Page 1

ANO VI EDIÇÃO Nº 14 OUT/2015

MiniCom e Serpro falam sobre Cidades Digitais

Saiba + sobre IoT

Governo DECIDE INSTALAR PARQUE TECNOLÓGICO


TECNOLOGIA É NA UNIFOR. CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS Arquitetura e Urbanismo Ciência da Computação Engenharia Ambiental e Sanitária Engenharia Civil Engenharia de Computação Engenharia de Controle e Automação Engenharia Elétrica Engenharia Eletrônica Engenharia Mecânica Engenharia de Produção Engenharia de Telecomunicações Graduação Tecnológica Executiva Análise e Desenvolvimento de Sistemas Construção de Edifícios Design de Produto Energias Renováveis Petróleo e Gás

INFORMAÇÕES: (85) 3477.3400

www.estudenaunifor.com.br


sumário 5 Opinião CARLOS FELIPE

6 Entrevista INÁCIO ARRUDA

9 Educação

ROBÓTICA EM ALTA NO BRASIL

12 SAÚDE

TECNOLOGIAS EM FAVOR DA SAÚDE

10 Políticas Públicas CIDADES CONECTADAS

14 Especial

INFOBRASIL ABRE SEMANA NACIONAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA NO CEARÁ

17 Congresso

CONHECIMENTO TECNOLÓGICO SERÁ APRESENTADO NO VIII CONGRESSO INFOBRASIL

18 Atualidades

INTERNET DAS COISAS: A NOVA “ONDA” TECNOLÓGICA

22 GAMES & MOBILE DIVERSÃO E NEGÓCIO

21 Workshop WASH!?

26 Inovação

STARTUPS CEARENSES

27 Políticas Públicas MERGULHO INTERCONTINENTAL

28 Bits & Bytes POR MARLUCE AIRES

24 INOVAÇÃO AFINAL, O QUE É UMA STARTUP?

30 Artigo

MÁRCIO BRAGA


EDITORIAL

Desafios E OPORTUNIDADES Vitrine para as novas empresas, foro de debates para pesquisadores, ambiente de descobertas para os jovens talentos e espaço de networking para a comunidade de TIC e a sociedade. Assim é a InfoBrasil, um dos maiores eventos brasileiros de TI e o maior do Norte e Nordeste. A proposta fundamental é mostrar para a sociedade o que o Estado produz e como as empresas e os profissionais estão se preparando para ser referência na área tecnológica. E foi justamente por essa vocação que a Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior – Secitece escolheu a InfoBrasil para abrir a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia no Estado. Sempre inovadora, a InfoBrasil antecipa os temas que irão nortear o mercado de TI nos próximos anos. A programação de 2015 focará nas Cidades Conectadas, no mercado de Games e Mobile, Inovações Tecnológicas na Saúde, Robótica, Internet das Coisas, Startups e Empreendedorismo, além da realização do VIII Congresso Tecnológico, que recebe trabalhos de diversos estados brasileiros. Os jovens talentos também terão espaço com a edição de Fortaleza e Região Metropolitana do Ceará Faz Ciência, que apresentará os melhores trabalhos científicos e tecnológicos desenvolvidos por estudantes do ensino fundamental e médio/técnico das escolas públicas. O ambiente para a troca de informações e geração de ideias contará com palestras, seminários, oficinas e workshops. O novo InfoBusiness chega para reforçar a vertente de negócios do evento. A área de exposição está estruturada em quatro setores: Empresas Inovadoras; Startups, Governo e Ensino. A marca da InfoBrasil é a sua ousadia, é a sua capacidade criativa de superar-se, de renovar, de ajustar-se ao mercado e aos cenários. Assim, o evento celebra 21 anos, 41 edições, mantendo as características desde a sua criação: reunir governo, academia e empresas em um só lugar, promover um rico conteúdo com a presença de grandes nomes e especialistas, oferecendo acesso gratuito aos participantes. A proposta editorial dessa edição apresenta aos leitores e aos visitantes do evento os temas que serão discutidos na InfoBrasil 2015, contextualizando o cenário global e local, tendências e demandas da sociedade. Boa Leitura!

4


Expediente Revista InfoBrasil É uma publicação do Sistema Integrado de Comunicação do Instituto InfoBrasil de Inovação Digital - I3D em parceria com a RS Comunica Realização

www.infobrasil.inf.br www.i3d.org.br facebook.com/infobrasiltic Presidente: Marluce Aires (MTE 585 JP-CE) marluce@i3d.org.br Organização: Ikone Eventos www.ikone.com.br 85 3261-1111 Redação: RS Comunica www.rscomunica.net.br Simplícia Sinibaldi (MTE 1711 JP-CE) plicia.rscom@gmail.com Cynthia Cardoso (MTE 1982 JP-CE) cynthia.rscom@gmail.com Fotografia: Chico Gomes Arquivo Shutterstock Projeto Gráfico e Diagramação: GO! Branding + Design www.heyholetsgo.com.br Impressão: Tiprogresso Tiragem: 3000 exemplares Periodicidade: anual Distribuição dirigida

Assembleia renova apoio à InfoBrasil Como presidente da Comissão de Ciência e Tecnologia da Assembleia Legislativa do Ceará, destaco a atuação profícua da CCTES em 2015. Além das reuniões ordinárias e extraordinárias realizadas, estudos técnicos, projetos de indicação, requerimentos aprovados e documentos cientificados, a Comissão realizou várias e importantes audiências públicas. Destaco a importância do evento InfoBrasil como um momento de grande valia para o Ceará. As novas tecnologias de informação se constituiriam no maior agente de transformação da humanidade neste milênio. Por isso, a Assembleia Legislativa do Ceará, através da Comissão de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (CCTES) e a Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior (SECITECE), conduzida por Inácio Arruda, têm a alegria de apoiar e sediar esse evento no Anexo II da Assembleia. Serão várias palestras, apresentação de projetos inovadores, lançamentos de produtos e serviços que poderão ser úteis desde a medicina até a gestão de empresas. A primeira audiência do ano realizada pela nossa Comissão foi com o objetivo de discutir o reajuste das mensalidades das universidades e faculdades privadas de Ensino Superior do Ceará e suas consequências para os estudantes beneficiários do FIES. Em outra audiência, discutimos o corte de bolsas do Programa Nacional de Assistência Estudantil para 361 estudantes da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab). Ainda no âmbito da Educação Superior, discutimos o sistema de cotas nas instituições de ensino superior do Estado do Ceará. Em junho, as discussões foram sobre a importância do setor filantrópico e Santas Casas de Misericórdia para o Sistema Único de Saúde (SUS), em audiência pública realizada em parceria com a Comissão de Saúde e Seguridade Social, da qual sou vice-presidente. Em todas as audiências realizamos encaminhamentos importantes para a melhoria das questões. Destaco, porém, que nesta audiência os encaminhamentos tiveram fundamental importância para a melhoria do setor, que vivencia crise. A criação de um Fórum Parlamentar Suprapartidário para a realização de reunião urgente com o governador do Estado do Ceará e o ministro da Saúde, buscando soluções para os problemas levantados foi uma grande decisão no evento, rendendo vários resultados, dentre eles a destinação de 50% dos recursos do Fundo Estadual de Combate à Pobreza – FECOP para a área de saúde, que posteriormente foi aprovado pelos parlamentares. Dr. Carlos Felipe Saraiva Bezerra

Deputado Estadual - PCdoB Presidente da Comissão de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior da Assembleia Legislativa do Ceará EDIÇÃO Nº 14 • OUTUBRO / 2015

5


ENTREVISTA

Inácio Arruda: TEMOS QUE CONSOLIDAR O CENTRO DE INTELIGÊNCIA DO ESTADO E PROSPECTAR EMPRESAS NACIONAIS E ESTRANGEIRAS PARA NOSSA REGIÃO Ex-senador e um dos principais nomes do PCdoB, Inácio Arruda assumiu como titular da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior no início da gestão do governo Camilo Santana. Em entrevista à Revista InfoBrasil, ele fala sobre os desafios e oportunidades que o Estado tem para se desenvolver a partir da ciência e tecnologia, passando pela popularização da ciência, a aproximação da academia e do setor produtivo, até o fortalecimento da indústria local, com a tão esperada instalação do Parque Tecnológico do Ceará. REVISTA INFOBRASIL - Desde

2004, é realizada a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia com o objetivo de popularizar a ciência. Essa tem sido uma das bandeiras do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. Como o Ceará tem participado desse processo?

INÁCIO ARRUDA: Nosso Estado participa de forma muito ampla no processo de divulgação da ciência. Já criamos um mecanismo de popularização no principal centro produtor de tecnologia científica que é a capital. Ao longo dos anos a Secitece tem buscado interiorizar esse processo, dar visibilidade ao que a pesquisa científica produz pois, muitas vezes, nem os governantes sabem que estão investindo naquela pesquisa. São melhorias nos setores agropecuário e na indústria da Tecnologia da Informação e Comunicação, que é a coqueluche do momento. É preciso dar visibilidade

6

a isso. Não sabemos que os aplicativos que usamos nos nossos smartphones foram financiados pela Funcap, pelo CNPq. Todo esse movimento chega ao domínio público através desse mecanismo de popularização, que pode ser uma semana ou se estender, como é o nosso caso. Com o Ceará Faz Ciência, a Secitece irá mostrar o que Estado tem feito para contribuir com o desenvolvimento tecnológico através de nossas instituições. Queremos convidar as empresas, as escolas de ensino fundamental e médio, as universidades públicas, a rede privada, as escolas técnicas, todos que têm preocupação com a pesquisa científica para estarem presentes na Semana Nacional de Ciência e Tecnologia em nosso Estado que vai ter início com uma programação especial na InfoBrasil, entre os dias 27 e 29 de outubro, e que se estenderá depois por vários centros no interior do Estado.

IB – É preciso começar esse trabalho desde cedo?

INÁCIO: Via de regra se associa a

ciência e à pesquisa ao ambiente universitário mas temos iniciativas fabulosas dos estudantes de escolas de ensino fundamental e médio. A Escola Estadual de Educação Profissional Joaquim Nogueira, em Fortaleza, acaba de ser premiada por ter o maior número de pesquisas na Categoria Mérito Institucional no Prêmio de Jovens Cientistas, promovido pelo CNPq/MCTI. Uma outra escola profissional, a Júlio França, do município de Bela Cruz, ganhou dois dos oito prêmios conquistados pelo Brasil na Feira Internacional de Ciências e Engenharia (Intel ISEF), com o projeto SOS SECA: Semeando Vida no Semiárido Cearense Através de Sistemas de Captação e Dessalinização de Água de Baixo Custo. A criançada vem desenvolvendo a pesquisa científica e materializando isso em produtos.


A Secitece, em parceria com a Seduc, tem procurado envolver também essa camada de alunos que estão ascendendo como jovens cientistas. Mas a ciência não fica limitada e circunscrita a esses espaços. A criatividade popular é que gera muitas das invenções descobertas pelo homem. A Lâmpada de Moser é uma dessas coisas fantásticas. Um mecânico de Uberaba conseguiu oferecer para o país e para o mundo uma alternativa para a falta de energia elétrica, com uma lâmpada feita de pet que ilumina a partir do reflexo da luz na água. Isso é invenção, é criação, pois é o homem procurando soluções para problemas concretos da vida que desenvolve tecnologia. Em pleno semiárido, um homem desenvolveu uma máquina para debulhar feijão-verde. É preciso juntar o conhecimento científico com a capacidade criativa do povo, dar vazão a esse potencial extraordinário que as pessoas têm e é essa a junção que queremos fazer. A ciência lhe permite usar os conhecimentos que o homem já desenvolveu a partir da observação e de um aprendizado coletivo da humanidade. Imagina os Incas ou civilizações mais antigas do oriente ou mesmo os romanos, que já tinham um processo de irrigação. É a acumulação e a riqueza do conhecimento humano, que pode desenvolver tecnologias para nos ajudar por exemplo, a garantir a água que precisamos.

IB – Ciência e Tecnologia podem ser uma saída para crise no País?

“ Finalmente, tomamos a decisão de que o Ceará não pode deixar de ter seu parque tecnológico, sem prejuízo do que já temos. ”

INÁCIO: Às vezes por desconhecimento, as pessoas e os dirigentes não compreendem que investindo em ciência e tecnologia encontramos caminhos para enfrentar crises econômicas mais vastas. Uma área onde temos um potencial inigualável é a de produção de energias renováveis. Nossa capacidade de gerar energia a partir de Sol e ventos tem que receber investimentos intensamente. A dinamarquesa Vestas está vindo para nosso Estado e estamos dialogando para trazer o seu Centro de Pesquisa & Desenvolvimento para o Ceará. A própria Coelce também poderia investir mais nas universidades. O maior investimento que o Estado recebe nesse momento é a siderúrgica. Ter uma produção de aço implica um parque tecnológico na área de metalmecâEDIÇÃO Nº 14 • OUTUBRO / 2015

7


ENTREVISTA Inácio Arruda

nica e mais centros de P&D. São áreas importantes para o Estado do Ceará e que garantem desenvolvimento tecnológico e conhecimento. Temos potencial na área de desenvolvimento agrícola, pecuária, biotecnologia, química, na área de Tecnologia da Informação então é extraordinário. A indústria de TI é uma das que o Estado mais deveria dar atenção. Temos uma plataforma fantástica, semi-explorada, que é o Cinturão Digital, um grande número de cabos submarinos que ligarão o Ceará ao mundo inteiro, isso é um potencial instalado que tem que ser aproveitado. A nossa turma de TI é muito boa, só na graduação são 4 mil estudantes para se formar. Para mantê-los aqui, devemos buscar todos os meios para atrair empresas nacionais e estrangeiras para nossa região.

IB – A instalação de um parque

tecnológico no Ceará pode contribuir nesse processo?

INÁCIO: Finalmente, tomamos

a decisão de que o Ceará não pode deixar de ter seu parque tecnológico, sem prejuízo do que já temos. Hoje, existem várias iniciativas financiadas pela Secitece e pelo MCTI, como o Nutec, Padetec, Redenit, Embrapa, Fiocruz, que formam pequenos centros e interagem com as universidades, mas é preciso ter uma articulação maior que só a estrutura de um parque tecnológico é capaz de proporcionar, agregando novos pesquisadores e Centros de P&D de grandes empresas que já desenvolvem pesquisas aqui como HP, Dell, Sony, LG, para citar algumas das companhias internacionais. Temos que consolidar o centro de inteligência do nosso Estado, garantir que as patentes desenvolvidas por nossos pesquisadores fiquem aqui. Temos instalado no Ceará um rádio telescópio do INPE que faz varredura do universo fornecendo dados pra NASA, e o que aproveitamos disso? Nada. Já estamos vendo com a Funceme qual a melhor maneira de aproveitar isso. 8

Nosso potencial para o parque é imenso. Não precisamos de um parque fincado em um único ponto, mas braços em todos os locais do Ceará. Estamos conseguindo um financiamento do MCTI e FIT para definir o projeto básico e os espaços desse novo empreendimento e partirmos para a atração de empresas. É assim que teremos uma visão mais consolidada da Ciência e da Tecnologia.

Macêdo e disse: “você tem que colocar uma fábrica de transformadores! Você vai botar a fábrica e eu vou comprar o seu produto! ”. Assim foi com as fábricas de postes, de medidores... Da mesma forma, temos hoje o Cinturão Digital, mas para que essa conexão seja distribuída, para que possa de fato se ligar às casas, às escolas, às empresas, às delegacias, precisamos da parceria com o setor privado.

IB - Qual o principal gargalo para o Se as empresas locais não forem um

simples comércio, mas empresas capazes de agregar tecnologia, de transINÁCIO: A TI é o quarto setor da formar, teremos um novo caminho e economia. É a força do conhecimen- isso pode acontecer na TI, na químito gerando grandes oportunidades. O ca, agricultura, metalurgia, fármacos. Temos uma lei que autoriza o Estado do Ceará a reforçar as empresas locais que ofereçam “ Se as empresas produtos inovadores, priorizando a compra dos serviços e produtos locais não forem um destas empresas. crescimento do setor de TI no Ceará?

simples comércio, mas empresas capazes de agregar tecnologia, de transformar, teremos um novo caminho e isso pode acontecer na TI, na química, agricultura, metalurgia, fármacos.”

IB – Qual o papel da Secitece para a construção desse ambiente favorável?

INÁCIO: A Secitece deve ser a indutora, a catalisadora desse desenvolvimento todo, estimulando as universidades e as vinculadas – Funcap, Nutec, Centec a fazer a transferência de tecnologia. Temos instituições de ensino e pesquisa fortes e devemos agregar todo mundo. É nosso dever e obrigação trabalhar e criar no meio do próprio principal gargalo é ter essa compreen- governo esse ambiente. são. Se o governo compreender que esse quarto setor pode dar respostas Incubamos duas empresas no Nutec, rápidas para o desenvolvimento econô- uma para estação móvel de tratamenmico, conseguiremos avançar. As pra- to de água e outra para dessalinizateleiras das universidades estão cheias ção. O pesquisador faz o protótipo, de papers, temos um banco de conhe- mas isso é um equipamento. Precisacimento enorme, mas precisamos de mos ser capazes de produzir em série coragem para tirar esses produtos da e, para isso, temos que convencer empresas, governo, centrais de trabalhaprateleira. dores, Federação das Indústrias, de O empresário José Macêdo conta como que esse pode ser um caminho muito o governo fez para que surgissem algu- favorável para diminuir o esforço fímas empresas no Ceará. O governador sico e apostar no raciocínio, em mais Virgílio Távora se envolveu, dialogou inteligência. A InfoBrasil é uma oporcom o presidente João Goulart e conse- tunidade para expormos tudo isso, guiu trazer a energia de Paulo Afonso para popularizar, mostrar os produaté Fortaleza, mas era preciso distribuir tos desenvolvidos no Brasil e que ima energia. O Virgílio chamou o José pactam na nossa vida cotidiana.


EDUCAÇÃO

Robótica em alta no Brasil Empolgante e atrativa, a Robótica aos poucos chega às escolas e estimula o interesse por carreiras científico-tecnológicas. Olimpíadas fazem parte deste processo. Vencedores cearenses estarão na InfoBrasil Robôs ou pequenos objetos que parecem ter vida sempre são alvo de admiração por parte das crianças e até dos jovens. E quando este interesse natural é estimulado dentro da sala de aula? Hoje, diversas escolas têm inserido o estudo da Robótica nos conteúdos curriculares. É uma tendência que faz despertar nos alunos o gosto pela Ciência e pelas carreiras científico-tecnológicas. Especialmente no Brasil, onde pesquisas apontam a insuficiência na quantidade de engenheiros, o uso da Robótica nas escolas é considerado uma saída, já que o desenvolvimento das engenharias é fator estratégico para o progresso do País. “A urgência das ações na área é tão consensual que vem sensibilizando, progressivamente, a indústria, academia e o governo. Uma alternativa para atrair e motivar os alunos do ensino médio a optarem pelos cursos de Engenharia e áreas afins é a divulgação e a realização de competições de Robótica”, defende o coordenador do curso de Engenharia Elétrica da Universidade Federal do Ceará/Campus Sobral, professor Vandilberto Pereira. Neste sentido, para aproveitar essa adesão crescente e a grande aceitação pelo tema, o governo federal realiza a Olimpíada Brasileira de Robótica, que inclui modalidades tanto para quem nunca viu robótica quanto para os alunos que já têm contato com a temática. Anualmente, a OBR elabora e gere a aplicação de provas teóricas e práticas em todo o Brasil.

O CEARÁ NA ROBÓTICA

A Universidade de Fortaleza (Unifor), que já possui amplo histórico de estímulo dentro da área, sediou a etapa cearense da OBR em 2015. Foram 105 equipes de instituições particulares e públicas da capital e do interior inscritas. O desafio? Simular um ambiente de desastre em mundo real onde o resgate de vítimas precisa ser feito apenas por robôs.

O Ceará também realiza sua própria competição. Em 2014, a Universidade Federal do Ceará (UFC) e o Governo Estado do Ceará promoveram a I Olimpíada Cearense de Robótica das Escolas Públicas, que aconteceu no Centro de Educação a Distância (CED), em Sobral, cidade da região Norte. De 2014 para cá, já foram três edições. A última, realizada em julho deste ano, reuniu em Sobral mais de 400 estudantes, professores e diretores de 30 escolas de todo o Ceará. Os melhores projetos foram premiados com troféus e medalhas. A quarta edição da Olimpíada Cearense de Robótica das Escolas Públicas já está marcada para dezembro, logo após a conclusão do curso gratuito de Robótica Educacional, que está sendo realizado no CED. A formação semipresencial tem carga horária de 120 horas/aula e certificado emitido pela Pró-Reitoria de Extensão da UFC. Os vencedores das edições da Olimpíada Cearense de Robótica das Escolas Públicas estarão na InfoBrasil,

durante o Seminário de Robótica que acontecerá no dia 28 de outubro, das 10h às 12h. A mesa redonda Desenvolvimento da Robótica no Ceará, terá como palestrantes Marcelo Melo (ForHacker/HackerSpace), Daniel Almeida Chagas (Unifor/Centec), Francisco Rodrigo Magalhães (Unifor) e Carlos Arthur Rocha (ITIC), tendo como moderador o Prof. Dr. Francisco Herbert Lima Vasconcelos (UFC Virtual).

CAMPEONATOS INTERNACIONAIS No âmbito mundial, o Ceará também tem se destacado. Em 2015, o Estado representou o Brasil no Worldwide Freescale Cup Challenge, campeonato mundial em que estudantes constroem e programam um carro para completar, de forma autônoma, um percurso. O bom resultado demonstra o grande potencial do Estado e o interesse dos estudantes para áreas de Engenharia e Tecnologia através da Robótica como ferramenta motivacional.

EDIÇÃO Nº 14 • OUTUBRO / 2015

9


POLÍTICAS PÚBLICAS

Cidades conectadas Redes públicas de acesso à internet se espalham pelas cidades do mundo inteiro. Iniciativas brasileiras já oferecem o serviço a vários municípios. Tema será discutido na InfoBrasil

10


Lembra daquele dia em que, no meio da rua, você precisou utilizar a internet e não encontrou uma rede sem fio disponível? A ideia é que, num futuro não muito distante, este problema deixe de existir. Diversas metrópoles espalhadas pelo mundo já dispõem de redes wi-fi livres para uso da população em locais de grande circulação. No Brasil, algumas iniciativas já atendem a esta tendência, como é o caso do programa Cidades Digitais, do Ministério das Comunicações. O programa oferece conexão sem fio gratuita através da construção de uma rede de fibras ópticas. Com ele, são ofertadas uma série de aplicativos para os municípios, selecionados por meio de chamadas públicas. O objetivo é modernizar a prestação e o acesso a serviços públicos como educação, saúde e pagamento de taxas, além de permitir a inclusão digital da população. Para isso, estão sendo ofertados pontos de acesso à internet em espaços públicos - praças, parques, rodoviárias, dentre outros. Também há a disponibilização de aplicativos de governo eletrônico para as prefeituras.

MUNICÍPIOS “ONLINE”

Para o projeto-piloto do Cidades Digitais foram escolhidos 80 municípios em todo o País. Na segunda chamada, mais 262 cidades foram beneficiadas com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Da primeira chamada, 45 das 80 já estão com a rede implantada e em funcionamento, com previsão de conclusão das outras até o fim do ano. Da segunda chamada, quatro já estão funcionando, enquanto as demais estão na fase de implantação. Do projeto piloto, nove cidades prontas são do Ceará: Araripe, Barreira, Brejo Santo, Jaguaruana, Maracanaú, Quixeramobim, São Gonçalo do Amarante, Varjota e Viçosa do Ceará. Da segunda chamada, duas cidades cearenses já tiveram as obras iniciadas: Redenção e Santana do

Acaraú. A lista com todos os municípios atendidos pelo programa pode ser conferida no link http://www.comunicacoes.gov.br/cidades­digitais. O ministro das Comunicações, André Figueiredo, reforça a necessidade da parceria com as prefeituras para a plena execução do programa. “Nas chamadas anteriores, coube às prefeituras inscrever-se nos editais, apresentar o projeto inicial para a rede de fibras e designar servidores para participar da capacitação oferecida pelo Ministério. Além disso, após a implantação, a rede é doada para a cidade, que passa a ser responsável pela sua manutenção”, explica. A partir de 2016, a expansão do Cidades Digitais será feita por meio de emendas parlamentares ao Orçamento da União, o que vai permitir que as cidades sejam conectadas à rede da Telebras.

processos de implantação ou prestar serviços para outros municípios”, complementa Mazoni.

CINTURÃO ESTADUAL

Atualmente, 77 dos 184 municípios do Estado já estão conectados ao Cinturão Digital - maior rede de cabos de fibra óptica do território cearense. Desde a sua implantação pelo governo estadual, há quatro anos, o programa tem possibilitado a execução de projetos tecnológicos nas mais diversas áreas. Esforços conjuntos entre a Empresa de Tecnologia da Informação do Ceará (Etice), executora do Cinturão Digital, e a Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior (Secitece) buscam a ampliação do programa no Estado. Hoje, são 3087km de cabos ópticos, que permitem o acesso à internet de qualidade na capital e interior.

ATUAÇÃO DO SERPRO

O Ministério das Comunicações conta com o trabalho do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), que provê a infraestrutura e o apoio técnico para implantação das soluções do programa. Dentro desta atuação, está a hospedagem em nuvem de soluções para gestão escolar, gestão básica de saúde, ouvidoria e gestão municipal integrada. Na área de soluções educacionais, a instituição implantou, como piloto, o sistema i-Educar de Gestão Escolar, versão Serpro de solução livre, em três escolas do município de Viçosa do Ceará. “Destacamos profissionais para participar do processo de instalação no local e, em seguida, fornecemos todo o apoio para que as escolas do município realizem uma análise do sistema”, explica o diretor-presidente do Serpro, Marcos Mazoni. O dirigente ressalta a abertura da instituição para municípios interessados em contar com os seus serviços. “O Serpro atende a agenda prevista pelo programa Cidades Digitais, mas como participa ativamente da comunidade, pode auxiliar em outros

POLÍTICAS PÚBLICAS NA INFOBRASIL

O tema “Cidades Conectadas”, além de outras iniciativas para o setor de TIC serão aprofundadas na InfoBrasil 2015, durante o seminário “Políticas Públicas em TIC”, no dia 27 de outubro, de 9h às 12h. Entre os participantes do debate estão o secretário da Secitece, Inácio Arruda; o secretário executivo do Ministério das Comunicações, Francisco Ibiapina e o presidente do Serpro, Marcos Mazoni.

EDIÇÃO Nº 14 • OUTUBRO / 2015

11


SAÚDE

Tecnologias em favor da Saúde

Monitoramento de pacientes a distância e otimização de recursos são alguns dos benefícios do Mobile Health. Outras inovações em Saúde também serão debatidas na InfoBrasil A tecnologia é vetor de desenvolvimento em diversas áreas – e no campo da Saúde não é diferente. Junto com a disseminação do uso de smartphones, vem crescendo em vários países a adoção do Mobile Health. O termo inglês nada mais é do que o uso de tecnologias móveis para melhorar a performance dos serviços assistenciais. O Mobile Health permite, por exemplo, que pacientes recebam em seus celulares orientações sobre como ter uma vida saudável ou informações acerca de sua doença crônica. É possível ainda ter aplicativos integrados a um sistema de monitoramento de pacientes a distância ou à agenda de consultas de hospitais para comunicação sobre datas e horários de atendimento. De acordo com o especialista em Mobile Health e professor da Universidade da Beira Interior, em Portugal, Joel Rodrigues, os benefícios obtidos por usuários e prestadores de saúde são imensos. “Hoje em dia, as pessoas utilizam dispositivos móveis que são autênticos computadores de bolso, podendo tirar todo o proveito do potencial dos equipamentos, quer seja em termos computacionais, quer pela facilidade de interligação a dispositivos médicos e sensores corporais”. O investimento em Mobile Health, segundo Joel Rodrigues, é extremamente baixo. “Os usuários já possuem smartphones. Logo, o único investimento é no desenvolvimento de novas aplicações e em dispositivos médicos para monitoramento corporal e terapêutico”.

12

RECEITUÁRIO DIGITAL E INTEGRADO

Um grande benefício na adoção do Mobile Health pelo Sistema Único de Saúde seria a extinção das receitas médicas em papel. “Poderia-se passar tudo para um sistema digital, integrado com as farmácias”. A otimização de recursos financeiros e humanos é outro benefício apontado pelo especialista. “Reduz-se drasticamente o tempo de internação dos pacientes que podem ser monitorados a distância, diminuindo enormemente os custos em Saúde”. A qualidade de vida do assistido também é levada em consideração. “Quando falamos em mobilidade, a adoção do Mobile Health permite aos pacientes estarem em suas casas, junto dos seus entes queridos”, avalia Joel Rodrigues, que será conferencista na InfoBrasil durante o Seminário Inovação Tecnológica na Área da Saúde, dia 28/10, das 9h às 17h”.

NEXTSAÚDE: SOLUÇÕES NA ÁREA

Neste momento, um grupo de pesquisadores de diferentes instituições do país trabalha para apresentar soluções inovadoras ao Sistema Único de Saúde. O projeto nacional NextSAÚDE é liderado pelo Laboratório de Redes de Computadores de Aracati (LAR-A) do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFCE) e conta com financiamento da Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcap). De acordo com o seu coordenador, professor Mauro Oliveira, a iniciativa tem como foco o suporte tecnológico à internação domiciliar e o Mobile Health seria usado neste sentido. “A internação domiciliar é uma modalidade de atenção realizada por um cuidador, leigo ou profissional especializado, ou por uma equipe multiprofissional que presta assistência a idosos e/ou pa-

cientes em suas residências com quadros clínicos crônicos ou não, porém estáveis. A tecnologia de dispositivos móveis tem, naturalmente, papel importante na concepção do projeto, que propõe a TV Digital como principal interface com seus usuários”. O NextSAÚDE busca soluções de baixo custo que possam ser popularizadas. “Estão sendo entregues pelo governo federal milhões de conversores de TV Digital aos usuários do programa social Bolsa Família. Estes conversores possuem o GINGA, um programa que permite interatividade do usuário com a TV. Existe aí uma oportunidade de se agregar nesses conversores as soluções propostas pelo projeto”, explica Mauro Oliveira.


Através do cruzamento de dados é possível ainda a assistência remota. “Um dos resultados simples previstos pelo NextSAÚDE é a geração de alertas ao cuidador, via TV ou dispositivo móvel, para que ele entre em contato com o enfermeiro ou médico especializado do idoso e/ou paciente”. Os pesquisadores e interessados pelo projeto terão um encontro marcado no II Workshop do NextSAÚDE, que acontecerá na InfoBrasil, onde serão apresentados, por exemplo, resultados e protótipos das pesquisas mais avançadas.

CASES DO ESTADO

Dentro da programação voltada à Saúde, a InfoBrasil realizará mais um Encontro dos Gestores de TI da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa). Serão apresentados diversos cases sobre os sistemas inovadores já implantados pela instituição, como o Sistema de Verificação de Óbitos Móvel; o SOS AVC, que agiliza a identificação de acidente vascular cerebral e o Cartão Nacional de Saúde Digital/RES. A abertura e condução dos trabalhos ficará a cargo do supervisor do Núcleo de Tecnologia da Informação da Sesa, Lourival Júnior.

“A adoção do Mobile Health permite aos pacientes estarem em suas casas, junto dos seus entes queridos”

EDIÇÃO Nº 14 • OUTUBRO / 2015

13


ESPECIAL

38

palestras

7

seminários

InfoB

109 palestrantes

18

workshops

abre Seman de Ciência e no C

Com acesso gratuito, seminários, workshops e soluções

58

expositores

49

trabalhos aprovados 14


Brasil

na Nacional e Tecnologia Ceará

, o evento contará com s e exposição de produtos inovadoras

Consolidada como um dos maiores eventos de Tecnologia da Informação do País, a InfoBrasil TI & Telecom chega a sua 41ª edição, após 21 anos de realização ininterrupta. O evento será realizado de 27 a 29 de outubro, das 9h às 21h, na Assembleia Legislativa do Estado do Ceará - Anexo II e marcará a abertura oficial da programação da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia no Ceará, que este ano focará o tema “Luz, Ciência e Vida”. O objetivo é popularizar e promover o intercâmbio de conhecimentos, aproximando profissionais, pesquisadores, gestores, empresários e estudantes de diversas instituições e empresas inovadoras. Nos três dias de evento, são esperados cerca 5 mil visitantes que conferirão as principais novidades na área de TIC.

“Montamos uma programação diversificada para incentivar a inovação e promover a difusão de novas tecnologias”, explica a presidente do I3D e realizadora do evento, Marluce Aires.

Serão sete seminários com foco nos eixos temáticos: Políticas Públicas em TIC; Games e Mobile; Internet das Coisas; Inovação Tecnológica na Área de Saúde; Robótica; Startups e Empreendedorismo Digital, totalizando cerca de 40 palestras, com a participação de 109 especialistas nacionais e internacionais. A programação contará ainda com 17 workshops de capacitação profissional promovidos pelo Instituto Centec, Leme Digital e CTI Renato Archer. A InfoBrasil 2015 é promovida pela Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior e Assembleia Legislativa do Ceará; realizada pelo Instituto InfoBrasil de Inovação Digital (I3D), com patrocínio da Angola Cables Brasil, Universidade de Fortaleza, Telebras e Serpro e organização da Ikone Eventos. Apoiam o evento: CSI Group, iTarget Tecnologia, LinkEvents, Wirelink e Instituto Federal do Ceará. EDIÇÃO Nº 14 • OUTUBRO / 2015

15


ESPECIAL

BUSINESS

A InfoBrasil recebe a primeira etapa do projeto Ceará Faz Ciência edição de Fortaleza e Região Metropolina, promovido pela Secitece e CNPq/MCTI, que movimentará o Estado com feiras e mostras científicas. Com formato itinerante, o projeto selecionará 120 trabalhos científicos – 20 de cada região – de estudantes do ensino fundamental, ensino médio/ técnico, de escolas públicas, a serem expostos para divulgar os de maior destaque no Estado do Ceará. Os trabalhos selecionados para Fortaleza e Região Metropolitana serão expostos na InfoBrasil. Ao todo serão apresentados 14 projetos de Ensino Médio/Técnico e seis de Ensino Fundamental II. Soluções como um chuveiro inteligente - que controla o tempo, a quantidade e o custo da água usado no banho; uma mochila que gera energia elétrica ao caminhar ou o guia fácil - uma luva especialmente projetada para que deficientes visuais possam receber alertas sobre o caminho, provam que o despertar pelo conhecimento científico e inovador pode começar desde cedo.

A grande novidade deste ano é o InfoBusiness - um espaço dedicado exclusivamente para que executivos, investidores e os players compartilhem experiências e discutam as tendências do mercado de TI e Telecom. A iniciativa é uma promoção da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior - Secitece e Câmara Setorial de TIC da Agência de Desenvolvimento do Estado (CSTIC/ADECE). Para o secretário Inácio Arruda é através da Tecnologia da Informação que o Ceará irá crescer. “Precisamos apostar na potencialidade da TI para desenvolver o nosso Estado. Já temos uma infraestrutura favorável para isso com o Cinturão Digital, hub de comunicação, além de pesquisadores, empresas e institutos de inovação desenvolvendo tecnologia de ponta, inclusive para as grandes multinacionais. Precisamos ter um evento onde a sociedade possa conhecer tudo que já está sendo feito pela TI do nosso Estado”. Distribuído nas áreas temáticas - Empresas Inovadoras, Startups, Governo e Ensino, o InfoBusiness ocupará o 5º piso da Assembleia Legislativa, com a participação de 58 expositores.

Além da capital, receberão edições do Ceará Faz Ciência, as regiões dos Inhamuns (Tauá - 13/11), Litoral Leste (Limoeiro do Norte - 27/11), Sertão Central (Quixeramobim - 04/12), Cariri (Crato - 11/12) e Norte (Sobral - 19/12). As inscrições para participar do concurso no interior do Estado vão até 3 de novembro.

Na avaliação do presidente da CSTIC, Márcio Braga, “a InfoBrasil sempre foi um evento inovador e agora com a criação do espaço InfoBusiness mostra o seu amadurecimento como instrumento relevante para o fortalecimento do setor de TIC no Ceará. Tenho excelentes expectativas para os encontros que ocorrerão neste novo espaço.”

Para o secretário adjunto da Secitece e coordenador estadual da SNCT, Prof. Dr. Francisco Carvalho Arruda Coelho, “é preciso unir esforços para potencializar as iniciativas de popularização da Ciência. Em todas as regiões, a caravana do Ceará Faz Ciência vai se unir aos eventos de ciência e tecnologia locais gerando mais intercâmbio de informações”.

INFOBRASIL 2016

Os melhores trabalhos receberão prêmios como tablets e kits científicos. As escolas que mais inscreverem projetos selecionados receberão um computador, como forma de incentivar a ampliação da pesquisa científica no ambiente escolar. A solenidade de premiação da Região Metropolitana ocorrerá dia 29/10, às 17h, junto com a premiação dos Corredores Digitais e do Congresso InfoBrasil.

Com a parceria firmada com a Ikone Eventos e a CSI Group a programação da InfoBrasil 2016 está sendo estruturada visando fortalecer o perfil do evento como vitrine de divulgação de políticas públicas, novas empresas e difusão de conhecimento. O tema do próximo ano já está definido: Intercâmbio de Inteligências e a previsão é de que ocorra novamente em outubro de 2016.

Saiba mais: www.sct.ce.gov.br/cfc

Saiba mais: www.infobrasil.inf.br

16


CONGRESSO

Conhecimento tecnológico será apresentado no VIII Congresso InfoBrasil Com participação de 10 estados brasileiros, o Congresso InfoBrasil reúne pesquisadores, profissionais e estudantes Mídias Digitais, Gestão de Projetos e Processos e Engenharia de Software, empatados em segundo lugar, com 13% dos projetos.

“um dos diferenciais do evento é reunir um público tão diversificado para debater as temáticas mais relevantes para o avanço da TI e Telecom no Brasil, promovendo a atualização de conhecimentos e uma visão prática do mercado”.

Criar um espaço para o intercâmbio de conhecimentos entre pesquisadores, profissionais e estudantes de todo o Brasil com foco nas aplicações e soluções nas áreas de Tecnologia da Informação e Telecomunicações. Esse é objetivo do Congresso Tecnológico InfoBrasil que chega a sua oitava edição entre os dias 27 e 29 de outubro, na Assembleia Legislativa, em Fortaleza. A apresentação dos 50 trabalhos selecionados ocorrerá, diariamente, no 3º piso do Anexo II da Assembleia, das 17h às 18h. Os congressistas poderão ter acesso gratuito a toda a programação da InfoBrasil com dezenas de palestras e relatos técnicos (veja matéria na página anterior), Ao todo, foram submetidos 82 trabalhos em doze áreas temáticas da Tecnologia da Informação e Comunicação: Automação e Sistemas Embarcados, Empreendedorismo e Startup, Engenharia de Software, Gerenciamento de Dados, Gestão de Projetos e Processos, Jogos e Mídias Digitais, Redes de Comunicação Digital, Segurança da Informação, Software Livre, Tecnologia Educacional, Tecnologias Assistivas e Tecnologias Web.

Pesquisadores de cerca de 40 instituições de outros nove estados brasileiros, além do Ceará, submeteram seus projetos. Piauí e São Paulo lideram o ranking, que traz ainda Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Paraíba, Paraná e Rio Grande do Norte. A Universidade Federal do Ceará foi a instituição de ensino superior com maior número de trabalhos submetidos, 24, seguida pelo Centro Universitário Estácio, com 19 trabalhos, pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará – IFCE, com 16 projetos e pela Universidade Estadual do Ceará, com 8. Para Janete Amaral, presidente executiva do Congresso, “um dos diferenciais do evento é reunir um público tão diversificado para debater as temáticas mais relevantes para o avanço da TI e Telecom no Brasil, promovendo a atualização de conhecimentos e uma visão prática do mercado”. O VIII Congresso Tecnológico oferecerá R$ 3.500,00 (três mil e quinhentos reais) em prêmios, distribuídos entre os três vencedores, sendo R$ 2.000,00 (dois mil reais) para o classificado em 1º Lugar; R$ 1.000,00 (hum mil reais) para o 2º Lugar; e R$ 500,00 (quinhentos reais) para o 3º Lugar.

O Comitê Científico é presidido pelo Prof. Dr. Mauro Oliveira (IFCE Aracati) tendo como presidente executiva a Profa. Msc. Janete Amaral, e formado por cerca de 50 mestres e doutores de instituições A área com maior quantidade de traba- de ensino e pesquisa de todo o País. Os lhos foi Tecnologia Educacional, com anais de todas as edições do evento estão 21% dos trabalhos; seguida de Jogos e publicados no site: infobrasil.inf.br. EDIÇÃO Nº 14 • OUTUBRO / 2015

17


ATUALIDADES

Internet das Coisas:

a nova “onda” tecnológica Apontada como uma tendência mundial, a IoT deverá mudar drasticamente nossas vidas – para o bem Interligação de objetos do mundo real com o mundo virtual. O que antes poderia parecer roteiro de ficção científica, já começa a fazer parte do presente das pessoas. A chamada Internet das Coisas, ou Internet of Things (IoT), representa uma nova e importante evolução no uso da internet pelas organizações e pelos indivíduos. A tendência é apontada como a próxima grande onda tecnológica. As aplicações da IoT vão desde a tecnologia vestível – a exemplo de roupas inteligentes que se adaptam à temperatura ambiente – ao carro conectado – que ajuda o motorista a evitar acidentes e a obter uma melhor experiência no ato de dirigir. “Como qualquer tecnologia, sua influência na vida das pessoas está diretamente relacionada à eficiência e ao valor que as aplicações trazem para a

18


sociedade”, enfatiza o diretor da Conjecto e cientista de Dados, Renilton Oliveira. No campo público, o conceito de cidade inteligente também é possível com a IoT, que ajudaria as pessoas a fazer melhor uso de recursos públicos, possibilitando ainda alertas em tempo real para controle do tráfego, monitoramento da qualidade do ar, prevenção do crime e na gestão de recursos naturais. Na área de Saúde, a maior oportunidade seria no monitoramento e tratamento das doenças crônicas, complementa Eduardo Prado, consultor de mercado e colunista das mídias Convergência Digital e Saúde Business. “Como exemplo, podemos citar os seguintes dispositivos: uma balança de peso conectada; uma pulseira que rastreia a frequência cardíaca; um espirômetro (para medir capacidade pulmonar) e ainda o monitor de sono”.

CHUVA DE DADOS

Com a IoT, haverá um aumento exponencial no volume de dados gerados. Este crescimento, somado a disponibilidade e ao uso exponencial de informações estruturadas e não estruturadas (a chamada Big Data) necessita de uma atenção especial. “Para tirar proveito dessa imensa quantidade de informação e transformá-la em conhecimento útil e relevante, é fundamental que se tenha uma compreensão adequada das suas características e de como elas se relacionam. Neste sentido, tem se tornado frequente e urgente a demanda por soluções analíticas de alto desempenho e de fácil uso e implementação. Essas soluções, junto com plataformas de gerenciamento de dados em um cenário de Big Data, ajudam a IoT a se tornar realidade”, explica Renilton Oliveira.

REALIDADE PALPÁVEL

Enquanto algumas aplicações já estão em uso com resultados importantes, outras são concebidas e implementadas aos poucos, através de esforços que envolvem academia, governo e empresas. A regulação de IoT pelo governo e a segurança cibernética dos usuários são apontadas por Eduardo Prado como alguns entraves para a utilização da

IoT. “O Governo tem que entrar na regulagem deste tema porque vem muita coisa nova por aí. Precisamos de um novo Marco Civil de IoT, pois o nosso atual não serve. A segurança também é um tema que preocupa muito, já que à medida que teremos bilhões de dispositivos conectados, teremos mais brechas para os hackers”.

AMADURECIMENTO

Um relatório da Gartner Group, empresa de consultoria, intitulado “Hype Cycle for Emerging Technologies, 2015” (algo como “O Ciclo de Tendência para Tecnologias Emergentes”) indica que a IoT ainda se encontra na fase de altas expectativas e segue para um processo de amadurecimento nos próximos 5 anos, quando deverá estar mais disponível para todos. “De todo modo, atualmente IoT já abre uma enorme janela de oportunidade para toda a sociedade”, finaliza Renilton. A InfoBrasil 2015 dedicará parte de sua programação ao tema. O Seminário “Internet das Coisas” acontecerá no dia 28 de outubro, às 18 horas, no auditório do Anexo II da Assembleia, e reunirá Renilton Oliveira, Eduardo Prado, Max Leite, diretor de IoT da Intel e Thales Marçal Vieira Netto, gerente de Projetos do Departamento de Indústria, Ciência e Tecnologia do Ministério das Comunicações, especialistas e consultores para discutir as oportunidades deste novo cenário.

“Na área da saúde a maior oportunidade seria no monitoramento e tratamento das doenças crônicas”

EDIÇÃO Nº 14 • OUTUBRO / 2015

19


WORKSHOP

Wash!?

Metodologia desenvolvida pelo CTI Renato Archer facilita criação de jogos e programas eletrônicos para leigos Você ou seu filho adoram videogames e jogos eletrônicos? Tem ideias interessantes para bolar seu próprio jogo, mas não sabe como fazer? Pois está chegando a hora do seu sonho virar realidade. O Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer - CTI, unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), desenvolveu uma metodologia inovadora para ajudar crianças, adolescentes e adultos de qualquer idade ou escolaridade a desenvolver habilidades relacionadas a conhecimentos em Ciências e Informática de forma simples e rápida. O WASH - Workshop de Aficcionados em Software e Hardware enfatiza a programação Scratch, linguagem de computador voltada para iniciantes, que permite obter resultados rapidamente, tais como: jogos, histórias animadas e programas interativos. Segundo o diretor do CTI, Victor Mammana, “é possível desenvolver seu primeiro jogo em um dia”. A ferramenta também funciona como um estímulo à aprendizagem de matemática, português, lógica, entre outras disciplinas.

“é possível desenvolver seu primeiro jogo em um dia”.

Durante a InfoBrasil, serão realizados diariamente workshops do WASH!. Cada oficina terá duração de 3h, com turmas nos turnos manhã ou tarde. Os facilitadores são Edson Anício Duarte e Caio Henrique de Mello Clementi (IFSP/CTI Renato Archer). A atividade é realizada em parceria com o Instituto de Tecnologia da Informação e Comunicação - ITIC. A ideia é ensinar não apenas ao usuário final, mas formar uma rede de multiplicadores capacitados na metodologia do WASH! capazes de levar o método para diferentes locais da cidade. O WASH!/Rolezinho da Ciência foi inspirado na avaliação do Projeto “One Laptop per Child” (OLPC), de Nicholas Negroponte, do MIT, realizada em 2005 pelo CTI Renato Archer, quando foi possível conhecer a linguagem Scratch. A avaliação do OLPC foi conduzida pelo CTI em meados de 2005. Posteriormente, em 2009, uma nova avaliação de programas de inclusão digital do Governo Brasileiro foi conduzida pelo CTI, a qual resultou num modelo de disseminação de conceitos pedagógicos relacionados à programação de computadores que tivesse menos ênfase na aquisição de hardware, como era o caso do OLPC. O programa iniciou em 2012, mas foi no início de 2015 que a atividade realmente sofreu uma aceleração.

EDIÇÃO Nº 14 • OUTUBRO / 2015

21


GAMES & MOBILE

Diversão e negócio Em ascensão no Brasil, o setor congrega desenvolvedores, empresários e aficionados por jogos eletrônicos. InfoBrasil abordará o tema no Seminário Games e Mobile Por trás do entretenimento que oferecem os games, uma indústria em transformação vai criando escopo e força no Brasil. São desenvolvedores, aceleradoras e empresários antenados nas tendências e oportunidades de negócios na área, que a cada dia se profissionaliza mais e se destaca dentro do mercado mundial.

Algumas entidades têm surgido para reunir fabricantes, estudiosos e aficionados pelos jogos. Uma delas é a Associação Comercial e Industrial dos Jogos Eletrônicos do Brasil - AciGames. De acordo com o seu presidente, Moacyr Alves, o Brasil ocupa o oitavo lugar mundial neste mercado, que é composto por três vertentes: academia, desenvolvimento (os

Ceará poderá sediar evento nacional Em 2016, é provável que Fortaleza seja palco para o Fórum Internacional Acadêmico de Jogos Digitais. O evento é referência mundial e aconteceu este ano em São Paulo, reunindo entidades de formação e produção de games no Brasil. Os esforços para a realização do fórum no Ceará estão a cargo da AciGames e UCEG. 22


chamados Indies) e comércio (vendas de varejo). É bem possível que o negócio movimente no País algo em torno de um bilhão de dólares. “Como todo o setor de economia criativa, estamos amadurecendo e começando a fazer a diferença no mercado mundial. Ainda temos uma parcela muito pequena perante essa indústria, mas acredito que estamos fazendo a lição de casa e que em um período de médio prazo vamos fazer a diferença”, avalia Moacyr. Além da pirataria, outra barreira que o setor enfrenta é a do preconceito. “Os games muitas vezes são infantilizados, ou seja, visto apenas para crianças. Outro preconceito diz respeito à questão de que os games deixariam as pessoas violentas”. As oportunidades neste mercado são diversas, mas esbarram na burocracia brasileira e na falta de interesse do governo. “Essa burocracia tem afastado e muito empresas interessadas em investir no Brasil. Os pequenos produtores de jogos veem fora de nosso País muito mais oportunidade do que dentro do Brasil. Mesmo assim, o número de empresas de jogos nacionais está crescendo, bem como o interesse da comunidade gamer em não apenas em ‘jogar’ e sim em ‘produzir’ o game”, pontua o presidente, que participará do Seminário Games e Mobile, dia 27/10, na InfoBrasil.

Gamers unidos

O Ceará conta com um grupo que representa e organiza jogadores – os chamados gamers – em torno da cultura dos jogos eletrônicos no Estado. A União Cearense de Gamers (UCEG) também atua junto ao comércio local.

Made in Brazil Entre os games brasileiros mais conhecidos está o premiado “Aritana e a Pena de Harpia”, que teve sua versão disponível recentemente para o console de videogame Xbox One. O jogo é inspirado na cultura indígena. Outros cases de sucesso no País são os jogos “Knights of Pen and Paper” e o “Horizon Chase”, ambos para celulares e tablets.

De acordo com diretor-presidente da entidade, Izequiel Norões, diversos eventos são realizados em parceria com o Governo do Estado e com a Prefeitura de Fortaleza para difundir a temática. Outra grande vitrine, para ele, é a InfoBrasil – uma feira realizada fora do eixo tradicional Rio de Janeiro/São Paulo. “Essa parceria com a feira já acontece há três anos e tem ajudado muito na divulgação do cenário de games local. Com isso, disseminamos a cultura gamer, incentivamos as produções regionais, apresentamos as possibilidades de aprendizagem e mostramos como os games são uma fonte de cultura e de enriquecimento intelectual do indivíduo e da sua sociedade”, finaliza o diretor-presidente, que estará na InfoBrasil novamente este ano.

EDIÇÃO Nº 14 • OUTUBRO / 2015

23


INOVAÇÃO

Afinal,

o que é uma startup? Criatividade e empreendedorismo podem contribuir para inovar o País

Em um cenário de crise, é preciso se reinventar e inovar, e de preferência, rápido. É nesse contexto, que surgem as startups, empresas instantâneas criadas por uma ou mais pessoas com uma ideia diferente e, se possível, lucrativa. Com custos de manutenção mais baixos, mas com grande potencial de crescimento, as startups têm tomado conta do Brasil, e no Ceará não é diferente. De acordo com dados da Associação Brasileira de Startups, hoje no Estado existem 62 startups cadastradas mas na prática são centenas de novos negócios que surgem a cada dia. Infelizmente, nem tudo são flores no universo das startups. Apesar do potencial, o cenário de incertezas não traz muitas garantias de que o retorno virá logo, ou se virá. Não é a toa que diversos programas governamentais

24

(federal, estaduais e municipais), além da iniciativa privada, têm procurado estimular o desenvolvimento de startups e de soluções inovadoras. Uma dessas iniciativas é o Start-Up Brasil, Programa Nacional de Aceleração de Startups, do governo federal, criado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) com gestão da Softex, em parceria com aceleradoras, para apoiar as empresas nascentes de base tecnológica. O objetivo é alavancar a aceleração de startups, colocando no mercado local e internacional novos produtos e serviços inovadores. Por meio da parceria entre o Governo e a iniciativa privada, o programa contribui para a geração de um ecossistema favorável ao empreendedorismo de base tecnológica.


Desde que foi criado em 2012, já foram formadas quatro turmas com 183 startups apoiadas em 17 estados brasileiros. O programa também tem parcerias em 13 países, uma rede com 17 aceleradoras e mais de 50 parceiros públicos e privados. Para Vitor Andrade, COO do Start-Up Brasil, mesmo com pouco tempo de existência os resultados do programa são expressivos. “As empresas das Turmas 01 e 02, já graduadas pelo Programa, cresceram 174% no período de janeiro a julho/2015 em comparação ao mesmo período do ano passado”. Outro resultado importante, apontado por Andrade, diz respeito à atração de investimento externo. “As empresas das Turmas 01 e 02 captaram das aceleradoras e investidores externos, R$ 45,5 milhões, enquanto o Governo aportou R$ 17,5 milhões em bolsas de pesquisa, desenvolvimento e inovação”. Para quem já está ansioso pelas próximas turmas do programa, ele adianta. “No momento estamos trabalhando para o lançamento do próximo edital, mas focados em apoiar a internacionalização de startups e aproximá-las de investidores e grandes empresas”, finaliza Vitor.

Corredores Digitais

No Ceará, o governo do Estado por meio da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior - Secitece desenvolve a segunda versão do Projeto Corredores Digitais, beneficiando diretamente 120 pessoas entre 18 e 26 anos que queiram empreender, aliando o conhecimento dos jovens a um processo de incubação de empresas na

área de TIC, através da capacitação em gestão empresarial e apoio à criação e consolidação de empresas inovadoras, via mecanismo de incubadoras.

FB Ideias:

espaço para quem quer empreender

Os jovens atendidos pelo projeto têm a possibilidade de abrir seu próprio negócio e conquistar um mercado em expansão, além de gerarem emprego e renda e ajudarem a desenvolver suas cidades. De todos os projetos selecionados, 50% das vagas é garantida para alunos de escolas públicas. Além da capacitação e do apoio à incubação, os jovens recebem uma bolsa no valor de R$ 300,00 durante 12 meses, tempo para amadurecer a ideia e lançar o produto no mercado. Atualmente, o Corredores Digitais está presente nos municípios de Fortaleza, Maracanaú, Sobral, Tauá, Jaguaribe e Aracati, mas a ideia é expandir em 2016. Saiba mais: startupbrasil.org.br e sct.ce.gov.br O universo das startups, aceleradoras e incubadoras serão apresentados na InfoBrasil, dia 29/10, durante o Seminário Startups e Empreendedorismo Digital que contará com a participação dos principais especialistas do mercado nacional, incluindo Vitor Andrade e o investidor anjo João Kepler (Anjos do Brasil). Também participam Igor Juaçaba e Leonardo Lacerda (85 Labs), Mauro Fernando (Clube da Inovação) e Leonardo Leitão (Leme Digital).

Para quem quer aprender a inovar, o FB Ideias é um Centro de Inovação e Empreendedorismo, criado pela Organização Educacional Farias Brito. A iniciativa, pioneira no Ceará, visa fomentar o empreendedorismo e dar suporte a ideias inovadoras. O FB Ideias promove programas de apoio a empreendedores e oferece palestras, workshops e cursos de extensão nas áreas de empreendedorismo, inovação e tecnologia, com atividades dirigidas tanto para o público profissional, como para estudantes do ensino superior e ensino básico. Inaugurado em maio de 2015, o FB Ideias já se consagrou no ecossistema local de empreendedorismo, realizando atividades em parceria com instituições de renome como a Endeavor Brasil, Fundação Estudar, Federação das Indústrias do Ceará, Sebrae, e Ideation Brasil. Em dezembro, irão promover em parceria com a TechStarts o primeiro Startup Weekend Youth, um evento pensado para formar a próxima geração de empreendedores, com foco em estudantes de 14 a 18 anos que irão aprender a criar startups inovadoras em um fim de semana. Saiba mais: fbideias.com/centro-inovacao-empreendedorismo/

EDIÇÃO Nº 14 • OUTUBRO / 2015

25


INOVAÇÃO

Startups cearenses AC FASHION

O AC Fashion é um marketing place para facilitar o comércio entre revendedores e promotores de cosméticos e seus compradores de forma prática e rápida. Através da plataforma, a compra poderá ser feita online e os produtos entregues no mesmo dia.

ÊNFASE DIGITAL

O Ênfase Digital é um portal e aplicativo online com promoções diárias do comércio da região e dicas para a comunidade para estimular a economia solidária e o consumo de produtos do próprio bairro.

Saiba mais: facebook.com/acfashion.taua

GASH DIGITAL MARKETING

Saiba mais: facebook.com/enfasedigital

A GaSh é especialista em criação de jogos para empresas. Desenvolve jogos online e aplicativos personalizados como estratégia para atração e fidelização de clientes, divulgando os produtos e serviços de forma lúdica através da gamificação.

MEDLOG

O MedLog é um software online que gerencia gratuitamente a prescrição de seus pacientes. O aplicativo possui ainda um catálogo de medicamentos, com busca pelo nome do produto, princípio ativo ou laboratório, facilitando a rotina dos próximos pacientes e eliminando possíveis erros no receituário.

Saiba mais: facebook.com/GaSh-Digital-Marketing

MINHA REPÚBLICA

Saiba mais: medlog.me

Para ajudar os universitários que precisam mudar oltado para estudantes universitários que mudaram de cidade para estudar, o Minha República auxilia no gerenciamento das repúblicas estudantis e anuncia as vagas disponíveis para estudantes.

MYPETTOOLS

Para quem ama o seu animal, o MyPetTools auxilia no gerenciamento de atividades com seu pet, como acompanhamento da saúde e o controle de vacinas. Para os veterinários, também auxilia na administração das clínicas com cadastro do prontuário e outros serviços veterinários.

Saiba mais: minharepublica.com

OLD IS COOL CLOTHING

Para o público underground, a Old Is Cool Clothing é uma loja virtual de venda de camisas com estampas exclusivas para o gênero, Além da alta qualidade das blusas, os criadores garantem que essa é uma forma do cliente se expressar com quem está a sua volta.

Saiba mais: mypettools.com.br

PHM - PATRIMÔNIO HISTÓRICO MAPEADO O PHM é um guia online para turistas, escolas, universidades e a população, com informações turísticas e históricas da cidade de Aracati.

Saiba mais: handicap.yanscorp.com

PLANTAE

Saiba mais: phmguia.esy.es

O gerenciador agrícola Plantae ajuda pequenos e grandes agricultores a gerir sua plantação e otimizar os recursos, por meio de sensores distribuídos na plantação para coletar dados do solo.

PORTAL SERVIÇOS LOCAIS

O Portal Serviços Locais é um guia online completo que ajuda as pessoas que visitam a cidade e até quem mora no município a conhecer as empresas, serviços e eventos da região em um único canal.

Saiba mais: facebook.com/Plantae SUA SOLUÇÃO É AQUI.

PRIME INFO

Saiba mais: servicoslocais.net

O software para atendimentos clínicos, agiliza o preenchimento e a busca de dados hospitalares, gerando rapidez em consultas de dados e relatórios.

QRCOM

A QRCom desenvolve o Meu Caixa, software e aplicativo para controle de caixa de pequenos negócios. É possível cadastrar as vendas, acompanhar entradas e saídas e o histórico de compras dos clientes com praticidade, agilidade e eficiência a partir do celular.

Saiba mais: ????????????????

SIGMA EMPRISE

O Sigma é um software para gerenciar hotéis e pousadas, otimizando o tempo nos processos de check-in e checkout, além de garantir ferramentas para um maior controle financeiro.

Saiba mais na PlayStore MeuCaixa

SOLLUTION TEC

Saiba mais facebook.com/SigmaEmprise SUA SOLUÇÃO É AQUI.

SOLUTIX

Desenvolvido pela Solutix, o Cvox é um controle remoto universal para TV com comando por voz voltado, principalmente, para pessoas com deficiência de mobilidade. Os recursos são instalados no próprio controle e não nos televisores conferindo custo reduzido para o equipamento.

Saiba mais sollutiontec.com.br

SPOTCHAT

Saiba mais: ?????????????

TUCONHECE?

O TuConhece? é uma plataforma para otimizar a oferta e procura de serviços locais, reunindo em sua base de dados cadastros de profissionais e serviços para dar mais visibilidade, facilidade e agilidade na busca. A solução é da SeriguelaBits. Saiba mais http://seriguelabits.tumblr.com/

VAGAKI

Quem não quer perder tempo procurando vagas para estacionar pode utilizar os serviços do VagAki. Ao selecionar o local de destino, o aplicativo indica ao usuário qual o melhor local para estacionar. Além dos benefícios aos usuários, os estacionamentos podem ter informações precisas sobre a rotatividade.

Saiba mais: vagaki.com.br

26

O Sollution Tec automatiza todos o processo de autorizações de ordens de serviços, diminuindo a burocracia e melhorando o controle das solicitações. O sistema, desenvolvido em plataforma web, traz agilidade, redução de tempo e um melhor controle mensal dos gastos por prestadores de serviços.

TuCONHECE?

O Spotchat é um app que transforma cada local da cidade numa sala de bate-papo. A proposta é criar um canal de comunicação direto com o público que se relaciona com o estabelecimento ou evento. As pessoas podem fazer amizades, network, tirar dúvidas, compartilhar suas experiências ou acompanhar o que está acontecendo em tempo real no local, em conversas privadas ou em grupo com quem está no mesmo local. Saiba mais: http://spot.chat

VITRINE MÁGICA

A Vitrine Mágica “veste” o usuário assim que ele passa em frente à câmera, trocando os modelos automaticamente. Feito para locais de grande fluxo de pessoas, o software consegue rastrear até quatro pessoas ao mesmo tempo. O sistema permite ainda exibir balões de fala, substituindo as famosas plaquinhas, e uma gama de adereços, como chapéus, óculos, colares, máscaras. Indicado para lojas e eventos. Saiba mais: www.vitrinemagica.com


POLÍTICAS PÚBLICAS

MERGULHO

intercontinental

Fortaleza receberá estação de cabos submarinos para transmissão de conteúdo entre continentes. Iniciativa é da Angola Cables, líder do mercado neste segmento outros continentes. Outro benefício será a atração de empresas de fora para utilização dos serviços do Data Center, colocando Fortaleza como alternativa, na América do Sul, para o armazenamento de dados.

“Este é o primeiro cabo de fibra óptica conectando América do Sul e África diretamente”.

A capital cearense já conta com sete cabos submarinos de fibra óptica instalados, contabilizando 13 pontos de entrada e saída. “Serão dois cabos, um vindo dos Estados Unidos e outro vindo da Angola. Vemos o mercado brasileiro com bastante potencial para esse mercado. Este é o primeiro cabo de fibra óptica conectando América do Sul e África diretamente”, explica o CEO da Angola Cables, A posição geográfica do Ceará - privi- António Nunes. legiada e estratégica - somada ao seu potencial humano, fazem do Estado o O representante da empresa participou ambiente propício para instalação de po- do Seminário +TICeará, realizado em los de Tecnologia. Algumas instituições já agosto pelo Governo do Estado, ocasião vislumbraram esta oportunidade, como é em que apresentou à cadeia estadual do o caso da Angola Cables - empresa líder setor detalhes do projeto. No evento, Anem circuitos de voz e dados por cabos tónio Nunes apontou como benefícios submarinos de fibra óptica, cuja chegada para o Ceará a autonomia e segurança nas ligações e a abertura de nova via de ao Ceará foi recém anunciada. exportação dos conteúdos digitais produA Angola Cables irá instalar uma estação zidos no Estado para os mercados africade cabos submarinos de fibra óptica, com no, asiático e europeu. Data Center integrado e de porte internacional (Data Center tipo Tier 3) - o Novas oportunidades primeiro deste nível nas regiões Norte/ O poder executivo municipal enxerga no Nordeste do País. Para falar mais sobre projeto uma possibilidade de desenvolo processo de instalação da empresa no vimento da área. “Teremos a oportuniCeará, Ana Felicíssimo, executiva da dade de desenvolver uma nova vocação Angola Cables no Brasil, participará da econômica para a cidade com essa tecnologia, com perspectiva de aumentar abertura da InfoBrasil 2015. em 0,2% o nosso PIB anual e gerar cerca de 700 novos empregos em toda a cadeia Fortaleza: produtiva”, afirma o titular da Secretaria ponto de conexão No total, serão utilizados no projeto de Desenvolvimento Econômico de For6165km de fibras óticas. Esta infraestru- taleza, Robinson de Castro. Só no Brasil, tura ligará Fortaleza e Angola, criando o valor de investimentos da Angola Caum polo intercontinental de transmissão. bles será de aproximadamente R$ 72 miCom isso, a capital passará a ter condi- lhões, dos quais cerca de R$ 35 milhões ções de exportar conteúdos digitais para alocados diretamente em Fortaleza.

EDIÇÃO Nº 14 • OUTUBRO / 2015

27


COLUNA

Bits Bytes POR MARLUCE AIRES

NOVOS PARCEIROS As empresas de Adriano Câmara e Francisco Cabral fornecerão o link dedicado de internet e toda solução de rede sem fio para o evento Infobrasil. “Consideramos a InfoBrasil um importante evento, não só para o seguimento de TI e Telecom em nosso Estado, mas também para o público interessado em conhecer produtos e serviços voltados para este setor”, declara Cabral. A Itarget será responsável pelo sistema de secretaria do evento e a geração de relatórios qualitativos e quantitativos sobre o perfil e frequência do público. “Com mais de 14 anos

28

desenvolvendo Sistemas Integrados de Gestão para Entidades e Eventos, através de soluções web, produção e ativação de portais e hotsites, transformamos a rotina organizacional de entidades de classe e de empresas organizadoras de eventos em processos aprimorados, seguros e eficazes”, afirma Leonardo Dantas, diretor da Itarget. O apoio desses novos parceiros foi articulado por Micheline Camarço e Roberta Cavalcante, diretoras da Ikone Eventos e Patrick Lima, diretor da CSI Locações, associadas do I3D.

SEM CRISE

O setor de TI celebra mais um ano de crescimento. Um mundo à parte, a prova de qualquer crise. Aqui só crescem as oportunidades. Para atender a esse mercado, a Ikone Eventos, a CSI Group, A RS Comunica, associados ao Instituto Infobrasil (I3D) promoverão o InfoBusiness, um novo evento com a chancela do I3D. Mais detalhes eu só conto em 2016.

UBIRATAN NA EcoV

Ubiratan Oliveira empresta o seu talento a EcoV Gestão Ambiental, uma empresa do segmento de Gestão e Gerenciamento de Resíduos (Rotas Tecnológicas de Resíduos) do Grupo VTI. A EcoV atua de forma planejada em parceria com empresas privadas e instituições públicas na gestão ambiental. Oferece serviços nas áreas de Limpeza Urbana; Engenharia Ambiental; Atividades Paisagísticas; Obras de Urbanização (Ruas, Praças e Calçadas) e Serviço de Apoio a Gestão Administrativa. Para saber mais, acesse: www.ecov.com.br.


CIDADES CONECTADAS MINISTRO CEARENSE A pasta das Comunicações volta para as mãos de um cearense. Em 2004, o senador Eunício Oliveira (PMDB) foi convidado pelo então presidente Lula. Na reforma da presidenta Dilma, o deputado federal André Figueiredo (PDT) foi convidado para ocupar a cadeira do Ministério das Comunicações. Representando o ministro cearense, participa da abertura da InfoBrasil o secretário executivo, Francisco Ibiapina. Ele também é cearense.

MOVIMENTO +TICeará Liderado pelo secretário Inácio Arruda, o Movimento +TICeará renova as esperanças do setor de Tecnologia de Informação e Comunicação. Há muitos anos o segmento busca reconhecimento do Governo e quer ampliar sua participação na economia cearense. Depois da realização do Seminário coordenado por Marcio Braga (CSTIC), ficou decida a promoção de encontros trimestrais, denominados diálogos, com o objetivo de posicionar o setor sobre o andamento dos processos de interesse da comunidade.

A partir de 2016, o Projeto Cidades Digitais será implementado por meio de Emendas Parlamentares ao Orçamento Geral da União, a serem designadas para o Ministério das Comunicações. A execução será realizada em parceria com a Telebras. O projeto objetiva interligar os municípios e seus órgãos de governo ao ponto mais próximo da rede da Telebras, com vistas a fomentar e difundir o uso e o fornecimento de bens e serviços de tecnologias de informação e comunicação. Esse tema será debatido durante o Seminário Políticas Públicas em TIC para Cidades Conectadas, com a participação do presidente do Serpro, Marcos Mazoni, do presidente da Etice, Adalberto Pessoa, do presidente da CCTES/ALCE, Dep. Carlos Felipe, entre outros convidados. O projeto inspirador pode ajudar o Ceará a cobrir a última milha do nosso Cinturão Digital.

ADEUS AO LF

A vida de um homem é marcada por suas escolhas e justificada por suas obras. O Prof. Dr. Luís Fernando Gomes Soares (PUC/RJ), chamado, carinhosamente, de LF passou rápido. Deixou saudades nos amigos, alunos (discípulos) e em quem teve a oportunidade de compartilhar do seu charme e bom humor. Um cidadão do bem. Um pesquisador respeitável. Um acervo memorável. Em sua homenagem, a InfoBrasil vai parar. O amigo-irmão, aluno, professor-doutor-poeta e escrevinhador, Mauro Oliveira, fará a homenagem ao grande mestre da Computação, o Doutor Luís Fernando Gomes Soares, considerado o pai da TV Digital Brasileira, co-criador do Ginga, autor de vários livros, orientador e mentor de centenas de doutores e mestres.

EDIÇÃO Nº 14 • OUTUBRO / 2015

29


ARTIGO

É necessário acelerar O setor de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) é um dos principais propulsores da economia no mundo. Dos Estados Unidos à Índia, do Paraná a Pernambuco, a área de TIC tem sido uma força relevante em plena era digital. Com mão de obra qualificada, baseada no conhecimento, que permite interiorizar o desenvolvimento, não precisa de água e gera transformações para toda a sociedade não há dúvidas que o setor de TIC tem enorme potencial transformador no Ceará. `Esse é um desafio grande e envolve políticas públicas, claro. Como pode o setor de TIC se desenvolver no Ceará se temos questões basilares para resolver? Temos iniciativas de polos e parques tecnológicos, porém complexas, com baixa adesão ou restritas a determinado contexto. Queremos atrair empresas e fomentar o empreendedorismo, mas temos uma legislação contraditória que insiste que software no Ceará é devedor de ICMS. Pretendemos fortalecer as empresas de TIC locais, mas a maior parte das contratações de serviços ainda são de simples locadoras de mão de obra.

tias “reais”. Os grandes grupos econômicos locais poderiam arriscar mais, apostando no desenvolvimento de startups e empresas inovadoras. O desenho não é desolador – é desafiador! Sabemos o que podemos ser. Isoladamente, todos estão fazendo o seu trabalho. Associações, empresas, universidades, governo, todos estão trabalhando e fazendo o seu melhor. Empresas de fora têm vindo para cá, empresas daqui têm avançado no mercado nacional, a infraestrutura tem evoluído, o setor cresce, avança a dois dígitos por ano. Com muito sacrifício, progredimos. Apesar de um ambiente que por vezes parece desencontrado, temos conseguido sintonizar ações. Estamos mais articulados e com muito mais informação do que há dez anos. Entre avanços, retrocessos, conquistas e frustrações, nós evoluímos. Precisamos unir e organizar esforços. Mudar a forma de pensar e de ver a realidade, compreender o que precisamos melhorar. Implementar novas políticas e novos modos de execução. Como diz a canção, fazer com que “um mais um seja mais do que dois”. Este tem sido nosso objetivo dentro da Câmara Setorial de TIC, cujo trabalho tem sido acolhido no governo e iniciativa privada. Isto nos deixa animados, mas precisamos concretizar ações. Afinal, apenas com planos não teremos resultados nem transformações.

Queremos empresas mais inovadoras e mais próximas das universidades. Alguns instrumentos já funcionam mas podemos avançar, ter mais convênios, mais transformação. Formamos cerca de dois doutores em TIC por ano. Precisamos de mais pesquisadores, mais ideias. Atrair Este esforço – de todos – poderá mudar nosso Escérebros. Sem isto, um grande salto poderá ficar, tado, com mais e melhores empregos e condições. Poderá trazer desenvolvimento efetivo, de longo apenas, como um grande sonho. prazo, o que é o objetivo comum a todos nós que É necessário apoio para que as empresas cres- fazemos e acreditamos no Ceará. çam. Há políticas de fomento e incentivo para o Márcio Braga, desenvolvimento de produtos, mas não para sua Presidente da Câmara Setorial de TIC da introdução no mercado. Inexistem instrumentos Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará (CSTIC/ADECE) simples de financiamento para empresas de TIC, mrbraga@gmail.com visto que seguem o modelo tradicional de garantwitter.com/mrbraga

30


Estamos ligando Empresas ao Futuro Na Angola Cables acreditamos que no futuro as conexões vão tornar tudo possível. Enquanto um dos principais carriers de comunicações de última geração na África, a Angola Cables vai conectar milhões de pessoas a um novo mundo com o SACS, o South Atlantic Cable System, um cabo submarino de fibra ótica com uma capacidade de 40 Tbps, que ligará, em breve, a África e a América do Sul. Angola Cables vai permitir que empresas, corporações e governos se comuniquem e colaborem melhor no futuro e que milhões de pessoas nos 2 continentes sejam capazes de realizar seus sonhos e suas aspirações com redes de maior capacidade e mais eficientes. Desta forma, estamos contribuíndo para ligar o mundo ao futuro.

Estamos Ligando o Mundo dos Negócios ao Futuro.

www.angolacables.co.ao

Estamos ligados ao Futuro


Revista InfoBrasil Ed. 14  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you