Page 241

220 / F U N D A M E N T O S DE N E U R O P S IC O L O G IA

Também já mencionei que a condição segunda, mas nem por isso menos importante, para a execução do movimento, é a integridade de sua aferentação cinestésica. Somente um fluxo constante de impulsos cinestésicos provenientes do sistema motor pode dar informações definidas sobre a posição das articulações e sobre o estado e o tono musculares, fazendo assim com que os impulsos eferentes possam atingir o seu destino correto e com que possa ser encontrado e mantido o conjunto necessário de im­ pulsos motores. Estas funções são da responsabilidade das zonas pós-cen­ trais do cérebro, o aparelho cortical de análise e síntese cinestésicas, e, como já vimos acima (Parte II, Capítulo 6), lesões dessas zonas cerebrais podem prejudicar o achado do conjunto necessário de impulsos motores e perturbar a praxia postural. O fato de que, dependendo da extensão dessas lesões, as perturbações do curso normal do movimento desses pa­ cientes podem assumir formas diferentes, que vão de “paresia aferente” a “ataxia e apraxia motoras aferentes” , embora as desordens motoras sejam de um' mesmo caráter, demonstra convincentemente a contribuição das zonas corticais pós-centrais para a estrutura do movimento e as condições para a atividade motora que elas fornecem. A terceira condição para o curso normal do movimento é a regulação constante do tono muscular, por um lado, e uma mudança suficientemente rápida e suave de um sistema de inervações motoras para outro, com a formação de melodias cinestésicas completas nos estágios finais de desen­ volvimento do movimento habilidoso. O controle de qualquer movimento coordenado exige mudanças constantes de tono; se este não mudar, perma­ necendo em um mesmo nível, ou se aumentar, serão impossíveis os movi­ mentos coordenados. Os neurologistas sabem bem que uma alteração pato­ lógica na atividade dos gânglios da base (sistema estrio-palidal) leva geralmente a grosseiras perturbações de tono, dando origem ao quadro de parkinsonismo e tornando impossíveis os movimentos normais. Contudo, as estruturas motoras subcorticais estão constantemente sob a influência inibidora e moduladora do córtex, e, em particular, das zonas pré-motoras, que podem inibir uma excitação excessivamente longa dos gânglios da base e que constituem elas próprias um sistema importante que organiza cadeias consecutivas de movimento que ocorrem em um certo período de tempo. Por estas razões, apesar de o córtex pré-motor não participar dos movimentos humanos isolados, ele se torna um aparelho essencial para a organização de séries de movimentos em função de possi­ bilitar a denervação de componentes da ação motora após terem sido completados, e, em virtude de assegurarem a transição suave para o com­ ponente seguinte, as zonas pré-motoras constituem o aparelho cerebral

importante para "melodias cinéticas” ou movimentos habilidosos.

A. R. Luria - Fundamentos de neuropsicologia  
A. R. Luria - Fundamentos de neuropsicologia  
Advertisement