Page 1

ZAHAR

#5

OUT-DEZ 2011

A HISTÓRIA DAS COISAS Da natureza ao lixo, o que acontece com o que consumimos A BÍBLIA: UM DIÁRIO DE LEITURA Um guia para desvendar a Bíblia e seus personagens fascinantes OS DEMÔNIOS DE HENRY Pai e filho escrevem sobre a convivência com a esquizofrenia E MAIS: DIÁRIO DE PILAR NA AMAZÔNIA 20 MIL LÉGUAS SUBMARINAS . GUIAS ILUSTRADOS


NESTA EDIÇÃO Em A história das Coisas a cientista americana Annie Leonard discute os custos humanos e ambientais provocados pelo consumo desenfreado. O livro é baseado no vídeo The Story of Stuff, sucesso na internet visto por mais de 12 milhões de pessoas. Chegam também às livrarias três guias ilustrados sobre assuntos variados e instigantes: o Guia ilustrado Zahar de história mundial, o Guia ilustrado Zahar de azeite e o Guia ilustrado Zahar de religiões, obras escritas por especialistas, acompanhadas por mapas e curiosidades.

Fure e colecione!

A religião é tema de dois outros lançamentos da editora. Em A Bíblia: Um Diário de Leitura, Luiz Paulo Horta frisa a importância de analisarmos algumas escrituras como parábolas e não como relatos realistas. O monoteísmo é tema do terceiro volume de História das crenças e das ideias religiosas, obra máxima do historiador Mircea Eliade. Nessa edição, Eliade examina as diferentes interpretações da fé produzidas por santo Agostinho, são Tomás de Aquino e santo Inácio de Loiola, além de relatar o surgimento de Maomé e a difusão do islã no Oriente.

EXPEDIENTE ZAHAR Direção editorial Cristina Zahar / Direção executiva Mariana Zahar Conselho editorial Cristina Zahar, Mariana Zahar, Rodrigo Lacerda, Ana Paula Rocha REVISTA Coordenação Isabela Santiago / Edição Diadorim Ideias & Comunicação / Redação e entrevistas Renata Magdaleno Colaboração editorial Juliana Freire, Clarice Zahar, Lucas Carvalho, Kathia Ferreira, Priscila Corrêa Produção Priscila Fischer, Leonardo Nascimento Projeto Gráfico Chris Lima, Evolutiva Estúdio / Design Lais Célem, Evolutiva Estúdio O seu livreiro:

ZAHAR rua Marquês de São Vicente 99 - 1º andar, Gávea 22451-041 Rio de Janeiro, RJ tel (21) 2529-4750 Vendas e depósito: rua Cotia 35, Rocha 20960-100 Rio de Janeiro, RJ tel (21) 2108 0808 / fax (21) 2108 0809 Além das informações aqui, há muito mais em zahar.com.br e em nossas redes sociais. Basta ficar atento aos ícones que estão nas páginas da revista. Conecte-se à Zahar. zahar.com.br

@editora_Zahar

link para site

facebook.com/zahar.editora

link para vídeo

editora@zahar.com.br

e-book


Thomas Mann

O ESCRITOR E SUA MISSÃO

GOETHE, DOSTOIÉVSKI, IBSEN E OUTROS

A LITERATURA POR THOMAS MANN Livro reúne textos do autor de A montanha mágica sobre grandes escritores O escritor alemão Thomas Mann ficou mundialmente conhecido por romances como A montanha mágica e Doutor Fausto. Sua relevante e extensa produção, no entanto, não se resume à ficção e tem sido pouco publicada até mesmo na Alemanha. A Zahar está lançando grande parte dessa obra de não ficção numa série inédita e exclusiva para o público brasileiro: Thomas Mann – Escritos&Ensaios. Este primeiro volume, O escritor e sua missão, reúne doze textos a respeito da obra de expoentes como Tolstói, Goethe, Dostoiévski, Hermann Hesse, Ibsen, Zola e Tchekhov. Os ensaios de Mann sobre literatura, escritos originalmente como resenhas, perfis, homenagens, discursos, necrológios e comentários, acompanham a produção de seus romances. Um livro essencial para se aprofundar não apenas na obra de romancistas, dramaturgos e poetas modernos e o contexto em que foram realizados os seus escritos, mas também no próprio pensamento de Thomas Mann. SÉRIE THOMAS MANN - ESCRITOS & ENSAIOS Discursos contra Hitler Ouvintes alemães! Travessia marítima com Dom Quixote e outros ensaios * Clássicos e românticos Goethe, Schiller e Kleist *

ALGUNS AUTORES ANALISADOS Henrik Ibsen Leon Tolstói Wolfgang von Goethe Fiódor Dostoiévski Hermann Hesse Émile Zola Anton Tchekhov

Memórias e confissões Escritos autobiográficos * Pensadores modernos Freud, Nietzsche, Wagner e Schopenhauer * * a sair

THOMAS MANN (1875-1955) foi um dos grandes escritores alemães, autor de obrasprimas como A montanha mágica, Morte em Veneza e Doutor Fausto e premiado com o Nobel de Literatura em 1929.

208pp, série Thomas Mann – Escritos & Ensaios Nas livrarias: 1 de novembro R$34


Arthur Conan Doyle

AS AVENTURAS DE SHERLOCK HOLMES HOLMES ELEMENTAR As investigações do mais famoso detetive do mundo agora na série Bolso de luxo “Meu nome é Sherlock Holmes. Meu ofício é saber o que os outros não sabem.” Frases como essa, pronunciadas pelo detetive mais admirado da literatura policial, podem ser pinçadas entre os casos que compõem As Aventuras de Sherlock Holmes, de Arthur Conan Doyle, publicada agora em versão Bolso de luxo. A série é sucesso desde o primeiro volume, publicado em 2010. Nessa edição o público terá acesso a um livro de capa dura, com preço reduzido e 50 ilustrações originais de Sidney Paget. O volume reúne os doze primeiros contos de Holmes, publicados entre julho de 1891 e junho de 1892 na revista britânica Strand Magazine. Entre eles, algumas das histórias mais conhecidas do detetive, como A Liga dos Cabeças Vermelhas, Escândalo na Boêmia e O Nobre Solteirão. Para os fãs, mais uma boa notícia: no início de 2012 será lançado o segundo filme sobre o mestre estrelado por Robert Downey Jr. e Jude Law.

SÉRIE BOLSO DE LUXO Os três mosqueteiros Alexandre Dumas Alice Lewis Carroll Contos de Fadas Perrault, Grimm, Andersen & outros

416pp, ilustrado série Bolso de luxo Nas livrarias: 3 de outubro R$19,90 e-book: R$14

NESTE VOLUME

Escândalo na Boêmia A Liga dos Cabeças Vermelhas Um Caso de Identidade O Mistério do Vale Boscombe As Cinco Sementes de Laranja O Homem da Boca Torta O Carbúnculo Azul A Banda Malhada O Polegar do Engenheiro O Nobre Solteirão SIR ARTHUR CONAN DOYLE (1859-1930) foi médico O Diadema de Berilos e escritor. Sua obra contempla gêneros tão diversos As Faias Acobreadas quanto ficção científica, romances históricos, poesia e não ficção, mas suas histórias sobre o detetive Sherlock Holmes, que incluem contos e romances, são as mais conhecidas do público.


Jules Verne

20 MIL LÉGUAS SUBMARINAS AVENTURA NO FUNDO DO MAR Clássico de Jules Verne ganha edição com gravuras originais, tradução do texto integral e notas explicativas O escritor francês Jules Verne é um dos criadores da literatura de ficção científica. Um de seus livros mais célebres, 20 mil léguas submarinas, é exemplo do fascínio do autor pelo gênero, com criaturas das profundezas do mar e um submarino, considerado um monstro. O livro atrai leitores de todas as idades há mais de uma centena de anos. A trama acontece em 1866, quando navios de diferentes nacionalidades naufragam e sofrem misteriosas avarias. Testemunhas revelam que os ataques podem ter partido de um ser “comprido, infinitamente maior e mais veloz que uma baleia”. Governantes e cientistas mobilizam-se para deter o misterioso monstro marinho. A missão, no entanto, fracassa e os responsáveis pela expedição são capturados pelo capitão Nemo, enigmático criador do moderno submarino Náutilus. A aventura só começou. A trupe vai viajar pelo fundo do mar, desbravando águas remotas, enfrentando seres incríveis e descobrindo fauna e flora exuberantes. Esse clássico da literatura mundial é lançado pela Zahar com mais de 70 gravuras originais, tradução cuidadosa e notas explicativas. 456pp Nas livrarias: 18 de novembro R$59,90 e-book: R$42

JULES VERNE Nasce em Nantes, na França, em 1828. Em 1848, escreve seus primeiros textos literários. Em 1850, Jules conhece os dois grandes mestres do romantismo francês, Victor Hugo e Alexandre Dumas. Em 1862, conhece o editor Pierre-Jules Hetzel, fundamental em sua carreira. Nos dez anos seguintes, produz, entre outros grandes títulos, três obras de valor indiscutível: Viagem ao centro da Terra (1864), 20 mil léguas submarinas (1870) e A volta ao mundo em 80 dias (1873). Em 1886, leva dois tiros disparados por seu sobrinho: um no ombro e outro no tornozelo, que o deixa com sequelas. Morre em 1905.


Coleção Clássicos - Edições Comentadas A menção Altamente Recomendável, concedida pela Fundação Nacional do Livro Infanto-Juvenil (FNLIJ), em 2010, à publicação de Os três mosqueteiros na coleção Clássicos - Edições Comentadas, dá a medida do sucesso da série. ALICE Lewis Carroll Edição definitiva com ilustrações originais de John Tenniel e notas de Martin Gardner – um dos maiores especialistas em Carroll. R$79,90

OS TRÊS MOSQUETEIROS Alexandre Dumas Com tradução, apresentação e mais de 200 notas de André Telles e Rodrigo Lacerda. A edição inclui mais de 100 ilustrações originais. R$69

CONTOS DE FADAS Perrault, Grimm, Andersen & outros Org: Maria Tatar São 26 contos com notas e apresentação elaborados pela professora de Literatura Maria Tatar. O volume inclui cerca de 300 ilustrações. R$89

AS AVENTURAS DE SHERLOCK HOLMES Arthur Conan Doyle Única coleção disponível em português de todos os livros do personagem, com texto integral em edição comentada e ilustrada. São 56 contos e 4 romances em 9 volumes. R$36 a R$39

Série Bolso de luxo Considerada um sucesso, desde que o primeiro volume foi publicado, em fevereiro de 2010. Capa dura, ilustrações originais, cuidadosas traduções. A série nasceu da coleção Clássicos – Edições Comentadas.

ALICE Lewis Carroll Charmosa edição, com ilustrações originais de John Tenniel. Reúne Aventuras de Alice no País das Maravilhas e sua continuação. R$19,90

OS TRÊS MOSQUETEIROS Alexandre Dumas Texto integral traduzido pela mesma dupla de O Conde de Monte Cristo, vencedor do Prêmio Jabuti de tradução literária. R$29,90

CONTOS DE FADAS Perrault, Grimm, Andersen & outros As mais famosas histórias infantis em versões originais, sem adaptações, de Grimm, Perrault e Andersen, entre outros. R$19,90

AS AVENTURAS DE SHERLOCK HOLMES Arthur Conan Doyle O volume reúne os 12 primeiros contos de Doyle, publicados entre julho de 1891 e junho de 1892 na revista britânica Strand Magazine, com 50 ilustrações originais de Sidney Paget. R$19,90


Michael Mosley e John Lynch

UMA HISTÓRIA DA CIÊNCIA

EXPERIÊNCIA, PODER E PAIXÃO CIÊNCIA E TEMPO As principais descobertas científicas que marcaram a humanidade desde a Grécia Antiga O que há lá fora? A energia não tem fim? Qual o segredo da vida? Quem somos nós? Para contar a história da ciência, os premiados pesquisadores Michael Mosley e John Lynch partiram de algumas perguntas que instigaram (e ainda instigam) o ser humano. Cada capítulo é dedicado a uma das questões. O primeiro, por exemplo, conta a história da astronomia desde a Antiguidade. “A ciência não opera no vácuo. Como todas as outras atividades, é conduzida por desejos humanos”, observa Mosley, em entrevista exclusiva em zahar.com.br.

288pp, ilustrado Nas livrarias: desde agosto R$49,90

Baseado na famosa série da BBC The story of science, este guia fascinante revela uma história presente em todos os aspectos de nossas vidas.

Para os autores, as principais descobertas científicas do Ocidente, como a teoria da evolução e a criação dos telescópios e o DNA, estão relacionadas ao contexto histórico e aos acontecimentos que marcaram a época. Isso explica por que as grandes invenções surgiram sustentadas por pensamentos semelhantes ou complementares. Charles Darwin desenvolveu, por exemplo, a teoria da evolução das espécies, enquanto o contemporâneo cientista inglês, Alfred Russel Wallace, formulou uma tese também sobre a seleção natural.

Entrevista exclusiva com Michael Mosley em zahar.com.br MICHAEL MOSLEY é economista, médico e jornalista. Trabalhou na City – o centro financeiro de Londres – e tornou-se produtor executivo dos programas de divulgação científica da BBC, onde passou a atuar também como apresentador. JOHN LYNCH, diretor da área científica da BBC, é produtor, diretor e escritor, responsável pela produção executiva da série internacionalmente conhecida Caminhando com os dinossauros (1999).


Flávia Lins e Silva Joana Penna (ilustrações)

DIÁRIO DE PILAR NA AMAZÔNIA UMA AVENTURA NA FLORESTA Pilar vive a experiência do primeiro beijo e faz novos parceiros de viagem na região amazônica Dispostos a desvendar incríveis mistérios do passado, Pilar e seu inseparável amigo Breno usam a Sociedade dos Espiões Invisíveis (SEI) para ajudá-los a encontrar o pai da menina. Tudo começa quando Pilar acha um recorte de jornal e acredita que se trata de uma pista sobre o paradeiro de seu pai, que não chegou a conhecer e de quem só tem uma foto antiga. A “investigação” exige mais uma viagem emocionante. Em um giro na rede mágica, Breno, Pilar e o gato Samba vão parar no meio do rio Amazonas. Juntos, vão enfrentar os feitiços da Iara, descobrir os segredos da floresta, habitada pela temível Cobra-Grande, e chegar à conclusão de que é preciso tomar uma atitude urgente diante da crescente devastação da natureza. Pilar experimenta o sabor da pupunha cozida e do peixe com açaí, anda de canoa e chega até a hospedar-se em uma palafita. E, no meio de tanta aventura, ainda vai sentir a emoção do primeiro amor.

FLÁVIA LINS E SILVA nasceu no Rio de Janeiro, mas desde seus primeiros passeios pelos rios Negro, Amazonas e Tapajós, encantou-se com a natureza da região. A autora foi vencedora do Prêmio de Melhor Livro Juvenil de 2010 pela FNLIJ e tem publicado pela Zahar os livros Diário de Pilar na Grécia, Caderno de viagens de Pilar, O agito de Pilar no Egito, entre outros. JOANA PENNA é carioca e cidadã do mundo. Como a Pilar, também sofre de gulodice geográfica, e a Amazônia está na lista de lugares que ela ainda quer conhecer. Saiu do Rio de Janeiro em 1997 para estudar design e ilustração em Barcelona, na Espanha, e, desde então, faz desenhos especiais dos lugares onde morou: Barcelona, Londres, Sri Lanka e Nova York.

148pp, ilustrado Nas livrarias: 18 de novembro R$36


– Meu sonho é conhecer o mundo inteirinho: país por país, cidade por cidade. – O nome disso é gulodice geográfica! - inventou Breno. trecho de Diário de Pilar na Amazônia

ENTRE A PRESERVAÇÃO E O PRIMEIRO AMOR Nesta entrevista, a aventureira conta a sua experiência na floresta. Pilar já viajou por diversos lugares com sua rede mágica. Na Amazônia, a menina fez amigos, se apaixonou e descobriu que o mundo precisa de ajuda para ser preservado. Por que você decidiu ir para a Amazônia? não sou eu quem Fui fazer uma investigação sobre o paradeiro do meu pai. De qualquer forma, s... decide o destino, é sempre a minha rede mágica. Rede mágica tem esses mistério Quem foram seus novos companheiros de viagem? virou bichinho de Fiz amizade com a Maiara e o Bira e com o Kererê, um filhote de preguiça que estimação da Maiara. Como cada um dos leitores pode ajudar na preservação da natureza? A maioria dos meus amigos da escola nunca esteve na Amazônia, só quer ir para a Disney. Para gostar de plantas, é preciso chegar mais perto delas. Pode ser caminhando no Jardim Botânico, explorando a Floresta da Tijuca ou viajando para lugares bonitos.

OM A PILAR

PARA BRINCAR C

na licativo Diário de Pilar ap o o, br m ze de de r A parti . l para iPhones e iPads Grécia estará disponíve ágica? a Grécia numa rede m Que tal embarcar para scinante os, você descobrirá o fa ig am us se e lar Pi m is. Conhecerá Co eto de deuses e heró pl re a, gi lo ito m da São muitas as mundo us, Hércules e Orfeu. Ze de do ra pe es in ais geográfica e o lado m ina que tem gulodice en m a m co r gi ra te in maneiras de ica. do com a sua rede mág un m lo pe do jan via e viv iTunes ativo, basta entrar na lic ap do is át gr tra os Para adquirir uma am livro. Store e procurar pelo

Para acompanhar o dia a dia da Pilar, acesse o blog http://diariodepilar.wordpress.com


Annie Leonard

A HISTÓRIA DAS COISAS DA NATUREZA AO LIXO, O QUE ACONTECE COM TUDO QUE CONSUMIMOS

CIDADANIA X CONSUMO Como amenizar os efeitos da cadeia gerada pelo ciclo extração, produção, distribuição, consumo e descarte De quantos planetas precisaremos para suprir a inesgotável demanda por bens de consumo? Essa pergunta alarmante levou a ambientalista e ativista americana Annie Leonard a criar, em 2007, o vídeo The Story of Stuff (um fenômeno na internet, visto por mais de 12 milhões de pessoas em 200 países ao redor do mundo). O filme conta os bastidores de alguns sonhos de consumo, como joias, carros, roupas e computadores. Agora, em livro homônimo, a autora retoma e aprofunda o tema, explicando, entre outras coisas, de onde vêm as matérias-primas das camisetas de algodão e das latas de alumínio que utilizamos no dia a dia: como esses artigos são produzidos, distribuídos e consumidos e o que acontece depois que são jogados no lixo. 296pp, ilustrado Nas livrarias: 1° de novembro R$44 e-book R$29,90

O vídeo que originou o livro: http://www.zahar.com.br/ catalogo_detalhe.asp?id=1300

O impacto desse processo consumista sobre a Terra e os seres humanos é enorme e aterrador. A autora passou duas décadas rastreando o tráfico internacional de lixo, combatendo o descarte pela incineração e pesquisando a economia de produtos em mais de 30 países. Annie Leonard chegou a uma conclusão otimista: ainda é possível mudar os rumos do sistema econômico poluidor. Através de exemplos simples, detalha o impacto provocado no meio ambiente pelos cinco estágios da economia (extração, produção, distribuição, consumo e descarte) e propõe soluções em todos os níveis – do individual ao governamental. ANNIE LEONARD, cientista ambiental, trabalhou com diversas organizações, como o Greenpeace e a Global Alliance for Incineration Alternatives (Gaia). Dirige o Projeto História das Coisas, que divulga, por meio de conferências e palestras em escolas, a ameaça à sustentabilidade da Terra. Em 2008, foi eleita Herói do Meio Ambiente pela revista Time. Mora em uma comunidade em Berkeley, na Califórnia, com sua filha. Ariane Conrad, escritora, editora e ativista, é coautora desse livro.


POR UM MUNDO MELHOR A cientista americana Annie Leonard fala, em entrevista para Revista Zahar, sobre o impacto ambiental e humano provocado pelo consumo desenfreado. Annie Leonard usa energia solar em casa e tem carro elétrico. Compartilha uma série de objetos com os vizinhos e, assim, acredita que não precisa consumir tanto. Você criou o vídeo The Story of Stuff em 2007. O que mudou desde então? Algumas coisas mudaram para melhor, outras para pior. A boa notícia é que hoje um número maior de pessoas reconhece que há um problema e se esforça para fazer parte de uma solução. Já existem redes para compartilhar bens como carros, máquinas e ferramentas; jardins comunitários e reutilização de objetos variados. Mas nós continuamos consumindo muito. Globalmente, usamos 1,4 dos recursos do planeta por ano. E temos apenas um planeta. O seu vídeo é um sucesso na internet. O consumismo está, por outro lado, mais forte do que nunca. A que você atribui isso? Muitas vezes as pessoas sucumbem a anúncios tentadores feitos para que nos sintamos inadequados com o que temos. Buscamos ainda o consumismo com o intuito de preencher algo dentro de nós que não pode ser preenchido por coisas. Você vive de acordo com as ideias em que acredita? Tento fazer escolhas responsáveis: uso varal para secar as roupas, reutilizo resíduos orgânicos e tenho uma maravilhosa caixa de minhocas que transforma o lixo em fertilizante. Criei um “sistema solar” que abastece a minha casa e meu carro elétrico. Compartilho com amigos ferramentas, carros, equipamentos esportivos, roupas, suprimentos para a cozinha. Isso significa que usamos menos coisas e isso também significa que nós podemos trabalhar menos. O que cada um pode fazer para reduzir o consumo e o desperdício? Há coisas simples que, aos poucos, se tornam hábitos fáceis: levar sacolas reutilizáveis às lojas; levar nossas próprias garrafas recarregáveis, em vez de comprar garrafas de água. A partir daí, você pode levar essas atitudes para o próximo nível.

Leia a íntegra da entrevista no site zahar.com.br

PARA LER TAMBÉM A política da mudança climática Anthony Giddens 40.000 pinguins A inspiradora história do maior salvamento de animais selvagens do mundo Dyan de Napoli

Seis graus O aquecimento global e o que você pode fazer para evitar uma catástrofe Mark Lynas


COLEÇÃO GUIAS ILUSTRADOS ZAHAR FÉ, FATOS E AROMAS Três novos guias chegam às livrarias, transformando os leitores em experts Lançamentos da coleção Guias ilustrados Zahar atestam a qualidade da série: textos claros acompanhados por mapas e quadros explicativos - para fazer do leitor um expert no assunto.

Philip Parker

GUIA ILUSTRADO ZAHAR DE HISTÓRIA MUNDIAL Philip Parker foi responsável pelas publicações sob o selo do jornal inglês The Times, incluindo o The Times History of the World. Nesse guia, Parker aborda, entre outros assuntos, ascensão e queda do Império Romano; as antigas civilizações; os impérios do Ocidente, as duas Guerras Mundiais, chegando ao 11 de Setembro e às guerras do Iraque e do Afeganistão.

512pp, ilustrado Nas livrarias: desde setembro R$59,90

Philip Wilkinson

GUIA ILUSTRADO ZAHAR DE RELIGIÕES Afinal, o que é religião? Qual o papel de rituais, objetos e locais sagrados? Philip Wilkinson trata o assunto de forma completa, abordando deuses e profetas, ritos e festas religiosas e o nascimento da fé. O autor tem mais de 50 títulos publicados sobre história, mitologia e artes, entre eles o Guia ilustrado Zahar de mitologia, com Neil Philip.

Charles Quest-Ritson

GUIA ILUSTRADO ZAHAR DE AZEITE

352pp, ilustrado Nas livrarias: desde setembro R$44

Cores, aromas e sabores irresistíveis. Há cada vez mais pessoas fascinadas pelo mundo dos azeites. Nesse guia, aprende-se quais os principais países produtores e como identificar os azeites. Charles Quest-Ritson foi o primeiro inglês a ser qualificado como degustador de azeite, segundo os padrões da União Europeia, pela Organização Nacional Italiana de Degustadores de Azeite (ONAOO), na Ligúria. 288pp, ilustrado Nas livrarias: 3 de outubro R$49,90

Entrevista com os autores em zahar.com.br


Hans Christoph Binswanger

DINHEIRO E MAGIA

UMA CRÍTICA DA ECONOMIA MODERNA À LUZ DO FAUSTO DE GOETHE O VIÉS ECONÔMICO DE GOETHE Hans Christoph Binswanger faz uma análise literária sobre os aspectos econômicos no Fausto de Goethe, com apresentação e posfácio de Gustavo Franco. A história de Fausto, o homem que fez um pacto com o demônio para obter poderes, teve centenas de versões. Entre todas se destaca a de Goethe, um marco na literatura mundial. Poucos conhecem, no entanto, a segunda parte da tragédia, que leva o pacto mefistofélico para o terreno da economia e das finanças de Estado. Também não há muito material sobre os aspectos econômicos do Fausto. Notável exceção é este Dinheiro e magia, de Hans Christoph Binswanger, um dos mais renomados economistas europeus. A edição é apresentada por Gustavo Franco, presidente do Banco Central do Brasil entre 1997 e 1999, que familiariza o leitor com a trama de Fausto. No posfácio, Franco mostra por que a temática da obra de Goethe soa tão familiar aos brasileiros, com seus dilemas no terreno da economia.

A atualidade de alguns dos assuntos – como a inovação financeira, com destaque para o papel-moeda e seus abusos, ou os limites para as políticas públicas de desenvolvimento econômico – atesta firmemente a universalidade dessa obra tão pouco conhecida, mas ao mesmo tempo tão familiar aos dilemas brasileiros e contemporâneos no terreno da economia. Gustavo Franco, trecho do posfácio

216pp Nas livrarias: 18 de novembro R$42 e-book: R$29

HANS CHRISTOPH BINSWANGER foi professor de economia política na Universidade St. Gallen, Suíça onde dirigiu o Centro de Pesquisas de Ciências Econômicas e o Instituto de Economia e Ecologia. Especializado em história das teorias econômicas, meio ambiente e recursos naturais, publicou vários livros e recebeu diversos prêmios, entre eles o Adam Smith e o Binding para a Conservação da Natureza e do Meio Ambiente.


Luiz Paulo Horta

A BÍBLIA: UM DIÁRIO DE LEITURA BÍBLIA PARA TODOS Luiz Paulo Horta escreve sobre a atualidade do Livro Sagrado Uma das características mais relevantes da Bíblia é o fato de ter sido escrita por homens com inspiração divina e não por anjos, tornando-se assim uma obra muito mais sublime e humana, diz Luiz Paulo Horta, um dos maiores especialistas em religião da imprensa brasileira. Reportando-se a passagens do Antigo e do Novo Testamento, o autor revela em A Bíblia: Um Diário de Leitura a atualidade dos personagens bíblicos enquanto tece reflexões sobre dilemas e sentimentos típicos do homem contemporâneo. Fascinantes, esses personagens dialogam com o leitor, desafiando-o a pensar e sentir para além da realidade. Luiz Paulo Horta articula com mestria os textos sagrados, desmitificando a linguagem dessa coleção de livros. E aponta ainda um rico conjunto de estilos literários: o gênero histórico, presente no Livro dos Reis, o Livro de Esdras, o Livro de Neemias, o Livro dos Macabeus; os livros de sabedoria, Provérbios, Eclesiástico; os que são verdadeiros poemas, Jó, o Cântico dos Cânticos, a coleção de Salmos. Uma leitura instigante.

248pp Nas livrarias: 1 de novembro R$39,90 e-book R$28


ENTREVISTA EXCLUSIVA: LUIZ PAULO HORTA

‘LIVRO-TEXTO’ DA CIVILIZAÇÃO OCIDENTAL Autor diz que Antigo e Novo Testamentos conversam entre si Para a maioria dos leitores, a Bíblia parece difícil. Não foi diferente com um dos mais importantes especialistas em religião da imprensa brasileira, Luiz Paulo Horta. Na década de 90, o jornalista se reunia semanalmente com um grupo de estudiosos para discutir os textos da Bíblia. Conforme os encontros foram avançando sua reação foi de surpresa: “Descobrimos, sobretudo, que estávamos diante de uma coisa viva que, a partir de certo ponto, começa a dialogar com você, a desafiar você”, afirma, em entrevista à Revista Zahar, o autor de A Bíblia: Um diário de leitura. O senhor começa o livro mencionando o grupo de estudos da Bíblia que mantinha semanalmente. Até hoje ainda tem o hábito de discutir as escrituras sagradas? O grupo continua funcionando, mas, no momento, sem um enfoque exclusivo na Bíblia. São pessoas de origens muito diversas, mas com um interesse comum em assuntos de religião. Afirmar que a Bíblia é um livro vivo é, de certa forma, dizer que é possível sempre fazer novas relações entre as passagens bíblicas e os momentos da nossa vida e chegar a novas interpretações? Pode ser como você falou; mas eu digo que é vivo porque ele está vivo mesmo, mexe com você, desafia você, dialoga com você – desde que você dê à obra a atenção necessária. Foi isso que o nosso grupo tornou possível.

Ana Branco

O senhor acredita que as principais tradições religiosas têm alicerces comuns? Acho que todas elas estão polarizadas para o mesmo fenômeno. Que se apresenta com roupagens diferentes dependendo de cada cultura, ou de um determinado período histórico.

Entrevista na íntegra em zahar.com.br

LUIZ PAULO HORTA é jornalista e escritor. Ocupa a cadeira 23 da Academia Brasileira de Letras desde 2008 e é membro da Academia Brasileira de Música. Um dos maiores especialistas em religião da imprensa brasileira, preside o Centro Dom Vital, núcleo de pensamento católico. É crítico de música de concerto do jornal O Globo. Publicou pela Zahar diversos livros, entre os quais, Música clássica em CD: Guia para uma discoteca básica (1997) e A música das esferas: Crônica dos anos 90 (1999), além de ter colaborado na edição do Dicionário Zahar de música (1985), do Guia do ouvinte de música clássica (1988) e do Dicionário Grove de música (1994).


Elisabeth Roudinesco

FREUD – MAS POR QUE TANTO ÓDIO? EM DEFESA DE FREUD Elisabeth Roudinesco rebate ataques ao pai da psicanálise feitos pelo filósofo Michel Onfray Em 2010, o filósofo francês Michel Onfray lançou na França o polêmico Le crépuscule d’une idole. Em suas páginas, Freud é tratado como impostor, homofóbico, incestuoso e fascista. Pouco tempo depois, a historiadora e psicanalista francesa Elisabeth Roudinesco lançou Freud – mas por que tanto ódio?, apontando erros de apuração, fatos forjados e acusações maliciosas como a de que o criador da psicanálise teria mantido um caso com a cunhada por 40 anos. A autora demonstra ainda como as acusações apresentadas não são novas, são boatos antigos reconstituídos por quem busca apenas atrair as atenções da mídia. Para Roudinesco, tanto ódio, porém, tem justificativa: ninguém derruba uma série de mitos, como os relacionados a sexo, sem pagar um alto preço por isso. PARA LER TAMBÉM Em defesa da psicanálise Ensaios e entrevistas Elisabeth Roudinesco Dicionário de psicanálise Elisabeth Roudinesco e Michel Plon

96pp. Nas livrarias: 17 de outubro R$29,90 e-book: R$21

O ódio a Freud se manifestou desde os seus primeiros escritos. Ele é da mesma natureza que o ódio a Darwin. Freud realizou algo que parece intolerável à humanidade. É a revolução do íntimo. Elisabeth Roudinesco

ELISABETH ROUDINESCO, historiadora e psicanalista francesa, é professora e pesquisadora da Universidade de Paris VII. Intelectual de renome com presença ativa em publicações científicas e na mídia – é articulista do Monde des livres desde 1996 –, possui vasta obra traduzida em 30 idiomas. Entre seus livros encontram-se: A parte obscura de nós mesmos; A família em desordem; Por que a psicanálise?; e Dicionário de psicanálise (com Michel Plon) – todos lançados no Brasil pela Zahar.


Mircea Eliade

HISTÓRIA DAS CRENÇAS E DAS IDEIAS RELIGIOSAS, VOL. III DE MAOMÉ À IDADE DAS REFORMAS

DEUS TODO-PODEROSO No terceiro volume de História das crenças e das ideias religiosas, Mircea Eliade dedica-se ao monoteísmo O historiador romeno Mircea Eliade, o mais destacado estudioso de religiões no mundo, dedicou toda a sua vida a pesquisar diferentes credos. História das crenças e das ideias religiosas é uma obra monumental, dividida em três volumes. O terceiro e último – De Maomé à Idade das Reformas – dedica-se às religiões monoteístas. No livro, Eliade retoma a história das Igrejas cristãs e examina as diferentes interpretações da fé produzidas por santo Agostinho, são Tomás de Aquino e santo Inácio de Loiola. Relata o surgimento de Maomé, a difusão do islã no Oriente, sua expansão até a Europa e a reação cristã, com as Cruzadas. O volume inclui estudos dedicados à mística judaica, às religiões euro-asiáticas e tibetanas, chegando à época das Reformas com seus principais criadores, Calvino e Lutero.

OS OUTROS VOLUMES I: Da Idade da Pedra aos mistérios de Elêusis II: De Gautama Buda ao triunfo do cristianismo

400pp Nas livrarias: 18 de novembro R$49,90

MIRCEA ELIADE (1907-1986) nasceu na Romênia. Depois da Segunda Guerra Mundial, mudou-se para a França, onde ensinou na École Pratique des Hautes Études, em Paris. Foi convidado a lecionar no Departamento de História das Religiões, na Universidade de Chicago, em 1957, onde permaneceu até sua morte. Publicou vasta obra como filósofo, poeta, romancista e sobretudo historiador das religiões, com destaque para: O sagrado e o profano; Mitos, sonhos e mistérios; O mito do eterno retorno; e Ferreiros e alquimistas (publicado no Brasil pela Zahar).


Patrick e Henry Cockburn

OS DEMÔNIOS DE HENRY EM BUSCA DO EQUILÍBRIO Pai e filho contam como é viver com a esquizofrenia Os sinais – comportamento pouco usual, a dificuldade em conviver com outras pessoas e com objetos que repentinamente lhe pareciam ameaçadores – só foram decifrados depois do diagnóstico. O jornalista Patrick Cockburn teve certeza de que seu filho Henry sofria um transtorno psíquico apenas quando foi informado pela mulher, em 2002, enquanto cobria a queda do regime Talibã, em Cabul, que o rapaz quase morrera ao se jogar em águas praticamente congeladas. Narrada em relatos alternados do pai e do filho, esta é a excepcional história da convivência de uma família com a esquizofrenia. Os capítulos escritos por Henry oferecem uma visão crua de dentro de sua doença e revelam a experiência solitária de viver em hospitais psiquiátricos. O rapaz descreve as vozes e visões que o convidavam a vagar nu pelo campo ou viver nas ruas, as ondas de culpa sem explicação, as árvores e arbustos que falavam com ele. Patrick narra as crises e melhoras, as diversas internações, a dificuldade em convencer o filho a tomar os medicamentos quando alucinação e realidade se misturam. Completando o livro, trechos do diário de Jan, a mãe do rapaz. A história será exibida pela rede de televisão BBC em uma série que mostra a luta do jovem em busca do equilíbrio e de sua família aprendendo a lidar com essa situação dolorosa.

Curiosidades sobre a obra no site zahar.com.br

Não tenho conhecimento de nenhuma descrição mais plena da psicose esquizofrênica do que os breves e precisos capítulos escritos por Henry neste livro. The Observer

Esta valente confissão demonstra frágil otimismo, e conclusões nada fáceis. Seleção do Editor, New York Times 212pp Nas livrarias: 17 de outubro R$39,90 e-book: R$28


Esta colaboração emocionante ilustra como o sofrimento e o trauma podem ser uma porta aberta para o amor, a solidariedade e mesmo para a cura. Christopher Hitchens

UMA LUTA DIÁRIA Pai diz que escrever o livro ajudou Henry a se reestruturar Em entrevista, Patrick Cockburn fala sobre a importância de Henry ter escrito um livro abordando o assunto. O jornalista comenta ainda a reação dos leitores, que enviaram cartas e e-mails depois de lerem o relato. Como está o Henry atualmente? Está muito melhor, em parte por causa do sucesso do livro, que deu a ele uma sensação de conquista. Ele se mudou de uma clínica de recuperação para um apartamento próprio. É acompanhado por uma equipe de terapeutas, mas, fora isso, vive de forma independente. Tem feito mais pinturas e tenta perder os quilos que ganhou devido a um efeito colateral da medicação. Ainda fuma, mas está muito melhor do que há três anos. Foi importante para o tratamento de Henry escrever sobre todo o processo? Sim. Fez com que seus sonhos e visões ficassem sob controle. Henry não parou de acreditar neles, mas sua mente já não é tão dominada. Outra vantagem é que ele pode dizer aos amigos que escreveu um livro e, antes, tudo o que podia dizer era que passou a maior parte dos 20 anos em hospitais psiquiátricos. E quanto a você? Foi importante escrever sobre o assunto para entender melhor o seu filho e a doença? Aprendi muito com a escrita do Henry, sobre como era para ele sofrer com a doença. Eu achava que sabia, mas o que escreveu foi revelador. Fez com que ficássemos mais próximos. Também me senti encorajado ao ver que, apesar de tudo o que passou, ele era capaz de um ato de criação. Você recebeu a solidariedade de pessoas na mesma situação depois da publicação do livro? Recebi uma série de cartas e e-mails de pessoas aflitas por motivos semelhantes. Isso fez com que eu me sentisse melhor com relação às pessoas e sua extraordinária resistência e disposição para fazer qualquer coisa para ajudar seus parentes por longos períodos. O resultado final é normalmente trágico, mas significativo. PATRICK COCKBURN é autor de diversos livros e correspondente no Iraque para o jornal The Independent, de Londres. Recebeu os prêmios Martha Gellhorn de reportagem de guerra, James Cameron e o Orwell de jornalismo. HENRY COCKBURN nasceu em Londres e cresceu em Canterbury, onde frequentou a King’s School e recebeu diversos prêmios por seus trabalhos em artes plásticas. Em 2002, recebeu o diagnóstico de esquizofrenia e, há pouco tempo, deixou um centro de reabilitação para morar sozinho.

Se você se interessa por esquizofrenia, este é o livro: íntimo e verdadeiro, pessoal e abrangente. Henry fornece o perfil exato da mente desequilibrada; seu pai então coloca as ramificações gerais. NYT Sunday Book Review


Confira destaques de 2011 Quinta Avenida, 5 da manhã

Audrey Hepburn, Bonequinha de luxo e o surgimento da mulher moderna Sam Wasson A primeira descrição completa da produção de Bonequinha de luxo mostra como o longa contribuiu para transformar a moda, a liberdade feminina e a indústria cinematográfica. 268pp, ilustrado, R$39

As grandes equações A história das fórmulas matemáticas mais importantes e os cientistas que as criaram Robert P. Crease O filósofo da ciência Robert P. Crease conta a história das equações mais importantes do Ocidente e de seus criadores. Cada capítulo é dedicado a uma ou mais formulações que originaram grandes descobertas científicas.

44 cartas do mundo líquido moderno

280pp, R$39,90

Zygmunt Bauman Por dois anos, Bauman escreveu para os leitores italianos sobre temas como iPod; Twitter; Facebook; Barack Obama; cartões de crédito e gripe suína. Uma seleção de 44 desses textos. 228pp, R$36

A Casa da Sabedoria Como a valorização do conhecimento pelos árabes transformou a civilização ocidental Jonathan Lyons A Europa medieval era uma região atrasada, enquanto os árabes já desenvolviam a álgebra, estudavam filosofia e praticavam a navegação. O jornalista Jonathan Lyons conta esta etapa da história, que apresenta a dívida do Ocidente com o saber árabe medieval. 304pp, R$44

Cleópatra Uma biografia Stacy Schiff Um retrato de Cleópatra muito mais humano e ainda mais surpreendente do que as divas do cinema foram capazes de interpretar. 392pp, ilustrado, R$39,90

Infiltrado A história real de um agente do FBI à caça de obras de arte roubadas Robert K. Wittman com John Shiffman Trabalhando quase sempre desarmado, ele capturou ladrões, fraudadores e negociantes do mercado negro em Paris, Filadélfia, Rio de Janeiro, Copenhague, Miami e Madri. 328pp, ilustrado, R$39,90

De onde vêm as boas ideias Steven Johnson Traçando a história por trás de quase duzentas descobertas, Steven Johnson demonstra como ambientes que estimulam a inovação e as conexões são mais propícios para o surgimento de grandes invenções. 260pp, R$36

Remetente ZAHAR rua Marquês de São Vicente 99 – 1º andar, Gávea 22451-041 Rio de Janeiro, RJ

Profile for Zahar

Revista Zahar #5  

quinta edição da revista Zahar, com os lançamentos de outubro a dezembro de 2011

Revista Zahar #5  

quinta edição da revista Zahar, com os lançamentos de outubro a dezembro de 2011

Advertisement