Page 1

Escola Secundária Domingos Rebelo Ensino Profissional nível IV Técnico de Biblioteca Arquivo e Documentação Prova de Aptidão Profissional Triénio letivo de 2015/2018

Bibliotecas Digitais: A nova realidade Fotografia ou imagem

João Francisco Moura Câmara número 35348 e turma BAD

Professor(es) orientador(es): Luís Gonçalves

Ponta Delgada, _____ de Julho de 2018

12ºAno,


Índice Introdução....................................................................................................................................3 Desenvolvimento.........................................................................................................................5 A diferença entre uma biblioteca convencional e uma biblioteca digital.................................5 O conceito de biblioteca digital................................................................................................5 O papel das bibliotecas digitais................................................................................................6 Vantagens das bibliotecas digitais............................................................................................6 Limitações e dificuldades.........................................................................................................9 Compressão, indexação e pesquisa de informação................................................................10 A utilização de sistemas lossy e sistemas lossless...................................................................10 Indexação...............................................................................................................................11 Pesquisa de Informação.........................................................................................................11 A utilização de ebooks............................................................................................................11 Protocolos digitais..................................................................................................................12 Standards...............................................................................................................................12 Hipermédia.............................................................................................................................13 A linguagem HTML.................................................................................................................13 Sistemas Eletrónicos para Gestão de Direitos de Autor..........................................................15 Vantagens dos SEGDA.............................................................................................................15 Desvantagens dos SEGDA.......................................................................................................15 Metodologia e Apresentação e Análise de dados.......................................................................17 Conclusão e Produto final..........................................................................................................18 Bibliografia Webgrafia................................................................................................................19 Anexos........................................................................................................................................20

2 Escola Secundária Domingos Rebelo


Introdução

Este relatório foi feito no âmbito da minha Prova de Aptidão Profissional e tem como tema a “Biblioteca Digital”. Ao longo dos três anos deste curso Profissional de Técnico de Biblioteca, Arquivo e Documentação, na Escola Secundária Domingos Rebelo, fui-me apercebendo da importância que as tecnologias da informação têm no atual contexto, seja em que ramo for. Como tal, também possibilita enormes vantagens e especificidades relativas às bibliotecas, tema que abordei com enorme entusiasmo ao longo do meu curso. Assim, tendo em conta a atual importância do mundo digital nas bibliotecas, como também ao aparecimento e desenvolvimento das tecnologias da comunicação, da globalização a ser cada vez mais uma realidade e da massificação da Internet, as bibliotecas digitais tomaram um papel importante na contínua divulgação da informação, oferecendo mais-valias no mundo contemporâneo. Pretendo com este trabalho demonstrar a sua importância, bem como desenvolver temáticas e conteúdos das bibliotecas digitais, abordando também aquilo que se podem traduzir por vezes como desvantagens ou preços a pagar pela sua utilização.

3 Escola Secundária Domingos Rebelo


“Uma biblioteca digital é um agrupamento de meios informáticos, de armazenamento e de comunicações, conjuntamente com o conteúdo e software necessários a reproduzir, emular e estender os serviços fornecidos pelas bibliotecas convencionais baseadas em papel e em outros meios de coleção, catalogação, busca e disseminação de informação. Uma biblioteca digital de serviço completo, terá de alcançar todos os serviços das bibliotecas tradicionais e também de explorar as conhecidas vantagens do armazenamento digital, pesquisa e comunicação”. Gladney et al., 1994

4 Escola Secundária Domingos Rebelo


Desenvolvimento

O aparecimento das bibliotecas digitais deve-se ao surgimento das novas tecnologias, ou seja, as bibliotecas começaram por utilizar a tecnologia digital para melhorar os seus serviços básicos como a catalogação e organização do acervo. Estas instituições passaram a ter bases de dados organizadas e sistemas integrados de gestão em bibliotecas, dinamizando assim a informação disponível. Uma biblioteca digital é constituída por documentos que são digitalizados e organizados quer sob a forma física e material, como exemplo o CD-ROM ou o DVD, quer através da Internet sob a forma de servidores que utilizam a nuvem, tendo como objetivo conservar a integridade dos documentos digitalizados.

A diferença entre uma biblioteca convencional e uma biblioteca digital A definição de biblioteca (Milska et al., 1994), perfila-se como uma “coleção de fontes num local”. Se uma biblioteca é uma coleção “fechada”, no sentido em que está limitada pelas paredes de um edifício, por exemplo, uma biblioteca digital não possui fronteiras. Assim, se uma biblioteca tradicional goza de uma localização física, uma biblioteca digital passa a ter uma “localização intelectual”. A biblioteca digital herda assim, a designação “biblioteca”, numa evolução quase natural, adquirindo posteriormente atributos próprios.

O conceito de biblioteca digital A designação de biblioteca digital englobará portanto, a digitalização das bibliotecas tradicionais mas também pode ser abrangida por outros conceitos e definições como repositório de informações online, ou um espaço distribuído de informação interligada. Os autores Gladney e Leiner apresentam também a sua

5 Escola Secundária Domingos Rebelo


perspetiva de uma definição das bibliotecas digitais, com definições sucintas mas abrangentes, como se poderá ver neste relatório. Apesar de poder haver alguma disparidade em torno do termo “biblioteca digital”, há consensos claros de determinados autores, concordando que as bibliotecas digitais não estão confinadas a formatos físicos, englobando recursos digitais e que a biblioteca digital requer tecnologia para efetuar ligações entre os seus utilizadores. Biblioteca Nacional Digital A Biblioteca Nacional Digital é um serviço da Biblioteca Nacional de Portugal, que disponibiliza cerca de 30.000 documentos na sua plataforma. Este portal apresenta a Biblioteca Nacional de Portugal e serviços que desenvolve, desde os quais servem para difundir o património da maior biblioteca do país a que fique disponível a todo o público. Contém um património extenso e diversificado com muitos séculos de história e cultura da sociedade portuguesa. Contudo a BNP torna esta informação disponível em múltiplas plataformas disponíveis de acesso mais rápido a cada utilizador, numa fase em que o ambiente é cada vez mais tecnológico e globalizado. O papel das bibliotecas digitais O papel das bibliotecas digitais assume vários objetivos, sendo que existem vantagens e desvantagens na sua utilização, como veremos a seguir. Assim, as bibliotecas digitais tem como papel dispor de ferramentas digitais, nomeadamente, motores de busca de informação, sendo que muitos dos utilizadores não dispõem de conhecimentos técnicos para tal. A aquisição dos direitos de acesso à informação digital, mantendo assim uma cópia de cada artigo, é também um dos objetivos das bibliotecas digitais. Por outro lado, um outro objetivo é tornar a informação gratuita (ou menos dispendiosa) para os seus leitores (consumidores). Uma vez que se tem por certo que os projetos de publicação eletrónica em curso terão de ser pagos, as bibliotecas poderão assumir, através das suas instituições, a maior parte desses encargos. Por fim, as bibliotecas digitais podem proporcionar aos autores (e também editores) uma audiência alargada, possibilitando mais feedbacks em menos tempo. 6 Escola Secundária Domingos Rebelo


Vantagens das bibliotecas digitais 

Mais fácil acesso à informação Com as bibliotecas digitais conseguimos aceder à informação da biblioteca sem que tenhamos de aceder ao local físico, permitindo assim uma pesquisa da biblioteca através de casa.

Redução dos custos de aquisição Com as bibliotecas digitais tornou-se mais fácil adquirir um documento, ou seja a partir da internet conseguimos ter acesso ao mesmo documento mas de forma menos dispendiosa do que em formato de papel.

Figura 1. Exemplo do preço de um livro na Bertrand

De acordo com essas duas imagens tiradas do site da Bertrand online é possível constatar que o preço de um livro físico é mais caro que o mesmo título mas em versão e-book. Exemplos destes são muito frequentes.

7 Escola Secundária Domingos Rebelo

Figura 2. Exemplo do preço de um e-book na Bertrand


Papel importante na preservação A preservação do documento em formato de papel tem o risco de estragar ou degradar o documento e o formato digital não tem este problema, o mesmo ficheiro hoje será o mesmo ficheiro daqui a 10 anos sem perdas.

Permitir um acesso geograficamente disperso Podemos ter o acesso à informação a cada biblioteca virtual, de um determinado país.

Ajudar as pessoas com deficiências É possível adaptar os meios digitais para pessoas com deficiências, por exemplo através do aumento de caracteres de um texto para leitura de deficientes visuais, ou mesmo através dos audiolivros, nos quais há uma leitura sintetizada desses documentos.

Figura 3. Exemplo de um audiolivro com o seu preço

Facilitar a colaboração educacional e aprendizagem Introdução de novas plataformas no ensino como a pesquisa de informação através de tablets, e também de leitura a partir de eBooks, eReaders.

Permitir a variedade de documentos Documentos multimédia permitem uma interação importante por parte do utilizador. Outro exemplo são os ebooks num determinado formato, por exemplo ePUB. É possível converter esses documentos para formatos elegíveis noutros dispositivos, por exemplo para PDF, dando assim a possibilidade do ficheiro ser lido em qualquer computador que não tenha software próprio para ebooks.

8 Escola Secundária Domingos Rebelo


Limitações e dificuldades 

Redução dos custos pela partilha de recursos Os preços dos exemplares nas bibliotecas digitais é reduzido, com isto os editores estão a vender menos exemplares, embora continuem a querer obter os mesmos lucros.

Preservação e armazenamento de obras A preservação digital dos documentos torna-se problemática dado que não é conhecido o desempenho de armazenamento das novas tecnologias. Por outro lado, fazer cópias de segurança de uma biblioteca digital pode ser uma tarefa muito complexa.

Acesso geográfico à informação Dependendo das zonas geográficas a que se pretende aceder, relaciona-se com a capacidade de rede de cada local, sem acesso á internet não é possível aceder às bibliotecas digitais.

Manipulação de obras para deficientes Existem alguns autores que defendem que obras em formatos mais adequados para deficientes, como partes faladas, tamanho maior das letras, podem “adulterar” a obra. Evidentemente que essa perspetiva terá de ter em conta que essa “adulteração” será sempre em prol da pessoa que terá essas necessidades e que de outra forma não poderia ter acesso à obra.

Variedade de documentos e infraestrutura tecnológica A variedade de documentos em diferentes formatos, por exemplo, também poderá requerer infra estruturas tecnológicas que suportem esses documentos Custos e perdas ao nível do detalhe Quanto maior o detalhe de um ficheiro digital, maiores serão os custos associados ao seu armazenamento, por exemplo, um documento digitalizado em TIFF tem pouca compressão e excelente qualidade, no entanto, também será necessário suportes de armazenamento maiores. Por seu turno, um ficheiro JPEG que tem maior compressão, terá o custo de ter menor qualidade no detalhe, com a vantagem de ocupar menos espaço em disco ou na nuvem.

Compressão, indexação e pesquisa de informação

9 Escola Secundária Domingos Rebelo


As bibliotecas digitais requerem, em virtude da grande quantidade de informação que podem armazenar, soluções de compressão. Estas soluções visam possibilitar o armazenamento de mais informação e terão de ser acompanhadas de procedimentos de indexação adequados por forma a otimizar os tempos de pesquisa e acesso à informação. A compressão de informação (por exemplo texto, imagens, áudio e vídeo) é o procedimento pelo qual a informação é recodificada de uma forma mais eficiente, com o objetivo de reduzir o espaço necessário em disco para ser armazenada. A utilização de sistemas lossy e sistemas lossless Sistemas lossy – Os dados comprimidos são similares aos originais que foram comprimidos, não sendo exatamente iguais. Estes sistemas aplicam-se a imagens, vídeo e áudio. Temos o exemplo do JPG que é um dos formatos mais conhecidos de imagem e utiliza o método de compressão de perda, também existe o formato MPEG que serve para a compressão de filmes ou de imagens em movimento. Sistemas lossless – Os dados são reconstruídos exatamente como eram originalmente. Estes sistemas lossless devem ser aplicados a dados do tipo textual, que são dados que não admitem nenhuma alteração, pois tal pode originar alteração de significado do contexto. O formato TIFF é um formato de imagem usado entre os profissionais, por ser muito bom para a edição e impressão.

Indexação A indexação tem por finalidade conhecer o conteúdo de documentos, identificando termos que representem seu assunto, com o objetivo de referenciá-los para uma melhor recuperação da informação em catálogos e sistemas de recuperação da informação. Para existir uma pesquisa e um acesso rápidos e eficazes, terá de ser realizada uma indexação apropriada. Dependendo do formato dos dados, a indexação será diferente. 10 Escola Secundária Domingos Rebelo


Pesquisa de Informação A pesquisa de informação basear-se-á nos tradicionais procedimentos booleanos, nomeadamente operadores AND, OR, NOT, a utilização de palavras-chave e termos de pesquisa (Kacmar et al., 1994). A utilização de ebooks Um ebook é um livro em formato digital. Pode ser uma versão eletrônica de um livro que já foi impresso ou lançado apenas em formato digital. Pode ser lido através do computador, PDA, iPad, smartphone ou ebook reader. Um ebook reader é um aparelho digital específico para leitura de ebooks. Os formatos digitais mais populares dos ebooks são o ePub, o Mobi e o Djvu. Outros formatos como o PDF e o HTML também são utilizados, embora não tenham a facilidade de leitura dos outros formatos mais específicos que fazem uma interação melhor com os e-readers, como aumentar ou diminuir o texto, modos de leitura noturnos, seleção de frases, etc. Vantagens dos ebooks: 

Portabilidade;

Armazenamento;

O preço, gratuito ou até 80% menor que um livro impresso;

Já existem softwares capazes de o ler, em tempo real e converter a leitura em uma mídia sonora, como o mp3, ou a criação de áudio-books.

Relativamente aos ebook readers: Como foi dito anteriormente, existem aparelhos específicos de leitura chamados e-readers. Esses aparelhos possuem vantagens de leitura de ebooks em comparação com portáteis, smartphones ou tablets porque possuem características muito próprias e específicas destinadas à leitura de ebooks. Essas características são a tecnologia de iluminação da tela diferente, que permite uma sensação mais próxima da leitura do livro em papel; o próprio tamanho e peso dos e-readers é apropriado à leitura, não sendo demasiado pesados nem demasiado grandes ou pequenos. 11 Escola Secundária Domingos Rebelo


É possível obter ebooks gratuitamente em bibliotecas públicas online ou em outros sites que disponibilizam livros digitais, como por exemplo o google books. Podem ser adquiridos em diversos sites de vendas online.

Protocolos digitais Z39.50 – Este protocolo, aprovado em 1992, é um standard americano para busca e recolha de informação, suportando um alto grau de interoperabilidade entre clientes e servidores no que concerne a dados bibliográficos.

Standards Os Standards surgem a partir de consensos gerados por grupos de pessoas ou de organizações, fornecendo uma estrutura para como deverá ser gerida a informação de uma forma similar por todos os envolvidos. Existem vários tipos de Standards: 

Standards de estruturação conceptual de documentos: SGML, XML, ODA, DAS;

Standards de impressão e de troca de formatos – Postscript, PDF, RTF;

Standards específicos de hipertexto – HTML, Hytime, UR.

Hipermédia

12 Escola Secundária Domingos Rebelo


O Hipermédia possibilita uma inovadora organização e estruturação dos documentos no seio das bibliotecas digitais, é a combinação de hipertexto e multimédia. É uma extensão do hipertexto, contendo gráficos, som, vídeo e outros tipos de dados. A world wide web utiliza esta tecnologia pois é uma forma fácil e eficaz de ligar os documentos uns aos outros através de links (ligações hipertextuais). Hipertexto: É definido como sendo uma coleção de documentos contendo referências cruzadas ou links, que com ajuda de um browser, permitem que o utilizador se mova facilmente de um documento para o outro. Multimédia: Define-se como sendo comunicação mediada por computador que integra qualquer um dos seguintes elementos, como por exemplo texto, áudio, imagens, animação ou vídeo. O modelo hipermédia tem algumas limitações a nível de standards, não existe um acordo universal quanto á estrutura lógica comum dos documentos, existem lacunas na linguagem HTML, limitações a nível dos browsers e também limitações a nível de rede. A linguagem HTML O HTML (HyperText Markup Language) é uma linguagem utilizada para a criação de páginas Web, sendo também a linguagem mais utilizada e conhecida no âmbito da criação e manutenção de sites na Internet. Com o HTML é possível descrever a forma como o texto é formatado, onde são posicionadas as imagens dentro de um documento, que links existem para outras páginas ou documentos, etc. No fundo, a linguagem HTML, aglutina os conceitos de hipermédia, hipertexto e multimédia.

13 Escola Secundária Domingos Rebelo


Figura 4. Exemplo de cรณdigo HTML

Figura 5. Website com exemplos

Sistemas Eletrรณnicos para Gestรฃo de Direitos de Autor

14 Escola Secundรกria Domingos Rebelo


Desde há séculos que existem os direitos de autor. O objetivo destes direitos é proporcionar os autores um determinado rendimento pela comercialização das suas obras originais de modo a que cada vez mais autores se sintam atraídos a publicá-las e assim os leitores possam beneficiar de mais obras disponíveis. Estes sistemas são alvo de grande debate no seio das bibliotecas digitais, desde o surgimento das bibliotecas digitais que os editores, autores e consumidores de informação discutem entre si formas de gerir o acesso a essa informação. Um dos principais problemas das bibliotecas digitais é saber como transpor os direitos de autor aplicados a livros e obras tradicionais, às obras das bibliotecas digitais.

Vantagens dos SEGDA 

Permite o feedback ao autor dos índices de leitura/consulta da obra e em tempo real;

Criação de nova fonte de receitas para autores;

Desincentivo de cópia;

Controlo de utilização;

Mais e melhores conteúdos;

Controlo editorial.

Desvantagens dos SEGDA 

Restrição no acesso à informação;

Custos de implementação e manutenção acrescidos;

Sistemas de pagamento aos credíveis;

Grande complexidade de alguns meios de controlo de acessos e pagamento;

Violação dos direitos de proteção de dados pessoais.

15 Escola Secundária Domingos Rebelo


16 Escola Secundรกria Domingos Rebelo


Metodologia e Apresentação e Análise de dados

17 Escola Secundária Domingos Rebelo


Conclusรฃo e Produto final

18 Escola Secundรกria Domingos Rebelo


Bibliografia Webgrafia

 

Isaías, Pedro. (1999). Bibliotecas Digitais. Lisboa, Universidade Aberta. GLADNEY,H.M.,FOX,E.A.,AHMED,Z.,ASHANY,R.,BELKIN,N.J.,LESK,M., TONG,R.E ZEMANKOVA,M. 1994 “Digital Library: Gross Structure and requirements (Report from a March 1994 Workshop)”, Proceeding of the Conference Digital Libraries ’94, College

 

Station,Texas, USA. LEINER,B. 1998 “Metrics and the Digital Libraries”, D-Lib Magazine, July/August. MILSKA, F.L. EDOTY,P. 1994 “Intellectual Realities and The Digital Libray”,Proccedings of the Conference Ditial Libraries ’94, College Station, Texas, USA. BLUMSON, S. 1994 “What’s the Problem? :Requirements for a Digital Library”, Proceeding of the Conference Digital Libraries, pp.220-228.

19 Escola Secundária Domingos Rebelo


Anexos

20 Escola Secundรกria Domingos Rebelo

Relatório sobre Bibliotecas Digitais  

Esta publicação é o relatório sobre bibliotecas digitais do aluno João Câmara. Encontra-se em estado provisório.

Relatório sobre Bibliotecas Digitais  

Esta publicação é o relatório sobre bibliotecas digitais do aluno João Câmara. Encontra-se em estado provisório.

Advertisement