Page 1

Setembro 2007 Trimestral Ano II - Nº 7 Centro Cultural da Barreira www.jf-barreira.pt

e-mail: barreira.pt@iol.pt

Barreira e a sua História

lançado em Outubro

página 11

R. Santíssimo Salvador, nº 995 Barreira - 2410-023 Leiria

NESTA EDIÇÃO Editorial

2

RVCC

2

na Barreira

Grupo de jovens organizou acantonamento ADESBA

4

já tem grupo

coral

5

Notícias da Associação dos Andreus

7

O comboio da vida

8



KUMBA

EXPOTELHEIRO no CCRT

Desfile de Tractores em Andreus

PROJECT pede ajuda

9

Jovens barreirenses em missão Festas da Freguesia

11 12

página 6

páginas 7 e 12


EM DESTAQUE...

Página 2

Editorial Barreira.pt Depois do período do merecido descanso, regresso ao trabalho e à rotina diária! Novo ano escolar. Novo ano pastoral. Para que não seja mais um ano

Barreira.pt

RVCC na Barreira No próximo mês de Novembro, a Associação Empresarial de Leiria (Nerlei) irá promover um curso de Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências (RVCC), nas instalações da escola do 1º ciclo da Barreira. O referido curso partiu da iniciativa da Comissão Interfreguesias da Azóia, Barreira e Cortes e tem o apoio da Junta de Freguesia da Barreira.

igual aos outros, cada um de nós

Neste momento já estão inscritos mais de 40 adultos residentes não só

deverá procurar novos desafios,

na nossa freguesia, mas também em Azóia e Cortes. Face ao elevado

comprometer-se mais com o

número de interessados, estes serão divididos em dois grupos.

bem comum e apostar na sua formação pessoal e profissional. Se ainda não possui o 9º ano de escolaridade poderá aproveitar a oportunidade de se inscrever no curso de Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências que decorrerá na nossa freguesia. Invista em si, na sua qualificação profissional! Assim, todos nós estaremos a participar no desenvolvimento

O primeiro grupo terá entrevistas nos dias 5 e 6 de Novembro; o segundo grupo, nos dias 12 e 13 do mesmo mês. Segundo o presidente da junta, José Cunha, “esta é uma óptima oportunidade para que as pessoas que possuem baixas habilitações literárias possam aumentar as suas competências em diversas áreas podendo abrir-lhes novas portas no mercado do trabalho”. Sérgio Ferreira, membro da Comissão Interfreguesias da Azóia, Barreira e Cortes, referiu que “para além de adquirirem um enriquecimento pessoal, também possuirão um certificado que lhes confere mais competências”. Caso queira frequentar este curso, poderá solicitar mais informações na Junta de Freguesia ou através do telefone 244 892 234.

intelectual e educacional do nosso país. Envolva-se com a vida social da nossa freguesia!

Questões sobre RVCC... Ana Gonçalo, técnica de RVCC, respondeu a algumas questões colocadas pela nossa redacção. 1. O que é e a quem se dirige? O RVCC, no Sistema de Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências, reconhece e valida saberes e competências adquiridas ao longo da vida, atribuindo ao adulto uma certificação de nível básico ou secundário. É dirigido aos adultos que não completaram o percurso escolar obrigatório, permitindo-lhes validar e certificar os seus conhecimentos escolares profissionais e outros, que adquiriram ao longo da vida e em diferentes contextos (pessoais, sociais e profissionais).

Ficha Técnica: Propriedade:Centro Cultural da Barreira Redacção:Arminda Filipe, João Paulo Rocha Colaboração Especial: Dra. Anabela Gaspar, Pe. Cristiano, Prof. Borges, Júlia Moniz, Patrícia Moniz Coordenação: João Rocha Publicação: Trimestral Distribuição Gratuita 30 de Setembro de 2007


Barreira.pt

EM DESTAQUE...

2. O que é um CRVCC? Um CRVCC - Centro de Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências é uma entidade acreditada, onde existe uma equipa de profissionais que acompanha os adultos no processo de reconhecimento, validação e certificação dos conhecimentos que foram adquirindo em diversas situações, ao longo do seu percurso de vida pessoal, social e profissional.

Página 3

8. Como é efectuada a validação das competências ao nível do 12º ano de escolaridade? A validação faz-se em função do Referencial de Competências Chave que identifica três áreas: Cidadania e Profissionalidade; Sociedade, Tecnologia e Ciência; Cultura, Língua e Comunicação.

9. Como se efectua o pedido de validação das minhas competências? Quando considerar que está em condições de se 3. Que certificação pode-se obter? apresentar a um júri, composto pelo profissional e A validação dos conhecimentos e competências formadores que o acompanharam e um avaliador permite obter uma certificação equivalente aos 4º, externo. Na sessão de júri deverá apresentar o seu 6º, 9º e 12º anos de escolaridade. dossier pessoal (que foi construído ao longo do processo de RVCC) e o respectivo pedido de vali4. Quando se pode iniciar o processo de dação, devidamente assinado. RVCC? Pode iniciar em qualquer altura, assim que o 10. Como se obtém a certificação? desejar, dirigindo-se ao CRVCC e preencher um Após a sessão de júri, e se forem validadas formulário de inscrição. todas as áreas de competências chave, segue-se a 5. Como se inicia o processo de RVCC? O processo é iniciado com o acolhimento e aconselhamento por parte da equipa de profissionais do CRVCC.É efectuada uma entrevista abordando temas tais como experiências de vida e quotidianas relevantes para o desenvolvimento do processo. Caso não reúna as condições necessárias à prossecução do mesmo, será encaminhado para um conjunto de ofertas educativas e formativas de acordo com as suas necessidades, para retomar, mais tarde o processo de RVCC. 6. Como se efectua o reconhecimento das competências? A equipa de profissionais acompanha o adulto desde que é iniciado o processo de reconhecimento de competências até que o mesmo esteja totalmente terminado.

última etapa do processo de RVCC, centrada exclusivamente nos processos de certificação de competências que constituem a confirmação oficial e formal das competências adquiridas ao longo da vida, reconhecidas e validadas. Será atribuído, consoante os casos, um Certificado e/ou um Diploma (de ensino básico ou de ensino secundário). 11. Pode-se desistir do processo RVCC? Em qualquer etapa do processo e por iniciativa do adulto pode desistir mediante um comprovativo de desistência a solicitar ao Centro.

12. Pode-se efectuar transferência para outro CRVCC? Por iniciativa do adulto, pode solicitar transferência para outro Centro, mediante comprovativo de transferência a solicitar ao Centro de origem, só se concretizando a mesma quando se dirigir ao centro de destino e solicitar a sua integração. Nesse cen7. Como é efectuada a validação das compe- tro, retoma o processo na etapa em que o deixou, tências ao nível dos 4º,6º e 9º anos de escolari- depois de uma análise do seu dossier pessoal dade? (caso já exista). A validação faz-se em função do Referencial de Competências Chave que identifica quatro áreas: Cidadania e Empregabilidade; Linguagem e Comunicação; Matemática para a Vida e Tecnologias da Informação e Comunicação.


Página 4

EDUCAÇÃO/JUVENTUDE

Barreira.pt

Afinal o Mundo não é só das crianças… O Ser Humano não pode ser considerado apenas o produto da maturação do seu organismo ou produto simples das suas experiências pessoais. Cada Ser é fruto de um processo natural, espontâneo e permanente de socialização. Tendo o programa de Educação de Adultos como pressuposto a valorização dos saberes de cada formando, constituiu premissa neste Curso de Alfabetização, que decorreu entre Março a Julho de 2007, colocá-lo no centro do processo pedagógico, respeitando o ritmo individual, ajudálo a integrar-se e agir com independência na comunidade e eco-sistemas envolventes. Procurou-se estimular a participação e intervenção individual de cada um, de uma forma descontraída e enriquecedora. Lamentavelmente, o tempo foi escasso para se poder cumprir com os objectivos traçados e não foi possível ensinar o abecedário todo! Contudo, com as letras aprendidas, foram-se construindo frases que as formandas foram capazes de as ler com muita dedicação e interesse. Ao longo dos três meses do Curso, não foram apenas conteúdos programáticos que se deram na escola da Barreira. Também se viveu a vida de estudante de uma forma alegre e aliviou-se o stress de um dia de trabalho no campo. Cada aniversário era festejado! Tínhamos sempre o pão quentinho da Alzirita ou da Milocas! O belo chouriço acompanhado da lentrisca ou da fritada da D. Conceição! Ou os doces da Isabel! Era uma festa! Também se comemorou o Dia da Mulher, com um lanche ajantarado oferecido pelos restaurantes da localidade! Fizemos um passeio no final do ano lectivo, a Lisboa, oferecido por dois elementos da Junta de Freguesia da Barreira, em que cada formanda pode ser acompanhada pelos seus familiares. E por fim, mas de não menos importância, para encerrar o ano lectivo, as formandas organizaram uma festa, na Escola da Barreira, no último dia de aulas. Confraternizando com todos os elementos da turma, igualmente com a presença dos respec-

tivos conjugues e netos, contando com a presença do senhor Presidente da Junta de Freguesia – José Cunha, e alguns elementos da Junta e motoristas da ADESBA, pudemo-nos saciar das iguarias que cada uma trouxe com muito orgulho. Foi sem dúvida uma festa que será lembrada para sempre… uma porta aberta para um futuro incerto que afinal não é só das crianças! Dr.ª Anabela Gaspar

Grupo de Jovens organizou Acantonamento

Nos dias 22 e 23 de Setembro, o grupo de jovens da nossa freguesia organizou um acantonamento para aqueles que frequentam o 9º e 10º anos de escolaridade. Para além de diversas actividades lúdicas realizadas no Jardim do Visconde, os participantes estiveram envolvidos num peddy paper e em momentos de reflexão que ocorreram no Salão Paroquial.


Barreira.pt

EDUCAÇÃO/ASSOCIATIVISMO

… Fez-se Sol… É com uma enorme alegria que irei deixar ficar o meu testemunho, sobre a minha curta passagem pela Escola Básica da Barreira. Foi nela que me foi proporcionado conhecer 19 simpáticas jovens, com as idades compreendidas entre os 34 e os 81 anos. No dia 6 de Março dei início ao Curso de Alfabetização de Adultos, nesta localidade. Nos primeiros dias, pairava alguma inibição, tão-somente comparada com a das crianças no seu primeiro dia de aulas. Risos nervosos esvoaçavam no ar como borboletas… trocas de olhar assustados… sorrisos nos lábios … e um olhar meigo e faminto de quem quer aprender a ler e a escrever “apenas o meu nome, menina professora!” Foram apenas três meses… três intemporais meses, de partilha de saberes vivenciais e experienciais de vidas sofridas pelas estações da vida, marcas deixadas pela necessidade de outros tempos… Foi um grupo de enorme mérito, pelas várias qualidades demonstradas, nomeadamente pela idade já avançada da maior parte delas, pelo facto

Página 5

de uma grande parte trabalhar no campo e envidarem todos os esforços para estarem prontas quando a carrinha da ADESBA passava para as levar para a escola. De caderno debaixo do braço, lápis e caneta, lá iam felizes para a escolinha, sentarem-se nos bancos (para algumas pela primeira vez, para outras pela segunda vez) e aprender as letras para as puderem juntar e ler o que vem nas revistas e escreverem essencialmente… o seu nome! E foi tendo em conta todos estes aspectos que fui tentando adequar o programa de aprendizagem, considerando as características do grupo que tinha em presença. Hoje, volvidos alguns meses, olho para trás com saudades dos bocadinhos que passámos todas as terças e sextas-feiras à noite, numa sala aquecida pelos sorrisos já sem medo, de sonhos transformados em realidade, pela forma como me aceitaram e me receberam no seu coração. Permanecerão para sempre naqueles bancos que outrora foram de crianças em idade escolar e que acolheram estas 19 Primaveras… no mês de Março! Fez-se Sol… na vida de todas nós! Dr.ª Anabela

ADESBA já tem Grupo Coral No dia 26 de Setembro, pela primeira vez decorreu o ensaio do novo Grupo Coral existente na nossa freguesia. Este grupo é uma das mais valências da ADESBA, possuindo estatutos que foram aprovados na última reunião de direcção desta instituição de solidariedade social. A dirigir este coro está o maestro Jorge Narciso, natural de Sta. Catarina da Serra. Iniciou os seus estudos musicais no Orfeão de Leiria. Tem sido convidado para ensaiar grupos corais da Diocese de Leiria para ocasiões especiais. Actualmente é coordenador musical do Coro Litúrgico Paulo VI e lecciona a classe guitarra clássica na Sociedade Artística Musical Cortesense e na Sociedade Artísitica Musical 20 de Julho de Sta. Margarida do Arrabal. Na Sociedade Musical Pousense ini-

Maestro Jorge Narciso e os elementos do novo grupo coral

ciou o seu percurso como preparador vocal e posteriormente como maestro Titular do Coro. O novo Coro já tem previsto actuações para Dezembro.


Página 6

ASSOCIATIVISMO

Barreira.pt

CCRT organiza EXPOTELHEIRO O Centro de Convívio e Recreio do Telheiro (CCRT) organizou a primeira exposição EXPOTELHEIRO que decorreu no Pavilhão Gimnodesportivo desta associação, de 19 a 26 de Agosto. No dia de inauguração estiveram presentes elementos da direcção, o senhor Presidente da Junta da Barreira, José Cunha e o pároco, Pe. Cristiano. Esta primeira exposição teve como objectivo congregar, no mesmo espaço, entidades e empresas representativas da nossa freguesia e prestar homenagem aos sócios fundadores. Durante toda a semana houve vários grupos musicais (Marco Alentejano, Vítor e Sérgio,, João Baltazar, Luís David, Ivo Electrónico, Red House e Paulo Jorge), tunas, as actuações dos ranchos folclóricos da Barreira e de Leiria e demonstrações de actividades existentes no CCRT, nomeadamente taekwondo e danças latinas. No último dia da exposição, foram homenageados os elementos fundadores desta associação desportiva. Esta iniciativa teve o apoio da Rádio Batalha, Junta de Freguesia da Barreira, Câmara Municipal de Leiria, Citroen, Copiola e Placolis. No próximo ano esperamos pela segunda edição deste evento!

Stands, grupos musicais e público presentes na EXPOTELHEIRO


Barreira.pt

ASSOCIATIVISMO

Página 7

CCRT aposta em actividades desportivas e recreativas Desde 2002 que o CCRT possuiu um pavilhão gimnodesportivo onde decorrem diversas actividades desportivas e recreativas. Desde o início deste ano lectivo que são aceites inscrições para as seguintes modalidades: ginástica localizada, danças de salão, dança hip hop e taekwondo. Para mais informações, poderá contactar através do telefone e fax 244 833 888 Seniores Masculinos 2ª Divisão Distrital

ou por e-mail ccr-telheiro@hotmail.com. Esta associação ainda tem a equipa futsal sénior que está a competir no campeonato da segunda

1ª volta

Calendário 2007/08

2º volta

20/10

CCRT—Usseira

16 /02

divisão

27/10

GRAP—CCRT

23/02

distrital.

03/11

Martingança—CCRT

01/03

17/11

CCRT—Mirense

08/03

24/11

Burinhosa—CCRT

15/03

01/12

CCRT—Catarinense

29/03

08/12

Mendiga—CCRT

05/04

15/12

CCRT—Portomosense

12/04

22/12

Ferrel—CCRT

19/04

12/01

CCRT—Lug. Unidos

26/04

19/01

Raposos—CCRT

01/05

26/01

CCRT—Bombarralense

03/05

09/02

Casal Pardo—CCRT

10/05

Algumas actividades desportivas dinamizadas pelo CCRT

Notícias da Associação dos Andreus - Nos dias 23 e 24 de Junho (Dia de S. João), a Associação dos Andreus realizou mais uma edição das Tasquinhas. Este evento decorreu no espaço do parque de estacionamento daquela associação com diversas tasquinhas com grelhados, doces, quermesse e jogos tradicionais. Ao longo dos dois dias também houve animação à noite. - Estão a decorrer em bom ritmo as obras da nova sede da associação. Neste momento (e como prova a foto), o novo espaço já tem coberto o rés-do-chão. - No dia 30 deste mês, a direcção realizou a segunda edição de concentração de tractores.

Este ano, os participantes foram convidados a transportar paletes com material diverso para a ajuda da construção do novo edifício da associação. De acordo com dados fornecidos pela direcção, houve mais de 20 interessados em desfilar com os seus tractores (ver fotos na última página).


Página 8

CULTURA

O comboio da vida Li em tempos um livro que comparava a vida a uma longa viagem de comboio. É uma leitura muito interessante, quando bem compreendida. A vida é como uma viagem de comboio; cheia de embarques e desembarques, com muito acidentes e surpresas umas agradáveis, outras desagradáveis e alguns desembarques muito tristes. Quando nascemos subimos para a locomotiva onde nos encontramos com pessoas que acreditamos estarão sempre a nosso lado nesta inolvidável viagem: os nossos pais. Lamentavelmente a verdade é outra. Eles descerão numa próxima estação deixandonos órfãos de carinhos, amizade e da sua companhia insubstituível. Contudo outras pessoas irão subindo as quais nos serão muito especiais. Ficamos com nossos irmãos, amigos e quantos amores maravilhosos. Entre as pessoas que tomam este trem há também os que o fazem como um simples passeio, alheios a tudo quanto se passa à sua volta, outros mal-educados não percebendo que a dignidade nos eleva e nos torna merecedores de todo o respeito e que só nos dignifica. Outros que fazem esta viagem debaixo duma grande tristeza e haverá outros que circulam pelo comboio da vida sempre prontos para ajudar quem deles necessite. Estes são verdadeiros Santos, porque quando partem, deixam um vazio difícil de preencher. Outros deixam o seu lugar e nem sequer se dá conta de que desceram numa qualquer paragem. É curioso constatar que alguns passageiros, os quais nos são muito queridos se acomodam em carruagens distantes da nossa, talvez envoltos em vaidades e outras futilidades. Por isso não será fácil alcançar essa carruagem em que eles se instalaram e se conseguíssemos passar não poderíamos sentar-nos a seu lado porque esses lugares foram ocupados por outros passageiros. Não faz mal, a viagem faz-se deste modo: Repleta de sonhos, de fantasias, de chegadas e partidas … todavia jamais de regressos. Então façamos essa viagem da melhor maneira possível. Tratemos de relacionarmo-nos com todos da melhor maneira, procurando em cada um o que tenham de melhor. Recordemos sempre que em algum momento

Barreira.pt

do trajecto eles poderão ter problemas e precisarem da nossa ajuda já que também nós muitas vezes iremos vacilar e haverá alguém que nos compreenderá. O grande mistério é que nunca saberemos em que estação iremos largar este comboio da vida, muito menos onde baixarão os nossos companheiros que estão sentados a nosso lado e com quem convivemos durante muitos dos quilómetros desta viagem. Fico pensando se ao deixar este trem não ficarei com saudades, olhando o comboio seguir viagem pelo vale fora e sumir-se lá ao longe para jamais ser visto. Pois me irei separar-me de muitos amigos com quem reparti alegrias e tristezas durante esta deliciosa jornada e será doloroso deixar que meus filhos sigam sós. Todavia agarro-me à esperança de que em algum momento me encontrarei na estação principal e terei uma grande emoção ao vê-los chegar acompanhados com aquilo que não tinham quando os deixei. Isto me fará feliz na medida em que colaborei para que a equipa crescesse e se tornasse valiosa. Amigos… façam com que nosso trajecto neste trem da vida seja tranquilo e que no fim possamos dizer que valeu a pena. Façamos com que quando chegar o momento de desembarcar o nosso assento vazio seja motivo de estranheza, e haja lindas recordações dos que continuem essa maravilhosa viagem. Um abraço a cada um dos que esta história lerem e a mesma venham a compreender. António Borges Cunha Feliz viagem!!!

Biblioteca recebeu mais livros Durante o mês de Agosto, a equipa responsável pela nossa biblioteca recebeu mais de 20 livros oferecidos pelo nosso estimado conterrâneo, Sr. António da Cruz. Apesar de não estar a residir na nossa freguesia, este barreirense prontificou-se a ajudar no apetrechamento da nossa biblioteca com mais livros que brevemente estarão disponíveis a todos os interessados. A direcção do Centro Cultural da Barreira agradece esta doação e espera que a população usufrua deste espólio literário e cultural tão rico e importante para o crescimento pessoal de cada um.


Barreira.pt

SOCIEDADE

Página 9

Colaboradores do Kumba Project da Faculdade de Ciências da Saúde pedem-vos ajuda! Venho através deste meio pedir-vos ajuda para a melhoria de um projecto do qual faço parte, o Kumba Project. Desenvolvido na cidade de Kumba, nos Camarões (África), este projecto humanitário foi criado a 23 de Dezembro de 2003 por um grupo Italiano de estudantes de Medicina integrado no SISM (Segretariato Italiano Studenti Medicina). A cidade de Kumba até tem acesso a uma assistência médica adequada. No entanto, as estradas, as condições de higiene, a água inadequadas e falta de cuidados de saúde primários dificultam o seu acesso por certas populações, especialmente as rurais. Esta falta de condições apropriadas para a promoção da saúde faz com que haja uma certa prevalência de infecções como a malária e doenças gastrointestinais, causando uma elevada mortalidade entre as crianças e os idosos. O kumba project visa colaborar com os Serviços Sanitários da cidade, contando com a ajuda voluntária tanto de alunos de medicina como de médicos. Portanto, visa-se atingir os objectivos através de programas de actividade clínica e programas de saúde pública. Em colaboração constante com o nosso projecto, estão três médicos e professores universitários em Kumba. Segundo o acordo existente entre os médicos locais e o projecto, os doentes não pagam as consultas nem os fármacos oferecidos nas missões. Grupos de seis a oito estudantes de medicina são enviados para o Kumba pelo menos seis vezes por ano. A nossa última missão foi em Agosto de 2007. Antes de partirem, os estudantes frequentam reuniões informativas e de formação sobre vários aspectos das missões na Faculdade de Medicina da Universidade do Porto. Cada estudante transporta fármacos, kits médicos esterilizados e outros materiais essenciais conseguidos através de campanhas de angariação de fundos. A malária é um grande obstáculo na saúde dos habitantes dos Camarões, sendo ela a principal causadora de mortalidade das suas crianças. Nas

últimas missões, tem-se desenvolvido campanhas educacionais sobre a prevenção da malária, assim como o ensino sobre comportamentos de higiene com o objectivo de prevenir doenças gastrointestinais. Após seis meses, os estudantes avaliam o sucesso dos programas, através diagnósticos, verificando se o número de casos destas doenças sofreu alguma alteração. Felizmente, muitos de nós não sabemos o que é querer receber cuidados médicos e não poder os atingir ou porque não temos meios de transporte, ou porque as estradas não o permitem, ou até porque mesmo tendo os meios, a água, estando contaminada, provoca doenças inevitáveis. Este projecto visa melhorar certos aspectos das condições sanitárias da cidade de Kumba, intervindo voluntariamente com os Serviços Sanitários do país (Camarões). Os materiais essenciais para o sucesso deste projecto são angariados e recolhidos durante o ano todo tanto a nível nacional como internacional. Pr esent em ent e, a minha faculdade está a organizar uma campanha de recolha de fármacos para as próximas missões. Será colocada, na freguesia da Barreira, uma caixa na qual se pode depositar medicamentos e ofertas monetárias. Afixado à caixa encontrarão cartazes especificando os fármacos e, caso alguém esteja interessado, listas de outros materiais necessitados. Peço-vos em nome dos colaboradores locais do Kumba Project da minha faculdade, a compreensão e ajuda precisas para que este projecto melhore os seus resultados. Com as vossas contribuições, temos a certeza de que estaremos cada vez mais perto da realização dos nossos objectivos. Caso queiram contribuir para o Kumba Project, esclarecer qualquer dúvida ou saber mais pormenores, podem nos contactar através do email: kumba@medubi.com ou aceder ao site: www.kumbaproject.med.up.pt. Obrigada pela vossa atenção e colaboração. Patricia Marques Moniz Colaboradora do Kumba Project por parte da Faculdade de Ciências da Saúde da Universidade da Beira Interior


Página 10

CULTURA

Barreira.pt

Eram quatro menos um quarto... “Dá-me um grande gosto ver de uma forma contemplativa aquelas flores pequeninas que com toda a simplicidade oferecem toda a sua beleza ao caminhante…”

estrada das Cortes-Alqueidão e tomo o caminho fazendeiro do Alqueidão ao Cantomilo. Dá-me um grande gosto ver de uma forma contemplativa aquelas flores pequeninas que com toda a simplicidade oferecem toda a sua beleza ao caminhan-

Tenho que ter cuidado comigo. Não gosto de me ver ao espelho… As rugas de há um tempo para cá cresceram. As manchas castanhas das minhas mãos também aumentaram e já não tenho paciência…

te e com ternura olho para as lagartixas que se encontram ao Sol (que entretanto apareceu), à porta das suas casinhas térreas, talvez a tagarelarem com as suas vizinhas. Do Alqueidão ao Cantomilo. por aquele cami-

Gosto de ir tomar café às Cortes (para me obri-

nho é um pulo. Olho, para o lado esquerdo na

gar a andar a pé). Vou ao Centro Recreativo ou ao

direcção de “As Ladeiras”, uma propriedade que

Café da Filarmónica. Gosto de ir aos dois… Hoje é

era dos meus pais, que dividida em duas é per-

Sábado. O Sol não descobriu e há uma ténue ara-

tença dos meus dois irmãos mais novos. Cada

gem que faz agitar as folhas das faias adolescen-

um, herdando o gosto pela terra dos seus ascen-

tes que vivem poucos metros distantes da Fonte

dentes, procurou adquirir o terreno contíguo para

do Santíssimo Salvador da Barreira para as Cor-

aumentar a parcela que lhes coube por herança.

tes—o meu caso.

Ao olhar para a valeta, um pouco antes de che-

Optei pelo Centro Recreativo das Cortes. Nunca

gar à fonte da Barreira entre flores de cor lilás

me apresentei, mas parecem conhecer-me. Uma

muito pequenas vejo uma cobra bebé. Paro e

senhora jovem traz-me o que eu quero, sem eu

olho para ela. Assustou-se e sumiu de imediato

pedir nada. O Centro está cheio de gente e vejo

por uma ranhura da terra. Era com certeza a

com surpresa que sou eu a mais velha. Há mães

entrada para a casinha onde ela vivia com os

que conversam umas com as outras enquanto as

seus pais. Pareceu-me ouvi-la dizer lá na sua lin-

suas crianças impacientes comem os gelados

guagem de cobra “Que susto mãezinha. Nunca

para irem para a brincadeira. Algumas estão tão

ninguém olhou assim para mim daquele jeito.

apressadas que, dão os gelados às mães que

Parecia que queria saber tudo acerca de nós e

acabam por acabar de os comer.

desvendar todos os mistérios da mãe Natureza.

Não me apetece ler os jornais ou as revistas.

Mas, mãezinha, senti que ela era incapaz de me

Quero ouvir aquele blá blá ensurdecedor, aquele

fazer mal.” E a mãe cobra respondeu-lhe: “Não te

emaranhado de vozes de homens e mulheres

afastes muito da estrada da nossa porta. Pode

jovens que poderiam ser meus filhos e os seus

ser perigoso. Eu sei que gostas de passear entre

filhos, os meus netos. “Dizem que a senhora

as flores! Quando o Sol estiver mais esperto eu

escreve livros. Eu ainda sou sua prima.” “É possí-

acompanho-te a passear por entre as flores lila-

vel, eu tenho aqui nas Cortes muitos primos.”

ses.”

Estou ali uma boa meia hora… Depois sigo pela

Júlia Moniz


Barreira.pt

CULTURA/SOCIEDADE

Barreira e a sua História em livro Depois de ter sido adiado por motivos imprevistos, no dia 21 de Outubro, às 15h30, no Salão Paroquial da Barreira, será lançado o livro Barreira e a sua História da autoria do Prof. Borges da Cunha (foto ao lado). A obra será apresentada pelo Prof. Dr. Saúl António Gomes. No decorrer da cerimónia, será entregue à Paróquia o documento original do “Compromisso da Irmandade do Santíssimo Sacramento da Freguesia do Santíssimo Salvador do Mundo do lugar da Barreira”, datado de 1721 e a sua confirmação pelo Governo Civil de Leiria. O momento musical da tarde estará a cargo do grupo “Coralis”. Prof. Borges da Cunha nasceu em 1934, frequentou o extinto Externato D. Dinis e o Seminário de Leiria. Durante a sua passagem por Goa foi co-fundador da “Revista Académica”. Exerceu a docência em diversas escolas e publicou trabalhos para o Ensino Primário. Colaborou nas escavações das ruínas de Collippo sendo agraciado com um louvor da Com. Reg. de Turismo. É sócio da Soc. Histórica de Portugal, da SEDES e da ADLEI. Foi, também, agraciado com o Galardão da C. M. Leiria e o Medalhão da Junta de Freguesia da Barreira. Foi Presidente de Junta da Barreira de 1977 a 1980. Toda a população é convidada a participar neste evento cultural, já que, segundo o autor, “o livro contém notícias de quase todas as famílias da nossa freguesia”.

Jovens barreirenses em missão D u a s jovens da nossa freguesia, a S a r a Moniz e a Inês Pereira (na foto ao lado), decidiram abraçar a causa missionária e foram para a Angola trabalhar no projecto Ondjoyetu, da responsabilidade do Pe. Vítor Mira. Actualmente, a Inês já regressou ao nosso país cheia de aventuras e de experiências que nunca mais esquecerá. A Sara continuará por terras africanas até Julho do próximo ano.

Página 11

Desejos Desejaria estar no espaço como a Lua, Para iluminar as mentes mal arrumadas. Desejaria estabelecer o Silêncio na rua, Para calar vozes das almas mal amadas. Desejaria ser um eterno Amanhecer, E dar aos homens dias de felicidade. Também como a Luz quereria ser, Para mostrar ao Mundo a realidade. Também gostaria ser da Noite a brisa, Para dar forças aos que tanto labutam. Desejaria ser Vida, que no mundo desliza, Para fortalecer os famintos na sua luta. Desejaria ser uma Lágrima sentida, E comover os corações insensíveis. Um Sorriso distribuir nas avenidas, E iluminar as amarguras invisíveis. Ambicionaria distribuir muito Amor, Para unir as famílias desavindas, Pela inveja e intriga, com tanta Dor, Dar significado às suas pobres vidas. Muito gostaria de ser a Luz e Verdade, Dando abraços de paz e compreensão, A todos os seres e com muita Humildade, Dizer: Deus abarca toda esta dimensão.

António Borges da Cunha

Comissão Interfreguesias promove encontro de idosos No próximo dia 7 de Outubro, a Comissão Interfreguesias da Azóia, Barreira e Cortes irá promover um encontro de idosos com mais de 80 anos. Esta iniciativa terá o seu início com a celebração eucarística, às 11h30, na nossa igreja paroquial. Às 13h será servido o almoço, no Salão Paroquial e às 15h haverá um momento de convívio. Às 17h todos os participantes poderão lanchar. A organização convida todos os idosos com mais de 80 anos da nossa freguesia a se inscreverem podendo ser acompanhados por uma pessoa de família.


ÚLTIMAS

Página 11

Barreira.pt

Verão festivo na freguesia Durante este Verão, foram vários os lugares da nossa freguesia que estiveram em festa. Nos dias 23 e 24 de Junho, decorreram o Festival de Folclore e as Tasquinhas, no Salão Paroquial uma vez que o tempo não permitiu a realização destes eventos no Jardim do Visconde. Nos dias 30 de Junho e 1 de Julho, os habitantes de Sobral celebraram a sua festa anual em honra de Nossa Senhora da Agonia. Andores de oferendas transportados na procissão do Santíssimo Salvador No Telheiro, a Festa de Nossa SenhoJá em Agosto, nos dias 4 e 5, os poucos “jovens dos 40” ra da Imaculada Conceição decorreu no organizaram a festa em honra do Santíssimo Salvador, fim-de-semana de 28 e 29 de Julho. padroeiro da Barreira.

Tractores “invadiram” as ruas de Andreus

Alguns participantes na segunda edição do Desfile de Tractores organizado pela Associação dos Andreus


setembro2007  

Desfile de Tractores em Andreus Editorial 2 RVCC na Barreira 2 Grupo de jovens organizou acantonamento 4 KUMBA PROJECT pede ajuda 9...

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you