Page 29

POESIA CINCO POEMAS DE D. FERNANDO GOMES

Não pecar contra a luz

Paz Interior

Estou cansado de esperar A Reforma que não vem... - É que ela está vindo Sem se anunciar. Parece até que nem anda o que está caminhando. - Reformar é discernir o que é mutável do que não pode mudar. O dia que vai surgir, a noite que vai chegar quem poderá impedir? - Reformar é libertar-se e libertar da miséria, da fome, da opressão mas sobretudo do egoísmo que leva a pessoa a se aniquilar. E assumir com decisão o que a Vida conduz. É deixar a noite ser noite, sem temer a escuridão. É deixar o dia ser dia, sem pecar contra a luz!

O mundo é triste quando se está triste, Alegre, quando a gente está feliz. O problema, portanto, só existe Dentro, “no coração”, como se diz.

A seus espinhos perguntou a flor Porque estavam ali em redor dela. - Responderam que estavam por amor Só para vê-la e pra ficar com ela.

Vozes do sino

A delicada flor, mimosa e bela, Deixou que se exalasse o seu odor. Num gesto carinhoso, muito dela, A todos aqueceu com seu calor.

As vozes do sino São gritos de bronze Pedindo silêncio. São pancadas de ferro Batendo nas almas Com açoites de fé.

Aquela flor ensina a muita gente Tornar melhor a vida e mais amena, Seus espinhos beijando, complacente!

Venturoso quem guarda na lembrança Os encontros felizes do caminho, Que alimentam a chama da esperança. Esperar é ungir com muito amor A ferida agudíssima do espinho Que nos perturba a paz interior.

Libertação Quem desconhece as fontes da bondade E as riquezas do humano coração Não percebe a grandeza da amizade E, por vezes, ofende o próprio irmão.

Lição da Flor

Os espinhos parecem agressivos. Para quem viu, porém, aquela cena, Bem ao contrário, são contemplativos...

Afortunado aquele que resiste A tentação de ser um infeliz, Pois a tranquilidade inda consiste Na vitória de quem não se maldiz.

As vozes do sino Acordam, convidam... São vozes eternas Que ficam zunindo, Chamando o infinito Sem nada dizer.

No mundo existe, assim, certa maldade: Agentes que se dizem “de exceção”, Usando as armas da arbitrariedade, Implantam o regime da opressão! Mas Deus libertador falou assim: “A Esperança jamais enganará, Bem depressa o perverso terá fim”. Vamos unidos – vem, ó meu irmão! Fazer o mundo novo que trará Justiça-Paz, Amor-Libertação!

As vozes do sino Penetram os espaços Do mundo das almas... E ficam lá dentro Fazendo silêncio Para uni-las a Deus. Maio/Junho/2017 |

29

Profile for joaodamasceno

GENIUS 25  

REVISTA

GENIUS 25  

REVISTA

Advertisement