Issuu on Google+

Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Gestão da Tecnologia da Informação em Ambientes Educacionais

O USO DO AVA MOODLE NA PÓS-GRADUAÇÃO: ANÁLISE DA EXPERIÊNCIA EDUCATIVA DOS DISCENTES NO CURSO DE GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO EM AMBIENTES EDUCACIONAIS DO IST-RIO/FAETEC

Joice Pinto Henck Taís Andrade da Silva

RIO DE JANEIRO Abril de 2013


Joice Pinto Henck Taís Andrade da Silva

O USO DO AVA MOODLE NA PÓS-GRADUAÇÃO: ANÁLISE DA EXPERIÊNCIA EDUCATIVA DOS DISCENTES NO CURSO DE GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO EM AMBIENTES EDUCACIONAIS DO IST-RIO/FAETEC

Monografia de Final de Curso apresentada ao Instituto Superior de Tecnologia em Ciências da Computação do Rio de Janeiro como requisito parcial a obtenção do grau de Especialista em Gestão da Tecnologia da Informação em Ambientes Educacionais. Orientador: Prof. Ricardo Marciano dos Santos (Me.).

RIO DE JANEIRO Abril de 2013


O USO DO AVA MOODLE NA PÓS-GRADUAÇÃO: ANÁLISE DA EXPERIÊNCIA EDUCATIVA DOS DISCENTES NO CURSO DE GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO EM AMBIENTES EDUCACIONAIS DO IST-RIO/FAETEC

Esta monografia de final de curso foi aprovada pela Banca Examinadora em cumprimento a requisito exigido para a obtenção do grau de Especialista em Gestão da Tecnologia da Informação em Ambientes Educacionais do Instituto Superior de Tecnologia em Ciências da Computação do Rio de Janeiro – IST-Rio.

Orientador: Ricardo Marciano dos Santos

_____________________________________________ Mestre em Informática – UFRJ

Banca Examinadora: Ricardo Marciano dos Santos

_____________________________________________ Mestre em Informática – UFRJ

Ricardo Portella de Aguiar

_____________________________________________ Doutor em Letras – UFF

Fernando da Silva Mota

_____________________________________________ Mestre em Educação – UERJ

Horácio da Cunha e Sousa Ribeiro

_____________________________________________ Mestre em Sistemas e Computação – IME

CONCEITO FINAL: RIO DE JANEIRO, 27 de abril de 2013


Dedicatória

Dedicamos este trabalho à Deus pela sabedoria e luz a cada passo que damos em nossa vida, e aos nossos familiares e colegas de curso que a cada momento nos incentivavam a prosseguir, não desanimando com as dificuldades e comemorando as vitórias.


Agradecimentos

Agradecemos aos nossos familiares por apoiarem nossa caminhada acadêmica e nos incentivarem quando esta se tornou difícil; aos conjugues por compreenderem que as noites de sextas-feiras e os sábados pela manhã eram dedicados as aulas presenciais da pós; aos colegas de turma sem os quais seria impossível ter chegado até o fim; ao nosso querido professor e orientador Ricardo Marciano por todo incentivo, dedicação, amizade e conversa.


RESUMO

Esta dissertação é resultado de uma investigação da percepção discente sobre a utilização do Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) Moodle como suporte as aulas presenciais do curso de Pós-graduação de Gestão da Tecnologia da Informação em Ambientes Educacionais - IST-Rio/FAETEC. A partir dos curiosos e distintos diálogos que surgiram no decorrer das aulas, percebeu-se a necessidade de sistematizar a análise da relevância do uso do Moodle no processo de ensinoaprendizagem

dos

discentes,

apontando

algumas

de

suas

vantagens

e

desvantagens. Com base em artigos publicados sobre a estrutura e funcionamento do curso, apresenta um breve histórico da formação, constituição, regimento e objetivo do curso PGTIAE e alguns dos motivos que a levaram a instituição a optar pela utilização do Ambiente Virtual de Aprendizagem Moodle como suporte as aulas presenciais. A pesquisa foi realizada no IST-Rio/FAETEC, tendo a participação de 26 discentes que responderam a um questionário online cujo link foi encaminhado por email – recursos que havíamos apreendido em uma das disciplinas no primeiro módulo do curso – com perguntas abertas e fechadas, com o intuito de serem coletadas suas percepções sobre a utilização de tal recurso no modelo pedagógico presencial do curso. Tais resultados foram sistematizados de modo que seja possível ter uma cartografia dos pontos negativos e positivos da utilização do AVA a partir do conhecimento prévio ou não dos alunos com essa tecnologia educacional. Palavras-chave: AVA, Moodle, curso de Pós-graduação em Gestão da Tecnologia da Informação em Ambientes Educacionais (PGTIAE), experiência educativa dos estudantes.


ABSTRACT

This dissertation is the result of an investigation of student perceptions about the use of the Virtual Learning Environment (VLE) to support the Moodle classroom course Postgraduate Management of Information Technology in Educational Environments - IST-Rio/FAETEC. From the curious and diverse dialogues that emerged during classes, realized the need for systematic analysis of the relevance of using Moodle in teaching-learning process of the students, pointing out some of its advantages and disadvantages. Based on articles published on the structure and operation of the course, presents a brief history of the formation, constitution, bylaws and PGTIAE objective of the course and some of the reasons that led the institution to choose to use the Moodle Virtual Learning Environment to support the classroom. The survey was conducted in IST-Rio/FAETEC, with the participation of 26 students who responded to an online questionnaire which was sent by email link - features that we seized in one of the disciplines in the first module of the course - with open and closed questions, in order to be collected their perceptions about the use of such procedures in classroom teaching model of the course. These results were systematized so that it is possible to have a map of the negatives and positives of using AVA from prior knowledge or not students with this educational technology. Keywords: VLE, Moodle, Postgraduate course in Management of Information Technology in Educational Environments (PGTIAE), educational experience of students.


LISTA DE ILUSTRAÇÕES

Figura 1: Imagem captura da tele inicial do portal https://moodle.org/. Fonte: Arquivo de pesquisa. .............................................................................................................. 24 Figura 2: AVA Moodle do curso pós-graduação em Gestão da Tecnologia da Informação em Ambientes Educacionais – IST-Rio/FAETEC. Fonte: Arquivo de pesquisa. ................................................................................................................... 25 Figura 3: O retorno docente quanto à realização de alguma atividade pelos discentes poderia ocorrer dentro do AVA. Fonte: arquivo de pesquisa. .................... 26 Figura 4: Cada docente era encarregado de otimizar o espaço da sua disciplina no Moodle. Fonte: arquivo de pesquisa. ........................................................................ 27 Figura 5: Uma das práticas comuns dentro no AVA Moodle era o envio de tarefas realizadas fora da plataforma aos docentes. Fonte: arquivo de pesquisa. ................ 28 Figura 6: O uso de recursos além dos fornecidos pelo Moodle como, por exemplo, vídeos e imagens enriqueciam a proposta das aulas, assim como do próprio AVA. Fonte: arquivo de pesquisa. ...................................................................................... 29 Figura 7: Questionário online respondido por todos os discentes da segunda turma de pós-graduação. Fonte: arquivo de pesquisa. ....................................................... 31


LISTA DE GRÁFICOS

Gráfico 1: Área de atuação dos discentes do PGTIAE. ........................................... 36 Gráfico 2: Percentual comparativo dos discentes que estudaram ou não com o AVA Moodle antes do curso PGTIAE – IST-Rio. ............................................................... 37 Gráfico 3: Percentual de discente que acham vantagens e/ou desvantagens no Moodle. ..................................................................................................................... 38


LISTA DE TABELAS

Tabela 1 - Tabulação das respostas obtidas a partir do questionário online aplicado aos estudantes do curso PGTIAE – IST-Rio ............................................................. 35 Tabela 2: Tabulação de algumas respostas obtidas a partir do questionário online sobre as vantagens e desvantagens no uso do AVA Moodle como um complemento as aulas presenciais do curso PGTIAE – IST-Rio ..................................................... 39


LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS

AVA – Ambiente Virtual de Aprendizagem AVAs – Ambientes Virtuais de Aprendizagem EaD – Educação a Distância / Ensino a Distância IST-Rio – Instituto Superior de Tecnologia em Ciências da Computação do Rio de Janeiro FAETEC – Fundação de Apoio à Escola Técnica FAPERJ – Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro MEC – Ministério da Educação PGTIAE – Pós-graduação em Gestão da Tecnologia da Informação em Ambientes Educacionais TIC – Tecnologia da Informação e Comunicação TICs – Tecnologias da Informação e Comunicação


SUMÁRIO

1. Introdução ............................................................................................................................... 13 2. O curso de Gestão da Tecnologia da Informação em ambientes Educacionais - IstRio e a turma 2010/2011-2013 .................................................................................................... 17 3. Ambiente Virtual de Aprendizagem: um panorama conceitual e estrutural ....................... 20 3.1 O AVA Moodle ............................................................................................................................. 22 3.1.1 Recursos presentes no Moodle e ferramentas que podem ser agregadas a esse AVA. .............................................................................................................................................. 25 4. Uma pesquisa qualitativa sobre Moodle na pós-graduação: os discursos da experiência educativa na rede ................................................................................................... 30 5. Considerações finais .............................................................................................................. 40 6. Referências ............................................................................................................................. 42 Anexo .......................................................................................................................................... 44


13

1. Introdução

As Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs) vem conquistando de modo envolvente e rápido distintos espaços e ações, e ditando novas maneiras de conduta, produção e compartilhamento de conhecimento de toda uma geração. Vivenciamos a exigência e a necessidade de sua adesão em distintas práticas do dia-a-dia, como no trabalho e nas instituições de ensino. Oliveira (2007, p. xv) esclarece que: inicia-se o século XXI com um mundo diferente, dispondo de um sistema notavelmente abrangente e eficiente de comunicação e processamento de dados, onde já se misturam as tecnologias de telefonia, televisão e informática, por meio do que hoje se denomina Tecnologia da Informação e da Comunicação – TIC.

O momento que vivemos na atualidade é denominado por Santaella (2003) de “Era Digital”, onde vivenciamos o imediatismo e o instantâneo, transformações em todas as esferas da sociedade: cultura, educação, economia, comunicação, política, entre muitas outras. Vivemos a supressão progressiva de obstáculos tanto distanciais como materiais, por exemplo, que limitavam os fluxos de informação e de signos. Cada vez menos a comunicação está confinada a lugares fixos e os novos meios de telecomunicação têm produzido transmutações na estruturada da nossa concepção e percepção cotidiana do tempo, do espaço, dos modos de viver, aprender, agir, engajar-se, sentir, uma reviravolta na nossa afetividade, nas crenças que acalentamos e nas emoções que nos assomam (SANTAELLA, 2008, p. 38). Com o avançar acelerado das TICs, não é difícil perceber que vivemos o déficit de profissionais em diferentes áreas que saibam empregar satisfatoriamente seus recursos. Na área educacional – sobrecarregada pela importância do desenvolvimento de um país e do dever de cumprir suas infindáveis obrigações sociais sem hesitar entre eles, a vivência na cultura cibernética –, por exemplo, é escasso o número de educadores que saibam utilizar e aplicar os recursos tecnológicos

digitais,

em

especial,

os

computacionais

ligados

a

rede,

apropriadamente a projetos educacionais (LIMA, 2001). Os mestres oriundos de uma


14

sociedade de textos não estão preparados e negam a Cibercultura (LÉVY, 1999 e SANTAELLA, 2003), e mesmo assim, precisam rapidamente decodificar essa nova infolinguagem que, cada vez mais, modifica nossa forma de atuar e entender o no mundo. A partir desse ponto, podemos refletir sobre o processo de formação inicial do docente que, de nossa experiência e do compartilhamento com outros discentes de licenciatura em diferentes áreas, pouco ou quase nada são levados a refletir e a utilizar os recursos tecnodigitais. Um paradoxo na contemporaneidade institucional, uma vez que, com o borbulhar da Internet a partir da década de 1990, não é difícil de verificarmos a utilização de tais recursos, em especial os Ambientes Virtuais de Aprendizagem (AVAs), em determinados cursos do Ensino Superior no Brasil na modalidade de Educação a Distância1 que cresceram com sua regulamentação pela Lei de Diretrizes e Bases da Educação 9394/96. Apesar da deficiência em seu processo de formação, já é possível observarmos a utilização de alguns recursos digitais, os Ambientes Virtuais de Aprendizagens (AVA), por exemplo, por alguns agentes das escolas. Ainda que a passos lentos e timidamente, devemos destacar que a questão de sua utilização percorre não só a formação e a capacitação de professores nas TICs, mas também de toda a instituição – desde a aquisição dos aparatos à gestão escolar (VIEIRA, 2003) à prática do professor que deve ser correlata à Cibercultura. Entretanto, como alerta Freitas (2009, p. 9), “mesmo existindo o computador na escola, na maioria das vezes, esse está sendo subutilizado, sem que se aproveite de fato o seu potencial como instrumento de aprendizagem.” Assim, uma questão se torna latente: como contribuir à formação de educadores na era digital a fim de atuarem em consonância com as expectativas sociais e dos nativos digitais? Atento a essa questão, o Instituto Superior de Tecnologia do Rio de Janeiro – IST-Rio, um instituto criado em 2002 e credenciado em 2005, mantido pela FAETEC e que oferece o Curso Superior de Tecnologia em Análise de Sistemas Informatizados reconhecido em 2009, no atravessamento entre o ensino, a pesquisa

1

“A Educação a Distância é a modalidade educacional na qual a mediação didático-pedagógica nos processos de ensino e aprendizagem ocorre com a utilização de meios e tecnologias de informação e comunicação, com estudantes e professores desenvolvendo atividades educativas em lugares ou tempos diversos. Esta definição está presente no Decreto 5.622, de 19.12.2005 (que revoga o Decreto 2.494/98), que regulamenta o Art. 80 da Lei 9.394/96 (LDB).” Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?Itemid=879&id=13105&option=com_content&view=article. Acessado em 23 de agosto de 2012


15

e a extensão em aplicabilidade das TICs na área educacional, motivou a implantação do curso de Pós-graduação lato sensu em Gestão da Tecnologia da Informação em Ambientes Educacionais (PGTIAE). Tal implantação visou possibilitar aos profissionais, oriundos das áreas de Educação e Computação, conhecerem e utilizarem as teorias e práticas relativas aos conhecimentos, técnicas e recursos da Computação e aplicálas, de forma apropriada, à gestão e à prática educacional brasileira. (Motta et. al., 2010, p. 2).

Apesar do modelo presencial2, o estudo teórico e prático dos recursos tecnodigitais e sua aplicabilidade à educação não se limitava ao espaço físico das salas do IST-Rio. Nesse contexto, a criação do Ambiente Virtual de Aprendizagem do curso no Moodle (o detalhamento da funcionalidade deste AVA é feito no tópico 3 deste trabalho) tinha por objetivo dar continuidade aos saberes intercambiados na sala de aula, e a interatividade deste AVA possibilitava o desenvolvimento de práticas mais colaborativas. Tal ação visa que os estudantes apreendam a gerir as tecnologias contemporâneas (VENTURELLI, 2004) de maneira satisfatória e autônoma em sua prática pedagógica. Atentos aos curiosos e distintos diálogos que surgiram no decorrer das aulas sobre a utilização do AVA Moodle como suporte as aulas presenciais do curso de Pós-graduação de Gestão da Tecnologia da Informação em Ambientes Educacionais - IST-Rio/FAETEC, percebeu-se a necessidade de sistematizar a análise da relevância de seu uso no processo de ensino-aprendizagem dos discentes, apontando algumas de suas vantagens e desvantagens, que nos conduziram ao seguinte problema: em que medida os discursos dos discentes sobre o Moodle reverberavam a importância da utilização desse AVA em seu de

ensino-

aprendizagem? Assim, o presente trabalho tem por objetivo geral apresentar os resultados da investigação sobre a percepção discente quanto à utilização do Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) Moodle, por meio da realização de uma cartografia de seus diferentes usos pelos discentes do PGTIAE – IST-Rio. A relevância dessa pesquisa se justifica principalmente pelo fato de dentro do breve levantamento bibliográfico realizado – livros e artigos publicados em anais e periódicos especializados em educação e TICs –, não foram verificados algum que 2

“Os cursos de pós-graduação lato sensu a distância podem ser ofertados por instituições de educação superior, desde que possuam credenciamento para educação a distância.” Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=387&Itemid=352. Acessado em 13 de março de 2013.


16

desse espaço à análise e a valorização da percepção discente sobre o uso do Moodle como ferramenta a aulas presenciais num curso de pós-graduação lato sensu. Por outro lado, quando buscamos verificar nas publicações características relativas às suas vantagens e desvantagens, uma gama de estudos apontava a predominância aspectos positivos, sendo, em sua maioria, os negativos relativos a parte tecnologia e/ou financeira como, por exemplo, a implementação do AVA num curso de formação superior ou de stricto sensu. Buscando atingir esses objetivos, após esta introdução, iniciamos a apresentação da pesquisa esclarecendo o processo de formação do curso de pósgraduação lato sensu do IST-Rio/FAETEC, onde apresentamos também algumas condutas e regências, e algumas particularidades de seus estudantes da turma 2010/2011-2013 destacando a interdisciplinaridade tanto na formação acadêmica quanto no interesse profissional dos discentes, que contribuindo para o enriquecimento nos grupos de trabalhos de cada disciplina. Na terceira sessão, apresentamos alguns

conceitos e

questões

sobre

Ambientes

Virtuais

de

Aprendizagem (AVAs); detalhamos o Moodle, o AVA que é aplicado como instrumento de auxílio pedagógico pelos mestres do curso PGTIAE - IST-Rio, apresentando alguns dos recursos e ferramentas mais utilizadas pelos docentes e discentes do curso e os que podem ser agregados a ele. Em seguida, detalharemos a pesquisa realizada junto aos estudantes da turma 2010/2011-2013 do curso de pós-graduação sobre a relevância do Moodle como complemento e suporte às aulas presenciais. A partir das respostas apresentadas no questionário, buscamos levantar, também, as vantagens e desvantagens desse ambiente em sua utilização no processo de ensino-aprendizagem. Apesar de algumas desvantagens apresentadas no questionário que tangiam a prática docente quanto a manutenção e a alimentação de sua disciplina/curso no AVA ou as características técnicas como, por exemplo, a conexão e a incompatibilidade para alguns navegadores, ao fim de nossas exposições, pretendemos demonstrar que o Moodle cumpre, para os discentes, o seu papel de uma ferramenta eficiente na complementação do ensino presencial, que os alunos se sentem ativos e participantes, e que os professores percebem a continuidade da participação e da aprendizagem o que contribui para a integração para além da sala de aula.


17

2. O curso de Gestão da Tecnologia da Informação em ambientes Educacionais - Ist-Rio e a turma 2010/2011-2013

Fruto do laço entre ensino, pesquisa e extensão em aplicação das tecnologias de informação e comunicação - TICs na área educacional do Curso Superior de Tecnologia e Análise de Sistemas Informatizados no IST - Rio/ FAETEC3, o curso de Pós-graduação em Gestão da Tecnologia da Informação em Ambientes Educacionais foi implantado em 2009, na então Instituição localizada na Zona Norte do Rio de Janeiro, especificamente, no bairro de Quintino Bocaiúva. Financiado pela FAPERJ, a fundação, a gestão e o reconhecimento de um novo curso, desta vez de especialização em lato sensu no Instituto Superior de Tecnologia em Ciências da Computação do Rio de Janeiro, foi organizada por etapas a saber: melhorias na infraestrutura, ingresso dos estudantes, capacitação do corpo docente do Instituto, além da aquisição, acomodação e configuração dos aparatos tecnológicos digitais. 1) Execução da obra de melhoria das instalações do IST-Rio; 2) Compra, instalação e configuração dos equipamentos; 3) Compra e acomodação de materiais de consumo; 4) Compra e catalogação de livros e periódicos; 5) Instalação/configuração e customização dos softwares; 6) Contratação dos serviços de hospedagem; e 7) Capacitação dos Docentes. Em se tratando do ingresso do aluno ao início do curso propriamente, seguem as ações, englobadas nasetapas: 8) Elaboração de Instrumentos de Divulgação do Curso; 9) Preparação para a Inscrição dos Candidatos; 10) Aplicação e Avaliação da primeira e da segunda fase da seleção de candidatos; 11) Entrevistas aos candidatos; 12) Divulgação dos resultados; 13) Execução do Curso e 14) Avaliação do Projeto. (p. 3)

Estruturada em módulos de aprendizagem, o curso em seus módulos iniciais busca fornecer aos ingressantes um apanhando de conhecimentos tecnológicos com o propósito de nivelamento entre as duas áreas envolvidas – educacação e computação. Visa que seus estudantes conheçam e utilizarem as teorias e práticas

3

O IST-Rio possui o site http://www.faetec.rj.gov.br/ist-rio/app/index.php onde é possível ter acesso a detalhas informações sobre a Instituição e seus respectivos cursos.


18

relativas aos saberes computacionais de forma apropriada à prática e à gestão educacional brasileira. Seu objetivo geral é: formar profissionais especialistas capazes de aplicar os conceitos, técnicas, métodos e ferramentas da Tecnologia da Informação em projetos da área de Educação, de maneira que essa aplicação seja adequada à gestão e à prática educacional. (Op. cit, p. 6)

Regida por um regulamento interno, o curso possui carga horária de 360 horas, com aulas presenciais ministradas as sextas-feiras (turno da noite) e aos sábados (turno da manhã), e possue como suporte as aulas presenciais o AVA Moodle,

recurso

esse

que

como

mencionamos

acima,

esclareceremos

posteriormente. Estando com sua segunda turma em andamento – turma 2010/2011-2013 –, a potencialidade do curso se apresenta pela reunião de indivíduos tão heterogêneos entre si, seja pela faixa etária, pela formação acadêmica, pela área de atuação profissional ou pelos seus interesses particulares no curso que, por sua vez, volta-se para o atravessamento e compartilhamento de saberes tecnológicos digitais e educativos, e em seu retorno ao social e científico, priorizando o seu desenvolvimento e enriquecimento. A interdisciplinaridade proposta pela estrutura do curso pode ser caracterizada “pela intensidade das trocas entre os especialistas e pelo grau de interação real das disciplinas no interior de um mesmo projeto de pesquisa” (JAPIASSU, 1976, p.74) contribuindo para o enriquecimento nos grupos de trabalhos de cada disciplina. Após o processo seletivo, que abrange avaliação de projeto e do currículo lattes, prova escrita e entrevista, onde concorreram 87 pessoas na última seleção, a turma 2010/2011-2013 foi formada por 27 discentes, sendo sua maioria atuante tanto área de educação quanto de tecnologia. Com o propósito interdisciplinar, além da integração e compartilhamento de linguagens entre os atuais estudantes, o corpo docente propõe dinamizações dos seus membros como, por exemplo, produções e pesquisas coletivas. Não se limitando as descobertas e pesquisas em sala e incentivando o uso das tecnologias contemporâneas ligadas a rede, em especial, do AVA Moodle4, o

4

Para alguns, a partir da resposta ao questionário aplicado na presente pesquisa, o uso do Moodle pelos discentes é uma obrigatoriedade, influenciando no seu papel primeiro de suporte à pós-graduação.


19

curso possui uma plataforma online5 de suporte as aulas presencias, além de permitir “a interação, exposição, colaboração, descoberta pedagógica e reflexão, tanto por parte do docente como discente” (p. 4). Nesse espaço, como abordaremos a seguir, é possível ter acesso ao material das aulas, postar trabalhos, arquivos complementares de texto, áudio, imagens e vídeos, enviar e receber mensagens dos professores e estudantes. Como integrantes da turma em questão, pudemos vivenciar diferentes situações no processo de ensino-aprendizagem. As aulas presenciais criaram a oportunidade de novos vínculos de amizade, de questionamento – desde TICs e educação à família e alimentação –, de troca de informação e formação, e de retorno ao cenário que alguns estavam distantes: a sala de aula. Foi no convívio no espaço da sala de aula, que começamos a capturar curiosos, inusitados e distintos discursos sobre as particularidades de uma nova experiência educativa, o Moodle. Vale destacar que também tínhamos nossas observações e que todo o “burburinho” a cerca de seu uso, suas vantagens e desvantagens no processo de ensino e aprendizagem mereciam ser analisado de forma sistemática e reflexiva, como faremos nos capítulos que seguem.

5

Para visualizá-la acesse o site http://www.ist-rio.net/moodlenovo/


20

3. Ambiente Virtual de Aprendizagem: um panorama conceitual e estrutural

Ao analisar a definição das palavras ambiente e aprendizagem no dicionário Aurélio, Márcia Helena Guimarães e Ricardo Ribeiro, definem ambiente de aprendizagem como sendo “o espaço que cerca, envolve os seres vivos (professores, alunos e comunidade escolar) e as esferas sociais com o intuito de mudar, ver, rever, reinventar”; logo, inferimos que, um Ambiente Virtual de Aprendizagem deve oferecer e efetivar esses espaço para além dos limites físicos das salas de aulas e das escolas. É possível e se faz necessário “romper o silêncio da escola frente a essas tecnologias e possibilitar o seu uso para além da socialização e acesso à informação, mas também para o desenvolvimento da própria aprendizagem”.6 Conhecido no meio educacional por sua sigla AVA, seguimos nesta pesquisa a definição de Pocho de Ambientes Virtuais de Aprendizagem7 como “programas de computador desenvolvidos para oferecer um ambiente de aprendizagem que possibilite a realização de atividades de ensino-aprendizagem online” (POCHO, 2009, p. 65), a veiculação de conteúdos e a interação entre os atores do processo educativo. Designados ao apoio de atividades mediadas pelas TICs (VIEIRA, 2003), os AVAs – Moodle,

TelEduc e Sócrates entre outros –

comumente possuem professor-orientador ou administrador do conteúdo disponível. Ambientes Virtuais de Aprendizagem (AVAs) são ambientes baseados na Internet, utilizados para promover ou facilitar a aprendizagem, que idealmente possuem características como navegação intuitiva, clareza e consistência no projeto gráfico, uma interface harmoniosa, agradável, conteúdo especificamente direcionado ao público-alvo, linguagem simples e direta, possibilidade de autoria, interatividade, dialogicidade, entre outras. Esses ambientes podem ser colaborativos ou não, de acordo com a 6

GUIMARÃES, Márcia Helena Rostas; RIBEIRO, Guilherme Rostas. O ambiente virtual de aprendizagem (Moodle) como ferramenta auxiliar no processo ensino-aprendizagem: uma questão de comunicação. p. 136-137. In. SOTO, U., MAYRINK, MF., & GREGOLIN, IV., orgs. Linguagem, educação e virtualidade [online]. São Paulo: Editora UNESP; São Paulo: Cultura Acadêmica, 2009. 249 p. ISBN 978-85-7983-017-4. 7 Na bibliografia nacional, também são conhecidos como educação ou aprendizagem on-line, aprendizagem baseada na Internet, e-learning e ensino ou educação a distância via Internet.


21

necessidade e estratégia pedagógica a ser adotada. (p. 49)

Os AVAs, conforme Vieira (op. cit, p. 119), “permitem integrar múltiplas mídias e recursos, apresentar informações de maneira organizada, desenvolver interações entre pessoas e objetos de conhecimento, elaborar e socializar produções”. Além disso, continua, “as atividades desenvolvem-se no tempo, ritmo de trabalho e espaço em que cada participante se localiza, de acordo com uma intencionalidade explicita e um planejamento prévio.” Eles agregam diferentes ferramentas, entre as mais utilizadas podemos citar os chat’s, os fóruns, os grupos de discussão, os blogs, os wikis e os podcasts (RIBEIRO & SCHONS, 2008). Em síntese, podemos verificar que os AVAs possibilitam de modo integrado e virtual (1) o acesso à informação por meio de materiais didáticos, assim como o armazenamento e disponibilização de documentos (arquivos); (2) a comunicação síncrona e assíncrona; (3) o gerenciamento dos processos administrativos e pedagógicos; (4) a produção de atividades individuais ou 8 em grupos.” (p. 7)

Por se basear na interatividade, na participação colaborativa e utilizar várias linguagens (visual, sonora e textual) ao mesmo tempo, o AVA é uma opção de recurso que está sendo aplicada para mediar o processo de ensino aprendizagem de cursos universitários na modalidade à distância. Com a difusão da Internet nos anos 1990, a Educação ou Ensino a Distância (EaD), que data do século XVIII com cursos oferecidos por meio de correspondências, e nos séculos seguintes também através das TVs e do rádio, começou centrar-se nesse ambiente online dos quais a comunicação entre os envolvidos pode ocorrer em qualquer lugar, a qualquer hora de modo um para um, um para muitos, muitos para um e muitos para muitos (MORAES, 2004 apud PEREIRA, SCHMITT e DIAS, 2007, p.5). Tal fato se deve ao meio onde se processa, a Internet, que em consonância com ideia de rizoma, apresentado por Deleuze e Guatarri, é uma estrutura fluida e não hierárquica, uma rede de significações conectadas umas às outras. “Qualquer ponto de um rizoma pode ser conectado a qualquer outro ponto e deve sê-lo. É muito diferente de da árvore ou da raiz, que fixa um ponto, uma ordem.” (DELEUZE e GUATARR, 1980 apud BOURRIAUD, 2011, p. 53) . A utilização de AVA não se restringe aos cursos de modalidade à distância. 8

PEREIRA, A., SCHMITT, V. e DIAS, M. Ambientes Virtuais de Aprendizagem. In: PEREIRA, A. Ambientes Virtuais de Aprendizagem em diferentes contextos. RJ: Ed Ciência Moderna, 2007. p. 2-22.


22

Apesar de encontrar resistência na adaptação de cursos tradicionalmente presenciais, as possibilidades educacionais/pedagógicas dos ambientes virtuais de aprendizagem vêm atraindo alguns professores de cursos presenciais ou semipresenciais do Ensino Superior. Eles têm tomado como meta a criação e utilização dos ambientes de rede como recurso outro de interação e de apoio as suas disciplinas. Os blogs e os Sites de Redes Sociais (SRS) – Facebook (páginas e/ou grupos) e Twitter, por exemplo – tem encontrado grande número de professores adeptos a sua utilização nesse viés; expandindo, assim, a perspectiva conceitual do termo AVA. Vale ressaltar que, segundo Pereira, Schmitt e Dias (2007), o sucesso do processo de ensino-aprendizagem em um AVA depende de o bom desenvolvimento e escolha de alguns elementos que irão prezar pela interação, colaboração e suporte, entre eles: os recursos e ferramentas selecionados, o design do material, o gerenciamento do ambiente, a comunicação entre os agentes, o envolvimento dos discentes, da estrutura e qualidade de professores, tutores, monitores e equipe técnica – em especial na modalidade a distância. Em síntese, “para que um AVA consiga ser eficaz no processo ensino-aprendizagem é fundamental que tenha uma proposta pedagógica definida e coerente com os objetivos que se pretender atingir.” (p.13)

3.1 O AVA Moodle O AVA Moodle (acrônimo de "Modular Object-Oriented Dynamic Learning Environment"), utilizado pelo corpo docente e discente do curso PGTIAE/IST-Rio, foi criado por Martin Dougiamas (Austrália, 1970) em 1996, como um experimento sob o formato de comunidade virtual (Moodle.org). Fizeram parte dessa experiência administradores de sistema, professores, pesquisadores, designers instrucionais, desenvolvedores e programadores. A filosofia do projeto se ampara no ideal pedagógico do Construtivismo Social9 e na militância por programas gratuitos de código aberto. A filosofia do Construtivismo Social baseia-se na interação, na conversação e na experiência, por isso o Moodle apresenta diversas ferramentas que estimulam e possibilitam a interação entre os estudantes e entre estes e os professores como, por exemplo, os Wikis e os fóruns. 9

Para uma melhor leitura sobre a filosofia do Construtivismo Social vide Gergen, K. e Vygostky, L.


23

De acordo com Lawinscky e Haguenauer (2012), é possível acrescentar dois tipos de conteúdo ao Moodle: atividades e materiais. “Os materiais podem ser textos, páginas de web, diretórios. As atividades são ferramentas que estimulam a interação dos participantes com o ambiente em si.” (p. 47). Algumas das principais ferramentas são: o calendário, atividades recente, recursos, atividades, tarefas, diário, além do wiki e fórum, mencionados anteriormente. A possibilidade de que a atividade seja modelada de acordo com o públicoalvo e com as características do curso que se pretende ministrar (MORAES, 2008) faz com que sua adesão esteja em cresce escala por inúmeros profissionais da educação. Outro fator a adesão ao Moodle por administradores de AVAs é o fato de ser um software grátis e de fonte aberta, isso significa que Qualquer pessoa pode baixar o Moodle gratuitamente, modicar ou acrescentar módulos, corrigir erros, melhorar seu desempenho ou simplesmente aprender observando como outras pessoas usam o ambiente e resolvem problemas. (...) o Moodle pode ser instalado sem nenhum custo (em quantos servidores você desejar). Ninguém poderá retirá-lo de você, aumentar os custos de manutenção ou fazê-lo pagar por atualizações. Ninguém pode forçá-lo a fazer atualizações, comprar ferramentas que você não deseja ou determinar quantos usuários você pode ter. (PAULINO FILHO, 2005, p. 5)

Além disso, podemos observar a grande adesão de usuários na comunidade do Moodle, realizando sugestões e dúvidas, visando a melhoria da plataforma. É possível acessar a comunidade em inglês pelo endereço http://www.moodle.org e no ambiente de discussão Moodle Brasileiro em português, pelo mesmo endereço eletrônico. Segundo os usuários, o sucesso do software vem em muito desse diálogo na comunidade que acaba por funcionar como um “grande departamento de desenvolvimento e controle de qualidade” (PAULINO FILHO, 2005, p. 7).


24

Figura 1: Imagem captura da tele inicial do portal https://moodle.org/. Fonte: Arquivo de pesquisa.

Com a implantação do Curso de Pós-graduação em Gestão da Tecnologia da Informação em Ambientes Educacionais (PGTIAE) que propõem a união entre tecnologia da informação e educação, visando o descompasso entre os profissionais das duas áreas, os professores tiveram que buscar recursos que atendessem as duas áreas do conhecimento envolvidas. Vale destacar que nesse estágio houve a capacitação de alguns docentes em Linux, em Moodle e em outros softwares específicos para edição de vídeos profissionais, uma vez que esses profissionais também estavam distantes dos recursos tecnológicos digitais. A escolha pelo Moodle pelo corpo docente objetivava que as aulas da pósgraduação não ficassem centradas apenas no professor; que a plataforma servisse de apoio tanto para eles quanto para os estudantes do curso como suporte das aulas presenciais. Dessa forma, a possibilidade de intercâmbio, exposição, cooperação, descoberta pedagógica e reflexão se multiplicariam e não se limitariam a sala de aula. O próprio portal do PGTIAE é montado no Moodle o que permite um melhor acesso a informações e ao uso dos serviços oferecidos pelo curso. Quanto à montagem do portal da pós-graduação, o seu propósito foi buscar atender à demanda por maior qualidade no acesso à informação e no uso dos serviços que são oferecidos pelo curso, e, além disso, prestar contas a comunidade/sociedade, já que se trata de um investimento financiado pela FAPERJ. Houve preocupação com os aspectos contemporâneos relativos à usabilidade. A tecnologia adotada foi o Joomla que é um Sistema de gestão de conteúdos (Content Management System -CMS) desenvolvido a partir do CMS Mambo. (Motta et al, 2010, p. 4)


25

Figura 2: AVA Moodle do curso pós-graduação em Gestão da Tecnologia da Informação em Ambientes Educacionais – IST-Rio/FAETEC. Fonte: Arquivo de pesquisa.

A didática utilizada a partir do Moodle pelos professores é a postagem do material das aulas na plataforma, de modo geral, antes da data das mesmas. No decorrer das aulas, são utilizados os recursos disponíveis no ambiente como, por exemplo, tarefas e materiais.

3.1.1 Recursos presentes no Moodle e ferramentas que podem ser agregadas a esse AVA. O AVA Moodle já proporciona dentro de seu ambiente a utilização de diversos recursos como chat, fórum, workshop (oficina de trabalho), wiki (coleção de documentos em hipertexto), sistema de mensagem diretas tanto para as turmas como para cada aluno individualmente, editor em HTML. Ele permite ainda a criação de comunidades online, e, sendo um espaço aberto e gratuito, permite que os conteúdos construídos sejam também distribuídos e compartilhados. É essa característica que representa na prática a filosofia do Moodle, a saber, “aprender em colaboração”. Um dos recursos do Moodle muito utilizados pelos professores são os registros de atividades de cada aluno. Na memória do servidor que abriga o AVA Moodle, ficam registrados todos os “passos” dados por cada aluno dentro do ambiente, o que permite que o professor saiba quando foi o último acesso do aluno,


26

quais as atividades que já foram entregues e as que estão em atraso, quais os recursos que o aluno mais utiliza. Com a ajuda dos registros de atividades o professor pode detectar uma dificuldade ou afastamento de algum aluno, ou também perceber qual assunto discutido em sala de aula despertou mais interesse nos alunos.

Figura 3: O retorno docente quanto à realização de alguma atividade pelos discentes poderia ocorrer dentro do AVA. Fonte: arquivo de pesquisa.

A agenda de tarefas, materiais e atividades consente ao professor um controle na quantidade de material disponibilizado, visto que, o Moodle permite que se escolha o que deve aparecer por dia, por semana ou mesmo por tópico da disciplina para a turma. No caso do curso PGTIAE, as tarefas eram disponibilizadas por semana, e as tarefas e atividades realizadas pelos alunos tinham um prazo de uma a duas semanas para serem enviadas novamente para os professores. Para a página inicial de cada disciplina os professores têm uma série de recursos que podem tornar a página mais atrativa, funcional e informativa, como:

• • • • • • • • •

Descritivo do curso, logotipo, mensagem de boas vindas Busca por palavras-chave nos fóruns Lista de usuários ativos nos últimos 5 minutos Lista de participantes (professores e alunos) e de grupos Últimas notícias Calendário mensal Últimas modificações no site Índice de acesso direto aos módulos Configurações do curso


27

• Lista de outros cursos • Bloco zero (Box superior da página, onde podem ser colocados recursos gerais do curso e da disciplina, não especificamente ligados a um bloco semanal ou a um bloco temático, tais como dinâmica do curso, fóruns e batepapos gerais, glossários, livros eletrônicos, etc.) • Para cada módulo do curso são criados boxes de tópicos ou boxes de 10 semanas.

Figura 4: Cada docente era encarregado de otimizar o espaço da sua disciplina no Moodle. Fonte: arquivo de pesquisa.

Em relação às avaliações, o Moodle apresenta quatro ferramentas que permitem ao professor acompanhar a aprendizagem dos alunos: avaliação do curso, questionários de avaliação, ensaios corrigidos e tarefas e exercícios. Os recursos mais utilizados no PGTIAE foram às tarefas e exercícios. Para acompanhar essas avaliações, o Moodle oferece ao professor três tipos de avaliações: • Avaliação por acessos: o Moodle fornece uma ferramenta denominada log de atividades, que permite colocar em gráfico os acessos dos participantes ao site, que ferramentas utilizou, que módulos ou materiais ou atividades acessou, em que dia, em que hora, a partir de que computador, e por quanto tempo. • Avaliação por participação: todas as intervenções dos alunos no ambiente (envio de perguntas e de respostas, atividades colaborativas, entradas no diário, etc., também são separadas sob o perfil do aluno, permitindo sua rápida avaliação. Existem ferramentas específicas que permitem ao professor passar ensaios, exercícios e tarefas, com datas e horários limites para entrega. 10

SABBATINI, Renato M. E. Ambiente de Ensino e Aprendizagem via Internet - A Plataforma Moodle. Instituto EduMed. p. 4. Fonte: http://www.ead.edumed.org.br/file.php/1/PlataformaMoodle.pdf. Acessado em 30 de março de 2013.


28

• Avaliação somativa e formativa: o Moodle permite a criação de enquetes, questionários de múltipla escolha, dissertativos, etc., com grande variedade de formatos. Essas avaliações podem ser submetidas aos alunos em datas específicas, podem ter tempo máximo para resposta, podem ter suas questões e alternativas misturadas para evitar “cola”. O sistema também 11 permite o utilíssimo banco de questões de uma determinada disciplina.

Vale ressaltar que o professor de cada disciplina tem autonomia para definir seu critério de avaliação e que pode mesclar conforme achar necessário e prudente os três tipos de avaliação que o Moodle disponibiliza, assim como possibilitar que os estudantes enviem a atividade desenvolvida além das oferecidas pela plataforma.

Figura 5: Uma das práticas comuns dentro no AVA Moodle era o envio de tarefas realizadas fora da plataforma aos docentes. Fonte: arquivo de pesquisa.

Além dos recursos disponíveis dentro do próprio ambiente do Moodle, é possível tanto a alunos como aos professores inserirem vídeos, links, arquivos para download, mapas conceituais e mentais. O Moodle é um ambiente, como já mencionado acima, passível de modificações e ampliações. Mesmo com todos os recursos, o Moodle não retira a importância do professor, apenas exige, como qualquer nova tecnologia, uma capacidade de renovação e de criatividade por parte do docente. O professor e o conteúdo deixam de ser o centro: o primeiro passa a ser o construtor de redes e oportunidades, um SABBATINI, Renato M. E. Ambiente de Ensino e Aprendizagem via Internet - A Plataforma Moodle. Instituto EduMed. p. 5. Fonte: http://www.ead.edumed.org.br/file.php/1/PlataformaMoodle.pdf. Acessado em 30 de março de 2013. 11


29

mediador no entendimento do conteúdo que passa a ser construído de maneira conjunta.

Figura 6: O uso de recursos além dos fornecidos pelo Moodle como, por exemplo, vídeos e imagens enriqueciam a proposta das aulas, assim como do próprio AVA. Fonte: arquivo de pesquisa.

De acordo com as características próprias do Moodle analisaremos de acordo com a vivência dos estudantes do curso PGTIAE, no próximo capítulo, a maneira como o ambiente foi trabalhado pelos discentes como complemento as aulas presenciais, verificando suas vantagens e desvantagens como um espaço de aprendizagem no processo de ensino-aprendizagem.


30

4. Uma pesquisa qualitativa sobre Moodle na pós-graduação: os discursos da experiência educativa na rede

O Moodle foi o primeiro Ambiente Virtual de Aprendizagem apresentado aos discentes no curso de pós-graduação em Gestão da Tecnologia da Informação em Ambientes Educacionais, sendo explicitado como o principal canal de comunicação entre professores e estudantes, e entre eles próprios. Nele encontram-se disponíveis todas as aulas, materiais de apoio, lista bibliográficas, tarefas das disciplinas cursadas e fóruns de debates, por exemplo. Conscientizados que o Moodle é uma ferramenta importante para a dinâmica do curso, sendo capaz de estreitar relações e facilitar as trocas e compartilhamento de experiências e informações, percebemos a necessidade de sistematizar as diferentes experiências educativas que os estudantes explicitavam em torno de sua utilização. A verificação do discurso de “ferramenta facilitadora no processo de ensino aprendizagem”, além de suas vantagens e desvantagens também alimentaram nossa curiosidade para pesquisar sobre o tema. De acordo com Rudio (1999), “fato” é o que existe na realidade. A percepção de um observador sobre um fato é chamado fenômeno. Assim, até o momento de imersão no grupo e observação de suas reações sobre o Moodle não nos davam a realidade empírica dos estudantes quando sua utilização; tínhamos em mãos dispares fenômenos. O termo ‘realidade’ se refere a tudo que existe, em oposição ao que é mera possibilidade, ilusão, imaginação e mera idealização. ‘Empírico’, refere-se à experiência. Chama-se de ‘realidade empírica’ tudo que existe e pode ser conhecido através da experiência. Por sua vez, ‘experiência’ é o conhecimento que nos é transmitido pelos sentidos e pela consciência. (op. cit, p. 9)

No nascer e desenvolver dessa pesquisa, consideramos ter partido de uma observação assistemática à sistemática. “A observação assistemática [...] é a que se realiza, sem planejamento e sem controle anteriormente elaborados, como decorrência de fenômenos que surgem de imprevisto.” (op. cit, p. 41). Ela é


31

caracterizada pelo fato do “conhecimento ser obtido através de uma experiência casual, sem que se tenha determinado de antemão quais os aspectos relevantes a serem observados e que meios utilizar para observá-los” (p. 42) e, no nosso caso, partindo da situação de sermos participantes do curso. Posteriormente, para elaboração deste trabalho, iniciamos uma observação sistemática, ou seja, já tínhamos um propósito a cumprir, o que demanda planejamento e intervenções específicas para seu desenvolvimento. Além dessas características, concluímos que se trata de uma pesquisa qualitativa descritiva, uma vez que estávamos interessadas em “descobrir e observar fenômenos, procurando descrevê-los, classificá-los e interpretá-los” (op. cit., p. 71). Além disso, ela é estritamente participativa, pois nós, autoras, somos peças constituintes da coletividade que pesquisamos e analisamos, com vistas a promover uma transformação em benefício dos demais integrantes. Assim, trabalhamos junto aos estudantes da segunda turma do curso de Pós-Graduação do IST-Rio/FAETEC.

Figura 7: Questionário online respondido por todos os discentes da segunda turma de pósgraduação. Fonte: arquivo de pesquisa.

Como método de coleta de dados, elaboramos um questionário com perguntas objetivas e dissertativas (vide anexo) aos então estudantes a fim de realizarmos a análise quanto à importância do uso do Moodle no curso de Gestão da Tecnologia da Informação em Ambientes Educacionais. Esse se abre à possibilidade de podermos analisar suas vantagens e desvantagens como complemento as aulas presencias do curso em questão, tendo em vista o período de experiência para a


32

utilização da plataforma – de 25 de fevereiro a 09 de abril de 2011 – à análise dos resultados. Destacamos que as perguntas foram disponibilizadas em um questionário online12, viabilizado pelo Google DOCs (computação nas nuvens13). As perguntas foram elaboradas visando mensurar os seguintes aspectos em cada uma delas: ● Qual seu nome? Conhecer e reconhecer os discentes entrevistados ● Qual a sua área de atuação? Identificar a área de atuação de cada membro discente da pós-graduação com o propósito de analisar a relação e a adaptação dessa com a utilização do Moodle; ● Você já utilizou o Moodle como estudante antes de ingressar no curso de pós-graduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / ISTRio? Verificar o número de discentes que já utilizaram o Moodle, além daqueles que tinham total desconhecimento da plataforma. O que influenciará na dificuldade de manuseio, como será possível verificar mais a frente nos resultados; ● Como utilizava o Moodle? Visualizar o papel dos estudantes frente ao Moodle; sendo visitante, ou estudante/usuário, ou criador/administrador. Não era uma pergunta de caráter obrigatório, sendo respondida apenas por aqueles que já utilizaram o Moodle, ● Onde utilizou? Levantar os locais/instituições que os estudantes tiveram contato/utilizaram o ambiente antes do curso PGTIAE. Também não era uma pergunta de caráter obrigatório; ● Você utiliza o Moodle como estudante da pós-graduação no curso de pós-graduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio? Verificar se realmente todos os estudantes da pós-graduação usam o Moodle no curso, uma vez que sua utilização se torna subjetivamente obrigatória para a participação e o acompanhamento das disciplinas;

12

Para visualizar o questionário na rede online acesse o site https://spreadsheets.google.com/viewform?formkey=dGQ3alQxV0dyVk1Tem9YZkVnNUJtV2c6MQ 13 Para saber mais sobre computação nas nuvens ver: TAURION, Cezar. Computação em Nuvem, transformando o mundo da tecnologia da informação. 1.ed. São Paulo: Brasport Livros e Multimídia Ltda, 2009. TECHNOLOGYFORECAST. São Paulo: PricewaterhouseCoopers, 2009


33

● Com que frequência você utiliza o Moodle como estudante no curso de pós-graduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio? Apurar a média semanal de acesso dos estudantes à plataforma, visando identificar se sua utilização ocorre para além das aulas presencias como, por exemplo, no trabalho ou em casa. Vale destacar que não delimitamos em dia, horas, ou semana a resposta dessa questão. A partir da resposta, se possível, verificaremos também se o Moodle é uma ferramenta atrativa para o diálogo entre os pós-graduandos e os professores e um proveitoso complemento às aulas; ● Encontra alguma dificuldade no uso do Moodle como estudante da pós-graduação no curso de pós-graduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio? Identificar se o Moodle é uma ferramenta fácil de ser utilizada por estudantes com diferentes áreas de atuação. A partir das respostas e sua análise, argumentar se o software é ou não um instrumento viável a ser aplicado no presente contexto de ensino-aprendizagem, ou se acaba sendo mais uma barreira para os estudantes, uma vez que encontram dificuldades no acesso às informações disponibilizadas na base de dados das disciplinas cursadas; ● Você acha importante o uso do Moodle no seu processo de formação no curso de pós-graduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio? Por quê? Averiguar a identificação dos estudantes com o ambiente Moodle no período estipulado para a pesquisa; ● Você acha que o Moodle funciona como complemento das aulas presenciais no curso de pós-graduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio? Quantificar o número de estudantes do curso de pós-graduação que consideram o Moodle como ferramenta de complemento as aulas, uma vez que alguns professores disponibilizam na base de dados de sua disciplina diferentes materiais sobre as aulas, além de possibilitar a troca de informações entre os próprios membros da mesma classe; ● Quais as vantagens do uso do Moodle como estudante do curso de pós-graduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?


34

Identificar as reais vantagens da utilização do AVA Moodle a partir da experiência de cada estudante do curso no período estipulado para a pesquisa. Vale destacar que era uma questão discursiva e obrigatória; ● Quais as desvantagens do uso do Moodle como estudante do curso de pós-graduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio? Identificar as reais desvantagens da utilização do AVA Moodle a partir da experiência de cada estudante do curso no período estipulado para a pesquisa. Vale destacar que também era uma questão discursiva e obrigatória; A partir das repostas, obtivemos a seguinte tabela:


35

Tabela 1 - Tabulação das respostas obtidas a partir do questionário online aplicado aos estudantes do curso PGTIAE – IST-Rio

Instituto Superior de Tecnologia do Rio de Janeiro Curso de pós-graduação Lato Sensu em Gestão da Tecnologia da Informação em ambientes Educacionais Total de alunos 27

Total de entrevistados

26

Percent Quant

Educação 27% 7 Qual a sua Educação e Tecnologia 50% 13 área de Tecnologia 15% 4 atuação? Outros 8% 2 Estudaram com o moodle antes da pós Estudaram com 50% o moodle 13 antes da pós Não estudaram 50% com 13 o moodle antes da pó Não estudaram com o moodle antes da pós Estudante / usuário 42% 11 Utilizava 4% 1 Estudante / usuário, Visitante o Moodle 12% 3 Criador / administrador como? 42% 11 Não Utilizavam 12% 3 instituição pública de ensino superor 8% 2 instituição privada de ensino superior Onde 15% 4 instituição pública de ensino Curso livre utilizou? 12% 3 instituição pública autarquia 8% 2 outros 96% 25 Faz uso do moodle em nossa pós graduação 42% 11 Todos os dias 12% 3 Quase todos os dias 15% 4 Quatro vezes na semana Frequência três vezes na semana 8% 2 12% 3 Duas vezes na semana 8% 2 Uma vez na semana Encontra alguma dificuldade no uso do moodle como 31% 8 estudante de nossa pós-graduação Moodle plataforma relevante no processo de formação de 96% 25 nossa pós-graduação Moodle complementa as aulas presenciais no curso de pós92% 24 graduação 42% 11 Só acham vantagens no uso do moodle Acham vantagens e desvantagens no uso do moodle

58% 15

Na Tabela 1 estão organizados os dados referentes à utilização e conhecimento da plataforma Moodle coletados a partir do questionário online, viabilizado pelo Google Docs aos alunos da segunda turma do curso de PGTIAE. Nesse contexto acadêmico, encontra-se um mix de gerações entre os discentes, o


36

que comumente acabaria sendo um divisor de águas no contexto tecnológico digital, uma vez que temos nativos digitais14 entre os estudantes. No entanto, o que percebemos é que a maioria dos estudantes (50%) são oriundos das duas áreas – educação e tecnologia – (Gráfico 1), o que facilita a aceitação e assimilação das tecnologias contemporâneas – computadores e afins – nos ambientes educacionais e sua interação com novas ferramentas. Essa afirmação tem veracidade, quando temos o percentual de utilização do Moodle na pós-graduação quase maciço (96%).

Gráfico 1: Área de atuação dos discentes do PGTIAE.

Apesar de 96% dos entrevistados considerarem o Moodle uma plataforma relevante no processo de formação e 92% considerarem esse ambiente virtual de aprendizagem um complemento as aulas presenciais da pós-graduação, somente metade estudaram com o Moodle antes do curso, o que nos sugere que a plataforma seja uma ferramenta de fácil aceitação e eficiente no processo de ensinoaprendizagem pelos estudantes. Outro dado obtido a partir da pesquisa refere-se ao fato da metade dos alunos nunca antes terem utilizado o AVA Moodle, nem como visitantes nem como estudantes (Gráfico 2), o que nos proporciona começar a entender e ter indícios dos motivos que levam 31% dos alunos relatarem que possuem alguma dificuldade em 14

De acordo com Marc Prensky (2007) nativo digital é o nome dado a toda a atual geração que nasce sob a influência da tecnologia digital e a encara com naturalidade. O que difere dos “migrantes digitais” que abrange todos aqueles que estão passando à era digital.


37

manusear a ferramenta. Aqui nos cabe analisar, porém, que a pesar de 31% apresentarem dificuldades, 96% dos entrevistados revelam que a plataforma é importante para o processo de ensino-aprendizagem no curso de pós-graduação e 92% ainda a vêem como um importante complemento para as aulas presenciais.

Estudando com o Moodle 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0% Estudaram com o moodle antes da pós

Não estudaram com o moodle antes da pós

Gráfico 2: Percentual comparativo dos discentes que estudaram ou não com o AVA Moodle antes do curso PGTIAE – IST-Rio.

Desta forma, percebemos que as dificuldades encontradas no início de curso foram sanadas na medida em que novas propostas pedagógicas foram surgindo, novos conhecimentos descobertos e outras necessidades surgiram. No tocante vantagens e desvantagens (Tabela 2), podemos verificar que 100% dos estudantes acham vantagens no Moodle (Gráfico 3). Entre os relatos, verificamos que as percepções sobre seus benefícios são originais de diferentes motivos, entre eles, praticidade no acesso aos materiais e intercomunicação entre os agentes – docentes e discentes. “Facilita o aprendizado permitindo acessar o material, tarefas e outros a qualquer hora, em qualquer lugar”, “Por ser um veículo de comunicação entre os alunos e o professor” e “uma ferramenta prática e organizada para troca de experiências e informações”, são relatos que dão veracidade a proposta inicial apresentada pelos docentes de ser principal canal de comunicação entre professores e estudantes, e entre eles próprios, além de


38

podermos ter disponíveis materiais de apoio, lista bibliográficas, tarefas das disciplinas cursadas, entre outros.

Gráfico 3: Percentual de discente que acham vantagens e/ou desvantagens no Moodle.

Por outro lado, as desvantagens não estão em sua maioria relacionados ao manuseio na plataforma, a um conhecimento prévio ou adquirido durante o curso sobre os aspectos técnicos do Moodle, mas a não estrutura física ou aquisição dos aparatos tecnodigitais necessários para seu acesso e utilização, como visto nas seguintes respostas: “Obrigatoriamente deve saber usar o computador”, “Caso não tenha internet, não usa o moodle”. Por último, também destacamos que alguns relatos foram de fronte a prática pedagógica dos docentes do curso PGTIAE, estando as desvantagens em utilizar o ambiente virtual de aprendizagem Moodle atrelada a falta de suporte e orientação, assim como a irregularidade e a carência na manutenção e na alimentação de sua disciplina/curso. Como reflete um dos estudantes, “Se o professor(a) não organizar os encontros/aulas disponíveis na plataforma ou acrescentar poucos conteúdos nele, o Moodle não funciona como ferramenta complementar as aulas presenciais, e sim apenas como o local de postagem de tarefas.”


39

Tabela 2: Tabulação de algumas respostas obtidas a partir do questionário online sobre as vantagens e desvantagens no uso do AVA Moodle como um complemento as aulas presenciais do curso PGTIAE – IST-Rio

Vantagens

Desvantagens

Compartilhar material de apoio para Necessidade de estar sempre presente estudo no AVA, verificando se há atividades e/ou informes Ter acesso ao conteúdo das disciplinas Grande número de informações a qualquer hora e lugar que possua um lançadas sem a devida explicação computador com acesso a internet prévia Retornar aos conteúdos apresentados Falta de utilização de alguns recursos em sala de aula pelos docentes Postar atividades online Incompatibilidade para alguns navegadores Enviar mensagem para professores e Necessidade de infraestrutura, como colegas de curso internet e computador Maior interação entre alunos e Falta de tempo hábil para usar professores totalmente todas as funcionalidades Ser um ambiente participativo e O provedor que está com 01 hora colaborativo adiantada Organizar e selecionar de documentos O professor(a) não organizar os por disciplina encontros/aulas Simular um ambiente didático O professor(a) acrescentar pouco conteúdo Auxiliar no processo ensino- Funcionar apenas como o local de aprendizagem postagem de tarefas. Suporte para as aulas presenciais Ter noções de inglês técnico Permitir o Ensino a Distância Ficar “fora do ar” Ideal para cursos com poucos Dificuldade para encontrar alguns encontros como a Pós-Graduação recursos dentro do AVA Otimizar o tempo da aula Postagem “surpresa” de tarefas Flexibilidade Limitações quanto ao envio de tarefas Prática e organizada Tornar a disciplina semipresencial Discussão de temas em fóruns Não é tão fácil de manusear Atividades extraclasses Assiduidade dos discentes


40

5. Considerações finais Nesta pesquisa, procuramos investigar a percepção discente sobre a utilização do Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) Moodle como suporte as aulas presenciais do curso de Pós-graduação de Gestão da Tecnologia da Informação em Ambientes Educacionais - IST-Rio/FAETEC, sinalizando a relevância da plataforma Moodle, sobretudo, como ferramenta complementar as aulas presenciais e como as TICs podem ser eficientes no processo de ensinoaprendizagem dos discentes. A partir dos curiosos e distintos diálogos que surgiram no decorrer das aulas que, como dados sistematizados, contabilizados e analisados, pudemos perceber como as TICs, em especial a utilização do AVA Moodle, são vistas como elemento transformador, alterando as formas dos pós-graduandos captarem e organizarem seu universo de informação e conhecimento. Conseqüentemente, percebemos que os alunos compreendem a importância das novas tecnologias para a sociedade contemporânea e que, de acordo com Freitas (2009, p. 10), “o modelo de aula costumeiramente usado já não funciona e exige reformulações”, uma vez que, por suas experiências, descobriram que o processo de ensino-aprendizagem não se restringe apenas as aulas presencias. O AVA Moodle vem de encontro a tal fato, dinamizando e diversificando a maneira de sentir e pensar, de ensinar e aprender, de avaliar e experimentar, entre muitos outros aspectos. Ao término da pesquisa, podemos destacar dentre as vantagens de sua utilização ele ser gratuito e open source15, ou seja, qualquer indivíduo – especialistas, professores e estudantes – pode “corrigir erros, melhorar seu desempenho ou apenas aprender com as implementações e/ou modificações feitas por outras pessoas, que aprimoraram o sistema e resolveram problemas.” (LAWINSCKY, e HAGUENAUER, 2012, p.47). É um ambiente que permite ser moldado de acordo com as necessidades de cada instituição ou curso – e no estudo

15

Sistema (códigos de programação) aberto que possibilita ao usuário que o adapte às suas necessidades sem precisar de autorização do programador que desenvolveu o programa. O programa ainda permite que desenvolvedores no mundo todo criem novos módulos (programas aplicativos), que possam ser incorporados ao programa principal. Essas implementações são realizadas de forma colaborativa, proporcionando a constante atualização do programa sem custos (financeiros) aos usuários.


41

de caso apresentado, o Moodle foi moldado para um curso de pós-graduação que compreende alunos de duas áreas distintas (educação e tecnologia). Outra vantagem do Moodle diz respeito ao desenvolvimento pessoal dos discentes, pois, para que as atividades dêem resultados, o estudante precisa se interessar, interagir e buscar o conhecimento; sendo assim, com o tempo, ele desenvolve a autonomia em relação à construção de sua aprendizagem. Ao participar de um curso de EaD ou semipresencial através do Moodle, o aluno precisa treinar e desenvolver sua capacidade de leitura, de interpretação e de escrita. Porém, devemos ter consciência que as TICs e sua gama de recursos são apenas um meio em potencial para tornar o processo ensino-aprendizagem mais personalizado, ativo e dinâmico, estando a ênfase e o sucesso na proposta e prática docente, e na elaboração adequada do conteúdo. Mas fica a ressalva que não devemos nos iludir com o sucesso apenas com a inclusão das tecnologias digitais na prática pedagógica. É necessário que estas, as práticas docentes, sejam revistas e reformuladas, assim como uma gama de outros elementos próprios ao contexto educacional, como os currículos e metodologia (PAIS, 2009), para que haja pleno aproveitamento de seus recursos em vista a uma educação satisfatória à contemporaneidade. Contudo, como não é lógico irmos até uma caixa de ferramentas, pegarmos uma chave Philips sem antes verificar qual o tipo de parafuso - fenda, torque... – é também ilógico utilizamos uma ferramenta tecnológica digital, sem que antes saibamos avaliar sua aplicabilidade e que esperamos que ela faça e ofereça como suporte as aulas. Caso contrário, faremos mais rápido e em maior proporção os mesmos erros que são apontados atualmente na educação. Apesar das desvantagens, que pela pesquisa apresentada, foram poucas, o Moodle para a turma 2010/2011-2013 do PGTIAE, cumpriu eficientemente o papel de ferramenta complementar as aulas presenciais, possibilitando que a interação e a aprendizagem continuassem mesmo fora do espaço de sala de aula. Nos módulos seguintes ao término da pesquisa, o AVA Moodle continuou a ser utilizado por alguns professores e, inclusive como suporte para as elaborações dos Trabalhos de Conclusão do Curso (TCC) por alguns alunos.


42

6. Referências

BOURRIAUD, Nicolas. Radicante. Martins Fontes, São Paulo, 2011. FILHO PAULINO, Athail Rangel. Moodle - Um sistema de gerenciamento de cursos (Versão 1.5.2). Departamento de Engenharia Civil e Ambiental, Universidade de Brasília. 2005. FREITAS, M. T. A. (Org.). Cibercultura e Formação de professores. Belo Horizonte: Autêntica Editora Ltda, 2009. GUIMARÃES, Márcia Helena Rostas; RIBEIRO, Guilherme Rostas. O ambiente virtual de aprendizagem (Moodle) como ferramenta auxiliar no processo ensinoaprendizagem: uma questão de comunicação. In. SOTO, U., MAYRINK, M.F., & GREGOLIN, I.V. (orgs.). Linguagem, educação e virtualidade [online]. São Paulo: Editora UNESP; São Paulo: Cultura Acadêmica, 2009, p. 137-151. LAWINSCKY, F. M. e HAGUENAUER, C. J. SGA e SOFTWRE LIVRE: o AVA/PCN da Escola Politécnica da UFRJ. In: HAGUENAUER, C. J e FILHO, F. C. (orgs.). Ambientes Virtuais de Aprendizagem: dos SGAs aos games e à realidade virtual. Curitiba: Ed. CRV, 2012, p. 45-55. JAPIASSU, Hilton. Interdisciplinaridade e Patologia do saber. Rio de Janeiro: Imago, 1976. LÉVY, Pierre. Cibercultura. 2ª. ed. São Paulo, Editora 34, 2000. MORAES, U. C. Tecnologia educacional e aprendizagem: o uso dos recursos digitais. São Paulo: LivroPronto, 280 p., 2008. MOTTA, Rosa A. S. M. et al. Gestão da Tecnologia da Informação em ambientes Educacionais: um relato da experiência de implantação de curso de especialização lato sensu. Resende, RJ: VII SEGeT, 2010 MOTTA, Rosa A. S. M. et al. O projeto FAPERJ sobre a implantação do curso de Gestão da Tecnologia da Informação em Ambiente Educacionais: uma experiência usando o Moodle. Bauru, SP: XVII SMPEP, 2010. OLIVEIRA, F. B (org.). Tecnologia da informação e da comunicação - a busca de uma visão ampla e estruturada. São Paulo: Pearson Prentice Hall: Fundação Getulio Vargas, 2007. PAIS, Luis Carlos. Educação escolar e as Tecnologias da informática. Belo Horizonte. Editora autentica 2ª edição. 2008. PEREIRA, A., SCHMITT, V. e DIAS, M. Ambientes Virtuais de Aprendizagem. In: PEREIRA, A. Ambientes Virtuais de Aprendizagem em diferentes contextos. RJ: Ed Ciência Moderna, 2007. p. 2-22. POCHO, Claudia L. (coord) et al. Tecnologia Educacional: Descubra suas possibilidades na sala de aula. 3. ed. Revisada e atualizada. Petropolis, RJ: Vozes, 2009.


43

TARDY, Michel. O professor e as imagens. Tradução de Frederico Barros. São Paulo: Cultrix, 1976. VENTURELLI, S. Arte: espaço_tempo_imagem. Brasília: Edunb, 2004. VIEIRA, Alexandre Thomaz; ALMEIDA, Maria Elizabeth B. de; ALONSO, Myrtes (orgs). Gestão Educacional e Tecnologia. São Paulo: Avercamp, 2003. RIBEIRO, A. C & SCHONS, C. H. A contribuição da Web 2.0 os sistemas de educação online. Franca: Uni-Facef, 4. Congresso brasileiro de sistemas, out., 2008. COMUNIDADE MOODLE. Filosofia do Moodle. Disponível em: http://docs.moodle.org/pt/Filosofia_do_Moodle. Acessado em 13 de abril de 2011. RUDIO, Franz Victor. Introdução ao projeto de pesquisa científica. 24.ed. Petrópolis:Vozes, 1999. SABBATINI, Renato M. E. Ambiente de Ensino e Aprendizagem via Internet - A Plataforma Moodle. Instituto EduMed. p. 4. Fonte: http://www.ead.edumed.org.br/file.php/1/PlataformaMoodle.pdf. Acessado em 30 de março de 2013. MEC. http://portal.mec.gov.br. Acessado em 03 de fevereiro de 2013.


44

Anexo Anexo 1: Questionário respondido pelos discentes ENTREVISTADO – 01 Qual seu nome?

J.

Qual a sua área de atuação?

Educação

Você já utilizou o Moodle como estudante antes de ingressar no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Como utilizava o Moodle?

Estudante / usuário

Onde utilizou?

UERJ

Você utiliza o Moodle como estudante da pós-graduação no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Com que frequência você utiliza o Moodle como estudante no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Uma vez por dia

Encontra alguma dificuldade no uso do moodle como estudante da pós-graduação no curso de pós- graduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Você acha importante o uso do Moodle no seu processo de formação no curso de pós-graduação em Gestão de TI em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Por quê?

O moodle é uma complemento das aulas. Lá o prof compartilha material das aulas como, por exemplo, videos, apostilas, artigos. Além de facilitar a entrega de atividade.

Você acha o Moodle um complemento das aulas presenciais no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Quais as vantagens do uso do Moodle como estudante do curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

- Compartilhar material de apoio para estudo

Quais as desvantagens do uso do Moodle como estudante do curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

- a necessidade de estar sempre presente no AVA, verificando se há atividades, informes

- poder postar atividade online - os diferentes recursos do AVA como, por exemplo, enviar mensagem para prof e colegas de curso"

- as vezes me perco para encontrar alguns recursos


45

ENTREVISTADO – 02 Qual seu nome?

D.

Qual a sua área de atuação?

Educação e Tecnologia

Você já utilizou o Moodle como estudante antes de ingressar no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Como utilizava o Moodle?

Estudante / usuário

Onde utilizou?

curso de Extensão no CEDERJ

Você utiliza o Moodle como estudante da pós-graduação no curso de pós-graduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Com que frequência você utiliza o Moodle como estudante no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Todos os dias para verificar se existem tarefas ou informações sobre o curso.

Encontra alguma dificuldade no uso do moodle como estudante da pós-graduação no curso de pós- graduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Não

Você acha importante o uso do Moodle no seu processo de formação no curso de pós-graduação em Gestão de TI em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Por quê?

É uma ferramenta que pode ser aplicada e utilizada em aulas ou na empresa.

Você acha o Moodle um complemento das aulas presenciais no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Quais as vantagens do uso do Moodle como estudante do curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

- Ambiente participativo e colaborativo;

Quais as desvantagens do uso do Moodle como estudante do curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

- A falta de utilização de alguns recursos:

- Organização e seleção de documentos por disciplina;

Acho que os professores poderiam explorá-lo mais, pois ele tem vários recursos como fóruns de discussão e mensagens que podem ser encaminhadas por e-mail que ajudam a lembrar as tarefas.


46

ENTREVISTADO – 03 Qual seu nome?

E.

Qual a sua área de atuação?

Tecnologia, Educação e Tecnologia

Você já utilizou o Moodle como estudante antes de ingressar no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Não

Como utilizava o Moodle?

-

Onde utilizou?

-

Você utiliza o Moodle como estudante da pós-graduação no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Com que frequência você utiliza o Moodle como estudante no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Quase todos os dias. Ë uma obrigação imposta pelo curso.

Encontra alguma dificuldade no uso do moodle como estudante da pós-graduação no curso de pós- graduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Quase todos os dias. Ë uma obrigação imposta pelo curso.

Você acha importante o uso do Moodle no seu processo de formação no curso de pós-graduação em Gestão de TI em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Não

Por quê?

Não é o mais importante. Mas a proposta do curso é o uso do MODDLE, dentre outras coisas uma ferramenta para ensino a distância. As aulas ''corpo presente'' e professores são sempre mais importantes.

Você acha o Moodle um complemento das aulas presenciais no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Quais as vantagens do uso do Moodle como estudante do curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

A iniciativa de interagir grupos por meio de uma ferramenta tecnológica ou informatizada. Uma boa proposta!

Quais as desvantagens do uso do Moodle como estudante do curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Incompatibilidade para alguns navegadores com exigências de atualizações e, talvez, por seu tamanho ou inúmeras possibilidades torna-se confuso o seu uso.


47

ENTREVISTADO – 04 Qual seu nome?

B.

Qual a sua área de atuação?

Tecnologia

Você já utilizou o Moodle como estudante antes de ingressar no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Como utilizava o Moodle?

Estudante / usuário

Onde utilizou?

PLATAFORMA CEDERJ

Você utiliza o Moodle como estudante da pós-graduação no curso de pós-graduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Com que frequência você utiliza o Moodle como estudante no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

3 vezes na semana

Encontra alguma dificuldade no uso do moodle como estudante da pós-graduação no curso de pós- graduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Não

Você acha importante o uso do Moodle no seu processo de formação no curso de pós-graduação em Gestão de TI em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Por quê?

Sim, pois considera uma ferramente importante para o aprendizado educional através da Internet.

Você acha o Moodle um complemento das aulas presenciais no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Quais as vantagens do uso do Moodle como estudante do curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Poder conhecer melhor a ferramente, para uma posterior apresentação e utilização em cursos que o estudante irá ministrar.

Quais as desvantagens do uso do Moodle como estudante do curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Não diria que trata-se de uma desvantagem, mas sim, um dificuldade que muitos alunos encontram que é de não ter tempo hábil para usar totalmente todas as funcionalidade que a ferramente proporciona.


48

ENTREVISTADO – 05 Qual seu nome?

R.

Qual a sua área de atuação?

Educação e Tecnologia

Você já utilizou o Moodle como estudante antes de ingressar no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Como utilizava o Moodle?

Criador / administrador

Onde utilizou?

ECT

Você utiliza o Moodle como estudante da pós-graduação no curso de pós-graduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Com que frequência você utiliza o Moodle como estudante no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Todos os dias ( Pode ser diferente ??? )

Encontra alguma dificuldade no uso do moodle como estudante da pós-graduação no curso de pós- graduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Não

Você acha importante o uso do Moodle no seu processo de formação no curso de pós-graduação em Gestão de TI em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Por quê?

A importância é a disseminação da ferramenta na cultura educacional atual.

Você acha o Moodle um complemento das aulas presenciais no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Não

Quais as vantagens do uso do Moodle como estudante do curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Ferramenta auxiliar do processo.

Quais as desvantagens do uso do Moodle como estudante do curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Não vejo desvantagem


49

ENTREVISTADO – 06 Qual seu nome?

R.

Qual a sua área de atuação?

Tecnologia

Você já utilizou o Moodle como estudante antes de ingressar no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Não

Como utilizava o Moodle?

-

Onde utilizou?

-

Você utiliza o Moodle como estudante da pós-graduação no curso de pós-graduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Com que frequência você utiliza o Moodle como estudante no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Quase todos os dias

Encontra alguma dificuldade no uso do moodle como estudante da pós-graduação no curso de pós- graduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Não

Você acha importante o uso do Moodle no seu processo de formação no curso de pós-graduação em Gestão de TI em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Por quê?

Por ser um veículo de comunicação entre os alunos e o professor

Você acha o Moodle um complemento das aulas presenciais no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Quais as vantagens do uso do Moodle como estudante do curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Permite o Ensino a Distância, ideal para cursos com poucos encontros como a Pós-Graduação

Quais as desvantagens do uso do Moodle como estudante do curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Não vejo desvantagens


50

ENTREVISTADO – 07 Qual seu nome?

S.

Qual a sua área de atuação?

Educação e Tecnologia, Outros

Você já utilizou o Moodle como estudante antes de ingressar no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Como utilizava o Moodle?

Estudante / usuário, Visitante

Onde utilizou?

FGV

Você utiliza o Moodle como estudante da pós-graduação no curso de pós-graduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Com que frequência você utiliza o Moodle como estudante no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Atualmente duas vezes por semana, mas com tendência a aumentar.

Encontra alguma dificuldade no uso do moodle como estudante da pós-graduação no curso de pós- graduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Não

Você acha importante o uso do Moodle no seu processo de formação no curso de pós-graduação em Gestão de TI em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Por quê?

Atualmente o Ead está muito difundido na Educação e entendo que veio para ficar, agredito que logo, logo seu manejo será quase obrigatório.

Você acha o Moodle um complemento das aulas presenciais no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Quais as vantagens do uso do Moodle como estudante do curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Como estamos em um curso de T.I em ambientes educacionais é uma matéria que que imprescindível.

Quais as desvantagens do uso do Moodle como estudante do curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Ainda não vejo desvantagem, porém a postagem surpresa de tarefas, pode ser uma fato real e incômodo.


51

ENTREVISTADO – 08 Qual seu nome?

E.

Qual a sua área de atuação?

Tecnologia

Você já utilizou o Moodle como estudante antes de ingressar no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Não

Como utilizava o Moodle?

-

Onde utilizou?

-

Você utiliza o Moodle como estudante da pós-graduação no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Com que frequência você utiliza o Moodle como estudante no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Consulto 1 vez por dia aproximadamente.

Encontra alguma dificuldade no uso do moodle como estudante da pósgraduação no curso de pós- graduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Não

Você acha importante o uso do Moodle no seu processo de formação no curso de pós-graduação em Gestão de TI em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Por quê?

Facilita o aprendizado permitindo acessar o material, tarefas e outros a qualquer hora, em qualquer lugar.

Você acha o Moodle um complemento das aulas presenciais no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Quais as vantagens do uso do Moodle como estudante do curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Ter acesso ao conteúdo pela internet e poder postar trabalhos diretamente.

Quais as desvantagens do uso do Moodle como estudante do curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Não vejo nenhuma desvantagem.


52

ENTREVISTADO – 09 Qual seu nome?

T.

Qual a sua área de atuação?

Educação

Você já utilizou o Moodle como estudante antes de ingressar no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Não

Como utilizava o Moodle?

-

Onde utilizou?

-

Você utiliza o Moodle como estudante da pós-graduação no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Com que frequência você utiliza o Moodle como estudante no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Além do horário das aulas da pós, uns quatro dias por semana.

Encontra alguma dificuldade no uso do moodle como estudante da pós-graduação no curso de pós- graduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Não

Você acha importante o uso do Moodle no seu processo de formação no curso de pós-graduação em Gestão de TI em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Por quê?

Porque permite continuar e/ou retornar aos conteúdos das aulas presenciais no momento que surgem dúvidas ou quando quero revisar algum conteúdo. Também acho prática a apresentação e postagem de tarefas.

Você acha o Moodle um complemento das aulas presenciais no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Quais as vantagens do uso do Moodle como estudante do curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

A possibilidade de retornar aos conteúdos apresentados em sala de aula e a interação entre os participantes do grupo por meio de mensagens diretas.

Quais as desvantagens do uso do Moodle como estudante do curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Se o professor(a) não organizar os encontros/aulas disponíveis na plataforma ou acrescentar poucos conteúdos nele, o Moodle não funciona como ferramenta complementar as aulas presenciais, e sim apenas como o local de postagem de tarefas.


53

ENTREVISTADO – 10 Qual seu nome?

C.

Qual a sua área de atuação?

Educação

Você já utilizou o Moodle como estudante antes de ingressar no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Não

Como utilizava o Moodle?

Estudante / usuário

Onde utilizou?

IST - Rio

Você utiliza o Moodle como estudante da pós-graduação no curso de pós-graduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Com que frequência você utiliza o Moodle como estudante no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Com frequência

Encontra alguma dificuldade no uso do moodle como estudante da pós-graduação no curso de pós- graduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Você acha importante o uso do Moodle no seu processo de formação no curso de pós-graduação em Gestão de TI em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Por quê?

Porque eu tenho a possibilidade de usar essa ferramenta no meu trabalho.

Você acha o Moodle um complemento das aulas presenciais no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Quais as vantagens do uso do Moodle como estudante do curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Porque facilita a comunicação entre professor e aluno entre outros atrativos.

Quais as desvantagens do uso do Moodle como estudante do curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Não encontrei nenhuma ainda.


54

ENTREVISTADO – 11 Qual seu nome?

A.

Qual a sua área de atuação?

Educação

Você já utilizou o Moodle como estudante antes de ingressar no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Não

Como utilizava o Moodle?

-

Onde utilizou?

-

Você utiliza o Moodle como estudante da pós-graduação no curso de pós-graduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Com que frequência você utiliza o Moodle como estudante no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Procuro acessar diariamente o Moodle.Com o tempo variado, em média 1 h.

Encontra alguma dificuldade no uso do moodle como estudante da pós-graduação no curso de pós- graduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Você acha importante o uso do Moodle no seu processo de formação no curso de pós-graduação em Gestão de TI em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Por quê?

Por ser o Moddle um plataforma de aprendizagem educacional.

Você acha o Moodle um complemento das aulas presenciais no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Quais as vantagens do uso do Moodle como estudante do curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

A vantagem é que utilizamos esta ferramenta durante a semana, suprimindo as aulas presenciais.

Quais as desvantagens do uso do Moodle como estudante do curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Ainda não constatei desvantagens.


55

ENTREVISTADO – 12 Qual seu nome?

A.

Qual a sua área de atuação?

Educação e Tecnologia

Você já utilizou o Moodle como estudante antes de ingressar no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Como utilizava o Moodle?

Estudante / usuário

Onde utilizou?

Faculdade e cursos a distância

Você utiliza o Moodle como estudante da pós-graduação no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Com que frequência você utiliza o Moodle como estudante no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Todos os dias para realizar atividades dos professores e na elaboração do curso de redes à distância, como parte do módulo das disciplina TIAE

Encontra alguma dificuldade no uso do moodle como estudante da pós-graduação no curso de pós- graduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Não

Você acha importante o uso do Moodle no seu processo de formação no curso de pós-graduação em Gestão de TI em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Por quê?

Pois aprendo novas ferramentas e posso aplicá-las em minhas aulas com meus alunos. Vejo como uma plataforma que vai além da aplicabilidade de curso á distância, vejo também como uma plataforma de apoio para aulas presencias e para a criação de uma ambiente colaborativo de aprendizagem com os alunos, o que pode auxiliar na construção de conhecimentos dos mesmos.

Você acha o Moodle um complemento das aulas presenciais no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Quais as vantagens do uso do Moodle como estudante do curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Integração com outros alunos e professores

Quais as desvantagens do uso do Moodle como estudante do curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Caso não tenha internet, não usa o moodle

Suporte para as aulas presenciais Conhecimento de novas ferramentas

obrigatoriamente deve saber usar o computador Deve saber noções de inglês técnico.


56

ENTREVISTADO – 13 Qual seu nome?

Erika Mirandela

Qual a sua área de atuação?

Educação

Você já utilizou o Moodle como estudante antes de ingressar no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Como utilizava o Moodle?

Criador / administrador

Onde utilizou?

Centro de Informática

Você utiliza o Moodle como estudante da pós-graduação no curso de pós-graduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Com que frequência você utiliza o Moodle como estudante no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

4 vezes por semana

Encontra alguma dificuldade no uso do moodle como estudante da pós-graduação no curso de pós- graduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Não

Você acha importante o uso do Moodle no seu processo de formação no curso de pós-graduação em Gestão de TI em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Por quê?

Pois ele nos traz o conteúdo teórico da aula, otimizando o tempo em sala de aula.

Você acha o Moodle um complemento das aulas presenciais no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Quais as vantagens do uso do Moodle como estudante do curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Otimiza o tempo da aula.

Quais as desvantagens do uso do Moodle como estudante do curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Grande número de infomações lançadas sem a devida explicação da mesma.


57

ENTREVISTADO – 14 Qual seu nome?

C.

Qual a sua área de atuação?

Educação e Tecnologia

Você já utilizou o Moodle como estudante antes de ingressar no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Não

Como utilizava o Moodle?

-

Onde utilizou?

-

Você utiliza o Moodle como estudante da pós-graduação no curso de pós-graduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Com que frequência você utiliza o Moodle como estudante no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Semanalmente

Encontra alguma dificuldade no uso do moodle como estudante da pós-graduação no curso de pós- graduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Não

Você acha importante o uso do Moodle no seu processo de formação no curso de pós-graduação em Gestão de TI em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Por quê?

Porque pode aperfeiçoar o seu trabalho, amplia novas técnicas e novos horizontes.

Você acha o Moodle um complemento das aulas presenciais no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Quais as vantagens do uso do Moodle como estudante do curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Facilitar a troca de informações, mesmo com distância entre professor e aluno.

Quais as desvantagens do uso do Moodle como estudante do curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Quando a plataforma está fora causando demora para entrega dos trabalhos a realizar.


58

ENTREVISTADO – 15 Qual seu nome?

C.

Qual a sua área de atuação?

Educação e Tecnologia

Você já utilizou o Moodle como estudante antes de ingressar no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Não

Como utilizava o Moodle?

-

Onde utilizou?

-

Você utiliza o Moodle como estudante da pós-graduação no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Com que frequência você utiliza o Moodle como estudante no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Acesso ao portal do curso ou como treinamento.

Encontra alguma dificuldade no uso do moodle como estudante da pósgraduação no curso de pós- graduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Não

Você acha importante o uso do Moodle no seu processo de formação no curso de pós-graduação em Gestão de TI em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Por quê?

Possibilidade de utilizá-los na vida profissional como professor.

Você acha o Moodle um complemento das aulas presenciais no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Quais as vantagens do uso do Moodle como estudante do curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Facilidade de acesso a materiais do curso e de entrega das tarefas do curso.

Quais as desvantagens do uso do Moodle como estudante do curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

A princípio não vejo nenhuma desvantagem.


59

ENTREVISTADO – 16 Qual seu nome?

A.

Qual a sua área de atuação?

Educação e Tecnologia

Você já utilizou o Moodle como estudante antes de ingressar no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Não

Como utilizava o Moodle?

-

Onde utilizou?

-

Você utiliza o Moodle como estudante da pós-graduação no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Com que frequência você utiliza o Moodle como estudante no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

4 VEZES NA SEMANA.

Encontra alguma dificuldade no uso do moodle como estudante da pósgraduação no curso de pós- graduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Você acha importante o uso do Moodle no seu processo de formação no curso de pós-graduação em Gestão de TI em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Por quê?

O MOODLE É MUITO IMPORTANTE, POIS ELE E A REALIDADE PARA O ALUNO QUE QUER DESENVOLVER O LADO DOS CURSOS À DISTÂNCIA E ATÉ INFORMAÇÕES QUE ABRANGEM O CONHECIMENTO DESSA ÁREA..

Você acha o Moodle um complemento das aulas presenciais no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Quais as vantagens do uso do Moodle como estudante do curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

O APRENDIZADO NO MANUSEIO DO PROGRAMA. E ATÉ PARA PODER DAR AULAS DO PROPRIO MOODLE NO FUTURO.

Quais as desvantagens do uso do Moodle como estudante do curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

DO MOODLE NÃO, E SIM DO PROVEDOR QUE ESTÁ COM 01 HORA ADIANTADA.


60

ENTREVISTADO – 1 7 Qual seu nome?

A.

Qual a sua área de atuação?

Outros

Você já utilizou o Moodle como estudante antes de ingressar no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Não

Como utilizava o Moodle?

-

Onde utilizou?

-

Você utiliza o Moodle como estudante da pós-graduação no curso de pós-graduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Com que frequência você utiliza o Moodle como estudante no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

2 a 3 vezes por semana

Encontra alguma dificuldade no uso do moodle como estudante da pós-graduação no curso de pós- graduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Não

Você acha importante o uso do Moodle no seu processo de formação no curso de pós-graduação em Gestão de TI em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Por quê?

Agiliza as atividades

Você acha o Moodle um complemento das aulas presenciais no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Quais as vantagens do uso do Moodle como estudante do curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Facilidade

Quais as desvantagens do uso do Moodle como estudante do curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Limitações quanto ao envio de tarefas

Flexibilidade Integração


61

ENTREVISTADO – 18 Qual seu nome?

A.

Qual a sua área de atuação?

Educação e Tecnologia

Você já utilizou o Moodle como estudante antes de ingressar no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Como utilizava o Moodle?

Estudante / usuário

Onde utilizou?

Em minha graduação

Você utiliza o Moodle como estudante da pós-graduação no curso de pós-graduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Com que frequência você utiliza o Moodle como estudante no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Com muita frequancia, pois estou sempre atento para saber se tem algo para ler ou alguma tarefa para postar.

Encontra alguma dificuldade no uso do moodle como estudante da pós-graduação no curso de pós- graduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Não

Você acha importante o uso do Moodle no seu processo de formação no curso de pós-graduação em Gestão de TI em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Por quê?

Sim, todo aparato que que contribua com meu acesso a informação é de relevancia impar.

Você acha o Moodle um complemento das aulas presenciais no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Quais as vantagens do uso do Moodle como estudante do curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Bom, vejo várias, tenho dificuldade em anotar quando estou prestando atenção na aula e com o moodle fico despreocupado em anotar, pois posso ver a qualquer hora os textos da aula, outra fato é que com ele, posso concentrar todo contexto possivel e imaginável sobre um determinado assunto.

Quais as desvantagens do uso do Moodle como estudante do curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Não vejo, ou melhor, vejo sim, se o aluno não criar o hábito de consultar a plataforma então o moodle se torna para este aluno um fator de desvantagem, pois perderá a sintonia com o curso que faz uso constante.


62

ENTREVISTADO – 19 Qual seu nome?

E.

Qual a sua área de atuação?

Educação

Você já utilizou o Moodle como estudante antes de ingressar no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Como utilizava o Moodle?

Estudante / usuário

Onde utilizou?

Fazendo cursos de prevenção à dependencia quimica

Você utiliza o Moodle como estudante da pós-graduação no curso de pós-graduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Com que frequência você utiliza o Moodle como estudante no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Eu uso o Moodle quase que Diariamente nem que seja por 2 horas.

Encontra alguma dificuldade no uso do moodle como estudante da pós-graduação no curso de pós- graduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Não

Você acha importante o uso do Moodle no seu processo de formação no curso de pós-graduação em Gestão de TI em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Por quê?

Porque quem estuda Tecnologia da Informação de ve conhecer pois é uma plataforma de ensino e aprendizagem eficiente.

Você acha o Moodle um complemento das aulas presenciais no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Quais as vantagens do uso do Moodle como estudante do curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

O uso do Moodle permite o acesso as lições apresentadas em sala de aula o que contribui com o processo de aprendizagem.

Quais as desvantagens do uso do Moodle como estudante do curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sinceramente não consigo ver nenhuma, exceto se for o caso de não ter um computador por perto o que hoje em dia é dificil acontecer.


63

ENTREVISTADO – 20 Qual seu nome?

Y.

Qual a sua área de atuação?

Educação

Você já utilizou o Moodle como estudante antes de ingressar no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Não

Como utilizava o Moodle?

-

Onde utilizou?

-

Você utiliza o Moodle como estudante da pós-graduação no curso de pós-graduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Com que frequência você utiliza o Moodle como estudante no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

4 vezes por semana.

Encontra alguma dificuldade no uso do moodle como estudante da pós-graduação no curso de pós- graduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Não

Você acha importante o uso do Moodle no seu processo de formação no curso de pós-graduação em Gestão de TI em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Por quê?

Acredito que o moodle proporciona maior integração entre alunos e alunos e entre professores e alunos.

Você acha o Moodle um complemento das aulas presenciais no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Quais as vantagens do uso do Moodle como estudante do curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Acredito que as vantagens giram em torno do moodle ser uma ferramente prática e organizada para troca de experiências e informações.

Quais as desvantagens do uso do Moodle como estudante do curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Devemos tomar cuidado para que o moodle não acabe tornando a disciplina semi-presencial já que a praticidade de troca de informações e grande.


64

ENTREVISTADO – 21 Qual seu nome?

C.

Qual a sua área de atuação?

Educação e Tecnologia

Você já utilizou o Moodle como estudante antes de ingressar no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Como utilizava o Moodle?

Estudante / usuário

Onde utilizou?

CEDERJ - POLO PARACAMBI

Você utiliza o Moodle como estudante da pós-graduação no curso de pós-graduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Com que frequência você utiliza o Moodle como estudante no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Entre 2 e 7 horas semanais

Encontra alguma dificuldade no uso do moodle como estudante da pós-graduação no curso de pós- graduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Não

Você acha importante o uso do Moodle no seu processo de formação no curso de pós-graduação em Gestão de TI em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Por quê?

Auxilia bastante a aula presencial e permite o contato a todo instante com as atividades da instituição

Você acha o Moodle um complemento das aulas presenciais no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Quais as vantagens do uso do Moodle como estudante do curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Postagem de materiais pelos professores, a discursão de temas em foruns com os colegas e atividades extra classes.

Quais as desvantagens do uso do Moodle como estudante do curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Nenhuma.


65

ENTREVISTADO – 22 Qual seu nome?

L.

Qual a sua área de atuação?

Educação e Tecnologia

Você já utilizou o Moodle como estudante antes de ingressar no curso de pós-graduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Não

Como utilizava o Moodle?

Estudante / usuário

Onde utilizou?

Site: http://formasemaneiras.com.br

Você utiliza o Moodle como estudante da pós-graduação no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Com que frequência você utiliza o Moodle como estudante no curso de pós-graduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

três vezes por semana

Encontra alguma dificuldade moodle como estudante graduação no curso de pósem Gestão de T.I. em Educacionais / Ist-Rio?

no uso do da pósgraduação Ambientes

Sim

Você acha importante o uso do Moodle no seu processo de formação no curso de pós-graduação em Gestão de TI em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Por quê?

Porque acho um ambiente bastante repleto de recursos para ensino a distância e em sala de aula equipada com computadores. Permitindo interatividade muito grande entre os participantes.

Você acha o Moodle um complemento das aulas presenciais no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Quais as vantagens do uso do Moodle como estudante do curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Uma grande vantagem é sua capacitação no uso de ferramentas tecnológicas para implementar cursos com maior interatividade entre alunos e professores. Ampliação dos resultados obtidos na transmissão de informação e conhecimento.

Quais as desvantagens do uso do Moodle como estudante do curso de pós-graduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Não há um recurso de interatividade simultânea dos participantes em um único arquivo como pode ocorrer no Google Docs. Sua adminsitração na inserção de recursos não é fácil de entender de início."


66

ENTREVISTADO – 23 Qual seu nome?

B.

Qual a sua área de atuação?

Tecnologia

Você já utilizou o Moodle como estudante antes de ingressar no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Como utilizava o Moodle?

Estudante / usuário

Onde utilizou?

Unicarioca

Você utiliza o Moodle como estudante da pós-graduação no curso de pós-graduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Não

Com que frequência você utiliza o Moodle como estudante no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

diariamente

Encontra alguma dificuldade no uso do moodle como estudante da pós-graduação no curso de pós- graduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Você acha importante o uso do Moodle no seu processo de formação no curso de pós-graduação em Gestão de TI em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Por quê?

Pode fornecer mais conteudo do que os apresentandos em sala de aula.

Você acha o Moodle um complemento das aulas presenciais no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Não

Quais as vantagens do uso do Moodle como estudante do curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Atualmente apenas para nortear em que parte da materia estamos e como um canal de entrega de tarefas. Não estamos usando os recursos disponiveis para complementar o ensino.

Quais as desvantagens do uso do Moodle como estudante do curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Expectativa, vemos a plataforma como uma ponto central onde teremos todas as informações e solucionaremos duvidas, mas não é o que acontece no momento. Ele está subutilizado.


67

ENTREVISTADO – 24 Qual seu nome?

P.

Qual a sua área de atuação?

Outros

Você já utilizou o Moodle como estudante antes de ingressar no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Não

Como utilizava o Moodle?

-

Onde utilizou?

-

Você utiliza o Moodle como estudante da pós-graduação no curso de pós-graduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Com que frequência você utiliza o Moodle como estudante no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

No período de aula ou quando tenho que fazer algum trabalho.

Encontra alguma dificuldade no uso do moodle como estudante da pós-graduação no curso de pós- graduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Você acha importante o uso do Moodle no seu processo de formação no curso de pós-graduação em Gestão de TI em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Por quê?

Por que é uma ferramenta que facilita o aprendizado.

Você acha o Moodle um complemento das aulas presenciais no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Quais as vantagens do uso do Moodle como estudante do curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Você consegue montar um ambiente de aprendizado.

Quais as desvantagens do uso do Moodle como estudante do curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Não é um programa tão fácil, você tem que praticar.


68

ENTREVISTADO – 25 Qual seu nome?

E.

Qual a sua área de atuação?

Educação e Tecnologia

Você já utilizou o Moodle como estudante antes de ingressar no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Como utilizava o Moodle?

Estudante / usuário

Onde utilizou?

Uniabeu

Você utiliza o Moodle como estudante da pós-graduação no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Com que frequência você utiliza o Moodle como estudante no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Pelo menos uma vez por dia, sempre no final da noite.

Encontra alguma dificuldade no uso do moodle como estudante da pós-graduação no curso de pós- graduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Não

Você acha importante o uso do Moodle no seu processo de formação no curso de pós-graduação em Gestão de TI em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Por quê?

Facilidade de multiplicaçãp do comnhecimeto de forma remota.

Você acha o Moodle um complemento das aulas presenciais no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Quais as vantagens do uso do Moodle como estudante do curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Facilidade na interação aluno/Professor.

Quais as desvantagens do uso do Moodle como estudante do curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Necessidade de visitas aleatoriamente para verificação de trabalhos e atividades.


69

ENTREVISTADO – 26 Qual seu nome?

W.

Qual a sua área de atuação?

Educação e Tecnologia

Você já utilizou o Moodle como estudante antes de ingressar no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Como utilizava o Moodle?

Estudante / usuário

Onde utilizou?

Unicarioca

Você utiliza o Moodle como estudante da pós-graduação no curso de pós-graduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Com que frequência você utiliza o Moodle como estudante no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

4 vezes na semana

Encontra alguma dificuldade no uso do moodle como estudante da pós-graduação no curso de pós- graduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Não

Você acha importante o uso do Moodle no seu processo de formação no curso de pós-graduação em Gestão de TI em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Por quê?

Porque será uma grande ferramenta de apoio para a realização de gestão.

Você acha o Moodle um complemento das aulas presenciais no curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Sim

Quais as vantagens do uso do Moodle como estudante do curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Acesso a material e conteúdo a qualquer hora com um pc com acesso a internet

Quais as desvantagens do uso do Moodle como estudante do curso de pósgraduação em Gestão de T.I. em Ambientes Educacionais / Ist-Rio?

Não vejo desvantagens



TCC. HENCk, J. e ANDRADE, T.