Page 58

Alterações estruturais e ópticas do olho após um curto período de utilização de lentes de contacto Marco A Miranda, Clare O’Donnell, Hema Radhakrishnan Faculty of Life Sciences, The University of Manchester, UK

Objectivo: Investigar a magnitude e a etiologia das alterações estruturais e ópticas na córnea após um curto prazo de utilização de lente de contacto hidrófilas e explorar o efeito dessas alterações no desempenho visual. Métodos: Na primeira parte do estudo, adaptaram-se lentes de contacto hidrófilas (CH) de baixo Dk num olho de 16 indivíduos e uma lente de silicone-hidrogel (SiH) no olho contra-lateral. Na segunda parte do estudo, os sujeitos usaram uma lente de silicone-hidrogel de baixo módulo e uma com módulo elevado no olho contra-lateral. Ambas as lentes foram fabricadas com duas diferentes espessuras (100μm e 200μm). Em ambos os estudos, as lentes foram usadas durante 1 mês em uso diário (UD) e 1 semana em uso prolongado (UP), com pelo menos 1 semana ‘de intervalo’ entre elas. Para a segunda parte do estudo, após pelo menos uma semana sem lentes, estes esquemas de utilização foram repetidos para uma combinação diferente de lente módulo / lente desenho. Todas as lentes não tinham potência e foram fabricadas em desenhos correspondentes com as mesmas especificações. Medições da topografia, paquimetria corneal (apicais e periféricas), e aberrações corneais e oculares foram realizadas no início do estudo e depois de usar lente utilizando um sistema de Scheimpflug (Oculus Pentacam) e um aberrómetro Hartmann-Shack (IRX3). Também foram medidas a melhor acuidade visual corrigida (BCVA, logMAR) e sensibilidade ao contraste (CS, Pelli-Robson). Resultados: As alterações ópticas e estruturais na córnea após 1 mês de uso diário e 1 semana de uso prolongado para ambos os materiais CH e SiH foram de baixa magnitude. As alterações observadas na topografia e paquímetria não foram encontrados significativas (p> 0,05, RMANOVA). A alteração das aberrações com ambos os materiais e os dois regimes de uso também não foi estatisticamente significativa (p> 0,05, RMANOVA). Não foi encontrada relação entre a quantidade de variação de erro refractivo após o uso da lente e o erro refractivo inicial. Conclusão: Os nossos dados mostraram que as lentes CH e SiH testadas não alteraram significativamente a estrutura ou o desempenho óptico da córnea após um mês de uso diário e 1 semana de uso prolongado. O efeito da espessura da lente sobre as alterações na refracção, aberrações corneais , e parâmetros topográficos e paquimétricos também serão discutidos. Agradecimentos: Este estudo foi apoiado por uma bolsa de investigação Ciba Vision.

Português

56

Posters

CIOCV'09 Proceedings  

Proceedings for the International Conference of Optometry and Visual Science 2009 (CIOCV'09). University of Minho, Braga, Portugal