Page 1

O mundo da Escrita


Há muitos e muitos anos, era na pedra que o Homem registava os acontecimentos do seu dia-a-dia. Na pré-história o Homem comunicava através de desenhos feitos nas pedras.


Argila Na antiguidade, foram utilizados tijolos de argila cozida como material de escrita, especialmente no Oriente Próximo, onde sua utilização era favorecida pelo clima. Para escrever, utilizava-se uma cunha, com a qual o escriba fazia incisões sobre a argila molhada que depois se cosiam


Depois descobriram que alguns materiais, tais como as cascas de certas รกrvores e as folhas das palmeiras serviam para riscar e eram muito mais fรกceis de trabalhar.


PAPIRO Cerca de 4 000 anos antes de Cristo nascer, começa a usar-se, no antigo Egipto, o papiro. Fabricado a partir de uma planta chamada Papyrus, esta tela não pode ainda ser considerada como papel. ORIGEM: O papiro é um produto de origem vegetal, obtida de um arbusto que cresce, principalmente, em lugares pantanosos do Egito, Síria, Palestina e Sicília.


Fragmentos de Papiro

Exemplo de um papiro


Pergaminho Origem: Aos poucos o papiro é substituído pelo pergaminho. A preparação de couros para serem usados como material de escrita aperfeiçoou-se de maneira notável em princípios do século II de nossa era, por obra de Eumenes II (197-158 da era comum), rei de Pérgamo, Ásia Menor. Para obter pergaminho eram usadas peles de carneiro, de cabra e de vitela.

.


Placas de madeira Na GrĂŠcia, a madeira foi utilizada em tabuinhas como material preferido para a escrita, durante a antiguidade. As tabuinhas eram recobertas por uma camada de gesso ou cera, sobre a qual se escrevia.


Metal Na antiga Roma, utilizava-se tambĂŠm placas de bronze, porque o metal era mais resistente. Os romanos gravaram em bronze, nos anos 450 e 451 da era comum, a cĂŠlebre Lei das Dozes TĂĄbuas. Outro metal empregado para escrever, durante a antiguidade, foi o chumbo.


Alfabeto

O Alfabeto árabe é o principal alfabeto usado para representar a língua árabe.


Alfabeto Latino


Alfabeto Grego


Papel Foram os chineses que inventaram o papel, cerca de 100 anos depois de Cristo nascer. No entanto, só no século X foi conhecido no continente africano e introduzido na Península Ibérica pelo povo mouro. Em Portugal, os primeiros escritos em papel datam de 1288 e de 1334.


Mas o papel, tal como o conhecemos hoje, teve origem na China: Eram triturados bocados de bambu e amoreiras. Depois de molhados, eram batidos atĂŠ formarem uma pasta. Esta pasta, depositada em peneiras para escorrer a ĂĄgua, que depois de seca tornava-se uma folha de papel.


Idade Média Na idade Média o livro sofre um pouco principalmente na Europa. Aparecem, nos mosteiros, os monges copistas, homens dedicados a “copiar” as obras


Monges copistas (Gravura do sĂŠculo XIII).


Impressão Mas a invenção mais importante, já no limite da Idade Média, foi a impressão, no século XIV. Depois foi desenvolvida por Johannes Gutenberg.

Bíblia


Mais tarde, aparecem as editoras que se interessam pela publicação de obras. Nas Editoras, os autores escrevem vários tipos de livros e não só: livros escolares, livros de histórias, romances, dicionários, CD-ROM, multimédia… Na editora existem também computadores e muitas outras máquinas necessárias à produção dos livros.


Azul

magenta

amarelo

preto

Com apenas estas cores, misturando um bocadinho desta e um bocadinho daquela, conseguimos fazer todas as cores que vĂŞs nos teus livros.


Recentemente apareceu o e-book, o livro digital.


Trabalho elaborado por Alexandra Mendes José Costa Leandro Silva Miguel Machado Nádia Rodrigues Pedro Machado

nº1 nº7 nº8 nº10 nº12 nº13

12M/12Q

:

1__  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you