Page 1


PORTFÓLIO 09/10


JOANA BRAVO

O presente portfólio constituiu o projecto final da cadeira de Design I, do Ano II da Licenciatura em Design de Comunicação da Faculdade de Belas Artes do Porto. Encontram-se documentados fotograficamente os projectos realizados ao longo do ano lectivo 2009/2010 no âmbito desta disciplina. As imagens fazem-se acompanhar por breves memórias descritivas, contextualizando cada trabalho no âmbito da proposta apresentada pelo docente, o Professor Antero Ferreira.


autoria Joana Bravo • técnica composição digital • data Junho 2010 • software adobe illustrator cs4, adobe indesign cs4, adobe photoshop cs4 • referências Graphic Exchange – http://www.graphic-exchange.com; LooksLikeGoodDesign – http://lookslikegooddesign.com


PROJECTO #01


IMAGEM DE ESTILO

O projecto “Imagem de Estilo” propunha conceber um retrato de um dos alunos da turma, num trabalho conjunto. Os materiais, suporte e produto final seriam completamente livres, possibilitando ao aluno fazer as escolhas que considerasse mais adequadas, de acordo com as questões que pretendesse abordar. Partindo de uma lista inicial de palavras fornecida pelo Professor, procurou-se encontrar respostas para diversos pontos, associando-os ao aluno em questão, formulando, ainda novas perguntas (uma à outra, a familiares e amigos). A ideia surgiu após uma pesquisa de diversos trabalhos, retratos e auto-retratos de artistas e designers, focando a ideia de memória, objecto e imagem. Inicialmente, teve-se por base o trabalho do designer Tejo Remy, em especial a sua obra “Chest of Drawers”, pelo conceito de um todo formado por pequenas partes que sugerem micro-narrativas, em que cada gaveta surge como um

pequeno cofre. Aliando as ideias de memória, recordação e retrato, chegou-se ao conceito de um retrato através de objectos pessoais. Desta forma, o projecto partiria de uma parede forrada a papel de cenário, onde seriam colocados os objectos formando o retrato de cada uma sobre a projecção de fotografias em alto contraste. A disposição dos objectos foi determinada segundo a forma do rosto, atendendo ao aspecto gráfico e cromático. Por último, foram fotografados os objectos na parede, mantendo a projecção. Como produto final, optou-se por um poster, remetendo para o conceito de imagem-ícone, associando-se às ideias de publicidade, comercialização, estilização e estandardização, pelo seu conjunto. No entanto, esta imagem pretende representar alguém através dos seus objectos e recordações, individualizando, assim, a representação.


título Fotocolagem de Memórias • autoria Joana Bravo, Joana Cruz • dimensões 1700mm x 1900mm • técnica colagem e projecção sobre papel de cenário montado sobre parede, fotografia • data Outubro de 2009 • referências Remy, Tejo, “Chest of Drawers”


PROJECTO #02


CALIGRAFIA E ILUSTRAÇÃO

O projecto “Caligrafia e Ilustração” propunha uma sensibilização dos alunos à arte da caligrafia, aliando-a à ilustração. Poder-se-ia copiar uma caligrafia préexistente, criar uma nova ou trabalhar a própria caligrafia. Os materiais e suporte e seriam livres, sendo que o produto final deveria constituir uma aplicação prática do trabalho desnvolvido, à escolha do aluno, acrescido do alfabeto. Partindo de uma pesquisa inicial acerca de caligrafias já existentes, procurou-se iniciar o trabalho fazendo cópias das mesmas. Deste modo, foram trabalhadas as caligrafias Inglesa, Francesa e Gótica. Num segundo momento, procurou-se abordar a caligrafia de modo mais livre e espontâneo, recorrendo a pincéis e esponjas. Tendo por base a caligrafia utilizada nos cartazes “Jazz ‘09” do Centro Cultural Vila Flor (Guimarães) pelo Atelier Martino&Jaña Design, foi criada uma caligrafia mais intuitiva e fluída do que as experimentadas anteriormente.

Por sugestão do Professor, foram criadas duas propostas finais distintas, recorrendo a duas caligrafias diferentes.


autoria Joana Bravo • dimensões 185 x 130mm – abecedários; 185 x 260mm – capas • técnica mista – tinta da china sobre papel, edição digital, fotografia analógica • data Novembro de 2009 • referências Cartazes “Jazz ‘09” – Centro Cultural Vila Flor (Guimarães) - Atelier Martino&Jaña Design


Com o intuito de realizar capas para livros de música, foram encontrados compositores para cada uma das caligrafias: Wolfram von Eschenbach (Alemanha, 1170-1220) para a Gótica e Claude Debussy (França, 1862-1918) para a caligrafia livre. A opção por estes compositores prendeu-se com o local e data de nascimento, bem como com o carácter da sua obra - a de Eschenbach mais trovadoresca e medieval e a de Debussy mais fluída e impressionista. Tal preocupação manteve-se também ao nível da escolha das frases aplicadas nas capas com citações dos retratados. Relativamente à ilustração, foram utilizadas fotografias analógicas obtidas com uma câmara “lomo” (uma “toy camera” de plástico médio formato que permite resultados fora do comum devido, entre outras, à sua possibilidade de realizar múltiplas exposições). Estas imagens foram tratadas de modo a perderem a sua

informação cromática e adquirirem um aspecto mais gasto (motivo pelo qual se usa como suporte o cartão sem revestimento), o que remeteria para algo mais manual e especial, conferindo, também, uma unidade entre ambas as capas. Unidade obtida, ainda, pela utilização de um esquema compositivo similar.


PROJECTO #03


ROTULAGEM: VINHO VERDE

O projecto “Rotulagem: Vinho Verde” propunha a concepção de rótulo, contrarótulo e gargantilha para um vinho verde pré-existentes, fazendo um re-design dos elementos iniciais. Foram dadas como referências Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes, responsável, entre outros, pela emissão do selo de garantia, presente em todos os vinhos verdes; e garrafeira “Tio Pepe”. Após visitas aos dois locais, bem como a grandes superfícies comerciais, foi escolhido o vinho corrente “Três Marias”, produzido pelas Caves do Casalinho, em Vizela (fotografias abaixo). Procurando desconstruir o nome do vinho, foram feitas experiências de conjugação entre o algarismo “3” e a inicial “M”, explorando o possível jogo entre o elemento “III” e a sua leitura como a letra “M”. Assim, através da simplificação do nome “Três Marias” para uma “marca” - “3M” -, começou a ser experimentada a

possibilidade de sintetizar estes dois elementos através de barras horizontais e verticais, partindo para uma abordagem mais abstracta. A criação de meia cinta em torno da garrafa, permite a união entre rótulo e contra-rótulo. No cimo da gargantilha optou-se por utilizar apenas um elemento que pudesse ter uma dupla leitura consoante o ângulo de visão, podendo ser lido como “3” ou “M”. Relativamente às cores, escolheu-se uma gama cromática leve e que reflectisse o carácter jovem do vinho verde e para não sobrecarregar a leitura das barras.


autoria Joana Bravo • marca Três Marias • técnica impressão a cores sobre autocolante trasparente • data Janeiro de 2010 • referências Caves do Casalinho – http://www. cavesdocasalinho.com; CVRVV – http://www.vinhoverde.pt; vGraphic Exchange – http:// www.graphic-exchange.com; Lovely Package – http://lovelypackage.com; The Dieline – http://www.thedieline.com; Garrafeira Tio Pepe


PROJECTO #04


DESENHO TIPOGRÁFICO

Escolha de 3 letras diferentes com as seguintes características: uma maiúscula e uma minúscula, formas circular, triangular e quadrada. Desconstrução anatómica da letra recorrendo a circunferêcias e rectas tangentes e respectivos pontos de tangência. Utilização do software Adobe Illustrator CS4. Definição da posição dos pontos no espaço através de coordenadas num sistema cartesiano. Construção de tabelas de coordenadas utilizando o software Adobe Indesign CS4. Escolha de duas famílias tipográficas distintas: uma serifada e outra não-serifada.

Composição digital (ajuste de kerning) da palavra “microtipografia” nas variantes: maiúsculas, minúsicluas e maiúscula-minúsciulas. Ajuste de kerning nulo, constante, automático e manual. Utilização do software Adobe IIllustrator CS4.


autoria Joana Bravo • fontes tipográficas futura, trajan pro, bodoni svty two itc tt book, garamond software adobe illustrator cs4 • data Março de 2010


PROJECTO #05


TEXTO E IMAGEM

A proposta previa a criação de um livro de artista, pelo que se optou por escolher um tema que lhe servisse de mote - Lomografia. A Lomografia é um fenómeno fotográfico que tem por base as câmaras fotográficas produzidas massivamente pela empresa soviética LOMO, aquando da Guerra Fria (1982), a mando do Ministério da Indústria e da Defesa Soviético, com o objectivo de documentar e propagandear o estilo de vida soviético. As câmaras pequenas, robustas e de fácil utilização, eram distribuídas às famílias para que registassem o seu dia-a-dia. No ano de 1991, em Praga, dois jovens vienenses descobriram a Lomo e com ela documentaram a sua viagem, muitas vezes sem sequer olharem pela câmara antes de disparar. Descobriram depois a intensidade das cores e a qualidade

dos efeitos produzidos, espalhando a moda das Lomo pela cidade. Em 1995, surge a primeira Embaixada Lomográfica, com o objectivo de impedir o desaparecimento das máquinas russas. Tendo em conta este tema, optou-se por partir das dez regras da Lomografia, as quais funcionam como “mandametos” do movimento Lomo. O uso da caligrafia prendeu-se com o seu carácter analógico, algo indissociável da Lomografia. A revelação manual das fotografias com recurso a transparências onde haviam sido escritas as regras, foi decisivo para o carácter expressivo e, até, um pouco tosco do trabalho final. As lomografias são da autoria da própria e de amigos, tendo sido obtidas através das câmaras: Diana F+, Fisheye, Holga 120 CFN, Oktomat e Smena 8.


título Ten Golden Rules of Lomography • autoria Joana Bravo • dimensões 100mm x 160mm x 10mm – livro; 1100mm x 150mm – desdobrável • técnica caligrafia, fotografia analógica a cores e preto e branco – lomografia, revelação manual preto e branco em laboratório, montagem digital • data Maio de 2010 • referências Lomography – www. lomography.com; “Fully Booked: Cover Art and Design for Books” – Hubner, M.; Klanten, R. Die Gestalten Verlag • agradecimentos Cristiana Gouveia, Joana Cruz, João Cruz – lomografias


O resultado final é uma caixa-livro-desdobrável multifuncional. A caixa é transformável em capa, mediante o rasgo da banda lateral picotada; o livro pode ser folheado como páginas normais ou desdobrado num friso que contém, de um dos lados, as regras, e, do outro, exemplos de lomografias. Este desdobrável é, ainda, destacável da capa do livro, permitindo um funcionamento individual, sendo que cada “regra” pode, também, ser destacada, permitindo a sua visualização como flyers separados. Este livro incita, deste modo, à distribuição e publicidade dos “mandamentos” e do culto da Lomografia, no sentido de espalhar o amor pelo analógico, revitalizando-o e demonstrando que este ainda tem muitos caminhos possíveis e está

longe de estar desactualizado.


PROJECTO #06


ABECEDÁRIO-IMAGEM

A proposta previa a criação de um alfabeto-imagem em três fases: pesquisa, versão alto-contraste, aplicação prática. Para o alfabeto-imagem, foi escolhida a técnica fotográfica da lomografia. Percorreram-se as ruas do Porto, fotografando letras de cartazes, neons, graffitis, ... Como aplicação prática, foi realizado um catálogo, o qual compila as versões fotográficas seleccionadas, bem como os caracteres-imagem em vector (alto contraste).


título Alfalomo • autoria Joana Bravo • técnica fotografia analógica – lomografia, vectorização • data Junho de 2010 • software adobe illustrator cs4, adobe indesign cs4, adobe photoshop cs4


Portfolio 2009/2010  

Design Portfolio - school project

Advertisement