Issuu on Google+

Gratuito Directora Graça Franco Editor Hugo Monteiro

Lisboa

Quinta

Porto

Sexta

Grupo r/com www.rr.pt www.rfm.pt www.mega.fm www.radiosim.pt Quarta-feira 13 Março 2013

Gratuito TROIKA: Fica até que “tudo esteja fechado” - BANCA: Indícios de “troca de informação” - TERRORISMO: Holanda em alerta ÚLTIMAS

Novas votações esta tarde

Leia mais

RTP

Miguel Relvas garante despedimentos Os trabalhadores já anunciaram que vão impugnar o plano que prevê cortes no pessoal. » Pág.5

Durão Barroso

CE vai propor mais um ano para Portugal A extensão do prazo para o défice é “o reconhecimento do esforço feito pelos portugueses”. » Pág.5

Liga dos Campeões

FC Porto em Espanha à procura dos “quartos” Os azuis e brancos jogam em Málaga com a vantagem de terem vencido no Dragão, por 1-0. » Pág.13

Carlos Paião

Novo disco e inédito nos 25 anos da morte A canção “Muito mais” é editada como forma de assinalar os 25 anos da morte de Paião. » Pág.12

OPINIÃO

Personalismo político José Miguel Sardica » Pág.4

A 13 de Março...

1954: batalha de Dien Bien Phu

10h40 EPA

» Pág.15

» Págs.2 e 3


DESTAQUE

Conclave

Fumo negro na manhã do segundo dia O fumo negro foi visível por volta das 10h40. As alterações de detalhe às regras do Conclove introduzidas por Bento XVI estão a possibilitar um mais rápido escurtínio após cada votação dos cardeiais. Agora, resta esperar, ainda hoje, por novos sinais da chaminé da Capela Sistina. » Aura Miguel, Joana Beleza, Maria João Cunha, Maria João Costa, João Santos Duarte e Rui Glória, enviados a Roma, com Filipe d’Avillez e Redacção

PÁG.

EPA

02

Todos a olhar para um prosaica chaminé

fórmula química que é inserida na fornalha para produzir o fumo negro, que indica que não foi eleito Papa. Aos jornalistas, foi também mostrado um boletim de voto idêntico ao que é usado pelos cardeais eleitores, que mede 12 por 14 centímetros.

Três votações cumpridas Ontem, eram 16h35 quando se ouviu, na Capela Sistina, a expressão “Extra omnes” e se fecharam as portas do Conclave. Cerca de duas horas depois saiu o primeiro fumo da chaminé: negro, sem surpresa. À hora de fecho desta edição, os cardeais eleitores deverão estar algures entre a primeira e a segunda votação, isto se a primeira não tiver dado resultado Nos primeiros dias de Conclave, vota-se até quatro vezes por dia, sempre nos mesmos horários. Se até sexta-feira não houver decisão, o sábado deverá ser dedicado a meditação e oração, com as votações a PUB

Não foi ainda na manhã de hoje que saiu fumo branco da chaminé da Capela Sistina. Milhares de pessoas que aguardam na Praça de São Pedro, não obstante a chuva, debandaram, ao final da manhã, assim que ficou claro que o Conclave prossegue. Os 115 cardeais eleitores votaram duas vezes, de manhã, sendo os boletins queimados ao fim do segundo escrutínio. Se a primeira votação tivesse resultado numa maioria de dois terços, a queima teria sido imediata, produzindo fumo branco. O fumo negro foi visto mais cedo do que seria expectável, tendo, posteriormente, o director da sala de imprensa da Santa Sé, Padre Federico Lombardi, explicado que novas normas aprovados no “motu proprio” que Bento XVI produziu antes de resignar permitem tornar mais rápido o processo de apuramento dos votos. Enquanto em anteriores conclaves eram dois os escrutinadores, agora são oito. Os votos são, assim, contabilizados mais depressa. Lombardi disse ainda que o Vaticano vai revelar a

r/com renascença comunicação multimédia, 2013 2011


03

na tarde de ontem e terá servido para os presentes na Capela Sistina se aperceberem quem tem verdadeiramente possibilidades de ser eleito Papa.

Os conclaves mais longos e mais curtos da História Nem sempre as eleições de Papas são simples. O processo mais complexo decorreu após a morte de Clemente IV, em 1268, com o sucessor a ser escolhido em 1271. O colégio eleitoral de então era composto por apenas 20 cardeais, três dos quais morreram durante o processo, com outro a resignar. A eleição decorreu em Viterbo e, para a História, ficaram as pressões por parte da população local para apressar a escolha. Dois anos depois do início da eleição, por decisão dos magistrados da cidade, o alimento foi reduzido a pão e água, as portas do local da reunião foram encerradas e, segundo reza a lenda, acabou-se mesmo por retirar o telhado ao palácio. Por fim, os 16 cardeais restantes acabaram por eleger Gregório X. Depois da experiência por que tinha passado, não admira que Gregório tenha tomado a decisão de formular regras para as eleições seguintes, dando origem, em 1276, ao que hoje conhecemos como “conclaves”. Desde essa altura, houve conclaves que

também demoraram vários meses. Dois dos mais longos foram consecutivos, o de 1774, que se seguiu à morte de Clemente XIV e elegeu Pio VI, e o que se seguiu à morte deste, em 1799. O Conclave de 1774 durou 133 dias e terminou apenas em Fevereiro de 1775. O processo foi dominado pela questão dos jesuítas, que tinham sido suprimidos em vários reinos europeus durante o Pontificado de Clemente XIV. As facções “pró” e “anti” jesuítas digladiaram-se e a influência de poderes externos, nomeadamente os reinos europeus que reivindicavam o direito ao veto, também se fez notar. O eleito foi Giovanni Angelo Braschi, apesar de Portugal e Espanha o considerarem demasiado próximo dos jesuítas. A eleição foi demorada, mas acabou por ser unânime. Braschi, que tomou o nome Pio VI, recebeu todos os votos, menos o seu próprio. A eleição seguinte deu-se em 1799 e demorou quase tanto tempo como a anterior: 105 dias. Este conclave decorreu num contexto muito complexo para

a Igreja e para a Europa, seguindo-se à ocupação dos Estados Pontifícios, o que levou à escolha de Veneza para se realizar o encontro dos cardeais. Após meses de deliberação, a escolha acabou por recair sobre Barnaba Luigi Count Chiaramonti, que assumiu o nome Pio VII. Uma vez que os tesouros pontifícios estavam em Roma, as mulheres nobres de Veneza fizeram uma réplica da tiara papal em papel machê e decoraram-na com as suas próprias jóias. Hordas e cismas

L’OSSERVATORE ROMANO/ASA/EPA

DESTAQUE PÁG.

serem retomadas no domingo. Com as duas votações da manhã desta quarta são já três os escrutínios realizados. A primeira votação foi

Nem sempre os conclaves curtos foram, porém, pacíficos e calmos. Um dos mais céleres, realizado em 1378, foi rápido precisamente porque uma multidão se encontrava às portas da Basílica de São Pedro a exigir que os cardeais elegessem novamente um italiano, depois de sete Papas terem residido em Avignon, França. Apesar de a maioria dos cardeais ser francesa, na altura sucumbiram à pressão dos romanos e elegeram Bartolommeo Prignano em pouco mais de um dia. Tomou o nome Urbano VI. As repercussões deste Conclave foram, porém, complexas. Alegando que tinham sido constrangidos, vários dos cardeais franceses voltaram a encontrar-se meses mais tarde e elegeram outro Papa, abrindo o cisma de Avignon. O Conclave mais curto de todos foi o de 1503, que durou apenas 10 horas. Realizou-se após a morte de Pio III, que teve um Pontificado de apenas um mês. O colégio eleitoral reuniu-se, então, pela segunda vez no espaço de semanas e, conhecendo-se os cardeais já muito bem, rapidamente se fez a eleição de Giuliano della Rovere, que ficou conhecido como Júlio II. Mais de quatro séculos depois, realizou-se o mais curto conclave do século XX. Em 1939, com a Europa às portas da II Guerra Mundial, morria Pio XI. Os cardeais eleitores reuniram-se a 1 de Março e, após três escrutínios, concluíram pela eleição do Cardeal Secretário de Estado, Eugenio Pacelli. Dando um claro sinal de continuidade, escolheu o nome de Pio XII. Em Abril de 2005, quando foi eleito Bento XVI, o Conclave também foi extraordinariamente curto, sendo necessários apenas quatro escrutínios para chegar aos dois terços requeridos para eleger um Sumo Pontífice.

r/com renascença comunicação multimédia, 2013


OPINIÃO PÁG.

04

Personalismo político

José Miguel Sardica Professor da Universidade Católica Portuguesa

Uma das fotografias mais famosas e mais icónicas do século XX foi tirada em Havana, por Alberto Korda a Ernesto ‘Che’ Guevara, e imortalizou o romântico guerrilheiro com a sua boina negra, olhando o horizonte e a multidão. Desde há meio século, sempre que se fala em esquerda idealista vem à memória aquele instantâneo, a que o assassinato de ‘Che’ Guevara veio ainda emprestar mais força. Na luta contra os impérios coloniais ibéricos no século XIX, houve José San Martín e Simón Bolívar; na luta contra os impérios económicos e culturais do Ocidente capitalista no século XX, houve Fidel Castro e Guevara; e nos inícios do século XXI houve Hugo Rafael Chávez Frías, o caudilho da Venezuela. Com o seu característico traje militar verde-azeitona e a boina vermelha, Chávez foi o inventor de uma religião secular que transformou a democracia num permanente plebiscito idólatra do chefe. Nos últimos dias, o espectáculo mediático do luto de Estado, da perda nacional, da orfandade colectiva e do choro individual – ao melhor estilo norte-coreano, como se cada venezuelano que lhe velou o corpo tivesse perdido um familiar querido – foi encenado para perpetuar a lenda viva do “messias”, do “pai dos pobres”, do justiceiro que bateu o pé aos poderosos. Chávez pretendeu ser Bolívar, Fidel e Guevara num só. A poucos como ele se aplicaria a descrição de Fidel Castro feita em 1960 pelo embaixador inglês em Cuba: “um misto de Jesus Cristo, Robin Hood e Garibaldi”! A história há-de um dia oferecer uma definição para o “chavismo” e um retrato mais distanciado da obra de Hugo Chávez. É difícil ficar-se-lhe indiferente e indiferença era coisa que ele jamais quis suscitar. É verdade que conspirou contra a legitimidade do

seu país nos anos 80 e que comandou uma intentona militar em 1992. Mas venceu na urna, e segundo as regras formais da democracia representativa, quatro eleições presidenciais, em 1998, 2000, 2006 e 2012. Numa década e meia, revolucionou a Venezuela e convulsionou toda a América latina, criando um estilo político personalista, carismático mas também intimista, que o levava a monologar com o seu povo durante horas, pela televisão, ao mesmo tempo que as nacionalizações lhe permitiram patrimonializar o Estado para si e para uma plêiade de caciques que prosperou à sombra dos petrodólares. As exportações de “ouro negro” dispararam, o PIB subiu, e desceram a taxa de desemprego, a pobreza, o analfabetismo ou a mortalidade infantil. Os milhões de pobres tornaram-se menos pobres e são sobretudo esses que hoje choram o “pai bondoso” que os arrancou – como Lula da Silva fez no Brasil – à miséria ancestral. Mas a Venezuela tem ainda uma das inflações mais elevadas da América Latina e um altíssimo nível de criminalidade. Para além disso, o estilo truculento e tele-evangelista de Chávez assentava numa enorma teia de corrupção, clientelismo e manipulação, que diluiu a sociedade no Estado e as liberdades numa maré unanimista de tipo quase jacobino. O caso de Chávez deve fazer-nos reflectir sobre as condições do exercício do poder político. O “chavismo” viveu de ser emocional e caudilhista. Fez obra, mas o personalismo extremo a que chegou arrisca ser agora a antecâmara de uma pulverização revolucionária entre os seus putativos herdeiros, ou de um ajuste de contas revanchista entre os seus críticos, cujas vítimas serão todos os venezuelanos, e porventura também o quase meio milhão de portugueses que ali vive.

Bragança

Sem avião apesar das garantias de Passos » Olímpia Mairos

Bragança está sem avião há três meses. Em Janeiro, o Primeiro-ministro garantiu que iria publicar em “Diário da República” as condições de subvenção da ligação aérea entre Trás-os-Montes e Lisboa, para que os possíveis interessados se pudessem certificar, mas o processo ainda não arrancou. “A suspensão das ligações aéreas, que funcionou regularmente durante 15 anos, traz problemas à coesão, à competitividade e prejudica a região”, alerta o presi-

dente da Câmara de Bragança, que aproveita para lembrar outros problemas que estão a estrangular a zona: “As obras no IP4 também se arrastarem por problemas de financiamento, e as obras do Túnel do Marão estarem suspensas”. À Renascença, Jorge Nunes garante que vai manifestar o seu descontentamento junto de Passos Coelho: “Vou insistir junto do Primeiro-ministro e dos restantes membros do Governo, afirmando que há uma dívida histórica que está por saldar para com o povo transmontano”.

r/com renascença comunicação multimédia, 2013


05

António José Seguro

“Europa é liderada

“Esforço notável” de Portugal garante por gente egoísta” mais um ano para cumprir défice O líder do Partido Socialista consiA Comissão Europeia vai propor ao Conselho Europeu a concessão a Portugal de mais um ano para cumprir a meta do défice orçamental, confirmou hoje, em Estrasburgo, o presidente do executivo comunitário. “Portugal tem vindo a fazer um esforço notável. Por isso mesmo, posso reiterar que a Comissão vai propor ao Conselho a extensão, por mais um ano, do prazo para o cumprimento do défice orçamental”, afirmou Durão Barroso, em declarações aos jornalistas portugueses, à saída de um debate no Parlamento Europeu sobre o próximo Conselho Europeu, que decorrerá na amanhã e na sextafeira, em Bruxelas. O presidente da Comissão Europeia disse que esta extensão do prazo para a correcção do défice parece-lhe “correcta”, porque “o facto de Portugal não ter atingido esse objectivo se deve em larguíssima medida a uma deterioração das condições externas”. “Alguns dos principais mercados de destino das exportações portuguesas estão a cair”, justificou.

“Ajustamento está a funcionar” A extensão do prazo para Portugal corrigir o défice é “também o reconhecimento do esforço notável feito pelos portugueses no seu conjunto”. Questionado sobre a demora da conclusão da sétima avaliação do programa de resgate português, Durão Barroso afirmou não poder fazer comentários sobre o tema, mas salientou que, “desde o início, se sabia que era um trabalho detalhado, que ia demorar algum tempo”. “No essencial, achamos que o programa de ajustamento está a funcionar”, acrescentou.

LUSA

NACIONAL PÁG.

Durão Barroso

dera que é preciso uma outra Europa, porque a actual está a ser liderada por “gente egoísta”. “O problema que nós temos é que a Europa hoje é liderada por gente egoísta, que olha mais para si, numa lógica imediatista, sem perceber que, se não trata dos problemas de todos os europeus, no futuro esses problemas hão-de chegar à sua porta e hão-de entrar dentro de casa”, disse António José Seguro, ontem, em Braga. Para o secretário-geral do PS, é preciso encontrar uma forma de resolver os problemas que cada país não consegue resolver sozinho. “É esta lógica federal de: se temos problemas comuns temos de ter soluções comuns para os enfrentar, que é neste momento necessário que a Europa perceba.” Em relação às questões nacionais, Seguro não hesita em apelidar de “impensável” o que diz ser a insensibilidade social do Primeiro-ministro. “Julguei que era impensável que no nosso país pudesse haver um Primeiro-ministro a dizer que o ideal seria baixar o salário mínimo nacional”, afirmou Seguro. O líder socialista encontrou-se ontem, com jovens, em Braga, no início de um périplo dedicado às pessoas, que vai percorrer o país durante um mês.

RTP

Relvas confirma despedimentos e elogia diálogo dos trabalhadores Os gastos com o pessoal da RTP vão ter um corte na ordem dos 28%, anunciou hoje o ministro adjunto Miguel Relvas, no Parlamento, ao mesmo tempo que elogiou a capacidade de diálogo dos trabalhadores. “Para que o plano para o desenvolvimento e redimensionamento seja levado a cabo com êxito, vai ser necessário à RTP fazer um esforço de diminuição dos gastos com o pessoal na ordem dos 28%. Este esforço prossegue o plano de transformação já iniciado pelo conselho de administração para a contenção orçamental e que tem passado por cortes nos custos de grelha, por rescisões amigáveis e por reduções salariais”, diz Relvas. “Os bons resultados destes ajustamentos muito se têm devido ao espírito de diálogo e à sensatez revelados pelos trabalhadores da RTP”, sublinhou ainda. A comissão de trabalhadores insiste numa impugnação judicial do plano em curso e contraria Miguel Relvas no

que diz respeito ao diálogo. “Vamos accionar todos os mecanismos legais para fazer valer os direitos dos trabalhadores e vamos certamente para a impugnação judicial, porque Miguel Relvas e a administração não dialogam com os trabalhadores”, afirma o porta-voz da comissão, Camilo Azevedo, à Renascença. De acordo com o “Diário Económico” de hoje, o plano prevê o corte de 21 milhões de euros nas despesas com pessoal. Uma razia? “É escusado usarmos a palavra, porque é o dirigente político Miguel Relvas que tem de ter a coragem de a utilizar. Pelos números que existem, nós sabemos o que se vai passar. Qualquer pessoa, em casa, sabe que, se tivesse de fazer esse número de cortes, sabe o que quer dizer”, sustenta. Azevedo diz ainda ser “inacreditável” que a comissão de trabalhadores disponha apenas de um dia útil para se pronunciar sobre o plano, hoje apresentado na AR.

r/com renascença comunicação multimédia, 2013


» Raquel Abecasis

A presidente da Federação Portuguesa pela Vida, Isilda Pegado, considera, em entrevista ao programa “Terça à Noite” da Renascença, que há uma excessiva intervenção do Estado nas famílias. “Há uma excessiva intervenção do Estado dentro das famílias. O que tenho a consciência é de que há este sentimento de quase… a protecção das crianças deixou de ser uma coisa boa e passou quase a ser uma polícia para as nossas famílias, em alguns casos há uma acção excessiva” da Segurança Social e da protecção de menores, afirma Isilda Pegado. A advogada fala dos muitos casos relacionados com a retirada de guarda de crianças. Isilda Pegado, que tem trabalhado nesta área, denuncia um “ambiente de chantagem”, que leva muitas mães a serem pressionadas a abortar e outras a quem são retiradas as crianças sem razões objectivas.

“Eu tenho alguns relatos de chantagens feitas quer por técnicos da Segurança Social quer directamente. Directamente, tive dois casos, um de uma direcção de uma escola e outro de um médico, a pressionarem as pessoas para fazer o aborto”, garante. A Federação Portuguesa pela Vida entregou nos últimos dias, no Parlamento, a petição “Defender o Futuro”, onde mais de cinco mil subscritores pedem a revisão de leis ditas fracturantes, como do aborto, procriação medicamente assistida, divórcio, casamento homossexual, mudança de sexo e do financiamento do ensino privado. Isilda Pegado argumenta que o Estado gasta dinheiro a mais por motivos ideológicos e garante que “bastaria um diploma a dizer que deixava de ser equiparado a prática do aborto à maternidade”, para que os subscritores da petição sentissem que algumas injustiças acabavam.

Sorte

“Restaurant Week”

Restaurantes de luxo oferecem refeições mais baratas com fins solidários A “Restaurant Week” acontece primeira vez a nível nacional, abrangendo 151 estabelecimentos de 14 cidades. A iniciativa, que oferece refeições a preços acessíveis em restaurantes considerados de alta cozinha, decorre de 14 a 24 de Março. Durante 11 dias, os restaurantes vão disponibilizar menus - entrada, prato e sobremesa - a 20 euros. Por cada refeição servida vai ser oferecido um euro ao Movimento Mulheres de Vermelho e associação Corações com Coroa. Lisboa, Porto, Coimbra, Faro, Braga, Aveiro, Castelo Branco, Bragança, Évora, Guarda, Leiria, Setúbal, Vila Real e Viseu são as cidades que recebem esta iniciativa. A “Restaurant Week”, que começou em 2009 em Lisboa e já se estendeu ao Porto, Loulé e Cascais, realiza-se pela primeira vez a nível nacional, anunciou a organização, a “Sabor do Ano”, que actua na área da certificação de produtos agro-alimentares. “Com o sucesso alcançado nas edições regionais, faz sentido fazer evoluir este conceito e transportá-lo para o nível nacional, de forma a permitir a todas as pessoas, em qualquer parte do país, o acesso à restauração de luxo”, disse Débora Silva, promotora do evento. Um dos objectivos da iniciativa é “promover estilos de vida saudáveis e uma alimentação equilibrada”, apelando-se aos chefes dos restaurantes participantes para que preparem menus baseados na cozinha mediterrânica. À semelhança de edições anteriores, a “Restaurant Week” vai apoiar o Movimento Mulheres de Vermelho, que pretende alertar para o risco de doenças cardiovasculares nas mulheres. A edição nacional vai ainda contribuir para a Corações com Coroa, que procura promover a solidariedade e inclusão sócio-afectiva das pessoas em situações de vulnerabilidade, risco ou pobreza.

Empregada de limpeza da Póvoa de Varzim é a vencedora do Euromilhões Uma empregada de limpeza, viúva há mais de 20 anos e com dois filhos a seu cargo, foi a vencedora do concurso do Euromilhões de sextafeira. A senhora passou parte da vida a fazer limpezas como modo de sustentar e educar os filhos e deve, agora, deixar de trabalhar. Segundo a edição de hoje do “Jornal de Notícias”, a mulher trabalha na Póvoa de Varzim, onde entregou o boletim vencedor, e é natural de Ariz, em Marco de Canavezes. Ganhou 51 milhões de euros. Ontem, o primeiro prémio do Euromilhões saiu a um único totalista, mais uma vez em Portugal, que vai receber 15 milhões de euros.

r/com renascença comunicação multimédia, 2013

LUSA

06

“Há excessiva intervenção do Estado nas famílias”

RR

NACIONAL PÁG.

Isilda Pegado


07

Neve e frio condicionam vida de muita gente O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) colocou hoje sob aviso amarelo cinco distritos do continente, o segundo menos grave de uma escala de quatro, devido à persistência de temperaturas mínimas muito baixas e queda de neve. Viana do Castelo, Braga, Vila Real, Bragança e Portalegre são os distritos sob aviso amarelo (“risco para determinadas actividades dependentes da situação meteorológica”). Para hoje, o IPMA prevê nas regiões do Norte e Centro, céu com períodos de muita nebulosidade, aguaceiros fracos e pouco frequentes no Norte e no litoral centro, que serão de neve acima de 400 metros de altitude, subindo a cota para os 800/1.000 metros ao longo do dia. A previsão aponta também para vento moderado de Norte, soprando moderado a forte no litoral e nas terras altas com rajadas da ordem dos 65 quilómetros/hora, acentuado arrefecimento nocturno com formação de gelo e geada e descida da temperatura da mínima. No Sul, prevê-se céu geralmente muito nublado, tornando-se pouco nublado a partir da manhã. Há possibilidade de ocorrência de aguaceiros fracos até ao início da manhã, vento moderado de Norte, soprando moderado a forte no litoral e nas terras altas, pequena descida da temperatura mínima, mais significativa nas regiões do

interior, e descida da máxima. Na Madeira, a previsão aponta para céu pouco nublado e vento fraco enquanto para os Açores se prevêem períodos de céu muito nublado, chuva e vento forte. As temperaturas máximas devem chegar aos 13 graus em Lisboa e no Porto, aos 14 em Faro, aos cinco na Guarda, aos nove em Bragança e Vila Real, aos oito em Viseu, 10 em Portalegre, 21 no Funchal e 16 em Ponta Delgada, Angra do Heroísmo e Santa Cruz das Flores.

Ligações aéreas restabelecidas nos Açores Nos Açores, foi possível realizar, esta manhã, as ligações aéreas previstas, ainda que com as condições meteorológicas mínimas exigidas. Há um conjunto de voos reprogramado para o resto do dia. “Agora de manhã, já saímos com os voos todos programados no horário, apesar de o tempo não estar muito bom, mas está dentro dos limites mínimos para podermos operar. Também já entrou um avião de Boston, pelo que a operação está a decorrer com alguma normalidade”, diz à Renascença o porta-voz da SATA, José Gamboa, que considera previsível que ao longo do dia seja possível realizar as ligações suspensas.

Nevão semeia o caos pela Europa

Martin Gerten/EPA

NACIONAL PÁG.

Mau tempo

A Alemanha pintou-se de branco

Centenas de voos cancelados, vias rodoviárias cortadas, engarrafamentos a perder de vista, foi este o cenário vivido ontem em vários países europeus por causa de um forte nevão. O aeroporto de Frankfurt, na Alemanha, um dos principais da Europa, foi encerrado durante duas horas, para operações de limpeza da neve. O mau tempo obrigou a cancelar 700 dos 1.200 voos previstos para ontem, no terceiro aeroporto mais movimentado da Europa. A neve e o gelo estiveram na origem de vários acidentes numa auto-estrada, a cerca de 50 quilómetros de Frankfurt,

incluído um choque em cadeia que envolveu uma centena de viaturas. Em França, um avião da Tunisair saiu de pista ao aterrar no aeroporto de Orly. A pista foi encerrada e os 140 passageiros foram evacuados. Não há registo de feridos graves. O nevão que assolou vários países europeus também atingiu a Bélgica, onde foram registados os maiores engarrafamentos de sempre durante a hora de ponta. As filas atingiram 1.670 quilómetros em todo o país. Em Bruxelas, as duas principais estações de comboio foram encerradas. O comboio Eurostar, que liga o Reino

Unido ao continente através do túnel do Canal da Mancha, foi suspenso. No Reino Unido e em França, automobilistas ficaram bloqueados por causa da neve e tiveram de dormir nos carros. A França é um dos países mais atingidos pelo nevão. Um quarto dos voos foram cancelados no aeroporto Charles de Gaulle, em Paris, e cerca de 80 mil lares estão sem energia no nordeste do país. O Primeiro-ministro francês, Jean-Marc Ayrault. mobilizou as Forças Armadas para ajudarem nos trabalhos de reposição do fornecimento de energia à população.

r/com renascença comunicação multimédia, 2013


Um exemplo britânico

» Manuela Pires

A taxa de abandono escolar relativa ao terceiro ciclo do ensino básico diminuiu bastante ao longo dos últimos 20 anos. Um estudo coordenado pelo ex-ministro da Educação David Justino revela que os valores são quase residuais. O “Atlas do Abandono Escolar” elaborado pelo Centro de Estudos de Sociologia da Universidade Nova de Lisboa mostra que Paços de Ferreira foi o concelho que mais reduziu a percentagem de alunos que deixam a escola antes do tempo, passando de 33% em 1991 para 2% em 2011. Mas o concelho com menos abandono escolar neste momento é a Golegã, com a taxa de menos de 1%. O estudo, cujos resultados foram hoje divulgados na conferência da Empresários Pela Inclusão Social (EPIS), revela, por outro lado, que o maior risco de saída precoce da escola existe no interior. Sobre o número médio de anos que um aluno frequenta o ensino, a taxa de escolarização média aumentou três anos, sendo os concelhos de Oeiras, Lisboa e Cascais a registar as taxas mais elevadas, na ordem dos 10 anos. A EPIS é uma associação criada em 2006 por um grupo de empresários que tem como missão combater o insucesso e o abandono escolar.

Francisco Sarsfield Cabral Jornalista

O longo tempo que a justiça britânica levou a permitir a extradição de Vale e Azevedo para Portugal mostrou que ela não é perfeita. Mesmo assim, agora deu-nos um exemplo que merece atenção. Um promissor ex-ministro britânico, possível futuro líder do partido liberal-democrata, foi apanhado em excesso de velocidade há dez anos. Para se livrar de uma pena, por reincidência, declarou que quem ia a conduzir era a sua então mulher, o que esta na altura confirmou. Entretanto, o ex-ministro divorciou-se e casou com outra mulher. Despeitada, a ex-mulher revelou à polícia serem falsas as declarações dela e do ex-marido feitas há dez anos. Resultado: cada um deles vai passar oito meses na cadeia. Ou seja, na Grã-Bretanha parece haver menos facilidades do que entre nós para os que possuem meios (bons advogados, por exemplo) para escaparem à prisão. Não é uma justiça de classe, pelo menos no grau em que a nossa infelizmente é. Repare-se no caso Isaltino de Morais. Já vai no 44.º recurso, assim adiando (indefinidamente?) o cumprimento da sentença de prisão a que foi condenado há quatro anos.

Futurália

Uma feira para indecisos, recém-licenciados e trabalhadores » Fátima Casanova e Anabela Góis

Abre hoje portas na FIL, em Lisboa, a Futurália, feira de ofertas educativas e formativas para estudantes, este ano marcada pelo empreendedorismo jovem e oportunidades de emprego na Alemanha. A sexta edição é apresentada como uma feira para todos, com propostas para jovens ainda indecisos sobre o que querem fazer no futuro, para quem acaba de sair da universidade e para quem já está no mercado de trabalho. No recinto, há várias empresas de selecção, nacionais e internacionais, “que farão recrutamento em áreas técnicas, com formação superior ou não”, refere à Renascença a directora da feira, Alzira Ferreira. Este ano, a Futurália dedica ainda um dia inteiro aos pais, que assim vão poder conhecer “entidades de formação e universidades nacionais e estrangeiras”. “Cada uma tem um tempo para se apresentar, as bolsas de que dispõe, se for no estrangeiro o que é necessário para lá poder estudar, os rankings”, entre outra “informação muito dirigida e direccionada, que depois os pais poderão aprofundar”, explica Alzira Ferreira. As várias ofertas formativas e de recrutamento vão poder ser conhecidas durante quatro dias, em cerca de 400 expositores nacionais e estrangeiros.

r/com renascença comunicação multimédia, 2013

DR

08

Ponto de vista

Há menos jovens a abandonar a escola

DR

NACIONAL PÁG.

Atlas do Abandono Escolar


09

Madeira

Agência americana alerta para riscos associados a antibiótico A autoridade norte-americana do medicamento, FDA (Food and Drug Administration), alerta para os perigos associados ao antibiótico Zythromax, frequentemente utilizado no tratamento de infecções de garganta. O alerta tem por base um estudo do “New England Journal Of Medicine”, que comparou o risco de morte cardiovascular de diferentes drogas anti-bacterianas e concluiu que este medicamento dos laboratórios Pfizer teve a maior taxa de morte, tendo provocado em alguns doentes um ritmo cardíaco irregular que se revelou fatal. O FDA, o correspondente ao Infarmed em Portugal, alerta por isso os médicos para que tenham cuidados ao prescrever este antibiótico a pacientes com factores de risco. A azitromicina também é comercializada em Portugal e é frequentemente prescrita pelos médicos, não havendo, até ao momento, relato de situações anómalas, explicou à Renascença Mário Jorge Santos, da Associação dos Médicos de Saúde Pública. “É um medicamento muito utilizado, com esse nome comercial ou outro, é um medicamento muito bom, é receitado em pediatria, nos adultos e a classe médica prescreve-o com muita frequência. Não podemos, devido a esse estudo, pensar que não deve ser usado. A FDA é clara: deve ser usado com as devidas precauções, como qualquer medicamento”, afirma Mário Jorge Santos.

Surto de dengue controlado O número de casos de febre de dengue, detectados na ilha da Madeira, diminuiu para valores residuais, anunciou a Direcção-Geral da Saúde (DGS), que considera o surto controlado. Desde o início do surto, a 3 de Outubro de 2012, foram notificados 2.168 casos de febre de dengue na Madeira - mais quatro do que na informação disponibilizada o mês passado -, “a partir dos registos hospitalares e dos cuidados de saúde primários”. Cristina Abreu, da Direcção-Geral de Saúde, adianta que desde o dia 4 de Fevereiro não se registou nenhum caso de dengue no arquipélago madeirense. “Neste momento o número de casos nós consideramos valores residuais”, sublinha Cristina Abreu. Esta especialista, refere que ainda que o surto esteja controlado, mantêm-se no terreno todas as actividades de vigilância e controlo.

Infeções urinárias » Por Pedro Lobo Vale, médico

As infeções do trato urinário mais frequentes são as cistites, causadas por bactérias, afetam sobretudo mulheres e ocorrem ao nível da bexiga. Estas são ainda muitas vezes designadas por colibacilo, a mais frequente delas. Os sintomas de cistites poderão ser a sensação de pressão na zona pélvica, o urinar doloroso, a necessidade urgente de urinar (inclusive durante a noite), a coloração anormal da urina e a presença de sangue e/ou odor forte e anormal na urina e o seu aparecimento necessita normalmente do recurso a medicação para o tratamento da infeção. Existe ainda a possibilidade da infeção ser assintomática, no entanto, tal situação não indica que os seus sintomas não se venham a manifestar. Este tipo de infeção normalmente não acarreta grandes complicações, porém, se não forem tratadas atempadamente, poderão ter repercussões graves ao atingir outros órgãos como os rins e até chegar à corrente sanguínea. Devido a certas debilidades no organismo e/ou presença recorrente do agente infecioso, são muitos os que se deparam com episódios frequentes de infeções uriná-

rias. Nalguns casos, chegam mesmo a verificar-se casos mensais destas infeções, o que faz com que a adoção de medidas preventivas seja a melhor forma de combate nestes casos. Através de uma abordagem mais natural, existe a possibilidade de prevenir o aparecimento frequente de tão desagradáveis sintomas. Destaca-se aqui o arando vermelho, pela sua ação comprovada de impedimento de fixação das bactérias às paredes do aparelho urinário. Este fruto pode ser consumido na sua forma natural, através de sumo, em chás ou na forma de cápsulas, sendo esta última mais vantajosa se se apresentar em extratos estandardizados. A vitamina C, e a equinácea, por contribuírem para o reforço do sistema imunitário, também poderão ser bons aliados a título preventivo. De forma a aumentar o fluxo da urina, deverá ainda ser assegurada a ingestão de uma grande quantidade de água e existir o cuidado de urinar sempre que se sentir vontade e antes e após as relações sexuais.

PUB

RELIGIÃO SAÚDE PÁG. PÁG.

Zythromax

r/com renascença comunicação multimédia, 2013


10

Eurodeputados formalizam sinal vermelho a orçamento comunitário O Parlamento Europeu formalizou hoje a sua oposição ao acordo alcançado pelos Governos dos 27 sobre o orçamento da União Europeia para o período entre 2014 e 2020. O entendimento entre governos foi arrancado a ferros no início de Fevereiro e para que chegue a ver a luz do dia é indispensável a aprovação dos eurodeputados. Mas numa resolução votada em Estrasburgo, os parlamentares dizem que rejeitam o acordo na sua forma actual e que o mesmo não passa de uma mera recomendação política. Ao mesmo tempo que endurecem o tom, os eurodeputados dizem-se dispostos a negociar e avançam com as suas condições. Exigem que os recursos orçamentais estejam ao nível dos compromissos políticos e que, para que a União possa sair reforçada da crise, entre outras coisas sejam revistos em alta os meios financeiros para a inovação, investigação e desenvolvimento, infra-estruturas e juventude. Além disso, em termos concretos, o Parlamento Europeu vai exigir que o orçamento seja obrigatoriamente revisto antes de 2020 e que seja introduzida uma cláusula de flexibilidade – ou seja, que o dinheiro não gasto, em vez de ser devolvido aos países, possa ser transferido de um ano para o outro e entre rúbricas orçamentais. Trata-se de uma maneira de aumentar as verbas disponíveis, sem ameaçar os compromissos políticos alcançados entre Governos.

E fica o aviso: se não possível alcançar um entendimento, o Parlamento declara-se disponível para aceitar e fazer o que for preciso para que a União passe a funcionar com orçamentos anuais.

DR

» Daniel Rosário

Europeias em Maio de 2014 O Conselho Europeu marcou a data para as eleições europeias. Vão decorrer entre 22 e 25 de Maio do ano que vem, o que significa que no caso de Portugal os eleitores serão chamados às urnas no domingo, dia 25. Os embaixadores dos 27, junto da União Europeia, aprovaram, ontem à tarde a proposta que antecipa o calendário em cerca de um mês relativamente ao previsto inicialmente. O objectivo é tentar combater as elevadas taxas de abstenção que se registam por toda a Europa e cuja percentagem tem vindo a aumentar. A decisão terá, no entanto, que ser ainda aprovada por unanimidade do Conselho de Ministros da União Europeia, após consulta do Parlamento Europeu.

Alemanha

Grécia

Merkel ataca salários “desmedidos” de altos executivos europeus

Escritórios de políticos atacados

Angela Merkel condenou os salários e bónus “desmedidos” que recebem os altos executivos de algumas empresas alemãs. O tema está em debate no país desde que os suíços decidiram, em referendo, limitar os ordenados dos directores das empresas. “Não deve haver desmesura numa sociedade livre e social”, diz a Chanceler em declarações publicadas no jornal alemão “Freien Presse de Chemnitz”, acrescentando que “lamentavelmente” não basta deixar a regulação dos salários nas mãos da economia livre. A Chanceler disse ainda “entender muito bem quando as pessoas se limitam a abanar a cabeça ao ver que alguns salários saem do normal e reclamam que isso acabe”. Apelou por isso a que o assunto seja discutido “ao nível europeu”, embora considere que na Alemanha, graças à participação dos trabalhadores nas decisões das empresas, a situação seja “diferente da de outros países”. Nesse sentido, considerou “muito bom” que a União Europeia trabalhe numa iniciativa para que os salários dos altos executivos sejam decididos, não só pelos conselhos de administração, mas também pelas assembleias de accionistas.

EPA

INTERNACIONAL PÁG.

Parlamento Europeu

Os escritórios de um membro do Governo grego e de dois deputados foram, ontem, alvo de ataques, que provocaram estragos, mas não fizeram qualquer vítima. Nos três ataques foram utilizadas várias garrafas de gás, que explodiram junto aos edifícios onde estão instalados os gabinetes. Os alvos foram os escritórios do vice-ministro do Ambiente, Stavros Kalafatis, e dos deputados do partido do Governo, Nova Democracia, Kostas Gioulekas e Yorgos Orfanos. Seis pessoas ainda tiveram de ser evacuadas por causa do fumo que invadiu os edifícios atacados, mas ninguém ficou ferido nas explosões. “O Governo não se deixa intimidar por estes actos terroristas”, afirmou o porta-voz do Executivo de Atenas, Simos Kedikoglou.

r/com renascença comunicação multimédia, 2013


Três comboios chocaram na estação do aeroporto de Genebra, na Suíça, num acidente que não causou feridos, mas uma perturbação do trânsito ferroviário com destino e origem na cidade. O serviço ferroviário suíço CFF informou que o choque aconteceu às 04h00, quando um comboio regional com passageiros entrou na estação e, por razões desconhecidas, embateu contra os outros dois comboios que es-

tavam estacionados e vazios. A mesma fonte assegurou que não foram registados feridos dado que a colisão foi a baixa velocidade e que nenhum dos três comboios descarrilou. No entanto, o acidente obrigou ao encerramento de várias vias o que perturbou seriamente a circulação de comboios. O serviço ferroviário suíço vai abrir uma investigação para determinar as causas do sinistro.

Timor-Leste

NASA

Igreja “absolutamente decisiva” para a independência

“Curiosity” prova que Marte teve condições para ter vida

A Igreja Católica e o Vaticano tiveram um papel importante na independência de Timor-Leste. Cerca de 14 anos depois da libertação do povo timorense o embaixador Fernando Neves, que esteve no terreno nessa altura e ajudou no processo diplomático que antecedeu a independência, revela que a par do esforço político de Portugal também a Igreja foi fundamental em todo o processo. “Foram absolutamente decisivos porque no meio de toda aquela repressão manteve sempre a liberdade religiosa. A Igreja Católica assumiu-se como um catalisador da resistência, como aconteceu noutros países. Essa é uma das razões pelas quais a Irlanda apoiava tanto Timor”, disse. Pelo caminho surgiram muitas dificuldades vindas não só da Indonésia mas também da Austrália. A segurança foi uma questão incontornável: “Ou aceitávamos que a segurança fosse garantida pelas Forças Armadas Indonésias ou não havia consulta”. As declarações do embaixador Fernando Neves foram feitas na Tertúlia Diplomática “Portugal, a Europa e o Mundo”, promovida pela livraria Ferin e apoiada pela Renascença.

A sonda “Curiosity” provou que Marte teve condições para a existência de vida, a primeira vez que tal acontece fora da Terra, anunciou a agência espacial norte-americana (NASA). “Uma questão fundamental para esta missão era saber se Marte poderia ter tido condições para um ambiente habitável. Daquilo que sabemos, a resposta é sim”, disse o cientista-chefe do Programa de Exploração de Marte, Michael Meyer, em conferência de imprensa. As “provas” - vestígios em rochas de hidrogénio, carbono e oxigénio, necessários ao desenvolvimento de microorganismos - foram identificadas através da análise de rochas recolhidas pela “Curiosity”. A “Curiosity” é um robot com seis rodas e dez instrumentos científicos a bordo, considerado o veículo mais sofisticado enviado até hoje para o espaço em missão científica.

África do Sul

Tribunal recusa fiança a polícias suspeitos de matar taxista Um tribunal sul-africano recusou libertar sob fiança os nove polícias acusados da morte de um taxista moçambicano na semana passada, por considerar que os homens poderiam ameaçar as testemunhas. “Não creio que seja do interesse da justiça que sejam libertados sob fiança”, afirmou o juiz Sam Makamu, referindo na conclusão dos três dias de audiências que os nove agentes poderiam ameaçar as testemunhas. No dia 26 de Fevereiro, várias pessoas filmaram Mido Macia, um taxista moçambicano de 27 anos a ser agredido, algemado à traseira de uma carrinha da polícia e arrastado por várias centenas de metros pelas ruas de Daveytown, a leste de Joanesburgo.

r/com renascença comunicação multimédia, 2013

EPA

11

Choque entre três comboios sem vítimas

RR

INTERNACIONAL PÁG.

Suíça


12

Álbum duplo de Carlos Paião revela canção inédita A canção inédita “Muito mais”, de Carlos Paião, é editada no álbum duplo que assinala os 25 anos da morte do letrista, compositor e intérprete, ao lado de êxitos como “Pó de arroz” e “Playback”. “Carlos Paião - 25 Anos Depois”, editado pela EMI Music, reúne 37 canções de sua autoria, entre as quais “Souvenir de Portugal”, “Não há duas em três” ou “Cegonha”, todas interpretadas por Paião. Neste conjunto de 37 canções as excepções são o tema “Vinho do Porto (vinho de Portugal)” que canta com Cândida Branca Flôr, falecida em 2001, “Quando as nuvens choram”, que interpreta com Dina, “Mar de Rosas”, com o Trio Odemira, e “O Foguete”, cuja autoria da letra, música e a interpretação partilha com António Sala e Luís Arriaga. Do rol de canções escolhido para integrar esta edição, dividida em dois CD - um de “rápidas” e outro de “lentas” - constam também temas como “Ga-gago”, “Marcha do ‘Pião das Nicas’”, “Cinderela”, “Os namorados”, “História linda” ou “Versos de amor”. O editor discográfico David Ferreira, que assina o texto que acompanha o álbum, afirma que Carlos Paião tinha “tanto talento que ainda hoje, 25 anos depois de ter deixado de nos surpreender com canções novas, nos confunde ele não ter sabido administrar melhor esse extraordinário dom”. David Ferreira, que conviveu com o músico, sublinha o seu talento, para quem “parecia tudo tão fácil”. Conta o editor que, numa sexta-feira, foi pedido a Paião um hino não-oficial para a selecção nacional de futebol “e, à segunda[-feira], veio o ‘Bamos lá cambada’, limpinho irresistível, em português corrente e ‘futebolês’ fluído”. Ferreira assinala a “delícia” que são as letras de Paião, as melodias “irresistíveis” e “o casamento perfeito entre as palavras e a música”, nas suas canções.

DR

CULTURA PÁG.

“25 Anos Depois”

Carlos Paião morreu em 1988, tinha apenas 30 anos

Em termos melódicos, David Ferreira atesta que Carlos Paião tem lugar no “panteão” onde estão compositores como Frederico Valério e Raul Ferrão. Aquando da sua morte, em 1988, aos 30 anos, o produtor Mário Martins afirmou: “Na sua aparente fragilidade ele foi mais forte do que a morte que não jogou limpo e perdeu, porque o Carlos Paião ficará sempre vivo na memória dos que o conheceram e admiraram”. Paião venceu o Festival da Canção do Illiabum Clube, em 1978, ano em que já tinha escrito mais de 200 canções. Em 1980, concorreu ao Festival RTP da Canção, não tendo sido apurado, mas, no ano seguinte, venceu este certame com “Playback”, representando Portugal no Festival da Eurovisão, em Dublin. Em 1983, licenciou-se em Medicina pela Universidade de Lisboa, mas decidiu-se pela carreira musical. No ano anterior tinha editado o seu primeiro álbum, “Algarismos”. Em 1985, foi um dos 18 seleccionados para participar no Festival Mundial de Música Popular de Tóquio. Colaborou com o humorista Herman José e escreveu para outros artistas, nomeadamente Amália Rodrigues, Lenita Gentil, Mísia, José Alberto Reis, Alexandra e Vasco Rafael, entre outros.

Museu do Fado

Cinema

Celeste Rodrigues homenageada

“The Great Gatsby” abre Cannes

A fadista Celeste Rodrigues é homenageada, hoje, no Museu do Fado, em Lisboa, com a apresentação de um vídeo de Bruno Almeida e de um CD/ DVD, comemorativo do seu 90.º aniversário, que se celebra amanhã A cerimónia começa às 21h30, com a exibição do vídeo de Bruno de Almeida, “pensado como um tributo à fadista e feito especialmente para este dia”. Camané, Carminho, Ricardo Ribeiro, Aldina Duarte, Hélder Moutinho, Jorge Fernando, Pedro Moutinho, entre outros, participam no vídeo. A edição do CD/DVD junta o documentário “Fado Celeste”, realizado por Diogo Varela Silva, neto da fadista, estreado em 2010, na Festa do Fado. O CD, gravado em 2007, na Holanda, e produzido por Luís Varatojo, inclui fados de autoria de Álvaro Duarte Simões, Max, José Cavalheiro, Pedro Pinhal, Armandinho, António Mestre e Jorge Fernando, e letras de António Botto, Hélder Moutinho, José Luís Gordo e Tiago Torres da Silva. A encerrar a cerimónia, Celeste Rodrigues irá interpretar alguns fados do seu repertório.

O filme “The Great Gatsby”, do realizador australiano Baz Luhrman, abrirá, a 15 de Maio, o Festival de Cinema de Cannes, em França. Adaptado do romance homónimo do norte-americano Francis Scott Fitzgerald, sobre a sociedade americana dos anos de 1920, o filme será exibido fora de competição e em projecção 3D, com Leonardo DiCaprio e Carey Mulligan como protagonistas. A 66.ª edição do Festival de Cannes decorrerá de 15 a 26 de Maio.

r/com renascença comunicação multimédia, 2013


DESPORTO PÁG.

13

Liga dos Campeões

FC Porto em Málaga com Moutinho de volta » José Pedro Pinto, com Redacção

João Moutinho está de regresso à competição e será titular, logo, em Málaga. No jogo desta noite, Vítor Pereira deve apresentar a seguinte equipa: Helton; Danilo, Otamendi, Maicon e Alex Sandro; Fernando, Lucho e João Moutinho; James Rodriguez, Jackson Martinez e Silvestre Varela. Moutinho participa no seu 87.º jogo consecutivo nas competições europeias. Nunca falhou uma partida desde que se estreou, em Abril de 2005, em Newcastle, com a camisola do Sporting. Junte-se a fome com a vontade de comer, um prémio extra de 3,9 milhões de euros pelo apuramento e a receita será soberba. O Málaga recebe o bicampeão português, depois da derrota pela margem mínima na primeira mão dos oitavos-de-final da Liga dos Campeões (1-0) e no dia seguinte a uma indirecta que Manuel Pellegrini dirigiu a Vítor Pereira, mas que não ficou sem resposta. O chileno anteviu um FC Porto de ataque, com “modo de contenção” desligado e o técnico dos azuis-e-brancos confirmou a intenção. A segunda melhor defesa da Liga Espanhola defronta o segundo melhor ataque do campeonato nacional português. Ambas as equipas querem mostrar pergaminhos

que sejam dignos de justificar a continuidade na Champions.

Ares de Espanha fazem bem ao dragão Desde 1987/88 que os portistas não perdem qualquer eliminatória diante de equipas do país-vizinho disputadas a duas mãos. Nos últimos seis confrontos com “nuestros hermanos”, a equipa nortenha seguiu sempre em frente. O adepto do FC Porto terá presente na memória o Villarreal, derrotado nas meias-finais da Liga Europa de 2011, que o conjunto então liderado por André VillasBoas ultrapassou para conquistar a prova. Ou, então, a meia-final da Liga dos Campeões de 2004, quando os dragões de Mourinho deixaram para trás o Deportivo para chegarem a Gelsenkirchen e arrecadarem a segunda Taça dos Campeões Europeus do seu curriculum. Para além do jogo no Dragão, o Málaga só por uma vez encontrou equipas portuguesas numa eliminatória uefeira. Na Taça UEFA, em 2003, o Boavista afastou a equipa do sul de Espanha, nos quartos-de-final. O Málaga-FC Porto arranca às 19h45, com arbitragem do italiano Nicola Rizzoli. Jogo com relato na Renascença e acompanhamento ao minuto em rr.sapo.pt.

Salva: “Hoje é feriado em Málaga” Sílvio Vieira, enviado a Málaga

Salva Ballesta é mais um malaguenho à espera de uma reviravolta no marcador e com a esperança de que o FC Porto caia no La Rosaleda, esta noite. Todavia, o antigo avançado da equipa espanhola está consciente de que um golo português risca o Málaga da Liga dos Campeões. “Se o Porto marcar, será praticamente impossível”, reconhece, acrescentando que, “pelo resultado da 1ª mão [1-0 para o Porto, com golo de Moutinho]”, o favoritismo é dos dragões. “60-40”, contabiliza, mas com um alerta: “Se estivesse 0-0, por se jogar aqui e pela intensidade do público, daria favoritismo ao Málaga”. Nesta entrevista à Renascença, em Guadalmar, nos arredores da cidade andaluz, Salva aponta o ambiente no Estádio La Rosaleda como um factor que vai funcionar a favor da equipa da casa. “Como o jogo é aqui, em

Málaga, tudo pode mudar. Penso que a concentração e motivação dos jogadores do Málaga será extraordinária”, sublinha, aludindo ao facto de se tratar de um momento histórico na vida do clube. Feriado em Málaga Não sendo um clube de aldeia - afinal, a cidade tem meio milhão de habitantes -, o Málaga Futbol Club não tem dimensão europeia. É, historicamente, um clube de sobe e desce, mas, nos últimos anos, após a chegada dos petrodólares, fixou-se entre os grandes e, esta temporada, surgiu nos sorteios da Liga dos Campeões. Longe vão os tempos em que o La Rosaleda era casa de um lutador pela permanência. Salva Ballesta viveu alguns desses momentos difíceis, em que os “boquerones” (anchovas, em espanhol) andaram pela segunda divisão. “No meu tempo, não se imaginava que o Málaga poderia chegar a este nível. Em nenhum momento, pensámos que o Málaga estaria entre os grandes da Europa”, confessa. Malaguenho por adopção, Salva reconhece este como um momento histórico na vida do clube. É o ponto mais

alto de uma instituição com 108 anos. Por isso, a cidade hoje pára: “Para o Málaga - o clube, jogadores e a cidade - este jogo é importantíssimo. É feriado em Málaga. Haverá muita gente a pedir dispensa no trabalho”. A presença dos “boquerones” nos oitavos-de-final da Liga dos Campeões, observa Salva, tem mão de treinador. O antigo goleador considera que Manuel Pellegrini “teve o mérito de unir o balneário”, em mais uma fase complicada da vida do clube. O Málaga é propriedade do Nasser Al Thani, mas vive dificuldades financeiras, decorrentes de um desinvestimento do sheikh. Salva Ballesta Salva Ballesta, hoje com 37 anos, retirado do futebol, devido a uma lesão num joelho, foi “Pichichi” (melhor marcador) da Liga Espanhola, em 99/00, pelo Racing Santander, e campeão, com o Valencia, em 2001/02. O avançado começou no Sevilha, onde esteve quatro temporadas. Passou, depois, por Racing Santander, Valencia, Bolton, Málaga, Atlético de Madrid, Levante e Albacete. Foi quatro vezes internacional, por Espanha. Veja o vídeo em vmais.rr.sapo.pt.

r/com renascença comunicação multimédia, 2013


DESPORTO PÁG.

14

Benfica

Garay é “baixa” para Bordéus Ezequiel Garay vai desfalcar o Benfica, amanhã, no encontro da segunda mão dos oitavos-de-final da Liga Europa, com o Bordéus. O defesa argentino contraiu um traumatismo no ombro esquerdo e não integra os convocados de Jorge Jesus. O central já não treinou com os restantes companheiros de equipa na sessão matinal de hoje, conduzida pelo treinador encarnado, no Seixal. Desta forma, e já que Luisão também está lesionado, Jesus conta apenas com Jardel, Roderick Miranda e Miguel Vítor para o eixo da defesa na partida com os girondinos. Em Bordéus, o Benfica jogará com uma nova dupla de centrais, sendo que Jardel é o único que tem sido titular naquela posição do campo. O Bordéus-Benfica arranca às 20h05 de amanhã.

Fórmula 1

Aquecem os motores para o arranque, em Melbourne Estão praticamente de volta as emoções de uma nova época. A temporada de Fórmula 1 inicia-se com o Grande Prémio da Austrália, este fim-de-semana. A época arranca com muitos pontos de interesse. Desde logo, o de saber se Sebastian Vettel conseguirá alcançar o seu quarto título. Lewis Hamilton, piloto da Mercedes diz que “o início da temporada é o início de uma nova aventura”, na Mercedes, e que por isso “mal pode” esperar pela chegada a Melbourne. “O Grande Prémio da Austrália é sempre uma corrida emocionante. Eu amo o circuito”, adianta o alemão. O Grande Prémio da Austrália arranca está sexta-feira, com a primeira sessão de treinos ao início da madrugada, e, mais tarde, com a primeira sessão de qualificação. No sábado, disputam-se as outras duas sessões de qualificação para definir a grelha de partida da prova que está agendada para domingo às 06h00.

Ponto Final

Regresso à Disney

Ribeiro Cristóvão Jornalista

O regresso triunfal à Disney deu azo a que fosse encerrada ontem à noite em Camp Nou a casa dos horrores que vinha ameaçando estragar a curto prazo uma equipa que parecia apenas capaz de cumprir um só objectivo, o de vencer a Liga espanhola. Com um contundente 4-0, o Barcelona liquidou por completo a equipa que viera de Milão numa posição muito confortável, mas que foi incapaz de resistir ao furacão em que o Barça se transformou, especialmente na primeira parte do jogo, em que deixou desde logo assinalada a possibilidade de alcançar a tão desejada “remontada”. Houve pouco Milão para muito Barcelona servido de novo por jogadores de classe universal e com um Messi devastador a abrir caminho para uma vitória que será sempre recordada como a tradução de alguns dos mais belos momentos vividos na presente edição da Liga dos Campeões. Apurado, o Barcelona volta a constituir-se como um enorme quebra-cabeças para os demais competidores, especialmente o Real Madrid que já via o eterno adversário catalão fora da corrida. Também o Galatasaray partilhou as honras da noite ao conseguir qualificar-se em Gelsenkirschen com uma vitória inesperada sobre o até ontem favorito Schalke 04, vindo de um empate em território turco. Começa assim a justificar-se o investimento no costa-marfinense Drogba que vai continuar a mostrar a sua classe na sua já muito conhecida Liga dos Campeões. Resta esperar que hoje, em Málaga, o campeão português também saia airosamente da espinhosa tarefa que o aguarda frente à equipa do sul da Andaluzia. O magro 1-0 alcançado no Dragão dá algumas garantias, mas apesar disso terá de ser total e clarividente o empenho do Futebol Clube do Porto nesta difícil jornada europeia. A sua valia e o empenho costumeiro dos seus jogadores são o garante de que será possível sair do estádio La Rosaleda com a porta aberta para os quartos de final da Champions.

Ouça a crónica de Ribeiro Cristóvão às 22h30, em Bola Branca

r/com renascença comunicação multimédia, 2013


15

Início da batalha de Dien Bien Phu Foi a última batalha da Guerra da Indochina. Um combate que opunha o Viêt Minh – movimento revolucionário de libertação nacional criado por Ho Chí Minh, em 1941, na China, para conseguir a independência do Vietname em relação à França – ao corpo expedicionário francês no Extremo Oriente. Dien Bien Phu é um pequeno planalto no Nordeste do Vietname, província de Lai Chau, no alto Tonkin. Característica geográfica que deixou os franceses convencidos da impossibilidade de serem detectados e atacados com sucesso. O conflito vinha sendo preparado há quatro meses. Os franceses reforçavam, por via aérea, as suas trincheiras. Homens, material, armas e munições aterravam na pista construída pelos japoneses. Artilharia e blindados eram transportados em peças soltas. Montava-se tudo à chegada. Do lado do exército Viêt Minh foi levantado um campo entrincheirado com cinco divisões munidas de artilharia pesada. O general Ngô Nguyen Giap construiu cerca de 300 quilómetros de estrada, de Dien Bien Phu até à fronteira com a China.Todo o reabastecimento a partir de lá era feito por bicicleta. O material pesado vinha todo às peças e era montado no local. A 13 de Março de 1954 os números eram os seguintes: do lado do exército popular vietnamita havia 48 mil homens, com apoio logístico de 15 mil. Do lado francês, 10.800 homens, no total. No final do conflito, o exército vietnamita contava, no total, com 80 mil homens, já os franceses ficavam-se por um número pouco acima dos

14 mil. Logo ao primeiro ataque se percebeu o rumo que o conflito ia tomar. Dien Bien Phu foi engolida por forças vietnamitas. À primeira incursão, os franceses são atacados por milhares de projécteis. Os seus abrigos, não estando preparados para resistir a projécteis de grande calibre, foram dizimados. A surpresa é total no lado francês, cujo plano era fustigar o inimigo tendo por base a superioridade técnica. Numa só noite foi suprimida uma unidade de elite da Legião Francesa. Foi uma chuva de artilharia de tal ordem que a contra-bateria francesa revela-se ineficaz. Perante este duro revés, o coronel de artilharia Piroth suicida-se desencavilhando uma granada, alguns dias após o início da batalha. Registaram-se pesadas baixas entre as tropas gaulesas acantonadas em Dien Bien Phu. O perímetro defensivo dos franceses era cada vez mais pequeno. O massacre foi constante. A cada incursão do Viêt Minh os franceses iam perdendo força. O próprio comandante do campo, o coronel De Castries, após os dois primeiros ataques foi substituído. O resultado final foi a derrota da França, aos pés de um exército subestimado, que se revelou avassalador e letal. A 7 de Maio, desse mesmo ano, os homens de Giap marchavam triunfantes sobre o que fora um dia o posto de comando do coronel De Castries.

Olhar

Estudantes do ensino básico e secundário manifestaramse, esta manhã, sob o lema “Não dá +, Pros Bancos vão Milhões e Pras Escolas só Tostões!”, numa marcha que teve início na Praça do Saldanha e terminou no Ministério da Educação, em Lisboa. Foto: José Sena Goulão/LUSA

r/com renascença comunicação multimédia, 2013

DR

ONTEM E HOJE PÁG.

A 13 de Março de 1954...


ÚLTIMAS PÁG.

16

Crédito ao consumo

Banca

Conselho de ministros

Portugueses vão pagar menos a partir de Julho

Há indícios de “troca de informação comercial sensível”

Troika fica “até que tudo esteja fechado”

Os portugueses vão pagar menos em taxas de juro quando utilizarem cartão de crédito, contas ordenado ou entrarem no descoberto, num máximo de 27,5%, menos 9,9 pontos percentuais que no final de 2012, aprovou hoje o Governo. A medida, aprovada em Conselho de Ministros, entra em vigor a 1 de Julho e aplica-se a todos os contratos, os actuais e os que vierem a ser celebrados. “Para os cartões de crédito e facilidades de descoberto de contas à ordem (a 30 dias), a taxa de juro máxima será de 27,5%, segundo as regras agora adoptadas”, adiantou o secretário de Estado adjunto da Economia e Desenvolvimento Regional, António Almeida Henriques.

O presidente da Autoridade da Concorrência (AdC), Manuel Sebastião, admitiu, aos deputados, que os indícios que existem no âmbito da investigação à banca apontam para “uma troca de informação comercial sensível entre concorrentes”, que tinha de ser investigada. Numa audição parlamentar, Manuel Sebastião disse que este processo deve estar concluído “no máximo, em 24 meses” e escusou-se a confirmar se o processo terá partido de uma denúncia do Barclays, como foi referido pela comunicação social. “O que está em causa é a banca de retalho e o mercado nacional. Os indícios que temos é de uma troca de informação comercial sensível entre concorrentes”, sublinhou o responsável, durante uma audição na comissão de Orçamento e Finanças.

A fechar...

A sétima avaliação da troika continua a decorrer e o Governo só se vai pronunciar quando os trabalhos estiverem concluídos, porque “nada está fechado até que tudo esteja fechado”, disse o secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros. “O Governo só se pronunciará sobre a sétima avaliação depois de ela estar encerrada, não se pronuncia no curso dos trabalhos”, afirmou Luís Marques Guedes, quando questionado sobre o assunto durante a conferência de imprensa realizada no final da reunião semanal do conselho de ministros. A sétima avaliação não foi tratada na reunião, na qual não esteve presente o ministro das Finanças, “precisamente, porque os trabalhos da sétima avaliação continuam a decorrer”.

TEMPO

Holanda aumenta nível de alerta A Holanda aumentou para “substancial” o seu nível de alerta contra acções terroristas. Na origem da decisão está o aumento do número de militantes islamitas a viajar da Holanda para a Síria, bem como a radicalização da juventude holandesa.

QUINTA

SEXTA

LISBOA 15ºC/6ºC

13ºC/6ºC

13ºC/2ºC

12ºC/4ºC

16ºC/5ºC

14ºC/6ºC

13ºC/1ºC

13ºC/3ºC

17ºC/16ºC

16ºC/10ºC

17ºC/13ºC

17ºC/14ºC

PORTO

Crise está a levar jovens europeus a vender e cultivar droga A crise económica está a ter um impacto importante no mercado dos estupefacientes, alerta um estudo publicado pela Comissão Europeia. O relatório revela que, para ganhar dinheiro, cada vez mais jovens se dedicam à venda ou mesmo ao cultivo de droga - especialmente o cultivo doméstico de cannabis - e, por outro lado, a crise económica deve também provocar uma redução dos fundos consagrados à política de luta contra a droga.

FARO

COIMBRA

MADEIRA

Assaltante solitário detido A Polícia Judiciária deteve um homem que, isoladamente, se dedicava a assaltar bancos à mão armada, utilizando diferentes adereços. O suspeito, 42 anos, terá levado a cabo três assaltos na última semana.

AÇORES

Página1 é um jornal registado na ERC, sob o nº 125177. É propriedade/editor Rádio Renascença Lda, com o nº de pessoa colectiva nº 500725373. O Conselho de Gerência é constituído por João Aguiar Campos, José Luís Ramos Pinheiro e Ana Lia Martins Braga. O capital da empresa é detido pelo Patriarcado de Lisboa e Conferência Episcopal Portuguesa. Rádio Renascença. Rua Ivens, 14 - 1249-108 Lisboa.


Pagina 1