Issuu on Google+

Publicidade

Distribuído com o Expresso. Venda interdita.

Publicidade

UM JORNAL COMPLETO pág. 02 pág. 06 pág. 08 pág. 10 pág. 18 pág. 22 pág. 24 pág. 26 pág. 28 pág. 29 pág. 30 pág. 31

DIRECTOR

Pedro Costa

> PRAÇA PÚBLICA > ABERTURA > À CONVERSA > REGIÃO > NEGÓCIOS > DESPORTO > CULTURAS > SAÚDE > RESTAURANTES > CLASSIFICADOS > NECROLOGIA > CLUBE DO LEITOR

Semanário 10 de Dezembro de 2010 Sexta-feira Ano 9 N.º 456

1,00 Euro (IVA 5% incluído)

SEMANÁRIO DA

REGIÃO DE VISEU

|Telefone:232437461·Fax:232431225·BairroS.JoãodaCarreira,RuaDonaMariaGracindaTorresVasconcelos,Lt10,r/c.3500-187Viseu·redaccao@jornaldocentro.pt·www.jornaldocentro.pt|

Escolas particulares revoltadas | página 6

∑ Cortes nos contratos de financiamento originam manifestações por todo o país ∑ Escolas de Viseu dizem que o Governo está a agir em “cima do joelho”

Publicidade

Nuno Ferreira

Escolhido para o IPJ Socialista José Rui Cruz vai continuar deputado

Professora de Moimenta da Beira é pioneira no estudo do humor em Portugal ∑ Teresa Adão, à Conversa | página 8

Penedono Padre bombeiro guiado pela fé na Diocese de Lamego

página 10

página 12

Empreendedorismo Jovens de Viseu criam empresa de computadores personalizados

Dança Reconhecidas coreógrafas europeias dançam este sábado no Viriato

página 18

página 24

Mauro de saída Luizinho reforça plantel do Académico de Viseu

Jornal do Centro

10 | Dezembro | 2010

sugestões

Sugestões o Fim-de-Ano

Info

Quinta do Barreiro

∑ Paisagem rural

Venha festejar o réveillon

∑ Fogo de artifício ∑ Buffet de mariscos, sobremesas e entradas ∑ Informações e reservas: 966 389 618 232 998 096

connosco

Sit u ad a n a f re g ue - marcada para as 19h30, sia de Couto de go de Pedro Duva Cima, estando lle. o bar a Quinta do Ba rreiro nentemente perma- Vai poder usufruir do tem como pano de fun- disponível aber to e sabor dos maravilhodo uma paisagem para o ser- sos rural pastéis da Quinta inserida num ambiente vir à discrição. do Barreiro confeccioÀ meia-noite o fogo de requinte e com de nados na hora uma artifício e acomganha cor para noite que promete panhados de chocolate ser receber o ano de 2011. inesquecível. O tradicional bolo-rei quente. Pa ra os clien Pa ra mais informat e s a e as passas Quinta do Barreiro estão pro- bém disponíveis tam- ções e reser vas pode mete uma ementa e o es- contactar rica pumante a Quinta do será à descrie animação até Barreiro através de ma- ção. do núdrugada. mero de telemóvel Pela noite dent 966 A recepção ro a 389 618 ou e s t á a n i mação pelo telefone está a ca r- 232 998 096.

Hangar

De volta para o réveillon

Info ∑ Iguarias regionais ∑ Música ao vivo ∑ Modernidade

última

17

Fim-de-Ano

∑ Informações e reservas: t. 232 410 460 f. 232 410 466 info@hotel durao.com

Hotel Durão

A discoteca Hangar, te diferente e na de Viseu, está de qual as reografia volta passas, de bailarinos o champanhe e para a noite mais especialmente caractelonga o tradicional do ano. bolo-rei rizados para o revéillon, são ofertas da casa. Com a promessa com a envolvência de Os preços variam de uma noite especial, en- uma decoração a tre os 15 e os pensaH a n g a r abre a s su a s pa ra quem 20 euros, da ao pormenor. portas às 22h30 não ten ha A discoteca Hangar tendo, convite, e os 10 e os 15 até de m ad r u dispõe de um g ad a , a euros pa rque para convidados, melhor música de estacionamento dos dj’s estando incluídas alguque Migg e Wilson. ultrapassa os dois mas bebidas no mil Muito glamour, preço metros ale- de entrada. quadrados de gria e diversão terreno e lotação são as Localizada para propostas pa ra quem do aeródromo,na estrada duas mil pessoas, para quiser passar uma a noi- oferece animaçãoHangar além de duas pistas de e a co- dança.

Entrada em grande

em 2011

Bem perto do centro ênfase aos sabores histórico da cidade regio- e moderna, de nais, com valor a pensar nas Viseu, o Hotel reconhe- suas Durão necessidades. apresenta um programa cido e recomendado pela O Hotel, para além Confraria Gastronómica da especial para a sua política de noite da do Dão. respeipassagem de ano. to pelo meio ambiente, Mas, se quiser Muito divertimento, f icar disponibiliza hospedado no Hotel ainda gacom a presença de Du- ragem e internet músigratuica ao vivo, e as melhores rão basta que efectue a tas, esplanada e jardim, iguarias gastronómicas sua reserva até ao próxi- bem como pequenos mo dia 18 de Dezembro lusão a promessa deste xos como o pequeno-ales- e pode desfrutar paço acolhedor e de um moço no moder- desconto quarto. de cinco por no. Para mais Os pratos são confec- cento, tendo a certeza e reservas informações pode utilizar cionados com elevado que todos os quartos des- os números de telefopadrão, dando especial te espaço estão decora- ne 232 410 460 e 232 dos de forma acolhedora 410 469.

Info ∑ Animação ∑ Decoração especial ∑ A melhor música ∑ Dancers ∑ Informações: 936 250 045


2

Jornal do Centro 10 | Dezembro | 2010

praçapública palavras

deles

rTodos os meus alunos falam em pessoas deficientes e não os deficientes como se ouve dizer. Infelizmente até do Nosso Presidente da República já ouvimos essas expressões” Fernando Pereira Professor (invisual) na Escola EB2,3 Grão Vasco/Viseu (Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, Rádio Noar, 3 de Dezembro)

Da tradição às novas tecnologias

rEntre a vida e a morte, a Igreja deverá continuar a defender sempre a vida e procurar entender os tempos de mudança que a sociedade está a atravessar”

Cronista (A propósito da declaração do Papa, Bento XVI sobre o uso do preservativo, jornal Via Rápida, 25 de Novembro)

Bilhete Postal

Deputado do PS aspinto@ps.parlamento.pt

Portugal, pelo facto de estar a fazer uma forte aposta nos carros eléctricos, passará a ser visto como o país das novas tecnologias”

Opinião

António Vilarigues anm_vilarigues@hotmail.com

continue a ser uma obra de Siza Vieira, mas é preciso fazer mudanças [no Mercado 2 de Maio, em Viseu]”

nho, cortiça, azeite, mas, agora, um país que é visto como tendo realizado fortes apostas nas energias renováveis, no carro eléctrico, na desmaterialização dos procedimentos administrativos e na administração digital, só para referir algumas. Vem tudo isto a propósito das declarações recentes, de Basílio Horta, Presidente da AICEP, quando afirmava que Portugal, pelo facto de estar a fazer uma forte aposta nos carros eléctricos, passará a ser visto, já é visto no Japão, não como o país dos produtos tradicionais, mas como o país das novas tecnologias, necessárias a montante e a jusante deste novo produto tecnológico.

João Carlos Figueiredo Deputado do PSD joao.figueiredo@psd.parlamento.pt

rEsta região de

Aveiro/Viseu, está a ser, de certa forma, o coração da economia portuguesa”

Basílio Horta

Carlos Bergeron

Acácio Pinto

As dificuldades que Portugal está a atravessar são bastantes e por demais evidentes, sendo também, bem verdade, que elas afectam, de igual modo, os países da Europa e um pouco todo o mundo. Estamos no epílogo de vários anos de processos produtivos sustentados em engenharias financeiras e não nas necessidades da economia real. Mas, apesar destes problemas, Portugal tem vindo a trilhar o seu caminho e tem feito apostas que irão dar os seus resultados a curto/médio prazo. Definitivamente, Portugal deixou de ser, aos olhos do mundo, um local (embora também) onde se produz vi-

rQueremos que

Fernando Ruas Presidente da Câmara Municipal de Viseu (A propósito do Mercado 2 de Maio, Diário de Viseu, 2 de Dezembro)

Presidente da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (Cerimónia de assinatura de protocolos entre a Câmara de Mangualde e 31 empresas, 1 de Dezembro)

Quando o governo é socialista, a região de Viseu fica a perder

Ex istem dois “dossiês” emblemáticos que ilustram a (falta de) actuação que os Governos Socialistas têm tido para com a nossa região. Refiro-me ao impedimento do arranque da Universidade Pública, cuja criação foi anunciada por Durão Barroso e à inconcebível “novela” da ligação por auto-estrada (AE) de Viseu com a A1. Os socialistas dirão sempre: “fizemos outras coisas, o Distrito saiu a ganhar. Criamos muitas Unidades de Cuidados Continuados e aprovámos não sei quantas candidaturas ao programas “PARES”. Eu lembro-lhes: o “júri isento” aprovou por larguíssima maioria iniciativas de instituições ligadas aos socialistas e com projectos arquitectónicos

elaborados, quase sempre, pelo mesmo autor! O Ministro Mariano Gago esta semana afirmou em Viseu que “não serão criados mais universidades e politécnicos!” Pois Sr. Ministro quando a Universidade de Viseu foi criada não a deixaram viver. Paulo Campos Secretario de Estado das Obras Públicas, perante a pergunta que lhe coloquei sobre a (não) construção da AE respondeu “o assunto está a ser tratado e será resolvido no tempo oportuno” Pois…para bom entendedor… Por este andar e com esta governação o nosso distrito vai precisar de muitas candidaturas aprovadas, mas de cuidados intensivos tal o desprezo a que tem sido votado.

com esta governação o nosso distrito vai precisar de cuidados intensivos tal o desprezo a que tem sido votado”

7 Sexta-feira, 3 de Dezembro de 2010 Mar del Plata, na Argentina: o Presidente da República disse ter escrito em 2003 “o que está a acontecer hoje” sobre a economia portuguesa. E proclamou-o ufano como se não tivesse nada a ver com o rumo que o País levou e leva. Como diz o ditado popular “presunção e água benta cada um toma a quer”. Cavaco Silva manifestamente tomou uma dose muito exagerada! Cavaco Silva que, de entre os actuais responsáveis políticos, é dos que mais responsabilidades tem na situação do País! Recorde-se a sua demolidora (para Portugal) passagem por São Bento ao longo de DEZ ANOS (o 1º ministro pós 25 de Abril de 1974 mais tempo em funções!). Relembre-se o que tem sido, nestes CINCO ANOS, o seu mandato presidencial. Nos últimos 25 anos o homem exerceu as mais altas funções de Estado durante 15 e nada fez para corrigir o que

previu e escreveu? Como o economista Sérgio Ribeiro ironizou, foi há menos de sete anos (em dois mil e sete) que os comunistas “passaram a limpo”, numa Conferência Económica, o que vinha sendo dito e escrito sobre os caminhos da economia portuguesa há sete e mais anos. Como o fizeram, lembra, por exemplo: 1. Há sete anos (mais mês menos mês) quando entrou em funcionamento o euro. 2. Há duas vezes sete anos (mais coisa menos coisa) quando foi decidida, em definitivo (?) a criação da moeda única e com quem. 3. Há três vezes sete anos (mais ou menos) quando se entrou na Comunidade Europeia e começou a “construir” a União Europeia. 4. Há quatro vezes sete anos (mas já antes) se enveredou pelos caminhos do FMI e da “Europa connosco”.

5. Há cinco vezes sete anos (e mais uns tantos meses) quando se usou a via parlamentar para apagar, aos poucos e como o podiam fazer, a via da democracia participativa e avançada. 6. Há seis vezes sete anos (vindos de antes) se adoptou a efectiva mudança contra a continuidade de mudança faz-de-conta. 7. Há sete vezes sete anos (à volta disso) se definiu qual o rumo para a vitória. No grande colectivo que propõe Francisco Lopes para Presidente da Republica, há muita coisa escrita sete vezes sete anos (e mais). E que apagam totalmente as pretensões de quem se arroga o dom de prever e escrever com antecipação. Mais uma (ou serão SETE?) razão para apoiar a única candidatura que tem na agenda, como questão principal, os problemas dos trabalhadores e das populações, agindo no sentido da sua resolução.


OPINIÃO | PRAÇA PÚBLICA 3

Jornal do Centro 10 | Dezembro | 2010

números

40

A agência da Caixa Geral de Depósitos da zona industrial de Coimbrões, em Viseu foi assaltada na madrugada de segunda-feira. Os ladrões entraram por uma janela e acederam ao cofre de onde levaram cerca de 40 mil euros.

Importa-se de responder?

estrelas

Manuel João Amaral Diácono

Teresa Adão Professora/investigadora

É pioneira em Portugal no estudo do humor. A professora de Moimenta da Beira já dedicou um mestrado, uma pós-graduação e um doutoramento a um tema que não é para todos, mas ainda arranjou tempo para escrever uma história onde prova que o português e a matemática têm que ser estudados lado a lado. O “Valor de Pi” fez de Teresa Adão vencedora de um concurso literário da Escola Superior de Educação de Viseu.

Entrou no seminário de Resende aos 13 anos por vocação, mas o jovem de Penedono tinha um segundo objectivo na vida, de um dia ser bombeiro voluntário. Esta semana concretizou os dois desejos. É soldado da paz há oito anos. Na quarta-feira foi ordenado diácono e, em breve, será padre numa das paróquias da Diocese de Lamego. Manuel Amaral considera que uma causa completa a outra.

Concertos, exposições de rua e desfiles de moda em parceria com as lojas.

Álvaro Neves

Gonçalo Veiga

Topógrafo

Enfermeiro

Gostava que se realizassem espectáculos de rua, peças de teatro e concertos.

Administrativa

Motorista

emilia.amaral@jornaldocentro.pt

Acho que deviam haver mais divertimentos infantis, como animadores para crianças, insufláveis e espectáculos infantis.

Cristina Sá

Marco Oliveira

Emília Amaral

Hugo Rodrigues e Filipe Ribeiro criaram recentemente a “Overclock”, uma empresa que disponibiliza um serviço inovador aos clientes, de montagem e personalização de computadores. Uma ideia de dois jovens empreendedores que acreditaram e acreditam que o país pode sair da crise se for inovador e não se limitar a fazer mais do mesmo.

Que iniciativas deviam realizar-se no centro da cidade de Viseu? Gostaria de ver, por exemplo, teatro pelas ruas e música ao vivo.

F editorial

Hugo Rodrigues Informático

Tudo espuma Os jornalistas perguntaram na terçafeira ao ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Mariano Gago se a vinda da universidade pública para Viseu é para a acreditar ou para esquecer e o ministro respondeu que o assunto “está há muito tempo encerrado”, ou seja, não há previsões para criar mais universidades ou politécnicos no país. A notícia da vinda a Viseu do responsável pela pasta do Ensino Superior passou a ser essa mesma de que Viseu não vai ter universidade. Mas, na realidade não há qualquer novidade nas declarações de Mariano Gago, porque o ministro se limitou a repetir o que já tinha dito. Portanto, tudo o que se disse e se fez em defesa

da universidade desde 2002 foi espuma, porque todos sabiam que o dossier estava morto e enterrado. A partir desta semana parece não haver mais clima para continuar a abordar o tema em qualquer fórum da cidade ou da região, nem mesmo matéria jornalística para continuar a alimentar o assunto. E quem o fizer está a iludir as pessoas. O dossier universidade pública de Viseu afundou-se em 1998 quando a Faculdade de Medicina foi para a Covilhã contra a vontade e a expectativa viseense. Mas, face ao desapontamento, viu-se na cidade unidade a sério pela primeira vez e renasceu uma réstia de esperança. Quatro anos mais tarde, a criação do Instituto

Universitário de Viseu, em 2002, a partir de Aveiro era visto como um ponto de partida, mas o Governo de Durão Barroso e o PSD em força “mataram” o projecto negando-se a que Viseu fosse “barriga de aluguer” de Aveiro. A partir daí e durante quase 10 anos, mesmo com a última tentativa do Governo do PSD ao chamar Veiga Simão para liderar um grupo de trabalho, tudo voltou a ser espuma: as moções e as discussões em Assembleia Municipal, os protestos do PCP e do Bloco de Esquerda e as entrelinhas dos discursos político partidários. Viseu vai ter que se habituar que terá de crescer e de se desenvolver, atraindo recursos qualificados, sem a universidade.


4 PRAÇA PÚBLICA | OPINIÃO Opinião Director Pedro Costa C.P. n.º 1464 pedro.costa@jornaldocentro.pt

Redacção (redaccao@jornaldocentro.pt) Emília Amaral, C.P. n.º 3955 emilia.amaral@jornaldocentro.pt

Gil Peres, C.P. n.º 7571 gil.peres@jornaldocentro.pt

Raquel Rodrigues, C.P. n.º TP-1402 raquel.rodrigues@jornaldocentro.pt

Tiago Virgílio Pereira tiago.virgilio@jornaldocentro.pt

Departamento Comercial comercial@jornaldocentro.pt

José Junqueiro Secretário de Estado da Administração Local josejunqueiro53@gmail.com

Directora: Catarina Fonte catarina.fonte@jornaldocentro.pt

Ana Paula Duarte ana.duarte@jornaldocentro.pt

Departamento Gráfico Marcos Rebelo marcos.rebelo@jornaldocentro.pt

Projecto Gráfico defrank - Comunicação Editorial defrank@netcabo.pt

Serviços Administrativos Sabina Figueiredo sabina.figueiredo@jornaldocentro.pt

Impressão GRAFEDISPORT Impressão e Artes Gráficas, SA

Distribuição Vasp

Tiragem média 6.000 exemplares por edição

Critiquei assertivamente, esta semana, em Mangualde, a Comissão. Não passaram 24 horas e já tinha a resposta do seu portavoz”

Sede e Redacção Bairro de S. João da Carreira Rua Dona Maria Gracinda Torres Vasconcelos, Lote 10 r/c 3500-187 Viseu • Apartado 163 Telefone 232 437 461 Fax 232 431 225

Jornal do Centro 10 | Dezembro | 2010

Uma oposição cartomante No meio da crise intensa que Portugal e o mundo vivem, com fortíssimos índices de desemprego, começam a surgir, entre nós, algumas boas noticias, sobretudo nestas duas últimas semanas. Umas respeitam à qualidade do que fazemos e outras revelam o bom desempenho da nossa economia. O reconhecimento internacional de que Portugal está na linha da frente no que concerne ao acesso à saúde infantil, o êxito nas políticas de imigração, a maior queda, desde Maio, dos juros da dívida portuguesa ou o facto de Portugal ter crescido neste último trimestre ao mesmo ritmo da Zona Euro são alguns exemplos que ilustram esta realidade. Os números do crescimento, 1,4%, em média, e o aumento médio das exportações em cerca de 10% acrescem, também, às boas notícias. A s prev isões da Com issão Europeia, presidida por Durão Barroso, falharam, mais uma vez. Com efeito, crescemos quatro vezes mais do que o previsto e as exportações já são o triplo das estimativas da Comissão. Como vem sendo habi-

tual, enganou-se. A verdade é que os mercados, perante previsões “analfabetas” pressionam a economia portuguesa, aumentando os juros e criando um clima de intranquilidade. Não posso, pois, em primeiros lugar como cidadão português, deixar de exprimir um sentimento de repulsa por este ambiente falso e derrotista. E, por isso, critiquei assertivamente, esta semana, em Mangualde, a Comissão. Não passaram 24 horas e já tinha a resposta do seu porta-voz. Não estava de acordo com as autoridades portuguesas – leia-se, as minhas afirmações – reafirmava o mérito das previsões e sublinhou o seu carácter científico. Claro, não pediram desculpa por se terem enganado, nem comentaram os prejuízos causados à economia portuguesa. E se o método é científico, então os cientistas de Bruxelas têm motivos para se preocuparem: não acertaram uma. E o mais confrangedor é o tom chocarreiro das oposições, quais grifos à procura de desgraça, bem como as afirmações displicentes e

cúmplices do líder do maior partido da oposição. Disse e reafirmo, que é um erro confundir oposição ao Governo com oposição ao país. E, lamentavelmente, é esse o estilo e a atitude das oposições. O que se trata é de defender Portugal e os portugueses desses ataques especulativos e infundados, como os números mostram. E todos não somos demais para ter êxito nesse combate. O PSD e Pedro Passos Coelho acham que não e que, portanto, sem ao menos fingir, como sugeriu Manuela Ferreira Leite, conluiemse com a direita e a esquerda radicais. E, tal como fizeram em 2009, profetizando a recessão em 2010, avançam ao mesmo ritmo e com o mesmo estilo para a prognose de 2011. Enganaram-se radicalmente em 2010 e tudo indica que Portugal, em 2011, ao arrepio do medo infligido pelos comentadores e pelos “adivinhos” de Bruxelas, possa crescer, ainda que pouco. Do PSD esperava-se mais, mas, pelos vistos, quer continuar como oposição cartomante.

melhor, mas não deixa de ser injusto e inútil. Também por isso é melhor ter em Belém alguém que não invente, que não surpreenda, que não tenha dúvidas dos seus poderes, exercendoos de forma rigorosa. Nas palavras do próprio, “Um presidente credível, fiável e leal “, discutindo os problemas pelo lado da solução, que conhece como ninguém os portugueses e os seus problemas, mantendo sempre a elevação e assertividade das funções que exerce e pretende exercer. As escolhas dos seus representantes, quer as nacionais e, em particular, do nosso Distrito, foram acertadas. O discurso de apresentação, em Lisboa e no Porto, dão ainda mais conforto no apoio da candidatura: referências à família, à necessidade de um estado mais rigoroso e racional nos gastos, tendem Portugal como desígnio maior, às Forças Armadas, ao estado social, no que de bom se pode tirar dele, aproveitando a campanha para um gesto simbólico que, na essência, é mais que isso: não podermos continuar a gastar mais do que produzimos. Acertada, por isso, a decisão de reduzir os gastos de campanha. Não interessa se vem tarde: interessa que o exemplo se mantenha em futuras campanhas. Nos gastos e no financiamento das campanhas estão muitos dos vírus que minam a nossa democracia. Fica dado o exemplo; veremos

o que acontece. Concordo também com a promessa de mais intervenção, sempre nos limites dos poderes presidenciais, que outros confundem propositadamente, tentando assacar ao Presidente responsabilidades que não são suas. Foram muitos os alertas e avisos que Cavaco Silva foi fazendo relativos à situação nacional, dando pistas e soluções, mesmo que muitas vezes incómodas. Foram tidos em conta? Foram seguidos? Quase nunca. Quando assim é, a culpa está em quem não quer ouvir ou ver. Como diz o povo, “o pior cego é aquele que não quer ver”. É também a evidência do acerto dos avisos, e a postura atenta e responsável, que nos dão garantias para os desafios difíceis que o país vai enfrentar, justificando assim o voto em Cavaco Silva nas próximas eleições presidenciais. Todos conhecem bem Cavaco Silva, sabem o que quer, conhecem o seu percurso, e respeitam a sua grande experiência e rigor. Talvez não seja empolgante, mas o momento é de serenidade, competência, respeito pelas instituições, distância dos jogos políticos e partidários. A magistratura activa de que precisamos não pode ser exercida por quem não conhecemos e não nos conhece. São muitas destas razões que exigem a eleição, de forma expressiva, de Cavaco Silva. É nisso que nos devemos empenhar.

E-mail redaccao@jornaldocentro.pt

Opinião

Internet

Cavaco Silva

www.jornaldocentro.pt

Propriedade O Centro–Produção e Edição de Conteúdos, Lda. Contribuinte Nº 505 994 666 Capital Social 114.500 Euros Detentores de mais de 10 por cento do Capital: Sojormedia SGPS, SA Depósito Legal Nº 44 731 - 91 Título registado no ICS sob o nº 100 512

Gerência Francisco Rebelo dos Santos, Ângela Gil e Pedro Costa

Hélder Amaral Deputado CDS-PP

Departamento Financeiro

hamaral@cds.parlamento.pt

Ângela Gil (Direcção), Catarina Branquinho, Celeste Pereira, Gabriela Alves, João Machado Patrícia Santos info@lenacomunicacao.pt

Departamento de Marketing Patrícia Duarte (Direcção), Susana Santos (Coordenação), Catarina Fonseca e Catarina Silva marketing@lenacomunicacao.pt

Departamento de Recursos Humanos Nuno Silva (Direcção) e Sónia Vieira drh@lenacomunicacao.pt

Departamento de Sistemas de Informação Tiago Fidalgo (Direcção) e Hugo Monteiro dsi@lenacomunicacao.pt

Unidade de Projectos Lúcia Silva (Direcção) e Joana Baptista (Coordenação) projectos@lenacomunicacao.pt Os artigos de opinião publicados no Jornal do Centro são da exclusiva responsabilidade dos seus autores. • O Jornal reserva-se o direito de seleccionar e, eventualmente, reduzir os textos enviados para a secção “Cartas ao Director”.

Semanário Sai às sextas-feiras Membro de: Associação Portuguesa para o Controlo de Tiragem

Associação Portuguesa de Imprensa União Portuguesa da Imprensa Regional

Foram muitos os alertas e avisos que Cavaco Silva foi fazendo relativos à situação nacional. Foram tidos em conta? Foram seguidos? Quase nunca.”

Confesso que fui assaltado por um sentimento genuíno de alívio. Vinco o genuíno, porque o passado poderia supor o contrário: cresci politicamente cercado por um poder “asfixiante” do PSD, tendo como símbolo o Professor Aníbal Cavaco Silva, culminando no título atribuído ao distrito de Viseu de Cavaquistão. Tenho os Viseenses como gente com carácter e com lucidez, e não me passa pela cabeça questionar as escolhas que fizeram à data. Quis o destino - melhor para nós que para o próprio - que Cavaco Silva seja hoje o último reduto da esperança de que nem tudo está perdido. Ou seja, Cavaco é hoje um dos únicos políticos com experiência e capacidade para ajudar o País, na necessidade de um novo rumo com novas políticas, sem no entanto significar uma ruptura com o passado ou um salto no desconhecido. O discurso é, em muitos aspectos, semelhante ao de há cinco anos, obviamente adaptado à realidade actual. Mais sólido, revelou certezas do rumo a seguir, deu garantias de estabilidade e previsibilidade, características que não abundam. E como é fundamental a previsibilidade nos tempos de hoje, numa altura em que a credibilidade dos políticos está pelas ruas da amargura - o que se percebe, tendo em conta as dificuldades e a consequente falta de fé dos Portugueses num futuro


Jornal do Centro

6

10 | Dezembro | 2010

abertura

texto ∑ Emília Amaral fotografia ∑ Arquivo

A Cerca de mil alunos do concelho de Viseu podem vir a ser afectados já no próximo ano lectivo A Concelho de Lamego tem dois colégios com contratos de associação

Escolas particulares contra cortes nos contratos de financiamento Consequências ∑ Colégia da Via-Sacra diz que o decreto-lei é a “loucura total” ∑ Escola Jean Piaget lembra que dá uma “resposta pública” A continuidade de cerca de mil alunos nas duas escolas privadas de Viseu com contratos de associação com o Ministério da Educação, pode estar em causa já a partir do próximo ano lectivo. O Conselho de Ministro aprovou em Novembro um decreto-lei que determina que os contratos actuais sejam suspensos no final de Agosto de 2011, para depois se negociar caso a caso, anualmente. Os contratos de associação permitem que alunos a residirem em determinadas zonas tenham acesso à educação em escolas privadas, nas mesmas condições de gratuitidade oferecidas pe-

las escolas públicas. O Governo alega que a rede pública foi alargando a sua oferta, pelo que há necessidade de rever os contratos e o respectivo financiamento. No concelho de Viseu, o Colégio da Via-Sacra está a funcionar com o 2º e 3º Ciclos em regime de contrato de associação desde 1998, envolvendo 442 alunos. Um ano mais tarde contratualizou com o Estado a Escola Básica Integrada e Secundária Jean Piaget (EBISJP) e hoje tem cerca de 500 alunos abrangidos. Com os cortes previstos e face ao decreto-lei aprovado, está a gerar-se uma onda de descontentamen-

to por todo o país, liderada pela Associação de Estabelecimentos de Ensino Particular. Em Viseu, as direcções das escolas mostramse preocupadas. O director pedagógico do Colégio da Via-Sacra, Paulo Machado considera que a postura do Governo é “a loucura total”, por estar a tomar uma decisão “em cima do joelho, de forma pouco cuidada e com desconhecimento total” da realidade. “ S e fo s s e s ó c o r te orçamental (11 por cento) devia ser proporcional e estaríamos disponíveis a isso, agora 30 por cento é impensável”. O director da EBIS Jean

Piaget, Carlos Carreira acrescenta que a escola em causa está “a dar uma resposta pública a três freguesias do concelho - Ribafeita, Campo e Bodiosa. “Este projecto nasceu para dar resposta a uma zona carenciada de rede. Temos alunos com necessidades educativas especiais, temos alunos nos escalões A e B. Damos uma resposta pública”, reforça. Ambos os responsáveis contestam um outro argumento do Governo ao lembrarem que o ensino particular “consegue formar um aluno mais barato por turma”, acrescenta Carlos Carreira. Paulo Machado

concretiza que no colégio que dirige cada aluno custa 3500 euros ao estado por ano lectivo: “Somos mais baratos. Estamos sujeitos às mesmas regras e tudo o que foi melhorado no colégio, o Estado não nos deu um tostão”. Paulo Machado confirma que o colégio faz parte do “movimento imparável a nível nacional e irá “estar nas manifestações” para “impedir” a decisão do Governo. Audiências. O protesto do Colégio da Via-Sacra já levou a direcção a reunir com o presidente da Câmara Municipal de Viseu e com o Bispo da Diocese. D. Ilídio

Leandro, afirma em comunicado que “está em jogo a liberdade de ensino, a escolha livre que os pais podem e devem fazer para os seus filhos”. Também a associação de pais da instituição reuniu recentemente para se inteirar do problema. “Estamos a dizer que não podemos baixar os braços, que este ano ninguém será afectado e que queremos continuar a ser uma escola heterogénia. Não queremos uma escola de ricos”, acrescenta Paulo Machado. A direcção aguarda pela marcação de uma audiência com o Governador Civil de Viseu, solicitada há já alguns dias.

Colégio da Via-Sacra

Escola Básica Integrada e Secundária Jean Piaget

Ano de contrato de associação ∑ 1998 Número de alunos abrangidos ∑ 442 Número de turmas ∑ 16 Número de professores ∑ 65 Despesa em 2009 ∑ 95 mil euros (Número do colégio)

Ano de contrato de associação ∑ 1999 Número de alunos abrangidos ∑ 500 Número de turmas ∑ 20 Número de professores ∑ 50 Número de funcionários ∑ 20


www.ptnegocios.pt

NOVO SAMSUNG OMNIA 7. UMA PORTA SEMPRE ABERTA PARA O SEU NEGÓCIO.

€21,35/mês * Inclui 200Mb/mês

Muito mais que um telemóvel, o Samsung Omnia 7 é o smartphone onde tudo é feito de forma simples e intuitiva, tal como se estivesse a utilizar o computador.

WINDOWS PHONE 7 | OFFICE MOBILE | OUTLOOK MOBILE | ACESSO À INTERNET ECRÃ TÁCTIL SUPER AMOLED DE 4” | CÂMARA FOTOGRÁFICA 5MPXLS E GRAVAÇÃO DE VÍDEO EM HD (720P)

Saiba mais através do seu gestor ou ligue 16 206. Encontre esta e outras soluções PT Negócios numa PT bluestore ou Agente. *O Produto destina-se ao mercado empresarial com vinculação por 24 meses no tarifário IT Standard e pagamento inicial de €15. Acresce IVA à taxa legal em vigor e o valor do tarifário de voz escolhido pelo Cliente. Equipamento disponível somente em Inglês. Preço válido apenas em Portugal Continental.


8

Jornal do Centro

à conversa “O humor é o meu prozac”

10 | Dezembro | 2010

Semanalmente, Semanalmente,“À “ÀConversa” Conversa”resulta resultade deum umtrabalho trabalhoconjunto conjuntodo do Jornal Jornaldo doCentro Centroeeda daRádio RádioNoar. Noar.Pode Podeser serouvida ouvidana naíntegra íntegrana naRádio Rádio Noar, Noar,esta estasexta-feira, sexta-feira,às às11hoo 11hooeeàsàs19h00, 19h00,eedomingo, domingo,àsàs12h00. 11h00. Versão Versãointegral integral eem versão www.jornaldocentro.pt áudio em www.jornaldocentro.pt

Entrevista ∑ António Figueiredo Edição ∑ Emília Amaral Fotografia ∑ Nuno Ferreira

É uma pessoa bem disposta?

Sempre fui. Nasci numa família de pessoas bem dispostas, os meus tios estavam sempre a dizer piadas, a minha mãe tinha um humor muito fino e acho que transmiti isso aos meus filhos. Deve alguma coisa ao humor ou é o humor que está em dívida para com a professora?

O humor é o meu prozac, porque é graças ao humor que procuro dar a volta a situações difíceis da minha vida. É uma apaixonada pelo humor?

Sou. Consegui deitar mão do humor para fazer o que cientificamente quero fazer. Portanto, acho que sou uma privilegiada, consigo a brincar fazer um trabalho sério, ou melhor, consigo divertirme com o trabalho sério que faço. O ser bem disposta teve influência neste caminho científico de estudar o humor?

Teve. E a outra vantagem é que o humor é um campo que está por explorar, há muito poucos trabalhos feitos neste campo. Como surgiu a oportunidade de estudar o humor?

Nasceu há 57 anos em Viseu, mas aos 19 escolheu Moimenta da Beira para viver e trabalhar. Hoje é professora de Português no Agrupamento de Escolas da vila. Paralelamente estuda o humor até à exaustão. “O Lado Sério do Humor” é o titulo da sua tese de mestrado. “O Humor e a Capacidade de Liderança na Gestão Escolar”, resultou da uma pós-graduação que já chegou a Hong Kong, e está a terminar o doutoramento de onde há-de sair o estudo “Humor e Cognição” a partir da análise de skets dos “Gato fedorento”. Esta dedicação torna Teresa Adão pioneira no estudo do humor em Portugal. uma no campo da psicolinguística, a professora Ana Oliveira da ESE (Escola Superior de Educação de Viseu) e a professora Isabel Ermida, do Minho, que me está a orientar na parte do humor. Em Portugal, somos apenas três pessoas a estudar o humor nesta base. Há uma senhora na Universidade de Aveiro que trabalha o humor, mas no campo do cinema.

Foi através de um congresso em Bolonha. A minha orientadora de mestrado falou-me desse congresso, eu estava na fase de escolher um tema para a dissertação e agarrei o tema do humor. Como fiz o mestrado em sociolinguística, virei o humor para o campo da sociolinguística. Depois, fiz uma pós-graduação, peguei também no humor e adaptei-o. Queria fazer o doutoramento no campo da psicolinguística porque acho que não há nada que se possa fazer hoje em que se possa pôr de lado a cognição ou o funcionamento do cérebro, e foi uma maneira que arranjei de aplicar também o humor.

Não é. Aliás, não há humor inocente. Miguel Esteves Cardoso diz que o sentido de humor dos portugueses não tem graça nenhuma, ou seja, nunca é só para fazer rir, tem sempre outros objectivos. O humor é uma forma de, por exemplo, de fazermos uma demonstração a alguém, é uma forma de darmos um conselho, é uma forma quase de criticarmos qualquer coisa.

E está a fazer um trabalho pioneiro em Portugal?

Isso ficou testado no trabalho que desenvolveu?

Sim. Eu estou a trabalhar com duas orientadoras,

Sim. No trabalho que desenvolvi no mestrado, pe-

O nome da tese de mestrado “O Lado Sério do Humor” significa que o humor não é uma galhofa?

guei em 88 anedotas e fui estudar os temas e como é que essas anedotas estavam construídas. Do que é que nos rimos? Conclui que uma anedota é também um texto com os mesmos processos discursivos e os mesmos mecanismos de um texto normal, só que, além do texto normal, tem determinados mecanismos próprios de um texto humorístico. Riso, gargalhada e humor são a mesma coisa?

Não. A gargalhada é uma forma de rir. Em relação ao riso, estão estudadas 12 formas de sorrir com significados completamente diferentes. O riso é algo físico e o sentido de humor tem mais a ver com a cognição. Nós podemo-nos rir e não estar a achar piada.

sada. Estudar o humor é uma coisa séria, têm que se aplicar modelos cientificamente provados. Quando diz às pessoas que está a fazer um estudo sobre o humor as pessoas sorriem?

Mais do que sorriem, riem-se. Não é o tal riso de apreciar o humor, é o riso de expectativa. E quando digo que estou a trabalhar com os sketch do “Gato Fedorento” começam logo a rir. Na tese defende que o riso tem propriedades profilácticas e terapêuticas. Quer explicar melhor?

O humor como nos obriga a exteriorizar os nossos sentimentos, liberta-nos da pressão e permite o distanciamento. No campo da medicina o humor está também a ser explorado.

Pode haver humor sem rir?

Isso é mais difícil, porque o riso é uma exteriorização da nossa apreciação. Quando apreciamos o humor em termos cognitivos, compreendemos, inferimos, mentalmente percebemos qual era a situação e rimos. Embora estudar o humor não seja uma ri-

Na pós-graduação, em que envolveu directores e coordenadores de escolas do distrito de Viseu, a que conclusões chegou?

Um líder que tenha um bom sentido de humor faz um melhor trabalho em termos de liderança, isto é, é mais bem aceite pelos seus

colaboradores e consegue chegar com o seu projecto mais longe.

Não penso, tenho que concluir até ao dia 22 de Fevereiro.

Para o doutoramento “Humor e Cognição” está a trabalhar com os “Gato Fedorento”. A escolha não foi inocente.

Ganhou um concurso literário de matemática. Para o cidadão comum, literatura e matemática são coisas muito diferentes. Esta história “O Valor de Pi (3,14)” prova o contrário?

Não. Escolhi o “Gato fedorento” porque é um grupo que conseguiu uma popularidade estrondosa, é um fenómeno e tem outra característica que me levou a escolhê-los, que é serem multifacetados no trabalho que produzem. Que análise está a fazer concretamente neste trabalho?

Primeiro eliminei as pessoas que não tinham sentido de humor, segundo uma escala. Depois peguei nos sketch que amavelmente me cederam, misturei-os com textos escritos por mim completamente neutros para não serem alvo de qualquer apreciação humorística. O meu objectivo é provar que, em termos cognitivos, de processamento de informação nós funcionamos todos da mesma maneira. Quando pensa ter concluída a sua investigação?

Acho que sim, porque no centro de tudo tem que estar o homem. Virando isto para o campo do ensino, no centro da aprendizagem está o aluno e o aluno tem que se desenvolver enquanto cidadão para ser feliz e levar a vida virada para o rumo que ele quer. A matemática tem que levar o cidadão a estar o mais consciente possível do papel que tem na sociedade. Qual é a mensagem do trabalho?

É a história de uma professora quase do século passado que adora matemática, põe-se a fazer equações no quadro, ela fica deslumbrada com aquele rendilhado e esquece os alunos. Estava dentro da sala para se realizar a ela própria, não via que os alunos não a acompanhavam.


Jornal do Centro

Boas Festas

10 | Dezembro | 2010

9


Jornal do Centro

10

10 | Dezembro | 2010

região Cavaco Silva já tem sede distrital

Nuno Ferreira

TONDELA TOMA MEDIDAS DE PREVENÇÃO FACE AOS CORTES

O antigo presidente do PSD, Luís Marques Mendes lembrou, durante o discurso de inauguração da sede de candidatura, que Cavaco Silva “alertou o país para o facto de achar que a situação de Portugal estava a tornarse explosiva e que “Portugal estava a chegar a uma posição insustentável”. “Neste momento nenhum português tem dúvida de que se na altura, em vez de terem criticado o professor Cavaco Silva, tivessem seguido os seus conselhos, provavelmente a situação do país não seria hoje tão difícil”, sublinhou.

Marques Mendes participou na inauguração da sede distrital de candidatura Cavaco Silva (Rossio), na segunda-feira, dia 6. O director de campanha distrital, Pedro Alves abriu a cerimónia lembrando que “a sede será um espaço aberto a todos os que acreditam em Portugal”. Ao mandatário distrital, João Cotta, presidente da Associação Empresarial da Região de Viseu coube apresentar os 24 mandatários concelhios (sete presidentes de Câmara), a mandatária para a juventude, e ler a mensagem de Cavaco Silva.

Publicidade

CANDIDATURAS ABERTAS até 17 de DEZEMBRO

$3257$ 3$5$27(8

)87852 )87

0(675$'2

FINANÇAS

EMPRESARIAIS ZZZHVWYLSYSW

232480597

Emília Amaral

A A sede de candidatura fica no Rossio de Viseu

A Socialista foi o escolhido para subdirector do Centro do Instituto da Joventude

José Rui Cruz vai continuar deputado e abdicar do IPJ Polémica ∑ Hélder Amaral do CDS questiona concurso O deputado do PS eleito por Viseu, José Rui Cruz foi o candidato escolhido para o lugar de subdirector regional do Centro do Instituto Português da Juventude (IPJ), mas não vai assumir o cargo, optando por se manter como deputado na Assembleia da República (AR). O concurso para o lugar de subdirector regional decorreu em Setembro de 2009, altura em que José Cruz assumia tais funções, mas só em Novembro deste ano foram conhecidos os resultados, tendo sido escolhido o deputado para o cargo. José Rui Cruz não vai assumir funções, preferindo continuar a ocupar a cadeira de deputado na bancada socialista da AR. “Fui eleito pelo

povo e deverei cumprir. Estou há um ano a exercer funções, se terminasse agora estava a defraudar os que votaram em mim”, justifica o deputado. O parlamentar acrescenta que, “quando abriu o concurso ainda estava no IPJ e não sabia se ia para deputado”. Com esta decisão, o presidente do IPJ terá agora duas opções, ou avança com novo concurso, ou procede com uma nomeação em regime de substituição. A escolha do socialista, José Rui Cruz para o cargo de subdirector regional do Centro do IPJ foi despoletada com um requerimento do deputado do CDS-PP enviado ao presidente da Assembleia da República. Hélder Amaral questiona no documento a

forma como decorreu o concurso ganho pelo deputado do PS. “Não foram anexados os resultados e a valoração que foi dada aos critérios aplicados, criando dúvidas aos concorrentes sobre quais os pontos fortes do candidato vencedor”, lê-se no documento, que lança um conjunto de sete perguntas. José Rui Cruz responde que “a postura [do deputado do CDS-PP] é nitidamente para aparecer na comunicação social”, já que “as perguntas e dúvidas colocadas facilmente as esclarece junto do Instituto da Juventude” e “como deputado tem acesso às actas do júri”. Eília Amaral emilia.amaral@jornaldocentro.pt

A Câmara Municipal de Tondela vai reduzir a despesa corrente para fazer face aos cortes orçamentais, que representam 80 mil euros por mês para os cofres da autarquia, adiantou presidente da autarquia, Carlos Marta, em conferência de imprensa. O presidente concretizou que as contas da autarquia “estão equilibradas”, mas importa tomar medidas de prevenção para o futuro. Face a isso, no próximo ano, a autarquia vai “aproveitar ao máximo os fundos do Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN) ” e realizará obras no valor de 16 milhões de euros, como financiamento garantido. “É um dos maiores investimentos públicos de sempre, para animar a nossa economia e andar em frente”, justificou Carlos Marta. Segundo o autarca, a Câmara decidiu suspender várias actividades como o desfile de Carnaval, as Olimpíadas da Amizade e o Jazz’in, e também diminuir os apoios ao movimento associativo, a par das reduções nos gastos com “as iluminações públicas, gasóleos e gasolinas e telefones”. Já neste Natal, a cidade de Tondela fica sem iluminação e os funcionários da autarquia não terão o tradicional jantar. Apesar dos cortes, o autarquia diz que se deve ter em conta a situação das pessoas e vai aliviar a carga fiscal dos munícipes, ao reduzir os impostos e taxas por exemplo, em esplanadas, publicidade e urbanização.


7 Jornal do Centro

CINFÃES | VISEU | SANTA COMBA DÃO | SEIA | NELAS | REGIÃO 11

10 | Dezembro | 2010

DESPISTE

Cinfães. Um acidente com um jipe no concelho de Cinfães, registado no sábado, provocou um morto e três feridos graves, entre eles dois menores. Tratou-se de um despiste seguido de capotamento, perto das 13h30 horas, na Estrada Nacional 222, em São Tiago de Piães. A vítima mortal é um rapaz de 16 anos, irmão do motorista, de 23 anos, e de outro jovem, de 12 anos, que foi transportado de helicóptero para o Hospital de Penafiel. No jipe seguia ainda uma menina de seis anos, que sofreu ferimentos graves.

APREENSÃO

ViseuI/Santa Comba Dão. A GNR apreendeu três toneladas de pinha mansa nos concelhos de Viseu e Santa Comba Dão. A operação “Pinha Mansa” decorreu nos últimos dias de Novembro. O objectivo é “preservar a pinha mansa” que só pode ser apanhada a partir do dia 1 de Dezembro. Durante a operação, foram identificadas varias pessoas por se encontrarem a efectuar a recolha e transporte de pinhas, e levantados 10 autos de contra ordenação.

DETENÇÃO

Seia. A GNR de Paranhos da Beira deteve um homem de 51 anos, depois deste ter estado en-

volvido num acidente de viação Depois das verificações por parte das autoridades, percebeu-se que o homem conduzia sem carta e apresentava uma taxa de alcoolemia de 3,05 gramas por litro de sangue. O homem, residente em Braga, tinha consigo arma de fogo e 14 munições que acabaram por ser aprrendidas pela GNR.

ROUBO

Nelas. O Núcleo de Inve s t i g a ç ã o C r i m i n a l da GNR de Mangualde apreendeu, na terça-feira, oito veículos que tinham sido roubados e que estavam a ser alvo de fa lsi f icação. A i nvestigação decorria há cerca de três meses, na zona de Vilar Seco, em Nelas, e permitou às autoridades recuperar três tractores de camião, um veículo pesado de mercadorias, uma galera de um camião com diverso material no interior, dois veículos ligeiros de mercadorias e um ligeiro de passageiros da marca Mercedes.

“A agência da Caixa Geral de Depósitos, localizada na Zona Industrial de Coimbrões em Viseu, foi assaltada por um número ainda indef inido de ladrões, que terão levado cerca de 40 mil euros do cofre da dependência. O assalto aconteceu na

madrugada de domingo, dia cinco, tendo o alerta sido dado na manhã de segunda-feira, quando os primeiros funcionários entraram nas instalações e estranharam ver algumas notas espalhadas pelo chão. Segundo informações das autoridades, os la-

locaram dois vasos com plantas a tapar a zona onde estava o vidro partido. O caso ficou a cargo da Polícia Judiciária de Coimbra, tendo os investigadores estado toda a manhã de segunda-feira no local a recolher indícios.

ganhe presentes brilhantes! * SORTEIO DE 13 NOV. A 6 JAN.

RENAULT Fluence Exclusive

OFERTA

CHEQUE VIAGEM

1.5 dCi 105cv

TV LCD PANASONIC 42'’

SERVICO

VISTA ALEGRE

FIM-DE-SEMANA

MONTEBELO AGUIEIRA LAKE RESORT & SPA

PECAS

BORDALLO PINHEIRO

FIM-DE-SEMANA

HOTEL CASA DA INSUA

VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

Viseu. A Polícia de Segurança Pública de Viseu deteve, no passado domingo, um homem com 28 anos de idade, por crime de violência doméstica com violação do domicílio.

drões terão cortado os cabos das comunicações, de forma a desactivar os alarmes, tendo de seguida partido um vidro da fachada, o que lhes permitiu o acesso às instalações do banco. Depois de abandonarem o i nterior da de pendência bancária, co-

Publicidade

*Concurso Publicitário nº 9/2010, autorizado pelo Governo Civil de Viseu, Regulamento disponível em www.palaciodogelo.pt Imagem não contratual. Emissões de CO2 (g/km): 119. Consumo em ciclo misto (I/100km): 4,5.

dias

Ladrões levam 40 mil euros da CGD de Coimbrões

www.palaciodogelo.pt

25


Jornal do Centro

12 REGIÃO | PENEDONO

10 | Dezembro | 2010

O padre bombeiro Natural de Penedono, João Amaral entrou no Seminário de Resende aos 12 anos. “Não entrei com o intuito de ser padre, fui para ver o que dava e para fazer novas amizades”. Paralelamente, a paixão em ser bombeiro remonta, igualmente, desde tenra idade. “Desde pequeno que ansiava ser bombeiro, acho que todas as crianças têm esse sonho e eu consegui realizá-lo, na corporação dos Bombeiros Voluntários de Penedono. Apesar destas “duas paixões” na vida de João Amaral, o padre bombeiro confessa. “A minha vocação é mesmo ser sacerdote, ainda assim penso que os bombeiros complementaram-me nesta caminhada”. E explica porquê. “Podermos ajudar e socorrer Publicidade

as pessoas encaixa-se num perfil sacerdotal. O padre tem que ser o bombeiro de hoje, ele também socorre as pessoas, não a nível corporal mas a nível anímico, da fé”. Questionado acerca da

força da fé em situações mais complicadas de incêndios, João Amaral é claro. “Houve situações de incêndios que pedi ajuda a Deus, e ele ajudou-me”. “Rezo sempre que vou para um incêndio”, acrescenta.

À lupa Nome: Manuel João Nogueira Amaral Idade: 25 anos (14 de Julho de 1985) Naturalidade: Penedono Rumo a sacerdote: Em 1998 entrou no Seminário de Nossa Senhora de Lourdes, em Resende. Após o secundário, prosseguiu para o Seminário Maior de Lamego e frequentou, enquanto aluno, o Instituto Superior de Teologia, em Viseu. “Os padres podem ser um testemunho de esperança para as populações”. Nos bombeiros: Em 2002 surgiu a oportunidade de integrar a Corporação dos Bombeiros Voluntários de Penedono. Começou na central telefónica e, posteriormente, passou a combater os incêndios. “Poder ajudar os outros foi o que me motivou para estar nos Bombeiros desde 2002 até agora”.

Neste momento, João Amaral ainda não se pode considerar sacerdote. Na Sé de Lamego foi ordenado diácono esta semana e depois fica a faltar-lhe o estágio diaconal para, posteriormente, ser ordenado padre. “Em Maio devo ser padre e vai ser difícil conciliar as duas profissões. Ainda assim, espero contribuir com o que poder na corporação, nem que seja na telefonia”. Em jeito de conclusão, João explica. “A minha vocação baseou-se em três pilares fundamentais: a minha família, a oração de Deus e o meu núcleo duro de amigos. “Os bombeiros apoiaram-me sempre”, conclui. Tiago Virgílio Pereira tiago.virgilio@jornaldocentro.pt

Tiago Virgílio Pereira

João Amaral ∑ “A minha vocação é mesmo ser sarcedote”


Jornal do Centro

14 REGIÃO | VISEU

“A universidade pública de Viseu é assunto encerrado”

10 | Dezembro | 2010

Centro comercial a céu aberto inaugurado em Viseu

Questionado sobre a criação da universidade pública em Viseu, Mariano Gago foi claro: “Não vale a pena comentar mais um assunto que está há muito tempo encerrado”. Para o ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior não é prioridade “criar mais universidades e institutos politécnicos em Portugal” o importante é “reforçar e qualificar os que existem”. Estas declarações surgem no seguimento das comemorações do dia do Instituto Politécnico de Viseu (IPV), no qual o governante foi convidado para presidir. A Aula Magna do IPV encheu-se com docentes, funcionários, alunos e outras entidades que quiseram marcar presença num dia de especial importância para o ensino politécnico. Para além de Mariano Gago, o presidente do Instituto Politécnico de Viseu, Publicidade

Fernando Sebastião, o presidente do Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos (CCISP), João Teixeira, a presidente do Concelho Geral do Instituto, Maria Rainho e o presidente da Associação Académica do IPV, Tiago Santos intervieram neste dia. De um modo geral, todos enalteceram as maisvalias do ensino politécnico e da importância do mesmo, tanto para a região como para o país. Para Mariano Gago, ”ainda há um problema significativo em Portugal que passa pelo acesso ao ensino superior. É fundamental recuperar o atraso, abandono e insucesso do ensino. Foi a criação do ensino superior politécnico, que veio assumir que o enraizamento regional e social do ensino superior era importante para o desenvolvimento económico e social de Portugal”. TVP

A Associação Comercial do Distrito de Viseu (ACDV) inaugurou, na passada sexta-feira, o primeiro de três centros comerciais a céu aberto que integram o programa Rede Gestus e que se localizam nas cidades de Viseu, Chaves e Bragança. A cerimónia of icial contou com a presença de Maria João Abreu, que cortou a fita colocada na Rua Formosa. A actriz, que dá a cara pelo centro comercial a céu aberto de Viseu percorreu, depois, algumas das lojas que aderiram à iniciativa, deixando no ar a “esperança” que a sua presença enquanto figura pública “estimule as pessoas a fazerem compras no comércio de rua”. O centro comercial a céu aberto é constituído, para já, por 60 lojas de rua, às quais cabe a entrega de cartões de acumulação de pontos e que proporcionam descontos aos clientes. No decorrer da iniciativa estão prometidas várias act iv idades que têm como principal objectivo a dinamização do comércio.

Raquel Rodrigues

Tiago Virgílio Pereira

Adesão∑ 60 lojas de rua integram o projecto que se estende até Setembro de 2011

A A actriz Maria João Abreu inaugurou o primeiro centro comercial a céu aberto que integra a Rede Gestus

Pa ra Gua lter Mirandez, presidente da ACDV, esta inauguração constitui o culminar de um trabalho “em rede” e “mais um veículo de esperança”. Gualter Mirandez sublinhou a importância do retorno aos centros das cidades, dizendo que não sabe se esta iniciativa “será a salvação do comércio de

rua em Viseu”, mas admite: “Se nada fizermos vamos ficar pior”. Fernando Ruas, presidente da Câmara Municipal de Viseu, não quis deixar de elogiar a iniciativa da ACDV, a qual apelidou de “arrojada, mas muito bem estudada e alicerçada”. Miguel Ginestal aplaudiu o facto da consti-

tuição deste centro comercial a céu aberto ser pioneiro no país, lembrando que Viseu tem desenvolvido um trabalho que lhe permite colocar-se “na dianteira de projectos que são impulsionadores para outras cidades”. Raquel Rodrigues raquel.rodrigues@jornaldocentro.pt


Jornal do Centro

Boas Festas

10 | Dezembro | 2010

15


Jornal do Centro

17

10 | Dezembro | 2010

sugestões

Fim-de-Ano Info ∑ Paisagem rural ∑ Fogo de artifício ∑ Buffet de mariscos, sobremesas e entradas ∑ Informações e reservas: 966 389 618 232 998 096

Quinta do Barreiro

Venha festejar o réveillon connosco Sit u ad a n a f re g ue sia de Couto de Cima, a Quinta do Ba rreiro tem como pano de fundo uma paisagem rural inserida num ambiente de requinte e com uma noite que promete ser inesquecível. Pa ra os clientes a Quinta do Barreiro promete uma ementa rica e animação até de madrugada. A recepção está

marcada para as 19h30, estando o bar permanentemente aber to e disponível para o servir à discrição. À meia-noite o fogo de artifício ganha cor para receber o ano de 2011. O tradicional bolo-rei e as passas estão também disponíveis e o espumante será à descrição. Pela noite dent ro a a n i mação está a ca r-

go de Pedro Duva lle. Vai poder usufruir do sabor dos maravilhosos pastéis da Quinta do Barreiro confeccionados na hora e acompanhados de chocolate quente. Pa ra mais informações e reser vas pode contactar a Quinta do Barreiro através do número de telemóvel 966 389 618 ou pelo telefone 232 998 096.

Hangar

Info

De volta para o réveillon A discoteca Hangar, de Viseu, está de volta para a noite mais longa do ano. Com a promessa de uma noite especial, a H a n g a r abre a s su a s portas às 22h30 tendo, até de m ad r u g ad a , a melhor música dos dj’s Migg e Wilson. Muito glamour, alegria e diversão são as propostas pa ra quem quiser passar uma noi-

te diferente e na qual as passas, o champanhe e o tradicional bolo-rei são ofertas da casa. Os preços variam entre os 15 e os 20 euros, pa ra quem não ten ha convite, e os 10 e os 15 euros para convidados, estando incluídas algumas bebidas no preço de entrada. Localizada na estrada do aeródromo, a Hangar oferece animação e a co-

Info

Hotel Durão

∑ Iguarias regionais

Entrada em grande em 2011

∑ Música ao vivo ∑ Modernidade ∑ Informações e reservas: t. 232 410 460 f. 232 410 466 info@hotel durao.com

Bem perto do centro histórico da cidade de Viseu, o Hotel Durão apresenta um programa especial para a noite da passagem de ano. Muito divertimento, com a presença de música ao vivo, e as melhores iguarias gastronómicas são a promessa deste espaço acolhedor e moderno. Os pratos são confeccionados com elevado padrão, dando especial

ênfase aos sabores regionais, com valor reconhecido e recomendado pela Confraria Gastronómica do Dão. Mas, se quiser f icar hospedado no Hotel Durão basta que efectue a sua reserva até ao próximo dia 18 de Dezembro e pode desfrutar de um desconto de cinco por cento, tendo a certeza que todos os quartos deste espaço estão decorados de forma acolhedora

e moderna, a pensar nas suas necessidades. O Hotel, para além da sua política de respeito pelo meio ambiente, disponibiliza ainda garagem e internet gratuitas, esplanada e jardim, bem como pequenos luxos como o pequeno-almoço no quarto. Para mais informações e reservas pode utilizar os números de telefone 232 410 460 e 232 410 469.

reografia de bailarinos especialmente caracterizados para o revéillon, com a envolvência de uma decoração pensada ao pormenor. A discoteca Hangar dispõe de um pa rque de estacionamento que ultrapassa os dois mil metros quadrados de terreno e lotação para duas mil pessoas, para além de duas pistas de dança.

∑ Animação ∑ Decoração especial ∑ A melhor música ∑ Dancers ∑ Informações: 936 250 045


Jornal do Centro

18

10 | Dezembro | 2010

negócios LIBERTY SEGUROS ABRE CENTRO DE APOIO A CLIENTES

Clareza no Pensamento (http://clarezanopensamento.blogspot.com)

Contabilidade – o que é e para que serve? Parte I A Contabilidade está ligada às primeiras manifestações humanas. Surge da necessidade do homem controlar os seus pertences, o seu património. Ao longo dos tempos, a contabilidade passou por várias fases evolutivas: desde os rudimentares registos encontrados nas paredes das cavernas até à actualidade, considerada um ramo das ciências sociais. Segundo historiadores e pesquisadores arqueológicos, já os incas, os gregos, os fenícios, os romanos, os egípcios, cada um, de acordo com o seu tempo, época e à sua maneira, usavam princípios e normas conducentes ao controlo dos orçamentos e à arrecadação de impostos, incluindo a escrituração em livros próprios. Estes princípios e normas foram a origem dos actuais princípios contabilísticos geralmente aceites. Já na época do feudalismo, os grandes senhores feudais, proprietários de grandes terras, praticavam uma espécie de “contabilidade familiar”, como mero passatempo. Exerciam um controlo fiel das suas terras arrendadas aos colonos, das colheitas e até dos objectos de uso pessoal. Todos estes registos eram efectuados como escrita natural ou simples apontamentos, sem a preocupação científica de se estabelecer uma relação entre DÉBITOS (bens e direitos; e diminuições de obrigações) e CRÉDITOS (obrigações; e diminuições de bens e direitos). O pensamento contabilístico desenvolveuse durante a Idade Média até ao surgimento, em 1494, do Tractatus de Computis et Scripturis Scripturis (Contabilidade, princípio das partidas dobradas), de Frei Luca Pacioli. Apesar da sua evolução ao longo dos tempos, hoje ainda se faz a Contabilidade usando o princípio das “partidas dobradas” – o total dos valores registados a DÉBITO é igual ao total dos va-

Isabel Martins

l o - Docente de Contabilidade e Auditoria na ESTGV res registados a CRÉDITO. A Contabilidade é uma ciência social e tem por objecto o Património. Através de uma metodologia própria, gera informações quantitativas e qualitativas sobre determinada entidade, expressas em termos físicos e monetários. Trata-se de um sistema de recolha, classificação, interpretação e divulgação de dados económicos, financeiros e monetários. As informações geradas pela Contabilidade levam à compreensão do estado real em que se encontra a Entidade, do seu desempenho, da sua evolução, permitindo uma visão dos seus riscos e oportunidades. É esta visão, ao mesmo tempo global e particular, que fornece aos diferentes utentes uma base segura (porque elaborada a partir de normas obrigatórias) para a sua tomada de decisão: investidores, empregados, financiadores (incluindo a banca), fornecedores, clientes, Estado e o público em geral. Hoje é mais fácil ter acesso à informação de qualquer Entidade através da Informação Empresarial Simplificada (IES). Para satisfazer as necessidades comuns dos diferentes utentes, e tendo em conta que os seus interesses nem sempre são coincidentes, a informação contabilística deve reflectir a imagem verdadeira e apropriada da Entidade, não privilegiando deliberadamente os interesses de nenhum deles, individualmente ou de grupo. A contabilidade apenas regista factos, não os cria. A contabilidade não gere as entidades, no entanto permite extrair informação útil e atempada, indispensável à tomada de decisão de qualquer gestor, seja qual for a dimensão da Entidade. É, pois, um instrumento de gestão indispensável para qualquer organização.

A Os proprietários são dois jovens de Viseu, ligados ao mundo da informática

“Tunning” de computadores é novidade em Viseu Empreendedor∑ Serviço melhora performance dos equipamentos I n a u g u r a d a r e ce n temente e m V i s e u , a loja “O verclock ” disponibiliza um serviço inovador aos seus clientes, que consiste na montagem e persona li zação de computadores. Sediada junto à Escola Secundária Emídio Navarro, esta nova loja tem como proprietários dois jovens que sempre estiveram ligados à informática e ao mundo da multimédia . Pa ra Hugo Rodrigues, sócio gerente, a “Overclock” vem prestar “um serviço inovador” e que requer muitos conhecimentos específicos. Pegando num computador “original” os dois

jovens são capazes de, junto com o cliente e tendo em conta os seus gostos pessoais, construir peça-a-peça o seu computador de sonho e que lhe proporciona uma performance melhorada, nomeadamente no que diz respeito à velocidade do processador, da placa gráfica e memória. Pa ra breve Hugo Rodrigues revela um projecto próprio e que espelha aquilo que os jovens são capazes de fazer. “A ideia é colocar um computador dentro de um aquário com óleo mineral”, explica o jovem. Para além da componente decorativa, o óleo mineral faz o refri-

geramento do próprio aparelho, sem estragar os seus componentes. Na nova loja, de 450 met ros quad rados e que constituiu um investimento inicial de cerca de 10 mil euros, os dois proprietários dedicam-se ainda à reparação, venda de hardware e software e de jogos e consolas. Para breve está m a rc ad a a aber t u ra de uma nova valência c o m pl e m e n t a r, q u e passa pela impressão personalizada de materiais, como vinil, canecas e até nos próprios computadores. Raquel Rodrigues raquel.rodrigues@jornaldocentro.pt

A seguradora Liberty de Viseu abre, na próxima terça-feira, dia 14, o centro CLA Drive-in (Centro Liberty Auto). Este centro é um conceito de serviço desenvolvido pela Liberty Seguros de apoio a clientes envolvidos em acidentes de viação, permitindolhes participar o sinistro e de imediato realizar a peritagem sem necessidade de marcação prévia. Se a peritagem for a título definitivo, o cliente tem a possibilidade de deixar logo o seu veículo a reparar e sair do CLA Drive-in com um veículo de substituição. O centro vai funcionar na Oficina Beira Alta, na freguesia do Campo, em Viseu e traduz o empenhamento da seguradora para com a resolução rápida de problemas.

ESCOLA DE NEGÓCIOS DAS BEIRAS ENTREGA DIPLOMAS A Escola de Negócios das Beiras, em parceria com o Instituto Superior de Línguas e Administração de Lisboa, entregaram, na sextafeira, os certificados e diplomas aos seus alunos. A sessão teve lugar no Auditório Mirita Casimiro, em Viseu, tendo sido distinguidos os alunos da primeira e segunda edição das pósgraduações em Gestão e Desenvolvimento Estratégico em Recursos Humanos e da primeira edição da pós-graduação em Gestão e Estratégia Empresarial. Para além disso, foram também entregues os certificados aos alunos que frequentaram a formação contínua e complementar ministrada pela Escola de Negócios das Beiras durante o ano de 2010.


Jornal do Centro 10 | Dezembro | 2010

Boas Festas

F e s t a F e l i z e s

19


Jornal do Centro

20 NEGÓCIOS | INVESTIR & AGIR

10 | Dezembro | 2010

Cooperativa de Mangualde lança nova marca de maçã

Três novas lojas abrem no Forum Viseu

“Bravo” ∑ Marca pretende aplaudir as variedades de maçã produzidas na Beira Alta Chama-se “Bravo” a nova ma rca de maçã lançada recentemente pela Cooperativa Agrícola de Mangualde e foi assim denominada por constituir um “aplauso” às variedades que engloba. “Esta marca foi criada para relançar as variedades de maçã regionais, originárias e produzidas na Beira Alta”, adianta Nuno Matos, presidente da cooperativa. A ser já vendida na loja da cooperativa e no centro comercial El Corte Inglés, esta marca engloba quatro variedades tradicionais de maçã, nomeadamente a Maçã Bravo de Esmolfe, Malápio Fino, Malápio da Serra e PêroPipo. Publicidade

A Marca engloba quatro variedade de maçã regionais A Cooperativa. Fundada em Maio de 1951 , a Cooperativa Agrícola de Mangualde, cobre uma área de influência de 19 concelhos na região da Beira Alta, limitados pelas Serras da Estrela e do Caramulo. Com cerca de 200 sócios

actualmente a cooperativa recebe, ao longo do ano, a produção de fruta, com especial incidência para a maçã, dos seus associados e é responsável pela sua comercialização. Das variedades abrangidas pela marca “Bravo”, Nuno Matos es-

clarece que da Maçã Bravo de Esmolfe a cooperativa já recebeu este ano 600 toneladas, sendo a produção desta variedade a que mais peso tem para a economia da região. Raquel Rodrigues raquel.rodrigues@jornaldocentro.pt

O centro comercial Forum Viseu viu recentemente aumentada a sua oferta comercial com a abertura de três novos espaços. A Parfois, marca especializada na oferta de acessórios femininos, já fazia parte do leque de lojas mas alargou o seu espaço, renovando igualmente a sua imagem. Para além disso, a loja de roupas e acessórios para bebés e crianças Petit Patapon surge como nov id ade no For u m Viseu, apresentando mo-

delos distintos para crianças, em cada uma das suas actividades. Na área da moda e lifestyle, a loja Amour reforça a sua presença no centro do país com a abertura em Viseu. Com um conceito multi-marca muito inovador, a Amour comercializa marcas como a Vero Moda, Jack Jones, Stamp, Vintage e C117. A loja conta também com peças da estilista Matilda, bijuteria e acessórios de moda Nice Jeans e calçado da marca DKODE.


Jornal do Centro 10 | Dezembro | 2010

Boas Festas

21

RASTREIO HIPERTENSÃO

DIABETES

GRATUITO

DIA 17 DAS 14H00 ÀS 18H00

T: 232 423 423

17e18 DEZEMBRO’10

E: geral@casadesaudesaomateus.pt

DIA 18 DAS 10H00 ÀS 16H00

F: 232 423 351


22

Jornal do Centro 10 | Dezembro | 2010

desporto Visto e Falado

AGENDA FIM-DE-SEMANA FUTEBOL II DIVISÃO B - SÉRIE CENTRO

Vítor Santos vtr1967@gmail.com

12ª jornada - 12 Dez - 15h00 Tondela Tondela e Viseu e Benfica

V Jornadas Técnicas de Futebol

Cartão Verde Realizam-se segunda-feira em Tondela as V Jornadas Técnicas de Futebol. Os treinadores Artur Jorge, Toni, Manuel Fernandes, Carlos Brito e Inácio vão partilhar as suas experiências e ideias sobre o futebol. Uma iniciativa louvável e sempre digna de registo. Parabéns pelo evento à Associação de Futebol de Viseu e Câmara Municipal de Tondela. Ensino Superior

III DIVISÃO - SÉRIE C

III DIVISÃO - SÉRIE D 11ª jornada - 12 Dez - 15h00 Ac. Viseu

-

Marinhense

DIVISÃO HONRA - AF VISEU 12ª jornada - 12 Dez - 15h00 Lamelas - Sp. Lamego Molelos - Alvite Lusitano - Santacombandense C. Senhorim - Viseu Benfica Abraveses - Carvalhais GD Parada - Sátão Paivense - Silgueiros Tarouquense - SL Nelas

A Brasileiro Johnny marcou o golo da vitória frente ao Oliveira de Frades III Divisão - Série C

Sampedrense já respira melhor A subir ∑ Três vitórias consecutivas levam equipa de Rui Cordeiro ao 4º lugar A “vitamina” Rui Cordeiro continua a dar frutos na Sampedrense. O jovem técnico, que chegou há um mês ao clube para substituir o demissionário Fernando Silva, vai somando pontos e vitórias. Pegou na equipa após a sexta jornada, na altura com seis pontos e na nona posição. Desde então tem sido sempre a subir. Nas últimas três rondas, outros tantos triun-

fos para a Sampedrense, dois dos quais conseguidos em derbis distritais 2 a 0 ao Penalva do Castelo e 2 a 1 ao Oliveira de Frades. Pelo meio, um importante triunfo por 1 a 0 em Albergaria, frente ao Alba. Contas feitas, e com estes nove pontos consecutivos, a Sampedrense deu um salto importante na classificação, entrando na sempre motivadora zona dos seis primeiros,

os tais que no final da primeira fase garantem, automaticamente a manutenção, e jogam a subida à II Divisão. A uma jornada do final da primeira volta, é uma Sampedrense revitalizada a que se apresenta frente aos seus adversários. No reverso continua o Oliveira de Frades. Os últimos resultados deixaram a equipa cair até ao último lugar, com apenas 8 pontos em 10 jogos.

Mas o exemplo que chega dos vizinhos de São Pedro do Sul bem pode motivar os comandados de João Bento. A distância pontual para a zona da tranquilidade não é grande e um encadear de bons resultados pode voltar a relançar a formação de Lafões para um bom resto de campeonato. Pelo meio da tabela, e com algum sentimento de frustração dos adeptos, está o Penalva do Castelo.

Exigia-se mais a uma equipa com a qualidade e o capital de experiência do seu plantel. Vai sendo tempo de “arrepiar” caminho em Penalva, ou a queda nos últimos lugares pode acontecer de uma jornada para a outra. Na frente, agora em liderança partilhada, está o Cinfães. O nulo caseiro com o Alpendorada não estava nas previsões. Gil Peres

Futsal - III Divisão Nacional

Futsal - II Divisão Nacional Cartão Vermelho Os jovens do interior não se ficam, nos dias de hoje, por cursos médios. O Ensino Superior faz parte da formação «corrente» de quase todos eles. A relação do jovem com o desporto sofre uma ruptura quando este tem de migrar para poder continuar os seus estudos superiores. Viseu continua e assim vai continuar a não ter resposta para essa situação. A migração vai continuar.

Pampilhosa

11ª jornada - 12 Dez - 15h00 Oliv. Frades - S. J. Ver Penalva C. - Aguiar Beira Fiães - Cinfães Alpendorada - Sampedrense

Gil Peres

Cartão FairPlay M a i s u m a jor n ad a realizada e as equipas do Tondela e Viseu e Benfica continuam a somar pontos. A equipa treinada por Filipe Moreira chega mesmo a dilatar a vantagem sobre os mais directos adversários, é a candidata ao play off e a equipa treinada por Rui Manuel continua a cimentar o lugar cimeiro da classificação que lhe permite alcançar o objectivo da manutenção mais rápido do que era previsível.

-

Viseu Futsal mais perto do topo AJAB e ABC em alta Uma goleada por 12 a 5, alcançada no pavilhão do Bom Pastor, no Porto, permitiu ao Viseu Futsal aproximar-se dos primeiros lugares da classificação. Está relançada a formação viseense nesta Série A da II Divisão Nacional de Futsal, para uma época que iniciou carregada de esperanças e poder lutar pelos

primeiros lugares, e mesmo estar na corrida a uma das duas primeiras posições finais, e alcançar assim um objectivo que o clube persegue, tornando-se na primeira equipa de Viseu a jogar na I Divisão Nacional da modalidade. Na quinta posição com 14 pontos, menos quatro que o segundo classificado - Braga

- e menos cinco que o líder, que é o Covão Lobo, os viseenses jogam este domingo, às 17 horas, com o Lameirinhas, actual 11º classificado com 8 pontos. A equipa de Rui Almeida procura dar continuidade a uma sequência de bons resultados, só interrompida por uma tangencial derrota em Covão Lobo. GP

Abel Botelho de Tabuaço e ABC de Nelas continuam a fazer um brilhante campeonato na Série B da III Divisão Nacional de Futsal. As duas formações do distrito completaram mais uma jornada de forma vitoriosa e continuam na corrida pelos primeiros lugares. A Abel Botelho despachou ou-

tra formação do distrito, o Rio de Moinhos, por 8 a 0, enquanto o ABC de Nelas alcançou uma preciosa vitória (7-5) no dificil pavilhão do CRECOR. Contas feitas, e cumpr id a s 8 jor n ad a s , a AJAB é terceira classificada enquanto o ABC está logo a seguir, com menos um ponto. GP


Jornal do Centro 10 | Dezembro | 2010

Boas Festas

23


D Concerto de Natal em Vila Nova de Paiva

24

culturas expos

Jornal do Centro 10 | Dezembro | 2010

Amanhã no auditório Carlos Paredes, em Vila Nova de Paiva, pode assistir-se a um Concerto de Natal. O espectáculo está marcado para as 14h00, com o Grupo Coral e Etnográfico de Cinfães.

Arcas da memória

Destaque

LAMEGO ∑ Museu

Até 12 de Dezembro Exposição “Vibrasons” na sala de exposição temporária.

Bric à Brac, da história – O suave prazer de Emília Vieira Teles

Alberto Correia Antropólogo aierrocotrebla@gmail.com

VISEU ∑ Biblioteca Municipal Dom Miguel da Silva Até dia 8 de Janeiro (2011) Exposição “Presépios do Mundo”.

Marc Coudrais

VOUZELA ∑ Museu Municipal Até dia 15 de Dezembro Exposição de pintura de Lopes de Sousa.

∑Câmara Municipal Até dia 7 de Janeiro (2011) Exposição colectiva “Pinceladas Natalícias”. TONDELA ∑ Museu Municipal Até dia 6 de Março (2011) Exposição “O cilindro é o elmo”, de Manuel da Silva Vaz. VILA NOVA DE PAIVA ∑ Auditório Municipal Até dia 30 de Janeiro (2011) Exposição “(Trans)aparências”. MANGUALDE ∑Biblioteca Municipal Até dia 17 de Dezembro Mostra de pintura “Espontaneidades...do lado de cá”, de Maria Adélia Coelho e Margarida Nunes.

AEspectáculo aborda questões que transcendem os aspectos considerados intemporais

Referências da dança europeia em Viseu “Gustavia” ∑ Coreógrafas reflectem sobre o futuro da arte e da representação Duas das referências da dança europeia, Mathilde Monnier e La Ribot sobem ao palco do Teatro Viriato, em Viseu, com “Gustavia”. Amanhã, a partir das 21h30, pode assistir-se a uma coreografia que re-

flecte sobre o futuro da arte e da representação em particular. A tarefa é conseguida através da evocação do universo burlesco clássico, onde as duas coreógrafas e intérpretes abordam o que está escondido na dança e nos

Sessões diárias às 11h00 (4ª e Dom.) 13h30, 16h10, 18h50 As Crónicas de Narnia - A Viagem do Caminheiro da Alvorada VP (M6) (Digital) Sessões diárias às 21h30, 00h10 (6ª e Sáb.) As Crónicas de Narnia - A Viagem do Caminheiro da

Tiago Virgílio Pereira tiago.virgilio@jornaldocentro.pt

Literatura

Magia e sonho em Lamego A quadra natalícia da Biblioteca Municipal de Lamego apresenta, mais uma vez, a iniciativa “Natal na Biblioteca com...”. Nos dias 14 e 16 de Dezembro, duas personalida-

des convidadas vão contar uma história de Natal, repleta de magia e sonho, às crianças dos Jardins-de-Infância e 1ºCiclo, do concelho de Lamego. Marina Valle, vereadora

da Educação, Acção Social e Cultural da Câmara Municipal de Lamego, e Carlos Rei, director do Agrupamento Vertical de Escolas são os oradores convidados desta edição.

Alvorada VO (M6) (Digital)

(M12) (Digital)

Imparável (M12)

roteiro cinemas

VISEU FORUM VISEU (LUSOMUNDO) Sessões diárias às 14h00, 16h30, 18h55, 21h20, 23h45 (6ª e Sáb.) Jogo Limpo (M12) (Digital)

corpos. Um espectáculo intenso de partilha de inquietações em relação à profissão de artista e à qualidade de ser mulher.

Sessões diárias às 13h10, 15h20, 18h50, 17h30, 19h10, 21h50, 00h00 (6ª e Sáb.) A Tempo e Horas (M12) (Digital) Sessões diárias às 11h20 (Dom. e 4ª), 14h30, 16h50, 19h10 Megamind VP (M6) (Digital 3D) Sessões diárias às 13h45, 16h20, 19h00, 21h40, 00h05 (6ªe Sáb.) É a Vida!

Sessões diárias às 22h00, 00h30 Saw (M18) (Digital 3D) Sessões diárias às 14h15, 17h45, 21h10, 00h20 (6ª e Sáb.) Harry Potter e os Talismãs da Morte: Parte 1 (M12) (Digital) PALÁCIO DO GELO (LUSOMUNDO) Sessões diárias às 15h00, 17h15, 19h30, 21h50, 00h05 (6ª e Sáb.)

Sessões diárias às 13h50, 17h00, 21h00, 00h10 (6ª e Sáb.) HarryPotter e os Talismãs da Morte: Parte 1 (M12) (Digital) Sessões diárias às 11h20 (Dom. e 4ª), 14h30, 16h40, 18h50 Gru - O Mal Disposto (M6) (Digital 3D) Sessões diárias às 14h30, 16h45, 19h00, 21h40, 23h45 (6ª e Sáb.)

Há muito que tenho em minha mão dois dos livros de Emília Vieira Teles e já vi outro nas bancas e a vejo, incansável e feliz deixando nos jornais as suas crónicas como canéfora que tomasse da cabeça o cesto cheio e fosse despejando, a nossos passos, as flores. Cruzada, diz ela, e com ela nos leva pelos antigos territórios de conquista, com toda essa gente que ela despe do mito e da áurea que apenas os fazia parecer distantes de nós e que não estão. Bric à Brac, da História, é uma história partida em pequeninos e oferecida com tal generosidade e graça que nós estendemos a mão para aceitar o gesto e saborear a oferta. Oitocentos anos de História contados a partir de figuras e factos de que a autora conhece, na verdade, carácter e tramas e os contextos epocais distanciados que tantas vezes o pedagogo moderno não consegue fazer interiorizar pelos discípulos que lhe cabem. Emília Teles parece ir de mão dada com reis e rainhas, junta-se

A Tempo e Horas (M12) Sessões diárias às 11h00 (4ª e Dom.) 14h00, 16h30, 18h40 21h20, 23h40 (6ª e Sáb.) Megamind VP (M6) (Digital 3D) Sessões diárias às 13h30, 16h10, 18h50, 21h30, 00h30 (6ª e Sáb.) A Cidade (M12) Digital Sessões diárias às 11h20 (4ª e Dom.) , 13h40, 16h00, 18h10, 21h10, 23h20 (6ª e Sáb.)

às festas com vestidos de dama, faz, às vezes, de truão e diz a rir muitas verdades, vai com marinheiros nas naus do Venturoso, soldados a Alcácer-Quibir, passeia pelos corredores do Paço das Necessidades e nos enleva com esse “trinta e um” de histórias que nos trouxeram à República já perto de nós. Mas é um contar polvilhado de saberes variados. Camões e Eça, paradigma de tantos outros que cita, bosquejo de bibliografia longa, e essa vivacidade de contar, esse prazer dos seus herdado e que ela activa junto desse olhar aberto dos alunos de quem está perto porque sabe trautear com eles as canções, porque sabe interpretar os sonhos que carregam tantas vezes em vão, porque sabe entender neles, como nela, o significado do riso e do choro. E nós, que somos mais velhos, pedimos-lhe licença e por um pouco nos sentamos e ao jeito de meninos lhe pedimos outra vez: - “Conta outra vez aquela história…”

Estreia da semana

As Crónicas de Narnia –

Edmund, Lucy e o seu primo Eustace são puxados para dentro de uma pintura mágica que os leva de volta a Nárnia de encontro a uma grande aventura. Assim que chegam voltam a encontrar-se com o Rei Caspian, a bordo do poderoso navio real «Caminheiro da Alvorada», onde rapidamente descobrem que o seu regresso se deu numa altura perigosa.


D “Recordar é Viver...”

Jornal do Centro 10 | Dezembro | 2010

CULTURAS 25

Vai realizar-se um sarau musical “Recordar é Viver...”, no Domingo, pelas 15h00, no Cine-Teatro Municipal de Sátão.

agenda cultural fnac

PROJECÇÃO APRENDIZ DE FEITICEIRO UM FILME DE JON TURTELTAUB ∑ Sexta-feira 10, às 21h00 Imagine passear-se por Manhattan quando um feiticeiro o recruta para ajudar a defender aquela cidade norte-americana. É assim que começa a história de O Aprendiz de Feiticeiro, um filme de magia durante os dias de hoje que conta nos principais papéis com o talento de Nicolas Cage, Monica Bellucci e Alfred Molina. APRESENTAÇÃO DE LIVRO OS CRISTÃOS NOVOS NA CIDADE DE VISEU (1543-1605) UM LIVRO DE DR.ª MARIA TERESA GOMES CORDEIRO ∑ Domingo 12, às 17h00

“Geografia do Quotidiano - A Cidade de Viseu no Século XVI” de Dr.ª Liliana Andrade de Matos e Castilho e “Os Cristãos Novos na Cidade de Viseu (15431605)” de Dr.ª Maria Teresa Gomes Cordeiro, são as duas edições da co-edição - entre a Arqueohoje, Lda. e a Projecto Património / EMPÓRIO, que pretende trazer a público dissertações de mestrado ou teses de doutoramento académicamente sustentadas que versem sobre a região de Viseu, dentro do espectro histórico-cultural. PROJECÇÃO SANTA BUDDIES – À PROCURA DO PATAS NATAL FILME DE ROBERT VINCE Quarta-feira 15, às 17h00 Na tradição das clássicas histórias de Natal da Disney chega-nos um filme enternecedor sobre o poder da dádiva e o verdadeiro significado do Natal. Descubra como começou a lendária amizade entre o Pai Natal e o Patas Natal no inspirador filme original, À Procura do Patas Natal.

Literatura

Natal do Livro no Museu de Lamego À semelhança do que tem vindo a acontecer nos últimos anos, o Museu de Lamego volta a disponibilizar, na sua loja, um conjunto de publicações de referência com descontos que podem chegar aos 90 por cento. Na edição 2010, o Natal do Livro volta a ofe-

recer ao público um conjunto de títulos reveladores da riqueza das vastas colecções à guarda dos museus e palácios nacionais, ao nível da arquitectura, escultura, pintura, fotografia, arqueologia, ourivesaria, museologia, além de publicações infantis destinadas aos mais novos.

Destaque

Variedades

Festival Internacional de Tunas Universitárias

Forum desafia visitantes a ajudar

Programação ∑ Três dias recheados de actividades e convívios A cidade de Viseu vai receber o XIX Festival Internacional de Tunas Universitárias. O evento está marcado para Sábado, a partir das 21h00. O auditório Engº Engrácia de Carrilho, na Universidade Católica Portuguesa, vai ser o palco deste encontro organizado pela Tuna Académica Infantuna Cidade de Viseu. Das tunas participantes, as Meninas e Senhoras da Beira, a Viriatuna, a Estudantina Universitária de Viseu e a Quarentuna de Coimbra, são convidadas. A concurso vão o Real Tunel Académico de Viseu, a Tuna do Distrito Universitário do Porto e a Copituna D´Oppidana, da Guarda. A recepção das tunas é feita hoje. O programa é bastante diversificado e

A Infantuna Cidade de Viseu é organizadora do evento conta com várias actividades e convívios para as tunas envolvidas. O almoço de despedida

Variedades

O município de Vouzela promove o 1º Encontro de Grupos Corais do concelho. O espectáculo está marcado para o próximo Domingo, dia 12 de Dezembro, pelas 15h30, no Cineteatro João Ribeiro, em Vouzela. Os principais objectivos são: celebrar o Natal, apresentar o trabalho de-

senvolvido pelos grupos e promover o intercâmbio entre os participantes. A iniciativa contará com a presença de 15 grupos que irão interpretar diversos cânticos de Natal. Do repertório fazem parte temas como “Natal da Esperança”, “Hino da Noite”, “Adeste Fidelis” e “O Nosso Menino”.

“Mal Olhados” em exposição fotográfica A Associação Cultural Zunzum promove a exposição “Mal Olhados” na Livraria Pretexto, em Viseu. Uma mostra sobre pobreza no distrito de Viseu feita através do olhar de três jovens fotógrafos, José Crúzio, José Silva e Rui Pêva. Acompanhados com textos de Már-

Tiago Virgílio Pereira tiago.virgilio@jornaldocentro.pt

Publicidade

Concerto

Vouzela recebe 1º Encontro de Grupos Corais

é no Domingo.

cia Leite e colaboração de Joaquim Alexandre Rodrigues. A exposição estará patente até amanhã. No Ano Europeu do Combate à Pobreza e Exclusão Social, a Zunzum empenha-se em retratar uma realidade comum na região de Viseu.

Sendo 2010 o Ano Europeu de Luta Contra a Pobrez a , o For u m Viseu desafia todos os visitantes a fazerem um Cabaz de Nata l pa ra oferecer a quem mais precisa. Paralelamente, o projecto “Livro do Gui” pretende transmitir a todas as crianças uma mensagem sustentável, ao n ível económ ico, social e ambiental. Na edição deste ano, “Gui e a Aventura na Quinta das Macieiras”, o Gui e os seus amigos passa m o Nata l na Quinta das Macieiras onde vão descobrir a importâ ncia de uma alimentação saudável, da prática de exercício físico e do convívio em família. O livro conta c o m a p a r t i c ip a ç ã o especial da Chef Mafalda Pinto Leite, que contribuiu com uma receita de Bolo de Maçã e Frutos Silvestres.


Jornal do Centro

26

10 | Dezembro | 2010

saúde EXTINTO O ALTO COMISSARIADO DA SAÚDE

Unidade de saúde em Castro Daire

Nuno Ferreira

Casa de Saúde vai ter consulta hepática

A partir do dia 18 deste mês, a Casa de Saúde São Mateus, em Viseu disponibiliza uma nova consulta externa direccionada para as doenças do foro hepático e oncológico (fígado, vesícula e vias biliares). Este novo serviço vai ter a presença do médico especialista do Hospital Curry Cabral, Rui Perdigoto, professor da Faculdade de Ciências Médicas de Lisboa. As consultas com o médico vão decorrer uma vez por mês, aos sábados, entre as 11h00 e as 17h00. As marcações de consulta podem ser efectuadas através do número de telefone 232 423 423.

Rastreio. A Casa de Saúde São Mateus, realiza, nos dias 17 e 18, um

rastreio gratuito para despiste de doenças silenciosas como a diabetes e a hipertensão. A iniciativa decorre nas instalações da clínica de Viseu, na sexta-feira à tarde, entre as 14h00 e as 18h00, e no sábado, entre as 10h00 às 16h00. A Associação Protectora dos Diabéticos de Portugal calcula que existam entre 400 a 500 mil diabéticos e um número indeterminado de doentes por diagnosticar. O director clínico da Casa de Saúde São Mateus, José Ferreira, alerta que “a diabetes pode ser bastante agressiva para o organismo se não for devidamente controlada, por isso o seu diagnóstico precoce pode evitar complicações” várias.

Entrou em funcionamento há uma semana a Unidade de Saúde Familiar (USF) Montemuro, no concelho de Castro Daire. A valência, afecta ao Agrupamento de Centros de Saúde Dão Lafões, está a funcionar em dois pólos assistenciais (Centro de Saúde de Castro Daire e Extensão de Saúde de Mões), de segunda a sexta-feira, entre as 8h00 e as 20h00. A USF Montemuro integra uma equipa formada por seis médicos, seis enfermeiros e cinco administrativos para servir uma população de 10.500 utentes. A Administração Regional de Saúde do Centro (ARSC) esclarece que dos 10.500 utentes “771 passarão a ter médico de família”. “Todos os médicos que

DR

Valência ∑ Unidade de Saúde Familiar Montemuro para 10.500 utentes

A Equipamento funciona em dois pólos com seis médicos integram a equipa da nova USF disponibilizam períodos do seu horário de trabalho para consulta de apoio a situações de doença aguda, consulta programada, atendimento telefónico, consulta não presencial e actividades não assistenciais”, adianta a ARSC em comunicado. O mesmo co-

municado concretiza que “a resposta a situações de doença aguda é assegurada durante todo o período de funcionamento da USF, privilegiando-se o atendimento pelo próprio médico/enfermeiro de família”. Emília Amaral emilia.amaral@jornaldocentro.pt

O Ministério da Saúde decidiu extinguir o Alto Comissariado da Saúde (ACS), criado pelo Decreto-Lei n.º 218/2007, de 29 de Maio. O ACS tinha por missão garantir o apoio técnico à formulação de políticas e ao planeamento estratégico da área da Saúde, em articulação com a programação financeira. A extinção do ACS ocorre no âmbito do processo de reestruturação dos serviços centrais do Ministério, e pela “necessidade de contenção de custos e eficácia de gestão que o novo contexto financeiro exige”, justificou o Ministério da Saúde. O Alto Comissariado da Saúde vai manter-seem funcionamento até à conclusão do Plano Nacional de Saúde que ocorrerá, no primeiro trimestre de 2011.

FRANCISCO CORTEZ VAZ

FARMÁCIA MODERNA 232 972 982 HORÁRIO ALARGADO

08h30 às 22h00

O

Segunda a Sábado

A MATANTIGO DOU RO

SAN

AV. NOVA

TIAG

RIO

DE

DA

OLA

ESC

A

LOB

TRAVASSOS

ES T

RA D

AD

ES

ÁT

ÃO

O

R.

VIS

EU

Farmácia Moderna Loteamento S. João da Carreira Est. E.N. 229, Lt. 3 - Fracção A Travassos, Santa Maria 3500-188 Viseu

MÉDICO ESPECIALISTA GINECOLOGIA-OBSTETRÍCIA DOENÇAS DA MAMA COLPOSCOPIA MESTRADO EM PATOLOGIA MAMÁRIA (Faculdade de Medicina da Universidade de Barcelona) CHEFE DE SERVIÇO HOSPITAL S. TEOTÓNIO - VISEU Consultas: Segunda a Quinta a partir das 14 horas

Rua D. António Alves Martins, 40-4ºE 3500-078 - Viseu • Tel/Fax: 232 441 127

Consultório:


Jornal do Centro 10 | Dezembro | 2010

ESTUDO REVELA QUE ASPIRINA COM LEITE PREVINE CANCRO Um estudo publicado na revista médica The La ncet concluiu que uma dose diária de aspirina com um copo de leite poderá reduzir significativamente a probabilidade de se morrer com vários tipos de cancro. A investigação, dirigida por Peter Rothwell, da universidade britânica de Oxford, refere que tomar aspirina durante vários anos reduz o risco de se contrair a doença, ao mesmo tempo que o cálcio do leite aumenta as propriedades benéficas do medicamento. Apesar das conclusões, Rothwell destacou que “os resultados do estudo não significam que os adultos saudáveis devam passar a tomar aspirinas”. O estudo analisa as tendências sobre o cancro recolhidas em oito estudos anteriores. Nele participaram 25 mil pessoas, em que se examinavam os efeitos da aspirina nas artérias.

SAÚDE 27


Jornal do Centro

28 CLASSIFICADOS

10 | Dezembro | 2010 RESTAURANTE O LEAL CONSSELHEIRO Chefe de Cozinha Zagallo. Folga Domingo à noite e Segunda-feira. Morada Quinta do Catavejo Lt. 44 Mundão, 3505-582 Viseu. Telefone 232 185 071. Observações 6ª a Domingo - Menu de degustação | 2ª a 5ª - Preço Fixo por pessoa. RESTAURANTE CACIMBO Especialidades Frango de Churrasco, Leitão à Bairrada. Folga Não tem. Preço médio por refeição 10 euros. Morada Rua Alexandre Herculano, nº95, Viseu. Telefone 232 422 894 Observações Serviço Take-Away.

PENALVA DO CASTELO OTELHEIRO Especialidades Feijão de Espeto, Cabidela de Galinha, Arroz de Míscaros, Costelas em Vinha de Alhos. Folga Não tem. Preço médio por refeição 10 euros. Morada Sangemil, Penalva do Castelo. Observações Sopa da Pedra ao fim-de-semana.

TONDELA

RESTAURANTES VISEU RESTAURANTE O MARTELO Especialidades Cabrito na Grelha, Bacalhau, Bife e Costeleta de Vitela. Folga Não tem. Morada Rua da Liberdade, nº 35, Falorca, 3500-534 Silgueiros. Telefone 232 958 884. Observações Vinhos Curral da Burra. RESTAURANTE BEIRÃO Especialidades Bife à Padeiro, Posta de Vitela à Beirão, Bacalhau à Casa, Bacalhau à Beirão, Açorda de Marisco. Folga Segunda-feira (excepto Verão). Preço médio refeição 12,50 euros. Morada Alto do Caçador, EN 16, 3500 Viseu. Telefone 232 478 481 Observações Aberto desde 1970. RESTAURANTE TIA IVA Especialidades Bacalhau à Tia Iva, Bacalhau à Dom Afonso, Polvo à Lagareiro, Picanha. Folga Domingo. Preço médio refeição 15 euros. Morada Rua Silva Gaio, nº 16, 3500-203 Viseu Telefone 232 428 761. Observações Refeições económicas ao almoço (2ª a 6ª feira) – 6,5 euros.

RESTAURANTE CLUBE CAÇADORES Especialidades Polvo à Lagareiro, Bacalhau à Lagareiro, Cabrito Churrasco, Javali na Brasa c/ Arroz de Feijão, Arroz de Perdiz c/ Míscaros, Tarte de Perdiz, Bifes de Veado na Brasa. Folga Quarta-feira. Preço médio por refeição 15 euros. Morada Muna, Lordosa, 3515-775 Viseu. Telefone 232 450 401. Observações Reservas para grupos e outros eventos. SOLAR DO VERDE GAIO Especialidades Rodízio à Brasileira, Mariscos, Peixe Fresco. Folga Terça-feira. Morada Mundão, 3500-564 Viseu. www.solardoverdegaio.pt Telefone 232 440 145 Fax 232 451 402. E-mail geral@ solardoverdegaio.pt Observações Salão de Dança – Clube do Solar – Sextas, Sábados até às 03.00 horas. Aceita Multibanco. RESTAURANTE SANTA LUZIA Especialidades Filetes Polvo c/ Migas, Filetes de Espada com Arroz de Espigos, Cabrito à Padeiro, Arroz de Galo de Cabidela, Perdiz c/ Castanhas. Folga Segunda-feira. Morada EN 2, Campo, 3510-515 Viseu. Telefone 232 459 325. Observações Quinzena da Lampreia e do Sável, de 17 de Fevereiro a 5 de Março. “Abertos há mais de 30 Anos”.

RESTAURANTE O PERDIGUEIRO Especialidades Peixes Grelhados e ao Sal, Filetes de Polvo c/ Migas, Cabrito Assado à Padeiro. Folga Sábado. Morada Quinta do Galo, Lote B R/C Direito, 3500 Viseu. Telefone 232 461 805.Observações Aceita Multibanco.

PIAZZA DI ROMA Especialidades Cozinha Italiana (Pizzas, Massas, Carnes e Vinhos). Folga Domingo e segunda-feira ao almoço. Morada Rua da Prebenda, nº 37, 3500-173 Viseu Telefone 232 488 005. Observações Menu económico ao almoço.

RESTAURANTE PICANHA REAL Especialidades Rodízio de Picanha. Folga Domingo. Morada Bairro S. João da Carreira, Lote 1 R/C, Travassós de Cima, 3500-187 Viseu Telefone 232 186 386/7 - 917 038 215. Observações Refeições económicas ao almoço (2ª a 6ª feira).

RESTAURANTE A BUDÊGA Especialidades Picanha à Posta, Cabrito na Brasa, Polvo à Lagareiro. Acompanhamentos: Batata na Brasa, Arroz de Feijão, Batata a Murro. Folga Domingo. Preço médio por refeição 12,50 euros. Morada Rua Direita, nº 3, Santiago, 3500-057 Viseu. Telefone 232 449 600. Observações Vinhos da Região e outros; Aberto até às 02.00 horas.

RESTAURANTE O VISO Especialidades Cozinha Caseira, Peixes Frescos, Grelhados no Carvão. Folga Sábado. Morada Alto do Viso, Lote 1 R/C Posterior, 3500-004 Viseu. Telefone 232 424 687. Observações Aceitamse reservas para grupos. RESTAURANTE MAJOAL Especialidades Arroz de Pato, Bacalhau c/ Natas, Grelhados, Frango de Churrasco. Folga Segundafeira. Morada Avenida Capitão Silva Pereira, 3500-208 Viseu. Telefone: 232 431 891 - 964 043 709. CORTIÇO Especialidades Bacalhau Podre, Polvo Frito Tenrinho como Manteiga, Arroz de Carqueja, Cabrito Assado à Pastor, Rojões c/ Morcela como fazem nas Aldeias, Feijocas à maneira da criada do Sr. Abade. Folga Não tem. Preço médio por refeição 15 euros. Morada Rua Augusto Hilário, nº 45, 3500-089 Viseu. Telefone 232 423 853 – 919 883 877. Observações Aceitam-se reservas; Takeway. RESTAURANTE O CAMBALRO Especialidades Camarão, Francesinhas, Feijoada de Marisco. Folga Não tem. Morada Estrada da Ramalhosa, nº 14, Rio de Loba, 3500825 Viseu. Telefone 232 448 173. Observações Prato do dia - 5 euros. RESTAURANTEPORTASDOSOL Especialidades Arroz de Pato com Pinhões, Catalana de Peixe e Carne, Carnes de Porco Preto, Carnes Grelhadas com Migas. Folga Domingo à noite e Segunda-feira. Morada Urbanização Vilabeira Repeses - Viseu. Telefone 232 431 792. Observações Refeições para grupos com marcação prévia. TORRE DI PIZZA Especialidades Pizzas, Massas, Carnes. Folga Segunda-feira. Morada Avenida Cidade de Aveiro, Lote 16, 3510-720 Viseu. Telefone 232 429 181 – 965 446 688. Observações Menu económico ao almoço – 4,90 euros.

COMPANHIA DA CERVEJA Especialidades Bifes c/ Molhos Variados, Francesinhas, Saladas Variadas, Petiscos. Folga Terçafeira. Preço médio refeição 8,50 euros. Morada Quinta da Ramalhosa, Rio de Loba (Junto à SubEstação Eléctrica do Viso Norte), 3505-570 Viseu Telefone 232 184 637 - 962 723 772. Observações Cervejaria c/amplo espaço (120 lugares), fácil estacionamento, acesso gratuito à internet. RESTAURANTE D. INÊS Especialidades Pratos económicos de Carne e Peixe. Folga Domingo. Preço médio refeição 5 euros. Morada Rua Serpa Pinto, nº 54, 3500 Viseu Telefone 232 428 837 – 232 184 900. QUINTA DO GALO CERVEJARIAS Especialidades Grelhados de Peixe e Carne. Folga Domingo. Morada Quinta do Galo, Lt3 | Bairro Stª Eugénia, Lt21, Viseu. Telefone 232 461 790 Observações Aberto até às 2h00. O CANTINHO DO TITO Especialidades Cozinha Tradicional, Petiscos. Folga Domingo. Morada Rua Mário Pais da Costa, nº 10, Lote 10 R/C Dto., Abraveses, 3515-174 Viseu. Telefone 232 187 231 – 962 850 771. RESTAURANTEBELOSCOMERES(ROYAL) Especialidades Restaurantes Marisqueiras. Folga Não tem. Morada Cabanões; Rua da Paz, nº 1, 3500 Viseu; Santiago. Telefone 232 460 712 – 232 468 448 – 967 223 234. Observações Casamentos, baptizados, convívios, grupos. TELHEIRO DO MILÉNIO QUINTA FONTINHA DA PEDRA Especialidades Grelhados c/ Churrasqueira na Sala, (Ao Domingo) Cabrito e Aba Assada em Forno de Lenha. Folga Sábados (excepto para casamentos, baptizados e outros eventos) e Domingos à noite. Morada Rua Principal, nº 49, Moure de Madalena, 3515016 Viseu. Telefone 232 452 955 – 965 148 341.

EÇA DE QUEIRÓS Especialidades Francesinhas, Bifes, Pitas, Petiscos. Folga Não tem. Preço médio refeição 5,00 euros. Morada Rua Eça de Queirós, 10 Lt 12 - Viseu (Junto à Loja do Cidadão). Telefone 232 185 851. Observações Take-away. GREENS RESTAURANTE Especialidades Toda a variedade de prato. Folga Não tem. Preço médio refeição Desde 2,50 euros. Morada Fórum Viseu, 3500 Viseu. Observações www.greensrestaurante.com MAIONESE Especialidades Hamburguers, Saladas, Francesinhas, Tostas, Sandes Variadas. Folga Não tem. Preço médio refeição 4,50 euros. Morada Rua de Santo António, 59-B, 3500-693 Viseu (Junto à Estrada Nacional 2). Telefone 232 185 959. RESTAURANTEROSSIOPARQUE Especialidades Medalhão de Vitela p/ duas pessoas 800g Pura Alcatra, Bacalhau à Casa, Massa c/ Bacalhau c/Ovos Escalfados, Corvina Grelhada; Acompanhamentos: Migas, Feijão Verde, Batata a Murro. Folga Sábado à Noite e Domingo. Morada Rua Soar de Cima, nº 55 (Junto ao Jardim das Mães – Rossio), 3500-211 Viseu. Telefone 232 422 085. Observações Refeições económicas (2ª a 6ª feira) – sopa, bebida, prato e sobremesa ou café – 6 euros. FORNODAMIMI Especialidades Assados em Forno de Lenha, Grelhados e Recheados (Cabrito, Leitão, Bacalhau). Folga Não tem. Preço médio por refeição 14 euros. Morada Estrada Nacional 2, Vermum Campo, 3510-512 Viseu. Telefone 232 452 555. Observações Casamentos, Baptizados, Banquetes; Restaurante Certificado. QUINTADAMAGARENHA Especialidades Lombinho Pescada c/ Molho de Marisco, Cabrito à Padeiro, Nacos no Churrasco. Folga Domingo ao jantar e Segunda-feira. Preço médio por refeição 15 euros. Morada Nó 20 A25, Fragosela, 3505-577 Viseu. Telefone 232 479 106 – 232 471 109. Fax 232 479 422. Observações Parque; Serviço de Casamentos. CHURRASQUEIRARESTAURANTESTºANTÓNIO Especialidades Bacalhau à Lagareiro, Borreguinho na Brasa, Bacalhau à Brás, Açorda de Marisco, Açorda de Marisco, Arroz de Lampreia. Folga Quarta. Morada Largo Mouzinho de ALbuquerque (Largo Soldado Desconhecido). Telefone 232 436 894. Observações Casamentos, Baptizados, Banquetes, Festas. RODÍZIOREAL Especialidades Rodízio à Brasileira. Folga Não tem. Preço médio por refeição 19 euros. Morada Repeses, 3500-693 Viseu. Telefone 232 422 232. Observações Casamentos, Baptizados, Banquetes; Restaurante Certificado. RESTAURANTEOPOVIDAL Especialidades Arroz de Pato, Grelhados. Folga Domingo. Morada Bairro S. João da Carreira Lt9 1ª Fase, Viseu. Telefone 232 284421. Observações Jantares de grupo. RESTAURANTEACOCHEIRA Especialidades Bacalhau Roto, Medalões c/ Arroz de Carqueija. Folga Domingo à noite. Morada Rua do Gonçalinho, 84, 3500-001 Viseu. Telefone 232 437 571. Observações Refeições económicas ao almoço durante a semana.

RESTAURANTE BAR O PASSADIÇO Especialidades Cozinha Tradicional e Regional Portuguesa. Folga Domingo depois do almoço e Segunda-feira. Morada Largo Dr. Cândido de Figueiredo, nº 1, Lobão da Beira, 3460-201 Tondela. Telefone 232 823 089. Fax 232 823 090 Observações Noite de Fados todas as primeiras Sextas de cada mês. RESTAURANTE PONTO DE ENCONTRO Especialidades Grelhada Mista do Oceanos, Grelhada à Ponto de Encontro, Bacalhau c/ Natas, Bife à Ponto de Encontro. Folga Sábado. Morada Avenida do Salgueiral, nº 3, Fojo, Molelos, 3460211 Tondela. Telefone 232 812 867. Observações Casamentos, Baptizados e outros eventos; Refeições económicas (Almoço – 2ª a 6ª feira) – 5 e 6 euros. RESTAURANTE SANTA MARIA Especialidades Cozido à Portuguesa, Picanha, Borrego Estufado, Bacalhau Santa Maria. Folga Quarta-Feira. Preço médio por refeição Desde 6,50 euros. Morada Avenida da Igreja, nº 989, Canas de Santa Maria, 3460-012 Tondela. Telefone 232 842 135. Observações Refeições económicas c/ tudo incluído – 6,50 euros; Refeições p/ fora – 5,50 euros. RESTAURANTE S. BARNABÉ Especialidades Chanfanas, Comida Italiana, Cozinha Tradicional, Arroz de Polvo c/ Gambas Morada Rua dos Bombeiros Voluntários, nº80 - 3460-572 Tondela Telemóvel 969 723 146. Observações Comida para fora. STAURANTE PRATO D’OURO Especialidades Cozinha Regional Morada EN 2, 1189 Adiça 3460-321 Tondela Telefone 232 816 537. Observações Refeições Económicas (2ª a 6ª feira), Refeições p/ fora.

SÃO PEDRO DO SUL RESTAURANTE QUINTA DO MARQUÊS Especialidades Bacalhau c/ Natas, Rojões à Beirão, Vitela à Lafões, Tiramisú. Folga Domingo (Dezembro a Junho). Preço médio por refeição 10 euros. Morada Galerias Quinta do Marquês, 2º Piso, Fracção Z (junto ao Pav. Desportivo Municipal e Piscinas), 3660 S. Pedro do Sul. Telefone 232 723 815. Observações Refeições económicas (2ª a 6ª feira). RESTAURANTE O CAMPONÊS Especialidades Nacos de Vitela Grelhados c/ Arroz de Feijão, Vitela à Manhouce (Domingos e Feriados), Filetes de Polvo c/ Migas, Cabrito Grelhado c/ Arroz de Miúdos, Arroz de Vinha d´Alhos. Folga Quarta-feira. Preço médio por refeição 12 euros. Morada Praça da República, nº 15 (junto à Praça de Táxis), 3660 S. Pedro do Sul. Telefone 232 711 106 – 964 135 709.

SANTA COMBA DÃO RESTAURANTE TÍPICO O PEDRO Especialidades Mariscos, Grelhados e Pratos Regionais. Paelha, Camarão À Pedro, Arroz de Marisco, Bacalhau Zé Pipo, Carne Porco Alentejana, Naco, Cabrito, Cabidela de Galo. Folga Não tem. Morada Rua Principal, nº 11 A, 3440465 São João de Areias. Telefone 232 891 577 – 964 262 750. Observações Casamentos, Baptizados, Grupos; Espaço Verde.

OLIVEIRA DE FRADES OS LAFONENSES – CHURRASQUEIRA Especialidades Vitela à Lafões, Bacalhau à Lagareiro, Bacalhau à Casa, Bife de Vaca à Casa. Folga Sábado (excepto Verão). Preço médio por refeição 10 euros. Morada Rua D. Maria II, nº 2, 3680-132 Oliveira de Frades. Telefone 232 762 259 – 965 118 803. Observações Leitão por encomenda.

NELAS RESTAURANTE QUINTA DO CASTELO Especialidades Bacalhau c/ Broa, Bacalhau à Lagareiro, Cabrito à Padeiro, Entrecosto Vinha de Alhos c/ Arroz de Feijão. Folga Sábado (excepto p/ grupos c/ reserva prévia). Preço médio refeição 15 euros. Morada Quinta do Castelo, Zona Industrial de Nelas, 3520-095 Nelas. Telefone 232 944 642 – 963 055 906. Observações Prova de Vinhos “Quinta do Castelo”.

VOUZELA RESTAURANTE O REGALINHO Especialidades Grelhada Mista, Naco de Vitela na Brasa c/ Arroz de Feijão, Vitela e Cabrito no Forno, Migas de Bacalhau, Polvo e Bacalhau à Lagareiro. Folga Domingo. Preço médio refeição 10 euros. Morada Rua Teles Loureiro, nº 18 Vouzela. Telefone 232 771 220. Observações Sugestões do dia 7 euros. TABERNA DO LAVRADOR Especialidades Vitela à Lafões Feita no Forno de Lenha, Entrecosto com Migas, Cabrito Acompanhado c/ Arroz de Cabriteiro, Polvo Grelhado c/ batata a Murro. Folga 2ª Feira ao jantar e 3ª todo o dia. Preço médio refeição 12 euros. Morada Lugar da Igreja - Cambra - Vouzela. Telefone 232 778 111 917 463 656. Observações Jantares de Grupo. RESTAURANTE EIRA DA BICA Especialidades Vitela e Cabrito Assado no Forno e Grelhado. Folga 2ª Feira. Preço médio refeição 15 euros. Morada Casa da Bica - Touça - Paços de Vilharigues - Vouzela. Telefone 232 771 343. Observações Casamentos e Baptizado. www.eiradabica.com

FÁTIMA RESTAURANTE SANTA RITA Especialidades Bacalhau Espiritual, Bacalhau com camarão, Bacalhau Nove Ilhas, Bife de Atum, Alcatra, Linguiça do Pico, Secretos Porco Preto, Vitela. Folga Quarta-feira. Preço médio refeição 10 euros. Morada R. Rainha Santa Isabel, em frente ao Hotel Cinquentenário, 2495 Fátima. Telefone 249 098 041 / 919 822 288 Observações http:// santarita.no.comunidades.net; Aceita grupos, com a apresentação do Jornal do Centro 5% desconto no total da factura.

ADVOGADOS VISEU

ANTÓNIO PEREIRA DO AIDO Morada Rua Formosa, nº 7 – 1º, 3500135 Viseu. Telefone 232 432 588 Fax 232 432 560 CARLA DE ALBUQUERQUE MENDES

Morada Rua da Vitória, nº 7 – 1º, 3500-222 Viseu Telefone 232 458

029 Fax 232 458 029 Fax 966 860 580

MARIA DE FÁTIMA ALMEIDA Morada Rua Miguel Bombarda, nº 37 – 1º Esq. Sala G, 3510-089 Viseu Telefone 232 425 142 Fax 232 425 648 CATARINA DE AZEVEDO

Morada Largo General Humberto

Delgado, nº 1 – 3º Dto. Sala D, 3500139 Viseu Telefone 232 435 465 Fax 232 435 465 Telemóvel 917 914 134 Email catarina-azevedo5275c@adv.oa.pt CARLA MARIA BERNARDES

Morada Rua Conselheiro Afonso de

Melo, nº 39 – 2º Dto., 3510-024 Viseu Telefone 232 431 005 JOÃO PAULO SOUSA

M o r a d a L g. Genera l Humber to

Delgado, 14 – 2º, 3500-139 Viseu Telefone 232 422 666

HERMÍNIO MODESTO Morada Av. Dr. António José de Almeida, nº275 - 1º Esquerdo - 3510047 Viseu Telefone/Fax 232 468 295 JOÃO MARTINS M o r a d a R ua D. A ntón io A lves Martins, nº 40 – 1º A, 3500-078 Viseu Telefone 232 432 497 Fax 232 432 498

ANTÓNIO M. MENDES Morada Rua Chão de Mestre, nº 48, 1º Dto., 3500-113 Viseu Telefone 232 100 626 Email antonio.m.mendes3715c@adv.oa.pt ARNALDO FIGUEIREDO E FIRMINO MENESES FERNANDES Morada Av. Alberto Sampaio, nº 135 – 1º, 3510-031 Viseu Telefone 232 431 522 Fax 232 431 522 Email a-figueiredo@iol.pt e firminof@iol.pt MARQUES GARCIA Morada Av. Dr. António José de Almeida, nº 218 – C.C.S. Mateus, 4º, sala 15, 3514-504 Viseu Telefone 232 426 830 Fax 232 426 830 Email marques.garcia-3403c@advogados. oa.pt FILIPE FIGUEIREDO

Morada Rua Conselheiro Afonso

de Melo, nº 31 – 5º, sala 502, 3510024 Viseu Telefone 232 441 235 Telemóvel 964 868 473 Email filipe.figueiredo-5153c@adv.oa.pt FABS – SOCIEDADE DE ADVOGADOS – RENATO FERNANDES, JOÃO LUÍS ANTUNES, PAULO BENFEITO

Morada Av. Infante D. Henrique, nº 18 – 2º, 3510-070 Viseu Telefone 232 424 100 Fax 232 423 495 Email

fabs.advogados@netvisao.pt

JOÃO NETO SANTOS Morada Rua Formosa, nº 20 – 2º, 3500134 Viseu Telefone 232 426 753 CONCEIÇÃO NEVES E MICAELA FERREIRA – ADVOGADAS

Morada Av. Dr. António José de

Almeida, 264 – Forum Viseu [NOVAS I NS TA L AÇÕE S], 3510 - 0 43 Viseu Telefone 232 421 225 Fax 232 426 454 BRUNO DE SOUSA Esc. 1 Morada Rua D. António Alves Martins Nº 40 2ºE 3500-078 VISEU Telefone 232 104 513 Fax 232 441 333 Esc. 2 Morada Edifício Guilherme Pereira Roldão, Rua Vieira de Leiria N º14 2430 - 30 0 Ma r i n ha Gra nde Telefone 244 110 323 Fax 244 697 164 Tlm. 917 714 886 Áreas preferenciais Crime | Fiscal | Empresas

MANGUALDE

JOSÉ MIGUEL MARQUES Morada Rua 1º de Maio, nº 12 – 1º Dto., 3530-139 Mangualde Telefone 232 611 251 Fax 232 105 107 Telemóvel 966 762 816 Email jmiguelmarques4881c@adv.oa.pt JOSÉ ALMEIDA GONÇALVES Morada Rua Dr. Sebastião Alcântara, nº 7 – 1º B/2, 3530-206 Mangualde Telefone 232 613 415 Fax 232 613 415 Telemóvel 938 512 418 Email jose.almeida.goncalves-14291l@adv. oa.pt

NELAS

JOSÉ BORGES DA SILVA, ISABEL CRISTINA GONÇALVES E ELIANA LOPES Morada Rua da Botica, nº 1, 1º Esq., 3520-041 Nelas Telefone 232 949 994 Fax 232 944 456 Email j.Borges. silva@mail.telepac.pt

IMOBILIÁRIO VENDE-SE Pizzaria óptima localização, bem equipada, excelente clientela. Bom preço. T. 919 318 355 Casa antiga p/ restauro c/ cave - área coberta 131m2 + 195m2 de logradouro, no centro de Silgueiros. T. 917 239 296 / 962 309 454 T1/T2/T4 - Oliveira de frades - Cond. Privado - a partir de 80.000€ T. 938 729 302 Moradia em pedra para reconstruir com 802m2 de terreno - Fiais - Campia - 35.000€ T. 919 376 451 Terreno para isolada com 802 m2 - a 5 km da A25 - Vilharigues - Vouzela 24.000€ T. 938 729 302

ANA PAULA MADEIRA

T3 - Oliveira de frades - Jto aos bombeiros, c/ lugar de garagem, lareira, excelente estado - 90.000€ T. 919 376 451

Lobo, 59 – 1º DF, 3500-071 Viseu Telefone 232 426 664 Fax 232 426 664 Telemóvel 965 054 566 Email anapaula.madeira@sapo.pt

Armazém na zona industrial - a 8 km da A25 - 464m2 a. coberta + 5000m2 a. descoberta T. 938729302

Morada Rua D. Francisco Alexandre

MANUEL PACHECO

Morada Rua Alves Martins, nº 10 – 1º, 3500-078 Viseu Telefones 232 426 917 / 232 423 587 - Fax 232 426 344

PAULO DE ALMEIDA LOPES

Morada Travessa da Balsa, nº 21 3510-051 Viseu Telefone 232 432 209 Fax 232 432 208 Email palopes-

4765c@adv.oa.pt

T2 - No gerós - S. Pedro do Sul - mobilado - vende/arrenda - 65.000€/300€ T. 919 376 451 T2 Duplex c/160m2 área, aquec. central, garagem. 86.000,00€ T. 969 090 018


Jornal do Centro

CLASSIFICADOS 29

10 | Dezembro | 2010

Alvarás e Títulos de Registo do INCI EDIPROCESS - GABINETE TÉCNICO DE ALVARÁS Telf.: 219 593 366 | Fax: 219 560 553 Tlm: 913 995 800 | 925 602 930 ediprocess@sapo.pt T2 óptimo estado, aquec. central, cozinha equipada. 91.500,00€ T. 917 921 823 T2 c/ pré – inst. aquec. central, cozinha mob. e equipada, garagem. 92.500,00€ T. 969 090 018 Moradia c/ aquec. central, cozinha equipada, 450m2 área descoberta.184.000,00€ T. 917 921 823 Moradia c/ boas áreas, cozinha mob. e equipada, logradouro. 125.000,00€ T. 969 090 018 Moradia Isolada em Silgueiros, 3 quartos c/ roup.(1 suite), 2 WC´s, escritório, cozinha completa c/ despensa, lareira c/ recuperador, aq. central, churrasqueira fechada, wc exterior p/ área de lazer, jardim, quintal c/ árvores de fruto e oliveiras, anexos, cave ampla c/ 200m2. Óptima exposição solar. T. 963 157 877 T1 óptimo estado, aquec. central, lareira, garagem. 100.000,00€ T. 969 090 018 T2 óptimo estado, cozinha mob. e equipada, garagem. 85.000,00€ T. 917 921 823 T2 Duplex c/160m2 área, aquec. central, garagem. 86.000,00€ 969 090 018 T3 c/ óptima localização, boa exposição solar, aquec. central. 86.000,00€ T. 917 921 823 T3 Duplex óptima localização, lareira, cozinha equipada, garagem. 112.000,00€ T. 969 090 018 T3 c/aquec. central lareira, cozinha mob. e equipada, garagem. 110.000,00€ T. 917 921 823 Moradia c/ boas áreas, cozinha mob. e equipada, logradouro. 125.000,00€ T. 969 090 018

IMOBILIÁRIO ARRENDA-SE Escritório no centro da cidade, 275€ T. 232 098 416 / 960 050 949 T3 (centro), Aquecimento central completo, Garagem fechada 450,00€(AMI 8117) T. 232 410390

Loja, Àrea:150 m2. Boa localização 450,00€(AMI 8117) T. 232 410390 Armazém (Novo), Àrea coberta:900 m2, Zona industrial. (AMI 8117) T. 232 410390 Armazém. Area:250 m2. Boa localização. 650,00€(AMI 8117) T. 232 410390 Loja. Boa localização(perto de acesso IP5). Àrea:150 m2. garagem. 450,00€(AMI 8117) T. 232 410390 T3. Centro da cidade. Excelentes áreas Aquecimento central, garagem. 450,00€(AMI 8117) T. 232 410390

Moradia Isolada. Mobilada, Excelente qualidade. 750,00€(AMI 8117) T. 232 410 390

EMPREGO PRECISA-SE Recrutam-se professores para dar explicações de MATEMÁTICA em dia(s) de semana ou ao fim-de-semana. Pacote remuneratório muito atractivo. T. 964 696 634

DIVERSOS Crianças e jovens modelos fotográficos e passerelle. T. 915 363 552 / 967 248 682


Jornal do Centro

30 INSTITUCIONAIS | NECROLOGIA

10 | Dezembro | 2010

António Sílvio da Conceição Nunes Lindinho, 76 anos, casado. Natural de Oliveira do Conde, Carregal do Sal e residente em Vila Meã, Carregal do Sal. O funeral realizou-se no dia 4 de Dezembro, pelas 16.00 horas, para o cemitério de Vila Meã.

Maria da Conceição Pereira, 84 anos, viúva. Natural de Valadares e residente em Sobrosa, Santa Cruz da Trapa. O funeral realizou-se no dia 7 de Dezembro, pelas 15.00 horas, para o cemitério de Santa Cruz da Trapa.

Duarte dos Santos Carlos, 69 anos, casado. Natural de Carrazedo, Bragança e residente em Fiais da Telha, Carregal do Sal. O funeral realizou-se no dia 5 de Dezembro, pelas 14.00 horas, para o cemitério de Fiais da Telha.

Agência Funerária Loureiro de Lafões, Lda. S. Pedro do Sul Tel. 232 711 927

Céu Coelho Ventura, 68 anos, casada. Natural e residente em Cabanas de Viriato, Carregal do Sal. O funeral realizou-se no dia 6 de Dezembro, pelas 15.00 horas, para o cemitério de Cabanas de Viriato.

Horácio Pereira, 79 anos, casado. Natural e residente em Vilarinho, S. João de Tarouca. O funeral realizou-se no dia 6 de Dezembro, pelas 10.30 horas, para o cemitério de Vilarinho.

Agência Funerária São Brás Carregal do Sal Tel. 232 671 415 Amaro Pereira, 81 anos, casado. Natural e residente em Mosteirô, Pepim, Castro Daire. O funeral realizou-se no dia 1 de Dezembro, pelas 15.00 horas, para o cemitério de Pepim, Castro Daire. Maria da Luz Pinto Rodrigues, 72 anos, viúva. Natural e residente em Mortolgos, Castro Daire. O funeral realizou-se no dia 6 de Dezembro, pelas 16.00 horas, para o cemitério de Lamelas, Castro Daire. Agência Funerária Amadeu Andrade & Filhos, Lda. Castro Daire Tel. 232 382 238 Sérgio Inácio Ribeiro, 50 anos, casado. Natural do Brasil e residente em Passos, Mangualde. O funeral realizou-se no dia 5 de Dezembro, pelas 15.00 horas, para o cemitério de Mangualde. Aurélio Marques, 83 anos, casado. Natural e residente em Tabosa, Mangualde. O funeral realizou-se no dia 6 de Dezembro, pelas 14.30 horas, para o cemitério de Fornos de Maceira Dão. António Martins Júnior, 88 anos, viúvo. Natural de Lisboa e residente em Mangualde. O funeral realizou-se no dia 6 de Dezembro, pelas 15.00 horas, para o cemitério de Mangualde. Manuel Araújo, 74 anos, casado. Natural e residente em Tabosa, Mangualde. O funeral realizou-se no dia 7 de Dezembro, pelas 14.30 horas, para o cemitério de Fornos de Maceira Dão. Agência Funerária Ferraz & Alfredo Mangualde Tel. 232 613 652

António de Figueiredo, 91 anos, viúvo. Natural de Silgueiros e residente em Póvoa, Silgueiros. O funeral realizou-se no dia 5 de Dezembro, pelas 14.00 horas, para o cemitério de Silgueiros. Maria Pais dos Santos, 93 anos, viúva. Natural de Silgueiros e residente em Póvoa, Silgueiros. O funeral realizou-se no dia 6 de Dezembro, pelas 14.30 horas, para o cemitério de Silgueiros.

Mário Lopes Santos, 72 anos, casado. Natural e residente em Vilarinho, S. João de Tarouca. O funeral realizou-se no dia 8 de Dezembro, pelas 10.00 horas, para o cemitério de Vilarinho. Agência Funerária Maria O. Borges Duarte Tarouca Tel. 254 679 721 Carlos Filipe de Oliveira Morgado, 23 anos, solteiro. Natural e residente em Póvoa de Calde, Viseu. O funeral realizou-se no dia 29 de Novembro, pelas 16.00 horas, para o cemitério de Póvoa de Calde. José Augusto Pais da Costa, 77 anos, casado. Natural e residente em Bigas, Lordosa, Viseu. O funeral realizou-se no dia 2 de Dezembro, pelas 10.00 horas, para o cemitério de Lordosa. Eduardo Lopes, 79 anos, casado. Natural e residente em Casaldeiro, São Pedro de France, Viseu. O funeral realizou-se no dia 2 de Dezembro, pelas 15.30 horas, para o cemitério de São Pedro de France. José Pombo da Costa, 70 anos, casado. Natural e residente em Bigas, Lordosa, Viseu. O funeral realizou-se no dia 2 de Dezembro, pelas 16.00 horas, para o cemitério de Lordosa. Amadeu da Rocha, 91 anos, casado. Natural e residente em Pindelo dos Milagres, São Pedro do Sul. O funeral realizou-se no dia 3 de Dezembro, pelas 9.00 horas, para o cemitério de Pindelo dos Milagres.

Celso dos Santos, 62 anos, casado. Natural e residente em Vila Chã de Sá. O funeral realizou-se no dia 6 de Dezembro, pelas 15.15 horas, para o cemitério local. Agência Funerária Balula, Lda. Viseu Tel. 232 437 268 Clementina Oliveira, 93 anos, viúva. Natural do Brasil e residente em Fragosela. O funeral realizou-se no dia 6 de Dezembro, pelas 15.00 horas, para o cemitério de Fragosela. Agência Funerária D. Duarte Viseu Tel. 232 421 952 Fernando do Couto Pereira, 77 anos, viúvo. Natural e residente em Rio de Loba, Viseu. O funeral realizou-se no dia 2 de Dezembro, pelas 16.00 horas, para o cemitério velho de Rio de Loba. Bernardo Pinto Gabriel, 77 anos, casado. Natural de Resende e residente em Viseu. O funeral realizou-se no dia 3 de Dezembro, pelas 11.00 horas, para o cemitério de Resende. Manuel Alves de Figueiredo, 79 anos, viúvo. Natural e residente em Esculca, Viseu. O funeral realizou-se no dia 4 de Dezembro, pelas 15.00 horas, para o cemitério novo de Viseu. Arminda de Figueiredo, 91 anos, viúva. Natural de Miôma, Sátão e residente em Fragosela, Viseu. O funeral realizou-se no dia 5 de Dezembro, pelas 16.00 horas, para o cemitério de Barbeita. Ana Lopes da Costa, 97 anos, viúva. Natural de S. Salvador e residente em Vildemoinhos. O funeral realizou-se no dia 7 de Dezembro, pelas 15.00 horas, para o cemitério de Vildemoinhos.

Maria Carminda de Oliveira, 85 anos, viúva. Natural e residente em Coura, Moledo, Castro Daire. O funeral realizou-se no dia 4 de Dezembro, pelas 9.30 horas, para o cemitério de Coura.

Manuel Lopes de Sousa, 59 anos, casado. Natural de Ranhados e residente em S. Cipriano. O funeral realizou-se no dia 8 de Dezembro, pelas 15.00 horas, para o cemitério novo de Repeses.

António Lopes Ferreira, 84 anos, casado. Natural e residente em Arcozelo das Maias, Oliveira de Frades. O funeral realizou-se no dia 8 de Dezembro, pelas 14.00 horas, para o cemitério de Arcozelo das Maias.

Cândida Costa de Almeida Lourenço, 64 anos, casada. Natural e residente em Paçô, Lordosa, Viseu. O funeral realizou-se no dia 7 de Dezembro, pelas 15.30 horas, para o cemitério de Lordosa.

Maria do Carmo Bernardo, 78 anos, casada. Natural de Rio de Loba e residente em Travassós de Cima. O funeral realizou-se no dia 9 de Dezembro, pelas 15.00 horas, para o cemitério novo de Rio de Loba.

Agência Funerária Figueiredo & Filhos, Lda. Oliveira de Frades Tel. 232 761 252

Agência Horácio Carmo & Santos, Lda. Vilar do Monte, Viseu Tel. 232 911 251

Agência Funerária Decorativa Viseense, Lda. Viseu Tel. 232 423 131

José Lopes, 91 anos, casado. Natural e residente em Oliveira de Frades. O funeral realizou-se no dia 7 de Dezembro, pelas 15.00 horas, para o cemitério local.

1ª Publicação

Natália Teixeira Garcia Agente de Execução 1ª Publicação

EDITAL PARA VENDA DE IMÓVEL POR PROPOSTAS EM CARTA FECHADA Afixado em ..…/…../….. A Agente de Execução,

N/Referência: PE/131/2008 Data: 17/11/2010

Processo: 159/08.9TBOFR

1ª Publicação

Exequente: Caixa Central – Caixa Central de Crédito Agrícola Mútuo, CRL Executados: Joaquim Augusto Pinto Nogueira da Costa e outro Processo n.º 159/08.9TBOFR Tribunal Judicial de Oliveira de Frades – Secção Única Natália Teixeira Garcia, Agente de Execução, Céd. Profissional 2125, com escritório na Rua da Azerveira, 2, r/c esq. – Alagoas 3850-151 Albergaria-a-Velha, FAZ SABER que nos autos acima identificados, encontra-se designado o dia 5 de Janeiro de 2011, pelas 9.30 horas, no Tribunal Judicial de Oliveira de Frades – Secção Única, para a abertura de propostas em carta fechada, que sejam entregues até esse momento, na secretaria desse Tribunal, pelos interessados na compra do seguinte bem: BEM IMÓVEL - Prédio urbano composto por casa de habitação de rés do chão com 10 divisões, sito no Lugar de Benfeitas, freguesia de Destriz e concelho de Oliveira de Frades, inscrito na matriz sob o artigo n.º 354 e descrito na Conservatória do Registo Predial de Oliveira de Frades sob o n.º 444/19950515. Valor Base: 18.000,00 euros (dezoito mil euros). O bem pertence aos executados Joaquim Augusto Pinto Nogueira da Costa e Maria Filipa da Costa Gonçalves residentes em Londres, Inglaterra e Carregal, Destriz 3680-000 Destriz, Oliveira de Frades, respectivamente. Será aceite a proposta de melhor preço acima da quantia de 12.600,00 euros (doze mil e seiscentos euros) correspondente a 70% do valor base. Não de Encontra pendente oposição à execução. Foram reclamados créditos pela C.C.A.M. de Lafões, CRL no valor de 4.008,23 euros. É fiel depositária, que os deve mostrar a pedido, Natália Teixeira Garcia, Agente de Execução, contribuinte n.º 197300251, com escritório na Rua da Azerveira n.º 2, r/c esq. – Alagoas, Albergaria-a-Velha. Contacto: 234522328. Nota: No caso de venda mediante propostas em carta fechada em execução comum, os proponentes devem juntar à sua proposta, como caução, um cheque visado, à ordem do Agente de Execução, ou, na sua falta, da Secretaria Judicial, no montante correspondente a 20% do valor base dos bens ou garantia bancária no mesmo valor (n.º 1 do art.º 897º do C.P.C.) Das propostas a apresentar deverão os proponentes: Identificar-se convenientemente, encerrar a proposta num subscrito branco, devidamente colado e sem quaisquer dizeres e /ou marcas exteriores e dirigi-lo ao processo e Tribunal indicados nos presentes editais/publicações.

Albergaria-a-Velha, 17 de Novembro de 2010 A Agente de Execução,

(Jornal do Centro - N.º 456 de 10.12.2010)

Natália Teixeira Garcia (Jornal do Centro - N.º 456 de 10.12.2010)

(Jornal do Centro - N.º 456 de 10.12.2010)


Jornal do Centro 10 | Dezembro | 2010

CARTA DA SEMANA

clubedoleitor

31

DEscreva-nos para:

Jornal do Centro - Clube do Leitor, Bairro S. João da Carreira, Rua Dona Maria Gracinda Torres Vasconcelos, Lt 10, r/c . 3500 -187 Viseu. Ou então use o email: redaccao@jornaldocentro.pt As cartas, fotos ou artigos remetidos a esta secção, incluindo as enviadas por e-mail, devem vir identificadas com o nome e contacto do autor. O semanário Jornal do Centro reserva-se o direito de seleccionar e eventualmente reduzir os originais. Não se devolvem os originais dos textos, nem fotos.

Dia Internacional das Pessoas com Deficiência

Por ocasião da evocação do Dia Internacional das Pessoas com Deficiência (3 de Dezembro), não pode o Movimento Democrático de Mulheres (MDM) deixar de se mostrar solidário com as mulheres portadoras de deficiência, denunciando a discriminação intolerável de que são vítimas. Na realidade, as mulheres com deficiência são sujeitas a múltiplas discriminações por serem mulheres e terem uma deficiência: na participação no mercado de trabalho, na educação e formação, na protecção social, no acesso a bens e serviços essenciais, no acesso à cultura, à saúde, na participação social. A situação económica, social, cultural e política destas mulheres está longe de cumprir o respeito por direitos básicos. A deficiência é uma questão de direitos humanos e cabe ao Estado garantir que não haja cidadãos excluídos, garantir a igualdade de oportunidades para que se cumpra a igualdade de direitos. As mulheres portadoras de deficiência estão especialmente em desvantagem no acesso e manutenção do em-

prego. Em situações de crise económica são as primeiras a ser despedidas e as últimas a conseguir um emprego. A inacessibilidade do meio, a ausência de transportes adaptados e a inadaptação do posto de trabalho constituem factores de discriminação graves. Elas ocupam lugares de baixa categoria, são as mais mal pagas. É elevado o índice de desemprego entre as mulheres com deficiência. As mulheres e as meninas são mais vulneráveis aos abusos no seio da família ou nas instituições – um grande número delas é vítima de violência física, psicológica e sexual. Não são encorajadas a descobrir a sua própria sexualidade, a planear uma vida a dois. São aconselhadas a evitar a maternidade, sendo-lhes muitas vezes negada a assistência médica de maternidade e forçadas à esterilização. São profundamente desvalorizadas. Em alguns casos, a estas discriminações acrescentamse outras, por exemplo, o facto de pertencerem a etnias diferentes da dominante. A mulher portadora de deficiência raramente verbaliza

GENTE DA NOSSA TERRA > GLÓRIA RIBEIRO DOS SANTOS, 70 ANOS

estas situações, acabando por se isolar a si mesma, não se reconhecendo como pessoa. É inaceitável, perante tudo isto que os organismos estatais responsáveis pela promoção da igualdade das mulheres tenham ignorado estas situações nos seus planos e programas, como aconteceu nos Planos Nacionais de Combate à Violência Doméstica e nos Planos para a Igualdade – Cidadania e Género. Só pela acção determinada de organizações representativas destas mulheres, vemos agora a Secretaria de Estado da Igualdade anunciar que dará especial atenção ao combate à violência sobre elas exercida (ainda assim restringindo esta intenção ao domínio da violência doméstica), que irá promover a integração social destes excluídos. É preciso que a igualdade esteja na lei mas também na vida real das mulheres deste país! Filomena Pires Pelo Núcleo de Viseu do Movimento Democrático de Mulheres

CANTINHODOANIMAL | ADOPÇÕES

“Faço isto desde que nasci”. Não é bem assim, mas quase. Glória Ribeiro dos Santos, natural de Alvite, Moimenta da Beira, não tem ideia de quando veio a primeira vez a Viseu ainda criança vender as conhecidas meias de lã feitas à mão de seu nome “caturnos”. “Toda a vida tenho caminhado para aqui”, reforça a artesã. Com 70 anos, mãe de sete filhos “quase todos casados”, levanta-se às 5h30 da manhã, à terça-feira para vender na feira semanal de Viseu. “Levanto-me quase todos os dias a essa hora para apanhar transporte, porque faço ainda Moimenta, Lamego e outras [feiras], acrescenta Glória Ribeiro. Aprendeu a arte com a mãe e ensinou a talento às filhas: “Todas fazem lá em casa”. Hoje, é quase uma figura pública na cidade de Viseu. Nos meses de Inverno, as pessoas rodeiam-na para comprar meias, pantufas, e carapuços “milagrosos” contra o frio. “Não dá para viver, é um entretenimento”, confessa a artesã, enquanto, de regaço cheio e um saco no no outro braço, vai vendendo a 2,50 euros cada par, que demora um dia para tricotar. Os “caturnos” de Alvite fazem parte de uma longa lista de artesanato tradicional daquela vila. Todas as mulheres alvitanas as sabem fazer. E, não sendo um meio de sobrevivência, hoje as crianças, desde cedo, aprendem a lidar com as cinco agulhas que trabalham a malha de forma circular. Noutros tempos utilizavam exclusivamente a lã de ovelha, mas hoje foi substituída por outro tipo de fios.

CANTINHO DOS ANIMAIS ABANDONADOS DE VISEU • RIO DE LOBA • 232 449 934

Macho, com cerca de oito meses. Está vacinado e desparasitado. É de porte médio/ grande e muito peludo, atento e brincalhão.

FOTO DA SEMANA Fêmea, com cerca de sete meses. Está vacinada, desparasitada e esterilizada. De porte médio. Precisa de um bom dono, com muita paciência.

O IP5 Esquecido! João Fernandes

Macho, com cerca de um ano. Está vacinado e desparasitado. É de porte grande. Bom para cão de guarda. Dá-se a quem tiver muito espaço e condições. Esta rubrica está aberta à participação dos leitores. Submeta a sua denúncia para redaccao@jornaldocentro.pt


tempo: parcialmente nublado

JORNAL DO CENTRO 10 | DEZEMBRO | 2010

Sexta, 10 Mangualde

∑ Assinado o protocolo para a criação de um posto de atendimento do Exército, no edifício da Câmara Municipal, às 15h30.

Domingo, 12 Viseu

∑ Almoço natalício, no vicariato do Viso, às 13h00.

Santa Comba Dão

∑ Espectáculo de solidariedade “Miminhos de Natal”, constituído por muita música, dança e teatro, na Casa da Cultura, às 15h00.

Quinta, 16 Santa Comba Dão

∑ Espectáculo de Natal “Partida, Lagarta, Fugida”, oferecido pela Câmara Municipal a todos os alunos do pré-escolar e 1º Ciclo do concelho de Penalva do Castelo, Auditório da Banda Musical e Recretiva de Penalva do Castelo, às 9h30.

Impresso em papel que incorpora 30 por cento de fibra reciclada, com tinta ecológica de base vegetal

O futuro do Douro Sul em debate Lamego ∑ Teatro Ribeiro da Conceição acolhe conferências A Associação de Municípios do Vale do Douro Sul (AMVDS) e a Associação de Desenvolvimento do Vale do Douro – Beira Douro promovem as conferências do Douro Sul, esta sexta-feira, a partir das 9h30, no Teatro Ribeiro Conceição, em Lamego. Os 10 presidentes de câmara da região do Douro Sul juntam-se ao ex-ministro, Augusto Mateus e ao presidente da Universidade Católica, Luis Braga da Cruz para debater o futuro da região. “A conferência pretende abrir um espaço de reflexão de nível regional sobre os desafios que o mundo rural enfrenta, com particular realce na região do Douro”, adianta a organização do encontro em comunicado. O Secretário de Estado da Administração Local,

Luizinho reforça Académico de Viseu Há um novo jogador a caminho do plantel do Académico de Viseu. No fecho desta edição, ultimavam-se os detalhes da chegada de Luizinho, um extremo de 20 anos, que começou a época no plantel do Pampilhosa. Luís Miguel Pinheiro A ndrade, apa receu como jogador no Fornos de A lgodres, de onde ac abou por rumar até à Academia de Alcochete para vestir, durante quatro temporadas, a camisola do Sporting. Aos 20 anos, e depois

de passagens pela Académica de Coimbra e Fornos de A lgodres, rumou ao Pampilhosa, de onde deverá agora sair com destino à oficina do Fontelo, para ser mais uma opção para o técnico Paulo Gomes. Entretanto o plantel sofreu uma outra alteração. Mauro, o avançado contratado no início da época ao Praiense, terá efectuado na To c h a o s e u ú lt i m o jogo com a camisola do Académico de Viseu, tendo sido dispensado no decorrer desta semana.

Olho de Gato

http://twitter.com/olhodegato http://joaquimalexandrerodrigues.blogspot.com

Bloguices (#2) Joaquim Alexandre Rodrigues joaquim.alexandre.rodrigues@netvisao.pt

Depois de umas tesouradas para lhes diminuir o tamanho, publicam-se aqui três textos recentes do blogue Olho de Gato, o irmão mais novo desta coluna: Psicologia Há oito aquecedores a gás na Rua Formosa de Viseu, rua gelada, aberta aos ventos de Espanha. Faltam vendedores de castanhas assadas. Produziam um efeito psicológico similar e um cheiro muito mais agradável.

Nuno Ferreira

∑agenda

Hoje, dia 10 de Dezembro, algumas nuvens. Temperatura máxima de 13ºC e mínima de 5ºC. Amanhã, dia 11 de Dezembro, céu nublado. Temperatura máxima de 15ºC e mínima de 5ºC. Domingo, dia 12 de Dezembro, céu nublado. Temperatura máxima de 14ºC e mínima de 6ºC. Segunda, dia 13 de Dezembro, céu parcialmente nublado. Temperatura máxima de 15ºC e mínima de 5ºC.

A

Iniciativa quer abrir um espaço de reflexão sobre os desafios na região José Junqueiro, e o Secretário de Estado do Emprego, Valter Lemos, também vão estar presentes para falar da administração e o emprego. Ao longo do dia, as conferências vão contar ainda com a participação de um vasto conjunto de especialistas. “Preservar e desenvolver em territórios amPublicidade

bientalmente sensíveis – Os casos do Douro e do Montemuro”. “Instrumentos de desenvolvimento e quadros comunitários”. “Os desafios da sustentabilidade e do desenvolvimento económico” e “o emprego como questão central”, são alguns dos temas em debate.

Resende e os centros escolares António Borges, presidente da câmara de Resende, é um pioneiro na reformulação da rede escolar do 1º ciclo. Começou a trabalhar no processo de encerramento das micro-escolas primárias ainda era primeiro-ministro Durão Barroso. Em Setembro de 2007, abriu o Centro Escolar de S. Martinho de Mouros. Foi agora inaugurado o Centro Escolar de Resende. Durante a inauguração, António Borges e a ministra trocaram recados em politiquês. António Borges: “tem de haver segurança no exercício das competências em todos os seus domínios”. Isabel Alçada: “nós acreditamos que as estruturas de proximidade têm condições para potenciar os recursos”. Indo directo ao ponto e sem politiquês: o mal deste país é tudo precisar do carimbo centralista de Lisboa. Quando é que são transferidas todas as competências e responsabilidades do ensino obrigatório para os municípios? Porque se hesita tanto? Porque não se confia no auto-governo das comunidades? Se há dúvidas, faça-se um projecto-piloto em Resende, concelho com uma política educativa pioneira. O ciclone dos Açores também já é anti? Sobre o facto de Carlos César ter feito dos “seus” funcionários filhos e dos outros enteados, Manuel Alegre, com a sua vacuidade tradicional, só conseguiu dizer isto: “ele tem os seus critérios próprios.” A esquerda nunca foi a umas presidenciais com candidatos tão fracos e, além disso, não pára de dar tiros nos pés. Publicidade


Jornal do Centro - Ed456