Page 1

ponto de vista transpessoal

«A energia flui para aquilo que a sua atenção está a ser no momento»

O poder da atenção

Vamos abordar este tema de um ponto de vista transpessoal, uma das mais poderosas ferramentas que todo o ser humano dispõe ao longo da vida. Ao mesmo tempo, uma das que mais passam despercebidas. Paradoxalmente, é a partir dela que a vida se desenrola e através da qual demais ferramentas são procuradas e, eventualmente, encontradas. Falamos da Atenção.

30 ZEN ENERGY Dezembro 2015 

À

s vezes, o mais importante e óbvio é aquilo que mais tende a passar ao lado, tal a proximidade e a forma mecânica e inconsciente com que é utilizado. Imagine que segura na mão uma lanterna com o feixe de luz aceso e que procura algo no escuro. Consideremos a Atenção, a lanterna... Dê-se conta da sua lanterna. Tudo aquilo que é procurado, apenas o é graças ao poder criador da realidade de cada um: a sua atenção. Direcionamos atenção a tudo e a todos. Tal como um leito de um rio é recipiente e, ao mesmo tempo, condutor de água, é através da atenção que a energia de intenção é conduzida em direção a algo, em direção a um objetivo, a um efeito. Quando os ‘efeitos’ que a vida devolve não espelham a ideia que se tem de ‘felicidade’, ocorrem sensações e sentimentos de desconforto,

de infelicidade. É oportuno nessas ocasiões observar de uma forma mais abrangente e profunda aquilo que o momento dá a sentir. Por outras palavras, desde os efeitos, iluminar as causas.

A atenção Muitas vezes, a atenção brota de um estado reativo, mecânico, emocional. Tende-se a colocar a atenção na procura, no que faz falta, naquilo que não se tem mas que gostaria de se ter, na ausência, na carência. Nesse contexto, a atenção nasce desde uma base de carência, falta de algo, projeção de responsabilidade e merecimento, colocando ‘fora’ a felicidade. Isto causa infelicidade e gera desejo. Transfere-se poder/atenção para o exterior ao invés de, com ele, iluminar, observar, respeitar, compreender, perdoar, aceitar, amar, integrar, expandir e nutrir o interior.


,,

...quando se vive desde um ponto de gratidão pelo momento que se vive, agradecendo e vibrando por aquilo que se tem e se vive ao invés de desejar aquilo que não se tem, a vibração interna muda, expande

,,

Quando a atenção se redireciona para o centro de si mesma, encontram-se pérolas ao longo do caminho que somatizam a totalidade de um ser completo por ele próprio. Com essas pérolas um colar de gratidão é gerado, desenvolvendo naturalmente uma atitude de gratidão para com a vida. É diferente viver o momento, tendo como base a carência (medo/apego) ou vivê-lo, tendo como base gratidão (amor/ desapego). Os comprimentos de onda são diferentes e a vida devolve não aquilo que se quer, mas a soma de tudo aquilo que antecede o ‘querer’. Visível ou invisível, consciente ou inconsciente, iluminado ou por iluminar. O simples facto de ‘querer’ implica falta de algo, carência, incompletude, insegurança, medo. Desta forma, vive-se assente numa plataforma, ainda que inconsciente, de medo e de luta na vida. E como é interpretado aquilo que a vida faz chegar? Precisamente, com mais do mesmo: luta, resistência, pois foi desde esse ponto que a atenção foi colocada, limitando, assim, o canal pelo qual a vida circula. Daí ser dito que, por vezes, a vida dá o necessário para que uma revelação interior possa acontecer e não aquilo que é desejado. Por outro lado, quando se vive desde um ponto de gratidão pelo momento que se vive, agradecendo e vibrando por aquilo que se tem e se vive ao invés de desejar aquilo que não se tem, a vibração interna muda, expande. Desde esse núcleo tão interior como intrínseco a cada um, todas as suas demais dimensões que brotam desde esse ponto são abarcadas,

Z

equilibradas e integradas. O campo de coerência vibracional individual é mais alargado, integrador e sincronizado e dessa forma ressoa com a vida. E a vida encarregar-se-á de devolver experiências no mesmo tipo vibracional de onda, tal Z como se de um eco se tratasse.

Jorge Miguel Porfírio (Mahar) Professor de Yoga Transpessoal e Terapeuta Transpessoal www.jorgemiguelporfirio.wordpress.com jmnporfirio@gmail.com

Energia em interação com energia Não é apenas uma estação de rádio e ouvinte. É energia em interação com energia. Energia em interação com ela própria, energia a reconhecer-se e a integrar-se consigo mesma. A energia não está apenas dentro de si como também fora de si. Para ela, dentro e fora não existe, pois são conceitos que apenas existem quando a atenção está identificada com a mente dual. Entregue-se e renda-se a essa energia que já é. Banhe-se e respire nela. Irá, pela sua própria experiência, sentir mais clareza, mais espaço. Se não está contente com o eco que recebe da vida, talvez seja momento de colocar a sua atenção em si próprio, observando de uma forma imparcial, neutra, isenta de qualquer tipo de julgamento, iluminando aspetos que possam estar há já algum tempo a pedir a sua presença, a luz da sua lanterna/atenção. A energia flui para aquilo que a sua atenção está a ser no momento. O exterior é sempre espelho do interior. Dezembro 2015 ZEN ENERGY 31 

O Poder da Atenção - ZenEnergy  

"O Poder da Atenção" Revista Zen Energy de Dezembro 2015

O Poder da Atenção - ZenEnergy  

"O Poder da Atenção" Revista Zen Energy de Dezembro 2015

Advertisement