Page 1

Porque os projetos de melhoria ou de novas metodologias não atendem 100% de seu resultado potencial! Muito se tem avançado no mundo e no Brasil em desenvolvimento e implementação de novas metodologias de gestão, com impactos positivos sobre os resultados operacionais e financeiros das empresas; porem percebemos que muito destes resultados são bem modestos perto do real potencial existente; quem não conhece ou vivenciou casos de implementação de novos softwares, projetos de melhorias ou de novas metodologias de gestão que apesar de gerarem melhorias (financeiras e ou operacionais) ficaram bem aquém dos objetivos iniciais, falando em linguagem popular, geraram um sentimento de ”empate com sabor de derrota”. Por que isto acontece ?!!! Muitas causas contribuem isoladamente ou em conjunto para o não atendimento dos objetivos iniciais, tais como: 1. Não definir um real senso de urgência 2. Não criar uma coalização de forças interna poderosa 3. Falta de objetivos e metas claras e possíveis 4. Estratégia de implementação mal definida 5. Gestores e equipe envolvida desqualificada ou sem perfil adequado 6. Comunicação dos objetivos, metas e desenvolvimento de maneira extremamente deficiente 7. Não eliminar os obstáculos a mudança com eficácia 8. Planejamento e disponibilidade de recursos e prazos mal dimensionados 9. Falta de implementação e maturação 100% dos novos processos 10. Não criar marcos/vitórias de curto prazo 11. Falta de monitoramento e garantia dos resultados obtidos sejam culturais, operacionais ou financeiros 12. Projetos e programas paralelos competindo em foco e envolvimento Acredito que poucas causas descritas acima, são novidades para quem tem alguma experiência em implementação ou gestão de projetos. Mas uma pergunta fica, porque mesmo os riscos sendo de conhecimento dos responsáveis; são freqüentemente negligenciados afetando de forma consideráveis os resultados finais obtidos? O que não podemos esquecer são os diversos vetores externos (mudanças econômicas e de mercados) e internos (não é mais novidade, saída de pessoas chaves, mudanças de prioridades, disputas internas, medo de mudanças real) que pressionam o desenvolvimento traçado para implementação do projeto, aumentando assim a responsabilidade da alta gestão e dos líderes do projeto no acompanhamento fino do trabalho e na agilidade em tomarem as ações preventivocorretivas necessárias para a garantia dos objetivos e metas planejados.

Qual sua opinião sobre este assunto? Tem experiências para compartilhar? Obrigado! Postado por JCastro às 19:35

Projetos de Melhoria  

Texto para refletir fatores de sucesso