Page 1

Projeto “Ler e Encantar”


ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUBSECRETARIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO DE IPORA GO COLÉGIO ESTADUAL ARISTON GOMES DA SILVA

Projeto Ler e Encantar

Iporá/2007


"A leitura é uma fonte inesgotável de prazer mas por incrível que pareça, a quase totalidade, não sente esta sede." (Carlos Drummond de Andrade)


1. IDENTIFICAÇÃO

1.1-UNIDADE ESCOLAR Colégio Estadual Ariston Gomes da Silva 1.2-ENDEREÇO Av. Pernambuco, Centro Iporá Go Cep. 76200000 1.3-SUBSECRETARIA JURISDICIONADA Subsecretaria Regional de Iporá Go 1.4-TÍTULO DO PROJETO .Projeto Ler e Encantar 1.5-DIRETORA DA UNIDADE ESCOLAR Rosenilda Maria de Moraes Silva 1.6-COORDENADORAS PEDAGÓGICAS Andréa Moura Luceli Leonel de Paiva 1.7-PROFESSORES DINAMIZADORES Elda Fonseca Barbosa 1.8-PROFESSOR RESPONSÁVEl PELO PROJETO Catilene Adriana Oliveira Leite Morbeck 1.9-ABRANGÊNCIA Turma: 9º A e B. Turnos: .Matutino Nº de alunos: 80 alunos 1.10- PERÍODO DE REALIZAÇÃO: 1.11- LOCAL DE REALIZAÇÃO Colégio Estadual Ariston Gomes da Silva 1.12-TECNOLOGIAS USADAS Internet, powerpoint, paint, hagáquê 1.12- PARCEIROS NTE – Núcleo de Tecnologia Educacional de Iporá-GO


2.APRESENTAÇÃO

A idéia central que norteia esse trabalho é a crença de que a leitura não é uma habilidade que se desenvolva por decreto, lei ou ordem, mas, sim, uma habilidade que envolve a decisão de um leitor, no sentido de envidar esforços em torno de um objetivo comum: propiciar ao sujeito aprender a ler e interpretar . Dito de outra forma, a leitura é individual, subjetiva, e ninguém lê pelo outro. Pensamos que a leitura efetiva-se por meio de procuras, em que os interesses e as necessidades do sujeito/leitor são portas de entrada. Todavia, tais portas, muitas vezes, têm “travas” difíceis de destravar, isso porque os contextos situacionais nem sempre são favoráveis ao desenvolvimento das habilidades de leitura, tão necessárias para o “futuro leitor” – leitor crítico. Por conseguinte, ainda que a leitura seja um ato do “eu”, podemos abrir portas, traçar alguns rumos em direção à sua construção. Assim pensando através deste trabalho lançamo-nos no desafio de propiciar meios e condições adequadas, que proporcionem momentos... horas... dias... ricos e agradáveis, a fim de que a leitura se instale e permaneça dentro e fora dos muros da escola.

Considerando-se que um simples gesto generoso de ler pode possibilitar leituras e construir leitores, e que a convivência com livros é condição essencial para a formação do leitor, caminhamos, junto e com toda a Comunidade Escolar, rumo a novos percursos literários. Além da convivência com os livros que compõem o acervo da Biblioteca Escolar tentamos em nossos projetos valorar a leitura, principalmente a leitura literária, no “entorno” cultural do sujeito, para que ele se sinta motivado a buscar o livro e a ler.

Acreditamos que o poder da leitura, tem um poder sem limites, já que entrega ao leitor, a chave do mundo. É a capacidade de leitura,

isto é, a

capacidade de atribuir sentido ao que vem escrito nos livros, que favorece aquela outra leitura, agora com sentido metafórico: a leitura do mundo. Fortalecidas com essa crença, “arregaçamos as mangas e colocamos mãos à obra” no sentido de trabalhar esse domínio tão especial da leitura que é a literatura. Concluindo essa


breve comunicação, ponderamos que, enquanto professores, portanto leitores de nossas próprias leituras e participantes da História e de diversas e variadas histórias, temos o dever de contagiar nossos “leitores destinatários” e trazê-los para o fascinante ingresso no mundo da literatura. Ingresso que julgamos essencial para que eles viagem por muitos outros mundos, como também para o mundo de aqui e agora.


3. JUSTIFICATIVA O mundo da leitura não é meramente visual. Compreende, além da codificação e da decodificação dos signos, o empenho e experiências vividas particularmente por cada leitor. O Brasil, em toda a sua história teve dificuldades em implantar uma política democratizadora de acesso ao mundo da leitura. Apesar de já terem sidos implantados vários programas para combater o analfabetismo no país, ainda hoje, convivemos com 70% das pessoas classificadas como analfabetos funcionais, ou seja, pessoas teoricamente alfabetizadas, mas que não compreendem o que lêem. Mas, o que é ler e escrever? O que o professor de português pode fazer para melhorar esse quadro? Este projeto nasceu da vontade de incentivar a proliferação de novos leitores e estará sendo explorado a Arte milenar da Fábulas, que encanta crianças, jovens e adultos e objetiva, em primeira instância, a produção de leituras e leitores. Como é maravilhoso trabalhar com fábulas! Mas o que está por trás de cada fábula? Que valores? Que mensagem há para a sua vida? Através de uma atividade com fábulas, você pode despertar nos alunos o hábito da leitura e da escrita, da criação e da produção. Será explorado a leitura de jornal que apresenta uma forma moderna de retratar os acontecimentos. O tamanho facilita o manuseio e a linguagem é simples, fácil de ser entendida por pessoas de todas as camadas sociais e culturais. Associado à informatização é capaz de espalhar as notícias por todo universo com rapidez e precisão. Partindo dessa realidade e com essa preocupação, os professores têm o compromisso de despertar nos alunos o gosto pela leitura do jornal. Também será explorado a leitura de propagandas e comerciais de mídia impressa, rádio e TV observando e analisando o textualidade e os efeitos da mesmas nos consumidores.


4. OBJETIVOS PEDAGÓGICOS •

Despertar o gosto pela Leitura Literária;

Possibilitar aos alunos participantes do projeto a oportunidade de criarem e recontarem histórias;

Provocar debates críticos que propiciem a formação de pensamento opinativo individual, visando a discussão do “moral” das fábulas;

Favorecer o desenvolvimento criativo dos alunos, através de diferentes expressões, tais como: desenhos, músicas, produções de textos e dramatizações

Conhecer e reescrever as fábulas, refletir com os alunos os valores que são transmitidos através das fábulas e criar fábulas através da linguagem gráfica ou escrita

Questionar a realidade social, favorecendo a formação de opinião melhor embasada, levando a mudanças de posicionamento e atitudes;

Desenvolver no aluno o gosto pela leitura a aprofundamento na interpretação , compreensão e produção de textos variados;

Promover o hábito da leitura de jornais e revistas impressos e on line;

Manusear a mídia impressa e vê-la como fonte de informação e conhecimento; e navegar pela mídia online e vê-la também como uma fonte de informação e conhecimento;

O trabalho com textos jornal, visando despertar a atenção de nossos alunos para a diversidade e riqueza de textos nele contidos,


5. DESENVOLVIMENTO / AÇÕES Durante o desenvolvimento de um projeto, o trabalho dos alunos é variado. Pode constar de: •

Motivar os alunos, despertando-os para a temática assistindo filmes de fábulas conhecidas como “A Raposa e as Uvas, A Formiga e a Cigarra, etc;

Roda de conversa, análise das fábulas assistidas e definição do tema e nome do Projeto

Pesquisas na Internet para conhecer outras fábulas nos sites: http://www.universodasfabulas.hpg.ig.com.br/frame.html http://sitededicas.uol.com.br/cfab.htm http://www.clubedobebe.com.br/HomePage/Fabulas/fabulasehistorias.htm http://www.proffuturo.net/mundodafabula/ http://www.portrasdasletras.com.br/pdtl2/sub.php?op=artigos/docs/confabuland ovalores http://www.contandohistoria.com/ http://www.contandohistoria.com/fabulas.htm • Criar uma história em quadrinhos usando o powerpoint ou o aplicativo Hagáquê sobre o transformando uma fábula em diálogo; 1. Acessar e navegar na Internet lendo as histórias e pesquisar sobre a origem e características das histórias em quadrinhos. 2. Explorarem

algumas

revistinhas em sala de aula para

conhecerem alguns autores e as características de imagens e textos e os recurso que podem ser usados para a criação de uma história em quadrinhos. 3. Conhecer alguns recursos do PowerPoint e do Hagáquê; 4. Elaborar o roteiro e criar um arquivo de imagens e criar uma história em quadrinhos sobre o tema; 5. Apresentar as histórias criadas para os colegas fazendo uma reflexão sobre o texto usado e relacionando com o assunto do projeto; •

Fazer a leitura usando o retroprojetor e transparências de uma poesia relacionada ao dia das mães “Ser Mãe” de Coelho Neto e trabalhar em sala de aula: linguagem poética, estrutura do poema;


Criar uma poesia com o tema mãe e criar um cartão para a mãe usando o paint onde colocara a poesia que criou e fará a ilustração e impressão para dar para as mães;

Leitura e debate em sala de aula do Texto “Trabalho: Direito de Todos” do livro didático de Ernani Terra;

Realizar uma pesquisa na internet sobre o desemprego no Brasil;

Produção de um texto manuscrito a partir dos dados da pesquisa realizada;

Produção de paródias à partir de músicas e poemas atuais, apresentadas em sala de aula

Inicialmente os alunos visitarão sites de revistas e jornais on line, farão a leitura de matérias nestes site e observarão a estrutura e formatação dos mesmos,

Realização de Seminários;


6 . PRODUTOS

Durante o projeto, os produtos finais do projeto foram sendo divulgados e apreciados de forma particular e conjunta. Dentre os trabalhos, obtivemos histórias em quadrinhos, textos, paródias e cartões. Alguns trabalhos foram expostos na sala de aula, como os textos. Outros, foram destinados às mães, como o cartão do “dia das mães”. Os trabalhos realizados no laboratório em hagaqué foram divulgados entre os alunos, onde cada um pôde conhecer e apreciar as histórias em quadrinhos criadas pelos colegas.


7 . AVALIAÇÃO A avaliação será processual, realizada no final de cada etapa e serão considerados os critérios: •

Coleta dos dados relativos à freqüência, participação e aproveitamento.

Observação da assimilação do conteúdo e das práticas educacionais

Participação e interesse no desenvolvimento das ações

Resultados obtidos por meio dos trabalhos apresentados


8. RECURSOS

Dentre os recursos utilizados, destacamos: •

Aulas expositivas em sala de aula

Aula campo

Pesquisas Internet e Revistas especializadas

Tecnologias – word, paint, powerpoint, hagáquê

Internet, revistas


9. CONSIDERAÇÕES FINAIS

Ao final do projeto espera-se que os alunos sejam capazes de ler com facilidade e compreender os vários tipos textuais, bem como desenvolver a capacidade criativa. O processo criativo deve ser prazerosos, sempre possibilitando uma leitura de mundo mais ampla, onde o aluno percebe que ele está inserido nesse processo de forma ampla e que suas ações interferem nesse processo. Espera-se, ainda, que o processo de leitura e escrita esteja melhorado, facilitando a compreensão do mundo que o cerca, bem como o aprendizado escolar.


10 . BIBLIOGRAFIA •

http://www.universodasfabulas.hpg.ig.com.br/frame.html

http://www.contandohistoria.com/fabulas.htm

TERRA Ernani, Português Paratodos, 8ª série, Editora: Scipione – SP, 2002.


11 . ANEXOS


PROJETO LER E ENCANTAR  

Este projeto nasceu da vontade de incentivar a proliferação de novos leitores e estará sendo explorado a Arte milenar da Fábulas, que encant...

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you