Page 1

Aparentemente a zona mais problemática a nível social/criminal, localiza-se no cais de São Roque, distendendo-se até à Estrada Nova do Canal. Durante a manhã, é reportada como uma zona calma e de grande afluência no que toca aos pescadores e salineiros, porém após o final da tarde, torna-se um local muito pouco seguro e pouco convidativo. As poucas habitações que lá se localizam estão para venda.

Antigo Armazém de Sal, Cais de São Roque

Apesar de todo o crescimento das zonas habitacionais, ainda se encontram casas tradicionais. Sendo ocupadas principalmente por idosos, estas com as suas hortas transformam-se numa distração saudável. Para além de colherem produtos para consumo próprio, é uma forma de se sentirem úteis e distraídos. Casa Tradicional, Rua da Forca

A procura do comércio e dos serviços mais locais (tradicionais) é grande, não porque o serviço seja melhor, mas sim porque a relação cliente/lojista é de maior confiança e de maior cumplicidade. Grande parte dos donos destas lojas são reformados que preferem ter o seu próprio negócio como forma de passar o tempo, e de certa forma prestar serviços a pessoas da região. Rua do Gravito


Durante o dia, a população idosa procura fugir à confusão e ficar pelas ruas interiores onde se sentem muito mais seguras. Contrariamente a esta situação, ao final da tarde estes dirigem-se com mais afluência para a zona da Avenida, onde a esta hora há menos movimento, mas ainda assim o suficiente para não se sentirem sozinhas e vulneráveis. Razão pela qual evitam as ruas interiores a esta hora, é a total ausência de pessoas e a pouca iluminação, sendo esta situação favorável a assaltos e agressões.

Uma das rotinas mais frequentes dos idosos está directamente ligada com a ida às clínicas localizadas essencialmente na Avenida Lourenço Peixinho. Ainda assim pode efectivamente levantar-se uma série de constrangimentos físicos que lhes dificulta o acesso a estas, sendo necessária ajuda de terceiros, razões pelas quais na generalidade saem à rua acomapanhados por filhos, netos e até vizinhos.

Avenida Lourenço Peixinho

Mercearia Tradicional Cunha, Rua do Gravito

Negócios de família, a base principal das famílias mais antigas da zona do Cais. Variando entre pesca e exploração do sal com métodos tradicionais, estas vêem o seu sustento em actividades quase extintas. Após a reforma, estes continuam a exercer as suas profissões como forma de se sentirem úteis, mas também como ajuda nas despesas. Cais de São Roque


É habitual entre vizinhos idosos, oferecer produtos de criação própria como forma de demonstrar a qualidade dos produtos e ganhar o “respeito” da vizinhança, assim como fortalecer amizades para posteriormente criar um ciclo fixo para possíveis actividades conjuntas.

Rua do Gravito

As actividades exercidas pelos idosos, variam consoante a hora do dia. Durante a manhã as actividades incidem essencialmente nas compras e na procura de serviços, enquanto que durante a tarde estão mais centradas no recolher das crianças da escola para casa, assim como sair para passear o cão.

Avenida Lourenço Peixinho

Cromos  

action for age Universidade Aveiro