Issuu on Google+

Ano 01 . Nº 02 . Rio de Janeiro Outubro de 2008

www.jornalcariocas.com.br

O RIO DE DALVA

DALVA

A recuperação do “carioquismo” é um dos desejos da educadora e produtora cultural Dalva Lazaroni, que só acredita em mudanças através da educação.

PARAPENTE CONQUISTA CARIOCAS Um número cada vez maior de pessoas tem se rendido a arte de voar. As repórteres Adriana Santos e Vivian Schetini experimentaram o Parapente, e com muita adrenalina contam como este esporte vem conquistando o público carioca. Leia em Superação.

Páginas 6 a 9

Páginas 14 e 15

TURISMO

A onda do momento: navegar em cima de muito glamour PÁGINA 17

Semana de Atenção ao Diabético ilumina o Redentor de Azul PÁGINA 17 PÁGINA 17

1


EXPEDIENTE O Jornal CARIOCAS voltou a rodar pela cidade comprovando que é possível transformar sonhos em realidade, como nos mostra Nerivaldo Lira Alves em seu livro de histórias de sucesso. Depois de uma longa temporada longe dos nossos leitores retornamos com a edição de primavera e, as vésperas das eleições, discutimos assuntos relativos a melhoria de nossa Cidade com a educadora e produtora cultural Dalva Lazaroni, uma das candidatas ao pleito municipal. Fazer um veículo de boas notícias, distribuição gratuita e com conteúdo editorial sempre foi o objetivo da turma aqui da redação

Contando... 10 regras para ir a um restaurante à quilo: Após alguns anos de prática em Copacabana, resolvi escrever este mini-manual para os amigos se orientarem na hora do que devem escolher num restaurante à quilo. 1) Em primeiro lugar, antes de qualquer outra coisa, olhe o preço é claro. Se custar mais do que quinze reais o quilo, finja que não viu o restaurante e continue andando. 2) Entre devagarzinho no restaurante e olhe para as pessoas que estão comendo. Se houver mais de 50% de senhoras idosas almoçando, já é um bom sinal. Gente "nova" come qualquer coisa e a comida pode não ser boa. Aposentado costuma escolher lugares bons e baratos. 3) Veja se o prato é daqueles enormes. Se for, tome muito cuidado, pois você vai querer preenchê-lo e vai se dar mal na hora da pesagem. Fique atrás de uma senhora sessentona e observe o que ela vai escolhendo na fila do bufê e pergunte se ela é habituée daquele restaurante. Aceite dicas. 4) Escolha primeiramente as saladas, mas nunca com maionese (pesam demais e depois você pode querer colocar outros molhos por cima do tipo: Thousand Island ou Blue Cheese... vai se dar mal depois na hora de pagar ). Pergunte se pode temperar a salada após a pesagem. Evite tomates e azeitonas (o caroço pesa mais do que o que você vai comer). Use orégano, sal e salsa desidratada. Prefira cenoura e beterraba cruas (os legumes cozidos pesam mais, pois tem mais água). Escolha ovo de codorna ao invés de ovo de galinha (pesa menos e tem o mesmo efeito alimentício, mas cuidado pois produzem mais gases intestinais do que deveriam). 5) Escolha churrasco de picanha, lombinho ou maminha de alcatra. Nunca escolha galinha assada ou drumete em churrasco (vem com osso). Prefira filé de frango grelhado. Cuidado com a gordura da picanha ( pesa muito e você não vai comer). Um pouquinho de coração de galinha pode. Lingüiça não ( não costuma ter bom sabor). Costelinha de porco é lógico que não pode. 6) Arroz simples sem ser piamontese (agora pensando bem, arroz a gente come em casa, não é?). Escolha batata frita e não purê ou batata rostis. Nem pensar em comer

2

e dos amigos que formam nosso “conselho editorial”. Nas reuniões de pauta optamos por fazer uma edição bem leve destacando coisas interessantes que o Rio oferece aos seus moradores. Apresentamos as novidades para quem quer ficar em forma no verão, a superação de voar de parapente, gente que acontece por aqui, moda, gastronomia, turismo etc... Superando todas as dificuldades comerciais estamos aí, novamente tentando ser o melhor tablóide jornalístico da Zona Sul e apresentando uma distribuição maravilhosa que certamente fará qualquer negócio virar notícia.

Doc Mariz feijão "feito sabe-se lá que dia" (a não ser que você vá dormir sozinho e o seu quarto seja a prova de som e cheiro). Ervilha ou lentilha, só um pouco. Farofa também não pode ( costuma vir com azeitona de caroço ou pedaços de sobra da lingüiça que ninguém quis comer e encalhou). 7) Macarrão simples pode, mas com molho quatro queijos nem pensar (pesa muito e vem com creme de leite, maisena e somente um queijinho da liquidação do Peg-Pag isto é, do Disco, não! do Mundial ou Rainha. Desculpem-me mas a minha memória anda péssima). Use um molho bolonhesa em cima do macarrão, mas não esqueça de coar bem a água do molho. Lasanha também não pode (vem com molho de tomate diluído com água e pesa pra caramba). Rondeli, Ravióli, Panqueca e similares devem ser escolhidos com parcimônia. 8) Strogonoff não (vai pesar demais quando você colocá-lo em cima do arroz, agora pensando bem, strogonoff você come na casa da sua sogra ou do cunhadão). Coma peito de galinha sem molho, ponha azeite após a pesagem. Banana frita à milanesa nem pensar. Escolha couve fritinha com alho (isso se a namorada não estiver por perto). Peixe só se for frito e sem ser à milanesa (peixe ensopado tem mais água do que carne do peixe e vem com a espinha central, que está encharcada e portanto bastante pesada). 9) Não beba nada durante as refeições, a não ser que sirvam água filtrada na mesa de cortesia. Mastigue beeeeeemmm lentamente a comida, pois a saliva é de graça. Não coma sobremesas: doces ou goiabada com queijo (engorda e você ainda tem que pagar um extra). Fuja dos sorvetes à quilo. Prefira, se for o caso, um bom e antigo picolé de fruta. Tome três cafezinhos ou chá se for de graça e se tiver licor gratuito diga que vai levar um pouco num copinho descartável para beber depois. Não esqueça de conferir a "tara" do prato antes de pesar. Pague em cheque, pois leva 48 horas para o dinheiro sair da sua conta. Programe o seu próximo aniversário neste restaurante e reúna os amigos na base do "cada um paga o seu". Um abraço e esqueci a regra número 10) Se tiver pão de cortesia, leve 3 ou 4 para casa para comer na hora do jantar junto com a sopa de pacote que você vai fazer, pois sopa a quilo NEM PENSAR.

Direção Geral: DMC 21 Comunicação e Marketing Ltda. Editora: Mirian Barbosa Editora Assistente: Vanessa Santos (redacao@jornalcariocas.com.br) Repórteres: Maria Amora, Mariana Gama e Viviane Mendes. Secretária de Redação: Ângela Ferraz Produção: Magaly Neves Colaboradores: Doc Mariz, Vivian Schetini, Adriana Santos e todos os jornalistas e amigos da redação DMC 21. Diretor de Arte: Roberto Monico (designer@jornalcariocas.com.br) Diretora Comercial: Lu Averbac (comercial@jornalcariocas.com.br) Diagramação e Ilustração: Roberto Monico e Rodrigo Müller. Direção fotográfica: Daniel Lewinsohn Tiragem: 30.000 exemplares Distribuição: Mensal: Aeroporto Santos Dumont - MAM Botafogo Praia Shopping - Restaurante La Fiorentina - Rede Sindicato do Chopp - Restaurantes Aipo e Aipim - Restaurante Azumi - Restaurante Tizziano - Restaurante I Piatti - Restaurante Alvaro´s - Restaurante Taberna da Glória Restaurante Stambul - Restaurante Keyzen - Restaurante 680 - Restaurante Picadilly - Restaurantes da Orla da Av. Atlântica - Churrascaria Palace - Churrascaria Carretão (rede) - Churrascaria Estrela do Sul - Churrascaria Porcão - Rede de restaurantes Doce Delícia - Rede de Cervejarias Devassa - Rede de Cachaçarias Organic do Brasil - Farmácias do Leme - Galerias de Ipanema - Quiosques da orla (Leme ao Pontal) - Clube da Terceira Idade de Copacabana - Paróquia do Leme - Paróquia da Serzedêlo Corrêia - Paróquia da Ressurreição (Arpoador) - Paróquia N.S. da Paz Paróquia Santa Mônica (Leblon) - Baixo Bebê - Associação de Vôo Livre de São Conrado - Praia do Pepê - Associação de Hotéis do Rio de Janeiro - Feira Hippie (Ipanema) Clínica São Clemente - Escritórios de Advocacia Lira Alves - Rede de Lojas Lupa-Lupa - Clínica Perfil Zen - CMT – Centro de Medicina Tradicional (Copacabana) - Casa Campos Pólo Gastronômico de Botafogo - Pólo Gastronômico do Leblon - Pólo Gastronômico Tijuca - Pólo Gastronômico Ipanema - Body Teach Academia - Estação do Corpo - Equipe Um Academia Quiosques: LEME: (posto 1) Nestlé - Recanto do Sol - QL03 - Tia Lourdes - Antônio´s ) -Estrela de Luz - Fafinora do Leme - Fragaria - T.G.I Friday - QL11- QL13 - QL14. COPACABANA: (posto 2) QC01 - QC02 - QC03 - Marítimo Carioca - Parada do Sol ( Posto 3 ) - Pizzaria Rainbow Nescafé - Bar Lúis - Mania de Massa - Mc´donald´s - Copa e Arte - China in Copa - Manga Rosa - Viena - Bob´s Vivenda do Camarão - Júnior - Renascer - 25 - Pit Stop Chopp Brahma - Copacabana - QC29 - QC30 ( Posto 5 ) Siri Mole - QC33 - QC34 - Bol D´or - QC36 - Pau Brasil Ponto 5 - Cachorrão - Skol ( Posto 6 ) - Gigi - Ponto 44 Fragaria - Green Stand - Skol - Bela Vista IPANEMA: ( Posto 8 ): QI01 - QI02 - Galbidani - Cat´s Quiosks - Niterói - QI07 ( Posto 9 ) - Quase Nove - Pão de Queijo - Roqueirão - Miltão ( Posto 10) - Ponto de Saúde Point 13 - Para- Raio - Praia Country LEBLON: ( Posto 11 ): Amor Cigano - Pais e Filhos - Luciana - QLB04 - QLB05 - QLB05 (Posto 12 ) - QLB06 - Baixo Bebe - Rei do Côco Bancas de jornais: LEME - COPACABANA - IPANEMA - LEBLON Concepção e Realização: DMC 21 Comunicação e Marketing Ltda - E-mail: dmc21@dmc21.com.br Rua Sorocaba, 796 - Térreo - Botafogo - Tels: (21) 2527-9864 www.jornalcariocas.com.br - jornalcariocas@jornalcariocas.com.br


CARA NOVA NA BR7 RIO A belezura da foto é Aline Rispoli, petropolitana de 22 anos que foi descoberta pela BR7 Rio, agência descolada que acaba de se instalar na Zona Sul da cidade. A Diretora Operacional, Lu Averbach, conta que além de um casting com mais de 300 modelos, produz eventos diversos e estará realizando em novembro a primeira edição do PRÊMIO CARTOLA, que homenageará os bambas do samba. Já Aline é uma das grandes apostas da agência. Com suas medidas perfeitas, 56 kg distribuídos em 180 de altura, busto 90, cintura 64 e quadril 92 cm, está conquistando capas de revista e campanhas publicitárias com seu jeito brejeiro e morenice brasileira. A moça ilustra este mês a campanha da italiana Alfaparf e posa para diversos catálogos de moda.

DAMA DE FERRO FOTO DIVULGAÇÃO

Tânia de Mello é uma mulher multimídia. Sócia da THR3 PRODUÇÕES, esta carioca de 44 anos está revolucionando a comunidade dos Guararapes, acima do Cosme Velho, onde funciona a empresa. Vem apresentando ao mercado projetos culturais e sociais com profissionais de áudio-visual que moram por lá. Produtora cultural, escritora, compositora e roteirista, a dama-de-ferro (como se auto intitula) é homossexual assumida e estará lançando no próximo mês o livro “ Cabelo de Petróleo” onde conta a saga da paixão entre duas mulheres. Será editado também na Europa, começando por Portugal e Espanha. Na área de TV seu projeto piloto de um programa esportivo só com mulheres está para ser comprado por uma grande emissora e até dezembro um site interativo, com salas de chat estará no ar.

MIXÓRDIA E CIA. A peça Mixórdia e Cia., estrelada pela ex-BBB Cida Moraes, foi prorrogada até dezembro, sempre aos sábados às 21h e domingos às 20h, no Teatro Posto 6, em Copacabana. O espetáculo retrata um Rio antigo e os grandes tempos dourados do Teatro de Revista. Fala do tempo em que o malandro vivia na Lapa e não em Brasília, e que as vedetes eram deusas sem botox ou cirurgia plástica. O texto leve e engraçado foi escrito a três mãos por Cida Moraes, que é atriz e produtora, Fernando Reski e Lino Corrêa. Os autores dividem o palco com o Christian Knupp, o coreógrafo Roberto Cristóvão e o cantor Luís César. Direção musical, maestro Erivaldo Fraga e direção geral Fernando Reski e Max Figueiredo.

SONHOS PODEM SE TORNAR REAIS? Em Como transformar sonhos em realidade, livro recém lançado pela Editora Thomas Nelson Brasil, Nerivaldo Alves Lira mostra que sim. Menino pobre vindo do sertão de Orobó, Pernambuco, ele se recusou a aceitar um destino de pobreza e, ainda adolescente, veio realizar seus sonhos na cidade grande, trazendo em sua bagagem, como único patrimônio, um punhado de sonhos. Com muita organização, trabalho e perseverança, virou um vencedor e hoje é formado em direito e dono um dos mais respeitáveis escritórios de advocacia do país. Repleto de relatos de pessoas comuns que chegaram lá, o livro conta diversas outras histórias de pessoas em cujas vidas Nerivaldo semeou sonhos grandiosos que se tornaram realidade. “Quando se tem os olhos voltados para o céu, nenhum sonho é impossível”, diz Lira Alves.

3


RESTAURANTES TRADICIONAIS MOVIMENTAM A CIDADE N

o roteiro gastronômico da cidade, alguns restaurantes se destacam por serem genuínos e tradicionais, com aquele cardápio que tem gosto de infância e onde nos lembramos de termos ido com nossos avós, pais e filhos para comemorações diversas. É o caso do Alvaro’s que comemora este mês 45 anos na charmosa esquina da Cupertino Durão com Ataulfo de Paiva, no Leblon. Ponto de encontro de intelectuais e boêmios, a casa é comandada pelo espanhol Manolo Casal, figura simpática que aportou no Brasil há quatro décadas trazendo na bagagem o gosto pela culinária e as receitas centenárias de sua avó, que mais tarde adaptou para a gastronomia brasileira. Devoto de São Jorge, Casal tem a tradicional imagem do santo na parede do restaurante (aquela com uma luzinha vermelha, um luxo!) e não abre mão de todo dia 23 de abril distribuir medalhinhas do santo guerreiro, devidamente abençoadas na Igreja Santa Mônica, a seus clientes. “São Jorge é generoso e protege nossa casa e os amigos de todos os males”, conta o espanhol, afirmando que o segredo de tanto sucesso é muito trabalho e dedicação, além de manter a qualidade de seus produtos e fidelizar a clientela. O salão fechado, de ambiente conservador, abriga, em sua maioria, clientes antigos que

4

Tornedor à Tropical: sugestão de primavera do Álvaros não abandonaram o hábito de tomar um wuísquinho nas refeições e que sempre voltam acompanhados da família e amigos. Uma das especialidades da casa, o Cozido à Brasileira (R$38), é servido sempre aos domingos em generosa porção, onde facilmente comem duas pessoas. Sábado tem Feijoada (R$38) e Bacalhau, uma das especialidades locais (são mais de nove opções), fica muito bem na versão espanhola (bacalhau

cozido, molho de tomate, cebola, pimentão, azeitonas, ovos e batatas cozidas), (R$90).A novidade para esta primavera é o Tornedor à Tropical (com molho de finas ervas e geléia de jabuticaba), (R$ 46). Não é preciso andar muito para experimentar pratos como Carneiro à Moda Árabe (ensopado com arroz, grão-de-bico, carne moída, salsinha) a R$45, Carneiro à Stambul (arroz, grão de bico, carne moída, snaubar, castanha e salsinha) a R$ 48, Pimentão Recheado a R$10 e uma generosa porção de caftas na brasa com arroz e lentilha, a R$28. O restaurante Stambul, em Copacabana, que está completando 25 anos, esbanja bom gosto nas opções que vêm das arábias. O proprietário Fuad que há mais de quarenta anos veio da cidade de Safita, na Síria, abriu diversas filiais pela cidade, com o diferencial de serem self - service. Ele conta que manteve a tradição no Stambul de Copacabana, já que a casa foi à primeira da rede, sempre utilizando produtos importados e primando no atendimento. “Em breve estaremos dando uma repaginada no ambiente para comemorar a data do aniversário (mês de outubro), mas voltaremos autênticos como sempre, pois nosso sucesso vem da qualidade e tradição da comida árabe”.


ROTEIRO DO CHARME JAPONÊS O Sushi Romeu e Julieta traz cream cheese, camarão empanado e é envolvido por um pedaço de goiabada

Pratos com carneiro: fartos, são a grande especialidade do Stambul Outro referencial em tradição é a Taberna da Glória, que prima pela descontração e variedade no cardápio. Funcionando na Rua do Russel há mais de 70 anos a casa, que fica próxima do Palácio do Catete, ganhou fama como reduto de personalidades ligadas ao governo e ao mundo artístico. Inaugurada nos anos 30, por imigrantes portugueses e espanhóis,

tornou-se parte integrante dos hábitos gastronômicos da região. Acompanhou transformações paisagísticas, mantendo sempre a sua qualidade e o bom atendimento. Entre as especialidades estão Medalhão à Piemontese (R$28), Moqueca a Capixaba ( R$32) e os famosos profiteróles com sorvete, considerados um dos melhores da cidade(R$7).

SERVIÇOS: Alvaro’s Rua: Ataulfo de Paiva, 500 - Leblon - Tel.: 2294-2148 / 2294-2194 - Capacidade: 100 lugares - Funcionamento: Diariamente das 11h às 02 h - Cd: Todos - Tíquete Visa Vale e Oi Pago - Possui delivery para o Leblon - Estac. C/ manobrista. Stambul Rua Domingos Ferreira, 221- Copacabana - Tel: (21) 2256-1992 / 2235-1886 - Cc: Todos - VR: Todos - Horário de funcionamento: Todos os dias de 12h á 1h. Capacidade: 70 pessoas Taberna da Glória Rua do Russel, 32 Lojas A e B - Glória - Tel: (21) 2557-7848 Cc: TODOS - VR: TR (Ticket), Visa Vale, Cheque Cardápio, Smart VR, Restaurante Eletrônico - Horário de funcionamento: 11:30h às 1h

O

aconchegante restaurante japonês Keyzen é uma verdadeira jóia rara em Copacabana e junto com o tradicionalíssimo Azumi faz parte do melhor em comida japonesa na cidade. Sinônimo de qualidade, conforto e atendimento quase que personalizado, a casa tem salão refrigerado, mobiliário japonês que nos reporta as antigas casas de chá dos samurais e uma varandinha muito simpática que dá um charme especial ao lugar. Atrás do balcão, em madeira de lei, navegam peixes fresquinhos entre pratos super tradicionais como os combinados, yakisobas, teppan yaki, maquimonos e a nouvelle cusine japonesa. Para comemorar dois anos de sucesso, o charmoso Keyzen, está com duas novidades no cardápio: o Sushi de Manga, preparado com salmão e um generoso pedaço de manga (R$2,00 a unidade) e o sushi Romeu e Julieta, que traz cream cheese, camarão empanado envolvido por um pedaço de goiabada (R$3,00 a unidade). O combinado múltipla escolha, também é muito requisitado: o cliente personaliza seu prato escolhendo os itens de sua preferência com no mínimo 15 peças, sushis e enrolados (R$1,50 a peça), sashimis (R$2,00) e ovas (R$5,00). Também apresenta rodízios de pequenos cones e rodízio simples (R$34,90). Apesar do dono do Keyzen, Laser Cheerm, não ser descendente de japonês, o gosto pela comida oriental fez com que abrisse o negócio, apostando na leveza desta alimentação que não possui saturados ou gorduras impróprias e é a preferida entre os cariocas descolados e naturalistas. Escondidinha em meio às árvores e a calmaria da Rua Constante Ramos, a pequena casa é o local certo para os apreciadores de uma honesta gastronomia. SERVIÇO: Rua Constante Ramos, 93- Copacabana - Tel: (21) 2548-5965 - Cc: TODOS - VR: TR (Ticket) e Visa Vale - Horário de funcionamento: 11h às 0h dom a qui e de 11h às 1h sex e sáb - Capacidade: 46 lugares.

5 Bip Bip


A ESTRELA DALVA... Dalva Lazaroni é carioca de coração e está mais para constelação do que estrela. Nascida em Itaperuna, interior do Estado, ainda menina veio viver no Rio. Produtora cultural, escritora com mais de 30 livros publicados (entre eles Chiquinha Gonzaga, que originou a minissérie na TV sobre a vida da musicista), compositora, advogada, bibliotecária e, antes de qualquer título, uma educadora. Ela, que já foi Secretária de Cultura de Duque de Caxias, Presidente da Casa França-Brasil e fundadora da Unigranrio, se orgulha de ter nascido professora, pois acredita na educação. Em vésperas de eleição o CARIOCAS faz uma mesa redonda para conversar com esta cidadã assuntos diversos como magistério, cultura e política. Participam desta entrevista os jornalistas Roberto Mônico, Vanessa Santos, Mariana Gama, Viviane Mendes e Mirian Barbosa. CARIOCAS: Em curto prazo a senhora vê solução para a tragédia do magistério desvalorizado?

enxerga a educação e a cultura como um todo. É aquela em que o aluno gosta de freqüentar, uma escola atraente, que possibilita o entendimento de que o maior patrimônio é nossa língua e que se a preservarmos e nos comunicarmos bem, seremos imbatíveis. A escola ideal é aquela que a criança fica oito horas por dia, sendo quatro para aprendizagem das disciplinas, formação e capacitação, fornece alimentação adequada e dá continuidade com o esporte, informática, teatro, cinema, enfim, acesso aos bens culturais. No caso da alimentação é necessário levar em conta que é inacreditável o número de crianças que ficam ainda mais doentes na escola por não saberem que são diabéticas. Escola boa é aquela que dá uma educação completa e ensina seus alunos a comerem corretamente, identificando quando há necessidade de alimentação especial. Neste modelo já tivemos experiências com Anísio Teixeira na Bahia e Dona Armanda Álvaro Alberto. Não sei como as coisas boas não tem continuidade, esse é o grande problema brasileiro. Este modelo dá certo e possibilita a criação de gerações capacitadas. A educação é uma questão de segurança nacional.

DALVA LAZARONI: Em minha concepção a desconstrução foi a longo prazo. Foram 500 anos de degradação. Hoje já avaliamos todas as mazelas e a partir daí podemos reconstruir. E a reconstrução da educação faz-se primeiramente pelo plano de cargos e salários dos professores, no qual será preciso levar em conta o tempo de serviço, os cursos realizados, se fez uma pósgraduação, enfim, isto é promoção vertical. Os professores precisam ser valorizados, e só pagando o que eles merecem é que a educação começará a se modificar. Mas antes de pensar em salário temos que fazer um planejamento de capacitação que estará interligado a melhoria salarial. Ele começa a trabalhar como professor normalista e, à medida que vai estudando e entra em uma faculdade, ganha um pouco mais, se capacita com uma pós-graduação e o salário acompanha esta conquista, fazem o mestrado e sempre estarão tendo melhorias. O jogo perfeito é ensinar e aprender. Nas universidades, por exemplo, temos pessoas experientes que se capacitaram e com o tempo de serviço ficaram cada vez melhores, amadureceram, fizeram diversos cursos de extensão. Se no magistério os professores que estão entrando tiverem esta oportunidade teremos um sistema educacional que dará certo.

CARIOCAS: No Rio de Janeiro este modelo poderia ser implantado na nova administração municipal?

CARIOCAS: Em sua concepção qual o modelo de escola ideal ? DALVA LAZARONI: O modelo de escola ideal é aquele que faz um trabalho holístico com as crianças e 6

Santuário do Cristo Redentor do Corcovado

DALVA LAZARONI: Tem que ser aos poucos. Nós vamos eleger um prefeito e não um mandraque, uma fada. Estamos elegendo pessoas comuns. Entretanto, a maior qualidade do próximo administrador tem de ser contingente com a vontade de resolver os problemas. Vontade política é a maior qualidade de um administrador. Educação não é banana que se compra as pencas numa birosca


limpa, mas agora já entra em água suja. Nas escolas as crianças precisam compreender a importância de se combater a dengue e levar para casa esta informação. Precisamos da participação da população, caso contrário não vamos combater a dengue. CARIOCAS: A senhora defende que o Rio não é uma cidade violenta. Não seria contradição em meio a tanta insegurança pública?

Câmara Municipal do Rio de Janeiro

qualquer. É preciso ter consciência de que só a educação leva aos verdadeiros ideais de um país. Primeiro valorizar os professores, depois valorizar a escola. Existem escolas no Rio de Janeiro que não tem condições de abrigar seus alunos oito horas. Uma das soluções são as parcerias. Fazer um levantamento, por exemplo, se existe um clube ocioso pertinho daquela escola, uma igreja com espaço maravilhoso, locais que possam estar abrigando a continuidade. Trazer as pessoas para a educação, os empresários, fazer as parcerias. É simples, mas é preciso ter muito peito. CARIOCAS: Como os vereadores poderiam ajudar?

A educação é uma questão de segurança nacional

parte do ensino fundamental (7ª, 8ª e 9ª). Os alunos são avaliados dia-a-dia por seu desempenho e interesse, mas também fazem prova. No último ano de cada ciclo o aluno faz uma prova para ver se está qualificado para passar ao seguinte. Sou contra avaliar a criança no final apenas por uma prova.

DALVA LAZARONI: Primeiro é cobrar e estar conscientes de seu papel, ou seja, que vereador é eleito para ser os olhos, os ouvidos e a boca do eleitor. O grande papel deles é fazer as leis e fiscalizar o prefeito para saber onde ele coloca o dinheiro público.

CARIOCAS: A senhora alega que a dengue será um problema gravíssimo no verão carioca. Acredita que as escolas precisam ampliar suas campanhas com as crianças, que são multiplicadoras de informação?

CARIOCAS: A aprovação automática no ensino fundamental, definida pela Resolução 946 da Prefeitura Municipal do Rio, está gerando grande polêmica entre educadores, políticos e sociedade civil. Como a senhora analisa esta Resolução?

DALVA LAZARONI: Infelizmente temos vários sinais de que a dengue voltará com força total neste verão. As informações são dos cientistas da Fiocruz e de vários sanitaristas, e se não tomarmos providências urgentes poderemos ter febre amarela também, pois o mosquito da dengue é o mesmo transmissor da febre amarela. Os pneus e as garrafas continuam largados a céu aberto, se transformando em criadores do mosquito, assim como as casas de alvenaria, com lajes sem cobertura. Precisamos de políticas sérias de prevenção e o momento de combater a dengue é agora, neste período. Antes o mosquito só gostava de água

DALVA LAZARONI: Eu sou completamente contra a aprovação automática. Ela foi pensada e muito mal executada. Vamos avaliar a promoção automática... Agora existem três ciclos. O primeiro é formado pelas três primeiras séries (1ª, 2ª e 3ª), o segundo (4ª, 5ª e 6ª) e o terceiro é a segunda

DALVA LAZARONI: O povo carioca não cultiva o ódio e no Rio de Janeiro tem mais trabalhadores, gente do bem do que bandidos. A maioria da população carioca não é violenta, ao contrário, é alegre e gosta de estar nas ruas. Basta percorrer os bairros da cidade nos sábados à tarde e domingos para ver que as pessoas estão nos bares, sentamse nas calçadas, é na rua que se faz o churrasquinho e as pessoas se confraternizam. Nos subúrbios tem as ruas de laser com as famílias nas calçadas e crianças brincando. Não acredito que a cidade do Rio seja violenta porque o povo não é. Do medo e da insegurança que estamos enfrentando representam os bandidos, que são minoria. Hoje li na manchete de um jornal que a violência diminuiu na cidade. E como combater este quadro? É descobrir estes pontos e ter muita vontade de combatê-los. Temos que mudar a cultura da violência, ela não nos representa. Tenho certeza de que a maioria dos cariocas não é violenta.

Bondinho de Santa Teresa

7


Estádio Mário Filho - Maracanã

CARIOCAS: Como poderia ser implementado um programa de segurança nas ruas e em outros logradores públicos? DALVA LAZARONI: Para o cidadão pouco importa qual é o político responsável pela segurança. O que importa é que ele quer ter segurança na cidade em que vive e pronto! Mas a população precisa entender que segurança se faz com o executivo, o legislativo e o judiciário juntos. A justiça tem o seu papel, o executivo tem suas funções e o legislativo necessita de que Prefeito esteja afinado com o Governador e este com o Presidente da República para resolver os problemas da cidade. Só assim um programa de segurança vingará. Os políticos precisam, independentemente de facções políticas ou ideologias, estarem irmanados. No Rio, por exemplo, pode ser criada uma lei que proteja e faça com que a guarda municipal funcione. Hoje ela virou uma fábrica de multas, e isso é um grande erro. A Guarda Municipal precisa ser recapacitada para fazer uma segurança preventiva. Se a Prefeitura agir com a 8

Guarda Municipal realizando um trabalho preventivo, o Estado com as polícias Militar e Civil e o Governo Federal com a Polícia Federal e o Exército, nós vamos ter segurança. A polícia sabe tudo, mas precisamos que todos se unam. CARIOCAS: A senhora foi uma das fundadoras do Partido Verde e hoje esta no Partido Socialista Brasileiro. Por que o socialismo? DALVA LAZARONI: Em primeiro lugar eu conheço o Socialismo. Meu pai foi fundador no interior do Estado do Partido Socialista e tive um irmão que foi vereador duas vezes pelo PSB na década de 50. Eram socialistas convictos. Assim como eu, vários membros importantes tiveram problemas sérios com a administração do Partido Verde. A utilização partidária foi feita de uma forma arrogante e ilícita, e sai do PV. Optei por um partido que fosse compatível com meu pensamento, com minha ideologia. Escolhi o PSB por ter um socialismo que pensa fisiologicamente. Um partido que quer realmente trabalhar, busca

soluções práticas e acredita que é possível todos terem uma educação de qualidade, e não apenas poucos favorecidos. Nós temos agora um chefe de tecnologia do Estado, o Alexandre Cardoso, que é do Partido Socialista e está fazendo um maravilhoso trabalho de democratização para que as pessoas tenham acesso a internet através da instalação da banda larga em Copacabana. Dentro de poucos meses estará implantando na Baixada Fluminense. Estamos também implantando um projeto com os pescadores de Copacabana ensinando-os a usar a internet para ver as condições do mar, informações sobre o tempo etc... Para quem vive da pesca é essencial. Assim, estaremos capacitando os pescadores, e entra aquele velho ditado: “em vez de dar o peixe, vamos ensinar a pescar”. Esta é a ideologia do PSB, a que acho mais compatível com a realidade brasileira. Educação para todos com qualidade, inclusive no estatuto do partido consta a valorização do professor. No Partido Socialista tem pessoas incríveis como o Eduardo Campos e o Ariano Suassuna, só para citar alguns.


CARIOCAS: Em sua opinião qual o maior desafio da administração pública que comandará a cidade em 2009?

pois havia um grupo de europeus querendo. É algo que tem um valor emocional para nós brasileiros. Na hora que o Pelé quiser, se ele disser, olha eu estou fazendo o museu do Pelé, a camisa é dele.

DALVA LAZARONI: Saúde é um grande desafio, mas não existe o menos ou o maior. Existem sim desafios diversos. Existe na educação um desafio a longo prazo e na saúde outros a curtíssimo prazo. Infelizmente a degradação é tanta e foi tão grande o desleixo do poder público nos últimos anos, que não temos apenas um problema grave... São tantos. O transporte, por exemplo, é um problema gravíssimo e a saúde da população está sendo afetada pelo estresse no trânsito. O trabalhador perde horas diárias de sua vida para ir e voltar do trabalho, além de alguns empresários não contratarem quem reside muito longe das empresas. Temos que avaliar ainda que 30% do salário do trabalhador vai para a sua condução.

CARIOCAS: A criação da chamada “Linha Azul”, que propõe catamarãs ligando pelo mar o Centro da cidade a Barra da Tijuca, é uma reivindicação antiga do povo carioca. Porque tanta dificuldade em concretizá-la?

CARIOCAS: Como gerar mais empregos para os cariocas? DALVA LAZARONI: O importante não é como gerar, mas sim avaliar a situação de nossas empresas. O Rio de Janeiro tem o imposto municipal mais caro do Brasil e as empresas estão migrando com suas sedes para outros locais onde os impostos são mais baratos. Esta é uma maneira de destruir e afastar as empresas do Rio. A primeira medida é implantar uma política financeira que faça com que elas voltem a ter aqui suas sedes, contribuindo para nossos cofres e gerando mais empregos. A Fiat, por exemplo, saiu do Estado do Rio por que o Prefeito de uma outra cidade ofereceu melhores condições. Este é apenas um exemplo. Precisamos atrair as empresas novamente. CARIOCAS: Sendo o Rio de Janeiro uma cidade rica em arte popular, como divulgar está diversidade levando-a a todas as camadas sociais? DALVA LAZARONI: Poucas pessoas sabem,mas os Estados Unidos foram um dos únicos países que não assinaram o tratado da diversidade cultural proposto pela ONU. Para eles, o cinema, o teatro, a música devem ser interpretados como entretenimento e não como cultura. Nenhum lugar tem a diversidade que o Rio de Janeiro tem. Na medida em que as pessoas aceitam que cultura é entretenimento destroem a diversidade cultural, que é a nossa grande força. E o que é diversidade cultural? É você preservar a tradição do país, as tradições dos brancos, dos negros, dos índios... Ou seja, tudo que veio de fora e está enraizado aqui. O papel do poder público é dar suporte, condições para que essas tradições não morram. CARIOCAS: Então a senhora não é a favor da privatização do Teatro Municipal?

Bondinho de de Bondinho Santa Teresa Santa Teresa

DALVA LAZARONI: Se privatizarmos a cultura ela vai virar entretenimento. Sou absolutamente contra a privatização do Teatro Municipal, da Casa FrançaBrasil, da FUNART... O Estado não pode se afastar da cultura em hipótese alguma, até para que nós possamos preservar a diversidade cultural. A Prefeitura do Rio de Janeiro tem que fazer com que as manifestações culturais aconteçam nas praças e nas ruas. É preciso esquecer as concessionárias de serviços. O que pode acontecer são as parcerias. A Petrobrás, por exemplo, não tem que fazer cultura. Ela pode dar condições para que a cultura se manifeste. CARIOCAS: Em 2002 a senhora adquiriu em leilão a camisa usada por Pelé quando marcou seu primeiro gol em copas do mundo, na de 1958. O que a levou a arrematar a peça e qual o destino será dado a ela? DALVA LAZARONI: Considero essa camisa um patrimônio nacional. É parte da História do país. Decidi entrar no leilão para evitar que ela saísse daqui,

DALVA LAZARONI: É impressionante como o carioca sabe quais são as soluções e elas não são implementadas pelos governantes. Existem muitos interesses individuais, esse é o problema do Rio. Os interesses individuais estão acima dos coletivos. Precisamos que a linha azul seja criada, assim como a linha quatro do metrô. Ônibus não é veículo de transporte de massa. Ele é coletivo. Já o catamarã, que leva mil pessoas, é de massa. CARIOCAS: A senhora, que é uma conhecida ambientalista, tem algum planejamento para resguardar melhor as áreas verdes coibindo ocupações ilegais? DALVA LAZARONI: O Rio de Janeiro seria quatro pontos percentuais mais quente se não existisse a Floresta da Tijuca. É preciso haver uma política habitacional. Isso é uma questão do Governo Municipal juntamente com todas as instâncias do poder. A justiça tem que entrar nisso aí. Não pode ficar essa bagunça. CARIOCAS: Como deve ser o Rio de Dalva? DALVA LAZARONI: O meu Rio deve ser alegre, com todos os jovens das escolas, com hospitais funcionando adequadamente, sem engarrafamento, indústrias funcionando em todos os bairros para que o trabalhador não perca tanto tempo em deslocamento, que a cidade retome sua vocação cultural e turística, que as praças voltem a ser espaço de convivência humana... Enfim, que a cidade recupere o “carioquismo”. 9


ON FOTOS: DANIEL LEWINSH

ÚLTIMA CHAMADA PARA O verão

R

estam quase dois meses para as férias de verão e todo ano é a mesma coisa: na boca do gol, homens e mulheres esperam aquele milagre de perder a barriguinha, acabar com a celulite, aniquilar o culote e ficar com tudo em cima para expor o corpo na praia ou na piscina. É claro que um corpo saudável e sarado não se constrói em 60 dias - é mais um projeto de vida. Mas, com muita dedicação, tempo e dinheiro para investir na nova A endocrinologista Odilza Vital com livro “Emagreça para geração de tratamentos, cirurgias Sempre”, que restringe o uso dos carboidratos na alimentação DIVULGAÇÃO

O veterano J. Cléber, precurssor da hidroginástica, defende a prática do exercício sem o uso de aparelhos ou música 10

plásticas e malhação, é possível fazer uma repaginada relâmpago. Quem cruzou a fronteira da barriguinha para a pança não deve esperar mágica, mas qualquer pessoa já pode emagrecer de três a quatro quilos, perder de 4% a 6% de gordura, amenizar rugas, diminuir a celulite e recauchutar os seios. O segredo, garantem os especialistas, é encarar o espelho e tirar dele a força de vontade necessária para ir à luta nos próximos meses. Nove em cada dez pessoas precisam perder peso. O movimento nas salas de endocrinologistas aumenta consideravelmente com a chegada da primavera. Além disso, as academias começam a ter aumento nas matrículas e clínicas de estética e cirurgia plástica recebem um número enorme de pessoas que desejam estar em forma para o verão. Segundo a endocrinologista Odilza Vital, a dieta de proteínas com baixo consumo de carboidrato, criada pelo já falecido Dr. Robert Atkins, continua sendo a preferida em seu consultório, em Ipanema. Odilza, que é a única representante oficial do médico americano no Brasil, adaptou sua versão para uma mais light, ou seja, com um maior controle calórico. A nova dieta continua permitindo o consumo de gordura, mas reprime o exagero e exige um controle mais rígido das calorias. “Muita gente parte para os tratamentos que restringem carboidratos porque são os que dão resultado mais rápido”, comenta a médica, que tem mais de 30 anos de experiência e é autora do livro Emagreça para Sempre, que já está indo para a quarta edição. Com um regime semelhante ao de Atkins, ela atendeu mais de 50 mil pacientes, entre famosos e anônimos. O badalado professor J. Cléber, precursor da hidroginástica no Brasil, afirma que é na primavera que suas


piscinas lotam mais de alunos querendo emagrecer, tonificar os músculos ou simplesmente se exercitar de forma prazerosa. “O contato com a água é acima de tudo terapêutico. Minhas aulas, por não serem acompanhadas de música e não usarem nenhum tipo de aparelho coadjuvante, são muito puxadas. Caio na água e supervisiono a postura e como o aluno faz o exercício in loco. Por isso chegam a perder até 1200 calorias em uma hora de exercícios na piscina”, afirma o “pai da hidroginástica”, que hoje dá aulas no Clube Germânia, no Othon Palace Hotel, no Jockey Club e no Iate Clube do Rio de Janeiro, e possui há anos adeptos famosos como Sílvia Pfeifer. Nada apavora mais as mulheres do colocar o biquíni e ver a pele com aquele aspecto de casca de laranja. Os homens dizem nem reparar, mas a celulite derruba a auto-estima até da mais bela das mortais. “Toda mulher tem celulite, mas a medicina estética evoluiu muito nos últimos anos e já contamos com atenuantes, pois celulite não tem cura’’, sentencia a dermatologista Mônica Linhares, lembrando que ela pode ser disfarçada. “Ela é provocada pelo acúmulo de células de gordura e pela retenção de água e toxinas em regiões do corpo em que a pele é mais firme, como coxas e quadris. Esse processo é desencadeado por fatores genéticos e, principalmente, pela ação de um hormônio feminino, o estrógeno. É por isso que os homens não padecem do mesmo pesadelo”, diz a especialista. Outro aliado no combate à celulite são os tratamentos estéticos. Alguns funcionam razoavelmente, outros enganam mais do que ajudam. Todos apresentam resultados apenas se repetidos em, no mínimo, dez sessões. E, claro, precisam do “casamento” com dieta e exercícios. O efeito se mantém enquanto for mantido o esforço. Feitas com aparelhos, a drenagem linfática e a endermologia, por exemplo, são indicadas pela própria Sociedade Brasileira de Dermatologia. “A drenagem é uma massagem que estimula a circulação, expulsando as toxinas e reduzindo o inchaço dos tecidos”, diz a dermatologista Mariana Pinheiro Machado, lembrando que ao utilizar aparelhos de massagem ou sucção para provocar contrações na pele, a endermologia também melhora a circulação e reduz os chamados nódulos celulíticos. A endermoterapia vibratória, conhecida também como cellutec, é mais eficiente, já que não provoca flacidez, como alguns aparelhos de endermo a vácuo. “Existem também procedimentos como a intradermoterapia, que consiste em injeções à base de substâncias que ajudam a quebrar as moléculas de gordura”, lembra a médica. Mas para quem quer mesmo diminuir a barriga em pouquíssimo tempo só resta mesmo a lipoaspiração. Mas, como ainda assim o tempo é curto, só podem se candidatar os que têm pouco a perder - nada além de dois ou três litros de gordura. “Ainda dá tempo de fazer lipos, mas os pacientes não devem esperar muito, já que o tempo para se estabelecer o resultado final é de dois meses”, indica o cirurgião plástico Cláudio Bicudo, proprietário da Clínica de Ipanema. “Fazemos a lipoaspiração com cânulas finas e, com isso, diminuímos o trauma cirúrgico, reduzindo ainda mais o tempo de

Claudio Bicudo: ainda dá tempo de fazer lipos, mas os pacientes não devem esperar muito, já que o tempo para se estabelecer o resultado final é de dois meses

Monica Linhares aplica Fenol Ligth

recuperação.”E ainda há tempo também de dar aquela turbinada nos seios com uma prótese de silicone. A procura por esse procedimento é grande, perdendo apenas para a lipo, que é o procedimento mais realizado pelos cirurgiões plásticos. “Em três semanas a mulher já pode desfilar os novos seios na praia”, diz o cirurgião, lembrando que a lipo pode ser associada a colocação das próteses mama em um mesmo tempo cirúrgico. Outros tratamentos faciais também devem ser evitados pelo mesmo motivo. Ácidos como o retinóico, por exemplo, podem manchar a pele quando utilizados de forma incorreta. “Apesar de não proporcionar o mesmo refinamento na pele, o ácido glicólico e o estradiol promovem viço e brilho sem riscos’’, garante Mariana Pinheiro Machado. Para tirar manchas do rosto e das mãos, olheiras e clarear a pele, ela indica o laser CO2 fracionado, uma novidade no Rio de Janeiro que poucas clínicas possuem, e que com apenas duas aplicações costumam mostrar resultado. Mesmo assim, é preciso não se expor ao sol duas semanas antes e duas depois do procedimento. Para amenizar rugas e linhas de expressão sem apelar para o bisturi, a médica defende o Botox como uma boa opção. Outra dica é o Fenol Ligth, ideal para ser feito nesta época do ano. A dermatologista Mônica Linhares explica que por ser um tratamento menos agressivo, o Fenol em baixa concentração, combinado a outros pricípios ativos produz resultados supreendentes, semelhantes aos de um liftng. “O tratamento permite 11


EULÁLIA AGUIAR

proporciona ainda mais brilho e ainda tira o odor. “O fisnish é tão eficaz que nós o vendemos separadamente. Muitas pessoas o levam para as boates, por exemplo, e o utilizam para remover o cheiro de cigarro e ainda dar aquele brilho extra”, comenta Pedro Paulo. Após tratar os cabelos, Pedro Paulo sempre recomenda um bom corte, lembrando que para a nova DANIEL LEWINSHON

Laser CO2 Fracionado para retirar manchas e clarear a pele é a novidade da Clínica de Mariana Pinheiro Machado que o paciente atenue rugas, flacidez facial, cicatrizes superficiais de acne e manchas de forma fácil, segura e eficiênte”, diz a médica.

Tratamento capilar faz sucesso no Leblon Nesta primavera verão novos tratamentos capilares prometem fazer a cabeça da das mulheres. Segundo Pedro Paulo Martins, proprietário do tradicional Pedro Paulo Cabeleireiros, há mais de 30 anos no Leblon, a mulher carioca sempre está em contato com o sol, vento, mar e piscina, e sua principal obsessão é hidratar os cabelos. “As clientes procuram hidratações

novas, reconstruções capilares variadas e são sedentas por novidades”, diz o coiffeur, que apresenta em primeiríssima mão o Tratamento Brilho de Cristal. “O objetivo é proporcionar um brilho de longa duração, ou melhor, um cabelo liso, perfeito e brilhante”, diz o cabeleireiro. De acordo com Pedro Paulo, o tratamento começa com a aplicação do shampoo. Logo depois que é feito o enxágüe, é aplicada uma máscara, que também é enxaguada para a aplicação de um creme, contendo três gotas de cristal. Então o cabelo é enxaguado mais uma vez e passa por uma escova, seguida da piastra. Para concluir, é aplicado um finish (finalizador), que

Tratamento Brilho de Cristal no Pedro Paulo Coifffeur estação os cabelos curtos estarão em alta, assim como os compridos repicados com franja longa, sem esquecer que o channel é eterno. “Seguir moda muitas vezes acaba sendo a contramão da beleza. É muito importante ter bom senso, já que o melhor corte é aquele prático, que não precisa de muitos cuidados para ser modelado. O cabelo mostra o estilo de ser de cada um. Para os muito desalinhados, repicados e com cores muito esfuziantes, o segredo é ir de encontro com a personalidade da pessoa”, finaliza.

S E RV I Ç O S : Espaço Saúde Rio – Dra. Mônica Linhares Rua Jardim Botânico, 600 - Salas 403/404, Jardim Botânico. Tel.: (21) 3874-3134

Clínica de Cirurgia Plástica - Dr. Cláudio Bicudo Endereço: Rua Prudente de Moraes, 1458, Ipanema. Tel.: (21) 2239-3349

Espaço da Pele – Drª. Mariana Pinheiro Machado Rua Dois de Dezembro 38/ 120, 1210, Flamengo. Tel.: (21) 2265-3644

Laboratório da Saúde - J. Cléber Rua Antenor Rangel, 210, Gávea. Tels.: (21) 2274-2598 / (21) 2274-2599

Drª. Odilza Vital Rua Visconde de Pirajá, 414 sala 515, Ipanema Tel.: (21) 2610-8856

Pedro Paulo Cabeleireiro Rua Carlos Góis, 234 – Lj D, Leblon. Tel.: (21) 2239-4649 / (21) 2294-0487

12


por

A Festa do Lingerie

Básicas Sandália gladiador

A

CABEÇA FEITA Enfeites de cabelo estarão em alta no próximo verão. Eles apareceram em desfiles da temporada mais quente do ano em versões bem variadas. Flores, laços, tiaras, pregadores com brilho, faixas setentistas, casquetes retrô, entre outros adornos, devem tomar conta das cabeças das brasileiras, deixando o visual ainda mais feminino ou dando um ar despojado ao make. O acessório também vale para todos os tipos de cabelo, desde os fios curtos, médios e longos aos penteados mais volumosos. Os enfeites podem ser usados tanto de dia para prender a franja ou até mesmo dar mais alegria aos cabelos mais casuais quanto de noite, acompanhando um coque, uma trança ou um penteado preso desarrumado outras três tendências que devem fazer a cabeça das mulheres. E para fechar com chave de ouro uma produção para a próxima temporada,as fashionistas não podem esquecer o bom e velho chapéu, que também chegou com tudo para deixar a cabeça em evidência. Além de protegerem do sol, eles acrescentam estilo a qualquer visual.

As sandálias gladiadoras parecem ter caído mesmo nas graças das mulheres brasileiras. Tendência de temporadas passadas, elas continuam sendo trend e estão por todos os lados, nas passarelas, vitrines e também nos pés das mais fashionistas. Seja em salto alto ou rasteiras, esbanjam estilo e dão um quê diferenciado para qualquer produção. Caracterizadas pelas tiras que sobem até a panturrilha, elas podem ser de cano alto ou curto, além de entrarem nas coleções em diferentes materiais, como couro e plástico.

A primavera-verão das pochetes FOTO DIVULGAÇÃO

FOTO DIVULGAÇÃO

despedida de solteira se modernizou e o antigo chá de panela foi substituído pelo chá de lingerie. Esqueça aqueles utensílios de cozinha, como a colher de pau. Agora as noivas querem ganhar roupa íntima. E não é qualquer uma, são as especiais, espartilhos, cintas-ligas, corpetes, fios-dentais e outras mais sensuais. Hoje, muitas mulheres já moram com seus futuros maridos antes de casarem, então a casa já está montada. Um outro motivo é a fascinação que a moda íntima vem exercendo nas mulheres. Às vésperas de sua cerimônia de casamento, a relações públicas Maria Fernanda Marques aceitou a dica de uma amiga de fazer o chá de lingerie, que de chá só possui o nome. Escolheu suas peças em uma loja de shopping, na Barra da Tijuca e reuniu vinte colegas no salão de festas de seu prédio, onde em meio a muito prosseco as moças se divertiram madrugada afora."Nunca tinha ouvido falar disso, mas adorei a idéia", conta Maria Fernanda que hoje divulga sua experiência para as amigas. Para animar a festa, as amigas contrataram um ator, que se encarregou de fazer um strip-tease bem-humorado. Algumas empresas estão se especializando no assunto como é o caso da BR7 RIO, uma agência de modelos e eventos que aportou na cidade há menos de um mês e vem oferecendo serviços deste tipo. “Ajudamos a noiva a organizar sua despedida de solteira com diversas opções. Alugamos o espaço, providenciamos convites e montamos a lista junto à loja de lingerie escolhida. Oferecemos até a presença de uma personal especializada em sedução” diz Nice Pereira, uma das sócias, lembrando que vale tudo para alegrar a festa, até gogo boys e produtos eróticos. A BR7 RIO tem diversos tipos de orçamentos que valem a pena conferir pelos telefones (21) 22250166 e 8185-2361.

Maria Amora

Moda praia A moda praia para o Verão 2009, traz o clima de romantismo misturado ao étnico, além de uma modelagem retrô influenciada pelos anos 50,60 e 70. Maiôs, biquines, frente-única, cortininha e tomara-quecaia nas mais variadas versões: listrados, ”pois” ( bolinhas), florais, tribais, efeitos marmorizados, tie-dye, desenhos abstratos e geométricos, bichos e até mesmo em retilínea. Cores fortes, babadinhos, argolas e bordados em paetês. Cores: amarelo, vermelho, azul, verde, roxo, coral, laranja, pink, tons terrosos, pastel e a dupla P/B ( preto e branco), principalmente no pois (bolinhas) e listrado.

Renegada por homens e mulheres durante anos, elas estão de volta! As pochetes são as novas queridinhas dos fashionistas. O responsável pelo retorno, que promete despertar polêmica, é o conceituado estilista Marc Jacobs. E ele, que diz ter nada contra o acessório, vai ainda mais longe: defende o uso até mesmo de duas pochetes ao mesmo tempo.

Lábio gótico: será que pega? Os lábios pretos estão na moda! A cor, considerada outrora sinal de rebeldia, caiu nas graças do mercado. Usado primeiramente no desfile de Inverno 09 de Yves Saint Laurent, a novidade fez bastante barulho. Mas a maison não é a única a disponibilizar o gloss. O exemplar de Yves Saint Laurent ainda não tem previsão pata aportar em terras brasileiras, mas o da Lancôme desembarca em julho do ano que vem, e o da M.A.C. já estará nas lojas a partir do próximo mês, custando R$72. 13


EMOÇÃO MOVIDA PELO VENTO Adriana Santos e Vivian Schetini

D

esde a Grécia antiga, o homem já sonhava em alçar vôo. O so nho de Ícaro já representava o desejo do homem em invadir o espaço e alcançar os céus. E o parapente foi o caminho mais curto para realizar esse “sonho de Ícaro” de nós mortais. Um dia lindo de céu azul na cidade maravilhosa, e lá vamos nós cumprir mais uma pauta para o Cariocas. Subimos a Pedra Bonita, em São Conrado, ouvindo música e conversan-

14

do descontraidamente (talvez essa seja a palavra exata: descontração é fundamental). Chegando lá em cima, um visual de encher os olhos. A cidade pequenina lá em baixo, os carros passando, as pessoas na praia, e só escutávamos o barulho do vento e dos nossos corações. Isso porque ainda estávamos com o pé no chão. Os primeiros preparativos são fáceis, Marcelo e Carlos (nossos instrutores nessa aventura) preparavam todo o equipamento. E batiam fotos... Muitas fotos. O segundo passo, esse sim, para o ar, alcançar os céus. Não dá tempo de desistir, (mas quem disse que alguém ali estava pensando nisso? Nem pensar).Um tapete verde na nossa frente nos convida a darmos uns cinco ou seis passos rumo ao ar. Bastam dois, e o parapente te puxa te levando rapidamente para longe, seguindo o vento. Medo? Isso não existe. Apenas deslumbramento, admiração. O Rio de Janeiro consegue nos mostrar um visual novo a cada rajada de vento. Simplesmente LINDO! A sensação é de total liberdade, braços e pernas soltas, brincando ao vento... O conforto? 100%! Razão pela qual escolhemos essa modalidade de vôo, já que ficamos o tempo todo sentadas, com a única missão de admirar e apreciar o passeio, não precisamos nos preocupar em segurar nada, nem ficar em determinada po-

FOTOS BIGFLY

sição. Basta relaxar! Pose para fotos, é preciso registrar o momento. Embora ele vá ficar guardado na memória para sempre, como um quadro em movimento. A duração geralmente ultrapassa os 15 minutos, podendo chegar até uma hora, dependendo do vento que sopra. Os ventos matinais “E foi a nossa primeira vez. sempre são os mePrimeira de muitas, afinal lhores, segundo os quem já viu a cidade marainstrutores. vilhosa lá de cima sentindo Enfim chegou a o vento, escutando a natuhora de pousar. Super reza sempre quer repetir o tranqüilo, sem impacsonho de Ícaro, voar .” to. Chegamos na areia andando, tão seguro e simples que já parecíamos especialistas em vôos. E foi a nossa primeira vez. Primeira de muitas, afinal quem já viu a cidade maravilhosa lá de cima sentindo o vento, escutando a natureza sempre quer repetir o sonho de Ícaro, voar sempre. É como estar mais perto de Deus, quase tocá-lo e chegar ao chão com uma paz de espírito e uma sensação de que a nossa vida está sendo aproveitada ao máximo. No ar, simplesmente somos crianças, deslumbradas com tudo que a vida ainda pode nos proporcionar.


Mas tudo tem que ser feito com total segurança, por isso, escolhemos para essa aventura os meninos da BigFly, credenciados da Associação Brasileira de Vôo Livre

“Mas tudo tem que ser feito com total segurança... para voar é necessário saber das condições do tempo...” (ABVL). Marcelo Kallemback, Carlos Henrique e Jean Lima possuem mais de quatro mil vôos, o que os dá total expe-

riência e nos passa a segurança necessária para encarar o desafio. Marcelo afirma que “para voar é necessário saber das condições do tempo. Verificar cada situação para garantir, além de segurança, um vôo bonito” explica. Além disso, hoje em dia “as previsões do tempo estão cada vez mais precisas, então a gente verifica pela internet as condições de vento, velocidade e direção” detalha. Os preços são variáveis, dependendo dos pacotes fechados que incluem fotos e vídeos. Um salto convencional custa, em média, R$180.

A História do parapente O parapente surgiu no Brasil em meados da década de 80. As primeiras experiências foram realizadas por pára-quedistas que adaptaram seus pára-quedas para decolar de encostas. Alguns destes vôos foram realizados em 1986, a partir da Pedra da Gávea e com pouso na Praia do Pepino, em São Conrado. “Só para se ter idéia, o parapente já tomou conta de todo o mundo. No Brasil somos mais de três mil associados na ABVL”.Em 1988, o suíço François Knebel trouxe o primeiro parapente para o Brasil e ensinou alguns alpinistas, pára-quedistas e voadores de asa que começaram a voar da rampa da Pedra Bonita. “Muitas pessoas ainda confundem as modalidades de vôo. O parapente oferece mais conforto, segurança, maior tempo de vôo e menor impacto no pouso. Ao contrário de outras modalidades onde você precisa ficar, por exemplo: deitado ou com as mãos ocupadas tirando parte de sua liberdade” explica Marcelo. De novembro a maio compreende-se o período de maior calor na cidade, sendo o ideal para o parapente. Mesmo assim, durante todo o ano é possível voar. Pode-se acompanhar as condições do vento, observando as birutas espalhados pelo bairro de São Conrado.

As jornalistas Vivian Schetini (acima) e Adriana Santos experimentaram a sensação de voar em total segurança com os instrutores da BigFly, Carlos Henrique (acima) e Marcelo Kallemback.

Te l : 2 5 27 - 9 8 6 4 15


Pernas em forma no outono Antes de bater ponto na academia de ginástica ou contratar um personal trainer, o ideal é adotar alguns hábitos para deixar as pernas em forma. Que tal trocar o elevador pela escada, por exemplo? O exercício incrementa a ação muscular dos membros inferiores, gerando um aumento de força física e resistência. Apesar da moda ditar saltos nas alturas, seu uso prolongado pode ocasionar o encurtamento da musculatura da panturrilha, comprometendo as funções das articulações, ligamentos e tendões dos joelhos. Para aquelas que possuem síndrome de Barbie e praticamente acordam de salto alto, a solução é alternar o

salto agulha com sapatos baixos de saltos quadrados, que dão mais equilíbrio e distribuem melhor o peso. E para quem trabalha horas sentada, a ordem é se levantar de tempos em tempos para ativar a circulação e prevenir o cansaço e edemas. Para se ter pernas e coxas bem torneadas é preciso um reforço extra e encarar os exercícios físicos com muita disciplina. Segundo o professor de educação física Zeca Nóbrega pequenas ações podem ajudar muito no aumento da qualidade de vida. "Evite andar de carro ou ônibus por pequenas distâncias. Assim você economiza gasolina e não

economiza calorias, além de fortalecer os músculos das pernas". Zeca sugere também muito alongamento, não só das pernas, mas de todo o corpo. "Fazer alongamento é fundamental, pode ser de manhã cedo, ao se levantar, ou em intervalos trabalho. Essa simples e fácil ação ajuda a melhorar a flexibilidade auxiliando no condicionamento das pernas, preservando a mobilidade articular, evitando perdas na capacidade dos músculos com o avanço da idade" explica o professor, lembrando que a musculação de 2 a 3 vezes na semana também é fundamental para fortalecer e tonificar os músculos das pernas.

FOTO DIVULGAÇÃO

Nécessaire... Os líquidos são sempre bem-vindos ao organismo. Beber água, principalmente no verão faz muito bem à saúde. Mas existem opções bem saborosas, como os sucos de frutas que oferecem ao organismo muitas vitaminas, além da hidratação. Os sucos auxiliam em uma dieta rica e saudável. Variar os sabores garante a ingestão de praticamente todas as vitaminas necessárias para um bom funcionamento do organismo. Mas uma dica é importante, corte as frutas somente no momento em que for preparar a bebida. Isso evita que alguns nutrientes se percam.

FOTO DIVULGAÇÃO

SUCOS: PARA HIDRATAR E REPOR AS ENERGIAS

HORMÔNIO AUMENTA A LIBIDO NA PÓS-MENOPAUSA Um estudo científico publicado na revista européia Maturitas - The European Menopausa Journal mostrou que a tibolona, hormônio usado na terapia hormonal elevou significativamente a circulação clitoriana em mulheres na pós-menopausa, além de aumentar o desejo sexual e a lubrificação vaginal. Segundo especialistas, a chegada da menopausa traz uma série de repercussões no corpo da mulher e alterações de humor que interferem na atividade sexual. O estudo foi realizado na Itália com 50 mulheres que apresentavam disfunção sexual. Os autores compararam a ação da terapia hormonal com tibolona e com hormônios utilizados na terapia convencional sobre a função sexual das pacientes, por seis meses. Segundo foi demonstrado melhor desempenho dos parâmetros de sexualidade (desejo, orgasmo, estímulo e satisfação) entre as pacientes que utilizaram a tibolona, além do aumento do fluxo sanguíneo do clitóris.

16

CHOCOLATE AJUDA NO COMBATE À HIPERTENSÃO Ao contrário do que muitas pessoas imaginam, comer chocolate diariamente pode auxiliar no tratamento contra a hipertensão, segundo informações da agência Ansa. Um estudo realizado pela Universidade Dirk Taubertdell de Colonia, na Alemanha, recomenda que sejam ingeridos pouco mais de seis gramas de chocolate fundido, ou seja, aproximadamente 30 cal. A pesquisa revela que pequenas porções diárias do alimento não geram aumento de peso, apenas contribuem para baixar a pressão sangüínea. De acordo com estudos, o efeito está associado à presença de substâncias presentes no cacau, como os polifenóis, que têm função antioxidante.

TRABALHAR FORA E MANTER UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL O segredo da boa alimentação e do copo em forma não está nas dietas milagrosas, mas sim na reeducação alimentar. Isso, todo mundo sabe. Mas todo mundo sabe também como é difícil ter uma alimentação balanceada para quem trabalha fora e faz praticamente todas suas refeições na rua. A dica para manter a linha, mesmo com uma rotina corrida, é não ficar muito tempo sem ingerir nada. Leve sempre barrinhas de cereal na bolsa, elas podem enganar sua fome e evitar que você devore muitas calorias quando conseguir parar para comer. Além disso, lembre-se que magreza nem sempre significa saúde. Pouca quantidade de alimentos nem sempre equivale à qualidade. O ideal é acertar a proporção de nutrientes. Se não conseguir montar uma rotina procure um nutricionista e lembre-se, manter a forma não é prioridade para o verão, devemos estar em equilíbrio o ano todo.


SEMANA DE ATENÇÃO AO DIABÉTICO ILUMINA O REDENTOR DE AZUL Na semana do dia 10 a 16 de Novembro deste ano será realizada a 2 ª S E M A N A D E AT E N Ç Ã O A O DIABÉTICO DO RIO DE JANEIRO, uma iniciativa da Aliança de Atenção ao Diabetes do Rio de Janeiro, formada pela Associação Carioca de Diabéticos, Lions Clubes do Distrito LC-1, Rotary Internacional, Cruz Vermelha Brasileira - Filial do Estado do Rio de Janeiro, entre outras. Com o mesmo intuito da primeira, esta edição também contará com diversos eventos e se inicia com visitas a 150 escolas municipais onde serão realizadas palestras e distribuídos exemplares da história em quadrinhos “Diabetes: Doces Gotas do Saber”, com o objetivo de atingir cerca de 50.000 alunos em idade de 9 a 14 anos. Dia 16, domingo, será realizada no Parque da Criança, no Flamengo, a IV Campanha de Detecção do Diabetes prestando serviço gratuito à população, como teste de glicose capilar e colesterol, aferição de pressão arterial, acuidade

visual, prevenção à obesidade, avaliação dos pés diabéticos entre outros. No mesmo dia, também será

realizado o II Congresso de Diabéticos do Rio de Janeiro. A Semana, que conta com a colaboração do cartunista Ziraldo,

que desenhou um mascote para ilustrar o evento, terá seu ponto alto no dia 14 de novembro, Dia Mundial do Diabetes, com a iluminação, pelo segundo ano consecutivo, do Santuário do Cristo Redentor do Corcovado, apoiada pela Arquidiocese do Rio de Janeiro que, atendendo ao pedido da Aliança, foi escolhido para ser novamente o protagonista da campanha. O evento contará com uma missa celebrada pelo Bispo Dom Antônio Augusto Dias Duarte, às 18 horas, na Capela Nossa Senhora Aparecida. Segundo o idealizador da campanha, o cirurgião vascular e Presidente da ACD, Jackson Silveira Caiafa, a idéia do evento é desmistificar a doença. “Nós temos tentado há alguns anos fazer determinadas atividades em comemoração ao dia 14 (Dia Mundial do Diabetes), porém ano passado o evento ganhou força e uma semana inteira foi dedicada ao estudo do assunto e prevenção. Este ano pretendemos repetir o sucesso”. www.semanadediabetes.com.br

17


Apinajé é tradição na mesa da família brasileira Um dos líderes na comercialização de temperos e condimentos no mercado do Rio de Janeiro, a Pau Brasil Produtos Alimentícios/ Apinajé é uma tradição na mesa dos brasileiros. No decorrer deste ano vem investindo constantemente na modernização dos equipamentos de sua indústria, localizada no Rio de Janeiro, em Inhaúma, o que possibilita o envasamento de seus produtos com técnicas automatizadas. Isso fez com que a empresa crescesse 10% no último semestre. Funcionando desde 1986, a Apinajé trabalha com mais de 30 produtos e possui uma linha institucional para bares e restaurantes. Com capacidade de produção de 1 tonelada ao dia, atende hoje a rede de supermercados Guanabara e está em vias de entrar em outros dois grandes supermercados. A qualidade dos produtos e serviços e o bom relacionamento com consumidores e fornecedores sempre garantiram confiabilidade e respeito à marca. Segundo José Pedro Cancela, Diretor-

Presidente da empresa, a união entre bons preços e qualidade é o que faz o diferencial da Apinajé que trabalha com o público A e B. “Estamos sempre visando inovar e adequar nossa linha de produtos às necessidades do mercado consumidor por isso construímos uma história de respeito e confiabilidade adquirida ao longo destes anos, que nos tem garantido a contínua satisfação dos consumidores, com a introdução de novos produtos e assegurando o pioneirismo na comercialização de canela, pimentas, orégano, molho inglês, curry entre outros. O resultado é uma empresa sólida, com rede de distribuição estadual e um mix diversificado para atender às mais diferentes necessidades do mercado” diz Cancela. Para 2008 a Apinajé estará lançando uma linha gourmet cujo alvo é a classe A, e trará ao mercado produtos e embalagens diferenciadas, como por exemplo o estragão, ervas finas provance e outros condimentos para a preparação da alta gastronomia. Para tanto a marca investiu R$400 mil nesta primeira fase do projeto.

Franquias

Franquias Burgão Tudo começou em 1990 com uma loja em Bonsucesso, Rio de Janeiro. A grande aceitação do público fez crescer o empreendimento com abertura de uma filial. Em 2002 a Rede Burgão iniciou seu processo de franquias através do projeto “Franqueador Rio”, organizado pelo SEBRAE RJ, desde então a rede não para de crescer. Com duas lojas próprias, o Burgão inaugurou sua primeira franquia em julho de 2003, no bairro da Taquara (Jacarepaguá). No mesmo ano, uma reestruturação da logo alavancou o sucesso. O mascote se modernizou, porém sem perder suas formas marcantes. O caráter 100% nacional foi enfatizado e outros personagens foram criados, cada qual com suas características próprias, a fim de conferir maior identidade com o público. Atualmente as franquias se encontram em Copacabana (Rua Siqueira Campos 117, loja C), Maricá (Rodovia Amaral Peixoto, km 23), Shopping Nova América – 2º Piso - Praça de Alimentação, Shopping São Gonçalo – Praça de Alimentação. Além de servir a linha fast-food, o serviço rápido de restaurante foi incorporado, diversificando o atendimento. São oferecidos 20 tipos de pratos rápidos, 14 tipos de sanduíches, 24 tortas, 5 sabores de taças de 18

FOTO DANIEL LEWINSOHN

Funcionários da rede Burgão apresentam kits infantis

sorvete, além de sucos naturais e café. Para garantir o crescimento da rede, O Burgão oferece ao franqueado apoio na escolha do ponto comercial, projeto de arquitetura, acompanhamento na construção da loja e compra de equipamentos, treinamento de equipe, apoio operacional na inauguração e supervisão de qualidade e operacional. Além disso, um grande suporte com nutricionistas da rede, supervisão contábil e programas de informática, tudo para garantir ao franqueado o mesmo sucesso de todas as unidades. Hoje o Burgão tem nove lojas e um novo desafio: expandir a rede para todo o território nacional. A meta para 2009 é abertura de mais lojas no Rio de Janeiro e pelo menos duas unidades fora do estado.

Informe Carioca

WALDO LIRA ALVES

A importância da auto-estima do funcionário como fator de rendimento na produção “Quando as pessoas acreditam em si mesmas é impressionante o que conseguem realizar”.

A

auto-estima positiva é requisito importante para uma vida satisfatória. Em outras palavras, a auto-estima é a soma da auto-confiança com o auto-respeito. Ela reflete o julgamento implícito da nossa capacidade de lidar com os desafios da vida (entender e dominar os problemas) e o direito de ser feliz (respeitar e defender os próprios interesses e necessidades). Como esperar que os demais nos valorizem e nos apreciem se nós mesmos não nos valorizamos nem nos apreciamos? Como agradá-los se não nos agradamos? Como esperar que nos queiram se não nos queremos? Como ser felizes se temos um problema de auto-estima? O que fazer ao estar nestes casos? Quem tem uma auto-estima alta respeita a si mesmo, reconhecendo a sua própria dignidade e valor. Pelo contrário, quem tem uma auto-estima baixa valoriza-se pouco e fica mais abaixo dos demais. A importância de conhecermos a nós mesmos é fundamental para poder enfrentar as exigências do mercado atual. ‘Entretanto, infelizmente, uma grande quantidade de pessoas sofre de sentimentos de inadequação, insegurança, dúvida, culpa e medo de uma participação plena na vida – um sentimento vago de “eu não sou suficiente”. Esses sentimentos nem sempre são reconhecidos e confirmados de imediato, mas eles existem. Quanto maior a nossa auto-estima, mais bem equipados estaremos para lidar com as adversidades da vida; quanto mais flexíveis formos, mais resistiremos à pressão de sucumbir ao desespero ou à derrota. Quanto maior a nossa auto-estima, maior a probabilidade de sermos criativos em nosso trabalho, ou seja, maior a probabilidade de obtermos sucesso. Assim sendo, maiores serão as nossas possibilidades de manter relações saudáveis, em vez de destrutivas, pois, assim como o amor atrai o amor, a saúde atrai a saúde, e a vitalidade e a comunicabilidade atraem mais do que o vazio e o oportunismo. No tema deste artigo nos propomos a abordar a auto estima como um fator de melhoria na produção. Estar bem, alegre e feliz fará com que seu rendimento seja muito melhor, não só na produção, mas em todos os setores da nossa vida, e assim desempenhamos com dedicação e amor o nosso trabalho, não só crescendo a produção, mas influenciando a outros que estão a nossa volta através do bom humor, otimismo e compromisso em realizar o melhor para sua empresa. Um funcionário com alta auto estima consegue superar seus problemas e dificuldades pessoais, enfrenta novos desafios com otimismo, buscando sempre superá-los, influencia positivamente, sabe se comunicar e manter boas relações sociais, tem a capacidade de valorizar uma amizade e possui a iniciativa de fazer novas, não depende da aprovação de terceiros e nem tão pouco se coloca melhor ou pior que os demais. Este é o funcionário na medida certa!

Waldo Lira Alves é advogado, consultor e gestor de negócios


“Descobridor dos Sete Mares.... ... Navegar eu quero!!!” Vivian Schetini

O Mar! Quantos poetas não se inspiraram ao ver as ondas quebrando na praia, e encontraram a paz com o barulho das ondas? Relaxar nesse cenário sempre foi fato, e agora, as pessoas estão optando por ficarem cercadas pelas águas em passeios turísticos. A onda do momento é navegar em cima de muito glamour a bordo de navios luxuosos.Cruzeiros de três a sete dias são ideais para relaxar em um cenário paradisíaco. E tudo isso no Brasil! A Costa brasileira possui inúmeras praias deslumbrantes, que atraem turistas do mundo inteiro. Além disso, é uma excelente forma de fugir da agitação das grandes cidades e garantir belas paisagens por todos os lados.

Hoje, os navios vêm equipados com tudo que há de mais moderno, proporcionando cada vez mais conforto e lazer. Muitos dos transatlânticos possuem qualidades comparáveis aos melhores resorts do mundo, oferecendo todo o tipo de serviços como salões de beleza, cassinos, lojas de roupas, cinemas, academias, teatros, bares e restaurantes, além de opções para crianças. Por tudo isso, quando comparamos os custos de uma viagem por terra (como hospedagem, transporte, alimentação, entretenimento, atividades esportivas) aos de um cruzeiro, que já tem tudo isso no pacote, logo chegamos a conclusão de que viajar de navio é, sem dúvida, uma maneira econômica e segura de conhecer novos lugares. E ainda pode ser uma ótima opção para fugir dos atrasos nos aeroportos e não comprometer as férias. Mas é preciso programar o passeio com antecedência para não perder promoções. Algumas empresas oferecem passagens gratuitas para o terceiro passageiro, por

exemplo, mas essas vagas são limitadas. Além disso, a variação de valores é de acordo com a cabine em que o turista irá se hospedar, fazendo reservas antecipadas fica mais fácil escolher a melhor acomodação com preço mais acessível. Os preços ficam em torno de U$ 600 a U$3 mil, (a variação é de acordo com a cabine escolhida, o navio, companhia de viagem e destino). Alguns navios oferecem todas as refeições e bebidas inclusas no pacote. A temporada 2008/2009 já está a todo vapor. Existem pacotes com saídas para já para este mês. E também, roteiro de natal, ano novo e até carnaval, para atender todos os estilos e gostos. A novidade agora é a o cruzeiro pelas águas escuras do Rio Negro e Rio Solimões. Uma possibilidade de uma aventura pela selva, com toda a segurança e conforto. Segundo a Gerência de Produto Internacional & Marítimo da CVC a procura pela Gran Amazon vem crescendo de forma significativa, afinal este cruzeiro diferente oferece uma das vistas naturais mais belas do mundo. O Grand Amazon atrai muitos turistas devido ao conforto de um hotel cinco estrelas e várias opções de lazer. O navio percorre os Rios Solimões, Negro e Amazonas, onde o visitante pode passear e entrar em contato com a natureza em uma pescaria ou passeio de barco.

Na imensidão do mar azul, água doce para refrescar os passageiros.

Ambientes confortaveis e requintados. Puro luxo para entretenimento dos turistas.

Restaurantes sofisticados garantem a satisfação dos paladares mais exigentes

19


RIO DE JANEIRO

BAHIA

BRASÍLIA

Tel/Fax: (21) 2262-9179 / 2262-3715 /2262-9757 E-mail: liraalves-rj@liraalves.com.br

Telefone: (71) 3172-0600 E-mail: liraalves-ba@liraalves.com.br

Tel/Fax: (21) 2262-9179 / 2262-3715 /2262-9757 E-mail: liraalves-df@liraalves.com.br

20

SÃO PAULO

PERNAMBUCO

Telefones: (11) 3171 2009 e (11) 3171 2029 E-mail: liraalves-sp@liraalves.com.br

Telefones: (81) 3326-2222 / (81) 34663416 E-mail: liraalves-pe@liraalves.com.br


Jornal Cariocas - 2ª Edição