Issuu on Google+

PETER SAVILLE FACTORY RECORDS


RETEP ELLIVAS YROTCAF SDROCER


PETER SAVILLE FACTORY RECORDS


A/CD - Peter Saville Factory Records Publicado em 2012 por Joana Sebastião e Wence Ye, para Design de Comunicação III Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa, Largo das Belas Artes n2 1000 Lisboa, Portugal e-mail joana.marquess @hotmail.com e almo.ce@gmail.com Copyright © 2012 Todos os direitos reservados. Nenhuma parte deste livro deverá ser reproduzido (em papel ou digitalmente) ou transmistido, sem autorização prévia do editor

Design de Joana Sebastião e Wence Ye Textos de Joana Sebastião e Wence Ye Typeset em Times New Roman e Univers


/ EDITORIAL / PETER SAVILLE BIOGRAFIA / FACTORY RECORDS / BANDAS // ELECTRIC GUITARS // FUNKAPOLITAN // A CERTAIN RATIO // ORCHESTRAL MANOEUVRES IN THE DARK // JOY DIVISION // MARTHA & THE MUFFINS // ROXY MUSIC // NEW ORDER // THE DISTRACTIONS // SECTION 25

Editorial A/CD È um projecto editorial que pretende evidenciar a ligaÁ„o entre o mundo do Design Gr·fico e o mundo da m˙sica, sendo uma colecÁ„o de um conjunto de designers que viram o seu trabalho muito relacionado com este mundo e dando o seu nome como referÍncia nesta ·rea. A colecÁ„o serve-se de um grande conjunto de imagens no qual as pessoas que apreciam m˙sica se identificam e que servem de rerÍncia visual aos jovens designers que gostem do design direccionado para esta ·rea. O conjunto de imagens È acompanhado com uma pequena biografia do autor a que se refere, e uma contextualizaÁ„o da influÍncia dele nos locais onde trabalhou e, consequantemente, a import‚ncia dele na gravadora para a qual trabalhou. Neste livro, temos o trabalho de Peter Saville, designer inglÍs que trabalhou para bandas como Joy Division e New Order, estando os seus trabalhos mais conhecidos nessa ·rea relacionados ‡ gravadora Factory Recors.

\\ 4 //


\\ 5 //


/ EDITORIAL / PETER SAVILLE BIOGRAFIA / FACTORY RECORDS / BANDAS // ELECTRIC GUITARS // FUNKAPOLITAN // A CERTAIN RATIO // ORCHESTRAL MANOEUVRES IN THE DARK // JOY DIVISION // MARTHA & THE MUFFINS // ROXY MUSIC // NEW ORDER // THE DISTRACTIONS // SECTION 25

Editorial A/CD È um projecto editorial que pretende evidenciar a ligaÁ„o entre o mundo do Design Gr·fico e o mundo da m˙sica, sendo uma colecÁ„o de um conjunto de designers que viram o seu trabalho muito relacionado com este mundo e dando o seu nome como referÍncia nesta ·rea. A colecÁ„o serve-se de um grande conjunto de imagens no qual as pessoas que apreciam m˙sica se identificam e que servem de rerÍncia visual aos jovens designers que gostem do design direccionado para esta ·rea. O conjunto de imagens È acompanhado com uma pequena biografia do autor a que se refere, e uma contextualizaÁ„o da influÍncia dele nos locais onde trabalhou e, consequantemente, a import‚ncia dele na gravadora para a qual trabalhou. Neste livro, temos o trabalho de Peter Saville, designer inglÍs que trabalhou para bandas como Joy Division e New Order, estando os seus trabalhos mais conhecidos nessa ·rea relacionados ‡ gravadora Factory Recors.

\\ 6 //


“Music covers are not graphic design, they do not communicate anything, they have no purpose in that respect.� Peter Saville


PETER SAVILLE

Peter Saville nasceu a 9 de Outubro de 1955, em Manchester,

à frente no seu trabalho, experimentando novas técnicas

Inglaterra. É conhecido como designer gráfico, especialmente

de fotografia, de produção e de tipografia.

com as capas de álbuns que desenhou, e como director artístico.

Durante a sua vida, podemos ver no seu trabalho uma grande

Estudou Design Gráfico no Instituto Politécnico de Manchester

abordagem sobre o movimento modernista, podemos também

entre 1975 e 1978 e desde então foi influenciado pelos seus

reparar numa combinação de elegância com notável capacidade

amigos Malcolm Garrett (que chegou a fazer projectos para

de identificar imagens que resumem o momento. Podemos

a banda punk The Buzzcocks, de Manchester) e Keith Breeden,

também que reparar que enquanto nos anos 70 os seus trabalhos

e também por grandes nomes do design gráfico como Herbert

passavam mais para um simbolismo modernista, nos anos 80 tinha

Bayer e Jan Tschichold (principal nome da New Typography),

trabalhos com um estilo mais clássico e com referências históricas

também se baseou muito nas vertentes modernistas e, mais tarde,

justapondo-as com sistemas complexos de codificação.

Trevor Key e Brett Wickens que o ajudaram a dar um passo

Peter Saville começou os seus trabalhos na Factory Records

\\ 9 //


“Design has become the cover for unnecessary comsumption.” Peter Saville

(co-fundador com Tony Wilson, Rob Gretton e Allan Erasmus) fazendo principalmente capas de álbuns, trabalhou também para a DinDisc (subsidiária da Virgin, da qual foi director), para a Pentagram (sócio-proprietário; importante escritório de design nas décadas de 1970 e 1980, tendo ele trabalhado lá no inicio dos anos 90), trabalhou no The Apartment (no qual criou projectos de identidade visual até 1999), e fundou também o Peter Saville Associates e o SHOWstudio (galeria online de moda, arte e design, da qual foi co-fundador com Nick Knight, em 2010). Ao longo da sua carreira, Peter Saville tem um longo trabalho para a indústria fonográfica, tendo capas de álbuns feitas para bandas como Joy Division, New Order, Roxy Music, Wham!, Orchestral Manoeuvres in the Dark, Pulp, Suede, Martha &The Muffins, Ultravox e The Other Two, e tendo uma grande influência no mundo do design gráfico para a indústria fonográfica. Em relação a outros trabalhos, trabalhou com clientes como a CNN, Adobe Systems, Givenchy, Stella McCartney, Miére&Miére, Selfridge’s, EMI, Pringle, Christian Dior, Jil Sander, Martine Sitbon, John Galliano e Yohji Yamamoto. Devido à sua importância no design gráfico inglês, teve uma exposição no Design Museum de Londres intitulada Peter Saville Show e um livro Designed by Peter Saville do autor Rick Poynor. Os seus métodos e ética de trabalhos nunca foram conhecidos pelas melhores razões e chegaram a ser muito polémicos, pois muitas vezes não conseguia entregar os trabalhos a tempo (atrasando muitas vezes os lançamentos de álbuns dos clientes). A meio dos anos 80, a sua reputação como designer gráfico estava assegurada e foi por esta altura que começou a ser procurado por pessoas de outras áreas, tendo também trabalhado na área da moda (alguns dos clientes referidos anteriormente). Podemos ver, neste autor uma grande importância no mundo do design gráfico, e apesar de todas as contrariedades na sua carreira, é uma referência, principalmente para quem gosta de unir o design gráfico e a música e, para além de gostarem, para quem estuda design e faz dele o seu futuro \\ 10 //


“Factory Records are not actually a company. We are an experiment in human nature. You're labouring under the misapprehension that we actually have a deal with, er, with our, our bands. That we have any kind of a contract, er, at all, and I'm afraid we, er, we don't because that's, er, that's the sum total of the paperwork to do with Factory Records, deal with, er, their various bands.� Tony Wilson from 24 Hour Party People movie \\ 13 //


FACTORY RECORDS A Factory Records foi uma gravadora independente de

uma gravadora londrina, preferindo fazer tudo em Manchester.

Manchester, criada em 1978 por Peter Saville, Tony Wilson,

Na altura, havia uma gravadora de música punk bem sucedida em

Alan Erasmus e Martin Hannett. Do total das bandas para as

Manchester – a Rabid Records -, criada por Tosh Ryan e Martin

quais gravaram fazem parte Joy Division, New Order (e os seus

Hannett, tendo esta empresa criado artistas muito virados para a

projectos paralelos Electronic e Revenge), A Certain Ratio, The

música punk. Tony Wilson costumava estar a par do que acontecia

Durutti Column, Happy Mondays, Section 25, James e Orchestral

na Rabid Records e começou a interessar-se no modo como a

Manoeuvres in the Dark.

empresa estava a evoluir, gostando da ideia de ganhar dinheiro

Tudo começou quando Tony Wilson (jornalista e apresentador

e poder nas vendas de álbuns. Assim, Tony Wilson juntou-se

do canal Granada Television) se juntou a Alan Erasmus (actor

a Erasmus, Saville e Hannett e formaram a Factory Records.

desempregado e manager de bandas). O nome The Factory

O apartamento original da Factory Records era num primeiro

foi primeiramente utilizado como nome de um bar em Maio

andar do nº 86 da Palatine Road, nos subúrbios de Manchester, e

de 1978, no qual costumavam tocar algumas bandas locais

estiveram lá até 1990.

(como The Durutti Column, Cabaret Voltaire e Joy Division). A divulgação feita para o bar era desenvolvida por Peter Saville e, em Setembro, os três decidiram realizar um EP de músicas de músicos que já tinham lá tocado. Rob Gretton, manager da banda Joy Division, decidiu que não queria que a banda assinasse com \\ 14 //


Em 2002, uma década depois de ter fechado a Factory Records,

viciado na diversificação. Assim como apresentou ao mundo

a sua história foi mostrada à nova geração através do filme de

os Joy Division. Podemos ver como a Factory Records foi

Michael Winterbottom “24 Hour Party People”, baseado nas

importante no desenvolvimento da música em Manchester, tendo

colecções de Wilson, o filme brinca com as noções de uma

apoiado grande parte dos artistas, especialmente do punk, e tendo-

narrativa por vezes não muito verdadeira, deleitando-se com as

os “mostrado ao mundo nos concertos que faziam, nos álbuns

reivindicações da mitologia que era a Factory Records.

que gravavam e na forma como o mostravam às pessoas (como

Podemos concluir, então, que a Factory Records não era só

podemos ver, mais à frente, no trabalho gráfico de Peter Saville

uma gravadora. Alimentada pelas crenças conceptuais dos seus

para a Factory). Um marco na história da música em Inglaterra e

fundadores, esta foi criada mais como um “laboratory experimenr

no mundo do design de álbuns de música.

in popular art” do que outra coisa. Nunca assinou com os seus artistas e teve sempre um conceito de colectivo multidisciplinar \\ 15 //


\\ 16 //


\\ 17 //


Electric Guitars // Funkapolitan // A Certain Ratio // Orchestral Manoeuvres in the Dark // Joy Division // Martha & the Muffins // Roxy Music // New Order // The Distractions // Section 25 // \\ 18 //


\\ 19 //


Banda Electric Guitars Período de Actividade 1980 - 1983 Origem Bristol, Inglaterra Género Post-punk, funk Formação Neil Davenport, Richard Hall, Andy Saunders, Matt Salt Dick Truscott, Sara & Wendy Partridge Gravadora Factory Records

Electric Guitars

\\ 20 //


May1982 Language Problems 12” BUY 257/7 Stiff (UK)

\\ 21 //


December 1989 Getting Away With It 7� FAC 257/7 Factory (UK)

\\ 22 //


Banda: Funkapolitan Período de Actividade: 1980s Origem: Londres, Inglaterra. Género: Funk Formação: Kadir Guirey, Nick Jones, Sagat Guirey, Simon Ollivierre, Toby Andersen, Tom Dixon Gravadora: London Records

Funkapolitan

\\ 23 //


1982 Funkapolitan LP SH 8548 London (UK)

\\ 24 //


Banda: A Certain Ratio Período de Actividade: 1977 - presente Origem: Manchester, Inglaterra Género: Post-Punk Formação: Martin Moscrop, Peter Terrell, Simon Topping, Martha Tilson e Andy Connel Gravadora: Fried Egg, Bristol Recorder Recreational, Stiff, Naive Sobre a Banda: http://acrmcr.com/

A CERTAIN RATIO

\\ 25 //


October 1980 Blown Away 12” FAC 22 Factory (UK)

\\ 26 //


May 1980 All Night Party 12” FAC 5 Factory (UK)

\\ 27 //


\\ 28 //


ORCHE MANOEUVRES

\\ 29 //


Banda: Orchestral Manoeuvres in the Dark Período de Actividade: 1978-1996; 2006 - present Origem: Cheshire, Inglaterra Género: New Wave, Synth Pop Formação: Andy McCluskey, Paul Humphreys, Malcolm Holmes e Martin Cooper Gravadora: DinDisc, Factory Records Sobre a Banda: http://www.omd.uk.com/

ESTRAL IN THE DARK

\\ 30 //


\\ 31 //


28 September 1979 Electricity 7� DID 2 DinDisc (UK)

\\ 32 //


July 1981 Orchestral Manoeuvres In The Dark LP DID 2 DinDisc (UK)

\\ 33 //


1980 Orchestral Manoeuvres In The Dark DinDisc (UK)

\\ 34 //


\\ 35 //


\\ 36 //


1981 Architecture & Morality DinDisc (UK)

\\ 37 //


15 January 1982 Maid of Orleans 12” DIN 40-12 DinDisc (UK)

\\ 38 //


\\ 39 //


1983 Dazzle Ships Telegraph (Virgin)

\\ 40 //


\\ 41 //


\\ 42 //


Banda: Joy Division Período de Actividade: 1976-1980 Origem: Salford, Manchester, Inglaterra Género:Post-Punk Formação: Ian Curtis (vocalista e guitarrista), Bernard Sumner (guitarrista e teclista), Stephen Morris (percursão e bateria) e Peter Hook (baixista e vocalista) Gravadora: Factory Records Sobre a Banda: http://www. neworderonline.com/, Filme 24 Hour Party People, Filme Control, Filme Touching from a Distance: Ian Curtis and Joy Division e Documentário Joy Division

JOY DIVISION

\\ 43 //


\\ 44 //


June 1988 Substance 1977-1980 LP FACT 250 Factory (UK)

\\ 45 //


September 1990 Peel Sessions LP SFRLP 111 Strange Fruit (UK) \\ 46 //


\\ 47 //


June 1980 She´s Lost Control 12” FACTUS 2 Factory US (US)

\\ 48 //


\\ 49 //


26 June 2000 The Complete BBC Recordings LP SFRLP 094 Strange Fruit (UK)

\\ 50 //


12 September 1995 A Means to an End: The Music of Joy Division 2XLP HUTDLP 29 Hut (UK)

\\ 51 //


24 March 2008 The Best of Joy Division 2XCD London 90 (UK)

\\ 52 //


June 1980 Love Will Tear Us Apart 7” FAC 23 Factory (UK)

\\ 53 //


Nov 1979 Transmission FAC 13 Factory (UK)

\\ 54 //


June 1979 Unknow Pleasures LP FAC 10 Factory (UK)

\\ 55 //


June 1979 Unknow Pleasures LP FAC 10 Factory (UK)

\\ 56 //


July 1980 Closer LP FAC 25 Factory (UK)

\\ 57 //


1981 Still Factory (UK)

\\ 58 //


Martha and the Muffins

\\ 59 //


Banda: Martha and The Muffins Período de Actividade: 1977-present Origem: Toronto, Canadá Género: New Wave Formação: Martha Johnson, Mark Gane, Carl Finkle Gravadora: DinDisc Sobre a Banda: http://martha andthemuffins.com/#index.html

\\ 60 //


\\ 61 //


January 1980 Echo Beach 7” DIN 9 DinDisc (UK)

\\ 62 //


\\ 63 //


February 1980 Metro Music LP DID 1 DinDisc (UK)

\\ 64 //


\\ 65 //


May 1980 Saigon 7” DIN 17 DinDisc (UK)

\\ 66 //


Roxy Music Banda: Roxy Music Período de Actividade: 1971-1983, 2001-present Origem: Londres, Inglaterra Género: Art Rock, Glam Rock, New Wave, Protopunk Formação: Bryan Ferry (Vocalista e Teclado), Graham Simpson (Baixista), Andy Mackay (Saxofone e Oboé), Brian Eno (Técnico de Som), Paul Thompson (baterista), Phil Manzanera (Guitarrista) e Rik Kenton (que após a gravação do álbum Roxy Music substituiu Simpson). Gravadora: Virgin Records

\\ 67 //


September 1982 Take a Chance With Me 12� ROXY X5 EG (UK)

\\ 68 //


New Order Banda: New Order Período de Actividade: 1980-1993; 1998-2007; 2011 - presente. Origem: Manchester, Inglaterra Género: Pós-Punk, Synthpop, Dance Rock, Dance Music, Rock Alternativo, New Wave, Rock Electrónico, Madchester Formação: Bernard Sumner, Stephen Morris, Phil Cunningham, Gillian Gilbert, Tom Chapman e Peter Hook Gravadora: Factory Records e London Records Sobre a Banda: http://www.new orderonline.com/

\\ 69 //


\\ 70 //


\\ 71 //


6 June 2011 ToTal CD Rhino / Warner (UK)

\\ 72 //


22 September 2008 Technique CD Digipack

\\ 73 //


January 1995 Nineteen63 CD NUCDP 6 London 90 (UK) \\ 74 //


November 1981 Movement LP FACT 50 Factory (UK) \\ 75 //


March 1983 Blue Mondy 12” FACT 73 Factory (UK) \\ 76 //


November 1988 Fine Time 7� FACT 223-7 Factory (UK) \\ 77 //


March 1988 Blue Monday 88 12� FACT 223-773R Factory (UK) \\ 78 //


Mar 1981 Ceremony FACT 33 Factory (UK) \\ 79 //


Mar 1981 Ceremony FACT 33 2 Factory (UK) \\ 80 //


Mar 1983 Power, Corruption & Lies LP FACT 75 Factory (UK) \\ 81 //


November 1982 1981-1982 LP FACT 8 Factory US (US) \\ 82 //


May 1985 Low-life LP FACT 100 Factory (UK) \\ 83 //


July 1987 True Faith 12” FACT 183 Factory (UK) \\ 84 //


Banda: The Distractions Período de Actividade: 1975-1981; 2010-present Origem: Manchester Género: Punk Rock, New Wave Formação: Mike Finney (vocalista), Steve Perrin (guitarrista), Lawrence Tickle (baixista) e Tony Trap (baterista) Gravadora: Factory Records Sobre a Banda: http://www. thedistractions.co.uk/

The Distractions \\ 85 //


May 1980 Nobody´s Perfect LP ILPS9604 Island (UK) \\ 86 //


Banda: Section 25 Período de Actividade: 1977-1988, 2001-present Origem: Blackpool, Inglaterra Género: Post-punk, Alternative Dance, Electro, Electronic, Alternative Rock Formação: Larry Cassidy (Baixo, Vocalista), Vincent Cassidy (bateria) e Duncan Jowitt (guitarra) depois substituído por Paul Wiggin. Gravadora: Factory Records Sobre a Banda: http://www. section25.com/

Section 25

\\ 87 //


July 1980 Girls Don´t Count 7” FAC 18 Factory (UK) \\ 88 //


\\ 89 //


\\ 90 //


dfshhfdsklfjlçazdc