{' '} {' '}
Limited time offer
SAVE % on your upgrade.

Page 1


ExPEDIENTE

REVISTA GENTE CIENTE A serviço DA PessoA com DeficiênciA

sUmÁrio

Geneticista da USP vai mapear o genoma do brasileiro.

FUNDADOR: José Luiz Gennari (Zelão) em memória DIREçãO COMERCIAL: José roberto Guimarães

CATARATA lidera lista de espera de cirurgia no SUS.

EDIçãO: João Lage (mTb 47.175/sP)

GENTE CIENTE COMUNICAÇÃO E EVENTOS LTDA.

r. Dona Luísa de Gusmão, 555 sala 5 Lagoa office - Taquaral campinas - sP cep: 13.088-028

FALE CONOSCO

(19) 3756-1110

CEL: (19) 99136-0622 (dep.comercial.) CEL: (19) 99945-5018 (jornalismo)

(19) 97420-7277

contato@genteciente.com.br @ genteciente@gmail.com

POLÊMICA: Anvisa libera venda de medicamentos à base de CANNAbIS

www.genteciente.com.br ASSINE O GENTE CIENTE 12 MESES = R$ 150,00

n Beni Car (Honda) n Nippokar (Toyota) n Grupo Destaque n Auto Escola Shalon n UNIMED CAMPINAS n GM (Concessionárias - Interior) n Dra. Rosemary Antoniolli n Vancar adaptações n Land Rover n Adara GM n Germânica + Nipônica n Priscilla Bitinia (Imp. de Renda) n Valec Renault n Jeep Dahruj n Nissan e Jeep Jundiaí

P A R C E I R O S

n Andreta Fiat n Andreta Ford n Andreta Reanault n Andreta Hyundai n Andreta Volvo n Adara Spassus n Andreta HMB n Andreta Volks n Andreta Peugeot n Le Mans n Valverde Fiat n Fiat Forte n Dahruj GM n Nissan Campinas

ÁREAS DE ATUAÇÃO DO GENTE CIENTE

RMC - Região Metropolitana de Campinas 20 ciDADes

Outras áreas n Araras

mogi mirim n mogi Guaçu n Piracicaba n

são João da Boa vista + distribuição são José do rio Pardo via correios para assinantes n rio claro de todo o Brasil n Limeira n n

www.facebook.com/genteciente

04

FEVEREIRO - 2020

GenTe cienTe - fevereiro 2020

40

Divulgação

IMAGENS DO MÊS

SEjA VOCÊ TAMbéM UM PARCEIRO DO GENTE CIENTE

18

24

Pixabay

SENADO ANALISA PASSE LIVRE EM AVIÕES PARA PCD CARENTE

6

TECNOLOGIA INCLUSIVA

estudantes da Universidade feevale, de novo Hamburgo (rs), venceram, em janeiro, o desafio Twizy Contest, etapa internacional do renault experience, em Paris, na frança. os jovens faturaram o prêmio de melhor projeto, inovação e análise de custo e modelo de negócio com o orniTwizy, um carro elétrico voltado a pessoas com dificuldades motoras. o protótipo do veículo foi montado em curitiba (Pr) duran-

te todo o mês de julho e início de agosto. Tudo era monitorado por engenheiros, designers e profissionais de negócios da empresa francesa de automóveis. o orniTwizy é um carro elétrico voltado a pessoas com dificuldades motoras. É um veículo para duas pessoas, pequeno, leve e utiliza apenas energia elétrica. A equipe criou um sistema para que o usuário de cadeira de rodas possa alugar o carro. (fonte: Trânsito Web)


Prazo para acessibilidade em cinemas é prorrogado por 1 ano

O

presidente Jair Bolsonaro assinou, no dia 31 de dezembro de 2019, uma medida provisória (mP) para estender por mais um ano o prazo para que as salas de cinema passem a oferecer recursos de acessibilidade para pessoas com deficiência visual e auditiva. o prazo para que 100% das salas se adequassem à regra venceria no dia 1º de janeiro de 2020. A mP foi publicada em edição extra do Diário oficial da União (DoU) e altera o estatuto da Pessoa com Deficiência (Lei 13.146/2015), também conhecida como Lei Brasileira da inclusão, que prevê a obrigação. em nota, o Palácio do Planalto justificou que a prorrogação é "imprescindível" porque os recursos necessários para

Pixabay

financiar as obras de adaptação das salas de cinema, pelo setor audiovisual, só foram liberados

no último dia 17 de dezembro. "Portanto, considerando que não houve tempo hábil

para possibilitar o desenvolvimento de linhas de crédito e, consequentemente, para que o mercado se organize, por meio de seus arranjos e planejamento de negócios, se faz necessário a prorrogação do prazo. ressalte-se que esses recursos poderão ser utilizados para para atualizar tecnologicamente e expandir o parque exibidor brasileiro, com o objetivo de ampliar e democratizar o acesso ao cinema no Brasil, incluindo a garantia de acessibilidade na salas de cinema", informou. As normas gerais e critérios básicos para garantia da acessbilidade no cinemas estão definidos, em detalhe, em instruções normativas publicadas pela Agência nacional de cinema (Ancine). (fonte: Agência Brasil)

GenTe cienTe - fevereiro 2020

5


Projeto liderado por brasileira

mapeará genoma de 15 mil pessoas

O

projeto DnA do Brasil, liderado por uma cientista brasileira, vai identificar as principais características genéticas dos brasileiros para que seja possível prevenir e tratar doenças, além de mapear os ancestrais da população. A iniciativa, lançada nesta semana, será o primeiro projeto de sequenciamento de DnA em larga escala no país e vai inserir o Brasil no mapa mundial dos estudos genômicos. “nosso projeto quer fazer um panorama geral da população brasileira como um todo, com um número grande de brasileiros para que a gente possa fazer pesquisas mais aprofundadas tanto sobre a saúde, a genética da nossa saúde, quanto também sobre a nossa origem, de como a gente se formou a partir desses grupos populacionais originais” disse a professora Lygia da Veiga Pereira, da Universidade de são Paulo (UsP), que lidera o projeto, sobre os dois eixos do estudo genômico. Até o momento, menos de 0,5% das pesquisas realizadas no mundo contemplaram a população brasileira. no que diz respeito à saúde, Lygia explicou que o sequenciamento do DnA dos brasileiros vai possibilitar “entender quais são as variações genéticas que estão associadas ao nosso risco de desenvolver doenças comuns. o grande desafio da genética do século XXi é entender a genética da predisposição para doenças como diabetes, doença cardiovascular, Alzheimer, asma, depressão, que são doenças comuns. A gente não conhece bem a genética dessas doenças porque é complexa, ela é o resultado de centenas de alte-

06

reprodução

rações genéticas, mais o meio ambiente”, explicou Lygia. Por meio do projeto, será possível identificar genes associados a doenças e genes associados a características morfológicas – que se referem à forma do organismo. Além da detecção da doença, a interpretação dos testes genéticos vai permitir, segundo a pesquisadora, identificar a predisposição às doenças, respostas a medicamentos e levar ao desenvolvimento de novas terapias.

bANCO DE DADOS PúbLICO Além de desvendar as características do DnA dos brasileiros, o projeto também tem o objetivo de montar um banco público com dados genéticos da população brasileira que ficará disponível para pesquisadores de todo o mundo que tenham interesse em estudos da genética da população do Brasil. “esse banco de dados vai poder ser explorado e garimpado para a gente fazer muita descoberta, tanto do ponto de vista de saúde, como de evolução e até histórico”, disse.

GenTe cienTe - fevereiro 2020

Pixabay

Lygia da Veiga Pereira, da Universidade de São Paulo (USP)

o projeto pretende mapear o genoma de 15 mil pessoas, com idades entre 35 e 74 anos, que já integram a amostra do estudo Longitudinal de saúde do Adulto (elsa), a maior pesquisa epidemiológica do país, financiada pelo ministério da saúde e ministério da ciência, Tecnologia, inovações e comunicações. o elsa abrange moradores dos estados da Bahia, de minas Gerais, do espírito santo, rio de Janeiro, de são Paulo e do rio Grande do sul. essas 15 mil pessoas têm sido acompanhadas clinicamente desde 2008 e agora as informações genéticas serão agregadas a esse banco de dados, conforme elas forem assinando o termo de consentimento para participação desse novo projeto. o sigilo delas está garantido, segundo Lygia. “existe uma série de mecanismos para gente poder trabalhar com esses dados, mas de forma absolutamente anônima. A gente precisa ter segurança sobre a privacidade das pessoas e ao mesmo tempo poder usar esses dados para poder fazer descobertas, descobertas que vão impactar a saúde do brasileiro”, disse ela. Para o professor Paulo Lotufo, da faculdade de medicina da UsP e que está à frente do elsa em são Paulo, “o projeto permitiu destacar as doenças cardiovasculares e diabetes na agenda da pesquisa epidemio-

lógica no país. e, esse novo passo a ser dado com o DnA do Brasil nos permitirá contribuir ainda mais para a saúde da população”.

PRIMEIRA ETAPA os recursos para sequenciar o genoma completo dos primeiros três mil brasileiros – que correspondem à primeira etapa do projeto – foram garantidos pela empresa Dasa. A reportagem da Agência Brasil visitou o centro de Diagnósticos em Genômica da empresa, na capital paulista, onde serão feitos os sequenciamentos. “Atualmente a gente consegue fazer o processamento de cerca de 40 genomas completos a cada dois ou três dias, é uma alta capacidade que vai permitir que a gente sequencie as primeiras três mil amostras em seis meses e depois completar todas as 15 mil em até dois anos”, disse Gustavo campana, diretor-médico da Dasa. campana explicou que, com a evolução da tecnologia, houve uma queda no custo de sequenciamento de um genoma completo. “Por exemplo, no projeto Genoma Humano (na década de 1990), um único genoma demorou 13 anos e custou mais de r$ 3 bilhões. Hoje nós conseguimos sequenciar um genoma em torno de 36 a 48 horas por cerca de Us$ 1 mil”. Após a conclusão dos primeiros 3 mil genomas, no prazo previsto de seis meses, o banco de dados já estará disponível para uso pelos pesquisadores. “A gente vai saber exatamente aquela população que tem alto risco de diabetes, por exemplo, ou alto risco de enfartar, então você pode fazer terapêuticas mais precoces e faz prevenção e até alteração de hábitos de vida. então na vida de um indivíduo, no futuro, isso vai ter um impacto muito grande para deixar as pessoas mais saudáveis e não desenvolver as doenças crônicas”, finalizou campana. (fonte: Agência Brasil)


GenTe cienTe - fevereiro 2020

7


Hemofilia: quase 13 mil pacientes estão cadastrados no Brasil

O

Dia do Hemofílico no Brasil ocorreu no dia 4 de janeiro. A data tem como objetivo conscientizar a população brasileira sobre essa doença rara. Um corpo frágil pela falta da capacidade de coagular o sangue, necessária para interromper hemorragias. esse é o hemofílico, pessoa que possui a doença genética rara ainda sem cura. sem proteínas que ajudam na coagulação, quando uma pessoa sofre um corte e começa a sangrar, é mais difícil estancar o sangramento. sem tratamento, a doença pode levar à morte. no Brasil, o tratamento das hemofilias é realizado praticamente, de forma exclusiva, pelo sistema Único de saúde (sUs), que oferece uma linha de cuidado para tratamento e prevenção de complicações em diversas modalidades a todos os pacientes brasileiros acometidos pela doença. o país é a quarta maior população mundial de pacientes com a doença, conforme dados da World federation of Hemophilia (federação mundial de Hemofilia, tradução livre). segundo o ministério da saúde, o tratamento é feito através da infusão endovenosa dos concentrados de fator deficiente, que tem como objetivo pre-

Divulgação

venir e tratar as hemorragias. no Brasil, existem 12.983 pacientes com hemofilia A (decorre da falta do fator viii da coagulação e mais comum) e B (decorrente da falta do fator iX da coagulação e mais rara) cadastrados. em 2019, o ministério da saúde adquiriu 720 milhões de unidades de medicamentos previstos no tratamento de doenças hemorrágicas hereditárias a um custo de r$ 1,3 bilhão. os medicamentos compõem a linha de cuidado para tratar a doença e prevenir suas complicações. o tratamento é feito por meio da rede de 32 hemocentros em

todas as regiões do país. no último ano, os pacientes hemofílicos conseguiram acesso ao medicamento Hemcibra® (emicizumabe) para o tratamento de indivíduos com hemofilia A e inibidores ao fator viii refratários ao tratamento de imunotolerância. segundo o ministério, a incorporação ocorreu em novembro, após recomendação publicada em relatório da comissão nacional de incorporação de Tecnologias no sistema Único em saúde (conitec) sobre essa tecnologia. o sUs tem até 180 dias para ofertar o tratamento. “Além do novo tratamento,

diversas iniciativas foram realizadas nos últimos anos para melhorar a qualidade de vida dos pacientes, como: ações de incremento ao diagnóstico, monitoramento e avaliação, vigilância epidemiológica, tratamento domiciliar, profilaxia para hemofilia grave, tratamento de imunotolerância para pacientes que desenvolveram aloanticorpos contra o fator infundido, dentre outras. com a estratégia das profilaxias adotadas pelo Brasil verificou-se uma queda dos episódios de sangramento espontâneos, por volta de 10% ao ano”, diz nota do ministério da saúde. (fonte: Agência saúde)

do do trabalho e podem requerer o benefício pacientes segurados pelo instituto nacional do seguro social e os que contribuem de forma autônoma ou por empresa., para realização de tratamento médico.

passar por avaliação médica do inss e avaliação financeira.

ocorre na compra de veículo para pessoas com hemofilia ou veículo adaptado para pessoas com deficiência. o benefício é concedido mediante apresentação de comprovante médico que ateste a condição. Atenção: Para saber mais sobre isenção de iPi, icms e iPvA os interessados podem ligar para (19) 3756-1110.

Confira alguns direitos das pessoas com hemofilia

n Tratamento Fora do Domicilio (TFD): benefício do sistema Único de saúde que que garante transporte intermunicipal ou ajuda financeira para o transporte de pacientes que necessitem de um tratamento de saúde que não está disponível em seu próprio município. Para solicitar é preciso encaminhar o pedido na secretaria municipal de saúde. n Auxílio-doença: o Auxíliodoença consiste no pagamento de uma determinada remuneração durante o período em que o paciente precisa ficar afasta-

08

n benefício da Prestaçao ̃ Continuada (bPC): pagamento de um salário mínimo mensal para todo paciente deficiente, doente crônico ou idoso, cuja renda familiar seja comprovadamente menor que ¼ de um salário mínimo. Pessoas que não contribuíram para a Previdência também tem direito ao benefício, após

GenTe cienTe - fevereiro 2020

n Aposentadoria por invalidez: benefício oferecido ao trabalhador e ao segurado do inss que estiver impossibilitado permanentemente de trabalhar. A concessão do benefício é reavaliada pelo inss a cada dois anos, em nova consulta médica, para todos os casos de pacientes abaixo de 60 anos. (fonte: braphem - Associação Brasileira das Pessoas com Hemofilia) n Isençao ̃ de ICMS, IPI e IPVA: a isenção de icms, iPi e iPvA

Pixabay


GenTe cienTe - fevereiro 2020

9


10

GenTe cienTe - fevereiro 2020


GenTe cienTe - fevereiro 2020

11


Dificultar matrícula de aluno especial poderá ser discriminação

O

Projeto de Lei 5352/19 considera ato discriminatório à pessoa com deficiência dificultar a matrícula em instituições públicas ou privadas de qualquer nível e modalidade de ensino. o texto tramita na câmara dos Deputados. A proposta também define como discriminação impedir ou inviabilizar a permanência na escola, excluir o aluno das atividades de lazer e cultura, negar profissional de apoio capacitado para o atendimento do aluno e negar adaptação de currículo, além de outras previstas no estatuto da Pessoa com Deficiência. “com esta perspectiva, portanto, almejamos coibir, essencialmente, práticas institucionais que segregam e discriminam pessoas com deficiência, reafirmando a escola como um ambiente de inclusão e igualdade”, disse a deputada sâmia

12

Pixabay

Bomfim (Psol-sP), autora do projeto. o texto estabelece que os gestores das instituições de ensino poderão ser responsabilizados por atos de discriminação, com multa entre três e 20 salários mínimos. Além disso, determina que as instituições públicas e privadas de ensino deverão capacitar professores e equipes de apoio para acolher crianças, adolescentes e adultos com deficiência, propiciando-lhes inclusão em atividades educacionais

GenTe cienTe - fevereiro 2020

e de lazer. “crianças, adolescentes e adultos com deficiência devem participar de excursões da classe e serem incentivadas a praticar esportes e atividades físicas”, disse Bomfim.

TRAMITAçãO o projeto será analisado em caráter conclusivo nas comissões de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência; de educação; de finanças e Tributação; e de constituição e Justiça e de cidadania. (fonte: Agência câmara)

Crime contra consumidor PCD terá pena maior

A multa por infração às normas de defesa do consumidor poderá ser agravada quando cometida contra a pessoa com deficiência. Projeto de lei com esse objetivo (PL 4.290/2019) aguarda indicação de relator na comissão de Transparência e Defesa do consumidor (cTfc), do senado federal. De autoria do senador Plínio valério (PsDB-mA), a proposição altera o artigo 57 da Lei 8.078, de 1990, que instituiu o código de Defesa do consumidor. segundo o projeto, as infrações das normas de defesa do consumidor ficam sujeitas a pena de multa, graduada de acordo com a gravidade, a vantagem auferida, a condição econômica do fornecedor e a situação de vulnerabilidade do consumidor com deficiência. (fonte: Agência senado)


GenTe cienTe - fevereiro 2020

13


Aplicativo gratuito sintetiza voz humana para deficientes visuais

U

m aplicativo gratuito está melhorando a vida de milhares de deficientes visuais que utilizam computadores e outros dispositivos tecnológicos, como smartphones e tablets. Produzido pela empresa f123 consultoria, um sintetizador de voz, batizado de Letícia, reproduz uma voz feminina em português e pode ser usado em praticamente todos os tipos de leitores de tela e sistemas operacionais de tecnologia assistiva. Para fazer uso de um computador, o deficiente visual utiliza o chamado leitor de tela, um programa que converte o texto exibido em tela em um discurso sintetizado em voz, permitindo que o usuário navegue na internet ou use qualquer software ouvindo o que está escrito no monitor e usando comandos no teclado para executar qualquer tipo de operação. cada leitor de tela possui um sintetizador de voz associado, e é justamente essa nova opção de voz que foi criada pela f123. o projeto foi um dos primeiros, no Brasil, a serem patrocinados pela expo Dubai 2020, evento que reunirá milhões de pessoas no ano que vem para celebrar conquistas humanas, sob o tema “conectando mentes, criando o futuro”. "A gente queria uma voz que fosse de boa qualidade, que não fosse muito robótica, como são as principais vozes disponíveis em português, e que funcionasse em diferentes plataformas, já que a maioria funciona apenas no sistema Windows ou apenas no [sistema operacional] Android e por aí vai. A nossa voz pode ser disponibilizada em várias plataformas e sistemas operacionais, como Windows, Linux e Android", explica fernando Botelho, fundador da f123 e um dos criadores da voz Letícia. Botelho é deficiente visual e fundou a f123, há 12 anos, com o objetivo de desenvolver tecnologias que ajudem a dar mais

14

Fernando botelho é visual e fundador da empresa F123 Consultoria

competitividade às pessoas cegas, nas mais diversas áreas de atuação. A empresa se enquadra no conceito de negócio social, no qual são utilizadas técnicas modernas com missão social ou ambiental e todo o lucro é reinvestido na própria causa. "A gente viu a chamada que a expo fez. eles estavam em busca de projetos sociais e ambientais, e fomos o primeiro projeto brasileiro a receber apoio".

ESCOLhA DO NOME com os recursos da expo Dubai, o projeto começou a ser colocado em prática há cerca de dois anos. Um concurso nacional elegeu a voz que serviria de base para a formatação do sintetizador Letícia. A escolha, que contou com a participação de milhares de pessoas em todo o país, se deu por meio de uma votação pública na internet, e chegou ao nome da cantora, compositora e atriz sara Bentes, que também é deficiente visual. "foram mais de 30 horas de gravação em estúdio. foram lidas mais de 3.300 frases, que têm que ser foneticamente balanceadas, já que o sintetizador precisa ser treinado em uma diversidade fonética grande, para que possa ser capaz de construir qualquer frase em português", explica fernando Botelho. Tecnicamente, a voz de sara não é a mesma de Letícia, por se tratar de um programa de computador, mas o nome foi inspirado na própria artista. sara Bentes é, na verdade, sara Letí-

GenTe cienTe - fevereiro 2020

Divulgação

cia Bentes. o nome do meio, que não é o nome de trabalho utilizado por sara, serviu como uma homenagem à cantora e, ao mesmo tempo, serve para distinguir o sintetizador da voz original usada como base.

VANTAGENS segundo os fabricantes, o sintetizador de voz Letícia tem a capacidade de ajudar mais de 500 mil pessoas dentro e fora do Brasil. A versatilidade da tecnologia é uma das principais características apontadas pelos usuários que aprovam o aplicativo. É o caso do programador Ângelo Beck, que chegou a participar da equipe de testadores do software. Atualmente, ele utiliza a Letícia em um dos dos seus notebooks e também no celular. "no celular, eu estou gostando demais porque, além das mensagens de textos, o aplicativo lê aquelas figurinhas emojis. É a única voz que faz isso no Brasil a contento. Antes, eu recebia mensagens com aquelas figurinhas e as vozes simplesmente não liam. eu sabia que tinha uma mensagem ali, no caso, um emoji, mas as vozes não liam. e a voz da Letícia é a primeira que conheço que faz a leitura desses emojis, então isso já mudou totalmente a minha comunicação, porque agora eu mesmo posso escolher as figurinhas e mandar para as pessoas", relata. Além de ser uma voz com característica mais humanizada e menos robótica, o sintetizador Letícia funciona bem em

praticamente qualquer dispositivo e em todos os sistemas operacionais. "eles conseguiram criar uma voz rodar tanto num computador mais moderno quanto num celular mais antigo", afirma Ângelo Beck. Deficiente visual desde os 21 anos, por causa do agravamento de um glaucoma congênito, Ângelo Beck tem hoje 38 anos e utiliza a voz Letícia para desenvolver uma de seus principais atividades além da programação. ele é artista e faz móveis infantis em miniatura desenhando a partir do próprio computador, utilizando vetores em um software específico. os trabalhos são depois impressos em dispositivos a laser e Ângelo monta peça por peça para criar cada um dos móveis, como guarda-roupas, poltronas e mesas, que encantam principalmente as crianças, mas são capazes de encher os olhos de qualquer adulto pela qualidade e delicadeza do resultado. “eu uso a minha criatividade para desenhar e tento imaginar o móvel pronto. As crianças gostam muito e é recompensador transformar os meus desenhos em realidade”, conta.

NOVAS VOzES na f123, o próximo desafio é criar novos sintetizadores de voz, inclusive uma voz infantil para auxiliar no desenvolvimento de crianças cegas. segundo fernando Botelho, também está nos planos o desenvolvimento de aplicativos em outros idiomas, principalmente de regiões mais esquecidas pelo resto do mundo. "estamos conversando com potenciais apoiadores para fazer novas vozes em outros idiomas. existem muitos idiomas pelo mundo afora que não têm bons sintetizadores. É uma tecnologia bastante complexa e muitas empresas não estão interessadas em desenvolver esse aplicativo em idiomas que só são falados em países da África, por exemplo". (fonte: Agência Brasil)


GenTe cienTe - fevereiro 2020

15


Tecnologia de reconstrução

craniana chega aos pacientes do SUS

P

esquisadores de oito instituições federais, estaduais e municipais, entre elas o centro de Tecnologia da informação renato Archer, localizado em campinas, desenvolveram uma tecnologia de reconstrução craniana, que poderá atender pacientes do sistema Único de saúde (sUs). De acordo com o pesquisador da fiocruz e neurofisiologista renato rozental, coordenador da equipe multidisciplinar, foi desenvolvida uma prótese para reconstrução de defeitos ósseos extensos da calota craniana. o pesquisador disse que um paciente fica, às vezes, sete ou oito anos esperando por uma solução, porque as possibilidades que existem no mercado são muito caras, com uma prótese de titânio chegando a r$ 200 mil. esse valor envolve somente a malha de titânio, disse. “É inviável”. A solução que o grupo liderado por renato rozental desenvolveu é 20 vezes mais barata, ou seja, tem custo em torno de r$ 10 mil. o pesquisador salientou que esse preço é sem escalonar. “Quando nós escalonarmos o processo, vai ficar ainda mais barato e, além disso, tão eficaz ou mais do que o titânio”. rozental esclareceu que uma vez que o paciente tenha uma janela, um buraco ou uma ferida óssea no crânio, este fica fragilizado. se colocar uma malha de

16

fotos: Divulgação

titânio e a cabeça do paciente sofrer novo impacto, o crânio que já está fragilizado pode rachar. Já a prótese apresentada pelo grupo liderado pela fiocruz foi desenvolvida de tal forma que, se houver um outro impacto, o que vai fragmentar é a prótese e não o crânio da pessoa.

MOLDE PERSONALIzADO o pesquisador explicou que o molde é personalizado para cada paciente. ele é feito a partir da ferida óssea com imagens de tomografia, que faz o negativo daquele buraco. o molde é feito em impressora 3D. “É como se você fizesse a forma do bolo que vai colocar no forno. A forma você guarda e usa de novo quando quiser fazer outro bolo. o molde é feito com a ferida óssea daquele paciente. A imagem tomográfica dá toda a dimensão do crânio. É calculada então a peça que está faltando e a impressora 3D faz o negativo ou molde correspondente. Por isso, se for necessário, dá para fazer um novo molde em um processo muito ágil, e pode ser esterilizado rapidamente. isso permi-

GenTe cienTe - fevereiro 2020

te que o paciente saia do centro cirúrgico já com uma nova prótese”, explicou rozental. somente em 2019, foram feitos 32 moldes, sendo 23 para Pernambuco e nove para o rio de Janeiro. os pesquisadores atendem pacientes civis e militares incluídos nessa primeira fase. os militares foram vítimas de lesão por ferimento por projétil de arma de fogo. Já os civis selecionados, apresentavam tumores cerebrais, acidentes vasculares encefálicos, conhecidos como derrame, ou traumatismo cranioencefálico, que levaram ao aumento da pressão craniana e foi necessário abrir uma janela extensa na calota craniana, que os especialistas chamam de defeito ósseo. nesses pacientes, foi feita a reconstrução do defeito ósseo no intra-operatório (período em que decorre uma operação cirúrgica), fase permitida pela Agência nacional de vigilância sanitária (Anvisa). rozental ressaltou que a prótese não foi colocada em animais, nem em laboratório, mas em pacientes que apresentavam defeitos ósseos

extensos por terem sido submetidos a craniectomia descompressiva, “para descomprimir o encéfalo ou cérebro, devido a uma variedade de situações”.

UNIDADE PILOTO com o patrocínio do ministério da saúde, a ideia dos pesquisadores é montar uma unidade piloto de impressão 3D para poder abastecer os hospitais da rede do sUs e os hospitais militares de todo o País. “em todas essas unidades, você vê filas de pessoas que sofreram esse procedimento e estão aguardando uma possibilidade de reconstrução do defeito ósseo, fora os novos casos que acontecem todo ano”. renato rozental disse que os cTis dos hospitais no Brasil estão lotados de pessoas acidentadas no trânsito das rodovias, sem falar nos feridos por arma de fogo. A restauração ou reconstrução de um defeito ósseo, segundo o pesquisador, não é somente uma questão estética. “não é somente fechar um defeito ósseo, que por si só justificaria. É dantesco. outro ponto importante é que, quando você deixa aberto aquele defeito ósseo, ele altera o fluxo sanguíneo cerebral. Quando você reconstrói, melhora a perfusão cerebral e, com isso, você impacta diretamente na cognição e no comportamento daquele paciente”, frisou. (eBc)


SP abre segunda unidade do Polo de Empregabilidade Inclusiva

A

segunda unidade do Polo de empregabilidade inclusiva (Pei) foi inaugurada no dia 18 de dezembro, no centro da capital paulista. o local oferece oportunidades de emprego e cursos de qualificação, além de dar orientações sobre avaliação médica e de perfil profissional para pessoas com deficiência. o escritório para atendimento funciona na rua Boa vista, número 170. É o segundo polo de inclusão de pessoas com deficiência inaugurado no estado – o primeiro está dentro do centro de Tecnologia e inovação (cTi), no Km 11,5 da rodovia dos imigrantes. “Quando a gente fala de polo de empregabilidade para pessoas que tenham deficiência, a gente está falando em dar a ela

dignidade, dar a ela oportunidade, que é um direto constitucional, um direito humanitário, um direito de vida”, disse, na inauguração de hoje, a secretária de estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, célia Leão. o estado de são Paulo tem atualmente cerca de 9 milhões de pessoas com deficiência. segundo o governo do estado, os moradores da cidade e da região metropolitana de são Paulo devem procurar os polos localizados na rua Boa vista 170 e o da imigrantes, recéminaugurado. Já os candidatos residentes em outros municípios podem ir ao posto de atendimento ao trabalhador mais próximo de sua residência, ou se cadastrar no site do Programa meu emprego -Trabalho inclusivo. (fonte: Agência Brasil)

Pixabay

GenTe cienTe - fevereiro 2020

17


Cirurgia de catarata lidera lista de espera do SUS, diz pesquisa

A

catarata, doença que torna opaco nosso cristalino, lente interna do olho, é a maior causa de perda da visão no mundo. no Brasil responde por 49% dos casos de cegueira tratável. segundo o oftalmologista Leôncio Queiroz neto, presidente do instituto Penido Burnier, a principal causa é o envelhecimento natural dos olhos. A estimativa da oms (organização mundial da saúde) é de que atinge 17% das pessoas entre 55 e 65 anos, 47% entre 65 e 75 anos e 73% após 75 anos. CEGUEIRA TRIPLICA NO bRASIL o oftalmologista afirma que o rápido envelhecimento da população brasileira e as longas filas de espera por cirurgias eletivas no sUs (sistema Único de saúde) explicam porque a catarata responde pela perda da visão de praticamente metade dos brasileiros. Para se ter ideia, a estimativa do cBo (conselho Brasileiro de oftalmologia) baseada nos levantamentos do iBGe (instituto Brasileiro de Geografia e estatística) é de que entre 2010 e 2019 o número de cegos no Brasil triplicou, saltando de 506,3 mil para 1,577 milhão. não é para

menos. Pesquisa do cfm (conselho federal de medicina) aponta que as maiores demandas por cirurgias eletivas no sUs são respectivamente: catarata, correção de hérnia, retirada da vesícula, varizes e das amígdalas. Pior: na fundação do hospital que realiza cirurgias pelo sUs, Queiroz neto conta que é comum pacientes não aparecerem para operar na data marcada ou não apresentarem os exames necessários para passar pelo procedimento. “A segunda marcação muitas vezes demora mais que o esperado e quanto mais madura é a catarata, maiores são os riscos de complicações durante a cirurgia”, adverte. na opinião do especialista a lista de espera do sUs deveria priorizar o procedimento entre portadores de glaucoma. isso porque, a catarata aumenta a espessura do cristalino e pode dificultar o controle da pressão intraocular entre glaucomatosos. A boa notícia é que o ministério da saúde acaba de anunciar aporte adicional de r$ 250 milhões para 53 cirurgias eletivas de média complexidade como é o caso da catarata. Por isso, para o oftalmologista quem está na fila pode voltar a enxer-

o Dia mundial do Braile foi comemorado no dia 4 de janeiro, data de nascimento do criador do sistema de leitura e escrita, usada mundialmente pelas pessoas com deficiência visual. o francês Louis Braille ficou cego aos 3 anos de idade e, aos 20 anos, conseguiu formar um alfabeto com diferentes combinações de 1 a 6 pontos, que se espalhou pelo mundo. seis pontos em relevo, distribuídos em duas colunas, o braile possibilita a escrita de alfabetos, números, pontuação, cálculos matemáticos, de química e física, fonética e partituras musicais. A data marca a importância do sistema braile, como

meio de comunicação e informação, para promover o desenvolvimento de pessoas com deficiência visual. o instituto nacional de estudos e Pesquisas educacionais Anísio Teixeira (inep) está entre os órgãos públicos e entidades no Brasil que trabalham para ampliar a disponibilização de recursos de acessibilidade para pessoas cegas. Desde 2015, o exame nacional do ensino médio (enem) aplicou 2.065 provas em braile. elas têm a impressão verificada e validada pela equipe da fundação Dorina nowill para cegos diretamente na gráfica.

Pixabay

gar antes do esperado.

SINTOMAS Queiroz neto afirma que os principais sinais da catarata são: troca frequente dos óculos, ofuscamento em locais ensolarados e no trânsito, enxergar halos ao redor da luz, perda da visão de contraste e necessidade de mais iluminação para ler. mas, como acontece com a maioria das doenças oculares, as alterações visuais são progressivas e passam despercebidas na fase inicial. TRATAMENTO o único tratamento para catarata é a cirurgia. feita com anestesia local, consiste na substituição do cristalino opaco

pelo implante de uma lente intraocular que é injetada no olho através de um corte de 2 mm na borda da íris, porção colorida do olho. o cirurgião explica que o procedimento é realizado em um olho e depois no outro. A recuperação é rápida e depende da aplicação correta de colírios três colírios: lubrificante, anti-inflamatório e antibiótico.

PREVENçãO “ninguém escapa da catarata por se tratar de um processo de envelhecimento do cristalino na maioria dos casos, embora também possa ser causada por traumas ou doenças congênitas”, afirma Queiroz neto. mas a degeneração do cristalino pode ser adiada. As dicas elencadas pelo oftalmologista são:

· Durante o dia usar óculos com lentes que filtrem 100% da radiação Uv (ultravioleta) nas atividades externas. A falta de proteção solar aumenta em 60% o risco de catarata. ·Dormir de 6 a 8 horas/dia. ·controlar a glicemia. o diabetes dobra o risco da doença. ·evitar excesso de sal na dieta e o tabagismo. (fonte: LDc comunicação)

Inep utiliza o braile para incluir alunos cegos no Enem

18

GenTe cienTe - fevereiro 2020

reprodução

“o inep tem avançado bastante nessas questões de acessibilidade, por exemplo, a prova do enem em braile e agora a correção das redações que também será feita em braile”, disse a pesquisadora do inep e professora candice Aparecida

rodrigues Assunção. ela é deficiente visual e acumula no currículo uma vasta experiência no debate de inclusão educacional do deficiente visual. Além disso, o inep disponibiliza ao participante deficiente visual do enem quatro recursos de acessibilidade: ledor, transcritor, hora adicional e sala de fácil acesso. Assim como os candidatos com baixa visão, o cego também pode utilizar materiais próprios, se preferir, como: máquina Perkins, punção, reglete, assinador, tábuas de apoio, sorobã e cubaritmo – instrumentos que auxiliam na escrita e em cálculos para pessoas cegas. (fonte: eBc)


GenTe cienTe - fevereiro 2020

19


20

GenTe cienTe - fevereiro 2020


Resistência de gestores também é impeditivo para profissionais com deficiência

ARTIGO - Tábitha Laurino

- CAThO

M

uitos são os desafios enfrentados por profissionais com deficiência e sua relação com o mercado de trabalho. As questões iniciam no processo de busca por vagas, passam pela mobilidade urbana e as dificuldades para chegar até a entrevista, e terminam na inclusão efetiva no ambiente de trabalho. Após tantos entraves ultrapassados, outros são encontrados no caminho. os impeditivos vão desde a resistência do gestor até a falta de acessibilidade adequada para exercer suas funções. segundo uma pesquisa conduzida pela consultoria santo caos em parceria com a catho, 40% dos profissionais de rH escutam com frequência de chefes de áreas da empresa que não estão abertos às contrata-

ções. Além desse impeditivo, outro impasse encontrado é a falta de acessibilidade adequada para o trabalho, presente nas reclamações de 50% dos respondentes com deficiência. Por meio dos dados, identificamos de forma cada vez mais forte a importância de um conhecimento específico para recrutar talentos entre os profissionais com deficiência. o processo pode ser potencializado com

o auxílio de consultorias que identificam e implementam metodologias de inclusão dentro das empresas, impactando recrutadores, gestores e equipes. De modo geral, dependendo do tipo de deficiência do profissional contratado, essas necessidades se alteram. Alguns profissionais, por exemplo, precisam de cadeira ortopédica, outros de espaço de circulação maior entre as mesas

no ambiente corporativo. cada profissional deve ser visto de forma individual. sendo assim, nem tudo diz respeito a uma acessibilidade arquitetônica. muitas vezes, as necessidades desses profissionais são infinitamente menores e mesmo assim, o desconhecimento impede sua integração no mercado de trabalho. nós, como empresa, atuamos para desmistificar tabus relacionados à pessoa com deficiência e estimulamos a diversidade, a partir de nossas vivências corporativas, para que todos caminhem na mesma Divulgação direção. Tábitha Laurino, gerente sênior de operações da Catho.

GenTe cienTe - fevereiro 2020

21


22

GenTe cienTe - fevereiro 2020


GenTe cienTe - fevereiro 2020

23


Pixabay

Senado analisa passe livre em voos para PCD´s de baixa renda

P

rojeto que amplia a gratuidade no transporte coletivo para pessoas com deficiência e de baixa renda poderá ser colocado em pauta pela comissão de Assuntos econômicos (cAe) em caráter terminativo. o PL 1.252/2019, da senadora mara Gabrilli (PsDB-sP), garante a concessão de passe livre também no transporte aéreo. Atualmente, a pessoa com deficiência e acompanhante considerados carentes fazem jus à gratuidade no transporte coletivo interestadual, por força da Lei do Passe Livre — Lei 8.899, de 1994 —, mas, conforme aponta a senadora, sua regulamentação é feita através do Decreto 3.691, de 2000, e por portarias. o projeto inclui os principais parâmetros para aplicar a gratuidade na própria lei. De acordo com a autora, uma portaria interministerial de 2001 assegurou os direitos somente ao sistema de transporte coletivo interestadual em suas modalidades rodoviária, ferroviária e aquaviária, sem mencionar o transporte aéreo. “com essas alterações legais, não mais poderá ser recusado o acesso da pessoa com deficiência em ônibus leito ou semi-leito, por exemplo, nem será impedida a pessoa com deficiência carente de via-

24

jar em aeronave, quando tal significar sua melhor ou única opção”, diz mara Gabrilli na justificativa do projeto.

PRAzO PARA SOLICITAR ASSENTOS Já aprovado na comissão de Direitos Humanos (cDH) na forma de um substitutivo do relator, senador romário (Pode-rJ), o texto explicitou que os veículos de transporte coletivo terrestre, aquaviário e aéreo, ou de qualquer outro modal, deverão reservar assentos gratuitos para pessoas com deficiência de baixa renda. Também ficou explícito que, no caso do transporte rodoviário, a gratuidade definida no artigo 46-A da Lei Brasileira de inclusão (Lei 13.146, de 2015) abrange as categorias convencional, econômica, leito, semileito e executiva ou outras de igual natureza que venham a ser estabelecidas. em relação à venda dessas vagas para outros passageiros, ficou definido os casos os assentos não venham a ser solicitados até 48 horas antes da partida do veículo, poderão ser revendidas pelas empresas aos demais usuários. IMPACTO FINANCEIRO na cAe, o texto analisado

GenTe cienTe - fevereiro 2020

será um substitutivo apresentado pelo senador Acir Gurgacz (PDT-ro), segundo o qual foram corrigidas “pequenas falhas de técnica legislativa”, tendo considerado as restrições impostas pela constituição e “a necessidade de evitar retrocessos sociais”. na sua avaliação, a extensão do benefício do passe livre para todos os modos e serviços de transporte trará “impacto financeiro considerável”. no caso dos ônibus, em que a gratuidade tradicionalmente foi financiada pela majoração das tarifas, “houve uma grande alteração do modelo econômico”. o senador destaca que a Lei 12.996, de 18 de junho de 2014, estabeleceu que as linhas de ônibus sejam operadas por autorização, e não mais por permissão, como era previsto desde 2001, o que inviabilizou o próprio conceito de reequilíbrio econômico-financeiro dos contratos, uma vez que na autorização vigora o princípio de livre mercado com contestabilidade. A Agência nacional de Transportes Terrestres corroborou esse entendimento ao prever a liberdade de preços. “e não poderia ser diferente, já que a autorização é concedida sem exclusividade e em regime de competição”, acrescenta Acir Gurgacz.

SUbSíDIO em relação ao transporte aéreo, o relator também discorda do prazo de apenas dois dias para a venda do bilhete não utilizado. Além disso, ressalta que, da mesma forma como ocorre com os ônibus, o regime vigente é o de liberdade de preços, o que impede o financiamento por meio do aumento de tarifas. Desse modo, conclui o relatório de Gurgacz, como não é possível financiar a gratuidade pelo aumento de tarifas (o que estaria de acordo com a constituição), o novo benefício proposto só poderia ser efetivado caso a União arcasse com o custo dos bilhetes, seja com recursos orçamentários, seja com a majoração de contribuições sociais. “A bem da verdade, a situação do próprio transporte rodoviário convencional deveria ter sido equacionada já desde 2014, quando ocorreu a edição da mencionada Lei nº 12.996. entendemos, contudo, que esse não é o escopo do projeto da senadora mara Gabrilli, de modo que sugerimos a apresentação de Projeto de Lei específico”, recomenda o relator. Acir Gurgacz manteve o prazo de 180 dias para que a lei entre em vigor após a sua promulgação. (fonte: exame)


GenTe cienTe - fevereiro 2020

25


Saúde Mental: investimento cresce 200% em 2019, afirma ministério

A

assistência de pessoas com necessidade de tratamento e cuidados específicos em saúde mental tem sido tratada com prioridade pelo ministério da saúde. em 2019, r$ 97 milhões foram investidos para fortalecer a rede de Atenção Psicossocial (rAPs) do sistema Único de saúde (sUs). Um aumento de quase 200% em relação ao ano de 2018, que contou com r$ 33 milhões. os serviços realizados nessa área compreendem a atenção a pessoas com depressão, ansiedade, esquizofrenia, transtorno afetivo bipolar, transtorno obsessivo-compulsivo, além de pessoas com necessidades decorrentes do uso de crack, álcool e outras drogas. com o aumento dos recursos em 2019, foi possível a habilitação de novos serviços, como 92 centros de Atenção Psicossocial (cAPs), 63 serviços residenciais Terapêuticos (srT), 181 leitos de saúde mental em hospitais, 5 Unidades de Acolhimento (AU) e mais 29 equipes multiprofissionais. Além das habilitações, também foram destinados recursos, por meio de parcelas únicas, para a estruturação e abertura de novos serviços, como 170 cAPs, 149 srT, 21 UA e 308 leitos em hospitais. A rede de Atenção Psicossocial (rAPs) do sUs organiza e estabelece os fluxos para atendimento de pessoas com problemas mentais, desde os transtornos mais graves até os menos complexos. “fechamos o ano de 2019 com aumento de

26

Pixabay

100% no número de serviços habilitados comparado ao ano de 2018. isso representa a ampliação da oferta de serviço para atendimento aos portadores de transtornos mentais”, avaliou a coordenadora de saúde mental do ministério da saúde, maria Dilma Alves Teodoro. o acolhimento das pessoas com algum transtorno mental e de seus familiares é fundamental para identificar as necessidades assistenciais, aliviar sofrimento e planejar intervenções medicamentosas e terapêuticas, se e quando necessárias, conforme cada caso. os indivíduos em situações de crise podem ser atendidos em qualquer serviço da rede de Atenção Psicossocial, formada por várias unidades com finalidades distintas, de forma integral e gratuita, pela rede pública de saúde. Para 2020, a coordenadora de saúde mental do ministério da saúde, maria Dilma Alves Teodoro, espera um crescimento ainda maior dos serviços ofertados pelo sUs. “considerando que após o recebimento

GenTe cienTe - fevereiro 2020

do incentivo o gestor tem 90 dias para implementar e iniciar o funcionamento do serviço, e assim solicitar habilitação, a expectativa é que tenhamos um significativo crescimento de serviços em 2020. neste ano também será feito o censo nacional dos estabelecimentos comunitários e ambulatoriais de saúde mental, visando avaliação para qualificação do cuidado e melhora das ações e serviços ofertados”, reforçou a coordenadora.

CENTROS DE APOIO PSICOSSOCIAL (CAPS) os centros de Atenção Psicossocial, nas suas diferentes modalidades, são pontos de atenção estratégicos da rAPs: serviços de saúde de caráter aberto e comunitário, constituído por equipe multiprofissional e que atua sobre a ótica interdisciplinar, realizando prioritariamente atendimento às pessoas com sofrimento ou transtorno mental, incluindo aquelas com necessidades decorrentes do uso de álcool e outras drogas, seja em situações de crise ou nos processos de reabilitação psicossocial. o sUs conta com 2.661 centros de Atenção Psicossocial em todo o país. SERVIçOS RESIDENCIAIS TERAPÊUTICOS (SRT) os serviços residenciais Terapêuticos, também conhecidos como residências Terapêuticas, são casas, locais de moradia, destinadas a pessoas com transtornos mentais incluindo usuários de álcool e outras

drogas, que tiveram alta de internações psiquiátricas, mas não possuem suporte financeiro, social ou laços familiares que permitam a reinserção social. Além disso, os srTs também podem acolher pacientes com transtornos mentais que estejam em situação de vulnerabilidade pessoal e social, como, por exemplo, moradores de rua. Atualmente, 686 serviços residenciais Terapêuticos prestam atendimentos no país.

UNIDADES DE ACOLhIMENTO (UA) oferece cuidados contínuos de saúde, com funcionamento 24h/dia, em ambiente residencial, para pessoas com necessidade decorrentes do uso de crack, álcool e outras drogas, de ambos os sexos, que apresentem acentuada vulnerabilidade social e/ou familiar e demandem acompanhamento terapêutico e protetivo de caráter transitório. o tempo de permanência nessas unidades é de até seis meses. Ao todo, existem 65 Unidades de acolhimento no país.

LEITOS EM hOSPITAL GERAL são serviços destinados ao tratamento adequado e manejo de pacientes com quadros clínicos agudos, em ambiente protegido e com suporte e atendimento 24 horas por dia. Apresentam indicação para tratamento nesses serviços pacientes com as seguintes características: incapacidade grave de autocuidados; risco de vida ou de prejuízos graves à saúde; risco de autoagressão ou de heteroagressão (agressão para o mundo exterior); risco de prejuízo moral ou patrimonial; risco de agressão à ordem pública. Assim, as internações hospitalares devem ocorrer em casos de pacientes com quadros clínicos agudos, em internações breves, humanizadas e com vistas ao seu retorno para serviços de base aberta. Hoje, são ofertados 1.622 leitos em 305 hospitais gerais no país. (fonte: ministério da saúde)


GenTe cienTe - fevereiro 2020

27


Grupo Dahruj amplia comércio de veículos para PCD´s em Campinas

O

Grupo Dahruj, segundo maior conglomerado de concessionárias de automóveis do Brasil, está ampliando a sua participação no segmento automotivo para pessoas com deficiência em campinas. A empresa acaba de lançar mais um ponto de vendas para veículos da marca Jeep, visando atender ainda melhor o setor na cidade. o novo espaço foi criado junto à loja da fiat forte, que também pertence ao grupo, localizada no bairro Bonfim. Para isso foram feitas adequações físicas e estruturais no local, para receber os veículos Jeep e os profissionais que já estão trabalhando no atendimento do consumidor. “o Grupo Dahruj, além de expandir suas lojas, também realiza treinamentos permanentes de seus funcionários, com o objetivo primordial de oferecer um atendimento de excelência aos seus consumidores”, frisa Júlio césar Amorim Lessa, gerente de vendas da empresa. vale lembrar que pessoas com deficiência, condutoras e não condutoras, têm direito à isenção total de impostos na hora de comprar um carro novo. os

28

Fachada da loja jeep, no bonfim

Interior da nova loja jeep do Grupo Dahruj em Campinas

GenTe cienTe - fevereiro 2020

fotos: Gente ciente

veículos saem da loja sem pagar iPi, icms e iPvA, que pode representar um desconto de até 30% no valor do carro. “nós do Grupo Dahruj reconhecemos a importância e o crescimento do mercado automotivo para PcD´s em todo o Brasil. Por isso temos todos os nossos profissionais devidamente preparados para atender este público”, ressalta Lessa. o gerente lembra também que os modelos da Jeep foram campeões de venda no setor em 2019. “A tendência é um crescimento ainda maior nos próximos anos”, afirmou. A nova loja Jeep do Grupo Dahruj fica na Av. Alberto sarmento, 149, bairro Bonfim, em campinas. o telefone para contato é (19) 3743-1400. Para saber mais sobre isenção de impostos para PcD´s os interessados podem ligar para (19) 3756-1110 ou acessar o site www.genteciente.com.br. ISENçãO DE IMPOSTOS As isenções de impostos para PcD´s são garantidas pelo convêncio ICMS 38/2012; Lei 8.898/95 (IPI) e Lei 16.498/17 (IPVA).


GenTe cienTe - fevereiro 2020

29


O

site do senado federal poderá ter, em breve, um recurso de avatar em Libras, para cidadãos surdos usuários da Língua Brasileira de sinais possam ter acesso a todo conteúdo do portal. A sugestão foi feita por meio de um ofício dos senadores mara Gabrilli (PsDB-sP) e flávio Arns (reDe-Pr) ao presidente do senado, senador Davi Alcolumbre (Dem-AP). o recurso vLibras é uma ferramenta desenvolvida para tornar páginas da web acessíveis a pessoas com deficiência auditiva. fruto de uma parceria entra a Universidade federal da Paraíba (UfPB) e a secretaria de Governo Digital do ministé-

reprodução

Site do Senado Federal terá recurso em Libras rio da economia, a tecnologia assistiva é totalmente gratuita e está disponível para uso por qualquer instituição pública ou privada. ela possibilita que conteúdos web na Língua Portuguesa sejam traduzidos automaticamente para a Língua Brasileira de sinais, por meio de um avatar conectado a um dicionário com mais de 15 mil sinais. Ao ser instalado em um site, o avatar do vLibras Widget pode ser acessado pelo usuário surdo sem que necessite realizar

a instalação em seu próprio computador. A Lei Brasileira de inclusão (Lei nº 13.146/2015) garante a efetiva participação das pessoas com deficiência em processos que as envolvam, principalmente em propostas legislativas, por representarem situações em que são discutidos seus direitos e deveres. De acordo com os senadores que sugerem a iniciativa, a disponibilização da referida tecnologia “promoverá maior envolvimento da comunidade surda em condições de igualdade com as demais pessoas no acesso às informações disponíveis na internet”. (fonte: mara Gabrilli)

Deficiente poderá ser idoso a partir dos 50 anos

A pessoa com deficiência poderá ser considerada idosa a partir dos 50 anos de idade. É o que prevê projeto de lei (PL 401/2019) do deputado eduardo Barbosa (PsDB-mG), já aprovado pela câmara dos Deputados e pela comissão de Assuntos sociais (cAs) do senado. o senador flávio Arns (rede-Pr), relator da matéria na cAs, considera a proposta justa, uma vez que essas pessoas têm envelhecimento precoce. ele observa, porém, que cada pessoa nessa condição deverá ser avaliada individualmente, de forma multidisciplinar.

30

Pixabay

o projeto aguarda a escolha do relator na comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (cDH). “A proposta promove a equi-

GenTe cienTe - fevereiro 2020

dade ao reduzir a idade em que a pessoa com deficiência será considerada idosa”, argumentou o senador. (fonte: Agência senado)

USP cria APP que ajuda crianças com Down

Um aplicativo desenvolvido nos laboratórios do Departamento de computação e matemática da faculdade de filosofia, ciências e Letras de ribeirão Preto (ffcLrP) da Universidade de são Paulo (UsP) treina a fala de pessoas com síndrome de Down. Trata-se do sofiafala, sistema inteligente, interativo e gratuito que roda em celulares e tablets com Android (por enquanto) e aproxima pais, fonoaudiólogos e pacientes por meio de aprendizado de máquina e da inteligência artificial. A novidade é uma tecnologia assistiva que pretende melhorar a qualidade de vida de pessoas com dificuldades de fala, de acordo com informações da Agência UsP de inovação. o sistema capta sons e imagens produzidos durante a execução do exercício fonoaudiológico e depois os analisa, oferecendo dois tipos de respostas sobre a performance da criança: uma lúdico-educacional, com orientações para o paciente e para o responsável pelo treino; outra, com dados métricos e estatísticos para o fonoaudiólogo avaliar, acompanhar e orientar a evolução clínica da criança. Para saber mais sobre o aplicativo basta acessar o site da UsP: www5.usp.br e também o site da fapesp: www.fapesp.br (fonte: fapesp)


GenTe cienTe - fevereiro 2020

31


Governo veta elevação do valor do teto do BPC

O

presidente Jair Bolsonaro vetou integralmente, no final de dezembro de 2019, o projeto de lei que aumenta o limite de renda per capita familiar para recebimento do Benefício de Prestação continuada (BPc). o PLs 55/1996 amplia o número de pessoas que podem receber o benefício. o BPc, no valor de um salário mínimo, é pago aos cidadãos idosos ou com deficiência que não podem se manter sozinhos nem ter o sustento garantido pela família. Atualmente, o critério estabelecido para identificar essas famílias é a renda per capita mensal inferior a 25% do salário mínimo — valor que, em 2020, será cerca de r$ 260. A proposta eleva essa linha de

corte para metade do salário mínimo, o que abrange mais famílias e, portanto, mais beneficiários do BPc. A justificativa do presidente para o veto é que a medida cria novas despesas obrigatórias para o governo sem indicar uma fonte de custeio e sem demonstrar os impactos orçamentários. PLs 55/1996 é de autoria do então senador casildo maldaner (sc). ele foi aprovado em 1997 e ficou 19 anos parado na câmara, até ser devolvido na forma de um substitutivo (scD 6/2018). o senado rejeitou as mudanças sugeridas pelos deputados e aprovou definitivamente o projeto no fim de novembro. (fonte: Agência senado)

Publicidade do governo terá cota para PCD´s

A

comissão de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência da câmara dos Deputados aprovou o Projeto de Lei 6190/16, que estabelece cota de 5% de pessoas com deficiência em peças publicitárias com exposição de pessoas realizadas por órgãos públicos. no caso de o percentual mencionado resultar em número fracionado, será elevado até o número inteiro subsequente. Apresentado pela deputada erika Kokay (PT-Df), o projeto receber parecer favorável do relator, deputado vinicius farah (mDB-rJ). “De acordo com o censo de 2010 do iBGe [instituto Brasileiro de Geografia e estatística], cerca de 23% da população brasileira declara-se com alguma deficiência, mas esse contingente não se encontra adequadamente representado na mídia nacional – situação que reforça preconceitos e práticas discriminatórias”, alerta farah. o relator apresentou emenda retirando do texto a previsão

Pixabay

de que a deficiência da pessoa contratada para a peça publicitária seja aparente. “esse comando, além de excludente, é também prejudicial ao interesse das pessoas com deficiência. se mantido, o dispositivo limitará, por exemplo, o acesso dos deficientes auditivos ao instrumento de inclusão”, explicou. TRAMITAçãO Já aprovada pela comissão de Trabalho, de Administração e serviço Público, a proposta será analisada em caráter conclusivo pela comissão de constituição e Justiça e de cidadania. (Agência câmara)

Apae de Capivari recebe verba parlamentar

32

GenTe cienTe - fevereiro 2020

Já está na conta o recurso destinado por meio de emenda parlamentar pela deputada estadual valéria Bolsonaro (PsL), à Apae capivari. A confirmação é da diretora geral, rute Berto siviero, que afirmou que o dinheiro beneficiará e muito a entidade com a aquisição de materiais de consumo necessários e essenciais para o bom andamento dos serviços. "Hoje estamos lutando para manter a Apae capivari em funcionamento, o que não está sendo fácil. essa emenda vem somar à nossa luta, ajudandonos a amenizar as despesas com material de consumo essencial para o bom andamento dos serviços diários," disse rute. "o recurso veio em excelente hora e soma-se a nossos esforços em continuarmos mantendo a Apae capivari em fun-

cionamento. nós, da diretoria, agradecemos imensamente a deputada e sua equipe na indicação e no esforço em fazer com que a emenda chegasse até nossa entidade," registrou. valéria também parabenizou o trabalho realizado em capivari e agradeceu a oportunidade em poder ser o canal da colaboração e do bom atendimento das pessoas com deficiência. "Quem me conhece sabe que tenho lutado pela igualdade de oportunidades e respeito às pessoas com deficiência. cada emenda destinada, é motivo de grande felicidade e satisfação, pois eu sei que a Apae de capivari, atua para fazer com que cada pessoa se desenvolva e se torne um cidadão respeitado e com oportunidades," registrou a deputada. (Alesp)


GenTe cienTe - fevereiro 2020

33


Palácio dos Bandeirantes recebe exposição de arte inclusiva em SP

S

egue aberta ao público no Palácio dos Bandeirantes, em são Paulo, até o dia 15 de fevereiro a exposição “Personagens de contato – inclusão pela Arte”. organizada pelo Governo do estado de são Paulo, a mostra propõe o diálogo expressivo e estético entre obras de artistas consagrados da arte brasileira, que pertencem às coleções de Arte moderna e contemporânea dos Palácios, e obras criadas por jovens com deficiência, incluindo desenhos, aquarelas, fotografias e pinturas. Um desses jovens artistas é o colaborador da marca de cosméticos Avatim, nagi maron, de 29 anos. ele faz parte do programa Trabalhando Down da empresa e, há quatro anos, vem se dedicando a atividades artís-

fotos: Divulgação

ticas como a pintura. A exposição Personagens de contato inclui 21 desenhos de nagi representados em quadros e bonecos de tecido. “nagi se expressa muito pela arte. Tudo o que ele vive é transferido, de certa forma, para os desenhos, que mesclam referências mais diversas como música, astrologia, mitologia e, principalmente, os super-heróis do cinema”, conta mônica Burgos, mãe do artista e sócia-fundadora da Ava-

tim. “ele pesquisa tudo sozinho, descobre cores. nagi amadureceu muito e hoje se percebe artista”, completa. mônica também revela que especialistas da área têm notado a força expressiva dos desenhos de nagi e conta que, junto com a exposição, surgiu a ideia de usar as ilustrações do artista em um produto exclusivo da marca. o kit cheiro de Arte é composto por quatro sabonetes em barra, cada uma

com uma diferente ilustração assinada por nagi. o produto estará disponível para venda nas lojas Avatim de todo o Brasil, em edição limitada, a partir deste mês de janeiro. Um percentual do faturamento gerado com a venda dos kits cheiro de Arte será revertido para a APAe ilhéus, onde está localizada a fábrica da empresa.

SObRE A AVATIM com fábrica em ilhéus, no sul da Bahia, a Avatim busca inspiração na biodiversidade brasileira para desenvolver os mais de 450 produtos do seu portfólio. Pioneira no mercado de aromatização de ambientes, a marca combina suas essências em linhas de cuidados pessoais e para a casa. (fonte: Assessoria)

www.autoescolashalon.com.br

34

GenTe cienTe - fevereiro 2020


GenTe cienTe - fevereiro 2020

35


36

GenTe cienTe - fevereiro 2020


GenTe cienTe - fevereiro 2020

37


Bolsonaro sanciona lei que institui a CARTEIRA DO AUTISTA

O

presidente Jair Bolsonaro sancionou no dia 8 de janeiro a lei que institui a carteira de identificação da Pessoa com Transtorno do espectro Autista, de expedição gratuita. com o documento, essa população passa a ter prioridade de atendimento em serviços públicos e privados, em especial nas áreas de saúde, educação e assistência social. o Projeto de Lei (PL) 2.573/2019, que criou a carteira, foi aprovado pelo congresso nacional no dia 11 de dezembro do ano passado. A proposta foi apresentada pela deputada federal rejane Dias (PT-Pi) e alterou dispositivos da Lei 12.764, de 2012, que instituiu a Política nacional de Proteção dos Direitos da Pessoa com Transtorno do espectro Autista. o PL ficou conhecido como

38

Lei romeo mion, que é portador de autismo e filho do apresentador de Tv marcos mion, um dos principais entusiastas da medida. em postagem divulgada no Twitter para informar a sanção do projeto, o presidente Jair Bolsonaro aparece em foto ao lado do apresentador e da primeira-dama, michelle Bolsonaro. "sancionada hoje a Lei 13.977 (romeo mion), que cria carteira de identificação da Pessoa com Transtorno do espectro Autista (ciptea). A referida carteira é gratuita e garante prioridade nas áreas de saúde, educação e assistência social", escreveu Bolsonaro. A sanção deverá ser publicada na edição desta quinta-feira (9) do Diário oficial da União. A carteira será expedida pelos órgãos responsáveis pela

GenTe cienTe - fevereiro 2020

reprodução

execução da política de proteção dos direitos da pessoa com transtorno do espectro autista dos estados, do Distrito federal e dos municípios, mediante requerimento, acompanhado e relatório médico, com indicação do código da classificação estatística internacional de Doenças e Problemas relacionados à saúde (ciD). o Transtorno do espectro Autista (TeA) é uma disfunção neurológica cujos sintomas englobam diferentes características como a dificuldade de comunicação por deficiência no domínio da linguagem, a difi-

culdade de formar o raciocínio lógico, a dificuldade de socialização, além de prejuízos a respeito do desenvolvimento de comportamentos restritivos e repetitivos.

VETOS Jair Bolsonaro decidiu vetar dois pontos do PL aprovado no congresso. Um deles é o dispositivo que obrigava os cinemas a reservar uma sessão mensal destinada a pessoas com transtorno do espectro autista, devendo a sala de exibição oferecer os recursos de acessibilidade necessários. na justificativa para o veto, o presidente argumentou que o trecho contrariava o interesse público ao tratar sobre obrigações que já estão previstas em outras legislações. (fonte: Agência senado)


GenTe cienTe - fevereiro 2020

39


Medicamentos à base de Cannabis são autorizados pela Anvisa

A

Agência nacional de vigilância sanitária (Anvisa) aprovou regulamento para a fabricação, importação e comercialização de medicamentos derivados da cannabis. norma será publicada no Diário oficial da União nos próximos dias e entrará em vigor 90 dias após a publicação. A decisão foi tomada por unanimidade pela diretoria colegiada da agência reguladora. o parecer apresentado em reunião ordinária pública no dia 3 de janeiro, em Brasília, está disponível na internet. o medicamento só poderá ser comprado mediante prescrição médica. A comercialização ocorrerá exclusivamente em farmácias e drogarias sem manipulação. conforme nota da Anvisa, “os folhetos informativos dos produtos à base de cannabis deverão conter frases de advertência, tais como ‘o uso deste produto pode causar dependência física ou psíquica’ ou ‘este produto é de uso individual, é proibido passá-lo para outra pessoa’”. “essa é uma excelente notícia, um avanço. Torna mais democrática a possibilidade de prescrição”, assinala o neurologista Daniel campi, vice coordenador do Departamento de Dor da Academia Brasileira de neurologia (ABn). segundo ele, pacientes que conseguiam autorização de uso do medicamento estavam gastando mais de

40

Pixabay

r$ 2,5 mil por mês.

VISãO CRíTICA o especialista, no entanto, pondera que “é preciso ter visão mais crítica” sobre as potencialidades do medicamento. segundo ele, “há um gap” entre a demanda pelo medicamento “para a melhora da qualidade de vida” e o conhecimento sobre em quais pacientes e circunstâncias produtos a base de cannabis terão efeito. “É como dizer que há um lugar fantástico na floresta Amazônica, mas não dizer onde fica exatamente”, compara Daniel campi ao defender que as universidades e centros de pesquisas deverão investigar mais os efeitos dos medicamentos. ele calcula que 70% da demanda antes da regulamentação da cannabis para uso medicinal era para alivio de dor crônica (lombar e de cabeça). Também havia grande procura para casos de ansiedade e dificuldades de sono. A ABn pre-

GenTe cienTe - fevereiro 2020

para nota científica sobre fármacos à base de cannabis. A Associação Brasileira de Apoio cannabis esperança (Abrace) contabiliza centenas de pessoas que tiveram acesso ao medicamento para casos de epilepsia, autismo, mal de Alzheimer, mal de Parkinson e neuropatias. A entidade divulga nomes e contatos de mais de 150 médicos que já prescrevem medicamentos à base de cannabis.

PROjETO DE LEI A possibilidade de liberação da comercialização de produtos com cannabis mereceu ao longo deste ano atenção constante do ministro da cidadania, osmar Terra, que é médico especializado em saúde perinatal e desenvolvimento do bebê, e faz restrições ao uso indiscriminado. no começo de janeiro, em audiência pública na câmara dos Deputados, Terra assinalou que “uma coisa é usar o canabidiol (...). se ele faz efeito, tem

que ter garantia do ministério da saúde para ser oferecido gratuitamente à população mais pobre com indicação médica, que realmente precisa. Agora, usar a desculpa do canabidiol para propor que se use a maconha livremente, nós não podemos deixar passar”. Tramita na câmara dos Deputados o Projeto de Lei nº 399/2015 que faculta a comercialização de medicamentos que contenham extratos, substratos ou partes da planta cannabis sativa em sua formulação. em seu perfil no Twitter, osmar Terra declarou haver lobby empresarial em favor da liberação de medicamentos derivados da cannabis. ele também declarou ser contrário à regulação do plantio da cannabis, já vetado hoje pela na Anvisa. o conselho federal de medicina publicou nota em favor do posicionamento do ministro. Para o clínico-geral Leonardo Borges, do Hospital das clínicas e do Hospital sírio-Libanês, em são Paulo, “a possibilidade de uso recreacional existe em outros medicamentos como os fármacos de sildenafil, previstos para homens com disfunção erétil, mas consumidos por homens sem problema nenhum”. o médico, que já prescreveu medicamento a base de cannabis, assinala que a decisão da Anvisa foi tomada “após grande revisão da literatura sobre o medicamento”. (Agência Brasil)


GenTe cienTe - fevereiro 2020

41


Profile for João Lage

Revista Gente Ciente - FEV 2020  

Revista Gente Ciente - FEV 2020

Revista Gente Ciente - FEV 2020  

Revista Gente Ciente - FEV 2020

Profile for joaolage
Advertisement