Page 28

MAPA DE COLABORAÇÃO

3.3.4 colaboração Estimular a colaboração da comunidade e dos envolvidos é um dos passos para se atingir um urbanismo sustentável (FARR, 2012). O envolvimento da população sobre as decisões e apropriação da cidade é salutar não só porque cria um vínculo de pertencimento de lugar, mas também gera um sentimento de corresponsabilidade e irmandade entre as pessoas envolvidas. Nesta investigação, para aferir o grau de colaboração da área geral de análise, é inicialmente identificada a distribuição espacial das diferentes comunidades do lugar. Destacam-se na área as comunidades educacional, institucional, comercial, de serviços e a habitacional. A partir de então busca-se encontrar entidades ou grupos colaborativos como associações, movimentos, laboratórios de pesquisa, entre outros, que de alguma maneira estejam envolvidos com ações sociais ou projetos voltados para o bem coletivo. Na análise o local possui fortes marcos de colaboração dentre eles os mais relevantes são as escolas e creches que auxiliam a liderança local. Entretanto, a grau de colaboração dessa área pode ser considerado médio uma vez que essas instituições não promovem uma grande quantidade de ações que estimulem um maior engajamento na comunidade local.

Foto retiradas do google street view; da escola municipal diná de oliveira.

Unidade de medida: Eventos colaborativos. Grau de colaboração: Quantidades de eventos colaborativos.

Foto autoral; da escola/casarão do barbalho.

1. Escolas

2. Mercadinhos e Supermercados

3. Creche 4. Casarão

Foto retiradas do google street view; da creche municipal casinha azul.

Profile for João Vitor Macêdo

Livro de Urbanismo 1  

Trabalho desenvolvido na cadeira de Urbanismo 1, no curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Católica de Pernambuco

Livro de Urbanismo 1  

Trabalho desenvolvido na cadeira de Urbanismo 1, no curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Católica de Pernambuco

Advertisement