Issuu on Google+

Aldrabas Cidade do porto


"Invisibilidade dos objectos quotidianos, quotidiana ausência da sua utilização!”

página 01

Aldrabas


página 02

“Mágicos criadores de tesouros”


página 03

Atravessaram séculos, nas portas, inseridos num sistema de comunicação ancestral que simbolicamente contribuía para proteger a casa de intrusos. Os seus criadores desapareceram da paisagem, mágicos criadores de tesouros, extinguiram-se com o galope de uma evolução que varreu sinais antigos de uma vivência sábia.


pรกgina 04


página 05

Os

batentes além do incontestável sentido decorativo, exprimem as superstições e crenças do povo português.

ou


pĂĄgina 06

MĂŁo feminina


página 07

No Magreb, chamam a este batente Mão de Fatma (Fátima),a filha do profeta Maomé, porque crê-se que a mão ao estar ligada ao divino, protege. Símbolo de energia psíquica, física e poder espiritual e temporal. Igualmente se associa à actividade, força e protecção.


página 08

Serpente A dualidade está presente nesta representação, tanto pode significar protecção, certamente para quem traz boas intenções, como fortaleza perigosa e destruidora para quem pretende pôr em causa o status do proprietário. Acautelada por répteis ,símbolo de medo ou de veneração.


pรกgina 09


Joana ferreira, 9 Ano Lectivo 2010/11 Design de comunicação Escola artística soares dos reis


Aldrabas