Page 1

Distribuído com o Expresso. Venda interdita.

SUPLEMENTOS Feira de São Mateus e Liga 2010/2011

UM JORNAL COMPLETO

s São Mateu Feira de /2010 DE 14 DE AGOSTO A 21 DE SETEMBRO 13 Agosto

2010 // Lisboa

// Ano 2 // www.ionline. pt

Jorge Fernando Nogueira e Carvalho

Gerente Executivo da Expovis, Promoção e Eventos, Lda

primeiros que durante os seus “A Feira de S. Mateus, popuexistência foi conhecida quinhentos anos de àquela Franca de Viseu devido larmente como Feira de que isentava os mercadores inicial prerrogativa sempre impostos, revelou-se alguns sempre pesados devido à cenconcorridas do país como uma das mais do era fácil chegar, à extensão tralidade de Viseu, onde diversa das mercadorias período da feira e à natureza resistiu acorriam. Como poucas, que de longe aqui às novas adaptando-se sempre à erosão dos anos, as e económicas, superando circunstâncias políticas surgiam. crises que episodicamente se S. Mateus, que até aí de Feira a XX, No século e de fundamental de troca constituíra como pólo elementos de ludivenda, apesar dos circunstanciais (foliões, músicos ambucidade que sempre integrava carácter um ganhou etc.), lantes, teatro de fantoches, de festa dualidade de feira e festivo intenso. E é essa se prolonga, secular certame que que hoje define este quarenimpensável tempo de sempre vivo, pelo quase ta dias. o espaço a realização da Feira A cidade oferece para assento, há quinhentos anos tem marginal onde desde onde acrescentado à beira-rio o Campo da Feira agora com sua da urbe, se organiza um outro espaço, gémeo quotidianamente animada grande Praça de convívio dos qualidade, a tipicidade por espectáculos de elevada e as tradições artesanais arruamentos onde persistem lugares dos avós; os arejados os manjares do tempo sociabilidades que são de restauração que propiciam cativante Feira, um alargado e também marcas desta expoente o Pavilhão Multiusos, Parque de Diversões, de uma que ali se oferece através de uma modernidade garantir o quanto o saber rede de stands que parecem em responder possa para que dos homens inventou conforto ao seu quotidiano. termos de utilidade e é ainda um corpo mecenático A Feira de S. Mateus de de um alargado leque realização a propicia que e que ocorrem na cidade actividades desportivas, congregam inúmeros arredores e tradicionalmente deste numerosa que vive participantes e assistência

modo o espírito da Feira. de de exposições de arte, A Feira é também espaço E é sempre concurso fotográfico. certame literário, de para histórica e marginal espaço de Feira a cidade áleas de avenidas de acesso com onde ela se alarga, as de forasteiros, os Parques arvoredo por onde chegam arruamentos o Rossio ameno, os frondosa vegetação, uma sinas Igrejas e os Museus, do Centro Histórico, séculos assim testemunhada, gular vivência de muitos quem se dirige à Feira. prémio sempre para Esperamo-lo. à FEIRA DE S. MATEUS. Seja, pois, bem-vindo

ESTE SUPLEMENTO É PARTE

INTEGRANTE DO

SEMANÁRIO JORNAL

DO CENTRO, EDIÇÃO

439 DE 13 DE AGOSTO

SER VENDIDO DE 2010 E NÃO PODE

SEPARADAMENTE

.

TEXTO: R AQUEL RODRIGUES

Este suplemento é parte integrante n.º 396 do i da edição e das pode ser vendidopublicações citadas. Não separadamen te

DIRECTOR

Pedro Costa

pág. 02

> PRAÇA PÚBLICA

pág. 06

> ABERTURA

pág. 08

> REGIÃO

pág. 12

> NEGÓCIOS

pág. 14

> DESPORTO

Semanário 13 de Agosto de 2010 Sexta-feira Ano 8 N.º 439

pág. 15

> CULTURAS

1,00 Euro

pág. 18

> SAÚDE

(IVA 6% incluído)

pág. 20

> RESTAURANTES

pág. 21

> CLASSIFICADOS

pág. 22

> NECROLOGIA

pág. 23

> CLUBE DO LEITOR

SEMANÁRIO DA

REGIÃO DE VISEU

|Telefone:232437461·Fax:232431225·BairroS.JoãodaCarreira,RuaDonaMariaGracindaTorresVasconcelos,Lt10,r/c.3500-187Viseu·redaccao@jornaldocentro.pt· www.jornaldocentro.pt|

Nuno Ferreira

Dias de

inferno | página 6 e 7


2

Jornal do Centro 13 | Agosto | 2010

praçapública palavras

deles

rA Volta [a

rQueria aqui

rJá é claro que

rO Campo da

Portugal em Bicicleta] é para nós uma forma diferente de promoção deste destino turístico”

repetir aquilo que ouvi dizer na homilia: a melhor homenagem que nós lhe podemos prestar naturalmente é continuar este combate”

em S. Pedro do Sul falhou alguma coisa, faltou coordenação nos meios e muitos homens no terreno nem sempre é sinal de trabalho bem feito”

Quinta da Cruz (Viseu) não tem condições para os jovens treinarem. No Inverno ficam atolados até ao tornozelo e no Verão só se joga de máscara”

Francisco Lopes Presidente da Câmara Municipal de Lamego (Rádio Noar, 10 de Agosto)

Dueto para o Verão…

Rui Pereira

Manuel Queiroz

António Loureiro

Ministro da Administração Interna (Funeral do bombeiro de Alcobaça que morreu no incêndio de S. Pedro do Sul, 11 de Agosto)

Director do jornal i (Editorial, 9 de Agosto)

Presidente do Lusitano Futebol Clube (Diário de Viseu, 6 de Agosto)

Bilhete Postal

Acácio Pinto Deputado do PS aspinto@ps.parlamento.pt

Seja no Golfo do México ou em Vladivostoque, seja petróleo derramado ou fogo cego, em tudo está a humana cegueira de um querer infinito”

Na política como na vida o tempo é inexorável. Tão inexorável como a deriva planetária, ou não fosse esta a sua base de medida! E cada dia que passa é mais um dia subtraído à conta pessoal de cada ser em acção. Ou somado à conta intemporal das opções de cada ser. Das interacções de todos quantos desempenham papéis neste mundo errante. Seja no Golfo do México ou em Vladivostoque, seja petróleo derramado ou fogo cego, em tudo está a humana cegueira de um querer infinito. Em tudo a infinitude de impérios sustentados em suores humanos. É assim esta planetária veia para o crescimento permanen-

te. Alimentada pelas liberais teses das virtualidades do mercado como valor absoluto. Mas as realidades são mais fortes do que as teorias. E vai daí atiram ao chão esses impérios da ganância. Esses impérios de tanto dinheiro “produzido” por energia roubada ao lazer infantil e por horas escravas furtadas aos prazeres de pequenos nadas humanos… de ir sendo feliz. Mas como bem sabemos, quando colapsam… voltam a ser os mesmos de sempre a pagar e a arrostar com o fardo mais pesado. É também por isto… essencialmente por isto, que eu prefiro o Estado Social, que o PS defende, ao Estado Liberal, de Passos Coelho e do PSD.

Mais prevenção e menos estatísticas

João Carlos Figueiredo Deputado do PSD joao.figueiredo@psd.parlamento.pt

Nos dias que passei na Galiza não avistei uma única coluna de fogo. De regresso a Portugal e chegado ao alto de Tui, o cenário era pavoroso. Na zona de Monção e Melgaço o céu era mais negro do que quando o forno da fábrica da Naia (Tondela) estava a cozer telha preta. Ao descer para Ponte de Lima as línguas intermináveis de fogo serpenteavam as serranias vizinhas, rodeando a Vila. Em breve São Pedro do Sul começou a apresentar-se como uma situação dramática e incontrolável. Quando parti, a época de fogos era classificada como sendo um êxito. Quando regressei estávamos em plena catástrofe. Do êxito

à desgraça distam 12 dias. Todos os anos se faz gáudio dos meios colocados à disposição para combater. Não sei se são os mais adequados, agora uma coisa é certa: enquanto não se actualizar e identificar as matrizes rústicas, muitos pinhais continuam a ser terra e responsabilidade de ninguém. A melhor forma de combater os incêndios é apostar na sua prevenção. A sério. Só assim as estatísticas serão animadoras e muitas vidas serão poupadas. PS: Apresento a minha solidariedade aos bombeiros, autarcas e populações que têm sido assolados pelo flagelo dos incêndios na nossa região.

Do êxito à desgraça distam 12 dias”


OPINIÃO | PRAÇA PÚBLICA 3

Jornal do Centro 13 | Agosto | 2010

números

estrelas

630

A autarquia de Viseu, através do programa Prohabit já beneficiou 630 famílias do concelho, que de outra forma não teriam oportunidade de renovar as suas habitações. De acordo com os dados da Câmara foram investidos 2,7 milhões de euros no Prohabit.

Importa-se de responder?

Carlos Marta Presidente da Câmara Municipal de Tondela

César Fonseca Comandante Distrital das Operações de Socorro de Viseu

José Junqueiro Presidente da Federação de Viseu do PS

A Câmara de Tondela foi a primeira autarquia da região Centro a aprovar a revisão do Plano Director Municipal (PDM). Ultrapassadas todas as burocracias, vai poder mudar muita coisa num concelho que, apesar da sua dinâmica, chocava frequentemente com as barreiras do PDM limitado. Mesmo assim, o processo de revisão demorou 11 anos. Este exemplo pode ser um sinal para a maioria das autarquias do distrito e do país.

Viseu registou uma cronologia infernal de fogos na última semana com milhares de hectares de área ardida e tudo o mais. O Governador Civil, e os autarcas sairam em defesa do comando operacional, considerando o seu trabalho “exemplar”, mas a verdade é que são muitas as vozes a criticar uma eventual falta de coordenação sobre o que se passou no “teatro de guerra” em S. Pedro do Sul durante cinco dias.

A Federação distrital do PS ao organizar a 21 de Agosto, em Mangualde, o grande comício de rentrée do ano político do partido, com José Sócrates, está a dar um sinal de vida. José Junqueiro despede-se assim em grande da presidência da federação e deixa o seu provável sucessor, João Azevedo, autarca de Mangualde, com o caminho aberto.

O que o leva a estar presente na Feira de S. Mateus? A Feira de S. Mateus é a única feira em que estou presente. Percorro o país em festas e romarias e nem venho aqui todos os anos, porque acho um exagero a duração dela. Penso que se terminasse no início de Setembro seria mais vantajoso. A partir do momento que os emigrantes vão embora o negócio costuma ser muito fraco.

A Feira de S. Mateus é a melhor e mais bonita de todo o país e, por isso, há mais de 18 anos que estamos aqui presentes. No que diz respeito ao negócio este certame é bastante positivo e até tenho pena que ele não dure 80 em vez de 40 dias.

Filomena Lopes

Francisco Antunes

Feirante de restauração

Feirante de diversões

Há mais de 50 anos que venho à Feira de S. Mateus e só tenho a dizer bem dela e das pessoas que estão por trás da sua organização. Percorro o país e esta, por ser a mais longa, é a que mais lucro costuma dar.

Sebastião Pinto Feirante de cerâmicas

Palavras de ocasião... F editorial “O que os voluntários dão ao país não é minimamente comparável com aquilo que o pais lhes dá”

Pedro Costa Director | pedro.costa@jornaldocentro.pt

As palavras de Duarte Caldeira, presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses, em declarações ao diário i são da mais elementar clarividência. São de uma verdade tão simples, tão perceptível a todos, que não se percebe como o país ainda não trata bem os corpos de bombeiros. Não trata bem porque insiste em segmentar em categorias diferentes os voluntários, os municipais e os sapadores. Ou seja, criando perante a opinião pública ideias de bombeiros de primeira e de segunda, quando não há hoje nenhum voluntário que não seja sujeito a intensa formação, respondendo perante uma hierarquia. Mas ainda muitos portugueses, ou muito país, olham os voluntários como os “pobres coitados que ajudam”.

Ora de pobres os bombeiros voluntários só têm os recursos, os meios técnicos, materiais e financeiros indispensáveis a cumprir com segurança, qualidade e eficiência a sua missão. Desde 2005 que não morriam bombeiros a combater fogos florestais. Cinco anos depois, esta semana revelou-se fatídica para dois bombeiros que morreram em serviço. Só nestes momentos o país parece despertar para a sua coragem, a sua importância, a forma como se entregam na defesa de bens e vidas que não as suas. Por estes dias de brasa, são chamados heróis e soldados da paz. No resto do ano são olhados de lado porque pedem dinheiro para equipamentos de protecção pessoal, para formação, para viaturas... E são olhados de lado, também, quando com especialistas das mais variadas áreas chamam a atenção para o desordenamento florestal, para a plantação

excessiva de espécies nalguns territórios ou para a simples inexistência de limpeza das matas. Em suma, o cocktail que despoletou o caldeirão em que a região de Viseu tem estado mergulhada. Nos dias como os que agora vivemos, em que os fogos cercam casas e roubam vidas, descobrimos que afinal os bombeiros merecem muito mais do que recebem, muito mais meios e formação do que lhes proporcionam. “São teatros de guerra em que os bombeiros de forma abnegada e com a maior bravura, combatem os incêndios. Tem sido um trabalho heróico”. Esta palavras verdadeiras são do ministro da tutela, Rui Pereira. Mas na boca de quem pode e deve fazer mais e melhor pela dignificação dos bombeiros, ditas quando o país está a arder, valem, infelizmente, o que valem. Palavras de ocasião...


4 PRAÇA PÚBLICA | OPINIÃO

Jornal do Centro 13 | Agosto | 2010

Opinião Director Pedro Costa C.P. n.º 1464 pedro.costa@jornaldocentro.pt

Harmonizar para produzir

Redacção (redaccao@jornaldocentro.pt) Emília Amaral, C.P. n.º 3955 emilia.amaral@jornaldocentro.pt

Gil Peres, C.P. n.º 7571 gil.peres@jornaldocentro.pt

José Lorena jose.lorena@jornaldocentro.pt

Raquel Rodrigues raquel.rodrigues@jornaldocentro.pt

Departamento Comercial comercial@jornaldocentro.pt

Directora: Catarina Fonte catarina.fonte@jornaldocentro.pt

José Costa Professor Coordenador ESSV/IPV Médico Dentista jcosta@essv.ipv.pt

Ana Paula Duarte ana.duarte@jornaldocentro.pt

Departamento Gráfico Marcos Rebelo marcos.rebelo@jornaldocentro.pt

Projecto Gráfico defrank - Comunicação Editorial defrank@netcabo.pt

Serviços Administrativos Sabina Figueiredo sabina.figueiredo@jornaldocentro.pt

Impressão GRAFEDISPORT Impressão e Artes Gráficas, SA

Distribuição Vasp

Tiragem média 6.000 exemplares por edição

As empresas, para a melhoria da sua organização e produtividade, precisam de cultivar e implementar premissas de harmonia”

Sede e Redacção Bairro de S. João da Carreira Rua Dona Maria Gracinda Torres Vasconcelos, Lote 10 r/c 3500-187 Viseu Telefone 232 437 461 Fax 232 431 225

O país precisa. É premente. E há locais de trabalho que o praticam. Um ambiente harmonioso entre os colaboradores e os empregadores favorece o ambiente de trabalho, enriquece o atendimento, melhora a produtividade e permite a felicidade. Então, de que estamos à espera? Apenas depende dos homens e mulheres deste país! Afinal, quais as premissas reais para se ser feliz e realizado no quotidiano profissional? Há algumas, pela sua acuidade, que gostava de mencionar. Liderança. Uma liderança com um papel importante no humor, bem-estar e envolvimento do colaborador, clara nos seus objectivos, transparente nas suas acções e que exerça uma coordenação efectiva. Pois, como refere Hilsdorf, “um bom líder torna o trabalho uma fonte de prazer e de realização profissional e pessoal, além de adaptar as prá-

ticas organizacionais às constantes mudanças, eliminando todas as barreiras que fortalecem a resistência, tão característica do comportamento humano”. Salário justo. Dizemos, frequentemente, que o dinheiro pode não trazer felicidade, mas um salário muito baixo leva o colaborador à frustração, além de lhe transmitir uma desvalorização do seu trabalho. Crescimento pessoal. Dar oportunidade ao colaborador para desenvolver as suas habilidades e competências e assim impedir o escoar da motivação. Valorizar as ideias. Pedir ideias e sugestões para o sucesso da empresa e evitar dizer às pessoas o que elas devem pensar e fazer. Agir desta forma é tornar o colaborador parte integrante. Reconhecimento. Os locais de trabalho possuem diversos tipos de colaboradores, os mais esforçados, os mais alegres, os mais

simpáticos, etc… É importante que o(s) colaborador(es) com o melhor desempenho seja(m) reconhecido(s). Objectivos estabelecidos. A equipa de trabalho deve ter metas bem definidas. Desejar algo profundamente é a fonte de toda a motivação. Ambiente agradável. Apoiar um local de trabalho descontraído mantém a equipe empenhada e motivada para fazer o melhor. O bom humor nas reuniões de equipa, eventos e aniversários temáticos é favorecer um clima agradável, animado e descontraído. As empresas, para a melhoria da sua organização e produtividade, precisam de cultivar e implementar premissas de harmonia. Como refere Jorge Fernando: “as coisas vulgares que há na vida não deixam saudades”.

E-mail redaccao@jornaldocentro.pt

Internet www.jornaldocentro.pt

Propriedade O Centro–Produção e Edição de Conteúdos, Lda. Contribuinte Nº 505 994 666 Capital Social 114.500 Euros Detentores de mais de 10 por cento do Capital: Sojormedia SGPS, SA Depósito Legal Nº 44 731 - 91 Título registado no ICS sob o nº 100 512

Opinião

Para que servem as Fundações?

Gerência Francisco Rebelo dos Santos, Ângela Gil e Pedro Costa

Departamento Financeiro Ângela Gil (Direcção), Catarina Branquinho, Celeste Pereira, Gabriela Alves, João Machado Patrícia Santos info@lenacomunicacao.pt

Departamento de Marketing

Alexandre Azevedo Pinto Economista alexazevedopinto@sapo.pt

Patrícia Duarte (Direcção), Susana Santos (Coordenação), Catarina Fonseca e Catarina Silva marketing@lenacomunicacao.pt

Departamento de Recursos Humanos Nuno Silva (Direcção) e Sónia Vieira drh@lenacomunicacao.pt

Departamento de Sistemas de Informação Tiago Fidalgo (Direcção) e Hugo Monteiro dsi@lenacomunicacao.pt

Unidade de Projectos Lúcia Silva (Direcção) e Joana Baptista (Coordenação) projectos@lenacomunicacao.pt Os artigos de opinião publicados no Jornal do Centro são da exclusiva responsabilidade dos seus autores. • O Jornal reserva-se o direito de seleccionar e, eventualmente, reduzir os textos enviados para a secção “Cartas ao Director”.

Semanário Sai às sextas-feiras Membro de: Associação Portuguesa para o Controlo de Tiragem

Associação Portuguesa de Imprensa União Portuguesa da Imprensa Regional

Um relatório da Inspecção Geral de Finanças, de 2009, revela que a despesa pública que o Estado tem tido com as Fundações disparou nos últimos anos”

Este artigo vem no seguimento de dois outros que aqui publiquei. O primeiro sobre os Projectos de Interesse Nacional (PIN) e um outro sobre as Parcerias Público Privadas (PPP). O que têm de comum estes três assuntos, Fundações, PIN e PPP? Todos eles têm sido importantes sorvedouros de recursos públicos, através da despesa pública fiscal significativa e em todos eles existe uma importante perda de receita, quer por via da fuga, quer por via da evasão fiscal. No caso particular das Fundações, considero mesmo que uma grande parte delas não passa de uma “fachada” para, em nome do “estatuto de utilidade pública”, muitíssimo duvidosa, se protegerem negócios iguais a quaisquer outros só que desta forma livres de impostos e beneficiando de subsídios. O Interesse Público sai claramente penalizado: menos receitas e mais despesa. Um relatório

da Inspecção Geral de Finanças, de finais de 2009, revela que a despesa pública que o Estado tem tido com as Fundações disparou nos últimos anos sendo que entre 2007 e 2008 se gastaram cerca de 167 milhões de euros. Mas ao certo ninguém sabe quantas fundações existem nem quanto custam ao Estado. Da Teoria Económica das Escolhas Colectivas sabemos que os Grupos que conseguem aumentar a sua eficiência na produção de pressão política serão capazes de aumentar os seus subsídios e ou reduzirem os seus impostos. Num modelo de concorrência política entre Grupos de Pressão para os quais o objectivo assumido é o da maximização do nível de satisfação dos seus membros, tendo como instrumento o nível de influência que são capazes de exercer sobre as deliberações do Governo em funções. O actual governo reconheceu entre 2005 e 2009 cerca de 63 Fundações

sendo muitas delas próximas de Grupos Económicos, amigos do regime. Por todas estas razões e também pela situação de grave crise que o país atravessa, com o agravamento da carga fiscal sobre todos aqueles - empresas e particulares - que pagam os seus impostos, era importante reavaliar o verdadeiro estatuto e função da maioria destas Instituições, aumentando significativamente a poupança fiscal e alargando o volume de receitas fundamental, para resolver o problema grave do défice das contas públicas, bem como para repor a verdade na concorrência e transparência dos mercados em que estas operam.


V I S E U Hiper de estimação Arroz Carolino Louro 0.49€ Porto Ofley Tawny / Ruby / Branco 3.99 € Diadermine Lift 14.99 € c/ 60% Desconto Bacalhau Crescido Noruega kg. 5.99 €

Promoção válida até 15 de Agosto


Jornal do Centro

6

13 | Agosto | 2010

abertura

textos ∑ Emília Amaral/Raquel Rodrigues fotos ∑ Nuno Ferreira

Tem a palavra

r “S. Pedro do Sul não pode ser um repositório de plantação intensiva de pinheiro bravo e eucalipto”

António Carlos Figueiredo Presidente da Câmara Municipal de S. Pedro do Sul

1

O que é que ainda não se disse sobre o incêndio de S. Pedro do Sul?

S. Pedro do Sul: Bombeiro morre quando viatura resvalda, entre duas linhas de fogo

Que a base do problema não são os incêndios, é a falta de planeamento florestal. Quando chegam os meses de Julho e Agosto preocupamo-nos muito com a floresta, com a operacionalidade da Protecção Civil, com a angústia das populações, mas o trabalho que há a fazer é nos restantes meses do ano, não permitir as densas manchas de pinheiro bravo e de eucalipto que se estendem por milhares de hectares contínuos e que impossibilitam qualquer eficácia no combate a um incêndio que surja.

∑ Um bombeiro, de 42 anos, da corporação dos Voluntários de Alcobaça, destacado em S. Pedro do Sul, morreu na tarde de segunda-feira, vítima do capotamento do veículo que conduzia. Com ele seguiam outros quatro bombeiros, tendo um deles, um jovem de 25 anos, ficado gravemente ferido. Os cinco homens combatiam o incêndio na localidade de Manhouce e deslocavam-se de uma frente de fogo para outra, tendo o veículo ardido totalmente depois de terem sido retirados o cadáver e os restantes feridos.

2

O Governo tem que actuar rapidamente ao nível da legislação?

É essencial. Nós afogamos as mágoas, mas o certo é que este é mais um problema do Ministério da Agricultura e das Florestas, porque não pode permitir manchas tão densas que são um barril de pólvora. Tem que haver manchas que não superem os 500 hectares, em que haja defesa e protecção à volta com aceiros para permitir a entrada e operacionalidade das viaturas, do fogo táctico. O que se notou é que, por exemplo, a Portucel faz plantação intensiva para obter resultado económico e a nossa serra não comporta essa intensividade. O Pinheiro Bravo e o Eucalipto não são árvores naturais desta serra, foram introduzidas artificialmente e a natureza não comporta essas violências. S. Pedro do Sul não pode ser um repositório de plantação intensiva de pinheiro bravo e de eucalipto, é uma mistura explosiva. Tem que haver uma reestruturação.

3

S. Pedro do Sul: Viatura arde depois de cercada pelas chamas

∑ Uma viatura pesada dos Bombeiros Voluntários de Santa Cruz da Trapa ardeu por completo, na sequência de uma mudança de direcção do vento, que acabou por cercar os bombeiros quando, no sábado, combatiam o incêndio na localidade de Muro, em S. Pedro do Sul. Quando o condutor se preparava para retirar o camião, os pneus incendiaram-se, o que precipitou a destruição completa do veículo.

Temia esta situação?

Desde que estou na Câmara e já lá vão uns anos, só no ano passado é que não houve incêndios. Temos tidos ao longos dos anos fogos com uma intensidade aproximada à deste. Se não for feito nada, para o ano a realidade será a mesma. O problema está na desorganização florestal.

4

Falou sobre o quê com o ministro da Agricultura ao telefone?

Irá deslocar-se ao concelho e será a altura de reforçar tudo isto.

5

Andanças e povoação de Carvalhais evacuadas O que mais o afligiu durante o fogo?

Obviamente as populações. Na minha consciência não há hectares de floresta que justifiquem a perda da vida humana. JC

∑ A povoação de Carvalhais e o festival Andanças que decorria naquela localidade até domingo foram evacuados, devido à progressão do incêndio que já lavrava há 48 horas. O vento mudou a direcção das chamas e o pior acabou por não acontecer. O fogo pôs também em risco dezenas largas de aviários existentes nas freguesias de Carvalhais e Sul. Uma mata da Portucel acabou por ser atingida.


Jornal do Centro

INCÊNDIOS | ABERTURA 7

13 | Agosto | 2010

Salvaram-se as pessoas O incêndio de S. Pedro do Sul foi já considerado o maior fogo do ano. Desde o alerta até ao domínio do fogo (quarta-feira), foram contabilizadas 70 horas de trabalho, mas na quarta-feira o “inferno” parecia estar de volta com as chamas novamente a não darem tréguas em Aguaneiras. Morreu um bombeiro do corpo de Alcobaça e outro ficou ferido (ver caixa ao lado) quando o autotanque pesado em que seguia, entre duas linhas de fogo, se despistou. Um carro da corporação de Santa Cruz da Trapa ardeu entre chamas. Contas feitas, estão perto de quatro mil hectares de floresta cobertos de cinzas, chegaram a estar 500 Bombeiros a combater as chamas apoiados por 100 veículos a par dos meios aéreos inclusive o apoio de Espanha. Não se confirmou o pior, mas o festival Andanças teve que terminar mais cedo com ordem para mandar evacuar e a aldeia de Carvalhais esteve ameaçada. Mas se o “inferno” estava em S. Pedro do Sul, o distrito de Viseu ardia em várias frentes. A meio da tarde de quarta-feira ardia mato e Publicidade

florestas nos concelhos de Tabuaço, Castro Daire, Viseu (Povolide e Routar), Mangualde, Nelas, Tarouca, Moimenta da Beira, S. Pedro do Sul e Oliveira de Frades. O fogo de Tabuaço era outro dos casos preocupantes no distrito de Viseu. As chamas lavraram durante seis dias em Barcos. A área ardida no fecho do JC aproximava-se dos dois mil hectares e estava constantemente a ameaçar casas e pequenos aglomerados. Também em Mangualde o incêndio não dava tréguas há vários dias. Aqui, a velocidade do incêndio obrigou ao corte da Linha da Beira Alta ao final da tarde de terça-feira, entre Fornos de Algodres (Guarda) e Mangualde (Viseu). Oitenta passageiros do comboio Sud Expresso estiveram retidos cinco horas na estação de Mangualde.

Pânico. O presidente da Câmara Municipal de S. Pedro do Sul disse vezes sem conta que a prioridade eram as pessoas. Também o Governador Civil de Viseu, Miguel Ginestal salientou que “tudo estavam a fazer na protecção das pessoas e

das suas habitações”. Mas quem viu o fogo à porta de casa nem sempre concordou com isso. Ao longo da semana, as pessoas queixaramse de “alguma descoordenação” e da ausência de homens em algumas frentes. O ministro da Administração Interna, Rui Pereira, que no sábado participou nas operações em S. Pedro do Sul negou descoordenação de meios no combate ao incêndio, destacando o trabalho dos bombeiros face às condições muito adversas, e fez um apelo às populações para terem comportamentos correctos.

Criminosos. O Grupo de Protecção, Intervenção e Socorro da GNR de Viseu deteve três homens suspeitos de atearem o fogo em Armamar. Tratam-se de jovens entre os 12 e os 14 anos, filhos de pais portugueses emigrados no estrangeiro. A mão humana é, de resto, a principal causa dos incêndios. A par da negligência, as autoridades admitem a existência de fogo posto em zonas como as serras de S. Pedro do Sul.

Números S. Pedro do Sul Cerca de 4000 500 homens ∑ ∑ hectares de área combateram o fogo. ardida. 9 milhões é o ∑ 2 carros arderam prejuízo calculado. ∑ durante o fogo. 70% é a mancha ∑ 1 bombeiro florestal que cobre o ∑ morreu. concelho.

O que correu mal? O Deputado do CDSPP eleito por Viseu, Hélder Amaral quer saber o que correu mal para que os incêndios de S. Pedro do Sul e Tabuaço tenham demorado tantos dias a serem dominados. O deputado, através de requerimento dirigido ao ministro da Administração Interna deixa quatro perguntas para serem respondidas: “Qual o número de vigilantes ao servi-

ço no distrito? As cartas de risco estavam actualizadas? Quais as razões que permitiram um fogo demorar quatro dias para ser declarado dominado? Houve intervenção dos GIPS, quantas equipas e quando? Quais os critérios que definem o momento de intervenção do Grupo de Reforço? Porque razão não actuam os Grupos de Reforço mais cedo?”


Jornal do Centro

8

13 | Agosto | 2010

região ACESSOS MELHORADOS AO CARAMULINHO

Mangualde escolhida para a rentrée do PS

Nuno Ferreira

A Câmara Municipal de Tondela inaugurou, no domingo, no dia 8, a Estrada Municipal 1510 Caramulinho - Abóboda/S. João do Monte. A requalificação da via, onde foi investido um milhão e meio de euros permitiu melhorar os acessos a um conjunto de povoações da serra, até agora dificultados.

DR

FEIRA CONDICIONA CIRCULAÇÃO DO FUNICULAR

ACESSOS MELHORADOS EM MANGUALDE A Câmara Municipal de Mangualde iniciou esta semana a construção do eixo rodoviário do Alto da Cruz a Abrunhosa do Mato, na Freguesia de Cunha Baixa. A intervenção abrange cerca de dois quilómetros de vias municipais, classificadas no eixo viário da Estrada Municipal 645 e vai facilitar os acessos rodoviários à população de Abrunhosa do Mato. A via, que corresponde a um investimento de 276 mil euros, deverá ficar concluída dentro de 180 dias. Esta empreitada complementa ainda o eixo alternativo à EN234 passando pela Cunha Baixa, Abrunhosa do Mato, Contenças de Baixo e Contenças de Cima.

A O novo PDM foi aprovado por unanimidade no executivo

Tondela tem o primeiro PDM revisto do Centro Alterações ∑ O novo plano permite mudanças em várias áreas Tondela tem um novo Plano Director Municipal (PDM), onze anos após ter iniciado o processo de revisão. É o primeiro PDM revisto da região Centro. Está aprovado pelo executivo camarário, segue agora para a discussão pública (um período de 30 dias). A fase de discussão pública engloba duas sessões, a realizar em Tondela e em Campo de Besteiros, sendo a proposta do novo PDM submetida, depois, a um parecer final da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC). Em Setembro, o novo PDM deverá ser aprovado pela Assembleia Municipal e remetido, em seguida, ao Conselho de Ministros para ratificação. O presidente da Câmara Municipal de Tondela, Carlos Marta explicou em conferência de imprensa que o novo PDM vai permitir, nomeadamente, “corrigir situações mal elaboradas” no

PDM que se encontra em vigor. “Vai permitir o reforço dos aglomerados urbanos da cidade, vilas, procurando resolver muitos problemas que existiam no domínio da Reserva Ecológica Nacional e da Reservada Agrícola Nacional, o que permite que muitas pessoas possam construir em determinado tipo de espaços, o que tinham solicitado há vários anos”, exemplificou. As a lterações pro -

Novas unidades turísticas

porcionadas pelo novo PDM de Tondela vão ainda permitir o reforço das zonas industriais do concelho, nomeadamente a criação da nova zona industrial da Naia e Canas de Santa Maria. O desenvolvimento turístico, bem como a construção de infraestruturas viária e equipamentos de tratamento de resíduos sólidos urbanos, são outros aspectos incluídos no novo PDM.

Mangualde para esta iniciativa anual socialista não terá acontecido por acaso. João Azevedo, o actual presidente da autarquia é, para já, o único candidato às eleições para escolher o novo presidente da Federação de Viseu do Partido Socialista, que irá substituir José Junqueiro. As eleições estão marcadas para os dias 8 e 9 de Outubro. A apresentação das candidaturas decorre até 23 de Setembro. Já o XIV Congresso da Federação está agendado para o dia 23 de Outubro. EA

Macieira inaugura centro de Dia

Emília Amaral com Rádio Noar

∑ Com o novo PDM, Tondela vai poder reforçar o perímetro de intervenção das Termas de S. Gemil, onde a autarquia perspectiva fazer “investimentos significativos. ∑ A serra do Caramulo deixa de estar sujeita às regras do Plano de Urbanização até agora em vigor. Com o novo PDM vão ser possíveis novos investimentos”.

DR

O decurso da Feira de S. Mateus, entre 14 de Agosto e 21 de setembro, obriga a Câmara de Viseu a avançar com alguns condicionamentos ao horário de funcionamento do funicular, que circula entre o Campo de Viriato e a zona histórica da cidade. Durante a semana, o funicular vai circular até às 19h15. Aos sábados e domingos, termina a sua actividade às 15h00.

O Pa r t ido Socia l ista marcou este ano para Mangualde o habitual rentrée do ano político depois do período de férias. O evento socialista está marcado para o dia 21 de Agosto, às 19h00 com um comício na Praça Central onde estará José Sócrates secretário-geral do PS. A Federação de Viseu do PS adianta que vão estar “milhares de pessoas de todos os concelhos”. Embora a federação não adiante grandes justificações para a opção deste ano, a escolha de

Na Freguesia de Macieira, em Sernancelhe, foi inaugurado, o Centro de Dia. O equipamento financiado pela Junta de Freguesia era uma das obras mais urgentes, por ser considerada das localidades do concelho com “maiores necessidades sociais: com poucos recursos económicos e a maioria da

população a viver da agricultura”, admite o Centro Social e Paroquial de Macieira. “A construção do centro de dia vai dar resposta à população idosa, e permitirá o lazer, o convívio e o envelhecer com maior qualidade, combatendo o sedentarismo que já se faz sentir”, acrescenta.


Jornal do Centro

VISEU / LAMEGO | REGIÃO 9

13 | Agosto | 2010

Fernando Ruas pede actualização da escola de Ranhados

Nuno Ferreira

O presidente da Câmara Municipal de Viseu, Fernando Ruas, pediu à ministra da Educação para mandar actualizar o projecto da escola de Ranhados, a construir numa zona do Viso Sul. O autarca explica que a adjudicação da obra está dependente dessa actualização. Fernando Ruas recebeu em Março a garantia do Ministério da Educação (ME) que iria cumprir um protocolo celebrado em 2005 (publicado em Diário Publicidade

DR

Inaugurado o novo ecocentro de Bigorne

O novo ecocentro de Bigorne, Lamego, inaugurado na quarta-feira pelo secretário de Estado do Ambiente, Humberto Rosa dispõe de condições para tratar mais 2500 toneladas de resíduos para reciclagem, por ano. O ecocentro de Bigorne faz parte do sistema Resinorte e vai servir um milhão de habitantes do Vale do Douro, reforçando a recolha de resíduos de equipamentos eléctricos e electrónicos, pneus, vidro, madeiras e metais. O secretário de Estado realçou na cerimónia de inauguração que Portugal está numa nova fase relativamente ao processamento de resíduos. “Primeiro, há alguns anos, substituímos as lixeiras por aterros controlados e incineradoras, agora estamos a desviar do aterro tudo o que possa

ser valorizado”, lembrou. Para o governante, os aterros “continuam a ser importantes”, mas a lógica de utilização “é outra”: “Já não são apenas para se encherem e depois logo se vê. São como um ‘backup’ do sistema de novas unidades como este ecocentro, que mais não visam do que extrair pleno valor dos resíduos”. Humberto Rosa destacou a “adesão” da população à reciclagem, “por via das actividades escolares” que induzem as famílias a aderir. “Acredito sinceramente que esse valor vai ser alcançado”, terminou. A Resinorte serve 35 municípios agrupados em quatro pólos: Alto Tâmega, Baixo Tâmega, Vale do Ave e Vale do Douro.

da República) relativo à escola de Ranhados. O protocolo previa um edifício com 25 salas, pago pelo ME, cabendo à câmara disponibilizar o terreno. Nove salas ficariam para a câmara (três para jardim de infância e seis para o primeiro ciclo) e 16 para o ME. Mais tarde, a Direcção Regional de Educação do Centro (DREC) decidiu construir 42 salas , sendo que trinta eram

suportadas pelo Orçamento de Estado, mas as 12 para o de jardim de infância e primeiro ciclo, obrigariam a autarquia a candidatar-se ao Quadro de Referência Estratégica Nacional (QREN) e a pagar o restante. A decisão não foi aceite por Fernando Ruas e a ministra da Educação aceitou a posição do município. Fernando Ruas lamenta, no entanto, que meses depois, o processo esteja “parado”.


Jornal do Centro

10 REGIÃO | VISEU / SÁTÃO / ARMAMAR / MORTÁGUA

dias

ROUBO

FOGO POSTO

Sátão. Um homem de 34 anos, residente na zona de Águeda, foi detido pela GNR por alegadamente ter roubado uma carrinha, propriedade de uma empresa local, na vila de Sátão. Depois de ter sido perseguido pelos militares, o indivíduo acabou por embater contra uns pinos de protecção numa estrada sem saída, precipitando a sua detenção.

Armamar. Três jovens, com idades entre os 12 e os 14 anos, foram identificados pela equipa do Grupo de Protecção Intervenção e Socorro (GIPS) da GNR de Armamar, depois de terem sido surpreendidos, na semana passada, a atear diversos fogos. Passando pelo local de helicóptero, os homens do GIPS detectaram os suspeitos, que imediatamente se puseram em fuga.

Publicidade

FACADA Mortágua. Dois homens, de nacionalidade brasileira, envolveram-se numa zaragata, na noite da passada sexta-feira, por causa de uma alegada discussão acerca do desaparecimento de uma carteira. Os indivíduos, trabalhadores madeireiros, desentenderam-se depois de um ter acusado o outro de furto, o que terá dado origem a uma troca de palavras mais acesa, que só terá terminado quando um dos homens, de 28 anos, sacou de uma faca e com ela apunhalou o colega. O golpe terá provocado uma laceração de oito centímetros no pulmão esquerdo da vítima, que foi de imediato assistida no local, tendo sido depois transferida para os Hospitais da Universidade de Coimbra. Quanto ao agressor, foi presente a tribunal para primeiro interrogatório, encontrando-se, por ordem do juiz, em prisão preventiva, e a aguardar julgamento por crime de tentativa de homicídio.

Arquivo Jornal do Centro

7

13 | Agosto | 2010

A Carteiristas aproveitaram a confusão de Agosto para levar a cabo os assaltos

Feira semanal com onda de assaltos Queixas ∑ Dezenas de pessoas assaltadas esta semana A feira semanal de Viseu foi, esta semana, palco de um onda de assaltos. No total foram mais de 10 as queixas de pessoas que dizem ter sido vítimas de roubo por parte de carteiristas. Apesar de na esquadra da PSP terem sido efectuadas poucas queixas, o número de roubos foi superior, tendo o grupo de carteiristas aproveitado o grande movimento que se fez sentir no recinto, provocado pelo número

Publicidade

de emigrantes que por esta altura regressam a Viseu de férias. Segundo fonte policial, uma das vítimas chegou a recuperar a sua carteira, encontrada por um dos agentes da Polícia Municipal destacado em serviço no recinto da feira, embora se encontrassem no seu interior, apenas os documentos, tendo o dinheiro sido levado. A PSP alerta para a grande confusão de pessoas que

durante o mês de Agosto circulam pelo recinto, lembrando que todos os cuidados são poucos perante indivíduos profissionais, como se supõe que estes sejam. Perante esta onda de assaltos, os utentes da feira semanal propõem a presença de agentes à civil no recinto, acreditando que esta seria a solução mais indicada para que não volte a repetir-se a mesma situação.


Jornal do Centro

MOIMENTA DA BEIRA / CASTRO DAIRE | REGIÃO 11

13 | Agosto | 2010

“Umas Férias diferentes” para crianças de Moimenta Novidade ∑ Câmara e Associação da Vila da Rua em defesa das famílias carenciadas

Primeiro prémio do joker para Castro Daire O primeiro prémio do joker saiu esta semana em Castro Daire. O boletim que dá agora direito a 3.834 milhões de euros foi registado na pastelaria Académica, a agência local dos jogos da Santa Casa. “Satisfeito”, Maurício André, proprietário do estabelecimento diz que foi também um momento importante para o seu projecto empresarial. “A nossa casa Publicidade

A Autarquia quer proporcionar às crianças e jovens “dias mais ricos e mais felizes” Um grupo de 17 crianças de famílias carenciadas, de oito freguesias do concelho de Moimenta da Beira, estão pela primeira vez a andar de barco, a observaram as estrelas pelas lentes de telescópios e a saber o que é o mar. A Câmara Municipal, em parceria com a Asso-

ciação Recreativa e Cultural da Vila da Rua estão levar a efeito nesta primeira quinzena de Agosto a iniciativa “Umas Férias Diferentes...”. O objectivo da autarquia é proporcionar às crianças e jovens carenciados “dias mais ricos e mais felizes. Nos 10 dias de férias

que estão a chegar ao fim, as crianças, com idades compreendidas entre os 12 e os 16 anos, tiveram oportunidade de andar de barco pelo rio Douro, deslocaram-se duas vezes às praias de Aveiro, visitaram o Visionarium, em Santa Maria da Feira, passaram um dia na

praia fluvial de Segões e da Barragem de Vilar, deslocaram-se a Viseu ao Radical Park, e foram ao Parque Biológico de Vila Nova de Gaia. Nesta altura ainda participam em actividades lúdicas.

Publicidade

www.donainteriores.com

tem três anos, está a afirmar-se e sermos a agência de mediação que atribuiu o primeiro prémio do joker é muito importante”, afirmou. À hora do fecho do Jornal do Centro o prémio ainda não tinha sido reclamado, Maurício André admite que possa ter sido um dos muitos clientes pontuais de fimde-semana uma vez que a “afluência foi maior”.


Jornal do Centro

12

13 | Agosto | 2010

negócios LAMEGO VAI TER NOVO HOTEL

CONTRALUZ expande-se do Porto a Viseu

Comerciantes contra novos horários

A Autores do projecto são naturais de Viseu

Nuno Ferreira

A

Presidente da Associação Comercial de Viseu reuniu associados na sexta-feira

A Associação Comercial do Distrito (ACDV) vai fazer chegar à Câmara de Viseu uma abaixo-assinado dos comerciantes do concelho a protestar contra a lei recentemente aprovada em Conselho de Ministros que permite o alargamento do horário dos hipermercados, podendo funcionar entre as 6h00 e as 24h00, durante os sete dias da semana. A ACDV considera que o Governo está a “promover medidas consumistas” contra o sector do pequeno comércio e anunciou várias medidas que vai tomar contra a nova decisão, no final de uma reunião

com os associados na passada sexta-feira. “Nós, pequenos empresários e comerciantes somos em Portugal mais ou menos 750 mil, mais os nossos colaboradores e familiares. Além das acções a levar a cabo em Viseu, com outras associações estamos a ponderar que tipo de manifestação podemos fazer a nível nacional”, adiantou o presidente da ACDV, Gualter Mirandez. Para já há certezas em Viseu. A par do documento assinado pelos comerciantes que vão entregar à autarquia, vão igualmente recolher assinatu-

ras junto dos clientes “porque há muito cliente que está a manifestar contra esta abertura”, acrescentou Gualter Mirandez. A ACDV vai estender a luta ao distrito e vai avançar com pedidos de audiências junto da Comunidade Intermunicipal Dão Lafões, das Câmaras Municipais, do Governo Civil de Viseu e dos partidos políticos. “É uma coisa contra natural e vai levar ao encerramento das muitas pequenas empresas”, concluiu o dirigente. Emília Amaral

A agência de design e comunicação do Porto CONTRALUZ prepara-se para inaugurar, em Setembro, uma novo espaço em Viseu. A pa r do s ser v iços disponibilizados actualmente, a empresa inova em Viseu ao criar o novo conceito “Design de Vida”. Este conceito oferece um conjunto de linhas de produtos de autor personalizados, actividades culturais e workshops. A ideia de expandir a Viseu a CONTRALUZ, três anos depois do início da actividade da agência de design, partiu dos seus responsáveis. Humberto Mendes , Raquel Balsa e Susana

Simões são naturais de Viseu e admitem que na decisão pesou “um património emocional importante”. Mas Raquel Balsa acrescenta que os grandes objectivos são outros: “Viseu é uma cidade com grande potencial, cheia de possibilidades para projectos como este e a relação entre duas cidades que afinal são próximas pode dar origem a outras experiências”. “A abertura da nova CONTRALUZ corresponde à estratégia de expansão, mas também ao desejo de oferecerem novos serviços e estrearem um novo conceito”, termina. EA

emilia.amaral@jornaldocentro.pt

www.jornaldocentro.pt

Lamego vai dispor de um novo hotel. O projecto integra-se no Pólo de Competitividade e Tecnologia - Turismo 2015, que engloba três novas unidades hoteleiras a construir na região do Douro, duas localizadas no concelho de Alijó e uma em Lamego. O investimento de 5,9 milhões de euros dotará a região de 59 quartos e criará 30 postos de trabalho, de acordo com a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDRN). Os três novos hotéis visam aumentar a oferta e a qualidade da capacidade hoteleira na região. As três unidades vão ter uma comparticipação de quatro milhões de euros. O Douro possui actualmente cerca de duas mil camas. Em média, o turista passa 1,4 noites na região.

DR

Medidas ∑ Recolha de assinaturas e outros protestos a caminho

Satão recebe nova agência da Decisões e Soluções A empresa de consultadoria financeira Decisões e Soluções acaba de inaugurar uma agência em Sátão. Com este novo espaço, a consultora especializada no aconselhamento personalizado em operações de crédito bancário e seguros totaliza a abertura de 20 novas agências em 2010. “A inauguração da agência de Sátão está integrada

na estratégia de expansão. Com a abertura de novas agências pretendemos reforçar a nossa presença no país, afirma o director geral da decisões e Soluções, Paulo Abrantes. Constituída em 2003, a empresa dispõe actualmente de cerca de 100 agências espalhadas por todo o país com mais de 900 colaboradores.


Feira de São Mateus DE 14 DE AGOSTO A 21 DE SETEMBRO/2010

Jorge Fernando Nogueira e Carvalho Gerente Executivo da Expovis, Promoção e Eventos, Lda

“A Feira de S. Mateus, que durante os seus primeiros quinhentos anos de existência foi conhecida popularmente como Feira Franca de Viseu devido àquela inicial prerrogativa que isentava os mercadores de alguns sempre pesados impostos, revelou-se sempre como uma das mais concorridas do país devido à centralidade de Viseu, onde era fácil chegar, à extensão do período da feira e à natureza diversa das mercadorias que de longe aqui acorriam. Como poucas, resistiu à erosão dos anos, adaptando-se sempre às novas circunstâncias políticas e económicas, superando as crises que episodicamente surgiam. No século XX, a Feira de S. Mateus, que até aí se constituíra como pólo fundamental de troca e de venda, apesar dos circunstanciais elementos de ludicidade que sempre integrava (foliões, músicos ambulantes, teatro de fantoches, etc.), ganhou um carácter festivo intenso. E é essa dualidade de feira e de festa que hoje define este secular certame que se prolonga, sempre vivo, pelo quase impensável tempo de quarenta dias. A cidade oferece para a realização da Feira o espaço marginal onde desde há quinhentos anos tem assento, o Campo da Feira agora acrescentado à beira-rio onde um outro espaço, gémeo da urbe, se organiza com sua grande Praça de convívio quotidianamente animada por espectáculos de elevada qualidade, a tipicidade dos arruamentos onde persistem as tradições artesanais e os manjares do tempo dos avós; os arejados lugares de restauração que propiciam sociabilidades que são também marcas desta Feira, um alargado e cativante Parque de Diversões, o Pavilhão Multiusos, expoente de uma modernidade que ali se oferece através de uma rede de stands que parecem garantir o quanto o saber dos homens inventou para que possa responder em termos de utilidade e conforto ao seu quotidiano. A Feira de S. Mateus é ainda um corpo mecenático que propicia a realização de um alargado leque de actividades desportivas, que ocorrem na cidade e arredores e tradicionalmente congregam inúmeros participantes e assistência numerosa que vive deste modo o espírito da Feira. A Feira é também espaço de exposições de arte, de certame literário, de concurso fotográfico. E é sempre espaço de Feira a cidade histórica e marginal para onde ela se alarga, as avenidas de acesso com áleas de arvoredo por onde chegam forasteiros, os Parques de frondosa vegetação, o Rossio ameno, os arruamentos do Centro Histórico, as Igrejas e os Museus, uma singular vivência de muitos séculos assim testemunhada, prémio sempre para quem se dirige à Feira. Esperamo-lo. Seja, pois, bem-vindo à FEIRA DE S. MATEUS.

ESTE SUPLEMENTO É PARTE INTEGRANTE DO SEMANÁRIO JORNAL DO CENTRO, EDIÇÃO 439 DE 13 DE AGOSTO DE 2010 E NÃO PODE SER VENDIDO SEPARADAMENTE.

TEXTO: R AQUEL RODRIGUES


II

suplemento FEIRA DE SÃO MATEUS’ 10

FEIRA DE SÃO MATEUS’ 10

Programa 14 DE AGOSTO

do Inatel, em Viseu: 12º. Torneio Internacional de Andebol Feira de São Mateus 22h00 - No Palco da Feira: Animustuna do Centro Cultural do Campo

18h00 - Arruada pelo Grupo de Bombos “Os Foliões” de Pindelo de Silgueiros - Viseu 21h30 - Abertura Oficial da Feira de São Mateus, com a presença de Sua Excelência a Senhora Ministra do Ambiente e do Ordenamento do Território Engenheira Dulce dos Prazeres Fidalgo Álvaro Pássaro.

15 DE AGOSTO 22h00 - “Os Deolinda”

27 DE AGOSTO 21 DE AGOSTO 18h00 - Grupo de Bombos “Os Maravilhas” - Girafoles – Grupo Feminino de Gaitas de Fole 22h00 - Rui Veloso

Dia dedicado à Paróquia de São José 18h30 - Continuação do 12º. Torneio Internacional de Andebol Feira de São Mateus 21h00 - 19ª. Concentração Motard Feira de São Mateus 22h00 - No Palco da Feira: Nádia Bastos - Romana

18 DE AGOSTO

22h00 – Grupo de Cantares de Figueiró

22 DE AGOSTO 22h00 - David Fonseca

22h00 - Tuna Académica Infantuna Cidade de Viseu

23 DE AGOSTO

19 DE AGOSTO

22h00 - Rancho Folclórico da A.C.D.R. de Lordosa – Viseu Grupo Folclórico da A.S.C.R.D. de Moure de Madalena - Viseu

22h00 – Pedro Duvalle

31 DE AGOSTO

01 DE SETEMBRO

22h00 - Grupo de Cantares Madrugada

Dia dedicado à Associação Viseense de Bombeiros Voluntários 20h00 - Grupo de Zés Pereiras dos Pauliteiritos de Abraveses 22h00 - Tuna da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Viseu e os Canta Brasil

22h00 –Grupo Típico “Os Mata Brava”

21h30 – Centro Vivafit – Emagrecimento e Bem-Estar 22h00 – Grupo Musical Repúblika

16 DE AGOSTO 17 DE AGOSTO

30 DE AGOSTO

20 DE AGOSTO

24 DE AGOSTO

22h00 – Noite de Fados, com: Fado de Coimbra: Grupo de Fados “Do Choupal até à Lapa” Fado de Lisboa com: Carminho

Dia dedicado à Sociedade de São Vicente de Paulo 22h00 –Sons do Minho

25 DE AGOSTO 22h00 - Grupo Musical TZ Music

26 DE AGOSTO 18h30 - Andebol: - No Pavilhão

28 DE AGOSTO 16h00 - Continuação da 19ª. Concentração Motard Feira de São Mateus 17h00 - Continuação do 12º. Torneio Internacional de Andebol Feira de São Mateus 22h00 - No Palco da Feira: Ballet Nacional do Exército Cossaco

29 DE AGOSTO 10h00 - 3º DownHill Urbano de Viseu 12h00 - Continuação do 12º. Torneio Internacional de Andebol Feira de São Mateus 15h00 - XLII Festival Aéreo Feira de São Mateus 2010 16h00 - No Palco da Feira: Rancho Folclórico dos Trabalhadores da Saúde e Segurança Social – Viseu - Grupo de Folclore Estrelinhas do Sul de Paio Pires – Seixal – Estremadura - Rancho Folclórico Ribeira de Santarém – Ribatejo - Grupo de Cantares e Dançares de S. Paio de Antas – Esposende – Minho 22h00 - No Palco da Feira: - Canário e Amigos ao Vivo – Concertinas, Cantares ao Desafio e Desgarradas

02 DE SETEMBRO 22h00 – - Sérgio & Iraci - Dança Russa - Banda Seven - Teatro de Mímica com jovens do Porto - Manuela Bravo - Espectáculo de Variedades, da responsabilidade da Igreja Maná

03 DE SETEMBRO Dia dedicado à Liga dos Amigos da Rádio Renascença 22h00 – Paulo Gonzo

04 DE SETEMBRO 09h30 - 24º. Concurso Nacional de Saltos da Feira de São Mateus 15h00 - XXVII Grande Prémio Feira de São Mateus em Fosso Universal – 50 Pratos 16h00 - Campeonato Mundial


suplemento FEIRA DE SÃO MATEUS’ 10

de Full – Contact 22h00 - Buraka Som Sistema

05 DE SETEMBRO DOMINGO FRANCO 08h00 - 19ª. Passeio de Cicloturismo “Rota Dão Lafões” Feira de São Mateus 09h30 - 8º. Torneio de Futsal Cacimbo/Feira de São Mateus 14h00 – VIII Concentração de Viaturas 4L, Feira de São Mateus, junto ao Tribunal Judicial 15h00 - Continuação do XXVII Grande Prémio Feira de São Mateus em Fosso Universal – 50 Pratos 15h30 –Festival de Filarmónicas e Folclore Nacionais 17h30 – Festival Nacional de Folclore 21h30 - No Palco da Feira: “Somdebordão” – Gaita-defoles 22h00 - Banda da Sociedade Musical Vouzelense

06 DE SETEMBRO 22h00 – Academia de Dança de Viseu

07 DE SETEMBRO 22h00 – Noite de Fado, com: Mara Simões Pedro, fadista viseense de 11 anos de idade

08 DE SETEMBRO

11 DE SETEMBRO Dia Dedicado às cidades Amigas e Irmãs de Viseu «Arezzo, Aveiro, Campinas (Brasil) Cantagalo (São Tomé e Príncipe), Cidade Rodrigo, Hascovo, Lublin, Marly-le-Roi, Oviedo, Santa Maria da Feira, São Filipe (Cabo Verde), Vila do Conde e Viseu (Brasil) 09h00 - 24º. Torneio de Hóquei em Patins Feira de São Mateus 16h30 - 16º. Torneio de Futebol de Veteranos Feira de São Mateus 22h00 – Música Cubana com: - Conjunto “Latin Black” - Espectáculo de Variedades, com: - Rita Red Shoes

14 DE SETEMBRO 22h00 – Grupo Coral Infantil da Paróquia de São João de Lourosa - Espectáculo de música popular, com: Associação Desportiva e Cultural de Danças e Cantares de Carragoso – Santos Evos

15 DE SETEMBRO 22h00 – No Palco da Feira: - 2ª. Edição do Outside Punk/ Rock Fest, com as seguintes bandas: - Caducados – Guarda - 1234GO – Coimbra - Motim – Aveiro - Promethevs – Viseu

16 DE SETEMBRO 22h00 – Grupo Musical 4 Playerz

17 DE SETEMBRO 12 DE SETEMBRO 09h00 - XXVII Concurso de Pesca Desportiva de Rio da Feira de São Mateus - Hóquei em Patins no Pavilhão Desportivo Viriato: - 24º. Torneio de Hóquei em Patins Feira de São Mateus - 6º. Torneio de Golfe Feira de São Mateus 10h00 - XXX Meia Maratona Internacional de Viseu / Grande Prémio Cidade de Viseu / Mini e Caminhada para todos: 22h00 - Quim Barreiros

22h00 – Tuna de Mangualde

09 DE SETEMBRO 22h00 – Cantorias – Grupo de Cantares da Associação de Vila Chã de Sá

10 DE SETEMBRO 14h30 – No Recinto da Feira: Viseu em Cadeira de Rodas 22h00 – - 5ª. Punkada - Saravá - Adega 13

Pedro da Freguesia de Povolide – Viseu

13 DE SETEMBRO 22h00 – Juventuna da Associação Social, Cultural e Desportiva de Nesprido – Viseu - Grupo de Cantares de S.

20h00 - 22º. Quadrangular de Basquetebol Feira de São Mateus 22h00 – - Concerto de Música Gospel - Espectáculo de variedades da responsabilidade da Igreja Evangélica Assembleia de Deus de Viseu

18 DE SETEMBRO 14h00 - 5º. Torneio de Futsal Feminino da Feira de São Mateus 14h30 - XXVII Grande Prémio da Feira de São Mateus em Percurso de Caça – 50 Pratos 15h30 - Continuação do 22º. Quadrangular de Basquetebol Feira de São Mateus 16h00 - 18º. Torneio de Voleibol Feira de São 22h00 - Fingertips

19 DE SETEMBRO DIA DA CRIANÇA 09h00 – Encontro de Viaturas MINI de Viseu – Feira de São Mateus 09h30 - Continuação do 22º. Quadrangular de Basquetebol Feira de São Mateus 10h00 - XXVII Grande Largada Feira de São Mateus de Perdizes, Patos e Faizões - Atletismo: 48º. Grande Prémio da Feira de São Mateus - 7ª. Maratona de BTT Feira de São Mateus 14h30 - I Torneio de Tiro aos Pratos (Os Viriatos) – Trap Americano (1 + 25 Pratos) - Continuação do 18º. Torneio de Voleibol Feira de São Mateus PROGRAMA DO DIA DA CRIANÇA 10h30 – Gincana de Insufláveis, Pinturas Faciais, Modelagem de Balões 15h00 – Encerramento da Gincana com entrega de Prémios 21h30 – Cinderela – Musical em Patins 22h30 – Banda Soma e Segue

20 DE SETEMBRO 22h00 – Rancho Infantil e Juvenil Cravos e Rosa de Vila Meã

21 DE SETEMBRO Feriado Municipal – Dia do Município 10h00 – Missa em honra de São Mateus, seguida de procissão. 11h30 – Sessão Solene para comemorar o dia do Município 13h00 – Almoço de confraternização do Pessoal da Câmara Municipal e Serviços Municipalizados de Viseu 21h30 –X Encontro de Coros 20h30 – No Palco da Feira: - Mini Miss São Mateus 2010 - Desfile de moda nas classes etárias dos 3 aos 6 anos, dos 7aos 9 anos e dos 10 aos 15 anos 22h00 - Henrique de Matos

III

Números

618 Edições da Feira de S. Mateus

40 Dias que dura o certame

1392 Ano de realização da primeira edição da Feira

1 Milhão de visitantes esperados na edição de 2010

1,5 Milhões de euros do orçamento da edição de 2010

35,000 Metros quadrados de área ocupada pelo certame


IV

suplemento FEIRA DE SÃO MATEUS’ 10

Uma mão cheia de novidades A Feira de São Mateus vai já na sua 618ª edição, sendo uma das mais antigas de Portugal. Decorrendo de 14 de Agosto a 21 de Setembro, durante 40 dias e 40 noites os cerca de um milhão de visitantes esperados, podem participar em várias actividades lúdicas, culturais, desportivas e gastronómicas. Com mais de 300 expositores, agrupados em três espaços centrais, a edição deste ano oferece mais condições aos visitan-

tes. Destaca-se a implantação de mais mobiliário urbano feita pela autarquia e o funicular. Este equipamento, que liga o Campo da Feira ao centro histórico de Viseu, vai permitir que rapidamente se circule entre estes dois cartões de visita da cidade, deixando mais perto e mais acessível a todos a animação diária e as gentes que a cada Verão fazem da Feira de São Mateus um local a visitar regularmente. Este ano, para além do

Pavilhão Multiusos, com exposições patentes durante os 40 dias, quem visitar o certame vai encontrá-lo mais organizado, com todos os sectores de actividade agrupados, em três espaços: a Praça da Diversão (onde se encontram os divertimentos e grandes desafios em diversão para adultos e crianças), Praça da Alimentação (onde marcam lugar os petiscos regionais e a melhor gastronomia da Beira Alta) e a Praça Comercial (com o

seu artesanato, utensílios para o lar e bijuterias), num espaço que ocupa cerca de 35 mil metros quadrados de área.

Programa. A Feira é inaugurada já amanhã por Dulce Pássaro, Ministra do Ambiente e do Ordenamento do Território. Depois, durante 40 dias, o palco do certame nunca fica vazio. “Este ano tivemos a preocupação de trazer a Viseu artistas e

bandas mais ligadas à juventude”, conta Jorge Carvalho, gerente executivo da Expovis. Na realidade, quem estiver disposto a pagar dois euros e meio tem a oportunidade de assistir aos concertos dos Deolinda, David Fonseca, Rita Red Shoes e Buraka Som Sistema, entre outros, num investimento de mais de 270 mil euros.


Jornal do Centro

14

13 | Agosto | 2010

desporto Visto e Falado

Andebol

Vítor Santos vtr1967@gmail.com

Estágios

Torneio São Mateus é de grande nível Qualidade ∑ Organização garante seis equipas de topo

Selecções e Equipas Profissionais

Cartão FairPlay A equipa sénior de andebol do FC Porto realiza o estágio de pré-época em Resende. Em basquetebol os Sub-16 de Portugal estagiam em Viseu. Vouzela recebe estágio de andebol do Benfica. São títulos nos jornais que nos orgulham. As condições proporcionadas as estas equipas são de excelência e executadas por profissionais. Estão de parabéns todos os que contribuem para trazer estas equipas ao distrito quer sejam entidades públicas ou privadas..

Ultimam-se pormenores para mais uma edição do Torneio Internacional de Andebol da Feira de São Mateus, que este ano se vai disputar nos próximos dias 26, 27, 28 e 29 deste mês. Os jogos serão realizados no Pavilhão do Inatel. Mais uma vez, a prova organizada pela associação de A ndebol de Viseu, em colaboração com a Federação de Andebol de Portugal, tráz até ao torneio seis equipas de grande gabarito. Desde logo, quatro das principais formações nacionais, entre as quais

A Sporting e Benfica vão estar presentes

se destacam o Campeão Nacional de Andebol da I Divisão, Futebol Clube do Porto, e o vencedor da Taça EHF, o Sporting Clube de Portugal, às quais se juntam o Sport Lisboa e Benfica e o Madeira SAD. Completam o leque de seis equipas o RK Nexe (Croácia), e o Skjern (Dinamarca). Croatas e Dinamarqueses são representantes de dois países com largas tradições na modalidade e que dão um acréscimo de qualidade a este torneio. O Torneio Internacional de Andebol de Viseu acontece cerca de duas

semanas antes do início das competições nacionais, o que representa uma mais-valia na preparação das equipas. A categoria das formações presentes, a qualidade da organização da Associação de Andebol de Viseu, que garante às equipas condições de alojamento únicas, tornam este torneio num dos mais apetecíveis na pré-época do andebol em Portugal, com as principais equipas nacionais a tudo fazerem para estar presentes em Viseu. Mais um grande torneio em perspectiva. Gil Peres

Futebol II e III Divisões Nacionais

Cartão Amarelo A FPF divulgou as séries dos Nacionais de futebol. Na 2.ª divisão o Tondela tem equipas do Porto como adversários. Vai andar entre Gondomar e Ponte de Sôr. Na 3.ª divisão volta o distrito de Viseu a ser dividido entre as séries C e D. Uma divisão que até prova do contrário não serve a ninguém. Os derby´s são, ainda, uma motivação extra para se ir ao espectáculo futebol. Boa sorte a todos. Futebol

Oliveira de Frades

Ainda podem chegar mais reforços O Oliveira de Frades foi a surpresa de última hora para o Campeonato Nacional da III Divisão, “promovido” em função do ranking da Associação de Futebol de Viseu, face às desistências de clubes registadas nesta divisão. Nesta altura, e depois de ter feito um plantel para a competição distrital, onde se apresentava como sério candidato à subida, a formação orientada por João Bento tem agora pela

frente o desafio dos nacionais, onde parte a pensar na manutenção. O plantel nesta altura é ainda curto para uma prova que é por si só longa, o que obriga a equipa a pensar em reforços. Tem o clube a vantagem de ter mantido a “espinha dorsal” da época passada à qual juntou alguns reforços de qualidade, e acima de tudo com alguma experiência. GP

PLANTEL 2010/2010

Guarda Redes - Miguel e André (ex Sta Comba) Defesas - Mário Pedro, Trindade, Schwartz, Perits, Negrete (ex Mangualde) e João Pedro (ex Mangualde) Médios – Ruben, Meireles, Ananias, (ex Junior), Osvaldo, Jimmy, Lopes e Zé Alfredo (ex Viseu Benfica) Avançados – Semedo, Zé Carlos, e Moacir

A Negrete é reforço

Arbitragem Distrital

Futebol Cartão Vermelho O aumento em número e qualidade dos árbitros da AFV não se reflecte, ainda, nos Nacionais. Esta época Viseu vai estar menos representado nos quadros da arbitragem da FPF. Falta dar este passo a nível qualitativo, fazer a transposição da qualidade já existente no Distrital para o Nacional. Esta época baixaram demasiados.

Distritais de Viseu com calendário definido A Associação de Futebol de Viseu já divulgou os calendários para a competição em 2010/2011. O dia 26 de Setembro, marca o início do Campeonato da Divisão de Honra, principal escalão do futebol em Viseu. Serão 16 equipas, um total de 30 jornadas, e a prova vai concluir-se apenas em 15 de Maio de 2011. Quanto aos escalões inferiores, está previsto o início da I Divisão Distrital para o

dia 17 de Outubro, estando a última jornada prevista para 22 de Abril de 2011. Já a II Divisão Distrital começa uma semana mais tarde, a 24 de Outubro, mas termina bem mais cedo, a 27 de Fevereiro de 2011. Finalmente a Taça sócios de Mérito da Associação de Futebol de Viseu que esta temporada terá a disputa da I Eliminatória a 10 de Outubro, estando a final prevista para o dia 21 de Maio de 2011. GP

A Mangualde vai esta época jogar nos distritais


Jornal do Centro 13 | Agosto | 2010

culturas expos

Os “Ceifeiros de Cuba”, um dos representantes máximos da tradição vocal polifónica no Baixo Alentejo, actuam amanhã, às 21h30, no teatro Ribeiro Conceição de Lamego. Mais que uma amostragem das modas padrão daquela região alentejana, os cantadores levam a Lamego um desempenho exemplar ensaiado pelo Mestre Ermelindo Galinha.

Arcas da memória

Destaque

VISEU ∑ FNAC Até dia 3 de Setembro Exposição de fotografia “Fotografias de Rodagem do Cinema Português”, do Museu do Cinema.

Os “refervores” do Verão

SANTA COMBA DÃO ∑ Casa da Cultura Até dia 31 de Agosto Exposição “Arte e Vida... Vida e Arte”. VILA NOVA DE PAIVA ∑ Auditó rio Municipal Até dia 31 de Agosto Exposição de escultura de Fernando Neto.

∑ Auditório Municipal Até dia 31 de Agosto Exposição de fotografia “Biodiversidade em Vila Nova de Paiva”. TONDELA ∑ ACERT Até dia 20 de Setembro Exposição de fotografia “As Entranhas de Judas”, de Miguel Valle de Figueiredo. SERNANCELHE ∑ Centro Municipal de Artes Até dia 31 de Agosto Exposição de pintura, de Elsa Faria. CARREGAL DO SAL ∑ Museu Municipal Até dia 20 de Setembro Exposição de fotografia “Guia Turístico”, de Nuno Morais. OLIVEIRA DE FRADES ∑ Museu Municipal Até dia 26 de Setembro Exposição de fotografia “ImagIN Oliveira de Frades”.

A A peça “Anjo do Montemuro” abre a edição deste ano do Festival Altitudes

Festival Altitudes leva Jorge Palma ao Montemuro Novidade ∑ Os visitantes podem fazer passeios de burro pela aldeia Organizado pelo Teatro Regional da Serra do Montemuro, a aldeia de Campo Benfeito preparase para ser palco, entre os dias 14 e 22, de mais uma edição do Festival Altitudes. No ambiente único da Serra de Montemuro, durante nove dias é possível assistir a uma programação diversificada que enche de ritmo e novidades a música, dança e o teatro que se fundem por estes dias. Programação. Dia 14, o Teatro de Montemuro apresenta a peça “Anjo de Montemuro” às 21h30, à qual se segue o concerto pelos Fanfarra Kaustica.

Dia 15, é possível participar no atelier “Altitudes em Movimento”, com Angel Frágua e Ricardo Rocha. Esta iniciatica volta a repetir-se nos dias seguintes e está aberta a todos quantos queiram participar. Ainda no segundo dia do festival, o Teatro de Marionetas do Porto apresenta a peça “Cinderela”. No dia 16, às 21h30, os ingleses Yllana dão vida ao projecto “Zoo” e para o dia seguinte está marcada a actuação do Teatro da Palmilha Dentada. O dia 18, quarta-feira, fica marcado pelo concerto de Jorge Palma, às 21h30. Já na quinta-feira, o Peripécia

Teatro apresenta “Remédios Santos sem Princípios activos”. O dia 20 fica marcado pela presença da Companhia Paulo Ribeiro, que interpreta “Noite de Reis” e no sábado a Companhia do Chapitô promete fazer as delícias do público mais jovem. O Altitudes encerra no domingo, depois de ver ser apresentada a peça “Viagem dos Sentidos”, que o Teatro de Montemuro desenvolveu em conjunto com os alunos do nono ano de uma escola secundária de Lamego, e do concerto da banda Virgem Suta. Raquel Rodrigues raquel.rodrigues@jornaldocentro.pt

roteiro cinemas VISEU

Sessões diárias às 11h10 (Dom.),

19h40, 22h00, 00h30 (6ª e Sáb.)

Sessões diárias às 13h50 (só

FORUM VISEU

14h10, 19h00, 21h40, 00h20 (6ª

O Último Airbender

5ª), 16h20 (só 5ª), 18h50 (só 5ª),

(LUSOMUNDO)

e Sáb.)

(M12) (Digital 3D)

21h30 (só 5ª)

Sessões diárias às 14h20 (só

Toy Story 3 (M6) (Dob.) (3D)

5ª), 16h45 (só 5ª), 19h10 (só 5ª), 21h30, 00h10 (6ª e Sáb.) Contraluz (M12) (Digital) Sessões diárias às 14h00, 17h00, 21h10 (só 5ª) A Saga Twilight – Eclipse (M12) (Digital) Sessões diárias às 16h40 (M6) (Dob.) (Digital 3D)

Sessões diárias às 14h40

Dia e Noite (M12)

“Refervor”!... Foi uma das palavras que aprendi na aldeia, ainda menino. Não a encontro agora no Dicionário. Julgo que o substantivo de invenção popular terá origem no latim, no verbo “referveo” que significa “aquecer-se bem, tornar a ferver”. Porque refervor era quase essa insuportável quentura que começava a sentir-se após a meiamanhã e endoidecia homens e bichos e seguia até à hora sexta quando o sol declinava já para Ocidente deixando no horizonte uma turva vermelhidão que se perdia quando o sino batia as nove badaladas das Trindades que a gente chamava o “toque de rezar”. Era assim no Verão, logo após o solstício. Nesse tempo ceifava-se ainda o pão. Os segadores descansavam numa sombra nessa hora de após o meio-dia quando a natureza suspendia até a sua fala, calavam-se as rãs, os grilos, as cigarras, as rolas no pinhal, as ovelhas dormiam acarradas no curral ou sob a vasta sombra de um castanheiro, ouvia-se apenas o estalido seco das vagens a abrir despejando, furtivas, as sementes bra-

A Origem (M12)

21h20, 23h50 (6ª e Sáb.)

Miúdos e Graúdos

(Excepto 5ª), 00h10 (6ª e Sáb.)

Princípe da Pérsia (M12)

(M12) (Digital)

Os Mercenários (CB)

Sessões diárias às 14h30, 16h55,

PALÁCIO DO GELO

13h40, 16h10, 18h40, 21h10,

19h20, 21h45, 00h05 (6ª e Sáb.)

(LUSOMUNDO)

23h40 (6ª e Sáb.)

Sessões diárias às 13h50

Toy Story 3 (M6) (Dob.) (3D)

(Excepto 5ª), 16h20 (Excepto

14h30, 16h45, 19h00

Sessões diárias às 15h00, 17h20,

Estreia da semana

(M12) (Digital 3D)

Sessões diárias às 15h00, 17h30,

5ª), 19h20 (Excepto 5ª), 21h50

(M12)

vas da giesta negral. Depois voltava a ouvir-se o cantar da bicharada e os romances dos ceifeiros a quem eu dava de beber da água fresca que trazia numa púcara de Molelos Era assim quando os bois faziam a carreja das pousas de centeio para as eiras, quando vinha a malhadeira, quando a água das presas se soltava para regar os batatais, quando, em Setembro, o milho ficava pronto a desfolhar. Nesse tempo rebentavam no céu, muitas vezes, trovoadas. Era mais as mulheres quem as adivinhava nesses estranhos refervores de tarde antes que o céu escurecesse lá por de trás do Covelinho, antes que os trovões se ouvissem e a água gotejasse através da telha vã de uma morada. Lembro-me sempre destes “refervores de Verão” nestes nossos verões de endoidecer quando já não podemos dormir, como antes, a nossa sesta no pinhal, quando já não podemos ouvir os grilos e as cigarras a cantar sobre o chão queimado que lhes pertencia, quando, desatentos, estamos deitando nosso mundo a perder.

O Último Airbender

(Excepto 5ª), 17h00 (Excepto

Sessões diárias às 11h10 (Dom.),

Antropólogo aierrocotrebla@gmail.com

18h55, 21h40, 00h10 (6ª e Sáb.)

18h50, 21h20, 23h50 (6ª e Sáb.)

Kiss & Kill - Beijos e Balas

Alberto Correia

Sessões diárias às 14h15, 16h35,

Sessões diárias às 13h50, 16h20,

Sherk Para Sempre!

15

DCeifeiros de Cuba sobem do Alentejo a Lamego

Sessões diárias às 21h50, 00h20 (6ª e Sáb.)

Sessões diárias às 11h00 (Dom.),

Saw VI - Jogos Mortais (M18)

5ª), 18h50 (Excepto 5ª), 21h30

Shrek Para Sempre!

Sessões diárias às 14h00, 17h05,

(Excepto 5ª), 23h50 (6ª e Sáb.)

(M6) (Dob.) (Digital 3D)

21h00, 00h05 (6ª e Sáb.)

Os Mercenários (CB)

Os Mercenários - Filme de

acção sobre um grupo de mercenários contratado para se infiltrar num país sul-americano e tirar do poder um ditador fora de controle. Logo no início da missão, estes começam a perceber que as coisas não serão tão fáceis quanto imaginavam, e vêem-se no meio de uma intrincada rede de mentiras e traições.


16 CULTURAS

Jornal do Centro

DThe Ray Band ao vivo em Tondela

13 | Agosto | 2010

O Bar Novo Ciclo da ACERT, em Tondela, abre as suas portas hoje á noite, a partir das 22h30, para o café-concerto dos “The Ray Band”. Sem abdicar de referências incontornáveis da música universal, esta banda apresenta um estilo muito singular, inspirado em grandes clássicos e no que de melhor o rock tem para oferecer.

“Eu não sou mais que um cantor que canto as minhas canções” dizem a mim e tento chegar às pessoas. A dor que fala em algumas músicas vem mesmo de si?

Emília Amaral

Alguns temas não são de carácter auto-biográfico, falam também dos outros. Agora, se utilizo a primeiro pessoa é porque já me revi em algumas situações e é inevitável fugirmos, porque somos pessoas.

O Jornal do Centro e a Dão TV desafiaram o seu público para participar no passatempo “Achas que Consegues Entrevistar João Pedro Pais?”, a propósito das festas de Lajeosa do Dão (Tondela), onde o cantor e compositor ia actuar no “A Vila em festa”. Joana Mota (na foto) foi a concorrente seleccionada. A Conversa decorreu minutos antes do concerto de domingo, em ambiente descontraído. Joana Mota, assistente social, de 29 anos, natural de Tondela, faz da apresentação um hoby na vida. Fã de João Pedro Pais diz que “foi um prazer” participar na iniciativa. Publicidade

Enquanto cantor e compositor, o que sente ao ver as suas canções serem apreciadas por pessoas dos oito aos 80 anos?

Qualquer intérprete, qualquer autor, quando constrói canções, ou escreve textos para ficarem em casa e não os mostra publicamente, ou, a partir do momento em que os mostra publicamente, está sujeito a ser conhecido, a ser amado e a ser odiado. Eu tive a noção que, quando gravei o primeiro álbum em 1997, milhares de pessoas iam ouvir os temas. O que mais o inspira para as escrever? A sua história biográfica ou aquilo que observa ao seu redor?

É inevitável fugirmos

aquilo que nos rodeia. Inspira-me o meio que me envolve, os livros que leio, a música que ouço dos outros, as vozes dos outros, o dia-a-dia. Quando se escreve sobre um amor, não é um amor do palavrão, um amor lixado, não foi um amor romântico, talvez lamechas, é um amor dorido dos outros. Provavelmente terei cantado os amores e desamores dos outros, daquilo que li, às vezes, um bocado canções de uma intervenção. E quando digo intervenção não é uma intervenção de protesto político, mas intervenho nos temas, como no último álbum escrevi o “Palco de Feras”, que é uma música que dediquei aos Xutos… é esse tipo de canções que faço, que me

Falta-lhe escrever sobre o quê?

Ando sempre à procura da letra perfeita e da música perfeita. Para isso tenho que ler (pensa). Ler, sentir e viver para chegar lá?

É isso mesmo. Cantar com Mafalda Veiga, foi uma realização, um desafio ou um prazer?

Há cinco grandes cantautores que fizeram parte de uma história musical juntamente com Zeca Afonso. Uma vez que Zeca Afonso já não está fisicamente, ficou o Fausto, José Mário Branco, Sérgio Godinho, Jorge Palma. Destes que citei cantei com três e com o Vitorino. Cantei com a Mafalda, cantei com o Represas, fiz uma brincadeira

com a Ana Moura, com o Nuno Guerreiro… sou um privilegiado, porque cantei com aqueles queria cantar no momento certo. Uma das coisas que me deu mais gozo foi ter acompanhado uma vez Carlos do Carmo à guitarra. Não sendo a primeira vez que visita o concelho, é bem recebido em Tondela?

Sou bem recebido em todo o lado onde vou. Sabemos para o que vimos, quando entramos em palco temos a certeza que somos uma grande banda. Somos uns putos fora dos palcos, mas quando chegamos ao palco queremos ser os melhores. Por isso hoje vimos aqui para partir, queremos que as pessoas sintam falta de ar musicalmente falando. Estamos a ser pagos e não podemos falhar. Somos muito competitivos. O que podem ensinar-lhe as “gentes da terra”?

Cada público é um público, cada concerto é o momento. O público é que faz o espectáculo. Fomos aos Açores e o público manifestou-se como nunca me lembro de ter visto. Manifestou-se como se eu fosse

um cantor estrangeiro, não queríamos acreditar e já fomos 15 vezes aos Açores. Promete fazer-se escutar daqui a 25 anos?

Não sei o que vai acontecer daqui a dois/três anos. Eu gosto muito de cantar, gosto de criar canções, mas não sou escravo da música e só me vou manter na música enquanto me sentir bem, enquanto me der gozo. Portugal é um país pequeno, não há uma indústria discográfica. É um país perigoso nesse sentido, hoje gostam, amanhã já não gostam. Eu tenho tido a sorte de 13 anos de canções e de discos gravados ter sido sempre muito bem recebido, mas sei que um dia vai acabar. No dia em que as pessoas não reagirem à minha música e reagirem à dos outros, então não faz sentido andar cá. Gosto de estar no meu canto e respeitar o canto dos outros. Não apareço em revistas cor-de-rosa, não gosto que saibam de mim. Eu não sou mais que um cantor que canto as minhas canções. Joana Mota versão integral em www.jornaldocentro.pt versão audio em www.daotv.pt

Exposição

Vila Nova expõe arte de trabalhar o ferro Até ao próximo dia 31 de Agosto é possível apreciar no Auditório Municipal Carlos Paredes, de Vila Nova de Paiva, a exposição “Pure Essential”, do artista Carlos Costa. Tendo nascido em França, Carlos Costa aprendeu desde novo a arte de trabalhar o ferro, actividade que lhe foi transmitida por familiares. O artista , proprietário da empresa “Espírito do Ferro”, de Moimenta da

Beira, trabalha o ferro de forma inovadora, aliando métodos e técnicas tradicionais a uma visão contemporânea. A exposição de algu-

mas das suas obras já passou por Londres e mais recentemente por Paris, podendo agora ser vista de segunda a sábado em Vila Nova de Paiva.


Jornal do Centro 13 | Agosto | 2010

DVila Nova de Paiva comemora Dia do Emigrante

CULTURAS 17

No âmbito das comemorações das festas do concelho, a autarquia de Vila Nova de Paiva comemora amanhã o “Dia do Emigrante”. A celebração inicia-se às 16h30 junto à capela da localidade de Touro, onde todos os visitantes podem lanchar ao som do grupo de “Concertinas Terras do Demo”.

cartaz fim-de-semana VISEU ∑ Feira de S. Mateus | Dia 15, pelas 22h00 Espectáculo de variedades com a banda “Os Deolinda”. TONDELA ∑ ACERT | Dia 13, pelas 22h30 Café-concerto com a banda “The Ray Band”. LAMEGO ∑ Teatro Ribeiro Conceição | Dia 14, pelas 21h30 Espectáculo de música popular do Baixo Alentejo, com o grupo “Ceifeiros de Cuba”.

Destaque

Variedades

Cápsula do Tempo apela às memórias de hoje

U>Rock dá voz aos estudantes

Desafio ∑ Objectos depositados ficam guardados até 2015 “Cápsula do Tempo” é a segunda edição de uma iniciativa levada a cabo em Viseu pelo Projecto EMPÓRIO e pela Associação Cultural Amarelo Silvestre e que convida a população em geral a depositar num baú objectos que constituem memórias do nosso tempo. A cápsula está disponível para depósitos até ao próximo dia 28, dia em que será fechada para ser apenas aberta em 2015. A ideia é seleccionar um documento sobre Viseu actual, ficando a imaginação

de cada um responsável pelo objecto a incluir. “Este é um projecto a longo prazo”, conta Rui Macário da EMPÓRIO, lembrando que na primeira edição a “Cápsula do Tempo” recebeu mais de 60 depósitos, entre fotografias, textos, bilhetes de autocarro e até objectos pessoais.

“5 Repúblicas”. Que República se faria se hoje lhe pedissem uma representação da mesma? Foi a partir deste desafio que cinco artistas loPublicidade

Publicidade

cais desenvolveram cinco obras com a sua visão sobre a República de hoje. As peças são de Manuel Paraíba, Lira Keil do Amaral, Nuno Rodrigues, Paula Magalhães e José Crúzio e estão expostas no logradouro da EMPÓRIO, sujeitas aos elementos naturais e à eventual degradação por eles provocada. Esta exposição dá lugar, já amanhã a partir das 15 horas, ao encontro e à troca de opiniões entre artistas e fruidores, numa conversa acompanhada de um chá gelado.

Chama-se U>Rock e é um concurso de bandas universitárias promovido a nível nacional. Em 2010 o Universia, promotor do evento, leva a cabo a segunda edição de um concurso que pretende dar a conhecer bandas que sejam constituídas por estudantes do ensino superior, que se podem inscrever através do site www.ouve.universia.pt até dia 15 de Setembro. O concurso desenrola-se em duas fases: uma local e outra internacional, sendo que a banda que vencer entre os 23 países constituintes ganha um prémio o de três mil euros. Publicidade


Jornal do Centro

18

13 | Agosto | 2010

saúde Polémica da sala de partos é “falso problema” Os enfermeiros da sala de partos do Hospital de S. Teotónio, de Viseu, denunciaram à Ordem dos Enfermeiros a diminuição do número de profissionais por turno. Os enfermeiros consideram que a decisão põe em causa a qualidade e a segurança do serviço. No documento subscrito por 26 enfermeiros contam que houve uma “diminuição do número de enfermeiros por turno”, estando três no da manhã, três no da tarde e dois no da noite, o que “está em total desacordo com o parecer da Ordem dos Enfermeiros sobre as condições para o funcionamento das maternidades que prevê os recursos mínimos nas salas de parto”.

Nuno Ferreira

Resposta ∑ Responsável do Hospital de Viseu diz que têm “mais que os requisitos mínimos” no bloco e não há falta de enfermeiros

A Hospital com uma diminuição de 25% em partos Para o presidente do conselho de administração do Hospital S. Teotónio, Alexandre Ribeiro a queixa levantada pelos enfermeiros é “um falso problema”, a medida prende-se com uma “estratégia de diferenciação”

do hospital. “As preocupações de quem dirige os hospitais estão na diferenciação dos profissionais e não no número de profissionais. Todos os enfermeiros que trabalham na maternidade são especialistas, ou

seja, poucos hospitais se podem gabar de ter esta posição estratégica em relação às nossas parturientes. Os senhores enfermeiros devem-se preocupar com a qualidade e não com a quantidade e a qualidade é manifestada pela postura que temos”, responde. A lexa n d re R ibei ro acrescenta que o hospital regista este ano uma baixa de natalidade de 25 por cento (2300 em 2009 e menos de 2000 em 2010) e garante que a unidade hospitalar tem “o dobro do que foi publicitado a servir a urgência e o bloco de partos”, encontrando-se a cumprir “mais que os requisitos mínimos”. Emília Amaral

DGS ALERTA PARA A EXPOSIÇÃO AO SOL A Direcção Gera l da Saúde (DGS) mantém os alertas para a necessidade da tomada de precauções especiais, têm em conta o número de dias consecutivos em que se registam temperaturas altas acima dos 30 graus na maioria dos distritos do país, nomeadamente o distrito de Viseu, que tem estado em alerta amarelo (o segundo mais elevado) e relaciona-os com os efeitos na saúde das populações. Segundo a DGS, a exposição continuada a temperaturas elevadas pode provocar desidratação e agravamento de doenças crónicas, sendo especialmente vulneráveis as crianças nos primeiros anos de vida, idosos, doentes crónicos e pessoas medicadas com anti-hipertensores, antiarrítmicos, diuréticos e antidepressivos. Para prevenir estes danos, a DGS recomenda o aumento da ingestão de água e sumos de fruta natural sem açúcar. Alerta que se deve evitar bebidas alcoólicas, procurar ambientes frescos nos momentos de maior calor do dia e utilizar roupa larga, chapéu e óculos com protecção contra a radiação UVA e UVB. D e acordo com a DGS, é aconselhável a utilização de óculos de sol com filtro UV, chapéu, t-shirt, guarda-sol, protector solar e evitar a exposição de crianças ao sol. A exposição à radiação ultravioleta do sol pode conduzir a problemas agudos e crónicos para a saúde, nomeadamente ao nível da pele (cancro), olhos (cataratas) e sistema imunitário.

Opinião

Ana Granja da Fonseca Odontopediatra, médica dentista de crianças anagranja@netcabo.pt

Dentes Manchados e Amarelados – O que fazer ? O problema. As manchas superficiais devem-se ao chá, café, tabaco e desaparecem com uma boa higiene oral. As intrínsecas surgem durante a formação dos dentes, por deficiências vitamínicas ou metabólicas ou devido a alguns medicamentos. A cor natural dos dentes, quando amarelada, também afecta a estética do sorriso. Soluções. Microabrasão - Método que consiste no jacteamento de pequenos cristais sobre a superfície dentária, possibilitando a remoção de pequenas manchas intrínsecas fazendo um polimento da zona da mancha. Não é um tratamento muito duradouro. Branqueamento Dentário - Método que permite a alteração da cor natural dos dentes sem os danificar. Pode ser realizado no consultório, em que um gel branqueador é aplicado nos dentes e activado por uma luz de uma lâmpada própria. É feito em apenas 1 hora e dá óptimos resultados. Também pode ser realizado em casa, através da aplicação diária de uma goteira com gel, durante 1 hora e meia por dia ou à noite enquanto dorme, ao longo de 1 a 2 semanas. Os dentes ficarão sempre naturalmente mais brancos, desde que a pessoa não fume, nem abuse de alimentos que pigmentem os dentes, como por ex. o vinho tinto, molhos e café. Este tratamento pode implicar a substituição de eventuais tratamentos dentários por outros que possuam a nova cor dos dentes. A utilização de pastas de branqueamento dentário só por si só não tem eficácia, e o seu uso regular danifica a estrutura dentária pelo facto de conter elementos abrasivos.


Jornal do Centro

SAÚDE 19

13 | Agosto | 2010

Protocolo ∑ Instituto Piaget e S. Teotónio cumprem cinco anos de acordo O Hospital S. Teotónio, em Viseu recebeu na segunda-feira mais um grupo de 16 jovens médicos do curso de Medicina da Universidade Jean Piaget de Angola (Luanda). É já a quinta turma que realiza naquela unidade hospitalar

um complemento de pósgraduação, ao abrigo de um protocolo estabelecido entre a universidade privada e o hospital central. “Não temos contrapartidas financeiras, mas é uma maneira de promovermos a saúde e, funda-

mentalmente, de promover a região que, muitas vezes, não tendo outra hipótese de uma relação internacional, tem-na aqui, porque a referência destes médicos será depois com os nossos médicos”, afirmou o presidente do con-

selho de administração do S. Teotónio, Alexandre Ribeiro, no final da cerimónia de boas vindas. O presidente do Instituto Piaget, Oliveira Cruz complementou que a iniciativa tem dois objectivos: “conseguirmos que os alunos

Nuno Ferreira

Estudantes de Angola em estágio no Hospital de Viseu A

Finalistas de Medicina realizam no hospital de Viseu um complemento de pós-graduação aproveitem os conhecimentos hospitalares portugueses e, ao mesmo tempo, que os formados no Instituto Piaget de Angola possam

manter-se ligados ao espírito da língua portuguesa.” Emília Amaral emilia.amaral@jornaldocentro.pt

FRANCISCO CORTEZ VAZ MÉDICO ESPECIALISTA GINECOLOGIA-OBSTETRÍCIA DOENÇAS DA MAMA COLPOSCOPIA MESTRADO EM PATOLOGIA MAMÁRIA (Faculdade de Medicina da Universidade de Barcelona) CHEFE DE SERVIÇO HOSPITAL S. TEOTÓNIO - VISEU Consultas: Segunda a Quinta a partir das 14 horas

Rua D. António Alves Martins, 40-4ºE 3500-078 - Viseu • Tel/Fax: 232 441 127

Consultório:


Jornal do Centro

20 CLASSIFICADOS

13 | Agosto | 2010

RESTAURANTE O LEAL CONSSELHEIRO Chefe de Cozinha Zagallo. Folga Domingo à noite e Segunda-feira. Morada Quinta do Catavejo Lt. 44 Mundão, 3505-582 Viseu. Telefone 232 185 071. Observações 6ª a Domingo - Menu de degustação | 2ª a 5ª - Preço Fixo por pessoa. RESTAURANTE CACIMBO Especialidades Frango de Churrasco, Leitão à Bairrada. Folga Não tem. Preço médio por refeição 10 euros. Morada Rua Alexandre Herculano, nº95, Viseu. Telefone 232 422 894 Observações Serviço Take-Away.

PENALVA DO CASTELO OTELHEIRO Especialidades Feijão de Espeto, Cabidela de Galinha, Arroz de Míscaros, Costelas em Vinha de Alhos. Folga Não tem. Preço médio por refeição 10 euros. Morada Sangemil, Penalva do Castelo. Observações Sopa da Pedra ao fim-de-semana.

TONDELA

RESTAURANTES VISEU RESTAURANTE O MARTELO Especialidades Cabrito na Grelha, Bacalhau, Bife e Costeleta de Vitela. Folga Não tem. Morada Rua da Liberdade, nº 35, Falorca, 3500-534 Silgueiros. Telefone 232 958 884. Observações Vinhos Curral da Burra. RESTAURANTE BEIRÃO Especialidades Bife à Padeiro, Posta de Vitela à Beirão, Bacalhau à Casa, Bacalhau à Beirão, Açorda de Marisco. Folga Segunda-feira (excepto Verão). Preço médio refeição 12,50 euros. Morada Alto do Caçador, EN 16, 3500 Viseu. Telefone 232 478 481 Observações Aberto desde 1970.

RESTAURANTE CLUBE CAÇADORES Especialidades Polvo à Lagareiro, Bacalhau à Lagareiro, Cabrito Churrasco, Javali na Brasa c/ Arroz de Feijão, Arroz de Perdiz c/ Míscaros, Tarte de Perdiz, Bifes de Veado na Brasa. Folga Quarta-feira. Preço médio por refeição 15 euros. Morada Muna, Lordosa, 3515-775 Viseu. Telefone 232 450 401. Observações Reservas para grupos e outros eventos. SOLAR DO VERDE GAIO Especialidades Rodízio à Brasileira, Mariscos, Peixe Fresco. Folga Terça-feira. Morada Mundão, 3500-564 Viseu. www.solardoverdegaio.pt Telefone 232 440 145 Fax 232 451 402. E-mail geral@ solardoverdegaio.pt Observações Salão de Dança – Clube do Solar – Sextas, Sábados até às 03.00 horas. Aceita Multibanco.

RESTAURANTE TIA IVA Especialidades Bacalhau à Tia Iva, Bacalhau à Dom Afonso, Polvo à Lagareiro, Picanha. Folga Domingo. Preço médio refeição 15 euros. Morada Rua Silva Gaio, nº 16, 3500-203 Viseu Telefone 232 428 761. Observações Refeições económicas ao almoço (2ª a 6ª feira) – 6,5 euros.

RESTAURANTE SANTA LUZIA Especialidades Filetes Polvo c/ Migas, Filetes de Espada com Arroz de Espigos, Cabrito à Padeiro, Arroz de Galo de Cabidela, Perdiz c/ Castanhas. Folga Segunda-feira. Morada EN 2, Campo, 3510-515 Viseu. Telefone 232 459 325. Observações Quinzena da Lampreia e do Sável, de 17 de Fevereiro a 5 de Março. “Abertos há mais de 30 Anos”.

RESTAURANTE O PERDIGUEIRO Especialidades Peixes Grelhados e ao Sal, Filetes de Polvo c/ Migas, Cabrito Assado à Padeiro. Folga Sábado. Morada Quinta do Galo, Lote B R/C Direito, 3500 Viseu. Telefone 232 461 805.Observações Aceita Multibanco.

PIAZZA DI ROMA Especialidades Cozinha Italiana (Pizzas, Massas, Carnes e Vinhos). Folga Domingo e segunda-feira ao almoço. Morada Rua da Prebenda, nº 37, 3500-173 Viseu Telefone 232 488 005. Observações Menu económico ao almoço.

RESTAURANTE PICANHA REAL Especialidades Rodízio de Picanha. Folga Domingo. Morada Bairro S. João da Carreira, Lote 1 R/C, Travassós de Cima, 3500-187 Viseu Telefone 232 186 386/7 - 917 038 215. Observações Refeições económicas ao almoço (2ª a 6ª feira).

RESTAURANTE A BUDÊGA Especialidades Picanha à Posta, Cabrito na Brasa, Polvo à Lagareiro. Acompanhamentos: Batata na Brasa, Arroz de Feijão, Batata a Murro. Folga Domingo. Preço médio por refeição 12,50 euros. Morada Rua Direita, nº 3, Santiago, 3500-057 Viseu. Telefone 232 449 600. Observações Vinhos da Região e outros; Aberto até às 02.00 horas.

RESTAURANTE O VISO Especialidades Cozinha Caseira, Peixes Frescos, Grelhados no Carvão. Folga Sábado. Morada Alto do Viso, Lote 1 R/C Posterior, 3500-004 Viseu. Telefone 232 424 687. Observações Aceitamse reservas para grupos. RESTAURANTE MAJOAL Especialidades Arroz de Pato, Bacalhau c/ Natas, Grelhados, Frango de Churrasco. Folga Segundafeira. Morada Avenida Capitão Silva Pereira, 3500-208 Viseu. Telefone: 232 431 891 - 964 043 709. CORTIÇO Especialidades Bacalhau Podre, Polvo Frito Tenrinho como Manteiga, Arroz de Carqueja, Cabrito Assado à Pastor, Rojões c/ Morcela como fazem nas Aldeias, Feijocas à maneira da criada do Sr. Abade. Folga Não tem. Preço médio por refeição 15 euros. Morada Rua Augusto Hilário, nº 45, 3500-089 Viseu. Telefone 232 423 853 – 919 883 877. Observações Aceitam-se reservas; Takeway. RESTAURANTE O CAMBALRO Especialidades Camarão, Francesinhas, Feijoada de Marisco. Folga Não tem. Morada Estrada da Ramalhosa, nº 14, Rio de Loba, 3500825 Viseu. Telefone 232 448 173. Observações Prato do dia - 5 euros. RESTAURANTEPORTASDOSOL Especialidades Arroz de Pato com Pinhões, Catalana de Peixe e Carne, Carnes de Porco Preto, Carnes Grelhadas com Migas. Folga Domingo à noite e Segunda-feira. Morada Urbanização Vilabeira Repeses - Viseu. Telefone 232 431 792. Observações Refeições para grupos com marcação prévia. TORRE DI PIZZA Especialidades Pizzas, Massas, Carnes. Folga Segunda-feira. Morada Avenida Cidade de Aveiro, Lote 16, 3510-720 Viseu. Telefone 232 429 181 – 965 446 688. Observações Menu económico ao almoço – 4,90 euros.

COMPANHIA DA CERVEJA Especialidades Bifes c/ Molhos Variados, Francesinhas, Saladas Variadas, Petiscos. Folga Terçafeira. Preço médio refeição 8,50 euros. Morada Quinta da Ramalhosa, Rio de Loba (Junto à SubEstação Eléctrica do Viso Norte), 3505-570 Viseu Telefone 232 184 637 - 962 723 772. Observações Cervejaria c/amplo espaço (120 lugares), fácil estacionamento, acesso gratuito à internet. RESTAURANTE D. INÊS Especialidades Pratos económicos de Carne e Peixe. Folga Domingo. Preço médio refeição 5 euros. Morada Rua Serpa Pinto, nº 54, 3500 Viseu Telefone 232 428 837 – 232 184 900. QUINTA DO GALO CERVEJARIAS Especialidades Grelhados de Peixe e Carne. Folga Domingo. Morada Quinta do Galo, Lt3 | Bairro Stª Eugénia, Lt21, Viseu. Telefone 232 461 790 Observações Aberto até às 2h00. O CANTINHO DO TITO Especialidades Cozinha Tradicional, Petiscos. Folga Domingo. Morada Rua Mário Pais da Costa, nº 10, Lote 10 R/C Dto., Abraveses, 3515-174 Viseu. Telefone 232 187 231 – 962 850 771. RESTAURANTEBELOSCOMERES(ROYAL) Especialidades Restaurantes Marisqueiras. Folga Não tem. Morada Cabanões; Rua da Paz, nº 1, 3500 Viseu; Santiago. Telefone 232 460 712 – 232 468 448 – 967 223 234. Observações Casamentos, baptizados, convívios, grupos. TELHEIRO DO MILÉNIO QUINTA FONTINHA DA PEDRA Especialidades Grelhados c/ Churrasqueira na Sala, (Ao Domingo) Cabrito e Aba Assada em Forno de Lenha. Folga Sábados (excepto para casamentos, baptizados e outros eventos) e Domingos à noite. Morada Rua Principal, nº 49, Moure de Madalena, 3515016 Viseu. Telefone 232 452 955 – 965 148 341.

EÇA DE QUEIRÓS Especialidades Francesinhas, Bifes, Pitas, Petiscos. Folga Não tem. Preço médio refeição 5,00 euros. Morada Rua Eça de Queirós, 10 Lt 12 - Viseu (Junto à Loja do Cidadão). Telefone 232 185 851. Observações Take-away. GREENS RESTAURANTE Especialidades Toda a variedade de prato. Folga Não tem. Preço médio refeição Desde 2,50 euros. Morada Fórum Viseu, 3500 Viseu. Observações www.greensrestaurante.com MAIONESE Especialidades Hamburguers, Saladas, Francesinhas, Tostas, Sandes Variadas. Folga Não tem. Preço médio refeição 4,50 euros. Morada Rua de Santo António, 59-B, 3500-693 Viseu (Junto à Estrada Nacional 2). Telefone 232 185 959. RESTAURANTEROSSIOPARQUE Especialidades Medalhão de Vitela p/ duas pessoas 800g Pura Alcatra, Bacalhau à Casa, Massa c/ Bacalhau c/Ovos Escalfados, Corvina Grelhada; Acompanhamentos: Migas, Feijão Verde, Batata a Murro. Folga Sábado à Noite e Domingo. Morada Rua Soar de Cima, nº 55 (Junto ao Jardim das Mães – Rossio), 3500-211 Viseu. Telefone 232 422 085. Observações Refeições económicas (2ª a 6ª feira) – sopa, bebida, prato e sobremesa ou café – 6 euros. FORNODAMIMI Especialidades Assados em Forno de Lenha, Grelhados e Recheados (Cabrito, Leitão, Bacalhau). Folga Não tem. Preço médio por refeição 14 euros. Morada Estrada Nacional 2, Vermum Campo, 3510-512 Viseu. Telefone 232 452 555. Observações Casamentos, Baptizados, Banquetes; Restaurante Certificado. QUINTADAMAGARENHA Especialidades Lombinho Pescada c/ Molho de Marisco, Cabrito à Padeiro, Nacos no Churrasco. Folga Domingo ao jantar e Segunda-feira. Preço médio por refeição 15 euros. Morada Nó 20 A25, Fragosela, 3505-577 Viseu. Telefone 232 479 106 – 232 471 109. Fax 232 479 422. Observações Parque; Serviço de Casamentos. RESTAURANTEIBÉRICO Especialidades Grelhados, Francesinhas, Bacalhau à Ibérico, Grelhada Mista, Vários Petiscos. Folga Não tem. Morada Quinta de Dentro, Lote 79, R/C Dto., 3505-496 Rio de Loba, Viseu. Telefone 232 449 743 – 919 908 984. Observações Refeições económicas; Comida para fora. RODÍZIOREAL Especialidades Rodízio à Brasileira. Folga Não tem. Preço médio por refeição 19 euros. Morada Repeses, 3500-693 Viseu. Telefone 232 422 232. Observações Casamentos, Baptizados, Banquetes; Restaurante Certificado. RESTAURANTEOPOVIDAL Especialidades Arroz de Pato, Grelhados. Folga Domingo. Morada Bairro S. João da Carreira Lt9 1ª Fase, Viseu. Telefone 232 284421. Observações Jantares de grupo. RESTAURANTEACOCHEIRA Especialidades Bacalhau Roto, Medalões c/ Arroz de Carqueija. Folga Domingo à noite. Morada Rua do Gonçalinho, 84, 3500-001 Viseu. Telefone 232 437 571. Observações Refeições económicas ao almoço durante a semana.

RESTAURANTE BAR O PASSADIÇO Especialidades Cozinha Tradicional e Regional Portuguesa. Folga Domingo depois do almoço e Segunda-feira. Morada Largo Dr. Cândido de Figueiredo, nº 1, Lobão da Beira, 3460-201 Tondela. Telefone 232 823 089. Fax 232 823 090 Observações Noite de Fados todas as primeiras Sextas de cada mês. RESTAURANTE PONTO DE ENCONTRO Especialidades Grelhada Mista do Oceanos, Grelhada à Ponto de Encontro, Bacalhau c/ Natas, Bife à Ponto de Encontro. Folga Sábado. Morada Avenida do Salgueiral, nº 3, Fojo, Molelos, 3460211 Tondela. Telefone 232 812 867. Observações Casamentos, Baptizados e outros eventos; Refeições económicas (Almoço – 2ª a 6ª feira) – 5 e 6 euros. RESTAURANTE SANTA MARIA Especialidades Cozido à Portuguesa, Picanha, Borrego Estufado, Bacalhau Santa Maria. Folga Quarta-Feira. Preço médio por refeição Desde 6,50 euros. Morada Avenida da Igreja, nº 989, Canas de Santa Maria, 3460-012 Tondela. Telefone 232 842 135. Observações Refeições económicas c/ tudo incluído – 6,50 euros; Refeições p/ fora – 5,50 euros. RESTAURANTE S. BARNABÉ Especialidades Chanfanas, Comida Italiana, Cozinha Tradicional, Arroz de Polvo c/ Gambas Morada Rua dos Bombeiros Voluntários, nº80 - 3460-572 Tondela Telemóvel 969 723 146. Observações Comida para fora. STAURANTE PRATO D’OURO Especialidades Cozinha Regional Morada EN 2, 1189 Adiça 3460-321 Tondela Telefone 232 816 537. Observações Refeições Económicas (2ª a 6ª feira), Refeições p/ fora.

SÃO PEDRO DO SUL RESTAURANTE QUINTA DO MARQUÊS Especialidades Bacalhau c/ Natas, Rojões à Beirão, Vitela à Lafões, Tiramisú. Folga Domingo (Dezembro a Junho). Preço médio por refeição 10 euros. Morada Galerias Quinta do Marquês, 2º Piso, Fracção Z (junto ao Pav. Desportivo Municipal e Piscinas), 3660 S. Pedro do Sul. Telefone 232 723 815. Observações Refeições económicas (2ª a 6ª feira). RESTAURANTE O CAMPONÊS Especialidades Nacos de Vitela Grelhados c/ Arroz de Feijão, Vitela à Manhouce (Domingos e Feriados), Filetes de Polvo c/ Migas, Cabrito Grelhado c/ Arroz de Miúdos, Arroz de Vinha d´Alhos. Folga Quarta-feira. Preço médio por refeição 12 euros. Morada Praça da República, nº 15 (junto à Praça de Táxis), 3660 S. Pedro do Sul. Telefone 232 711 106 – 964 135 709.

SANTA COMBA DÃO RESTAURANTE TÍPICO O PEDRO Especialidades Mariscos, Grelhados e Pratos Regionais. Paelha, Camarão À Pedro, Arroz de Marisco, Bacalhau Zé Pipo, Carne Porco Alentejana, Naco, Cabrito, Cabidela de Galo. Folga Não tem. Morada Rua Principal, nº 11 A, 3440465 São João de Areias. Telefone 232 891 577 – 964 262 750. Observações Casamentos, Baptizados, Grupos; Espaço Verde.

OLIVEIRA DE FRADES OS LAFONENSES – CHURRASQUEIRA Especialidades Vitela à Lafões, Bacalhau à Lagareiro, Bacalhau à Casa, Bife de Vaca à Casa. Folga Sábado (excepto Verão). Preço médio por refeição 10 euros. Morada Rua D. Maria II, nº 2, 3680-132 Oliveira de Frades. Telefone 232 762 259 – 965 118 803. Observações Leitão por encomenda.

NELAS RESTAURANTE QUINTA DO CASTELO Especialidades Bacalhau c/ Broa, Bacalhau à Lagareiro, Cabrito à Padeiro, Entrecosto Vinha de Alhos c/ Arroz de Feijão. Folga Sábado (excepto p/ grupos c/ reserva prévia). Preço médio refeição 15 euros. Morada Quinta do Castelo, Zona Industrial de Nelas, 3520-095 Nelas. Telefone 232 944 642 – 963 055 906. Observações Prova de Vinhos “Quinta do Castelo”.

VOUZELA RESTAURANTE O REGALINHO Especialidades Grelhada Mista, Naco de Vitela na Brasa c/ Arroz de Feijão, Vitela e Cabrito no Forno, Migas de Bacalhau, Polvo e Bacalhau à Lagareiro. Folga Domingo. Preço médio refeição 10 euros. Morada Rua Teles Loureiro, nº 18 Vouzela. Telefone 232 771 220. Observações Sugestões do dia 7 euros. TABERNA DO LAVRADOR Especialidades Vitela à Lafões Feita no Forno de Lenha, Entrecosto com Migas, Cabrito Acompanhado c/ Arroz de Cabriteiro, Polvo Grelhado c/ batata a Murro. Folga 2ª Feira ao jantar e 3ª todo o dia. Preço médio refeição 12 euros. Morada Lugar da Igreja - Cambra - Vouzela. Telefone 232 778 111 917 463 656. Observações Jantares de Grupo. RESTAURANTE EIRA DA BICA Especialidades Vitela e Cabrito Assado no Forno e Grelhado. Folga 2ª Feira. Preço médio refeição 15 euros. Morada Casa da Bica - Touça - Paços de Vilharigues - Vouzela. Telefone 232 771 343. Observações Casamentos e Baptizado. www.eiradabica.com

FÁTIMA RESTAURANTE SANTA RITA Especialidades Bacalhau Espiritual, Bacalhau com camarão, Bacalhau Nove Ilhas, Bife de Atum, Alcatra, Linguiça do Pico, Secretos Porco Preto, Vitela. Folga Quarta-feira. Preço médio refeição 10 euros. Morada R. Rainha Santa Isabel, em frente ao Hotel Cinquentenário, 2495 Fátima. Telefone 249 098 041 / 919 822 288 Observações http:// santarita.no.comunidades.net; Aceita grupos, com a apresentação do Jornal do Centro 5% desconto no total da factura.

ADVOGADOS VISEU

ANTÓNIO PEREIRA DO AIDO Morada Rua Formosa, nº 7 – 1º, 3500135 Viseu. Telefone 232 432 588 Fax 232 432 560 CARLA DE ALBUQUERQUE MENDES Morada Rua da Vitória, nº 7 – 1º, 3500-222 Viseu Telefone 232 458 029 Fax 232 458 029 Fax 966 860 580 MARIA DE FÁTIMA ALMEIDA Morada Rua Miguel Bombarda, nº 37 – 1º Esq. Sala G, 3510-089 Viseu Telefone 232 425 142 Fax 232 425 648

ANTÓNIO M. MENDES

Morada Rua Chão de Mestre, nº 48, 1º Dto., 3500-113 Viseu Telefone 232 100 626 Email antonio.m.mendes-

3715c@adv.oa.pt

ARNALDO FIGUEIREDO E FIRMINO MENESES FERNANDES Morada Av. Alberto Sampaio, nº 135 – 1º, 3510-031 Viseu Telefone 232 431 522 Fax 232 431 522 Email a-figueiredo@iol.pt e firminof@iol.pt MARQUES GARCIA Morada Av. Dr. António José de Almeida, nº 218 – C.C.S. Mateus, 4º, sala 15, 3514-504 Viseu Telefone 232 426 830 Fax 232 426 830 Email marques.garcia-3403c@advogados. oa.pt FILIPE FIGUEIREDO Morada Rua Conselheiro Afonso de Melo, nº 31 – 5º, sala 502, 3510024 Viseu Telefone 232 441 235 Telemóvel 964 868 473 Email filipe.figueiredo-5153c@adv.oa.pt FABS – SOCIEDADE DE ADVOGADOS – RENATO FERNANDES, JOÃO LUÍS ANTUNES, PAULO BENFEITO Morada Av. Infante D. Henrique, nº 18 – 2º, 3510-070 Viseu Telefone 232 424 100 Fax 232 423 495 Email fabs.advogados@netvisao.pt JOÃO NETO SANTOS Morada Rua Formosa, nº 20 – 2º, 3500134 Viseu Telefone 232 426 753 CONCEIÇÃO NEVES E MICAELA FERREIRA – ADVOGADAS Morada Av. Dr. António José de Almeida, 264 – Forum Viseu [NOVAS I NS TA L AÇÕE S], 3510 - 0 43 Viseu Telefone 232 421 225 Fax 232 426 454 ELISABETE MENDONÇA

Morada Rua Nunes de carvalho, nº 39 – 1º, sala 3, 3500-163 Viseu Telefone 232 471 284 Fax 232 471 284 Email

elisabetemendonca-5907c@adv.oa.pt

BRUNO DE SOUSA Esc. 1 Morada Rua D. António Alves Martins Nº 40 2ºE 3500-078 VISEU Telefone 232 104 513 Fax 232 441 333 Esc. 2 Morada Edifício Guilherme Pereira Roldão, Rua Vieira de Leiria N º14 2430 - 30 0 Ma r i n ha Gra nde Telefone 244 110 323 Fax 244 697 164 Tlm. 917 714 886 Áreas preferenciais Crime | Fiscal | Empresas

MANGUALDE

JOSÉ MIGUEL MARQUES Morada Rua 1º de Maio, nº 12 – 1º Dto., 3530-139 Mangualde Telefone 232 611 251 Fax 232 105 107 Telemóvel 966 762 816 Email jmiguelmarques4881c@adv.oa.pt JOSÉ ALMEIDA GONÇALVES Morada Rua Dr. Sebastião Alcântara, nº 7 – 1º B/2, 3530-206 Mangualde Telefone 232 613 415 Fax 232 613 415 Telemóvel 938 512 418 Email jose.almeida.goncalves-14291l@adv. oa.pt

NELAS

CATARINA DE AZEVEDO

JOSÉ BORGES DA SILVA, ISABEL CRISTINA GONÇALVES E ELIANA LOPES Morada Rua da Botica, nº 1, 1º Esq., 3520-041 Nelas Telefone 232 949 994 Fax 232 944 456 Email j.Borges. silva@mail.telepac.pt

Delgado, nº 1 – 3º Dto. Sala D, 3500139 Viseu Telefone 232 435 465 Fax 232 435 465 Telemóvel 917 914 134 Email catarina-azevedo5275c@adv.oa.pt

ÂNGELO MENDES MOURA Morada Av. Visconde Guedes Teixeira, 29 – 1º, 5100-073 Lamego Telefone 254 612 402

CARLA MARIA BERNARDES Morada Rua Conselheiro Afonso de Melo, nº 39 – 2º Dto., 3510-024 Viseu Telefone 232 431 005

IMOBILIÁRIO

Morada Largo General Humberto

JOÃO PAULO SOUSA

VENDE-SE

Delgado, 14 – 2º, 3500-139 Viseu Telefone 232 422 666

Pizzaria óptima localização, bem equipada, excelente clientela. Bom preço. T. 919 318 355

M o r a d a L g. Genera l Humber to

HERMÍNIO MODESTO Morada Av. Dr. António José de Almeida, nº275 - 1º Esquerdo - 3510047 Viseu Telefone/Fax 232 468 295 JOÃO MARTINS M o r a d a R ua D. A ntón io A lves Martins, nº 40 – 1º A, 3500-078 Viseu Telefone 232 432 497 Fax 232 432 498 ANA PAULA MADEIRA Morada Rua D. Francisco Alexandre Lobo, 59 – 1º DF, 3500-071 Viseu Telefone 232 426 664 Fax 232 426 664 Telemóvel 965 054 566 Email anapaula.madeira@sapo.pt

Casa antiga p/ restauro c/ cave - área coberta 131m2 + 195m2 de logradouro, no centro de Silgueiros. T. 917 239 296 / 962 309 454 Moradia Isolada – Pertinho da Cidade Tipologia T3, 3 wc´s, roupeiros embutidos, escritório, cozinha equipada, despensa. Aquecimento central a gasóleo e a lenha, arrumos, lavandaria, garagem fechada p/ 4 carros, quintal com área de 800 m2. Bom preço. T. 926 340 312 ou 919 255 516.

MANUEL PACHECO Morada Rua Alves Martins, nº 10 – 1º, 3500-078 Viseu Telefone 232 426 917

Moradia p/ reconstrução – Zona de Fragosela. Moradia toda em pedra para recuperar, com área coberta de 150 m2 e área descoberta de 70 m2. 50.000,00€ T. 964 160 608

PAULO DE ALMEIDA LOPES Morada Travessa da Balsa, nº 21 3510-051 Viseu Telefone 232 432 209 Fax 232 432 208 Email palopes4765c@adv.oa.pt

Casa p/ Reconstrução. Condições de habitabilidade. Área descoberta:1.093 m2. 60.000,€(8117) T. 232 410 390


Jornal do Centro

INSTITUCIONAIS 21

13 | Agosto | 2010 Casa e/ granito p/ reconstrução. 30.000,00€(8117) T. 232 410 390

Curso de Educação e Formação de Jovens

IMOBILIÁRIO

O/A Electricista de Instalações é o/a profissional que de forma autónoma e no respeito das normas de segurança e higiene, executa instalações eléctricas de edificações, bem como efectua o controlo, a colocação em serviço e a manutenção dos dispositivos dos aparelhos eléctricos, electrónicos e de telecomunicações.

ARRENDA-SE

Electricista de Instalações

2 Escritórios com Wc, 300€. T. 232 098 416 / 960 050 949

Componentes de Formação Componente Formação e Sociocultural ƒ Português ƒ Inglês ƒ Tecnologias de Informação e Comunicação ƒ Cidadania e Sociedade ƒ Higiene, Saúde, e Segurança no Trabalho ƒ Educação Física

Escritório no centro da cidade, 275€ T. 232 098 416 / 960 050 949

Loja. 100 m2,2 frentes. Bem localizada. 700,00€ T. 962 376 769 Loja. 120 m2, 2 w.C. Refª 4097(8117). 1.500,00€ T. 232 410 390 Loja. Refª 4098. 100 m2,2 W.C. 2 frentes. 800,00€(8117) T. 232 410 390 Loja. 100 m2/Garagem. 2 frentes. 850,00€(8117) T. 232 410 390

IMOBILIÁRIO TRESPASSA-SE

Café / Bar em Viseu Casa feita com clientes. Boa zona de Viseu. Dá-se informações pelo tlm n.º 917 876 234

AUTOMÓVEIS VENDE-SE

VW Caddy 2.0 SDI Extra Comercial, 2005, 170.000Km - 8.000€ T. 964 034 940

DIVERSOS Vendo 300 telhas de macelha. Para colecionadores vendo SIMCA 1300 especial. T. 916 195 468

Precisa-se Professor/a de Matemática horário completo. Contacto: 965 136 935

Total Horas

Subtotal

192

Subtotal Componente de Formação Tecnológica ƒ Instalações eléctricas de iluminação e climatização ƒ Instalações Eléctricas de força motriz ƒ Projecto, instalação e conservação de infra-estruturas de telecomunicações em edifícios Subtotal Componente de Formação Prática ƒ Formação em Contexto de Trabalho Total de Horas / Curso

90

Componente de Formação Cientifica ƒ Matemática ƒ Físico-Química

900

1392

Destinatários: Jovens com idade compreendida entre os 15 e os 23 anos, com o 9º ano de escolaridade ou frequência do nível secundário com uma ou mais repetências sem o concluir. Certificado Escolar/ Qualificação Profissional: Certificado de Competências escolares / Nível II Benefícios: ƒ Formação Gratuita ƒ Subsidio de alimentação ƒ Subsidio de Transporte ƒ Obtenção de uma Qualificação Profissional

ƒ ƒ

Informações e Inscrições: CEV BeiraEdifício Expobeiras Parque Industrial de Coimbrões 3500-618 Viseu - Tel: 232471459 cevbeira@cev.pt / galves@cev.pt

VENDEDOR (A) Empresa da Área Alimentar recruta dois colaboradores para comercialização de produtos de grande consumo nas indústrias de Pastelaria e Panificação, na zonas:

- Viseu / Seia / Tábua Perfil: - Facilidade de contactos - Experiência de vendas - Conhecimento do mercado - Residência na zona - Conhecimentos de informática Oferece-se: - Integração em empresa sólida - Vencimento fixo e variável - Prémios por objectivos - Viatura da Empresa Resposta a este jornal, referência: JC-435 / A

VENDE-SE MERCEDES A170 TDI Viatura nacional, de garagem c/ livro de revisões completo feitas todas na marca. s/ acidentes, 2 chaves, 1 só dono. 1.º registo a 06/1999 - Valor 5.700€

CONTACTO: 917125523

Duração e Local: 1 ano - 1392 horas / Viseu A iniciar em Setembro de 2010 Bolsa para material de estudo para formandos integrados no Escalão 1 e 2 do Abono de Família Bolsa de Profissionalização durante a formação em Contexto de Trabalho


Jornal do Centro

22 NECROLOGIA | INSTITUCIONAIS Filipe Pereira Brigas, 35 anos, Casado. Natural de S. Cosmado e residente no Montijo. O funeral realizou-se no dia 10 de Agosto, pelas 18.00 horas, para o cemitério de Mangualde. Aurora do Nascimento, 92 anos, viúva. Natural e residente em Moimenta de Maceira Dão. O funeral realizou-se no dia 08 de Agosto, pelas 16.30 horas, para o cemitério local. Deolinda de Jesus Marques da Costa Fernandes, 76 anos, viúva. Natural e residente em Cunha Baixa. O funeral realizou-se no dia 08 de Agosto, pelas 14.30 horas, para o cemitério local. Agência Funerária Ferraz & Alfredo Mangualde Tel. 232 613 652

Maria da Conceição Loureiro Margarido, 61 anos, casada. Natural e residente em Moreira, Nelas. O funeral realizou-se no dia

05 de Agosto, pelas 18.30 horas, para o cemitério de Moreira. João de Aguiar, 80 anos, casado. Natural e residente em Pardieiros, Carregal do Sal. O funeral realizouse no dia 09 de Agosto, pelas 17.00 horas, para o cemitério de Beijós. Agência Funerária Nisa, Lda. Nelas Tel. 232 949 009

João Pereira, 82 anos, viúvo. Natural e residente em Oliveira de Frades. O funeral realizouse no dia 06 de Agosto, pelas 18.00 horas, para o cemitério de Oliveira de Frades. Agência Funerária Figueiredo & Filhos, Lda. Oliveira de Frades Tel. 232 761 252

Maria José Pereira, 84 anos, casada. Natural e residente em Quintãs, Castelo de Penalva, Penalva do Castelo. O funeral realizou-se no dia 11 de Agosto, pelas 14.30 horas, para o cemité-

13 | Agosto | 2010

Agência Funerária Cruz e Costa, Lda. Penalva do Castelo Tel. 232 642 582

Agência Funerária Loureiro de Lafões, Lda. S. Pedro do Sul Tel. 232 711 927

Tondela. O funeral realizou-se no dia 07 de Agosto, pelas 16.00 horas, para o cemitério de S. Miguel de Outeiro.

Fernando Matos, 97 anos, viúvo. Natural e residente em Real, Figueiredo das Donas. O funeral realizou-se no dia 10 de Agosto, pelas 18.00 horas, para o cemitério de Moçamedes.

Acácio do Carmo Pinto, 65 anos, casado. Natural de Tarouca e residente em Valverde. O funeral realizou-se no dia 09 de Agosto, pelas 18.30 horas, para o cemitério de Esporões, Tarouca.

José Mendes da Cruz, 73 anos, solteiro. Natural e residente em Ribeiro, Mosteiro de Fráguas. O funeral realizou-se no dia 12 de Agosto, pelas 19.00 horas, para o cemitério de Mosteiro de Fráguas.

rio de Castelo de Penalva.

Rogér io Ma nuel Gomes de Almeida, 31 anos, solteiro. Natural e residente em Fermontelos, Figueiredo de Alva. O funeral realizou-se no dia 11 de Agosto, pelas 10.30 horas, para o cemitério de Figueiredo de Alva. Artur de Almeida, 89 anos, viúvo. Natural e residente em Moçamedes, S. Miguel do Mato. O funeral realizou-se no dia 12 de Agosto, pelas 18.00 horas, para o cemitério de Moçamedes.

Agência Funerária Maria O. Borges Duarte Tarouca Tel. 254 679 721

Laurinda Duarte Lopes Pais, 72 anos, viúva. Natural de São Pedro de France e residente em Sabugosa, Tondela. O funeral realizou-se no dia 10 de Agosto, pelas 18.00 horas, para o cemitério de Sabugosa. Ermelinda da Conceição, 96 anos, divorciada. Natural e residente em S. Miguel de Outeiro,

Agência Funerária do Dão Tondela Tel. 232 823 820 Encarnação Fernandes Marques com 75 anos, casada. Natural e residente em Travanca de Bodiosa, Viseu. O funeral realizou-se no dia 05 de Agosto ás 17:30 horas para o cemitério de Bodiosa. Alexandre Rodrigues Marques com 96 anos, viuvo. Natural e residente em Campo, Viseu. O funeral realizou-se no dia 08 de Agosto ás 08:30 horas para o cemitério de Campo. José Maria Duarte da Costa com 82 anos, casado. Natural e residente em Lageosa, Lordosa, Viseu. O funeral realizou-se no dia 09 de Agosto às 18:00 horas para o cemitério de Lordosa. Simão Silva Duarte com 52 anos, casado. Natural de Vila Nova de Famalicão e residente em França. O funeral realizouse no dia 11 de Agosto ás 16:00 horas para o cemitério Novo de Viseu. Agência Horácio Carmo & Santos, Lda. Vilar do Monte, Viseu Tel. 232 911 251

Lucinda Maria Ferreira da Cunha Valério Rocha, 60 anos, casada. Natural de Santarém e residente em Viseu. O funeral realizou-se no dia 10 de Agosto, pelas 16.00 horas, para o cemitério novo de Viseu. Agência Funerária D. Duarte Viseu Tel. 232 421 952

António de Carvalho, 75 anos, casado. Natural de Ferreira de Aves, Santa Comba Dão e residente em Rio de Lôba. O funeral realizou-se no dia 07 de Agosto, pelas 18.00 horas, para o cemitério novo de Rio de lôba. Gustavo Jorge Rodrig ues, 75 anos, casado. Natural de Cavernães e residente em Viseu. O funeral realizou-se no dia 08 de Agosto, pelas 10.00 horas, para o cemitério novo de Viseu. Manuel Ferreira, 92 anos, viúvo. Natural de S. Pedro de France e residente em Viseu. O funeral realizou-se no dia 08 de Agosto, pelas 17.00 horas, para o cemitério de S. Pedro de France. Maria do Rosário ferreira da Costa, 66 anos, casada. Natural de Rio de Loba e residente em Travassós de Baixo. O funeral realizou-se no dia 09 de Agosto, pelas 18.00 horas, para o cemitério novo de Rio de Loba. Ester de Figueiredo Pinto, 86 anos, viúva. Natural de Ranhados e residente no Lar Fundação Mariana Seixas. O funeral realizou-se no dia 09 de Agosto, pelas 16.00 horas, para o cemitério velho de Ranhados. Elisa Marques, 79 anos, viúva. Natural de Bodiosa e residente em Travanca de Bodiosa. O funeral realizou-se no dia 12 de Agosto, pelas 17.00 horas, para o cemitério de Bodiosa. Agência Funerária Decorativa Viseense, Lda. Viseu Tel. 232 423 131


Jornal do Centro

António Freitas é um privilegiado. No dia 4 de Agosto pôde celebrar aquilo a que poucos têm direito: 100 anos de idade. Natural de Torre de Tavares, em Mangualde, António Freitas tem quatro filhos (duas filhas e dois filhos) seis netos e cinco bisnetos. O seu centésimo aniversário foi celebrado com uma missa, seguida de um lanche convívio entre familiares e amigos.

CARTA DA SEMANA

clubedoleitor GENTE DA NOSSA TERRA > ANTÓNIO FREITAS, 100 ANOS

23

DEscreva-nos para:

13 | Agosto | 2010

Jornal do Centro - Clube do Leitor, Bairro S. João da Carreira, Rua Dona Maria Gracinda Torres Vasconcelos, Lt 10, r/c . 3500 -187 Viseu. Ou então use o email: redaccao@jornaldocentro.pt As cartas, fotos ou artigos remetidos a esta secção, incluindo as enviadas por e-mail, devem vir identificadas com o nome e contacto do autor. O semanário Jornal do Centro reserva-se o direito de seleccionar e eventualmente reduzir os originais. Não se devolvem os originais dos textos, nem fotos.

Incêndios crónicos

Vivi cerca de 20 anos junto dos Bombeiros Voluntários de Viseu. Recordo-me que os bombeiros, mesmo nos dias mais quentes como era típico nos anos 40/50, poucas vezes saíam do quartel, e, quando acontecia, estavam de regresso uma ou duas horas depois. O primeiro grande incêndio florestal no país ocorreu durante o consulado de Marcelo Caetano, e teve lugar em Sintra com várias vítimas humanas. Logo se pensou estar em causa o urbanismo criminoso. (...) O país tem milhares de reformados activos e jovens que estão de férias na época dos incêndios. Os militares deveriam também ter como principal tarefa a ajuda aos bombeiros, desde logo pela observação in loco, alertando para eventuais focos de incêndio que são quase todos fogo-posto, muitos dos quais iniciados durante a noite. O país ficará um deserto se as juntas de freguesia e as edilidades não se organizarem durante o estio. Torna-se necessário formar equipas com a orientação de quem conhece o terreno, para que o país

seja observado de dia e de noite, munidas de telemóveis para comunicação com as unidades de combate aos incêndios, que, por sua vez deveriam estar próximas. Por outro lado, durante o Inverno, vêem-se inúmeros bombeiros nos quartéis, os quais deveriam estar no terreno, ajudando e aconselhando os proprietários nas respectivas limpezas de matas e pinhais. Aliás, há inúmeras parcelas de terreno dos quais nem se conhecem os proprietários e que constituem verdadeiros tapetes de material combustível. Portugal está ameaçado pela desertificação. Se não forem tomadas medidas drásticas sobre esta matéria, o país será em breve uma continuação do deserto do Saara. Penso que as despesas acarretadas com esta iniciativa seriam bem mais económicas do que as frotas de aviões e material diverso inutilizado, sem falar nos feridos e mortos que ocorrem todos os anos, nesta luta desigual contra os criminosos que destroem o país. Telmo Vieira

CANTINHODOANIMAL | ADOPÇÕES CANTINHO DOS ANIMAIS ABANDONADOS DE VISEU • RIO DE LOBA • 232 449 934

A Farrusca (em cima) é uma fêmea podenga, de porte médio e o Malu (em baixo) é um agitado labrador, com cerca de 1 ano. Ambos estão disponíveis para adopção no Cantinho dos Animais, associação que marca a sua presença mais uma vez com um stand na Feira de São Mateus.


tempo: sol

JORNAL DO CENTRO 13 | AGOSTO | 2010

Viseu: Sexta-feira, céu limpo, temperatura mínima de 14 graus e máxima de 31 graus. Sábado, céu limpo, temperatura mínima de 14 graus e máxima de 32. Domingo, algumas nuvens, temperatura mínima de 13 graus e máxima de 35 graus. Segunda-feira, céu parcialmente nublado durante o dia e possibilidade de chuva durante a noite, temperatura mínima de 16 graus e máxima de 33 graus.

Impresso em papel que incorpora 30 por cento de fibra reciclada, com tinta ecológica de base vegetal

Sábado, 14 Viseu

∑ A edição nº 619 da Feira de S. Mateus é inaugurada às 21h30, pela ministra do Ambiente e do Ordenamento do Território, Dulce Pássaro. ∑ Continua a rede de percursos pedestres do concelho com um passeio pela Rota da Ribeira de Várzea (Calde), com a concentração às 16h30, no Cruzeiro de Várzea de Calde. ∑ Feira de Artesanato Urbano, no Mercado 2 de Maio, das 10h00 às 18h00.

Festas à escolha

Joaquim Alexandre Rodrigues

A VII edição da Mostra de Castro Daire prolonga-se até sábado, numa organização da autarquia local. No Jardim Municipal é possível apreciar algumas das potencialidades do concelho no sector económico, cultural e turístico. Além das exposições presentes nos stands e da prova gastronómica dos produtos locais, a mostra dispõe de um cartaz cultural diversificado. Para a autarquia, o objectivo é que a feira “seja cada vez mais um marco cultural e dinamizador do concelho”.

Terça, 17 Viseu

∑ A Feira de S. Mateus dedica o dia à Associação Viseense dos Bombeiros Voluntários. No Palco vão estar os Canta Brasil, às 22h00. A receita do certame reverte para a instituição. Publicidade

Expocolumba em Santa Comba Dão

A III Expocolumba - Feira das Actividades Económicas, Sociais e Industriais de Santa Comba Dão decorre até domingo. A autarquia insere o evento nas Festas da Cidade e convida para parceiras as associações locais para “elevar os bons sabores do Dão” com “pratos típicos acompanhados por um bom vinho e doces tradicionais. Nestas festas actuam hoje Miguel Gameiro e sábado Luís Represas.

joaquim.alexandre.rodrigues@netvisao.pt

Festa da Juventude e Feira das Associações de Mortágua

VII Mostra de Castro Daire

Vila Nova de Paiva

∑ Comemoração do Dia do Emigrante, na aldeia de Touro, às 16h30.

http://twitter.com/olhodegato

Sexta-feira 13

A XX Festa da Juventude e XII Feira das Associações de Mortágua decorrem até sábado. Hoje, sexta-feira sobem ao palco os Blasted Mechanism e o sábado está reservado à XIX Gala Internacional de Folclore. À animação no palco associam-se as tradicionais “tasquinhas” na Feira das Associações, onde imperam os petiscos tradicionais. Do programa de festas consta o Grande Prémio de Ciclismo de Mortágua Troféu RTP, dia 14, às 14h00.

António Matos

agenda

Olho de Gato

Festival da Sopa de Sátão

O Festival da Sopa decorre de 18 a 22 e faz parte das Festas da vila e da Feira Anual de São Bernardo. O certame quer proporcionar à comunidade a possibilidade de apreciar sopas típicas e diversificadas e estimular o consumo da mesma. Ao mesmo tempo, a Câmara Municipal considera que está a “divulgar o património gastronómico do concelho”. O evento tem atraído milhares de pessoas.

1. Este Olho de Gato vai sair numa sexta-feira 13. O que não é bom. Vou tentar fazer uma crónica sem azares. Bem basta o azar da semana passada quando tratei aqui da operação “omo-lava-maisbranco” feita pelo sr. António Mexia na revista do Expresso em que ele carimbou depreguiçosos e invejosos os críticos do seu bónus de 3,1 milhões. O problema é que chamei ao homem “conde de Anadia” quando ele é “conde de Arganil”. Foi um azar pior que uma sexta-feira 13. Uma leitora atenta chamou-me logo a atenção. Agradeço. Fica a correcção. 2. Como Celso Neto não se cansa de dizer nos jornais da região, as obras na N229, entre Viseu e o Sátão, transformaram numa rua a única via de ligação de Viseu ao norte, a Sátão, Vila Nova de Paiva, Moimenta, Aguiar da Beira, Sernancelhe, Penedono. É especialmente chocante não terem sido feitas duas faixas ascendentes nas subidas do Fojo e do Mundão.

Publicidade

A empresa Estradas de Portugal pensou: “para quem é, bacalhau basta!”. Oxalá os pastéis de bacalhau que vão ser servidos na tenda Vip da luzidia inauguração sejam uma sexta-feira 13 para os responsáveis desta sovinice. Uma diarreia. Só para eles.

3. Depois do desastre da África do Sul, o sr. Madail, o eterno presidente da federação, o eterno perdedor, o eterno sexta-feira 13, em vez de assumir as suas responsabilidades, escondeu-se atrás do vernáculo do sr. Queiroz. E toda a gente caiu no engodo. Toda a gente bateu no seleccionador, ninguém mandou o dinossauro embora. 4. A sra. Cândida Almeida negociou com os procuradores do caso Freeport a inclusão no processo de 27 perguntas que não foram feitas a Sócrates. Uma coisa tipo Bill Clinton quando fumou um charro mas não inalou. A Procuradoria-Geral da República é uma sexta-feira 13 todos os dias.


Jornal do Centro - Ed439  

Jornal do Centro - Ed439

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you