Page 1

Ensino público, gratuito e de qualidade — Ano XVII — 156 — Jan/Fev — 2014

Sejam bem-vindos à Unesp

PÁGINAS 2 E 3

PÁGINAS 4 E 5

PÁGINAS 6 E 7

DIRIGENTES DO IBILCE REALIZAM BALANÇO DA GESTÃO EM 2013

Unesp de Rio Preto recebe 400 novos alunos para 2014

CONHEÇA A HISTÓRIA DO “NOTÍCIAS IBILCE”, JORNAL FEITO PELOS ALUNOS DO IBILCE


2

notícias ibilce

MENSAGEM INSTITUCIONAL

Dirigentes do Ibilce realizam balanço da gestão em 2013 JOÃO PAULO VANI

Maria Tercília Vilela de Azeredo Oliveira, vice-diretora e José Roberto Ruggiero, diretor do Ibilce - Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas.

O crescimento do Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas (Ibilce), Câmpus da Unesp em São José do Rio Preto, somente tem sido possível em razão do compromisso das pessoas: docentes, funcionários, alunos de graduação e pós-graduação, e de toda a comunidade de São José do Rio Preto. É assim que podemos manter a missão institucional de exercer nossa função social por meio do ensino, da pesquisa e da extensão universitária, com espírito crítico e livre, orientados por princípios éticos e humanísticos; promover a formação profissional compromissada com a qualidade de vida, a inovação tecnológica, a sociedade sustentável, a equidade social, os direitos humanos e a participação UNESP UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA “JÚLIO DE MESQUITA FILHO” Câmpus de São José do Rio Preto IBILCE — Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas Rua Cristovão Colombo, 2265 Jd. Nazareth | CEP 15054-000 PABX: (17) 3221.2200 | FAX 3221.2500 Home page: www.ibilce.unesp.br Comentários, dúvidas ou sugestões, entre em contato pelo e-mail: aci@ibilce.unesp.br

democrática; gerar, difundir e fomentar o conhecimento, contribuindo para a superação de desigualdades e para o exercício pleno da cidadania. Aos nossos docentes, que oferecem, ano após ano, condições para que nossos alunos avancem em seus cursos, investindo tempo e oferecendo a base filosófica necessária para a formação de novos docentes, cientistas, profissionais altamente qualificados para imediato ingresso no mercado de trabalho; aos nossos funcionários, aos quais temos buscado oferecer condições plenas para o autodesenvolvimento, de modo que possam avançar em suas carreiras, aprimorando a qualidade dos serviços prestados e aumentando a produtividade, a partir de Diretor: José Roberto Ruggiero Vice-Diretora: Maria Tercília Vilela de Azeredo Oliveira Coordenação: ACI — Assessoria de Comunicação e Imprensa Jornalista Responsável: João Paulo Vani — MTB: 60.596/SP

soluções úteis para os nossos alunos, que são nossa razão de existir; e à comunidade de São José do Rio Preto, que nos tem permitido oferecer auxílio na transformação de realidades sociais, ambientais e culturais, de modo a melhorar a vida das pessoas. Assim, seguimos com a meta de sermos referência nacional e internacional de excelência no ensino, na pesquisa e na extensão universitária, formando profissionais e pesquisadores capazes de promover a democracia, a cidadania, os direitos humanos, a justiça social e a ética ambiental, e contribuindo para o letramento científico da sociedade e para a utilização pública da ciência. Edição: João Paulo Vani Reportagens e Revisão: Bárbara Marques Eder Juno Ligya Aliberti Nayara Dalossi Diagramação: Felipe Cipolato Tiragem: 1.700 exemplares

Conselho Editorial: Cláudia Maria de Lima — MTB: 22.829

Distribuição gratuita


notícias ibilce Ensino Crescer continuamente tem sido uma vocação do Ibilce desde sua fundação, em 1957, como Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras (FAFI), transformado em Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas, em 1976, com a implantação da Unesp, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”. No âmbito do ensino, o instituto mantém atualmente 1825 alunos em nove cursos de graduação, em 12 diferentes modalidades; 908 alunos de pós-graduação, divididos em onze programas. Somente em 2013, o Ibilce realizou a contratação de 23 novos docentes.

Internacionalização Na lista anunciada pela Quacquarelli Symonds University, a Unesp aparece na 25º colocação. Nesse levantamento, a China obteve o primeiro lugar, com a Universidade de Tsingua, e é o destaque do ranking, com 40 universidades no top 100, 22 entre as top 50 e 4 entre as top 5. Na comparação entre países, a Rússia ficou em segundo lugar, com 19 instituições entre as top 100, e o Brasil em terceiro, com 17. A Índia aparece com 16 universidades e a África do Sul, com 8. Além disso, o Ibilce figurou na edição 2014 do Guia do Estudante, editado pela Editora Abril, com três cursos com avaliação cinco estrelas: Engenharia de Alimentos, Letras — Habilitação em Tradutor e Matemática, todos com conceito preliminar do curso (CPC), definido pelo MEC, superior a 4.

disso, fazem parte do seleto grupo responsável pelo alto índice de trabalhos científicos publicados em todo o mundo, em revistas indexadas, com padrões e critérios de maior exigência. Somente em 2013, 187 defesas de mestrado e doutorado foram realizadas em nosso Instituto.

Extensão O Ibilce manteve, em 2013, 64 projetos de extensão universitária, que oferecem atividades educativas e culturais para as comunidades interna e externa. Entre os tantos projetos, podemos destacar o Postura Ativa Frente à Causa Ambiental (PACA), que completou dez

3

so de transformação constante tem sido cada vez mais relevante para mantermos nosso instituto, parte de uma grande universidade multicâmpus, a frente das mudanças propostas. O Ibilce tem participado ativamente de todos os projetos da Unesp, entre eles, a internacionalização. Contamos atualmente com 63 alunos estrangeiros em nossos cursos de graduação e pósgraduação. Além disso, recebemos, em 2013, mais de quarenta alunos de três universidades americanas, Ohio State, University of Louisville e Yale, que vieram ao Brasil conhecer nossa cultura e puderam interagir com nossos alunos.

Crescer continuamente tem sido uma vocação do Ibilce desde sua fundação, em 1957, como Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras – FAFI, transformado em Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas, em 1976, com a implantação da Unesp, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” anos; o Programa Unesp de Educação de Jovens e Adultos (PEJA), que tem por objetivo oferecer instrução a pessoas adultas; o Coral do Ibilce, que promove apresentações em diversas ocasiões ao longo do ano, além do tradicional Recital de Natal, realizado pela décima quinta vez em 2013.

Terceira Idade

A Universidade Aberta da Terceira Idade (Unati) também faz parte do rol de projetos de extensão ofePesquisa recidos pelo Ibilce e, somente em No âmbito da pesquisa, os 232 2013, atendeu 400 pessoas em 20 docentes do instituto coordenam cursos e oficinas. atualmente mais de 60 grupos de Para além dos indicadores nupesquisa vinculados ao Conselho méricos, o crescimento dos alunos, Nacional de Desenvolvimento Cien- funcionários e docentes ocorreu tífico e Tecnológico (CNPq). Além em vários âmbitos, e esse proces-

2014 Acreditamos que com a energia renovadora de nossos alunos, a orientação de nossos docentes e a colaboração de nossos funcionários, continuaremos a enfatizar nossas prioridades: criar, preservar, organizar e transmitir o saber, a arte e a cultura por meio da indissociabilidade do ensino, da pesquisa e da extensão universitária; defender a autonomia didático-científica, administrativa e de gestão financeira e patrimonial; oferecer ensino público gratuito, laico e de qualidade; formar cidadãos críticos e capacitados para o exercício da pesquisa e das diferentes profissões; respeitar a liberdade intelectual, o pluralismo das ideias, defendendo e promovendo a cidadania, os direitos humanos e a justiça social.


4

notícias ibilce

CALOUROS 2014

Unesp de Rio Preto recebe 400 alunos para o novo ano letivo JOÃO PAULO VANI

Autoridades participam da abertura do V Encontro de Ciência, Popularização da Ciência e Alfabetização Científica

João Paulo Vani São Paulo, 443 quilômetros distante da capital. Com população estimada Calouros, é chegada a hora de em 434 mil habitantes, é um dos prininiciar uma das etapas mais impor- cipais polos industriais, culturais e de tantes da vida. Sejam bem-vindos serviços do interior de São Paulo. Sua para os anos na faculdade, os anos história econômica esteve por muito que oferecerão novas experiências, tempo ligada à cafeicultura. Segundo desafios e reflexões. E, devido à im- pesquisa da Fundação Getúlio Vargas, portância desse momento, o jornal publicada na revista Você S.A., São “Notícias Ibilce” preparou uma maté- José do Rio Preto é a 18ª colocada no ria especial para vocês, ingressantes ranking das cidades brasileiras mais 2014, tendo como fonte o “Guia do promissoras para se construir uma Estudante Ibilceano”, produzido pela carreira profissional. Comissão de Recepção de Alunos Ingressantes na Graduação. O Ibilce – Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas, Câmpus da Unesp em São José do Rio Preto, foi criado em 1957 como universidade municipal. Logo após a sua criação foi transformada em Faculdade de Filosofia (Fafi) que, em 1976 seria encampada pela Unesp — Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”. A Unesp, universidade multicâmpus, está atualmente em 25 cidades do Estado de São Paulo, com 34 unidades, 35 mil alunos de graduação e 12 mil alunos de pós-graduação.

Permanência Estudantil Nas universidades públicas, as políticas de permanência estudantil possuem grande importância na vida dos alunos que não possuem condições de se manter nas cidades em que escolheram para estudar, seja em função de dificuldades sociais, seja em função de dificuldades financeiras.

Na Unesp, as ações voltadas à Permanência Estudantil são compostas pelos programas de Moradia Estudantil que, em São José do Rio Preto conta, atualmente, com 64 vagas; Restaurante Universitário, que atualSão José do Rio Preto mente oferece 350 refeições diárias; São José do Rio Preto está locali- e Bolsas de Apoio Acadêmico e Extenzada na região noroeste do Estado de são.

Serviços de Saúde O principal objetivo da Seção Técnica de Saúde (STS) é a saúde preventiva e ocupacional, tendo como missão a promoção da saúde. A STS oferece: atendimento ambulatorial por meio de consultas, que devem ser agendadas, nas especialidades de clínica geral e ginecologia, além dos atendimentos de assistência social e enfermagem; atendimentos a grupos específicos; campanhas preventivas e de promoção à saúde; orientações gerais na área social e da saúde; exame médico para uso da piscina do Instituto; aconselhamento; encaminhamentos necessários para as comunidades interna e externa, dentre outros, com vistas ao bem-estar físico, mental e social da comunidade do Ibilce. Por meio do serviço de Assistência Social, participa e acompanha os Processos Seletivos de Bolsas de Apoio ao Estudante e de Moradia Estudantil e oferece suporte ao aluno no atendimento às demandas capazes de interferir em sua vida acadêmica, discutindo possibilidades e visando o apoio à permanência estudantil. Por não se tratar de serviço de saúde destinado a atendimentos de urgência/emergência, não conta com recursos e estrutura adequados a esse


notícias ibilce implantação de ponto de coleta de óleo usado, promovendo a destinação correta e prevenindo o descarte indevido do óleo de cozinha; o Papa-Pilhas, que forneceu à população próxima um ponto acessível para o descarte de resíduos potencialmente E aí? perigosos; e a coleta seletiva de lixo A “E aí?” - Equipe de Apoio do Ibil- para encaminhamento à reciclagem. ce, é formada por um grupo de alunos que, coordenados pelo professor Raul Biblioteca Aragão Martins, atuam como agentes No Ibilce contamos, desde 1997, multiplicadores para divulgação e uso biblioteca que possui de medidas preventivas às DST - Aids com uma 2 1796m de área construída e conentre universitários e alunos de Ensita com um auditório de 42 lugares. no Médio. Entre os objetivos do proPossui ainda acomodação para 303 jeto estão também a sensibilização dos alunos para a testagem de HIV e pessoas sentadas e 19 salas de estudo. Em 2010 aumentaram o seu eso uso consciente de preservativos. paço físico interno, pois este já não comportava mais o grande número de Atlética alunos e a necessidade de mais livros A Associação Atlética Acadêmica que surgiram devido aos novos cur“Wilson Mauricio Tadini” é uma agre- sos. Nesse novo espaço você encontra miação estudantil sem fins lucrativos um acervo deslizante, especialmente que tem como principais objetivos a colocado para dinamizar o espaço na difusão e o incentivo à prática de es- Biblioteca que ficou muito pequeno portes, além da integração social dos para comportar os livros que chegam alunos do Ibilce. Podem fazer parte ao longo dos anos. da Atlética todos os estudantes deA biblioteca é totalmente automavidamente matriculados em algum tizada e além do Sistema de Vigilândos cursos de graduação ou pós gra- cia Eletrônico, funciona em sistema duação oferecidos em nosso Câmpus, de livre acesso, isto é, o próprio usuáindependente de ano e período de rio localiza o livro por um terminal de aulas. computador, ou pela numeração.

modelo de atendimento, segundo as legislações vigentes. Nesses casos, oferece o suporte básico, com encaminhamento aos serviços adequados para esse fim.

Meio Ambiente O grupo PACA (Postura Ativa frente à Causa Ambiental) atuante há 10 anos, surgiu em 2003, por iniciativa de alunos do curso de Ciências Biológicas do Instituto e, em 2008, foi transformado em projeto de extensão. Dentre as atividades desenvolvidas pelo grupo no Câmpus, estão:

Recepção de calouros A Semana de Recepção de Calouros será realizada entre os dias 10 e 12 de março, e contará com extensa programação elaborada pela Comissão de Recepção dos Alunos Ingressantes na Graduação, presidida pela professora Maria Cláudia Rodrigues Alves.

Acompanhe o Ibilce na web

5

EVENTOS 05 a 07/3 Colóquio Internacional Crônica. Chronique. Crónica 20 e 21/3 III Fórum de Coordenadores da Área de Letras e Linguística do Sudeste 10/4 Aniversário de 57 anos do IBILCE 14 e 15/4 Dia da Graduação 19 a 23/5 Semana de Química 26 a 30/5 Semana da Biologia 11 a 14/8 VI Simpósio de Microbiologia 25 a 29/8 III Semana da Física 01 a 05/9 Semana de Letras 08 a 12/9 XXVIII Semana da Engenharia de Alimentos 15 a 19/9 Semana da Pedagogia 22 a 26/9 Semana do Tradutor 29 e 30/9 Realização da 1ª fase do XXVI Congresso de Iniciação Científica da UNESP 06 a 10/10 Semana da Computação 13 a 17/10 XXVI Semana da Matemática 21 a 23/10 V Congresso Nacional de Pesquisa e XV Seminário de Estudos Literários (XV SEL) 21 a 24/10 XV Semana Nacional do Livro e da Biblioteca


6

notícias ibilce

HOMENAGEM

Muito além de um “jornalzinho” História do Notícias Ibilce mostra que, mais do que levar informação, o jornal forma profissionais e integra a comunidade ibilceana Ligya Aliberti É comum ouvir as pessoas que fazem parte de uma instituição — e o Ibilce não foge à regra — referindose ao jornal institucional como “jornalzinho”. Está certo que, para uns, empregar esse termo é uma forma de mostrar carinho pela publicação; para a grande parte das pessoas, no entanto, o vocábulo é adotado pelo fato de o jornal ter pequenas medidas e circulação restrita (se comparado a um jornal diário de uma cidade ou país, que teria “peso” para receber o título de jornal). Analisando-se o caso do Notícias Ibilce, porém, a inadequação do sufixo “inho” é notável. Em seus 16 anos de existência e 155 edições, o jornal contou diretamente com dezenas de colaboradores – entre docentes, servidores e alunos —, tornou-se produto de um projeto de extensão, gerou publicações científicas, tornou o Ibilce mais reconhecido interna e externamente e, sobretudo, ajudou a formar profissionais que hoje, por sua atuação diferenciada no mercado de traba-

lho, orgulham o Instituto (confira quadro “Por onde andam”). Iniciado, em 1998, a partir do trabalho de servidores e docentes (confira o quadro “Breve história, muitos nomes”), o jornal foi ganhando cada vez mais espaço, chegando a um ponto em que os textos enviados pela comunidade para publicação já não cabiam nas páginas. Era, então, necessário fazer uma triagem das pautas, produzindo textos jornalísticos com base nas informações recebidas. Para isso, em 2005, um aluno integrou a equipe pela primeira vez e, desde então, muitos estagiários já deixaram seus nomes no Notícias Ibilce. O benefício dessa prática para o Instituto é visível, mas os alunos apontam também diversos bônus que receberam. Vencer a timidez, conhecer todas as áreas do Ibilce, aprender a trabalhar com prazos e melhorar a redação são os principais benefícios citados pelos “repórteres”. Alguns deles, inclusive, hoje atuam como jornalistas. Outros, embora tenham outros ofícios, têm essa função na veia. É o caso da ex-aluna

de Tradução Paula Ianelli, uma das primeiras estagiárias do Notícias Ibilce e, hoje, tradutora e intérprete. “Em uma ocasião, fiz uma interpretação por telefone para um autor que veio lançar seu livro no Brasil, pois o jornalista que o entrevistava não sabia inglês. Ao final da entrevista, a pessoa que me contratou perguntou impressionada se eu era jornalista, porque disse que eu conduzi a entrevista como se já tivesse feito isso diversas vezes”, conta. Para os professores que participaram do projeto, o trabalho também trouxe grande contribuição. “O que mais valorizo é o aprendizado do ‘como’ fazer pesquisa em diferentes disciplinas e áreas do conhecimento”, avalia a professora Fabiana Komesu, que foi editora do jornal por cerca de dois anos. A docente Claudia Lima, editora também por dois anos e conselheira editorial até hoje, acrescenta outro ponto: “É muito rico fazer o acompanhamento dos estagiários e do processo de desenvolvimento de cada um ao longo dos estágios”.

Breve história, muitos nomes Com início em agosto de 1998, na gestão do professor Eurípedes Alves da Silva, o jornal era produzido com a colaboração das servidoras Márcia Tremura, Magda Pires e Elisabete Habaro. A publicação saía num papel A4 dobrado. Em 1999, a servidora Vera Lúcia Perussi e o professor Rogério Chociay ingressaram na equipe. No ano 2000, ocorreu a entrada da servidora Soraia Rodrigues, que foi diagramadora do jornal por cerca de 12 anos. Nesse período, o jornal contou também com a colaboração da professora Sanderléia Longhin-Thomazi, na revisão, e dos servidores Alex Santos e Rosângela Bitonti, na supervisão.

A primeira aluna a fazer parte do projeto foi Lucia Luca, em 2005. Já em 2006, o jornal passou a ser coordenado por uma jornalista: a professora Fabiana Komesu, que foi responsável por estruturar a publicação da forma como é hoje. A equipe de alunos aumentou, contando com quatro voluntários. O servidor Sidnei Olivio, poeta e biólogo, passou a colaborar com a seção Canto da arte. Em maio de 2008, foi a vez de outra jornalista assumir a coordenação: a professora Claudia Lima, que fez do Notícias Ibilce um projeto de extensão. A partir disso, o jornal passou a contar

tanto com alunos bolsistas quanto voluntários. Em 2010, a coordenação do jornal ficou com a ex-estagiária Ligya Aliberti, que já atuava como assessora de imprensa do Ibilce. Nesse período, na gestão do professor Carlos Roberto Ceron, foi criada a Assessoria de Comunicação e Imprensa do Instituto (ACI), englobando ainda o trabalho de atualização do site. O mestre em Letras e servidor do Instituto João Paulo Vani assumiu o trabalho de edição do jornal em agosto de 2013 e, em janeiro de 2014, a coordenação da ACI.


notícias ibilce

7

NAYARA DALOSSI

Amostra dos exemplares que fazem parte do arquivo histórico do jornal “Notícias Ibilce” mantido pelo Instituto

Por onde andam?

desde 2011 como gerente de projetos em língua portuguesa.

Mais de vinte alunos, de diversas Lucas Azevedo: graduado em áreas, foram estagiários do jornal Biologia, fez mestrado na USP do Ibilce. Confira o que alguns dos e agora é doutorando em Ge“nomes” que assinaram matérias nética no Ibilce. em 16 anos de Notícias Ibilce têm Lucia Luca: formada em Letras, feito hoje: cursou Pedagogia e acaba de ser aprovada em segundo lugar em concurso da Prefeitura Ana Paula Garcia: formada em de Rio Preto para coordenador Letras, hoje atua no Tribunal pedagógico. de Justiça. Mariana Guirado: licenciada em Bruna Venâncio: licenciada em Letras, hoje é mestranda em Letras, é redatora de manuais Letras no Ibilce. técnicos na empresa Didáctica. Mariani Ferreira: graduada em Leticia Santos: ex-aluna de LeLetras, é professora de portutras, é repórter do jornal Ciguês e espanhol. dadão, de Fernandópolis. Ligya Aliberti: formada em Letras, cursou Jornalismo e Marketing. É proprietária da Multivias Comunicação e da startup Vire Notícia. Lissa Botezelli: bacharel em Tradução, hoje atua como assessora de comunicação. Louise Mira: formada em Tradução, trabalha em Nova York

Nayara Molina: formada em Letras, é mestranda em Estudos Linguísticos no Ibilce. Paula Ianelli: bacharel em Tradução, é tradutora e intérprete freelancer. Victor Stok: graduado em Letras, é professor de português e espanhol e cursa o primeiro ano de Jornalismo.

Entre para o time! Como acontece em todo início de ano, o jornal “Notícias Ibilce” abre inscrições para seu processo seletivo de estagiários. Podem participar alunos regularmente matriculados em um curso de graduação ou pós-graduação do câmpus que tenham disponibilidade de três horas semanais e bons conhecimentos de redação. As atividades exercidas pelos estagiários são produção e realização de entrevistas com pesquisadores, alunos e servidores técnico-administrativos do câmpus, redação de reportagens e revisão final do jornal antes de ir para a gráfica. Os interessados devem, até dia 3 de março, enviar e-mail para o endereço aci@ibilce.unesp.br informando nome completo e curso no qual estão matriculados. As demais informações serão enviadas também por e-mail após a confirmação da inscrição. O início do estágio prevê a participação em um curso de extensão sobre texto e trabalho jornalístico.


8 TRANSIÇÃO

Assessoria de Comunicação e Imprensa: presente, passado e futuro Ligya Aliberti e João Paulo Vani contam como, de ex-alunos, se tornaram gestores de comunicação do Ibilce, Câmpus da Unesp em São José do Rio Preto NAYARA DALOSSI

João Paulo: Como surgiu a assessoria de imprensa no Ibilce? Ligya: Ela foi criada em 2007, quando eu cursava o 4º ano de Letras no Instituto e o 4º ano de Jornalismo numa faculdade particular. Como dois anos antes eu havia me tornado estagiária do jornal “Notícias Ibilce” e trabalhado no projeto do livro comemorativo aos 50 anos do Instituto, já conhecia bem a história e o cotidiano do câmpus. Sabendo do respeito que os jornalistas locais têm pelo Ibilce e da vontade de se aproximar, sugeri ao então diretor, professor Carlos Roberto Ceron, que eu passasse a cuidar disso e tanto ele quanto a Assessoria de Comunicação e Imprensa da Reitoria me deram carta branca. L: O Ibilce também sempre esteve presente em sua vida. Conte um pouquinho de sua trajetória dentro e fora dele para chegar até aqui. JP: Ingressei no Ibilce em 1998, como aluno do curso de Licenciatura em Letras. Durante o tempo de graduação, fiz pesquisa, fui bolsista CNPq e atuei junto à administração, como representante

discente na CAA - Comissão Auxiliar de Administração, criada pela então diretora, professora Maria Dalva Silva Pagotto. Anos mais tarde, depois de diversas experiências na área de comunicação, voltei ao instituto como servidor técnicoadministrativo. Depois de mais de quatro anos de atuação, em agosto de 2013 passei a fazer parte da Assessoria de Comunicação e Imprensa (ACI) local. JP: Como foi a experiência de chegar a ser editora do “Notícias Ibilce” depois de ter começado como estagiária? L: Foi uma tremenda responsabilidade assumir essa tarefa após o trabalho tão cuidadoso e competente das professores Fabiana Komesu e Claudia Lima, editoras anteriormente. Porém, como eu havia sido “treinada” por elas e realizaria um trabalho com base em um formato já consolidado, me senti segura para isso. O que sempre soou mais alto para mim, desde a época de estagiária, foi a honra de colaborar com a produção de um veículo tão importante para a Unesp.

L: Dentro dos planos da Instituição e da Unesp como um todo, o que caracteriza a ACI no Ibilce a partir de 2014? JP: O ano de 2014 é, para nós, o ano das mudanças e das adequações. A universidade vem discutindo a atuação da área de comunicação, buscando esbalecer uma política de comunicação para a Unesp, com uniformidade de ações, ampliação do diálogo entre as unidades e a Reitoria. Diante disso, em dezembro passado foi criado o Comitê Superior de Comunicação Social, do qual sou membro titular, que terá a missão de discutir as diretrizes para o desenvolvimento dessa política de comunicação. JP: O que o livro de 50 anos do Ibilce representa para você e para a sua carreira? L: Certamente é o ponto alto da minha vida e da minha carreira. Da minha vida porque, depois desse desafio, aprendi que é verdade aquela ideia de que tudo é possível se você se dedicar e aprendi, também, a ter controle emocional para não prejudicar os resultados pelos quais lutamos. E da minha carreira porque conheci a fundo pessoas-referência para a história do Ibilce e da sociedade e que, hoje, torcem por mim. Além disso, aprendi como nunca a planejar e executar projetos e a trabalhar em equipe e ganhei uma página de ouro em meu currículo. Só tenho a agradecer ao Ibilce por essa oportunidade. L: Quais serão os principais pontos norteadores da sua gestão? JP: Colaborar com a Reitoria para que as diretrizes sejam definidas e, no âmbito local, definir um plano de ação com cronograma definido, definir uma estrutura de trabalho que permita a execução de tarefas dentro dos prazos estabelecidos, elaborar um planejamento de comunicação integrada que permita uma maior integração entre as áreas do Instituto, buscar implantar uma nova visão institucional e organizacional para a comunicação, melhorar a comunicação interna, criar ações para aproximar ainda mais a universidade da sociedade, fortalecer a marca Unesp em nossa região.

Notícias Ibilce - Ed. 156 - Jan-Fev/2014  

O "Notícias Ibilce" é uma publicação produzida por alunos do Ibilce - Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas, câmpus da Unesp em...