Page 1

Publicidade

Distribuído com o Expresso. Venda interdita.

UM JORNAL COMPLETO

Publicidade

pág. 02 pág. 06 pág. 07 pág. 08 pág. 11 pág. 13 pág. 14 pág. 16 pág. 19 pág. 20 pág. 22 pág. 23

DIRECTOR

Pedro Costa

> PRAÇA PÚBLICA > ABERTURA > À CONVERSA > REGIÃO > ECONOMIA > DESPORTO > CULTURAS > SAÚDE > RESTAURANTES > CLASSIFICADOS > NECROLOGIA > CLUBE DO LEITOR

Semanário 01 de Abril de 2011 Sexta-feira Ano 10 N.º 472

1,00 Euro

SEMANÁRIO DA

REGIÃO DE VISEU

|Telefone:232437461·Fax:232431225·BairroS.JoãodaCarreira,RuaDonaMariaGracindaTorresVasconcelos,Lt10,r/c.3500-187Viseu·redaccao@jornaldocentro.pt·www.jornaldocentro.pt|

À conversa “Há pessoas a viver muito mal e que não se queixam” Emília Amaral

Padre José Morujão, responsável pela Paróquia de S. José de Viseu, fala do “Quartel da Paz” inaugurado este sábado

páginas 7

Vouzela Câmara cria gabinete de ajuda e proximidade aos agricultores página 10

Moimenta da Beira Especialista transforma espumante e maçã em cocktail

Teatro Viriato Director admite cortar programação se não chegar o dinheiro do QREN

página 11

página 14

Comissão de utentes quer portagens na campanha

Suplemento Moda&Tendências

Emília Amaral

Primavera/Verão 2011 • Roupa e Acessórios • Cabelos • Maquilhagem • Propostas • Lojas

suplemento

Moda&Tendências_2011

Textos: Andreia Mota

Publicidade

Grafismo: Marcos Rebelo

∑ Francisco Almeida adianta ao Jornal do Centro que os candidatos a deputados devem dizer “se são contra ou a favor das portagens” durante a campanha das legislativas ∑ Introdução de portagens adiada? | página 8


2

Jornal do Centro 01 | Abril | 2011

praçapública palavras

deles

rNão estou a pensar mudar de vida, mas também não digo desta água não beberei. [...] Nem sei se o carteiro toca”

rPortugal tem de deixar de ser uma casa de alterne. Está há mais de 30 anos a alternar entre o PS e o PSD”

Fernando Ruas

Carnos Vieira

Presidente da Câmara Municipal de Viseu (Questinado pelos jornalistas sobre a possibilidade de integrar um Governo do PSD com Pedro Passos Coelho, 24 de Março)

FMI não é solução para Portugal

Dirigente do Bloco de Esquerda em Viseu (Diário de Viseu, 25 de Março)

Bilhete Postal

Acácio Pinto Deputado do PS aspinto@ps.parlamento.pt

Solução para os problemas económicos dos países não passa por criar crises irresponsáveis e irracionais”

Opinião

António Vilarigues anm_vilarigues@hotmail.com

Com a credibilidade que lhe advém de ter sido Presidente de uma das maiores economias mundiais e com a experiência de quem já teve o FMI no seu país, eis, sem papas na língua e sem quaisquer rodeios, a opinião de Lula da Silva: “O FMI não é solução (…) e todas as vezes que tentou cuidar da dívida dos países criou mais problemas do que soluções”. E acrescentou: “não resolveu os problemas do Brasil nem de outros países”. Seria bom que a oposição portuguesa tivesse ouvido e, sobretudo, escutado, bem, as suas palavras. Em primeiro lugar é um político conceituado em todo o mundo e contribuiu como ninguém para minimizar o grande

fosso que existia no Brasil entre ricos e pobres. É que a solução para os problemas económicos dos países não passa por criar crises irresponsáveis e irracionais mas sim pela assumpção da responsabilidade por todos. O tempo não era de abrir uma crise política, como já se vê pelo aumento inequívoco dos juros da dívida e pelas decisões das ‘célebres’ agências de rating. Não havia, pois, uma única boa razão para chumbar o PEC ainda por cima sem quaisquer medidas alternativas. A única ,que se conhece do PSD, é o aumento do IVA para 24 ou 25 por cento! A oposição escancarou, pois, a porta ao FMI!

rOs bombeiros nunca deixarão o país descalço”

rPortugal está a precisar de um choque de gestão. Porque é que ainda não foi lançado um programa de combate ao desperdício?” António Almeida Henriques Deputado do PSD (Sessão Distrital do Parlamento dos Jovens de Viseu em Tarouca, 29 de Março)

Rui Silva Vice-presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses (Cerimónia comemorativa dos 125 anos da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Viseu, 27 de Março)

Chantagem inadmissível

João Carlos Figueiredo Deputado do PSD joao.figueiredo@psd.parlamento.pt

Quanto mais Programas de Estabilidade e Crescimento (?!) o Governo apresentava mais os juros subiam. Quanto mais o Governo anunciava a “extraordinária” execução orçamental, mais as agências de notação financeira baixavam o nível de rating da nossa República. Era estranho, mas facilmente explicável. Há muito que os nossos credores não reconhecem o mínimo de credibilidade ao Governo de Portugal. Não nos podemos esquecer que uma semana antes do pedido de demissão por parte do primeiro-ministro, já o nível de confiança dos mercados tinha baixado. Não vale a pena atribuir culpas a terceiros. Não vale a pena vitimizar-se. Cer-

to do pedido inevitável da ajuda externa, José Sócrates não respeitou nada nem ninguém, precipitando o país para uma perigosa crise política que só ele desejou e de que só ele é responsável. Estamos a um passo de ver o país classificado como “lixo financeiro”. Sintomático e preocupante, mas demasiado esclarecedor para quem, sofregamente, tenta a todo o custo “sacudir a água do capote”. Chantagem, não! Há que assumir as responsabilidades de um modelo errado de governação. Mesmo perante esta situação de verdadeira emergência nacional, eu acredito no meu país. Desde que governado por homens sérios, empenhados e honestos.

José Sócrates não respeitou nada nem ninguém, precipitando o país para uma perigosa crise política”

Em Portugal 3 é igual a 3 000 000! EDP – lucros em 2010 de 1235 milhões de euros. PT – lucros em 2010 de 5672,2 milhões de euros. Entretanto paga de impostos em 2010 menos de metade (!) do que pagou em 2009, menos 58,1 por cento. GALP – lucros em 2010 de 451 milhões de euros. BES, BCP, Santander Totta e BPI, os quatro principais bancos privados nacionais – lucros em 2010 de 1431 milhões de euros. Mas pagaram menos de metade do imposto de 2009 (!). Zona Franca da Madeira, “morada fiscal” de conveniência de 2981 empresas (2435 das quais sem qualquer trabalhador…) – lucros em 2009 de

3700 milhões de euros. Pagaram em impostos apenas 6 dos 750 milhões que pagariam em qualquer outra parte do território nacional. Estes dados são um escândalo nacional. Sobretudo sabendo nós que Governo, PS, PSD e CDS, recusaram em sede de Assembleia da República propostas que gerariam uma receita fiscal pelo menos três vezes superior à que o Governo e o PSD esperam obter. Ou seja, Governo, PS, PSD e CDS, não quiseram tributar a banca e os grandes grupos económicos com a taxa efectiva de IRC de 25 por cento (o que renderia 500 milhões de euros, mínimo). Ou as transacções em Bolsa (mínimo de 135 milhões de euros). Ou as transferências fi-

nanceiras para os offshore (cerca de 2200 milhões de euros, base 2009). Mas há mais. Fortuna de Américo Amorim, homem mais rico de Portugal segundo a revista Forbes, – 3660 milhões de euros. Fortuna de Alexandre Soares dos Santos (grupo Jerónimo Martins), segundo mais rico – 1650 milhões de euros. Fortuna de Belmiro de Azevedo – 1070 milhões de euros. São 6380 milhões de euros (!!!), o equivalente a quase 3,6 por cento do produto interno bruto nacional. Esta é a soma das fortunas dos três homens mais ricos de Portugal, que cresceram 1,4 mil milhões

em 2010, apesar da crise. Contas feitas a partir dos dados oficiais, a fortuna acumulada de Américo Amorim, Alexandre Soares dos Santos e Belmiro de Azevedo, supera o rendimento anual de cerca de três milhões de portugueses (!!!). Em Portugal 3 é mesmo igual a 3000000… Isto ao mesmo tempo que dos 770 mil desempregados, 60 por cento não recebe subsídio de desemprego. E que há 1,5 milhões de trabalhadores com salários abaixo dos 600 euros. E que a pensão média dos 1, 9 milhões de reformados é de 369,29 euros. Quem disse que os sacrifícios são para todos?


OPINIÃO | PRAÇA PÚBLICA 3

Jornal do Centro 01 | Abril | 2011

33 números

estrelas

A sessão distrital do Parlamento dos Jovens de Viseu que decorreu no Auditório Municipal Adácio Pestana de Tarouca, na terça-feira, foi a sessão que contou com o número mais elevado de estudantes do país. Participaram 66 deputados efectivos e 33 suplentes, de 33 escolas, num auditório cheio de jovens dinâmicos a fazerem perguntas pertinentes. Almeida Henriques, deputado do PSD esteve presente no início da reunião.

Este sábado inaugura o “quartel da Paz” junto ao complexo Paroquial de S. José em Viseu. Levantou uma obra social de dois milhões de euros sem apoios comunitários. Coisa rara nos dias que correm. Diz que é um mau gestor e não sabe fazer contas. No entanto, reconhece que o homem pode sonhar, mas a obra só nasce com trabalho e dedicação, batendo às portas certas.

Importa-se de responder?

Se no domingo à noite for dos concorrentes mais votados no programa da TVI “Uma Canção para Ti”, a jovem de 12 anos, natural de Viseu, fica apurada para a final do concurso. A participação de Mara Pedro ao longo das sessões anteriores não deixa margem para dúvidas sobre o seu talento a cantar.

O Gumirães Futsal (Viseu) sagrou-se campeão distrital de Futsal e subiu aos nacionais da modalidade. A conquista resulta de um envolvimento colectivo da secção que lhe é reconhecido há já algum tempo. Na época desportiva 2008/2009, foi finalista vencido da Taça de Futsal da AFV. O clube prepara agora a festa do título, já para este sábado, dia 2, no pavilhão do Inatel as 17h00.

O que mudava na Semana Académica de Viseu? Na minha opinião, alteraria, em primeiro lugar, o local, ou pelo menos, acrescentaria uma zona ao ar livre, onde existissem tendas a servir bebidas e com música alternativa às bandas de cartaz, de forma a que as pessoas não tivessem que se restringir ao pavilhão.

Se tivesse como função organizar a Semana Académica de Viseu aumentava a segurança ao nível do policiamento nas ruas, como acontece no Porto. Propunha a utilização de um meio de transporte, um autocarro por exemplo, porque iria evitar o excessivo número de pessoas a conduzir com excesso de álcool e tambem seria mais prático para os estudantes.

Tânia Pereira

Marlene Rodriguez

Estudante

Estudante

Mediante o número de barracas que fossem permitidas no interior do pavilhao, elas teríam de ser exploradas pelos cursos. Uma vez que não seria possível incluir todos os cursos, as melhores ofertas propostas eram as seleccionadas.

Se me competisse a organização da Semana Académica de Viseu, a mesma seria realizada ao ar livre, até porque o espírito inerente às semanas académicas sempre foi esse.

Alexis Festas

Hugo Nunes

Estudante

Estudante

Convidado

Carlos Pinheiro Treinador do Gumirães Futsal

Mara Pedro Cantora

José Morujão Padre

2 de Abril – Dia Mundial da Consciencialização do Autismo

No dia 2 de Abril assinala-se o Dia Mundial da Consciencialização do Autismo. Trata-se de uma data, instituída pela Organização das Nações Unidas (ONU) Ilídio Silva em 2007, que tem Docente na Escola Superior de Tecnologia de Viseu isilva@estv.ipv.pt como objectivo sensibilizar as pessoas em relação às dificuldades e discriminações sentidas pelos portadores e pelas respectivas famílias. O que é o Autismo? O Autismo constitui uma das mais graves perturbações do desenvolvimento da criança, que resulta de uma disfunção no desenvolvimento do

sistema nervoso central e que se manifesta através de dificuldades muito específicas ao nível da comunicação (dificuldades na utilização com sentido de todos os aspectos da comunicação verbal e não verbal, como sejam gestos, expressões faciais, linguagem corporal, ritmo e modulação na linguagem verbal), da socialização (dificuldades no relacionamento com os outros, na partilha de sentimentos, gostos e emoções e na aprendizagem das regras sociais) e do uso da imaginação (comportamentos repetitivos, obsessivos e ritualistas, dificuldades na aceitação da mudança e em processos criativos). Contudo, os modos de manifestação do Autismo poderão ser enquadrados dentro de um espectro, podendo ir de um nível mais ligeiro (caso da Síndrome de Asperger) até a um nível mais severo com

deficiência mental associada. Quais as causas do Autismo? As causas do Autismo são desconhecidas. Contudo, acredita-se que a origem do Autismo se deva a anormalidades no desenvolvimento do cérebro da criança e, provavelmente, de origem genética. As crianças com Autismo podem nascer em qualquer país ou cultura, sendo a sua origem independente da raça, da classe social ou da educação dos pais. Existe cura para o Autismo? A grande maioria dos estudos sobre Autismo ainda afirma que o Autismo não tem cura, sendo uma perturbação do desenvolvimento infantil que se prolonga por toda a vida e evolui com a idade. Contudo, existe um conjunto de aspectos que poderão ajudar no desenvolvimento da criança com Autismo, nomeadamente: o seu diagnóstico pre-

coce (actualmente o Autismo poderá ser diagnosticado nas crianças a partir dos 2/3 anos); uma intervenção médica apropriada (com base numa equipa interdisciplinar); uma correcta inserção da criança no ambiente escolar (em salas de ensino estruturado, com uma progressiva inclusão nas salas do ensino regular); o recurso a terapias específicas (terapia física, terapia da fala, terapia ocupacional, musicoterapia, dançoterapia, hidroterapia, terapias com animais, nomeadamente com cães, cavalos e golfinhos, etc.); e, sobretudo, a participação activa da família no processo de educação e desenvolvimento da criança com Autismo. Nota: Notícia sobre as comemorações da efemérida em Viseu na secção Saúde (pag16).


4 PRAÇA PÚBLICA | OPINIÃO Opinião Director Pedro Costa C.P. n.º 1464 pedro.costa@jornaldocentro.pt

Redacção (redaccao@jornaldocentro.pt) Emília Amaral, C.P. n.º 3955 emilia.amaral@jornaldocentro.pt

Gil Peres, C.P. n.º 7571 gil.peres@jornaldocentro.pt

Tiago Virgílio Pereira tiago.virgilio@jornaldocentro.pt

Departamento Comercial comercial@jornaldocentro.pt

Directora: Catarina Fonte catarina.fonte@jornaldocentro.pt

José Junqueiro Secretário de Estado da Administração Local josejunqueiro53@gmail.com

Ana Paula Duarte ana.duarte@jornaldocentro.pt

Departamento Gráfico Marcos Rebelo marcos.rebelo@jornaldocentro.pt

Projecto Gráfico defrank - Comunicação Editorial defrank@netcabo.pt

Serviços Administrativos Sabina Figueiredo sabina.figueiredo@jornaldocentro.pt

Impressão GRAFEDISPORT Impressão e Artes Gráficas, SA

Distribuição Vasp

E todos os professores que fizeram o seu melhor, são assim derrotados no seu esforço?”

Tiragem média 6.000 exemplares por edição

Sede e Redacção Bairro de S. João da Carreira Rua Dona Maria Gracinda Torres Vasconcelos, Lote 10 r/c 3500-187 Viseu • Apartado 163 Telefone 232 437 461 Fax 232 431 225

Jornal do Centro 01 | Abril | 2011

Passos Coelho: Aguardemos, então! Um PEC fraco. Pedro Passos Coelho disse, agora, à comunicação social que tinha votado contra o PEC, porque as medidas deveriam ter ido mais longe, deveriam ter sido mais exigentes, porque se tratava de um PEC fraco e ele quer um PEC forte.

não porque os resultados não sejam bons, mas apenas porque está já em campanha eleitoral e julga conquistar mais votos nas próximas eleições. E todos os professores que fizeram o seu melhor, são assim derrotados no seu esforço?

Um IVA frouxo. Pedro Passos Coelho “lamentou os sacrifícios exigidos aos portugueses, nomeadamente em impostos como o IVA, por ser “o mais cego e mais injusto”. Sabese agora que se for governo quer um IVA a 25 por cento.

A privatização da Caixa Geral de Depósitos. Ir ao “pote” - essa infeliz imagem inventada por Passos Coelho - continua a ganhar sentido. Sob a capa de “pequenos aforradores” poderem comprar “pequenas acções” tudo se prepara - com anúncio prévio, tudo “transparente”- tudo de prepara, repito, para ser alienado com a assinatura de Pedro Passos Coelho e do PSD. Até 49 por cento do capital da CGD, 100 por cento nas áreas da Saúde e dos Seguros passarão para as mãos de pessoas muito experientes como já demonstraram ser no BPN e BPP. Seguir-se-ão, como se sabe, os despedimentos na CGD.

Uma avaliação que não vale. De acordo com os resultados do Programa Internacional de Avaliação de Alunos (PISA) 2009, apresentados na segunda-feira em Lisboa, Portugal é o sexto país onde sistema educativo compensa melhor as assimetrias socioeconómicas, estando a diminuir as diferenças entre alunos com melhores e piores desempenhos. A coerência. Passos Coelho anunPassos Coelho decidiu anular o processo de avaliação na Educação, ciou a privatização de parte do Ser-

viço Nacional de Saúde, da Educação e da Segurança Social. Esta privatização da Caixa Geral de Depósitos é um acto de coerência, coisa que não lhe poderemos negar. Um Presidente da República preocupado. depois do discurso da tomada de posse em 9 de Março, o Presidente da República, depois de garantir o início de uma crise política, veio, agora, garantir que PS, PSD, e CDS, lhe garantiram as metas do PEC para 2011 (4,6 por cento), para 2012 (3 por cento) e para 2013 (2 por cento). Muita garantia, como se vê! As medidas do Governo do PS são publicamente conhecidas, mas PSD e CDS, com a “esquerda inútil”, votaram contra elas. Há, portanto, outras que foram transmitidas ao Presidente da República pelo PSD e pelo CDS. O povo não as conhece e, tal como ele, o povo, aguardo ansiosamente a sua divulgação, a tal que deu garantias ao Senhor Presidente da República. Aguardemos, então!

E-mail redaccao@jornaldocentro.pt

Opinião

Internet www.jornaldocentro.pt

Última oportunidade

Propriedade O Centro–Produção e Edição de Conteúdos, Lda. Contribuinte Nº 505 994 666 Capital Social 114.500 Euros Detentores de mais de 10 por cento do Capital: Sojormedia SGPS, SA Depósito Legal Nº 44 731 - 91 Título registado no ICS sob o nº 100 512

Gerência Francisco Rebelo dos Santos, Ângela Gil e Pedro Costa

Hélder Amaral Deputado CDS-PP hamaral@cds.parlamento.pt

Departamento Financeiro Ângela Gil (Direcção), Catarina Branquinho, Celeste Pereira, Gabriela Alves, João Machado Patrícia Santos info@lenacomunicacao.pt

Departamento de Marketing Patrícia Duarte (Direcção), Susana Santos (Coordenação), Catarina Fonseca e Catarina Silva marketing@lenacomunicacao.pt

Departamento de Recursos Humanos Nuno Silva (Direcção) e Sónia Vieira drh@lenacomunicacao.pt

Departamento de Sistemas de Informação Tiago Fidalgo (Direcção) e Hugo Monteiro dsi@lenacomunicacao.pt

Unidade de Projectos Lúcia Silva (Direcção) e Joana Baptista (Coordenação) projectos@lenacomunicacao.pt Os artigos de opinião publicados no Jornal do Centro são da exclusiva responsabilidade dos seus autores. • O Jornal reserva-se o direito de seleccionar e, eventualmente, reduzir os textos enviados para a secção “Cartas ao Director”.

Semanário Sai às sextas-feiras Membro de: Associação Portuguesa para o Controlo de Tiragem

Associação Portuguesa de Imprensa União Portuguesa da Imprensa Regional

E como está a ser difícil pagar aquilo que foi tão simples pedir…”

Aproxima-se, desta vez mais rápido do que é normal, um momento de escolhas, e uma oportunidade de mudança. A voz foi dada ao povo. Do lado da oferta de soluções estão dois partidos: PS e PSD, irmãos gémeos, que diferem ligeiramente nas soluções mas oferecem o mesmo destino. Há depois a esquerda - PCP e BE, que se alimentam do fracasso e das dificuldades do país e dos portugueses, e não querem por isso governar nem construir. Resta o CDS, reconhecido por todos como o partido que mais evoluiu nos últimos anos em soluções, quadros, em quantidade e qualidade, capaz de assumir as responsabilidades de governação ou de ser o parceiro eficaz para ajudar a construir uma alternativa credível. Capaz de enfrentar grupos de pressão que se fecham em egoísmo paralisante e envenenam a vida nacional; de ajudar uma classe política, degradada pela incapacidade da administração e da justiça, embrulhada em temas mesquinhos e abstrusos. Desta vez tem de ser a sério; não há margem para erros ou experiências. O país prepara-se para enfrentar uma dupla recessão: o “rating” atribuído às obrigações portuguesas está apenas a um nível de ser considerada “lixo” (como foi possível chegar a este ponto?), e a perspectiva continua a ser negativa. Não nos resta outra solução senão pagar o que se deve, controlar a dívida, aju-

dar os mais desfavorecidos, e encontrar forma de ajudar ao crescimento económico, sem o qual não haverá melhoria possível. O problema é não produzir para pagar o que se consome. Muitas empresas e muitas regiões não progridem, e o desemprego mantém-se em níveis sem precedentes na nossa história. O país não resiste a mais uma década de esbanjamento. É preciso poupar mais: famílias, empresas e administração; deixar de lado os investimentos eleitoralistas para apostar em investimento verdadeiramente produtivo, capaz de introduzir novas tecnologias e economia eficiente. Acabou o financiamento fácil, e mesmo esse vai ter que ser pago - e como está a ser difícil pagar aquilo que foi tão simples pedir… É evidente que todos gostam de assistir aos jogos de futebol em bonitos e modernos estádios; adoram andar em auto-estradas espectaculares, às vezes paralelas, grátis e com pouco tráfego. O Governo, com a colaboração do PSD, adoraria construir um comboio ultra-rápido e um novo aeroporto supermoderno e gigantesco. Mas tem o país dinheiro para isso? Não tem o país quem empreste? Cada vez menos, e os que estão disponíveis para o fazer fazem, mas a que preço? De acordo com os preços genéricos da Bloomberg, as taxas de juro associadas aos títulos da dívida pública portuguesa a cinco anos che-

garam aos 9,040 por cento, e dívida a dez anos a 8,018 por cento, para lá do limite do aceitável definido pelo Ministro das Finanças - todos se lembram que apontou a meta dos 7 por cento, limite para lá do qual dizia ser necessário pedir ajuda externa. Foram aliás valores destes que levaram o Governo Irlandês a solicitar ajuda. Aproxima-se o momento da verdade: ou mudamos de vida, ou virá alguém que nos obrigará a fazê-lo. Mas parece que PS e PSD demoram a enfrentar a realidade. Ainda esta semana, a requerimento que apresentei, ouvimos na Assembleia da República o Professor Avelino de Jesus, indicado pelo PSD para o grupo de trabalho criado num acordo entre PS e PSD para reavaliar as parcerias público privadas (PPP). Acabou por se demitir por falta de informação necessária para avaliar as PPP (chegando a receber CD em branco). Denunciou ainda a existência de estudos que estão a empolar estimativas referentes à utilização previsível do TVG entre Lisboa e Madrid. Ou seja, a avaliação é para fazer de conta. O Estado, segundo o professor, é incapaz de acompanhar com rigor as PPP, principalmente se for ele a esconder informação ou a alterar os dados. Mas pior é que, enquanto a comissão estuda, o Governo avança na prática com os grandes projectos, como está a fazer com o TGV. E o PSD faz de conta que não vê.


Jornal do Centro

6

01 | Abril | 2011

abertura

textos e fotografias ∑ Emília Amaral

Cortes anunciados para a época de incêndios O presidente da Autoridade Nacional de Protecção Civil, general Arnaldo Cruz admitiu a redução de meios, para o combate aos incêndios f lorestais na próxima época. Em consequência da crise, os meios deverão sofrer cortes de 20 por cento. Arnaldo Cruz salientou que a maior fatia será retirada aos meios aéreos usualmente disponibilizados, mas podem vir a “flexibilizar masi as equipas de acordo com a evolução do tempo”. O general falou aos jor-

nalistas no final da cerimónia das comemorações dos 125 anos dos Bombeiros Voluntários de Viseu, depois do tema ter feito parte dos discursos do momento. “Estamos a equacionar um dispositivo igualmente capaz de dar resposta, mas eventualmente mais flexível. Quando não houver meios aéreos em sítios onde estariam previstos, encontraremos forma de colocar equipas terrestres de resposta imediata”, concretizou o general, acrescentando que a análise está a ser

feita “com muito cuidado, em colaboração com todos os distritos” e assegurou estarem reunidas as condições para erguer um dispositivo igualmente eficaz este ano. Para Arnaldo Cruz, o combate imediato “continua a ser a grande aposta”. Para a Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP) os cortes anunciados nos meios de combate aos incêndios de Verão é caso para “preocupação”. “O próximo Verão vai ser quente e as condições que o país tem provavelmente não irá per-

mitir criar as condições que estamos habituados e poderão trazer alguma dificuldade ao trabalho dos bombeiros”, admitiu o vice-presidente da LBP, Rui Silva, durante o discurso comemorativo dos Bombeiros Voluntários de Viseu.

O representante defendeu a urgência de preparar as coisas para que a crise financeira não interfira de forma grave no essencial do combate aos fogos nas florestas portuguesas. A redução de meios está, no entanto, a preo-

cupar várias entidades locais, nomeadamente as autarquias. Fernando Ruas, autarca de Viseu e presidente da Associação Nacional dos Municípios Portugueses não quis comentar a decisão sem uma confirmação oficial da tutela.

Despedida de Paulo Correia

∑ Paulo Correia despediu-se do cargo de presidente da Associação dos Bombeiros Voluntários de Viseu na cerimónia de aniversário: “Desejo à nova direcção um sucesso tão digno como o nosso”. Após três anos conturbados à frente da instituição, o economista anunciou

que não se recandidatava ao cargo. A direcção é agora presidida por Valdemar Freitas, antigo presidente da CVR Dão. Valdemar Freitas e a sua equipa tomaram ontem posse para um mandato de três anos à frente dos destinos dos bombeiros.

A O Corte nos meios de combate aos fogos foi confirmado pelo presidente da Autoridade Nacional de Protecção Civil A Vinte por cento deverá ser o valor reduzido Números de 2010

Nuno Ferreira

Distinção pelos 125 anos

O Ministério da Administração Interna concedeu a “Medalha de Mérito Protecção e Socorro Grau Ouro” Distintivo Azul aos Bombeiros Voluntários de Viseu . Uma atribuição concedida pelos 125 anos de actividade da associação. Ao contrário do que estava previsto, o ministro da Administração Interna, Rui Pereira não presidiu à cerimónia mas enviou uma declaração à qual juntava a atribuição do galardão e o recopnhecimento do trabalho desenvolvido pelos Bombeiros Voluntários de Viseu. A Fénix de Honra foi atribuída pela Liga de Bombeiros Portugueses.

No ano de 2010 registaram-se 2.454 incêndios florestais no distrito de Viseu, de acordo com os dados do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS). No combate aos incêndios estiveram envolvidos, 37.291 bombeiros e 9.240 viaturas. Relativamente aos meios aéreos, estiveram envolvidos dois aviões, e quatro helicópteros (um helicóptero sediado no centro de meios aéreos de Viseu, um helicóptero no centro de meios aéreos de Armamar, um helicóptero ligeiro e um pesado no centro de meios aéreos de Santa Comba Dão). Estiveram também envolvidos “os meios aéreos fora do distrito que estavam dentro do raio de 35 quilómetros”, respectivamente Vale de Cambra, Águeda, Baltar, Vila Real, Meda, Seia, Côja e Lousã. De registar ainda a presença de meios aéreos pesados nacionais.

Atribuidas 25 medalhas Durante a cerimónia comemorativa dos 125 anos da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Viseu (1886) foram atribuídas 25 medalhas a bombeiros e sócios. Sete soldados da paz receberam a medalha de assiduidade de 25 anos, 10 anos e cinco anos, da Liga de Bombeiros Portugueses. Na mesma cerimónia, 12 efectivos foram medalhados com grau de ouro, prata e bronze pelos serviços prestados em 2010 em incêndios florestais, incêndios urbanos, acidentes e transporte de doentes. Um galardão atribuído pela associação. A placa comemorativa dos 50 anos de sócio foi atribuída a seis sócios.


7

Jornal do Centro 01 | Abril | 2011

à conversa à conversa

Semanalmente, Semanalmente,“À“ÀConversa” Conversa”resulta resultadedeum umtrabalho trabalhoconjunto conjuntododo Jornal Jornal dodo Centro Centro e da e da Rádio Rádio Noar. Noar. Pode Pode ser ser ouvida ouvida nana íntegra íntegra nana Rádio Rádio Noar, Noar,esta estasexta-feira, sexta-feira,àsàs11hoo 11hooe eàsàs19h00, 19h00,e edomingo, domingo,àstexto às12h00. 11h00. ∑P fotografia Versão Versãointegral integraleem versão www.jornaldocentro.pt áudio em www.jornaldocentro.pt ∑ J

Entrevista ∑ António Figueiredo/ Emília Amaral Fotografia ∑ Emília Amaral

“A vida de uma paróquia não se resume às missas e aos funerais” José de Fátima e Oliveira Morujão, de 72 anos, é o sacerdote responsável pela Paróquia de S. José, na cidade de Viseu há 36 anos. A sua máxima de que “a vida de uma paróquia não se resume ao culto”, tem levado a que em redor da Igreja da Nossa Senhora da Conceição venha a crescer na última década um complexo alargado para a prática da fé. Há quatro anos, a saída da GNR para um novo quartel fez com que o velho edifício do Campo do Viriato ficasse desactivado. O padre Zé (como é conhecido) viu nele um futuro “Quartel da Paz”. Dois anos depois de anunciada, a obra é inaugurada este sábado.

Porque decidiu chamar “Quartel da Paz” à nova casa do Complexo Paroquial de S. José?

Um pouco para o ligar à sua história. Não só por ter sido o quartel da GNR, mas porque, muito antes, há mais de 200 anos, as instalações (um armazém) foram cedidas para uma base militar no tempo das invasões francesas. Depois, o próprio Regimento de Infantaria 14 começou ali e, mais tarde, a GNR. Tem toda uma característica de quartel e uma história até de apoio à própria população. Pensou-se em chamar-se “Casa de S. José”, mas era muito genérico e o nome “Quartel da Paz” assenta bem (risos). A paróquia tinha necessidade de um espaço tão grande?

Sim. Para além de não deixarmos que o edifício tão próximo tivesse outra utilização que não condizsesse com as actividades da paróquia. Basta pensar na casa ao lado, que estava destinada a uma casa de alterne. Seria uma desgraça se ali se criasse um local que não favorecesse o ambiente da paróquia.

gar mais amplo e com outras condições de atendimento. A vida de uma paróquia não se resume ao culto, às cerimónias religiosas, às missas e aos funerais, tem que ter espaços de evangelização, convívio e formação. A mensagem dos ideais da fé passa-se melhor fora da missa?

Sim. Há de facto muita gente que vai à missa um pouco por tradição ou por obrigação e não há uma formação mais intensa. Há necessidade de sair fora do espaço religioso propriamente dito para ajudar as pessoas a consciencializarem-se da fé. A evolução da sociedade obriga a Igreja a criar estes novos espaços?

Claro. As pessoas não têm espaços para dialogar sobre temas da fé, falam de tudo, mas não falam do que no fundo as preocupa, porque não têm espaço para isso. Por exemplo?

Da família, do trabalho, de temas ligados com a fé.

A insistência em adquirir o edifício partiu desses receios?

Qual foi o investimento do Quartel da Paz?

Também, mas precisávamos de mais espaço. Agora teremos ali um lu-

A primeira fase (esqueleto da obra) custou à volta de 500 mil euros e a segun-

da fase (centro de convívio e de apoio a todas as actividades da paróquia com um mini-auditório, um bar e várias salas), geralmente os empreiteiros atribuem logo o dobro, portanto, um milhão de euros. A compra da casa foi também 500 mil euros. Foram dois milhões de euros. Qual é o ponto de situação das obras?

A construção está pronta, embora as inaugurações se façam sem estar tudo pronto.Se estamos à espera do último prego nunca mais se acaba. De onde veio a verba para recuperar o edifício?

Não tivemos subsídios, apenas da Câmara [de Viseu] de 200 mil euros. Havia alguns fundos próprios que se foram investindo e o resto, estamos a dever. Está mais de metade da obra paga. A campanha lançada há dois anos, à qual chamaram “Um Grito de Ajuda” correspondeu às expectativas?

Neste tempo de crise nunca podemos contar com ofertas significativas. As ofertas pequenas vão-se mantendo, as grandes ofertas das empresas já não têm expressão, o que ainda tem expressão é o euro que as

pessoas vão dando. Como ali passam na eucaristia ao domingo mais de duas mil pessoas, nem que dêem só um cêntimo já é uma boa ajuda. Que as valências vai receber “Quartel da Paz”?

A catequese (para 500 jovens e crianças), cursos de formação, actividades com jovens e acções esporádicas e, depois, actividades exteriores à paróquia em que são solicitadas as instalações. Hoje, a vida da Igreja não cabe dentro dos templos. Sabia-se que havia várias entidades, incluindo a autarquia, interessadas na aquisição do velho quartel da GNR. Como consegui antecipar-se?

Estava mesmo ali ao lado (risos), não foi nenhum assalto. Dirigimo-nos ao Ministério das Finanças e insistimos. E era preciso pagar, isso foi decisivo. Eles puseram à venda, quem comprou é que ficou [com o edifício]. Foi preciso alguma cunha?

Cunha não, foi preciso mover influências e bater às portas. Não foi favor nenhum, foi uma compra. A Igreja Católica tem no nosso país uma importância cada vez mais marcante no apoio social. Se não fosse a igreja

haveria muita gente abandonada à sua sorte?

Basta ver as estatísticas. A Igreja Católica tem tido um papel muito importante no campo social e aí é que tem que se manifestar a caridade da Igreja. O Estado tem correspondido aos apoios solicitados?

O Estado está a dificultar cada vez mais e a dar menos. Algumas coisas estão em risco de fechar. As actividades de tempos livres (ATL) estão condenadas. Agora, nas escolas o programa é diferente e isso irá fazer com que muitos ATL tenham fechado e irão fechar mais. Depois, é pessoal que deixa de ter trabalho e cria um desequilíbrio grande nas instituições. Há mais gente a bater à porta da Paróquia a pedir ajuda?

Sim. No Rendimento Social de Inserção, que não depende de nós, estão as duas freguesias de S. José e Santa Maria (freguesias da cidade), está sempre gente a bater à porta. Além deste serviço há cada vez mais gente a pedir.

coberta, há pessoas a viver muito mal e que não se queixam. A Ribeira geograficamente é o ponto mais baixo da cidade [de Viseu] e é para ali que corre toda a miséria, não são só os esgotos que correm para os sítios mais fundos, é também a população, a gente marginal… Tem sentido alguns problemas sociais e de segurança, por exemplo?

Também. Estou-me a lembrar que o meu carro foi vandalizado um dia destes, não roubaram nada, foi só para partir os vidros. A zona à volta da Igreja, à noite, está atulhada de carros para vida nocturna. Julgo que há uma ideia de fazer da Ribeira o lugar dos bares nocturnos para os retirarem do meio da cidade. Isso exige mais segurança?

Para o vandalismo não há segurança. Concentrar a vida nocturna numa zona da cidade é prejudicial?

Julgo que sim, mas quem sou eu... Qual é o seu próximo desafio?

Quem bate à porta?

Nem sei se quem vai bater são os pobres, se os atrevidos, talvez nem sejam os mais necessitados. Há-de haver muita pobreza en-

Dar vida a esta casa [Quartel da Paz] e ver se rentabilizamos o espaço para pagar as dívidas. Versão áudio em www.jornaldocentro.pt


Jornal do Centro

8

01 | Abril | 2011

região Câmara de Tondela guia Casas Regionais pelo concelho

DIAS ABERTOS NO IPV DE 27 A 29 DE ABRIL

O Gabinete de Turismo da Câmara de Tondela levou as Casas Regionais a conhecer o concelho, durante uma visita guiada no passado fim-de-semana. Estiveram presentes 14 Casas Regionais incluindo a Casa do Concelho de Tondela em Lisboa. Durante os dois dias, os visitantes tiveram oportunidade de conhecer alguns dos lugares e monumentos mais emblemáticos de Tondela, entre eles, o Museu Terras de Besteiros, o Museu do Caramulo, as Olarias do Barro Ne-

gro de Molelos e os Moinhos da Ribeira da Pena em Souto Bom. Da visita fez ainda parte a gastronomia local com almoços e jantares em restaurantes regionais. A visita integrou-se no programa que o pelouro do Turismo está a desenvolver “para dar a conhecer os diferentes pontos turísticos existentes no concelho”, e “dinamizar a actividade turística, criando riqueza num concelho do interior do país”, adianta o executivo em comunicado.EA

Estudo preliminar da vitela de Lafões revela dificuldades O Gabinete de Desenvolv i mento Ru ra l do Município de Vouzela apresentou o estudo preliminar sobre a produção da vitela de Lafões no concelho. O executivo decidiu avançar com a análise ao sector, no sentido de conhecer os problemas e “traçar uma nova estratégia”. As primeiras conclusões, revelam dificuldades na venda e maneio dos animais. Relativamente à produção da vitela de Lafões, de acordo com o estudo “80 por cento

diz nunca ter produzido e 20 por cento já produziu mas deixou de o fazer” por constrangimentos vários nomeadamente a “falta de escoamento”. Segundo os agricultores, os incentivos para a produção de vitela de Lafões deveriam passar pelo “apoio na produção de pastagens, pela criação de uma entidade que assegure o escoamento e a regulação dos preços”, ao mesmo tempo que falam no “aumento do preço de venda dos animais”. EA

Emília Amaral

A Visitas para “dinamizar a actividade turística”

A Os protestos, nomeadamente as marchas lentas do dia 8, mantêm-se

Comissão quer ver portagens nos temas da campanha Análise ∑ Governo anunciou estar a estudar congelamento A Comissão de Utentes Contra as Portagens (CUCP) na A25, A24 e A23 considera que a introdução de portagens nas SCUT deve fazer parte dos temas da campanha eleitoral para as eleições legislativas. Francisco Almeida, porta-voz da CUCP espera mesmo que “nenhum candidato [a deputado] por Viseu fuja a esta questão” e “digam se são contra ou a favor” da introdução de portagens nas auto-estradas até agora Sem Custo para o Utilizador (SCUT). “Esta matéria deve fazer parte da decisão dos eleitores”, reforçou. A s decla rações de Francisco Almeida foram proferidas ao Jornal do Centro na quarta-feira, dia em que se soube

que o Governo estava a estudar a suspensão da introdução de portagens nas SCUT, prevista para 15 de Abril, pelo facto de o executivo de José Sócrates estar em gestão e estar em causa uma decisão polémica. “A situação justifica um pedido de suspensão do processo”, insistiu Francisco Almeida Apesar do recuo do Governo, o porta-voz da CUCP deixou claro que os protestos, nomeadamente as marchas lentas marcadas para a próxima sexta-feira, dia 8, vão manter-se, porque “ é preciso deixar claro a vontade, o protesto e a determinação das populações dos distritos de Viseu, Vila Real, Guarda e Castelo Branco”. “Espero a i nda que

os que se af irmaram contra as portagens, a gora m a nten h a m a sua palavra, qualquer q ue s eja o G ove r n o que ven ha a seg uir”, acrescentou. O presidente da Câma ra Municipa l de Viseu, Fernando Ruas, que se tem manifestado contra a introdução de portagens nestas vias, e inclusive subscreveu a petição da Comissão de Utentes, deixou claro em declarações à Rádio Noar que no futuro vai continuar a contestar a medida. Fernando Ruas acha que as portagens “devem ser universais, mas é preciso respeitar os compromissos assumidos”. Emília Amaral emilia.amaral@jornaldocentro.pt

A oitava edição dos Dias Abertos do Instituto Politécnico de Viseu (IPV) vai decorrer nos dias 27, 28 e 29 deste mês de Abril. A iniciativa volta a acolher visitantes das escolas secundárias, profissionais e do ensino básico (9º Ano). Os Dias Abertos do IPV têm como objectivo “proporcionar aos alunos, professores e psicólogos, através da observação presencial, um conhecimento mais abrangente de todas as facetas do ensino superior público da região, possibilitando-lhes uma visita guiada às cinco escolas do IPV em plena actividade”, lê-se numa nota publicada no site da institutição.

PERCURSO PEDESTRE “ROTA DAS BÉTULAS” A Câmara de S. Pedro do Sul promove este domingo, o primeiro percurso pedestre “Róta das Bétulas, Floresta: Observação e Defesa”. A iniciativa decorre na Freguesia de Candal. Com uma distância de mais de 10 quilómetros e uma dificuldade média acessível, a rota atravessa a aldeia de Candal, Póvoa das Leiras e Coelheira, passando pelo Ribeiro de Paivô e Minas das Chãs. A concentração dos pa rticipa ntes está marcada para as 9 horas, junto ao Pavilhão Desportivo de S. Pedro do Sul.

SEMANA DA ESCOLA DE CARVALHAIS A Escola Prof issional de Carvalhais promove a habitual semana cultural de 4 a 8 deste mês. O evento vai contar com sessões relacionadas com os cursos ministrados na escola, desde empreendedorismo, show-cooking, técnicas de relaxamento, teatro, música e voluntariado.


Jornal do Centro

VISEU | REGIÃO 9

01 | Abril | 2011

foto legenda

Exército cria gabinetes informativos nas autarquias

Publicidade

A

Protocolo assinado no Regimento de Infantaria número 14 (RI 14), em Viseu tempo militar, são outros dos serviços que prestam estes gabinetes de informação. A primeira autarquia a

aderir a esta iniciativa do Exército foi Cabeceiras de Basto. Fernando Ruas, na condição de presidente da autarquia de Viseu, garan-

tiu que a mesma irá aderir em breve. O objectivo, segundo Pinto Ramalho, é “chegar ao maior número de câmaras possível, com destaque para aqueles municípios onde a informação chega com menos facilidade”, nomeadamente os do interior do país. Os gabinetes a criar nos municípios que aderirem, vão integrar funcionários militares que irão receber formação especí f ica dada pelo Exército. Tiago Virgílio Pereira tiago.virgilio@jornaldocentro.pt

Publicidade

DR

O chefe do EstadoMaior do Exército Português, general José Luís Pinto Ramalho e o presidente da Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP), Fernando Ruas assinaram em Viseu, um protocolo de colaboração que visa a criação de gabinetes de recrutamento militar e apoio a ex-combatentes, nas autarquias. As condições de prestação do serviço militar, em regime de voluntariado e de contrato, bem como questões relacionadas com o recenseamento militar, certidões militares ou a contagem de

Tiago Virgílio Pereira

Protocolo∑ Facilitar o recrutamento militar é um dos grandes objectivos

O concurso de graffiti, organizado pelo grupo de estágio do curso de Educação Social da Escola Superior de Educação de Viseu, com o Apoio dos Serviços de Psicologia e Orientação, da Escola Secundária de Emídio Navarro, contou com a participação de mais de 100 alunos. Segundo a organização o evento foi um sucesso. O principal objectivo foi demostrar à comunidade educativa e aos demais interessados que “o graffiti é arte”, quando realizado em local adequado. Os alunos do projecto “Comenius” - intercâmbio de alunos europeus - também estiveram envolvidos na actividade. Os melhores trabalhos ganharam bilhetes para o Teatro Viriato.


7

10 REGIÃO | SANTA COMBA DÃO | TONDELA | PENALVA DO CASTELO | VOUZELA

dias

Santa Comba Dão. O Tribunal de Santa Comba Dão, Viseu, condenou a 21 anos de prisão o homem de 73 anos que em Maio do ano passado matou a golpes de machado uma mulher com quem tinha um relacionamento amoroso. A condenação, conhecida na terça-feira, compreende dois crimes de homicídio, um consumado, o de uma mulher, Martine Gomes, de 32 anos, e outro na forma tentada, sendo a vítima um homem que também tinha uma relação afectiva com Martine. O cúmulo jurídico, que foi estabelecido em 21 anos de cadeia, resulta de 18 anos e seis meses pelo homicídio consumado e cinco anos e seis meses pelo homicídio na forma tentada. Além da pena de prisão, o idoso foi ainda condenado ao pagamento de 105 mil euros por danos materiais e morais à filha da vítima mortal. A advogada de defesa, Graça Contente, considerou o recurso uma possibilidade.

DETENÇÃO

Tondela. GNR de Tondela, deteve um homem de 24 anos, por condução ilegal. A detenção ocorreu durante uma operação de fiscaliPublicidade

01 | Abril | 2011

zação da GNR. “Durante a fiscalização foi verificado que no interior do veículo, encontravam-se vários bidões e utensilios habitualmente usados no furto de combustível”, anunciou a GNR. No seguimento das diligências foram efectuadas duas buscas domiciliárias, tendo sido apreendido e recuperado, diverso material que se suspeita ser proveniente de varios Furtos ocorridos na zona de Santa Comba Dão.

APREENSÃO

Penalva do Castelo. A GNR de Mangualde deteve no sábado, um homem de 47 anos por posse de arma ilegal e identificou mais 14 pessoas, todas de maior idade, sobre os quais pendem vários processos por posse de armas, sem as respectivas licenças. O Destacamento Territorial de Mangualde, com recurso a efectivos dos seus postos e através do Núcleo de Investigação Criminal, efectuou 12 buscas, algumas domiciliárias, na zona de Penalva do Castelo. A par da detenção e identificação dos indivíduos foram aprendidas sete carabinas, três pistolas de vários calibres, dois sabres, duas navalhas, 190 cartuchos, 73 munições de diversos calibres e dois carregadores.

Arquivo

CONDENADO

Jornal do Centro

A Agricultores têm disponível o espaço de ajuda e proximidade na vila

Vouzela “faz papel de Governo” e cria gabinete de apoio Objectivo∑ Apoiar nos assuntos referentes à agricultura, floresta e ambiente O município de Vouzela e a CONFAGRI – Confederação Nacional das Cooperativas Agrícolas e do Crédito Agrícola de Portugal – assinaram um protocolo de colaboração para a criação de um Gabinete de Desenvolvimento Rural, destinado aos agricultores. O principal objectivo é dar apoio efectivo em assuntos relacionados com a agricultura, floresta e ambiente. Pa ra o presidente da Câmara Municipal de Vouzela, Telmo Antunes, este é o resultado do completo abandono por parte de al-

guns ministérios relativa mente ao mundo rural. “Temos vindo a assistir a uma crescente substituição do funcionamento destes serviços, que deveriam ser fornecidos pelo Estado, pelas autarquias e associações de direito privado. O município de Vouzela e a CONFAGRI associaram-se para substituírem o Estado, no sentido de prestarem apoio directo e concreto aos agricultores de Vouzela e da região, evitando que estes percorram grandes distâncias para resolverem os seus problemas”.

Também Rui Ladeira, vereador com o pelouro do desenvolvimento rural, criticou o Governo. “O Governo encerrou, há cerca de um ano, os serviços da zona agrária de Vouzela e as pessoas f icaram sem ter um atendimento personalizado” disse, “é nossa obrigação estar ao lado dos agricultores e apoiar um sector que é determinante na nossa região”, acrescentou. Fernando Gonçalves, em representação da CONFAGRI, enalteceu a disponibilidade do município e destacou as vantagens do gabinete.

“Todos os dias conhecemos casos de pessoas que deixam de candidatar-se a subsídios porque o processo burocrático é demasiado pesado”, disse. “Os agricultores já andam desmotivados porque os rendimentos da agricultura são muito fracos e nós não queremos que eles baixem os braços”, concluiu Rui Ladeira. O gabinete vai situar-se no coração de Vouzela, perto do edifício central do município. Tiago Virgílio Pereira tiago.virgilio@jornaldocentro.pt


11

Jornal do Centro 01 | Abril | 2011

economia Cocktail de espumante Terras Demo e maçã criado em Moimenta da Beira Inovação∑ Autora do projecto defende uma aposta na inovação dos produtos endógenos terísticas organolépticas aconteceu no passado sábado, 26, no Bar Ar D’Rio, junto à albufeira do Távora, freguesia de Vilar, Moimenta da Beira. Dalila Dias explica que, “de acordo com as opiniões registadas haverá uma nova combinação até se chegar ao produto final”, por isso, ainda é cedo para traçar um perfil. Esta ideia inovadora assenta na necessidade de “criar algo de novo” com os produtos endógenos e que dão noto-

riedade às regiões. No caso, Dalila Dias acrescenta que o espumante Terras do Demo e a maçã de Moimenta, por si só já se revestem de “grande notoriedade a nível nacional e no estrangeiro”, mas a dinâmica de territórios como Moimenta da Beira passa por ter algo de novo para oferecer aos turistas. Neste casamento perfeito entre gastronomia e vinho, a especialista diz que há uma “relação simbiótica” e adian-

ta que a maçã e o espumante “ajudam a afirmar o cocktail, e o cocktail ajuda a levar mais longe a imagem” dos produtos endógenos. O cocktail vai estar em fase de ensaio dur a n te a l g u m te m p o , numa pa rceria entre o Bar que ficará com a patente do produto, a Escola Profissional de Moimenta da Beira e a Cooperativa Agrícola do Távora. Emília Amaral emilia.amaral@jornaldocentro.pt

Publicidade

Opinião

As ilusões pagam-se caro A crise pode ser uma oportunidade e um momento de regeneração. Nada pode ficar como dantes e esta mudança é para cada um de nós. Temos de dar para receber. A mudança individual é a primeira. A mudança começa por nós próprios. Temos de acreditar no mérito, no trabalho, no esforço e que os direitos são uma consequência dos deveres. Nada se consegue sem trabalho. Todos temos talentos. Temos de pôr os nossos talentos ao serviço dos outros. Nada se merece sem trabalho. Apenas podemos premiar os resultados pois apenas eles criam valor. Na escola, na função púbica ou nas empresas tem de ser assim. Temos de dar resultados para receber benefícios. A mudança colectiva implica o nosso compromisso com o pais e o com o nosso destino. A abstenção significa dar lugar a quem não queremos. É importante combater a indiferença e ter um desassossego cívi-

co construtivo, uma sociedade civil forte. Ninguém faz nada sozinho. Qualquer que seja a solução política resultante das eleições tem de ter os portugueses mobilizados. Temos de dar a Portugal o nosso envolvimento para receber dele o seu reconhecimento. As forças políticas têm de dar estabilidade e previsibilidade ao país. Têm de ser definidos compromissos a 10 anos para sectores como a Justiça, Saúde e Educação. As políticas têm de ser a longo prazo para permitirem reformas e ganhos de eficiência. A linguagem tem de ser a verdade e não a ilusão. As ilusões pagam-se caro, como estamos todos a sentir. O interesse nacional está acima de tudo. Temos de dar verdade para receber resultados. Dar o exemplo na gestão rigorosa do bem público. Vale mais um grama de exemplo do que um quilograma de exortação. Temos de gerir o país como uma dona de casa gere a sua casa.

João Cotta Presidente da Associação Empresarial da Região de Viseu (AIRV)

Não podemos gastar mais do que ganhamos. Caso contrário, pagamos todos os excessos com uma carga fiscal que é asfixiante para as empresas e os cidadãos. Temos de dar rigor para receber valor. Apostar nas empresas, na sua qualificação, na inovação, na exportação, na internacionalização e nas parcerias entre empresas. São as empresas que criam valor e riqueza. As empresas têm de ser competitivas, ágeis e com uma envolvente que as ajude. Temos de voltar a captar investimento pois só o investimento cria trabalho. Os empresários existem para servir as empresas e não para se servirem delas. Os trabalhadores têm de se comprometer com as empresas para ter melhores salários. Portugal tem de ser atractivo para as empresas em todos os sentidos. Isto é, temos de dar primeiro para receber depois.

DR

Dalila Dias, técnica de turismo e especialista no reaproveitamento de recursos endógenos criou um cocktail a partir do espumante Terras do Demo e a maçã de Moimenta. O produto inovador vai agora ser registado (patente) pelos proprietários do Bar Ar D’Rio e, em breve, estará disponível para consumo. Os ensaios para a sua criação começaram há u m mês . O pr i mei ro teste de mercado para a avaliação das carac-

A Primeiro teste do cocktail decorreu no sábado


Jornal do Centro

12 NEGÓCIOS | ECONOMIA

01 | Abril | 2011

O Instituto Português de Relações com o Cliente (IPRC) promove em parceria com a Bestcenter, uma acção de formação sobre “Excelência no atendimento ao cliente”, dia 20 de Abril, entre as 9h30 e as 17h30, no Hotel Montebelo, em Viseu. O desafio é lançado a comerciantes, empresários locais e todos os profissionais da área, com o objectivo de “transformar um comportamento intuitivo, num comportamento profissional, capitalizando a relação com o cliente”, revela a organi-

zação do evento. “Todos nós já experimentámos um bom e um mau atendimento e sabemos como isso condiciona a nossa decisão de compra e influência a imagem que ficamos de uma empresa ou organização”, acrescenta. A participação na acção de formação é gratuita e limitada. A inscrição ou outras informações são fornecidas através do número de telefone 232418463, pelo email geral@bestcenter.pt ou www.bestcenter.pt.

Revista “Formação &Negócios” quer crescer O projecto tem um ano e resulta de uma parceria entre a Escola de Negócios das Beiras e a empresa de consultoria empresarial Visar. A revista “Formação&Negócios”, direccionado para o público “atento às mudanças do mercado” assumese como um contributo às ideias, projectos, negócios ou formação, através Publicidade

da publicação de matérias das áreas de marketing, estratégia, recursos humanos, advocacia, responsabilidade Civil e outros. Distribuída gratuitamente para as mil maiores empresas da região Centro, o seu objectivo passa por “crescer até ao final do ano, alargando assim a sua abrangência geográfica”.

DR

Formação sobre atendimento ao cliente na bestcenter

A As novas instalações são na Avenida Infante D. Henrique

Profitecla inaugura novo espaço em Viseu Motivo ∑ “Grande procura do ensino profissional na região” A escola profissional Profitecla decidiu expandir a sua acção e, para isso, abriu um novo espaço na cidade de Viseu. As novas instalações situam-se na Avenida Infante D. Henrique. Dispõem de equipamentos modernos, com vista a aumentar os níveis de qualidade, que tornam a Profitecla numa instituição adequada às tendências do mercado. A escola profissional dispõe de uma oferta

formativa que permite garantir uma formação técnica de recursos hum a nos dev id a mente adequada. A aposta em Viseu começou em 1989. “Com o aumento do número de alunos e a crescente aposta na qualidade e excelência, a Profitecla decidiu apostar numa modernização das instalações, oferecendo deste modo um ensino de referência a nível nacional com sete pólos”, diz

Luís Monteiro, gestor de marketing da Profitecla O reforço da acção da Profitecla em Viseu, deve-se à “grande procura do ensino profissional na região”, explica. Comunicação, Marketing, Gestão, Turismo, Serviços Jurídicos, Secretariado e Seguros, são os cursos de destaque. A Profitecla tem “parcerias com várias entidades que reconhecem a qualidade do ensino,

o que se faz com que os alunos sejam colocados em estágios profissionais e no mercado de trabalho”, concluio gestor. A direcção da Profitecla optou por não divulgar o valor da nova infra-estrutura. A Profitecla é uma escola profissional criada em 1989, com sede no Porto. Tiago Virgílio Pereira tiago.virgilio@jornaldocentro.pt


Primavera/Verão 2011 • Roupa e Acessórios • Cabelos • Maquilhagem • Propostas • Lojas

suplemento

Moda&Tendências_2011

Textos: Andreia Mota Grafismo: Marcos Rebelo Publicidade


suplemento 2

Jornal do Centro 01 | Abril | 2011

Moda&Tendências_2011

Conheça as tendências

Primavera traz cor ao guarda-roupa A energia necessária para o dia-a-dia está garantida com as cores fortes e os padrões exóticos; enquanto os visuais minimalistas ganham com as conjugações de tons pastel, de branco e nude (cor da pele). Entre estes dois opostos

Com a chegada da Primavera alterase o ânimo e a forma como olhamos para o armário. Os primeiros raios de sol fazem-se acompanhar de um novo visual e nas estações quentes que se aproximam a tendência volta a repetir-se.

há lugar para as rendas, o tricot, as bolas, as riscas, as sedas e os drapeados. O próximo desafio é escolher as peças de que realmente gosta e criar o seu próprio estilo, que pode variar entre o retro e

o chique, o ‘clean’ e o ousado, o feminino e o masculino. Com as propostas que apresentamos nas próximas páginas, as opções a fazer serão, certamente, mais fáceis. Aliás, quase tudo é permitido, desde que na medida certa.

Cores fortes

Nude

Depois de, na colecção Outono/ Inverno terem ganho terreno os tons mais sóbrios, eis que o vestuário volta a ganhar cor, quase como raios de arco-íris. Os tons ácidos e fortes aparecem associados a cortes e tecidos mais clássicos, como o tweed, e podem ser usados de diferentes formas. Num visual integral, a mistura de várias cores vai resultar num ‘look’ ofuscante, enquanto se remeter a cor para uma única peça de roupa ou para os acessórios, por exemplo, conseguirá dar mais vida a um conjunto mais sóbrio. Uma das grandes novidades é o ‘honeysucke’, um vermelho rosado que já é possível encontrar nas prateleiras de várias lojas.

Também conhecido como cor-da-pele, é uma das presenças mais marcantes nas tendências desta estação, sobretudo por estar associado a tecidos fluídos. As sedas, o chiffon ou a musselina surgem associados ainda a cortes e pormenores muito femininos, como a renda e os folhos. Além de ser um excelente aliado para as pessoas mais baixas, este tom resulta igualmente muito bem na maquilhagem. Para obter um toque mais glamoroso, conjugue com peças douradas. O sucesso será garantido.

1

2

3

2

3 1 5

4 6

6

4 9

7 7 1 Top estampado – 24,99€, na C117 2 Camisolas de malha – 48,09€, na C117 3 Lenço de homem, Jack & Jones – 12, 95€, na Amour 4 Top de alças, Gusi/ Fátima Veríssimo – 43€, na Sentido Único 5 Túnica, Killah – 39€, na Stress 6 Sandálias várias cores, Lollipops – 85€, na Stress 7 Carteira e porta-moedas, Burberry – 625€ e 275€, na Tavares 8 Pólos, Decénio e Gant – 39€ e 76€, respectivamente, na Tavares 9 Vernizes coloridos, Fanática – 2,18€ cada, na Stilcoup Publicidade

8

5 1 Calça de sarja bege – 49,88€, na C117 2 Gabardine, Ferrache – 89,90 €, na Amour 3 Vestido tipo tafetá, Gengibre & Baunilha – 141,36, na Amour 4 Faixa blush, Semáforo – 24,90€, na Amour 5 Colar de pérolas – 19,99€, na Clutch 6 Saia ecopele, Denny Rose – 133€, na Sentido Único 7 Vestido imperial, Please – 83,90€, na Sentido Único


suplemento

Jornal do Centro 01 | Abril | 2011

Moda&Tendências_2011

Oriental Os quimonos, as peças com gola mandarim, as mangas largas, as saias justas abertas à frente e os padrões orientais marcaram os desfiles dos grandes criadores. Quando conjugadas com calças fluidas ou estilo saruel, as peças orientais adquirem um lado formal, enquanto a associação a calças justas denotam um estado de espírito mais descontraído. Para quem gosta de apostar nos pormenores, uma boa solução é escolher um vestido básico e dar-lhe um toque refinado com uma faixa larga com padrão.

1

2

Estampado animal As peças com ‘print’ animal já vinham sendo usadas em épocas anteriores, mas surgem agora em cores inesperadas, como o rosa ou o turquesa. Pode ser usado em vestidos, túnicas ou calças, mas o visual integral com este estampado deve ser evitado. Uma das possibilidades é conjugar com peças lisas ou remeter para os acessórios.

3

4

2 1

5 6

1 Echarpe com moedas – 9,84€, na Amour 2 Anel e pulseira de missangas – 6,99€ e 9,99€, na Clutch 3 Colar – 12,99€, na Clutch 4 Saruel, Rinascimento – 99€, na Sentido Único 5 Camisa, Guess – 69€, na Stress 6 Vestido multiusos, Decénio – 172,90€, na Tavares Publicidade

3

1 Túnica tipo mousselina, Vero Moda – 26,95, na Amour 2 Vestido com colar, Rinascimento – 92€, na Sentido Único 3 Vestido, Killah – 59€, na Stress 4 Vestido, Decénio – 183€, na Tavares

3 4


suplemento 4

Jornal do Centro 01 | Abril | 2011

Moda&Tendências_2011

Branco É um dos indispensáveis da colecção Primavera/ Verão! Com os primeiros raios de sol e a pele bronzeada, não se coíba de o usar num visual integral. Se misturado com azul, o ‘look’ ganhará um toque de classe, enquanto aliado ao dourado resulta num aspecto ‘chic’ que não deixará ninguém indiferente. Para quem gosta de um estilo mais casual, a conjugação do branco com o camel, o cinza ou os tons neutros é um excelente aliado.

2

Flores, riscas e bolas

1

As flores combinam bem com os ritmos da Primavera e podem ser usadas no vestuário ou como aplicações, nos acessórios. Neste campo, há um aspecto importante a ter em conta. Não se esqueça que os padrões maiores tendem a dar volume ao corpo, enquanto os pequenos – quando combinados com fundo preto – tornam a cintura mais esguia. Este padrão pode ser combinado com quase tudo. Misturar flores entre si é uma opção, mas estas resultam bem, por exemplo, com riscas, bolas e xadrez, que são outras das tendências marcantes da estação. Para evitar conjuntos demasiado pesados, os acessórios devem ser minimalistas.

2

5

1

4

3

8 4 7 3 5

1 Gancho flor – 16,99€, na Clutch 2 Vestido de flores – 59,85€, na C117 3 Macaco calção com flores – 29,19€, na C117 4 Polo às riscas – 41,79€, na C117 5 Camisa com riscas, Nice Jeans – 7,95€, na Amour Outlet 6 Brincos flor – 16,99€, na Clutch 7 Blusa, Guimanos – 42,50€, na Sentido Único 8 Vestido, Decénio – 89,90€, na Tavares

6

Anos 60/70

Marinheiro

7

Os visuais inspirados no sector da alfaiataria rivalizam com o toque retro das riscas azuis-marinhas. Para dar um toque irreverente, junte acessórios femininos, por exemplo, em encarnado ou um lenço de seda ao pescoço.

4

1

3 2

6 1 Calça com pinças – 55,65€, na C117 2 Top com estampado – 39,69€, na C117 3 Vestido bordado, Vero Moda – 39, 95€, na Amour 4 T-shirt, Jack & Jones – 14,95€, na Amour 5 Macaco de linho, Nafta – 49,90€, na Sentido Único 6 Soca, Guess – 169€, na Stress 7 Lenço e parka, Burberry – 315€ e 395€, na Tavares

De um lado, as saias de godés, plissadas e os vestidos tubo. Do outro, as blusas e vestidos esvoaçantes, as calças de cintura subida e os macacões com padrões vistosos. Sobretudo durante o dia, o segredo é conjugar estes estilos com peças contemporâneas em tons neutros, para assegurar que não fica com um aspecto ultrapassado e fora de moda.

5 2 6

8 1

Publicidade

3 4 7 1 Calça com tachas da Vero Moda – 17,95€, na Amour Outlet 2 Calça de ganga push-up – 58,80€, na C117 3 Camisa de ganga – 49,98€, na C117 4 Ténis Diesel – 59€, na Amour 5 Vestido de ganga cai-cai, Rinascimento – 98,90€, na Sentido Único 6 Pulover e Camisa, Gant, 89€ e 82€, na Tavares 7 Top riscas com flores, Gant – 125€, na Tavares 8 Mocassins várias cores – 29,50€, na Sapataria Paulo Domingos

1 Saia tubo, Vero Moda – 9,95€, na Amour Outlet 2 Blusão em pele, Jack Jones – 64,95€, na Amour Outlet 3 Calça bege, Only – 49,95€, na Stress 4 Sapato de homem 29,50€, na Sapataria Paulo Domingos


suplemento

Jornal do Centro 01 | Abril | 2011

Moda&Tendências_2011

5

Duas lojas em Viseu

Beleza e dinamismo distinguem acessórios Clutch Os acessórios estão na moda e são uma excelente forma de dar vida a um visual. A opinião é dos especialistas e é o mote para o trabalho desenvolvido pela Clutch, uma marca de acessórios que está a ser lançada na Europa e que chegou a Viseu. Com duas lojas - uma no Forum (que abriu no final de 2010) e outra no Palácio do Gelo (que data do início do ano) - promete fazer as delícias dos clientes. Dedicada a um público feminino muito vasto, - que vai dos 14 aos 50 anos - a marca distingue-se pela sua vertente actual e “trendy”, onde se denota uma influência urbana muito vincada. E porque estar na moda é uma preocupação da maioria das mu-

lheres, a Clutch preparou uma colecção cheia de propostas tentadoras. Entre as apostas disponíveis nas lojas está o estilo “Navy” (marinho), que vinha já de estações anteriores. As rendas envoltas com pedrarias também são repetentes e asseguram o glamour a todos os looks. Mas o grande destaque vai para as flores, que prometem saltar do vestuário para o pescoço ou para a cabeça, sob a forma de ganchos, bandoletes ou lenços. Depois há ainda anéis, colares, brincos, pulseiras, malas, écharpes e alfinetes... este é aliás o padrão de excelência desta estação e promete não deixar ninguém indiferente. Os tons pastel também estão em

voga, acompanhando a tendência de conjugar várias tonalidades dentro da mesma palete de cores. A criatividade está assegurada através do toque de romantismo que é obrigatório nesta estação. Os chapéus vêm complementar a gama de artigos disponibilizados pela Clutch, que aposta em peças originais e acessíveis que combinam com todas as mulheres. Para quem procura um acessório para um visual mais requintado, a loja disponibiliza ainda uma gama Premium que pela sua singularidade, tem suscitado grande curiosidade. A juntar à gama de produtos da marca está ainda a beleza e dinamismo que caracterizam as lojas Clutch.

Tendo em conta o mercado, onde a procura de acessórios está sempre a crescer, aproveite as

ideias da Clutch e reinvente o seu guarda-roupa. Tudo numa loja perto de si.


suplemento 6

Jornal do Centro 01 | Abril | 2011

Moda&Tendências_2011 Para a estilista Estela Silva

Rendas e crochet 1

Estes trabalhados podem encontrar-se em pormenores ou em peças integrais. Além de muito femininas, são opções que resultam muito bem quando conjugadas com peças mais urbanas, nomeadamente os jeans ou os vestidos lisos (conjugados, por exemplo, com um casaco de renda). Para uma saída à noite, as transparências podem ser em preto ou em cores fortes. Se gostar de arriscar, deixe vislumbrar a roupa interior.

2

1 Kimono crochet, Semáforo – 49,90 €, na Amour 2 Blusa de renda, Rinascimento – 71,50€, na Sentido Único Publicidade

“A moda é uma arte” A moda é… Uma arte!

Que cores e padrões são obrigatórios nesta estação? Os padrões estampados e floridos continuam na moda embora com cores mais suaves. Nos tecidos lisos as cores são mais fortes, tais como o laranja, o azul, o amarelo limão, os rosas e os roxos.

O que é proibido usar? Depende do corpo de cada um. Não é muito adequado usar as pregas em pessoas fortes, etc.

Para transformar uma peça básica num look irresistível basta… A utilização de acessórios ou aplicações de rendas ou tecidos nas próprias peças.

Em que se inspira para criar as suas peças? Nas tendências da moda e nos tecidos.

Um estilista nacional ou internacional de referência… Elie Saab, porque tem peças muito elegantes e bonitas.

v Uma criação de Elie Saab

Qual a peça mais cara que tem no guarda-roupa? Tenho um tailleur cinza prata em seda natural.

No seu dia-a-dia não vive sem… Não me sinto ligada a nada em especial.

Como imagina a moda daqui a 50 anos?

A mulher portuguesa com mais estilo é…

Tal como a vejo hoje, pois a moda é um ciclo que se vai repetindo. Com tendências de décadas anteriores.

A Raquel Prates

Entre outras marcas

Amour lança Jack Jones e Vero Moda em Viseu Jack Jones, Vero Moda, Chic Dress, SMF, C117, Nakuro e Diesel são algumas das marcas que pode encontrar na Amour Fashion Store, uma loja que tem como objectivo aliar a qualidade a um preço acessível. Aberta há cerca de quatro meses no Forum Viseu, a Amour apresenta inúmeras tendências muito ‘in’ nesta estação, conjugadas com acessórios elegantes e discretos. Flores, riscas, sportswear (linha desportiva), minimalismo… as propostas são diversificadas e destinam-se a um leque alargado de clientes, sobretudo jovens dos 18 aos 50 anos de idade. A ideia é proporcionar aos viseenses um visual moderno e actual, pelo que semanalmente a loja recebe inúmeras novidades em vestuário, calçado e acessórios. Publicidade

Presente também em Vila Real e na Régua, a Amour Fashion Store tem suscitado grande curiosidade, oferecendo aos clientes um cartão de fidelização, que é sinónimo de descontos imediatos.

Preços reduzidos. Mas os ‘mimos’ não se ficam por aqui. Mais recentemente, a empresa abriu na cidade um outlet, onde os preços podem baixar até 70 por cento. Localizado no Bairro de Santa Eugénia, o espaço inclui também as marcas comercializadas na loja do Forum, algumas das quais em regime de exclusividade em Viseu. Perante propostas tentadoras e a custos mais reduzidos, o difícil será mesmo escolher.


suplemento

Jornal do Centro 01 | Abril | 2011

Moda&Tendências_2011

7

2

Adapte-os ao seu estilo

Acessórios são aliados obrigatórios nesta estação Para quem prefere um visual mais minimalista, os acessórios são uma excelente forma de lhe dar vida. Além disso, poderá estar também a zelar pela sua saúde. É o que acontece com os óculos de sol. Este ano usam-se os grandes, estilo anos 60, ou tipo aviador. Há propostas de estilos e cor para todos os gostos, sendo necessário adaptá-los a cada tipo de rosto. Também os chapéus têm esta dupla função. Os de coco, os panamás, e o estilo western podem ser incluídos no guardaroupa. Para lhes dar o destaque que merecem poste nos contrastes com a roupa que estiver a usar. Para quem não gosta muito de chapéus, os lenços e as fitas – com riscas, laços e flores – são igualmente um óptimo aliado. O uso de cintos é intempoPublicidade

ral e, nesta estação, marca a tendência das cinturas bem definidas. Os obi (faixa de estilo oriental) e os que cumprem a função de bolsa estão em alta, mas há toda uma gama que pode usar: de corda, finos, em metal, etc. Vai ganhar um toque de classe se experimentar rematar com um nó e deixar a ponta do cinto caída. Nas malas, as rainhas são as de mão. Neste ponto, o leque de opções – em termos de tamanho, tons, padrões e tecidos – é grande, pelo que deve seguir o seu próprio estilo. Os brincos, que tendem a ser compridos, e as gargantilhas dão o toque final ao visual. A cor será a grande aliada. O mesmo acontece no calçado. Os compensados, rasos ou as plataformas ganham vida, juntamente com as tiras e as aplicações bem chamativas. Já é Primavera!

5

1

3

4

8

6 7 9 10

11

1 Mala de ganga com camel – 47,25€, na C117 2 Bracelete com pavão – 14,99€, na Clutch 3 Cinto de pele, Bus Urban Wear – 37,80€, na Sentido Único 4 Bota, Ovyé – 179€, na Sentido Único 5 Saco empalhado, Replay – 75€, na Stress 6 Carteira, Lollipops e soca, Fornarina – 79€ e 139€, na Stress 7 Sabrina, Raton – 39€, na Stress 8 Carteira com laço, Lollipops – 85€, na Stress 9 Carteira e porta-moedas, Tous – 259€, 139€ e 32€, na Tavares 10 Botões de punho e cinto Bosso, carteira Malboro Classics – 49,73€, 76,06€ e 94€, na Tavares 11 Sapatos de senhora – 29,50€, na sapataria Paulo Domingos


suplemento 8

Jornal do Centro 01 | Abril | 2011

Moda&Tendências_2011

Hidratação é palavra de ordem

Primavera – Verão

Penteados acompanham variedade de vestuário e acessórios

Sentido Único apresentou nova colecção

Antes de pensar no penteado que quer adoptar, é importante cuidar do cabelo. Escolha produtos que o mantenham saudável, hidratado e sedoso. Ter um aspecto natural não é sinónimo de negligência. Uma das tendências que encheram as passadeiras foram os lacados, a combinar com o Verão. O segredo é apanhar bem o cabelo e deixá-lo lustroso, com uma madeixa mais rebelde a fugir ao conjunto. O volume também em voga, como que a

combinar com as peças que remetem para os anos 70. Lisos ou frisados, eleve-os ao máximo esplendor. Os ‘rabo de cavalo’ parecem nunca passam de moda e aparecem agora reinventados com apanhados junto à nuca e ligeiramente puxados acima do elástico para dar volume. De modo geral, os apanhados caíram nas boas graças dos estilistas, e sugerem penteados com ar desmanchado, com madeixas soltas dando um ar jovial, improvisado e irresistível. Se o seu espírito não combinar com um penteado arranjadinho, parta à descoberta de novas possibilidades. Arrisque, conjugando texturas, secos e molhados, lisos e ondulados.

2 1 3

1 Activador de caracóis Tecnium – 12,34€; 2 Serum reparador de pontas Tecnium – 10,11€; 3 Máscara de chocolate com queratina da Seibella – 8,33€. Tudo na Stilcoup

Conheça as propostas

Tons suaves marcam tendências da maquilhagem Nude Os tons pele passam da roupa para o rosto, dando-lhe um ar minimalista, mas hidratado. Aliás, esta é a palavra de ordem quando se pretende ter um resultado perfeito. Depois de aplicar um creme apropriado para a sua pele, recorra a uma base para tornar o rosto mais uniforme. Conjugue com gloss nos lábios e brilho no topo das maçãs do rosto. As pestanas podem ficar naturais ou com uma camada de máscara.

As sombras mate devem ser acompanhadas com máscara nas pestanas.

Cobre Os tons quentes fazem lembrar calor e rostos bronzeados. Para criar este efeito recorra a um pó específico, que deve ser usado com parcimónia, de modo a assegurar um aspecto natural. A mesma gama de tons deve predominar nas pálpebras, boca e maçãs do rosto, ficando os pontos de luz assegurados com o dourado.

nos olhos ou na boca, sem necessidade de serem esbatidos. A cor pode ainda ser como sombra, contorno de olhos e de pestanas. Nos lábios, o vermelho é já um mas tende a ser substituído pelo laranja.

utilizada máscara clássico, rosa ou

Pastel São cores gulosas, arrojadas e muito femininas, e que podem ser usadas na parte superior da pálpebra e um pouco por baixo do olho, como que a criar um aro. Outra opção é aplicar apenas na parte superior ou desde as extremidades até ao meio da pálpebra.

Cor Os ritmos pop parecem contagiar a maquilhagem, onde sobressaem cores intensas, como o rosa, o azul, o verde, o vermelho ou o laranja. Colocados em bloco, podem ser usados

2 1 1 Base líquida da Fanática – 2,18€ cada; 2 Brilho para lábios da Eveline – 3,20 cada. Tudo na Stilcoup

Conforto e brincadeira

Roupa que combina com a brincadeira dos mais novos Um espaço feito à medida e a pensar nas crianças, com um design e arquitectura que vão agradar a miúdos e graúdos. Assim é a Kids Up, na Avenida Capitão Silva Pereira, em Viseu. O estabelecimento pertence ao grupo de lojas Tavares, uma insígnia que se Publicidade

confunde com a história da cidade. Com roupas informais, confortáveis e muito coloridas, as propostas da Kids Up, que abriu há cerca de um ano, prometem encantar e transformar o guarda-roupa dos mais novos.

Para ela Camisa e pólo, Gant – 71,50€ e 40€, na Kids Up Para ele T-Shirt e casaco, Gant – 49€ e 70€, na Kids Up

Moda, cor e inspiração foram os ingredientes principais do desfile promovido pela Sentido Único, e que marcou a apresentação da nova colecção da loja, localizada na Rua António Alves Martins, em Viseu. A iniciativa contou com a presença de colaboradores e clientes do estabelecimento, que se encheu de muito glamour para brindar à chegada das propostas de Primavera – Verão. Depois do certame, a loja está a preparar um ‘live act’ no Ice Club. No próximo dia 9, a discoteca vai acolher uma produção e desfile de penteados, maquilhagem e roupa da nova colecção da Sentido Único. Um desafio que promete não deixar ninguém indiferente e que vai ajudar a colocar os viseenses no caminho da moda.


13

Jornal do Centro 01 | Abril | 2011

desporto Visto e Falado

AGENDA FIM-DE-SEMANA FUTEBOL II DIVISÃO NACIONAL SÉRIE CENTRO

Vítor Santos vtr1967@gmail.com

26ª jornada - 03 Abr - 16h00 Sp. Espinho Aliados Lordelo Tondela Tourizense Anadia Boavista Sp. Pombal Sertanense

Mourinho

Futebol Cinfães

2ª jornada - 03 Abr - 16h00 Fase Subida Penalva C. Alpendorada S.J. Ver Cinfães Bustelo Avanca Fase Manutenção Alba Oliv. Frades Fiães Aguiar Beira Sampedrense L. Lourosa

III DIVISÃO NACIONAL SÉRIE D

A No sintético de Repeses o 1º de Dezembro venceu por 2 a 0 Futebol Feminino - Meia Final da Taça de Portugal

Foi adiado o sonho do Jamor

Tondela

Cartão Fairplay É um sucesso a natação do Ac. Viseu. Há muito devia ser um “caso de estudo” para os agentes desportivos das outras modalidades. É altura de parabenizar a secção pelos resultados alcançados no Nacional de Juvenis no Jamor. Os atletas viseenses tiveram um desempenho excepcional, com nove pódios e três títulos Nacionais.

zero num jogo que até começou bem para a equipa da casa. No sintético de Repeses, casa emprestada do Escola para esta partida, foi a formação de Molelinhos quem entrou melhor, e só uma intervenção de nível de Sara Machado impediu o golo de Bárbara Pragana. S e m N o é m i a Figueiredo, a cumprir o segundo dos dois jogos de castigo, e com Catarina longe da sua melhor

forma, o Escola vivia muito dos sprints e da habilidade de Micaela, sempre a mais perigosa na formação da casa. O treinador do 1º de Dezembro rapidamente percebeu que era por ali que o Escola podia chegar ao golo e acabou por mandar vigiar, de mais perto, Micaela, que passou a ser “policiada” por duas, por vezes três adversárias, sempre que a bola lhe chegava aos pés.

ASSOCIAÇÃO FUTEBOL VISEU DIVISÃO HONRA

O 1º de Dezembro, mais experiente, foi sempre “mais equipa” e acabou por vencer com naturalidade, e justiça. Ainda na primeira parte, depois de uma saída incompleta de Neide, chegou ao golo, acabando por “matar” a partida na segunda parte, com um chapéu perfeito à guarda-redes internacional do Escola. Gil Peres gil.peres@jornaldocentro.pt

Silgueiros Alvite Santacomba Nelas Sp. Lamego Carvalhais Sátão GD Parada

Farlab

gem de manobra. Quanto ao Académico, venceu o Nogueirense e ficou a um ponto do segundo lugar, numa série D que está mais renhida que nunca, com vários candidatos à subida, entre os quais a formação de Manuel Matias. Na fuga à descida, Oliveira de Frades e Sampedrense empataram, resultado que acaba por servir mais aos forasteiros. GP

-

Viseu Futsal

III DIVISÃO NACIONAL FUTSAL SÉRIE B 20ª Jornada - 03 Abr Tabuaço Vale Cambra Cohaemato ABC Nelas Leça Rio Moinhos

Acreditar até ao fim de si próprios. Este domingo, mais uma “final” em Tondela. Ganhar ao Esmoriz poderá ser decisivo, até porque os perseguidores jogam entre si, e algum, ou os dois, vão perder pontos. Na III Divisão, com a vitória frente ao descansado Penalva do Castelo, o Cinfães consolidou a candidatura à subida. Sete pontos de vantagem, a nove jogos do fim, são uma boa mar-

Viseu e Benfica Paivense C. Senhorim Molelos Lusitano Tarouquense Lamelas Abraveses

20ª Jornada - 03 Abr

Futebol

Em contagem decrescente para o fim dos campeonatos, há três equipas do distrito na corrida à subida, duas a lutar pela manutenção, e uma perfeitamente descansada. Na série Centro da II Divisão, o Tondela recuperou a liderança com a vitória no Eléctrico e beneficiou da derrota do Padroense. A cinco jornadas do fim, voltam a depender apenas

-

II DIVISÃO NACIONAL FUTSAL SÉRIE A

Gil Peres

Futebol

Ainda não foi desta que o sonho do Jamor se materializou para as jogadoras do Escola Futebol Clube, de Molelinhos. Foi, novamente, a formação do 1º de Dezembro, detentora do troféu e actual campeã nacional, quem afastou as jogadores do Escola da presença no estádio nacional, onde a final da Taça de Portugal vai ser disputada no próximo dia 14 de Maio. Uma derrota por dois a

2ª jornada - 03 Abr - 16h00 Fase Subida Nogueirense Oliv. Bairro Sourense Ac. Viseu Riachense Monsanto

25ª jornada - 03 Abr - 16h00

Derrota∑ 1º de Dezembro foi mais forte Público∑ Muita gente nas bancadas Cartão Fairplay Quando se aproxima o final do campeonato o Canas de Senhorim chega à liderança da Divisão de Honra. A equipa de Paulo Santana só depende de si mesmo para conseguir a subida. Constituída por jogadores experientes, a equipa canense, foi subindo na Geral e tem agora, na liderança, fazer jus a esta posição não cedendo à pressão. Está tudo em aberto e uns são mais candidatos que outros. O Canas é candidato.

Cesarense Pampilhosa Esmoriz Eléctrico Padroense Gondomar Coimbrões União Serra

III DIVISÃO NACIONAL SÉRIE C

Gil Peres

Cartão FairPlay O guarda-redes foi herói no Fontelo. Num jogo colectivo, como o futebol, por vezes as circunstâncias determinam que um atleta tenha influência directa no resultado. Augusto ao defender um penalti aos 93´ garantiu a vitória para os academistas e relançou o sonho da subida. O “mãos” há muito é uma referência do futebol na região. Um exemplo para quem ambiciona ser jogador de futebol. A idade amadurece-o, não o envelhece. Parabéns Augusto e … obrigado.

-

A Académico venceu o Nogueirense


D “Personagens de Água”

14

culturas expos

Jornal do Centro 01 | Abril | 2011

O serviço educativo da Fundação lapa do Lobo apresenta espectáculo participativo de dança para alunos do 1º Ciclo do Ensino Básico dos concelhos de Nelas e Carregal do Sal. “Personagens de Água” terá lugar entre os dias 4 e 8 de Abril. Em Maio haverá mais sessões.

Arcas da memória

Destaque

VISEU

∑IPJ Até dia 15 de Abril

As aguadeiras do “Poço de Sicar” da minha Aldeia

Exposição “Tradições”, Cartazes das Cavalhadas de Vildemoinhos

Alberto Correia Antropólogo aierrocotrebla@gmail.com

∑ ESEV Até dia 24 de Abril Exposição “A Oficina:a história, a técnica e o impressor”.

∑ESAM Até dia 8 de Abril

A Paulo Ribeiro, director artístico, em conferência de imprensa

Exposição “Reabilitação

Teatro Viriato apresenta-se até Julho

do Centro Histórico de Viseu”. LAMEGO

∑ Museu de Lamego Até dia 3 de Abril Exposição de escultura de João Ferreira.

TONDELA ∑ Galeria de Exposições Mercado Velho Até dia 20 Abril IX Exposição Colectiva de Arte Popular do Concelho de Tondela. MANGUALDE

∑Biblioteca Municipal Até dia 28 de Abril Exposição conjunta de pintura e fotografia, de Edite Santos e Luís Borges

Programação∑ Forte componente internacional em destaque A ap osta do Te atro Viriato, em Viseu, passa por uma programação “com uma componente internacional fortíssima”, disse Paulo Ribeiro, director artístico, em conferência de imprensa. A ópera “Dido e Eneias”, do teatro La Mezzanine, e “L´immédiat”, de Camille Boitel são algumas das atracções para o quadrimestre Abril a Julho. A bailarina Andrea Sitter, uma coreógrafa de renome vai apresentar “La Cinquième Position”. A peça junta virtuosismo, sentido de humor, ironia e também um pouco de perversão, num espectá-

culo que apenas será apresentado em Viseu. No arranque da temporada, dia oito de Abril, o grupo Dead Combo junta-se em palco à Royal Orquestra das Caveiras para

VISEU FORUM VISEU (LUSOMUNDO) Sessões diárias às 14h10, 16h40, 19h10, 21h50, 00h15* Manhãs Gloriosas (M12) (Digital)

Sessões diárias às 11h10 (Dom.), 13h40, 15h55 Alpha e Omega (M6) (Digital 3D)

Guerreiros do Amanhã (M12) (Digital) Sessões diárias às 11h00 (Dom.), 14h00, 16h30, 19h00, 21h40, 00h30* O Agente Disfarçado: Tal Pai, Tal Filho

Sessões diárias às 18h40, 21h10, 23h30* The Mechanic - O Profissional (M12) (Digital) Sessões diárias às 11h20 (Dom.), 13h50, 16h20, 18h50 Rango VP (M6) (Digital)

Sessões diárias às 11h30 (Dom.), 14h50, 17h10, 19h20, 21h30, 23h50* Gnomeu e Julieta (M4) (Digital 2D) Sessões diárias às 13h30, 16h00, 18h30, 21h20, 00h00* Os Agentes do Destino (M12) (Digital) Sessões diárias às 21h45, 00h20*

Tiago Virgílio Pereira tiago.virgilio@jornaldocentro.pt

Programação em risco a partir de Setembro

∑ Apesar de apelidar como “fantásticos”, os primeiros três meses de actividade do Teatro Viriato, Paulo Ribeiro admitiu uma “enorme preocupação” para proceder à programação a partir de Setembro. Esta situação deve-se ao facto de ainda não terem sido desbloqueadas as verbas de uma candidatura já aprovada no QREN (Quadro de Referência Estratégico Nacional). A direcção espera pelos 150 mil euros - metade do orçamento para programar durante um ano - referentes a essa candidatura, para continuar a programar.

roteiro cinemas Alves, respectivamente.

um concerto marcado pela fusão de estilos sonoros e ritmos da World Music.

PALÁCIO DO GELO (LUSOMUNDO) Sessões diárias às 11h10 (Só Dom.), 13h10, 15h15, 17h25, 19h35 Winx - A Aventura Mágica (CB) (Digital 3D VP) Sessões diárias às 13h40,

16h30, 19hoo, 21h30, 00h15* Sucker Punch - Mundo Surreal (M12) (Digital) Sessões diárias às 21h20, 00h00* Sou o Número Quatro (M12) (Digital) Sessões diárias às 11h00 (Só Dom.), 14h00, 16h05, 18h10 Gnomeu e Julieta (M4) (Digital 3D) Sessões diárias às 14h40, 17h00, 19h20, 21h40, 00h20* O Ritual

Já não me lembro de uma Fonte de Chafurdo que havia no chão verde da Lameira, lá na aldeia. Lembro-me só de duas pedras que andavam lá perdidas. D o m e u te m p o d e criança lembro-me das mulheres irem à fonte, as aguadeiras, um nome que agora gosto de lhes dar. Lembro-me delas. E elas fazem-me lembrar aquela estranha mulher da cidade de Sicar, na Samaria, mansa, diligente e generosa, baldes de água fresca por mil anos despejados do fundo poço que vinha dos tempos de Jacob. As mulheres da minha aldeia vinham no geral pela tardinha pela estrela dos caminhos que desembocavam no Terreiro. Era ali que havia a fonte, mesmo ao lado da capela onde ia, nas quadras, dar volta a procissão. Nunca aquela bica parara de deitar. As mulheres da minha terra traziam o cântaro na mão e a rodilha e esperavam, conversando, cada uma a sua vez. Como no forno comunal

(M16) (Digital)

de cozer pão. Os cântaros ficavam, o tempo certo, a encher e, às vezes, distraídas, as mulheres deixavam-nos vazar. Como as histórias que, umas e outras, se entretinham a contar. Pela fonte passavam homens com burricos e as vacas quando vinham de pastar. E os rapazes novos. E as raparigas a quem eles diziam coisas de corar. E os meninos que também iam à fonte. Lembro-me ainda. Ainda se guarda, lá em casa, na aldeia, uma bilha de pedrinhas que trouxeram de presente a minha irmã e com a qual eu ia à fonte no tempo do calor. Da memória desse tempo de águas frescas a correr na fonte do Terreiro, da água que bebi do velho poço que meu pai tinha na quintã, das águas dos ribeiros onde bebia debruçado, das fontinhas que ao fim da Primavera rebentavam nos outeiros, desse tempo de memória a sede só se apaga quando bebo água fresca numa qualquer fonte de caminho.

Estreia da semana

Sessões diárias às 13h50, 16h15, 18h40, 21h10, 23h40* Rédea Solta (M12) (Digital) Sessões diárias às 14h50, 17h10, 19h30, 22h00, 00h30* Época das Bruxas (M16)(Digital) Sessões diárias às 21h50, 00h25* O Discurso do Rei (M12Q) (Digital) Legenda: * Sexta e Sábado

O Agente Disfarçado: Tal Pai, Tal Filho– Big Momma está de volta – e desta vez não vem sozinho: o seu afilhado adolescente Trent. Martin Lawrence de regresso ao agente do FBI Malcolm Turner e ao seu alterego enquanto agente disfarçado - Big Momma.


D Nuno Monteiro em SĂĄtĂŁo

Jornal do Centro 01 | Abril | 2011

CULTURAS 15

Nuno Monteiro vai actuar a solo, amanhã, pelas 21h30, no Cine-Teatro de Såtão. O espectåculo apelidado de NunoÉme, em formato acústico vai contar com a presença de músicos da London Music School.

Destaque

“Arte Sacra da Diocese de Viseuâ€? no SeminĂĄrio Maior Inaugurou no sĂĄbadono SeminĂĄrio Maior, em Viseu, o nĂşcleo expositivo de “Arte Sacra da Diocese de Viseuâ€?. A colecção estĂĄ dividida por quatro unidades temĂĄticas. No primeiro, intitulado “Por Cristoâ€?, podem observar-se “aspectos centrais relacionados com a vida de Cristoâ€?, explica FĂĄtima EusĂŠbio, responsĂĄvel pelo departamento de bens culturais da Diocese. O segundo nĂşcleo intitula-se “Por Cristo os MĂĄrtiresâ€?, onde estĂŁo expostos os mĂĄrtires que defenderam a palavra de Cristo e a lembran-

ça dos mĂĄrtires de hojeâ€?. O nĂşcleo central “Palavra e Eucaristiaâ€?, estĂĄ recheado de peças que sĂŁo uma referĂŞncia Ă celebração da Eucaristia, “no fundo sĂŁo os pilares da igreja catĂłlicaâ€?. O Ăşltimo nĂşcleo designa-se por “Viver Cristo e Testemunharâ€?, e remetenos para a vertente de que todos nĂłs, independentemente da religiĂŁo, devemos testemunhar Cristo e os seus valores. As peças da exposição provĂŞm do SeminĂĄrio Menor, SeminĂĄrio Maior e do Paço Episcopal, e de vĂĄrias parĂłquias da diocese de Viseu. “Havia peças

Literatura

Variedades

que estavam arrumadas e nĂłs achamos interessante expĂ´-las ao pĂşblicoâ€?, reforça. Para jĂĄ, o objectivo da exposição permanente passa por atrair diferentes pĂşblicos e sensibilizar a vertente da arte sacra. “Pretendemos desenvolver acçþes de dinamização, nomeadamente no dia e na noite dos Museus, com actividades no claustro, igreja e escadas suspensas, articulando sempre estes espaços com a exposição. É meu objectivo conseguir que jovens e seniores interajamâ€?. EstĂŁo a ser prepara-

A FĂĄtima EusĂŠbio conduziu a apresentação da exposição dos desdobrĂĄveis especĂ­ficos para as crianças, jĂĄ que, segundo a responsĂĄvel, “a exposição contĂŠm uma narrativa que pode ser usada na vertente da catequeseâ€?. Quem tambĂŠm marcou presença na inauguração foi a vereadora da cultura, Ana Paula Santana que

ficou muito agradada com o resultado final. â€œĂ‰ um nĂşcleo museolĂłgico que muito nos honra e reconhece a nossa histĂłriaâ€?, disse. Este projecto de regeneração urbana insere-se no âmbito da parceria da Diocese com a autarquia de Viseu. O valor da inter-

II Edição do Lamego, Festival de em Abril Clarinetes do O mês de Abril, no Teatro Ribeiro ConDão ceição, em La mego,

,661_',675,%8,dÂŽ2*5$78,7$__5(*,0(172'(,1)$17$5,$

FJ8EK<:<;<EK<J;8>L<II8;FLCKI8D8I<F<JK8;FGFIKL>LĂ&#x153;JEF:FEK<OKF@EK<IE8:@FE8CĂ&#x2014;FI@(+E8J:8DG8E?8J;FLCKI8D8IĂ&#x2014; ,<G@Jä;@FJIF:8D9FC<J:FJ;8>L<II8;FLCKI8D8IĂ&#x2014;F:FD98K<;<E8LC@C8Ă&#x2014;EFKĂ :@8J;FI@(+<D)'('&)'((Ă&#x2014;:FD<DFI8xĂ&#x192;<JF=@:@8@J ;8J>L<II8JG<E@EJLC8I<J8FCFE>F;<)'('Ă&#x2014;D8<JKIFK<E<EK<D8EL<CAF8HL@DĂ&#x2014;8J8:K@M@;8;<J;F)²98K8C?Ă&#x201A;F;<@E=8EK8I@8Ă&#x2014; G8IK@:@G8xĂ&#x201A;F;F)²98K8C?Ă&#x201A;F;<@E=8EK8I@8EF<L9>Ă&#x2014;FI@(+:I<J:<LĂ&#x2014;:<EK<EĂ?I@F;F:<EKIF;<I<:ILK8D<EKF;<M@J<LĂ&#x2014;Eè:C<F DLJ<FCä>@:F;FI@(+Ă&#x2014;FJ=LE>FJ<8G<C<8JJ@JKĂ&#x153;E:@8I<C@>@FJ8E8>L<II8;FLCKI8D8IĂ&#x2014;M@@:FE:LIJF;<G@EKLI8

VIRIATOS

â&#x20AC;&#x153;MTV Toyâ&#x20AC;? no Forum D e z e n a s de M T V TOYs vĂŁo â&#x20AC;&#x153;invadirâ&#x20AC;? o Forum Viseu, numa exposição que se estende atĂŠ ao dia 10 de Abril. Os MTV TOYs, customizados por artistas nacionais, vĂŁo poder ser vistos na exposição â&#x20AC;&#x153;MTV Toyâ&#x20AC;?,da MTV Portugal, que irĂĄ estar presente no corredor do piso 2. Estas peças inspiraram a criatividade de

venção envolvente da exposição, restauros e quadros multimÊdia, ascende aos 90 mil euros. Os fundos do QREN (Quadro de Referência EstratÊgico Nacional) comparticiparam em 80 por cento. Tiago Virgílio Pereira tiago.virgilio@jornaldocentro.pt

Concerto

7*3*"504

Com dois monumentos aos Combatentes do Ultramar na capa(em Viseu e em Lisboa), a edição de Ma rço da revista VIRIATOS do Regimento de Infantaria (R I) 1 4 debr uça-se sobre a Guerra do Ultramar com vĂĄrios artigos que relatam os antecedentes, episĂłdios â&#x20AC;&#x153;rocambolescosâ&#x20AC;?, as comemoraçþes e outros factos. Na edição produzida pela Quartzo Editora, o comandante do RI14, JoĂŁo Porto, revela que a revista ĂŠ uma aposta no â&#x20AC;&#x153;feliz casamento entre o factual e o culturalâ&#x20AC;?.

Tiago VirgĂ­lio Pereira

Aposta â&#x2C6;&#x2018; Acçþes de dinamização para atrair jovens e sĂŠniores

vĂĄrias bandas como Buraka Som Sistema, David Fonseca, Fonzie, Klepht, Moonspell, Rita RedShoes, Slimmy e artistas grĂĄficos como Add Fuel To The Fire, Hayes, Klit, Mar, Mosaik, Roda, que quiseram homenagear a MTV Portugal. EstĂŁo previstos muitos passatempos e prĂŠmios para os participantes mais originais.

A classe de clarinetes do ConservatĂłrio de MĂşsica e Artes do DĂŁo (CMAD) promove, a partir de hoje e atĂŠ Domingo, a II edição do Festival de Clarinetes do DĂŁo. O evento vai realizarse na Casa da Cultura de Santa Comba DĂŁo e reĂşne mĂşsicos profissionais, alunos de conservatĂłrios, professores, alunos prĂŠ-universitĂĄrios e universitĂĄrios. A segunda edição do festival de clarinetes do DĂŁo vai contar com workshops de clarinete, por LuĂ­s Carvalho e Vicente Alberola, o seminĂĄrio â&#x20AC;&#x153;Ensemble de Clarinetesâ&#x20AC;?, por SĂŠrgio Neves, a palestra â&#x20AC;&#x153;GestĂŁo de associaçþes musicais em Portugalâ&#x20AC;?, por Nuno Silva, bancas de esposiçþes, concertos e uma exposição na Galeria de Arte coordenada pela escultora Adalgisa Duarte.

começa com o espectĂĄculo â&#x20AC;&#x153;Viva a Vidaâ&#x20AC;?, de apoio Ă Liga Portuguesa contra o Cancro. AndrĂŠ Gago marcarĂĄ presença tambĂŠm neste mĂŞs, com a peça â&#x20AC;&#x153;AtrĂĄs das MĂĄscarasâ&#x20AC;?. Abril ficarĂĄ tambĂŠm assinalado pela realização de um concerto que contĂŠm uma sonoridade Ăşnica pela â&#x20AC;&#x153;Orquestra de Sinos de MĂŁoâ&#x20AC;?, pela PĂĄscoa.

Dazkarieh na Fnac e na ACERT

Os Dazkarieh estĂŁo de regresso com â&#x20AC;&#x153;RuĂ­do do SilĂŞncioâ&#x20AC;?. O novo disco serĂĄ motivo de conversa entre a banda e o pĂşblico na Fnac de Viseu, numa sessĂŁo de autĂłgrafos antes do concerto na ACERT, em Tondela. Este ĂŠ o quinto trabalho de estĂşdio dos Dazkarieh. Conta com a participação dos Velha Gaiteira nas percussĂľes e gaita-de-foles transmontana e com AndrĂŠ GalvĂŁo no contrabaixo.


Jornal do Centro

16

01 | Abril | 2011

saúde APPDA assinala Dia da Consciêncialização do Autismo

Opinião

Primavera – cuidado com as alergias! Nuno Sousa Especialista de alergologia dos Hospitais da Universidade de Coimbra Sócio da Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica Consultas na Clínica da Ribeira, Viseu

A Associação Portuguesa para as Perturbações de Desenvolvimento e Autismo (APPDA) de Viseu e a Federação Portuguesa de Autismo comemoram em Viseu o Dia Mundial da Consciencialização do Autismo, este sábado, dia 2. Entre as 10h00 e as 17h00, a APPDA promete “transformar o Rossio num espaço de alegria, cor, animação, convívio e solidariedade”, com várias iniciativas desde actuações musicais, a actividades de desporto e aventura, ateliês de pintura, palhaços e a feira de produtos naturais. “Este ano, a APPDA decidiu aliar-se ao pedido feito pela Federação e pelo Autismo Europa, que a cidade de Viseu conste da lista de cidades que se iluminaram de azul pela

consciência do autismo”, afirma a presidente da APPDA - Viseu, Prazeres Domingues. Em Portugal não há dados oficiais sobre o autismo, mas nos Estados Unidos e Europa, os dados revelam que “de um caso em 2.500 pessoas na década de 90, para uma pessoa com autismo em cada 120”. No distrito de Viseu, o número de pedidos cresce diariamente na associação. A funcionar desde 2003, a APPDA presta apoio a 45 crianças e jovens, na sua sede a funcionar no edifício do departamento de psiquiatria do Hospital S. Teotónio (Abraveses), e através de actividades como hipoterapia, hidroterapia, musicoterapia, actividades desportivas, terapia ocupacional e terapia com computador.

Nuno Ferreira

Local ∑ No Rossio da cidade vão desenvolver-se actividade ao longo do dia de sábado

A Prazeres Domingues lidera o projecto em Viseu Feira. As comemorações do Dia Mundial da Consciencialização do Autismo em Viseu vão ter uma feira de produtos naturais, que vai contar com a solidariedade dos participantes. A APPDA desafia as pessoas a oferecerem “algo feito por si ou

que tenha em casa. Durante o evento, vai ser possível comprar uma vela azul ou o livro “Aldeias históricas de Portugal - guia turístico”, cujos lucros revertem para a associação. Emília Amaral emilia.amaral@jornaldocentro.pt

Clínica VITAL DENT – Viseu Rua Dr. Azeredo Perdigão, Bloco 6-A – R/C Dtº - Viseu Informa-se que vamos estar encerrados para obras de 18 de Março a 03 de Abril. Os contactos telefónicos de marcação e esclarecimentos estarão disponíveis (mesmo durante as obras) 967531001 – 232415315 – 232436288 Com um NOVO SORRISO, nova imagem, novos equipamentos, novos meios auxiliares de diagnósco, mas com a mesma equipa médica e prossional. Queremos servir melhor todos os que nos procuram e conam em nós.

As doenças alérgicas têm vindo a aumentar nos últimos anos e têm um impacto socio-económico cada vez maior. Tendo em conta a altura do ano em que nos encontramos, tem especial interesse falar sobre a rinite alérgica, cujos sintomas principais são comichão no nariz, espirros repetidos, corrimento e obstrução nasal, podendo igualmente atingir os olhos (lacrimejo, comichão), assemelhandose a uma “constipação constante”. Em casos graves pode influenciar as actividades do dia-adia e interferir com o sono levando a sonolência diurna e diminuição do rendimento escolar e laboral. Trata-se duma patologia extremamente comum, atingindo 10-25 por cento da população, sendo muitas vezes menosprezada não só pelos doentes, mas igualmente pelos profissionais de saúde. No entanto, tendo em conta que os doentes com rinite alérgica, principalmente de longa duração, têm muito maior risco de vir a sofrer de asma brônquica e eventualmente de sinusite crónica, percebe-se a verdadeira importância desta doença. Apenas uma intervenção direccionada e precoce sob a forma de evicção dos alergénios relevantes (mais frequentemente pólens e/ou ácaros do pó doméstico) e eventualmente vacinas para as alergias podem travar esta progressão, efectivamente prevenindo o aparecimento de asma, patologia muito mais grave que cursa com episódios de falta de ar, tosse seca e pieira. Nes-

te sentido, apenas uma avaliação por um alergologista, com realização de testes cutâneos de alergia, poderá definir qual a melhor estratégia terapêutica para cada doente. A alergologia é a especialidade médica com maior experiência na observação e tratamento de crianças e adultos não só com rinite alérgica e asma brônquica, mas igualmente com patologia alérgica cutânea, nomeadamente eczemas, urticária (“babas” com comichão), angioedema (inchaços recorrentes), alergias alimentares (leite de vaca, ovos, marisco, etc.), alergias medicamentosas (penicilina, anti-inflamatórios, anestésicos locais, entre outros) e alergias a veneno de abelhas/vespas. As alergias não são portanto exclusivas da Primavera, sendo no entanto mais frequentes nesta altura do ano, uma vez que a grande maioria dos pólens alergénicos (gramíneas, oliveira, parietária) se encontram na atmosfera neste período, causando essencialmente sintomas de rinite alérgica e asma. Também os ácaros do pó da casa têm um aumento do seu número na Primavera e Outono, embora existam durante todo o ano e sejam responsáveis por situações persistentes de queixas nasais e pulmonares. Finalmente, mais informações sobre estas patologias alérgicas e as contagens polínicas da semana podem ser encontradas no site da Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica, www.spaic.pt.


Jornal do Centro

SAÚDE 17

01 | Abril | 2011

Hospitais de misericórdias equivalentes ao público O Ministério da Saúde assinou acordos com 12 hospitais das Misericórdias que os colocam ao nível dos hospitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS). A maioria destes 1 2 hospitais situa-se na região Norte: Esposende, Fão, Felgueiras, Lousada, Marco de Canaveses, Póvoa de Lanhoso, Riba de Ave, Vila do Conde e Vila

Verde. Mas o protocolo de cooperação abrange ainda o hospital da Misericórdia na Mealhada, na região Centro, e os hospitais da Misericórdia de Benavente e Entroncamento, em Lisboa e Vale do Tejo. Com este acordo, os utentes que optarem pelos hospitais das Santas Casas da Misericórdia passam a pagar apenas as taxas mo-

Arquivo

Protocolo ∑ Acordo assinado esta semana abrange 12 unidades hospitalares

deradoras, como sucede nos hospitais da rede do SNS, de acordo co o Ministério da Saúde. Abrangendo todas as áreas dos cuidados de

saúde, o protocolo coloca as Misericórdias em situação de equivalência com os serviços oficiais integrados no Serviço Nacional de Saúde.

Tratamos-lhe da Saúde... Todos os dias!

232 437 461 Apresente os seus serviços aos nossos leitores


Jornal do Centro

18 SAÚDE

01 | Abril | 2011

A Rede Social de Mangualde vai levar a cabo um conjunto de acções de sensibilização sob o tema “Prevenção de Acidentes no Idoso”. A iniciativa integra-se no Projecto “Envelhecer em Segurança” e realiza-se no âmbito do Plano de Acção 2011, Eixo de Intervenção “Promover Envelhecimento Protegido” do Plano de Desenvolvimento Social (PDS) de-

finido para o triénio 20112014. As sete acções, decorrem nas diversas freguesias do concelho em Abril, Maio e Junho, e resultam da parceria entre a autarquia e o Agrupamento de Centros de Saúde Dão Lafões III. A primeira acção realiza-se no próximo dia 6 de Abril, no Complexo Paroquial de Mangualde, a partir das 14h00.

Piaget recebe seminário sobre Testamento Vital Importância ∑O tema controverso está em discussão na Assembleia da República A Escola Superior de Saúde Jean Piaget de V i seu promove e ste sábado, dia 2 de Abril, a partir das 9h00, um seminário sobre Testamento Vital, um tema que se encontra em discussão na Comissão Parlamentar de Saúde da Assembleia da República. A discussão da importância do testamento vital nos cuidados de saúde vai contar com a participação do professor Daniel Serrão e da vice-presidente do consel ho ju risd icio nal da secção regional do Centro, Conceição Martins, em represen-

DR

Mangualde previne acidentes no idoso

A Daniel Serrão é um dos oradores convidados t aç ão d a O rdem dos Enfermeiros. O testamento vital é u m docu mento onde se expressa a vontade relativamente a tratamentos médicos futu-

ros e deverá ser tido em conta quando um paciente, por motivo de doença, não puder pronunciar-se. Os trabalhos vão decorrer durante a ma-

nhã, no Auditório 1 da escola. As inscrições podem ser feitas através do número de telefone 232910117 ou pelo e-mail ess@viseu.ipiaget.org

CASA SAUDE de

SÃO MATEUS SÃ

5 e 12 ABRIL

15h >19h

RASTREIOS DE DESPISTE

Diabetes, Cataratas e Glaucoma.

Queremos ver como está T:a232sua saúde! 423 423 F: 232 423 351 T: 232 423 423 F: 232 423 351 E: geral@casadesaudesaomateus.pt

E: geral@casadesaudesaomateus.pt EMBEIRAL VIDA


Jornal do Centro

CLASSIFICADOS 19

01 | Abril | 2011 QUINTADAMAGARENHA Especialidades Lombinho Pescada c/ Molho de Marisco, Cabrito à Padeiro, Nacos no Churrasco. Folga Domingo ao jantar e Segunda-feira. Preço médio por refeição 15 euros. Morada Nó 20 A25, Fragosela, 3505-577 Viseu. Telefone 232 479 106 – 232 471 109. Fax 232 479 422. Observações Parque; Serviço de Casamentos. CHURRASQUEIRARESTAURANTESTºANTÓNIO Especialidades Bacalhau à Lagareiro, Borreguinho na Brasa, Bacalhau à Brás, Açorda de Marisco, Açorda de Marisco, Arroz de Lampreia. Folga Quarta. Morada Largo Mouzinho de ALbuquerque (Largo Soldado Desconhecido). Telefone 232 436 894. Observações Casamentos, Baptizados, Banquetes, Festas. RODÍZIOREAL Especialidades Rodízio à Brasileira. Folga Não tem. Preço médio por refeição 19 euros. Morada Repeses, 3500-693 Viseu. Telefone 232 422 232. Observações Casamentos, Baptizados, Banquetes; Restaurante Certificado.

RESTAURANTES VISEU RESTAURANTE O MARTELO Especialidades Cabrito na Grelha, Bacalhau, Bife e Costeleta de Vitela. Folga Segunda-feira. Morada Rua da Liberdade, nº 35, Falorca, 3500-534 Silgueiros. Telefone 232 958 884. Observações Vinhos Curral da Burra e Cavalo de Pau. RESTAURANTE BEIRÃO Especialidades Bife à Padeiro, Posta de Vitela à Beirão, Bacalhau à Casa, Bacalhau à Beirão, Açorda de Marisco. Folga Segunda-feira (excepto Verão). Preço médio refeição 12,50 euros. Morada Alto do Caçador, EN 16, 3500 Viseu. Telefone 232 478 481 Observações Aberto desde 1970. RESTAURANTE TIA IVA Especialidades Bacalhau à Tia Iva, Bacalhau à Dom Afonso, Polvo à Lagareiro, Picanha. Folga Domingo. Preço médio refeição 15 euros. Morada Rua Silva Gaio, nº 16, 3500-203 Viseu Telefone 232 428 761. Observações Refeições económicas ao almoço (2ª a 6ª feira) – 6,5 euros. RESTAURANTE O VISO Especialidades Cozinha Caseira, Peixes Frescos, Grelhados no Carvão. Folga Sábado. Morada Alto do Viso, Lote 1 R/C Posterior, 3500-004 Viseu. Telefone 232 424 687. Observações Aceitamse reservas para grupos. CORTIÇO Especialidades Bacalhau Podre, Polvo Frito Tenrinho como Manteiga, Arroz de Carqueja, Cabrito Assado à Pastor, Rojões c/ Morcela como fazem nas Aldeias, Feijocas à maneira da criada do Sr. Abade. Folga Não tem. Preço médio por refeição 15 euros. Morada Rua Augusto Hilário, nº 45, 3500-089 Viseu. Telefone 232 423 853 – 919 883 877. Observações Aceitam-se reservas; Takeway. RESTAURANTE O CAMBALRO Especialidades Camarão, Francesinhas, Feijoada de Marisco. Folga Não tem. Morada Estrada da Ramalhosa, nº 14, Rio de Loba, 3500825 Viseu. Telefone 232 448 173. Observações Prato do dia - 5 euros. RESTAURANTEPORTASDOSOL Especialidades Arroz de Pato com Pinhões, Catalana de Peixe e Carne, Carnes de Porco Preto, Carnes Grelhadas com Migas. Folga Domingo à noite e Segunda-feira. Morada Urbanização Vilabeira Repeses - Viseu. Telefone 232 431 792. Observações Refeições para grupos com marcação prévia. TORRE DI PIZZA Especialidades Pizzas, Massas, Carnes. Folga Segunda-feira. Morada Avenida Cidade de Aveiro, Lote 16, 3510-720 Viseu. Telefone 232 429 181 – 965 446 688. Observações Menu económico ao almoço – 4,90 euros.

RESTAURANTE CLUBE CAÇADORES Especialidades Polvo à Lagareiro, Bacalhau à Lagareiro, Cabrito Churrasco, Javali na Brasa c/ Arroz de Feijão, Arroz de Perdiz c/ Míscaros, Tarte de Perdiz, Bifes de Veado na Brasa. Folga Quartafeira. Preço médio por refeição 15 euros. Morada Muna, Lordosa, 3515-775 Viseu. Telefone 232 450 401. Observações Reservas para grupos e outros eventos. SOLAR DO VERDE GAIO Especialidades Rodízio à Brasileira, Mariscos, Peixe Fresco. Folga Terça-feira. Morada Mundão, 3500-564 Viseu. www.solardoverdegaio.pt Telefone 232 440 145 Fax 232 451 402. E-mail geral@ solardoverdegaio.pt Observações Salão de Dança – Clube do Solar – Sextas, Sábados até às 03.00 horas. Aceita Multibanco. RESTAURANTE SANTA LUZIA Especialidades Filetes Polvo c/ Migas, Filetes de Espada com Arroz de Espigos, Cabrito à Padeiro, Arroz de Galo de Cabidela, Perdiz c/ Castanhas. Folga Segunda-feira. Morada EN 2, Campo, 3510-515 Viseu. Telefone 232 459 325. Observações Quinzena da Lampreia e do Sável, de 17 de Fevereiro a 5 de Março. “Abertos há mais de 30 Anos”. PIAZZA DI ROMA Especialidades Cozinha Italiana (Pizzas, Massas, Carnes e Vinhos). Folga Domingo e segunda-feira ao almoço. Morada Rua da Prebenda, nº 37, 3500-173 Viseu Telefone 232 488 005. Observações Menu económico ao almoço. RESTAURANTE A BUDÊGA Especialidades Picanha à Posta, Cabrito na Brasa, Polvo à Lagareiro. Acompanhamentos: Batata na Brasa, Arroz de Feijão, Batata a Murro. Folga Domingo. Preço médio por refeição 12,50 euros. Morada Rua Direita, nº 3, Santiago, 3500-057 Viseu. Telefone 232 449 600. Observações Vinhos da Região e outros; Aberto até às 02.00 horas. COMPANHIA DA CERVEJA Especialidades Bifes c/ Molhos Variados, Francesinhas, Saladas Variadas, Petiscos. Folga Terçafeira. Preço médio refeição 8,50 euros. Morada Quinta da Ramalhosa, Rio de Loba (Junto à SubEstação Eléctrica do Viso Norte), 3505-570 Viseu Telefone 232 184 637 - 962 723 772. Observações Cervejaria c/amplo espaço (120 lugares), fácil estacionamento, acesso gratuito à internet. RESTAURANTE D. INÊS Especialidades Pratos económicos de Carne e Peixe. Folga Domingo. Preço médio refeição 5 euros. Morada Rua Serpa Pinto, nº 54, 3500 Viseu Telefone 232 428 837 – 232 184 900. QUINTA DO GALO CERVEJARIAS Especialidades Grelhados de Peixe e Carne. Folga Domingo. Morada Quinta do Galo, Lt3 | Bairro Stª Eugénia, Lt21, Viseu. Telefone 232 461 790 Observações Aberto até às 2h00. O CANTINHO DO TITO Especialidades Cozinha Regional. Folga Domingo. Morada Rua Mário Pais da Costa, nº 10, Lote 10 R/C Dto., Abraveses, 3515174 Viseu. Telefone 232 187 231 – 962 850 771.

RESTAURANTEBELOSCOMERES(ROYAL) Especialidades Restaurantes Marisqueiras. Folga Não tem. Morada Cabanões; Rua da Paz, nº 1, 3500 Viseu; Santiago. Telefone 232 460 712 – 232 468 448 – 967 223 234. Observações Casamentos, baptizados, convívios, grupos. TELHEIRO DO MILÉNIO QUINTA FONTINHA DA PEDRA Especialidades Grelhados c/ Churrasqueira na Sala, (Ao Domingo) Cabrito e Aba Assada em Forno de Lenha. Folga Sábados (excepto para casamentos, baptizados e outros eventos) e Domingos à noite. Morada Rua Principal, nº 49, Moure de Madalena, 3515016 Viseu. Telefone 232 452 955 – 965 148 341. EÇA DE QUEIRÓS Especialidades Francesinhas, Bifes, Pitas, Petiscos. Folga Não tem. Preço médio refeição 5,00 euros. Morada Rua Eça de Queirós, 10 Lt 12 - Viseu (Junto à Loja do Cidadão). Telefone 232 185 851. Observações Take-away. GREENS RESTAURANTE Especialidades Toda a variedade de prato. Folga Não tem. Preço médio refeição Desde 2,50 euros. Morada Fórum Viseu, 3500 Viseu. Observações www.greensrestaurante.com MAIONESE Especialidades Hamburguers, Saladas, Francesinhas, Tostas, Sandes Variadas. Folga Não tem. Preço médio refeição 4,50 euros. Morada Rua de Santo António, 59-B, 3500-693 Viseu (Junto à Estrada Nacional 2). Telefone 232 185 959. RESTAURANTEROSSIOPARQUE Especialidades Posta à Viseu, Espetada de Alcatra ao Alho, Bacalhau à Casa, Massa c/ Bacalhau c/Ovos Escalfados, Corvina Grelhada; Acompanhamentos: Migas, Feijão Verde, Batata a Murro. Folga Domingo. Morada Rua Soar de Cima, nº 55 (Junto ao Jardim das Mães – Rossio), 3500211 Viseu. Telefone 232 422 085. Observações Refeições económicas (2ª a 6ª feira) – sopa, bebida, prato e sobremesa ou café – 6,50 euros. FORNODAMIMI Especialidades Assados em Forno de Lenha, Grelhados e Recheados (Cabrito, Leitão, Bacalhau). Folga Não tem. Preço médio por refeição 14 euros. Morada Estrada Nacional 2, Vermum Campo, 3510-512 Viseu. Telefone 232 452 555. Observações Casamentos, Baptizados, Banquetes; Restaurante Certificado. RESTAURANTEOPOVIDAL Especialidades Arroz de Pato, Grelhados. Folga Domingo. Morada Bairro S. João da Carreira Lt9 1ª Fase, Viseu. Telefone 232 284421. Observações Jantares de grupo.

RESTAURANTE A COCHEIRA Especialidades Bacalhau Roto, Medalões c/ Arroz de Carqueija. Folga Domingo à noite. Morada Rua do Gonçalinho, 84, 3500-001 Viseu. Telefone 232 437 571. Observações Refeições económicas ao almoço durante a semana. RESTAURANTE CACIMBO Especialidades Frango de Churrasco, Leitão à Bairrada. Folga Não tem. Preço médio por refeição 10 euros. Morada Rua Alexandre Herculano, nº95, Viseu. Telefone 232 422 894 Observações Serviço Take-Away.

PENALVA DO CASTELO O TELHEIRO Especialidades Feijão de Espeto, Cabidela de Galinha, Arroz de Míscaros, Costelas em Vinha de Alhos. Folga Não tem. Preço médio por refeição 10 euros. Morada Sangemil, Penalva do Castelo. Observações Sopa da Pedra ao fim-de-semana.

TONDELA RESTAURANTE BAR O PASSADIÇO Especialidades Cozinha Tradicional e Regional Portuguesa. Folga Domingo depois do almoço e Segunda-feira. Morada Largo Dr. Cândido de Figueiredo, nº 1, Lobão da Beira, 3460-201 Tondela. Telefone 232 823 089. Fax 232 823 090 Observações Noite de Fados todas as primeiras Sextas de cada mês. RESTAURANTE SANTA MARIA Especialidades Cozido à Portuguesa, Picanha, Borrego Estufado, Bacalhau Santa Maria. Folga Quarta-Feira. Preço médio por refeição Desde 6,50 euros. Morada Avenida da Igreja, nº 989, Canas de Santa Maria, 3460-012 Tondela. Telefone 232 842 135. Observações Refeições económicas c/ tudo incluído – 6,50 euros; Refeições p/ fora – 5,50 euros.

SÃO PEDRO DO SUL RESTAURANTE QUINTA DO MARQUÊS Especialidades Bacalhau c/ Natas, Rojões à Beirão, Vitela à Lafões, Tiramisú. Folga Domingo (Dezembro a Junho). Preço médio por refeição 10 euros. Morada Galerias Quinta do Marquês, 2º Piso, Fracção Z (junto ao Pav. Desportivo Municipal e Piscinas), 3660 S. Pedro do Sul. Telefone 232 723 815. Observações Refeições económicas (2ª a 6ª feira). RESTAURANTE O CAMPONÊS Especialidades Nacos de Vitela Grelhados c/ Arroz de Feijão, Vitela à Manhouce (Domingos e Feriados), Filetes de Polvo c/ Migas, Cabrito Grelhado c/ Arroz de Miúdos, Arroz de Vinha d´Alhos. Folga Quarta-feira. Preço médio por refeição 12 euros. Morada Praça da República, nº 15 (junto à Praça de Táxis), 3660 S. Pedro do Sul. Telefone 232 711 106 – 964 135 709.

OLIVEIRA DE FRADES OS LAFONENSES – CHURRASQUEIRA Especialidades Vitela à Lafões, Bacalhau à Lagareiro, Bacalhau à Casa, Bife de Vaca à Casa. Folga Sábado (excepto Verão). Preço médio por refeição 10 euros. Morada Rua D. Maria II, nº 2, 3680-132 Oliveira de Frades. Telefone 232 762 259 – 965 118 803. Observações Leitão por encomenda.

NELAS RESTAURANTE QUINTA DO CASTELO Especialidades Bacalhau c/ Broa, Bacalhau à Lagareiro, Cabrito à Padeiro, Entrecosto Vinha de Alhos c/ Arroz de Feijão. Folga Sábado (excepto p/ grupos c/ reserva prévia). Preço médio refeição 15 euros. Morada Quinta do Castelo, Zona Industrial de Nelas, 3520-095 Nelas. Telefone 232 944 642 – 963 055 906. Observações Prova de Vinhos “Quinta do Castelo”.

VOUZELA RESTAURANTE O REGALINHO Especialidades Grelhada Mista, Naco de Vitela na Brasa c/ Arroz de Feijão, Vitela e Cabrito no Forno, Migas de Bacalhau, Polvo e Bacalhau à Lagareiro. Folga Domingo. Preço médio refeição 10 euros. Morada Rua Teles Loureiro, nº 18 Vouzela. Telefone 232 771 220. Observações Sugestões do dia 7 euros. TABERNA DO LAVRADOR Especialidades Vitela à Lafões Feita no Forno de Lenha, Entrecosto com Migas, Cabrito Acompanhado c/ Arroz de Cabriteiro, Polvo Grelhado c/ batata a Murro. Folga 2ª Feira ao jantar e 3ª todo o dia. Preço médio refeição 12 euros. Morada Lugar da Igreja - Cambra - Vouzela. Telefone 232 778 111 917 463 656. Observações Jantares de Grupo. RESTAURANTE EIRA DA BICA Especialidades Vitela e Cabrito Assado no Forno e Grelhado. Folga 2ª Feira. Preço médio refeição 15 euros. Morada Casa da Bica - Touça - Paços de Vilharigues - Vouzela. Telefone 232 771 343. Observações Casamentos e Baptizado. www.eiradabica.com

FÁTIMA RESTAURANTE SANTA RITA Especialidades Bacalhau Espiritual, Bacalhau com camarão, Bacalhau Nove Ilhas, Bife de Atum, Alcatra, Linguiça do Pico, Secretos Porco Preto, Vitela. Folga Quarta-feira. Preço médio refeição 10 euros. Morada R. Rainha Santa Isabel, em frente ao Hotel Cinquentenário, 2495 Fátima. Telefone 249 098 041 / 919 822 288 Observações http:// santarita.no.comunidades.net; Aceita grupos, com a apresentação do Jornal do Centro 5% desconto no total da factura.

ADVOGADOS VISEU

ANTÓNIO PEREIRA DO AIDO Morada Rua Formosa, nº 7 – 1º, 3500135 Viseu. Telefone 232 432 588 Fax 232 432 560 CARLA DE ALBUQUERQUE MENDES Morada Rua da Vitória, nº 7 – 1º, 3500-222 Viseu Telefone 232 458 029 Fax 232 458 029 Fax 966 860 580 MARIA DE FÁTIMA ALMEIDA

Morada Av. Dr. Alexandre Alves nº

35. Piso 0, Fracção T - 3500-632 Viseu Telefone 232 425 142 Fax 232 425 648 CATARINA DE AZEVEDO Morada Largo General Humberto Delgado, nº 1 – 3º Dto. Sala D, 3500-139 Viseu Telefone 232 435 465 Fax 232 435 465 Telemóvel 917 914 134 Email catarina-azevedo-5275c@adv. oa.pt CARLA MARIA BERNARDES Morada Rua Conselheiro Afonso de Melo, nº 39 – 2º Dto., 3510-024 Viseu Telefone 232 431 005 JOÃO PAULO SOUSA M o r a d a L g. Genera l Humber to Delgado, 14 – 2º, 3500-139 Viseu Telefone 232 422 666

ADELAIDE MODESTO Morada Av. Dr. António José de Almeida, nº275 - 1º Esquerdo - 3510047 Viseu Telefone/Fax 232 468 295 JOÃO MARTINS M o r a d a R ua D. A ntón io A lves Martins, nº 40 – 1º A, 3500-078 Viseu Telefone 232 432 497 Fax 232 432 498 ANA PAULA MADEIRA Morada Rua D. Francisco Alexandre Lobo, 59 – 1º DF, 3500-071 Viseu Telefone 232 426 664 Fax 232 426 664 Telemóvel 965 054 566 Email anapaula.madeira@sapo.pt MANUEL PACHECO Morada Rua Alves Martins, nº 10 – 1º, 3500-078 Viseu Telefones 232 426 917 / 232 423 587 - Fax 232 426 344 PAULO DE ALMEIDA LOPES Morada Travessa da Balsa, nº 21 3510-051 Viseu Telefone 232 432 209 Fax 232 432 208 Email palopes4765c@adv.oa.pt ANTÓNIO M. MENDES Morada Rua Chão de Mestre, nº 48, 1º Dto., 3500-113 Viseu Telefone 232 100 626 Email antonio.m.mendes3715c@adv.oa.pt ARNALDO FIGUEIREDO E FIRMINO MENESES FERNANDES Morada Av. Alberto Sampaio, nº 135 – 1º, 3510-031 Viseu Telefone 232 431 522 Fax 232 431 522 Email a-figueiredo@iol.pt e firminof@iol.pt MARQUES GARCIA Morada Av. Dr. António José de Almeida, nº 218 – C.C.S. Mateus, 4º, sala 15, 3514-504 Viseu Telefone 232 426 830 Fax 232 426 830 Email marques.garcia-3403c@advogados. oa.pt FILIPE FIGUEIREDO Morada Rua Conselheiro Afonso de Melo, nº 31 – 5º, sala 502, 3510024 Viseu Telefone 232 441 235 Telemóvel 964 868 473 Email filipe.figueiredo-5153c@adv.oa.pt FABS – SOCIEDADE DE ADVOGADOS – RENATO FERNANDES, JOÃO LUÍS ANTUNES, PAULO BENFEITO Morada Av. Infante D. Henrique, nº 18 – 2º, 3510-070 Viseu Telefone 232 424 100 Fax 232 423 495 Email fabs.advogados@netvisao.pt JOÃO NETO SANTOS Morada Rua Formosa, nº 20 – 2º, 3500134 Viseu Telefone 232 426 753 CONCEIÇÃO NEVES E MICAELA FERREIRA – ADVOGADAS Morada Av. Dr. António José de Almeida, 264 – Forum Viseu [NOVAS I NS TA L AÇÕE S], 3510 - 0 43 Viseu Telefone 232 421 225 Fax 232 426 454 BRUNO DE SOUSA Esc. 1 Morada Rua D. António Alves Martins Nº 40 2ºE 3500-078 VISEU Telefone 232 104 513 Fax 232 441 333 Esc. 2 Morada Edifício Guilherme Pereira Roldão, Rua Vieira de Leiria N º14 2430 - 30 0 Ma r i n ha Gra nde Telefone 244 110 323 Fax 244 697 164 Tlm. 917 714 886 Áreas preferenciais Crime | Fiscal | Empresas

MANGUALDE

JOSÉ MIGUEL MARQUES Morada Rua 1º de Maio, nº 12 – 1º Dto., 3530-139 Mangualde Telefone 232 611 251 Fax 232 105 107 Telemóvel 966 762 816 Email jmiguelmarques4881c@adv.oa.pt JOSÉ ALMEIDA GONÇALVES Morada Rua Dr. Sebastião Alcântara, nº 7 – 1º B/2, 3530-206 Mangualde Telefone 232 613 415 Fax 232 613 415 Telemóvel 938 512 418 Email jose.almeida.goncalves-14291l@adv. oa.pt

NELAS

JOSÉ BORGES DA SILVA, ISABEL CRISTINA GONÇALVES E ELIANA LOPES Morada Rua da Botica, nº 1, 1º Esq., 3520-041 Nelas Telefone 232 949 994 Fax 232 944 456 Email j.Borges. silva@mail.telepac.pt


Jornal do Centro

20 CLASSIFICADOS IMOBILIÁRIO VENDE-SE Creche/Infantário no centro da cidade. Bom preço. T. 963 101 955 Pizzaria óptima localização, bem equipada, excelente clientela. Bom preço. T. 919 318 355 Casa antiga p/ restauro c/ cave - área coberta 131m2 + 195m2 de logradouro, no centro de Silgueiros. T. 917 239 296 / 962 309 454 T1/T2/T4 - Oliveira de frades - Cond. Privado - a partir de 80.000€ T. 938 729 302 Moradia em pedra para reconstruir com 802m2 de terreno - Fiais - Campia - 35.000€ T. 919 376 451 Terreno para isolada com 802 m2 - a 5 km da A25 - Vilharigues - Vouzela 24.000€ T. 938 729 302 T3 - Oliveira de frades - Jto aos bombeiros, c/ lugar de garagem, lareira, excelente estado - 90.000€ T. 919 376 451 Armazém na zona industrial - a 8 km da A25 - 464m2 a. coberta + 5000m2 a. descoberta T. 938729302

01 | Abril | 2011

T2 - No gerós - S. Pedro do Sul - mobilado - vende/arrenda - 65.000€/300€ T. 919 376 451 T1 Cidade c/ 80m2, cozinha mob. e equipada, lavandaria, aquec. completo. 85.000,00€ T. 969 090 018 T2 Jtº. ao Politécnico, boas áreas, garagem individual e arrumos. 78.500,00€ T. 917 921 823 T4 duplex Jtº. cidade, cozinha mob. e equip., lareira aquecimento, garagem. 130.000,00€ T. 914 824 384 T3 duplex 150+100m2, óptima exposição solar, 2 frentes, garagem individual. 115.000,00 € T. 969 090 018 T1 duplex Na cidade, 110m2 área, 2 frentes, 3 quartos, bom para investimento. 75.000,00€ T. 917 921 823

Vendo total ou parte de Clínica Médica Dentária / Médico-cirúrgica Alvará- a funcionar há 3 anos. Material como novo. Centro Viseu. Vários Gabinetes e Especialidades. T. 967 551 878 / 936 019 709

CARPINTEIROS DE COFRAGEM EXPERIENTES DISPONIBILIDADE IMEDIATA PONTA DELGADA – AÇORES CONTACTO: 918 540 548

classificados Como anunciar 1 Escrever o anúncio no cupão quadriculado. Cada letra deve ocupar um só quadrado. Deixar um espaço livre entre cada palavra. 2 O cupão quadriculado deverá ser recortado e enviado em carta, ou entregue pessoalmente, com os respectivos valores, iniciando-se a publicação na edição imediatamente a seguir à sua recepção. Texto do anúncio 4 inserções escolha o seu modelo e categoria a inserir:

A Intrum Justitia Portugal, Empresa Multinacional na área de Gestão de Serviços de Crédito, procura parceiros nas zonas de Viseu e Faro para expansão do seu

sem foto €10

negócio:

com foto €15

PARCEIROS/ REPRESENTANTES (M/F) - VISEU E FARO Procuramos parceiros que detenham negócio próprio, nomeadamente Escritórios

Imobilário

de Contabilidade, Escritórios de Advogados, Seguradoras e afins, que manifestem

arrendo

compro

vendo

forte vocação comercial, e que tenham como principal missão: - Representar a Empresa na Região seleccionada

NOME

Automóveis

- Prospecção de novos clientes

Nº CONT.

compro

MORADA Perfil Pretendido: - Conhecimento da realidade económico-social da zona a que se candidata - Forte Capacidade de relacionamento Interpessoal

COD.POSTAL

TLF/TLM

VALE POSTAL Nº

QUANTIA (€)

vendo

Diversos compro

vendo

CHEQUE Nº

TRANSFERÊNCIA BANCÁRIA NIB 0010 0000 26654780001 86

(ANEXAR COMPROVATIVO)

- Competências de Comunicação elevadas

Emprego procuro

ofereço

- Capacidade para resultados e relação com clientes - Elevada Motivação para trabalhar por objectivos - Dinamismo e Iniciativa Proporcionamos:  Remuneração variável aliciante  Formação Inicial e Continua de elevada Qualidade Envie o seu Currículo e respectiva carta de apresentação com indicação da região a que se candidata para rh@pt.intrum.com.

Bairro S. João da Carreira, Rua Dona Maria Gracinda Torres Vasconcelos, Lt 10, r/c . 3500 -187 Viseu Telefone: 232 437 461 | Fax: 232 431 225 | publicidade@jornaldocentro.pt www.jornaldocentro.pt

ALFA ROMEO 156 1.9 JTD, 140 cv, cx 6 vel., 2003, full extras. Facilidade de pagamento. Desde 250 €/mês s. entrada. T. 971 000 000

ALFA ROMEO 156 1.9 JTD, 140 cv, cx 6 vel., 2003, full extras. Facilidade de pagamento. Desde 250 €/mês s. entrada. T. 971 000 000


Dinâmica (Viseu)

ado da a Sáb n u g e S e D às 19.00h h 0 .0 9 0 s da

Av. António José de Almeida, 277 - 3510-047 Viseu dinamica@remax.pt

Tlf.: 232 480 800


Jornal do Centro

22 NECROLOGIA / INSTITUCIONAIS Fernando Marques da Costa, 89 anos, solteiro. Natural e residente em Oliveira do Conde, Carregal do Sal. O funeral realizou-se no dia 24 de Março, pelas 16.00 horas, para o cemitério de Oliveira do Conde. Eduardo Rodrigues da Cruz, 79 anos, casado. Natural de S. Vicente de Fora, Lisboa e residente em Carregal do Sal. O funeral realizou-se no dia 26 de Março, pelas 14.00 horas, para o cemitério de Alto de S. João, Lisboa. Alda Melo do Amaral, 75 anos, casada. Natural e residente em Beijós, Carregal do Sal. O funeral realizou-se no dia 29 de Março, pelas 18.00 horas, para o cemitério de Beijós. Agência Funerária São Brás Carregal do Sal Tel. 232 671 415 Maria do Nascimento Soares Cardoso, 95 anos, viúva. Natural de Reriz, Castro Daire e residente em Cêtos, Pinheiro, Castro Daire. O funeral realizou-se no dia 28 de Março, pelas 10.30 horas, para o cemitério de Cêtos, Pinheiro. Ag. Fun. Amadeu Andrade & Filhos, Lda. Castro Daire Tel. 232 382 238

João Rodrigues Lopes, 51 anos, casado. Natural de Fragosela, Viseu e residente em Vila Garcia, Mangualde. O funeral realizou-se no dia 27 de Março, pelas 17.30 horas, para o cemitério de Fagilde.

Emília de Jesus, 89 anos, solteira. Natural e residente em Ançada, Mangualde. O funeral realizou-se no dia 30 de Março, pelas 16.30 horas, para o cemitério de Mangualde. Ag. Funerária Ferraz & Alfredo Mangualde Tel. 232 613 652 António Pinto Alecrim, 70 anos, casado. Natural e residente em Cunha Baixa, Mangualde. O funeral realizou-se no dia 28 de Março, pelas 18.00 horas, para o cemitério de Cunha Baixa. Agência Funerária Pais Mangualde Tel. 232 617 097 Manuel da Costa Felício, 79 a nos, casado. Nat ura l de Parada de Gonta e residente em Bela Vista, Silgueiros. O funeral realizou-se no dia 26 de Março, pelas 16.30 horas, para o cemitério de Silgueiros. Adelino Francisco Bárbara, 86 anos, casado. Natural de Ribafeita, Viseu e residente em Aguieira, Nelas. O funeral realizou-se no dia 28 de Março, pelas 17.30 horas, para o cemitério de Aguieira. Benilde Martins, 80 anos, viúva. Natural e residente em Lages de Silgueiros. O funeral realizou-se no dia 29 de Março, pelas 17.30 horas, para o cemitério de Silgueiros. Agência Funerária Nisa, Lda. Nelas Tel. 232 949 009

01 | Abril | 2011

Ag. Fun. Figueiredo & Filhos, Lda. Oliveira de Frades Tel. 232 761 252 Maria Alice Portela, 72 anos, viúva. Natural e residente em Ventosa, Vouzela. O funeral realizou-se no dia 29 de Março, pelas 18.00 horas, para o cemitério de Ventosa. Ag. Fun. Fernandes Correia & Filhos, Lda. Oliveira de Frades Tel. 232 761 610

Aureliano Rodrigues Martelo Saldanha, 87 anos. Natural e residente em Gumiei, Ribafeita. O funeral realizou-se no dia 26 de Março, pelas 15.00 horas, para o cemitério de Ribafeita. Alfredo da Cunha, 69 anos. Natural e residente em Pindelo dos Milagres, São Pedro do Sul. O funeral realizou-se no dia 27 de Março, pelas 14.30 horas, para o cemitério de Pindelo dos Milagres. Ag. Horácio Carmo & Santos, Lda. Vilar do Monte, Viseu Tel. 232 911 251 Octávio Barbosa de Oliveira, 92 anos, casado. Natural de R a nhados e residente em Viseu. O funeral realizou-se no dia 26 de Março, pelas 16.00 horas, para o cemitério de Viseu. Maria Alice Rodrigues dos Sa ntos, 81 a nos, casada. Natural de Moimenta da Beira e residente em Gumirães. O funeral realizou-se no dia 30 de Março, pelas 16.00 horas, para o cemitério de Viseu.

Joaquim Costa Gomes, 76 anos, viúvo. Natural e residente em Moimenta de Maceira Dão, Ma ng ua lde. O f uneral realizou-se no dia 29 de Março, pelas 17.00 horas, para o cemitério de Moimenta de Maceira Dão.

Joaquim Jesus Costa, 53 anos, casado. Natural e residente em Soutinho, Arcozelo das Maias. O funeral realizou-se no dia 27 de Março, pelas 15.00 horas, para o cemitério de Arcozelo das Maias.

A ntónio da Costa Mora is, 89 anos, casado. Natural de Cunha Baixa, Mangualde e residente em Viseu. O funeral realizou-se no dia 30 de Março, pelas 16.00 horas, para o cemitério novo de Viseu.

Beatriz Mendes Coimbra, 75 anos, solteira. Natural e residente em Abrunhosa-a-Velha, Mangualde. O funeral realizouse no dia 29 de Março, pelas 17.30 horas, para o cemitério de Abrunhosa-a-Velha.

Maria Clara de Sousa Figueiredo, 81 anos, viúva. Natural e residente em Paredes Velhas, Cambra, Vouzela. O funeral realizou-se no dia 30 de Março, pelas 16.00 horas, para o cemitério de Cambra.

Ag. Funerária Balula, Lda. Viseu Tel. 232 437 268

realizou-se no dia 26 de Março, pelas 17.00 horas, para o cemitério local.

dia 26 de Março, pelas 16.30 horas, para o cemitério velho de Viseu.

António Pais Ferreira, 77 anos, casado. Natural de Fail e residente em Vila Chã de Sá. O funeral realizou-se no dia 27 de Março, pelas 18.00 horas, para o cemitério de Vila Chã de Sá.

Agostinho da Costa, 84 anos, viúvo. Natural de Cavernães e residente em Mundão. O funeral realizou-se no dia 28 de Março, pelas 18.00 horas, para o cemitério de Mundão.

Emília Pinto Fernandes, 85 anos, viúva. Natural de Lamego e residente em Queirã, Vouzela. O funeral realizou-se no dia 29 de Março, pelas 16.00 horas, para o cemitério de Queirã. Maria Berta Dionísio Coelho F uschini, 92 anos, viúva. Natural e residente em Viseu. O funeral realizou-se no dia 31 de Março, pelas 16.30 horas, para o cemitério local. Agência Funerária de Figueiró Viseu Tel. 232 415 578 Luís Carlos Augusto Ferreira, 85 anos, casado. Natural de Farminhão e residente em Viseu. O funeral realizou-se no

AUTARCA DE FOLGOSA MORRE EM ACIDENTE DE VIAÇÃO

Isaura de Jesus A lmeida, 77 anos, viúva. Natural e residente em Rio de Loba. O funeral realizou-se no dia 29 de Março, pelas 17.00 horas, para o cemitério local. Sara dos Anjos Peres, 65 anos, casada. Natural de Rio de Loba e residente em Esculca. O funeral realizou-se no dia 30 de Março, pelas 16.00 horas, para o cemitério novo de Viseu. Ca rlos Ma rques Fer rei ra, 87 a nos, casado. Nat ura l de Silgueiros e residente em Passos de Silgueiros. O funeral realizou-se no dia 30 de Março, pelas 16.30 horas, para o cemitério de Silgueiros. Ag. Fun. Decorativa Viseense, Lda. Viseu Tel. 232 423 131

O presidente da Junta de Freguesia de Folgosa, concelho de Armamar, morreu em resultado de uma colisão entre o carro em que seguia e uma outra viatura, na sextafeira, dia 25, próximo da sua residência. José Catarino, de 49 anos, foi sepultado na tarde de domingo durante uma cerimónia que decorreu em ambiente de grande emoção.

2ª Publicação

Gonçalo Simões Pereira, 99 anos, viúvo. Natural e residente em Orgens. O funeral

(Jornal do Centro - N.º 472 de 01.04.2011)


Jornal do Centro

clubedoleitor

Jornal do Centro - Clube do Leitor, Bairro S. João da Carreira, Rua Dona Maria Gracinda Torres Vasconcelos, Lt 10, r/c . 3500 -187 Viseu. Ou então use o email: redaccao@jornaldocentro.pt As cartas, fotos ou artigos remetidos a esta secção, incluindo as enviadas por e-mail, devem vir identificadas com o nome e contacto do autor. O semanário Jornal do Centro reserva-se o direito de seleccionar e eventualmente reduzir os originais. Não se devolvem os originais dos textos, nem fotos.

ANIMAIS DE RUA

Alguma coisa está mal no país dos cabeçudos

GENTE DA NOSSA TERRA > ANTÓNIO GONÇALVES, RESTAURADOR

DR

António Gonçalves, 68 anos, natural de Viseu, compõem e restaura bicicletas, motas, motores de rega e atomizadores desde 1982, há 29 anos. A oficina, “Casa das Bicicletas Cantigas”, situada em Santarinho, já conheceu melhores dias. “Antigamente vinha gente de toda a parte de Viseu, havia muitas bicicletas e motas, agora está muito mau para o negócio”, diz. Quem parece ainda não estar convencido é o filho Nelo, que decidiu seguir as pisadas do pai, há 15 anos a esta parte. “Eu fui incentivando-o e ele aprendeu rápido. Tem muito gosto no que faz e os clientes dizem que tem muito jeito, até já o preferem a ele do que a mim”, brincou. Por tradição, na oficina compõemse correntes, remendam-se pneus e restaura-se bicicletas antigas. Ainda que, nos dias de hoje “o que se compõem mais são motosserras”. TVP

objectivo principal o método CED (Capturar-Esterilizar-Devolver) ou TNR (Trap-Neuter-Return), já usado nos EUA, Reino Unido e muitos outros países, como sistema de controle populacional de animais errantes. Uma vez que a Animais de Rua tem uma política de no-kill, opõe-se veementemente a que estes animais sejam capturados e mortos pelos canis municipais (salvo se padecerem de doença incurável e causadora de sofrimento intenso), acreditamos que a solução para o problema das matilhas e colónias de animais silvestres que procriam no domínio público, sem qualquer tipo de controle, passa pela esterilização em massa destes animais. Lara Teixeira

Para adopção: Kika, dois meses, desparasitada e vacinada. Associação Animais de Rua Telefone: 969 110 771 / 926 662 295 E-mail: geral.viseu@animaisderua.org Blog: http://www.animaisderuaviseu.org/

HÁ UM ANO DIRECTOR

Pedro Costa

UM JORNAL COMPLETO

Semanário 2010 01 de Abril de

> PRAÇA PÚBLICA pág. 02 > ABERTURA pág. 05 > À CONVERSA pág. 06 > REGIÃO pág. 08 > NEGÓCIOS pág. 12 > DESPORTO pág. 14 > CULTURAS pág. 15 > SAÚDE pág. 16 > RESTAURANTES pág. 18 > CLASSIFICADOS pág. 20 > NECROLOGIA pág. 21 > CLUBE DO LEITOR pág. 22

Quinta-feira Ano 9 N.º 420

1,00 Euro (IVA 5% incluído)

SEMANÁRIO

DA

REGIÃO DE VISEU

entro.pt| aldocentro.pt·www.jornaldoc Viseu·redaccao@jorn Lt10,r/c.3500-187 TorresVasconcelos, RuaDonaMariaGracinda ·BairroS.JoãodaCarreira, 461·Fax:232431225 |Telefone:232437

Multiusos

À conversa

assume Guilherme Almeida r dificuldade em encontra Ruas substituto para Fernando Novo presidente da

Concelhia de Viseu

do PSD

| página 6

Nuno Ferreira

O Cabeçudo (leitor identificado)

Vimos hoje falar do objectivo principal da nossa Associação (Núcleo de Viseu da Associação Animais de Rua), a esterilização em massa de animais abandonados, silvestres ou carenciados através do programa CED. Estima-se que mais de um milhão de animais vive precariamente nas ruas do nosso país, na sua maioria sem acesso a alimento e água suficiente, agravando assim o risco de problemas de saúde e da contracção de doenças infecto-contagiosas. Em 2005, face à superpopulação de animais e confrontandose com uma taxa de adopção muito reduzida, Maria Pinto Teixeira, presidente da Associação Animais de Rua, decidiu criar uma associação e ter como seu

Publicidade

telarem nos candidatos, nos partidos, nos opinion-makers, no lixo. O melhor era dar posse ao PSD ou outro, e evitava-se despesas, perda de tempo, e depois logo se via, o que eles fariam de melhor. Esta democracia é incomparavelmente melhor que a melhor das ditaduras mas que é uma democracia de cabeçudos lá isso é. Não aprendem nada. Ser cabeçudo toda a vida é triste. Eu serei um deles cabeçudo? Sou, mas a mim ninguém me cala. É a vida.

Publicidade

Sinceramente em democracia deve haver alternância política, liberdade pessoal e de imprensa, justiça igual para todos, igualdade de oportunidades, etc. Aonde é que eu já ouvi isto? Mas, quando se reduzem os rendimentos necessários de uma larga camada da população - porque quem muito tem isto (a crise) é um fait-diver - nem interessa, mas não é lá grande coisa para os negócios porque uma boa parte do pessoal consumidor está nas lonas. E querem gastar uns milhões com eleições que não irão alterar grande coisa ao status quo, e só vão cansar mais as pessoas com os media a mar-

Nuno Ferreira

CARTA DA SEMANA

23

DEscreva-nos para:

01 | Abril | 2011

Ministra da Saúde dá prémios em Viseu

FOTO DA SEMANA

ada Viseu é a cidade seleccion onal para o Torneio Internaci de Futebol de Praia

∑ Unidades de Saúde

Grão Vasco e Infante D. Henrique na lista país das melhores do

| última

Segurança Viseu reclama cada vez mais efectivos para a PSP e GNR

página 5

| página 18

Imobiliário Porta do Soar Residence candidato a melhor empreendimento nacional

página 12

Tondela ACERT volta a queimar lo Judas num espectácu de teatro, música e fogo

Nins

página 15

Vi u

Grátis Nesta Edição DISTRIBUÍDO COM:

E STA RE VISTA É SUPLEMENTO INTEGR ANTE DO SEMANÁRIO JORNAL DO CENTRO , EDIÇÃO 420 DE 1 DE A BRIL DE 2010 E NÃO PODE SER VENDIDO SEPARADAMENTE.

www.jornaldocentro.pt

O cumprimento do código da estrada é obrigatório para todos os condutores. Aparentemente. O condutor do veículo da PSP achou por bem estacionar a viatura em local proíbido para o efeito. Os bons exemplos começam na forças de autoridade.

Publicidade

Nuno Ferreira

veja também a edição online em

EDIÇÃO 420 | 01 DE ABRIL DE 2010

∑ A Unidade de Saúde Familiar Grão Vasco e a Unidade

de Saúde Familiar Infanta D. Henrique, ambas em Viseu, receberam o troféu “Atendimento de Qualidade reconhecida” do Ministério da Saúde. Foi o recnhecimento das boas práticas de atendimento aos utentes.

∑ Viseu foi a cidade seleccionada para o Torneio Inter-

nacional de Futebol de Praia. O anúncio foi feito em conferência de imprensa. O evento trouxe a Viseu alguns Esta rubrica está aberta à participação dos leitores. Submeta a sua denúncia para redaccao@jornaldocentro.pt

dos melhores jogadores da actualidade.


tempo: pouco nublado

JORNAL DO CENTRO 01 | ABRIL | 2011

Sexta, 1

Viseu ∑ O PCP de Viseu apresenta o “III Tomo das Obras Escolhidas de Álvaro Cunhal”, às 21h00, no auditório da FNAC, com a participação do director do jornal Avante, José Casanova. Viseu ∑ O hotel Montebeleo recebe o concerto musical Tesouros da Ópera Barroca e Clássica pelo sexteto Vox Angelis, às 21h30. Um evento integrado no 4º Festival de Música da Primavera, que decorre até dia 10.

Sexta, 1 Sernancelhe ∑ Inauguração da exposição Nº 100 do Ciclo MusicArte da Câmara de Sernancelhe, às 18h00, no Exposalão.

Sábado, 1 Moimenta da Beira ∑ II Sarau Desportivo, no Pavilhão Municipal, à noite, com 300 atletas.

Domingo, 3 Viseu ∑ A festa da academia decorre de 3 a 8 de Abril, no Pavilhão Multiusos. UHF, Quim Barreiros e os Deolinda, são alguns dos principais nomes.

Publicidade

Impresso em papel que incorpora 30 por cento de fibra reciclada, com tinta ecológica de base vegetal

Voz de Mara Pedro conquista Portugal “Uma canção para ti”∑ Cantora viseense a um passo da final Mara Pedro tem 12 anos, é natural de Viseu e assume o desejo de fazer carreira na música. O registo que mais a encanta é o fado. “Quando tinha quatro anos fui à praia e vi umas barraquinhas a vender Cd´s. Ouvi, era a Amália, começou aí a minha paixão”, explica. Após a polémica à volta da jovem viseense sobre a participação em dois concursos televisivos em simultâneo, a cantora coloca-se à margem do conflito e afirma ter feito a melhor opção. “Tem mais a ver comigo, são crianças da minha idade e é mais o meu estilo”, conta Domingo é dia de gala “decisiva”, do programa “Uma Canção Para Ti”, da TVI. Mara Pedro disputa a terceira semi-final e ambiciona chegar à final, no Campo Pequeno, em Lisboa. “Claro que se ganhar

A Aos 12 anos, canta o fado para “animar as pessoas” ficarei muito contente, muitas portas vão abrir-se”, refere. Na escola, o apoio tem sido “incansável”. Desde a criação de um site, a uma página para votar na jovem. Mara Pedro actuou pela primeira vez num palco aos seis anos, na Guarda, “para uma plateia de 600 pessoas”.

Independentemente do que acontecer domingo, Mara Pedro diz que canta o fado para “animar as pessoas” e tem já convites para actuar em França e na Suíça. Por cá, diz haver uma produtora que lhe garante actuar com Ana Moura e Camané. Tiago Virgílio Pereira tiago.virgilio@jornaldocentro.pt

Semana Académica de Viseu Arranca este Domingo a XVII Semana Académica de Viseu, no Pavilhão Multiusos. A banda de rock nacional UHF abre a semana dedicada à academia. Os UHF vão animar com temas do último álbum de originais “Porquê?”. “Matas-me com o teu olhar”,

Olho de Gato

http://twitter.com/olhodegato http://joaquimalexandrerodrigues.blogspot.com

Joaquim Alexandre Rodrigues joaquim.alexandre.rodrigues@netvisao.pt

José Junqueiro* Fica aqui dito para que conste: - entre 2000 e 2002, José Junqueiro foi um bom Secretário de Estado da Administração Marítima e Portuária; - entre 2009 e 2011, José Junqueiro foi um muito bom Secretário de Estado da Administração Local.

O apelo de Lisboa* Tiago Virgílio Pereira

∑agenda

Hoje, dia 1 de Abril, pouco nublado. Temperatura máxima de 24ºC e mínima de 11ºC. Amanhã, dia 2 de Abril, nublado com fracos aguaceiros. Temperatura máxima de 20ºC e mínima de 9ºC. Domingo, dia 3 de Abril, chuva fraca. Temperatura máxima de 18ºC e mínima de 8ºC. Segunda, dia 4 de Abril, parcialmente nublado. Temperatura máxima de 23ºC e mínima de 9ºC.

“Cavalo de Corrida” e “Rua do Carmo”, são outros dos temas que os fans vão ouvir. A semana continua com Quim Roscas e Zé Estacionâncio. Na terça-feira o dia é de cortejo. As principais artérias da cidade vão encher-se de estudantes que vão gritar em prol

do curso. À noite, Quim Barreiros. A vencedora do programa “Ídolos”, Sandra Pereira “regressa” à terra de Viriato, na quarta-feira. “O amor é mágico” é sinónimo de Expensive Soul. A semana termina, no dia 8, com os Deolinda. O preço dos bilhetes varia entre os 5,5 e os 12 euros. TVP

Enquanto, em 2005, o PS-Viseu estava muito mal colocado junto de José Sócrates, agora o PSD-Viseu está muito bem colocado junto de Pedro Passos Coelho. O PSD-Viseu foi um dos esteios da vitória interna do líder do PSD. Ora, isso vai ter consequências e uma delas é óbvia: Fernando Ruas vai deixar a câmara de Viseu na mão de Américo Nunes ainda este ano. Ruas não vai resistir ao apelo de Lisboa. Pena o PS concelhio não poder dizer grande coisa quando isso acontecer porque tem um telhado de vidro enorme chamado Miguel Ginestal que não honrou o voto dos viseenses que nele votaram e, ainda por cima, deixou a substituí-lo na câmara de Viseu uma liderança pífia .

Notícias da Albânia* Nas eleições internas do PS, José Sócrates teve 93,3 por cento dos votos. António José Seguro teve falta de comparência neste combate que era de agora e não de um mais tarde que poderá ser demasiado tarde. Porque ele não pode estar conformado com o estado da “nação socialista”. Uma coisa é certa: este congresso é a véspera de um outro que vai ser bem mais amargo que este. Espera-se que seja menos albanês. O partido fundado por Mário Soares precisa de ser reconduzido aos seus valores matriciais: a liberdade, a defesa dos mais fracos e a independência perante o poder económico. *Textos adaptados do blogue Olho de Gato para aqui.

Jornal do Centro - Ed472  

Jornal do Centro - Ed472