado e simpático

Fonte: Ylana Miller, professora do Ibmec

Competências avaliadas em um processo seletivo:

y

l Ética l Respeito l Comprometimento l Responsabilidade l Empatia l Proatividade l Relacionamento interpessoal l Trabalho em equipe l Comunicação (inclui forma e hora de falar, respeito à fala do outro e saber ouvir) l Flexibilidade e adaptabilidade l Capacidade de resistir às pressões Fonte: Izabel Failde, psicóloga, consultora organizacional, coach e escritora

Qual é a origem da sua timidez? Medo de ...

y

l De se expor l Ser ignorado l Ser humilhado l Errar e ser avaliado l Mostrar-se como é verdadeiramente, que seu ‘eu’ seja revelado l Medos: consequência da baixa autoestima, baixo autoconceito, autoimagem negativa, excessivo autocontrole, autopercepção e autopreocupação Fonte: Izabel Failde, psicóloga, consultora organizacional, coach e escritora

82 | + educação & carreiras | outubro de 2013

u Mantenha-se calmo e evite censurar-se, pensando demais antes de responder ou até mesmo deixando de falar u Invista em si próprio, seja por meio de terapia comportamental e/ ou atividades que promovam seu desenvolvimento pessoal (teatro, curso de técnicas de apresentação dentre outros) u Avalie, compreenda e assuma a sua timidez u Durante a seleção, esforce-se para interagir, aproximar-se dos demais, integrar-se em um trabalho grupal, ou seja, mostrar-se u Emita opiniões, sugira, contribua, ou seja, fale. Isto é esperado pelo selecionador u Durante a seleção, se for difícil ser o primeiro a responder uma questão ou posicionar-se, evite ser o último u Pratique as competências de saber ouvir e saber escutar. São diferentes em profundidade, pois muitas vezes nossa atenção está voltada ao outro (ouvir) e não ao conteúdo da fala (escutar) u Aja de forma própria, independente do grupo. Isso significa ter opinião, posicionamento, assertividade, sempre praticando o bom senso e respeitando o ambiente, as falas e os limites do outro u Pratique a autoconfiança, acredite que é possível Fontes: Ylana Miller, diretora da Yluminarh Consultoria de Desenvolvimento e professora do Ibmec e Izabel Failde, psicóloga, consultora organizacional, coach e escritora


Fotos: Pressmaster/Shutterstock

5,3% foi a taxa de desemprego medida no Brasil em agosto, segundo dados do IBGE

Extrovertido pode se dar mal O tímido possui grande chance de se dar bem no processo seletivo, superando até mesmo os mais falantes, de acordo com a psicóloga Izabel Failde. “A timidez pode ser muito positiva, pois favorece a prática efetiva do saber ouvir e escutar, a atenção genuína ao outro, o respeito aos limites alheios”, afirma. Os indivíduos muito extrovertidos, segundo ela, podem demonstrar desrespeito a fala do outro, quer seja por excesso de ansiedade, por acreditar que

precisa falar muito, ou por acreditar que sabe mais que o outro. “Exemplos que dificilmente acontecem com uma pessoa tímida”, ressalta. A professora do Ibmec concorda. “Candidatos mais extrovertidos correm o risco de se comunicar em excesso, expor ideias sem foco e até mesmo fugir do assunto proposto”, completa. Neste ponto, segundo Ylana, o profissional tímido leva vantagem. “Pois pensa duas vezes antes de falar e elabora melhor sua

comunicação. É mais cauteloso e preocupado com o seu marketing pessoal, demonstrando também menos ansiedade”, define. Para Ylana, a timidez tem suas vantagens. “Eles são mais dedicados, são melhor ouvintes, observadores, concentrados e por vezes podem ser considerados com mais foco na qualidade do trabalho.” Há também os que na introversão se tornam ainda mais criativos. Todas essas características podem vir a ser usadas em favor do profissional tímido.

Anúncio + educação & carreiras | outubro de 2013 | 83


Notinhas

*

Foto: Arquivo

Oficina de livros para crianças

O

Sesc São José dos Campos oferece para as crianças uma oficina divertida de montagem de livros, no dia 10 de novembro, a partir das 10h30. A brincadeira começa com uma grande roda, onde cada participante conta um segredo, real ou inventado. Logo após, serão confeccionados pequenos livros, que cabem em bolsos ou bolsas, com o uso de papeis diversos, cores, papelão, linha, botão. Grátis. Livre.

Estudo planejado, família tranquila!

100 temas essenciais para o vestibular

O

O

Colégio Progressão, com unidades em Taubaté e Pindamonhangaba, oferece um estudo diferenciado na escola no período inverso às aulas. O aluno é assistido por professores orientadores, fazendo com que o conhecimento transmitido pela manhã seja revisto com calma e de forma detalhada no período da tarde. No ambiente de estudo, chamado no colégio de Integral, circula um professor de uma disciplina diferente, de modo que, ao longo da semana o aluno terá tido acesso às diversas áreas do conhecimento. Este planejamento é oferecido pelo colégio tanto no Ensino Fundamental quanto no Ensino Médio. Mais informações sobre o Integral do Progressão em www.progressao.com.

84 | + educação & carreiras | outubro de 2013

portal de educação do UOL preparou um guia de estudos com 100 temas essenciais para o Enem, mas que também podem ser úteis para quem se prepara o vestibular. O aluno pode ter acesso a temas relevantes sobre: português, química, física, matemática, biologia, história, geografia, filosofia, sociologia, inglês e espanhol. Acesse aqui: http://bit. ly/15ble3O.


+ educação & carreiras | outubro de 2013 | 85


Carreira de Sucesso

*

De trainee a diretor: ascensão meteórica

e por mérito Executivo da Ericsson em São José conta os segredos de uma carreira bem-sucedida em apenas 12 anos desde a faculdade

** Por Daniela Borges

D

ois caminhos, um mesmo começo. Talentos que saíram dos campinhos de Itu, interior de São Paulo, e ganharam o mundo. Enquanto o jogador pentacampeão Juninho Paulista fez história no futebol, o administrador de empresas Marcos Massoca dedicou-se a outra paixão. Além da bola, aplicou-se nos estudos. Hoje, aos 37 anos, o mesmo garoto que integrou as categorias de base do Ituano compõe o quadro de diretores da Ericsson, em São José dos Campos. Com uma trajetória marcada pelo sucesso, o rapaz que queria ser jogador de futebol encontrou no mundo corporativo a sua verdadeira vocação: lidar com as pessoas. Tudo começou, quando ainda em Itu, Massoca viu em um anúncio de jornal a vaga para o programa de trainee da Ericsson.

86 | + educação & carreiras | outubro de 2013

Ao se candidatar, ele não sabia que estaria dando um passo que mudaria a sua vida. Entre mais de 100 candidatos, conseguiu se destacar e conquistou seu lugar. • Aperfeiçoamento De trainee a diretor, passaram-se apenas 12 anos. Mas nada veio fácil na vida deste fervoroso torcedor do Fluminense. Massoca se preparou para trilhar o caminho escolhido por ele. Formou-se em Administração na Unesp, em Araraquara, com especialização em Administração Pública. Em 1999, fez uma pós-graduação em Marketing, nos Estados Unidos. Em 2005, partiu para uma especialização em Engenharia da Produção, quando já estava na Ericsson. “Para me preparar para o programa de trainee, o que fiz basicamente foi me formar e fortalecer uma área que não era muito importante no meu curso, que são os números”, conta.

Perfil Nome: Marcos Massoca Idade: 37 anos Natural: Itu Estado civil: casado Filhos: dois, de 7 e 4 anos Time: Fluminense Tempo na Ericsson: 12 anos Início da carreira: trainee Cargo atual: diretor de logística Habilidade: lidar com as pessoas Curiosidade: fez um curso de arbitragem pela Federação Paulista de Futebol e chegou a apitar um jogo amistoso em Passa Quatro (MG)


Foto: Adenir Britto

+ educação & carreiras | outubro de 2013 | 87


Fotos: Adenir Britto

Marcos Massoca, durante entrevista na Ericsson, em São José, onde começou como trainee e hoje é diretor

• Etapas Depois de algum tempo, veio a primeira promoção. Massoca passou de analista de logística para supervisor. “Depois de ter tido a oportunidade de trabalhar cinco meses em uma unidade da empresa na Alemanha, voltei e recebi a segunda promoção”, detalha. Ele foi convidado para o cargo de gerente de engenharia. “Imagine, um administrador chefe da engenharia”, diverte-se. O desafio foi novamente vencido, e o então gerente foi muito bem avaliado por sua equipe. “Quando você lidera não pode querer trabalhar apenas no técnico, você tem que trabalhar no gerenciamento. Você tem que conseguir tirar o melhor daquelas pessoas que possuem o conhecimento técnico”, ressalta. Após essa experiência, Massoca voltou à área de planejamento da empresa. Desta vez, como gerente de inventário, com o objetivo de dimensionar o estoque de forma mais eficiente. “Foi muito legal. Trabalhei com uma equipe muito atuante e com muito conhecimento. Todos se destaca88 | + educação & carreiras | outubro de 2013

O perfil de gestor é saber tirar das pessoas aquilo que elas não enxergaram nelas. O ser humano tem um potencial muito grande, se você consegue fazer isso, a pessoa se sente bem. Fica cada vez mais feliz com o trabalho. Deixa o time com alta performance’ Marcos Massoca, da Ericsson

Segundo ele, as empresas tendem a dar preferência a candidatos com conhecimento numérico forte. “Então foquei nessa fraqueza do meu curso e fiz um curso de controle de qualidade e estatística do processo. A partir daí comecei a pegar gosto pelo processo de produção”, conta.

ram”, afirma. Após um ano nesse cargo, surgiu a vaga de diretor, ele se candidatou e conquistou o lugar. Desde abril, atua como diretor de logística. Ao olhar para trás, o gestor credita ao programa de trainee sua bem-sucedida trajetória. “Norteou a minha carreira dentro da Ericsson”, diz. Naquela ocasião, o projeto desenvolvido no programa recebeu o prêmio nacional da empresa. • Receita Para chegar à posição que ocupa atualmente, Marcos Massoca atribui a visão holística proporcionada pelo curso de Administração. “Quando você procura se relacionar bem com as pessoas, com empatia, ouvir, entender e buscar dar o resultado que a empresa espera de você, então há uma plataforma para você continuar dentro da empresa”, resume. Para o diretor, seu papel como gestor é liderar pessoas. “Gosto disso. Tenho vontade de transformar as pessoas, e ajudá-las a conseguir o melhor delas”, diz. Como em um time de futebol, o papel de Massoca é trabalhar com o grupo, implementar, dar resultado, mudar processos, analisar dados e históricos, olhar para frente a identificar onde é possível melhorar. E assim, no time da Ericsson, o diretor é campeão.


Fotos: Adenir Britto

tro Por Den

Pontos valorizados em um profissional:

Conselhos: l Fortaleça seu potencial, sempre. Se gosta de determinadas coisas, foque naquilo. “Focar em algo de que não gosta significa passar a vida trabalhando em algo que você não atura” l Continue estudando. “O mundo muda muito rápido e dependendo da área muda todo dia” l Tenha empatia pelas pessoas

l Vontade de aprender

l Aprenda com os mais velhos, isso é muito importante

l Motivação

l Ouça e aprenda com as pessoas

l Busca pelo desenvolvimento

l Seja sempre criativo, tente se diferenciar, se valorize, só assim vai conseguir chamar a atenção entre tantas outras pessoas

l Entrega de soluções

l Mostre que o que a empresa precisa está em você Fonte: Marcos Massoca, diretor de logística da Ericsson

Para ele, a empresa precisa saber que você é necessário

+ educação & carreiras | outubro de 2013 | 89


Ensino Superior

*

Pós, MBA O ou um mestrado?

** Por Kelma Jucá

Terminou a faculdade e não decidiu que curso escolher depois? A +Educação&Carreiras preparou um guia para tirar todas as suas dúvidas

Diego Fagundes, 22 anos, está certo que vai fazer uma especialização

90 | + educação & carreiras | outubro de 2013

futuro engenheiro aeronáutico Diego Fagundes, de 22 anos, sabe quais planos seguir para o início do próximo ano quando tiver posse de seu diploma pela Etep, em São José dos Campos. Ele irá cursar uma especialização em Gestão de Projetos com o objetivo de aproveitá-la na empresa em que hoje é estagiário e que já tem a promessa de efetivá-lo. Muita gente, assim como Diego, pretende fazer uma pós-graduação para dar continuidade aos estudos. Poucos, porém, sabem exatamente o próximo passo rumo à carreira profissional de sucesso. Pensando nisso, a + Educação & Carreiras conversou com especialistas da área para ajudá-lo a decidir qual rumo seguir na vida profissional. Entre as várias ofertas de cursos de pós-graduação disponíveis por universidades, centros acadêmicos e instituições de ensino, em modalidades presenciais e a distância, com garantias de ascensão profissional ou o tão cobiçado emprego, como tomar a decisão de se matricular no curso X ao invés do Y? E, mais que isso, como fazer a escolha certa? “O primeiro aspecto que uma pessoa deve considerar ao escolher um curso de pós-graduação é a identificação de seu propósito com o curso”,


Serviço Conheça u Cursos Lato Sensu (do latim, sentido amplo): especialização e MBA. Ambos oferecem conhecimentos gerais dentro de determinada área do saber u Cursos Stricto Sensu (do latim, sentido restrito): mestrado, doutorado, pós-doutorado. Exigem que o aluno, ao final do curso, domine completamente uma temática dentro dessa área Diferenças u Mestrado profissional: o aluno irá desenvolver pesquisas mais voltadas para o mercado de trabalho e áreas de atuação específicas u Mestrado acadêmico: o aluno também irá desenvolver pesquisas, mas sem a obrigatoriedade de trazer resultados que possam ser aplicados ao mercado de trabalho Saiba ainda... u Os cursos de especialização podem ser feitos de forma semipresencial, a distância,

presencial mensal ou semanal. Porém, em qualquer dessas situações a carga horária mínima é de 360 horas para a obtenção do certificado de especialista Especialização u Objetivos: Podem ter duração de 1 a 3 anos e são destinados àquelas pessoas que querem se especializar em uma área de atuação ou que gostariam de mudar sua área de prática profissional e que precisam de mais conhecimentos para atuações que tenham pouca ou nenhuma experiência u Características: A elaboração de uma monografia ao final do curso é um critério comum para esses cursos, condicionando a entrega do certificado à conclusão da monografia MBA (Master in Business Administration) u Objetivos: Os cursos de MBA são específicos para a área administrativa e mais indicados para pessoas que já têm vivência em

ambientes corporativos de gestão e negócios. São cursos mais práticos, com muitas discussões de casos e que, portanto, são mais úteis para quem vive o cotidiano da área de gestão u Características: Assim como os cursos de especialização, os MBAs devem ter carga horária mínima de 360 horas Mestrado u Objetivos: Os cursos de mestrado são a porta de entrada para aqueles que gostariam de seguir uma carreira acadêmica, sendo os cursos de doutorado e pós-doutorado uma sequência desse caminho profissional u Características: Podem ser de dois tipos: profissional e acadêmico. Em ambos, o aluno se desenvolverá como pesquisador, realizando uma pesquisa que culmine na elaboração de uma dissertação para a obtenção do título de mestre Fonte: Andréa Cristina Ferreira, psicóloga e orientadora profissional de carreira da Unitau

+ educação & carreiras | outubro de 2013 | 91


diz Andréa Cristina Ferreira, psicóloga e orientadora profissional da Unitau (Universidade de Taubaté). Em outras palavras, é importante que a pessoa tenha em mente ‘onde’ queira chegar para descobrir ‘como’ chegar. “Planejar seus objetivos pessoais e profissionais em relação ao curso é fundamental. Por outro lado, cada curso tem o seu foco, logo, a escolha tanto em relação à modalidade de pós-graduação quanto em relação ao curso em si dependerá da articulação entre os objetivos da pessoa e do próprio curso”, esclarece a psicóloga. • O ensino da prática O universitário Diego Fagundes chegou à conclusão de que sua melhor opção seria a especialização na reta final da faculdade. “Eu participava de projetos de Iniciação Científica e tinha em mente fazer um mestrado logo após a graduação porque gosto muito de pesquisa. Mas a oportunidade de estágio me apresentou o lado prático da Engenharia Aeronáutica e quero experimentar mais isso agora”, aposta o jovem, que ainda não descarta a possibilidade de cursar um mestrado num futuro próximo. Tal qual o marinheiro que melhor guia a proa de seu barco quando enxerga o que tem à sua frente, quem deseja cursar uma pós-graduação precisa saber em que terras aspira aportar. Aqueles que têm a oportunidade de experimentar estágios variados durante a graduação descobrem naturalmente o que querem ou não fazer nos próximos anos de sua vida profissional. • Por sua conta Para quem não teve a chance de trilhar seu destino ainda nos bancos da faculdade, o livre arbítrio entre preferir uma modalidade de pós-graduação em detrimento de outra pode parecer um desafio. Entretanto, é importante 92 | + educação & carreiras | outubro de 2013

Uma das principais dúvidas após a faculdade é escolher a especialização

que esse momento seja pensado e analisado com maturidade. “Fazer uma especialização só por fazer ou por modismo é um péssimo investimento de tempo e de dinheiro”, alerta Ana Cristina Silva, especialista em Gestão de Pessoas e professora do Grupo Cetec Faculdades. Se com a farta diversidade com que hoje o mercado da educação oferece aos profissionais graduados, a dúvida de “o que fazer?” paira no ar como nuvem, uma dica por onde começar pode ser os cursos de extensão, também chamados cursos rápidos. “Ser graduado deixou de ser diferencial e passou a ser pré-requisito. O diferencial no mercado passou a ser um MBA ou um curso de especialização. Mas também va-

360 é a carga horária mínima exigida para um curso de MBA, segundo especialistas do setor

lem os cursos de curta duração se seus recursos financeiros não lhe permitirem, no momento, fazer uma especialização”, lembra Ana Cristina. Também para aqueles que estão fora do mercado de trabalho ou de sua área de atuação, é necessário manter-se atualizado. Nesse sentido, os cursos rápidos e os de especialização podem servir, inclusive, para ampliar sua rede de relacionamentos, conhecendo e fazendo-se conhecer por pessoas do mercado. E, como nada na vida tem receita pronta, a escolha certa não depende apenas do que você quer, mas do que o mercado precisa. “É claro que um curso de especialização sempre vai ser um diferencial na hora de selecionar um candidato. Entretanto, isso é muito relativo dependendo da empresa ou da área de atuação. Algumas empresas preferem buscar profissionais com mais experiência profissional do que necessariamente com algum curso de especialização”, pontua Simone Ventura, profissional de RH. Mas ela continua: “Sem dúvida, os profissionais com cursos de pós-graduação se destacam no mercado de trabalho – simplesmente – por demonstrar um interesse em se desenvolver profissionalmente”.


+ educação & carreiras | outubro de 2013 | 93


Bom Exemplo

*

Espírito empreendedor e tino para os negócios aos 23 anos de idade

Fotos: Adenir Britto

Futuro engenheiro, empresário, pizzaiolo, estudante, estagiário... Haja fôlego! Conheça a rotina de um jovem empreendedor

Caio Santiago, 23 anos, em sua pizzaria; o rapaz enfrenta uma longa rotina desde bem cedo 94 | + educação & carreiras | outubro de 2013


D

uas carreiras aparentemente destoantes unidas por uma paixão: o poder de criação. Movido pelo gosto de inventar e construir, o jovem Caio Santiago, de 23 anos, há três anos divide-se entre a vocação para a engenharia civil e o amor pela produção artesanal de pizza. “Gosto de construir e as duas atividades estão relacionadas a esse conceito criativo, de produzir algo novo e especial”, explica. O interesse pela pizza vem de família, bem como o perfil empreendedor e o tino para os negócios. Sua avó, de origem portuguesa, foi quem lhe passou a receita secreta do molho de tomate que, junto com a massa especial, cria o diferencial da pizza produzida na Santiagos Pizzaria. “Comecei testando as pizzas na padaria da família. Os clientes aprovaram e resolvi abrir a pizzaria”, conta. Uma viagem estilo ‘mochilão’ pela Europa foi responsável pela descoberta da massa. “Na Itália, experimentei uma massa diferente de tudo que já tinha provado no Brasil”, lembra o rapaz. Ao contrário do que estamos acostumados por aqui, a massa na Itália é mais grossa, e, ao mesmo tempo, muito mais leve do que as brasileiras. “Aqui, estamos habituados a comer pizza com massa fina e muito recheio. Lá, a massa é mais grossa, para seu sabor compor com o molho, mas como é aerada e leve, não pesa no estômago e nem causa a sensação de empachamento”, ressalta. Caio não descansou até descobrir a receita da massa perfeita, tarefa difícil e que demandou muita pesquisa até encontrar, em um evento, aquela pizza da viagem. Hoje, ele é o único detentor do segredo da massa na região. “Coloco a mão na massa literalmente”, brinca. O resultado é um

Gosto de pensar que posso melhorar a qualidade de vida das pessoas, mudar um bairro para melhor, participar das etapas da construção e ver o projeto pronto

‘ ‘

** Por Daniela Borges

Gosto de construir e as duas atividades estão relacionadas a esse conceito criativo, de produzir algo novo e especial Caio Santiago, 23 anos

Detalhista, Caio fez questão de aprender todos os segredos de uma boa pizza para o seu negócio + educação & carreiras | outubro de 2013 | 95


Fotos: Adenir Britto

Após a entrevista, Caio fez questão que a repórter Daniela Borges provasse sua receita

sabor equilibrado. “Ao comer um pedaço de pizza é possível sentir o sabor da massa, do molho e do recheio”, comenta. O segredo, Caio não conta. Apenas que, para conseguir as bolhas de ar que se formam no interior da massa -que lhe confere leveza-, são necessários até três dias de descanso. “A fermentação faz parte do segredo”, diz.

Perfil

• Construção A vocação para a engenharia civil provém da vontade de transformar a vida das pessoas. “Gosto de pensar que posso melhorar a qualidade de vida das pessoas, mudar um bairro para melhor, participar das etapas da construção e ver o projeto pronto”, comenta. Para encarar o dia a dia do rapaz, é preciso muita disposição. Caio acorda todos os dias às 7h, para chegar às 8h à construtora onde faz estágio. Na pausa para o almoço, enquanto come, faz reuniões rápidas e resolve alguns problemas. Quando sai da construtora, antes de ir à faculdade,

Time: Portuguesa

96 | + educação & carreiras | outubro de 2013

Nome: Caio Santiago Idade: 23 anos Naturalidade: São José dos Campos Prato predileto: pizza

Esporte: rugby Atuação: estudante do 4º ano de Engenharia Civil, estagiário em uma construtora e dono da Santiagos Pizzaria O que gosta de fazer nas horas vagas: ficar com a família e com os amigos

ele passa na pizzaria e deixa algumas massas prontas. Depois disso, pega a Dutra rumo à Unitau (Universidade de Taubaté) onde cursa o penúltimo ano de engenharia. “Quando saio, ainda passo na pizzaria para acompanhar o fechamento”, conta. “Agradeço por ter pessoas de confiança na minha equipe, o gerente é um parceiro e me ajuda a cuidar de tudo”, comenta. Caio orquestra uma equipe de 15 funcionários na pizzaria. Comunicativo e muito carismático, Caio cuida com muita maturidade dos negócios e já sabe que para se destacar precisa oferecer diferenciais. “Para mim, não é um sacrifício, porque faço tudo com muito prazer e nada abala a minha vontade”, conta. A dúvida sobre qual carreira prevalecerá no futuro até existe, mas não chega a tirar o bom humor e a tranquilidade de Caio. “Quando eu me formar vou ter mais tempo livre e já estou pensando em fazer um curso de sommelier de vinhos”, conclui o jovem incansável.


+ educação & carreiras | outubro de 2013 | 97


Concurso Público

*

Qual é o emprego dos

seus sonhos? Para 12 milhões de brasileiros, é conseguir uma vaga no serviço público; só que para isso, é preciso estudar muito

Luis André Silva, 46 anos, sonha com o cargo de auditor da Receita Federal 98 | + educação & carreiras | outubro de 2013

Fotos: Adenir Britto


** Por Kelma Jucá

Q

ual o emprego dos seus sonhos? Para cerca de 12 milhões de brasileiros é o serviço público, segundo estudo da Anpac (Agência Nacional de Proteção e Apoio ao Concurso Público). Altos salários e estabilidade são alguns dos benefícios que seduzem aqueles que se propõem a conquistar uma carreira nas esferas municipal, estadual ou federal. Porém, diante de tanta concorrência, qual a melhor maneira de se preparar e garantir uma vaga? “Quanto mais eu estudo, mais sorte eu tenho.” É com esse raciocínio que Luis André Souza e Silva, 46 anos, de São José dos Campos, sonha com o dia em que será empossado auditor da Receita Federal. Dono de uma carreira de sucesso na indústria, viu sua vida virar de cabeça para baixo após uma crise econômica atingir a multinacional em que trabalhava como gerente de logística. “Era o empurrão que eu precisava porque eu já estava querendo isso (concurso público) há algum tempo”, revela. O cargo por que hoje Luis André batalha exige nível superior e tem uma remuneração inicial de R$ 14 mil. Mas existem concursos também para o nível técnico e para o ensino médio (veja quadro). “As nossas turmas mais

lotadas são do período noturno, pois 90% de nossos alunos trabalham durante o dia”, explica Sônia Torraque, coordenadora administrativa da Unicursos, de São José. Casado e pai de dois filhos, Luis André fez um acordo com a mulher e há um ano e meio dedica-se exclusivamente aos estudos em casa e no cursinho. “Eu estudo pelo menos seis horas por dia. Quando consigo, fico feliz de estudar 11 horas”, diz ele, cujo objetivo é concentrar os estudos apenas para concursos na área fiscal. “Se você aumenta muito o leque (de tipos de concursos), não fica bom em nada”, garante. • De volta à escola Para Sônia Torraque, a alta concorrência não assusta os verdadeiros concurseiros. “Aqueles iniciantes sem preparação em uma boa escola podem até se apegar ao fator candidato/vaga, mas, na verdade, o pior concorrente é você mesmo”, diz. Concurseiro de carteirinha, Luis André concorda com a coordenadora de sua escola. “Eu preciso apenas de uma vaga. Por isso, eu tenho que ficar bom o suficiente para não me preocupar com os outros, só comigo. Nessa briga, é você contra você mesmo.” Se uma das fórmulas mágicas para passar num concurso público é o estudo, o ideal é que se

Trabalha o dia inteiro

?

u A região tem opções de escolas com turmas noturnas e aulas aos sábados e domingos u Os preços variam de acordo com o tipo do curso (extensivo ou intensivo) e da carga horária u Você pode encontrar cursos com mensalidades parceladas a partir de R$ 200. Algumas escolas ainda oferecem concursos de bolsas e descontos progressivos

+ educação & carreiras | outubro de 2013 | 99


Sete dicas para se dar bem 1 – Tenha foco. Não é uma boa escolha prestar todos os concursos disponíveis; o ideal é escolher um ou alguns que mantenham correlação e que exijam os mesmos conhecimentos. Assim, você otimiza tempo e o estudo terá mais qualidade por ser direcionado 2 – Tenha motivação. Passar em um concurso público é um projeto. Em geral, trata-se de um projeto a médio ou longo prazo. Para superar aqueles momentos em que dá vontade de desistir de tudo, lembrese dos benefícios do cargo e do salário e dos projetos que poderá realizar após passar no concurso Luis diz que quanto ‘mais estuda, mais sorte tem’

saiba como estudar. “Além de repassar o conteúdo, os professores de cursinho ajudam a interpretar corretamente as questões de provas anteriores. Para estudar em casa, o aluno já passa a ter um ponto de referência. Caso contrário, o candidato não sabe nem por onde começar”, explica a gestora da unidade Damásio de Taubaté, Vivian Vianna. Luis André, que pretende passar num concurso em no máximo um ano -ele fez quatro provas e já começou a se classificar nelas-, colhe frutos em casa. Os filhos, de 9 e 5 anos, estão se dedicando mais na escola de tanto que veem o pai com os livros. A aprovação, ele aguarda confiante: “É questão de tempo. Você vai cada vez mais amadurecendo o seu conhecimento. Uma hora, eu passo.” 100 | + educação & carreiras | outubro de 2013

Serviço Para se informar sobre concursos: ww.folhadirigida.com.br www.pciconcursos.com.br www.concursosnobrasil.com. br Para comprar material de estudo: www.estrategiaconcursos. com.br www.euvoupassar.com.br www.pontodosconcursos. com.br www.concursovirtual.com.br Para resolver exercícios de concursos anteriores: www.tecconcursos.com.br www.questoesdeconcursos. com.br Fórum de discussões para concurseiros: www.forumconcurseiros. com.br/   Sites das principais bancas examinadoras, para acompanhar a abertura de editais e o andamento de concursos: www.esaf.fazenda.gov.br www.concursosfcc.com.br www.cesgranrio.org.br www.cespe.unb.br www.vunesp.com.br

3 - Estude repetidamente. Tão importante quanto estudar um novo conteúdo é revisar o que já sabe. O estudo para concursos consiste na repetição. Leia e reveja o conteúdo sempre que necessário 4 – Crie uma rotina. Faça do estudo um hábito e estude diariamente, no mínimo, 3 horas por dia 5 – Refaça as provas anteriores. Fazer exercícios com as provas anteriores é uma forma de direcionar o estudo, preparar-se para responder dentro do limite de tempo estabelecido e conhecer o estilo de perguntas da banca examinadora 6 - Organize um calendário. Monte uma tabela com os horários e as matérias a serem estudadas a cada hora, com intervalos de 5 a 10 minutos entre cada matéria. Após a pausa, sempre retome o estudo com outra matéria. Essa é uma forma de estabelecer rotina e estudar todas as matérias 7 – Horas de estudo. O candidato que não trabalha, além do cursinho, deve estudar de 6 a 8 horas diárias. Já aquele que trabalha deve estudar, no mínimo, 3 horas diárias, além do curso preparatório Fonte: Concurseiros da Escola Damásio


Notinhas

*

Robótica

M

uito tem se falado a respeito do Drone, também conhecido como Vant (Veículo Aéreo Não Tripulado) ou Varp (Veículo Aéreo Remotamente Pilotado). Trata-se de todo e qualquer tipo de aeronave que não necessita de pilotos embarcados para ser guiada e que tem mudado a forma de realizar tarefas que antes exigiam um alto custo e riscos humanos. O tema veio à tona quando os Estados Unidos divulgaram que estavam utilizando Drones no Afeganistão para cumprir missões militares. Apesar de muito difundido e atualmente existir até facilidade de acesso ao modelo civil, os algoritmos embarcados nesses equipamentos são pouco conhecidos. Há três anos, na Univap, o professor Alessandro Corrêa Mendes, da Faculdade de Engenharias, Arquitetura e Urbanismo, que ministra aulas nos cursos de Engenharia Elétrica/ Eletrônica e de Engenharia de Computação, vem desenvolven-

do um trabalho nessa área, em que o foco é o “cérebro” desses Drones. Trabalha com algoritmos que dão “vida” a esses equipamentos, para que possam realizar tarefas autônomas e se comunicar com a Estação-Solo para o envio de imagens e dados de voo em tempo real. O trabalho possibilitou a montagem e criação de um Drone totalmente autônomo na universidade, realizando tarefas de captação de imagens dentro do Campus Urbanova. Também proporcionou aos alunos o acesso a essa tecnologia e a implementação de tarefas autônomas em robôs terrestres ou aéreos.

Tecnologia

A

Agência Jovem, inaugurada no último dia 22, é muito mais do uma plataforma virtual, a iniciativa busca facilitar a inserção de jovens no mercado de trabalho. Com apoio financeiro da Microsoft, a iniciativa do Instituto Empreender realiza a intermediação de vagas para jovens de 16 a 29 anos de todo o país de forma online e oferece cursos e orientação profissional gratuitamente de forma inovadora. Deficientes físicos também participam e não têm limite de idade. Dentre os serviços disponíveis, os jovens interessados encontram espaço para o cadastro de currículos, coaching profissional, treinamentos e oficinas, acesso e encaminhamento a vagas no mercado de trabalho, além de cursos gratuitos da Microsoft. Leia mais no www.agenciaempregojovem.org. + educação & carreiras | outubro de 2013 | 101


Serviço

*

Guia de escolas Confira dados sobre infraestrutura e preços das mensalidades para 2014 nos principais colégios da região

** Da Redação

A revista +Educação&Carreiras traz nesta edição um guia completo com informações sobre as principais escolas da região para ajudar os pais na hora de escolher onde seus filhos estudarão no próximo ano. As informações foram enviadas pelas próprias escolas, que fizeram um resumo de seus atrativos, além de informarem sobre preços, infraestrutura e cursos. A lista obedece à ordem de envio das informações, cujo prazo se encerrou no último dia 14 de outubro.

102 | + educação & carreiras | outubro de 2013


+ educação & carreiras | outubro de 2013 | 103


Serviço

* dos 3 anos. Emercor(emergências médicas). Equipe de profissionais qualificados nas áreas de pedagogia, psicopedagogia e educação física. Período integral e semi- integral. Colônia de férias no mês de julho para os alunos do período integral.

1- Luce Prima

Maternal, Educação Infantil e Ensino Fundamental Endereço Rua José Augusto dos Santos, 145, Floradas São José, Jardim Satélite - São José dos Campos. Tel.: (12) 3939-2347 / 3931-2690 – e-mail: luceprima2@uol.com.br – site: www. luceprima.com.br

4- Ideia

Ensino Fundamental 2 e Ensino Médio/Técnico

Mensalidade 2014 Maternal 1 e 2: R$ 640,50. Educação Infantil e 1º ano: R$ 655. Ensino Fundamental 1 (2º ao 5º ano): R$ 825,50. Ensino Fundamental 2 (6º ao 9º ano): R$ 931. Curso complementar bilíngue: R$ 416 Diferencial/Atrativos: Sistema Pueri Domus de Ensino. Curso bilíngue: opcional do pré 1 ao 5º ano. Incluídos no currículo: capoeira, música, educação e tecnologia digitais, iniciação ao pensamento científico. Inglês a partir da Educação Infantil. Espanhol e Robótica a partir do 4º ano. Opção por atividades extracurriculares (teatro, robótica, judô, caratê e futsal). Prédio próprio, com infraestrutura completa.Ênfase na formação de professores. Seguro contra acidentes e parceria com a Emercor

2- Avanti

Berçário e Educação Infantil Endereço Rua Fernão Dias 231/ 241, Jardim Nova América – São José dos Campos – Tel.: (12) 3941-3610 ou 3913-6617 – e-mail: avanti@avanti. com.br - site: www.avanti.com.br Mensalidade 2014 Não divulgada Diferencial/Atrativos Inglês, expressão corporal, capoeira, música, educação nutricional. Informática e educação odontológica já inclusos nos valores nas mensalidades. Proposta Pedagógica: Construtivismo. Duas unidades com amplas instalações e 104 | + educação & carreiras | outubro de 2013

Endereço Rua Maria Palmira Ferreira Ivo, 15, Bosque dos Eucaliptos – São José dos Campos. Tel.: (12) 39361722 /3307-5844 - e-mail: ideia@ institutoideia.com - site: www. institutoideia.com

salas planejadas (quadra, parques externo e interno). Horário de funcionamento: 7h às 18h30. Opção de período integral. Convênios com academias de balé e natação – para alunos e familiares – (Companhia Athletica, Energy, Sport Lotus, Noctiluca, Companhia Brasileira de Sapateado, Cristina Cará)

3-Cirandinha Educação Infantil

Endereço Rua Cali, 36, Jardim América - São Jose dos Campos. Tel. (12) 39312322 Mensalidade 2014 Não divulgada Diferencial/ Atrativos Amplo parque de areia em área construída de 18.000m2 e pátio coberto. Sala para exibição de vídeos, biblioteca e brinquedoteca. Salas de aula amplas, ventiladas e iluminadas. Aulas extras de natação na própria escola (piscina coberta e aquecida). Aulas de balé, artes marciais e inglês a partir

Mensalidade 2014 Reserva de vagas: R$ 330. Ensino Fundamental 2 (6º ao 9º ano) e Ensino Médio-Técnico (manhã e noite): R$ 574,90 (até dia 4 R$ 523,15, pontualmente R$ 546,15). Ensino Médio-Técnico (tarde): 574,90 (R$ 460 pagando pontualmente). Curso Técnico: R$ 150 (reserva da vaga) e 11 parcelas de R$ 250 Diferencial/Atrativo Fundamental: sistema apostilado da editora Abril Educação (SER) (custo a parte). Disciplinas extracurriculares: inglês, espanhol, interpretação e produção de texto, educação musical, empreendedorismo, educação ambiental, informática. Excursões pedagógicas. Gincanas intelectuais. Quantidade reduzida de aluno em sala de aula. Salas interativas multimídia com lousa digital. Ensino Médico-Técnico: cursos de Administração, Guia de Turismo e Informática. Cursos técnicos nas áreas de Administração, Contabilidade e Informática

5- Anglo Taubaté Ensino médio

Endereço Rua Barão da Pedra Negra, 209, Centro – Taubaté. Tel.: (12) 21239100 - site: www.anglotaubate.com. br – Facebook:


www.facebook.com/AngloTaubate Mensalidade 1º e 2º ano: R$ 1064,62 . 3º ano: R$ 1.226 Diferencial/Atrativos Salas com multimídia, ar condicionado, laboratório de Física, Química e Biologia, sala de estudo, biblioteca com computadores conectados à internet e ambiente wireless em toda a escola. Ensino Médio: turmas estruturadas de acordo com o desempenho acadêmico. Atividades extras (inclusas na mensalidade): plantão de dúvidas, aulas de reforço escolar, correções diárias de tarefa, projeto Interdisciplinar, gincana cultural, torneios esportivos, avaliação interdisciplinar (1º e 2º ano), Anglopédia, aulas especiais para as turmas Humanas, Exatas, Biológicas e Medicina. Simulados, teste e dissertativo modelo Fuvest e Unicamp, simulado e maratona Enem e simulado aberto nacional. Atividades complementares (não inclusas na mensalidade):

orientação profissional, obras literárias pedidas nos principais vestibulares, revisão Medicina Unitau, curso de Biologia Marinha e saídas pedagógicas. Descontos especiais para escolas parceiras.

6 - Centro de Educação Nossa Senhora das Graças Ensino Infantil e Ensino Fundamental

Endereço Avenida José Ribeiro Moreira, 192, Parque Califórnia – Jacareí - Tel: (12) 3958-1034 site: www.escolansgracas.org.br Facebook: Censg Jacareí Mensalidades 2014 Educação Infantil: a partir de R$ 415. Ensino Fundamental: a partir de R$ 472. Diferenciais/Atrativos Ampla área verde, horta, minifazendinha. Educação Infantil: recreação pedagógica e oficinas: ateliê de artes, aprendizagem

+ educação & carreiras | outubro de 2013 | 105


motora e culinária. Ensino fundamental: com aulas de inglês, robótica e ensino religioso. Atividades extracurriculares no período integral (valores inclusos na mensalidade): Acompanhamento de tarefa, taekwondo, teatro, projeto ‘Vivendo Ciências’, “Projeto Ação, Pensamento e Oralidade”. Capoeira e balé opcionais (valores à parte). Opção de período integral para ambos os cursos.

7 - Externato Santa Luiza de Marillac Educação Infantil e Ensino Fundamental

Endereço Avenida Monsenhor Antônio Nascimento Castro, 29, Vila São José – Taubaté. Tel.: (12) 3633-2688 Site: www.marillactaubate.com.br Mensalidade 2014 Educação Infantil: R$ 430. Do 1º ao 5º ano: R$ 462. Do 6º ao 9º ano: R$ 594 Diferencial/Atributos Escola de educação Vicentina. Possui amplo espaço com salas de aulas, duas quadras poliesportivas, sendo uma coberta e a outra ao ar livre. Laboratório de informática e de ciências, biblioteca, parquinho. Espaço planejado para que os alunos possam desenvolver atividades curriculares e extracurriculares como inglês, espanhol, treinos de futsal e handebol, balé, capoeira, grupo de jovens (Marial), fanfarra, flauta entre outras.

8 - COC

Ensino Médio Endereço Avenida Nelson D’Ávila, 1202, São Dimas – São José dos Campos. Tel.: (12) 2134-9300 - site: www.cocsjc. com.br - Facebook: www.facebook.com.br/cocsjc Mensalidade 2014 1º e 2º ano: R$ 1.068 (manhã) e R$ 868,92 (tarde). 3º ano: R$ 1197,60 (somente período manhã). Matrículas até 14/11 tem 15% de desconto. Diferencial/ Atrativos Material didático incluído nas 106 | + educação & carreiras | outubro de 2013

mensalidades (apostila e livros de teoria). Sala de aula interativa com lousa touchscreem para aulas que fazem uso da tecnologia aplicada à educação. Portal COC Educação: agenda do aluno, aulas de revisão on-line, plantão de dúvidas on-line, etc. Projeto Leitura e Cia: parceria com a Cia das Letras para incentivo à leitura. Parceria com a Energy Sports e com o Esplanada Society para atividades de Educação Física.

9 - Expoentec

Ensino Infantil, Ensino Fundamental, Ensino Médio, Ensino Médio-Técnico, Ensino Técnico Endereço Rua Vilaça, 575, Centro – São José dos Campos. Tel.: (12)3921-4827 / 3913-1445 - site: www.expoentec.edu.br Mensalidade 2014 Infantil: R$ 349. Fundamental: R$ 449 (do 1ª ao 5ª ano), R$ 459 (do 6º ao 9º ano). Ensino Médio: R$469,00 (1º ano). Ensino Médio-Técnico: R$ 569. Diferencial/Atrativos Médio –Técnico cursos em Administração, Informática, Mecânica e Mecatrônica. Técnico: Mecânica, Mecatrônica e Eletrotécnica . Qualidade de ensino, trabalho em equipe, atendimento das necessidades técnicas das empresas e satisfação pessoal dos alunos. Possui 1.800 m² de amplas instalações, distribuídas entre salas de aula, laboratórios, bibliotecas, áreas de convivência e cantina. Destaque para laboratórios de

eletroeletrônica, informática, mecânica e robótica. Corpo docente constituído por professores com excelente formação acadêmica oriundos de escolas como USP, Unifei, ITA e Unesp, com larga experiência profissional. Mantém parcerias educacionais com empresas, sindicatos e associações do Vale do Paraíba, como Embraer, Johnson, GM, Gerdau, Petrobrás, Heineken, Sindicato dos Metalúrgicos, Aconvap. Além dos cursos do Ensino Médio, possui o técnico para alunos se profissionalizarem (1 ano e meio). Boa localização (região central da cidade). Concurso de Bolsa de Estudo para alunos do 1º ano do Ensino Médio/ Técnico, inscrições abertas para 2014.

10 - Colégio Anchieta Educação Infantil e Ensino Fundamental

Endereço Rua das Chácaras, 389, Jardim Oriente - São José dos Campos. Tel.: (12) 3308.7330 / 3931.5654 – site: www.colegioanchietasjc.com.br Mensalidade 2014 Não divulgada Diferencial/Atributos Não cobra taxa de matrícula. Convênio com diversas empresas da região. Desconto especial para o segundo filho de 20%. Professores altamente qualificados, laboratório de informática, biblioteca, inglês e espanhol desde o 2º ano, laboratório de ciências, excursões culturais e pedagógicas, quadra poliesportiva coberta e uso de data show

11 - ITS – Instituto de Tecnologia e Saúde Ensino Técnico

Endereço Avenida Tivoli, 475, Vila Betânia, São José dos Campos. Tel.: (12) 3947- 7699 - e-mail: contato@ escolaits.com.br - site: www.grupouninter.com.br Mensalidade 2014 Não divulgada Diferenciais/Atrativos. A escola ITS – Instituto de Tecnologia e Saúde esta no mercado


há 10 anos, com ensino forte e de qualidade, formando profissionais com competência. Com laboratórios, sala de informática, biblioteca e simuladores de RX. Os professores são altamente qualificados e possuem uma excelente formação, são profissionais atuantes no mercado de trabalho. A escola ITS, também é polo presencial do Grupo Educacional Uninter.

12 - Ecompo

Ensino Médio-Técnico Endereço Rua Raul Ramos de Araújo , 283, Santana - São José dos Campos – Tel.: (12) 3922.8655 - 0800-148550 e-mail: informacoescursos@ecompo. com.br - site: www.ecompo.com.br Mensalidade 2014 Não divulgada Diferencial/Atributos Cursos: Técnico em Informática, Técnico em Prótese Dentária, Técnico em Química e Ensino Médio. Salas de aula com recursos audiovisuais, biblioteca especializada, sala de multimídia, amplos laboratórios de Informática, conectados via wireless e com acesso a internet, laboratório de Hardware, amplos laboratórios de Prótese Dentária, amplo laboratório de Química, amplo estacionamento para alunos e professores. Convênio com indústrias e outras instituições.

13 - Casinha Verde Educação Infantil

Endereço Rua Guararapes, 908, Monte Castelo – São José dos

Campos.Tel.: (12)3941-8414 e-mail:escolacasinhaverde@ hotmail.com Matricula 2014 Não divulgada Diferencial/Atrativos Aulas de balé e capoeira, laboratório de informática. Aulas de inglês (a partir de 4 anos). Projetos com acompanhamento psicopedagógico

14 - Colégio Joseense

Educação Infantil, Ensino Fundamental, Ensino Médio e Técnico Endereço Rua Yoshikatsu Iida 08, Jardim Oriente - São José dos Campos. Tel.: (12) 3931-4154 / 3931-0516/ 3931-9436 / 3933-1065 - e-mail: colegiojoseense.secretaria@gmail. com - site: www.colegiojoseense. com.br Mensalidade 2014 Educação Infantil: R$ 388,50 (incluso aulas de inglês, educação musical, balé e futsal). Ensino Fundamental 1º ano: R$ 490,90. 2º ano: R$ 521. Do 3º ao 5º ano: R$ 592,50. Do 6º ao 9º ano: R$ 660. Ensino Médio/Técnico: Administração e Informática R$ 603,50 (manhã) e R$ 545,50 (tarde) Diferencial/Atributos Aulas de xadrez e educação musical do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental, aulas de Informática da Educação Infantil até o 9º ano do Ensino Fundamental, espanhol do 2º ao 9º ano do Ensino Fundamental e Ensino Médio/

Anúncio + educação & carreiras | outubro de 2013 | 107


Técnico. Treinamentos: futsal e vôlei (horários oposto de aula). Aulas de teatro com Iara Vieira a partir do 2º ano do Ensino Fundamental (não incluso nas mensalidades). Aulas de Robótica a partir do 4º ano até o 1º ano do Ensino Médio (não incluso nas mensalidades). Salas equipadas com TV e DVD, laboratórios de ciências: física e biologia. Laboratório de informática, quadra poliesportiva coberta, sala de leitura e aulas de reforço. Convênio com escola de inglês Yazigi, Icbeu e com a academia Corpus. Desconto para irmãos. Empresas conveniadas com 5% de desconto: Embraer, Inpe, Sabesp, GM, Johnson e Unimed

15 - Opção

Ensino Médio-Técnico Endereço Praça Cândida Maria Sawaya Giana, 64, Jardim Apolo – São José dos Campos. Tel.: (12) 3922-7180 - e-mail: contato@opcaoeduca.com.br – site: www.colegiotecnicoopcao.com.br Mensalidade 2014 Não divulgada Diferenciais/Atrativos Cursos de Ensino Médio e Técnico em Administração, Informática, Mecatrônica, Meio Ambiente e Hotelaria eTturismo. Além da carga horária relativa ao ensino médio/ técnico, o aluno conta, sem custo adicional, com plantões de dúvidas e preparação intensiva para as provas do Enem e vestibulares. Salas multimídias, turmas reduzidas (média de 30 alunos por classe) rede wireless em todo o colégio. Sala de estudos, laboratórios de software e eletrônica. Período integral para alunos que necessitem de suporte pedagógico contínuo. Programa de gestão ambiental oficinas temáticas. Aulas de teatro, clube de xadrez, atividades esportivas e de integração com a comunidade. Convênios com escolas de idiomas e academiais de atividades físicas. Descontos nas mensalidades por meio de concurso de bolsas e nas matrículas de irmãos. Parceria com empresa e instituições classistas da região. O colégio também recebe alunos especiais. Anuidade parcelada em 108 | + educação & carreiras | outubro de 2013

12 vezes, sem taxa de matrícula

16 - Escola Monteiro Lobato

Berçário, Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio Endereço Avenida São João, 2500, Jardim das Colinas – São José dos Campos. Tel.: (12) 3928-9700 - e-mail: escola@monteirolobato-sjc.com.br site:www.monteirolobato-sjc.com.br Mensalidades 2014 Não divulgadas Diferenciais/Atrativos Afiliada à rede PEA-Unesco, comprometida a criar e praticar educação de qualidade na busca da paz, liberdade, justiça e desenvolvimento humano. Metodologia avançada, amplas instalações, área de 35000 m², segurança e proteção, estacionamento próprio. Educação Ambiental, biblioteca, laboratórios de informática, biologia, física e química, campo de futebol oficial, quadras poliesportivas, campo de futebol de areia e quadra de vôlei de areia, auditório, salas com materiais montessorianos. Gincanas, ONG Planeta Verde, exposições internas e externas, feiras e eventos culturais, informática com o software ArcGIS (Geografia), jogos, competições e treinos esportivos (futebol de campo e de salão, vôlei, handebol e atletismo). Ensino Médio: ‘Integral Touch – Ipads’, que inclui um tablet por aluno, com as apostilas do curso e aplicativos usados no processo de aprendizado. Projetos interdisciplinares, aulas de informática, inglês e espanhol, orientação psicológica (para alunos, pais e professores), orientação sexual e vocacional, coordenadoria de vestibular, plantão de dúvidas, programa de prevenção a drogas, projeto solidariedade e cidadania, olimpíadas de Matemática e Física, Projeto S.I.G. na Educação. Cursos extracurriculares. Desconto para irmãos. Convênio com INPE, Embraer, CTA,Cooper Johnson, Kodak ,Nova Dutra, APCD e outras ala ambientes, computação, jazz/ balé, caratê, educação física, inglês, espanhol, natação, playground, artes


plásticas, teatro, culinária e música

17 - CEC (Centro Educacional Construir)

Berçário, Educação Infantil, Ensino Fundamental (1º ao 5º ano) Endereço Avenida Dr. João Batista Soares de Queiroz Jr., 30, Jardim das Indústrias - São José dos Campos. Tel.: (12) 3931-1647 / 3931-3416 e-mail: contato@cecsjc.com.br - site: www.cecsjc.com.br Mensalidade 2014: Berçário e Maternal: R$ 689 (½ período) e R$ 1.238 (integral). Educação Infantil:R$ 848 (½ período) e R$ 1.400 (integral). Ensino Fundamental:R$ 972 (½ período) e R$ 1.525 (integral) Diferencial / Atrativos: O CEC atende crianças desde o berçário até o quinto ano do Ensino Fundamental em período integral e ½ período. Funciona das 6h às 18horas e não tem férias coletivas para crianças até três anos de idade. Filosofia Construtivista e

prática educacional nos 4 Pilares da Educação segundo a Unesco. Escola aberta aos pais que podem ir até a sala de aula para deixar ou pegar o filho. Educação Infantil: integrando o currículo tem atividade física e natação (no verão), musicalização, inglês e informática. Como atividade opcional judô e balé (pagamento à parte). Ensino Fundamental: atividade física e natação (no verão), musicalização, inglês, arte e informática como atividades curriculares. No período contrário ao das aulas, cursos de xadrez, futebol, judô e teatro (pagamento à parte). Programa de prevenção e educação odontológica, avaliação e educação nutricional e atendimento médico de urgência com a Emercor. Projetos como “Amigos do Zippy” e “Jovens empreendedores – Primeiros passos”. Convênio com várias empresas para descontos nas mensalidades.

18 - Centro de Educação Nova Paulista Berçário, Educação Infantil e Ensino Fundamental

Anúncio

+ educação & carreiras | outubro de 2013 | 109


Endereço Avenida Lívio Veneziani , 151 Jardim Uirá – São José dos Campos. Tel.: 3923-9417 / 3942-3979 - site: www.colegiocepsjc.com.br Mensalidades 2014 Berçário: R$ 619,50 (período parcial) e R$ 1.185 (integral). Jardim 1, 2 e 3: R$ 396 (parcial) e R$ 849,20 (integral). 1º ano: R$ 442,20 (parcial) e R$ 884,40 (integral). 2º ano: R$ 445, 20 (parcial) e R$ 1.013,30 (integral). 3º ao 5º ano: R$ 495,40 (parcial) e R$ 1.035,80 (integral). 6º ao 9º anos: R$ 551,50 (manhã) e R$ 496 (tarde). Há cobrança de matrícula. Diferenciais/ Atrativos Parceria com o sistema Etapa. Educação Infantil: parceira com Sistema Etapa. Monitoramento on-line. Aula de dança para meninas a partir de 2 anos, futsal para meninos a partir de 4 anos, capoeira, música e inglês a partir de 3 anos, informática pedagógica a partir de 3 anos. Nutricionista e enfermeira. Ensino Fundamental 1° ao 5° ano: Aula de música, informática pedagógica, espanhol (a partir do 2°ano), passeios pedagógicos e reforços. Oficinas de dança, futsal, xadrez, capoeira (em período contrario de aula). Ensino Fundamental 6° ao 9°ano: inglês, espanhol, informática pedagógica, lousa digital. Oficinas de futsal (meninos) e vôlei (meninas). Parceria com o sistema Etapa e Emercor (Emergência Médica)

19 - Colégio Tableau

Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio Endereço Avenida Doutor Nelson D’Ávila, 363, Centro – São José dos Campos. Tel.: (12) 3202-3100/ 3203-0199 e-mail: editor@colegiotableau.com. br - facebook: www.facebook.com/ colegiotableausjc - site: www.colegiotableau.com.br Mensalidade 2014 Não divulgada Diferencial/Atrativos Sistema UNO Internacional, uso de iPad em sala de aula, troca de experiências com alunos de outros 110 | + educação & carreiras | outubro de 2013


países da América Latina, espanhol e inglês desde a educação infantil, informática educacional, capoeira, empreendedorismo e ética, música (flauta e violão), simulados (ensino médio), excursões pedagógicas e de lazer, lousa digital (interativa), aulas com recursos multimídia, laboratório de informática, laboratório de ciências, biologia, física e química, biblioteca, quadra coberta, parquinho na educação infantil, localização privilegiada, ambiente agradável e arborizado. O ensino médio é integrado com o curso técnico em Administração ou Logística. Descontos especiais após realização do Concurso de Bolsas.

20 - Instituto São Bento Berçário e Educação Infantil

Endereço Avenida Ouro Fino, 320, Bosque dos Eucaliptos – São José dos Campos. Tel.: (12) 3917-1757 e 3207-2567 – e-mail: institutosaobento@uol.com. br - site: www.saobentoinstituto. com.br Mensalidade 2014: Valores promocionais a partir de R$ 333,33 (período de 4 horas) até R$ 733,33 (período de 12 horas) Diferencial/Atributos Flexibilidade de horários, atividades complementares (balé, música, inglês e capoeira), alimentação e material escolar/didático incluídos na mensalidade, cardápio elaborado e acompanhado por nutricionista, não há lista de material escolar, número de alunos reduzidos por turma, atendimento das 6h45 às 19h. Desconto de 10% com empresas conveniadas e/ou desconto de 10% para pontualidade no pagamento (descontos não acumulativos).

21 - Escola Walter Fortunato

Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Endereço Rua Bogotá, 204, Vista Verde - São José dos Campos. Tel.: (12) 39122030 - e-mail: walterfortunato@ walterfortunato.com.br - site: www.walterfortunato.com.br Mensalidade 2014

Educação Infantil e 1º ano: R$ 400,44. 2º ao 5º ano: R$ 522,83. 6º ao 9º ano: R$ 652,23. Ensino Médio: R$ 737,33 Diferencial /Atrativos Período Integral para alunos até o 5º ano. Cursos inclusos nas mensalidades e praticados no ambiente escolar: robótica, informática, espanhol, inglês, música, orientação educacional, plantão de dúvidas e aulas de reforço, orientação profissional com ciclos de palestras, simulados Enem e Vestibular. Salas interativas, laboratório de robótica, laboratório de informática climatizado e equipado com Netbooks e Datashow, laboratório de ciências, auditório climatizado, sala de música, sala de artes, quadra coberta, quadra society, parque infantil com piso emborrachado, pomar e horta. Desconto para irmãos na mensalidade escolar.

22 - Anglo Cassiano Ricardo Ensino Médio

Endereço Rua Laurent Martins, 329, Jardim Esplanada 2 – São José dos Campos. Tel.:(12)2134-9100 – e-mail: contato@cassianoricardo.com.br – site: www.anglosaojose.com.br Mensalidade 2014 1º ano: R$ 1.199,70 (até 14/11). 2º , 3º ano e High School: não divulgada Diferencial/Atrativos Formação pautada na consciência social, ética, preocupação ambiental e solidariedade. Para o ENEM e vestibular, preparação máxima. Turmas especiais, divididas por área para enfrentar os vestibulares mais concorridos. Para 1° e 2° ano: cursos de Finanças Pessoais e Investimentos, Noções Básicas de Direito, Ciência Forense, Mitologia, Saúde e Qualidade de Vida, e outros. Orientações e treinamento para olimpíadas de conhecimento. Simulações de ambientes diplomáticos da ONU. Para o 3° ano: turma Medicina, Exatas, Biológicas e Humanas. Cursos complementares para Arquitetura USP, UFSC, UEL e UEM. Simulados e testes e + educação & carreiras | outubro de 2013 | 111


Mensalidade 2014 Não divulgada.

discursivos ao longo do ano. Orientação profissional para auxiliar o aluno na escolha da carreira. High School: junção dos currículos brasileiro e americano e desenvolvido por professores nativos. Ao final do Ensino Médio, o aluno receberá dois diplomas (Anglo Cassiano Ricardo e Texas Tech University High School), reconhecido pelo governo norteamericano (opcional). Salas de aula equipadas com recursos multimídia e climatizadas, laboratórios de ciências, informática e artes; quadra poliesportiva. Convênio com a Cia Athletica. Descontos especiais para irmãos

23 - Esfera Escola Internacional

Educação Infantil e Ensino Fundamental Endereço Avenida Anchieta, 908, Jardim Esplanada – São José dos Campos. Tel.: (12) 3322-1255 –e-mail: recepcao@escolaesfera.com.br – site: www.escolaesfera.com.br Mensalidade 2014 112 | + educação & carreiras | outubro de 2013

Não divulgada Diferencial/Atrativos A Esfera oferece ensino bilíngue, português e inglês, para alunos de Educação Infantil e Ensino Fundamental. Adota o currículo nacional brasileiro, é associada Unesco e possui certificação IB (International Baccalaureate- www. ibo.org) até o 5º ano. A Esfera valoriza o desenvolvimento de jovens conhecedores, empreendedores, bons comunicadores e conscientes de seu papel da construção de um mundo melhor e mais pacífico por meio da ação responsável e da compreensão intercultural. Atividades extracurriculares: futsal, tênis de mesa,hockey, violão, gaita, culinária, clube de astronomia e robótica.

24 - Instituto São José Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio

Endereço Rua Presidente Wenceslau Brás, 161, Jardim Esplanada – São José dos Campos. Tel.: (12)3946-7400 – site:www.institutosaojose.org.br

Diferenciais/Atrativos Matriz curricular diferenciada. Acompanhamento personalizado aos alunos e às famílias. Educação musical e informática para educação infantil e ensino fundamental. Educação Infantil: salas de leitura, brinquedoteca, casinha de boneca, cozinha experimental, acompanhamento personalizado aos alunos e às famílias. Atividades extracurriculares (balé e judô) à parte. Ensino Fundamental: Filosofia para criança e inglês. Avaliações multidisciplinares (6º ao 9º ano), orientação de estudos, simulado Enem da RSE para 8º e 9º anos, espanhol e TCC para o 9º ano. Coordenadores de turma (6º ao 9º anos). Atividades extracurriculares (pagamento a parte): robótica, escolinhas esportivas, violão e guitarra, balé, judô, ginástica artística, teatro psicopedagógico, teatro (6º ao 9º ano). Ensino Médio: material didático digital para o 1º ano. Aulas de Filosofia, Sociologia, Psicologia, laboratório de Redação, laboratório de Química, Física e Biologia, inglês por nível (básico e intermediário), espanhol, avaliações semanais, avaliações multidisciplinares, simulado Enem da Rede Salesiana, simulados das principais universidades do país. Projeto de orientação vocacional, orientação da escolha profissional, visita às universidades. Coordenadores de turmas.

25 - Pindorama

Educação Infantil e Berçário Endereço Educação Infantil: rua Porto Novo, 421, Jardim Satélite. Berçário: rua Draco, 94, Jardim Satélite – São José dos Campos. Tel.: (12) 39337275 – site: www.escolapindorama. com Mensalidade 2014 Educação Infantil: 480 (parcial) incluso lanche. Integral: (não divulgada). Berçário: 745 (parcial) incluso uma refeição e lanche. Integral: (não divulgada) Diferencial/Atrativos Educação Infantil e Berçário:


Profissionais (psicóloga, psicopedagoga, fonoaudióloga, nutricionista, dentista, enfermeira). Berçário: aulas extras inclusas (música e inglês). Educação Infantil: aulas extras inclusas (música, inglês, expressão corporal, informática, culinária). Opcionais: balé e capoeira

26 - Colégio Univap Educação Infantil e Ensino Fundamental

Endereços Ensino Fundamental, Médio e Médio Integral: rua Tertuliano Delfim Jr., 181, Jardim Aquarius. Tel.: (12) 3908-0970 - Ensino Fundamental, Médio e Médio com Técnico: estrada Municipal do Limoeiro, 250, Villa Branca – Jacareí. Tel.: (12) 39554510 Ensino Médio com Técnico: rua Paraibuna, 75, Centro – São José dos Campos. Tel.: (12) 39289822 - site: www.colegiosunivap.com.br. Mensalidades 2014 Ensino Fundamental: R$ 552. Ensino Médio: R$ 820. Ensino Médio Integral: R$ 1.374. Ensino Médio concomitante com Técnico: R$ 642 Diferenciais/ Atrativos Livros didáticos, tecnologias educacionais e projetos pedagógicos já inclusos nas mensalidades.

27 - Emak Emanuel Kant

Educação Infantil e Ensino Fundamental Endereço Rua Guiana, 184, Vista Verde – São José dos Campos. Tel.: (12) 39292433 – site: www.emak.com.br Mensalidade 2014 Educação Infantil: R$422,74. Ensino Fundamental (1º ano): R$ 450,92. Do 2º ao 5º ano: 526,71; Do 6º ao 9º ano: R$573,45 Diferencial/Atrativos Sistema de Ensino Objetivo. Cursos: natação, inglês, espanhol, música, artes, ética. Assembleias Escolares, Educação Empreendedora e Projeto Mente inovadora inclusos nas mensalidades e realizados na própria escola. Salas de Ensino

Fundamental com sistema multimídia. Todas as salas de Educação Infantil com TV e DVD. Convênios: Embraer, ADC GM, CTA, Inpe, Ericsson.

28 - Colégio Casimiro de Abreu

Ensino Fundamental, Ensino Médio e preparação para o Enem Endereço Rua José Friggi, 123, Bosque dos Eucaliptos - São José dos Campos. Tel.: (12) 3937-2450 – e-mail: ccadombosco@ig.com.br – facebook: facebook.com/casimirosjc – site: www.ccadombosco.blogspot.com.br Mensalidade 2014 Não divulgada Diferencial/Atrativos Sistema de Ensino Dom Bosco, projeto Dom Digital, projeto leitura e companhia com enfoque na Língua Portuguesa, projeto Mangahigh com enfoque na Matemática. Ensino Médio com laboratórios de ciências, física e biologia. Aulas práticas com execução de experiências em laboratório. Caderno Enem por área de conhecimento. Curso preparatório para o Enem. Simuladão Enem 2014 para Ensino Fundamental e Ensino Médio. Atualização pedagógica do corpo docente por meio de treinamentos ministrados pela equipe do Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Educação da Editora Dom Bosco. Seguro educacional gratuito (garantia de continuidade dos estudos). Bolsa de estudo (consultar)

29 - Colégio Eccos

Berçário, Educação Infantil e Ensino Fundamental Endereço Berçário e Educação Infantil: Rua Cali, 17, Jardim América. São José dos Campos. Tel.: (12) 3939-6445 Ensino Fundamental: Rua Cali, 157, Jardim América – São José dos Campos. Tel.: (12) 3931-8113 – site: www.colegioeccos.com.br Mensalidade Não divulgada + educação & carreiras | outubro de 2013 | 113


Diferencial/Atrativos Proposta pedagógica Bilíngue (do Berçário ao Ensino Fundamental). No Berçário e Educação Infantil: instalações exclusivas e equipe multidisciplinar (incluindo Nutricionista e Pediatra), salas ambiente (brinquetoteca, ateliê de artes, sala de psicomotricidade), parque (interno e externo), atividades específicas (judô para crianças, música e balé), horário flexível (incluindo período integral). No Fundamental: parcerias com escolas na Inglaterra, espanhol desde o 1º ano, salas de aula com infraestrutura multimídia (TV LCD, internet), laboratório de Ciências, ateliê de arte e quadra coberta, projeto pós-aula (período integral) e atividades extracurriculares: judô, futsal, música, teatro e artesanato

30 - Grilo Falante

Berçário e Educação Infantil Endereço Rua Santa Elza, 218, Vila Adyanna São José dos Campos. Tel.: (12) 3911-4367 – e-mail: contato@ escolagrilofalante.com.br e secretaria@escolagrilofalante.com. br – site: www.escolagrilofalante. com.br Mensalidade 2014 Não divulgada Diferencial/atrativos: Valores diferenciados na mensalidade de acordo com o tempo de permanência da criança na escola. Alimentação com cardápio elaborado e supervisionado por nutricionista e todas as atividades complementares já incluídas na mensalidade (capoeira de Angola, teatro/contação de história, Educação Física, acompanhamento psicopedagógico, prevenção odontológica, informática e inglês para crianças de 4 meses a 6 anos de idade. Descontos especiais para funcionários: Embraer, Inpe, CTA, Anac, GM, Prefeitura de São José dos Campos, Uniodonto e Petrobras. Prédio com arquitetura moderna e arrojada

31 - Pincel Mágico e Escola Victor Martins Rodrigues 114 | + educação & carreiras | outubro de 2013

Educação Infantil e Ensino Fundamental (1º ao 5º ano) Endereço Avenida Barbacena, 426, Jardim Ismênia – São José dos Campos. Tel.: (12) 3929-5856 –3207-2397 - e-mail: pincelmagico@uol.com.br site: www.pincelmagico.net Mensalidade 2014 Educação Infantil: R$ 295,50. Ensino Fundamental: R$ 411,50 Diferencial/ Atrativos Aulas de Inglês inclusas na parcela. Convênios: Embraer / CTA / GM (Associados da ADC)

32 - Colégio Integração de Taubaté Educação Infantil e Ensino Fundamental

Endereço Rua Francisco das Chagas, 82, Vila Nossa Senhora das Graças Taubaté. Tel.: (12) 3629-5183 – e-mail: integracao_colegio@hotmail.com Mensalidades Educação Infantil e Fundamental: período parcial R$ 347; período semi-integral R$ 402; período integral R$ 481 (a partir deste valor) Diferencial/Atrativos Salas ambientes, computação, jazz/ balé, caratê, educação física, inglês, espanhol, natação, playground, artes plásticas, teatro, culinária e música

33 - Colégio Rezende e Rezende

Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio Endereço Rua Floriano Peixoto, 27, Centro – Jacareí. Tel.: (12) 3954- 3910 – e-mail: contato@rezenderezende.com.br site: www.rezenderezende.com.br Mensalidade 2014 Não divulgada Diferencial/Atrativos Opcional: período Integral até o 4º ano Ensino Fundamental 1. Cursos extras sem taxa adicional de dança, judô, futsal, handball, teatro e atualidades. Apoio ao aluno: plantão de dúvidas, orientação de estudos, orientação profissional. Excelentes colocações na OBM (Olimpíada Brasileira de Matemática) e OBA (Olimpíada Brasileira de Astronomia). Suporte pedagógico da rede Pitágoras

34 - Colégio Nova Geração Ensino Médio

Endereço Rua Massaguaçú, 390, Jardim Satélite - São José dos Campos. Tel.: (12) 3937-7373 – e-mail: contato@ colegiongeracao.com.br – site: www.colegiongeracao.com.br Mensalidade 2014 Não divulgada Diferecial/Atributos Apoio ao aluno: plantão de dúvidas,


grupo de apoio pedagógico. Suporte pedagógico da rede Pitágoras

35 - Colégio Prosseguir Ensino infantil

Endereço Rua Maricá, 571, Jardim Satélite – São José dos Campos. Tel.: (12) 3204-8447 / 3931-3822 – e-mail: colegioprosseguir@yahoo.com.br site: www.colegioprosseguir.com.br/ Mensalidade A partir de 12 x R$ 425,90 (não há cobrança de taxa de matricula) Diferencial/Atrativos A escola oferece pátio/parque coberto e revestido com grama sintética, brinquedoteca, aulas de inglês, musicalização, educação física e culinária sem custo adicional. Período Integral. Refeições com cardápio elaborado por nutricionista (cobradas à parte).

36 - Colégio Poliedro

Ensino Fundamental 2 e Ensino Médio Endereço Rua Maria Demétria Kfuri, 700, Jardim Esplanada 2 – São José dos Campos. Tel.: (12) 3942-2271. Site: www.sistemapoliedro.com.br Mensalidades 2014 Ensino Fundamental 2: R$ 1.266. Ensino Médio 1º e 2º ano: R$ 1.392. Ensino Médio 3º ano: R$ 1.476 Diferencial/Atrativos Línguas estrangeiras, módulos variados (xadrez, fotografia, teatro, cinema e história, quadrinhos, violão), treinamento para olimpíadas (Física, Matemática, Química, História, Informática), aulas variadas (Atualidades, Linguagem Arquitetônica, orientação vocacional, esportes), simulação de debates da ONU (PoliOnu), eventos estudantis (festival de banda, vídeo e dança. Infraestrutura oferece laboratórios de ciências, informática, Física, Química, Biologia e Informática, salas ambiente, simulados bimestrais, plantão de dúvidas, balcão de redação, biblioteca, cantina. Convênios com cursos de idiomas e cursos livres de idiomas.

Bolsas de estudo e desconto nas mensalidades escolares para irmãos e para empresas

37 - Jardim das Nações

Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio Endereço Rua Benjamin Constant, 29/79, Jardim das Nacões – Taubaté. Tel.: (12) 2125-2900 – site:www. jardimdasnacoes.com.br Mensalidade 2014 Não divulgada Diferencial/Atrativos Educação Bilíngue. Curso de Inglês nos Estados Unidos para alunos da 1ª ano do Ensino Médio. Mais de 80% de aprovação no vestibular direto do Ensino Médio, sem cursinho. Período Integral. Inglês preparatório para Cambridge e Espanhol preparatório para o DELE. Espaço amplo e arborizado.

38 - Objetivo Júnior de Jacareí

Educação Infantil e Ensino Fundamental Endereço Avenida Major Acácio Ferreira, 532, Jardim Leonídia- Jacareí. Tel.: (12) 3953-2911. E-mail: secretaria@objetivojuniorjacarei. com.br - site: www.objetivojuniorjacarei.com.br Mensalidade 2014 A partir de R$ 445,50 Diferencial/Atrativos Atividades incluídas na mensalidade: apoio escolar (1º ao 5º ano), plantão de dúvidas (6º ao 9º ano), robótica (1º ao 5º ano), música (infantil ao 5º ano), balé (infantil ao 5º ano), judô (infantil ao 5º ano), filosofia (6º ao 9º ano), história da arte (8º ano), xadrez (1º ao 5º ano). Sala de multimídia, laboratório de informática e ciências. Atividades extracurriculares (valores à parte): basquete, handebol, vôlei. Excursões culturais e recreativas periódicas. Participação em projetos sociais. Prestação de + educação & carreiras | outubro de 2013 | 115


Tel.: (12) 3949-1404 - e-mail: moppe@moppe.com.br - site: www. moppe.com.br - facebook: facebook. com/escolamoppeoficial

serviços assistenciais de urgência e emergência – área protegida Emercor. Convênios com escolas de idiomas e descontos especiais nas mensalidades para irmãos. Convênio com empresas da região. Desconto especial para alunos do 1º ao 9º ano do Ensino Fundamental da Escola Solidária.

Mensalidade 2014 Não divulgada Diferenciais/Atrativos Escola humana. Smart International Program com carga horária ampliada nas aulas de inglês (a partir dos 02 anos) e certificação da Universidade de Cambridge. Período integral bilíngue (opcional), TCC no 9º ano, aulas de aprofundamento de exatas, aulas de música, valorização do esporte, ferramentas tecnológicas auxiliando nas aulas (datashow nas salas, notebooks e tablets no auxílio do ensino aprendizagem) e atividades extracurriculares (futsal, balé, jazz, judô, entre outros)

39 - Etep

Ensino Médio Endereço Avenida Barão do Rio Branco, 882, Jardim Esplanada – São José dos Campos. Tel.: (12) 3947-2261. Site: www.etep.edu.br Mensalidades 2014 Não divulgada Diferenciais/Atrativos Ensino Médio concomitante ao curso Técnico, no período integral. Carga horária acima de 3.700 horas/aula, equipe de profissionais qualificados no preparo do aluno para o Enem e também para os melhores vestibulares do país. Para os alunos que gostam de competição, a Etep apoia a participação no DNA (Desafio Nacional Acadêmico), nas Olimpíadas de História, Física, e Geografia, além de oferecer treinamento desportivo: voleibol, basquete e futsal. Duração de 3 anos, com adoção do Sistema de Ensino Positivo. O Curso Técnico, à escolha do aluno, oferece programas especiais (projetos) de alcance nacional e internacional, como o First, Robótica, Gera, Febrace e MOP.

40 - Colégio SEPP

Educação Infantil, Fundamental e Ensino Médio Endereços Unidade 1: Rua Barão de Jacareí, 1212, Parque Itamarati, Tel.: (12) 3952-6200 - Unidade 2: Rua Maria Vicentina de Jesus Silva, 02, Jardim Luiza, Tel.: 3958-1920, Jacareí site: www.colegiosepp.com.br Mensalidade 2014 Não divulgada Diferenciais/atrativos: Educação Infantil: período integral opcional, aulas de judô, lanche 116 | + educação & carreiras | outubro de 2013

42 - Moppe Bambini Berçário

coletivo orientado por nutricionista, área verde privilegiada, trabalho com projetos didáticos, aulas de música e Inglês, parque especial para minimaternal e maternal. Ensino Fundamental do 1º ao 5º: período integral opcional (somente 1º ano), aulas de Educação Financeira, trabalho com projetos didáticos, reforço escolar. Ensino Fundamental do 6º ao 9º ano: Robótica (opcional), tutoria, plantões de dúvidas, aulões temáticos multidisciplinares. Ensino Médio: plantões de dúvidas, aulões temáticos multidisciplinares, aulas preparatórias para o Enem, orientação profissional. Material do Sistema Etapa a partir do Jardim 1, natação sem custo para todos os alunos em piscina coberta e aquecida. Escolinhas esportivas de futsal e handebol (opcional)

41 - Escola Moppe

Do Berçário ao Ensino Fundamental 2 Endereço Avenida Lineu de Moura, 1655, Urbanova – São José dos Campos.

Endereço Rua Carlos Chagas, 346, Jardim Esplanada – São José dos Campos. Tel.: (12) 3204-4610 - e-mail: bambini@moppe.com.br - site: www. moppe.com.br - Facebook: facebook. com/escolamoppeoficial Mensalidade Não divulgada Diferencial/Atrativos Para bebês a partir dos quatro meses de idade. Ambiente lúdico e divertido, estímulos adequados, que incentivam a oralidade, a motricidade, o desenvolvimento emocional, físico e intelectual. Sala dos sonhos, sala de estímulos, La Fontana, Mundo Bambini (com brinquedos exclusivos), Solarium, ateliê de arte, espaço de areia premium, além de contar com aulas de música.

43 - Colégio Unitau

Ensino Fundamental, Ensino Médio e Ensino Técnico Endereço Rua dos Operários, 153 – Taubaté. Tel.: (12) 3625-4249 / 4252 / 4253 Mensalidades 2014 Não divulgada


+ educação & carreiras | outubro de 2013 | 117


Diferenciais/atrativos: Cursos técnicos oferecidos: Mecatrônica, Informática, Eletrônica, Meio Ambiente, Nutrição e Dietética e Análises Clínicas. Além do conteúdo impresso, aquele ministrado em sala de aula e o oferecido com o uso de sala multimídia e laboratórios, opções para aprendizado on-line, com biblioteca e laboratórios virtuais. Infraestrutura da Universidade de Taubaté. Acompanhamento de coordenação pedagógica, orientação educacional e psicologia escolar. Estímulos para atividades esportivas e de projetos interdisciplinares. Cursos técnicoprofissionalizantes para alunos do Ensino Médio (tanto para estudantes do Colégio quanto para interessados apenas no técnico) e projeto de orientação profissional. Preparação para Enem e vestibular

44- Escola Dinâmica “Alice Nader Zarzur” Educação Infantil e Ensino Fundamental Endereço Rua Chile, 78, Jardim das Nações Taubaté. Tel.: (12) 3632-7722 / (12)3632-7701 / (12)3632-7718 – site: www.edinamica.com Mensalidade 2014 Educação Infantil: R$ 527*. Fundamental 1: R$ 636. Fundamental 2: R$ 762 Diferenciais / Atrativos: Aulas de informática com iPads, laboratório de Ciências, área rural com 42.000m2, ensino religioso, psicomotricidade, musicalização e dança, inglês desde a Educação Infantil. Para o Fundamental 2: espanhol, flauta, orientação ao adolescente, teatro, ginástica geral, esportes, jogos e brincadeiras, empreendedorismo, orientação profissional e muito mais. Agora, com período integral de minimaternal até 5º ano

45 - Escola Cristã Batista Educação Infantil, Ensino Fundamental I e II, Ensino Médio

118 | + educação & carreiras | outubro de 2013

Endereço Rua Wladimir Herzog, 32, Bosque dos Eucaliptos - São José dos Campos. Tel.: (12) 3916.6900 / 99781.4230 - e-mail: secretaria. ecbr@gmail.com / site: www.ecbr. org.br Mensalidades 2014 Não divulgada Diferencial / Atrativo: Metodologia sócio-interacionista. Material Mackenzie de Ensino. Aulas complementares de judô e balé. Trabalhos interdisciplinares envolvendo Educação Musical, Inglês, Informática, Teatro e demais áreas do conhecimento. Cardápio e acompanhamento alimentar realizado por nutricionista. Ensino Infantil: pedagogia de projetos, que busca desenvolver a vivência em diferentes tipos de linguagem, proporcionando condições para que o aluno possa se expressar, bem como se comunicar de diversas maneiras com o mundo. Ensino Fundamental 1: projetos pedagógicos interdisciplinares com foco no letramento. Atividades diferenciadas, aulas práticas e kit multimídia em todas as salas de aula, além de Musicalização, Capelania Escolar, Informática, Ensino Religioso. Atividades complementares: teatro, balé, escolinha de esportes. Ensino Fundamental 2 e Médio: projetos como Feira de Ciências, Projeto Miniplanador, Ponte de Macarrão. Participações com premiações em Olimpíadas Estaduais e Federais de Matemática, Física e Astronomia. Aulas de Orientação à Vida Familiar, Capelania Escolar. Seguro de acidentes pessoais

45 - Colégio Progressão

Do berçário ao Ensino Fundamental Endereço Unidade 1: Avenida Itália, 1.351, Jardim das Nações – Taubaté. Tel.: (12) 3622-3033 - Unidade 2: Avenida Nossa Senhora do Bom Sucesso, 1.734, Alto Cardoso Pindamonhangaba. Tel.: (12) 3648.2658 – site: www.progressao. com Mensalidades: Berçário: R$ 520. Educação Infantil:

R$ 572. Ensino Fundamental: R$ 572 a R$ 798 Diferencial/ Atrativos Berçário a partir dos 4 meses de idade. Educação Infantil e Ensino Fundamental com Sistema de Ensino Poliedro. Vestiários. Trocadores. Lactário. Cozinha. Refeitório. Parque Infantil. Minicampo de Futebol. Parede de azulejo para Pintura. Horta. Deck para Piquenique. Espaço para atividades com água. Pista para triciclo. Sala de psicomotricidade. Laboratório Didático de Ciências. Reforço e Tarefa. Sistema de Aconselhamento. Balcão de Redação. Material didático não incluso na mensalidade.

46 - Cecília Caçapava Conde

Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio Endereço Rua Desembargador Alípio Bastos, 44, Vila Resende – Caçapava. Tel.: (12) 3653-2446 – e-mail: monica. andreatta@colegiocecilia.com.br Mensalidade 2014 Maternal: R$426. Pré-escola: R$400. Ensino Fundamental 1: R$ 550. Ensino Fundamental 2: R$ 672. Ensino Médio: R$ 804 Diferencial/Atrativos Escola bilíngue com certificação internacional. Música, informática, inglês, arte, filosofia e espanhol incluídos no currículo. Ambientes amplos, claros e arejados, climatizados, especialmente planejados para desenvolver a proposta pedagógica em seus diferentes aspectos: acadêmicocientífico, arte, movimento, ciência e tecnologia. Quadra poliesportiva coberta. Livros didáticos Sistema de EnsinoPueri Domus - Pearson, lousa eletrônica, softwares com imagens tridimensionais como recurso didático. Professores em formação contínua. Formação integral do educando, seguro contra acidentes, orientação educacional. Descontos para empresas conveniadas (Embraer, Johnson, Nestlé, Cebrace, Pilkington, Ericsson e Exército). Descontos para irmãos.


+ educação & carreiras | outubro de 2013 | 119


120 | + educação & carreiras | outubro de 2013


+Educação & Carreiras  

uma publicação especial que busca discutir novas diretrizes para a região, trazer bons exemplos, iniciativas que deram certo e, mais que iss...

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you