Page 1

EDIÇÃO 30

Jornal da JUVENTUDE

O “SOMOS GRITO” está de volta!

MARIANA VICENTINA DE ALFERRAREDE

Nesta edição: Jornadas Mundiais da Juventude — Madrid 2011

3

Acantonamento da JMV Alferrarede em Belver

5

Noite de Fados Solidária da JMV de Alferrarede

8

Cantares das Janeiras

11

Atividades com idosos e crianças no Natal

12

Encontro de Formação de Ani- 13 madores em Fátima Semana Santa na Paróquia de Alferrarede

AGOSTO DE 2012

17

Pois é… Estamos de volta! Após algum período de ausência, regressa mais uma edição do Jornal “Somos Grito”, o jornal da Juventude Mariana Vicentina de Alferrarede. Esta é uma edição completa, pois traça o retrato de todas as principais atividades realizadas pelo nosso grupo ao longo do último ano pastoral. Nesta edição, começamos por dar um testemunho do que foi a nossa participação nas Jornadas Mundiais da Juventude 2011, em Madrid, junto de Sua Santidade, o Papa Bento XVI, num encontro que reuniu jovens católicos de todo o mundo. Depois, ao longo do ano, participámos nas atividades da nossa Paróquia, da Pastoral Juvenil da Diocese e Arciprestado, e da Juventude Mariana Vicentina Regional e Nacional. Todas elas foram atividades que nos fizeram crescer, enquanto jovens e enquanto católicos, que nos permitiram estar mais perto de Jesus Cristo. Todas elas foram Fonte de Água Viva onde bebemos a Água que nos dá a força para continuar a servir, como verdadeiros jovens marianos vicentinos. Terminamos esta edição do “Somos Grito” com o testemunho dos dois jovens da Juventude Mariana Vicentina de Alferrarede que participaram, em Lisboa, numa semana de missão junto de crianças, idosos e sem-abrigo. Uma semana em que abdicaram do seu período de férias para se entregar ao serviço daqueles que mais precisam. Assim termina mais um ano da Juventude Mariana Vicentina de Alferrarede; um ano em que refletimos sobre o tema “Vicentinos, em estilo de vida para hoje!”. E foi isso mesmo que, especialmente neste ano, tentámos ser: verdadeiros jovens vicentinos, de mãos abertas para servir, de corações abertos para levar Jesus Cristo ao mais próximo. Já dizia São Vicente de Paulo que “Dez vezes irão aos pobres, dez vezes encontrarão a Deus”. Em breve estaremos de volta, para iniciar um novo ano pastoral, que, conforme anunciado pelo Papa Bento XVI, será o «Ano da Fé». Visa assinalar o 50.º aniversário do Concílio Vaticano II, e “será um momento de graça e de empenho para uma cada vez mais plena conversão a Deus, para reforçar a nossa fé e para anunciá-lo com alegria ao homem do nosso tempo”. Até já! António Clemente — Presidente

Jovens da JMV Alferrarede em missão em Lisboa

19

VISITE O NOSSO BLOGUE EM: http://www.jmvalferrarede.blogspot.com


Página 2

Pesquisando na Net…

ASSUNÇÃO DE NOSSA SENHORA No dia 15 de agosto a Igreja celebra a solenidade da Assunção de Nossa Senhora. É a terceira e última solenidade de Maria durante o ano litúrgico: no dia 8 de dezembro celebra-se a Imaculada Conceição, e no primeiro de janeiro celebra-se a solenidade de Nossa Senhora, Mãe de Deus. Com a Assunção de Nossa Senhora, a Igreja afirma a especialidade de Maria, elevada em corpo e alma ao céu, recompensa pela sua vida, pela sua aceitação à vontade do Senhor e pela santificação do seu coração, onde o pecado nunca tocou. A festa da Assunção é, pois, a festa de toda a humanidade: Maria, gente como nós, sujeita às dores e aflições, às alegrias e surpresas da vida humana, é elevada ao céu como pessoa inteira – corpo e alma – para participar da glória do Senhor. Esta é a grande promessa da ressurreição, da nossa vida futura na glória de Deus. Maria já vive esta vida e, por isso, tornou-se nossa intercessora junto do Pai e do Filho. Mãe amorosa, não esquece os homens e mulheres que ainda vivem e que precisam do seu carinho e olhar maternal. A certeza de sua presença junto à Trindade, dá-nos a certeza de que também nós podemos ser glorificados e presenteados com a vida eterna. A Assunção de Nossa Senhora não se encontra nas Sagradas Escrituras, mas foi transmitida pelos cristãos oralmente e escrita por séculos. Vários Santos Papas da Igreja e São João Damasceno referem que a "dormição" de Nossa Senhora (como foi chamada a sua morte) foi suave e foi assistida por vários discípulos, estando entre eles São Dionísio, que narrou os fatos. Contam que os Apóstolos foram levados para Jerusalém na noite anterior ao desenlace de Nossa Senhora. O Apóstolo São Tomé chegou três dias depois e pediu para ver o corpo de Nossa Senhora. Quando retiraram a pedra do túmulo, o corpo já não se encontrava lá. Os Anjos retiraram seu corpo imaculado e transportaram-no ao céu, pois, como seu Filho, ressuscitara ao terceiro dia. Esses relatos foram encontrados nos escritos dos Santos Padres e Doutores da Igreja, dos primeiros séculos e relatados no Concílio geral de Calcedónia, em 451. No 1.º de Novembro de 1950, pela Constituição Apostólica do Papa Pio XII - Munificientissimum Deus -, foi definido o Dogma da Assunção de Nossa Senhora em corpo e alma ao céu: “Depois de elevar a Deus muitas e reiteradas preces e de invocar a luz do Espírito da Verdade, para glória de Deus onipotente, que outorgou à Virgem Maria sua peculiar benevolência; para honra do seu Filho, Rei imortal dos séculos e vencedor do pecado e da morte; para aumentar a glória da mesma augusta Mãe e para gozo e alegria de toda a Igreja, com a autoridade de nosso Senhor Jesus Cristo, dos bemaventurados apóstolos Pedro e Paulo e com a nossa, pronun-

ciamos, declaramos e definimos ser dogma divinamente revelado que a Imaculada Mãe de Deus e sempre Virgem Maria, terminado o curso da sua vida terrena, foi assunta em corpo e alma à glória do céu".

REFERÊNCIAS À ASSUNÇÃO DE NOSSA SENHORA: No Catecismo da Igreja Católica: "A Assunção da Santíssima Virgem constitui uma participação singular na Ressurreição do seu Filho e uma antecipação da Ressurreição dos demais cristãos" (n. 966). Nos Livros Apócrifos Muitas tradições religiosas em relação a Maria, guardadas na memória popular e em dogmas de fé, têm as suas origens nos apócrifos, assim como: a palma e o véu de nossa Senhora; as roupas que ela confecionou para usar no dia da sua morte; a sua assunção ao céu; a consagração a Maria e de Maria; os títulos que Maria recebeu na ladainha dedicada a ela; os nomes do seu pai e da sua mãe; a visita que ela e Jesus receberam dos magos; o parto numa manjedoura, etc. Vejamos a passagem do livro de São João Domicini, santo de origem italiana, sobre a Assunção da Bemaventurada Virgem Maria: "E Pedro tendo no cantar do hino, todos os poderes dos céus respondiam com um Aleluia. E então o rosto da mãe do Senhor brilhou mais brilhante que a luz, e ela foi elevada para as alturas e abençoava cada um dos apóstolos com o própria mão, e todos deram glória a Deus; e o Senhor esticado adiante Suas mãos puras, e receberam a sua alma e o seu corpo inocente e sagrado. E com a partida da sua alma e corpo inocente, o lugar foi enchido com perfume e luz inefável; e, vê, uma voz para fora do céu foi ouvida, dizendo: Tu és bendita entre as mulheres". Nos Evangelhos Os quatro evangelhos, Mateus, Marcos, Lucas e João, não mencionam atributos miraculosos à Virgem Maria. Na narrativa bíblica, a sua aparição ocorre nos momentos antes do nascimento, em trechos da vida pública e no martírio de Jesus Cristo. Além disso, ela aparece nos Atos dos Apóstolos, em oração com a Igreja reunida, à espera de Pentecostes. FONTE: Internet


Página 3

Jovens da JMV de Alferrarede participam nas Jornadas Mundiais de Juventude em Madrid, com a presença do Papa Bento XVI De 12 a 21 de agosto, três jovens da Juventude Mariana Vicentina de Alferrarede estiveram em Madrid (Espanha), para participar em dois encontros internacionais de jovens: o Encontro Internacional de Jovens Vicentinos (EJV) e as Jornadas Mundiais da Juventude (JMJ). O Encontro Internacional de Jovens Vicentinos teve início no dia 12 de agosto e reuniu cerca de 2000 jovens vicentinos de todos os continentes, tendo estado presentes 115 jovens portugueses. O nosso grupo ficou instalado num colégio das Irmãs Filhas da Caridade de São Vicente de Paulo, onde também ficaram os jovens brasileiros e italianos, o que proporcionou uma vasta troca de experiências com jovens de outras culturas que, como nós, são inspirados por São Vicente de Paulo. Este encontro, sob o tema “Vicentinos, um estilo de vida para hoje”, teve como objetivo mostrar aos jovens o que é ser vicentino e a importância que os jovens vicentinos têm na sociedade atual, onde a pobreza e a falta de Fé se propagam a grande velocidade. Com vista a cumprir este objetivo, durante este encontro assistimos a várias catequeses, dadas de acordo com grupos linguísticos. A primeira delas abordou a identidade do jovem vicentino – viver, contemplar e servir –, o qual deve “ser, não aparentar”. Jesus chama os jovens vicentinos a ser “sal da terra e luz do mundo”, a ser suas testemunhas e, por isso, cabe-nos a nós deixar marcas na nossa caminhada e resistir à homogeneização de culturas, mantendo as nossas características. A segunda catequese abordou a vida e os ensinamentos de São Vicente de Paulo, nosso patrono, permitindo conhecer melhor o seu percurso e os frutos que poderemos dar se permanecermos no Pai. Na terceira catequese, que abordou o tema “Com Maria, semeemos a esperança”, percorremos vários momentos do percurso da nossa Mãe do Céu, a principal semeadora de esperança, e fomos interpelados a seguir o seu modelo. Para além das catequeses de formação, foi-nos dada a oportunidade de visitar várias obras vicentinas da cidade da Madrid – centros de apoio aos imigrantes, lares de idosos, casas de apoio aos sem-abrigo, centros educativos de crianças seropositivas, escolas – e de assistir a palestras sobre temas atuais e de bastante importância para o jovem vicentino – a mudança sistémica e a presença pública dos jovens vicentinos na sociedade. O Encontro de Jovens Vicentinos incluiu também Eucaristias conjuntas, uma Vigília Mariana – momento propício para nos aproximarmos mais de Maria – e uma festa de folclore, onde o grupo português deu a conhecer aos jovens dos outros países três tradições bem portuguesas – um rancho folclórico, uma marcha popular e o bailinho da Madeira. Este encontro terminou no dia 15 de agosto, com um festival vicentino, que reuniu todos os vicentinos num ambiente cheio de festa onde mostrámos a alegria que é viver em Jesus Cristo. No dia 16 de agosto tiveram início as Jornadas Mundiais da Juventude, encontro que viria a reunir os jovens de todo o mundo a pedido do Papa Bento XVI, com o tema “Enraizados em Cristo, Firmes da Fé”. Neste primeiro dia, tivemos oportunidade de conhecer melhor a cidade de Madrid, que tão bem nos acolheu. Visitámos o Museu do Prado, o Museu Rainha Sofia, a Catedral de Nossa Senhora de Almudena, o Palácio Real, as Praças Maior, do Sol e de Espanha, entre outros locais bem característicos. No final do dia, assistimos à missa de acolhimento, celebrada pelo Senhor Cardeal Arcebispo de Madrid. Este foi o primeiro momento em que nos apercebemos da verdadeira dimensão das Jornadas, ao ver milhares e milhares de jovens de todo o mundo reunidos na Praça de Cibeles e arredores. Foi um intenso momento de comunhão, o qual seria o pontapé de partida para um encontro único e inesquecível. —>


Página 4 No segundo dia das Jornadas estivemos presentes numa catequese dada pelo Senhor Arcebispo de Braga, D. Jorge Ortiga, e à noite assistimos ao musical “Wojtyla”, espetacularmente representado por um grupo de jovens portugueses de Cascais. Este musical levou-nos a uma viagem sobre a vida do Papa João Paulo II, o Papa dos jovens, e fez também referência às várias Jornadas Mundiais da Juventude, ajudandonos a refletir sobre o propósito da nossa ida a Madrid e sobre a forma de respondermos ao chamamento que nos foi feito. No dia 18 chegou o grande dia: o Papa chegaria a Madrid para se juntar aos jovens. Foi ao final da tarde que, mais uma vez na Praça de Cibeles, os jovens se reuniram, mas desta vez para receber o Papa Bento XVI. Todos vivemos momentos únicos por estar tão perto de Sua Santidade e pelas palavras que nos foram dirigidas. É inimaginável a quantidade de jovens presentes e que bem alto gritavam “Esta é a juventude do Papa”. No dia seguinte, visitámos o Parque do Retiro, onde decorreu uma Feira Vocacional e a Festa do Perdão. Além disso, neste parque pudemos descansar para a grande manifestação de Fé que se seguiria ao final da tarde – a Via Crucis, com imagens em tamanho real, utilizadas normalmente na Semana Santa espanhola, e cedidas por várias paróquias de toda a Espanha. Foi, mais uma vez, um momento de rara beleza ver todos os jovens percorrer as várias estações da Via Crucis, celebração presidida pelo Santo Padre. No dia 20, ao final da manhã, foi altura de rumar ao Aeródromo de Quatro Ventos, onde à noite o Santo Padre iria presidir à Vigília de Oração. Este foi o momento em que finalmente se reuniram todos os jovens que participaram nas Jornadas, tendo por isso sido possível tomar consciência do encontro em que estávamos a participar: ver dois milhões de jovens reunidos em torno do mesmo propósito – seguir Jesus Cristo – foi realmente uma visão esmagadora. Para qualquer lado para onde se olhasse era impossível ver onde terminava a multidão. Foram momentos menos confortáveis (devido ao forte sol e calor intenso) mas que, com o auxílio da nossa Fé, foram facilmente superados. Nessa noite, o Santo Padre presidiu à Vigília de Oração, a qual decorreu debaixo de uma forte tempestade; mas isso não desmobilizou os jovens de estar em oração com o Papa, mostrando a firmeza da nossa Fé em Cristo. Esta noite foi passada no Aeródromo, onde os jovens dormiram todos juntos à luz da lua, esperando o último dia das Jornadas. No último dia, os jovens acordaram com a chegada do Papa ao Aeródromo para a celebração da Eucaristia de encerramento das Jornadas. Nesta Eucaristia, Sua Santidade apelou aos jovens presentes para que fossem missionários nos seus grupos e nas suas paróquias, e confessou ainda que os jovens precisam da Igreja, tal como a Igreja precisa dos jovens. No final, fomos enviados para a missão e informados de que as próximas Jornadas Mundiais de Juventude decorrerão em 2013 no Rio de Janeiro (Brasil). O balanço que fazemos destes dois encontros é muito positivo, tendo ultrapassado largamente as nossas expectativas. No Encontro de Jovens Vicentinos foi muito bom estar com outros vicentinos que, como nós, seguem Jesus Cristo inspirados por São Vicente de Paulo, através do auxílio aos mais pobres e da evangelização. Este encontro foi muito relevante para aprofundarmos a espiritualidade vicentina e para conhecer como os outros jovens vicentinos vivem essa espiritualidade nos seus países. As Jornadas Mundiais da Juventude foram surpreendentes, quer pela oportunidade de estar tão perto do Santo Padre, quer pela experiência única de orar em conjunto com dois milhões de jovens que, como nós têm em Jesus Cristo o seu ideal. Foram momentos de rara beleza e indescritíveis por palavras; por isso, agradecemos a Deus a bênção que nos deu em poder participar nesta peregrinação, que recomendamos a todos os jovens. Esperamos em 2013 poder voltar a estar com o Santo Padre, no Rio de Janeiro, nas próximas Jornadas Mundiais de Juventude. António Clemente — Presidente


Página 5

Colónia de férias da Região Sul da JMV para crianças carenciadas Entre os dias 31 de agosto e 4 de setembro realizou-se mais uma Colónia de Férias, organizada pelo Conselho Regional Sul da Juventude Mariana Vicentina, na Casa de Monte do Paio, em Santo André. Esta colónia realiza-se de 2 em 2 anos e conta com a participação e contributo dos centros locais da região sul, de particulares e de algumas entidades, como o Instituto Português da Juventude. Esta iniciativa tem como principal objetivo proporcionar umas férias diferentes a crianças de famílias desfavorecidas, que de outra forma não poderiam usufruir de férias junto à praia. Este ano, participaram 10 crianças, 4 monitores, 2 responsáveis e uma Irmã Filha da Caridade. Durante cinco dias, estas crianças realizaram atividades muito variadas. Destas atividades são de destacar as idas à praia e ao cinema, a visita guiada à Reserva Natural de Santo André, a ordenha de vacas e a participação numa Noite de Culinária. Este projeto é reflexo dos nossos esforços, enquanto JMVs, para seguir o exemplo de vida de S. Vicente de Paulo. Merece destaque o facto de, à semelhança de outros anos, terem participado nesta colónia 3 crianças da Paróquia de Alferrarede que, assim, tiveram umas férias diferentes. Ana Lúcia Delgado — Vogal Mariano

Acantonamento 2011 da JMV de Alferrarede, em Belver Nos dias 9, 10 e 11 de setembro de 2011 os jovens da Juventude Mariana Vicentina de Alferrarede realizaram o seu acampamento anual, desta vez um acantonamento, tendo para o efeito sido escolhida a localidade de Belver. Como nos anos anteriores, este acantonamento tinha essencialmente uma vertente de reflexão, visando dar o pontapé de saída para mais um ano JMV, mas também uma vertente lúdica, pois visava também reunir os jovens JMV da Alferrarede em momentos de partilha e de união. Na sexta-feira, dia 9, à noite, chegámos a Belver e acomodámonos na casa paroquial , gentilmente cedida pela Paróquia, e no sábado começámos as atividades de reflexão. O tema deste encontro foi “Vai onde Ele te levar!” e levou-nos a refletir sobre a confiança que devemos depositar em Deus, através dos exemplos dos nossos padroeiros, Nossa Senhora e São Vicente de Paulo. Da parte da manhã fomos divididos em grupos, tendo cada grupo a seu cargo uma fase da vida de São Vicente de Paulo, e a tarefa de explorar o que ele fez nessa fase, e no local por onde tinha passado. Da parte da tarde, fizemos um peddy-paper com desafios pela vila e perguntas sobre os vários locais para podermos conhecer melhor o local onde nos instalámos. Depois do peddy-paper e de outras atividades de formação, fizemos uma vigília mariana em movimento por um trilho onde pedimos a Maria forças para continuarmos mais um ano de JMV. O dia de domingo começou com a Eucaristia, na Igreja Paroquial de Belver, tendo os jovens colaborado na liturgia. Após a Eucaristia, fizemos uma visita ao Castelo de Belver, um dos marcos turísticos mais importantes da Vila. Depois da visita fomos almoçar à praia fluvial e, depois do almoço, fizemos um balanço sobre o encontro e sobre mais um ano de atividade da JMV. Acabámos o dia com um mergulho no rio. João Paulo Pedro — Vogal de Imprensa


Página 6

Entrega do Círio do Acantonamento em Cernache do Bonjardim No dia 17 de setembro de 2011, alguns elementos da JMV de Alferrarede deslocaram-se a Cernache do Bonjardim, para entregar o Círio do Acantonamento, que nos foi entregue pelo Centro Local de Alcainça. Juntamente com este Círio, foi entregue o “diário de bordo”, que conta os passos desta viagem do círio, o qual circula de centro local em centro local, durante todo o ano, desde um acantonamento até ao do ano seguinte. João Miguel Alves — Vogal de Caridade

JMV de Alferrarede celebra o Dia de São Vicente de Paulo A JMV de Alferrarede reuniu-se para celebrar o Dia de São Vicente de Paulo. Assim, no dia 27 de setembro, cada jovem levou uma toalha de praia. Estendemos a toalha no chão e cada jovem deitouse na sua, e a Ana Lúcia colocou um CD no rádio com uma música calma, enquanto ela contava a história de São Vicente de Paulo. Foi uma celebração diferente, mas muito gira, na minha opinião. João Carlos Alves — Vogal de Liturgia

Dia da padroeira de Alferrarede, Nossa Senhora do Rosário O dia 7 de outubro é a data em que se comemora a festa da padroeira de Alferrarede, Nossa Senhora do Rosário. Este ano, os festejos da padroeira realizaram-se em dois dias: na sexta-feira, dia 7 de outubro, e no domingo, dia 9 de outubro. Na sexta-feira, os jovens da JMV participaram na celebração da Eucaristia, a qual foi seguida de Adoração ao Santíssimo Sacramento, acompanhada da recitação do rosário. No domingo, participámos na celebração da Eucaristia, na procissão que se seguiu pelas ruas da Paróquia, e no lanche convívio. É sempre muito bom participarmos nestas manifestações de Fé, em que a Comunidade Paroquial sai à rua para demonstrar o que é viver em Jesus Cristo, e ser pedra viva da Sua Igreja. Silvana Henriques — Vogal de Ordem


Página 7

II Jornadas de Paialvo - Novas formas de envangelização No dia 24 de setembro o grupo JMV de Paialvo organizou as “II Jornadas de Paialvo”, dedicadas ao tema “Novas formas de evangelização”. Este ano, o convite foi estendido a outros grupos JMV e muitos responderam a este chamado, com vontade de saber mais sobre o tema que nos era proposto. Da parte da manhã, o primeiro tema abordado foi “O impacto dos mass media na Sociedade”, e foi possível descortinar os objetivos da publicidade e dos mass media, que nos entram diariamente em casa, com o objetivo de nos cativarem para um determinado “produto”. Ainda da parte da manhã, foram discutidos “Os efeitos da publicidade e dos mass media na religião”, alertando para os conteúdo das mensagens publicitárias que muitas vezes captam a nossa atenção, levando-nos por caminhos que nem sempre serão os mais desejáveis. Após a oração que teve lugar logo depois do almoço, a tarde começou com a abordagem do tema “As novas tecnologias como forma de evangelização”, facto para o qual começou por alertar o Papa João Paulo II e, nos últimos anos, tem alertado o Papa Bento XVI. Para João Paulo II, as novas tecnologias permitem uma “Nova Evangelização”, a qual veio provocar não só uma alteração dos canais de comunicação (através, por exemplo, da utilização da Internet), mas também uma mudança na própria linguagem utilizada na comunicação. Com efeito, as novas tecnologias exigem que a mensagem seja integrada numa nova cultura, adaptada aos novos canais de comunicação. Bento XVI alerta para que o contacto virtual não substitua o contacto humano e direto, e considera que comunicar o Evangelho através dos novos media não significa apenas a inserção de conteúdos religiosos na rede, devendo ser mais do que isso – o anúncio da mensagem deve ser acompanhado de um testemunho coerente por parte dos jovens. De seguida, houve a possibilidade de partilhar algumas ferramentas disponíveis online e que poderão funcionar como instrumento de evangelização: Passo-a-rezar, Bíblia Comigo, Youtube, Facebook, Livestream e alguns sites e blogues, nacionais e estrangeiros. No tema seguinte, algo provocatório relativamente ao anterior, pretendia discutir-se se “Serão só as Novas Tecnologias Novas formas de Evangelização?”. A conclusão a que chegámos foi que não há nada que substitua o contacto pessoal com Cristo e que isso as novas tecnologias não nos permitem. Podemos passar parte do dia em contacto virtual com colegas e amigos, podemos utilizar novas ferramentas para evangelizar, mas o contacto com Cristo deverá ser um contacto simples, humilde, físico e verdadeiro. Considero que este foi um dia muito produtivo, pois levou os jovens a refletir e discutir temas da atualidade, mostrando que a nossa meta é Cristo e que quer as novas tecnologias, quer outras formas de evangelização possibilitam o Anúncio do Evangelho que, ao fim e ao cabo, é o que se pretende com a Evangelização. António Clemente Presidente


Página 8

Visita a Alferrarede do Conselho Nacional e do Conselho Regional da JMV No passado dia 30 de outubro, Alferrarede recebeu a visita dos novos Conselho Regional e Nacional da Juventude Mariana Vicentina, para o novo triénio. Esta visita contou com a apresentação dos respetivos elementos, bem como a apresentação das próximas atividades a desenvolver quer a nível Regional, quer Nacional. Do novo Conselho Nacional da Juventude Mariana Vicentina faz também parte o António Clemente, jovem da JMV de Alferrarede, responsável pela área da Informação e Comunicação, facto que orgulha o grupo JMV de Alferrarede. Depois da breve apresentação de todos os elementos e dos respetivos cargos, seguiu-se a Eucaristia na Igreja de Alferrarede, onde fomos acompanhados pelos nossos convidados. A seguir à Eucaristia tivemos o almoço, preparado amavelmente pela D. Piedade Bandarra, onde foram notórias a partilha e a comunhão entre todos. Para finalizar esta visita, houve ainda tempo de cada sector se reunir individualmente para partilhar ideias e sugestões de diversas atividades a exercer dentro e fora do grupo, e assim melhorar o funcionamento deste. Esta visita proporcionou a todos os jovens um novo fôlego para as próximas atividades que se avizinham. Marta Dias — Secretária

Noite de Fados solidária da JMV de Alferrarede A Juventude Mariana Vicentina de Alferrarede, grupo de jovens católico da Paróquia de Alferrarede, é um grupo que, pelo seu carisma vicentino, se dedica especialmente à caridade, auxiliando os mais necessitados. Por isso, ao longo dos últimos tem desenvolvido alguns projetos de caridade, entre os quais se encontra o empréstimo de material ortopédico (camas articuladas, cadeiras de rodas, andarilhos, etc.) a pessoas doentes que manifestem insuficiência económica para adquirir este tipo de material, o qual muitas vezes é utilizado apenas temporariamente. Para angariar fundos que permitam adquirir estes bens, realizamos algumas atividades, nas quais contamos com a colaboração da Paróquia. A última delas realizou-se no dia 19 de novembro, e foi uma Noite de Fados Solidária, cujas quantias angariadas se destinaram à aquisição de cadeiras de rodas, que são atualmente o material mais procurado e a cujas solicitações não temos conseguido dar resposta. Nesta noite, todos os benfeitores que se deslocaram ao Centro Cívico de Alferrarede Velha tiveram a oportunidade de ouvir os fadistas Dora Maria, Emanuel Soares e Joana Cota, espetáculo que foi acompanhado com uma tradicional ceia, regada com água-pé e guarnecida com o fruto da época – castanhas assadas. Mais uma vez, e à semelhança do últimos anos, uniu-se o Fado à solidariedade e o resultado não poderia ser melhor: contribuiu-se para tornar melhor a vida dos mais carenciados que moram bem perto de nós. Para terminar, queremos deixar um profundo agradecimento àqueles que, das mais diversas formas, ajudaram a JMV nesta Noite de Fados: Talho Margarido & Margarido, Supermercado Mami, Loja do Agricultor, Padaria Upantina, Café Ponto de Encontro, Sociedade Agrícola Ouro Vegetal, D.ª Graça Caldeira, D.ª Lurdes Cotrim, D.ª Preciosa Mendes, D.ª Rosinda Florêncio, D.ª M.ª Adelaide Baptista, Junta de Freguesia de Alferrarede, Centro Cívico de Alferrarede Velha e os pais dos jovens. Deixamos, ainda, um grande bem-haja a todos aqueles que se associaram a nós neste evento. António Clemente — Presidente


Página 9

Encontro Nacional da Família Vicentina, em Mem Soares, em outubro 2011 No dia 8 de outubro de 2011, realizou-se mais uma vez o Encontro Nacional da Família Vicentina. Geralmente, este encontro realiza-se anualmente em Fátima, local onde se juntam todos os ramos da família vicentina de todo o país. No entanto, este ano, devido às obras de requalificação do Centro Paulo VI, a família vicentina juntou-se do mesmo modo, mas em várias zonas no nosso país. A JMV de Alferrarede juntou-se em Mem Soares, onde estiveram também os representantes dos outros ramos da família vicentina que existem na Diocese de Portalegre-Castelo Branco. Estiveram presentes os seguintes ramos: Juventude Mariana Vicentina, Associação da Medalha Milagrosa, Padres da Congregação da Missão, Irmãs Filhas da Caridade e Conferências Vicentinas (Sociedade de São Vicente de Paulo), vindos de Castelo de Vide, Nisa, Portalegre, Alferrarede, Carvalhal e Sobreira Formosa. O acolhimento esteve a cargo dos jovens da Juventude Mariana Vicentina e, de seguida, escutámos Padre Gonçalo (Congregação da Missão), de Santiago do Cacém, que nos falou sobre o tema “Pobrezas no mundo”. Da parte da tarde ficámos a conhecer melhor cada ramo da família vicentina e terminámos com a Eucaristia. É muito importante este tipo de encontros entre todos os ramos vicentinos. Sinto, por exemplo, que da parte dos jovens o conhecimento sobre os variados ramos é pouco e este tipo de encontros serve também como divulgação, fazendo com que o conhecimento aumente e o interesse pela Família Vicentina também. Andreia Albino Vogal de Formação

Recolha de Alimentos para o Banco Alimentar, em novembro de 2011 Como já vem sendo habitual, os jovens da Juventude Mariana Vicentina da nossa Paróquia têm a honra de poder participar na recolha de alimentos para o Banco Alimentar Contra a Fome. Na recolha de novembro marcámos mais uma vez presença no armazém no Banco Alimentar de Abrantes, durante os dias 25 e 26, para ajudar na receção e arrumação dos alimentos doados pelas pessoas nos supermercados. Com os alimentos recolhidos neste dia, o Banco Alimentar pôde continuar a apoiar famílias carenciadas, nomeadamente algumas da Paróquia de Alferrarede, onde são ajudadas cerca de 40 famílias. Bárbara Pereira — Vogal de Caridade CAMPANHA — ”O SEU PAPEL É IMPORTANTE” Os Bancos Alimentares iniciaram uma campanha “Papel por Alimentos” com contornos ambientais e de solidariedade no âmbito da qual o papel angariado (jornais, revistas, folhetos, etc.) é convertido em produtos alimentares. Por cada tonelada de papel recolhido será entregue ao Banco Alimentar o equivalente a 100 euros em alimentos. Todos podemos e devemos colaborar nesta campanha! Para isso, podemos entregar o nosso papel no contentor situado junto ao armazém do Banco Alimentar, em Abrantes.


Página 10

Encontro Regional Sul da JMV, em Paialvo Realizou-se no dia 27 de novembro, Dia de Nossa Senhora das Graças, o Encontro Regional Sul da Juventude Mariana Vicentina (JMV), subordinado ao tema “Ser Vicentino é uma cena que me assiste!”. Este grande encontro reuniu mais de 200 jovens JMV da Região Sul de Portugal e teve lugar em Paialvo (Vigaria de Tomar). Da nossa Diocese – Diocese de Portalegre e Castelo Branco – foram vários os grupos participantes: Alferrarede, Andreus, Cabeça das Mós, Carvalhal, Cernache do Bonjardim, Fontes, Sardoal e Sobreira Formosa. Neste encontro, os jovens foram convidados a refletir sobre o sentido da caridade vicentina, partindo da parábola do “Bom Samaritano”. O jovem vicentino, seguindo a inspiração de São Vicente de Paulo, deve cultivar determinadas virtudes, à semelhança do Bom Samaritano, e não ser como o sacerdote ou o levita representados na parábola. Na nossa ação caritativa e missionária, somos chamados a ir ao encontro do próximo de coração aberto e a vermos Deus naqueles que auxiliamos. São Vicente de Paulo ensinou-nos que “Dez vezes [iremos] aos pobres, dez vezes [encontraremos] a Deus”. Neste encontro foi muito importante a partilha entre os jovens que, apesar de vindos de zonas diferentes do país, têm em comum a vontade de seguir Jesus Cristo, auxiliados por Maria – que pediu a Santa Catarina de Labouré que fosse criada a nossa Associação – e inspirados por São Vicente de Paulo. O encontro regional deste ano teve um gosto especial, uma vez que se realizou no dia 27 de novembro, data em que, no ano de 1830, Nossa Senhora das Graças apareceu a Santa Catarina de Labouré, em Paris. Nesta aparição, a Virgem das Graças pediu a Santa Catarina que fosse cunhada uma medalha (a Medalha Milagrosa) e anunciou que abundantes graças seriam concedidas a todos os que usassem com confiança – Ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a vós! António Clemente – Presidente

Admissão de novos jovens à JMV e Renovação do compromisso JMV

Jantar de Alferrarede

Natal

da

JMV

de

No dia 8 de dezembro, dois jovens de Alferrarede fizeram a sua admissão à Juventude Mariana Vicentina. Durante a Eucaristia, perante toda a Comunidade Paroquial, o Leandro Matos e a Renata Alves disseram o seu “sim” a Cristo, a Maria e à Paróquia. Nesta mesma eucaristia, os restantes jovens que já pertencem à Juventude Mariana Vicentina de Alferrarede renovaram o seu compromisso, afirmando que querem continuar a caminhar em Cristo, seguindo o exemplo de São Vicente de Paulo, com o auxílio de Nossa Senhora. João Paulo Pedro — Vogal de Imprensa

No dia 16 de dezembro realizou-se o tradicional jantar de natal da Juventude Mariana Vicentina de Alferrarede. Para mim, foi um jantar especial porque foi o primeiro jantar do grupo em que eu participei. Foi uma noite cheia de animação e convívio. No final da noite, fizemos uma troca de presentes, de pequenas lembranças que permitirão recordar este jantar. Leandro Matos


Página 11

Jovens de Alferrarede participam na Recoleção de Advento, em Vila de Rei No passado dia 10 de dezembro teve lugar, em Vila de Rei, uma Recoleção de Advento que contou com a presença de 60 jovens dos Arciprestados de Abrantes e da Sertã. Esta iniciativa consta do Plano Anual de Atividades da Pastoral Juvenil da Diocese de Portalegre-Castelo Branco e foi organizada pela Equipa da Pastoral Juvenil do Arciprestado de Abrantes. Neste dia, dedicado à reflexão e preparação do Natal, os jovens participantes, divididos em grupos, tiveram a oportunidade de conhecer melhor três personagens bíblicas que desempenharam um papel muito importante no Advento: Maria, Isaías e S. João Baptista. Através dos exemplos de vida destas personagens, os jovens foram convidados a refletir sobre a forma como vivem este tempo tão especial e como se preparam para a vinda de Jesus. Fazendo o paralelismo entre o passado e o presente foi possível responder a três questões fundamentais: Quem esperamos? Como esperamos? Porque esperamos? No final do dia, todos os jovens participaram numa Celebração de Advento na Igreja Matriz de Vila de Rei, orientada pela JMV de Cernache do Bonjardim. Ana Lúcia Delgado — Vogal Mariano

Cantares das Janeiras em Alferrarede O cantar dos Reis e das Janeiras é uma tradição que está gradualmente a desaparecer. Para manter essa tradição na Paróquia de Alferrarede, a Juventude Mariana Vicentina todos os anos sai às ruas, cantando alegremente e levando a Boa Nova do Nascimento do Salvador a casa de todos aqueles que nos quiserem acolher. Este ano não foi exceção! Por isso, nos dias 6 e 7 de janeiro a tradição saiu mais uma vez à rua. O intenso frio não impediu que os jovens da JMV percorressem as ruas da Paróquia. No primeiro dia, percorremos as ruas do Tapadão, onde fomos muito bem recebidos pelas pessoas ansiosas por nos ouvir, muitas já à nossa espera. Era de notar que muitas recordavam o tempo em que esta tradição era levada muito mais a sério que nos nossos dias, e a felicidade em ver que a tradição se mantém era bem visível. No dia 7 foi a vez cantar no centro da freguesia de Alferrarede, indo depois para zona da Igreja e, mais tarde, para os Telheiros. Como no dia anterior fomos muito bem recebidos. Fica a promessa de, no próximo ano, regressarmos! João Paulo Pedro — Vogal de Imprensa


Página 12

Visita de Natal ao Centro de Dia de Alferrarede A Juventude Mariana Vicentina de Alferrarede fez uma visita de Natal aos idosos do Centro de Dia de Alferrarede, no dia 21 de dezembro às 14h, tal como tem feito nos anos anteriores. Queríamos levar um pouco do espírito de Natal e Alegria aos nossos “avós”. Primeiro, fizemos uma peça sobre um anjinho que tinha acabado de chegar ao céu. A peça invocava o verdadeiro sentido do Natal. Depois da peça, oferecemos aos idosos uns anjos de cartolina com uma palavra em cada. De seguida, falamos um pouco com os idosos, partilhando experiências e emoções, cantámos canções de Natal e lanchámos com eles. Para o próximo ano esperamos lá estar outra vez com a nossa alegria e com a boa disposição com que somos sempre recebidos! Tiago Pedro

Festa de Natal JMV para crianças carenciadas da Paróquia de Alferrarede No dia 22 de dezembro de 2011 realizou-se mais uma festinha de Natal para as crianças das famílias carenciadas que a JMV de Alferrarede apoia no âmbito da distribuição domiciliária de alimentos. Durante a tarde as crianças puderam desenhar e decorar anjos de Natal, ver um filme sobre “A verdadeira história do Capuchinho Vermelho”. Depois de visualizar o filme, ainda puderam assistir e participar numa peça de teatro de Natal. No final da peça, tiveram a visita especial do Pai Natal, com as suas renas. Como as nossas crianças se portaram bem ao longo do ano, o Pai Natal brindou-as com presentes. No final desta tarde divertida ainda foi possível partilharmos um lanchinho delicioso com as nossas crianças, antes de partirem para as suas casas. Pedro Dias

Visita de Natal às crianças do Centro Social de Alferrarede No dia 27 de dezembro de 2011 a Juventude Mariana Vicentina foi ao Centro Social de Alferrarede fazer um teatro para as crianças. A JMV fez um pequeno teatro sobre o Natal, com representação dos cinco continentes (África, Europa, Ásia, América e Oceânia). Nesta peça de teatro, o representante de cada continente levava um objeto para ofertar ao menino Jejus: África levou fruta, Europa levou uma mantinha para aquecer os pezinhos do Menino Jejus, Ásia levou arroz, América levou café e a Oceânia levou um cordeiro. Após a peça de teatro, cantámos músicas de Natal para as crianças, e as crianças também cantaram uma música para nós. Eu gostei muito de estar com aquelas crianças! Foi muito giro! Maria Cheles


Página 13

Encontro Nacional de Formação de Animadores em Fátima No fim de semana de 21 e 22 de janeiro, o Conselho Nacional da Juventude Mariana Vicentina organizou um Encontro de Formação de Animadores, em Fátima, no qual também participaram alguns jovens da JMV de Alferrarede. Começámos esta formação por perceber a importância do acolhimento. O animador tem de ser acolhedor para os jovens que chegam; tem de dar as boas-vindas e mostrar aos jovens a grande graça que é poder contar com a sua presença. Também na nossa vida é importante saber acolher o nosso próximo, estabelecer uma relação de partilha e de comunhão, criando laços com quem nos rodeia. Para demonstrar a importância do acolhimento, fomos convidados a acolher as pessoas com quem nos cruzássemos nas ruas de Fátima. Para isso, saímos à rua e distribuímos “ABRAÇOS GRÁTIS” àqueles com quem nos cruzámos. Foi uma atividade muito rica, pelas diferentes pessoas que encontrámos e por percebermos que um simples abraço fez a diferença no dia, na vida, de algumas pessoas. Outro ensinamento importante deste encontro foi o de que “Comportamento gera comportamento”. Ou seja, a forma como nos relacionamos com os outros influencia a forma como eles se relacionam connosco. Por isso, atitudes positivas geram atitudes positivas, e atitudes negativas geram atitudes negativas. O balanço deste encontro de formação é francamente positivo, pois aprendemos novas formas de nos relacionarmos com os jovens, as quais serão um auxílio determinante para cativar os jovens para o caminho de Cristo. António Clemente — Presidente

3ª Jornada Missionária Diocesana em Nisa No dia 22 de outubro, realizou-se em Nisa a 3.ª Jornada Missionária Diocesana, organizada pelo Secretariado Diocesano da Pastoral das Missões da Diocese de Portalegre e Castelo Branco. A Juventude Mariana Vicentina de Alferrarede não podia deixar de participar neste grande encontro, até porque somos um movimento também com carisma missionário. Partimos bem cedo rumo a Nisa, onde nos encontramos com outros jovens, crianças e outras pessoas ligadas às atividades missionárias. Após o acolhimento, onde esteve presente o nosso Bispo, D. Antonino Dias, juntámo-nos aos outros jovens num pavilhão polidesportivo, onde passámos toda a manhã. Nesta manhã, ouvimos testemunhos dos jovens da diocese que tiveram a oportunidade de participar nas Jornadas Mundiais da Juventude, em Madrid, em agosto, bem como de jovens que já realizaram atividades missionárias. Na parte da tarde, continuámos as atividades e terminámos com a Eucaristia, presidida pelo Senhor Bispo, D. Antonino Dias. No final, fomos todos enviados à missão — “A descoberta do dom que está em nós, impele-nos a levá-los às comunidades, às famílias, a cada pessoa!” Andreia Alves — Vogal de Missão


Página 14

JMV de Alferrarede participa nas Jornadas Arciprestais da Juventude em Carvalhal/Souto No sábado dia 28 de janeiro, realizaram-se as Jornadas Arciprestais da Juventude do Arciprestado de Abrantes, nas comunidades de Carvalhal e Souto, contando com a participação de 90 jovens. Estas jornadas inserem-se no plano anual de atividades da Pastoral Juvenil e Vocacional da nossa diocese e foram organizadas pela Equipa da Pastoral Juvenil de Abrantes. O dia começou pelas 9h30min com o acolhimento feito pelo grupo Juventude Mariana Vicentina de Carvalhal, seguindo-se um testemunho de uma jovem de Alcaravela que participou nas Jornadas Mundiais da Juventude, em Madrid, em agosto de 2011. Posteriormente, e no âmbito do Ano Sinodal, foi apresentado aos jovens presentes o tema “O mesmo Jesus e a nova evangelização” por dois elementos do grupo Juventude Mariana Vicentina de Alferrarede. A partir deste tema os jovens reuniram-se em grupos para refletirem e responderem a questões sobre o tema apresentado. No final desta reflexão, cada grupo apresentou no plenário uma mensagem de evangelização para os jovens. Posto isto, os jovens deliciaram-se com o almoço oferecido pela comunidade do Carvalhal. Depois do almoço, realizou-se a peregrinação até à Ermida de Nossa Senhora do Tojo que terminou com a apresentação da história deste local contada pelo seu pároco, o Senhor Padre Pedro Tropa. Às 17h30min celebrou-se a Eucaristia, que contou com a presença de jovens e de alguns elementos da comunidade que quiseram associar-se aos jovens. No final da Eucaristia, os jovens caminharam até à Sociedade Recreativa do Souto, onde lhes foi oferecido o jantar. O dia terminou com uma Vigília de Oração Taizé, conduzida pelo Senhor Padre Rui Rodrigues. Esta vigília levounos ao encontro com Deus, através de músicas e orações. Foram 12 horas repletas de aprendizagem, oração, convívio e muita união. Ana Lúcia Delgado — Vogal Mariano

Encontro Regional da Família Vicentina, em março, em Mem Soares No dia 10 de março realizou-se em Mem Soares o Encontro Regional da Família Vicentina, que reuniu jovens e menos jovens de todos os ramos da família vicentina da Diocese de Portalegre e Castelo Branco: Juventude Mariana Vicentina, Associação da Medalha Milagrosa, Conferências Vicentinas (Sociedade de São Vicente Paulo), Colaboradores da Missão Vicentina, Padres da Congregação da Missão e Irmãs Filhas da Caridade. Este encontro, que teve com principal objetivo preparar o próximo encontro nacional da família em Fátima, teve como tema “Família e Evangelização”. Após uma palestra dada por um Senhor Padre da Congregação da Missão, sobre o papel que a Evangelização deve continuar a ter nos dias de hoje, devendo começar no seio da família, fomos divididos por comunidades, com o objetivo de que cada comunidade desse os seus contributos sobre este tema. O dia terminou com a celebração da Eucaristia, animada pela Juventude Mariana Vicentina. Adorámos este dia em Mem Soares, pois é sempre ótimo estarmos com a nossa Família Vicentina! João Paulo Pedro — Vogal de Imprensa


Página 15

JMV de Alferrarede participa no Encontro Sub-16 da Região Sul, em Mafra Nos dias 17, 18, 19 e 20 de fevereiro de 2012, quatro jovens do grupo Juventude Mariana Vicentina de Alferrarede participaram no Encontro Sub-16 Sul em Sobreiro, Mafra. Foram quatro dias alucinantes e bem cansativos, mas que contaram com a energia de 130 participantes. No dia 17, sexta-feira, chegámos já de noite. Foi o momento em que revimos alguns amigos, mas onde também encontrámos muitas caras novas. Por isso, foi feita uma apresentação de cada centro local da Juventude Mariana Vicentina. No sábado dividimo-nos por grupos mais pequenos onde se debateu o tema do encontro: “Vai à raiz e vê o que ela te Diz”. Serviu para mostrar aos jovens quem são os patronos da JMV e algumas figuras das quais o grupo segue os seus exemplos. Assim sendo, falámos de São Vicente de Paulo (padre vicentino que teve um olhar atento e por isso fez com que a caridade se organizasse), Santa Luísa de Marillac (uma viúva, convidada por São Vicente de Paulo para o ajudar nas Confrarias da Caridade, onde as suas capacidades de organização foram importantes para o ajudar a vincar este projeto) e, ao fim da tarde, Santa Catarina de Labouré (Irmã Filha da Caridade, com uma enorme capacidade de escutar, a quem Maria fez duas aparições, uma em que lhe pediu para organizar uma associação de jovens e, na segunda aparição, para se cunhar uma medalha, a Medalha Milagrosa). Como de costume, à noite participámos na Celebração Mariana, onde a principal mensagem para os jovens foi a de que Maria está sempre ao nosso lado, mesmo que estejamos ocupados, assustados, distantes. Maria nunca nos deixa e acompanha-nos sempre na nossa caminhada! Domingo foi mais um dia longo, mas onde ganhámos energias logo ao começar o dia com a Eucaristia. Ainda de manhã, terminámos o tema falando de Frederico Ozanam (estudante universitário em que Agir era a sua caraterística de eleição e manifestava o seu maior desejo: “Reunir o mundo numa rede de caridade”, conseguindo assim criar a Sociedade de São Vicente de Paulo). Assim concluiu-se o tema do encontro deste ano, onde a principal mensagem é que não precisamos de ser padres ou irmãs para construir e organizar caridade. Falámos de quatro pessoas completamente diferentes, de gerações diferentes, com histórias de vida diferentes e com caraterísticas e capacidades diferentes, mas todos trazem Deus no coração e o desejo de fazerem Caridade, por isso também nós a podemos fazer. De tarde, andámos pelas ruas do Sobreiro com cartazes como que uma manifestação de fé, para mostrar á comunidade que os jovens estão prontos a agir e que são capazes de intervir na sociedade perante uma situação de pobreza. Para terminar a tarde, foi feito um peddy-paper também pelas ruas do Sobreiro. À noite, como de costume, foi o nosso Arraial onde houve desfile de máscaras. Eis que chega a segunda-feira, e com ela as despedidas, onde não podia faltar a lagrimazinha no olho e assim terminou mais um encontro Sub-16 da Região Sul. Este foi o meu décimo encontro Sub-16, e mais uma vez fui como responsável e animadora. Pode parecer estranho, mas a cada Sub-16 que vou, venho sempre mais cheia de energia e conhecimento, eles dão-me sempre muito mais do que eu alguma vez lhes poderei dar, são jovens deste tipo, que transbordam energia, que me deixam orgulhosa do trabalho que faço e de ser membro da JMV, deixam-me muito orgulhosa do cansaço e rouquidão que trago para casa. A todos um muito obrigada, mesmo! Andreia Albino — Vogal de Formação


Página 16

XV Acantonamento JMV Sul, em Castelo de Vide Nos dias 30 de março a 3 de abril de 2012, alguns jovens da Juventude Mariana Vicentina de Alferrarede participaram no XV Acantonamento JMV Sul, em Castelo de Vide, Portalegre. Na sexta-feira, chegámos e fomos logo rever os amigos, enquanto preparávamos a Via Sacra. Esta realizou-se já de noite e pelas ruas de Castelo de Vide. Foi desta forma que nos apresentámos às pessoas da comunidade local, e que de certo modo as convidámos a acompanharem-nos na nossa jornada de cinco dias. No sábado, dividimo-nos por comunidades (grupos mais pequenos de grupos JMV diferentes), onde se refletiu sobre o tema do encontro: “Mãe, Estou Aqui!”. Sendo a grande festa dos 15 anos do Acantonamento, voltou-se a dedicar um encontro por inteiro a Maria, Ela que nos guia ao longo de todos estes anos, e que nos tem inspirado e ajudado nesta caminhada de se ser JMV. Foi, por isso, um momento de grande aproximação, de unir laços, de conhecermos melhor a sua vida e caminhada. «Mãe, estou aqui!» era a afirmação que se pretendia que fossemos capazes de dizer no fim deste encontro. O tema foi refletido durante os dois dias seguintes, onde tivemos a oportunidade de conhecer Maria como menina, mulher e mãe. Falámos das nossas mães em particular, e tentámos ver as diferenças entre a “mãe da terra” e a “Mãe do Ceu”. Esmiuçámos orações, tais como, a “Salvé Rainha” e a “Consagração” para percebermos melhor o significado daquelas palavras e não ser só uma simples ladainha. Ainda no sábado realizou-se uma Celebração Penitencial juntamente com a comunidade local, a qual terminou com uma sopinha bem quentinha e, antes de dormir, voltámos a reunir-nos todos à volta da fogueira, como em anos anteriores, para fazermos a partilha de quem já tinha sido consagrado e explicar aos mais novos o que era a Consagração a Maria. No domingo começámos o dia com a Bênção dos Ramos e a Eucaristia. De tarde, continuámos a refletir sobre o mesmo tema, mas desta vez no Castelo da Vila. À noite, cada comunidade fez uma pequena apresentação sobre o motivo da origem do nome da comunidade (pois estas não tinham nome e cada comunidade ficou responsável por arranjar um). Na segunda-feira, tivemos o prazer de ter a presença de uma Irmã, que contou a sua história de vida e o quão importante para ela é a presença de Maria. Foi um momento bastante divertido, que animou cada participante. Os jovens fizeram questões sobre a sua vida pessoal e sobre a sua vida cristã, tendo-se presenciado um grande momento de diálogo e partilha. De tarde, continuámos com o tema (encerrando assim as nossas tarefas em comunidade) e, para terminar a tarde, realizámos uma Celebração Mariana aberta aos habitantes de Castelo de Vide, onde alguns dos nossos jovens puderam fazer a sua consagração. À noite, como de costume, foi a nossa noite dos Testemunhos onde cada jovem pôde partilhar o significado deste encontro para si. Eis que na terça-feira chegaram as despedidas, e vimos os nossos jovens partirem com o sentimento de querem voltar para o ano. Eu, mais uma vez, quero agradecer à comunidade de Castelo de Vide que nos continua a acolher muito bem.

Assembleia Nacional JMV e Conselho Nacional JMV Alargado, em Fátima No dia 21 de abril, reuniu-se em Fátima, na Casa da Medalha Milagrosa, a Assembleia Nacional da Juventude Mariana Vicentina, para a discussão de temas relativos à nossa Associação. Da parte da manhã, foram feitas as apresentações dos Conselhos Regionais, foram apresentadas as contas nacionais, as atividades realizadas, bem como as próximas atividades. Da parte da tarde, teve lugar o Conselho Nacional Alargado. Este conselho é convocado todos os anos, pois o Conselho Nacional da JMV entende que é importante que os grupos participem nas decisões a nível nacional, e não apenas o Conselho Nacional em si. Este ano, o encontro foi ainda uma oportunidade para a Presidente Internacional da JMV, Yasmine Cajuste, falar a todos os presentes, via webcam e diretamente de Chicago, sobre as campanhas feitas a nível internacional e sobre a importância da Juventude Católica no mundo. João Paulo Pedro — Vogal de Imprensa


Página 17

JMV participa na Semana Santa na Paróquia de Alferrarede Celebrações da Semana Santa em Alferrarede A Juventude Mariana Vicentina de Alferrarede participou na Semana Santa na sua Paróquia, em conjunto com a A JMV de Alferrarede activamente semana santa na sua paróquia, emos conjunto a comunidade. Comunidade Paroquial.participou Começámos com a VianaSacra Comunitária, representando quadroscom vivos nas ruas da nosNo domingo de ramos participamos na procissão pelas ruas, que começou no jardim dos plátanos em direcção à sa Paróquia. igreja e na Na quinta-feira santa participámos na celebração dados ceiaPlátanos, do senhor, Nomatriz, domingo deeucaristia. ramos participámos na procissão pelas ruas, também que começou no Jardim emapós direção à cumprir o nosso (e prazer) de entregar os alimentos do banco alimentar às famílias carenciadas. Na sextaIgreja Matriz, e na dever Eucaristia. feira participámos celebração da paixão na e noCelebrasábado na vigília pascal, na qual 3 crianças foram baptizadas. Nasanta quinta-feira santa,naparticipámos também No da domingo deSenhor, pascoa celebramos a eucaristia integrados na comunidade. Esta semana santa teve uma grande ção Ceia do após cumprir o nosso dever (e praimportância paraos nós, especialmente devido ao encontro de reflexão que fizemos na semana anterior sobre s paszer) de entregar alimentos do Banco Alimentar às famílias carenciadas da nossa tor que é Jesus e queparóquia. nos ajudou a viver mais intensamente a ressurreição de Cristo. Na sexta-feira santa participámos na Celebração da Paixão e, no sábado, na vigília pascal, na qual 3 crianças da paróquia foram batizadas. No domingo de Páscoa, celebrámos a eucaristia integrados na comunidade. Esta Semana Santa teve uma grande importância para nós, especialmente devido ao encontro de reflexão que fizemos na semana anterior, sobre o Pastor que é Jesus, que nos ajudou a viver mais intensamente a Ressurreição de Cristo. João Paulo Pedro — Vogal de Imprensa

JMV de Alferrarede participa na “Tarde das Vocações” No passado dia 28 de abril, realizou-se em Rossio ao Sul do Tejo (Abrantes), a Tarde das Vocações, organizada pela Equipa da Pastoral Juvenil do Arciprestado de Abrantes. Esta atividade, integrada na Semana Nacional pelas Vocações, contou com a presença de 50 jovens do arciprestado. Do programa da atividade constou um peddy-paper das Vocações, um jantar partilhado e uma Vigília pelas Vocações, que contou com a participação da comunidade local. A Juventude Mariana Vicentina de Alferrarede participou e colaborou na organização desta atividade, que tinha como principal objetivo despertar os jovens para o “Dom do Amor de Deus”. Ana Lúcia Delgado — Vogal Mariano


Página 18

Recolha de Alimentos para o Banco Alimentar, de maio de 2012 Nos dias 26 e 27 de maio, realizou-se mais uma campanha de recolha de alimentos para o Banco Alimentar Contra a Fome, na qual foram recolhidas 68 toneladas de alimentos. À semelhança de campanhas anteriores, a Juventude Mariana Vicentina de Alferrarede deu a sua colaboração, quer na arrumação dos alimentos no armazém do Banco Alimentar de Abrantes, quer na recolha de alimentos à porta do Supermercado Intermarché de Alferrarede. A Juventude Mariana Vicentina de Alferrarede colabora com o Banco Alimentar contra a Fome há 10 anos. Esta colaboração não se resume às campanhas de recolha de alimentos, pois mantém-se ao longo de todo o ano, com a distribuição domiciliária mensal de alimentos junto das pessoas mais carenciadas de Alferrarede. Ana Lúcia Delgado — Vogal Mariano

JMV de Alferrarede participa no Encontro “Fátima Jovem” 2012 Nos dias 5 e 6 de maio realizou-se o encontro que levou a Fátima os jovens católicos de todo o país — o Encontro Fátima Jovem 2012. A passagem da Bíblia “Alegrai-vos sempre no Senhor” (Fl. 4,4) foi a frase que inspirou a reflexão do encontro. A JMV de Alferrarede não podia deixar de participar neste grande encontro, estando reunida com outros jovens da Diocese de Portalegre e Castelo Branco e da Juventude Mariana Vicentina. Os grupos foram acolhidos de manhã e só ao início da tarde começou o encontro em si. Quando todos os grupos estavam reunidos, os coordenadores iniciaram o momento de reflexão. Esse momento consistia numa caminhada pelos Valinhos. Em cada estação era proposto um ponto de reflexão e de discussão de ideias entre os membros de cada grupo. Além das estações, outros pontos de reflexão foram o calvário Húngaro e o lugar onde o anjo se revelou aos pastorinhos. Depois de uma visita à casa de Lúcia, os grupos tiveram um tempo livre, que uns aproveitaram para descansar depois da longa caminhada, e outros aproveitaram para dar mais uma volta a Fátima. No final do dia, os grupos participaram na recitação do Rosário no Santuário, cujas meditações foram elaboradas e lidas pela Juventude Mariana Vicentina, e participaram na Procissão das Velas. Mais tarde, os jovens assistiram a diversos espetáculos de temática católica no Paulo VI. No dia 6, o encontro foi encerrado com a Eucaristia dominical no santuário. A avaliação do encontro foi positiva para todos os participantes. Era fácil constatar não só a alegria dos participantes como o seu número, com o santuário cheio de jovens de todos os cantos do país. João Paulo Pedro Vogal de Imprensa


Página 19

Jovens da JMV de Alferrarede participam numa Semana de Missão em Lisboa “Em 2012, à semelhança de anos anteriores, a Juventude Mariana Vicentina organizou, durante o período de férias, várias semanas de missão. Este ano, por ter mais disponibilidade, decidi aceitar o desafio e inscrever-me. Assim, estive em missão no Externato de São Vicente de Paulo, em Lisboa, de 15 a 20 de julho. Inserida num grupo de quatro jovens, tive a oportunidade de fazer missão nas diversas valências do Externato. Nos dois primeiros dias, estive em contacto com crianças e jovens nas valências de creche, jardim-de-infância e ATL. Devido à minha experiência profissional, o início da minha missão assemelhou-se muito ao meu dia-adia, pelo que me senti bastante enquadrada e ciente das minhas funções. Nos restantes três dias, tive oportunidade de me relacionar com idosos, quer no Lar de Santa Luísa de Marillac (lar das Irmãs Filhas da Caridade), quer no Lar de Santa Catarina Labouré/Centro de Dia (lar frequentado por pessoas exteriores à Congregação). Nestes três dias, descobri a alegria de estar com idosos. Experienciei situações com as quais não estava habituada, o que me despertou muito interesse e vontade de repetir a experiência. Tive oportunidade de ajudar nas mais variadas tarefas. As que mais gostei foram: rezar o terço com os idosos, dar o almoço às Irmãs mais debilitadas e levar as Irmãs, em cadeira de rodas, a passear ao jardim. Na segunda e na quinta-feira de manhã, estive a ajudar a Irmã Celeste no refeitório que serve refeições a emigrantes que passam por muitas dificuldades e que através deste serviço têm a oportunidade de almoçar, levar para casa o lanche e o jantar, fazer a sua higiene pessoal e deixar a roupa para lavar. Por ser uma valência completamente desconhecida, foi a que mais gostei de descobrir. Todas as noites, tivemos formação com diferentes irmãs. Algumas deram testemunho da sua vida missionária, outras deram-nos a conhecer melhor as origens da Juventude Mariana Vicentina e a vida de Santa Luísa de Marillac, de Santa Catarina Labouré e de São Vicente de Paulo, modelos do espírito missionário. Durante esta semana de missão, tive a possibilidade de contactar com diferentes faixas etárias, diferentes nacionalidades e diferentes histórias de vida e isso, sem dúvida, enriqueceu-me como pessoa. Não é difícil fazer missão, basta entregarmo-nos ao outro, respeitando-o e mostrando-lhe que a sua vida tem valor.” Ana Lúcia Delgado — Vogal Mariano

“Pouco mais há a dizer sobre a semana de missão além de que foi uma das melhores experiências que já tive enquanto JMV, e enquanto pessoa! Já fazia voluntariado regularmente, quer na JMV, quer em outros projetos, mas nunca algo contínuo. Posso dar inúmeros exemplos de atividades que tivemos durante esta semana e que me satisfizeram. No entanto, penso que aquelas que mais me marcaram foram os dias em que trabalhámos com os emigrantes. Achei incrível ver pessoas, com costumes e crenças tão diferentes, ali reunidos sem qualquer problema. É bom ver isso, especialmente num mundo em que os combates motivados por incompreensão são uma constante. Posso também mencionar a devoção das Irmãs Filhas da Caridade de São Vicente de Paulo para com os utentes. Tive várias vezes a oportunidade de parar por um pouco e ver as irmãs trabalhar. É incrível a maneira como elas se entregam incansavelmente para ajudar o próximo, dia e noite. Quer fosse com os emigrantes, com os idosos, as outras irmãs, as crianças, e até os pobres por esse mundo fora, que tivemos a oportunidade de conhecer um pouco melhor através dos testemunhos das irmãs missionárias. Elas são uma inspiração para todos nós vicentinos, elas vivem o verdadeiro sentido de São Vicente de Paulo e isso foi algo que realmente ficou na minha mente, e espero que se mantenha durante muito tempo. Acima de tudo posso dizer que foi um desafio que excedeu em muito as minhas expetativas e espero que mais projetos venham, mais duradouros e com mais desafios.” João Paulo Pedro — Vogal de Imprensa


JORNAL “SOMOS GRITO” PROPRIEDADE DA JUVENTUDE MARIANA VICENTINA DE ALFERRAREDE FICHA TÉCNICA REDAÇÃO António Clemente João Paulo Pedro COORDENAÇÃO E COMPOSIÇÃO António Clemente João Paulo Pedro COLABORADORES Restantes elementos do grupo JMV de Alferrarede Este jornal foi redigido nos termos no novo Acordo Ortográfico.

Pode contactar-nos através do e-mail: jmv.alferrarede@gmail.com

PARTILHA: As nossas reflexões... PRIORIDADES Num dos encontros de reflexão da Juventude Mariana Vicentina de Alferrarede começámos por refletir sobre “Quem é Jesus?”. Para o fazer, cada um pegou num pedaço de papel e representou nele como pensava ser Jesus. Depois disso, fizemos um teste de especialistas na área da psicologia em que nos eram apresentadas cinco coisas a acontecer ao mesmo tempo, e o objetivo era estabelecer uma ordem de realização de todas as tarefas. Segundo os especialistas, cada uma dessas tarefas é associada, ao nível do inconsciente, a um determinado componente da nossa vida. Dessa forma, vimos o grau de prioridade que cada um desses componentes tem na nossa vida. Depois, interrogámo-nos sobre o grau de prioridade que Jesus tem na nossa vida, qual o seu papel. Terminámos o encontro com uma oração a Jesus, onde pedimos que nos iluminasse para que pudéssemos estabelecer as verdadeiras prioridades na nossa vida, e que segui-Lo seja a nossa prioridade máxima.

O SENHOR É O MEU PASTOR Num dos outros encontros de reflexão que realizámos, começámos, antes de iniciar a reflexão em si, por ensinar aos mais novos como deve ser feita a pesquisa na Bíblia. De seguida, vimos uma apresentação que falava sobre a figura do Pastor, dando especial ênfase ao significado da palavra e à função da figura. Depois, lemos várias passagens bíblicas onde é feita referência ao “Pastor”, e associámos a palavra ao seu significado espiritual e à sua relação com Jesus Cristo. Chegamos à conclusão que Jesus é o nosso Pastor e que ele nos guia pelos caminhos da vida. Depois disso analisámos a música “O Senhor é o meu Pastor” e reforçámos aquilo que já tínhamos concluído. Por fim fizemos uma oração, pedindo a Jesus que seja o nosso guia e o nosso Pastor, e que nós sigamos o seu chamado. João Paulo Pedro — Vogal de Imprensa

A JUVENTUDE MARIANA VICENTINA DE ALFERRAREDE DESEJA-LHE BOAS FÉRIAS! VISITE O NOSSO BLOGUE EM: http://www.jmvalferrarede.blogspot.com

Jornal "Somos Grito" n.º 30 - Agosto 2012  

Jornal da Juventude Mariana Vicentina de Alferrarede

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you