Page 1

Publicidade

GALA JORNAL DO CENTRO

Creche e Jardim Infantil Publicidade

Tlf.:232 483 669 Gumirães - Viseu www.pinhobrinca.net

DIRECTORA

Emília Amaral

Onze homenageados com o Troféu Aquilino Ribeiro esta sexta-feira no Teatro Viriato

Semanário 11 de Setembro de 2009 Sexta-feira Ano 7 N.º 391

0,75 Euro (IVA 5% incluído)

SEMANÁRIO DA

página 10

REGIÃO DE VISEU

|Telefone:232437461·Fax:232431225·BairroS.JoãodaCarreira,RuaDonaMariaGracindaTorresVasconcelos,Lt10,r/c.3500-187Viseu·redaccao@jornaldocentro.pt·www.jornaldocentro.pt|

Deputados de Viseu avaliam a última legislatura

Unidas pela “paixão” do Futebol

∑ Hélder Amaral (CDS-PP), Almeida

∑ Atletas e dirigentes falam das barreiras ao futebol feminino, em vésperas do arranque do campeonato | páginas 6 e 7

Nuno Ferreira

Henriques (PSD) e José Junqueiro (PS), à conversa. | páginas 8 e 9

Suplemento Festas do Concelho de Tondela

DO

ESTE SUPLEMENTO É PARTE INTEGRANTE , SEMANÁRIO JORNAL DO CENTRO DE 2009 EDIÇÃO 391 DE 11 DE SETEMBRO

.

Nuno Ferreira

E NÃO PODE SER VENDIDO SEPARADAMENTE

Feira F eira d de S. Mateus A electricidade elect que chegou a Viseu há 100 anos em exposição

Publicidade

página 12

Viseu Feirantes preferem o recinto actual mas exigem obras página 10

Culturas Teatro Viriato volta às escolas com “Tecelões de Histórias” página 10


2

Jornal do Centro 11 | Setembro | 2009

praçapública palavras

deles

r Há um grande desconhecimento dos viseenses em relação à história de Viseu”

Nuno Funico Promotor dor projecto Viripato (Diário de Viseu, 8 de Setembro)

r Confesso que apesar de todos os anos ter uma pressão familiar para ir à Feira de S. Mateus, não ponho lá os pés, porque não me interessa a feira como está”

r Ninguém investe 21 milhões de euros para fechar amanhã. [...] É uma mensagem de total confiança no futuro [da Citroën de Mangualde]”

Paulo Ribeiro

Director Artístico do Teatro Viriato (Conferência de imprensa de apresentação da última temporada do ano, 7 de Setembro)

Ilísio Fernandes Director Financeiro da Citroën de Mangualde (Rádio Noar, 9 de Setembro)

r Fazemos muitas coisas boas para além do barulho”

Paulo Polónio Moto Clube de Viseu (Via Rápida, 3 de Setembro)

Cartas Blogosfera

Ai Académico, Académico! Depois de uma boa época (diz quem sabe mais que eu) era esperado, no mínimo, que o Académico de Viseu arrancasse em grande para continuarmos a alimentar a esperança de um dia voltarmos a ter Viseu na lista dos grandes do Futebol e termos outra vez o estádio do Fontelo cheio. Mas as duas derrotas nos dois primeiros jogos antevêem, pelo contrário, uma época negra. Esperemos que não, mas o que chamavam de pessimismo dos jornalistas e analistas desportivos afinal fazem sentido. Aqui, aplica-se aquela ideia que os políticos agora querem fazer passar, de que é preciso criar aldeias, vilas e cidades à medida de quem lá vive, ouvindo as pessoas e acolhendo as sugestões e críticas. O Académico não pode continuar fechado no seu casulo, pensando que está a fazer o melhor trabalho do mundo. Ouçam as críticas e os assobios. Eu sei que dói mas depois da dor há que aproveitar a convalescença para descobrir novos caminhos. Joaquim Carvalho Viseu

Viseu com que futuro? “Chamemos João ao jovem que escolheu Viseu para viver e estudar! A opção pela arquitectura na UCP parece ter futuro, face ao talento demonstrado. [...] Que lhe oferecerá Viseu, no futuro [...]? http://gamvis.blogspot.com/

“Parque Urbano da Radial de Santiago” “O nome que tardiamente apareceu nas tabuletas já dava para suspeitar - “Parque Urbano da Radial de Santiago”. [...]” http://fotosviseu.blogspot.com/

O estranho era ainda não ter acontecido. Jorge Ferreira

Nota da redacção ∑ Junto à Quinta da Longra, em Viseu uma automobilista despistou-se, galgou o passeio e foi cair num pequeno precipício por onde em tempos se circulava naquela via, que dá acesso à Circular Norte, junto a Santiago. A fotografia foi envia por um leitor via email. A PSP de Viseu confirmou a ocorrência.

Jornal A Razão, São Pedro do Sul... ...a cidade homónima brasileira, publicou notícia referente a São Pedro do Sul, o de Lafões... A semelhança dos nomes gerou confusão na redação do jornal A Razão que publicou na quinta-feira, 27 de Agosto, a nota na editoria “A Razão do Rio Grande” referindo-se à nossa cidade com o título “requalificação de jardim e mirante em processo”. Sem dúvida o conteúdo causou estranheza aos sãopedrenses que leram a publicação. http://ocaricas.blogspot.com/ (S. Pedro do Sul)

Registos

Justiça - III Fernando José Ribas de Sousa Juiz de Direito – Jubilado

Recuperando os nossos considerandos, diremos que na acção declarativa, embora o Juiz não fosse alijado dos meros despachos de citação e de expediente, dever-lhe-ia estar apenas cometido, além dos despachos sobre intervenção de terceiros e providências cautelares, presidir a uma audiência preparatória para os fins previstos no art.º 508-A do C.P. Civil, a fixação da matéria de facto, (na ausência de acordo), e a marcação da data da audiência de julgamento. Nos processos de inventário, falência ou insolvência, para além de decidir sobre questões de direito, o Juiz deve poder socorrer-se do contributo de um perito qualificado para o co-

adjuvar na resolução de problemas contabilísticos ou financeiros, perito este que prestaria o respectivo juramento de não divulgação de qualquer trâmite processual. A sentença seria, obviamente, minutada pelo Juiz, que a escreveria no computador se estivesse familiarizado com a informática, ou requisitaria um funcionário da respectiva secção, devidamente habilitado, que ficaria escalado para esse efeito. Quanto às acções executivos, as sucessivas reformas revelaram uma enorme ignorância ou infelicidade do legislador. O recurso aos solicitadores é-nos incompre-

ensível, retirando os processos dos Tribunais, sem que se manifestasse a celeridade pretendida. Sem esquecer a manutenção do processo da injunção ou outro parecido, para cobrança coerciva de pequenos créditos, afigura-se-nos simples a tramitação da acção executiva. Passará pela nomeação de um funcionário, em cada secção, para tratar, em exclusividade, dos processos executivos: as penhoras e vendas ficariam a seu cargo, bem como o mero expediente, sempre com recurso para o Juiz quando se suscitassem questões de direito a requerimento de qualquer das partes.


OPINIÃO | PRAÇA PÚBLICA 3

Jornal do Centro 11 | Setembro | 2009

Foto da semana

Nuno Ferreira

Dois carros estacionados junto ao Tribunal de Viseu arderam totalmente na terça-feira de madrugada. De acordo com a PSP, o calor do incêndio causou danos em alguns carros que se encontravam estacionados no local. A Polícia Judiciária está a investigar estes incêndios.

Importa-se de responder?

Rosa Silva Viseu Um filho no primeiro ciclo

Abel Pina Viseu Um filho no segundo ciclo e um filho no secundário

O que acha que correu bem e correu mal nos últimos quatro anos da Educação em Portugal? Posso dizer que a nota é satisfaz. Ficou muita coisa por fazer, mas a escola no geral melhorou. No 1º ciclo destaco o último ano, com o avanço da introdução das novas tecnologias (Magalhães) que têm permitido melhorar o desenvolvimento dos alunos. Acho que a reforma do governo não conseguiu cumprir com a escola a tempo inteiro – e falo pela minha experiência com um filho numa escola da cidade de Viseu – obrigando a desdobramentos de alunos, com parte do dia na escola, outra parte nos espaços de ATL’s pagos pelos pais e ainda com as actividades extracurriculares a horas impróprias para os pais.

Correu bem a parte de terem colocado o inglês no básico, a parte da colocação dos professores quatro anos na mesma escola e a descida do abandono escolar. Correu mal a guerra com os professores, apesar de ter tido a coragem de a fazer, mas de alguma forma reflectiu-se na sociedade e nos alunos, embora mesmo assim os professores tenha sabido distinguir as coisas.

José Araújo Viseu Dois filhos no 1º Ciclo

Ana Maria Fernandes Vimieiro/Santa Comba Dão Um filho no 11º ano de informático

Correu bem a introdução das novas tecnologias e o fim das escolas com 2/3 alunos. Correu bem a introdução do inglês no primeiro ciclo. Correu mal a melhoria das condições em algumas escolas e a falta de apoio aos pais na compra de livros e material escolar, uma vez que os professores continuam a ser exigentes demais face ao poder de compra dos portugueses.

Foi bom ter permitido o regresso dos cursos tecnológicos no Secundário porque serviu de incentivo aos alunos que não gostam das áreas tradicionais. Há alunos bem adaptados, com excelentes notas como é o caso do meu filho, que é hoje melhor aluno que era no básico. É uma mais valia em termos profissionais para o mercado de trabalho, porque vai fazer o que gosta (informática). Os professores estão hoje mais receptivos.

Será preconceito ou desinteresse? F editorial

Emília Amaral emilia.amaral@jornaldocentro.pt

A expressão “paixão” utilizada por todos nós é hoje evocada em vão quase como uma banalidade sem pensar no que verdadeiramente o sentimento representa. A paixão vai da futilidade por um qualquer adereço de marca ao desejo de uma relação amorosa que termina no final da noite. Sobra depois pouco tempo para reflectir e perceber o que é verdadeiramente a paixão. Depois de acompanharmos durante uma semana o futebol feminino no distrito de Viseu - entre jogos de treinos, conversas com atletas e treinadores, a entrevistas mais formais com os dirigentes - percebemos porque é que há projectos que vingam, mesmo que os recursos sejam muito poucos e pouca gente acredite. Nos rostos das cerca de 300 raparigas (maioria de Futsal) que jogam à bola, está vincada a

paixão pelo que fazem. Não têm ordenados, percorrem dezenas de quilómetros todas as semanas para irem a um treino em casa emprestada, mostram disponibilidade para todas as exigências que um campeonato impõe. Ao mesmo tempo, estas jovens, algumas em idade escolar outras já a exercer a profissão, servem de exemplo para mostrar à sociedade que a vida exige determinação e espírito de sacrifício, coisa que na maioria das vezes não é reconhecida, mas, mesmo assim, não desanimam nem desistem. Catarina Almeida, com o nº 5 na camisola da equipa do Escola Futebol Clube Molelinhos optou pela vida militar como voluntária e está integrada na Base de S. Jacinto, em Aveiro. Duas vezes por semana desloca-se aos treinos a Molelinhos (Tondela). Para isso faz uma viagem de ida e volta, apa-

nha o comboio em Coimbra, aguarda a boleia do clube em Santa Comba Dão e, depois do treino, regressa pelo mesmo trajecto e meio de transporte. Estes dois dias só terminam às três da madrugada. Para a atleta parece ser um desafio, emborca cansativo, mas é mais do que isso. É falta de sensibilidade das entidades oficiais, e neste caso concreto foi feito um pedido sem resposta para ser integrada no Regimento de Infantaria 14, é o conservadorismo familiar (sobretudo da mãe) de não deixar jogar porque é menina, é o preconceito social, é muita coisa… Nota: O Jornal do Centro surge esta semana em formato mais curto e com novas rubricas nas secções “Praça Publica” e “Desporto”. A estas vão juntar-se outras até ao final do ano.


4 PRAÇA PÚBLICA | OPINIÃO

Jornal do Centro

Publicidade

11 | Setembro | 2009

UM JORNAL COMPLETO

Redacção (redaccao@jornaldocentro.pt) Ana Filipa Rodrigues, C.P. n.º 8673 ana.rodrigues@jornaldocentro.pt

Gil Peres, C.P. n.º 7571 gil.peres@jornaldocentro.pt

Tiago Pereira (estagiário)

Departamento Comercial comercial@jornaldocentro.pt

Directora: Catarina Fonte catarina.fonte@jornaldocentro.pt

Ana Paula Duarte ana.duarte@jornaldocentro.pt

Departamento Gráfico Marcos Rebelo marcos.rebelo@jornaldocentro.pt

Projecto Gráfico

há um ano

Centro de Restauro em stand bay

Ver pag. 7 Publicidade

emilia.amaral@jornaldocentro.pt

DIRECTORA

Emília Amaral

> PRAÇA PÚBLICA > ABERTURA > REGIÃO > ESPECIAL TONDELA > NEGÓCIOS > FEIRA S. MATEUS > DESPORTO > CULTURAS > EM FOCO > TV > SAÚDE > EMPREGO > CLASSIFICADOS

Semanário 12 de Setembro de 2008 Sexta-feira Ano 7 N.º 339

0,75 Euro (IVA 5% incluído)

SEMANÁRIO DA

REGIÃO DE VISEU

|Telefone:232437461·Fax:232431225·BairroS.JoãodaCarreira,RuaDonaMariaGracindaTorresVasconcelos,Lt10,r/c.3500-187Viseu·redaccao@jornaldocentro.pt·www.jornaldocentro.pt|

Borgstena vai ser reconstruída Há um ano o Centro de Conser- de eficácia e eficiência do serviço a vação e Restauro de Viseu corria o que pertence”. Um ano depois a es- com dois edifícios distintos ∑ Fábrica de Nelas destruída duas vezes pelo fogo, em dois anos

risco de encerrar. Apesar do ministro da Cultura, Pinto Ribeiro ter prometido desenvolver diligências para que o serviço se mantivesse na cidade o próprio Ministério da Cultura em resposta às perguntas dos deputados do PSD afirmou “não poder garantir a manutenção, quando se encontra a equacionar o carácter operacional da estrutura em termos

trutura não fechou como se chegou a temer, mas a sua actividade é praticamente nula. O Centro de Conservação e Restauro abriu em Viseu no ano de 1993, mas devido a algumas complicações do PRACE, o Ministério optou “por manter afecto à Região Norte do País os técnicos, as atribuições e as competências do Centro”.

Nuno Ferreira

Emília Amaral C.P. n.º 3955

pág. 02 pág. 06 pág. 08 pág. 11 pág. 15 pág. 17 pág. 18 pág. 21 pág. 24 pág. 29 pág. 32 pág. 34 pág. 36

Tondela FICTON mostra capacidade empresarial do concelho durante cinco dias página 10

Gala Jornal do Centro Teatro Viriato com casa cheia na entrega dos Troféus Aquilino Ribeiro página 24

Petição em Viseu Movimento reivindica Loja do Cidadão para a zona histórica página 10

Feiras Câmaras do distrito estudam alternativas para acabar com o lixo

defrank@netcabo.pt

Sabina Figueiredo

Opinião

sabina.figueiredo@jornaldocentro.pt

Impressão Impréjornal, S.A. Rua Rodrigues Faria 103, 1300-501 Lisboa

Museus e Educação Ambiental

Distribuição Vasp

Tiragem média 4.000 exemplares por edição

Sede e Redacção Bairro de S. João da Carreira Rua Dona Maria Gracinda Torres Vasconcelos, Lote 10 r/c 3500-187 Viseu Telefone 232 437 461 Fax 232 431 225

E-mail redaccao@jornaldocentro.pt

Internet www.jornaldocentro.pt

Propriedade O Centro–Produção e Edição de Conteúdos, Lda. Contribuinte Nº 505 994 666 Capital Social 114.500 Euros Detentores de mais de 10% do Capital: Sojormedia SGPS, SA Depósito Legal Nº 44 731 - 91 Título registado no ICS sob o nº 100 512

Gerência Francisco Rebelo dos Santos, Ângela Gil e Pedro Costa

Departamento Financeiro Ângela Gil (Direcção), Catarina Branquinho, Celeste Pereira, Gabriela Alves e João Machado. info@lenacomunicacao.pt

Departamento de Marketing Patrícia Duarte (Direcção), Catarina Fonseca e Catarina Silva marketing@sojormedia.pt

Departamento de Recursos Humanos Sónia Vieira (Direcção) e Magda Silva drh@sojormedia.pt

Departamento de Sistemas de Informação Tiago Fidalgo (Direcção) e Hugo Monteiro dsi@sojormedia.pt

Gestão de Assinaturas Susana Santos (Coordenação) e Maria Lopes assinaturas@sojormedia.pt

Unidade de Projectos Lúcia Silva (Direcção) e Joana Baptista (Coordenação) projectos@sojormedia.pt Os artigos de opinião publicados no Jornal do Centro são da exclusiva responsabilidade dos seus autores. • O Jornal reserva-se o direito de seleccionar e, eventualmente, reduzir os textos enviados para a secção “Cartas ao Director”.

Semanário as Sai às sextas-feiras Membro de: Associação Portuguesa para o Controlo de Tiragem

Associação Portuguesa de Imprensa União Portuguesa da Imprensa Regional

Desde Junho, os viseenses passaram a usufruir de um espaço museológico enquadrado no figurino dos centros de monitorização e interpretação ambiental (CMIA). Esta nova estrutura, desenvolvida no âmbito da intervenção do Programa POLIS, veio valorizar sobremaHenrique Almeida Coordenador do Grupo de Missão neira o Parque Linear do rio Pavia, a cuja do Museu Municipal de Viseu margem esquerda se encosta. Quem por henrique-almeida@sapo.pt ali passa – e ainda não se dispôs a entrar – interroga-se sobre o interesse deste equipamento municipal distribuído por dois edifícios, que redesenham a paisagem urbana e conferem dinamismo à área circundante. São vários os objectivos pedagógicos dos CMIA’s, enquanto veículos de O CMIA de educação ambiental. Tendo a populaViseu preção escolar como público-alvo, as actividades previstas no seu plano de gestão tende ser procuram incutir nos educandos uma um espaço consciência crítica sobre a problemátiaberto aos ca do ambiente. Nestes espaços modercidadãos, nos e apelativos, a divulgação dos valoonde se rea- res ambientais é encarada como forma abrangente de educação cívica, convilize a pedagogia tanto dando-se os utentes a “descobrir, ouvir, procurar e experimentar, jogar e realizar de carácter actividades práticas”. Os conteúdos prolúdico como gramáticos definidos para estes núcleos –articulando fórmulas da engenharia técnico”. do ambiente com discursos museográficos, numa perspectiva didáctica e interactiva – proporcionam a construção, à escala local, de um espaço formativo e informativo, capaz de desenvolver projectos e acções contínuas de educação ambiental. O CMIA de Viseu pretende ser um espaço aberto aos cidadãos, onde se realize a pedagogia tanto de carácter lúdico como técnico. A primeira já teve início. Ainda antes do período de férias escolares abriu ao público uma exposição de sensibilização para os procedimentos de reciclagem em ambiente urbano, visitada por mais de um milhar de crianças. Além de ficarem a conhecer o percurso dos resíduos desde a compra até ao destino final, dispuseram de actividades

NESTA EDIÇÃO Suplemento Pós-Graduações 1

O SUPLEMENT SUPLEME

S ADUÇÕE PÓS-GR

página 17

Oferta de Bilhetes

O Jornal do Centro oferece bilhetes para o Festival Anozero. Para ganhar basta ligar 232 437 461 nº edição de Leiria; O Aveiro, Região do semanário do semanário de 2008, de 2008, separadamente. Setembro 11 de Setembro vendido de 12 de nº 860, de Não pode ser nº 3730, edição da edição O Ribatejo; Jornal do Centro. integrante é parte de 2008, do semanário do semanário de 2008, Este suplemento 12 de Setembro de Setembro 1193, de nº 339, de 12 e edição

defrank - Comunicação Editorial

Serviços Administrativos

Downhill Primeira descida do centro histórico de Viseu em Bicicleta

página 6

de

Directora

lúdicas e formativas com vista a transmitirem aos familiares a informação adquirida. Mas a função técnica ocupa também um papel relevante, nomeadamente na monitorização de descritores ambientais. O CMIA dispõe de equipamentos para monitorizar a qualidade do ar (o “ruído ambiente”, através de um sonómetro); a qualidade da água (quer medindo para sensibilizar, quer monitorizando em contínuo os parâmetros da água do Rio Pavia, através de sondas multi-paramétricas); e os parâmetros meteorológicos (por meio de uma torre acoplada à Estação de monitorização). Além destas componentes, o equipamento foi dotado com sistemas geradores de energia a partir do potencial hídrico da bacia hidrográfica em que a estrutura se integra. A preocupação com a preservação patrimonial do que restava dos antigos moinhos da Balsa levou ainda à recuperação de algumas pias de azeite e de uma roda motriz. Concluído o empreendimento, é importante programar a sua dinamização sociocultural, em articulação, no futuro, com a Rede Museológica concelhia. Nessa linha se dará resposta às expectativas criadas por este centro de interpretação e educação ambiental, como complemento de actividades escolares e culturais. Com a continuação de exposições dedicadas a esta temática, ateliês de experimentação, acções voltadas para a sustentabilidade, realização de seminários e conferências (que assinalem, por exemplo, o dia Mundial da Monitorização, da Cultura Científica, do Ambiente, da Água, da Árvore, da Terra, etc.), o CMIA constituirá um local de aprendizagem e de convívio, capaz de incrementar a identidade urbana da população e de fomentar a salvaguarda dum ambiente com qualidade. Assim, as componentes cultural, científica e pedagógica, conjugadas de forma modelar, perspectivam também o museu como espaço privilegiado para a educação ambiental.


OPINIÃO | PRAÇA PÚBLICA 5

Jornal do Centro 11 | Setembro | 2009

números

1000

A PSP encontrou mil doses de haxixe numa arrecadação de um prédio no centro da cidade de Viseu. A droga estava depositada numa arrecadação onde se guardavam vassouras e produtos de higiene, alegadamente para limpeza do edifício.

estrelas

Fernando Sebastião Presidente do Instituto Politécnico de Viseu

A tomada de posse esta sextafeira como presidente do Instituto Politécnico de Viseu coloca um ponto final num processo agitado, em que Fernando Sebastião sai a ganhar com uma vitória solitária. Depois de uma eleição impugnada, previam-se adversários de peso.

Os números não mentem: 24 mil pessoas passaram por mais um edição do Caramulo Motorfestival. O tempo, quente, ajudou, mas ninguém foi até ao Caramulo para apanhar sol. A Rampa do Caramulo, os passeios automóveis, as concentrações, exposições, a Feira de Automobilia, tudo contribui para o êxito, cada vez maior, deste evento organizado pelo Museu do Caramulo.

(http://clarezanopensamento.blogspot.com)

Crise e Eleições ou as Eleições da Crise

Economista alexazevedopintosapo.pt

é um sinal muito forte de egoísmo e de miopia política instalada nos partidos do sistema e que dele se alimentam”.

Apesar de reconhecer o Teatro Viriato como um dos projectos culturais mais bem sucedidos da região, o Ministério da Cultura reduziu 10 por cento do subsídio que é atribuído à instituição. Com menos dinheiro, o Teatro Viriato não se deu por vencido. Teve capacidade para procurar outros apoios de modo a continuar os projectos que desenvolve junto da comunidade.

Clareza no Pensamento

Opinião

Alexandre Azevedo Pinto

Paulo Ribeiro Director de Programação do Teatro Viriato

Salvador Patrício Gouveia Caramulo Motorfestival

Devo dizer que não ten ho acompanhado, nas televisões, os debates entre os líderes dos cinco partidos com representação parlamentar. Pelo que amigos me vão dizendo e pela leitura que costumo fazer da imprensa escrita diária e da blogosfera, acho que não tenho perdido grande coisa. Fico com a ideia que têm sido remakes dos debates mensais da Assembleia da República, ao longo deste último ano, sobretudo depois de aberta a época do discurso da crise internacional. Se querem que vos diga a verdade sinto-me cansado de ouvir estes políticos. Pode até ser do calor, que tem feito nas últimas semanas, mas andado com muito pouca pachorra (perdoem-me a expressão) para os aturar. Não sei se a maioria dos cidadãos sente o mesmo, mas acredito que muitos deles se encontrem num processo de forte alheamento da coisa pública e se isso estiver a acontecer, como suspeito, é preocupante, porque são eleições fundamentais para o nosso futuro mais próximo. Também, devo dizêlo, que em nenhuma das propostas, destes cinco partidos, vejo um aspecto que entendo ser fundamental para o futuro da nossa Democracia: a reforma do Sistema Político, através do reforço da participação dos Cidadãos na vida colectiva, quer seja da sua cidade e ou concelho, quer seja no próprio País. Para mim esse é um sinal muito forte de egoísmo e de miopia política instalada nos partidos do sistema e que dele se alimentam. Também acho um escândalo, absoluto, a enormidade de gastos que estes vão realizar com as campanhas. Tal não me parece admis-

sível num quadro de tão grande dificuldade sabendo-se que é o contribuinte que vai acabar por pagar tudo. Como todos já percebemos, os próximos anos vão ser muito difíceis. Em Portugal, o nível geral de empobrecimento e de destruição de riqueza tem acelerado nas últimas décadas e demorará muito tempo para nos reposicionarmos face ao ponto de partida, no qual nos situávamos, antes desta crise. A conjuntura mais próxima, da realidade social e económica, mostra um Portugal muito deprimido e ainda em forte clima de Recessão económica. Serão necessárias políticas públicas muito enérgicas e eficazes para conseguir recolocar o País na rota do crescimento e do desenvolvimento sustentado. É sabido que a margem de manobra do Estado é muito pequena, quer por via do elevadíssimo endividamento externo, quer ainda pelo quadro imposto pelo Plano de Estabilidade e Crescimento da Zona Euro. A questão complica-se, de sobre maneira, uma vez que também já existe uma factura muito alta para pagar. O que também se pode antecipar é que esta factura acabará por, inevitavelmente, ser paga pelos “suspeitos do costume”. O problema é que quem paga impostos neste país já se encontra seriamente comprometido com endividamento bancário e com um elevado nível médio de fiscalidade. Esta realidade aplica-se quer a particulares, quer a empresas. Não há margem de manobra para se apertar ainda mais o cinto. Quem disser o contrário mente com todos os dentes que ainda tem na boca.

A aplicação financeira ideal No â mbito da actual crise económico-financeira, com certeza que uma das principais preocuIlídio Silva pações evidenDocente na Escola Superior de Tecnologia de Viseu ciadas pelo ciisilva@estv.ipv.pt dadão comum é a máxima rentabilização das poupanças do seu agregado familiar. Onde devemos, afinal, investir as nossas poupanças? A aplicação financeira ideal deverá ser uma aplicação com segurança absoluta (que não envolva qualquer tipo de risco, quer em relação ao montante e datas de reembolso dos respectivos rendimentos, quer relativamente à idoneidade da entidade que os distribui), com liquidez total (muito facilmente convertível em numerário), com rendimento elevado, isenta de impostos e sem quaisquer custos de manutenção. Pois bem, infelizmente, na prática, uma aplicação financeira destas não existe. Que estratégia de investimento deveremos então adoptar? A melhor aplicação financeira para um investidor aplicar as suas poupanças depende de quem investe, nomeadamente da forma como cada investidor se posiciona perante diversos critérios de avaliação, como sejam: o risco, a liquidez, o rendimento, a fiscalidade, os custos de detenção da aplicação financeira, o horizonte temporal de aplicação, a necessidade (ou não) de auferir rendimentos periódicos, entre outros. Por exemplo, um investidor

muito avesso ao risco poderá optar por depósitos a prazo ou, até mesmo, pelos certificados de aforro. Contudo, um nível de risco reduzido só poderá ser obtido com algum sacrifício da componente de rendimento e também de liquidez (razão pela qual estes produtos financeiros não sejam especialmente atractivos do ponto de vista da respectiva rendibilidade e liquidez). Por sua vez, um investidor que pretenda obter rendimentos elevados, apenas o poderá fazer incorrendo em maior risco e, normalmente, numa perspectiva de médio/longo prazo (são os casos das acções e dos fundos de investimento em acções). Outros produtos existem cujo principal atractivo são os incentivos fiscais, como são os casos dos Planos PoupançaReforma e das Contas PoupançaReformado. Em suma. Apesar de não existir uma aplicação financeira ideal, cada investidor deverá escolher, para aplicar as suas poupanças, a(s) aplicação(ões) financeira(s) que melhor se enquadre(m) no seu perfil de investimento. Contudo, seja qual for o seu perfil, existem algumas regras básicas de investimento que convém não esquecer: invista a longo prazo, se possível, e a curto prazo, se necessário; primeiro, informese e negoceie, só depois invista; diversifique as suas poupanças (“não coloque todos os ovos na mesma cesta”); não se esqueça, o futuro é sempre uma incógnita (por mais que alguns nos tentem convencer do contrário…) e, se por vezes, “quem tudo quer, tudo ganha”, também, não bastas vezes, “quem tudo quer tudo perde”.


6

Jornal do Centro 11 | Setembro | 2009

abertura Reina a boa disposição. São 20h30, a noite já caiu, as atletas do Escola Futebol Clube Molelinhos (EFCM), de Tondela, têm duas horas de treino pela frente e o dia para estas raparigas está longe de chegar ao fim. Vinte e duas atletas federadas, da única equipa do distrito de Viseu nos nacionais de futebol de 11, treinam para o arranque da nova época com a auto-estima em cima, depois de terem ganho a últim a edição da Taça de Portugal. Desloca m-se da Gua rda , Coimbra, Viseu e Tondela, duas vezes por semana, para treinarem no campo do Molelinhos, ainda que, pontualmente, treinem nos campos sintéticos emprestados em Tondela. Na noite em que acompanhamos o treino, o ponto de encontro era no sintético da Escola Secundária. Na carrinha do Molelinhos ou em carros pessoais foram chegando, a maioria bem mais cedo, mas tiveram que esperar que os treinos dos iniciados terminassem. Sempre sorridentes e bem dispostas, aproveitaram os minutos no balneário para porem a conversa em dia, enquanto se equipavam. Cabelos amarrados, sapatilhas

bem apertadas – um pormenor importante – e o flash das fotografias agita o ambiente. Porque jogam futebol? “Mas que pergunta, porque gostamos!”, responde a maioria em coro. Maria Lourenço é a “caloira”, tem 16 anos e está na equipa há um ano. “Andava perdida noutras modalidades, finalmente encontrei-me”, defende-se. Já em campo, sentadas em roda, começam com um momento de descontracção, falam de dietas, sobretudo porque algumas estão com peso a mais depois das férias e eis que surge o primeiro aviso do Treinador, Luís Carlos “Treina connosco quem treina sempre […]. Em termos de equipa é preciso trabalharmos mais um bocadinho” e contínua: “O Patrick [adjunto] regressou. Enquanto isso, o massagista vai avaliando o estado das atletas. Terminados os avisos e resolvidas as burocracias do campeonato, segue-se hora e meia de treino. A boa disposição destas atletas deixa transparecer um optimismo que no terreno não é

Exemplo ∑ Escola Futebol Clube Molelinhos é referência no futebol feminino nacional

textos ∑ Emília Amaral fotografia ∑ Nuno Ferreira

tão visível. O presidente do EFCM, Carlos Rodrigues reconhece que a equipa trabalha com as condições mínimas. “É um sacrifício muito grande, mas todos dão o máximo e há muito boa disposição”, adianta destacando sobretudo o “forte” apoio da Câmara de Tondela para conseguirem levar por diante o projecto. Fica então a dúvida sobre o que faz destas raparigas jogadoras de futebol federado, vencedoras de uma Taça de Portugal, sete delas internacionais incluindo Neide Simões que é guarda-redes muitas vezes titular na selecção nacional. “A paixão é pelo futebol, não é pelos ordenados que não temos”, responde Francisca Martins (Xica), capitã de equipa, defesa central e internacional A por Portugal desde 2004. Uma opinião partilhada pela equipa e pelo próprio treinador: “Qual é o espírito? É difícil responder (pensa), é o gosto enorme pela modalidade”. Luis Carlos reconhece alguns progresos no futebol feminino em Portugal, mas adianta que “tem an-

dado, com mais equipas, mais participantes e atletas mais jovens, só que muito lentamente, a um ritmo de evolução que não é o desejado”, ao defender a necessidade de “as entidades oficiais e as próprias direcções dos clubes se empenharem no desporto feminino como se empenham no futebol masculino. Acredita-se muito pouco”. Um jogo. Dificuldades, falta de meios, esforço acrescido, espírito de sacrifício e um ambiente de optimismo, são os condimentos para equipas de futebol feminino chegaram ao fim-de-semana a jogar para os campeonatos nacionais e distritais. O treinador Luís Carlos descreve “um jogo de futebol interessante, com aspectos próprios, principalmente técnicos e tácticos” que precisa de mais público a assistir. Quanto às atletas acrescenta que “têm mais predisposição para treinar, para trabalhar, embora não evoluam tão rápido pelo desconhecimento que têm em relação à modalidade”. “Já treinei equipas masculinas e dá-me muito mais gozo, dá mais luta, é mais interessante”, sorri.

Unidas pela “paixão” do futebol

Francisca Martins (Viseu)

Catarina Almeida (Guarda)

Escola Futebol Clube Molelinhos 23 anos Finalista do curso de Engenharia Informática 7ª Época no Escola Futebol Clube Molelinhos Capitã de equipa, defesa central Internacional A por Portugal Na primeira época na Escola Futebol Clube Molelinhos foi chamada ao estágio da selecção nacional, em 2004 “Gosto muito de jogar futebol. Sempre joguei. Jogo desde que comecei a praticar desporto escolar”

Escola Futebol Clube Molelinhos 22 anos Chamada à selecção nacional Voluntária do Exército na Base de S. Jacinto (RI10) em Aveiro Apanha o comboio em Coimbra até Santa Comba Dão para treinar em Molelinhos. Duas vezes por semana, um elemento do clube vai buscá-la a Santa Comba e leva-a a de regresso ao comboio no final do treino. Chega a casa às 3h00 da madrugada. Presidente do Clube, Carlos Martins: “Já fizemos uma exposição ao RI14 para ser transferida para Viseu, mas até agora não houve resposta”

CLUBE CRIA ESCOLA DE FORMAÇÃO DE FUTEBOL FEMININO Francisca Martins e Tânia Almeida são as duas atletas responsáveis pela Escola de Formação de Futebol Feminino do clube de Molelinhos, que se prepara para arrancar com a sua actividade regular. A escola de formação vai ter dois escalões (8/12 anos e 13/17 anos). O objectivo deste projecto “pensado há algum tempo” é dar resposta à falta de uma escola de futebol feminino na região. “Será único no distrito e vai permitir que todas as raparigas a partir dos oito anos joguem futebol, desde que gostem”, adianta Francisca Martins. Ao mesmo tempo, o clube quer motivar as jovens raparigas para a prática da modalidade.

r Era preciso que

as entidades oficiais se empenhassem no desporto feminino como se empenham no futebol masculino” Luis Carlos Treinador

r A conquista da

Taça de Portugal na última época foi o momento mais alto da minha vida. Chorei de alma e coração” Carlos Rodrigues Presidente

Neide Simões (Viseu) Escola Futebol Clube Molelinhos Guarda-redes titular na Selecção Portuguesa de Futebol Feminino


FUTEBOL FEMININO | ABERTURA 7

Jornal do Centro 11 | Setembro | 2009

“Ainda há o estigma em deixarem que as meninas joguem futebol” Futebol ∑ Campeonato Nacional arranca este sábado Futsal ∑ Início dia 2 de Outubro Cerca de 300 mulheres do distrito de Viseu correm atrás de uma bola, gastam suor e talento, à procura de notoriedade e a satisfazer o prazer de jogar futebol. Este número de participantes – distribuídas por 11 equipas de futsal feminino (ver quadro ao lado) e uma equipa nos nacionais de futebol – tem vindo a aumentar nos últimos anos, mas o presidente da Associação de Futebol de Viseu, José Alberto Ferreira aceita que “o futebol feminino no distrito está ainda numa fase embrionária”. O futebol feminino nasceu em Inglaterra em 1920 e já é uma realidade por todo o mundo. Muitos países não desmentem que muitas barreiras surgiram ao longo dos tempos para impedir o seu Publicidade

crescimento, e Portugal sofre desse bloqueio. Viseu é um distrito com alguma dinâmica inclusive possui a equipa vencedora da Taça de Portugal (Escola Futebol Clube Molelinhos), no entanto, José Alberto Ferreira aviva essas barreiras que impedem o crescimento da modalidade: “Há um estigma por parte das famílias em que as meninas possam jogar futebol”. A este complexo familiar, o dirigente junta as dificuldades dos dirigentes desportivos. Não querendo baixar os braços, José Alberto adianta que não meteu na gaveta a ideia de Viseu, em conjunto com Vila Real e Guarda, realizarem o campeonato da zona Centro. O objectivo é só um: “A afirmação das mulheres é um facto, mas

Equipas de Futsal Feminino no Distrito de Viseu

∑ Associação Académica de Viseu

Viseu

∑ Associação Desportiva e Recreativa Cardel Rio

Sátão

∑Associação Unidos da Estação

S. Pedro do Sul

∑ Canas Mais Jovem

Canas de Senhorim

∑ Casa do Benfica de Mortágua

Mortágua

∑ Gigantes Sport Clube

Mangualde

∑ Grupo Desportivo do Concelho de Penedono

Penedono

A Unidos da Estação é das equipas com maior dinâmica até o futebol masculino teria a ganhar”. Para os dirigentes dos vários clubes de futsal feminino espalhados pelo distrito de Viseu, a falta de apoios é unânime. As queixas vão desde a ausência de campos para treinos até ao transporte para a deslocação das atleta. Maria de Belém, pre-

sidente e treinadora da equipa de futsal da Associação Desportiva Cardel de Sátão diz que “ainda não levam a sério o trabalho no futsal feminino” e adianta que “se não fosse a autarquia local a emprestar o pavilhão nem campo tinham para treinar porque “não permitem jogar no campo dos masculinos”.

∑ Lusitano Futebol Clube de Vildemoinhos

Viseu

∑ O Crasto – Academia Cultural e Recreativa de Castro Daire

Castro Daire

∑ Sport Clube Naval de Viseu

Viseu

∑ Sport Clube de Penalva do Castelo

Penalva do Castelo


8

Jornal do Centro

Moderador ∑ António Figueiredo Edição ∑ Emília Amaral fotografia ∑ Nuno Ferreira

11 | Setembro | 2009

à conversa

Deputados fazem balanço Em final de legislatura o Jornal do Centro e a Rádio Noar sentaram à mesma mesa os três deputados eleitos pelo circulo eleitoral de Viseu que mais trabalho apresentaram sobre o distrito, para fazerem um balanço dos quatro anos e meio que agora terminam. José Junqueiro do Ps, Hélder Amaral do CDS-PP e António Almeida Henriques do PSD falaram da auto-estrada Viseu/Coimbra, do velho projecto da universidade, do futuro do TGV e da Saúde. O debate pode ser lido na integra em www.jornaldocentro.pt.

Auto-estrada Viseu Coimbra O trabalho do PS fica manchado pela auto-estrada Viseu/Coimbra não ter sido adjudicada pelo Governo, como prometeu José Sócrates? José Junqueiro: Não man-

cha, porque essa é uma decisão assumida. Há um problema na negociação, quer com a concessionária ganhadora, quer com a interpretação do Tribunal de Contas, sobre uma matéria concreta. Depois de ter sido lançado o concurso, há um relatório do LNEC que dá como necessidade a intervenção urgente nas cinco pontes que suportam o actual corredor. Essa é uma matéria que tem que ser resolvida e que implica um aumento de encargos de quase 300 milhões de euros. Aquilo que se pretende saber é se, tecnicamente, é possível avançar desta maneira ou se é necessário recomeçar com um novo concurso, o que atrasaria a obra em cerca de oito meses. Almeida Henriques: Direi mesmo que nesta legislatura começámos mal e acabámos pior. Recordo-me quando foi a apresentação do programa do Governo, que questionava o primeiPublicidade

ro-ministro, José Sócrates sobre a universidade pública, e a resposta que obtive foi que nesta legislatura não existiriam mais universidades. Estamos em vésperas de eleições e, mais uma vez, um rude golpe por parte do Partido Socialista. Acho que não há ninguém em Viseu que não ache prioritária a construção da auto-estrada. O PS conseguiu fazer tudo errado: lançou tarde o concurso, misturou tudo, e obviamente que isto tinha que dar para o torto. Hélder Amaral: Estes dois partidos discutem no mesmo tom e sempre com o mesmo conteúdo, é ver quem é que falhou mais, quem cumpriu menos, e quem prometeu mais. Eu não vou entrar nessa discussão. A estrada entre Viseu e Coimbra há muito tempo que é uma estrada fundamental, registo apenas que o Governo é vítima da sua acção. Eu quero que o concurso seja um concurso claro e, se há problemas não me importo de esperar, porque é o dinheiro dos portugueses que está em causa. Eu gostava era que esta discussão tivesse um fim. A solução é os governos e os deputados de Viseu terem algum tento na língua quando fazem

promessas e depois conseguir realizar a obra. Como é que isto se resolve? José Junqueiro: a auto-es-

trada vai ser feita, não está em discussão, nem sequer está na página 13 do programa de governo do PS, mas está na página 13 do programa de governo do PSD a suspensão das obras ainda não adjudicadas e a suspensão imediata do TGV. Almeida Henriques: o trabalho que o PS tem para mostrar destes quatro anos e meio é a anulação do concurso. É preciso falar verdade às pessoas e a verdade é esta. Segundo aspecto, este concurso tem estradas de 400 quilómetros, está tudo à mistura. Se tivesse sido lançada a auto-estrada Viseu/Coimbra e a auto-estrada Mangualde/Canas de Senhorim, provavelmente, o concurso não estava anulado e tínhamos auto-estrada. O que o PSD está a dizer é que vai reavaliar os grandes investimentos com os pés assentes na terra, mas em momento algum ouviu alguém a pôr em causa a ligação Viseu/Coimbra. Hélder Amaral: Este é o tal investimento público que qualquer país em crise devia Publicidade

fazer, que é aquele que pode potenciar o crescimento económico de uma região deprimida. O mesmo critério utilizaria para o TGV.

Transporte de Alta Velocidade (TGV) Para o PSD, o TGV Aveiro – Viseu - Salamanca não interessa? Almeida Henriques: O

programa do PSD diz que vai reavaliar as grandes obras. Em relação ao comboio, não reduzo a discussão ao TGV, acho que a questão do TGV é uma miragem para Viseu independentemente de ter havido um protocolo que foi assinado entre Portugal e Espanha. Nesta fase em que o PSD diz que vai reequacionar os grandes investimentos posiciono-me de outra maneira em relação a Viseu: Não podemos perder o comboio, estamos numa localização estratégica. O que é fundamental é que exista uma boa ligação entre Aveiro e Viseu. Mais de 40 por cento das exportações feitas no Centro e Norte do país vão por Vilar Formoso, portanto, a criação da ligação ferroviária com a estação em Viseu é crítica para o desenvolvi-

mento do futuro de Viseu. Se me vieram falar de uma velocidade alta, de uma solução mista entre passageiros e mercadorias, parece-me uma solução adequada. As regiões que não estiverem servidas pelo comboio não têm futuro. Agora, é preciso estabilizar o modelo, porque o desenvolvimento das regiões faz-se com modelos estáveis. Hélder Amaral: Quando estamos a falar de TGV, esPublicidade

tamos a falar de prestações elevadas e isso é bom deixar claro. É tão fundamental este troço de caminhode-ferro como uma universidade em Viseu. A não ser que o PSD queira fazer a ligação de Viseu ao caminhode-ferro de funicular, tem que concordar que tendo o país logístico decisão já tomada e existente, tendo nós o Porto de Aveiro, tendo nós um conjunto de empresas fundamentais e de grande dimensão e relevância na-


BALANÇO DE LEGISLATURA | À CONVERSA 9

Jornal do Centro 11 | Setembro | 2009

Semanalmente,“ÀConversa”resultadeumtrabalhoconjuntodoJornaldo Centro e da Rádio Noar. Esta conversa pode ser ouvida na íntegra na Rádio Noar, esta sexta-feira, às 11hoo e às 19h00, e domingo, às 11h00 e ainda em www.jornaldocentro.pt

da última legislatura Almeida Henriques: é

pena que o PS logo no início da legislatura tenha enterrado este dossier. Nós não desistimos da universidade para Viseu o que dizemos é que qualquer solução a encontrar, terá quer ser uma solução encontrada pelos políticos, mas sobretudo por interacção da sociedade, onde sejam envolvidos o Instituto Politécnico, a Universidade Católica, o Instituto Piaget e sobretudo os agentes económicos. É uma boa iniciativa colocar as instituições de ensino superior a trabalhar em conjunto, em ligação com os empresários, no fundo, o que previa o modelo de Veiga Simão.

cional, tenda a mais importante porta de entrada para o país e para a Europa, estamos a falar de algo que é fundamental. Obviamente que isso é possível havendo uma estação em Viseu, para que Viseu possa estar ligada ao Porto de Aveiro e também a Espanha. É uma luta que fiz nesta legislatura e vou continuar a fazer. José Junqueiro: esta ligação ent re Avei ro e Salamanca está a fazer-se. Foi lançado o estudo de imPublicidade

pacto ambiental e está em obra o troço que liga o Porto de Aveiro à linha Norte/Sul. Esta linha (Viseu) tem finalidades diferentes, mas todas caminham para a competitividade e esta é uma linha de alta velocidade, mista, que envolve a potenciação da linha da Beira Alta.

Universidade É mais importante o TGV ou a universidade? José Junqueiro: a univer-

sidade impõe da nossa parte alguma clareza. Há um

processo para o qual fomos todos convidados [projecto da Associação Empresarial da Região de Viseu - AIRV], dinamizado pelos agentes económicos, que reuniu as instituições de ensino superior e todos concordaram que o avanço do ensino superior em Viseu seria feito de baixo para cima, com o tecido empresarial. O meu compromisso foi de continuar a acompanhar com todo o empenhamento esta evolução do ensino superior em Viseu.

Hélder Amaral: Eu estou muito céptico quanto ao ensino superior em Viseu. Sempre defendi uma universidade que tivesse em conta o ensino já existente. Viseu teve em determinado momento mais olhos que barriga e há responsáveis políticos, o PSD e o Partido Socialista. O engenheiro António Guterres chamou um aluno ao palco e disselhe: “connosco vais estudar em Viseu”. Não estudou. O PSD teve um ministro que disse que não se abriam universidades como se abriam tascas e também teve altos responsáveis da cidade, nomeadamente o senhor presidente da Câmara de Viseu que dizia: “pólos só para vestir”. Eu acho que perdemos uma boa oportunidade de ter hoje um pólo da Uni-

versidade de Aveiro, que faz com que empresas do distrito estejam com centros de estudo nessa mesma universidade. Houve um momento em que todos estivemos de acordo, com um modelo em que achei o melhor que alguma vez existiu no país, feito pelo professor Correia de Campos, em que foi apreciado por todos e a decisão política foi para a Covilhã (Faculdade de Medicina). Andamos muitas vezes a discutir de quem é a paternidade da coisa e depois a coisa não surge. Também apadrinho este projecto da AIRV, para criar algo na área de estudos avançados.

Saúde Está orgulhoso da obra feita? José Junqueiro: Estou.

Hoje, o distrito tem 12 unidades de cuidados continuados, com 300 camas contratualizadas e 167 já em actualização. Tem várias unidades de saúde familiar, tem serviços de urgência básica, tem o novo Hospital de Lamego em construção, tem a requalificação do Hospital de Tondela. Mas, mais importante que isso é o projecto que está proposto, que é o Centro Oncológico de Viseu, o que corresponde a uma grande expectativa. Isto é em Viseu uma grande modificação. Última nota para a reconfiguração do que era a sub-região de saúde que promove uma política de proximidade. A aposta foi ganha, há um ca-

minho sempre a percorrer, mas é uma marca fundamental. Almeida Henriques: No que diz respeito à qualidade dos nossos médicos e às infraestruturas, houve uma lógica de continuidade nos vários governos, houve uma grande evolução. Obviamente que não deixa de haver aqui percalços. Quando o PS iniciou o seu mandato, propôs que o novo centro de saúde fosse substituído por três unidades de saúde familiar e, quatro anos e meio depois, do ponto de vista físico, estão por realizar. O Hospital de Lamego era uma prioridade iniciada pelo Governo do dr. Durão Barroso. Do ponto de vista das pessoas, veja-se o esforço que os doentes oncológicos têm que fazer para se deslocarem a Coimbra, por outro lado, as necessidades dos cuidados na fisioterapia. Hélder Amaral: Na saúde, o que importa são os doentes. O que quero é que qualquer cidadão de Viseu tenha acesso a tratamentos de saúde na realidade, não nesta guerra das estrelas que o dr. José Junqueiro diz. Reconheço o esforço que foi feito e até alguma coerência naquilo que são serviços de saúde. Gostava era de saber quantas unidades de saúde familiar estavam previstas e quantas existem. Continuamos a ter listas de espera na primeira consulta, continua a ter problemas na oncologia…


10

Jornal do Centro 11 | Setembro | 2009

viseu Sede do Orfeão pronta em Março de 2010

A nova sede do Orfeão, a ser construída no antigo matadouro de Viseu, abre em Março de 2010. A data foi apontada pelo presidente da direcção do Orfeão, António Vicente Figueiredo, na cerimónia de consignação das obras de reabilitação das antigas instalações do Matadouro. De acordo com o arquitecto responsável pela obra, a requalificação irá manter “o mais fidedigno possível” a estrutura actual do antigo matadouro. “Este é um espaço de carácter industrial do século XIX. Parece-me que o Orfeão é a entidade mais apropriada para fazer a reparação deste espaço, que pela sua largura tem espaço para desenvolver diversas actividades culturais”, refere Miguel Mota. As obras de requalificação estão orçadas em 240 mil euros e permitirão dar um novo rosto a um edifício abandonado

há décadas. Numa primeira fase do projecto, será edif icada uma sala polivalente,sendo mantidas todas as características das paredes principais e do chão. As duas alas laterais serão reconstruídas dando lugar a um bar de apoio, com esplanada virada para o Rio Pavia, a uma biblioteca e sala de exposição de troféus. Segundo António Vicente Figueiredo, o objectivo do Orfeão é levar o projecto mais longe e construir um segundo piso. Um projecto que ainda não foi aprovado. O presidente da associação sugeriu à autarquia duas intervenções complementares, nomeadamente a construção de um anfiteatro no espaço envolvente ao edifício e a edificação de um pontão que ligue as duas margens e facilite o acesso das pessoas. O edifício do antigo Matadouro foi cedido pela autarquia de Viseu. AFR

Droga escondida em prédio de Habitação A Polícia de Segurança Pública (PSP) encontrou 1000 doses de Haxixe escondidas numa arrecadação de uma prédio de habitação. A arrecadação é, segundo as autoridades, utlizada para guardar os produtos de higiene usados para limpeza

das escadas do prédio. A PSP foi alertada por um telefonema, que denunciou às autoridades a possibilidade de naquele espaço estarem a ser escondidos materiais ilegais. A PSP está a proceder a investigações para apurar responsabilidades.

MILITARES PARTEM PARA O AFEGANISTÃO

A Feirantes exigem obras de requalificação do espaço actual da feira

Feira semanal fica no mesmo lugar Obra∑ Novo recinto será transformado em parque de lazer A autarquia de Viseu anulou a tranferência da feira semanal, que se realiza todas as terça-feiras junto ao Rio Pavia, na Ribeira, para o novo recinto na radial de Santiago construido para esse efeito. O novo recinto será integrado na zona de lazer do Parque Urbano de Santiago. “Tinhamos um ano para consolidar tecnicamente o espaço [ do parque de Santiago]. E como não somos surdos fomos ouvir os feirantes, os particulares e a opinião, maioritaria, que nos chega é de que não se ganha em colocar a actividade num parque que começa a ter grande vida”, explica. O projecto do novo recinto da feira foi lançado pela autarquia no âmbito do Viseu Polis e custou cerca de dois milhões de euros “A autarquia vai colocar outro tipo de condições no espaço que com a implementação de uma feira semanal, não seria possível”, refere o autarca.

O novo recinto vai acolher um parque de lazer para a terceira idade, bem como será implementado outro tipo de arborização e iluminação. A curto prazo a autarquia irá lançar as obras necessárias para requalificar o “velho” recinto da feira. A intervenção prevê o reforço da iluminação, a instalação de um equipamento de compactação de lixo, a repavimentação dos arruamentos e a instalação de mais uma ou duas casas de banho. A decisão de anulação da transferência apanhou de surpresa os candidatos da oposição.O candidato pelo PS à Câmara de Viseu, Miguel Ginestal, afirma que se trata de uma decisão “unilateral” e que há “falta de planeamento da Câmara”. “Vamos gastar mais dinheiro, porque é preciso fazer mais obras e um projecto de requalificação, mas que seja adequado a uma feira semanal adequada a uma capital de istrito”, afirma Miguel Ginestal, referin-

do-se às obras que o actual local da feira semanal necessita. Já o candidato do CDSPP, Mendes da Silva, defende que esta decisão de última hora afecta a imagem de rigor e planeamento da Câmara. “Será possível que só agora é que a Câmara se apercebeu que o Parque Urbano de Santiago deve ser dedicado em exclusivo ao lazer?”, questiona. Para Mendes da Silva, o actual recinto da feira “é uma mancha no ordenamento da cidade” que deve sofrer obras o mais rápido possível. Segundo o presidente da Associação de Feirantes do Distrito de Viseu, em declarações ao Jornal de Notícias, “os associados não queriam ir para o sítio novo e preferem trabalhar junto à escola da Ribeira”. Os feirantes desejam que as obras de melhoramento do actual recinto sejam levadas a cabo o quanto antes. Ana Filipa Rodrigues

Um grupo de 56 militares do Regimento de Infantaria 14, em Viseu, estão de partida para o Afeganistão. O 4.º Módulo deApoio às Forças Nacionais Destacadas (FND) no Afeganistão terá como missão prestar o apoio administrativo e logístico e garantir a segurança às FND afectas à Internacional Security Assistance Force (ISAF). A força internacional da NATO tem assim como objectivo assegurar as condições de estabilidade e segurança. O módulo de Apoio é comandado pelo anterior 2 .º Coma nda nte do RI14 Tenente Arnaldo Costeira.O grupo recebeu o Estandarte Nacional numa cerimónia que decorreu no dia 8, em Viseu.

INAUGURAÇÃO DAS OBRAS NO BAIRRO 1.º DE MAIO A autarquia de Viseu inaugurou, no dia 4, as obras de requalificação do Bairro 1.º de Maio, um dos mais antigos de Viseu. De acordo com o presidente da Câmara, Fernando Ruas, a intervenção permitiu a repavimentação interior do Bairro, a requalificação dos espaços verdes, a substituição do mobiliário urbano existente, a colocação de corrimentos, a requalificação do polidesportivo e substituição dos ecopontos. “Este é um bairro que não envergonha ninguém”, defende Fernando Ruas. O autarca referiu na inauguração que os materiais foram escolhidos pelos moradores. “Não vale a pena falar para implementar o orçamento participativo, nós já o fazemos. Nenhuma destas obras foi feita sem reuniões com os moradores”.


12

especial

Jornal do Centro 11 | Setembro | 2009

FEIRA DE S. MATEUS 2009

Programa

11 DE SETEMBRO

22h00 - Espectáculo de variedades da responsabilidade da Igreja Evangélica Assembleia de Deus

12 DE SETEMBRO

EDP comemora 100 anos de energia em Viseu

22h00 - Concerto com os Santa Maria e a sua Banda Entrada na Feira a partir das 14 horas - 2,50€

13 DE SETEMBRO

22h00 - Concerto com Quim Barreiros Entrada na Feira a partir das 14 horas - 2,50€

14 DE SETEMBRO

22h00 - Música Popular, com Associação Cultural e Recreativa de Professores de Viseu “O Renascer”

15 DE SETEMBRO

22h00 - Música Popular com Grupo de Contradança de Queiriga - Vila Nova de Paiva

16 DE SETEMBRO

22h00 - Espectáculo de Música Tradicional Portuguesa, com o cantor Celso Coelho

17 DE SETEMBRO

22h00 - Outside Punk/ Rock Fest, com as bandas Endónia, Motim, Promethevs e Estado de Sítio Publicidade

Publicidade

Exposição∑ EDP Distribuição dá a conhecer o processo de electrificação da cidade “Foi há 100 anos que a noite da cidade de Viseu deixou de ser tão escura”. A 28 de Junho de 1907 a Estação Eléctrica da cidade de Viseu, era inaugurada com o nome de “A Eléctrica”. Uma infraestrutura que, de acordo com a EDP Distribuição, foi considerada “importante pela “obra que significou e pela sua importância como reguladora da produção regional anual. Para comemorar os 100 anos da electrificação de Viseu e da inauguração da Central Termoeléctrica, construída no recinto da Feira de São Mateus, em 2009, a EDP Distribuição

Publicidade

promove no edifício da Central Termoeléctrica, situada no recinto da Feira de São Mateus uma exposição, através da qual dá a conhecer alguns dos mais emblemáticos marcos sobre o processo de electrificação de Viseu. História.A i nsta lação de energia na cidade começou com concursos públicos, o primeiro em 1897 e o segundo em 1899. A concessão definitiva só foi comprada em 1904 por um cidadão espanhol, Teodoro Alonso Y Castro, que constituira em Viseu a empresa Paradinas & C.ª. De acordo com a bro-

chura da EDP distribuição, “o projecto foi apresentado em Junho de 1906 e a autorização para começar a explorar a instalação eléctrica da iluminação pública e particular da cidade foi concedida em Junho de 1907. Ao longo da década de 20 e 30 a “Companhia Eléctrica Visiense” (CEV)foi crescendo lentamente. Segundo a EDP Distribuição, a energia chegava a pouco mais de um milhar de clientes, tendo a rede alargado-se pelos arrabaldes da cidade. Em 1939, a CEV foi entegue à Câmara Munici-

Publicidade

pal de Viseu e aos seus Serviços Municipalizados. Só em 1984, a rede eléctrica de Viseu é entregue à EDP. Actualmente, a Central Termoeléctrica, onde está instalada a exposição, já não produz energia. Trata-se de uma infraestrutura eléctrica que se integra no recinto da Feira de S. Mateus e que foi inaugurada em 1909. A exposição até 21 de Setembro das 19.00 às 23.00 horas, dias úteis, e das 17.00 às 23.00 horas aos Sábados e Domingos. Ana Filipa Rodrigues Ana.rodrigues@jornaldocentro.pt


14

Jornal do Centro 11 | Setembro | 2009

região

7

Azulejos de Fontanário secular de Tondela destruídos dias Protesto ∑ Obras de requalificação do Largo do Solar de Vilar está a gerar o descontentamento Os cerca de 600 azulejos do fontanário secular adjacente ao Solar de Vilar, em Vilar de Besteiros, Tondela, foram destruídos . A retirada dos azulejos, que datam do século XIX, ocorreu no dia 31 de Agosto, no âmbito das obras de requalificação do Largo do Solar de Vilar. Segundo os moradores, os azulejos estavam em “bom estado de conservação” faltando apenas 20 azulejos “retirados durante trabalhos de limpeza realizados pela junta”. Publicidade

O fontanário inserese numa zona de protecção, uma vez que o Solar de Vilar é considerado, pelo Igespar - Instituto de Gestão do Património Arquitectónico e Arqueológico, um Imóvel de Interesse Público. De acordo com o Igespar, essa zona de protecção abrange 50 metros em torno do solar. A destruição dos azulejos foi denunciada ao Jornal do Centro, por alguns moradores que assistiram ao derrube dos azulejos. As obras de requalifi-

cação do Largo do Solar estão a gerar a contestação da população. No mês de Agosto,o Jornal do Centro noticiou o descontamento dos moradores em relação ao estado do pavimento em frente ao Solar de Vilar após a realização das obras. A contestação aumentou de tom depois de, no dia 16 de Agosto, ter ocorrido um acidente rodoviário nesse local. Os moradores, e em especial a lesada no acidente, quei xa ra m-se pelo facto de a Junta de Freguesia “não se preo-

A Azulejos seculares destruídos cupar em limpar o espaço”. Ao passarem a pé, as pessoas mais idosas sentem também o receio de escorregar. Até à hora do fecho desta edição não foi possível

contactar o presidente da junta de Vilar de Besteiros para recolher mais esclarecimentos. Ana Filipa Rodrigues

Publicidade

Um incêndio na aldeia de Vila, Castro Daire obrigou à evacuação de seis adultos e uma criança de 12 anos. De acordo com o segundo comandante dos Bombeiros Voluntários de Castro Daire, João Matos, a aldeia tem só uma saída e entrada e o incêndio dirigia-se para lá, o que obrigou à evacuação. O fogo ocorreu de segunda (dia 7) para terça-feira (dia 8).

Ana.rodrigues@jornaldocentro.pt

Rota das Aldeias O projecto Criar Raízes, da autarquia de São Pedro do Sul, organiza, no dia 20, a Rota das Aldeias. Trata-se de um percurso na freguesia de Sul, que faz a união entre os lugares de Aldeia,

INCÊNDIO EM CASTRO DAIRE

Bodial, Fujaco, e Leirados. O percurso inicia-se às 9h00, no lugar de Aldeia, atravessando trilhos antes calcorreados por gentes que vinham das aldeias recônditas da Serra.

OPERAÇÃO DE FISCALIZAÇÃO EM VOUZELA A GNR deteve, na A25, próximo da área de serviço de Vouzela, sete pessoas por posse de estupefacientes, condução sobre influência de álcool e por condução ilegal de veículos. Durante a operação de fiscalização, os militares apreenderam ainda três viaturas, uma arma de alarme com duas munições, dois gramas de heroína, cerca de oito gramas de haxixe, 165 CD e 320 DVD.

PSP DETÉM CONDUTOR EM VISEU A Polícia de Segurança Pública de Viseu deteve, no dia 8, pelas 4h49 um indivíduo do sexo masculino, de 26 anos de idade por condução de veículo automóvel com uma taxa de alcoolemia de 2,49 de álcool no sangue.


15

Jornal do Centro 11 | Setembro | 2009

educação LANÇAMENTO DA OBRA DO CENTRO ESCOLA DE NELAS

“Viripato” dá a conhecer Viseu aos mais pequenos

DR

Programa∑ Autarquia disponibiliza um CD por escola A primeira pedra do Centro Escolar de Nelas foi lançada no dia 6, pela presidente do município Isaura Pedro. A nova infra-estrutura irá dispôr de 15 salas para o 1.º Ciclo Ensino Básico e de seis para o Pré-Escolar. Ambos os níveis ensino terão direito a um refeitório, a um polivalente exterior, espaço para jogos e uma biblioteca.

INAUGURAÇÃO DE CENTRO ESCOLAR EM TAROUCA O Centro Escolar de Tarouca é inaugurado dia 18. A nova infraestrutura tem 23 salas, com uma capacidade para 400 alunos. A primeira pedra do edifício foi lançada em Março de 2007, pela ministra da Educação, Maria de Lurdes Rodrigues. A cerimónia de inaug uração decorre às 15h00. Publicidade

Aprender a história de Viseu de uma forma divertida é o objectivo do programa “Viripato Viseu dos Pequeninos”. O programa de computador foi apresentado, no dia 7, na câmara de Viseu. O nome surge através da mistura de Viriato e pato, a mascote escolhida para a viagem virtual com os mais pequenos. De acordo com o criador do programa, Nuno Funico, o CD não é um jogo, mas sim um programa educativo através do qual as crianças po-

dem conhecer Viseu e os seus monumentos. A Sé Catedral, a Porta dos Cavaleiros, a estátua de Viriato são alguns dos monumentos em destaque. Para Nuno Funico, o objectivo principal é fomentar nas crianças o gosto pela cidade e conhecimento do património. Basta um click com o rato do computador sobre um ícone para as crianças terem acesso à informação sobre os monumentos, sobre os locais, bem como acesso a fotografias.

A par da componente pedagógica, o programa apresenta uma área lúdica com jogos, puzzles, imagens para pintar e música. Nuno Funico acredita que os jogos podem aliciar os mais pequenos a querer descobrir a cidade. Para as crianças que pretendem aceder a mais conhecimento, o CD Rom disponibiliza o “Virinet” uma componente que funciona como motor de pesquisa com imagens associadas ao projecto e com restriç ções para crianças. O autarca da Câmara de Viseu, Fernando Ruas, afirma que se trata de um projecto aliciante que contribui parao projecto da autarquia “Viseu amiga das crianças”. A auttarquia vai disponibilizzar, numa primeira fase, u um CD a cada escola do c concelho. O programa iinteractivo destina-se a crianças a partir dos q quatro anos.

Novo espaço de “Cyber Estudo” O ed i fício sit uado n a s “ E sc ad i n h a s de Santo Agostinho”, em Viseu vai ser convertido numa sala de Estudo equipada com instrumentos das novas Tecnologias da Inform ação e Comu n icação. As obras são da responsabilidade da autarquia que apresentou u m a ca nd idat u-

ra no valor de 130 mil euros. O p r o j e c to i n c l u i obra s de remo del ação e adaptação das actuais instalações e i nsta lação de mobiliário e equipamento informático. A auta rqu ia prevê ainda disponibilizar cerca de 30 pontos de acesso à internet de banda larga.

Publicidade

Tal como num ginásio se desenvolve o corpo, no MATHNASIUM desenvolve-se o raciocínio Um centro especializado no ensino da Matemática, com uma metodologia própria que ajuda os estudantes a descobrir a Matemática que faz sentido e a desenvolver a sua capacidade de raciocínio.

Diagnóstico gratuito Rua Dr. Alexandre Lucena e Vale, n.º 49 Viseu (junto à Escola EB Grão Vasco) Telm: 964 044 149 - Tel: 232 449 178

www.mathnasium.pt


16

Jornal do Centro 11 | Setembro | 2009

eleições PS apresenta queixa à Comissão Nacional de Eleições

Legislativas | Autárquicas 27 de Setembro de 2009

11 de Outubro de 2009

Candidato do CDS-PP repensa Feira de S. Mateus Medidas ∑ Francisco Mendes da Silva quer envolver toda a cidade

O candidato do Partido Socialista à Câmara de Viseu, Miguel Ginestal, apresentou uma queixa na Comissão Nacional de Eleições (CNE) contra aquilo que considera ser o favorecimento do candidato do PSD, actual presidente da Câmara, através de um serviço municipalizado. A denúncia surge devido à informação adicional que foi acrescentada às facturas da àgua. De acordo com Miguel Ginestal, desde Junho de 2009, as facturas da água passaram a contar com a expressão “2009 Sem Aumento de Água”, tendo, em Junho, a frase sido substituida por “2009 - CMV não aumenta preço”. “Isto configura uma clara violação do prínPublicidade

cípio da neutralidade e da imparcialidade a que os Serviços Municipalizados da Água e Saneamento (SMAS) estão obrigados”, defende Miguel Ginestal. Em conferência de imprensa, o Partido Socialista afirmou que “a informação agora impressa nas facturas da água, não reflectem aquilo que de facto se passa em matéria de custos da água para os viseenses. “Em 2008, não foi abolido o custo de aluguer de contador como era esperado, tendo sido alterado para Tarifa de Disponibilidade”, referiu o candiato. O autarca de Viseu e candidato do PSD, Fernando Ruas,escusa-se a comentários mas diz desconhecer a situação.

O candidato do CDS-PP à Câmara Municipal de Viseu, Francisco Mendes da Silva defende que a programação da Feira de S. Mateus não deve estar concentrada na EXPOVIS, mas pelo contrário deve envolver os diversos agentes culturais da cidade. Esta é uma das 12 medidas que o candidato centrista propõe para a reestruturação da programação do certame secular. O documento foi apresentado na sexta-feira, em conferência de imprensa, durante uma das aparições mais expressivas desde que anunciou a candidatura. “Nos últimos anos, a feira tem perdido claramente esse desafio de mudança, sendo hoje um certame obsoleto, sem grande relevância económico e cultural”, afirmou Francisco Mendes da Silva. O candidato acredita que o evento “não projecta Viseu a nível nacio-

A

Candidatos do CDS-PP visitaram certame secular de Viseu

nal” e que “a tradição, que os responsáveis utilizam como justificação para o imobilismo, já se perdeu”. “A feira é a imagem da actual Câmara Municipal do PSD: um executivo sem ideias, sem nada para dizer sobre o futuro do concelho e da região”. Para Francisco Mendes da Silva, a “Feira deverá ser um grande cer-

tame multidimensional, que albergue um conjunto diversificado de eventos e manifestações de projecção nacional e ibérica”, bem como “deverá passar a realizar-se fisicamente, não só dentro dos limites do seu recinto tradicional, mas também em outras localizações e equipamentos da cidade”. O candidato defende

ainda que a programação do evento deverá “constituir um caminho para a revitalização do Centro Histórico e do comércio de rua”. Após a conferência de imprensa, no dia 4, Francisco Mendes da Silva visitou a Feira de São Mateus na companhia do líder do CDS-PP, Paulo Portas.


18

Jornal do Centro 11 | Setembro | 2009

negócios Tem a palavra

Feira de Nelas regista recorde de visitantes Tradição ∑ O certame mais antigo do vinho do Dão completou 18 anos “Nelus” de novo à prova

A Privados e de quinta destacaram-se no certame Há 18 anos que em Nelas se realiza a Feira do Vinho do Dão. Todos os anos, em Setembro, o Largo do Município transforma-se no maior espaço para a prova do vinho, ao mesmo tempo que decorrem outras actividades paralelas. Este ano, o certame surpreendeu com alguns momentos altos, mas soPublicidade

bretudo pela afluência aos expositores, onde se encontravam perto de 40 produtores de vinho. Poucas adegas, muitos produtores privados e de quinta deram a conhecer mais de duas centenas de marcas, a milhares de visitantes. A organização calcula que este ano a feira dos Vinhos do Dão tenha batido todos os recordes.

∑ O “Nelus” lançado por esta altura é já um nome conhecido do mercado de vinhos do Dão. Trata-se do v i n ho comemorativo da Feira do Dão, da Adega Cooperativa de Nelas (ACN), que todos os anos aproveita o evento para lançar um novo vinho “exclusivo” e de “colecção”, através de uma parceria com a autarquia. Este ano, foram produzidas cerca de seis mil garrafas. Na mesma cerimónia a ACN lançou o vinho branco reserva 2008 Fernão Gonçalves.

“O Forum já faz parte de Viseu”

∑ Comemora o 4º aniversário este sábado com moda e uma festa para os parceiros de negócios. A avaliação do projecto do centro comercial de Viseu é “positiva”. Pelo espaço passaram 23 milhões de pessoas, desde Setembro de 2005.

1.

Que balanço faz dos quatro de actividade do Fórum Viseu?

O balanço é muito positivo. A adesão da população da área de influência ao projecto do Forum Viseu foi inquestionável, como provam as mais de 23 milhões de pessoas que nos visitaram desde a abertura.

2.

AGRILOJA DE VISEU É UM NOVO DESAFIO DA CADEIA

3. A Agriloja, cadeia portuguesa de retalho especializada em várias áreas desde a agricultura, pecuária, bricolage, jardinagem, a materiais de construção, dispõe agora de uma loja em Viseu com perto de dois mil metros quadrados, situada em Orgens. O novo projecto emprega 16 colaboradores e representa “a expansão do grupo para o Norte” do país, segundo os responsáveis. A inauguração decorreu num ambiente de boa disposição e curiosidade, tendo visitado o espaço centenas de pessoas no primeiro dia de actividade.

Rui Neves Director do Forum Viseu

4.

O que correu bem e menos bem no projecto?

O Projecto Forum Viseu conseguiu reunir uma série de atributos que o marcaram de forma única. Merecem destaque: o projecto arquitectónico da autoria de um dos nomes consagrados da arquitectura mundial - Joan Busquets, a integração no plano de revitalização do centro da cidade, a presença de um número muito significativo de operadores locais que apostaram desde o início neste projecto, a extraordinária adesão da população da área de influência de Viseu. Podemos afirmar que tudo correu dentro das expectativas, não tendo existido qualquer surpresa menos agradável no projecto.

Qual é a mais valia do Fórum Viseu?

Assenta num projecto que se revelou inovador, o qual contribuiu de forma decisiva para o desenvolvimento das novas formas de comércio em Viseu, oferecendo à cidade e aos viseenses, uma série de novas insígnias e produtos, o que permitiu a todos quanto nos visitam, deixarem de ter que se deslocar para as capitais de distrito do litoral para fazerem as suas compras.

O Fórum Viseu tem novos projectos para um futuro próximo?

A celebração do 4º Aniversário do Forum Viseu com um desfile de moda a que se seguirá uma festa dedicada aos nossos parceiros de negócio, marcará o arranque de uma série de novos projectos que se prolongarão até ao próximo Verão, os quais irão marcar de forma determinante o Forum em termos de espaço único de oferta de actividades de animação. Nestes projectos, merece destaque o Natal. Para o próximo ano, estão já a ser preparados outros projectos, como concursos, animação musical, actividades culturais que terão a dinâmica e criatividade comum aos nossos eventos.


ESTE SUPLEMENTO É PARTE INTEGRANTE DO SEMANÁRIO JORNAL DO CENTRO, EDIÇÃO 391 DE 11 DE SETEMBRO DE 2009 E NÃO PODE SER VENDIDO SEPARADAMENTE.


Jornal do Centro

2

11 | Setembro | 2009

SUPLEMENTO | FESTAS DO CONCELHO DE TONDELA_FICTON_11 | 16 SETEMBRO Com o aproximar do final de mais um mandato, o presidente da Câmara Municipal de Tondela, Carlos Marta, reforça a ideia de que a requalificação urbana é uma prioridade para o concelho, destaca o progresso de Tondela e não esquece uma das principais atracções do concelho: a FICTON.

“A grande força do concelho assenta no dinamismo e na capacidade das pessoas e das instituições” E.B. 2,3 de Tondela e a requalificação da ponte sobre o rio Dinha. Posso ainda acrescentar a requalificação do auditório municipal, a requalificação do edifício central (onde está instalado o ACERT), o campo de futebol e o centro de saúde da Lajeosa do Dão, bem como a Ecopista do Dão que liga Viseu a Tondela e a Santa Comba Dão. No fundo, houve obras em quase todas as áreas. Qual a grande aposta? Sem dúvida, as requalificações urbanas que fizemos em todo o concelho. Esta aposta é visível, por exemplo, na passagem para o domínio da autarquia da Quinta da Mata, ou ainda na primeira fase do Parque Urbano de Tondela que vai englobar 26 mil metros quad ados, de área á ea verde e de e de lazer, a e, drados,

Quais as obras que mais realça deste mandato? São tantas, que a sua descrição seria extremamente exaustiva. Contudo, posso destacar algumas das obras que marcam, de forma bastante positiva, este mandato: o Museu Terra de Besteiros, o melhoramento das acessibilidades como é o caso da Estrada Regional (ER) 228,entre Tourigo - Barreiro de Besteiros – Castelões – Campo de Besteiros, a Estrada Municipal entre Abóbada/S. João do Monte e o Caramulinho/Guardão, a Avenida Lusíadas, a Avenida de Portugal, o estádio d e f u te b o l João Cardoso, o Centro de Coordenação Transportes, a Escola 3S de Molelos/ To n d e l a , a conclusão da primeira fase do Parque Urbano de Tondela, o novo bloco do centro educativo

v Carlos Marta, Presidente da Câmara Municipal de Tondela

dentro da cidade, a que se vão juntar, numa segunda fase, e a iniciar de imediato, mais 25 mil metros quadrados no recinto da feira. É, no fundo, a realização de um sonho antigo. Outras das apostas recai na habitação social e na compra de 33 blocos para esse fim. O apoio à construção de infra-estruturas no domínio social são também marcas deste mandato e que significam, naturalmente, investimentos avultados por parte da autarquia. O que falta ao concelho de Tondela? O concelho de Tondela tem tido, nos últimos oito anos e meio, um progresso e um desenvolvimento que a autarquia considera exemplar, tendo em conta a realidade económica e social do país. Não só na co st ução de infra-estruturas a est utu as a váconstrução rios níveis, mas também na c criação e na instalação de novas empreem sas e, desta forma, na criação criaç de empregos. Precisamos é de continuar a requalificar algumas áreas do nosso concelho, sobretu sobretudo no domínio urbano e também ap apostar no domínio do ambiente, mo mormente no tratamento de esgotos, já que do ponto de vista da água, o problema está praticamente resolvido res com a construção, também neste mandato, da barragem do P Paúl e do sistema anexo num investim investimento de cerca de 40 milhões de e euros, e que pe permite o aba abastecimen mento de

água não só ao concelho de Tondela, mas também a outros quatro concelhos da região. A aposta no saneamento vai continuar com a construção de novas etares e na requalificação das existentes. Como está o concelho a nível de saneamento básico? Iniciámos este mandato com cerca de 65 por cento de população servida e vamos chegar ao final deste mandato com valores muitos próximos daqueles que tínhamos previsto, ou seja, na ordem dos 85 por cento, o que significa um grande esforço financeiro. O objectivo para os próximos anos é atingirmos valores a rondar os 95 por cento. Em que é que o concelho se destaca dos outros? Destaca-se pelas pessoas e pelas suas instituições públicas e privadas, capazes de ultrapassar as dificuldades através da sua iniciativa individual e colectiva. É por isso que, actualmente, o concelho de Tondela é considerado um dos concelhos mais dinâmicos da nossa região. Com excelente patamar de progresso e de desenvolvimento, não só na criação de riqueza, mas também na solidariedade que há com os mais necessitados. Sem dúvida que a grande força do concelho assenta no dinamismo e na capacidade das pessoas e das instituições que não ficam à espera que o Estado ou a câmara vão resolver as suas dificuldades, são elas que encontram soluções para os seus problemas. Como está a indústria? Do ponto de vista industrial, temos as principais indústrias da região e, felizmente, mesmo em tempo de crise, as nossas empresas continuam fortes. São nelas que assenta a criação de empregos e no volume de negócio, não só para a região, mas para o país. Somos hoje dos concelhos mais industrializados da região, com excelentes zonas industriais e com excelen-

tes acessos e vias de comunicação quer a Lisboa, Porto, Aveiro e Espanha. Houve uma aposta forte nos últimos anos nas energias renováveis, sobretudo nas eólicas. Os parques eólicos do Caramulo, em conjugação com outros concelhos, são já uma referência do ponto de vista regional. Entre os dias 11 e 16 de Setembro vai decorrer mais uma edição da Ficton. Há alguma novidade para esta edição? A grande novidade é um programa cheio e repleto de iniciativas, com um excelente programa musical, artistas de grande qualidade e, claro está, a presença em grande número das principais empresas da nossa região que dão mais prestigio à Ficton e que fazem desta feira uma referência do ponto de vista regional. Qual o orçamento? Cerca de 200 mil euros. Qual o ponto alto destas festas? A 16 de Setembro aproveitamos o feriado municipal, e a ele associamos um conjunto de cerimónias religiosas, sociais, politicas. Aproveitamos, ao mesmo tempo, para fazer a feira industrial, comercial e artesanal no sentido de chamarmos a atenção das pessoas para as imensas potencialidades do concelho. É, sem dúvida, um ponto alto anual das realizações do município, com objectivo de promover o concelho, mas também de atrair pessoas e mostrar as capacidades e a força das nossas empresas, do nosso artesanato, da nossa indústria e do nosso comércio, tanto do ponto de vista regional como nacional. Quantas pessoas são esperadas? Esperamos nos seis dias deste ano contar com a presença de 40 mil pessoas.

”A grande novidade é um programa cheio e repleto de iniciativas, com um excelente programa musical, artistas de grande qualidade e, claro está, a presença em grande número das principais empresas da nossa região que dão mais prestigio à Ficton e que fazem desta feira uma referência do ponto de vista regional”.


Jornal do Centro

3

11 | Setembro | 2009

FESTAS DO CONCELHO DE TONDELA_FICTON_11 | 16 SETEMBRO

Tem a palavra

“Gente nova traz sempre ideias novas” Marina Leitão vai receber uma medalha de mérito municipal, no próximo dia 16 de Setembro, às 18h00, no auditório municipal. Esta distinção surge após a autarca cumprir 20 anos como vereadora na Câmara Municipal de Tondela. Sente-se honrada por receber esta distinção? C l a ro q u e s i m! N ã o estava à espera, foi uma surpresa. Sinto-me extremamente sensibilizada e honrada pelo facto de ter sido reconhecida por uma Instituição que eu servi. Despede -se com tristeza? Não me sinto triste, muito pelo contrário. Sinto-me feliz por ter contribuído, enquanto parte interveniente, para a evolução do concelho de Tondela. Até porque, já havia transmitido ao Presidente da Câmara Municipal de Tondela que o meu lugar devia ser colocado à disposição. Tem de haver renovação. Na política deve d a r-s e l u g a r a o u t r a s pessoas. Cumpri cinco

mandatos a tempo inteiro e não me sinto cansada, mas entendo que é uma questão de postura. Como vê a evolução de Tondela nos ultimos 20 anos? Antes de mais, quero realçar que fui uma privilegiada. Acompanhei a evolução de Tondela, enquanto cidade, o desenvolvimento económico, a instalação das primeiras empresas nos parques industriais,a criação de espaços verdes e de lazer. Assisti, ainda, à criação do Hotel, à duplicação da pousada e ao desenvolvimento turístico no Caramulo: foi a revolução total! Tr a b a l h e i c o m d o i s presidentes de Câmara e vários vereadores e estou feliz por ter contribuído para a evolução do con-

Marina Leitão Ex-vereadora da Câmara Municipal de Tondela

celho de Tondela. Entao o balanço que faz é positivo? Extremamente positivo. O que falta a Tondela? Nunca estamos satisfeitos. O grau de insatisfação nas equipas é permanente, queremos sempre garantir que as infra-estruturas básicas chegam a um maior número de pessoas. É preciso ser inovador e criativo para não desertificar. Que conselhos dá ao seu sucessor? Que continue com o trabalho que tem sido desenvolvido até agora. Evoluindo, por isso é que é importante haver renovação, uma vez que gente nova traz sempre ideias novas.

Museu Terra de Besteiros A partir do dia 16 de Setembro, o Museu Terra de Besteiros vai estar ao serviço das populações de Tondela e de quem visitar o concelho. Este novo projecto da autarquia “é no fundo a amostra da nossa riqueza, da nossa cultura e da nossa tradição”, refere Carlos Marta, presidente da Câmara Municipal de Tondela. “O objectivo é dar a conhecer as nossas histórias, as nossas realidades e a nossa cultura”. A grande novidade deste Museu traduz-se na implementação de um sistema multimédia, bastante criativo, fugindo um pouco ao conceito de museu tradicional. Outra mais-valia é a sua localização, “o museu está muito bem localizado num antigo solar que recuperámos no centro da cidade”, refere o autarca. O custo da obra física e a descrição multimédia do próprio museu ronda 1 milhão e 250 mil euros.

| SUPLEMENTO

Muito mais que Ficton As festividades do c o n c e l h o d e To n d e l a são ma rcadas, a nu alm e nte, p o r t rê s g r a ndes eventos: a realização da Feira Industrial e Comercial de Tondela (Ficton), as comemorações do feriado municipal e o aniversário dos Bombeiros Voluntários de Tondela. O fer iado municipal, que se comemora a 16 de Setembro, abrange um conjunto de momentos simbólicos: o hastear da bandeira nos Paços do Concelho e nos Bombeiros Voluntários, a romaria ao cemitério e as celebrações religiosas em honra de Santa Eufémia, que culminam na sessão solene evo-

cativa desta data, num reconhecimento institucional das personalidades ou instituições que pela sua acção ou relacionamento com a cidade de Tondela ou com o concelho sejam dignos dessa distinção. Por seu turno, a Ficton, orga nizada pelo município de Tondela, assume-se como uma demonstração de todo o potencial do concelho e como um estímulo à actividade empresarial e ao seu sector produtivo. Por esta feira passam, todos os anos, milhares d e v i s i t a nte s q u e e ncontram um espaço diversificado que combina momentos de la zer

e de animação com um certame de actividades económicas e de espaços de negócios, onde estão representados as unidades empresariais de referência do concelho, para além da habitual mostra de artesanato e as representações das freguesias. Estas iniciativas, embora diferentes na sua abordagem, têm o objectivo comum de atrair v i s i t a nte s e d a r a c o n h e c e r o p a t r i m ó n i o, a histó r ia e as g e ntes d o c o n c e l h o q u e p r ima pela hospitalidade e pelo bem receber, transformando uma visita ao concelho de To ndela, numa experiência inesquecível.


Jornal do Centro

4

11 | Setembro | 2009

SUPLEMENTO | FESTAS DO CONCELHO DE TONDELA_FICTON_11 | 16 SETEMBRO

Dia 11 nas “bancas” “Na revista anual do município contemplamos a descrição mais ou menos exaustiva das obras realizadas e de toda a actividade municipal”, foi desta forma que Carlos Marta, presidente da Câmara Municipal de Tondela, definiu a revista que, tradicionalmente, é apresentada aos munícipes e aos demais interessados, pela altura da feira de Tondela, Ficton. Assim sendo, todos os anos no mês de Setembro, os interessados podem “dar uma vista de olhos”, nas principais obras e inaugurações que a autarquia realizou ao longo do ano transacto. Esta revista substitui, de alguma forma, “as revistas mensais ou trimestrais, que algumas autarquias adoptam”, palavra de presidente.

Quem a faz? A Câmara Municipal de Tondela. Q u a n d o s a i ? A n u a l m e n t e. E s t e a n o s a i n o d i a 11 d e S e t e m b r o , coincidindo com a aber tura da Ficton. Número de exemplares? 4.000 A quem chega? A toda a gente, é distribuída gratuitamente. Público -alvo? Sobretudo as pessoas do concelho e quem visita o concelho. Objectivo? Retratar as principais o b r a s e i n a u g u r a ç õ e s fo m e nt a d a s pela Câmara Municipal de Tondela.

26

32 mil Concelho de Tondela Tondela per tence ao distr ito de V iseu, região centro e sub-região do Dão-L afõ es, co m ce rc a de 14 100 habitantes. O município é limitado a nor te por Vouzela e Oliveira de Frades, a nordeste por Viseu, a sueste por Carregal do Sal, a sul por Santa Comba Dão, a sudoeste por Mortágua e a oeste por Águeda. Situa-se no planalto beirão e é o segundo maior do distrito de Viseu.Tem uma área de 373,25 km2 de terras banhadas pelos rios Dão, Criz e respectivos afluentes.

S. João da Pesqueira Armamar Cinfães

Resende

Lamego

Tabuaço

Tarouca Penedono

Moimenta da Beira Sernancelhe

Vila Nova de Paiva Castro Daire

S. Pedro do Sul Satão

Oliveria de Frades Viseu

Penalva do Castelo

Vouzela

Mangualde

Tondela

Nelas

Carregal do Sal Mortágua S. Comba Dão

O brasão O b r a s ã o d e a r m a s d e To n d e l a (nome com origem na lenda que diz que a mulher com trompa na mão representada no Chafariz das Sereias vigiava os movimentos dos mouros de cimo dos montes e que, ao avistar o perigo, tocava a trompa e ao tom dela se juntava o povo para enfrentar o inimigo), engloba uma laranjeira, alusão ao peso da agricultura na região, embelezada por 26 frutos, que representam as freguesias do concelho, e duas bestas, referência aos antigos habitantes do vale de Besteiros.

Habitantes em ´08 Os profissionalmente activos laboram em actividades diversificadas que vão desde o fabrico de componentes para automóveis até à produção de medicamentos. A avicultura continua a mobilizar uma boa parte da mão-de-obra disponível. O turismo está centrado no Caramulo e nas termas de Sangemil.

80 mil

Turistas por ano visitam o Caramulo - a beleza da serra, os hóteis e pousadas, os tratamentos de saúde e bemestar, os museus do Automóvel e de Arte, os desportos radicais, a gastronomia, o artesanato e o acolhimento dos caramulanos justificam as 80 mil visitas anuais à antiga estância sanatorial.

É o número de freguesias que totalizam o concelho de Tondela - Barreiro de Besteiros, Campo de Besteiros, Canas de Santa Maria, Caparrosa, Castelões, Dardavaz, Ferreirós do Dão, Guardão, Lajeosa do Dão, Lobão da Beira, Molelos, Mosteirinho Mosteiro de Fráguas, Mouraz, Nandufe, Parada de Gonta, Sabugosa, Santiago de Besteiros, São João do Monte, São Miguel do Outeiro, Silvares, Tonda, Tondela, Tourigo, Vila Nova da Rainha, Vilar de Besteiros.

3% Taxa de desemprego do concelho - O município de Tondela regista uma das taxas mais baixas de desemprego. A nível nacional, a média cifra-se em 9,1%.

3 Zonas industriais, duas maiores e uma mais pequena, e meio milhar de grandes, médias e pequenas empresas, concorrem para a animação económica do concelho. A elevação de Tondela a cidade, em 1986, era uma inevitabilidade. A malha viária, interna e externa, com destaque para o IP3, e a proximidade de Viseu e de Coimbra, são um forte apelo ao investimento.


19

Jornal do Centro 11 | Setembro | 2009

desporto Visto e Falado Vítor Santos vtr1967@gmail.com

Expovis Desporto na Feira de São Mateus

Gil Peres

Cartão FairPlay A variedade de espectáculos desportivos por ocasião da Feira de São Mateus é grande. Durante o período em que decorre o certame são inúmeras as modalidades desportivas a que os viseenses podem assistir. A forma e qualidade, de alguns, são discutíveis mas vale pela oferta diversificada.

A Defesa do Tondela poucas hipóteses deu aos avançados adversários

Académico de Viseu Equipa de Futebol

II Divisão Nacional B - Zona Centro

Tondela confirma, Académico desilude

Cartão Amarelo Dois jogos, duas derrotas. Um início que não era de todo esperado nem desejável. Luís Almeida tem um desafio difícil pela frente. Esta paragem, para a eliminatória da Taça de Portugal, não vem na melhor altura, pois a equipa quer jogar e ganhar rapidamente.

Tondela∑ Vitória frente a um candidato à subida Académico de Viseu ∑ Segundo desaire em jogos oficiais

Gil Peres

Z

II DIVISÃO NACIONAL - SÉRIE CENTRO

Classificação

1ª jornada

2ª jornada -

Marinhense Ac. Viseu Pampilhosa Monsanto Praiense Arouca Operário Mafra

Futebol de formação

1.União Serra

1

1

0 0

4-1

2.Eléctrico

1

1

0 0

2-0

3

3.Esmoriz

1

1

0 0

2-1

3

4.Sertanense

1

1

0 0

1-0

3

5.Tondela

1

1

0 0

1-0

3

6.Praiense

1

0

1

0

1-1

1

7.Vitória Pico

1

0

1

0

1-1

1

Oliv. Bairro

8.Tourizense

1

0

1

0

1-1

1

9.Marinhense

1

0

1

0

1-1

1

10.Mafra

1

0

1

0

0-0

1

(20/09/09)

Marinhense

-

Ac. Viseu

-

Tourizense

Pampilhosa

-

União Serra

GOLOS

1 1 1 0 1 0 0 0

PONTOS

1 4 2 2 1 1 1 0

EMPATES

Tourizense União Serra Esmoriz Eléctrico Vitória do Pico Tondela Sertanense Oliv. Bairro

DERROTAS

frente à União da Serra, outra equipa com ambições neste campeonato. Dois contratempos nas aspirações academistas que muito devem dar que pensar ao seu técnico. Luís Almeida tem agora duas semanas para recuperar os níveis de motivação dos jogadores. Mas a missão que se segue não é fácil. O Académico vai receber, a 20 de Setembro, outro candidato aos primeiros lugares como é o Tourizense. Se uma vitória frente a um adversário de valor poderá ser um tónico importante para a equipa, outro desaire pode gerar mais ansiedade e agudizar alguma crise de confiança.

JOGOS

lida a defender, com um meio-campo guerreiro e com jogadores rápidos e habilidosos na frente. António Jesus tem atletas de qualidade e, mais que isso, já conseguiu que funcionem como equipa. Um Tondela que, cada vez mais, deixa “água na boca” aos seus adeptos. É notória a qualidade dos reforços, mesmo quando o técnico recorre ao “banco”. Nas antípodas está o Académico de Viseu que, depois de uma pré-época prometedora, tarda em demonstrar o seu valor. À precoce e inesperada eliminação da Taça de Portugal, frente a um frágil Benfica de Castelo Branco, junta-se agora a goleada sofrida em Leiria (4-1),

VITÓRIAS

Jornada de contrastes a que abriu a série Centro da II Divisão B. O Tondela confirmou as boas indicações deixadas na pré-época e na I Eliminatória da Taça de Portugal enquanto o Académico de Viseu voltou a desiludir os adeptos. Os tondelenses receberam e bateram o candidato Arouca por 1 a 0. A formação orientada pelo ex-internacional Carlos Secretário, e onde alinham jogadores como os ex-benfiquistas Sousa e o guarda-redes Nuno Santos, é assumidamente candidata a vencer esta série Centro, e apresentou algumas credenciais em Tondela. Encontrou pela frente, no entanto, uma equipa extremamente só-

3

Monsanto

-

Esmoriz

11.Oliv. Bairro

1

0

1

0

0-0

1

Praiense

-

Eléctrico

12.Pampilhosa

1

0 0

1

1-2

0

Arouca

-

Vitória do Pico

13.Arouca

1

0 0

1

0-1

0

Operário

-

Tondela

14.Operário

1

0 0

1

0-1

0

Mafra

-

Sertanense

15.Monsanto

1

0 0

1

0-2

0

16.Ac. Viseu

1

0 0

1

1-4

0

Cartão Vermelho Durante o Verão voltaram as situações descabidas que envolvem jovens atletas, pais, treinadores e clubes. A formação deixa de fazer sentido quando está em causa a fogueira de vaidades de directores, pais dos atletas e treinadores. Esquecem-se do mais importante: a formação pessoal da criança/jovem a troco de quase nada.


20 DESPORTO | FUTEBOL

Jornal do Centro 11 | Setembro | 2009

III DivisĂŁo Nacional

Equipas de Viseu começam Êpoca a pontuar

CinfĂŁes Avanca Candal Oliv. Douro Milheiroense Sp. MĂŞda

3-0 4-3 3-2 2-1 1-0 1-1 1-1 3-4 2-3 1-2 0-1 0-3

3 3 3 3 3 1 1 0 0 0 0 0

Vigor Mocidade Tocha Anadia Mangualde Alcains Penamacorense

2ª jornada B. C. Branco Sourense Sp. Pombal Gândara F. Algodres Nelas

3 1 1 2 1 0

1 B. C . Branco 1 Sourense 0 Sp. Pombal 2 Gândara 2 F. Algodres 0 Nelas

(20/09/09)

-

Penamacorense Vigor Mocidade Tocha Anadia Mangualde Alcains

1.V. Mocidade 2.F. Algodres 3.Anadia 4.Mangualde 5.Gândara 6.Tocha 7.Sourense 8.Nelas 9.Penamacor 10.Alcains 11.Sp. Pombal 12. B.C.Branco

1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1

1 1 1 0 0 0 0 0 0 0 0 0

0 0 0 1 1 1 1 1 1 0 0 0

0 0 0 0 0 0 0 0 0 1 1 1

GOLOS

1ÂŞ jornada

3-1 2-1 1-0 2-2 2-2 1-1 1-1 0-0 0-0 1-2 0-1 1-3

PONTOS

0 0 0 0 0 0 0 1 1 1 1 1

GOLOS

0 0 0 0 0 1 1 0 0 0 0 0

PONTOS

1 1 1 1 1 0 0 0 0 0 0 0

III DIVISĂƒO NACIONAL - SÉRIE D Classificação EMPATES

-

1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1

nutos para evitar a derrota, deixa esperançados os seus responsåveis. Experiência precisa-se numa equipa formada, quase na totalidade, pelo plantel que na última Êpoca disputava os distritais. Quanto ao Sport Lisboa e Nelas, e depois de ter causado surpresa na Taça ao eliminar o Anadia, voltou a pontuar. Alcançou um empate, sem golos, no terreno do Penamacorense. Um ponto fora de casa Ê sempre um bom tónico. GP

DERROTAS

(20/09/09)

1.Avanca 2.Oliv. Douro 3.CinfĂŁes 4.CoimbrĂľes 5.Candal 6.Penalva C. 7.Sp. MĂŞda 8.Sanjoanense 9.S.J. Ver 10.Milheiroense 11.Cesarense 12. FiĂŁes

EMPATES

FiĂŁes Cesarense Sanjoanense CoimbrĂľes Penalva C. S.J. Ver

DERROTAS

FiĂŁes Cesarense Sanjoanense CoimbrĂľes Penalva C. S.J. Ver

0 0 3 2 1 2

JOGOS

2ÂŞ jornada -

3 1 4 1 1 3

VITĂ“RIAS

Classificação

Avanca Candal Oliv. Douro Milheiroense Sp. MĂŞda CinfĂŁes

Gil Peres

Z

III DIVISĂƒO NACIONAL - SÉRIE C

1ÂŞ jornada

A AmĂ­lcar marcou os dois golos do Mangualde

início, para evitar surpresas desagradåveis como as da última Êpoca. Na sÊrie D, o Mangualde empatou a 2 golos, em casa com o Gândara. No ano em que regressa aos nacionais, os pontos são fundamentais para a estabilidade da equipa. Claramente mais inexperiente nestas andanças que o seu adversårio, poderå ter esse menor traquejo custado dois pontos à equipa, mas a capacidade de reacção demostrada nos últimos mi-

JOGOS

Z

foi de grande qualidade e o desafio este ano Ê manter, ou mesmo melhorar o que foi feito em 2008/2009. Não serå fåcil, mas as primeiras indicaçþes que a equipa deixou são muito positivas. TambÊm para a sÊrie C, o Penalva do Castelo foi à Mêda empatar a 1 golo. Um ponto Ê sempre um ponto, e mais positivo se torna quando conquistado fora de casa. O Penalva, por experiência própria, sabe bem que Ê importante começar a amealhar logo desde o

VITĂ“RIAS

Positivo o arranque das quatro formaçþes do distrito que esta temporada vĂŁo disputar a III DivisĂŁo Nacional de Futebol. Todas pontuaram, com destaque para o CinfĂŁes que entrou a ganhar. Um triunfo por 3 a 2 frente ao SĂŁo JoĂŁo de Ver em jogo a contar para a sĂŠrie C. SĂŁo trĂŞs pontos, os primeiros, de uma equipa fortemente remodelada esta ĂŠpoca mas que, aparentemente, mantĂŠm o “vĂ­cioâ€? de vencer. A Ăşltima ĂŠpoca

3 3 3 1 1 1 1 1 1 0 0 0

Publicidade

TAÇA DE PORTUGAL - II Eliminatória

Mangualde recebe Freamunde da II Liga Paragem nos nacionais de futebol para a realização da II Eliminatória da Taça de Portugal. Com a excepção dos clubes da I Liga, que entram em prova apenas na próxima ronda, e que por isso têm este fim-de-semana uma jornada nor-

mal, II Liga e II e III divisþes têm os seus clubes envolvidos na Taça. A nível dos filiados na Associação de Futebol de Viseu, após a eliminação de AcadÊmico de Viseu e Penalva do Castelo na ronda inaugural, hå ainda quatro equipas

em prova. O Mangualde, isento na I Eliminatória, tem a difícil missão de defrontar o Freamunde, equipa da II Liga. TambÊm na condição de visitado, o Nelas joga com o São João de Ver. Jå o Cinfães vai fora, ao

campo do Mirandela, enquanto o Tondela recebe no Estådio João Cardoso os madeirenses do Andorinha, clube onde Cristiano Ronaldo começou a dar os primeiros toques na bola. Os jogos são domingo, dia 13, às 15h00. GP

Publicidade

s%QUIPAMENTOS PERSONALIZADOS R. Alexandre Lucena e Vale, nÂş 55 4LFs6)3%5

s4AÂĽASE4ROFĂ?US

PalĂĄcio do Gelo, Piso 0 - Lj 3 4LFs6)3%5


AUTOMOBILISMO| DESPORTO 21

Jornal do Centro 11 | Setembro | 2009

Campeonato de Montanha de Portugal

Pedro Sampaio dominou no Caramulo

A Piloto da Juno Racing Ibéria confirmou favoritismo A Juno Racing Iberia e Pedro Salvador dominaram por completo a Rampa do Caramulo, repetindo o triunfo alcançado no ano passado. Um domínio esperado pois Pedro Salvador tem sido categórico ao longo das provas já disputadas e pontuáveis para o Campeonato de Montanha de Portugal. Foi a quinta vitória consecutiva no campeonato em outras tantas provas disputadas. “Apesar da vitória aqui no Caramulo, foi uma prova muito difícil devido a pequenos azares mecânicos que influenciaram o rendimento do Juno SSE. Primeiro foi a embraiagem, depois foi o repartidor de travões a decidir não colaborar. Acabei por falhar a segunda subida de treinos, para conseguirmos resolver em parte os problemas, o que foi conseguido e o suficiente para garantirmos a nossa quinta vitória em cinco provas” adiantava o piloto no final da prova, visivelmente satisfeito com o triunfo. Quanto ao campeonato,

lembrou: “Estamos muito perto de renovar o título, o que só com muito azar não acontecerá.” O piloto flaviense precisa apenas de mais dois pontos para renovar o título que já conquista há três anos consecutivos. Por materializar ficou outro objectivo, o de bater o tempo recorde que havia conseguido em 2008. Foi, em resumo, uma vitória anunciada numa competição que, à semelhança dos últimos anos, levou milhares de pessoas até à zona do Caramulo. A organização do Caramulo Motorfestival, a cargo do Museu do Caramulo, estimava mais de 20 mil visitantes, número que acabou largamente superado. 24 mil, os números divulgados que, mais uma vez, consagram este evento que, ano após ano, se vem enraizando nos hábitos dos amantes dos desportos motorizados, e dos amantes dos automóveis em geral já que, os passeios turísticos, são também vertente fundamental em todo este projecto. GP

Campeonato Open de Ralis

Duas equipas de Viseu em Murça José Cruz/Luís Lauro e Fabrício Lopes/ Pedro Vaz, são duas duplas viseenses que marcam presença no Rali de Murça, mais uma prova pontuável para o Campeonato Open de Ralis. Se os primeiros têm sido presença habitual na competição, onde são Publicidade

uma das equipas que disputa o Desafio Modelstand, troféu para quem corre com um Peugeot 206 GTi, já os segundos são estreia absoluta nas provas nacionais. José Lopes vai a Murça “a pensar nos pontos que nos permitam continuar bem classificados no De-

safio Modelstand” embora assuma que, por ser um rali em terra, onde se sente bem à vontade, “vamos tentar andar depressa, embora sem exageros que possam comprometer o objectivo que é terminar dentro dos pontos”. Q u a n to a Fa b r í c i o Lopes, experiente piloto

mas em duas rodas, onde foi Campeão Nacional de Enduro, em 1999, “esta vai ser a primeira experiência em ralis do Nacional, pelo que só queremos é chegar ao fim”. Fabrício Lopes vai conduzir um Peugeot 206 GTi, preparado na Automotor.


22 DESPORTO | MODALIDADES

Jornal do Centro 11 | Setembro | 2009

VII Torneio Cacimbo/Feira de São Mateus

Futebol Feminino

Futsal de qualidade em Viseu Bruna Morais e Maria Nantes na selecção Sub-19

Gil Peres

Duas viseenses entre as 18 convocadas por Mónica Jorge para o primeiro Torneio de Apuramento para o Campeonato da Europa Feminino Sub-19 de 2010, que se disputará de 19 a 24 de Setembro, no Algarve. Maria Nantes e Bruna Morais voltaram a merecer a confiança da seleccionadora nacional. A equipa das quinas con-

A Torneio vai servir de preparação para a equipa do Viseu Futsal Este domingo, 13 de Setembro, disputa-se mais uma edição do Torneio de Futsal Cacimbo/Feira de São Mateus. É a sétima edição de uma competição que vai ganhando notoriedade no programa de eventos desportivos do certame viseense. A organização, a cargo do Viseu Futsal 2001, contará com a participação das equipas da Associação Académica de Coimbra/OAF, Chaves Futsal, Guimarães Futsal e Viseu Futsal 2001, Paulo Lopes, presidente do clube, durante a apresentação do torneio, mostrou-se convicto que “mais uma vez, à semelhança do que vem acontecendo, vamos ter muita gente a assitir aos jogos no Pavilhão do Inatel”. Para o responsá-

Publicidade

Publicidade

vel pelo clube, “esse é um dos objectivos destes torneios, que é o de partilharmos com os viseenses espectáculos de futsal de qualidade”. A entrada para o torneio é gratuita. HORÁRIO DOS JOGOS 10h00 Viseu Futsal - Guimarães Futsal 11h30 Académica Coimbra - Chaves Futsal 16h00 Jogo 3º e 4º lugar 17h30 Final 19h00 Entrega de Prémios Publicidade

centrar-se-á já no próximo domingo, 13 de Setembro, rumando ao Algarve ao início da tarde. Neste Grupo 11 de apuramento para o Europeu, a formação islandesa será a primeira adversária de Portugal (19 de Setembro, Albufeira), seguindo-se a Roménia (no dia 21, em Lagos) e Suíça (a 24 de Setembro, Albufeira).

A Bruna Morais

Andebol

Nacionais regressam este fim de semana O Andebol Clube de L a mego abre a nova época a jogar no pavilhão do Módicus. É o arranque da Zona Norte da II Divisão Nacional, onde a formação de Lamego é uma das 10 equipas em prova. Q u a nto à I I I Div isão, e depois das dúvidas sobre a presença dos clubes de

Viseu na prova, após a reestruturação das comp et içõ e s n ac io n a i s , Ac adém ico de Viseu, Andebol Clube de Tondela e ABC de Nelas vão competir na Zona Centro, uma série com 12 equipas. Amanhã, dia 12, a prova abre com o Tondela a jogar em casa enquanto academistas e nelenses vão fora. Publicidade

II Divisão - Zona Norte 1ª jornada (12/09) Módicus

18h00

AC Lamego

III Divisão - Zona Centro 1ª jornada (12/09) Tondela

17h00

Albicastrense

Ac. Coimbra

17h00

ABC Nelas

Lousanense

17h30

Ac. Viseu


D Teatro na ACERT em Tondela

Jornal do Centro 11 | Setembro | 2009

culturas expos CARREGAL DO SAL ∑ Museu Municipal Até 29 de Setembro Exposição de Pintura de Rosa Macedo LAMEGO ∑ Museu de Lamego Até dia 18 de Outubro Exposição “Luzes de Pedra - A fotografia ao serviço das obras de arte I”

∑ Museu Diocesano de Lamego Até dia 10 de Outubro Exposição de Pintura de Fernanda Aguiar TONDELA ∑ Museu do Caramulo Até dia 25 de Outubro Exposição “Automóveis Portugueses”

∑ Galeria Novo Ciclo ACERT Até dia 25 de Setembro Exposição colectiva “Actores Urbanos”, da autoria do projecto “IC-Zero” ∑ Restaurante Novo Ciclo ACERT Até dia 30 de Setembro Exposição “Desenhos de Crianças Moçambicanas” VISEU ∑ Biblioteca Municipal Até 26 de Setembro Exposição “Coleccionismo na BD”, colecção particular de Daniel Almeida

O CITAC – Círculo de Iniciação Teatral da Academia de Coimbra apresenta, na ACERT, no dia 19, a peça “Sim Não Talvez”. A peça representa uma luta contra o tempo onde o espectador se perde em cada imagem e vai construindo ele próprio a sua história sobre a fronteira do real/surreal.

Arcas da memória

Destaque

Teatro Viriato termina ano de comemorações

Shaw. Segundo Paulo Ribeiro, a programação terá uma componente de música e teatro muito forte, em termos de quantidade, em detrimento da dança. Contudo, é em Novembro que a dança tem maior destaque com a apresentação do “Grupo Dançando com a Diferença”. O grupo irá interpretar duas coreografias: “Levanta os braços como antenas para o céu”, de Clara Andermatt e “Beautiful People” de Rui Horta. O colectivo procura contribuir para a modificação da imagem social das pessoas com deficiência. O mês de Dezembro será de música com a ópera cómica “La spinalba” e com o concerto dos “O’questrada”.

roteiro cinemas

VISEU FORUM VISEU (LUSOMUNDO) Sessões diárias às 11h05 (Dom.), 13h10, 15h20, 17h30 Idade do Gelo – Despertar dos Dinossauros M4 Sessões diárias às 13h30, 15h50, 18h10, 21h45, 00h05 (6ª e Sab.) As Minhas Adoráveis Ex-

Várzea. Calde. Uma porta no Museu - Espelho de Alice Alberto Correia Antropólogo

Programação∑ Recupera figuras que já passaram pelo espaço cultural Recuperar os grandes artistas que marcaram os 10 anos do Teatro Viriato é o grande objectivo da programação do Teatro Viriato de Setembro até Dezembro de 2009. “Temos actores, encenadores e músicos que vão passar por cá nestes últimos quatro meses e que marcaram imenso a equipa e a cidade com a sua presença”, justifica o director do Teatro Viriato, Paulo Ribeiro. Maria João e Mário Laginha, o actor João Reis, o Teatro Praga, o dramaturgo José Maria Vieira Mendes e Patrícia Portela são algumas figuras que compõem o passado do Teatro Viriato e que retornam a Viseu. A nova programação vive também de estreias absolutas e de criadores “a serem descobertos”. A abertura oficial ocorre a 26 de Setembro, com Lula Pena e Norberto Lobo, com um concerto raro, em que voz e guitarra se impregnam na pele mas que raramente se encontram. Em Outubro,dia 2, Maria João e Mário Laginha dão a provar “Chocolate” o mais recente disco da dupla que comemora 25 anos. O actor João Reis sobe ao palco do Teatro Viriato, a 9 de Outubro, com o monólogo “A Febre”, um texto dramático e provocador escrito pelo americano Wallace

Namoradas (M12)

4 Copas (M16)

Sessões diárias às 11h15 (Dom.), 13h50, 16h10, 18h30, 21h00, 23h20 (6ª e Sab.) UP – Altamente! M4 (Dob)

Sessões diárias às 11h45 (Dom.), 14h50, 17h15, 19h40 Hanna Montana – O Filme M6 (Dob)

Sessões diárias às 19h50, 22h15, 00h40 (6ª e Sab.) Duplo Amor M12

Sessões diárias às 14h30, 17h40, 21h15, 00h25 (6ª e Sab.) Sacanas Sem Lei (M16Q)

Sessões diárias às 22h00, 00h20 (6ª e Sab.)

23

Sessões diárias às 11h00

Projecto. A viver com menos dinheiro, depois da redução de 10 por cento do subsídio atribuído pelo Ministério da Cultura, o Teatro Viriato continua a apostar em projectos junto dos jovens. “Tecelões de Histórias” é o novo projecto dirigido à comunidade escolar. O projecto vai decorrer entre Outubro de 2009 e Maio de 2010. Tem como objectivo central contribuir para a melhoria da qualidade de vida dos jovens e minimizar os riscos de exlusão. “Tecelões de Histórias” é um projecto estimado em cerca 42 mil euros, dos quais 35 mil foram financiados pela EDP Solidária. Ana Filipa Rodrigues Ana.rodrigues@jornaldocentro.pt

(Dom.), 14h10, 16h35, 19h00, 21h30, 23h55 (6ª e Sab.) 17 Anos, Outra Vez!

PALÁCIO DO GELO (LUSOMUNDO) Sessões diárias às 14h20, 16h45, 19h05, 21h15, 23h25 (6ª e Sab.) ABC da Sedução M12

aierrocotrebla@gmail.com

No Museu Etnográfico da Várzea de Calde que em breve deverá abrir há um certo móvel que suporta uma antiga “porta” de habitação de uma família que morava na Rua das Quintãs, perto da Capela de S. Francisco e que generosamente a ofereceu. A porta tem a cor vermelha, a cor “sangue de boi” como antigamente se dizia, esse vermelhão que lhe davam seus donos e que durava anos sem fim, até o tempo o desgastar e revelar os resistentes veios do castanho. A porta mostra um orifício que nos convida a olhar através dele. E que vemos nós? Onde estamos nós? Há um espelho, que não parecendo existir, nos transporta magicamente para dentro da morada que aquela porta abrigou. Se olharmos, se entrarmos, ficaremos donos da morada. A porta que por dentro foi pintada de azul guardará a intimidade de seus donos. Eles abrirão o óculo da porta

quando pressentirem ruidos estranhos sobre a rua, quando um cão ladrar, já a desoras, quando escutarem o chamamento da vizinha que pede de empréstimo a tigela do fermento ou quando traz, para oferecer, uma cesta de figos temporãos ou quando pede um golo de aguardente para remédio de uma ferida de um filho que se magoou na brincadeira. E solta-se então o cravelho e o amigo entra, o mendigo senta-se na escada esperando a tigela do caldo, o louceiro de Molelos troca por castanhas uma panela de três malgas. Depois a porta fecha-se e regressa a intimidade, as contas da vida feitas num banco de lareira, arma-se a mesa com toalha de linho junto à quentura do lume, a mulher senta-se a fiar enquanto o homem dormita no seu canto, pode ouvir-se o sopro do vento nas esquinas ou o manso descer da chuva sobre as telhas do telhado.

livros “A HISTÓRIA DE FREI HERMANO CONTADA AOS MAIS NOVOS” ∑ A obra sobre a vida de Frei Hermano da Câmara foi

apresentada no dia 2 de Setembro, no Teatro Ribeiro da Conceição. O livro dá a conhecer Frei Hermano da Câmara, que nasceu no seio de uma família aristocrática ligada ao fado.

Sessões diárias às13h30, 16h10, 18h55, 21h35, 00h20 (6ª e Sab.) Assalto ao Metro 1 2 3 Sessões diárias às 11h10 (Dom.), 14h40, 17h05, 19h30, 22h10, 00h35 (6ª e Sab.) A Proposta M12 Sessões diárias às 14h00, 17h20, 21h00, 00h15 (6ª e Sab.)

Sacanas Sem Lei Sessões diárias às 11h00 (Dom.), 13h10, 15h20, 17h35, 19h50, 22h00, 00h10 (6ª e Sab.) UP – Altamente! M4 (Dob) Sessões diárias às 13h45, 16h30, 19h15, 22h30 GI Joe: O Ataque dos Cobra M12


24

D Bolsas de Estudo

A autarquia de Viseu abriu as inscrições para a atribuição de bolsas de estudo a alunos do conservatório regional de música Dr. José de Azeredo Perdigão. As inscrições decorrem entre 22 e 30 de Setembro.

D Exposição no Forum Viseu

A Casa das Artes do Forum Viseu apresenta, até dia 12 de Setembro, uma exposição colectiva de artesanato urbano.

agenda cultural fnac Destaque Kid, Condutor (Buraka), Maf (Guardiões do Subsolo), DJ Link (NBC), T.T, DJ Kronic, entre outros.

EXPOSIÇÃO FOTOGRÁFICA C PHOTO MAGAZINE ∑ DIA 30 | Sab | 21H30 Disponível em Portugal desde Setembro de 2008, a publicação C International Photo Magazine é uma revista bianual, que promove o debate e a criatividade na fotografia contemporânea. Para marcar o seu lançamento, a Fnac apresenta uma exposição colectiva, de 14 fotógrafos de todo o mundo, incluindo do português Duarte Amaral Netto. APRESENTAÇÃO TEKILLA “A PREVIEW” ∑ DIA 12 | SÁB |17h00 Telmo Galliano, Tekilla, MC, teve o seu primeiro álbum “Tekillogia” em 2004 através da editora Encruzilhada, mais recentemente colaborou em diversos trabalhos - Revistados 26-06 GNR, Nação Hiphop, Poeta de Rua, DJ Ride “Turntable Food” “A Preview”, editado pela SÓHIPHOP, tem diversas participações - Sam The

EM CONCERTO “SKUNK” MARCHA ∑ DIA 12 | SÁB |17h30 Marcha”, é o segundo álbum de SKUNK (Kacetado) - Hiphop, Diggin’, funk... compilação produção versus mcs. Kacetado surgiu no movimento hiphop em 2002 através da Bomba Relógio de DJ Bomberjack. FÓRUM MIÚDOS PIM PAM PUM, OFICINA DE LENGALENGAS POR GIRA SOL AZUL ∑ DIA 13 | DOM | 11H30 Tendo com base um repertório de lengalengas tradicionais, esta oficina pretende utilizar, combinar e manipular sons, elementos musicais e outros recursos para fazer música. APRESENTAÇÃO “O TALVEGUE” DE TELMO VIEIRA ∑ DIA 13 | DOM | 16H00 “ O Talvegue “ trata-se de uma narrativa de factos romanceados de natureza política, religiosa e social, nomeadamente desde a Candidatura de Humberto Delgado da qual o autor, Telmo Vieira, fez parte.

Artes

Homenagem a Emília Nadal

Evento∑ Gicav organiza XVI Salão Internacional de Banda Desenhada Henriques em traços largos – Representações do rei conquistador na BD”. A nível internacional, o evento conta com a participação especial de Alexandru Ciubotariu, Mariah Radu e Dodo Nita, artistas da Roménia. O seu trabalho irá estar em exibição no IPJ, PJ, em conjunto com os trabalhos de ano, prémio Pedro Massano, Animarte BD 2008, a Gaper Heróis, leria dos Super Fanzine Luminus inus Fantam Português) sia (manga em o Manga - 19 e o “Universo e Daniel propostas” de Maia. Também o Lugar do Capitão parnto ticipa no evento ção com a exposição xeira de Hugo Teixeira “Monólogos de o” um vagabundo”

A par com as exposições, o Gicav organiza um ciclo de cinema de 21 a 25 de Setembro para os mais jovens e uma feira do livro de 19 a 20, no IPJ. AAnaa Filipa Rodrigues An

Cinema

“Retoma” do ciclo de cinema do Cine Clube O Cine Clube de Viseu “Retoma” a programação regular a 15 de Setembro com o filme “A mulher sem cabeça” da realizadora argentina, Lucrecia Martel. Até 20 de Outubro, o Cine Clube de Viseu exibe “Um dia de cada vez”, “O Canto dos Pássaros”, “Os Limites do Controlo”, “Lar Doce Lar” e “Histó-

Variedades

Personagens de BD expostos em Viseu O Gicav orga n i za o XVI Salão Internacional de Banda Desenhada de Viseu de 13 a 26 de Setembro. A organização apresenta exposições em cinco espaços culturais viseenses diferentes. Na Biblioteca Municipal, o GICAV apresenta uma colecção particular de Daniel Almeida, “Coleccionismo na BD – Super – Heróis”. O homem-morcego, mais conhecido por Batman, será a figura em destaque na exposição “O cavaleiro das Trevas”, que ficará patente na Casa das Artes do Fórum Viseu. Associando-se às comemorações dos 900 anos do nascimento do primeiro rei de Portugal, o Museu Grão Vasco exibe “D. Afonso

rias de Caçadeira”. As sessões decorrem todas as terças-feiras, às 21h45, no Instituto Português da Juventude.

Douro recebe 1º festival de cinema O primeiro encontro Internacional de Cinema na região do Douro Vinhateiro realiza-se de 9 a 13 de Setembro. O “Douro Film Harvest” tem como principais objectivos dirigir os holofotes do cinema para os cenários durienses e chamar a atenção do mundo do cinema para o potencial do Douro como cenário de filmagens. Durante cinco dias, será exibida uma colheita dos

Jornal do Centro 11 | Setembro | 2009

melhores filmes independentes e românticos da indústria cinematográfica produzida em 2008/2009. Caberá ao público votar, dentro desta “Vintage Selection”, o Melhor Filme para o “Vintage Award”. Em destaque estará o realizador Milos Forman que receberá o troféu máximo “Casta Douro”, um prémio que celebra a carreira deste realizador. Milos Forman venceu por duas vezes o Óscar de Me-

lhor Realizador. Também Kyle Eastwood, filho do actor e realizador Clint Eastwood, compositor de bandas sonoras como Million Dollar Baby ou Grand Torino. Pela primeira vez, Kyle Eastwood actua no festival a 12 de Setembro com a sua banda de Jazz O Festival decorre no Teatro Ribeiro da Conceição em Lamego, em Moncorvo, em Vila Real e em Santa Marta de Penaguião. AFR

La Mouche & MC Angel. Aberto todos os dias até às 04h00. Reitoria Café-bar, música ambiente, jogos. 2ª a 6ª das 12h00 às 03h00 e Sábados e Domingos das 20h00 às 03h00 Ritual Celta Bar Música ambiente • Variedade de Cervejas

Winebar Música ambiente, aberto até às 02h00, ecrã gigante e jogos. Francesinhas e outros pratos. Largo da Prebenda, Junto à antiga GNR - Viseu 19x Bar esplanada, música ambiente. Aberto 6ªs e Sábados e vésp. de feriado. 21h00 às 04h00.

Homenagear a artista contemporânea Emília Nada l é o objectivo do “Plas&Cine”, um evento que decorre em Lamego, nos dias 12 e 13 de Setembro. O evento reúne um leque alargado de personalidades de reconhecido mérito cultural, que através do seu trabalho irão mostrar quem era a pintora, natural de Lamego. A exposição de Emília Nadal é um dos pontos altos do evento. A mostra, intitulada “Transparências” é organizada pela futura directora do Museu Paula Rego, Dalila Rodrigues. Caberá à curadora uma reflexão de três décadas de pintura, desenho e objectualismo de Emília Nadal. A exposição estará patente até 12 de Setembro de Outubro, na Casa do Poço. “Plast&Cine” dá a conhecer, na área do cinema, o trabalho realizado pelo artista Nuno Santiago. Trata-se de um filme documentário que dá a conhecer quem foi a pintora e qual foi o seu passado. O filme terá antestreia no colóquio que reúne um conjunto de estudiosos da obra de Emília Nadal. Também a Faculdade de Belas Artes do Porto se associa à iniciativa, apresentando um conjunto de intervenções urbanas e de arte pública produzido por professores e estudantes.

roteiro bares&discotecas Viseu Bar da Academia Música ambiente Bar Puro Espaço tranquilo para uma boa conversa entre amigos. Jazz clássico e contemporâneo. Marzovelos - Viseu Eça de Queirós Bar Música ambiente, promoções, festas, petiscos.

Factor C Bar dançante, aberto das 23h00 às 04h00. Música Pop-Rock e música alternativa na noite de Viseu Hangar, Club Sextas, Ladies Night. Quartas, Noites Academicas Maionese Música ambiente Fast-food - Snooker

NB Club Discoteca Sexta, 11 de Setembro - White Star - Pedro Tabuada. Aberto 3ªs, 5ªs, 6ªs e Sábados das 21h00 às 06h00. Obviamente Bar Música e bom ambiente até às 04h00. Palha D’aço Sexta, 11 de Setembro -

Para aderir ligue para o Jornal do Centro: 232 437 461


CONFISSÕES

Jornal do Centro 11 | Setembro | 2009

vida & tv

“Não há nada pior do que morrer de boa saúde”. Paulo Teixeira Pinto ex-administrador do BCP, portador da doença de Parkinson, in revista “Sábado”

horóscopo carneiro 21/3 a 20/4

O sector amoroso está movimentado. Tendência para construir sentimentos com base em atracções nem sempre recomendáveis. É natural que se sinta confuso, dada a agitação da semana. Tenha o máximo de calma e pragmatismo ao avaliar propostas profissionais.

No plano afectivo pode dizer-se que está equibalança 24/9 a 23/10 librado. São previsíveis momentos fascinantes e

Boas influências na vida sentimental. Simplifique meios e processos, seja directo na expressão de sentimentos e anseios. Boa altura para encetar novos rumos e mostrar-se ousado e confiante no futuro. Centre a sua acção em objectivos bem definidos e também faseados.

escorpião 24/10 a 22/11

Reforça-se a sua capacidade de relacionamento, o que lhe permite encarar as situações de forma leve, mas ao mesmo tempo segura. Momento excelente para tomar iniciativas sentimentais. Não faça muitas coisas num curto período de tempo; poderá cometer erros.

sagitário 23/11 a 20/12

Influências positivas permitem-lhe viver os sentimentos de forma saudável e fortalecer relações. Ponha fim a atitudes dúbias ou exageradas. A semana começa indefinida, mas tende a evoluir de forma promissora com o correr dos dias. Não vacile entre opções.

capricórnio 21/12 a 20/1

leão 23/7 a 23/8

Está muito exigente no sector amoroso, o que não deve inibi-lo de viver os sentimentos plena e despreocupadamente. Não se enalteça em demasiado. Esta semana tem do seu lado bons indicadores, que lhe permitirão evoluções positivas e afastar algumas preocupações.

aquário 21/1 a 19/2

A vida sentimental está favorecida, mas é natural que enfrente dúvidas em relação a alguém que se relaciona consigo, provocadas por reencontros ou ocorrências inesperadas. Guarde trunfos na manga, pois terá de actuar em recurso. Excessos de optimismo.

virgem 24/8 a 23/9

Não se oriente apenas pelas emoções ou intuição; o elemento racional é essencial. Ao tentar afirmar-se pessoalmente ou definir uma relação, pode criar uma situação instável e complicada. O sector profissional é mais favorável, mas tende a subaproveitar situações e oportunidades.

peixes 20/2 a 20/3

Antes de tomar iniciativas, observe os outros e a forma como reagem mais positivamente, pois esta semana corre grandes riscos de contestação. Não aborde directamente pessoas, assuntos ou sentimentos. A evolução dos acontecimentos não se apresenta clara.

touro 21/4 a 21/5

gémeos 22/5 a 21/6

caranguejo 22/6 a 22/7

de boa harmonia. Não se aconselham mudanças, já que tudo necessita de tempo para evoluir. Muita diplomacia na resolução de negócios ou em acordos profissionais.

palavras cruzadas Marcos Cruz - Rede Expresso

A timidez, esta semana, não é postura que sirva os seus interesses. Seja aberto, franco, simpático e generoso. Esta semana não está livre de preocupações e de pequenos obstáculos, mas conseguirá sempre encontrar forma e meios de superar e contornar todas as situações. Os desenvolvimentos da sua vida sentimental nem sempre o satisfazem, mas avizinha-se uma fase mais promissora. Novos conhecimentos e acontecimentos serão bom prenúncio. Imprevistos podem levá-lo a alterações de planos. Não deixe arrastar situações. O amor estará em destaque, sendo agora possível e desejável que tome iniciativas. Não demore a reagir aos acontecimentos que entretanto ocorrem. Grande tendência para cair em atitudes extremas, pouco aconselháveis, para não fechar portas ou inviabilizar acordos.

sudoku

sorte

cabo

Concurso nº 36/2009

Sábado, Dia 12

Axn

euro

milhões

6 | 9 |20 | 38 | 39| 3 | 9

toto

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11

8

6 3

9

8

7 2

5

4

3

5

4

7 1 3

HORIZONTAIS: 1 - O seu ministro demitiu-se no seguimento de um gesto feio. É melhor do que mal acompanhado. 2 - Patrocinou as artes na antiga Roma. Vogal repetida. 3 - Apropriação de obra de outrem, sem citar a autoria. Incita o burro a andar. 4 - Princípio de atenuante. O quente sobe. Soma e segue. 5 - Comunica o fogo. Há mais de 2009 anos. 6 - Fazê-lo muito à corda pode parti-la. O namorado arrasta-a. 7 - Gritavam as bacantes em honra de Dionísio. No meio da arma. 8 - Divisão de dia. Tem tudo para ser pêra. 9 - Como Eva andava no Paraíso (inv.). Cogumelo que destruiu Hiroshima. 10 - Letra repetida. Não é passado nem futuro. 11 - Poema épico de Homero. VERTICAIS: 1 - Pôr dois a dois. 2 - Habitaram a Irlanda. Vai bem sobre azul. 3 - Não tem nada dentro. Apelido de um grande violinista do século XX. 4 - Uma ova. Não passa de uma aproximação. 5 - Relativo a sonho. Em plena farsa. 6 - A direita é a mais usada. Pai de Ulisses. 7 - Levam pontos. Classifica o sangue (inv.). Faz-se para a fotografia. 8 - Dono e senhor. Movi a embarcação. 9 - Pedaço de história. Acalma. 10 - Acreditam que muito riso é pouco siso. Em pleno acto. 11 - Servem vinhos.

9

9

2

3

5

1

6

4

bola

9

8

X 2

3. Suíça - Grécia 4. Polónia - Irlanda Norte 5. Eslováquia - Rep. Checa 6. Azerbaijão - Finlândia 7. Espanha - Bélgica 8. Croácia - Bielorrússia 9. França - Roménia 10. Geórgia - Itália 11. Chipre - Rep. Irlanda 12. Bulgária - Montenegro 13. Escócia - Macedónia

1 X X 2 1 1 X 2 2 1 1

5

9

1

7

5

5

7

3 7

4 9

5

Domingo, Dia 13 14:30 O Último Samurai 17:00 George, O Curioso 18:30 Regresso Ao Futuro 20:24 Os Visitantes Na América 22:00 Detonação Sport Tv1 - Transmissões Directas

Sexta-Feira, Dia 11 09:00 Automobilismo (G.P. Itália - 1ª Sessão Treinos Livres) 13:00 Automobilismo (G.P. Itália - 2ª Sessão Treinos Livres) 15:00 Automobilismo - Gp2 Series (Gp Monza) 18:00 Informação - Fórum Sport TV 20:10 Futebol - Liga Sagres (V. Guimarães X Naval)

Sábado, Dia 12 10:00 13:00 15:00 19:00 21:00

Automobilismo (G.P. Itália - 3ª Sessão Treinos Livres) Automobilismo (G.P. Itália - Treinos De Qualificação) Futebol - Premier League (Man. City X Arsenal) Futebol - Liga Sagres (Fc Porto X Leixões) Futebol - Liga Espanhola (Sevilha X Saragoça)

Domingo, Dia 13 14:00 Futebol - Liga Italiana (Inter Milão X Parma) 18:00 Futebol - Liga Sagres (Belenenses X Benfica) 18:00 Informação - Fórum Sport TV 20:10 Futebol - Liga Sagres (Olhanense X Académica)

Terça-Feira, Dia 15 19:40 Futebol - UEFA (Fc Zürich X Real Madrid)

Quarta-Feira, Dia 16 17:30 Informação - Fórum Sport TV 19:40 Futebol - UEFA (Inter Milão X Fc Barcelona) 22:50 Informação - UEFA Champions League

Quinta-Feira, Dia 17 18:00 Futebol - UEFA (Heerenveen X Sporting) 20:00 Futebol - UEFA (Nacional X Werder Bremen) 02:00 Basquetebol - WNBA (WNBA - Playoffs) Sport TV2 - Transmissões Directas

joker

Sábado, Dia 12

6 .3 4 0.6 0 6

Domingo, Dia 13

2 5

Só há uma regra: completar a grelha, de modo a que cada linha, cada coluna e cada bloco de 3x3 incluam os números de 1 a 9, sem repetições!

08:30 15:00 17:30 19:40 21:40

Rugby (Nova Zelândia X África Do Sul) Futebol - Premier League (Stoke City X Chelsea) Futebol (Tottenham Hotspur X Manchester United) Futebol - Liga Italiana (Lazio X Juventus) Golfe - PGA Tour (BMW Championship - 3º Dia)

09:30 Automobilismo - Gp2 Series (Gp Monza - 2ª Corrida)

Segunda-Feira, Dia 14 13:00 Automobilismo (G.P. Itália)

4 9

King Kong Aventuras Na Casa Branca Inferno Vermelho O Último Samurai O Insustentável Peso Do Trabalho

20:00 Golfe - PGA Tour (BMW Championship - 2º Dia)

2

8

17:00 19:30 21:30 23:15 01:45

Sexta-Feira, Dia 11

4

2 1

loto1

4 | 10 | 25 | 34 | 39| 41 | 14

6

1 8

E.R. Serviço De Urgência T.15 Ep.1 Um Azarado Com Sorte O Regresso Da Múmia Mentes Criminosas T.4 Ep.17 Delito Em Red Rock West O Falcão Ataca De Novo

Sábado, Dia 12

1. Dinamarca - Portugal 2. Hungria - Suécia

toto

3 6

14:40 17:10 18:50 21:00 21:50 23:32

Segunda-Feira, Dia 14

8

8

Domingo, Dia 13

Hollywood

6

7 7

Insert Coin Hospital Central T.13 Ep.9 E.R. Serviço De Urgência T.15 Ep.2 Chuck T.2 Ep.8 Voo 93 C.S.I. Miami T.7 Ep.17 C.S.I. Nova Iorque T.5 Ep.19 O Regresso Da Múmia

21:30 Lassie 23:05 Ocean’s Twelve 01:30 Shining

3

4

15:20 15:50 17:15 18:05 18:55 20:33 21:30 22:30

Sexta-Feira, Dia 11

Super 14. Dinamarca - Portugal 1 : 1

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11

27

Terça-Feira, Dia 15 19:40 Futebol - UEFA (Besiktas X Manchester United)

loto2 toto

2 | 7 |24 | 29 | 31 | 48| 19

Quarta-Feira, Dia 16 19:40 Futebol - UEFA (Standard Liège X Arsenal) 01:00 Basquetebol - WNBA (WNBA - Playoffs)

Quinta-Feira, Dia 17 18:00 Futebol - UEFA (Panathinaikos X Galatasaray) 20:00 Futebol - UEFA (Everton X AEK Athina) Sport TV3 - Transmissões Directas

Sábado, Dia 12 15:00 Automobilismo - Gp2 Series (Gp Monza - 1ª Corrida) 16:30 Voleibol De Praia - Circuito Mundial Praia (Espanha) 00:30 Automobilismo - Náscar (Chevy Rock & Roll 400)

Domingo, Dia 13 Estes resultados não dispensam a consulta da lista oficial do Departamento de Jogos da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa

11:00 Voleibol De Praia - Circuito Mundial Praia (Espanha) 16:00 Motocrosse - Camp. Do Mundo (G.P. Brasil Mx2) 19:00 Motocrosse - Camp. Do Mundo (G.P. Brasil Mx2)

VERTICAIS: 1 - emparelhar. 2 - celtas; ouro. 3 - oca; Stern. 4 - negativa; pi. 5 - onírico; ars. 6 - mão; Laertes. 7 - is; hr; pose. 8 - amo; remei. 9 - era; amaina. 10 - sérias; ct. 11 escanções. HORIZONTAIS: 1 - economia; só. 2 - Mecenas; ee. 3 - plágio; arre. 4 - at; ar; mais. 5 - rastilho; AC. 6 - esticar; asa. 7 - evoé; rm. 8 - hora; rpea. 9 - aun; atómico. 10 - rr; presente. 11 - Odisseia. Soluções


28

Jornal do Centro 11 | Setembro | 2009

guia de restaurantes Mais em www.jornaldocentro.pt

SÃO PEDRO DO SUL

VISEU

RESTAURANTE O MARTELO

RESTAURANTE QUINTA DO MARQUÊS Especialidades Bacalhau

Especialidades Cabrito na Grelha, Bacalhau, Bife e Costeleta de Vitela. Folga Não tem. Morada Rua da Liberdade, nº 35, Falorca, 3500-534 Silgueiros. Telefone 232 958 884. Observações Vinhos Curral da Burra.

RESTAURANTE BEIRÃO

c/ Natas, Rojões à Beirão, Vitela à Lafões, Tiramisú. Folga Domingo (Dezembro a Junho). Preço médio por refeição 10 euros. Morada Galerias Quinta do Marquês, 2º Piso, Fracção Z (junto ao Pav. Desportivo Municipal e Piscinas), 3660 S. Pedro do Sul. Telefone 232 723 815. Observações Refeições económicas (2ª a 6ª feira).

RESTAURANTE TIA IVA

RESTAURANTE O CAMPONÊS

Especialidades Bife à Padeiro, Posta de Vitela à Beirão, Bacalhau à Casa, Bacalhau à Beirão, Açorda de Marisco. Folga Segundafeira (excepto Verão). Preço médio refeição 12,50 euros. Morada Alto do Caçador, EN 16, 3500 Viseu. Telefone 232 478 481 Observações Aberto desde 1970.

Especialidades Nacos de Vitela Grelhados c/ Arroz de Feijão, Vitela à Manhouce (Domingos e Feriados), Filetes de Polvo c/ Migas, Cabrito Grelhado c/ Arroz de Miúdos, Arroz de Vinha d´Alhos. Folga Quarta-feira. Preço médio por refeição 12 euros. Morada Praça da República, nº 15 (junto à Praça de Táxis), 3660 S. Pedro do Sul. Telefone 232 711 106 – 964 135 709.

Especialidades Bacalhau à Tia Iva, Bacalhau à Dom Afonso, Polvo à Lagareiro, Picanha. Folga Domingo. Preço médio refeição 13 euros. Morada Rua Silva Gaio, nº 16, 3500-203 Viseu Telefone 232 428 761. Observações Refeições económicas ao almoço (2ª a 6ª feira) – 6 euros.

RESTAURANTE O PERDIGUEIRO

Especialidades Peixes Grelhados e ao Sal, Filetes de Polvo c/ Migas, Cabrito Assado à Padeiro. Folga Sábado. Morada Quinta do Galo, Lote B R/C Direito, 3500 Viseu. Telefone 232 461 805.Observações Aceita Multibanco.

RESTAURANTE PICANHA REAL

Especialidades Rodízio de Picanha. Folga Domingo. Morada Bairro S. João da Carreira, Lote 1 R/C, Travassós de Cima, 3500-187 Viseu Telefone 232 186 386/7 - 917 038 215. Observações Refeições económicas ao almoço (2ª a 6ª feira).

SANTA COMBA DÃO RESTAURANTE TÍPICO O PEDRO Especialidades Mariscos, Grelhados e

RESTAURANTE O VISO

Especialidades Cozinha Caseira, Peixes Frescos, Grelhados no Carvão. Folga Sábado. Morada Alto do Viso, Lote 1 R/C Posterior, 3500-004 Viseu. Telefone 232 424 687. Observações Aceitamse reservas para grupos.

RESTAURANTE MAJOAL

Especialidades Arroz de Pato, Bacalhau c/ Natas, Grelhados, Frango de Churrasco. Folga Segunda-feira. Morada Avenida Capitão Silva Pereira, 3500-208 Viseu. Telefone: 232 431 891 - 964 043 709.

CORTIÇO

Especialidades Bacalhau Podre, Polvo Frito Tenrinho como Manteiga, Arroz de Carqueja, Cabrito Assado à Pastor, Rojões c/ Morcela como fazem nas Aldeias, Feijocas à maneira da criada do Sr. Abade. Folga Não tem. Preço médio por refeição 15 euros. Morada Rua Augusto Hilário, nº 45, 3500-089 Viseu. Telefone 232 423 853 – 919 883 877. Observações Aceitam-se reservas; Take-way.

RESTAURANTE O CAMBALRO

Especialidades Camarão, Francesinhas, Feijoada de Marisco. Folga Não tem. Morada Estrada da Ramalhosa, nº 14, Rio de Loba, 3500-825 Viseu. Telefone 232 448 173. Observações Prato do dia - 5 euros.

RESTAURANTE O LARGO DA PREBENDA

Especialidades Pratos Tradicionais. Folga Segunda-feira. Morada Largo da Prebenda, 37/45, 3500-172 Viseu. Telefone 232 435 366 - 964 233 844. Observações Aos domingos pratos tradicionais (Bacalhau Podre, Cabritinho Assado no Forno, etc...).

DELJONATA RESTAURANTE

Especialidades Terra Mar, Sinfonia Quente ou Fria, Mariscos, Sapateira, Lagosta, Grelhados, Combinado do Mar. Folga Terça-feira. Morada Edifício D. João I, Lote 364 R/C, Loja 7, Letra E, 3510-076 Viseu Telefone 232 411 500. Observações Comida para fora.

PIZZERIA VENEZA

Especialidades Pizzas, Lasanha, Hambúrgueres, Francesinhas, Esparguete à Bolonhesa, Carnes e Peixes variados. Folga Não tem. Morada EN 2, nº 205, Abraveses, 3510-197 Viseu. Telefone 232 459 943 – 938 741 189. Observações Comida para fora, Fácil estacionamento.

TORRE DI PIZZA

Especialidades Pizzas, Massas, Carnes. Folga Segunda-feira. Morada Avenida Cidade de Aveiro, Lote 16, 3510720 Viseu. Telefone 232 429 181 – 965 446 688. Observações Menu económico ao almoço – 4,90 euros.

RESTAURANTE CLUBE CAÇADORES

Especialidades Polvo à Lagareiro, Bacalhau à Lagareiro, Cabrito Churrasco, Javali na Brasa c/ Arroz de Feijão, Arroz de Perdiz c/ Míscaros, Tarte de Perdiz, Bifes de Veado na Brasa. Folga Quarta-feira. Preço médio por refeição 15 euros. Morada Muna, Lordosa, 3515-775 Viseu. Telefone 232 450 401. Observações Reservas para grupos e outros eventos.

SOLAR DO VERDE GAIO

Especialidades Rodízio à Brasileira, Mariscos, Peixe Fresco. Folga Terça-feira. Morada Mundão, 3500-564 Viseu. www. solardoverdegaio.pt Telefone 232 440 145 Fax 232 451 402. E-mail geral@solardoverdegaio.pt Observações Salão de Dança – Clube do Solar – Sextas, Sábados até às 03.00 horas. Aceita Multibanco.

RESTAURANTE SANTA LUZIA

Especialidades Filetes Polvo c/ Migas, Filetes de Espada com Arroz de Espigos, Cabrito à Padeiro, Arroz de Galo de Cabidela, Perdiz c/ Castanhas. Folga Segunda-feira. Morada EN 2, Campo, 3510-515 Viseu. Telefone 232 459 325. Observações Quinzena da Lampreia e do Sável, de 17 de Fevereiro a 5 de Março. “Abertos há mais de 30 Anos”.

O SOEIRINHO

Especialidades Bacalhau c/ Marisco, Picanha c/ Alecrim, Lulas à Baiana, Enguias, Cozido à Portuguesa. Folga Sábado. Preço médio refeição 10 euros. Morada Estrada Principal de Vilela, Lote 3, S. João de Lourosa. Telefone 232 429 054. Observações Sábados reservados a grupos pré-marcados. www.osoeirinho.com

RESTAURANTE A BUDÊGA

Especialidades Picanha à Posta, Cabrito na Brasa, Polvo à Lagareiro. Acompanhamentos: Batata na Brasa, Arroz de Feijão, Batata a Murro. Folga Domingo. Preço médio por refeição 12,50 euros. Morada Rua Direita, nº 3, Santiago, 3500-057 Viseu. Telefone 232 449 600. Observações Vinhos da Região e outros; Aberto até às 02.00 horas.

PIAZZA DI ROMA

Especialidades Cozinha Italiana (Pizzas, Massas, Carnes e Vinhos). Folga Domingo e segunda-feira ao almoço. Morada Rua da Prebenda, nº 37, 3500-173 Viseu Telefone 232 488 005. Observações Menu económico ao almoço.

COMPANHIA DA CERVEJA

Especialidades Bifes c/ Molhos Variados, Francesinhas, Saladas Variadas, Petiscos. Folga Terça-feira. Preço médio refeição 8,50 euros. Morada Quinta da Ramalhosa, Rio de Loba (Junto à SubEstação Eléctrica do Viso Norte), 3505570 Viseu Telefone 232 184 637 - 962 723 772. Observações Cervejaria c/ amplo espaço (120 lugares), fácil estacionamento, acesso gratuito à internet.

RESTAURANTE D. INÊS

Especialidades Pratos económicos de Carne e Peixe. Folga Domingo. Preço médio refeição 5 euros. Morada Rua Serpa Pinto, nº 54, 3500 Viseu Telefone 232 428 837 – 232 184 900.

QUINTA DO GALO CERVEJARIAS

Especialidades Grelhados de Peixe e Carne. Folga Domingo. Morada Quinta do Galo, Lt3 | Bairro Stª Eugénia, Lt21, Viseu. Telefone 232 461 790 Observações Aberto até às 2h00.

TELHEIRO DO MILÉNIO QUINTA FONTINHA DA PEDRA

EÇA DE QUEIRÓS

Especialidades Francesinhas, Bifes, Pitas, Petiscos. Folga Não tem. Preço médio refeição 5,00 euros. Morada Rua Eça de Queirós, 10 Lt 12 - Viseu (Junto à Loja do Cidadão). Telefone 232 185 851. Observações Take-away.

GREENS RESTAURANTE

Especialidades Toda a variedade de prato. Folga Não tem. Preço médio refeição Desde 2,50 euros. Morada Fórum Viseu, 3500 Viseu. Observações www.greensrestaurante.com

MAIONESE

Especialidades Hamburguers, Saladas, Francesinhas, Tostas, Sandes Variadas. Folga Não tem. Preço médio refeição 4,50 euros. Morada Rua de Santo António, 59-B, 3500-693 Viseu (Junto à Estrada Nacional 2). Telefone 232 185 959.

RESTAURANTE ROSSIO PARQUE

Especialidades Medalhão de Vitela p/ duas pessoas 800g Pura Alcatra, Bacalhau à Casa, Massa c/ Bacalhau c/ Ovos Escalfados, Corvina Grelhada; Acompanhamentos: Migas, Feijão Verde, Batata a Murro. Folga Sábado à Noite e Domingo. Morada Rua Soar de Cima, nº 55 (Junto ao Jardim das Mães – Rossio), 3500-211 Viseu. Telefone 232 422 085. Observações Refeições económicas (2ª a 6ª feira) – sopa, bebida, prato e sobremesa ou café – 6 euros.

FORNO DA MIMI

Especialidades Assados em Forno de Lenha, Grelhados e Recheados (Cabrito, Leitão, Bacalhau). Folga Não tem. Preço médio por refeição 14 euros. Morada Estrada Nacional 2, Vermum Campo, 3510-512 Viseu. Telefone 232 452 555. Observações Casamentos, Baptizados, Banquetes; Restaurante Certificado.

QUINTA DA MAGARENHA

Especialidades Lombinho Pescada c/ Molho de Marisco, Cabrito à Padeiro, Nacos no Churrasco. Folga Domingo ao jantar e Segunda-feira. Preço médio por refeição 15 euros. Morada Nó 20 A25, Fragosela, 3505-577 Viseu. Telefone 232 479 106 – 232 471 109. Fax 232 479 422. Observações Parque; Serviço de Casamentos.

RESTAURANTE IBÉRICO

Especialidades Grelhados c/ Churrasqueira na Sala, (Ao Domingo) Cabrito e Aba Assada em Forno de Lenha. Folga Sábados (excepto para casamentos, baptizados e outros eventos) e Domingos à noite. Morada Rua Principal, nº 49, Moure de Madalena, 3515-016 Viseu. Telefone 232 452 955 – 965 148 341.

Especialidades Grelhados, Francesinhas, Bacalhau à Ibérico, Grelhada Mista, Vários Petiscos. Folga Não tem. Morada Quinta de Dentro, Lote 79, R/C Dto., 3505-496 Rio de Loba, Viseu. Telefone 232 449 743 – 919 908 984. Observações Refeições económicas; Comida para fora.

A PÚCARA – RESTAURANTE

RODÍZIO REAL

Especialidades Lombinhos de Tamboril c/ Presunto, Bacalhau Gratinado c/ queijo na Púcara, Lombinhos de Porco Preto c/ Cogumelos Silvestres. Folga Domingo ao jantar e Segunda-feira. Preço médio por refeição 15 euros. Morada Quinta do Catavejo, Lote 44, Mundão, 3505-582 Viseu. Telefone 232 429 174. Observações Ementas executiva ao almoço p/ 12,50€ / pessoa. Ementas especiais p/ grupos.

O CANTINHO DO TITO

Especialidades Cozinha Tradicional, Petiscos. Folga Domingo. Morada Rua Mário Pais da Costa, nº 10, Lote 10 R/C Dto., Abraveses, 3515-174 Viseu. Telefone 232 187 231 – 962 850 771.

RESTAURANTE BELOS COMERES (ROYAL)

Especialidades Restaurantes Marisqueiras. Folga Não tem. Morada Cabanões; Rua da Paz, nº 1, 3500 Viseu; Santiago. Telefone 232 460 712 – 232 468 448 – 967 223 234. Observações Casamentos, baptizados, convívios, grupos.

Especialidades Rodízio à Brasileira. Folga Não tem. Preço médio por refeição 19 euros. Morada Repeses, 3500693 Viseu. Telefone 232 422 232. Observações Casamentos, Baptizados, Banquetes; Restaurante Certificado.

RESTAURANTE A COCHEIRA

Especialidades Bacalhau Roto, Medalões c/ Arroz de Carqueija. Folga Domingo à noite. Morada Rua do Gonçalinho, 84, 3500-001 Viseu. Telefone 232 437 571. Observações Refeições económicas ao almoço durante a semana.

RESTAURANTE SOLAR DE PASCOAL

Especialidades Rodízio à Brasileira, Espetada de Picanha, Polvo à Lagareiro, Bacalhau à Lagareiro. Folga QuartaFeira. Preço médio por refeição 15 euros. Morada Estrada Nacional 16, Recta de Pascoal, 3515-828 Viseu. Telefone 232 459 511 – 969 651 322. Observações Salão para banquetes; Almoço comercial (2ª a sábado) – 7,50 euros.

RESTAURANTE PORTAS DO SOL

Especialidades Arroz de Pato com Pinhões, Catalana de Peixe e Carne, Carnes de Porco Preto, Carnes Grelhadas com Migas. Folga Domingo à noite e Segunda-feira. Morada Urbanização Vilabeira - Repeses - Viseu. Telefone 232 431 792. Observações Refeições para grupos com marcação prévia.

MANGUALDE

RESTAURANTE MODERNO Especialidades Cabrito Assado à Serrana, Rojões à Mangualde. Folga Sábado e Domingo à noite. Preço médio refeição 15 euros. Morada Largo Dr. Couto, nº 85, 3530 Mangualde. Telefone 232 622 941 – 963 460 290. Observações Mais de uma dúzia de Quintas na Região onde se podem fazer festas.

OS GALITOS

Especialidades Bacalhau à Galitos, Feijoada de Marisco, Picanha à Brasileira, Arroz de Tamboril c/ Gambas. Folga Não tem. Morada Rua 25 de Abril, nº 91 (Junto às Escolas Primárias), 3530-140 Mangualde. Telefone 232 612 950. Observações Serviços de Casamentos, Baptizados, Aniversários, Grupos.

PENALVA DO CASTELO

Pratos Regionais. Paelha, Camarão À Pedro, Arroz de Marisco, Bacalhau Zé Pipo, Carne Porco Alentejana, Naco, Cabrito, Cabidela de Galo. Folga Não tem. Morada Rua Principal, nº 11 A, 3440-465 São João de Areias. Telefone 232 891 577 – 964 262 750. Observações Casamentos, Baptizados, Grupos; Espaço Verde.

OLIVEIRA DE FRADES OS LAFONENSES – CHURRASQUEIRA

Especialidades Vitela à Lafões, Bacalhau à Lagareiro, Bacalhau à Casa, Bife de Vaca à Casa. Folga Sábado (excepto Verão). Preço médio por refeição 10 euros. Morada Rua D. Maria II, nº 2, 3680-132 Oliveira de Frades. Telefone 232 762 259 – 965 118 803. Observações Leitão por encomenda.

NELAS RESTAURANTE QUINTA DO CASTELO

Especialidades Bacalhau c/ Broa, Bacalhau à Lagareiro, Cabrito à Padeiro, Entrecosto Vinha de Alhos c/ Arroz de Feijão. Folga Sábado (excepto p/ grupos c/ reserva prévia). Preço médio refeição 15 euros. Morada Quinta do Castelo, Zona Industrial de Nelas, 3520-095 Nelas. Telefone 232 944 642 – 963 055 906. Observações Prova de Vinhos “Quinta do Castelo”.

O TELHEIRO

VOUZELA

TONDELA

Especialidades Grelhada Mista, Naco de Vitela na Brasa c/ Arroz de Feijão, Vitela e Cabrito no Forno, Migas de Bacalhau, Polvo e Bacalhau à Lagareiro. Folga Domingo. Preço médio refeição 10 euros. Morada Rua Teles Loureiro, nº 18 Vouzela. Telefone 232 771 220. Observações Sugestões do dia 7 euros.

Especialidades Feijão de Espeto, Cabidela de Galinha, Arroz de Míscaros, Costelas em Vinha de Alhos. Folga Não tem. Preço médio por refeição 10 euros. Morada Sangemil, Penalva do Castelo. Observações Sopa da Pedra ao fim-de-semana.

RESTAURANTE O REGALINHO

RESTAURANTE BAR O PASSADIÇO

TABERNA DO LAVRADOR

Especialidades Cozinha Tradicional e Regional Portuguesa. Folga Domingo depois do almoço e Segunda-feira. Morada Largo Dr. Cândido de Figueiredo, nº 1, Lobão da Beira, 3460-201 Tondela. Telefone 232 823 089. Fax 232 823 090 Observações Noite de Fados todas as primeiras Sextas de cada mês.

Especialidades Vitela à Lafões Feita no Forno de Lenha, Entrecosto com Migas, Cabrito Acompanhado c/ Arroz de Cabriteiro, Polvo Grelhado c/ batata a Murro. Folga 2ª Feira ao jantar e 3ª todo o dia. Preço médio refeição 12 euros. Morada Lugar da Igreja - Cambra - Vouzela. Telefone 232 778 111 917 463 656. Observações Jantares de Grupo.

RESTAURANTE PONTO DE ENCONTRO

RESTAURANTE EIRA DA BICA

Especialidades Grelhada Mista do Oceanos, Grelhada à Ponto de Encontro, Bacalhau c/ Natas, Bife à Ponto de Encontro. Folga Sábado. Morada Avenida do Salgueiral, nº 3, Fojo, Molelos, 3460211 Tondela. Telefone 232 812 867. Observações Casamentos, Baptizados e outros eventos; Refeições económicas (Almoço – 2ª a 6ª feira) – 5 e 6 euros

RESTAURANTE SANTA MARIA

Especialidades Cozido à Portuguesa, Picanha, Borrego Estufado, Bacalhau Santa Maria. Folga Quarta-Feira. Preço médio por refeição Desde 6,50 euros. Morada Avenida da Igreja, nº 989, Canas de Santa Maria, 3460-012 Tondela. Telefone 232 842 135. Observações Refeições económicas c/ tudo incluído – 6,50 euros; Refeições p/ fora – 5,50 euros.

Especialidades Vitela e Cabrito Assado no Forno e Grelhado. Folga 2ª Feira. Preço médio refeição 15 euros. Morada Casa da Bica - Touça - Paços de Vilharigues - Vouzela. Telefone 232 771 343. Observações Casamentos e Baptizado. www.eiradabica.com

A página semanal “Guia de Restaurantes” é uma montra útil da variedade dos restaurantes da região, convidando os leitores a descobrirem sabores e iguarias em ambientes variados. Para a inclusão de novos restaurantes neste guia, pode contactar através do número de telefone 232 437 461.


29

Jornal do Centro 11 | Setembro | 2009

saúde Espondilite Anquilosante afecta 50 mil portugueses A E s p on d i l ite A n quilosante demora, em Portugal, 10 anos a ser diagnosticada. A conclusão é da Associaç ão Nac ion a l de E s pondilite Anquilosante (ANEA). De acordo com a ANEA, a maioria das pessoas tende a desprezar os primeiros sintomas da doença. A Espondilite Anquilosante é uma forma crónica de artrite, não tem cura e atinge a coluna vertebral, ombros, anca e joelhos. Rigidez matinal, fadiga, dores nas costas e espasmos musculares são alguns dos sinais iniciais da doença. EmPortugal, há cerca de 50 mil casos confirmados da doença.

“Ao mínimo sinal de desconfiança, as pessoas devem procurar o apoio especializado de um reumatologista para obter um diagnóstico objectivo”, explica o Presidente da ANEA, Justino Romão. A doença tem u m a prevalência três vezes superior nos homens que nas mulheres e afecta um a dois em cada 200 adultos. O diagnóstico precoce e uma adequada condução médica são fundamentais para minimizar os riscos de incapacidade e deformidade. A doença não tem cura mas os tratamentos conseguem eliminar os sintomas incapacitantes da doença.

Pulsações abaixo dos 70/minuto reduzem risco de ataque Uma frequência cardíaca abaixo das 70 pulsações por minuto pode reduzir em 42 por cento o número de ataques cardíacos em doentes com angina. A conclusão é do estudo Beautiful que envolveu 11 mil doentes de 33 países, entre os quais Portugal que participou com 60 doentes de hospitais. Segundo o estudo, os doentes com uma frequência cardíaca em repouso igual ou inferior a 70 batimentos por minuto viram diminuida, com a ajuda de medicamentos, o risco de hospitalização devido a ataque cardíaco e, em mais de metade, a taxa de revascularização (intervenção cirúrgica para melhorar a circulação). O coordenador do estu-

do em Portugal, Ricardo Seabra Gomes, afirma que a angina de peito, manifestação mais comum da doença arterial coronária, pode ter um impacto profundo na qualidade de vida dos doentes e afectar o prognóstico de forma adversa, não é suficientemente diagnosticada e tratada em Portugal. Ricardo Seabra Gomes defende que o importante é reduzir os eventos e as complicações que podem levar à morte, como o enfarte ou a morte súbita. A Doença Arterial Coronária é a principal causa de morte a nível mundial, estimando-se que cerca de 3,8 milhões de homens e 3,4 milhões de mulheres morram anualmente de vido a esta doença.

Crianças revelam carência de iodo Estudo ∑ aponta dados preocupantes em grávidas e crianças Cerca de 46 por cento das crianças portuguesas envolvidas num estudo sobre a carência de iodo apresentaram níveis baixos e 11 por cento muito baixos deste elemento essencial para o funcionamento da glândula tiroideia. O estudo levado a cabo pelo Grupo de Estudos da Tiróide da Sociedade Portuguesa de Endocrinologia, Diabetes e Metabolismo envolveu mais três mil crianças com idades entre os seis e os 12 anos, de 78 escolas de todo o país. Segundo a investigação 382 crianças apresentaram uma carência

grande de iodo e 1544 alunos apresentaram níveis baixos. Os distritos do país onde o nível de iodo é mais baixo são Bragança, Covilhã, Faro, Coimbra e Portalegre. A quantidade de iodo nos alimentos e na água varia significativamente de zona para zona geográfica. O pescado marinho é uma das principais fontes de iodo, assim como os produtos hortícolas, que contêm g ra ndes quantidades dependendo do solo onde foram cultivados. De acordo com os especialistas, as pesso-

as que vivem em zonas montanhosas, afastadas do mar e que têm uma alimentação mais pobre em iodo, têm uma maior susceptibilidade ao hipotiroidismo. Uma doença que afecta dois a três por cento da população portuguesa. O estudo foi iniciado há três anos e envolveu grávidas e crianças em idade escolar. Os especialistas estão preocupados com os dados em relação às grávidas. Cerca de 80 por cento tem níveis de ingestão de iodo abaixo do desejável e 20 por cento níveis muito baixos. Os responsáveis pelo estudo

alertam para a necessidade de as grávidas tomarem um suplemento de iodo durante a gravidez, visto que a carência de iodo durante a gravidez pode condicionar alterações no desenvolvimento intelectual das crianças no futuro. As necessidades de iodo aumentam desde o nascimento até à adolescência, mantendo-se depois constante no adulto, excepto na gravidez e na amamentação. O estudo foi apresentado esta semana na reunião anual da Associação Europeia da Tiróide. Ana Filipa Rodrigues


30 SAÚDE

Jornal do Centro 11 | Setembro | 2009

FARMÁCIAS

Veja todas as farmácias de serviço do distrito de Viseu

www.donalimpeza.com

808 202 472

938 067 816

24 horas

em www.jornaldocentro.pt

Dia 11/Setembro – 6ª Feira Canas de Senhorim Farmácia Monteiro 232 671 220; Carregal do Sal Farmácia Rodrigues 232 968 203; Castro Daire Farmácia Moderna 232 382 112; Lamego Farmácia Avenida 254 609 030; Mangualde Farmácia Feliz 232 622 238; Moimenta da Beira Farmácia Moderna 254 582 154; Mortágua Farmácia Abreu 231 922 185; Nelas Farmácia Faure 231 944 241; Oliveira de Frades Farmácia Pessoa 231 781 118; Penalva do Castelo Farmácia Claro 232 641 251; Resende Farmácia Lemos de Freitas 254 870 150; Santa Comba Dão Farmácia Monteiro 232 891 238; São Pedro do Sul Farmácia da Misericórdia Santo António 232 611 952; Sátão Farmácia Andrade 232 982 028; Tondela Farmácia Horta 232 822 304; Viseu Farmácia Vaz 232 436 273, Rua Formosa, 115 Dia 12/Setembro – Sábado Canas de Senhorim Farmácia Pelourinho 232 671 210; Carregal do Sal Farmácia Rodrigues 232 968 203; Castro Daire Farmácia Moderna 232 382 112; Lamego Farmácia Santos Monteiro 254 609 900; Mangualde Farmácia Feliz 232 622 238; Moimenta da Beira Farmácia Moderna 254 582 154; Mortágua Farmácia Abreu 231 922 185; Nelas Farmácia A. Pais 231 944 214; Oliveira de Frades Farmácia Pessoa 231 781 118; Penalva do Castelo Farmácia Claro 232 641 251; Resende Farmácia Lemos de Freitas 254 870 150; Santa Comba Dão Farmácia Monteiro 232 891 238; São Pedro do Sul Farmácia da Misericórdia Santo António 232 611 952; Sátão Farmácia Carvalho 232 985 295; Tondela Farmácia Horta 232 822 304; Viseu Farmácia Mouro 232 425 276, Quinta do Galo Dia 13/Setembro – Domingo Canas de Senhorim Farmácia Pelourinho 232 671 210; Carregal do Sal Farmácia Rodrigues 232 968 203; Castro Daire Farmácia Moderna 232 382 112; Lamego Farmácia Senhora dos Remédios 254 612 968; Mangualde Farmácia Feliz 232 622 238; Moimenta da Beira Farmácia Moderna 254 582 154; Mortágua Farmácia Abreu 231 922 185; Nelas Farmácia A. Pais 231 944 214; Oliveira de Frades Farmácia Pessoa 231 781 118; Penalva do Castelo Farmácia Claro 232 641 251; Resende Farmácia Lemos de Freitas 254 870 150; Santa Comba Dão Farmácia Monteiro 232 891 238; São Pedro do Sul Farmácia da Misericórdia Santo António 232 611 952; Sátão Farmácia Carvalho 232 985 295; Tondela Farmácia Horta 232 822 304; Viseu Farmácia Costa 232 414 075, Vildemoinhos Dia 14/Setembro – 2ª Feira Canas de Senhorim Farmácia Pelourinho 232 671 210; Carregal do Sal Farmácia Abreu 232 968 230; Castro Daire Farmácia Gastão Fonseca 232 382 222; Lamego Farmácia Parente 254 612 764; Mangualde Farmácia Espinho Petrucci 232 622 240; Moimenta da Beira Farmácia Ferreira 254 584 143; Mortágua Farmácia Gonçalves 231 922 223; Nelas Farmácia A. Pais 231 944 214; Oliveira de Frades Farmácia Oliveirense 231 761 128; Penalva do Castelo Farmácia Silveira 232 641 362; Resende Farmácia da Avenida 254 877 253; Santa Comba Dão Farmácia Carrilho 232 881 867; São Pedro do Sul Farmácia Elvira Coelho 232 728 003; Sátão Farmácia Carvalho 232 985 295; Tondela Farmácia Molelos 232 813 957; Viseu Farmácia da Misericórdia 232 430 310, Av. 10 de Junho, 1 Dia 15/Setembro – 3ª Feira Canas de Senhorim Farmácia Pelourinho 232 671 210; Carregal do Sal Farmácia Abreu 232 968 230; Castro Daire Farmácia Gastão Fonseca 232 382 222; Lamego Farmácia Cardoso 254 646 261; Mangualde Farmácia Espinho Petrucci 232 622 240; Moimenta da Beira Farmácia Ferreira 254 584 143; Mortágua Farmácia Gonçalves 231 922 223; Nelas Farmácia A. Pais 231 944 214; Oliveira de Frades Farmácia Oliveirense 231 761 128; Penalva do Castelo Farmácia Silveira 232 641 362; Resende Farmácia da Avenida 254 877 253; Santa Comba Dão Farmácia Carrilho 232 881 867; São Pedro do Sul Farmácia Elvira Coelho 232 728 003; Sátão Farmácia Carvalho 232 985 295; Tondela Farmácia Molelos 232 813 957; Viseu Farmácia Viso 232 471 678, Viso Sul Dia 16/Setembro – 4ª Feira Canas de Senhorim Farmácia Pelourinho 232 671 210; Carregal do Sal Farmácia Abreu 232 968 230; Castro Daire Farmácia Gastão Fonseca 232 382 222; Lamego Farmácia Avenida 254 609 030; Mangualde Farmácia Espinho Petrucci 232 622 240; Moimenta da Beira Farmácia Ferreira 254 584 143; Mortágua Farmácia Gonçalves 231 922 223; Nelas Farmácia A. Pais 231 944 214; Oliveira de Frades Farmácia Oliveirense 231 761 128; Penalva do Castelo Farmácia Silveira 232 641 362; Resende Farmácia da Avenida 254 877 253; Santa Comba Dão Farmácia Carrilho 232 881 867; São Pedro do Sul Farmácia Elvira Coelho 232 728 003; Sátão Farmácia Carvalho 232 985 295; Tondela Farmácia Molelos 232 813 957; Viseu Farmácia Nery 232 459 822, Abraveses Dia 17/Setembro – 5ª Feira Canas de Senhorim Farmácia Pelourinho 232 671 210; Carregal do Sal Farmácia Abreu 232 968 230; Castro Daire Farmácia Gastão Fonseca 232 382 222; Lamego Farmácia Santos Monteiro 254 609 900; Mangualde Farmácia Espinho Petrucci 232 622 240; Moimenta da Beira Farmácia Ferreira 254 584 143; Mortágua Farmácia Gonçalves 231 922 223; Nelas Farmácia A. Pais 231 944 214; Oliveira de Frades Farmácia Oliveirense 231 761 128; Penalva do Castelo Farmácia Silveira 232 641 362; Resende Farmácia da Avenida 254 877 253; Santa Comba Dão Farmácia Carrilho 232 881 867; São Pedro do Sul Farmácia Elvira Coelho 232 728 003; Sátão Farmácia Carvalho 232 985 295; Tondela Farmácia Molelos 232 813 957; Viseu Farmácia Portugal 232 423 317, Av. Alberto Sampaio, 76


32

Jornal do Centro 11 | Setembro | 2009

emprego & formação Caixa Agrícola de Mangualde entrega Prémios Aluno Excelência A Caixa Agrícola Vale do Dão de Mangualde entrega esta sexta-feira os prémios Crédito Agrícola aos melhores alunos do Ensino Básico das escolas com as quais a instituição bancária possui um pro-

tocolo de colaboração e parceria. Na Escola Gomes Eanes de Azurara (Mangualde), às 10h00, na Escola Secundária Felismina Alcântara (Mangualde), às 11h00 e na EB23 da Ínsua (Penalva do Castelo), às

12h00. Dia 14 serão entregues os prémios na Escola Ana de Castro Osório (Mangualde); às 9h30. Os prémios Aluno Excelência são referentes ao ano lectivo anterior 2008/2009.

Precisa-se canalizador para aquecimento central / Orçamentista. Urgente. T. 918 793 593 / 232 954 911 Procuram-se pessoas dinâmicas para gerir negócio na área das telecomunicações. T. 937160866

Precisa-se de pessoas para limpezas. T. 232 468 357 / 968 623 862

Projectos Criação do Próprio Emprego do IEFP T. 919 350 133

Precisa-se Professor para Explicações. T. 965 136 935

AVON recruta revendedores. Nome + morada para info. T. 938 617 529

Procuro pessoas p/ venda de cosméticos p/ catálogo. T. 966 230 254

Imobiliária Opção Chave Selecciona Comerciais para escritórios de Viseu, oportunidade de desenvolvimento pessoal e profissional. T. 966 500 271

Precisa-se manobrador para tamrock e pedreiro com experiência em pedreiras. Zona de Penalva do Castelo. T. 919 519 553

Precisa-se cozinheiro(a) c/ experiência p/ restaurante típico. T. 232 414 024 / 913 824 656

EMPREGO OFERTA Preciso Comerciais para empresa. Urgente. T. 910 793 262

Procuro Consultoras de Beleza com ou sem experiência para integrar uma empresa conceituada. T. 967 762 766

Curso de Pós-graduação em Imprensa Regional 2009/2010

DESTINATÁRIOS » proprietários, directores, editores e jornalistas de órgãos de comunicação social regional; profissionais da comunicação social em geral; licenciados ou bacharéis em Comunicação e áreas afins. HORÁRIO » Sextas-feiras: 18h00-22h30 / Sábados: 9h30-13h00

Precisa-se ajudante de cozinha e empregada de mesas p/ restaurante, junto ao pavilhão Multiusos, Viseu. T. 914 621 320

Procuro Consultoras de Estética T. 963 702 816

Precisa-se empregado de mesa c/ experiência p/ Restaurante no Palácio do Gelo em Viseu. T. 961 207 889

Procuram-se consultores comerciais. Oferecemos comissões e prémios p/ objectivos. T. 938 798 043

Precisa-se funcionária(o) p/ loja no centro da cidade. Entrada imediata. T. 937 711 999

Part-time/Full-time. Transforme os seus tempos livres num negócio de sucesso. Marque entrevista T. 961 050 604 / 916 437 393

Procuro pessoa c/ prática em aplicação de Unhas de Gel. T. 964 233 787

Precisa-se Auxiliar de Geriatria cm.apoiofamilia@gmail.com T. 933 110 425

Publicidade

Precisa-se de Professor de Inglês, no âmbito do programa de Enriquecimento Curricular, no concelho de S. Pedro do Sul. T. 232 723 003

Aulas de Italiano com professora nativa. Língua, cultura, conversação. Email: cinquenomi@yahoo.it T. 910 827 005 Publicidade

Guitarrista e vocalista masculino precisa-se para banda (música de baile) - Viseu. T. 966 438 445 Relações públicas (promoção e vendas) com carta de condução, precisa-se para empresa de espectáculos. T. 966 438 445

Preciso de comerciais dinâmicos. Mude a sua vida. T. 938 996 534 Professores para dar explicações T. 966 088 494 Procuro esteticista profissional – Viseu. T. 232 416 301 Procura um rendimento extra? Rentabilize os tempos livres em um negócio de sucesso. T. 914 160 114

EMPREGO PROCURA Senhora c/ formação toma conta de idosos e deficientes. Dão-se referências. T. 967 211 980 Cozinheiro com experiência em cozinha tradicional e internacional oferece-se para hotel ou restaurante. Zona de Viseu ou arredores. T. 934 965 462 Faço qualquer tipo de trabalho doméstico (horas) – Zona de Viseu. T. 918 179 972 Procuro trabalho área administrativa/educativa. Urgente. T. 967 167 957 Licenciada em Educação Social, procura emprego na sua área. T. 934 388 310

LOCAL DE FUNCIONAMENTO » Faculdade de Letras Part-time para casa particular, cuidar de crianças, ajudante de cozinha em regime diurno, lavandaria/passar a ferro. T. 963 861 485

da Universidade de Coimbra DURAÇÃO » dois semestres CONTEÚDO PROGRAMÁTICO » disciplinas ligadas à Gestão, ao Marketing e às Tecnologias de Informação e Comunicação; seminários de análise da realidade dos media regionais. PROPINA » 1.400,00 euros

Informações e inscrições: 239 859979/65 • saa@.uc.pt Entidades promotoras:

Inscrições 2.ª fase: 14 a 18 de Setembro

Tomo conta de crianças e idosos ao domicílio, tenho formação profissional na área. T. 962412767 Procuro trabalho Administrativo (contabilidade, serviço de bancos, cobranças, etc…). T. 914 569 620 Procuro trabalho como motorista nacional ou internacional. T. 919 648 979 Jovem de 29 anos procura trabalho como doméstica ou ajudante de cozinha, na zona de Viseu, T. 967 269 099


33

Jornal do Centro 11 | Setembro | 2009

imobiliário IMOBILIÁRIO V ENDE- SE Vendo T1, Mobilado, zona da Sé. Construção recente T. 926 784 800 Vende-se casa antiga para restauro com cave. Área de cobertura 131m2. No centro de Loureiro de Silgueiros. T. 962 309 454 / 917 239 296

Junto ao rio Paiva com Bengalow em madeira do Brasil tipo T1 equipado e uma cave preparada para T0 c/ dois furos artesinos e bomba-electricidademurada com muros em pedra e rede. Folgosa - Castro Daire T. 917 518 984 Moradia Pascoal nova c/ 300m2, aquec. e aspiração central, roupeiros, varandas, logradouro. 190.000,00€ T. 967 914 455

Terreno c/ vinha em plena produção. 6 Hect. Zona de Mangualde. T. 965 081 533

T3 Urb. Vilabeira, próximo Politécnico – Repeses, 5º andar, c/ pintura interior nova, área bruta 210 m2, garagem fechada p/ 2 carros e arrumos c/ janela. Trata o próprio. T. 917 515 180

T1 no centro da Cidade (Viseu). Boas áreas. Zona nova. T. 966 493 070

Moradia isolada próxima do Palácio do Gelo - Viseu (Nova) T. 938 445 815

T3 + 2 centro Viseu. Aceita parte pagamento, viatura ou autocaravana. T. 912 219 647

Moradia isolada junto ao Sátão T. 938 445 815

T3 remodelado, c/ aq. central e AC. Entre 3 superf. comerciais e a 7 min. do centro Net Wirless, no condomínio. 110.000 € T. 918 639 302

Casa antiga, totalmente remodelada, c/ aq. central, a 10 minutos de Viseu. T. 965 563 130 Moradia T5, arquitectura minimalista, áreas verdes, Nelas. O próprio. T. 918 739 748

2 Lotes juntos para construção. Preço acessível. T. 962 645 933

Casa Antiga p/ restaurar c/ 40.000 m2 de terreno. Junto à barragem da Aguieira. T. 917 460 551

Moradia de luxo, Repeses, com possibilidade de permuta por apartamento. T. 962 645 933

Terreno, zona de Mundão, 16.000 m2 construtivos. T. 962 645 933

Terreno para construção, Póvoa de Sobrinhos c/ 3.400 m2. T. 962 645 933 Moradia Banda T4, Coz. mobilada equipada, Escritório mobilado, Lav. c/ máq., Garagem p/ 2 carros, Aquec. Central, Churrasqueira. T. 968 046 925 Moradia T5, arquitectura moderna, excelente localização, áreas verdes. T. 918 739 748 Lote industrial e armazéns, área 25.000m2. Acessos TIR IC12 e A25. T. 918 739 748 T2 Centro Viseu. Bom estado – 69.000€. T. 968 381 978 T3 c/ lareira, aquecimento central, garagem fechada p/ 2 carros, no centro da cidade, Aveiro. Preço negociável. T.: 967 043 240

Moradia em tosco. Zona de Cavernães – Viseu. Bom preço. T. 962 645 933 Terreno c/ 6.000 m2 p/ construção de moradias ou prédios até 3 pisos. Área de construção 2.700 m2 Coimbra. T. 917 460 551 T2 Duplex c/ aquecimento central. Quinta de Dentro, Rio de Loba – 117.500€. T. 232 187 105 / 916 220 977 Terreno em Repeses com projecto aprovado para geminada. T. 962 645 933 Lote insdustrial e armazéns c/ área de 25.000 m2, acessos TIR. IC12/A25 - Z.I. Nelas. Particular. T. 918 739 748 Casa, centro de Nelas. T. 969 527 373 Moradia próximo de Viseu c/ possibilidade de permuta p/ apartamento. T. 964 344 612

T1 centro da cidade – Viseu. T. 965 319 494 Terreno p/ construção, c/ grande área e poços.A 15 minutos de Viseu. Bom preço. T. 917 251 378 Terreno em Viseu para construção. Óptimo local. T. 962 645 933 Terreno p/ construção c/ 6.000 m2. Podem 2.700 m2 de construção ser em moradias ou prédios de 3 pisos (Coimbra). T. 917 460 551 Casa para reconstrução no centro histórico – Viseu. T. 916 195 468 T2 Abraveses remodelado c/90m2, despensa, lavandaria, marquise, sótão, varandas, arrumos. 73.000,00€ T. 969 090 018 T2 Stº. Estêvão c/115m2, lareira, cozinha mob. e equipada, sótão, varandas, garagem fechada. 84.000,00€ T. 917921823 T2 Duplex Centro Cidade novo c/120m2, pré – inst. aquec., roupeiros, excelente investimento. 90.000,00€ T. 969 090 018 T2 Repeses c/ 102m2, aquec. central, roupeiro, cozinha mob. e equipada, varandas, arrumos.92.500,00€ T. 969 090 018 T2 Jugueiros novo c/ 84m2, aquec. central, roupeiros, marquise, arrumos, garagem fechada. 105.000,00€ T. 969 090 018 T2 Jugueiros novo c/109m2 área, pré – inst. aquec. central, sótão, varandas, garagem fechada.108.000,00€ T. 969 090 018 T3 Abraveses c/ 100m2 área, roupeiro, marquise, sótão, varanda, excelente investimento. 66.500,00€ T. 964 788 454

T3 Abraveses c/120m2 área, lareira, roupeiro, cozinha mob. e equipada, garagem fechada. 85.000,00€ T. 917921823

T2 c/ lugar de garagem em Rio de Loba – Viseu. T. 917 460 551

IMOBILIÁRIO A R R E N DA- S E

T3 a 4 min. Cidade c/140m2 área, hall, lavandaria, marquise, sótão, 4 varandas, garagem.90.000,00€ T. 917 921 823

Aluga-se quarto a senhora/rapariga. Bairro do Serrado. T. 963 636 514

T3 Centro Cidade c/130m2,cozinha mob. e equipada, despensa, sótão, varandas, garagem.110.000,00€ T. 917 921 823

Aluga-se quarto c/ WC privativo a professor,estudante ou trabalhador. Casa familiar - Repeses T. 933 697 870

T3 Viso c/ 125m2, lareira c/recup., roupeiros, lavandaria, sótão, varandas, garagem fechada.110.000,00€ T. 917921823 Moradia P. Sobrinhos c/160m2, hall, varanda, 2.600m2 área descoberta, óptimo investimento.120.000,00€ T. 917 921 823 Moradia S. J. Lourosa c/390m2, lareira, lavandaria, sótão, varandas, 2.500m2 área descoberta.155.000,00€ T. 969 090 018 Andar moradia c/70m2, lareira, roupeiros, kichnette, roupeiros, varandas, garagem fechada. 75.000,00€ T. 969 090 018 Andar moradia Abraveses c/120m2, hall, cozinha mob. e equipada, varandas, logradouro. 95.000,00€ T. 917 921 823 Moradia S. J. Lourosa c/360m2, aquec. central, cozinha mob. e equipada, sótão, churrasqueira.185.000,00€ T. 917921823 Moradia Abraveses c/330m2, aquec. central, escritório, sótão, varandas, terraço, churrasqueira.190.000,00€ T. 969 090 018 Terreno Campo c/800m2 área, frente c/ 20metros, viabilidade p/ 2 moradias geminadas. 75.000,00€ T. 969 090 018 Terreno Rio de Loba c/1.500m2 área, frente c/ 40metros, localizado em zona de construção.70.000,00€ T. 917 921 823

T3 mobilado no Bairro de Stª Eugénia T. 962 734 566 T4 apartir de Setembro em Marzovelos. Viseu T. 962 645 933 T2 mobilado em Marzovelos. p/ pessoa c/ referência. T. 962 645 933 Aluga-se quartos na Quinta do Galo (1 deles com wc privativo) a professores ou estudantes. Boas condições. Serventia de cozinha. T. 967 211 980 Armazém em Abraveses c/ 120 m2. 350,00€. T.962 995 636 Quartos ao lado do Hospital de Viseu. T. 960 050 949 T3 Stº Estêvão. 325€. T.960 050 949 T2 mobilado, junto à escola sec. Alves Martins T. 918 443 707 Consultório dentário completamente equipado. T. 966 070 287/ 232 422 424 Bonita moradia na praia da Foz do Arelho – a cinco minutos a pé do mar. Tem 2 andares e cave (2 quartos e uma suite) com boa cozinha, sala, garagem, totalmente apetrechada para férias ou para viver em permanência. T. 919 378 633 - Álvaro Cardoso T2 mobilado c/ lugar de garagem – Viseu. T. 239 098 146 T2 c/ lugar de garagem - Viso. T. 919 537 477 T2 + 1 c/ lugar de garagem – Viso Norte. T. 917 460 551

Gabinete p/ esteticista. T. 232 416 301 Armazéns industriais c/ área de 200 a 2.500 m2. Acessos TIR. T. 914 212 770 T0 mobilado no centro de Viseu. 180,00€. T. 960 050 949 / 232 098 416 T2 mobilado no centro de Viseu. 300,00€. T. 960 050 949 / 232 098 416 T1 novo com ou sem mobília e lugar de garagem. 350,00€. T. 960 050 949 / 232 098 416

Moradia geminada nova a 2 min do centro. Com churrasqueira e garagem. 700,00€. T. 960 050 949 / 232 098 416

T3 – Cozinha c/ Esquentador arrumos no sótão e lugar de garagem. Stº Estêvão. 300,00€ T. 232 422 883 // 932 367 994

T3 - cozinha c/ 1 varanda, fogão, forno, exaustor esquentador, frigorifico, mesa e cadeiras, aquecimento central espaço para carro. Moure Madalena. 310,00€ T. 232 422 883 // 932 367 994

T3 - Cozinha Equipada, Mobilado.Campo. 225,00€ T. 232 422 883 // 932 367 994

T2 - Semi-Mobilado. 350,00€ T. 232 422 883 // 932 367 994 T3 - Cozinha c/ exaustor e esquentador Garagem Privativa. Qtª da S. João da Carreira. 275,00€ T. 232 422 883 // 932 367 994

Andar de moradia T2 semi-mobildado em Abraveses. 230,00€. T. 960 050 949 / 232 098 416

IMOBILIÁRIO PROCURA-SE Terreno zona Viso Sul ou Repeses c/ > ou = 1500m2 T. 963 939 094

T2 no centro da cidade. 300,00. T. 960 050 949 / 232 098 416

T3 - Placa de Fogão, Esquentador Arrumos no Sótão. Stº Estêvão. 300,00€ T. 232 422 883 // 932 367 994

TRESPASSA-SE

T3 no Viso sul com aquecimento central, lareira, garagem fechada e sótão. 350,00€. T. 960 050 949 / 232 098 416

T2 - Cozinha equipada. Mobilado. Rua Nuno Alvares Pereira. 350,00€ T. 232 422 883 // 932 367 994

Tasca na zona histórica - Viseu. Todo Equipado. Renda barata. Bom negócio. T. 916 132 542

T3 – Cozinha equipada. Semi-mobilado. Gumirães Preço: 325,00€ T. 232 422 883 // 932 367 994

Loja design gráfico e impressões digitais em Viseu, com funcionamento á mais de 5 anos. T. 962 323 433

T4 - Cozinha c/ exaustor esquentador, moveis da cozinha sala c/ lareira, 3 varandas, 1 roupeiro. Rua Ponte de Pau (Cidade). 450,00€ T. 232 422 883 // 932 367 994

Restaurante c/ 300m2 todo equipado e espaço verde com jardim para casamentos. Santa Comba Dão. 5min. do IP3 T. 964 262 750

Andar de moradia T3 no caçador. 300,00€. T. 960 050 949 / 232 098 416 T3 no Brº de Sta Eugénia. 325€. . T. 960 050 949 / 232 098 416 T3 semi-mobilado na zona histórica. 325,00€. T. 960 050 949 / 232 098 416 T4 mobilado no centro. 450€. T. 960 050 949 / 232 098 416 Andar de moradia no viso norte. 320,00€ T. 960 050 949 / 232 098 416 Moradia geminada T5 a 5 min do centro, com garagem p 3 carros, A/c., lareira, jardim 600,00€ T. 960 050 949 / 232 098 416

T3 – Cozinha c/ esquentador, exaustor. Garagem Privativa. Estrada Velha de Abraveses. 350,00€ T. 232 422 883 // 932 367 994 T2 – Cozinha c/ esquentador e exaustor, garagem privativa. Estrada Velha de Abraveses. 350,00€ T. 232 422 883 // 932 367 994

IMOBILIÁRIO

Clínica Dentária no centro de Viseu. T. 939 447 327 Creche e ATL – Viseu. T. 914 574 690 Café / Restaurante em Viseu. Totalmente equipado. T. 966 230 254 Restaurante / Café todo equipado de novo. Pronto a abrir. No centro de Carregal do Sal. T. 964 262 750

NAZARÉ T2, T3 + Quartos Para férias.

A 100m. da praia. Completamento equipados. Contacto: 967 874 461 Junho - Julho - Agosto e Setembro


34 CLASSIFICADOS

Jornal do Centro 11 | Setembro | 2009

advogados VISEU ANTÓNIO PEREIRA DO AIDO Rua Formosa, nº 7 – 1º, 3500-135 Viseu T. 232 432 588 Fax 232 432 560 CARLA DE ALBUQUERQUE MENDES Rua da Vitória, nº 7 – 1º, 3500-222 Viseu T. 232 458 029 Fax 232 458 029 Telm. 966 860 580 MARIA DE FÁTIMA ALMEIDA Rua Miguel Bombarda, nº 37 – 1º Esq. Sala G, 3510-089 Viseu T. 232 425 142 Fax 232 425 648 CATARINA DE AZEVEDO Largo General Humberto Delgado, nº 1 – 3º Dto. Sala D, 3500-139 Viseu T. 232 435 465 Fax 232 435 465 Telm. 917 914 134 E-mail: catarina-azevedo-5275c@ adv.oa.pt

Para a inclusão do seu nome na secção “Advogados”, deve contactar através dos números 232 437 461 ou 962 108 777.

CARLA MARIA BERNARDES Rua Conselheiro Afonso de Melo, nº 39 – 2º Dto., 3510-024 Viseu T. 232 431 005 JOÃO PAULO SOUSA Lg. General Humberto Delgado, 14 – 2º, 3500-139 Viseu T. 232 422 666 JOÃO MARTINS Rua D. António Alves Martins, nº 40 – 1º A, 3500-078 Viseu T. 232 432 497 Fax 232 432 498

PAULO DE ALMEIDA LOPES Travessa da Balsa, nº 21 3510-051 Viseu T. 232 432 209 Fax 232 432 208 E-mail: palopes-4765c@adv.oa.pt

FILIPE FIGUEIREDO Rua Conselheiro Afonso de Melo, nº 31 – 5º, sala 502, 3510-024 Viseu T. 232 441 235 Telm. 964 868 473 E-mail filipe.figueiredo-5153c@adv. oa.pt

ANTÓNIO M. MENDES Rua Chão de Mestre, nº 48, 1º Dto., 3500-113 Viseu T. 232 100 626 E-mail: antonio.m.mendes-3715c@ adv.oa.pt

FABS – SOCIEDADE DE ADVOGADOS – RENATO FERNANDES, JOÃO LUÍS ANTUNES, PAULO BENFEITO Av. Infante D. Henrique, nº 18 – 2º, 3510-070 Viseu T. 232 424 100 Fax 232 423 495 E-mail: fabs.advogados@netvisao.pt

ARNALDO FIGUEIREDO E FIRMINO MENESES FERNANDES Av. Alberto Sampaio, nº 135 – 1º, 3510-031 Viseu T. 232 431 522 Fax 232 431 522 E-mail: a-figueiredo@iol.pt e firminof@iol.pt

ANA PAULA MADEIRA Rua D. Francisco Alexandre Lobo, 59 – 1º DF, 3500-071 Viseu T. 232 426 664 Fax 232 426 664 Telm. 965 054 566 E-mail: anapaula.madeira@sapo.pt

MARQUES GARCIA Av. Dr. António José de Almeida, nº 218 – C.C.S. Mateus, 4º, sala 15, 3514-504 Viseu T. 232 426 830 Fax 232 426 830 E-mail: marques.garcia-3403c@advogados.oa.pt

MANUEL PACHECO Rua Alves Martins, nº 10 – 1º, 3500078 Viseu T. 232 426 917

JOÃO NETO SANTOS Rua Formosa, nº 20 – 2º, 3500-134 Viseu T. 232 426 753 CONCEIÇÃO NEVES E MICAELA FERREIRA – ADVOGADAS Av. Dr. António José de Almeida, 264 – Forum Viseu [NOVAS INSTALAÇÕES], 3510-043 Viseu T. 232 421 225 Fax 232 426 454 ELISABETE MENDONÇA Rua Nunes de carvalho, nº 39 – 1º, sala 3, 3500-163 Viseu T. 232 471 284 Fax 232 471 284 E-mail elisabetemendonca-5907c@ adv.oa.pt

BRUNO DE SOUSA Esc. 1 - Rua D. António Alves Martins Nº 40 2ºE 3500-078 VISEU T. 232 104 513 | Fax 232 441 333 Esc. 2 - Edifício Guilherme Pereira Roldão, Rua Vieira de Leiria Nº14 2430-300 Marinha Grande T. 244 110 323 | Fax 244 697 164 Tlm. 917 714 886 Áreas preferenciais: Crime | Fiscal | Empresas

MANGUALDE JOSÉ MIGUEL MARQUES Rua 1º de Maio, nº 12 – 1º Dto., 3530-139 Mangualde T. 232 611 251 Fax 232 105 107 Telm. 966 762 816 E-mail: jmiguelmarques-4881c@adv. oa.pt JOSÉ ALMEIDA GONÇALVES Rua Dr. Sebastião Alcântara, nº 7 – 1º B/2, 3530-206 Mangualde T. 232 613 415 Fax 232 613 415 Telm. 938 512 418 E-mail: jose.almeida.goncalves14291l@adv.oa.pt

NELAS JOSÉ BORGES DA SILVA, ISABEL CRISTINA GONÇALVES E ELIANA LOPES Rua da Botica, nº 1, 1º Esq., 3520-041 Nelas T. 232 949 994 Fax 232 944 456 E-mail: j.Borges.silva@mail.telepac.pt JOSÉ BORGES DA SILVA, ISABEL CRISTINA GONÇALVES E ELIANA LOPES Rua da Botica, nº 1, 1º Esq., 3520-041 Nelas T. 232 949 994 Fax 232 944 456 E-mail: j.Borges.silva@mail.telepac.pt

LAMEGO

ÂNGELO MENDES MOURA Av. Visconde Guedes Teixeira, 29 – 1º, 5100-073 Lamego T. 254 612 402 FERNANDO AMARAL Rua dos Bancos, 5100-115 Lamego T. 254 612 274/ 254 600 223 Fax 254 600 229

automóveis

/motos

AUTOMÓVEIS V ENDE- SE Opel Vivaro 1.9 100 CV, 2002, 69.000 Kms com A.C. T. 964034940 Nissan Terrano II 2.7 TD SLX,com Ar Condicionado, bom estado geral,4850€ T. 917 610 594 Renault Megane Break 12-05. AC, FC, VE, BA, FN, excelente estado T. 965 837 928 BMW 530, a gasoleo, full-extras, bom preço. T. 917 349 903 Citroen Saxo 1.5d, 2000, 2 lug, novo modelo. 2.500€ - Viseu. T. 969 007 499

Nissan Patrol 2.8 Turbo – 5.500€. T. 960 045 604

Viaturas Clássicas,vários T. 917 610 594

Peugeot 106 1.5d, 1997, comercial – 1.900€. T. 960 045 604

Opel Corsa 1500, gasóleo, isuzu, 5 lugares, 1992. Em bom estado. T. 962 361 184

Polo G40 preto 143000km, GPL, supensão+volante sport, JLL14. Bom estado, 2250€, T. 962 615 858 Opel Corsa 1.3 CDI Comercial. Óptimo estado - Janeiro/2005 T. 937 322 520 Ford Mondeo SW 1.8 TD Ghia,1998,com ar cond, ABS,T. abrir,bom preço e bom estado,4500€ T.917610594 Nissan Almera 1.5 Sport 3P Ar Cond., bom estado geral 6500€ T. 917 610 594 Renault Clio 1.2, 1999. Apenas 56.000Km, 5 portas - 3.750 € T. 963 435 401 Alfa Romeo 145, 1.4 TS 16v junior, AC /103cv, 3.900€ T. 968 125 245

Vendo Opel Corsa A 1.5 Diesel Comercial. Em muito bom estado. T. 966 544 800 Citroën Berlingo 1.4I,5P,Cinz.Prata,com 33100 KMS,de 2004,como novo,6750€ T. 917 610 594 Renault Mégane 1.5 dci 3p 105 cv, 18.950€, 41.000 Km, 2006-08, Preto, Ar condicionado, ABS, JLL, Sensor de chuva e Luz T. 918 717 919 VW Carocha 1303,de 1973,todo original,com livro de revisões e instruções,3950€ T. 917 610 594 Mazda 2 1.3 Gasolina, 10.250€, 24.000 KM, 2007-02, Cinza, Ar condicionado, JLL T. 918 717 919

Mitsubushi Carisma 1.9TD,5P,excelente estado, c/livro de revisões,8950€ T.967 266 608 Mazda 3 1.4 Gasolina, 13.250€, 26.000 KM, 2006-03, cinza, Ar condicionado automático, ABS, Rádio de CDS. JLL T. 918 717 919 Alfa Romeo 147 1.9Mjet 140cv, 105000Km, 2003, 5P, estado novo T. 962615858 BMW 320 D,Nacional,1999,em excelente estado geral e bom preço T. 967 266 608 Mazda 3 HB MZ-CD 1.6 110cv Exclusive, 17.950 €, 29.000 Km, 2007-04, Cinza Rato, Ar condicionado Automático, JLL, ABS, Faróis nevoeiro T. 918 717 919 Mini, cinzento, 2004, 1400 D, 100 Cv, AC, Jante 17, Bom Preço T. 917 349 903

Renault Mégane break 1.5 dci Dyn 80cv, 18.750€, 68.000 Km, 2006-01, Cinza Rato, Ar condicionado, JLL, ABS, Sensor de chuva Chuva e Luz T. 918 717 919 Seat Ibiza 1.0 5P,Ano 2000,c/ Dir.Assistida,bom estado,4250€ T. 917 610 594 BMW 318I Cabriolet,1993, em excelente estado.8950€. T. 917 610 594 Porsche 944 Targa 2.5,com ar cond.,cx. automática,livro revisões,69890 KMS,como novo T. 917 610 594

C2, vermelho, gasolina, Óptimo estado, ano 2004. 34.000Km - 6.000€ T. 967 951 682 Fiat Punto Branco, 5 portas, gasolina 1.2, 16v, ano 2000/ Junho. Contacto T. 965 846 855 Vendo Vw Passat TDI 115 cv carrinha azul c/ tecto de abrir do ano 2000, nacional . 1 proprietario . Muito bom estado e bom preço. T: 917 515 180

MOTOS V ENDE- SE

Rover 414, 1500 cc, fins 96, bom estado, particular, vermelho metalizado, a/c, j.e., tecto abrir, alarme, fechos eléctricos. T. 933 697 870

Yamaha TZR 125, 1995. Urgente. T. 968 553 269

Ford Escort XR3, 87, Bom estado - 3.000€. T. 969 466 817

KTM 520 SX, 2003 + Kit super motar. Urgente. T. 968 553 269

Opel Corsa Swing, 93, Gasóleo, 5 lugares. Possibilidade de troca p/ carro a gasolina T. 963 964 170

Yamaha Dragstar 650, c/ 3200 Km, Oferta 2 Capacetes Piaggio e Casaco Bering! Preço: 6.500,00€ T. 965 822 960

Herbalife! Fitness, Nutrição Desportiva, Controle o seu peso – www.nutriloja.com/xl T. 962 954 221

Consulta MEDA, terapia Quântica para Stress, ansiedade, medo, e outros sintomas de doença. Terapias biofísicas.Faça a marcação de um check-up gratuito! T. 963 163 472

diversos Tratam-se Pensões Nacionais e Estrangeiras. T. 965 525 207

VÁRIOS Criação e Alojamento de Sites. Coloque a sua empresa na internet ao melhor preço. T. 962 649 437 Explicações. Estudo Acompanhado. Viseu (C.C. 2000, Lj. 60). Nelas (Ed. Titanic) T. 962 820 381

Cavalheiro. Casa própria, pretende senhora dos 48 anos aos 60 anos para compromisso sério. Tlm.: 912 069 683 / 966 793 261 Terapias corporais, relaxamento, hatha-yoga e outros recursos antistress (massagem), hidroginástica, yogiatsu, yogilates, etc.Atende-se também ao domicílio T. 969 734 494 Serviço de Enfermagem ao Domicílio. Enfermeira Carmen Lúcia Monteiro T. 934 720 782

Passa-se a ferro p/ fora a bons preços. Vamos a sua casa recolher e entregar s/ custos adicionais. Zona de Viseu.. T. 969 547 228 Procuro terreno zona Viso Sul ou Repeses com > = 1500 m2 contacto T. 963 939 094 Tratamento Coluna Vertebral Massagem. T. 966 789 368 Explicações de Português - Básico / Secundário T. 918 846 034 Projecto inovador, rendimento máximo. T. 919 176 261

Vende-se mobilia de sala 100€. Mobilia de quarto 150€. T. 962 600 648 Vendo mobiliário e equipamentos de escritórios (em estado novo). Contactar H.F. T. 962 629 219 Tratamento natural má circulação, circulação dificiente T. 962 600 648 Recolha gratuíta (ao Domicílio) de electrodomésticos metálicos. Todo o tipo de sucata. Abate de automóveis. T. 966 544 800

Projectos de Arquitectura e Engenharia, Direcções de Obra, preços competitivos. T. 967 118 875 Procuro rapariga ou senhora para compartilhar casa comigo na zona de Viseu, ofereço quarto e muito boas condições de que falarei pessoalmente. Pode ser estudante, trabalhadora ou estar desempregada – luarpaulino@gmail.com

Vende-se colecção AutoMagazine. Nºs 1 a 140, 75€. T. 916 132 542 Faço serviços de mudanças. Distribuição de publicidade, etc... T. 963 191 961 Jogo de Maples (O grande faz cama) + 2. Confortáveis, imitação de pele - Bom preço. T. 933 697 870


35

Jornal do Centro 11 | Setembro | 2009

necrologia José da Costa, 83 anos, casado. Natural e residente em Monteiras, Castro Daire. O funeral realizou-se no dia 6 de Setembro, pelas 16.00 horas, para o cemitério das Monteiras. Agência Funerária Amadeu Andrade & Filhos, Lda. Castro Daire Tel. 232 382 238

Maria José de Carvalho, 87 anos, viúva. Natural e residente em Fundões, Mangualde. O funeral realizou-se no dia 7 de Setembro, pelas 18.00 horas, para o cemitério de Santiago de Cassurães. Maria de Fátima de Jesus Gonçalves Sousa, 52 anos, casada. Natural e residente em Mangualde. O funeral realizou-se no dia 8 de Setembro, pelas 17.00 horas, para o cemitério local. Agência Funerária Ferraz e Alfredo Mangualde Tel. 232 613 652

Celestino Silva Marques, 54 anos, casado. Natural de Mangualde e residente em Tibaldinho, Alcafache. O funeral realizou-se no dia 8 de Setembro, pelas 17.00 horas, para o cemitério de Mangualde. Agência Funerária Pais Mangualde Tel. 232 617 097

Avelino Amaral, 68 anos, divorciado. Natural e residente em Nelas. O funeral realizou-se no dia 31 de Agosto, pelas 13.30 horas, para o cemitério de Figueira da Foz. José Loureiro Nisa, 76 anos, casado. Natural e residente em Moreira. O funeral realizou-se no dia 2 de Setembro, pelas 18.00 horas, para o cemitério local. José Rodrigues Marques, 68 anos, casado. Natural e residente em Aguieira, Nelas. O funeral realizou-se no dia 4 de Setembro, pelas 18.00 horas, para o cemitério de Aguieira. José dos Santos, 85 anos, viúvo. Natural e residente em Vilar Seco, Nelas. O funeral realizou-se no dia 9 de Setembro, pelas 18.00 horas, para o cemitério de Vilar Seco.

Euclides Domingues Caetano, 89 anos, viúvo. Natural de Covão do Lobo, Vagos e residente no Bairro da Ponte, S. Pedro do Sul. O funeral realizou-se no dia 9 de Setembro, pelas 17.00 horas, para o cemitério de S. Pedro do Sul. Agência Funerária Loureiro de Lafões, Lda. S. Pedro do Sul Tel. 232 711 927

Fernando Jorge de Oliveira Carneiro, 36 anos, solteiro. Natural e residente em Tarouca. O funeral realizou-se no dia 7 de Setembro, pelas 18.30 horas, para o cemitério de Esporões, Tarouca. Agência Funerária Maria O. Borges Duarte Tarouca Tel. 254 679 721

Ermelinda Fernandes, 81 anos, casada. Natural de Silgueiros e residente em Porrinheiro, Silgueiros. O funeral realizou-se no dia 8 de Setembro, pelas 18.00 horas, para o cemitério de Silgueiros. Agência Funerária Balula, Lda. Viseu Tel. 232 437 268

José Lopes Ferreira, 75 anos, casado. Natural de Couto de Cima e residente em Viseu. O funeral realizou-se no dia 9 de Setembro, pelas 15.00 horas, para o cemitério novo de Viseu. Francisco Loureiro Lopes, 70 anos, casado. Natural e residente em Prime. O funeral realizou-se no dia 9 de Setembro, pelas 18.30 horas, para o cemitério local. Agência Funerária D. Duarte Viseu Tel. 232 421 952

António Pimentel, 79 anos, casado. Natural de Silvã de Cima, Sátão e residente em Viseu. O funeral realizou-se no dia 9 de Setembro, pelas 16.00 horas, para o cemitério de Couto de Baixo, Viseu.

Agência Funerária Figueiredo & Filhos, Lda. Oliveira de Frades Tel. 232 761 252

Conceição Gomes Martins, 94 anos, viúva. Natural de Cabreiros, Arouca e residente em Passos, Carvalhais. O funeral realizou-se no dia 5 de Setembro, pelas 17.30 horas, para o cemitério de Carvalhais. Acácio de Bastos Laborinha, 80 anos, casado. Natural e residente em Figueiredo das Donas, Vouzela. O funeral realizou-se no dia 7 de Setembro, pelas 17.30 horas, para o cemitério de Figueiredo das Donas.

(Jornal do Centro - N.º 391 de 11.09.2009)

Agência Funerária de Figueiró Viseu Tel. 232 415 578

Agência Funerária Nisa, Lda. Nelas Tel. 232 949 009

Joaquim Ferreira, 87 anos, casado. Natural e residente em S. João da Serra, Oliveira de Frades. O funeral realizou-se no dia 7 de Setembro, pelas 18.30 horas, para o cemitério de S. João da Serra.

1ª Publicação

2ª Publicação

Berta Antónia de Sousa Bonito Mouzinho, 84 anos, viúva. Natural de Montemor-o-Novo e residente em Viseu. O funeral realizou-se no dia 1 de Setembro, pelas 10.00 horas, para o cemitério de Montemor-o-Novo. Alcinda Coelho do Amaral, 83 anos, viúva. Natural e residente em S. Pedro de France. O funeral realizou-se no dia 2 de Setembro, pelas 18.00 horas, para o cemitério local. Manuel Augusto de Figueiredo, 85 anos, casado. Natural de S. Miguel de Vila Boa, Sátão e residente em Abrunhosa. O funeral realizou-se no dia 2 de Setembro, pelas 18.00 horas, para o cemitério de S. Miguel de Vila Boa. Messias Esteves Rodrigues, 73 anos, casado. Natural e residente em Orgens. O funeral realizou-se no dia 9 de Setembro, pelas 18.00 horas, para o cemitério local. Agência Funerária Decorativa Viseense, Lda. Viseu Tel. 232 423 131 (Jornal do Centro - N.º 391 de 11.09.2009)


tempo: pouco nublado

JORNAL DO CENTRO 11 | SETEMBRO | 2009

Impresso em papel que incorpora 30 por cento de fibra reciclada, com tinta ecológica de base vegetal

agenda

Sexta 11 Setembro Viseu

∑ Tomada de posse do Presidente do Instituto Politécnico de Viseu, às 16h00, na Aula Magna. ∑ Debate do Jornal de Notícias “Legislativas 2009”, subordinado ao tema “Segurança”, pelas 19h00, no Hotel Montebelo.

Sábado 12 Viseu

∑ Encontro anual de antigos alunos da Escola Emídio Navarro. Início às 10h30, na Igreja de Santo António

Domingo 13 Viseu

∑ Conferência do Nascimento de D. Afonso Henriques, na sede da Junta de Ranhados, às 18h00. Publicidade

Hoje, dia 11 de Setembro, parcialmente nublado. Temperatura máxima de 28ºC e mínima de 18ºC. Amanhã, dia 12 de Setembro, parcialmente nublado. Temperatura máxima de 26ºC e mínima de 17ºC. Domingo, dia 13 de Setembro, parcialmente nublado. Temperatura máxima de 24ºC e mínima de 16ºC. Segunda, dia 14 de Setembro, sol. Temperatura máxima de 23ºC e mínima de 16ºC.

Jornal do Centro premeia mérito Gala ∑ Orquestra Aeminium anima noite de glamour e surpresas Glamour, música, surpresas são as palavraschave da IV Gala do Jornal do Centro que se realiza hoje, dia 11, pelas 21h30. A cerimónia decorre no eatro Viriato e conta com a entrega dos Troféus Aquilino Ribeiro. À semelhança das edições anteriores, o Jornal do Centro volta a homenagear as pessoas, as instituições e empresas da região que se destacaram durante o ano de 2008. Uma selecção feita pelos jornalista da redacção e que irá contemplar sete categorias: Cultura, Instituição, Desporto, Inovação, Empresa, Mérito e Personalidade do Ano. A apresentação da Gala

será da responsabilidade de Zé Rui Martins, uma personalidade bem conhecida pelos seus dotes artísticos, tanto em Viseu, como na ACERT, como no panorama nacional.Zé Rui Martins é também o director artístico do espectáculo da Orquestra Aeminium que irá abrilhantar a cerimónia. A orquestra, que actua pela primeira vez em Viseu, é um projecto criado e composto por jovems músicos profissionais da Região Centro. A noite decorre ao ritmo de música ligeira portuguesa. Durante a cerimónia, será também entregue à Associação Portugue-

sa para as Perturbações de Desenvolvimento e Autismo a receita da campanha de solidariedade “Um Natal de Boas Notícias”. No foyer do Teatro Viriato estará patente uma exposição Ana Filipa Rodrigues

Congresso Internacional em Viseu Para celebrar os 900 anos do nascimento de D. Afonso Henriques, a autarquia de Viseu leva a cabo, entre os dias 16 e 19 de Setembro um Congresso Internacional. Os debates realizam-se no Teatro Viriato e contemplam diversos temas: No dia 16, a“História Po-

Publicidade

A Orquestra Aeminium

lítica das Instituições”é o tema a abordar. Enquanto que no dia 17, os convidados irão debater “A Igreja Portucalense”, “Reafirmação da Identidade”, “Fronteiras Políticas e Delimitações Naturais”, “Mentalidades e Construção das Ideias” e “Afonso I - Laços familiares”.

Olho de Gato

http://twitter.com/olhodegato

Eleições 2009 (V) Joaquim Alexandre Rodrigues joaquim.alexandre.rodrigues@netvisao.pt

1. Luís Paixão Martins dirige a LPM, a agência de comunicação que esteve ligada à vitória de Sócrates em 2005 e à de Cavaco, em 2006. Em Junho, o jornal I. entrevistouo, em plena ressaca da derrota do PS nas europeias, as primeiras eleições nacionais em que aquele partido ficou abaixo de um milhão de votos. Luís Paixão Martins começou por largar umas farpas ao apoio que Vital Moreira tem dado ao lobbie da s farmacêuticas e deixou um recado claro: “O marketing vai valer muito pouco nas próximas eleições.” Sobre o fa l h a nço das sondagens disse: “Não [é] por culp a , c e r ta m e n te , d e quem as faz, mas em consequência da frustração, da perplexidade e do cinismo dos eleitores.” O P S , dep oi s d a s europeias, achou suficiente calar o sr. Vitalino Canas, mandar o ministro Santos Silva malhar menos, e pôr um homem de negócios chamado Antó-

nio Vitorino a tratar do programa eleitoral. Pa ra já , mu it a d a nomenclatura socialista precata as “costas” e põe-se no “seguro”. Para cumprir calendário, lança diatribes atrás de diatribes contra Manuela Ferreira Leite, como se viu na apresentação da lista de candidatos a deputados do distrito de Viseu. Daqui a umas semanas, se for caso disso, essa mesmíssima gente estará na primeira lin ha a defender um governo de bloco central com Manuela Ferreira Leite. 2. O “dia a seguir” no PS já tem nomes e já tem assunto. Os nomes são os óbvios: António Costa e António José Seguro. E o assunto também é óbvio: a barbárie marilurdista na educação. É bom que o PS fique à frente do PSD em 27 de Setembro. É que, caso contrário, as coisas podem f icar bravas dentro do partido. Mesmo muito bravas.

Jornal do Centro - Ed391  

Jornal do Centro - Ed391

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you