Page 1

EDIÇÃO 31

Jornal da JUVENTUDE

SETEMBRO DE 2013

Cristo nos convidou, e nós atendemos ao Seu chamado!

MARIANA VICENTINA DE ALFERRAREDE

No mês de julho de 2013, a Juventude Mariana Vicentina de Alferrarede esteve presente no Brasil, participando no Encontro Internacional de Jovens Vicentinos, em Belo Horizonte, e nas Jornadas Mundiais da Juventude, no Rio de Janeiro.

Nesta edição: XXVIII Encontro Nacional da JMV

3

Admissão e Passagem de etapa na JMV de Alferrarede

9

No Encontro Internacional de Jovens Vicentinos estivemos reunidos com outros jovens vicentinos de todo o mundo, entre os dias 18 e 21 de julho. Nas Jornadas Mundiais da Juventude, entre os dias 23 e 28 de julho, estivemos com milhões de outros jovens de todo o mundo, junto do Sua Santidade, o Papa Francisco.

Natal na JMV de Alferrarede

10

Caminhada Quaresmal da JMV de Alferrarede

14

Maio, Mês de Maria, na JMV de Alferrarede

16

Agradecemos a Jesus Cristo, a graça que foi poder participar nestes dois encontros, que foram, sem dúvida alguma, duas profundas experiências de Fé.

JMV de Alferrarede em Missão em 18 Lisboa Encontro Int. Jovens Vicentinos de JMJ Rio 2013

19

XXIX Encontro Nacional da JMV

20

VISITE O NOSSO BLOGUE EM: http://www.jmvalferrarede.blogspot.com


Página 2

Editorial

Habemus Papam!

Aqui está mais uma nova edição do Jornal “Somos Grito”, o jornal da Juventude Mariana Vicentina de Alferrarede. Nesta edição n.º 31, que é uma edição anual, fazemos a retrospetiva daquelas que foram as atividades da JMV de Alferrarede durante o último ano pastoral 2012/2013. Assim, começamos em agosto de 2012, com o XXVIII Encontro Nacional da JMV, e terminamos em agosto de 2013, com o XXIX Encontro Nacional da JMV. Pelo meio, percorremos as atividades da JMV, as atividades da pastoral juvenil, e também as atividades que realizámos na nossa Paróquia. Como verão, as atividades são de vários tipos, representativos dos vários carismas que caraterizam a Juventude Mariana Vicentina — movimento laical e eclesial, mariano, vicentino e missionário. Partilhamos também convosco aquelas que foram as nossas formações, especialmente a que nos acompanhou no tempo da Quaresma, em que os jovens do nosso grupo se preparam particularmente este ano para receber Cristo Ressuscitado na Páscoa. Conforme destacamos na capa, mais uma vez alguns jovens da JMV de Alferrarede tiveram a graça de poder estar junto do Papa, na Jornada Mundial da Juventude, um encontro que reuniu no Rio de Janeiro os jovens de todo o mundo. Por isso, deixamos o testemunho do que foi participar nesse encontro. Finalmente, esta edição é também muito especial porque estamos a iniciar o ano em que a JMV celebra 30 anos de existência em Portugal, e também em 2013 o Centro Local de Alferrarede celebra também o seu 20.º aniversário. Desejamos, por isso, que Maria e São Vicente de Paulo continuem a guiar-nos no caminho para Jesus Cristo. Boas leituras! António Clemente Presidente da JMV de Alferrarede

No dia 13 de março de 2013, após a renúncia de Bento XVI, Jorge Mario Bergoglio foi eleito novo Bispo de Roma, ao segundo dia de conclave. Desde logo destacou-se pelo nome que escolheu, “Francisco”, primeiro nome “não-papal” escolhido desde Lando I (913—914). Mas não é só o nome que se destaca neste papa. É o primeiro papa não-europeu desde São Gregório III (731—741), o primeiro papa sul americano e o primeiro nascido no hemisfério sul e, quiçá mais importante, o primeiro jesuíta a ser encarregue como Pastor da Igreja. Jorge Mário Bergoglio, ou melhor, Francisco, nasceu em Buenos Aires, criado no bairro de Flores, no seio de uma família de imigrantes italianos. Na sua juventude teve um grave problema respiratório e teve de remover um pulmão. Ainda durante a adolescência teve uma namorada chamada Amália, tendo-a mesmo pedido em casamento, afirmando que, se esta dissesse “não”, este se tornaria padre. Não sabemos se descobriu a sua vocação num desgosto amoroso, mas o que é certo é que, em março de 1958, entrou para a Companhia de Jesus. Formou-se em Filosofia e Teologia e deu aulas de Literatura e Psicologia no Colégio do Salvador em Buenos Aires. È ordenado sacerdote a 13 de dezembro de 1969 e fez os últimos votos na Companhia de Jesus em 1973. Foi ainda reitor da Faculdade de Filosofia e Teologia de San Miguel e, após o seu doutoramento na Alemanha, diretor espiritual e confessor em Córdoba. Tornou-se Bispo Auxiliar de Buenos Aires em 1992, Arcebispo Coadjutor em 1997 e Arcebispo metropolitano em 1998. Finalmente, em 2001, recebeu o titulo de cardeal arcebispo de São Roberto Belarmino. Mas não são os títulos que acumulou que o tornam diferente dos seus antecessores. São as pequenas ações que o fazem já ser admirado pelo mundo fora. Aquando a sua ordenação como cardeal convenceu os argentinos a não irem a Roma; em vez disso, disse que dessem o dinheiro da viagem aos pobres. Mesmo enquanto cardeal demonstrava grande simplicidade. Vivia num quarto simples atrás da catedral metropolitana, usava sempre transportes públicos e cozinhava a própria comida. Já durante a eleição papal, o seu desprendimento foi mais uma vez demonstrado. Aquando a primeira aparição em público usou uma cruz de aço e não de ouro como é costume e recusou-se a usar as vestes vermelhas decoradas com peles, afirmando que “o carnaval acabou”. Além disso recusou a limusina blindada para as comparecências em público e pagou pessoalmente a estadia no hotel do Vaticano nos dias de conclave. Também as suas atitudes em cerimónias oficiais como o “lava pés”da Quinta-feira Santa, em que lavou os pés a 12 detidos do Reformatório Del Marmo, afirmando que "isto é o que Jesus nos ensinou e faço-o de todo o coração”, ou a abertura para com os crentes que o vêm ver a Roma e que dá as maiores dores de cabeça aos seus seguranças, demonstram o quão diferente este Papa é. É certo que Francisco deixará a sua marca na Igreja e rezamos para que o seu desejo de “uma igreja pobre e para os pobres” se venha a concretizar. João Paulo Pedro — Secretário


Página 3

XXVIII Encontro Nacional da JMV de Portugal Nos dias 22 a 26 de agosto de 2012 realizou-se, em Felgueiras, o XXVIII Encontro Nacional da Juventude Mariana Vicentina de Portugal. Durante estes cinco dias, os jovens marianos vicentinos do nosso país reuniram-se no Centro de Evangelização de Oleiros (CEO), um antigo seminário vicentino, para refletir e partilhar experiências sobre o tema que nos seguiu ao longo do último ano pastoral – “Vicentinos, um estilo de vida para hoje!”. No desenvolvimento deste tema os jovens foram convidados a refletir sobre o que significa verdadeiramente ser vicentino, tendo, para isso, tomado contacto com a vida de Santos e Beatos Vicentinos e com o exemplo de outros jovens de carne e osso, como nós, que dedicam a sua vida à ajuda ao próximo, servindo os mais pobres e acolhendo-os no seu coração. Foram abordados os exemplos de vida de Santa Catarina Labouré, Frederico Ozanam, Marcel Callo, Carlo Acutis, Joseph Fadelle, esposos Beltrame Quattrocchi, Chiara Luce, e também o testemunho da Joana, uma jovem portuguesa que faz a diferença na sua comunidade. A tónica especial foi, portanto, de alertar os jovens para que todos somos chamados à Santidade; todos nós podemos, com as nossas palavras e atos, tornar o mundo melhor, nem que seja apenas o nosso “pequeno mundo”. Para isso, basta seguir o apelo de Deus que nasce no nosso coração e nos chama à missão. Todo o encontro foi propício à oração, à reflexão e à partilha entre os jovens representantes dos grupos de todo o país. Celebrámos, na Eucaristia, o dia de São Bartolomeu, realizámos uma celebração mariana, momento propício para nos sentirmos ainda mais acolhidos no regaço de Maria, nossa Mãe, e na celebração da luz tivemos momentos de introspeção para melhor refletimos sobre a nossa caminhada. Merecem também destaque os vários workshops que se realizam durante o encontro – de trabalhos manuais, origamis, flores de papel, experiência de oração Taizé, Lectio Divina, jogos e dinâmicas de grupos e “a vida numa folha de papel” –, que pretenderam desenvolver novas competências nos jovens de forma a realizaram diferentes atividades nos seus grupos. O encontro teve também momentos mais descontraídos e de convívio, nomeadamente, os jogos tradicionais que fomentaram uma competição saudável, a gincana noturna, na qual foram exploradas as viagens de São Vicente de Paulo, e o arraial futurista, onde predominou a alegria e a boa disposição. Durante o encontro foi ainda apresentada uma nova edição da Bíblia, bastante apelativa e de fácil consulta, a qual foi distribuída gratuitamente a todos os jovens presentes. No regresso a casa, todos partimos com o coração cheio, para que, com a graça de Nosso Senhor Jesus Cristo, possamos pôr em prática nos nossos grupos todos os ensinamentos e experiências que vivenciámos neste grande encontro. Ficou também já o desejo de que chegue rapidamente do XIX Encontro Nacional da JMV, que se realizará em agosto do próximo ano. Queremos deixar um profundo agradecimento a todos quantos tornaram possível a realização deste encontro, designadamente, aos Padres da Congregação da Missão e às Irmãs Filhas da Caridade e, em especial, ao Senhor Padre Magalhães que nos abriu as portas do CEO e que nos apoiou incansavelmente para que os jovens tivessem um encontro “para mais tarde recordar”. António Clemente — Presidente


Página 4

VIII Encontro Nacional da Família Vicentina, em Fátima No passado dia 22 de setembro a JMV de Alferrarede, juntamente com todos os outros grupos a nível nacional, participou no VIII Encontro Nacional da Família Vicentina, onde os vários ramos desta família se reuniram no edifico Paulo VI, em Fátima, para convívio e reflexão. Estiveram presentes a Juventude Mariana Vicentina, a Congregação da Missão, Filhas da Caridade, Sociedade de São Vicente de Paulo (Conferências Vicentinas) e Colaboradores da Missão Vicentina. Da parte da manhã, após a chegada de todos os grupos, foi apresentado o tema “Família e Evangelização”. Este tema fora debatido nos grupos regionais, nos encontros da família vicentina de cada zona (Felgueiras, Mem Soares, Salvaterra de Magoa e Lisboa), e cada grupo apresentou as conclusões que advieram dessa mesma reflexão. A parte da manhã finalizou-se com uma palavra de D. Augusto César, Bispo Emérito da Nossa Diocese, que também pertende à Família Vicentina. Na parte da tarde cada zona apresentou uma dinâmica ainda relacionada com o tema acima referido. O encontro terminou com a celebração da palavra presidida por D. Augusto César. Foi muito bom ver toda a família vicentina reunida e em tão grande número. E é ainda melhor ver que a barreira geracional é algo que não existe quando se dum estilo de vida Vicentino e da devoção a Deus. João Paulo Pedro — Secretário

Jornadas Missionárias Diocesanas e Assembleia Diocesana No dia 20 de outubro de 2012 a JMV de Alferrarede participou nas Jornadas Missionárias Diocesanas e na Assembleia Diocesana, em Cernache do Bonjardim. Na parte da manhã assistimos a testemunhos de pessoas que já tinham feito missão, desde padres a leigos. Na parte da tarde assistimos à Abertura do Ano da Fé, onde pudemos ver a partida dos Círios do Ano da Fé para cada um dos arciprestados da Diocese e refletir sobre os desafios deste ano especial. Foi um dia em que pudemos conviver com outros fiéis da nossa Diocese e aprender a importância de agir e ajudar o próximo como Jesus fez, especialmente no Ano da Fé. Tiago Pedro — Vogal de Tempos Livres

Festejos de Nossa Senhora do Rosário Entre os dias 14 e 16 de setembro de 2012 celebraram-se na Paróquia de Alferrarede os Festejos de Nossa Senhora do Rosário, nossa padroeira. A Juventude Mariana Vicentina de Alferrarede foi contagiada pelo espírito festivo, e prestou apoio no serviço de restaurante. Para manter a tradição, não faltou a tradicional música popular, bem como o leilão de fogaças, cumprindo uma tradição que remonta há já muitos anos. André Antunes — Vogal de Caridade


Página 5

Acantonamento da JMV de Alferrarede, na Aldeia do Mato Nos dias 28, 29 e 30 de setembro de 2012, a JMV de Alferrarede realizou o seu acantonamento anual, desta vez na Aldeia do mato. O tema do encontro foi “A tua cara não me é estranha”, referência ao programa de televisão. A reflexão iniciou -se no sábado, dia 29. Na parte da manhã dividimo-nos em quatro grupos. A cada grupo foi entregue a história de vida de uma pessoa com presença e influência ativa na JMV, e cabia-lhes refletir sobre essa mesma pessoa e apresentar posteriormente aos outros grupos. As pessoas nas quais tinham de refletir foram a irmã Conceição Laranjeiro, o Padre Leitão, a Rita Bemposta e o Mico. Da parte da tarde foi feita uma reflexão em conjunto sobre as nossas atitudes (que cara temos tido) perante a nossa família, os nossos colegas, a JMV e perante Deus. Já à noite foi feita uma oração mariana muito dinâmica, onde refletimos sobre nós enquanto pessoa, enquanto JMV e enquanto grupo. No domingo, dia 30, participámos e animámos a Eucaristia Dominical da Paróquia de Aldeia do Mato, e à tarde participámos num peddy paper para conhecer melhor a aldeia que nos acolheu. Aproveitámos ainda o encontro para eleger o conselho local para o próximo mandato. Antes de deixar Aldeia do Mato ainda houve tempo para um mergulho na praia fluvial. Foi um encontro muito enriquecedor, pois proporcionou-nos uma excelente oportunidade para reforçar os laços enquanto grupo e para refletir sobre “que cara temos tido”. João Paulo Pedro — Secretário

Novo Conselho Local de Alferrarede No dia 30 de setembro de 2012, durante o acantonamento anual da JMV de Alferrarede, ocorreram as eleições para o Conselho Local do nosso grupo, para o triénio 2012/2015. O Conselho Local é composto pelo Presidente, o Secretário e o Tesoureiro. Estes cargos mantêm a coesão e a organização do grupo, e por isso mesmo são eleitos, e não nomeados, como acontece com os restantes cargos. Como Presidente foi eleito António Clemente, prolongando assim o seu mandato; como Secretário o João Paulo Pedro, que vem substituir a Marta Dias; o João Clemente foi eleito para Tesoureiro, prolongando assim o seu mandato. De acordo com as regras da JMV, este será o Conselho Local até que sejam convocadas novas eleições, dentro de 3 anos. João Paulo Pedro — Secretário


Página 6

Encontro Pós-21 da Região Sul da JMV, em Carvalhal Nos dias 13 e 14 de outubro de 2012, duas jovens da Juventude Mariana Vicentina de Alferrarede participaram no Encontro Pós-21 da Região Sul, no Centro Local de Carvalhal. Este encontro pretendeu reunir os jovens mais velhos da nossa região e mostrar-lhes o quão são importantes para os seus centros locais, para os seus jovens e para toda a JMV em geral. O Tema só por si disse tudo, “Velhos são os trapos!! Recicla-te: a Fé renova-te”. No sábado quando chegámos fomos chamados a atenção através de um vídeo sobre como, com o passar dos anos, somos “presos” pelas etapas da vida. Ao longo da nossa vida deparamo-nos com certas situações que nos desviam do verdadeiro caminho e, por isso, o vídeo de alguma forma também me ajudou a “desprender” e a abrir os olhos para o que é de facto importante na minha vida e caminhada. Dividimo-nos depois em dois grupos, onde se debateu o tema do encontro. Isto de estar com mais velhos ou amigos com igual caminhada tem muito que se lhe diga! Foi um momento de grande aproximação, de grandes discussões de ideias, de união também, de conhecermos melhor a vida e caminhada de cada um. De tarde, fizemos ainda um jogo onde cada um retirava um papel de um saco e tinha que responder à questão que lhe estivesse atribuída, nem sempre foi fácil a resposta mas foi mais um grande momento de partilha. Ainda no sábado realizou-se a Celebração Mariana, onde fizemos uma grande caminhada ate ao Santuário da Nossa Senhora do Tojo, onde visualizámos um power point que reunia fotos de momentos passados. Muito emocionante e nostálgico este momento. De seguida tivemos ainda direito ao pezinho de dança, arraial este organizado pela comunidade do Carvalhal. No domingo começámos o dia com a Eucaristia, na Nossa Senhora do Tojo, Souto. De tarde, voltámos para as nossas casinhas, após a avaliação do encontro. Eu, mais uma vez, quero agradecer à comunidade do Carvalhal e ao Conselho Regional Sul pelo encontro realizado que com certeza não sairá das nossas memórias tao facilmente, e porque nós mais velhos precisamos às vezes de um pouco de mimo. É o que dá a idade! Andreia Albino — Vogal de Formação


Página 7

Encontro “All We Win” e Festival da Canção JMV No dia 3 de novembro de 2012 realizou-se em Fátima, um encontro de formação de vogais, intitulado “All We Win” (Todos ganhamos). Os jovens de Alferrarede estiveram presentes nesta formação, que tinha como principal objetivo capacitar os jovens para o melhor desempenho das suas funções, no seu centro local. Esta foi uma ótima ocasião para partilharmos experiências e conhecimentos. No dia seguinte, dia 4 de novembro, realizou -se, também em Fátima, o X Festival Jovem da Canção JMV. Neste Festival foram apresentadas as músicas preparadas pelos Centros Locais da JMV para o concurso do hino deste ano pastoral, sobre o tema "Testemunha a Alegria de Crer!". O grande vencedor foi o centro local da Achada com a canção “Herói em Mim”. Ana Delgado — Vogal Mariana e de Liturgia

Celebrações da 2ª aparição de Nossa Senhora a Catarina de Labouré No dia 1 de Dezembro de 2012 a JMV de Alferrarede participou nas celebrações do aniversário da 2ª aparição de Nossa Senhora a Catarina de Labouré, em Mem Soares, Castelo de Vide. Neste encontro estiveram presentes, como já é habitual, vários ramos da família vicentina. À chegada fomos recebidos pela alegria já característica da Irmã Celina, que teve a gentileza de nos providenciar um autocarro para que pudéssemos trazer connosco membros da nossa comunidade. A parte da manhã foi ocupada pelas palavras do padre Luciano Ferreira, e pelos testemunhos de outras pessoas, sobre o tema “Caminhar com Maria no ano da Fé”. Após o almoço partilhado ouve um momento de convívio entre os grupos, onde instrumentos tradicionais não faltaram. Mais tarde foi celebrado um terço em honra a Maria e uma Eucaristia. Antes da partida pudemos ainda receber uma da alegria da Irmã Celina. Este encontro teve um sabor especial, pois além de termo-nos reunido com os outros membros da Família Vicentina, algo que fazemos regularmente, pudemos trazer connosco familiares e membros da comunidade, o que deu um novo significado a esta atividade. Não foi só um dia de reflexão para o grupo, foi também um dia de reflexão para todos os que nos acompanharam e que puderam ver aquilo que nós vivemos enquanto JMV. Esse é um aspeto que tornou este encontro verdadeiramente único. João Pedro — Secretário


Página 8

Recolha de Alimentos para o Banco Alimentar Nos passados dias 1 e 2 de dezembro de 2012, mais uma vez, ocorreu uma campanha de recolha de alimentos para o Banco Alimentar Contra a Fome (BACF). A zona de Abrantes contou com cerca de 900 voluntários e foram angariados cerca de 70 toneladas de produtos alimentares em cerca de 66 superfícies, que se aliaram a esta causa. Os bens adquiridos serão distribuídos a, aproximadamente, 5.500 pessoas com carências alimentares comprovadas através de várias instituições. Em 2013, a Juventude Mariana Vicentina de Alferrarede continuará a contar com o BACF e fazer chegar géneros alimentícios às 50 famílias da nossa paróquia que deles têm necessidade. Alimente esta causa! Hoje pelos outros, amanhã os outros por nós Bárbara Pereira — Vogal de Caridade

Encontro Regional Sul 2012, no Catujal Foi no passado dia 25 de novembro de 2012 que alguns membros da Juventude Mariana Vicentina de Alferrarede participaram no encontro regional sul. Este encontro teve lugar no Catujal, Lisboa. O encontro ficou desde logo marcado pela avaria do autocarro que nos levaria ao destino e pelo tempo de espera que parecia infindável. Como consequência, não pudemos estar presentes na Eucaristia e na parte inicial do encontro. Depois de tantos azares, por volta das 11 horas partimos do Entroncamento, tendo sido o sítio escolhido para o ponto de encontro para apanharmos o autocarro, juntamente com o grupo de jovens do Sardoal, e os CL de Carvalhal e de Paialvo. Pelo caminho ainda recolhemos os jovens do grupo de Marinhais sendo que já vinham no autocarro jovens da JMV de Cernache do Bonjardim e de JMV de Sobreira Formosa. Chegados ao Catujal, fomos recebidos da maneira mais acolhedora possível. Como tínhamos de levar almoço para partilhar, após a chegada colocamos a nossa comida na mesa e comemos também. Após a hora de almoço, juntámo-nos às respetivas comunidades e foi debatido o tema ‘’ CaFé é que tu lá vais!’’ através de jogos e de muita conversa construtiva. Acabado o tempo destinado às comunidades, foi feita uma apresentação destinada ao que cada comunidade tinha concluído sobre o tema. Por volta das 19 horas, teve início a viagem de regresso às origens. Foi um encontro muito bom, bastante produtivo devido ao tema escolhido! Apesar de todos os contratempos valeram bem a pena as horas ao frio e à espera, pois foi bom rever muitos amigos e fazermos novas amizade. Teresa Roldão — Vogal de Imprensa


Página 9

Admissão de novos membros e Passagem de Etapa na JMV de Alferrarede

No passado dia 8 de Dezembro, à semelhança de outros anos, celebrou-se o Dia de Nossa Senhora da Conceição, a entrada de 3 novos elementos para a Juventude Mariana Vicentina de Alferrarede, a passagem de etapa de alguns elementos, bem como a renovação do compromisso dos restantes elementos. Esta cerimónia decorreu durante a Eucaristia, na Igreja de Alferrarede, que contou com a presença de familiares e amigos e de toda a Comunidade Paroquial, para testemunhar este passo tão importante para os jovens e para o nosso grupo. Após a celebração seguiu-se um almoço convívio com os familiares e amigos. Aos novos jovens André Antunes, Maria Cheles e Tiago Pedro e aos restantes que manifestaram o desejo de fazer parte desta grande família, que saibam viver sempre segundo o estilo de Maria e S. Vicente de Paulo. Marta Dias — Vogal de Missão

Encontro Eneagrama Nos dias 26 e 27 de janeiro de 2013 decorreu em Cernache do Bonjardim o Encontro Eneagrama, no qual a JMV de Alferrarede também esteve representada. Este foi um encontro de formação diferente, em que os jovens foram convidados a olhar para si próprios e a descobrirem-se: os seus defeitos e as suas qualidades. Aprendemos também a compreender determinados comportamentos daqueles que nos rodeiam, e como reagir a essas mesmas ações. Foi, por isso, um encontro muito importante para o fortalecimento das relações interpessoais entre os jovens dos grupos JMV. Agradecemos ao grupo de Cernache do Bonjardim, que tão bem nos acolheu. António Clemente — Presidente


Página 10

Festa de Natal para as crianças carenciadas

Visita de Natal aos idosos do Centro de Dia de Alferrarede

No dia 20 de dezembro de 2012 decorreu a festa de Natal para as crianças carenciadas apoiadas pelo projeto “Pão é Amor”, onde estiveram presentes cerca de vinte crianças. Esta festa de Natal dedicada às crianças, proporcionou-lhes muita alegria onde puderam brincar com as outras crianças, fazendo jogos tradicionais como saltar à corda e o jogo das cadeiras. Depois de muitos saltos e de muita correria, chegou a hora de acalmar e nada melhor que um filme alusivo à época natalícia, que as crianças adoraram e prestaram muita atenção. Por fim, e depois de tanto o chamarem, finalmente veio o Pai Natal, com as suas renas, carregado de presentes e de seguido de um lanchinho para todos. Foi uma tarde bastante animada, onde foi visível a alegria das crianças espelhada nos seus rostos, pois puderam sentir a magia do Natal.

No dia 21 de dezembro de 2012, a JMV de Alferrarede visitou, como faz todos os anos, o Centro de Dia de Alferrarede. Pondo assim em prática os ensinamentos de São Vicente de Paulo, os jovens representaram uma peça de teatro intitulada “Pressa para quê?”, que falava do verdadeiro sentido do Natal Cristão, cantaram e conviveram com os idosos. Esta é uma atividade muito aguardada pelos jovens e pelos idosos. Penso que é nestas visitas, na nossa dedicação e na dedicação de todos os que convivem com eles que os idosos veem que não foram esquecidos. E é nestas atividades que os jovens podem mostrar se querem dar aos outros, hoje, amanhã e sempre. Maria Cheles — Vogal de Tempos Livres

Pedro Dias — Vogal de Caridade

Jantar de Natal da JMV de Alferrarede No passado dia 22 de dezembro de 2012, o grupo Juventude Mariana Vicentina de Alferrarede reuniu-se no salão paroquial para celebrar o Natal, com um jantar partilhado por todos, como manda a tradição da época. Entre muita conversa e diversão, não faltou tempo para uma troca de prendas e para jogar “em família”! Provas de mímica, desenho, cultura geral entre outras preencheram a noite e fica o desejo para 2013: que a JMV Alferrarede se mantenha forte, unida e de boa saúde, é o que se recomenda! Catarina Cunha — Vogal de Liturgia

Cantares dos Reis Como já é costume, todos os anos a JMV canta os reis pelas ruas da paróquia, e este ano não foi exceção. No dia 4 de janeiro, sexta-feira, às 19h já o grupo cantava os reis pelo Tapadão. E, no dia seguinte, mais uma vez saímos às ruas. Desta vez pelas ruas de Alferrarede e pelos Telheiros. Apesar do frio que se fez sentir, fomos, como sempre, muito bem recebidos, deixando sorrisos onde quer que passássemos. Leandro Matos — Vogal de Ordem


Página 11

JMV de Alferrarede apoia na Festa de Natal da Comunidade Vida e Paz Pela 24ª vez realizou-se, em Lisboa, a Festa de Natal das Pessoas Sem Abrigo da Comunidade Vida e Paz, que juntou na cantina 1 da Cidade Universitária cerca de 3000 convidados, durante os dias 14, 15 e 16 de dezembro. Durante estes 3 dias os convidados (pessoas sem abrigo e famílias carenciadas) em conjunto com os voluntários puderam sentir o verdadeiro espírito natalício. Nesta Festa de Natal os convidados puderam ter acesso a cuidados básicos que não conseguem ter ao longo do ano, desde roupa e banho quente a uma refeição digna e a serviços como a Loja do Cidadão, para tratarem de documentação que necessitem e rastreios dentários. A nível pessoal foi uma experiência muito gratificante, pois estive na área da limpeza, uma área onde tínhamos que manter toda a área da festa limpa, onde podemos contactar diretamente com convidados e voluntários. Foi uma área bastante cansativa, mas onde me senti útil. Mas no final de cada dia o cansaço deu lugar a uma enorme alegria e satisfação, o nosso esforço foi totalmente recompensado com os sorrisos radiantes e as palavras de agradecimento dos nossos convidados, que se sentiram em casa e entre amigos. Esta festa mostrou-nos que com a união e motivação de todos podemos mudar a vida de alguém e fazê -lo feliz. E afinal ele que nada tem, ainda nos dá muito mais do que nós lhe podemos dar. Uma grande experiência de amor e partilha… Marta Dias — Vogal de Missão Eu gostei muito da experiencia de ser voluntário no Jantar de Natal dos sem-abrigo em Lisboa na cidade Universitária. Conheci muitos voluntários, “semabrigo” e também falei com algumas pessoas famosas, como por exemplo: Fernando Mendes, Luís Represas e o companheiro João Gil. Gostei muito de participar na festa e gostava de participar outra vez este ano (2013). André Antunes — Vogal de Missão Participar num evento desta magnitude foi uma experiencia tão enriquecedora como chocante. Como vicentino e voluntário fora da JMV já lidei com várias situações que me despertaram para a carência em que algumas pessoas vivem, no entanto encontrar tanta gente que passa dificuldades, inclusive alguns que chamam à calçada casa, num só lugar, mostrou-me a magnitude deste problema. No entanto, no meio de todas as dificuldades que aquelas pessoas passavam, muitas ainda eram capazes de sorrir e agradecer pela festa que lhes foi oferecida. Creio que essa foi a imagem que mais me marcou e, apesar das dores sentidas pelo desgaste do trabalho, foi uma experiencia que apenas posso qualificar como Incrível, uma experiencia que definitivamente espero voltar a repetir. João Pedro — Secretário


Página 12

Encontro Sub-16 da Região Sul, em Santiago do Cacém Nos dias 8 a 11 de fevereiro de 2012 realizou-se em Santiago do Cacém o Encontro Sub16 da Região Sul, com o tema “A Fé dá-te Asas”. Participaram neste encontro alguns jovens do grupo de Alferrarede, que regressaram ao nosso grupo com a Fé fortalecida e com ainda mais vontade se seguir Jesus Cristo. João Carlos — Vogal de Liturgia

Retiro Arciprestal de Quaresma, em Codes

No dia 9 de março de 2013 alguns membros da JMV de Alferrarede participaram no retiro quaresmal do Arciprestado de Abrantes, promovido pela pastoral juvenil. Após uma receção calorosa fomos divididos em comunidades, onde as cartas de São Paulo às primeiras comunidades cristãs eram o ponto de partida para uma reflexão. No seguimento dessas mesmas reflexões foram feitos jogos que nos remetiam para os desafios do pecado e as virtudes que devemos cultivar na nossa vida. Já da parte da tarde, depois de um almoço de convívio, as comunidades voltaram a reunir-se para refletir sobre como temos agido enquanto cristãos, aproveitando a pausa no mau tempo para um passeio de reflexão pelas paisagens de Codes. Acabamos por finalizar o retiro com uma Via Sacra em redor do local onde nos havíamos reunido todo o dia. O retiro teve um bom impacto nos participantes, não só pela troca de experiencias entre pessoas que, sendo do arciprestado de Abrantes, já se tinham cruzado mas nunca realmente partilhado a sua perspetiva enquanto cristão, como também pela animação e alegria que foi possível testemunhar em todos participantes. João Pedro — Secretário


Página 13

JMV de Alferrarede no Acampamento “Os Lugares da Paixão”, em Setúbal Entre os dias 24 e 27 de março, dois Jovens da JMV de Alferrarede participaram no acampamento da Juventude Rivier, intitulado “Os Lugares da Paixão”, em Setúbal. Este encontro distinguiu-se dos anteriores e dos encontros da JMV pela participação extremamente ativa que os participantes tiveram nas atividades. Toda o encontro procurou retratar a paixão de Cristo, desde a entrada em Jerusalém no primeiro dia (domingo de ramos) à crucificação e morte no último. A cada participante foi dado uma personagem que se enquadrava numa das cenas da paixão e o seu papel era representar e ao mesmo tempo refletir, sendo que nenhum soube do que se tratava a missão que lhe fora dada até à sua chegada. A personagem obrigou os participantes a usar o traje que foi dado quase todo o encontro, o que criou uma atmosfera completamente única. Entre as atividades que mais causaram impacto, além das encenações que fizeram cada um viver ainda mais intensamente a paixão, podemos destacar o jantar de domingo tornado em Última Ceia, os workshops, os testemunhos da vida consagrada dos seminaristas e das irmãs e as confissões na segunda, as atividades sobre o pecado, a Coroação de Jesus e, esta especialmente fez todos sucumbir em lágrimas, a Flagelação de Jesus na terça, e o acompanhamento até ao Calvário e Crucificação de Jesus na quarta. Além disso os participantes dispunham de um local de adoração e um acompanhamento espiritual das irmãs, dos seminaristas e do padre Jonas, de visita a Portugal. ——— “«Os Lugares da Paixão» foi um encontro muito bom, houve muitos momentos marcantes e muito divertimento. Só foram dois jovens da JMV de Alferrarede, Eu e o João Pedro e fizemos muitas coisas, como vestir roupas do época em que viveu Jesus Cristo. Divertimo-nos muito e até tivemos um desporto radical, rappel. Para o ano esperamos ir novamente, queremos repetir esta experiência profunda de Fé com os outros jovens.” Maria Cheles — Vogal de Tempos Livres

“Creio que o encontro foi excelente, foi muito diferente daquilo que estava habituado em encontros de JMV e talvez por isso me marcou bastante. A intensidade com que vivemos é algo que não esquecerei, nem as lições que trouxe d’ “Os Lugares da Paixão.” João Pedro — Secretário


Página 14

Quaresma na JMV de Alferrarede Várias atividades marcaram a Quaresma da JMV de Alferrarede. Além da participação de dois jovens nos “Os Lugares da Paixão” em Setúbal a Caminhada de Fé, acompanhados pela Barca da Fé, ajudou a que os jovens se sentissem mais bem preparados, pois os encontros de formação, além de dinâmicos, forneceram um maior esclarecimento sobre a maneira como devemos agir e sentir e sobre celebração desta época. A tradicional Via Sacra pelas ruas encheu as ruas de Alferrarede. No caminho do Largo do Cinema para a igreja de Alferrarede Velha, os quadros vivos voltaram a dar vida à viasacra, e nem a chuva nos parou. A Semana Santa foi vivida em comunidade e em família, tendo os jovens participado nas celebrações da Paróquia. João Pedro — Secretário

PARTILHA: As nossas reflexões de Quaresma... A Quaresma é uma época importante para todos os cristãos, é a altura em que pensamos naquilo que nos desviou do caminho de Deus e somos convidados a renascer como Homens novos. Esta Quaresma, tendo em mente esse mesmo objetivo, realizamos uma caminhada quaresmal. Todos os sábados reunimo-nos no salão paroquial de Alferrarede para debater um tema específico do dia. Adotámos o símbolo da Barca da Fé, referência ao Ano da Fé 2012/2013, e materializámo-lo numa barca em pequena escala que nos acompanhou em todos os encontros. O primeiro tema foram as tentações, sendo uma referência à tentação de Jesus no deserto. Neste encontro refletimos sobre o papel que as tentações têm na nossa vida e como nos impedem de seguir o caminho correto, O encontro terminou com o desafio de abdicar de uma tentação na semana que se seguia. O segundo tema foram as ilusões, tendo como ponto de partida o episodio da transfiguração de Jesus e a vontade de Pedro de, nesse episódio, ficar no monte. Falámos das ilusões, dos medos que nos impedem de avançar. Ficou com desafio final superar essas mesmas ilusões e medos que aparecem no dia-a-dia. O terceiro tema eram as pressas. O tema foi introduzido com uma dinâmica, em que cada um tinha de percorrer uma distância com um copo cheio de água e chegar à meta o mais depressa possível sem entornar a água, e com a parábola da figueira e do vinhateiro. Refletimos sobre o nosso ritmo, se temos pressa ou andamos muito devagar na vida. O desafio foi refletir sobre o nosso ritmo fora do encontro e tentar ajustarmo-nos ao ritmo certo. O quarto tema era a presunção e foi iniciado com

outra dinâmica, em que quatro jovens ficaram com os braços atados a uma vara que estava atrás das costas. O objetivo era comer o chocolate que estava à sua frente dentro de um copo e tinham um colega ao lado. Nenhum dos jovens pediu a ajuda do colega e por isso não comeram chocolate. A dinâmica ligava-se com a história do filho pródigo. Refletimos assim sobre como temos agido perante os outros e perante Deus. Ficou o desafio de tentar ganhar consciência da nossa necessidade dos outros e especialmente de Deus. O quinto tema foi o pecado e comparou-se o nosso coração a um copo cheio de água (que representava o amor de Deus). À medida que íamos pondo pedras (que representavam os pecados) no copo o amor de Deus ia saindo. Refletimos sobre a compaixão e o amor de Deus e chegamos à conclusão que, mesmo estando o copo cheio de pedras, a água nunca sai por completo, como o amor de Deus no nosso coração. Por fim, usando uma dinâmica similar à da semana anterior, refletimos sobre a arrogância e como ela nos afasta de Deus. Esta caminhada ajudou-nos bastante a preparar a pascoa e a viver a quaresma de uma maneira muito mais intensa. Mesmo apesar da simplicidade das sessões, ouve uma grande intensidade espiritual e creio que foi uma das quaresmas em que, enquanto indivíduos e enquanto grupo, nos preparamos melhor.


Página 15

JMV de Alferrarede no Encontro Fátima Jovem 2013 JMV de Alferrarede no Encontro Fátima Jovem 2013

Nos dias 4 e 5 de maio de 2013, decorreu em Fátima um encontro para todos os jovens a nível nacional. Este encontro tinha como objetivo juntar jovens de todo o país, o tema deste encontro era “Com(o) Maria, ide e fazei discípulos”. Os jovens da JMV de Alferrarede ficaram alojados na casa das Irmãs da Apresentação de Maria junto com outros jovens. Este encontro foi propício para refletir, e para viver melhor o espirito católico através de várias atividades, como por exemplo os workshops que decorreram pela cidade, o espetáculo do Padre Omar Raposo e muito mais. Este encontro foi muito interessante e é uma experiência a repetir! Pedro Dias — Vogal de Ordem

JMV de Alferrarede em entrevista na RÁDIO TÁGIDE

No mês de março de 2013, a JMV de Alferrarede foi convidada para dar testemunho do seu trabalho no Programa “A Estrela da Manhã”, da Rádio Tágide. Aceitámos o convite, e na antena da Rádio Tágide conversámos com a Anabela Almeida sobre as nossas atividades e sobre o nosso carisma. António Clemente — Presidente


Página 16

MAIO: MÊS DE MARIA — Caminha Mariana e Rosário

O dia 25 de maio foi um dia especialmente intenso na JMV de Alferrarede. Para celebrar o mês de Maria, e tendo sempre em mente os companheiros de outros grupos que marcharam nesse dia rumo a Fátima, foi feita uma dinâmica que se dividiu em duas atividades ao longo do dia. De manhã bem cedo partimos da igreja matriz de Alferrarede em direção à Ermida Santuário da Nossa Senhora do Tojo, uma caminhada a pé que tinha como objetivo representar as dificuldades que temos ao longo da nossa caminhada de fé mas que, como Maria, pretendemos ultrapassar. Durante o caminho, além dos momentos lúdicos que a caminhada proporcionou, rezámos o terço. À chegada, já com os pés desgastados da caminhada, fizemos uma oração relativa ao tema e visitámos o santuário original construído à volta do Tojo onde Nossa Senhora apareceu. Depois de um confortante almoço partilhado fizemos uma reflexão pessoal e, num papel, escrevemos um agradecimento às graças que recebemos de Nossa Senhora. À noite, depois do descanso da tarde, organizámos o rosário, onde as parábolas nos ajudaram a refletir sobre o papel de Deus na nossa vida. Também durante o terço os jovens que caminharam de manhã deixaram o papel onde escreveram o agradecimento numa cesta em frente à imagem de Nossa Senhora. Além disso, a comunidade presente foi convidado a tirar um papel de uma outra cesta que continha uma frase aleatória, um pedido a Maria para a nossa vida. O dia foi vivido muito intensamente por todos os membros do grupo e todas as situações que o dia proporcionou ajudaram a compreender melhor o papel de Deus na caminhada de fé que fazemos ao longo da vida. João Pedro — Secretário


Página 17

Jornada Arciprestal da Juventude, em Montalvo

No dia 20 de abril os jovens da JMV de Alferrarede participarem na Jornada Arciprestal da Juventude, organizada pela equipa da pastoral juvenil do arciprestado de Abrantes. Foi um dia preenchido com muitas atividades, que contou com uma travessia de barco, no rio, e com momentos de reflexão. À noite, os jovens participaram numa Oração Taizé. André Antunes — Vogal de Missão

Formação com as Irmãs da Apresentação de Maria Durante o ano de 2013, os jovens da JMV de Alferrarede contaram com algumas visitas das Irmãs da Apresentação de Maria, que proporcionaram ao grupo encontros de formação centrados no aprofundamento da espiritualidade cristã. Fui muito bom poder estar novamente com a Irmã Patrícia e com a Irmã Elodie, que iniciaram o seu percurso na JMV, antes de seguir a vida religiosa na Congregação das Irmãs da Apresentação de Maria. Agradecemos a sua amizade e disponibilidade, e também a presença da Irmã Cátia, que tivemos a oportunidade de conhecer melhor e também muito aprender com ela. MUITO OBRIGADO! António Clemente — Presidente

Rosário pelos Jovens Estudantes em período de exames No mês de junho, alguns jovens da JMV de Alferrarede reuniram na Igreja de Alferrarede para, junto de Nossa Senhora, rezar o Rosário por todos os estudantes que, nesse período, se encontravam a estudar para preparar os exames nacionais, especialmente pelos jovens do nosso grupos. Pedimos a intercessão de Nossa Senhora para que velasse por esses jovens de forma a que no seu colo maternal eles encontrassem o necessário conforto para esta fase em que muitos estão a decidir o seu futuro. Tiago Pedro — Vogal de Tempos Livres


Página 18

Jovens da JMV de Alferrarede em SEMANA DE MISSÃO em Lisboa Entre os dias 07 e 12 de julho, aceitei o desafio de realizar uma semana de missão no Externato de S. Vicente de Paulo, em Lisboa, mais concretamente nas valências de Jardim de Infância e ATL. Durante esses dias, juntamente com outros quatro voluntários de todo o país distribuídos pelas restantes valências de Lar de Idosos, Apoio a Imigrantes e Sem-Abrigo e Creche, procurámos viver ao máximo o espírito vicentino de serviço ao próximo, auxiliando em tudo quanto fosse necessário às crianças, jovens, adultos e idosos, funcionários, Irmãs ou utentes e familiares da Instituição. Foi um tempo de oferta ao outro, de serviço ao próximo pelo bem individual e da comunidade, esquecendo-nos de nós e lutando pelos outros. Não foi esquecido ainda algum período de reflexão em grupo, normalmente ao final do dia de serviço, onde testemunhos preciosos que outras pessoas com diferentes caminhadas na vida cristã mostraram que caminha-mos todos com sentido em Cristo. O espírito de convívio entre o grupo de voluntários e o acolhimento e acompanhamento feito pelas Irmãs Filhas da Caridade, em particular a Irmã Maria Adélia, foram essenciais para que tudo corresse bem e deixasse no fim um sentimento de missão cumprida, mas também de saudades. Por isso mesmo aqui fica o testemunho e o desafio para que todo o ano sejamos missionários e que para o ano o Externato de S. Vicente de Paulo” espera por todos e cada um de nós! Catarina Alves — Vogal de Liturgia

————— Na semana de 21 a 26 de julho participei na semana de missão no Externato de São Vicente de Paulo, no Campo Grande, Lisboa, dando um pouco de mim ao próximo. Comigo participou outro jovem de Alferrarede e outras jovens de outros grupos JMV (três jovens de Cucujães, e uma de Alcainça). O Externato providencia vários serviços aos seus utentes e, como voluntários, tivemos a hipótese de trabalhar neles, em contacto direto com os funcionários e os utentes das várias valências. Eu, particularmente, fiquei no Lar de Santa Catarina de Labouré e no refeitório que presta apoio aos emigrantes. Esta experiência de missão foi muito positiva, pois deu-nos a oportunidade de estar mais próximo do outro, servindo-o, tal como São Vicente de Paulo nos ensinou. André Antunes — Vogal de Missão —————

Será um pouco egoísta, e por isso talvez antivicentino, descrever esta experiência como um enriquecimento pessoal, mas não vejo outra maneira de o fazer. A verdade é que se diz muitas vezes que quando fazemos voluntariado recebemos mais do que damos e, apesar de já ter bastante experiência voluntária, só agora entendi o seu verdadeiro significado. É estranho só agora chegar a esta conclusão, especialmente de uma experiência como esta. Durante a semana em momento algum sucumbi em lágrimas ou vivi algo que realmente me marcou. Aliás, o único momento em que poderia chamar de mais marcante seriam o abraço que uma menina de 6 anos me deu enquanto dizia «obrigado por me ensinares a jogar basquetebol». A realidade é que não sei a razão pela qual esta semana me ensinou tanto. Talvez porque as expectativas que trazia do ano passado foram abaladas. As diferenças entre a semana de missão que fiz no ano anterior e a que fiz este ano foram enormes. Este ano, contrariamente ao ano passado, ficamos toda a semana no mesmo serviço, o que providenciou uma maior entrega. Eu tive o privilégio de conhecer duas realidades completamente distintas. De manhã fiquei no refeitório dos emigrantes, um trabalho que se revelou um desafio. Estava habituado ao voluntariado ser algo divertido e imediatamente agradável, este não foi o caso. Quer estejam voluntários na cozinha a ajudar, quer seja só a Irmã Celeste, os almoços têm de ser servidos e há muito trabalho a fazer, desde preparar lanches, lavar e arrumar a loiça, servir às mesas e muito mais. Tudo isto requer um ritmo e um conhecimento do lugar que eu não tinha e isso dificultava as coisas. No início foi um grande desafio e os muitos erros da minha parte deixavam-me bastante frustrado. No entanto, olhando em retrospetiva, consigo ver que lidar com as minhas limitações e incompetências fez desta parte da semana uma das melhores partes. Além disso, o horário de trabalho no refeitório era diferente do horário dos outros voluntários, começava mais tarde, almoçava mais cedo e saía mais tarde, o que me deu bastante tempo para pensar, longe das vozes do ambiente mais familiar. A manhã contrastava bastante com a tarde, onde eu estava no ATL. Esta foi definitivamente a parte mas divertida. Durante a semana houve muito basquetebol e acabei por ensinar duas meninas a jogar. Temos de confessar que é difícil não nos sentirmos crianças quando brincamos tanto tempo com elas, penso que foi isso que mais retirei das tardes no externato, a alegria de brincar com e como as crianças. É difícil fazer uma avaliação esta semana. No final de contas não tenho nenhuma justificação para a qualificar como uma das melhores experiências que já tive, tudo aquilo que lá vivi e aprendi já tinha vivido e aprendido noutras circunstâncias. A única justificação possível é aquela boa sensação de que valeu a pena. No final de contas não ganhei nenhuma nova ideia ou propósito, apenas fortifiquei aqueles que já tinha. João Pedro — Secretário


Página 19

JMV de Alferrarede no Brasil com o Papa Francisco: ENCONTRO INTERNACIONAL DE JOVENS JORNADAS MUNDIAIS DA JUVENTUDE 2013 “Chegámos! Muito cansados, quase exaustos, mas com o coração repleto, cheios de vontade de transbordar todas as emoções que vivemos para todos os jovens que estiveram em comunhão connosco! Não fomos só 6 jovens da JMV Portugal! Levámos no nosso coração todos os jovens; tivemo-los SEM-PRE connosco” Sei que não é correto começar uma notícia pelo seu fim, ou seja, pelo regresso da viagem. Mas é este o sentimento que tenho necessidade de transmitir em primeiro lugar… de dizer que durante a nossa estadia no Brasil estivemos sempre juntos com todos os jovens da JMV de Portugal. Vou, agora, começar pelo início… Os jovens da JMV de Portugal partiram para o Brasil no dia 17 de julho, para participar em dois encontros: no Encontro Internacional de Jovens Vicentinos (em Belo Horizonte, de 18 a 21 de julho, com o tema “Vicentinos: Missionários da caridade. Vamos aos pobres”) e nas Jornadas Mundiais da Juventude (no Rio de Janeiro, de 23 a 28 de julho, com o tema “Ide e fazei discípulos entre todas as nações”). Vou começar por falar do encontro em Belo Horizonte. Reuniu cerca de 900 jovens vicentinos de todo o mundo, e decorrer na Cidade dos Meninos, uma obra de Sociedade de São Vicente de Paulo, que diariamente apoia cerca de 1600 crianças carenciadas, assegurandolhes alimentação, roupa, alojamento e educação, preparando-os para a Vida. O EIJV foi um encontro de grande partilha e comunhão com os outros jovens que, tal como nós, têm Cristo no coração e seguem-No ao estilo de São Vicente de Paulo, vendo-O no rosto do pobre. Neste encontro tivemos a oportunidade de rever alguns dos jovens vicentinos que tínhamos conhecido em Madrid. Durante o encontro realizámos atividades muito diversas, que no fundo se complementaram: tivemos catequeses sobre o estilo de vida vicentino e as novas formas de pobreza; participámos em workshops (o workshop em que participei abordou as formas de serviço aos pobres, tendo o testemunho de uma Filha da Caridade que trabalha numa favela); celebrámos a Eucaristia (com muita animação, típica do povo brasileiro); celebrámos o aniversário da primeira aparição de Nossa Senhora a Santa Catarina com o terço missionário; visitámos várias obras vicentinas (da Sociedade de São Vicente de Paulo) em algumas localidades de Belo Horizonte, onde

VICENTINOS

e

tomámos contacto com os grupos que prestam apoio aos pobres; e também tivemos vários arraias, onde não faltaram a música, a animação, e muito samba no pé. A animação do encontro foi também assegurada pelo nosso grupo que, embora composto por poucos jovens, dinamizou vários momentos, tendo sido bastante solicitado pelos nossos irmãos do Brasil para ensinarmos as nossas danças, músicas e dinâmicas. Este foi um encontro essencialmente de comunhão: comunhão vicentina… comunhão em Cristo… Sentimos que somos verdadeiros irmãos e que não há fronteiras que nos separem. Terminado o EIJV, rumámos ao Rio de Janeiro, para o encontro com o Papa Francisco nas Jornadas Mundiais da Juventude. Ficámos alojados na casa de uma família na Barra da Tijuca, que nos recebeu muito bem e, ao fim de alguns dias, parecia que já nos conhecíamos há anos! Nas JMJ participámos em todos os momentos centrais, com o Papa, os quais acabaram por decorrer todos na Praia de Copacabana, devido à falta de condições no Campus Fidei. Participámos na Eucaristia de Abertura das JMJ, na Missa de Acolhimento do Papa Francisco, na Via Sacra, na Vigília e na Missa de Envio. Todos os momentos com o Papa Francisco foram muito ricos em ensinamentos. Através de palavras muito simples, o nosso Papa tocou sempre os nossos cora-ções, alertando-nos para o papel fundamental que os jovens têm na Igreja e da responsabilidade que sobre nós recai de tornar o mundo melhor, de construir a civilização do Amor! Tal como diz o hino destas jornadas: «Cristo nos convida: "Venham, meus amigos!”; Cristo nos envia: "Sejam missionários!”». No Rio de Janeiro tivemos ainda a oportunidade de visitar o Cristo Redentor (no Corcovado), o Pão de Açúcar, a Catedral Metropolitana de São Sebastião, o Estádio do Maracanã, o Sambódromo e outros locais emblemáticos da “Cidade Maravilhosa”. Também não faltou o banho no Oceano Atlântico, na Praia de Copacabana e na Praia da Barra da Tijuca. Durante as jornadas participámos, ainda na LusoFÉsta, que juntou no Rio de Janeiro todos os jovens portugueses que estavam a participar nas JMJ. As próximas JMJ serão em 2016, e terão lugar em Cracóvia, na Polónia. Até lá!! António Clemente — Presidente


JORNAL “SOMOS GRITO” PROPRIEDADE DA JUVENTUDE MARIANA VICENTINA DE ALFERRAREDE

XXIX Encontro Nacional da JMV de Portugal

FICHA TÉCNICA REDAÇÃO António Clemente João Paulo Pedro COORDENAÇÃO E COMPOSIÇÃO António Clemente João Paulo Pedro COLABORADORES Restantes elementos do grupo JMV de Alferrarede Este jornal foi redigido nos termos no Novo Acordo Ortográfico.

Pode contactar-nos através do e-mail: jmv.alferrarede@gmail.com

Entre os dias 21 e 25 de agosto realizou-se o Encontro Nacional da JMV no Centro de Evangelização de Oleiros em Felgueiras. Esta 29ª edição teve como tema “Testemunha a alegria de crer”, tema já trabalhado nos centros locais durante o ano. Durante estes 5 dias os jovens tiveram oportunidade de debater sobre a importância da sua fé. Em comunidade, refletiram comparando a fé a uma semente que cresce e dá frutos, se tratada, falando sobre como podem viver a sua fé através da ação e testemunho e falando sobre o carácter comunitário da fé cristã, além dos temas que surgem naturalmente nas comunidades de um encontro como o Nacional. Além disso, a Eucaristia ao ar livre, a vigília mariana e a caminhada penitencial proporcionaram momentos de reflexão pessoal e interiorização que só estes dias proporcionam. Este encontro foi igualmente uma oportunidade para os jovens reverem outros que partilham o cariz mariano vicentino e com eles reforçar laços de amizade. O baile precedido de uma atuação dos centros locais, os jogos noturnos e todos os outros momentos lúdicos, especialmente as brincadeiras espontâneas, fizeram deste Nacional, aquilo que todos os anos é: um encontro onde os jovens podem sair de “baterias recarregadas”. Toda a convivência e aprendizagem, quer a nível humano quer a nível espiritual, alimentam o espírito vicentino, através do qual aprendemos a servir mais e melhor. João Pedro — Secretário

VISITE O NOSSO BLOGUE EM: http://www.jmvalferrarede.blogspot.com

Jornal Somos Grito n.º 31 - Setembro 2013  

Jornal da JMV de Alferrarede

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you