Page 126

Capítulo

4

As Regiões Temporais e a Organização da Percepção Auditiva

Examinamos e o seu papel na mesma maneira, papel na análise

a organização funcional das regiões ocipitais do cérebro formação da percepção visual. Examinaremos agora» da a organização funcional das regiõestemporais e o seu e na síntese auditivas.

Como jâ mencionei, a organização funcional de cada zona do cérebro modalmente específica (visual, auditiva, táctil) preserva certas caracterís­ ticas comuns e, a despeito de diferenças associadas a cada modalidade particular, é construída de acordo com o mesmo princípio. Consideremos agera mais de perto a organização funcional do córtex temporal (auditivo).

Zonas primárias do córtex temporal e as funções elementares de audição

O córtex auditivo ocupa as porções laterais (convexas), da região tem­ poral do cérebro e, da mesma forma que no caso da região visual (ocipi­ tal), divide-se em zonas auditivas primárias (de projeção) e secundárias. A via auditiva que veicula impulsos acústicos nasce no órgão de Corti na cóclea do ouvido interno. Partes individuais desse órgão evidentemente ressoam em resposta a ondas sonoras de diferentes freqüências, e as fibras nervosas que transmitem esses impulsos retêm o seu caráter organizado, somatotópico. Elas correm na via auditiva, decussam parcialmente no lemnisco lateral, sofrem uma interrupção sináptica no corpo geniculado medial e terminam nas zonas primárias (de projeção) do córtex auditivo, no giro transverso de Heschl. Umu caraclerísticu comum à orgunlzaçflo dessas zonas de projeçSo do sistema auditivo e à das zonas correspondentes do córtex visual é a

A. R. Luria - Fundamentos de neuropsicologia  
A. R. Luria - Fundamentos de neuropsicologia  
Advertisement