Page 1


RELATÓRIO E CONTAS 2012

Índice I - RELATÓRIO DE GESTÃO DA DIREÇÃO ADMINISTRATIVA .......................................................... 4 1. Considerações gerais ............................................................................................................. 4 2. Eventos sociais ...................................................................................................................... 6 3. Reuniões da Assembleia Geral, dos corpos gerentes e dos membros ................................. 7 3.1. Reuniões da Assembleia Geral ....................................................................................... 7 3.2. Reuniões dos corpos gerentes ....................................................................................... 7 3.3. Reuniões de membros.................................................................................................... 8 4. Ciclo de Conferências - A escolha da Escola........................................................................ 12 5. Recursos Humanos .............................................................................................................. 13 6. Oferta escolar e de Novas Oportunidades .......................................................................... 15 6.1. Frequência Escolar ....................................................................................................... 16 6.2. Distribuição de alunos pelos concelhos ....................................................................... 16 6.3. Diplomas de fim de curso/formação ............................................................................ 21 6.4. Centro de Novas Oportunidades .................................................................................. 21 7. Informática .......................................................................................................................... 22 8. Investimentos ...................................................................................................................... 23 9. Balanço e demonstração de resultados .............................................................................. 23 II – DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS........................................................................................... 31 1. BALANÇO INDIVIDUAL EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011....................................................... 31 2. DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS POR NATUREZAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 ...... 32 3. DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 ......................... 32 4. DEMONSTRAÇÃO DAS ALTERAÇÕES NO CAPITAL PRÓPRIO NO PERÍODO DE 2010 E 2011 33 5. ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS INDIVIDUAIS PARA O EXERCÍCIO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011........................................................................................................... 35 1. Nota introdutória .................................................................... Erro! Marcador não definido. 2. Referencial contabilístico de preparação das demonstrações financeiras ......................... 35 3. Principais políticas contabilísticas ....................................................................................... 36 4. Ativos fixos tangíveis ........................................................................................................... 41 5. Ativos intangíveis ................................................................................................................ 42 6. Participações financeiras..................................................................................................... 43 7. Acionistas/Sócios................................................................................................................. 43 8. Inventários e Custo das Vendas .......................................................................................... 43 9. Clientes ................................................................................................................................ 44 10. Estado e outros entes públicos ......................................................................................... 44

DIDÁXIS – Cooperativa de Ensino, CRL.

2


RELATÓRIO E CONTAS 2012

11. Outras contas a receber .................................................................................................... 45 12. Diferimentos...................................................................................................................... 45 13. Caixa e depósitos bancários .............................................................................................. 46 14. Capital realizado ................................................................................................................ 46 15. Reserva legal ..................................................................................................................... 46 16. Resultados transitados ...................................................................................................... 46 17. Outras variações no capital próprio .................................................................................. 47 18. Financiamentos obtidos .................................................................................................... 47 19. Outras contas a pagar ....................................................................................................... 48 20. Fornecedores..................................................................................................................... 49 21. Vendas e prestações de serviços....................................................................................... 49 22. Subsídios à exploração ...................................................................................................... 49 23. Variação nos inventários da produção .............................................................................. 50 24. Fornecimentos e serviços externos ................................................................................... 50 25. Gastos com o pessoal ........................................................................................................ 51 26. Outros rendimentos e ganhos........................................................................................... 52 27. Outros gastos e perdas...................................................................................................... 52 28. Gastos/reversões de depreciação e de amortização ........................................................ 53 29. Resultados financeiros .......................................................... Erro! Marcador não definido. 30. Eventos subsequentes....................................................................................................... 53 31. Informações exigidas por diplomas legais ........................................................................ 54 32. Considerações finais e proposta de aplicação de resultados............................................ 54

DIDÁXIS – Cooperativa de Ensino, CRL.

3


RELATÓRIO E CONTAS 2012

I - RELATÓRIO DE GESTÃO DA DIREÇÃO ADMINISTRATIVA REFERENTE AO EXERCÍCIO DE 2012

1. Considerações gerais Durante o ano em apreço, a atividade da nossa Cooperativa, aliás, como a de outras organizações com financiamento do Ministério da educação no âmbito do Contrato de Associação, teve de suportar relevantes impactos negativos decorrentes da entrada em vigor de um novo modelo de financiamento àqueles contratos Acontece que este modelo – bem mais restritivo sob o ponto de vista financeiro, que o anterior – entrou em vigor no decurso do ano letivo, a partir do mês de janeiro, e representou uma redução global de financiamento de cerca de 30%. Esta situação, embora decorrente da grave crise financeira vivida pelo Estado Português, foi-nos imposta pelo Ministério da Educação e constitui um grave atropelo aos mais elementares princípios do Estado de Direito, porquanto tal procedimento consubstancia um incumprimento unilateral do contratado no início do ano letivo. E provocou um desequilíbrio económico-financeiro entre janeiro e agosto nas contas da nossa Cooperativa, em que as receitas foram insuficientes para cobrir todas as despesas, apesar das medidas tomadas de redução de custos, mormente na componente dos recursos humanos. Impõe-se como imperativo de justiça e de verdade fazer, desde já, um enorme elogio e homenagem aos membros e trabalhadores que, tendo sido informados de todos os factos, aceitaram fazer sacrifícios significativos em ordem a preservar a sustentabilidade da nossa Cooperativa. Acresce que, em julho, foi aprovada uma revisão curricular que reduziu de forma substancial os tempos letivos de algumas disciplinas. Por outro lado, o Ministério da educação deliberou também diminuir o número de turmas a incluir no Contrato de Associação. Ora, tais factos conjugados obrigaram a uma reestruturação do modelo de funcionamento da nossa cooperativa e das suas escolas que implicou a supressão de um número significativo de postos de trabalho, o que foi conseguido, de uma maneira geral, mediante acordos de revogação de contratos de trabalho. Apesar da influência negativa de todos estes factos, convém realçar que a atividade letiva e educativa das nossas escolas decorreu sempre dentro da mais completa normalidade, graças à atitude 100% profissional de todos, membros e trabalhadores, mas também à confiança depositada na Didáxis por todos os pais e encarregados de educação, a quem saudamos vivamente e reconhecidamente. A partir de 01 de setembro foi restabelecido um quadro legal que garante a normalidade das relações entre o Ministério da Educação e as escolas com contrato de

DIDÁXIS – Cooperativa de Ensino, CRL.

4


RELATÓRIO E CONTAS 2012

associação, pelo que a atividade da Cooperativa passou a decorrer com a prossecução das suas finalidades estatutárias, a preservação da sua sustentatibilidade económico-financeira e a garantia da prestação, com elevado nível, do serviço público de educação, como tem sido timbre da Didáxis. Em jeito de conclusão, podemos dizer o seguinte: 1.

Entre janeiro e agosto, a Cooperativa viu-se confrontada com factos e circunstâncias de tal modo gravosas que geraram, em nosso entender, a pior situação vivida pela nossa Cooperativa nos seus 36 anos de existência, cujo Anais registará com toda a propriedade o ano de 2011 como “Annus Horribilis”.

2.

A situação criada obrigou à reestruturação do Modelo de Organização da nossa Cooperativa, o que implicou uma substancial redução de postos de trabalho, e à implementação de uma gestão de recursos humanos mais assertiva e alinhada com os novos desafios suscitados, em ordem à prossecução de objetivos mais ambiciosos.

3.

Neste período extremamente difícil e doloroso sempre soubemos merecer a confiança, a solidariedade e o apoio ativo dos corpos gerentes, dos órgãos sociais e académicos bem como da esmagadora maioria dos membros e trabalhadores, a quem renovamos o preito do nosso reconhecimento e gratidão, extensivo a todos os que a contragosto nosso e deles aceitaram, mediante acordo, deixar de fazer parte do nosso quadro de pessoal. Um sincero Bem-Haja!

4.

A partir de setembro, com o novo quadro de atuação e com a reestruturação implementada, a vida da Cooperativa passou a decorrer com toda a normalidade, com integral cumprimento dos objetivos traçados, observando-se por parte do Ministério da Educação o escrupuloso cumprimento dos compromissos assumidos, quer no respeitante ao Contrato de associação quer no respeitante à implementação das garantias contidas no programa do Governo referentes à promoção da liberdade de educação e da escolha da escola pelos pais.

DIDÁXIS – Cooperativa de Ensino, CRL.

5


RELATÓRIO E CONTAS 2012

2. Eventos sociais Em termos sociais, tiveram lugar as já tradicionais iniciativas de: 2.1. Encontro de Membros

Programa • 16:30 horas – Reunião Geral • Que modelos de desenvolvimento? • 19:30 horas – Jantar de confraternização. • Receção aos novos membros. • Homenagem aos membros cedentes. Apelamos à participação de todos os membros no sentido da dignificação deste encontro como tempo de reflexão, debate e confraternização.

2.2. CICLOTURISMO - 26 DE MAIO DE 2012

2.3. CEIA DE NATAL/12 Aproxima-se a Quadra Natalícia… É tempo de organizarmos a nossa Ceia de Natal, espaço de convívio prazenteiro e de reforço afetivo dos laços que unem os elementos da comunidade Didáxis. Acontece que neste ano letivo comemoram-se os 25 anos da nossa escola de Vale S. Cosme, pelo que se entendeu por bem integrar a nossa Ceia no programa evocativo desta efeméride. Nestes termos, a Ceia de Natal/2012 realizar-se-á de forma conjunta, no dia 19 do próximo mês de Dezembro na nossa escola de Vale S. Cosme e terá a participação de representantes de entidades convidadas.

2.4. ANIVERSÁRIO COOPERATIVA/12 No próximo dia 13 (Sexta-Feira), a Didáxis comemora os seus 37 anos.

DIDÁXIS – Cooperativa de Ensino, CRL.

6


RELATÓRIO E CONTAS 2012

Nesse mesmo dia terá lugar a tomada de posse dos titulares dos corpos gerentes eleitos para o biénio de 2012/2014. Para comemorar a efeméride está a ser programado, como habitualmente, um convívio, que esperamos propicie mais um agradável momento de confraternização, de solidificação de sentimentos de empatia, de amizade e também de unidade, face às adversidades com que o país atualmente se debate. Constará do seguinte programa: 17.00 Horas – Atividades Desportivas e Recreativas 19.30 Horas – Tomada de Posse dos titulares dos corpos gerentes 20.30 Horas - Jantar Convívio Desde já se convidam todos os membros e trabalhadores a participarem nestas atividades.

3. Reuniões da Assembleia Geral, dos corpos gerentes e dos membros 3.1. Reuniões da Assembleia Geral No decurso do ano, realizaram-se quatro reuniões da Assembleia Geral, com ampla participação dos membros, o que denota um elevado sentido de responsabilidade e vivo interesse e empenho pelas questões de suma importância para a vida da Cooperativa.

AG - 29 de Março de 2012, pelas 16.00 horas, com a seguinte ORDEM DE TRABALHOS Ponto Único - Apreciar e votar o Relatório de Gestão e as Contas referentes ao exercício de 2011, bem como o Parecer do Conselho Fiscal.

AG - no dia 06 de Julho de 2012, pelas 14.00 horas, com a seguinte ORDEM DE TRABALHOS Ponto Único – Eleição para os Órgãos Sociais e Mesa da Assembleia Geral.

AG - 03 de setembro de 2012, pelas 16.00 horas, com a seguinte ORDEM DE TRABALHOS Ponto Único – Deliberar sobre a ratificação da decisão tomada pela Direcção Administrativa quanto à admissão de membros;

DIDÁXIS – Cooperativa de Ensino, CRL.

7


RELATÓRIO E CONTAS 2012

AG - 07 de dezembro de 2012, pelas 15.30 horas, com a seguinte ORDEM DE TRABALHOS Ponto 1 - Apreciar e votar o Plano de Atividades e Orçamento para o ano de 2013, bem como o correspondente Parecer do Conselho Fiscal; Ponto 2 - Apreciar e votar proposta de aplicação de resultados referentes ao ano económico de 2010. Ponto 3 – Apreciar e votar propostas de revisão do Regulamento de Levantamentos das Direções Administrativa e Pedagógica.

3.2. Reuniões dos corpos gerentes Como vem sendo prática, a Direção efetuou periodicamente reuniões com os demais corpos gerentes para reflexão e consulta sobre os assuntos mais urgentes e de relevante interesse para a Cooperativa. Realizaram-se _____________ reuniões:

REUNIÃO DOS CORPOS GERENTES 25 de janeiro de 2012 17.00 horas ORDEM DE TRABALHOS 1. Análise do ambiente na Cooperativa; 1.1

Comissão para o Ambiente e Disciplina escolares;

1.2

Outras Comissões;

1.3

Comissão de Trabalhadores;

2. Apreciação do documento: Compromisso Para o Crescimento, Competitividade e Emprego; 3. Outros assuntos.

15 de fevereiro de 2012 17.00 horas ORDEM DE TRABALHOS 1. Análise do ambiente na Cooperativa;

DIDÁXIS – Cooperativa de Ensino, CRL.

8


RELATÓRIO E CONTAS 2012

a. Comissão para o Ambiente e Disciplina escolares; b. Comissão de Recursos Humanos; c. Comissão de Trabalhadores; 2. Outros assuntos.

14 de março de 2012 17.00 horas ORDEM DE TRABALHOS 1. Preparação da próxima Assembleia Geral; 2. Análise do ambiente na Cooperativa; a. Comissão de Trabalhadores; 3. Outros assuntos.

20 de abril de 2012 15.00 horas ORDEM DE TRABALHOS 1. Apreciação do Despacho n.º 5106-A/2012; 2. Análise do documento sobre a Revisão da Estrutura Curricular; 3. Comissão de Recursos Humanos – Estudar a implementação de medidas no próximo ano letivo; 4. Outros Assuntos. a. Transportes dos alunos de Serzedelo e Guardizela.

11 de outubro de 2012 18.00 horas ORDEM DE TRABALHOS 1. Marcação e preparação de reunião de membros de outubro/novembro; 2. Avaliação do arranque do ano letivo a. Novos modelos de horários letivos; b. Transportes (aquisição de um autocarro) / Cantina / Bar; c. Organigrama; d. Protocolo MEC / AEEP sobre os Contratos de Associação; e. Custos do Projeto Fénix. 3. Revisão do Regulamento de Levantamentos das Direções Administrativa e Pedagógicas; 4. Aquisição de terreno em SC;

DIDÁXIS – Cooperativa de Ensino, CRL.

9


RELATÓRIO E CONTAS 2012

5. Constituição do Grupo Desportivo da Didáxis.

30 de NOVEMBRO de 2012 16.00 horas ORDEM DE TRABALHOS 1. Ambiente social e laboral – Ponto da situação. a. Inquéritos em curso – IGE e ACT; b. Medidas a tomar! 2. Análise dos assuntos a tratar na próxima AG de 07/12/2012. a. Plano de Atividades e Orçamento; b. Aplicação dos resultados referentes a 2010; c. Revisão do Regulamento de Levantamentos das Direções Administrativa e Pedagógica. 3. Avaliação de docentes – em que moldes? 4. Reserva do Complemento de Invalidez e Reforma. a. Esgotamento de fundos em Agosto de 2013! b. Que fazer? 5. Aquisição de autocarro usado. 6. Estatuto dos membros suspensos nos termos do nº 6 art.º 8 dos Estatutos. 7. Subsídio de refeição pago em dinheiro. a. Estimativa de custos! 8. Outros assuntos. 3.3. Reuniões de membros Durante o ano de 2011, realizaram-se ___________ reuniões com os membros da Cooperativa

RM - 03 do mês de fevereiro (sexta feira), pelas 17.00 horas, na Sala AG, para abordar os seguintes assuntos: 1. Apresentação do trabalho já desenvolvido pela Comissão de Ambiente e Disciplina; 2. Outros assuntos.

RM - 16 do corrente mês de Março (6ª feira), pelas 16.00 horas, na Sala AG, para abordar os seguintes assuntos:

1. Apreciação dos assuntos a tratar na próxima Assembleia Geral; 2. Outros Assuntos.

DIDÁXIS – Cooperativa de Ensino, CRL.

10


RELATÓRIO E CONTAS 2012

RM - dia 01 do mês de junho (6ª feira), pelas 16.00 horas, na Sala AG, para abordar os seguintes assuntos: 1. Preparação do próximo ano letivo;

RM - 04 do mês de julho (4ª feira), pelas 16.00 horas, na Sala AG, para abordar os seguintes assuntos: 1. Ponto Único - Preparação do próximo ano letivo;

RM - 11 do mês de julho (4ª feira), pelas 17.00 horas, na Sala AG, para abordar o seguinte assunto: 1. Ponto Único - Preparação do próximo ano letivo (continuação);

RM - Na sequência do convite enviado no dia 18 do corrente, organizamos a seguinte Ordem de Trabalhos Convidam-se os Membros da n/ Cooperativa para uma reunião a realizar no próximo dia 23 do mês de julho (2ª feira), pelas 14.30 horas, na Sala AG, para tratar questões relacionadas com a vida da Cooperativa e/ou das nossas Escolas. Conforme combinado na última reunião de membros, solicita-se que façam sugestão de temas para este e-mail até ao próximo dia 20, manhã, para posterior elaboração da Ordem de Trabalhos detalhada. Riba de 1. Organização Escolar; 2. Impacto da implementação dos seguintes projetos e análise das respetivas conclusões/resultados;

discussão

da

pertinência

da

sua

continuidade/obrigatoriedade: a. Programa AVES b. Literatus c. PmatE d. Escola virtual 3. Análise dos resultados escolares internos e nacionais; 4. Discussão sobre a hierarquia da estrutura pedagógica (Direção Pedagógica, Coordenadores, Diretor de Curso, Diretores de Turma e outros departamentos);

DIDÁXIS – Cooperativa de Ensino, CRL.

11


RELATÓRIO E CONTAS 2012

5. Ponto de situação do Processo de despedimentos (critérios, procedimentos e número de despedimentos); 6. Estatutos: análise dos pontos que urgem alterar; 7. Análise das condições laborais dos trabalhadores não docentes membros e não membros. 8. Ponto de situação sobre a situação económica da cooperativa. Análise sobre a possível reposição do subsídio de refeição ou outros. 9. Análise das implicações dos horários na qualidade do ensino.

Nota: 2 a 9 – Pontos sugeridos pelo Conselho Fiscal

4. Ciclo de Conferências - A escolha da Escola Com o sentido de reforçar o debate sobre a temática da liberdade dos pais em optarem pela escola em função do projeto educativo desejado para os seus filhos e de incrementar na opinião pública esta liberdade enquanto direito fundamental inscrito e consagrado no Direito Internacional e no Sistema Jurídico Nacional, a Direção tomou a iniciativa de organizar um ciclo de conferências subordinado ao tema epigrafado, tendo cada conferência contado com ampla e interessada assistência. De realçar a parceria que, entretanto, foi possível estabelecer com o Fórum para a Liberdade de Educação que possibilitou a organização conjunta da última conferência, com o Sr. Mats Bjornsson. Por outro lado, louvamos o apoio dado pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão e o contributo pessoal do Sr. Vereador da Educação, Dr. Leonel Rocha. A todos os conferencistas, o nosso sincero reconhecimento pela disponibilidade, apoio e brilhantismo das suas intervenções, o que contribui decisivamente para o enriquecimento intelectual e consolidação das convicções dos participantes.

Ciclo de Conferências Escolha da Escola 26-Jan

Professor Fernando Adão da Fonseca Presidente do Fórum para a Liberdade de Educação

09-Fev

Professor David Justino Faculdade de Ciências Sociais e Humanas - Universidade Nova de Lisboa

02-Mar

Dr. Albino Almeida Presidente da CONFAP

DIDÁXIS – Cooperativa de Ensino, CRL.

12


RELATÓRIO E CONTAS 2012

16-Mar

Professor Joaquim de Azevedo Presidente do Centro Regional do Porto da Universidade Católica Portuguesa

08-Nov

Sr. Mats Bjornsson Coordenador Agência Nacional para a Educação da Suécia

5. Recursos Humanos É um lugar comum afirmar-se que o fator humano é o recurso mais valioso e decisivo no desempenho da missão de qualquer organização. Ora, por maioria de razão numa escola em que são decisivas as relações interpessoais para o êxito da sua missão, mais que os meios tecnológicos, aquela afirmação é mais real e verdadeira. No ano de 2011, os membros e não-membros estiveram sujeitos a um enorme stress e pressão. No entanto, o incremento de informação e de instância formais e informais de comunicação, diálogo e de apoio institucional permitiram manter em bons níveis a emblemática cultura da nossa Cooperativa, que explica, aliás, que a turbulência sentida não se tenha evidenciado negativamente no desempenho escolar dos nossos alunos. Por força das circunstâncias já descritas o número de postos de trabalho reduziu-se substancialmente, passando de 531 no início do ano civil para se cifrarem em 403 em 31 de dezembro. Nos gráficos seguintes apresentamos alguns dados caracterizadores deste fator bem como um quadro referente à distribuição dos docentes por níveis de vencimento, dado o peso que este grupo profissional tem na estrutura de custos da Cooperativa.

Gráfico 1

DIDÁXIS – Cooperativa de Ensino, CRL.

13


RELATÓRIO E CONTAS 2012

Gráfico 2

Membros e trabalhadores por grupo etário 60 43

43

51

46

40 20 0

27

27

18 28 9

25-30

17

31-35

23

21

36-40

41-45

46-50

DOC

9

25

51-55

1 12

3

0

56-60

61-65

+ 65

N / DOC

Gráfico 3

Gráfico 4

DIDÁXIS – Cooperativa de Ensino, CRL.

14


RELATÓRIO E CONTAS 2012

Gráfico 5

Gráfico 6

6. Oferta escolar e de Novas Oportunidades Comparando a frequência escolar dos anos letivos de 2010/11 e 2011/12, verifica-se um decréscimo do número de alunos que é mais acentuado ao nível do ensino secundário regular, explicando-se este facto pelas políticas, impostas em anos anteriores, restritivas do livre acesso dos alunos às nossas escolas. Em termos de tendência, cremos que a redução nos Cursos de Educação e Formação irá continuar a suceder assim como se irá acentuar no próximo ano letivo a transferência de alunos do ensino secundário regular para os Cursos Profissionais. Por outro lado, seguindo a dinâmica dos outros anos, a frequência no primeiro ciclo será nula no ano letivo 2012/13. O que irá suceder também quanto aos Cursos EFA, em regime noturno, mas por determinação do Ministério da Educação. Quanto aos restantes níveis de ensino, o sinal é de estabilização.

DIDÁXIS – Cooperativa de Ensino, CRL.

15


RELATÓRIO E CONTAS 2012

Para evidenciar o grau de penetração da nossa Cooperativa nos concelhos de onde provêm mais alunos para as nossa duas escolas, publicam-se os mapas dos concelhos de Vila Nova de Famalicão e Guimarães com a indicação do número de alunos que as frequentam. 6.1. Frequência Escolar Gráfico 7

6.2. Distribuição de alunos pelos concelhos

DIDÁXIS – Cooperativa de Ensino, CRL.

16


RELATÓRIO E CONTAS 2012

CORRIGIR

DISTRIBUIÇÃO DE ALUNOS POR CONCELHOS ANOS LETIVOS DE 2010/11 E 2011/12 AMARES BARCELOS BRAGA FELG. GMR MAIA

P. PORTO FERREIRA

S. TIRSO

TROFA

V. CONDE

V. VIZELA VERDE

V.N.F

2010/2011

1

4

25

1

626

0

2

1

95

4

1

1

40

2919

2011/2012

1

4

25

1

601

1

2

0

90

18

0

1

30

2799

DIDÁXIS – Cooperativa de Ensino, CRL.

17


RELATÓRIO E CONTAS 2012

MAPA DO CONCELHO DE V. N. DE FAMALICÃO Distribuição de alunos pelas freguesias Anos letivos de 2010/11 e 2011/12

Imagem 1

* Os valores inscritos na área de cada freguesia correspondem primeiro ao ano de 10/11 e o segundo ao de 11/12

RA – Escola de Riba de Ave SC – Escola de Vale S. Cosme

DIDÁXIS – Cooperativa de Ensino, CRL.

18


RELATÓRIO E CONTAS 2012

MAPA DO CONCELHO DE GUIMARÃES

Distribuição de alunos pelas freguesias Anos letivos de 2010/11 e 2011/12

Imagem 2

* Os valores inscritos na área de cada freguesia correspondem primeiro ao ano de 10/11 e o segundo ao de 11/12.

RA – Escola de Riba de Ave SC – Escola de Vale S. Cosme

DIDÁXIS – Cooperativa de Ensino, CRL.

19


RELATÓRIO E CONTAS 2012

MAPA DO CONCELHO DE BRAGA

Distribuição de alunos pelas freguesias Anos letivos de 2010/11 e 2011/12

Os valores inscritos na área de cada freguesia correspondem primeiro ao ano de 10/11 e o segundo ao de 11/12.

RA – Escola de Riba de Ave SC – Escola de Vale S. Cosme

DIDÁXIS – Cooperativa de Ensino, CRL.

20


RELATÓRIO E CONTAS 2012

6.3. Diplomas de fim de curso/formação Nas nossas escolas foram diplomados 1486 alunos/formandos conforme o registo do gráfico 8. Gráfico 8

Destacamos as cerimónias de entrega de diplomas aos alunos do 12º ano, realizadas no dia 30 de setembro, em que estiveram presentes a Sra. Diretora Regional Adjunta de Educação do Norte, Dra. Isabel Cruz e o Sr. Vereador da Educação da Câmara Municipal de V.N. de Famalicão, Dr. Leonel Rocha e aos formandos que concluíram as suas formações na freguesia de Moreira de Cónegos, concelho de Guimarães, realizada no dia 09 de junho, com a presença do Sr. Vice-presidente da Câmara de Guimarães, Dr. Domingos Bragança Salgado, da Diretora do Centro de Emprego de Guimarães, Dra. Helena Chaves e do Presidente da Junta de freguesia de Moreira de Cónegos Sr. Paulo Renato. 6.4. Centro de Novas Oportunidades O Centro Novas Oportunidades vem responder à necessidade de elevar o nível académico da população. Funciona de acordo com o Sistema Nacional de Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências, adquiridas pelas pessoas adultas em vários contextos de vida, concebido pela DGFV (Direção Geral de Formação Vocacional). No ano em apreço o nosso Centro Novas Oportunidades registou o seguinte movimento.

CNO - CENTRO DE NOVAS OPORTUNIDADES •Inscritos - 790 Adultos •Encaminhados - 562 Adultos •Certificados - 166 Adultos

DIDÁXIS – Cooperativa de Ensino, CRL.

21


RELATÓRIO E CONTAS 2012

7. Informática Prosseguimos o reforço e otimização dos equipamentos e das redes informáticas, com o duplo objetivo de incrementar o seu uso como instrumento didáctico-pedagógico e ampliar a utilização de novas tecnologias e aplicações informáticas, nomeadamente: i.

Atualização e desenvolvimento de novos módulos da Plataforma Didáctico-Pedagógica “E-Schooling”;

ii.

Atualização do“SIGE 3”, nas suas diversas valências, nomeadamente no que respeita a processos de encomenda e entrega de produtos, nas configurações dos acessos, etc;

iii.

Na sequência do ponto anterior deu-se continuidade ao melhoramento na automatização do sistema de pagamentos de passes e viagens, bem como ao sistema de controlo e comunicação entre os autocarros e os serviços centrais;

iv.

Otimização e interligação das duas plataformas, E-Schooling e SIGE 3, com vista à redução da intervenção humana na criação/gestão de novos utilizadores em ambas as plataformas, bem como ao aumento da fiabilidade no que respeita aos horários e consequente sistema de controlo de acessos por utilizador;

v.

Substituição/melhoramento das estruturas e do hardware dos Kiosk´s;

vi.

Reforço contínuo dos servidores e SAN´s (Servidores dedicados ao armazenamento de dados) de forma a ser possível dar resposta ao crescimento de aplicações informáticas/tecnológicas em que a nossa instituição tem sido pioneira, assim como ao aumento exponencial de informação inerente a esse crescimento;

vii.

Alargamento das zonas cobertas por videovigilância e aperfeiçoamento da funcionalidade dos aparelhos;

viii. ix.

Alargamento e otimização do sinal das zonas cobertas pela rede “WI-FI” (Wireless); Alteração/otimização dos sistemas de controlo de cópias e impressões do setor administrativo/pedagógico e alunos;

x.

Interligação do sistema de controlo de cópias e impressões dos alunos com o SIGE, facilitando assim a vida aos nossos alunos e tornando este sistema completamente autónomo;

xi.

Atualização dos servidores disponíveis para os alunos (server 2003 para Virtual Server 2008), passando os nossos alunos a tirar partido de todas as funcionalidades inerentes a este novo servidor/sistema operativo;

xii.

Instalação de um novo acesso à internet dedicado nas nossos escolas, com a finalidade de aumentar a largura de banda do acesso do exterior (comunidade educativa) às nossas escolas, bem como o aumento da largura de banda de ligação VPN das nossas duas escolas;

xiii.

Reencaminhamento e partilha e mais um acesso à internet (antigo acesso ADSL do setor administrativo/pedagógico) para as salas de aula das nossas duas escolas,

DIDÁXIS – Cooperativa de Ensino, CRL.

22


RELATÓRIO E CONTAS 2012

passando a dispor cada uma de dois acesos ADSL de 8 MB partilhados pelas salas de aula respetivas.

8. Investimentos O ano de 2012 registou um investimento total de 311,429,03 euros, conforme apresentado nas seguintes tabelas: Tabela 1

Investimento

2012

2011

Terrenos e Recursos Naturais

2010 325.000,00

Edifícios e outras construções

140.542,89

Equipamento Básico

28.299,38

Equipamento de Transporte

55.000,00

Equipamento Administrativo

87.577,76

13.406,54

63.525,00 1.832,70

Total 311.420,03 €

Em Riba de Ave,

261.901,66

15.239,24 €

23.224,60 673.651,26 €

Em Vale de S.Cosme,

Ativos Fixos Tangíveis:

Ativos Fixos Tangíveis:

Tabelas 2

Investimento

2012

Investimento

2012

Terrenos e Recursos Naturais

Terrenos e Recursos Naturais Edifícios e outras construções

Edifícios e outras construções

140.542,89

Equipamento Básico

4.543,62

Equipamento de Transporte Equipamento Administrativo

Equipamento Básico

23.755,76

Equipamento de Transporte

55.000,00

Equipamento Administrativo

67.857,88

Total 212.944,39 €

19.719,88 Total

98.475,64 €

9. Balanço e demonstração de resultados A análise do balanço e das contas de resultados evidencia dados de estrutura patrimonial e financeira da Cooperativa. Os critérios valorimétricos continuam a ser os definidos em exercícios anteriores e estão em consonância com os preceitos legais em vigor. 9.1. Situação patrimonial Relativamente ao ativo líquido total, o ativo fixo líquido tem apresentado, em termos percentuais, a seguinte evolução: Tabela 3

Rubrica

2012

2011

2010

Ativo não corrente

10.481.530,76

11.327.751,07 12.509.835,29

Total do Ativo

17.345.382,93

16.590.403,11 17.488.078,19

Situação Patrimonial

60,43%

68,28%

71,53%

DIDÁXIS – Cooperativa de Ensino, CRL.

23


RELATÓRIO E CONTAS 2012

9.2. Análise da situação económica e financeira A – RENDIMENTOS Da análise da tabela 4, constata-se uma redução significativa nos rendimentos, que perfez um total de 16.974.773,69 euros, correspondente a um decréscimo de 10,52% em relação ao exercício de 2011 e de 32,85% em relação ao período de 2010. Tabela 4

Rendimentos Vendas

2012

2011

2010

338.776,14

412.877,36

441.607,98

Prestações de serviços

1.970.019,41

2.084.643,50

1.956.971,72

Subsídios à exploração

14.253.278,84

16.108.384,36

20.486.444,15

Outros rendimentos e ganhos

269.152,26

355.048,82

315.279,45

Juros, dividendos e outros rendimentos similares

143.547,04

9.252,52

5.250,68

16.974.773,69 €

18.970.206,56 €

23.205.553,98 €

Total

Como se pode verificar, a rubrica que merece uma análise mais pormenorizada é a de subsídios à exploração. Este decréscimo reflete a alteração do modelo de financiamento das escolas com contrato de associação, por parte do Ministério da Educação, introduzida através da Portaria n.º 1324-A/2010, de 29 de dezembro, posteriormente alterada pela Portaria 277/2011, de 13 de outubro e, por outro lado, o decréscimo do número de turmas ocorrido, designadamente nos cursos de educação e formação de jovens e adultos, bem como no contrato de associação. O gráfico 9 ilustra a relação entre os vários componentes do rédito, quer para o período em análise, quer para os dois exercícios anteriores. Gráfico 9

25.000.000,00 20.000.000,00 15.000.000,00 2010

10.000.000,00

2011 5.000.000,00

2012

0,00 Vendas

Prestações de Subsídios à serviços exploração

Outros Juros, rendimentos dividendos e e ganhos outros rendimentos similares

DIDÁXIS – Cooperativa de Ensino, CRL.

24


RELATÓRIO E CONTAS 2012

Conforme acima referenciado, a rubrica que sofreu uma variação mais significativa foi a 75 – Subsídios à Exploração. A tabela 5 evidencia a alteração do paradigma do financiamento da cooperativa: Tabela 5

Rubrica SUBSÍDIOS À EXPLORAÇÃO

2012

Apoios do Ministério

9.481.661,28 €

Contrato de associação Cantina

2011 9.520.090,70 €

2010 15.985.009,59 €

9.305.361,41

9.345.145,85

15.780.998,65

171.006,77

169.438,25

188.072,91

5.293,10

5.506,60

4.268,63

Seguro escolar Correções Provas de Exame

11.669,40

Subsídios de Outras Entidades

4.771.617,56 €

Escola RA

6.588.293,66 €

36.101,29

Escola SC Cursos de Educação e Formação - POPH Educação e Formação de Adultos - POPH Cursos Profissionais - POPH Formações Modulares - POPH

Centro de Novas Oportunidades - POPH

Total

36.314,05

19.995,27

6.389,29

7.020,00

839.964,72

1.421.213,20

1.836.793,15

101.914,31

1.135.754,73

951.455,17

3.366.981,60

3.480.251,53

1.296.735,15

105.288,69

165.206,29

9.742,46

Cursos de Aprendizagem - IEFP Autoridade para as Condições do Trabalho

18.742,51

4.501.434,56 €

3.879,56

0,00

0,00

13.938,40

62.141,25

61.765,35

283.553,72

298.594,86

301.609,23

14.253.278,84 €

16.108.384,36 €

20.486.444,15 €

Em termos gráficos:??????????????????????????????????????????? Gráfico 10

Após a análise do gráfico 10, as principais ilações que se podem aferir são as seguintes:  A maior dotação registada continua a ser o apoio disponibilizado pelo Ministério da Educação, no âmbito do contrato de associação;  Existe um decréscimo nos apoios disponibilizados pelo POPH no âmbito dos Cursos de Educação e Formação de Jovens, o que evidencia a redução das turmas nesta DIDÁXIS – Cooperativa de Ensino, CRL.

25


RELATÓRIO E CONTAS 2012

modalidade de ensino. De facto, no ano lectivo 2010/2011 estavam em funcionamento 18 turmas nesta modalidade de ensino, enquanto que no presente ano letivo esse número ficou reduzido a 6;  Os Cursos de Educação e Formação de Adultos apoiados pelo POPH teve o seu términos em abril de 2012;  No

que

respeita

aos

Cursos

Profissionais,

verifica-se

um

crescimento

manifestamente relevante, o que evidencia, por um lado, a migração de um conjunto de turmas do contrato de associação para o POPH no exercício de 2011 e, por outro lado, o aumento do número de turmas nesta modalidade de ensino. B – GASTOS O total de gastos realizados para o ano de 2012 foi de 16.481.934,22 euros, o que corresponde a um ajustamento na ordem dos 15,36% respeitantes ao exercício de 2011 e de 26,53% relativamente a 2010, conforme apresentado na tabela 6: Tabela 6

Gastos Custo das Mercadorias Vendidas e das Matérias Consumidas Fornecimentos e serviços externos Gastos com o pessoal Provisões

2012

2011

2010

964.185,43

1.035.101,21

1.157.469,65

1.362.119,19

1.577.712,72

2.304.887,89

11.373.719,26

13.763.764,42

16.557.859,00

658.794,24

Gastos de depreciação e de amortização Outros gastos e perdas Gastos e perdas de financiamento

1.157.640,34

1.197.323,46

1357270,21

954.044,37

1.880.311,93

1.033.831,48

11.431,39

19.510,77

20.857,75

Total 16.481.934,22 € 19.473.724,51 € 22.432.175,98 €

Seguindo o mesmo figurino da análise dos rendimentos, apresentamos no gráfico 11 as diversas rubricas de gastos incorridos nos anos de2010, 2011 e 2012. Gráfico 11

DIDÁXIS – Cooperativa de Ensino, CRL.

26


RELATÓRIO E CONTAS 2012

Relativamente ao exercício de 2011, pode-se extrair as seguintes conclusões:  Na rubrica 63 – Gastos com pessoal, verifica-se uma diminuição de 2.390.045,16 euros, o que corresponde a 17,36%. Este decréscimo reflete as extinções dos postos de trabalho decorrentes da modificação significativa dos desenhos curriculares e da diminuição dos montantes de financiamento concedidos pelo Ministério da Educação, no âmbito do contrato de associação. De referir que foram reconhecidas indemnizações no montante de 749.797,28 euros.  Na rubrica 64 – Gastos de depreciação e de amortização, verifica-se uma redução de 39.683,11 euros, correspondente a 3,31%, o que reflete a política de investimentos definida pela Direção para o presente exercício;  Na rubrica 68 – Outros gastos e perdas constata-se um decréscimo no montante de 926.267,56 euros, correspondendo a uma taxa de 49,26%. Esta variação evidencia os abonos disponibilizados aos formandos dos cursos de Educação e Formação de Adultos, Cursos Profissionais e Cursos de Educação e Formação de Jovens, que são elegíveis no âmbito do apoio financeiro concedido pelo POPH;  Na rubrica 62 - Fornecimentos e Serviços Externos, verifica-se uma redução no montante de 215.593,53 euros, o que corresponde a 13,66%, como se evidencia na tabela 7. Tabela 7

Descrição

2012

2011

2010

1.362.119,19

1.577.712,72

2.304.887,89

Serviços Especializados

537.363,85

689.354,77

1.168.725,07

Materiais

196.505,73

187.120,35

329.504,22

Energia e Fluidos

342.265,55

331.132,47

327.628,26

18.405,73

19.566,21

18.312,71

267.578,33

350.538,92

460.717,63

1.362.119,19 €

1.577.712,72 €

2.304.887,89 €

Fornecimentos e serviços externos

Deslocações, Estadas e Transportes Serviços Diversos

Total

Em termos gráficos:

DIDÁXIS – Cooperativa de Ensino, CRL.

27


RELATÓRIO E CONTAS 2012

Gráfico 12

Da análise do gráfico 12, constatam-se as seguintes ilações:  Na sub-rubrica Serviços Especializados, é visível uma redução no montante de 151.990,92 euros. A maior fatia deste valor corresponde à diminuição maciça do número de prestadores de serviços, no âmbito dos projetos de formação e, consequentemente, a redução do montante de honorários pagos. Por outro lado, reflete a contenção das despesas em diversos serviços, tais como: trabalhos especializados, rendas e alugueres e seguros. C – RESULTADO Da comparação dos rendimentos e gastos acima analisados, obtém-se um resultado antes de impostos no montante de 492.839,47 euros, conforme a tabela 8: Tabela 8

Rubricas

2012

2011

2010

Rendimentos

16.974.773,69

18.970.206,56

23.205.553,98

Gastos

16.481.934,22

19.473.724,51

22.432.175,98

-15.903,87

-17.953,34

492.839,47 €

-519.421,82 €

755.424,66 €

Produtos acabados e intermédios (Variação da Produção)

Resultado antes de impostos

O resultado apresentado evidencia as modificações decorrentes da alteração do modelo de financiamento imposto e da alteração do desenho curricular, resultando do profundo processo de reestruturação de todo o funcionamento da Cooperativa permitindo assim, um ajustamento dos gastos face aos rendimentos registados. Naturalmente que a continuação da reestruturação implicou a extinção de um conjunto de postos de trabalho, o que acarretou encargos financeiros elevados. D – ANÁLISE FINANCEIRA A análise da situação económica não é mais do que a análise da estrutura produtiva da Cooperativa, da sua estrutura de custos e da viabilidade económica. DIDÁXIS – Cooperativa de Ensino, CRL.

28


RELATÓRIO E CONTAS 2012

A situação económica e financeira do exercício de 2012 apresenta, essencialmente, a evolução, decrescente dos custos e proveitos, reflexo das alterações do modelo de financiamento estabelecido. A leitura dos indicadores de liquidez, solvabilidade, autonomia financeira, rentabilidade dos capitais próprios e endividamento permite uma análise da situação financeira da cooperativa numa perspetiva de médio e longo prazo. Estes indicadores traduzem a evolução da relação dos custos e proveitos. O Rácio é o quociente entre duas grandezas que têm relação entre si e que permitem medir determinadas características da empresa e fazer comparações no tempo e no espaço.

Tabela 9

Anos 2010 2011 2012

Liquidez Geral 1,54 1,55 2,01

Liquidez Reduzida 1,48 1,51 1,97

Liquidez Solvabilidade Imediata 0,57 325,06% 0,96 327,35% 1,48 272,90%

Autonomia Financeira 76,47% 76,60% 73,18%

Rentabilidade Endividamento CP 5,58% 23,53% 23,40% 3,85% 26,82%

O Rácio de Liquidez Geral (Lg), determina a capacidade da empresa para esta fazer

face aos seus compromissos a curto prazo. Quanto maior for o seu valor, maior será a possibilidade de reembolsar os Fornecedores e Outros Credores de curto prazo. 

O Rácio de Liquidez Reduzida (Lr) ajusta o valor dos Inventários, que constituem as

contas com menor grau de liquidez dentro do ciclo de exploração. Para se transformarem em meios líquidos, os Inventários ainda estão sujeitos à respetiva venda e posterior recebimento por parte dos clientes. 

O Rácio de Liquidez Imediata (Li) mede a capacidade que a empresa apresenta em

solver os seus débitos de curto prazo com recurso somente aos Meios Financeiros Líquidos. Trata-se da liquidez que reflete apenas o valor imediatamente disponível para fazer face às Dívidas a Pagar a Curto Prazo. 

O Rácio de Solvabilidade (Solv) determina a capacidade da empresa para fazer face

aos seus compromissos a médio longo prazo, refletindo o risco que os seus credores correm, através da comparação dos níveis de Capital Próprio investido pelos sócios ou acionistas, com os níveis de Capitais Alheios aplicados pelos credores. 

O Rácio de Autonomia Financeira (Af) relaciona os capitais próprios com o Ativo

Líquido, isto é, mede a participação do capital próprio no financiamento da empresa. A Autonomia Financeira determina a (in)dependência da empresa face a Capitais Alheios, dando apoio na análise do risco sobre a estrutura financeira da empresa.

DIDÁXIS – Cooperativa de Ensino, CRL.

29


RELATÓRIO E CONTAS 2012

O Rácio de Endividamento é um indicador complementar do anterior (Autonomia

Financeira) já que a soma dos dois valores é igual a 1, pelo que valores inferiores a 2/3 são considerados bons. 

O Rácio de Rentabilidade dos Capitais Próprios indica quanto é que a empresa ganhou

de resultado líquido por unidade de Capital Próprio investido.

DIDÁXIS – Cooperativa de Ensino, CRL.

30


RELATÓRIO E CONTAS 2012

II – DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS 1. BALANÇO INDIVIDUAL EM 31 DE DEZEMBRO DE 2012 Tabela 10 Rubricas

Notas

2012

2011

10.468.811,41

11.315.031,72

Ativo Ativo não corrente Ativos fixos tangíveis

4

Participações financeiras - outros métodos

6

Subtotal

12.719,35 10.481.530,76 €

12.719,35 11.327.751,07 €

Ativo Corrente Inventários

8

138.409,96

143.063,51

Clientes

9

166.206,31

241.965,62

42.191,78

7.861,32

Adiantamentos a fornecedores Estado e outros entes públicos

10

Acionistas/sócios

7

Outras contas a receber

11

55.662,15

53.456,00

1.413.799,34

1.558.686,60

Diferimentos Ativos Financeiros detidos para negociação

12

3.661,11

2.831,35

13

200.000,00

Caixa e depósitos bancários

14

4.843.921,52

3.254.787,64

Subtotal

6.863.852,17 €

5.262.652,04 €

Total do ativo

17.345.382,93 €

16.590.403,11 €

Capital Capital próprio Capital realizado

15

59.741,54

59.741,54

Reservas legais

16

12.089.411,81

10.223.098,05

211.419,29

218.361,77

17

-544.349,31

2.270.809,50

6.432,34

6.432,34

18

382.457,08

461.949,75

Outras reservas Resultados transitados Excedentes de revalorização Outras variações no capital próprio Subtotal

12.205.112,75 €

Resultado líquido do período

488.735,87 € -

Total do capital próprio

12.693.848,62 €

13.240.392,95 € 532.133,01 € 12.708.259,94 €

Passivo Passivo não corrente Provisões

19

658.794,24

Financiamentos obtidos

20

156.878,78

Outras contas a pagar

21 Subtotal

416.712,04 1.232.385,06 €

482.301,04 0,00 482.301,04 €

Passivo corrente Fornecedores

22

182.687,90

133.075,20

Estado e outros entes públicos

10

616.617,13

640.056,83

Financiamentos obtidos

20

330.417,59

390.288,56

Outras contas a pagar

21

1.904.984,38

2.228.270,69

Diferimentos

12 Subtotal

384.442,25 3.419.149,25 €

8.150,85 3.399.842,13 €

Total do passivo

4.651.534,31 €

3.882.143,17 €

Total do capital próprio e do passivo

17.345.382,93 €

16.590.403,11 €

DIDÁXIS – Cooperativa de Ensino, CRL.

31


RELATÓRIO E CONTAS 2012

2. DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS POR NATUREZAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2012 Tabela 11 Rendimentos e Gastos

2012

2011

Vendas e serviços prestados

Notas 23

2.308.795,55

2.497.520,86

Subsídios à exploração

24

14.253.278,84

16.108.384,36

Variação nos inventários da produção

25

0,00

-15.903,87

Custos das mercadorias vendidas e das matérias consumidas

8

-964.185,43

-1.035.101,21

Fornecimentos e serviços externos

26

-1.362.119,19

-1.577.712,72

Gastos com o pessoal

27

-11.373.719,26

-13.763.764,42

Provisões (aumentos/reduções)

28

-658.794,24

0,00

Outros rendimentos e ganhos

29

269.152,26

355.048,82

Outros gastos e perdas

30

-954.044,37

-1.880.311,93

Resultado antes de depreciações, gastos de financiamentos e impostos

1.518.364,16 €

Gastos/reversões de depreciação e de amortização

4

Resultado operacional (antes de gastos de financiamento e impostos) Juros e rendimentos similares obtidos

32

Juros e gastos similares suportados

-1.197.323,46

360.723,82 € -

509.163,57 €

143.547,04

32

-11.431,39

Resultado antes de impostos

492.839,47 € -

Resultado líquido do período

488.735,87 € -

Imposto sobre o rendimento do período

688.159,89 €

-1.157.640,34

4.103,60

9.252,52 -19.510,77 519.421,82 € 12.711,19 532.133,01 €

3. DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA EM 31 DE DEZEMBRO DE 2012 Tabela 12 Rubricas

Notas

2012

2011

2.384.554,93

2.541.301,75

Fluxos de Caixa das Actividades Operacionais Recebimentos de clientes Pagamentos a fornecedores Pagamentos ao pessoal Caixa gerada pelas operações

-2.288.519,96

-2.573.139,13

-11.678.072,70

-13.619.344,32

- 11.582.037,73 € - 13.651.181,70 €

Pagamento/recebimento do imposto sobre o rendimento Outros recebimentos/pagamentos Fluxos de Caixa das Atividades Operacionais (1)

6.239,83

-6.313,13

13.929.529,39

15.449.793,68

2.353.731,49 €

1.792.298,85 €

-311.420,03

-15.239,25

0,00

0,00

Fluxos de Caixa das Actividades de Investimento Pagamentos respeitantes a: Ativos fixos tangíveis

4

Outros ativos Recebimentos provenientes de: Subsídios ao investimento

45.446,74

Fluxos de Caixa das Atividades de Investimento (2)

-

311.420,03 €

30.207,49 €

143.547,04

9.252,52

Financiamentos obtidos

-385.293,23

-390.017,87

Juros e gastos similares

-11.431,39

-19.510,77

Fluxos de Caixa das Atividades de Financiamento Recebimentos provenientes de: Realização de capital e de outros instrumentos de capital próprio Outras operações de financiamento

29

Pagamentos respeitantes a:

Reduções de capital e de outros instrumentos de capital próprio Fluxos de Caixa das Atividades de Financiamento (3)

-

Variação de caixa e seus equivalentes (1+2+3) Efeito das diferenças de câmbio Caixa e seus equivalentes no início do período Caixa e seus equivalentes no fim do período

14

253.177,58 € -

400.276,12 €

1.789.133,88

1.422.230,22

0,00

0,00

3.254.787,64

1.832.557,42

5.043.921,52 €

3.254.787,64 €

DIDÁXIS – Cooperativa de Ensino, CRL.

32


RELATÓRIO E CONTAS 2012

4. DEMONSTRAÇÃO DAS ALTERAÇÕES NO CAPITAL PRÓPRIO NO PERÍODO DE 2010 E 2011 Tabela 13 Capital Próprio Atribuído Aos Detentores do Capital da Didáxis - Cooperativa de Ensino, CRL. Descrição

Notas

Posição no início do período de 2011 ALTERAÇÕES NO PERÍODO Primeira adopção de novo referencial contabilístico Alterações de políticas contabilísticas Diferenças de conversão de demonstrações financeiras Realização do excedente de revalorização de activos fixos tangíveis e intangíveis Excedentes de revalorização de activos fixos tangíveis e intangíveis e respectivas variações Ajustamentos por impostos diferidos Outras alterações reconhecidas no capital próprio Resultado líquido do período Resultado Integral

Capital realizado

Reservas legais

1

59.741,54

2 3 4=2+3

-

-

-

-

Outras reservas

10.223.098,05

DIDÁXIS – Cooperativa de Ensino, CRL.

Excedentes de revalorização

Outras variações no capital próprio

218.415,22

1.531.520,70

6.432,34

7.467,57 7.467,57 €

739.288,80 739.288,80 €

-

€ -

7.467,57 €

739.288,80 €

-

€ -

OPERAÇÕES COM DETENTORES DE CAPITAL NO PERÍODO Realização de capital Realizações de prémios de emissão Distribuições Entradas para cobertura de perdas Outras operações 5 Posição no fim do período de 2011 6=1+2+3+5

Resultados transitados

587.868,85

-125.919,10 125.919,10 € 125.919,10 € -

Resultado líquido do período

746.756,37

-746.756,37 746.756,37 € 532.133,01 € 1.278.889,38 € -

Total

13.373.833,07

-125.919,10 125.919,10 € 532.133,01 € 658.052,11 € 0,00

-7.521,02

0,00 59.741,54

0,00 10.223.098,05

-7.521,02 218.361,77

-7.521,02

0,00 2.270.809,50

0,00 6.432,34

0,00 461.949,75

0,00 -532.133,01

0,00 -7.521,02 12.708.259,94

33


RELATÓRIO E CONTAS 2012

Tabela 14 Capital Próprio Atribuído Aos Detentores do Capital da Didáxis - Cooperativa de Ensino, CRL.

Descrição

Capital realizado

Posição no início do período de 2012 ALTERAÇÕES NO PERÍODO Primeira adopção de novo referencial contabilístico Alterações de políticas contabilísticas Diferenças de conversão de demonstrações financeiras Realização do excedente de revalorização de activos fixos tangíveis e intangíveis Excedentes de revalorização de activos fixos tangíveis e intangíveis e respectivas variações

Reservas legais 10.223.098,05

218.361,77

7 8 9 =7+8

-

1.866.313,76 1.866.313,76 €

-

€ -

-2.398.446,77 2.398.446,77 €

-

€ -

-79.492,67 79.492,67 €

-

1.866.313,76 €

-

€ -

2.398.446,77 €

-

€ -

79.492,67 €

10 Posição no fim do período de 2012 6+7+8+10

2.270.809,50

Outras Resultado líquido do variações no período capital próprio 6.432,34 461.949,75 -532.133,01

Excedentes de revalorização

59.741,54

OPERAÇÕES COM DETENTORES DE CAPITAL NO PERÍODO Realização de capital Realizações de prémios de emissão Distribuições Entradas para cobertura de perdas Outras operações

DIDÁXIS – Cooperativa de Ensino, CRL.

Resultados transitados

6

Ajustamentos por impostos diferidos Outras alterações reconhecidas no capital próprio Resultado líquido do período Resultado Integral

Outras reservas

Total 12.708.259,94 €

532.133,01 532.133,01 € 488.735,87 € 1.020.868,88 €

79.492,67 € 79.492,67 € 488.735,87 € 409.243,20 € -

0,00 59.741,54 €

0,00 12.089.411,81 €

-6.942,48

-416.712,04

-6.942,48 211.419,29 € -

-416.712,04 544.349,31 €

0,00 6.432,34 €

0,00 382.457,08 €

-

423.654,52 €

0,00 488.735,87 €

- € 423.654,52 € 12.693.848,62 €

34


5. ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS INDIVIDUAIS PARA O EXERCÍCIO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2012 (Valores expressos em euros)

1. | Identificação da entidade 1.1. | Designação da Entidade: Didáxis – Cooperativa de Ensino, CRL. 1.2. | NIPC: 500.341.583 1.3. | Data da Constituição: 15 de julho de 1975 1.4. | Sede: Rua António Sérgio, n.º 188, em Riba de Ave , Vila Nova de Famalicão. 1.5. | Natureza da actividade: A sua atividade principal enquadra-se na CAE 85310 (Rev. 3) – Ensino Básico (3º Ciclo) e Secundário Geral, dedicando-se, ainda, à formação profissional, designadamente ao desenvolvimento de projetos apoiados pela iniciativa Novas Oportunidades, entre outros. 1.6. | Os montantes apresentados encontram-se expressos em unidades de euro.

2. | Referencial contabilístico de preparação das demonstrações financeiras 2.1. | Referencial Contabilístico Em 2012 as demonstrações financeiras da Didáxis foram preparadas de acordo com o referencial do Sistema Normalização Contabilística (SNC), que integra as Normas Contabilísticas de Relato Financeiro (NCRF), adaptadas pela Comissão de Normalização Contabilística (CNC) a partir das Normas Internacionais de Relato Financeiro (IFRS – anteriormente designadas por normas internacionais de contabilidade) emitidas pelo Internacional Accounting Standards Board (IASB) e adotadas pela União Europeia (EU). 2.2 | Pressuposto da continuidade As demonstrações financeiras anexas foram preparadas no pressuposto da continuidade das operações, a partir dos registos contabilísticos da Didáxis. 2.3 | Regime do acréscimo A Didáxis regista os seus rendimentos e gastos de acordo com o regime do acréscimo, pelo qual os rendimentos e ganhos são reconhecidos à medida que são gerados, independentemente do momento em que são recebidos ou pagos. As diferenças entre os montantes recebidos e pagos e os correspondentes rendimentos e gastos são registados nas rubricas de “Devedores e credores por acréscimos e diferimentos”. 2.4 | Classificação dos activos e passivos não correntes Os ativos realizáveis e os passivos exigíveis a mais de um ano a contar da data da demonstração da posição financeira são classificados, respetivamente, como ativos e passivos não correntes. Adicionalmente, pela sua natureza, as “Provisões” são classificados como ativos e passivos não correntes.


RELATÓRIO E CONTAS 2012

2.5 | Passivos financeiros Os passivos financeiros são classificados de acordo com a substância contratual independentemente da forma legal que assumam. 2.6 | Eventos subsequentes Os eventos após a data do balanço que proporcionem informação adicional sobre condições que existiam nessa data são refletidos nas demonstrações financeiras. 2.7 | Derrogação das disposições do SNC Não existiram, no decorrer do exercício a que respeitam estas demonstrações financeiras, quaisquer casos excecionais que implicassem a derrogação de qualquer disposição prevista pelo SNC. 2.8 | Indicação e comentário das contas do balanço e da demonstração dos resultados cujo os conteúdos não sejam comparáveis com os do exercício anterior Os valores constantes das demonstrações financeiras do período findo em 31 de dezembro de 2011 são comparáveis em todos os aspectos significativos com os valores do período de 2012.

3. | Principais políticas contabilísticas As principais políticas de contabilidade aplicadas na elaboração das demonstrações financeiras são as que abaixo se descrevem. Estas políticas foram consistentemente aplicadas aos exercícios apresentados. 3.1. | Moeda funcional e de apresentação As demonstrações financeiras da Didáxis são apresentadas em euros. O euro é a moeda funcional e de apresentação. As transações em moeda estrangeira são transpostas para a moeda funcional utilizando as taxas de câmbio prevalecentes à data da transação. 3.2. | Ativos fixos tangíveis Os ativos fixos tangíveis encontram-se registados ao custo de aquisição, deduzido das depreciações e das perdas por imparidade acumuladas. As depreciações são calculadas, após o início de utilização dos bens, pelo método das quotas constantes em conformidade com o período de vida útil estimado para cada grupo de bens. As taxas de depreciação utilizadas correspondem aos seguintes períodos de vida útil estimada:

DIDÁXIS – Cooperativa de Ensino, CRL.

36


RELATÓRIO E CONTAS 2012

Tabela 15

Ativo Fixo Tangível Edifícios e outras construções Equipamento básico Equipamento de transporte Ferramentas e utensílios

Vida útil estimada 5 - 20 anos 4 - 8 anos 4 - 14 anos 3 - 7 anos

Equipamento administrativo

2 - 10 anos

Outros activos fixos tangíveis

1 - 4 anos

As despesas com reparação e manutenção destes ativos são consideradas como gastos no período em que ocorrem. As mais ou menos valias resultantes da venda ou abate de ativos fixos tangíveis são determinadas pela diferença entre o preço de venda e o valor líquido contabilístico na data de alienação/abate, sendo registadas na demonstração dos resultados nas rubricas “Outros rendimentos operacionais”. 3.3. | Ativos intangíveis Os ativos intangíveis encontram-se registados ao custo de aquisição, deduzido das amortizações e das perdas por imparidade acumuladas. Estes ativos só são reconhecidos se for provável que deles advenham benefícios económicos futuros para a Didáxis, sejam controláveis e se possa medir razoavelmente o seu valor. Os gastos internos associados à manutenção e ao desenvolvimento de software são registados na demonstração dos resultados quando incorridos, exceto na situação em que estes gastos estejam diretamente associados a projetos para os quais seja provável a geração de benefícios económicos futuros para a Didáxis. Nestas situações estes gastos são capitalizados como ativos intangíveis. 3.4.| Imposto sobre o rendimento A Didáxis encontra-se sujeita a Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Coletivas (IRC) à taxa de 25 % sobre a matéria colectável. Ao valor de coleta de IRC assim apurado, acresce, ainda, a Derrama incidente sobre o lucro tributável registado à taxa de 1,2%. A tributação autónoma incide sobre as despesas de representação e encargos com viaturas ligeiras de passageiros aplicando-se as taxas previstas no artigo 88º do Código do IRC. No apuramento da matéria coletável, à qual é aplicada a referida taxa de imposto, são adicionados e subtraídos ao resultado contabilístico os montantes não aceites fiscalmente. Esta diferença, entre resultado contabilístico e fiscal, pode ser de natureza temporária ou permanente. A Lei n.º 64-B/2011 que aprova o Orçamento de Estado, revoga a Lei n.º 85/98, de 16 de dezembro, relativa ao Estatuto Fiscal Cooperativo, sendo o seu regime integrado no EBF, no artigo 66.º-A, da qual destacamos os seguintes pontos:

DIDÁXIS – Cooperativa de Ensino, CRL.

37


RELATÓRIO E CONTAS 2012

“ 6 – São isentos de IRC: a) Os apoios e subsídios financeiros ou de qualquer outra natureza atribuídos pelo Estado, nos termos da lei às cooperativas de primeiro grau, de grau superior ou às régies cooperativas como compensação pelo exercício de funções de interesse e utilidade públicas delegados pelo Estado; (…) 8 – As cooperativas estão isentas de imposto municipal sobre as transmissões onerosas de imóveis na aquisição de quaisquer direitos sobre imóveis destinados à sede e ao exercício das atividades que constituem o respetivo objetivo social. 9 – As cooperativas estão igualmente isentas de imposto municipal sobre imóveis relativamente aos imóveis referidos no número anterior. 12 – As cooperativas estão isentas de imposto do selo sobre os atos, contratos, documentos, títulos e outros factos, incluindo as transmissões gratuitas de bens, quando este imposto constitua seu encargo.” De acordo com a legislação em vigor, as declarações fiscais estão sujeitas a revisão e correcção por parte das autoridades fiscais durante um período de quatro anos (dez anos para a Segurança Social, até 2000, inclusive, e cinco anos a partir de 2001), exceto quando tenham havido prejuízos fiscais, ou estejam em curso inspeções, reclamações ou impugnações, casos estes em que, dependendo das circunstâncias, os prazos são alargados ou suspensos. Assim, as declarações fiscais da Empresa dos anos de 2008 a 2011 ainda poderão estar sujeitas a revisão. 3.5.| Inventários As mercadorias, matérias-primas subsidiárias e de consumo encontram-se valorizadas ao custo de aquisição, utilizando-se o custo médio ponderado como método de custeio. Os produtos acabados e intermédios (lotes terreno) o preço de custo foi determinado pelo custo real de constituição dos lotes. 3.6.| Clientes e outros valores a receber As contas de “Clientes” e “Outros valores a receber” não têm implícitos juros e são registadas pelo seu valor nominal diminuído de eventuais perdas de imparidade, reconhecidas nas rubricas ‘Perdas de imparidade acumuladas’, por forma a que as mesmas reflitam o seu valor realizável líquido. 3.7.| Ativos financeiros detidos para negociação Os ativos financeiros detidos para negociação são reconhecidos na data em que são substancialmente transferidos, os riscos e vantagens inerentes. São inicialmente registados pelo seu valor de aquisição, incluindo despesas de transação. Após o reconhecimento inicial, os ativos financeiros disponíveis para venda são mensurados por referência ao seu valor de mercado à data do balanço, sem qualquer dedução

DIDÁXIS – Cooperativa de Ensino, CRL.

38


RELATÓRIO E CONTAS 2012

relativa a custos da transação que possam vir a ocorrer até à sua venda. Os ganhos ou perdas provenientes de uma alteração no justo valor são registados no capital próprio, na rubrica “Reserva de justo valor” até o ativo ser vendido, recebido ou de qualquer forma alienado, ou nas situações em que se entende existir perda por imparidade, momento em que o ganho ou perda acumulada é registado(a) na demonstração dos resultados. Os ativos financeiros disponíveis para venda em instrumentos de capital próprio que não têm preço de mercado cotado num mercado ativo e cujo justo valor não pode ser fiavelmente mensurado são denominados “Outros investimentos” e encontram-se mensurados pelo custo de aquisição deduzido de quaisquer perdas por imparidades acumuladas. 3.8.| Caixa e equivalentes de caixa Esta rubrica inclui caixa, depósitos à ordem em bancos e outros investimentos de curto prazo de alta liquidez com maturidades até doze meses. Os descobertos bancários são incluídos na rubrica “Financiamentos obtidos”, expresso no “Passivo corrente”. 3.9.| Fornecedores e outras contas a pagar As contas a pagar a fornecedores e outros credores, que não vencem juros, são registadas pelo seu valor nominal, que é substancialmente equivalente ao seu justo valor. 3.10.| Financiamentos bancários Os empréstimos são registados no passivo pelo valor nominal recebido líquido de comissões com a emissão desses empréstimos. Os encargos financeiros apurados de acordo com a taxa de juro efetiva são registados na demonstração dos resultados de acordo com o regime do acréscimo. Os empréstimos são classificados como passivos correntes, a não ser que a Didáxis tenha o direito incondicional para diferir a liquidação do passivo por mais de 12 meses após a data de relato. 3.11.| Locações Os contratos de locação são classificados como: (i) locações financeiras, se através deles forem transferidos substancialmente todos os riscos e vantagens inerentes à posse do ativo sob locação; (ii) locações operacionais, se através deles não forem transferidos substancialmente todos os riscos e vantagens inerentes à posse do ativo sob locação. A classificação das locações, em financeiras ou operacionais, é feita em função da substância económica e não da forma do contrato. Os ativos tangíveis adquiridos mediante contratos de locação financeira, bem como as correspondentes responsabilidades, são contabilizados pelo método financeiro, reconhecendo

DIDÁXIS – Cooperativa de Ensino, CRL.

39


RELATÓRIO E CONTAS 2012

o ativo fixo tangível, as depreciações acumuladas correspondentes, conforme definido nas políticas 3.2. e 3.3. acima, e as dívidas pendentes de liquidação, de acordo com o plano financeiro contratual. Adicionalmente, os juros incluídos no valor das rendas e as depreciações do ativo fixo tangível são reconhecidos como gasto na demonstração dos resultados do exercício a que respeitam. Nas locações consideradas como operacionais, as rendas devidas são reconhecidas como gasto na demonstração dos resultados numa base linear durante o período do contrato de locação. 3.12.| Rédito e regime do acréscimo O rédito compreende o justo valor da contraprestação recebida ou a receber pela prestação de serviços decorrentes da atividade normal da Didáxis. O rédito é reconhecido incluindo o Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA), e deduzido de abatimentos e descontos. A Didáxis reconhece rédito quando este pode ser razoavelmente mensurável, seja provável que obtenha benefícios económicos futuros, e os critérios específicos descritos a seguir se encontrem cumpridos. O montante do rédito não é considerado como razoavelmente mensurável até que todas as contingências relativas a uma venda estejam substancialmente resolvidas. Considerando o tipo de atividade que exerce, a Didáxis baseia as suas estimativas em resultados históricos. Os rendimentos são reconhecidos na data da prestação dos serviços. Os juros recebidos são reconhecidos atendendo ao regime do acréscimo, tendo em consideração o montante em dívida e a taxa efetiva durante o período até à maturidade. 3.13.| Subsídios Os subsídios do governo são reconhecidos ao seu justo valor, quando existe uma garantia suficiente de que o subsídio venha a ser recebido e de que a Didáxis cumpre com todas as condições para o receber. Os subsídios atribuídos a fundo perdido para o financiamento de projetos de investigação e desenvolvimento estão registados em balanço na rubrica “Rendimentos a reconhecer” e são reconhecidos na demonstração dos resultados de cada exercício, proporcionalmente às depreciações dos ativos subsidiados. Os subsídios à exploração destinam-se à cobertura de gastos, incorridos e registados, com o desenvolvimento de ações de formação profissional, sendo os mesmos reconhecidos em resultados à medida que os gastos são incorridos, independentemente do momento de recebimento do subsídio. 3.14.| Provisões

DIDÁXIS – Cooperativa de Ensino, CRL.

40


RELATÓRIO E CONTAS 2012

A Didáxis analisa de forma periódica eventuais obrigações que resultam de eventos passados e que devam ser objecto de reconhecimento ou divulgação. A subjectividade inerente à determinação da probabilidade e montante de recursos internos necessários para o pagamento das obrigações poderá conduzir a ajustamentos significativos, quer por variação dos pressupostos utilizados, quer pelo futuro reconhecimento de provisões anteriormente divulgadas como passivos contingentes.

3.15.| Benefícios de empregados Os benefícios de curto prazo dos empregados incluem salários, complementos de trabalho noturno, retribuições eventuais por trabalho extraordinário, prémio de produtividade, subsídio de alimentação, subsídio de férias e de natal e quaisquer outras retribuições adicionais decididas pontualmente pela Direção Administrativa. As obrigações decorrentes dos benefícios de curto prazo são reconhecidas como gastos no período em que os serviços são prestados, numa base não descontada por contrapartida do reconhecimento de um passivo que se extingue com o pagamento respetivo. De acordo com a legislação laboral aplicável o direito a férias e subsídio de férias, relativo ao período, por este coincidir com o ano civil, vence-se em 31 de dezembro de cada ano, sendo somente pago durante o período seguinte, pelo que os gastos correspondentes encontram-se reconhecidos como benefícios de curto prazo e tratados de acordo com o anteriormente referido.

4. | Ativos fixos tangíveis O movimento ocorrido nos ativos fixos tangíveis e respetivas depreciações, nos exercícios de 2012 e de 2011 foi o seguinte:

DIDÁXIS – Cooperativa de Ensino, CRL.

41


RELATÓRIO E CONTAS 2012

Tabela 16 31 de Dezembro de 2012 Aquisições Abates / Dotações

1-Jan-12 Custo Terrenos e recursos naturais Edifícios e outras construções Equipamento básico Equipamento de transporte Equipamento biológico Equipamento administrativo Outros activos fixos tangíveis Investimentos em curso Total Depreciações acumuladas Terrenos e recursos naturais Edifícios e outras construções Equipamento básico Equipamento de transporte Equipamento biológico Equipamento administrativo Outros activos fixos tangíveis Total

1.544.826,64 17.047.186,32

140.542,89

2.437.039,50 1.855.665,15

28.299,38 55.000,00

2.848.036,32

87.577,76

25.732.753,93 €

311.420,03 €

8.416.945,89 2.134.199,26 1.182.994,13

838.854,00 149.200,10 99.471,95

2.683.582,93

70.114,29

14.417.722,21 €

1.157.640,34 €

31-Dez-12 1.544.826,64 17.187.729,21

15886,71

2.465.338,88 1.894.778,44 2.935.614,08

15.886,71 €

15886,71

26.028.287,25 €

9.255.799,89 2.283.399,36 1.266.579,37 2.753.697,22

15.886,71 €

15.559.475,84 €

Tabela 17

1-Jan-11 Custo Terrenos e recursos naturais Edifícios e outras construções Equipamento básico Equipamento de transporte Equipamento biológico Equipamento administrativo Outros activos fixos tangíveis Investimentos em curso Total Depreciações acumuladas Terrenos e recursos naturais Edifícios e outras construções Equipamento básico Equipamento de transporte Equipamento biológico Equipamento administrativo Outros activos fixos tangíveis Total

1.544.826,64 17.047.186,32 2.423.632,96 2.039.502,10 2.846.203,62

25.901.351,64 €

31 de Dezembro de 2011 Aquisições Abates / Dotações

13.406,54 183836,95 1.832,70

15.239,24 €

7.582.862,23 1.948.139,48 1.275.213,13

834.083,66 186.059,78 91.617,95

2.598.020,87

85.562,06

13.404.235,71 €

1.197.323,45 €

31-Dez-11 1.544.826,64 17.047.186,32 2.437.039,50 1.855.665,15 2.848.036,32

183.836,95 €

183836,95

25.732.753,93 €

8.416.945,89 2.134.199,26 1.182.994,13 2.683.582,93

183.836,95 €

14.417.722,21 €

5.| Ativos intangíveis Um ativo intangível é um ativo não monetário identificável sem substância física. Segundo a NCRF 6 – Ativos Intangíveis existem dispêndios incorridos para proporcionar benefícios económicos futuros a uma entidade, mas nenhum ativo intangível ou outro ativo é adquirido ou criado para que possa ser reconhecido. Nestes casos, o dispêndio é

DIDÁXIS – Cooperativa de Ensino, CRL.

42


RELATÓRIO E CONTAS 2012

reconhecido com um gasto quando for incorrido, designadamente as despesas com atividades de arranque, entre outros.

6.| Participações financeiras Os saldos dos investimentos em empresas participadas e associadas, em 31 de dezembro de 2012 e de 2011, apresentavam-se como segue: Tabela 18

31 de Dezembro de 2012 Exercício de Referência Delfinópolis Uniensinorte

Participação

Capital da Participada

2011 303.750,00 €

Valor Nominal 101.250,00 €

Balanço da Participada % 33%

Capital Próprio

Resultado do Exercício

2.262.584,27 €

12.487,88 €

Tabela 19

31 de Dezembro de 2011 Exercício de Referência Delfinópolis Uniensinorte

Participação

Capital da Participada

2010 303.750,00 €

Valor Nominal 101.250,00 € 249

Balanço da Participada % 33%

Capital Próprio

Resultado do Exercício

2.275.228,31 €

59.655,59 €

7. Acionistas/Sócios Em 31 de dezembro de 2012 e de 2011 a rubrica “Acionista/Sócios” apresentava os seguintes saldos: Tabela 20

31 de Dezembro de 2012 Não corrente Corrente

31 de Dezembro de 2011 Não corrente Corrente

Activo Membros - Por empréstimos

55.662,15 55.662,15 €

Total Passivo Membros - Por créditos excedentes Total

53.456,00 53.456,00 €

416.712,04 416.712,04 €

Os órgãos sociais, enquanto membros da cooperativa, podem contrair empréstimos e adiantamentos, não tendo, no final do exercício de 2012 utilizado qualquer montante.

8.| Inventários e Custo das Vendas Em 31 de dezembro de 2012 e de 2011 a rubrica “Inventários” apresentava a seguinte composição:

DIDÁXIS – Cooperativa de Ensino, CRL.

43


RELATÓRIO E CONTAS 2012

Tabela 21 31 DE DEZEMBRO DE 2012 Existências Iniciais Mercadorias Materias primas subsidiárias e de consumo Produtos acabados

66.806,91 €

Compras 959.531,88 €

76.256,60 €

Existências Finais 62.153,36 € 76.256,60 €

Custo do Exercício 964.185,43 € -

Obras em curso Total

143.063,51 €

959.531,88 €

138.409,96 €

964.185,43 €

Tabela 22 31 DE DEZEMBRO DE 2011 Existências Iniciais Mercadorias Materias primas subsidiárias e de consumo Produtos acabados Obras em curso

75.762,10 €

Compras 1.026.146,02 €

92.160,47 € Total

167.922,57 €

1.026.146,02 €

66.806,91 €

Custo do Exercício 1.035.101,21 €

76.256,60 €

15.903,87 €

143.063,51 €

1.051.005,08 €

Existências Finais

9. Clientes Em 31 de dezembro de 2012 e de 2011 a rubrica “Clientes” tinha a seguinte composição: Tabela 23

Não corrente Clientes Clientes conta corrente Clientes de cobrança duvidosa Total

31 DE DEZEMBRO DE 2012 Corrente Não corrente

Corrente

166.206,31 €

241.965,62 €

166.206,31 €

241.965,62 €

10. Estado e outros entes públicos Em 31 de dezembro de 2012 e de 2011 a rubrica “Estado e outros entes públicos” no ativo e no passivo, apresentava os seguintes saldos:

DIDÁXIS – Cooperativa de Ensino, CRL.

44


RELATÓRIO E CONTAS 2012

Tabela 24

31 DE DEZEMBRO DE 2012

31 DE DEZEMBRO DE 2011

41.468,45 €

7.137,99 €

723,33 €

723,33 €

Sub Total

42.191,78 €

7.861,32 €

Passivo Imposto sobre o rend. das pessoas colectivas (IRC) Imposto sobre o valor acrescentado (IVA) Imposto sobre o rend. das pessoas singulares (IRS) Segurança Social e Caixa Geral de Aposentações Outros impostos e taxas Sub Total Total

4.103,60 € 11.237,29 € 236.111,91 € 364.730,65 € 433,68 € 616.617,13 € 574.425,35 €

12.711,19 € 1.796,86 € 227.843,14 € 396.677,68 € 1.027,96 € 640.056,83 € 632.195,51 €

Activo Imposto sobre o rend. das pessoas colectivas (IRC) Imposto sobre o valor acrescentado (IVA) Outros impostos e taxas

11. Outras contas a receber Em 31 de dezembro de 2012 e de 2011, a rubrica “Outras contas a receber” tinha a seguinte composição: Tabela 25 31 DE DEZEMBRO DE 2012 Não corrente Corrente Subsídios a receber Adiantamentos a Pessoal Outros Total

31 DE DEZEMBRO DE 2011 Não corrente Corrente

1.359.838,34 € 27.775,74 € 26.185,26 € 1.413.799,34 €

1.549.949,07 € 8.737,53 € 1.558.686,60 €

12. Diferimentos Em 31 de dezembro de 2012 e de 2011 os saldos da rubrica “Diferimentos” do ativo e passivo foram como segue: Tabela 26

31 DE DEZEMBRO 31 DE DEZEMBRO DE 2012 DE 2011 Diferimentos ( Activo) Seguros pagos antecipadamente Juros a receber Outros gastos a reconhecer

3.661,11 €

Total Diferimentos ( Passivo) Rendimentos a reconhecer (Subsídios) Outros rendimentos a reconhecer Juros a liquidar

384.442,25 € 8.150,85 € Total

DIDÁXIS – Cooperativa de Ensino, CRL.

3.661,11 €

2.831,35 € 2.831,35 €

384.442,25 €

8.150,85 €

45


RELATÓRIO E CONTAS 2012

13. | Investimentos Financeiros Em 31 de dezembro de 2012, o saldo desta rubrica apresentava o valor abaixo apresentado, tratando-se de uma subscrição e obrigações. 31 DE DEZEMBRO DE 2012 Ativos Financeiros 200.000,00 € Total 200.000,00 €

Rubricas

14. | Caixa e depósitos bancário Em 31 de dezembro de 2012 e de 2011, os saldos desta rubrica apresentavam-se como segue: Tabela 27

31 DE DEZEMBRO 31 DE DEZEMBRO DE 2012 DE 2011

Rubricas Caixa Depósitos

Total

13.742,77 € 4.830.178,75 €

4.908,00 € 3.249.879,64 €

4.843.921,52 €

3.254.787,64 €

15. | Capital realizado Em 31 de dezembro de 2012 o capital da Didáxis, totalmente subscrito e realizado, era de 59.741,54 €, incluindo a joia reembolsável de 1.995,19 €.

16. | Reserva legal É obrigatória a constituição de uma reserva legal destinada a cobrir eventuais perdas do exercício. Revertem para esta reserva, segundo a proporção que for determinada nos estatutos ou, caso estes sejam omissos, pela assembleia geral, numa percentagem que não poderá ser inferior a 5%: das jóias e dos excedentes anuais líquidos. Estas reversões deixam de ser obrigatórias desde que a reserva atinga o montante igual ao máximo do capital social atingido pela cooperativa. O Fundo Associativo apresenta um valor de 625.574,02 €.

17. | Resultados transitados Por decisão da Assembleia Geral, realizada em 29 de março de 2012, foram aprovadas as contas do exercício findo em 31 de dezembro de 2012 e foi decidido que o resultado líquido referente a esse exercício fosse transferido para a Resultados Transitados.

DIDÁXIS – Cooperativa de Ensino, CRL.

46


RELATÓRIO E CONTAS 2012

Tabela 28

31 DE DEZEMBRO DE 2012

Rubricas Resultados transitados (n-1) Distribuição de excedentes/Formação Educação Transferência do Resultado liquido

2.270.809,50 -2.283.025,80 -532.133,01

Resultados transitados (n) -

544.349,31 €

31 DE DEZEMBRO DE 2011 1.531.520,70 739.288,80 2.270.809,50 €

18. | Outras variações no capital próprio Em 31 de dezembro de 2012 e de 2011 os saldos desta rubrica apresentavam-se como segue: Tabela 29

31 DE DEZEMBRO DE 2012

Rubricas

31 DE DEZEMBRO DE 2011

Diferenças de conversão das demonstrações financeiras Ajustamentos por impostos diferidos 382.457,08

Subsídios Doações Outras Total

382.457,08 €

461.949,75

461.949,75 €

19. | Provisões O movimento ocorrido nas provisões acumuladas durante o exercício findos em 31de Dezembro de 2012 foi o seguinte: Rubricas Saldo em 1 de Janeiro Garantias a clientes Processos Judiciais em curso Acidentes de trabalho e doenças profissionais Contratos onerosos Reestruturação Outras provisões Saldo em 31 de dezembro

31 DE DEZEMBRO DE 2012

658.794,24

658.794,24 €

20. | Financiamentos obtidos Em 31 de dezembro de 2012 e de 2011 os saldos desta rubrica apresentavam-se como segue:

DIDÁXIS – Cooperativa de Ensino, CRL.

47


RELATÓRIO E CONTAS 2012

Tabela 30 31 DE DEZEMBRO DE 2012

Rubricas Empréstimos bancários m.l.prazo Contas caucionadas Locações financeiras Total

31 DE DEZEMBRO DE 2011

Não corrente 79.424,66

Corrente 190.616,72

Não corrente 267.743,04 €

Corrente 223.151,48

77.454,12 156.878,78 €

139.800,87 330.417,59 €

214.558,00 € 482.301,04 €

167.137,08 390.288,56 €

No que respeita a empréstimos bancários de médio e longo prazo, as responsabilidades que a Didáxis detinha a 31 de dezembro de 2012 são as seguintes: Tabela 31

Financiamentos obtidos Empréstimos Bancários Data de início Montante Amortização Finalidade Duração Valor em dívida a 31/12/2012 Valor a amortizar em 2013 Data de fim

38.565,00 800.000,00 Trimestral Investimento - construção 8 Anos 94.549,84 94.549,84 41.487,00

38.899,00 650.000,00 Trimestral Investimento - construção 8 Anos 175.491,54 96.066,88 41.834,00

Em 31 de dezembro de 2012 a Didáxis utilizava os seguintes bens que adquiriu recorrendo, como forma de financiamento, à locação financeira: Tabela 32

Contrato nº 343611 343612 339194 179675 178866

Bem Viatura Pesada 67-GH-97 Viatura Pesada 67-GH-98 Viatura Pesada 82-FO-60 Viatura Pesada 45-GI-04 Viatura Pesada 45-GI-05

Conta (cód)

Valores Contabilísticos Valor Bruto Valor líquido

Opção de Compra Valor Data

2513003

176.400,00 €

113.410,08 €

3.528,00 € 01-09-2014

2513004

176.400,00 €

113.410,08 €

3.528,00 € 01-09-2014

2513001

115.010,81 €

43.129,05 €

2.300,22 € 01-06-2013

2513005

174.000,00 €

111.867,09 €

3.480,00 € 15-09-2014

2513006

174.000,00 €

111.867,09 €

3.480,00 € 01-09-2014

Total

815.810,81 €

493.683,39 €

16.316,22 €

21. | . Outras contas a pagar Em 31 de dezembro de 2012 e de 2011, a rubrica “Outras contas a pagar” não corrente e corrente tinha a seguinte composição:

DIDÁXIS – Cooperativa de Ensino, CRL.

48


RELATÓRIO E CONTAS 2012

Tabela 33 31 DE DEZEMBRO DE 2012 Não corrente Corrente

Rubricas Credores Diversos Pessoal Férias / Subsídio de Férias / Encargos Fornecedores de Imobilizado Fornec. E Serv. Externos Total

373.722,42 1.526.294,29 1.100,27 3.867,40 1.904.984,38 €

31 DE DEZEMBRO DE 2011 Não corrente Corrente 30.859,70 634.272,75 1.542.321,66 1.100,27 19.716,31 2.228.270,69 €

22. | . Fornecedores Em 31 de dezembro de 2012 e de 2011, a rubrica “Fornecedores” tinha a seguinte composição: Tabela 34

Rubricas Fornecedores conta corrente Fornecedores conta títulos a pagar Fornecedores recepção e conferência Fornecedores outros

31 DE DEZEMBRO DE 2012 182.687,90

Total

182.687,90 €

31 DE DEZEMBRO DE 2011 133.075,20

133.075,20 €

A antiguidade dos saldos de fornecedores a 31 de dezembro de 2011 é, na sua generalidade, de quarenta e cinco dias.

23. | Vendas e prestações de serviços As vendas e prestações de serviços nos períodos de 2012 e de 2012 foram como segue: Tabela 35

Rubricas Vendas de mercadorias Vendas de produtos acabados Prestação de serviços Total

31 DE DEZEMBRO DE 2012 Mercado Interno 338.776,14 1.970.019,41 2.308.795,55 €

31 DE DEZEMBRO DE 2011 Mercado Interno 360.877,36 52.000,00 2.084.643,50 2.497.520,86 €

24.| Subsídios à exploração Nos períodos de 2012 e de 2011 a Didáxis reconheceu rendimentos decorrentes dos seguintes subsídios:

DIDÁXIS – Cooperativa de Ensino, CRL.

49


RELATÓRIO E CONTAS 2012

Tabela 36

31 DE DEZEMBRO DE 31 DE DEZEMBRO 2012 DE 2011

Rubricas Apoios do Ministério Outros Apoios do Ministério Subsídios de Outras Entidades

9.305.361,41 176.299,87 4.771.617,56 14.253.278,84 €

Total

9.345.145,85 174.944,85 6.588.293,66 16.108.384,36 €

25. | Variação nos inventários da produção A demonstração da variação da produção, ocorrida nos exercícios findos em 31 de dezembro de 2012 e de 2011, foi como segue: Tabela 37

Rubricas Saldo em 1 de Janeiro Regularizações Variação da produção Saldo em 31 de Dezembro

Produtos acabados e intermédios 31 DE DEZEMBRO 31 DE DEZEMBRO DE DE 2012 2011 76.256,60 92.160,47

76.256,60 €

15.903,87 76.256,60 €

26.| Fornecimentos e serviços externos A repartição dos fornecimentos e serviços externos nos períodos findos em 31 de dezembro de 2012 e de 2011, foi a seguinte: ERRADOOOOO ROYALITES

DIDÁXIS – Cooperativa de Ensino, CRL.

50


RELATÓRIO E CONTAS 2012

Tabela 38

Rubricas Subcontratos Serviços especializados Trabalhos especializados Publicidade e propaganda Vigilância e segurança Honorários Comissões Conservação e reparação Outros Materiais Ferramentas e utensílios de desgaste rápido Livros e documentação técnica Material de escritório Artigos para oferta Outros Energia e fluídos Electricidade Combustíveis Água Outros Deslocações, estadas e transportes Deslocações e estadas Transporte de mercadorias Serviços diversos Rendas e alugueres Comunicação Seguros Royalties Contencioso e notariado Despesas de representação Limpeza, higiene e conforto Outros Serviços Total

31 DE DEZEMBRO DE 2012 537.363,85 € 174.971,08 22.157,83 7.003,97 170.512,32 0,00 162.718,65 0,00 196.505,73 € 105.102,39 0,00 72.922,34 65,00 18.416,00 342.265,55 € 146.302,50 152.783,60 153,09 43.026,36 18.405,73 € 18.405,73 267.578,33 € 32.457,40 51.015,12 32.167,94 1.785,50 998,58 128.933,35 20.220,44 0,00 1.362.119,19 €

31 DE DEZEMBRO DE 2011 689.354,77 € 207.682,14 4.301,05 0,00 381.598,00 0,00 95.773,58 0,00 187.120,35 € 33.456,34 0,00 133.143,97 0,00 20.520,04 331.132,47 € 131.568,66 155.570,55 567,55 43.425,71 19.566,21 € 19.520,25 45,96 350.538,92 € 117.563,67 55.553,90 37.380,43 0,00 2.141,20 1.509,07 116.976,29 19.414,36 1.577.712,72 €

27.| Gastos com o pessoal A repartição dos gastos com o pessoal nos períodos findos em 31 de dezembro de 2012 e de 2011, foi a seguinte:

DIDÁXIS – Cooperativa de Ensino, CRL.

51


RELATÓRIO E CONTAS 2012

Tabela 39

31 DE DEZEMBRO 31 DE DEZEMBRO DE 2012 DE 2011 20.450,00 32.460,32 32.720,00 76.527,61 5.146.464,93 6.535.032,23 1.523.013,14 1.729.302,88 1.246.852,48 1.300.678,28 619.579,40 687.968,02 22.970,65 42.008,64 1.782.998,27 2.088.655,33 41.677,79 83.039,79 8.129,47 19.876,84 178.932,65 185.506,54 133,20 254,32 0,00 0,00 749.797,28 982.453,62

Rubricas Gestão Orgãos Sociais Direcção Pedagógica Docentes Não Docentes Subsídio Férias e Férias Subsídio Natal Subsídio de Alimentação Encargos sobre remunerações Seguros Acidentes de Trabalho Gastos de acção social Outros gastos com pessoal Correcção Provas de Exame Prémios P/Pensões Indemnizações Total

11.373.719,26 €

13.763.764,42 €

O número médio de empregados da Didáxis no exercício de 2012 foi 489 e no exercício de 2011 de 489.

28. | Outros rendimentos e ganhos Os outros rendimentos e ganhos, nos exercícios findos em 31 de dezembro de 2012 e de 2011, foram como segue: Tabela 40

Rubricas Rendimentos suplementares Rendimentos e ganhos em investimentos Outros rendimentos e ganhos Total

31 DE DEZEMBRO DE 2012 17.778,30 1.000,00 250.373,96 269.152,26 €

31 DE DEZEMBRO DE 2011 31.657,98 323.390,84 355.048,82 €

29. | Outros gastos e perdas Os outros gastos e perdas, nos exercícios findos em 31 de dezembro de 2012 e de 2011, foram como segue:

DIDÁXIS – Cooperativa de Ensino, CRL.

52


RELATÓRIO E CONTAS 2012

Tabela 41

Rubricas Impostos Impostos Diretos Impostos Indiretos Taxas Outros gastos e perdas Correcções Donativos Quotizações Outros não específicados Escola RA Escola SC Cursos de Educação e Formação Cursos Profissionais Curso de Higiene e Segurança no Trabalho

31 DE DEZEMBRO 31 DE DEZEMBRO DE 2012 DE 2011 36.988,53 € 69.432,32 € 433,68 966,35 35.201,85 68.315,61 1.353,00 150,36 917.055,84 € 1.810.879,61 € 49.177,05 283.333,85 420,00 553,00 10.419,00 14.746,00 857.039,79 1.512.246,76 16.787,01 15.444,33 23.057,74 42.004,55 159.786,17 242.049,21 589.340,99 501.553,28 150,00 0,00 67.917,88

Educação e Formação de Adultos Total

954.044,37 €

711.195,39 1.880.311,93 €

30.| Resultados financeiros Os resultados financeiros, nos períodos de 2011 e de 2010, tinham a seguinte composição: Tabela 42

31 DE DEZEMBRO 31 DE DEZEMBRO DE 2012 DE 2011

Rubricas Juros e rendimentos similares obtidos Juros obtidos Dividendos obtidos Outros rendimentos similares

122.050,72

Total

122.050,72 €

9.252,52

9.252,52 €

Juros e gastos similares suportados Juros suportados Diferenças de câmbio desfavoráveis

11.431,39

19.510,77

Outros gastos e perdas de financiamento

Total Resultados financeiros

11.431,39 € 110.619,33 € -

19.510,77 € 10.258,25 €

30. Eventos subsequentes Não são conhecidos à data quaisquer eventos subsequentes, com impacto significativo nas Demonstrações Financeiras de 31 de dezembro de 2012. Após o encerramento do exercício, e até à elaboração do presente relatório, não se registaram outros factos suscetíveis de modificar a situação relevada nas contas, para efeitos do disposto na alínea b) do n.º 5 do Artigo 66º do Código das Sociedades Comerciais.

DIDÁXIS – Cooperativa de Ensino, CRL.

53


RELATÓRIO E CONTAS 2012

31. Informações exigidas por diplomas legais A Didáxis não apresenta dívidas ao Estado em situação de mora, nos termos do Decreto-Lei 534/80, de 7 de novembro. Dando cumprimento ao estipulado no Decreto nº 411/91, de 17 de outubro, a Administração informa que a situação da Didáxis perante a Segurança Social se encontra regularizada, dentro dos prazos legalmente estipulados.

32. Considerações finais e proposta de aplicação de resultados O ano 2012, não só pelo espetro da crise, mas também pelos desafios colocados ao ensino, acrescentou uma singularidade comparativamente a períodos anteriores. Desde logo, os efeitos financeiros provocados pela alteração do modelo de financiamento às escolas com contrato de associação obrigaram a uma alteração do paradigma do modelo de organização e do próprio funcionamento da instituição, com vista a assegurar a sua sustentabilidade social e económico-financeira. Apesar disso, em termos gerais, é um facto que a Didáxis cumpriu com a sua missão de promoção da educação e formação, e soube encontrar as soluções mais adequadas para as enormes dificuldades que lhe foram impostas. Pelas razões já apontadas, verificou-se uma assinalável redução dos rendimentos e gastos. No que respeita ao resultado, é, pois, nossa convicção que estamos perante uma variação de natureza acidental e não estrutural, pelo que é seguramente previsível que, no ano 2013, regressaremos a níveis de resultados na ordem dos verificados em anos anteriores. Nesse sentido, mobilizaremos todas as nossas forças, saber, arte e engenho, procurando, na esteira da dinâmica imprimida em anos anteriores, encontrar as melhores soluções para a construção e consolidação de uma entidade mais forte e promissora. As principais atividades e iniciativas desenvolvidas tiveram ampla cobertura dos meios de comunicação locais e regionais, o que muito contribuiu para a afirmação da imagem e prestígio da nossa Cooperativa. Impõe-se transmitir o nosso reconhecimento especialmente:  Aos membros, trabalhadores e aos órgãos sociais, que sempre participaram de forma ativa e solidária no desenvolvimento da Cooperativa;  Aos atuais titulares do Ministério da Educação e da Direção Regional de Educação do Norte, pelo apoio financeiro e logístico dispensado;  Ao POPH e ao IEFP, pelo apoio que nos prestaram no funcionamento dos Cursos de Educação e Formação e Cursos Profissionais, Cursos EFA, Aprendizagem e no âmbito do CNO, bem como noutras iniciativas;

DIDÁXIS – Cooperativa de Ensino, CRL.

54


RELATÓRIO E CONTAS 2012

 À Autoridade para as Condições do Trabalho, pelo apoio que nos concedeu, no que respeita à execução de projetos de formação na área da Higiene, Saúde e Segurança no Trabalho;  Às Câmaras Municipais de Vila Nova de Famalicão, Guimarães, Santo Tirso e Vizela, não só pelo financiamento ao transporte dos nossos alunos, mas também pela colaboração e apoio geral que deram à ação das nossas escolas;  Às Juntas de Freguesia das áreas territoriais em que nos inserimos, pelo apoio e incentivo que sempre nos têm dado;  Às empresas e instituições da nossa região, pela colaboração que nos proporcionaram na realização de estágios profissionais para os nossos alunos, formandos;  Aos Pais/Encarregados de Educação, nomeadamente às Associações de Pais e Encarregados de Educação dos alunos das nossas Escolas, não só pela confiança que em nós depositaram, mas também pelo contributo que sempre nos deram na defesa e promoção do princípio da Liberdade de Ensinar e Aprender;  À Associação “Alunos de Sempre” da Escola Cooperativa de Vale S. Cosme, pela franca e generosa colaboração que prestam às iniciativas da escola e da Didáxis;  De uma maneira geral, a todas as instituições, entidades e serviços com quem nos relacionamos. Quanto à aplicação de resultados, apresentamos à Assembleia Geral a seguinte proposta: Considerando as disposições legais em vigor, propomos que o resultado líquido positivo do exercício de 2012, no montante de 488.735,87 euros, seja transferido para Resultados Transitados. a) Para Reserva de Formação e Educação Cooperativa, o montante de 4.887,36 €; b) Para Resultados Transitados, o restante, no montante de 483.848,51 €.

Riba de Ave, 05 de abril de 2013 O Técnico Oficial de Contas

A Direção

Rui Miguel Faria da Costa

José Fernandes

Membro: 64556

Abel do Sameiro Barbosa de Magalhães

DIDÁXIS – Cooperativa de Ensino, CRL.

55


RELATÓRIO E CONTAS 2012

Francisco Assis Castro Pinheiro

DIDÁXIS – Cooperativa de Ensino, CRL.

56


RELATÓRIO E CONTAS 2012

NOTAS

_____________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________

DIDÁXIS – Cooperativa de Ensino, CRL.

57

Relatório e Contas 2012  

Relatório e Contas 2012