Page 1

JORNAL CIDADE PAISAGEM A SERVIÇO DE PIQUETE E REGIÃO

Ano XXIII- nº 331- Piquete, novembro de 2013 - Preço R$1,00 - Distribuição gratuita promocional

O julgamento do mensalão III e os 23 anos do JCP Ao se apresentarem à Policia Federal para o início da pena a que foram condenados, o ex-ministro José Dirceu e o Deputado e ex-presidente do PT, José Genoíno, acenaram ao público presente como se fossem heróis injustamente condenados pela Justiça Brasileira, através da maior Corte de Justiça do país. Com toda a certeza, não acenaram para a maioria dos brasileiros que esperava ansiosamente pelo desfecho que foi dado ao famoso processo 470, chamado de “mensalão”. Essa maioria entende que, pelo fato de os condenados terem simplesmente lutado contra a famosa Ditadura Militar no passado, não devam ser considerados heróis, presos políticos ou “Robim Hoods” da era moderna. É bom lembrar que, na realidade, os condenados lutaram para implantar o comunismo no Brasil através da luta armada e tiveram a “Ditadura Militar” como a oponente que lutava pela manutenção da democracia no país. Felizmente, a ideia de que todos os males atuais do Brasil foram provocados pela “Ditadura Militar” está sendo pulverizada, ainda que timidamente, pelo excesso de erros cometidos atualmente e pela clareza da verdade histórica que vem colocando à tona os verdadeiros objetivos dos “Donos do Poder”. É preciso deixar bem claro que os “mensaleiros” foram condenados pelos crimes de lavagem de dinheiro e de corrupção ativa. Quanto ao crime de formação de quadrilha, os que ganharam o direito dos embargos infringentes ainda terão as penas revistas. Tanto podem como não podem ser condenados por esse crime. Ora, esses crimes não podem levar os condenados a se intitularem “Presos Políticos”, pois os crimes políticos são os praticados contra o regime vigente e os que foram cometidos pelos condenados são crimes comuns e considera-

dos dos mais baixos praticados por criminosos em todo o país. E nem sempre os crimes políticos geram benefícios. Considerar esses crimes como políticos é uma tentativa de ludibriar mais uma vez a sociedade. Talvez, vislumbrando acontecimentos futuros, os condenados, se considerados presos políticos, possam ter seus familiares beneficiados, em um futuro não muito distante, com as polpudas indenizações através dos cofres públicos, por conta do título que ora tentam sustentar. Portanto, não há que se falar em presos políticos. Para a maioria do povo foi uma lavagem de alma. Afinal, não é todo dia que “criminosos do colarinho branco” vão presos. No que pese a competência de suas defesas, que procurou o tempo todo anular, adiar ou manipular a justiça para que tal acontecesse, o povo finalmente viu atrás das grades os verdadeiros sanguessugas da nação. E são patéticas as demonstrações das revoltas dos condenados: simulação de infarto, trabalho em hotel etc. A minoria que recebeu o aceno “pseudo vitorioso” forma o reduto criado pelos condenados que surrupiaram recursos dos menos favorecidos, dos que têm problemas sérios de saúde e dos que não têm educação, para atender ao mais infame dos objetivos, que é o de obter vantagens pessoais com o dinheiro público, em detrimento da maioria do povo. O Jornal Cidade Paisagem completa, neste mês, 23 anos de existência, e recebeu dois grandes presentes: um, a condenação dos “mensaleiros”, que traz em seu bojo a morbidez das falcatruas existentes no país; o outro, a alegria de poder comemorar a permanência do Jornal Cidade Paisagem nos lares piquetenses até a presente edição. Que esta salutar continuidade permaneça entre nós, mesmo que alguns não a queiram.

Veja nesta edição Coluna da Sueli .................................................................................. 02 Coluna do Carlos.......................................................................... 02 Coluna da Abigayl .............................................................................. 03 As utilidades do Botox na Odontologia ........................................... 03 Coluna da Dóli .................................................................................... 04 Outubro Rosa ...................................................................................... 04 Coluna do Moita ................................................................................. 05 Ministro Padilha anuncia hospital para Piquete

Vila Esperança é o campeão da Copa São Miguel 213

Encerramento da 12ª Semana da Segurança, Qualidade e Meio Ambiente 2013 da FPV ....................................................................... 06 Paraquedistas realizam exercício em Piquete ................................... 06

2º Almoço beneficente A Loja Maçônica São Miguel, de Piquete, fará realizar no dia 08 de dezembro próximo, no Clube Montanhês, a partir das 13 h, um almoço beneficente a favor da Liga Feminina de Combate ao Câncer.

RABELO IMÓVEIS Sala Comercial : Aluga - Rua Portugal, Bairro Caixa D’agua. Casa: Sala; Coz.; copa; 3 quartos; 1 banheiro; área de serviço com um banheiro; quintal; garagem; ponto comercial com um banheiro. End.: rua Capitão José de Brito. “VENDIDO” Casa: sala, coz, copa, 5 quartos, banheiro, área de serviço, 3 pontos comerciais em baixo, quintal com possibilidades de contruir nele, totalizando uma área de aproximadamente 800,00m². Endereço: parte terrea (pontos comerciais) - Rua do Piquete; parte superior (casa) - Rua Doutor Oliveira Braga - Centro - Piquete. Casa: Sala; Cozinha; 2 Quartos; 1 banheiro; Quintal. End.: Rua Tomé Serafim - Centro Piquete. Sítio: 12,4 alqueires; Casa sede: Sala, 2 quartos, Banheiro; Cozinha c/ fogão à gás e à lenha; Chalé com dois quartos e um banheiro; Churrasqueira; Churrasqueira p/ Costela de Chão; Sauna; Casa de caseiro: sala, cozinha, dois quartos e banheiro. End: Tabuleta. Cód 011 Rabelo Imóveis-CRECI 85547-R Dr Oliveira Braga, 41, térreo Piquete/tel: 3156-4837 ou 98147-7575


ed. no 331 - novembro 2013

JORNAL CIDADE PAISAGEM

É Natal

Vem chegando o Natal e com ele as lembranças de meu avô paterno que, de Trás dos Montes, Portugal, veio fazer a vida no Brasil. Morávamos na casa ao lado da sua, na Rua São Miguel, onde vivemos nossa infância e parte da nossa juventude. Meu avô tinha um enorme pomar onde hoje é a Telesp, e, lá, cultivava pêssegos, maçãs, peras, laranjas, abacates, caquis e uvas, às quais ele dedicava especial atenção. E elas eram pretas, brancas, róseas, pequenas, médias e grandes, como as italianas nos parreirais, que se estendiam por todo o terreno. Meus primos, filhos do meu Tio Adriano, que moravam com meus avós, de vez em quando se davam ao desfrute de saborear tais uvas, mas as mais bonitas, cheirosas e doces eram reservadas para todos nós na época do Natal. E lá vinham elas numa cesta de vime descorada pelo tempo, mas que víamos como nova, pela importância que lhe dávamos. As uvas chegavam acompanhadas com uma sopa de vinho que meu avô preparava de véspera, amassando as uvas com os pés, o que nos fazia torcer o nariz e não tomá-la. Nela, enormes rodelas de pão encharcadas de vinho, postas por minha avó Angelina, era um presente para meu pai. Esse era nosso mundo: nossos avós, pais, vizinhos e amigos. Os presentes modestos enfeitavam a árvore e jamais vi algum deles para meus pais. Papai Noel só trazia presentes para crianças e isto nos bastava como explicação. O tempo passou depressa demais e hoje tudo mudou. Os filhos já não acompanham os

Pag 02

Aciap em ação

pais, preferindo os amigos, os (as) namorados (as) etc. e vão para lugares cada vez mais excêntricos e longes, Compre no comércio participante como sítios, praias e outros. e garanta seu cupom de Natal para concorrer a vários prêmios. Mas as portas das casas dos pais e Sorteio dia 26/12/13 – Quinta-feira. Horário: 15 h Local: Praça da Bandeira dos avós estarão sempre abertas. Em um canto, a árvore enfeitada com pre- Parabéns aos associados aniversariantes do mês de dezembro sentes que, nem sempre, seus donos 03 ....................................................................... Cássia Regina Gonçalves Monteiro virão buscar, e a esperança de que Pa- 04 ............................................................................................ José Benedito Ribeiro 07 .................................................................................... Maria Célia Uchôa da Silva pai Noel torne tudo como dantes. Nossos corações continuam a ba- 08 ...................................... Rosangela Aparecida Molinari Lopez ( Mimos Vó Rosa) 25 .................................................................. Maria Auxiliadora Serapião Gonçalves ter num ritmo natalino cada vez mais 25 ................................................ Emanuel Souza Machado ( Polly’s Supermercado) fraco, mas cheios de amor por aqueles 27 .................................................................................... Maria José da Silva Ribeiro que neles têm lugares reservados, e que fazem parte da nossa vida, da nossa história e dos momentos de felicidades e tristeza. Mas é Natal! E é muito bom estarmos aqui para festejar o nascimento Em 2009 foi servação ambiental). do Menino Jesus. E que haja paz na O ÚNICO questionamento receinaugurado o posTerra entre os homens de boa vontade!

Prestigie o comércio Local

O Posto de Saúde do Bairro São José

Em tempo 1- Parabéns à Administração Pública pela pintura e reforma da fachada do cemitério local. 2- Parece que, aos poucos, as coisas vão se ajustando, haja vista o jantar oferecido no Cassino dos Oficiais pela Sra Prefeita. 3- Parabéns à turma da Escola Normal do Prof. Leopoldo, do ano de 1958, da qual faço parte, e que comemora neste ano de 2013, 55 anos de formatura. 4- Quase 2014, ano do centenário do Esporte Clube Estrela. Participe, pois ele faz parte da história de nossa cidade. Prestigie! Feliz Natal ! Um 2014 cheio de saúde, paz e que todos nossos sonhos se realizem !! Suely Villar Torino

Este espaço é seu. Anuncie no jornal de sua cidade. JORNAL CIDADE PAISAGEM CNPJ - 04.441.411/0001-73 - End: Rua Cel José Mariano,228 - CEP 12 620-000 - Piquete-SP Tel.: (12) 31563498 - jc.paisagem@yahoo.com.br Proprietários: ....................................................................................................... Ireana Ferreira de Melo Silva e Arany Norberto da Silva Redator: ................................................................................................................................................................ Paulo Roberto da Silva Diagramação: ....................................................................................................................................................... Paulo Roberto da Silva Gráfica: ................................................................................................................... Jornal Guaypacaré Ltda. CNPJ 45.383.528/0001-25 Tiragem: ......................................................................................................................................................................... 1.500 xemplares Periodicidade: ......................................................................................................................................... Mensal - Circulação Regional A editoria não é responsável por artigos assinados nem solidária com os conceitos emitidos nos mesmos. Fundado em 15 de novembro de 1990 por Claudinei de Barros Magalhães

to do Bairro São José. Fiquei muito contente, mesmo naquele momento sendo secretário em Cunha, vindo até mesmo para sua inauguração. O posto foi construído com recursos federais vindos de um deputado e feito sobre terreno doado por um benfeitor que, pensando na conquista do bairro, cedeu o espaço. Quando voltei para a Secretaria de Saúde de Piquete, tentei fazê-lo funcionar com médico uma vez por semana e agente comunitário no próprio posto. Confesso que poderia e deveria ter feito mais. Sinto uma tristeza enorme por não o ter conseguido, porém era aquilo o possível naquele momento. Várias vezes, o Ministério da Saúde enviou questionamentos sobre a execução do convenio, porém NUNCA questionou sua estrutura física, que, de fato, é muito boa, servindo até mesmo para uma sala de reuniões da comunidade local. Hoje, tentam imputar responsabilidades que não são verdadeiras; o maior exemplo disso é que durante todo o tempo que estive na frente da Secretaria, NUNCA o Ministério questionou a prefeitura sobre o fato da construção ser naquele terreno, que dizem ser uma APP (área de pre-

bido no final da gestão do Otacílio era referente à ESCRITURA do terreno que até o golpe sofrido pelo então prefeito, não tínhamos conseguido. Eu mesmo fui para Brasília 2 vezes para resolver essa situação e devo citar a atenção especial dada pela Sra. Clélia, coordenadora da equipe de prestação de contas de convênio daquele Ministério, que se propôs ajudar até quando fosse necessário. Após a saída do Prefeito Otacílio, pouco se soube do andamento da prestação de contas, que até aquele momento estava em vias de ser finalizado. Outro ponto importante é a Vigilância Sanitária do Município, que deve dar o alvará para funcionamento do posto.Em várias ocasiões escutei informações de que a Vigilância Estadual não queria dar o alvará. Posso afirmar que essa situação não corresponde à realidade, pois a Vigilância Estadual só é responsável por alvarás de prédios públicos que não são de posse da Prefeitura, isto é, Hospital (FEDERAL) e SAMU (ESTADUAL). Não podia mais ficar calado perante notícias que são inverídicas e creio que agora puderam entender realmente a situação do Posto de Saúde. Forte abraço. Vereador Carlos Ávila


ed. no 331 - novembro 2013

JORNAL CIDADE PAISAGEM

Ordenando as Mentes

Se estamos empurrando para a idade de 25 anos a completa independência dos jovens em relação à família, não encontro motivo para antecipar sua imputabilidade para 16 anos. Muito menos ainda para diminuir a sua fase infantil. A pessoa humana é criança até os 12 anos e como tal deve ser tratada. O ensino fundamental é destinado a crianças. Não deve exigir mais de cinco horas do seu dia nas lides escolares. Um pequeno dever de casa de uma hora – servirá como teste para conferir se internalizou a noção e aprendeu a aplicá-la; e para responder a questões sobre o texto que a classe está estudando – e basta. As chamadas pesquisas em bibliotecas e Internet, feitas geralmente com auxílio de outras pessoas, pouco acrescentam à bagagem de conhecimento da criança. Nas horas que sobram, a criança pode usar roupas e calçados cômodos, correr, brincar, dormir, observar o trabalho dos parentes ou dos funcionários da Prefeitura que limpam a rua, acompanhar os movimentos de um passarinho ou de uma borboleta nas árvores do quintal. A criança vai ainda atender às solicitações da religião e de outras escolhas já feitas pela família e pela comunidade. Uma família de músicos vai despertar na criança interesse por um instrumento musical. Uma família de esportistas vai impulsionar a criança para a atividade física. Iniciativas da comunidade vão ser atendidas pela criança. A televisão colocou diante de nós uma obra exemplar de um país vizinho, a Venezuela: um jovem e talentoso maestro – Gustavo Dadamel – conduzindo uma orquestra de jovens. Todas as crianças da Venezuela têm acesso ao chamado Sistema, que oferece aulas de música e instrumentos musicais gratuitamente. Depois das atividades escolares as crianças seguem para as instalações do Sistema onde recebem formação musical. Cada comunidade tem suas aspirações de acordo com suas origens e sua cultura. Cabe ao Poder Público dar apoio às iniciativas da população. Um Centro Municipal de Artes pode começar com um curso de artesanato. No Piauí, do artesanato de argila do rio

Poti surgiram esculturas valorizadas dentro e fora do país. O Jongo, resultado do esforço do Prof. Gilberto Augusto, que tem levado o nome de Piquete para fora dos muros do município, pode ser o início das nossas atividades artísticas. De grande valor para as nossas crianças seria um Centro Esportivo Municipal – um ambiente simples, que comece pequeno, com atividades que exijam aplicação de poucos recursos e váse ampliando na medida em que a cidade for progredindo. Vale ser previdente e sonhar com futuras ampliações. Piquete já teve uma excelente equipe de basquete, graças ao empenho do Mestre Geraldo Pini e do treinador Messias Alves Junqueira (Bodoi). Tudo se fazia após o horário de serviço dos técnicos e dos jogadores. O que é necessário é que haja sempre arte-educadores e esporte-educadores à disposição dos interessados. O Centro de Artes e o de Esportes deverá oferecer cursos gratuitos, patrocinados pelo Poder Público ou por voluntários, para crianças, jovens e adultos. A mente humana é acordada pelas solicitações que vêm de fora. O conhecimento entra pelos olhos, pelos ouvidos, pelas pontas dos dedos ou por um impulso dos pés. A grande surpresa é que a caixa de neurônios reage diferentemente a cada estímulo. Então é preciso que as crianças tenham oportunidades de ordem vária, para ativar aquele grupo de neurônios que vai produzir o técnico, o pesquisador, o atleta ou o artista. A arte e o esporte coletivos têm grande influência na formação do caráter: mostra que cada um tem uma função e um tempo: se alguém quiser diferente e desobedecer aos comandos a equipe vai perder. A escola para mim é sagrada: é o tempo do conhecimento. Mas ela, sozinha, não vai conseguir acordar todos os neurônios e ordená-los convenientemente. As Secretarias da Educação, dos Esportes e da Cultura precisam fazer o planejamento de seus trabalhos em conjunto para que a criança seja premiada com a educação integral, a que torna possível o ordenamento desejado das mentes.

Abigayl Léa da Silva

Pag 03

As utilidades do Botox na Odontologia O Botox (nome comercial), também conhecido como toxina botulínica vem se tornando um ótimo meio auxiliar no tratamento de várias desordens e problemas odontológicos na atualidade. Tem sua ação mais evidenciada na medicina estética e dermatologia. No entanto, após pesquisas científicas, foi avaliado e vem se tornando um aliado do cirurgião-dentista, trazendo grandes benefícios ao profissional e também ao paciente. O cirurgião-dentista possui conhecimento sobre as afecções da face e da cavidade oral e pode fazer a aplicação. No entanto é necessário que possua um treinamento específico e conhecimento sobre a utilização do botox, (prescrito na legislação brasileira e autorizado pelo CFO e ANVISA).

O Botox pode ser administrado com bons resultados nos seguintes tratamentos: - DTM - Dores e disfunções na articulação temporo-mandibular (articulação próxima ao ouvido); - Apertamento Dental (parafunção) ocorre durante o dia - Bruxismo - quando se range os dentes durante o sono, involuntariamente;; - Sorriso gengival - quando a gengiva aparece em excesso no sorriso e o torna antiestético (Tipo Glória Pires). - Dores de cabeça de origem odontológica; - Na reabilitação com implantes - principalmente em carga imediata e/ou precoce; - Tratamentos ortodônticos; - Hiperatividade muscular.

Em Piquete, consulte o Dr Rodrigo Galvão Salles. Av Conselheiro Rodrigues Alves, 45, sala 5, Centro, Piquete. Tel (12)3156 3608

Os cuidados na contratação do trabalhador temporário A aproximação do final de ano torna a procura de mão de obra temporária para atender à demanda da produção fabril e do comércio em geral cada vez mais comum. Mas por ausência de conhecimento, a contratação do trabalhador temporário ainda tem sido feita na informalidade o que o deixa à margem dos seus direitos trabalhistas e a empresa sujeita a multas administrativas e sob o risco de eventual demanda trabalhista, já que o trabalhador temporário tem os mesmos direitos dos empregados contratados por tempo indeterminado. De acordo com Márcia Bello*, coordenadora de relações do trabalho do Sevilha, Arruda Advogados, o que diferencia o trabalhador temporário daquele contratado por tempo indeterminado é o fato de não receberem o aviso prévio e a multa de 40% sobre o FGTS, ao término do contrato temporário. Além disso, a advogada salienta

que a contratação é admitida em duas situações: no período de aumento das vendas, em que se enquadra na hipótese de acréscimo extraordinário de serviços, e em caso de necessidade transitória de substituição de pessoal regular e permanente. “É essencial para as empresas observar o entendimento do TST para evitar ações na Justiça do Trabalho e estarem alertas ao que estabelece o artigo 16 da Lei 6.019/74 em caso de falência da empresa de trabalho temporário. A tomadora (cliente) é solidariamente responsável pelo recolhimento das contribuições previdenciárias, remuneração e indenização, no tocante ao tempo em que o trabalhador esteve sob suas ordens”, alerta. * Marcia Bello, coordenadora de relações do trabalho do Sevilha, Arruda Advogados

Quitanda Mineira “ A Q u i t a n d a d a Ve r a ” Variedade em hortifrutigrangeiros, frios, laticínios, massas e congelados. Venha conferir!

R. Luiz Arantes Junior, 314 - Piquete. Tel (12) 3156-1610


ed. no 331 - novembro 2013

JORNAL CIDADE PAISAGEM

Pag 04

Carta do Leitor Senhor Editor Jornais sempre foram, para mim, fontes de aprendizagem. Neles aprendi a desenvolver espírito crítico, avaliar informações, comparar dados, perceber interesses ocultos nas entrelinhas, e até a “desnudar o rei”, isto é, fundamentar observações de que na tentativa de nos enganar, forçando opiniões, o objeto exposto se transfigura despido. A simbolização caricata revela-nos o verdadeiro, ou o que pode ser representado além do véu mágico do ilusório. Desvestido ou desnudado, apresentará a forma crua, sem máscaras. É preciso saber ir além das máscaras, metáforas e ambiguidades. Mas são elas que enriquecem os discursos. São o que os indianos em sua filosofia milenar identificam por Maya, a deusa cuja máscara simboliza a ilusão. Ameaçados pelas mídias eletrônicas, os jornais tendem a sucumbir substituídos pela comunicação online. Entretanto, as mídias do tipo eletrônicas não se aprofundam nas análises, e nem sempre permitem um comentário crítico do tipo que é, em geral apresentado nos editoriais e nas folhas de opinião, nas quais a liberdade de imprensa veicula várias facetas extraídas de diferentes modos de pensar e julgar para fugir do pensamento único. O jornalismo, assim como o conhecemos, nasceu em meados do século 19, quando uma primeira revolução da informação era propiciada pelo uso do telégrafo. Era às portas dos grandes jornais mundiais que a população se reunia para tomar conhecimento das notícias, via edições extraordinárias, quando ocorriam os grandes acidentes ou os grandes movimentos que pudessem chocar a opinião pública. Principalmente quando as sociedades eram mais regradas por hierarquias sociais e estereótipos de comportamento reforçados nos costumes. Movimentos paralelos agitaram o chamado “status quo” e fizeram simultaneamente eclodir o feminismo, os direitos da mulher, inclusive o direito de voto. O que trouxe no seu rastro a questão do racismo, ainda que perdurassem longamente os “apartheids”. E as manifestações políticas que geraram, entre outros motivos, as duas guerras mundiais do século 20. Para enfatizar, em seguida, as guerras de religião com fanatismos e as propostas fundamenta-

listas. O dinheiro hoje aplicado na veiculação de notícias escapa dos jornais, ameaçando sua continuidade com tiragens menores, para dar lugar à aplicações nos conglomerados de telecomunicações. À vista dessa condicionante, as empresas jornalísticas, segundo o ex-ministro Franklin Martins, da Comunicação, os jornais “só têm a alternativa de aceitar o controle social da mídia”, para enfrentar os grupos bilionários da comunicação eletrônica que os adquirem para compor grandes conglomerados. Ainda que tentem, como os maiores. Entre eles, o do Washington Post recém-comprado por Jeff Bezos, proprietário da Amazon. A operação custou 250 milhões de dólares embolsados pela família Graham, sob a alegação de que os prejuízos se tornaram muito grandes nos últimos sete anos. O Washington Post foi o jornal, grande formador de opinião que, por meio de seus repórteres-jornalistas Bob Woodward e Carl Bernstein colocou em pauta o caso Watergate, “desnudando o rei”, isto é denunciando as irregularidades do governo de Richard Nixon e provocando sua queda. O caso teve grande repercussão mundial. Segundo vozes fundamentadas em autoridade, somente o jornalismo possui “competência para desnudar o rei expondo as vísceras dos governos. E no país da infrigência, Sr. Editor, como colocar em pauta a discussão dos “embargos infringentes”? Seu mais recente editorial no jornal Cidade Paisagem (setembro 2013, n º 329, p. 01) “O julgamento do mensalão II” discute esse propósito. Faz ressonância com a decepção geral veiculada pelas nervosas mídias sociais e as diferentes vozes dos manifestantes exacerbadas entre as necessidades do povo e as vontades dos governantes. Jornais de grande porte como “O Estadão” emitem opiniões, ainda que mantido sob censura. Ele, que esteve na frente das dissidências com textos substituídos por poemas e rosas nos tempos da ditadura militar, quando só líamos as críticas perigosa e subversivamente na chamada “imprensa nanica”, frente da resistência opinativa. Tempos de buscas nos porões sombrios de livrarias sinalizadas por sussurros. Dóli de Castro Ferreira

Aqui se fazem bons negócios. Confira! OUTUBRO ROS A 2013 - PIQUETE ROSA No dia 24 de outubro de 2013, em alusão ao Outubro Rosa, foi realizado no Salão Prefeito Luiz Vieira Soares, palestra sobre Câncer de Mama,ministrada pela Enfermeira da Rede Municipal da Saúde . O evento foi realizado pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social e pelo Fundo Social de Solidariedade, em parceria com a Vereadora Fátima do Cariri, autora da Lei Ordinária nº 1921, que instituiu o mês de outubro como o mês de prevenção do câncer de mama no município de Piquete. Estiveram presentes ao evento: Presidente da Câmara Municipal de Piquete ,Presidente da Liga Piquetense de Combate ao Câncer, Pastoral da Criança, Secretaria de Educação e Cultura, Secretaria Municipal da Saúde, Secre-

tária Municipal de Desenvolvimento e Turismo, Secretaria Municipal de Esporte e Lazer ,Secretaria Municipal do Meio Ambiente, mulheres beneficiárias dos Programas Sociais e Senhoras que deram depoimentos sobre a superação do Câncer de Mama, e outras representantes da sociedade civil e entidades sociais.

Quitanda São Miguel

Aceitamos os cartões Master Card, Eletronic, Maestro, Diners ClubRede Shop e Visa. Aceitamos cheques para 30 dias. Temos convênio com o Sindicato dos Químicos.

Rua Comendador Custódio, 221


ed. no 331 - novembro 2013

JORNAL CIDADE PAISAGEM

Pag 05

Coluna do Moita do PT Transparêcia e luta

VILA ESPERANÇA É O C AMPEÃO CAMPEÃO DA COP A SÃO MIGUEL 2013 COPA No domingo, dia 17 de novembro, aconteceu a final da copa de São Miguel de futebol de campo, categoria amador, quando a equipe E.C. Vila Esperança sagrou-se campeã. A partida foi bem disputada com E. União Bandeirante, tendo a Vila Esperança vencida com o placar de 2X1. Este é o 2º título conquistado pelo Vila Esperança da copa São Miguel. O último título foi conquistado em 2009, pelo mesmo campeonato, jogo este contra a equipe do Novo Alento. Já em 2012, a equipe do Vila Esperança foi vice-campeã, sendo campeã a equipe do Sem Chance da cidade de Lorena. O campeonato contou com a participação de 8 equipes, sendo organizado pela Secretaria de Esportes e Lazer da cidade. Houve grande presença de público nessa final. Contou também com

a presença da Prefeita, do Senhor Marcos Faria, Subsecretário, e do Vereador Esdras. Houve grande comemoração por parte dos torcedores do Vila Esperança. Está em planejamento para o ano que vem, através da conquista da Emenda Parlamentar, que consegui junto ao Deputado Marco Aurélio, de 30 mil reais, a organização do campeonato amador e categorias de base. Esses são os jogadores campeões da copa. Em pé, da esquerda para a direita: Renan, Coruja, Luti, Natã, Diego Silvão, Dalton, Léo, Júlio César, João Pedro, e Moita. Agachados: Maskerano, Leandro, Diego da Lala, Morcegão, Willian Carvalho, Eduardo, Veinho, Rafael, Déric, Fabiano e o mascote José Arthur.

VISIT AA O ESQUERDINHA EX VISITA AO EX--JOGADOR DO PALMEIRAS E DO ESPORTE CL UBE SÃO JOSÉ CLUBE No dia 13 de novembro estivemos na cidade de Itajubá, na residência do ex-atleta do Palmeiras, eu juntamente com o senhor Edivaldo Chumbinho e sua esposa senhora Klelia. Entre as conversas que tivemos está agendado para 11 de janeiro de 2014 um “peneirão” a ser realizado no Estádio Municipal Antônio Brasilino (Campo do Vila). A idade será de 15 a 20 anos, quando

serão analisados atletas para equipe do Rádium de Mococa. E a outra categoria, de 17 a 20 anos, selecionará atletas para disputar campeonato para a equipe de Itajubá-MG. Haverá um taxa de inscrição de 10 reais. O Ex-jogador esquerdinha doou uma camisa do Guaratinguetá à senhora Klelia e para a Liga de Combate ao Câncer de Piquete.

MINISTRO P ADILHA ANUNCIA PADILHA HOSPIT AL P ARA PIQUETE E REGIÃO HOSPITAL PARA No dia 8 de novembro, eu, juntamente com a Presidente da Câmara, Vereadora Cidinha, a nossa Prefeita Teca, Secretários e Secretários Adjuntos estivemos na cidade de Guarulhos, no Encontro Estadual de Prefeitos, Prefeitas e Gestores Municipais. No período da manhã, houve a presença da Ministra Ideli Salvat. No período da tarde, às 14 horas, foi com o Ministro da Saúde, Alexandre Padilha. No auditório havia aproximadamente 500 pessoas. Foi quando, em determinado momento, o Ministro anunciou para a região do fundo do Vale, uma faculdade de Medicina, para a cidade

de Cruzeiro, e por duas oportunidades, ao mencionar a cidade de Piquete, o Ministro anunciou um hospital de média complexidade para nossa cidade, para atender as pequenas cidades da região e três cidades de Minas Gerais. Este é um sonho de nossa Prefeita Teca desde o período após as eleições, e que, graças aos seus esforços se tornou realidade, com apoio de alguns Deputados Estaduais e Federais. Esta é a 1ª conquista da Administração Piquete para Todos. Um presente de final de ano para a população piquetense para o ano de 2014.

AUDIÊNCIA PÚBLIC A PÚBLICA COM A PREFEIT A TEC A GOUVEA PREFEITA TECA Aconteceu no dia 11 de novembro a Audiência Pública com a Prefeita Teca. Houve a presença dos Secretários e Adjuntos, e populares. A Prefeita fez explanação de seu governo: as dívidas já pagas e as que faltam a pagar, e trabalhos concretizados por todas as secretarias, inclusive salário dos funcionários, 13º e um abono que será dado em dezembro a todos os funcionários da administração. Fez uma explanação das obras realizadas

com recursos próprios: reforma da entrada do cemitério, ampliação da creche de 35 para 75 vagas e recursos que virão a partir do ano que vem, também oriundos, tanto do Governo Federal quanto do Estadual, e sobre a área da saúde, a conquista da reativação do nosso hospital. Essa audiência contou com a população, secretariados, os Vereadores Moita do PT e a Presidente Cidinha.


ed. no 331 - novembro 2013

JORNAL CIDADE PAISAGEM

Pag 06

Paraquedistas realizam exercício em P iquete e sul de Minas Piquete Entre os dias 7 e 29 novembro pp, Piquete conviveu com militares, de certa maneira, diferentes daqueles com os quais está acostumada. São militares que usam boina vermelha e coturno marrom (Paraquedistas) e gorros pretos (Forças Especiais). Jatos, helicópteros etc, também se fizeram presentes. As crianças, ressabiadas, se aproximavam e tão logo descobriam que eram paraquedistas perguntavam: – Vão saltar? Queriam logo saber onde e quando. Os adultos, mais discretos, criaram a mesma expectativa, pois esse acontecimento quebrou um pouco da pacata monotonia da pequena cidade e lembrou também quando a FPV era administrada pelo Exército e os paraquedistas costumavam abrilhantar nossas datas cívicas saltando e aterrando no campo de futebol do Esporte Clube Estrela que, em 2014, irá comemorar 100 anos de sua criação. Na realidade, esse movimento de tropas em Piquete, foi apenas uma operação contra forças irregulares planejada pelo Centro de Instrução de Operações Especiais, sediado em Niterói, para coroar o término do Curso de Forças Especiais ministrado a oficiais e sargentos do Exército

Cap Guttoski Cap Nunes Cap Oligursky

Brasileiro. A área de exercício abrangeu Piquete, Delfim Moreira, Wenceslau Braz e Marmelópolis. Este curso, podemos dizer, equiparase aos “Rangers ou Boinas-Verdes” norte-americanos, aos SAS britânico, aos French Naval Commandos, da França, ao KSK alemão ou ao Sayeret Matkal israelense (Operação Entebee), dentre outras tantas existentes no mundo. O Jornal Cidade Paisagem conversou com os Capitães André Cesar Guttoski Lemos e Rafael Oligursky, instrutores do curso, que, para continuar dando um cunho mais realista da operação aos alunos, determinaram que o Capitão aluno Roberto Nunes Silva desse mais detalhes sobre a atuação dos futuros Forças Especiais do Exército Brasileiro. Solicitado ao Capitão aluno as informações pretendidas, assim ele se manifestou: “A nossa atuação na cidade de Piquete visa o adestramento da tropa paraquedista com foco na situação real em que se encontra a cidade do Rio de Janeiro, hoje com todo o seu bojo de criminalidade. O nosso objetivo é a integração com a sociedade local através da realização de Ações

Cívico-Sociais (ACISO), uma atividade paralela que desenvolvemos juntamente com o adestramento operacional da tropa paraquedista. O motivo pelo qual estamos na cidade de Piquete é que, exatamente, por ser um centro de menor porte e que possui área urbana e rural, oferece melhores condições de segurança para a realização desses adestramentos. Assim, retirase a tropa do centro urbano do Rio de Janeiro, que demanda maiores medidas de segurança, e a traz para cá, onde temos a possibilidade de realizar esses adestramentos tanto em ambiente rural quanto em ambiente urbano, preservando o foco nos preceitos legais ,tornando-se um dos objetivos a ser avaliado em nossas tropas. Estamos realizando esses adestramentos nas cidades de Piquete, Delfim Moreira, Wenceslau Braz e Marmelópolis, desenvolvendo o controle de vias urbanas e segurança de locais sensíveis. Também as ACISO estão acontecendo nessas cidades. A população, desde a nossa chegada, se sente muito segura e faz questão de demonstrar isso abordando nossos soldados na rua, fazendo questão de revelar esse apoio. As autoridades locais também colaboram e proporcionam vários meios

para facilitar o cumprimento de nossa missão. Enfim, sentimos o calor e o apoio da população de maneira quase que imediata, até porque os meios que provemos à população com médicos e diversos tipos de assistência acabam proporcionando o apoio da mesma. Não temos problemas nesse aspecto. Sobre o Curso de Forças Especiais, ele tem a duração de seis meses e é ministrado a oficiais e sargentos de carreira do Exército Brasileiro, que devem possuir como requisitos básicos os cursos de Paraquedismo e Ações de Comandos”. Como redator do JCP, aproveito o ensejo e deixo registrado meu mais profundo e sincero agradecimento aos paraquedistas presentes no recinto de festas de Piquete, pois, ao tomarem conhecimento de que também fui paraquedista do Exército, liderados pelo Tenente Almeida, me presentearam com uma boina vermelha, tocando o fundo do coração de um saudoso “guerreiro alado”. A boina é um dos três grandes símbolos da tropa paraquedista. Os outros dois são o boot (coturno) marrom e o “brevet”, perseguidos por muitos, mas alcançados por poucos.


ed. 331 -- novembro novembro 2011 2013 Ed. noo 307

JORNAL CIDADE PAISAGEM

Pag 07

Fábrica P residente V argas (FPV) Presidente Vargas promove a 12ª Semana da Segurança, Qualidade e Meio Ambiente 2013 Entre os dias 04 e 08 de novembro de 2013, realizou-se na Fábrica Presidente Vargas a Semana de Segurança, Qualidade e Meio Ambiente (SSQMA), evento anual cujo foco principal consiste em promover a conscientização de seus colaboradores a respeito da importância de temas como a prevenção de acidentes, qualidade corporativa, preservação da vida e do meio ambiente. O evento deste ano, em sua 12ª edição, serviu como oportunidade para integrar os

diversos setores da empresa, tanto internamente, quanto com a sociedade de Piquete e região, devido a mais de 1.500kg de alimentos arrecadados com a 1ª Gincana da Solidariedade da FPV, os quais estão beneficiando diversas entidades assistenciais e famílias carentes da cidade e região. Dentre as demais atividades desenvolvidas durante o evento, destacaram-se: a ginástica laboral, realizada todas as manhãs com os colaboradores da Fábrica, com apoio do SESI/Cruzeiro; as avaliações de

saúde realizadas na Tenda da Unimed; os torneios de futebol society, truco, dominó, pebolim e tênis de mesa; o Estande de tiro com fuzil de ar comprimido e o ciclo de palestras de treinamento, os quais abordaram os seguintes temas: Gestão de riscos, Qualidade de vida no trabalho, Saúde financeira e emocional, Coleta seletiva e Segurança no trânsito. O encerramento da 12ª SSQMA contou com a presença de autoridades civis e militares da região, juntamente com efeti-

Encer ramento Encerramento

vos da FPV e do Escritório da Imbel/Piquete, os quais puderam prestigiar a cerimônia da premiação dos campeões dos torneios realizados durante a semana, bem como, uma Palestra Institucional do chefe da Fábrica, Cel Hallak, abordando os seguintes assuntos: Metas de produção e vendas, Meio ambiente e Melhorias de processos. Ao final, houve um almoço festivo que contou com a participação de todos os presentes.


ed. no 331 - novembro 2013

JORNAL CIDADE PAISAGEM

Pag 08

Novo Convênio Hiperlife (Saint Gobain - Y ak ult Yak akult

Natal é na F ar mavale Far armavale Compre na F ar mavale e concor ra ao sor teio de Far armavale concorra sorteio Natal, no dia 21/12, a partir das 10 h, na Rua do Piquete, 35, próximo à Praça da Bandeira.Em Piquete, duas lojas para melhor atendê-los com qualidade, confor to e comodiade: é só ligar conforto ligar..

Drogaria Cidade Paisagem

Drogaria Mirante do Vale Agora, com Farmácia Popular, onde seus medicamentos saem de

Av Luiz Arantes Júnior, 29, ao lado do supermercado graça. Leve sua receita,CPF e RG. Rua do Piquete, 35, centro. Xeroso. Tel 3156.4368 e 3156 3403 Tel 3156 1352 e 3156 4650

Oferecemos ainda: Aplicação de injetáveis Aferição da pressão arterial Aviamento de sua receita com segurança e responsabilidade Atendimento em sua residência Tudo, gratuitamente.

Cp 331 novembro 2013  

Jornal Cidade Paisagem Edição 331