Page 32

Sessão Prática 4 – Complicações relacionadas com LC: detecção, classificação e tratamento optométrico Dr.ª Maria Jesús González García Universidad de Valladolid, Espanha

A colocação de lentes de contacto (LC) no olho produz uma série de alterações na superfície ocular, o que pode induzir a complicações a curto ou longo prazo. Esta é a razão pela qual os novos materiais e geometrias concebidas na produção de LC tendem a diminuir a interacção entre a LC e a superfície ocular, tornando-as mais biocompatíveis e reduzindo o número de complicações na utilização de LC. No entanto, existem ainda uma série de reacções adversas muito comuns que obrigam os usuários de LC a descontinuar a sua utilização, como a conjuntivite papilar gigante ou mesmo efeitos colaterais, como a diminuição da visão resultante de queratite microbiana. Algumas outras fazem o portador de LC reduzir o seu uso, tais como o olho seco induzido pela lente de contacto ou as reacções adversas às soluções de limpeza. O optometrista tem de saber detectar estas complicações, diagnosticá-las e geri-las correctamente com recurso aos meios existente hoje em dia. Naturalmente, não deve esquecer como preveni-las, sem dúvida a melhor opção que o optometrista tem. Os principais objectivos deste workshop são: • Identificar as complicações mais comuns, relacionadas com o porte de lentes de contacto, na prática optométrica, através do reconhecimento dos principais sinais e sintomas clínicos de cada situação. • Gerir, de um ponto de vista optométrico, as condições abrangidas no workshop. Estes objectivos serão cobertos através da apresentação de relatos de casos, em que o apresentador discute interactivamente as principais características de cada uma das situações revista. De cada situação consta: • Sintomas: o que o paciente nos diz. • História clínica: o que o optometrista deve perguntar durante a entrevista para obter a história clínica. • Diagnóstico diferencial: discussão com a audiência sobre quais as situações mais prováveis que estão a provocar os sintomas. • Sinais: o que o observador deve procurar durante o exame (principalmente com a lâmpada de fenda) para fazer um diagnóstico correcto. • Causa: quais são as principais causas da situação. • Gestão de opções: o que um optometrista pode fazer para resolver a situação.

Português

30

Sessões Práticas

CIOCV'09 Proceedings  

Proceedings for the International Conference of Optometry and Visual Science 2009 (CIOCV'09). University of Minho, Braga, Portugal

Advertisement