Page 1

R$ 2,00 | Porto Ferreira, 8 de outubro de 2010 | Ano 21 | Nº 1.041

E-mail: jornal.asemana@ig.com.br | Fone: (19) 3585-7675

Grupo do prefeito Maurício Rasi consegue vitória expressiva nas urnas Candidatos a deputado apoiados pelo chefe do Executivo conquistam praticamente o dobro de votos daqueles apoiados pela oposição Arte - A Semana

Devanir Ribeiro (PT), à esquerda, ficou atrás apenas do vereador Berque (PV) e bateu medalhões como Marquezelli (PTB) e Carlos Sampaio (PSDB); à direita, Baleia Rossi (PMDB), o mais votado para deputado estadual, à frente de Fernando Capez (PSDB); Edinho Silva (PT), pela primeira vez na disputa, foi o terceiro mais votado

destaques da edição

* Veja a votação completa em Porto Ferreira para presidente, governador, senador, deputado federal e deputado estadual Página 4

* Vereador Carlos César Berque é o mais votado na cidade para deputado federal e recebe críticas Página 3

* Candidatos tucanos a presidente e governador têm votações menores em comparação a 2006 Página 3

lazer

Cidade recebe neste domingo a final do Campeonato Estadual de Bandas e Fanfarras

12 Pág.

política

Vereadores analisam e propõem mudanças no projeto de lei que cria a Planta de Valores Genéricos

5 Pág.


2

Porto Ferreira, 8 de outubro de 2010

joelmir beting www.joelmirbeting.com.br

Bola de cristal Lembra-se do fim do mundo, lá na crise de 2008? Pois o relatório anual do FMI, divulgado nesta quarta-feira para a assembleia geral do fim de semana, projeta para a economia mundial, neste ano, expansão de 4,8%. Exatamente o torque de antes da crise. E o próprio FMI, no ano passado, também no relatório anual, havia projetado recessão global até 2012. Isso não é mais erro de previsão, é uma catástrofe. Até porque todo cenário pessimista é sempre levado a sério - “É isso mesmo”. Cenário otimista, a bordo de reversão comprovada,é levado de nariz torcido, do tipo: “Só pode ser voo de galinha”, e com a advertência: cuidado com o excesso de otimismo. Pois eu nunca vi, li ou ouvi alguém alertar: cuidado com o excesso de pessimismo. Não é surreal?

Dólar molóide No mercado financeiro, com bolsas subindo até 2,5% lá fora e 1,3% em São Paulo, quem ficou no centro do palco foi o dólar. É que o governo dobrou o imposto sobre aplicações de estrangeiros na renda fixa brasileira, a mais lucrativa do mundo. Nova tentativa de interromper o derretimento ainda maior do dólar no mercado cambial. Resultado: o dólar caiu ainda mais e fechou em R$ 1,67, menor cotação desde 2 de setembro de 2008, antes da crise global. Sem mistério: pagando 4% de IOF, e não mais 2%, os estrangeiros vão continuar ganhando perto de 11% aqui no Brasil. Lá fora, menos de 2%. Quer dizer: no câmbio engripado, o governo não conseguiu derrubar o elefante cambial, com a bola de gude do bodoque fiscal. Ou será que não estaríamos, aí, diante de mais um blefe de boca da política monetária? Esse IOF em dobro não veio para segurar o dólar. Veio para aumentar o caixa, agora de R$ 14 bilhões em 12 meses. Do tamanho do Bolsa Família.

Sem agenda A legislação trabalhista brasileira completa 70 anos e está realmente precisando de uma boa plástica jurídica. Até aqui fora da agenda política nacional, a CLT desencoraja a contratação e patrocina a informalidade. A empresa tem de pagar um salário ao empregado e outro aos encargos em geral. Caso único no mundo. Ou se registra com todos os direitos e encargos. Ou se emprega sem qualquer encargo ou direito. Até porque, se é difícil demitir, mais difícil é contratar. O que coloca, ainda hoje, metade dos trabalhadores, ou da população brasileira, na condição de cidadãos de segunda classe.

PIB das urnas Eleição também tem PIB. Consultorias da justiça eleitoral estimam que partidos e candidatos gastaram, nesta campanha 2010 o dobro da de 2006. O lado bom: mais de 6 mil candidatos e respectivos partidos acabaram promovendo negócios e empregos, diretos e indiretos, da ordem de R$ 16 bilhões. O cálculo não inclui claro, os gastos eleitoreiros de todos os governos da vez. O importante é que a campanha ajudou a economia brasileira, ao contrário de 2002 e 2006, a atravessar as urnas sem nenhum choque ou desvio. Ou, se preferem, a política não sabotou a economia. Nem mesmo com seu escandalômetro religado.

expediente A SEMANA Empresa: A Semana - Comunicação Jornalística Ltda. Filiado à Associação Brasileira de Revistas e Jornais Abrarj, sob nº SP-382. Fundação do jornal: 14 de outubro de 1989. Representante em São Paulo: CBI - Consórcio Brasileiro de Imprensa. Avenida José Maria Whitaker, 890-A, Planalto Paulista. Administração e Redação: rua Dona Balbina, 626, Centro, fone (19) 3585-7675, Porto Ferreira-SP. CNPJ: 10.498.161/0001-00. Jornalista responsável: Lúcia de Fátima Rodrigues de Freitas, MTB 12.504. Impressão: Gráfica Styllo (Pirassununga). E-mail: jornal.asemana@ig.com.br. Obs: Blog e Edição Digital: http://asemanablog.blogspot.com. O jornal não se responsabiliza por conceitos emitidos em artigos assinados e/ou informações contidas em material publicitário.

editorial

O grande vencedor

S

e ainda existia alguma dúvida sobre a força política do prefeito Maurício Rasi no município, ela terminou no último domingo, dia das eleições gerais em todo o país. Maurício Rasi, como se sabe, foi o vencedor das duas últimas eleições municipais, em 2004 e 2008. Em ambas, derrotou os grupos mais tradicionais da política ferreirense: o da família Braga – tanto Gustavo, na primeira eleição, quanto Dorival, com grande vantagem, na segunda – e o de Carlos Teixeira – apenas na primeira, já que na segunda o ex-prefeito passou a integrar a base aliada do atual. Entretanto, ainda pairava uma dúvida no ar: será que Maurício Rasi conseguirá transferir seu prestígio individual na cidade para candidatos a deputado federal e estadual? A desconfiança tinha sua base, pois em 2006 os candidatos ao Legislativo federal e estadual da família Braga alcançaram estrondosas votações no município, em pleno governo do ainda cru prefeito petista. Desta vez, porém, a história foi outra. Comprovando aquilo que este jornal vem analisando em editoriais há um bom tempo, Maurício Rasi sai das eleições de 2010 como o grande vencedor e crava definitivamente seu prestígio político em Porto Ferreira – na região ele já de-

monstrou ser a boa novidade surgida nos últimos anos. Os candidatos a deputado apoiados pelo prefeito ou seu grupo tiveram quase o dobro da votação daqueles apoiados pela família Braga, como mostra levantamento publicado na coluna “Política & Bastidores” desta edição. Os fatores para este sucesso no último domingo são de fácil explicação. O eleitor ferreirense aprova a atual Administração Municipal e entendeu que, para o município conseguir manter o prestígio que alcançou no governo Maurício Rasi nas esferas federal e estadual, teria de retribuir com votos nos candidatos apoiados pelo prefeito. Não existe mágica, nem uso da máquina pública, nem abuso econômico – aliás, a oposição parece ter investido muito mais na campanha. O que explica o sucesso é a própria realidade que vive o município desde que um novo modelo de administração foi implantado. Um modelo realmente preocupado com os setores vitais da cidade, com a criação e expansão de políticas públicas, com a austeridade nas finanças, com a promoção social, com a inclusão, a educação, a saúde, o meio ambiente, o planejamento, enfim, que enterrou raízes profundas que serão capazes de sustentar o desenvolvimento de Porto Ferreira por décadas.

opinião

O ato falho de Serra Rodrigo Vianna Como sabem aqueles que conhecem um pouquinho de Freud, os atos falhos são – por definição – reveladores daquilo que anda em nosso inconsciente, e que muitas vezes tentamos esconder. Quando alguém vai ao psicanalista, às vezes passa horas e horas tentando explicar o que pensa e o que sente. Discurso controlado, consciente – e que no mais das vezes encobre a verdade. Um ato falho, que o paciente deixe escapar em meio a dezenas de sessões, às vezes dá uma pista mais importante para o psicanalista do que horas e horas de blá-blá-blá. O ato falho revela o que está reprimido, e pode apontar o longo caminho da cura (ainda que – quase sempre – a cura não seja a felicidade absoluta, mas a infelicidade suportável). Vejam se não é um ato falho maravilhoso esse cometido por Serra hoje, ao falar do aborto: “Estão querendo tirar o aborto da pauta. Eu nunca disse que sou contra o aborto, porque sou a favor o

aborto”, disse primeiro Serra, para surpresa da plateia. “Ou melhor, sou contra o aborto”, corrigiu em seguida.” Não é sensacional? A campanha de Serra foi a beneficiária do terrorismo religioso envolvendo o aborto na reta final da eleição. Ou vocês acreditam que essa história tenha sido um debate que surgiu “naturalmente” na sociedade? Mas, de volta ao ato falho… Serra, como sabemos, não é um homem formado nas tradições da direita. Isso é que é mais triste. Se fosse o Alckmin, que milita na Opus Dei, a gente entenderia. E até respeitaria mais – porque a Opus Dei é visceralmente contra o aborto. Mas o Serra não vem dessa tradição conservadora. Está apenas usando esse discurso – de forma hipócrita, desavergonhada, sem nenhuma convicção.

twittando... Tá f*** essa greve dos bancos. Como é que eu vou pegar meu prêmio da Megasena amanhã? @marcurelio As melhores crianças são as japonesas, estão bem longe e quando estão acordadas você esta dormindo. @CaixaPretta Sabem qual a diferença entre o Théo Becker e o Tico Santa Cruz? É que a banda do Théo Becker só caiu no ostracismo depois da #AFazenda. @kibeloco Com a baixa nas taxas de juros, este é um excelente momento para refinanciar a sua alma com o diabo @cassiano Se Plínio tivesse conquistado um voto pra cada ano de idade que tem, teria sido eleito no primeiro turno. @aperteoalt vc sabe q esta gordo quando sua teta se apoia em cima do violao @kirp E aquele cara daltônico que tá desde as 8 da manhã teclando no corrige tentando confirmar @heliohm Tiririca é o Misturei Activia com Política @ tiagonepomuceno Votar no Tiririca para protestar contra a política é como queimar ónibus para protestar contra o transporte público. @Tamosauskas Se eu fosse candidato, repetiria todas as propostas do concorrente e adicionaria mais uma. Porque aí todo mundo votaria em mim. @ MuriloGun Todos os candidatos estão de parabéns. Não só eu… como a Dilma, como a Marina, como até o Plínio…. @Serra2010 Olha, vou te contar: entre mim e o telao touch screen, quem ganhou foi ele! Que baile! @MonicaWaldvogel o partido que eleger o governador e dois senadores pode pedir música no fantástico? @ ericfranco E o Netinho hein gente? Mandou cancelar aquele pagode na Cohab no maior astral. @ FabioRex Apuração do meu coração: Você: (100,00%) Outras: (0,00%) @toshii_ Weslian pra mim é nome de jogador de futebol de origem humilde e com propostas da Ucrânia. @nauetamashiro “Pior que tá não fica” é o novo “Yes we can”. @rafaelziggy o brasileiro perde o país, mas não perde a piada @tucori

Em 2002 Enéas foi o mais votado. Morreu!! Em 2006 Clodovil foi o mais votado. Morreu!! Rodrigo Vianna é jor- Hei Tiririca, já se confessou? kkkkk @ nalista. Visiteseu blog: Francirosy www.rodrigovianna. com.br


3

Porto Ferreira, 8 de outubro de 2010

política & bastidores A Terra não suportaria mais que um Sol. Alexandre III, o Grande, rei da Macedônia (356 AC-323 AC)

Ressaca

Terminou a eleição. Pelo menos, o primeiro turno. Que apresenta, sem dúvida, a campanha mais movimentada. Aqui em Porto Ferreira muitos “entendidos” comentaram que nunca viram uma campanha tão disputada. “Parecia até eleição municipal”, espantou-se um velho político. E ele não está falando bobagem. No município, a campanha mostrou bem a polarização pela qual passa a política local – em muitos aspectos, similar à nacional. De um lado, o prefeito Maurício Rasi (PT) e seu grupo político, que reúne várias correntes partidárias. Do outro, o grupo político da família Braga (PSDB), há um bom tempo fora do Executivo (6 anos) e com pouca representação no Legislativo. Mas que, em 2006, foi o grande vencedor das eleições gerais.

Revanche

Desta vez, porém, Maurício Rasi conseguiu transferir em votos para seus aliados aquilo que conseguiu por duas vezes em nível municipal para si próprio. Os candidatos apoiados pelo prefeito ou seus aliados somaram muito mais votos que os da oposição (veja mais a seguir). Praticamente o dobro. Maurício não repetiu a estratégia de 2006, quando “pulverizou” demais seu apoio em várias candidaturas. Ao contrário, preferiu concentrar os esforços em poucos nomes. E escalou cabos eleitorais competentes – e também liberou muita gente – para dar um gás em outras candidaturas. Deu certo.

Legislativo x Executivo

É claro que os comentários se referem às eleições para deputado federal e estadual, que é onde houve campanha acirrada na cidade, mobilizando muita gente. Cargos majoritários do Executivo não entram, pois praticamente não se vê ninguém fazendo campanha de fato para presidente e governador. Porém, mesmo assim, em comparação a 2006, os candidatos ao Executivo pelo PT tiveram um aumento em suas votações, ao passo que houve queda nos números dos tucanos. Veja os comparativos: Presidente - 2006: Alckmin, 65,70%; Lula, 27,32%. Presidente - 2010: Serra, 50,71%; Dilma, 26,62% (exceção, mas por muito pouco). Governador - 2006: Serra, 70,77%; Mercadante, 22,24%. Governador - 2010: Alckmin, 58,12%; Mercadante, 25,71%.

Fator verde

Assim como aconteceu com Marina Silva (PV) no âmbito nacional, que desequilibrou a polaridade entre os grupos do PT e PSDB, em Porto Ferreira o vereador Carlos César Berque (PV) foi o responsável pelo “fator verde”. Candidato a deputado federal – aliás, a primeira vez que a cidade teve um vereador candidato a deputado em pleno exercício do cargo de vereador –, Berque era aposta certa dos “entendidos” de que seria o mais votado no município. E foi mesmo: 5.507 votos, ou 19,48% dos válidos. Um bom índice. E ainda obteve cerca de 1,5 mil votos em outras cidades, também uma façanha para um desconhecido fora das terras

de João Inácio.

Cacifando

Todavia, o mundo mineral todo sabia que Berque não teria chances de se eleger para deputado. Inclusive ele próprio. “Ora bolas, então por que se candidatou?”, perguntaria alguém mais ingênuo. A resposta é muito simples. O vereador, com a candidatura, testou seu poder político. Bem provavelmente pensando nas eleições municipais de 2012, que ainda é uma incógnita e possivelmente não repetirá a polarização PT-PSDB vista em 2008. Com a boa votação alcançada, Berque já se posiciona de forma forte no cenário.

No meio do caminho...

Se no campo pessoal Berque conseguiu cacifar seu nome, de forma coletiva ele recebeu muitas críticas. Conseguiu até a proeza de reunir nas críticas os dois grupos políticos rivais na cidade. O mais comum foi ouvir que o vereador pensou apenas nele, e não em Porto Ferreira. Isto porque prejudicou a votação de vários candidatos a deputado federal – a grande maioria eleita, por sinal –, que em breve poderão repensar o apoio na forma de emendas para a cidade, uma vez que suas votações poderiam ter sido maiores. Só não foram porque Berque ficou com praticamente 20% dos votos válidos.

História

A coluna vasculhou o baú – na verdade, está tudo na internet – e encontrou alguns dados curiosos sobre outros políticos ferreirenses que já concorreram ao cargo de deputado com alguma repercussão. Em 1982, por exemplo, Claiton Ernandes Arantes, que tinha sido eleito prefeito em 1976, tentou uma vaga no Congresso pelo então PDS. Obteve na cidade 2.422 votos (ou 17%, não sabemos se do total ou dos válidos). Mesmo assim, não foi o mais votado por aqui – posição que coube a Caio Pompeu de Toledo, do PMDB, com 3.665 votos. Outro ex-prefeito, Dorival Braga (PSDB), foi o único que obteve êxito na empreitada, sempre no cargo de deputado estadual. A primeira tentativa foi em 1990, quando conseguiu 10.397 votos em Porto Ferreira, num colégio de 22,9 mil eleitores. Ficou com a suplência. A eleição nas urnas viria em 1994, sendo que no município obteve 15.148 votos. Em 1998, obteve a maior votação já vista na cidade para o cargo: 16.647 (64% dos válidos). Em 2002, apesar da maior votação no Estado, não foi eleito e, no município, conquistou “apenas” 14.684 votos. Outro que tentou o cargo de deputado federal foi o exvereador Evandro Coelho. Em 1998, ele recebeu na cidade 987 votos (5,06%). Já o atual diretor de Obras da Prefeitura, Edson Pudence, foi candidato a federal em 2002, quando obteve 856 votos aqui (e mais de 2 mil no total).

Fator vermelho

Então chegou a hora de fazermos algumas continhas. Se somarmos os candidatos a deputado federal da coligação petista (PRB-PT-PR-PCdoBPTdoB) que contaram com apoio do grupo do prefeito – Tiririca fora, portanto –, chega-se a 4.557 votos (Devanir Ribeiro, Newton Lima, José Mentor, Arlindo Chinaglia, Gustavo Petta e Milton Monti). Nesse grupo de “deputados amigos”, como gosta de falar Maurício Rasi, pode-se somar outros candidatos, de outras legendas, mas que também tiveram apoio de

assessores ou aliados do prefeito, num total de 3.932 votos (Lobbe, Batoré, Arnaldo Jardim, Ana Paula Junqueira, William Woo, Roberto Siqueira e Jonas Donizette). As duas correntes somam, portanto, 8.489 votos.

Oposição

Do outro lado, mantendo o mesmo raciocínio, a soma dos votos dos candidatos apoiados pelo grupo da família Braga dá 4.686 (Nelson Marquezelli, Carlos Sampaio, Ricardo Montoro e Silvio Torres). Ou seja, 55,2% do que foi obtido pelo grupo do prefeito. Vale ressaltar que Marquezelli é do PTB, que em nível nacional apoia o governo de Lula e a candidatura Dilma. E que na cidade tem como cabo eleitoral principal Gustavo Braga Colucci, que vive de bicadas com os tucanos locais (dizem até que está mais próximo do prefeito Maurício do que do ex-prefeito e primo André Braga).

Inversão

Comparando com 2006, naquele ano apenas as votações de Marquezelli e Sampaio somadas atingiram 8.195 votos.

Assembleia

Agora vamos fazer as continhas para deputado estadual. Vale ressaltar que não havia candidato forte da terra (Sylvio Haleplian, do PP, somou 717 votos na cidade) e, desta forma, dá para visualizar um panorama melhor sobre a força das correntes políticas. Reunindo os candidatos do grupo do prefeito Maurício Rasi ou que tiveram como cabos eleitorais seus assessores ou aliados, chegamos a 10.794 votos (Baleia Rossi, Edinho Silva, Aldo Demarchi, Davi Zaia, Alex Manente, Antônio Mentor, Roberto Massafera, Orlando Morando, Beth Sahão e Rui Falcão).

Oposição

Pelo grupo da família Braga, a soma dos candidatos à Assembleia dá 5.408 votos (Fernando Capez, Campos Machado, João Nilton, Roque Barbiere e Gil Arantes). Ou 50,1% dos votos conseguidos pelos candidatos apoiados por Maurício Rasi e seu grupo.

Nova inversão

Novamente comparando com 2006, naquela oportunidade somente Capez e Roquinho atingiram, juntos, 5.699 votos.

Venceu nos dois

Talvez tão ou mais importante do que vencer no placar geral, para o grupo do prefeito Maurício Rasi também foi importante vencer de forma individual. Devanir Ribeiro (PT) ficou atrás somente de Berque, com 210 votos a mais que Marquezelli e diferença de 971 para Carlos Sampaio, o campeão de 4 anos atrás. Para deputado estadual, Baleia superou o outrora “campeão” Capez em 261 votos.

Força

Quem não acompanhou a campanha poderia imaginar que o grupo do prefeito Maurício Rasi botou na rua muito mais gente trabalhando para eleger os candidatos aliados. Ledo engano. No “olhômetro” era mais fácil notar placas, bandeiras, adesivos, folhetos e gente vestida de amarelo e azul do que de vermelho e branco. Segundo uma andorinha, apenas a campanha de Carlos Sampaio

(PSDB) contratou cerca de 60 cabos eleitorais, entre porta-bandeiras, donos de carros de som, distribuidores de folhetos, et cetera. Para comparação, a campanha de Devanir Ribeiro (PT) teria contratado 25 pessoas.

$ preta

Aliás, reza a lenda que um político ferreirense recebeu R$ 250 mil em dinheiro vivo de um candidato para fazer sua campanha na cidade. Digamos que, ao fim e ao cabo, cada voto recebido tenha saído por R$ 5 mil...

Ranking de Recursos

Com os resultados apurados esta semana, aquela relação do valor de verbas dividido pelo número de votos recebidos deu uma melhorada. Mesmo assim, alguns candidatos ainda foram muito bem votados pelo pouco que trouxeram para o município.

Piada pronta

Semana passada a coluna publicou um estudo da ONG Transparência Brasil que mostrava o deputado Carlos Sampaio (PSDB) entre os seis mais faltosos do Estado no Congresso. O jornal já tinha ido para a banca quando a coluna percebeu a ironia do slogan de campanha de Sampaio: “Presença forte no Congresso Nacional”. Como diz o Zé Simão: rá rá rá...

Comunicado (1)

A Apae de Porto Ferreira publicou um texto no outro jornal da cidade semana passada, com o sugestivo título “A bem da verdade”, assinado pelo presidente Antônio Alves Coutinho, que explicita os nomes dos políticos que trouxeram recursos para a entidade, com os respectivos valores. A publicação teria sido motivada “tendo em conta o fato de materiais de cunho eleitoral, distribuídos nesta cidade, alusivos ao futuro pleito”.

Comunicado (2)

Vamos, então, vestir a carapuça. Está na cara que o comunicado foi motivado pelo fato deste semanário ter levado a público o “Ranking de Recursos”, há duas semanas, do qual não constavam os valores que deputados conseguiram para a Apae. E a ausência tinha um motivo muito simples: a entidade não respondeu a requerimento nesse sentido feito pela Câmara, que serviu de base para nosso levantamento.

Comunicado (3)

Obviamente, os assessores dos políticos devem ter pressionado Coutinho para, pelo menos, colocar uma nota de jornal. E assim foi feito.

Comunicado (4)

O comunicado da Apae diz que a entidade recebeu valores de Aldo Demarchi (R$ 150 mil), Lobbe Neto (R$ 100 mil), Fernando Capez (R$ 60 mil) e Chico Sardelli (R$ 30 mil). A assessoria dos dois primeiros enviou retificações a este jornal, que foram publicadas na semana passada.

Responda depressa

Custava a Apae enviar o mesmo comunicado para este semanário também?

Na próxima

A análise e os pitacos sobre as eleições em nível estadual e federal ficam para a semana que vem.


4

Porto Ferreira, 8 de outubro de 2010

eleições 2010

Veja os resultados em Porto Ferreira* presidente

governador

senador

deputado federal NOME DO CANDIDATO (PARTIDO VOTOS VÁLIDOS Berque (PV) 5.5071 Devanir Ribeiro (PT) 2.671 Nelson Marquezelli (PTB) 2.461 Carlos Sampaio (PSDB) 1.700 Tiririca (PR) 1.200 Lobbe Neto (PSDB) 1.195 Batoré (PP) 937 Newton Lima Neto (PT) 834 Arnaldo Jardim (PPS) 671 Gabriel Chalita (PSB) 634 Ana Paula Junqueira (PV) 594 Rodrigo Garcia (DEM) 503 José Mentor (PT) 433 Duarte Nogueira (PSDB) 408 Marco Feliciano (PSC) 314 Arlindo Chinaglia (PT) 310 Ricardo Montoro (PSDB) 289 William Woo (PPS) 250 Gustavo Petta (PC do B) 250 Roberto Siqueira (PSL) 249 Antonio Bulhões (PRB) 241 Léo Oliveira (PMDB) 239 Silvio Torres (PSDB) 236 Dr. Alexandre (PSB) 181 Jorge Tadeu (DEM) 179 Missionário José Olimpio (PP) 172 Ratinho (PRB) 145 Pr Paulo Freire (PR) 142 Eduardo Palhares (PV) 137 Eduardo Coelho (PMDB) 130 Ivan Valente (PSOL) 126

% 9,48% 9,45% 8,71% 6,01% 4,25% 4,23% 3,32% 2,95% 2,37% 2,24% 2,1% 1,78% 1,53% 1,44% 1,11% 1,1% 1,02% 0,88% 0,88% 0,88% 0,85% 0,85% 0,84% 0,64% 0,63% 0,61% 0,51% 0,5% 0,48% 0,46% 0,45%

Ota (PSB) Paulo Lima (PMDB) Jose Onerio (PPS) Elza Janoni (PTC) Paulinho da Força (PDT) Ricardo Izar (PV) Roberto Freire (PPS) Walter Feldman (PSDB) João Dado (PDT) Milton Monti (PR) Larguesa (PT) Arnaldo Faria de Sá (PTB) Paulo Teixeira (PT) Delegado Protógenes (PC do B) Aline Correa (PP) Kiko do Klb (DEM) Gilberto Abreu (PV) Jefferson Campos (PSB) Capitão Augusto (PSB) Vadão (PP) Bruna Furlan (PSDB) Guilherme Mussi (PV) Jonas Donizette (PSB) Dr. Ubiali (PSB) João Paulo Cunha (PT) Genoino (PT) Marcelinho Carioca (PSB) Prof Hermes (PHS) Vaz de Lima (PSDB) Edson Aparecido (PSDB) Aldo Rebelo (PC do B) Tripoli (PSDB) Mara Gabrilli (PSDB)

116 99 95 95 92 83 76 62 60 59 54 50 43 41 41 40 40 39 39 39 38 38 36 36 35 33 32 29 29 26 24 23 23

0,41% 0,35% 0,34% 0,34% 0,33% 0,29% 0,27% 0,22% 0,21% 0,21% 0,19% 0,18% 0,15% 0,15% 0,15% 0,14% 0,14% 0,14% 0,14% 0,14% 0,13% 0,13% 0,13% 0,13% 0,12% 0,12% 0,11% 0,1% 0,1% 0,09% 0,08% 0,08% 0,08%

Fernando Chiarelli (PDT) Vanderlei Macris (PSDB) Julio Castilho (PV) Luiza Erundina (PSB) Ari Friedenbach (PPS) Thame (PSDB) Prof. Carlão Ramiro (PT) Dr Eleuses Paiva (DEM) Fadul (PDT) Cameron Brasil (PTN) Alberto Mourao (PSDB) Paes de Lira (PTC) Robson Tuma (PTB) Márcio França (PSB) Eliseu Daniel (PDT) Regis de Oliveira (PSC) Manoel Marcos (mané) (PSDB) Chico Pelucio (DEM) Terezinha Rondelli (PT) Juca Chaves (PR) Luciana Costa (PR) Dr Luiz Chiaparine (PDT) Jovino Cândido (PV) Luciano Artioli (DEM) Alemão da Sáude (PSDB) Rubeneuton Oliveira Lima (PP) Sidney Dutra (PMN) Carlinhos Silva (PV) Marcelo Aguiar (PSC) Emanuel Fernandes (PSDB) Vaccarezza (PT) Evandro Gussi (PV) José Anibal (PSDB)

23 22 22 19 19 19 18 17 17 17 16 16 15 14 14 13 13 12 12 12 12 12 12 11 11 11 11 11 10 10 10 10 9

0,08% 0,08% 0,08% 0,07% 0,07% 0,07% 0,06% 0,06% 0,06% 0,06% 0,06% 0,06% 0,05% 0,05% 0,05% 0,05% 0,05% 0,04% 0,04% 0,04% 0,04% 0,04% 0,04% 0,04% 0,04% 0,04% 0,04% 0,04% 0,04% 0,04% 0,04% 0,04% 0,03%

Otoniel Lima (PRB) Vanderlei Siraque (PT) Salvador Zimbaldi (PDT) Penna (PV) Guilherme Campos (DEM) Givaldo Vieira (PSDB) Dr. Marcio Abbud (PRP) Angelo Barreto (PT) Roberto de Lucena (PV) Natan Soihet (PV) Dimas Ramalho (PPS) Paulinho Larissa Sposito (PPS) Zulaiê Cobra (DEM) Iara Bernardi (PT) Torino (PSB) Stangarlini (PSDB) Helcio Silva (PT) Ricardo Berzoini (PT) Cabo Wilson (PP) Prº Daniel J. Santos (PTN) Sinval Dorigon (PTB) Tirso Meirelles (PSDB) Luiz Fernando Machado (PSDB) Lelis da Rocha (PSDB) Raul Christiano (PSDB) Rubinho Bastos (PT) Hélio (PTN) Padre Fernando (PTB) Luiza Eluf (PV) Vicente da Upa (PV) Carvalho Sales (PMDB) Morato (PMDB) Joao Zafalao (PSTU)

9 9 9 9 8 8 8 8 8 8 7 7 7 7 6 6 6 6 6 6 6 5 5 5 5 5 5 5 5 5 5 5 5

0,03% 0,03% 0,03% 0,03% 0,03% 0,03% 0,03% 0,03% 0,03% 0,03% 0,02% 0,02% 0,02% 0,02% 0,02% 0,02% 0,02% 0,02% 0,02% 0,02% 0,02% 0,02% 0,02% 0,02% 0,02% 0,02% 0,02% 0,02% 0,02% 0,02% 0,02% 0,02% 0,02%

Enio Tatto (PT) Adinan Ortolan (PT) Wilson Santos (PT) Gil Arantes (DEM) Camilo Gava (PV) Candido (PSC) Marta Livia Suplicy (PSC) Helio Rubens (PSDB) Carlos Giannazi (PSOL) Rafael Silva (PDT) Simão Pedro (PT) Galeno Amorim (PT) Fordinho (PSDB) Joao Mellao Neto (DEM) Feliciano (PV) Jura (PT) Carlos Bezerra Jr. (PSDB) Bruno Covas (PSDB) Walcinyr Bragatto (PV) Aurelio (PDT) Jose Claudio (PPS) Sandra Barros (PV) Welson Gasparini (PSDB) Milton Dallari (PSDB) Curiati (PP) Barros Munhoz (PSDB) Dr. José Ricardo (PSB) Vitor Sapienza (PPS) Marcos Martins (PT) Professor Ze Maria (PPS) Toloi (PDT) Ademir da Guia (PPS) Joao Otavio Bastos (PPS) Paulinho Zaccariotto (PV) Gilmaci Santos (PRB) Ze Pedro (PR) Luiz Lauro (PSC) Valerio (PC do B)

52 51 50 50 50 47 47 45 44 43 41 41 40 38 37 35 35 34 34 33 32 31 30 29 29 27 26 26 25 25 24 24 24 24 22 22 22 22

0,19% 0,18% 0,18% 0,18% 0,18% 0,17% 0,17% 0,16% 0,16% 0,15% 0,15% 0,15% 0,14% 0,14% 0,13% 0,12% 0,12% 0,12% 0,12% 0,12% 0,11% 0,11% 0,11% 0,1% 0,1% 0,1% 0,09% 0,09% 0,09% 0,09% 0,09% 0,09% 0,09% 0,09% 0,08% 0,08% 0,08% 0,08%

Patricia Lima (PR) Adilson Rossi (PSC) Dr. Eduardo (PP) Coronel Edson Ferrarini (PTB) Merchó Costa (PSL) Marcos Papa (PV) Constancia Felix (PDT) Kleber Gabriel (PSB) Almeida (PP) Horácio Neto (PSOL) Leci Brandão (PC do B) Eli Teodoro (PT) Pastor Vieira Rocha (PSC) Dario Saadi (DEM) Evandro Losacco (PSDB) Dudu Bolito (PT) Mauricio Pinterich (PSDB) Cauê Macris (PSDB) Sarah Munhoz (PC do B) José Luiz Ribeiro (PSDB) Azuaite (PPS) Sérgio Contente (PV) Clovis Chaves (PSDB) Russomanno (PP) Val (PTB) Bebetto (PMDB) Gustavo Pozzi (PSC) Tomazella (DEM) Tardelli (PTB) Gentil (PV) Luiz Moura (PT) Edmir Chedid (DEM) Jose Augusto (PSDB) Dinei (PDT) Hilkias (PSB) Paulo Hadich (PSB) Naval Pela Guarda Municipal (PV) Jooji Hato (PMDB)

21 21 21 21 19 19 18 18 18 16 16 15 15 15 15 14 14 14 14 13 12 12 11 11 11 11 10 10 10 10 9 9 9 9 9 9 9 9

0,07% 0,07% 0,07% 0,07% 0,07% 0,07% 0,06% 0,06% 0,06% 0,06% 0,06% 0,05% 0,05% 0,05% 0,05% 0,05% 0,05% 0,05% 0,05% 0,05% 0,04% 0,04% 0,04% 0,04% 0,04% 0,04% 0,04% 0,04% 0,04% 0,04% 0,03% 0,03% 0,03% 0,03% 0,03% 0,03% 0,03% 0,03%

Breno Cortella (PT) Dr. Claudio Miranda (PSC) Cassio Navarro (PSDB) Léo Áquilla (PTB) Conte Lopes (PTB) Padre Afonso (PV) Professor Flavio Delmanto (PC do B) Ana Perugini (PT) Anderson Silva (PT) Milton Vieira (DEM) Célia Leão (PSDB) Ubirajara Guimarães (PSDB) Pedro Tobias (PSDB) Mario Pecoraro (PSDB) Emerson Leal (PDT) Rafa Zimbaldi (PP) Vando (PTB) Fernando Marrey Ferreira (PV) Adriana Rodrigues (PV) Davi Ramos (PC do B) Nelson Fernandes (PSC) Farid (PSDB) Analice Fernandes (PSDB) Ramalho da Construcao (PSDB) Luiz da Print Photo (PSDC) Jose Carlos Soares (PPS) Simony (PP) Ricardo Castilho (PV) Ricardo Silva (PV) Português (PT) Paulo Corrêa Jr (PT do B) Pr. Carlos Cezar (PSC) Janice (PSDB) Yvone Barreiros (PSB) Profº Sizenando (PTN) Dr Paulo de Tarso (PV) Erlei Aliado (PC do B) Profº Gabriel (PTC)

8 8 8 8 8 8 8 7 7 7 7 7 7 7 7 7 7 7 7 7 6 6 6 6 6 6 6 6 6 5 5 5 5 5 5 5 5 5

0,03% 0,03% 0,03% 0,03% 0,03% 0,03% 0,03% 0,02% 0,02% 0,02% 0,02% 0,02% 0,02% 0,02% 0,02% 0,02% 0,02% 0,02% 0,02% 0,02% 0,02% 0,02% 0,02% 0,02% 0,02% 0,02% 0,02% 0,02% 0,02% 0,02% 0,02% 0,02% 0,02% 0,02% 0,02% 0,02% 0,02% 0,02%

deputado estadual NOME DO CANDIDATO (PARTIDO VOTOS % VÁLIDOS Baleia Rossi (PMDB) 4.200 14,99% Fernando Capez (PSDB) 3.939 14,06% Edinho Silva (PT) 1.848 6,6% Rita Passos (PV) 1.549 5,53% Aldo Demarchi (DEM) 1.361 4,86% Davi Zaia (PPS) 997 3,56% Campos Machado (PTB) 755 2,7% Haleplian (PP) 717 2,56% Alex Manente (PPS) 700 2,5% Antonio Mentor (PT) 510 1,82% Roberto Massafera (PSDB) 405 1,45% Orlando Morando (PSDB) 377 1,35% Pastor Dilmo dos Santos (PV) 373 1,33% João Nilton do União Serv (PSDB) 355 1,27% Roque Barbiere - Roquinho (PTB) 309 1,1% Ulisses Sales (DEM) 237 0,85% Sebastião Santos (PRB) 231 0,82% Apostolo Euripedes (PSC) 215 0,77% Andre Soares (DEM) 204 0,73% Beth Sahao (PT) 199 0,71% Rodrigo Moraes (PSC) 198 0,71% Rui Falcão (PT) 197 0,7% Paulo Alexandre Barbosa (PSDB) 186 0,66% Lineu Navarro (PT) 121 0,43% Thiago Ferrari (PMDB) 114 0,41% Jose Bittencourt (PDT) 112 0,4% Walter Gomes (PR) 111 0,4% Estevão (PPS) 99 0,35% Chico Sardelli (PV) 93 0,33% Ditinho Matheus (PMDB) 78 0,28% Leandro do Klb (DEM) 77 0,27% Major Olimpio (PDT) 77 0,27% Roberto Felicio (PT) 73 0,26% Maria Zeferina Baldaia (PSDB) 73 0,26% Waldir Agnello (PTB) 57 0,2% Said Mourad (PSC) 56 0,2%

* acima de 5 votos recebidos


5

Porto Ferreira, 8 de outubro de 2010

iptu

Vereadores analisam e propõem mudanças no PL da Planta de Valores Genéricos enviado pelo prefeito Matéria deverá ser colocada em breve para votação no plenário da Câmara; Sérgio Martins diz que autor de panfleto foi identificado

U

m amplo debate entre os Poderes Executivo e Legislativo. É desta forma que está sendo analisado, há várias semanas, o projeto de lei de autoria do prefeito Maurício Rasi que cria a nova Planta de Valores Genéricos do município, base de cálculo do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). Após várias reuniões entre assessores de governo do prefeito e técnicos da Prefeitura com todos os vereadores, ocorridas no mês de agosto e setembro, algumas mudanças ao texto original foram propostas pelos representantes do Poder Legislativo local. Entre elas, uma que cria um teto para que os imóveis sem edificação (terrenos) não possam ter reajustes superiores a 50%. Alguns bairros estão muito defasados, mas os vereadores entendem que não poderá ocorrer uma correção de vinte anos de defasagem e falta de reajuste em apenas um. Conforme entrevista de Maurício Rasi no mês passado, a criação de uma nova Planta de Valores Genéricos é necessária, pois um estudo verificou uma diferença significativa entre os valores venais de imóveis e aqueles efetivamente praticados pelo mercado. A nova lei, assim, seria uma forma de corrigir algumas distorções, embora ainda esteja bem longe de equiparar os valores venais e de mercado. A variação de valores do IPTU, caso o projeto de lei seja aprovado, vai depender de uma série de fatores. Porém, já é sabido, por exemplo, que os imóveis sem edificação terão um índice de correção um pouco maior. Desta forma, busca-se também acabar com a especulação imobiliária no município e atualizar o valor venal, o que não ocorre há muitos anos. Já os imóveis com edificações terão um reajuste médio que vai variar de 18% a 25%, de acordo com assessores de governo. Outro ponto é que caso seja aprovada a Planta Genérica de Valores, para 2011, não haverá outra correção pela inflação, apenas esta

Divulgação

prevista na PGV. Procurados pela Assessoria de Comunicação Institucional da Prefeitura, o vice-presidente e o presidente da Câmara Municipal se manifestaram sobre o projeto de lei e sobre como estão vendo o andamento da matéria junto aos vereadores. “Pessoas de má fé fizeram circular boatos infundados pela cidade, afirmando que a Câmara aprovaria um aumento monstruoso para o IPTU. Como só o boato não surtiu efeito, um cidadão, já devidamente identificado, fez circular um panfleto anônimo, com a fotografia de sete vereadores, fazendo afirmações mentirosas, descabidas e criminosas, nas vésperas das eleições do último domingo, com a intenção de conseguir votos para seu candidato, incluindo até a foto do vereador Maguila, presidente da Câmara, que não vota em projetos como este. Além disso, associou a imagem dos sete vereadores a um projeto que nem teve votação ainda, pois outros vereadores também irão votar e não sabemos ainda o posicionamento de cada um sobre este projeto da PGV. Os vereadores atingidos por essa covardia já tomaram as necessárias providencias junto às autoridades policiais e à Justiça Eleitoral e, após a conclusão do inquérito, adotarão as medidas para buscar o ressarcimento do dano que essa mentira causou”, disse o vereador Sérgio Martins, vice-presidente. “Cada vereador sabe das suas responsabilidades, não apenas em atender o interesse da população, o que todos têm feito de forma ativa, mas também em decidir sobre ações que o prefeito necessita para gerenciar o município. Por isso os vereadores estão tranquilos quanto a esse projeto de lei, que foi amplamente discutido e analisado, buscando corrigir eventuais distorções no IPTU, mas também evitando um alto impacto no bolso do contribuinte. Esta á uma preocupação que vejo em todos vereadores”, disse Luiz Antônio de Moraes, o Maguila, presidente da Câmara Municipal.

Vista aérea de Porto Ferreira a partir da Vila Maria para o Centro: correção de distorções entre valor venal e real


6

Porto Ferreira, 8 de outubro de 2010


Porto Ferreira, 8 de outubro de 2010

7


8

Porto Ferreira, 8 de outubro de 2010

Enfoque Evangélico MINHA FÉ NO DIVÃ Como vai a sua fé? Como é a sua fé? Em quê você crê? Você tem fé? Ela é genuína? Como você a explica? Qual é o fundamento da sua fé? Calma! Vamos devagar porque o assunto requer muito cuidado! Este amontoado de perguntas que fiz é pra chamar a sua atenção para este que, dentre os temas religiosos é, sem dúvida alguma, um dos mais populares. Aliás, a fé não fica apenas no campo religioso, é usada em muitas outras áreas da vida e atribuída a uma série de situações e “entidades” da crença popular. Primeiro é importante defini-la. Onde encontramos a melhor definição para a fé? Certamente que vamos encontrá-la na Bíblia, a Palavra de Deus. Não há outras definições que possam superar esta, porque é a autêntica, genuína, original, pois vem do Criador da mesma, e está em Hebreus 11:1 – “Ora, a fé e a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não vêem.” Isto é fé. É importante saber isso, para que você possa analisar a sua, se é que você a tem! Outra coisa extremamente importante pra se saber a respeito da fé é que, nós, humanos, por mais santos, piedosos, tementes a Deus ou sábios, engenhosos e bem intencionados, não temos capacidade ou condições de produzir fé. Ela é um produto acabado, pronto, não a podemos criá-la em laboratório, como a ciência faz com muitas outras coisas! A fé um dom de Deus! (Cor 12:9). Sendo, pois, um dom de Deus, Ele a dá a quem Ele quer dar. Ou seja, se Deus não te der fé, você não a tem! Está escrito em 2 Tess 3.2: “...porque a fé não é de todos.” Isto é, não são todas as pessoas que dizem tê-la, que de fato a têm! O máximo que podemos fazer é pedir a Deus fé!

Deus a quem Ele quer dar para ser usada com um fim específico, ou seja, relacionamento com Deus, pois está escrito em Hebreus 11:6: “De fato, sem fé é impossível agradar a Deus...” Entretanto, o fator decisivo é este: “Jesus é o Autor e o Consumador da fé” – Hebreus 12.2. Esta afirmação bíblica é, por assim dizer, auto-restritiva. Ela limita e restringe o uso, a aplicação e o alcance da fé á pessoa de Jesus Cristo como sendo o seu autor e único consumador. Significa dizer que a fé não funciona em ou para outras pessoas, senão Jesus! Ela foi criada por Ele e para Ele! Portanto se você tem a fé bíblica, o universo onde você pode utilizá-la é a pessoa divina e vitoriosa de Jesus Cristo, mais ninguém! O que nos dizem as Escrituras? 2 Cor. 13.5: “Examinai-vos a vós mesmos se realmente estais na fé; provai-vos a vós mesmos. Ou não reconheceis que Jesus Cristo está em vós? Se não é que já estais reprovados.” Como fazer para adquirir a fé verdadeira? A Bíblia diz que você precisa ouvir o Evangelho – “Conseqüentemente, a fé vem por se ouvir a mensagem, e a mensagem é ouvida mediante a palavra de Cristo” (Romanos 10.17). Diante de tudo o que foi exposto, você já deve ter percebido que ter fé não é tão simples assim. Também que fé sem Bíblia, sem o Evangelho não existe! Ter fé em Deus é andar com Jesus, Seu Filho e conhecer e obedecer o Seu Evangelho! Se sua fé tem estas características, tenha certeza, ela sai do “divã” analisada e saudável para a sua felicidade! Que sua vida e sua fé agradem a Deus e que Ele assim te abençoe!!!

Mais um fator decisivo pra se saber sobre a fé bíblica. Decisivo porque tem a ver com a sua aplicação, com sua atribuição. A fé é aplicável a quê, ou, principalmente, a Quem? Não nos esqueçamos que a fé é um elemento espiritual e ao mesmo tempo sobrenatural. Ela é doada por

Rev. Gerson Braga Pereira Pastor da Igreja Presbiteriana de Porto Ferreira E-mail: gebraga2@hotmail.com Tel. (19) 3589-2731

• www.saosebastiaoparoquia.com.br • www.twitter.com/p_saosebastiao • Programa “A IGREJA NA COMUNICAÇÃO” aos Domingo das 11:30 às 13:00 na Comunidade FM 105,9

Evangelho Dominical Jesus cura dez leprosos

Jesus continuava viajando para Jerusalém e passou entre as regiões da Samaria e da Galiléia. Quando estava entrando num povoado, dez leprosos foram se encontrar com ele. Eles pararam de longe e gritaram: Jesus, Mestre, tenha pena de nós! Jesus os viu e disse: Vão e peçam aos sacerdotes que examinem vocês. Quando iam pelo caminho, eles foram curados. E, quando um deles, que era samaritano, viu que estava curado, voltou louvando a Deus em voz alta. Ajoelhou-se aos pés de Jesus e lhe agradeceu. Jesus disse:

Agenda da Semana Lc 17,11-19

Os homens que foram curados eram dez. Onde estão os outros nove? Por que somente este estrangeiro voltou para louvar a Deus? E Jesus disse a ele: Levante-se e vá. Você está curado porque teve fé.

Comentário do Evangelho

A Palavra de Deus não está acorrentada Durante seu ministério na Galileia e nos territórios gentílicos vizinhos, Jesus já entrara em conflito com os escribas e fariseus, chefes das sinagogas e defensores da Lei. Agora, Jesus atravessa a Samaria, a caminho de Jerusalém, onde ocorrerá o confronto com o Templo, sede da instituição religiosa judaica, com a rejeição a Jesus pelos sacerdotes e pelos grandes proprietários rurais que eram os chefes deste Templo. Em contraposição a esta rejeição, Lucas, no seu Evangelho, dá um destaque particular aos samaritanos, que eram considerados gentios e excluídos pelo Judaísmo, como sendo aqueles que acolhem Jesus. Na narrativa de hoje, os dez leprosos vêm ao encontro de Jesus e param a certa distância dele, pois, pela Lei, o leproso não podia aproximar-se das demais pessoas. Pedem pela misericórdia de Jesus. Este pede que eles se apresentem aos sacerdotes; esta apresentação devia ser feita depois da cura. Com isto, Jesus insinuava que já lhes tinha dado a cura e, assim, ao se-

guirem para Jerusalém, para se apresentarem aos sacerdotes do Templo, ficaram curados. Contudo, só um deles, que era samaritano, sentindo-se curado, percebe que a fonte da vida é Jesus e não o Templo, e, com esta compreensão, volta para junto de Jesus e lhe agradece. Os outros nove embora tivessem sido curados, continuavam atrelados aos preceitos do Judaísmo, seguindo seu caminho para Jerusalém. Na perspectiva da salvação sem fronteiras e sem privilégios de etnia, a primeira leitura narra também a conversão de um leproso estrangeiro, o sírio Naamã, que teve fé na palavra do profeta Eliseu. Jesus, ao ser rejeitado em sua própria terra, lembra este episódio de Naamã: um estrangeiro considerado excluído pelo povo eleito, que crê, enquanto estes que se consideram eleitos rejeitam Jesus. A Palavra de Deus não está acorrentada. Ela vem para trazer a libertação e a vida para todos. Libertados e glorificando a Deus, seguimos, unidos em comunidade, fiéis a Jesus de Nazaré, na sua missão salvífica.

Dia 09 SÁBADO 16h00 - Celebração da Palavra - Comunidade Santa Rita 18h00 - Missa - Igreja Matriz de São Sebastião 19h00 - Celebração da Palavra - Comunidade Menino Jesus 19h00 - Celebração da Palavra - Comunidade Cristo Rei 20h00 - Celebração da Palavra - Comunidade São José Dia 10 - DOMINGO - 28º Domingo do Tempo Comum 09h00 - Crisma - Igreja Matriz de São Sebastião 08h30 - Celebração da Palavra - Comunidade Nossa Senhora das Dores 08h30 - Celebração da Palavra - Comunidade Nossa Senhora da Rosa Mística 11h30 - Programa Igreja na Comunicação - Rádio Comunidade FM - 105,9 18h30 - Missa - Igreja Matriz - transmissão ao vivo pela Rádio Comunidade FM - 105,9 Dia 11 - SEGUNDA-FEIRA 19h30 - Grupo de Oração - RCC - Comunidade São Benedito Dia 12 - TERÇA-FEIRA 08h30 - Missa de Nossa Senhora Aparecida - Igreja Matriz Dia 13- QUARTA-FEIRA 18h30 - Missa aos Falecidos 20h00 - Missa - Comunidade Santo Antonio Dia 14 - QUINTA-FEIRA Reunião Regional de Liturgia De Segunda a Sexta as 07h00 - Oficio Divino das Comunidades na Igreja Matriz.


9

Porto Ferreira, 8 de outubro de 2010

água e esgoto

DVD supera saneamento no País No Brasil, enquanto 72% das residências possuem aparelhos de DVD, apenas 59% têm ligação à rede de esgoto e de fossa séptica

N

o Brasil, enquanto 72% das residências possuem aparelhos de DVD, apenas 59% têm ligação à rede de esgoto e de fossa séptica. Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) de 2009 e mostram uma triste realidade. Outra pesquisa, da Fundação Getúlio Vargas, comprova que a inserção de uma residência à rede de esgoto se traduz em aumento de produtividade e de renda de seus moradores (13% em média), além de contribuir para a valorização dos imóveis (até 18%). A pesquisa revela ainda que, por ano, 217 mil trabalhadores precisam se afastar de suas atividades para se tratar de problemas gastrointestinais ligados à falta de saneamento. A cada afastamento, ele perde 17 horas de trabalho, em média. “O drama é que a maioria desses afastamentos atinge trabalhadores autônomos, sem

Divulgação

emprego fixo, que, por tabela, deixam de ganhar dinheiro no período em que estão doentes”, afirmou Raul Pinho ao jornal Estado de S.Paulo. Ele é conselheiro do Instituto Trata Brasil, que conduziu a pesquisa junto com a FGV. O mesmo estudo prevê que a universalização do acesso à rede de esgoto traria uma economia ao Sistema Único de Saúde (SUS) de R$ 745 milhões em internações. Segundo a reportagem do Estadão, a abertura do setor à participação de empresas privadas por meio de parcerias é vista como fundamental para suprir a falta de capacidade técnica dos municípios para planejar e gerir os serviços de saneamento. De acordo com estudo da Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústria de Base (Abdib), o setor necessita de investimentos da ordem de R$ 13,5 bilhões por ano, durante 20 anos, apenas para universalizar o acesso ao saneamento básico,

incluindo o tratamento de esgoto. O cálculo exclui o investimento para acompanhar o crescimento das cidades e recuperar parte da rede que está deteriorada por falta de manutenção. Para Pinho, porém, a injeção de recursos soluciona apenas parte da equação. “Durante anos houve muito investimento em água encanada (84% dos domicílios do País são cobertos pelo serviço) e pouco em saneamento”, afirma. “Precisamos melhorar a gestão, pois desperdiçamos 40% da água que temos, e criar um corpo técnico eficiente.” Esse planejamento já pode ser visto em Porto Ferreira. A cidade já tem uma Plano de Saneamento Básico – que prevê a universalização dos serviços de saneamento (água e esgoto 100% tratados para toda a população). E agora o município procede para ter uma concessão que investirá em R$ 100 milhões em recursos, gerando empregos e economia na área de saúde.

Porto Ferreira tem um Plano de Saneamento Básico que prevê a universalização dos serviços de saneamento


10

Porto Ferreira, 8 de outubro de 2010

informática na comunidade 2010

Administração quer implantar programa de exportação para empresas da cidade Projeto Exporta São Paulo quer potencializar comércio de produtos locais; prefeito em exercício fez solicitação em SP

N

o último dia 28/09 o prefeito em exercício, Saldanha Leivas Cougo, acompanhado de sua esposa Celina, e dos técnicos do Departamento de Desenvolvimento Urbano, Social e Econômico, Tiago Varisi, Marival Aboiata e Tiago Tadeu, além do advogado Gustavo de Freitas, foram recebidos na cidade de São Paulo pelo coordenador do projeto Exporta São Paulo, José Candido Senna, e pelo diretor da empresa SFB Importação e Exportação, Valter Vinicula Ribeiro. Na oportunidade, Saldanha reivindicou que Senna que intermediasse junto à Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp) a implantação do projeto Exporta São Paulo

Divulgação

para as empresas de médio e pequeno porte de Porto Ferreira. O objetivo do projeto, explicou Senna, é fomentar as exportações nos municípios paulistas. No caso de Porto Ferreira, das empresas de cerâmica, de artigos de decoração, mobiliários e artesanais em geral, agregando maior valor aos produtos e diversificando a pauta de manufaturas para exportações. E, sobretudo, ampliando a base de empresas exportadoras do município. José Carlos Senna se comprometeu a realizar uma palestra sobre empreendedorismo e exportação aos empresários ferreirense até o final deste ano. Posteriormente, firmar convênio com o município para a vinda do projeto Exporta São Paulo.

“Os produtos cerâmicos, mobiliários, de decoração e artesanais em geral atualmente compõem a base da economia local. Vamos mobilizar e sensibilizar os empresários do município para adequarem o processo de produção e comercialização visando o comércio exterior”, comentou Saldanha. Atualmente Porto Ferreira é reconhecida informalmente na região como “A Capital da Cerâmica e Decoração Artística”. Com ações como a implantação do Exporta São Paulo, o município pretende potencializar ainda mais esta marca, que poderá ter reconhecimento nacional e internacional. O site do projeto Exporta São Paulo é: www.exporta. sp.gov.br .

Tiago Varisi, Marival Aboiata, José Candido Senna, Valter Ribeiro, Saldanha, Gustavo de Freitas e Tiago Tadeu


11

Porto Ferreira, 8 de outubro de 2010

PORTO FERREIRA FUTEBOL CLUBE DEPARTAMENTO DE FUTEBOL

CAFUCLA VAGALUME – 2010 SITIO SANTA MARTA - CAMPEÃO A equipe do “SITIO SANTA MARTA”, conquistou na ultima sexta-feira 01/10, o título de Campeão do CAFUCLA VAGALUME 2010. Após uma partida disputadíssima contra a forte equipe dos “FURIOSOS”, onde o 1º tempo terminou com a vantagem de 01 a 00 para os FURIOSOS, no segundo tempo, com uma forte reação do SITIO SANTA MARTA, a virada aconteceu em 03 a 01 com a equipe FURIOSOS indo pra cima do adversário e com isso deixando a retaguarda um pouco desguarnecida, já que o empate favorecia o SITIO, foi assim que aproveitando a rapidez nos contra-ataques e contando com os passes rápidos e envolventes dos atacantes a equipe do SITIO virou e abriu uma vantagem de dois gols, já no final, quando o FURIOSOS faziam uma grande pressão, conseguiram diminuir o placar para 03 a 02 que acabou sendo o escore final do jogo. Marcaram para o SITIO SANTA MARTA, Bruno, Danilo e Tilin e para os FURIOSOS, Danilo Cesar e Geovane. Na decisão do 3º Lugar outra grande virada aconteceu por parte do JUVENTUDE/ MPBAR, que perdia o jogo para a boa equipe do SUPER GESSO/IMPORPEL até os cinco minutos finais dºa partida, quando em dois ataques a equipe JUVENTUDE, conseguiu a virada ficando com o 3º Lugar na competição. O resultado final da competição ficou assim: 3º LUGAR: JUVENTUDE/MPBAR 2 X 1 SUPER GESSO/IMPORPEL FINAL: SITIO SANTA MARTA 3 X 2 FURIOSOS CAMPEÃO: SITIO SANTA MARTA VICE-CAMPEÃO: FURIOSOS 3º COLOCADO: JUVENTUDE/MPBAR

4º COLOCADO: SUPER GESSO/IMPORPEL EQUIPE DISCIPLINA: SITIO SANTA MARTA MELHOR GOLEIRO: “GEISON” (SUPER GESSO;IMPORPEL) ARTILHEIRO: “BIL” (JUVENTUDE/MPBAR) – 32 GOLS – TORNEIO PRIMAVERA 2010 – • COMEÇA NESTE FINAL DE SEMANA DIAS 09 E 10/10 1º RODADA DO TORNEIO PRIMAVERA 2010: - 09/10/10 – SÁBADO Conjunto Recreativo: 16:30h – CEVADA FC X SPORTING FC 17:30h – 100 COMPROMISSO/LOJA BRUNNY´S X OXIPORTO/DVB ARTE FERRO Estádio Ferreirão: 16:30h – BLACK WHITE X EC RENEGADOS 17:30h – TA TUDO ERRADO X IDEAL - 10/10/10 – DOMINGO Conjunto Recreativo: 16:30h – SUPER GESSO/IMPORPEL X PERNA DE PAU FC 17:30h – FURIA NEGRA X TREVO MERCANTIL Estádio Ferreirão: 16:30h – GALERA DA BATATA X JUVENTUDE FERREIRENSE 17:30h – ARLIMAK/AMB CONSTRUTORA X VILA NOVA/CONAUD CONTABIL - GRUPOS DO TORNEIO PRIMAVERA – 2010 E SUAS RESPECTIVAS EQUIPES: CLAUDINEI AP. BISSOLI Diretor de Futebol do PFFC

Copa Paulista de futebol: P.F.F.C. vence mais uma, agora jogando fora Copa Paulista de futebol: P.F.F.C. vence mais uma, agora jogando fora de casa. Mesmo jogando fora de seus domínios às equipes alvinegras vem demonstrando ao longo do campeonato um ótimo futebol e conquistando resultados significativos que lhes coloca como lideres gerais da competição com maiores números de pontos e vitorias. Nesta rodada os alvinegros foram ate Santa Rosa do Viterbo, e venceram pelo placar de 4x0 no mirim, com gols de Juninho, Kellison, Xande e Cícero, e no infantil o placar também foi elástico 6x0 com gols de Caio, Roni (2), Junior (2) e Lucas.

Faltando duas rodadas para o termino da primeira fase, a equipe ferreirense fará um jogo fora de casa contra o Juventus em Rio Claro e em casa frente à equipe do União São João de Araras, no Ferreirão. A Copa Paulista de futebol menor abrange varias cidades da nossa região, onde as equipes de competições têm a oportunidade de apresentar seus atletas para os grandes centros do futebol. Na categoria pré mirim (99/00) a equipe do Porto ocupa hoje a quarta colocação no grupo, que os qualifica também para a segunda fase da competição.

saúde

Artesãos da cidade podem se cadastrar na Sutaco e receber vários benefícios Feira de Artesanato retorna neste fim de semana em dois locais

C

om o objetivo de priorizar o atendimento ao artesão ferreirense, a Divisão Municipal de Cultura e o Departamento Municipal de Desenvolvimento Urbano, Social e Econômico estiveram presentes na Capital paulista no último dia 29/09 para o treinamento de agentes de cooperação da Superintendência do Trabalho Artesanal nas Comunidades (Sutaco). O município foi representado por Carlos Alberto Damas, Suzane Aparecida Ferreira e Roberto Paulo Fernandes. A Sutaco é uma autarquia vinculada à Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho (Sert) do Governo do Estado de São Paulo e tem por objetivo a promoção, o desenvolvimento, a divulgação e a comercialização do artesanato produzido no Estado, bem como a valorização dos artesãos. O trabalho realizado pela Sutaco busca utilizar o artesanato como criador de oportunidades de geração de renda e também como forma de manter e resgatar expressões da cultura popular brasileira. Serviços prestados ao artesão: Cadastramento e emissão da Carteira de Artesão que o credencia à utilização dos serviços da autarquia. Para cadastrar-se na Sutaco e ter acesso aos serviços prestados pela autarquia é necessário agendar horário por telefone ou pessoalmente para entrevista e avaliação do artesanato que produz. Serviços aos quais os artesãos devidamente cadastrados têm direito: Comercialização, Nota Fiscal, Microcrédito, Orientação Jurídica, Ouvidoria e Qualificação. Requisitos para Cadastramento: Comprovar ser artesão mediante demonstração do “fazer manual” nas modalidades técnicas credenciadas pela Sutaco. Ter idade mínima de 16 anos completos na data do cadastramento. Obs: artesãos enquadrados na faixa etária de 16 a 18 anos deverão conciliar trabalho e estudo e, nesse sentido, não poderão ultrapassar o limite médio de 4 horas/dia (5 dias por semana), conforme orientação do Estatuto da Criança e do Adolescente. (Condição de Aprendiz). Para qualquer forma de comercialização pela Sutaco, o artesão deverá, obrigatoriamente, possuir CPF. Requisitos para renovação e atualização da Carteira: - Ficha de Retorno devidamente preenchida (fornecida pela comissão avaliadora); - 1 foto 2x2 ou 3x4; - Ficha de Avaliação preenchida e assinada (fornecida pela comissão avaliadora); - Anexar cópias: RG, CPF, Comprovante de Residência, Carteira Antiga. Local para cadastramento, renovação e atualização da Carteira (mediante agendamento antecipado):

- Quarta-feira, das 9h às 12h e das 13h às 16h; no Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT), à rua Dona Balbina, 923. Telefones 35813288 e 3581-3792. - Sexta-feira, das 9h às 12h e das 13h às 16h, na Divisão Municipal de Cultura / Casa da Cultura Elias dos Santos, à avenida Engenheiro Nicolau de Vergueiro Forjaz, 330. Telefones 3585-5700 e 3585-4230. Não são cadastradas as seguintes técnicas/produtos: - Óleo sobre tela (artes plásticas). Obs: neste caso, a Sutaco fornece o endereço do Sindicato dos Artistas Plásticos do Estado de São Paulo, situado na rua Pamplona, 1.244, Jardim Paulista, CEP 01405-001, São Paulo – SP. Horário de Funcionamento: das 14h às 18h. Telefone (11) 3884-1727. E-mail: sinapesp.aiap@uol.com.br . Site: www.sinapespaiap.com.br . - Confecção. Com exceção daquelas que contenham trabalho complementar na porcentagem mínima de 60%, como: batique, tingimento, pintura, bordado etc. - Alimentos e Cosméticos. Alimentos, bebidas, perfumes, confecção de sabonetes e tudo o que puder acarretar risco à saúde do consumidor. - Montagem. Bijuterias com contas, arranjos de flores compradas prontas etc., que não apresentem a porcentagem mínima de 60% de trabalho manual preponderante. - Pintura em Gesso. Com exceção da pintura estilo barroco e douração, a ser estudado pela Comissão de Avaliação. - Chinelos. Chinelos e outros tipos de calçados que não apresentem porcentual mínimo de trabalho manual preponderante (além da confecção, necessita apresentar técnicas complementares como matelassê, bordado, trançado, etc). - Velas de Gel. Que não atendam os requisitos mínimos estabelecidos para o cadastramento. Obs: estes produtos não poderão conter indicação terapêutica. Documentação necessária para cadastramento do artesão: - Cédula de Identidade (RG) – via original e cópia; - CIC (CPF) – via original e cópia; - Comprovante de residência (conta de luz, água ou telefone) – somente cópia; - Uma fotografia 2x2 (na impossibilidade, poderá ser 3x4), colorida, atual, sem uso, sem ser escaneada e xerografada. - Comparecer à entrevista munido de, no mínimo, quatro peças prontas de cada trabalho de sua autoria, podendo cadastrar, no máximo, três técnicas principais, e material necessário para confeccionar uma peça de cada técnica no ato do cadastramento (teste). Caso não seja possível a execução no ato do cadastramento, trazer as fases da peça: uma no início, uma semiacabada, e outra em fase final. Porém, o artesão deverá completar uma das fases na presença da Comissão de Avaliação. Orientação Jurídica: Este é um dos serviços oferecidos pela Sutaco, que coloca à disposição do artesão cadastrado orientação jurídica sobre tributação, constituição de

microempresas e formação de associações e cooperativas dentre outros. Assessoria Técnica: Possibilita o acesso ao acervo, banco de dados e conhecimento técnico, disponibilizando informações históricas e técnicas sobre artesanato aos artesãos, universidades, entidades e público em geral. Nota Fiscal: Todo artesão cadastrado na Sutaco tem à sua disposição a prestação do serviço de Emissão de Notas Fiscais, possibilitando e facilitando a comercialização de suas peças para lojas e outros setores que exigem este documento fiscal. Cursos de Qualificação Profissional: Periodicamente são realizados cursos de formação em técnicas artesanais, aprimoramento, resgate do artesanato folclórico ou tradicional, bem como de orientação comercial. São priorizados artesãos, desempregados, egressos e internos de estabelecimentos correcionais, portadores de necessidades especiais e outros excluídos do mercado formal de trabalho. Comercialização e Divulgação: A Sutaco tem como prioridade promover a comercialização do artesanato, atividade essencial para a sobrevivência do artesão. Promove e participa de feiras e exposições. Intermedeia a venda de artesanato e seleciona, segundo especificações, artesãos para demonstrar, promover e divulgar seu produto na mídia escrita falada e televisiva. Parceria com o Banco do Povo para financiamento: A Sutaco mantém com a Secretaria de Emprego e Relações do Trabalho um Protocolo de Intenções para concessão de financiamento e artesãos do Estado de São Paulo. São concedidos créditos para compra de equipamentos, ferramentas e matérias-primas de R$ 200 até o valor de R$ 5 mil, com prazo de financiamento de 6 a 18 meses e prestações fixas à taxa de juros de 0,7% ao mês. A Sutaco existe em Porto Ferreira desde 1997, tendo como agente de cooperação Marco Riolino e agora com mais estas capacitações a Prefeitura Municipal de Porto Ferreira, preocupada em auxiliar os artesãos, disponibiliza o atendimento na Divisão de Cultura e também no PAT – Posto de Atendimento ao Trabalhador. “Na certeza de estarmos apoiando e divulgando os trabalhos desenvolvidos em nosso município, cada vez mais o artesanato ferreirense ocupa espaço destacado na economia e cada vez mais atrai a atenção de compradores e também compradores estrangeiros”, conclui Marco Riolino, chefe de Divisão de Cultura de Porto Ferreira. Feira A Feira de Artesanato Ferreirense retoma suas atividades neste sábado (09/10), na praça Cornélio Procópio (Matriz), e domingo (10/10), na praça Neno Perondi, a partir das 9 horas. O grupo de artesãos convida a todos para prestigiarem.


12

Porto Ferreira, 8 de outubro de 2010

finanças

Isenção de juros e multas em débitos municipais vai até dezembro

Iniciativa visa tentar recuperar receitas para investimentos no município; inadimplência em março chegava a R$ 21,4 milhões

C

ontinua em vigor até o dia 20 de dezembro deste ano a lei municipal de autoria do Executivo, e aprovada pela Câmara Municipal, que dispõe sobre a isenção de juros e multa dos débitos contraídos com a Administração Direta e Indireta do município. É uma boa oportunidade para os contribuintes inadimplentes colocarem em dia sua situação fiscal para com a Prefeitura. De acordo com o artigo primeiro, o Poder Executivo está autorizado a receber os débitos oriundos de impostos, taxas e tarifas em atraso, contraídos com a Administração Direta e Indireta, para pagamento à vista, inscritos em Dívida Ativa, sem os acréscimos referentes a juros de mora, multas e honorários advocatícios. Em relação ao débito contraído junto à Administração Indireta (Saef e Portoprev), os benefícios atingirão também os débitos não inscritos em Dívida Ativa.

Situação

De acordo com informações

do Departamento Municipal de Finanças, em meados de março deste ano a inadimplência dos contribuintes para com a Administração chegava à casa dos R$ 21,453 milhões. “Com este montante em caixa, imagine o que daria para reverter em ações em benefício da própria população? Assim, com esta lei, tentaremos recuperar um pouco este poder de investimento”, comenta o diretor municipal de Finanças, Marcos Antonini. O diretor registra que é a primeira vez, desde 2005, que uma lei foi elaborada concedendo 100% de isenção de juros e multas em débitos municipais. “Nossa intenção sempre foi premiar o contribuinte que paga suas contas em dia. Já fizemos várias ações nesse sentido, como as campanhas do IPTU premiado. Desta vez, vamos conceder a isenção total de juros e multas, até o dia 20 de dezembro, mas somente para pagamentos à vista”, continua Antonini. Vale lembrar que ainda está em vigor uma outra lei, que prevê o pagamento dos débitos de forma parcelada, mas mantendo juros e multas.


Porto Ferreira, 8 de outubro de 2010 | E-mail: jornal.asemana@ig.com.br | Fone: (19) 3585-7675

“Escola Intervias” premia vencedores Tema deste ano alertou para a segurança de crianças no trânsito; três escolas da cidade receberam premiação

A

concessionária Intervias, que administra as mais importantes rodovias da região, realizou diversas atividades para motociclistas, ciclistas, pedestres e crianças de 18 a 25 de setembro, na Semana Nacional do Trânsito. O tema deste ano foi “A Criança e o Trânsito”. As ações foram programadas com base na prioridade do Contran (Conselho Nacional de Trânsito) para 2008, que é a educação para o trânsito. Além disso, estão ligadas ao tema da Semana Nacional do Trânsito para sensibilizar mães, pais e educadores para a adoção de ações que promovam a segurança das crianças no trânsito. Segundo dados do Ministério da Saúde, entre as mortes por acidentes envolvendo crianças de 0 a 14 anos, os relativos ao trânsito aparecem em primeiro lugar. Em Porto Ferreira, as escolas participantes foram as EMEFs Professor Agostinho Garcia, Professor Braúlio Teixeira, Professora Ruth Barroso Teixeira e Sud Mennucci.

Premiação

Os estudantes das escolas públicas acompanhados pelo Projeto Escola Intervias participaram de concursos para expressarem a criatividade na criação de frases e desenho com o tema “A Criança e o Trânsito”. Os participantes com os melhores trabalhos nos concursos foram premiados com medalhas, certificados e com a publicação do material. A solenidade de premiação ocorreu na tarde da última terça-feira (05/10), na sala de reuniões do Paço Municipal, com a presença do prefeito em exercício Saldanha Leivas Cougo, da diretora do Departamento de Educação, Maria Cecília Rossi, além das diretoras, professoras das unidades escolares participantes, pais e os alunos premiados.

Premiados

Emef Professor Agostinho Garcia: 1º) Juliana Cristina Lucas - 4ª série C - Professora Maria Regina Nascimento Nery, com a frase: “Você vai viajar? A segurança do seu filho deve ser total. Use cadeirinha... Tire fé-

Divulgação

rias, não tire vida”. 2º) Weslley Felipe Oliveira da Silva - 3º ano B - Diretora Joseneide Oliveira da Silva Déssia, que apresentou a seguinte frase: “Transportar criança com segurança não é brincadeirinha, no banco de trás use a cadeirinha”. Emef Professora Ruth Barroso Teixeira: 1º) Stephanie Tabosa Nilo - 3º ano C - Professora Dorilene Ap. Rosine, com a frase “Devemos transportar crianças com cinto de segurança... sempre...” Emef Professor Bráulio Teixeira: 1º) Paulo Gabriel Siqueira - 4ª série A - Professora Fernanda B. Costa, elaborou a frase “Usar cadeirinha agora é lei. Eu usei todas as vezes que passeei”. “Parabenizo aos vencedores, assim como todos os envolvidos neste projeto, como os professores, as diretoras destas unidades escolares, a Intervias por expressar de forma muito clara esta importante ação de conscientização, aos pais e, principalmente, nossos alunos, que demonstraram cidadania ao participarem de forma intensa das ações”, comentou o prefeito Saldanha L. Cougo.

Saldanha, Maria Cecília, diretoras e professoras com os alunos premiados no Escola Intervias


B-2 social

Porto Ferreira, 8 de outubro de 2010 Créditos fotográficos: PFFC

PFFC: Moleque Folia - Jeito Moleque


B-3

Porto Ferreira, 8 de outubro de 2010

social

Loka do Peixe


B-4

Porto Ferreira, 8 de outubro de 2010

Avenida Padre Nestor Maranh達o, 40

Jardim Aeroporto

Fone 19*3585-6111


Porto Ferreira, 8 de outubro de 2010 | E-mail: jornal.asemana@ig.com.br | Fone: (19) 3585-7675

Magnani Corretora de Seguros reconhecida como a melhor da região Empresa ferreirense foi recebeu prêmio Mega MAPFRE DNA por sua capacitade de inovar, buscar conhecimento e desenvolvimento

R

econhecida pela MAPFRE Seguros como uma das Melhores Corretoras de Seguros do Brasil, a Magnani Seguros recebeu no último dia 01/10, em um renomado resort da Costa do Sauípe (BA), a premiação “MEGA MAPFRE DNA”. Além da premiação, a Magnani Seguros foi reconhecida também por sua capacidade de inovar, buscar conhecimento e desenvolvimento. A Magnani Corretora de Seguros possui uma estrutura de negócios completa. Desta forma, a empresa consegue extrair o aproveitamento máximo de suas competências específicas, além de prover sinergia entre seus segurados e parceiros. A integração dos valores e culturas demonstra esta sinergia: o conhecimento do mercado e o bom relacionamento conquistado com os segurados foram potencializados pela experiência e pela solidez da Magnani. Como resultado, a Magnani Seguros se tornou uma empresa ágil, moderna e ino-

vadora, capacitada para oferecer produtos adequados à realidade e às necessidades de seus segurados. A Magnani Corretora de Seguros tem como objetivo principal prover, com excelência, soluções em seguros, produtos financeiros e serviços, que visem preservar a estabilidade socioeconômica pessoal, familiar e empresarial. “Nossa atuação está inspirada no sentido de servir à sociedade, como reconhecimento à responsabilidade que nos compete ao seu próprio desenvolvimento. Sentimo-nos comprometidos com o respeito dos direitos das pessoas, por isso nossa atuação é regida pelos princípios de transparência e veracidade, equidade e rapidez. E, em geral, no cumprimento das obrigações, no respeito aos direitos dos segurados, bem como no cumprimento das leis”, explica Fernando Giraldi, da Magnani Seguros. “Acreditamos que as pessoas de nossa organização são nosso principal ativo e que nossas relações devem ser presididas por valores como a tolerância, a cordia-

lidade e a solidariedade. Na Magnani Seguros, a criação de valor está orientada para o crescimento e benefício de nossos Segurados e de todos os que colaboram e participam das atividades do nosso negócio. Superaremos as expectativas dos nossos clientes, com produtos inovadores, processos e serviços de alta qualidade e credibilidade, preços justos, atendimento eficaz e personalizado”, continua. “Nossos colaboradores estão comprometidos com os valores e princípios da Magnani. Incentivamos atitudes positivas que gerem clima de coesão, confiança, motivação, bem-estar e elevada qualificação profissional, proporcionando capacitação, desempenho, reconhecimento e estímulo a uma cultura de alta performance”, conclui. Todo este histórico vem proporcionando à Magnani Seguros estar entre as melhores empresas no ramo de seguros nos últimos 20 anos. A Magnani Corretora de Seguros situa-se à rua João M. Salgueiro, 640, Centro, telefone 3581-2134.

Divulgação

Antônio Cássio dos Santos, presidente da Mapfre, com Fran e Fernando, durante premiação

Diretorias da Mapfre e da Magnani Corretora de Seguros em evento na Costa do Sauípe


N-2

Porto Ferreira, 8 de outubro de 2010

VAGAS DISPONÍVEIS NO PAT OBS: a relação de vagas é enviada toda quartafeira. Até a publicação do jornal, no final de semana, algumas vagas já podem ter sido preenchidas. Fones: 3581-1285 | 3581-3288.

RODOVIÁRIA - BOX 2


N-3

Porto Ferreira, 8 de outubro de 2010

GISELDA JACON

HARMONIA E BEM-ESTAR / TERAPIA HOLÍSTICA

O melhor preço e variedade de Porto Ferreira. Fique atento às nossas promoções

IMBATÍVEIS!!!


N-4

Porto Ferreira, 8 de outubro de 2010

VENDA:RESIDENCIAL: JARDIM INDEPENDENCIA 2 QUARTOS, EM TERRENO DE 13,00 m X 20,00 m. R$ 120.000,00 TERRENOS:JARDIM AEROPORTO: TERRENO, 10 X 40, 400 M², R$ 70.000, 00 ACEITA FINANCIAMENTO, AV. DR. ADHEMAR DE BARROS, 4 LOTES JUNTOS – OCASIÃO!!! AV. DR. HERMIDIO SALZANO, 3.750,00 M² - OCASIÃO!!!! TRAGA SEU IMÓVEL PARA ALUGAR E DISPONHA DE ASSESSORIA COMPLETA

LOCAÇÃO:-

BARRACões COMERCIAIS LAGOA SERENA:- Rua José Fioccki, com 500 m² VILA NOVA:- Rua COM. AGOSTINHO PRADA medindo 20 m x 30 m, com 600 m² CHACARA RESIDENCIAL: JARDIM AEROPORTO. Com 3.000 m², 3 dormitórios com piscina.

LIGUE 3585-7675 OU ENVIE E-MAIL: jornal.asemana@ig.com.br OBS: inserção condicionada à disponibilidade de espaço na página.

IMÓVEIS

------------------------------------------

DIVERSOS

-----------------------------------------

VENDA

VENDA

-----------------------------------------VILA DANIEL - Residência com 2 quartos, sala, cozinha, WC, garagem para 2 carros. Toda fechada. Exige fiador. Rua Manoel Lourenço Júnior, 1.002. Tratar 9258-2015. ------------------------------------------

-----------------------------------------VENDE-SE - Amplificador Peavey para contrabaixo e teclado, com estojo. Importado (EUA). 300 w. Ótima qualidade de som e potência. Imperdível. Tratar 96421387. Preço: R$ 2.000,00. ------------------------------------------

MARIZA IMÓVEIS LTDA Rua Luiz Gama n.º 376 Centro Porto Ferreira - SP - CEP: 13.660-000 Tel: (19) 3581.4433 - 3589.1575 - FAX 3581.3079 E-mail: falecom@marizaimoveis.com.br ALUGUEL-CASAS 01 dormitório R.Daniel de O. Carvalho R.Pedro M.José Aboiata(Jd.José Gomes) 02 dormitórios R.Sebastião Fiorin(Jd.Modelo) R.Paschoal Destefano(Jd. Modelo) R.Luiz Gama(Vila Nova) R.José Augusto Machado (Jd. Progresso) R.Alfredo Antonini(Cristo) Av.Vicente Zini(Vila Maria) 03 dormitórios R.João Procópio Sobrinho (1ºandar)-centro R.Luiz Gama (centro)para fins comerciais R.Francisco Prado 02 andar -Apto 22 R.Elias José de Araujo(sobrado)-Porto Novo Av.Prof.H.da Mota Fonseca Jr (Vila Daniel)

GM ASTRA – preto – 05 – álcool orig --------------------------------------------------- R$ 28.500,00 ASTRA ADVANTAGE – cinza – 08 --------------------------------------------------- R$ 38.000,00 BLAZER DLX 4.3 – verde – 99 - comp – 6cc -------------------------------------- R$ 26.000,00 CORSA SEDAN – branco – 99 – DH, VE, TE - 1.0 --------------------------------- R$ 15.800,00 CORSA SEDAN – branco – 03 - basico – 1.6 ---------------------------------------R$ 18.000,00 D 20 – vinho – 92 – ar -------------------------------------------------------------- R$ 32.000,00 S10 CS STD – cinza – 96 – gasol - DH -------------------------------------------- R$ 16.500,00 S10 CD 2.8 dupla - disel – prata – 00 – comp - 4x4 ------------------------------ R$ 41.000,00 VECTRA GL 2.0 – verde – 98 – GNV ----------------------------------------------- R$ 18.800,00 VECTRA GLS 2.2 –cinza – 00 - comp ---------------------------------------------- R$ 22.500,00 VECTRA ELITE – prata – 06 – comp – felx ----------------------------------------- R$ 41.500,00 VECTRA GT – cinza – 08 – comp --------------------------------------------------- R$ 43.000,00 ZAFIRA ELEGANCE – prata – 06 – aut --------------------------------------------- R$ 42.000,00 FIAT PALIO – cinza – 97 – 4p – VE, TE -------------------------------------------------- R$ 13.500,00 PALIO EX – verde – 01 – 2p – básico ---------------------------------------------- R$ 15.500,00 PALIO FIRE – azul – 02 – 4p – VE, TE --------------------------------------------- R$ 16.500,00 PALIO ADVENTURE – prata – 05 – comp ------------------------------------------ R$ 30.000,00 UNO FIRE – prata – 02 –------------------------------------------------------------ R$ 14.800,00 FORD ESCORT GLX – vinho – 98 – 4p – completo --------------------------------------- R$ 12.500,00 F250 XLT – prata – 00 -------------------------------------------------------------- R$ 55.000,00 F250 XLT – branca – 02 ------------------------------------------------------------ R$ 49.000,00 VW GOL GIII – dourado – 02 – 16v – 1.0 - comp ------------------------------------ R$ 18.800,00 GOL – cinza – 02 – 1.0 – 16v – DH ------------------------------------------------ R$ 17.500,00 GOL – branco – 04 – 1.0 – básico – álcool orig ----------------------------------- R$ 14.500,00 GOL GIV – branco – 06 – 1.6 – 02p – flex ---------------------------------------- R$ 19.800,00 GOL TREND – preto – 09 – menos ar – G4 ---------------------------------------- R$ 25.500,00 GOL TREND – prata – 09 – menos ar – G5 ---------------------------------------- R$ 29.800,00 GOLF – prata – 03 – comp – 1.6 --------------------------------------------------- R$ 29.000,00 PARATI – vinho – 94 – 1.8 – GNV -------------------------------------------------- R$ 12.500,00 POLO – dourado – 03 – 1.6 – comp ------------------------------------------------ R$ 23.800,00 SAVEIRO – cinza – 01 – rodas – couro - ar – 1.8 --------------------------------- R$ 19.500,00 OUTROS AUDI A3 – prata – 04 – c/ teto – 1.8 ---------------------------------------------- R$ 32.000,00 CIVIC – prata – 98 – completo – aut ---------------------------------------------- R$ 18.500,00 NEW CIVIC – preto – 08 – flex – mec – comp ------------------------------------ R$ 51.000,00 SANDERO VIBE – prata – 10 – comp ---------------------------------------------- R$ 39.000,00 TUCSON – prata – 07 – comp ------------------------------------------------------ R$ 49.000,00

ALUGUEL SALÕES COMERCIAIS Av.Dr.José F. Azambuja Av.Prof.Henrique da M.Fonseca Jr. R. 29 de julho R.Padre Capelli(Vila Nova) BARRACÃO R. José Peres Alonso(Bela Vista) R.Alfredo Américo da Silva (Vila Nova)

Jr.

SALAS CMERCIAIS R.Indalécio Resende(1ºandar) Av.Prof.Henrique da M.Fonseca

Av.Álvaro de G.Valeriani(térrio 1ºandar) R.Padre Capelli (1ºandar) R.Perondi Iginio Av.Rodolfo Street (Vila Sibila) VENDAS -CASAS R.Cel.Proc.Carvalho Centro(771mts)03 dormitórios R.Com.Agostinho Prada Centro(621,10mts)02 dormitórios Jdm.Porto Novo(300mts)04 dormitórios uma suite com guarda roupa embutido Jdm. Porto Novo(336mts)03 dormitórios sendo uma suite Vila Sibila(156,50mts)02 dormitórios Vila Maria(200mts-não terminada)03 dormitórios R.Adrelino A.do Amaral Aeroporto(130mts)02 dormitórios R.Vitorino T. Mazetto Porto Belo(5x20mts)02 dormitórios R.Padre Faustina Setargine-Anibal(313,50mts)02 dormitórios - com edicula R.Antonio Amarú L. Serena(200,00mts)02 dormitórios R.Alfredo BelineL.Serena(200,00mts) 02 dormitórios CHÁCARA SÓ TERRENO Estância dos Granjeiros (6.800mts)aceita imóvel menor valor Sta Rosa II(930mts) troca ou vende CHÁCARA COM CASA Av.Gean Gabriel Villin(3.050mts)03 dormitórios Chácara Estância Flávia(10.000mts)02 dormitórios) TERRENOS Jdm. Porto Novo(330mts) Av.Francisco Peripato(300mts) SÍTIO Nova Vitória Boa Vista II(07 alqueires)casa 03 dormitórios, casa do caseiro

Edição Digital 1.041 - 8 de outubro de 2010  

News, politics

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you