Issuu on Google+

1 de Julho 2012 Ano XI n.º 261 Quinzenal Preço 0.70 €

Directora n Aliette Martins

m

Director-adjunto n Marcos Leonardo

Lagarta Lymantria ataca sobreiros Uma das maiores manchas de sobreiro do mundo está a ser atacada por uma praga de lagartas que provoca a desfolhagem da árvore e afecta a qualidade da cortiça

o/12 1 de Julh º 61 • n. Ano II •

ra Directo tins Mar Aliette to r-adjun Directo onardo Le s co Mar Editor ardo m Bern Joaqui

jeira do

metros

0 quiló

Mar 24

de Fic on Guia iva e e Nels o muito posit ip il F r Hélde estaçã uma pr tiveram

ila Verde BTT: V

ambu alho – Z

ia com lson Gu ries, Ne ou conseguiu liz Ultra-Sé a que rea e ocupav o tempo sição qu a última a 8ª po ardar pel dias 6 manter agu e s féu neste tro se realizará no nimo e mí etapa, qu tubro, para no pa. Ou r Filipe ar que ocu tes e 7 de ses Hélde Grupo nter o lug restan s sineen do tentar ma atletas e os Os atleta s rtivo da is n Guia e Nelso psol Polímero Estes do do Grupo Despo ticipar, (Tico) ho, ros da Re o par Jun o mb irã de s me rtiv Despo dia 16 Polímero ituais provas , prova ram no Repsol taça participa sia do Alentejo ação das hab va da lig ia além ais, na 6ª pro mpeonato na Traves sistiu numa a lson Gu Ca alho e T ses e Ne seguiu region rtugal e no que con Verde de Fic de BT três me total de a últimos amente não con treinos de Po soluto o s de Ab entre Vil do Mar num trilhos mê end cional te o ira -se faz e ultim ro de de Na e duran Zambuje percorridos em tros foram , mesmo qu ar o núme e tipo e decorr ões de , dia quilóme a realiz para est ar-se em qu 240kms nha e estrad a das 240 ao longo do .” um os m bro ári era nta classific ta que Setem necess sentir o esta um atletas tiv de mo seguiu con ida. Send vas de BTT a assim os dois positiva. prova con ndo em féu terra bat pro deu-se prestação muito conseguiu um 15º lugar. Te ava para o tro gentes partida mais exi seu va pontu ional, a rque se Hélder Filipe ar, fruto do esta pro nível nac da manhã po 4º lug go dos para lon nte ras ras ao ho lha ho 6 bri ho o 11 às es nte trabal no mínim As dificuldad ele via exc pre clusão. lar dos a sua con com o acumu das encontra

da a

2 570 269 82 5 234 265 23 7 399 919 87

BTT

tros de uilóme T ci q il r o prin se m e nd r Prete a vai te a do BT Odemir para a prátic os percurs ática do

ra a pr

cional pa

ino na pal dest

Sai de 2012 tembro 1 de Se serve já Re espaço o seu

Queda da bancada já tem responsáveis...

a celho, do con ísticas urbanos, e paisag vários núcleos stentes. s partir do os trilhos já exi ento am do articulan prevê o levant dos o terreno até ratégicas O projet ção no stas est , criar das apo de Odemira e marca stentes e a é uma s ao nível exi vai ter nicípio trilhos cialidade ilização Odemira tros de do Mu disponib a que qualquer as poten grande de sua ho do à me valorizan território, com tura e O concel de 1000 quiló co, par e possa o indo-se e Na informáti ssa ter acesso irense uma red para BTT, assum ional do imens ficado Rede na área po rio odem ssi nac pessoa a. o territó percursos ncipal destino idade, parte cla costeira se insere doeste autónom a pri Su dal percorrer de forma como o ividuais desta mo oferta cuja zon e Natural do ina. da em BTT, adas rotas ind KML, prática rqu ent Pa ção Vic ura de para a sta a cri rut e Co tem Serão pela est a para a prátic GPX ejano e emira não só mato fichas de pela Alent celho de Od cura para e técnic em for pro retudo con iadas, come descrição sob nte O turística enc s ca no sce fer e cre ral nica sagísti T, ma georre conhecido BTT, no lito do BT ambiental e pai zação téc s percursos spetiva e a de caracteri do , ma per er e a prátic ca qualidad – textos laz tanto nu rio. mentado paisagísti teúdos rfil de con do territó o será imple ulta de interior, ição como de s, têm tância/pe pet (criação jet s da os ano ficos dis O pro de um ano e res entre de com s últim ações olver os mapas, grá divulgar atravé No oci env ido zo o. ass lec e irá )a bes T” no pra ade a turism estabe imétrico à ativid ira e vários clu idade, não só “Odemira BT tocolo alt s o em pro ado gid Od sur um dal ais lig como Internet. r, mas Sociais ípio de s à mo ntes loc portiva e terá a regula dedicado o Munic de Ciências s age e des bientais e e-GEO, da prátic ção de evento turística, acterísticas am Faculdad , através do rafia e através na promo hos. nas og as car também definição de tril ístico base e Huma Estudos de Ge e de duto tur nal. de BTT Centro pro gio s Re rto do po nto o des A criaçã Planeame imento dos olv natureza O desenv e do turismo de de evasão

ido em e é sent

país

lema ios d de apo rtiva a lt a F s a de po da époc

Um prob

qu

ração

a prepa ificulta

todo o

a. temporad que a nova preparar está confirmadouar em túbal, contin al de Se do, Apenas o distrit ia não vai conseguir a rta 1ª divisã tem tudo ace uar Carlos Ló não e Na de . ois res dep olense experient contin os jogado dor o Grand s vai l Sines, de divisão, o ar reira me nte ulg car Go pla o ra div treina ida uar a Antonio falta ago deira será o dor e tem Em Sines, sub dor vai contin m sul do Santo o treina muitas ina Ma o. la de da marge to com amente fechad continua à tre be ão com a nova Vítor pal do Estre mi clu est Ga tic bes José num Os clu es em preparar da não princi e contará com ntiago do pra sco da Gama vai ou não Va Sa o Tejo. nir se dificuldad r isso muitos ain á nova André adjunto. Em uará o de defi parceria com po to contin ge espera a do como relação época, o Direi Jor nada em tinuar com Vasco da Gama a ta altura Cacém, Joã r principal e as es con eça definiram porque nes a ios vão como treinado unto. O Melid a Clube Regat ois é que com rad apo po e qu adj dep tem trital de Pereira como nse ainda nad . Brasil e só em com isão dis não sab ere uro Na 2ª div de Santo André e o Alcac anto ao seu fut contar. já m qu o Estrela Cacém anunciara Setúbal, ago do de Santi ipas técnicas, e União equ as m anunciara

O Tribunal condenou o empresário responsável pela sua montagem

NÃO VENDA O SEU OURO Emprestamos dinheiro de imediato sobre... OURO, PRATAS, JÓIAS, RELÓGIOS, MOEDAS, ANTIGUIDADES E PINTURAS Com rapidez, segurança e sigilo. Qualquer quantia e nas melhores condições.

DAMOS VALOR AOS SEUS VALORES

Rua Júdice Fialho, 8 - Loja A (Em frente da Santa Casa da Misericórdia) 7520-218 Sines

Tel. 269 636 177 - Tem. 969 394 118


Litoral Alentejano – Domingo, 1 de Julho de 2012

02

www.jornallitoralalentejano.com

Queda da bancada já tem responsáveis... Propriedade

LitoralPress, Lda

Directora

Aliette Martins

Director Adjunto Marcos Leonardo

Redacção Aliette Martins (aliette@sapo.pt)

A sentença do julgamento do processo que ficou conhecido como a “queda da bancada”, acidente que ocorreu em 2008 na XXI Santiagro e que fez 69 feridos ligeiros, condenou o empresário responsável pela sua montagem, absolveu dois dos seus funcionários e José Manuel Carvalho, responsável pela Megalqueva.

Gisela Benjamim

(giselabenjamim@gmail.com)

Angela Nobre

(a.v.nobre@gmail.com)

Rute Canhoto

(rutecanhoto@iol.pt)

Pelas 14h00 horas do passado dia 18, na Comarca do Alentejo Litoral – Santiago do Cacém – 2.º Juízo

Culturais, Lda. Ou seja, o Processo comum 345/08, 1 TASTC – de que foi Autor o Ministério

Joaquim Bernardo

(joaqbernardo@gmail.com)

Helga Nobre

Paulo Costa Bragança foi condenado ainda ao pagamento de indemnizações a oito vítimas do acidente, no valor total de cerca de 30 mil euros. Entretanto, José Manuel Carvalho, proprietário da empresa Megalqueva - o empresário que contratou a empresa responsável pela montagem da bancada - e os dois funcionários ao serviço da montagem da mesma, foram absolvidos. Recorde-se que, na altura a Santiagro era organizada pelo Núcleo de Exposições, Gestão e Desenvolvimento do Litoral Alentejano – NEGDAL (já extinto), foi a entidade que contractou o serviço da Megalqueva para a promoção dos espectáculos, que, por sua vez, contratou a montagem/aluguer da bancada a Rogério Bragança.

(helga.nobre@gmail.com)

Cronistas

Francisco do Ó Custódio Rodrigues Serafim Marques Veríssimo Dias

Secretaria

Ana Cristina

Fotografia Ana Correia Luís Guerreiro José Miguel Duarte Gonçalves

Publicidade

Marcos Leonardo Telem. 919 877 399

Paginação

BRAIN DAMAGE, LDA geral@braindamage.pt Tel. 265 533 129

Distribuição VelozEficácia 269 862 292

Sede

Colégio de S. José Rua do Parque, 10 7540-172 Santiago do Cacém Tel./Fax: 269 822 570 Telem. 919 877 399 litoralalentejano@sapo.pt

Delegação

Rua do Romeu, 19-2.º 2900-595 Setúbal Telf./Fax: 265 235 234 Telem. 919 931 550 litoralalentejano@portugalmail.pt

Membro :

de Instância Criminal, foi o momento em que foi dado início a leitura da sentença aplicada aos arguidos pela queda de uma bancada, o que provocaria o acidente ocorrido na noite de 31 de Maio de 2008 que fez 69 feridos ligeiros que aguardavam o anunciado Festival Country Rodeo e o espectáculo dos artistas Lucas e Mateus, que fazia parte do programa da XXI Santiagro – Feira da Agropecuária e do Cavalo. Refira-se que, do acidente resultou o processo que ficaria conhecido na opinião pública, como o da “ queda da bancada”, em que foram constituídos arguidos: Rogério Paulo Costa Bragança, Jorge Rodrigues Delgado, Paulo Alexandre da Silva Bragança, José Manuel Penedo Martins de Carvalho, Megalqueva - Realizações de Eventos

Público e outros (s), teve como interveniente principal: o Núcleo de Exposições, Gestão e Desenvolvimento do Litoral Alentejano (Negdal e outro).

Empresário condenado a uma pena total de três anos com pena suspensa Lida a sentença, foi condenado o empresário Rogério Paulo Costa Bragança, responsável pela “inobservância de cuidados técnicos” na montagem da bancada que caiu durante o espectáculo referido e, por “14 crimes de ofensa à integridade física por negligência”, tendo-lhe sido aplicada uma pena total de três anos, suspensa por igual período de tempo. O empresário Rogério

Declarações de José Manuel

Carvalho após a sentença que o ilibou Após a leitura da Sentença, em declarações ao Jornal Litoral Alentejano, José Manuel Carvalho, mostrando-se satisfeito, chamou a atenção para o facto de que se confirmou em Tribunal, dando como provado o facto de ele ter tido a preocupação de chamar a atenção de quem de direito, em relação à lotação da bancada, sobretudo pela chuva que tinha caído naquele dia. Questionado sobre a regularização da dívida da NEGDAL para com a sua empresa, diria: “relativamente ao valor em dívida por parte da NEGDAL para com a Megalqueva referente ao aluguer da bancada, equipamentos de som, da logística inerente aos espectáculos (som utilizado - para todos os espectáculos da

Feira), para o pagamento dos artistas contratados, aluguer de animais e, todo um conjunto de equipamentos e serviços que não foram pagos, era – naquele momento de 38 mil euros. A nossa situação até aqui é esta”, sublinhou.

A NEGDAL condenou. O Tribunal diz que não O empresário recordou ainda que a “NEGDAL condenou logo a Megalqueva como se fosse a responsável. Entretanto, o Tribunal agora diz que não”, informando que, a partir destes primeiros momentos, depois de terem sido apuradas as responsabilidades e de ter sido absolvido, “irá dirigir-se aos representantes da NEGDAL e que, embora tenha sido extinta, os seus responsáveis sabiam e sabem que a dívida estava pendente”, disse, destacando que está convencido de que, “a NEDGAL (nas pessoas dos seus representantes), enquanto pessoa de bem, vai cumprir com as suas obrigações”. Nota da redacção: o Jornal Litoral Alentejano esteve presente na leitura da sentença do processo relacionado com a queda da bancada, e procurou obter reacções á sentença por parte do arguido condenado pelo tribunal. Instado pelo seu advogado a não prestar quaisquer declarações, de uma forma até um pouco “desagradável”, não nos foi possível recolher o seu testemunho. Posto isto, para que conste, informamos os nossos leitores que os arguidos têm 30 dias para recorrer da sentença.


03

www.jornallitoralalentejano.com

Litoral Alentejano – Domingo, 1 de Julho de 2012

Médicos cubanos ainda não foram substituídos

Litoral alentejano - 40 mil pessoas sem médico de família Cerca de 40 mil pessoas estão actualmente sem médico de família nos cinco concelhos do litoral alentejano, de onde partiram de regresso ao país de origem, no mês de Junho, 12 profissionais cubanos, sem que tenham sido substituídos até agora. Ângela Nobre a.v.nobre@gmail.com A falta de médicos no litoral alentejano foi agravada no mês passado com a partida dos 12 especialistas cubanos que ainda estavam na região e cuja data de substituição é ainda desconhecida pelo Agrupamento de Centros da Saúde (ACES) que gere os cuidados de saúde primários de Alcácer do Sal, Grândola, Santiago do Cacém, Sines e Odemira. Além dos médicos que regressaram agora ao país de origem, já tinham partido outros quatro, dois em 2010 e outros dois já no segundo trimestre deste ano, por motivos pessoais. Os centros de saúde da região contam actualmente com cerca de 43 profissionais na equipa médica, quando, segundo revelou o director executivo do ACES, Paulo Espiga, seriam necessários pelo menos mais 17 para que todos os utentes inscritos nos serviços pudessem ser acompanhados por um médico de família. O mesmo responsável estima que cerca de 40 mil pessoas estarão agora sem médico de família, ou seja, 40% da população. “Tinhamos cerca de 17 ou 18 mil pessoas sem médico de família, agora ficamos com quase metade da população”, revelou, assegurando contudo que o ACES está a “tentar amenizar a situação”. “Os serviços de urgência existentes em Alcácer do Sal e em Odemira estão assegurados por uma empresa externa contratada”, explicou, informando que, por enquanto, está a “tentar” garantir os restantes serviços “com a equipa de médicos existente”. Contudo, ressalvou o mesmo responsável, o agrupamento espera que “a qualquer momento” seja possibilitada a colocação na região de novos médicos cubanos que já estarão em Portugal a

aguardar o “aval” da Ordem dos Médicos para exercer. Entretanto, segundo adiantou fonte da Administração

Santiago do Cacém é concelho “mais problemático” No concelho de Santiago do Cacém, o mais populoso do litoral alentejano com cerca de 30 mil habitantes, a partida de quatro profissionais cubanos faz subir para oito o número de médicos em falta. É este a situação mais preocupante, segundo Paulo Espiga. “Com a falta de oito médicos, é o caso mais problemático em proporção”, disse o director executivo do ACES, lembrando que San-

último ano, como o Deixao-resto e São Bartolomeu da Serra, para além das que mantêm médico, mas têm insuficiência, como é o caso de Alvalade, de Ermidas, ou mesmo do Centro de Saúde de Santiago do Cacém”, lamentou o autarca. No Cercal do Alentejo, vila do concelho de Santiago do Cacém, os cerca de 3300 habitantes ficaram sem qualquer médico de família. Nessa localidade, apenas é assegurado, através da equipa médica do Centro de Saúde de Santiago do

Os deputados do PCP à Assembleia da República, Bruno Dias e Paula Santos, reuniram na câmara de Santiago do Cacém para analisar a questão Regional de Saúde (ARS) do Alentejo, 13 dos novos médicos cubanos que chegaram este ano ao país até já estão na região, embora não possam exercer enquanto não for aceite a inscrição na Ordem dos Médicos, que depende de uma “série de requisitos exigidos” a todos os médicos estrangeiros. A mesma fonte revelou que desses profissionais, dois ficarão a prestar serviço em Évora, cinco em Beja e seis no litoral alentejano. O primeiro grupo de médicos cubanos chegou a Portugal em Agosto de 2009, no âmbito de um contrato celebrado entre os governos de Portugal e de Cuba, para prestar cuidados em centros de saúde das regiões do Alentejo, do Algarve e do Ribatejo. No Alentejo ficaram 24 médicos, 16 deles no litoral alentejano, dos quais, segundo as informações obtidas junto da ARS, apenas seis serão substituídos.

tiago do Cacém é o concelho da região com maior número de habitantes. O presidente da Câmara de Santiago do Cacém, Vítor Proença, preocupado, já solicitou um encontro com a Administração Regional de Saúde do Alentejo. Também a Comunidade Intermunicipal do Alentejo Litoral (CIMAL) terá pedido uma audiência ao ministro da Saúde, que não foi ainda agendada.

Cacém, “a passagem de receituário crónico”. Os dois médicos cubanos que partiram no final do mês de Junho eram os únicos profissionais ao serviço dos utentes da extensão de saúde local. O presidente da Junta de Freguesia local, Sérgio Santiago, diz que o “Centro de Saúde não está a conseguir cobrir a falta de médicos”. Preocupado e atento ao desenrolar da situação, o autarca espera que na extensão de saúde seja “mantido o mesmo número de profissionais”.

Deputados do PCP alertam para falta de 100 profissionais de saúde na região

“Estamos muito reduzidos, já há extensões de saúde que perderam médicos no

A “falta de médicos de família, de enfermeiros, auxiliares e administrativos” e “o encerramento de extensões de saúde” são as “grandes preocupações” relativas “aos cuidados de saúde primários” no

litoral alentejano, alertaram os deputados do PCP à Assembleia da República, Bruno Dias e Paula Santos, aquando de uma visita, no mês passado, aos vários serviços do ACES na região. “Estava previsto vir um conjunto de 17 médicos cubanos para a área do ACES, mas irá concretizar-se a vinda de seis num curto espaço de tempo, o que é insuficiente, face às dificuldades”, disse Paula Santos à comunicação social, numa conferência que decorreu no final de um dia de visitas aos serviços de saúde em Alcácer do Sal, Grândola, Sines e Santiago do Cacém. A esta situação, soma-se “o facto de 60 por cento médicos de família neste ACES terem mais de 55 anos”, sublinharam os eleitos pelo círculo de Setúbal. “É pois previsível a possibilidade da sua aposentação”, acrescentaram, lembrando que “não há internos para formação”. “Há um conjunto de profissionais que já pediram a reforma, prevendo-se que, até ao final do ano, se não forem substituídos, poderá haver mais 10 mil utentes sem médico de família”, alertou Paula Santos. Não são contudo apenas médicos os profissionais em falta, mas também enfermeiros, auxiliares e admi-

nistrativos. “O mapa de pessoal do ACES prevê 398 profissionais e não estão preenchidos cerca de 100”, revelou a deputada,

aproveitando para criticar a acção do Governo no que concerne aos cuidados de saúde primários. “Apesar de o Governo ter referido no seu programa que os cuidados de saúde primários são uma prioridade, a verdade é que aquilo que são as políticas e aquilo que é a sua acção prática, contraria completamente esta afirmação e penso que não precisamos de ir muito longe, basta olhar aqui para a realidade que se tem na região do litoral alentejano, em que se encerraram serviços já durante o período de governação do actual governo do PSD/CDS e onde a carência de médicos e de outros profissionais continua acentuante”, asseverou.

No Agrupamento de Centros de Saúde do litoral alentejano, residem cerca de cem mil pessoas. Concelho de Alcácer do Sal - Alcácer do Sal – menos 2 médicos - Torrão – menos 1 médico TOTAL: 3 médicos

Concelho de Grândola - Grândola, Lousal e Azinheira de Barros – menos 1 médico

TOTAL: 1 médico

Concelho de Santiago do Cacém - Santiago do Cacém e São Domingos – menos 1 médico - Cercal do Alentejo – menos 2 médicos - Vila Nova de Santo André – menos 1 médico TOTAL: 4 médicos

Concelho de Sines - Sines – menos 1 médico TOTAL: 1 médico

Concelho de Odemira - Vila Nova de Milfontes – menos 2 médicos - São Teotónio e Sabóia – menos 3 médicos TOTAL: 5 médicos


Litoral Alentejano – Domingo, 1 de Julho de 2012

04

www.jornallitoralalentejano.com

“A Saúde está doente”

Aliette Martins

Município de Alcácer do Sal EDITAL

Um olhar sobre a Saúde na Região Alentejo Litoral motivou, por parte de inúmeros utentes idosos, não só alguns pormenorizados esclarecimentos sobre as dificuldades que têm sofrido, como ainda revelou o testemunho das suas preocupações. A reportagem publicada nas páginas 2 e 3 da edição 259 do Jornal Litoral do passado dia 1 de Junho, subordinada ao ante título e título: “Utentes expuseram o seu desespero à Entidade Reguladora da Saúde” – “Quando a espera maltrata os doentes” e, com chamada de atenção de primeira página, o título “A Saúde está Doente”, é um trabalho que correspondeu ao esforço da realização de uma rigorosa investigação, tendo sido consultada as entidades referidas na peça em questão, evidentemente, a partir do testemunho dos doentes que se pronunciaram sobre os seus problemas, enviando-nos documentação que certificou as afirmações então feitas. Após a publicação da referida reportagem, para algum espanto nosso, o Jornal Litoral Alentejano recebeu inúmeras cartas sublinhando o conteúdo da peça e, um reconhecimento, que muito sensibilizou a todos que se ocuparam da peça - sobretudo - pelo estímulo e, também – mais uma vez - colocando em foco - não só o desespero de quem as subscreveu, mas ainda demonstrando a incapacidade sentida, perante a situação que se regista, que

tarda em ser considerada inquietante. Pelo exposto, foi e é nossa responsabilidade, cumprir com um dos objectivos dos estatutos do Jornal Litoral Alentejano, nomeadamente quando refere que é uma publicação que visa o bem comum “(…) independentemente dos poderes Políticos e Económicos, bem como de qualquer credo, doutrina ou ideologia”. É nesse sentido que abaixo deixamos algumas considerações que foram selecionadas a partir das várias cartas recebidas (algumas delas enviadas à Entidade Reguladora da Saúde), com o desejo de que, a simplificação do atendimento ao doente possa ser uma realidade o mais breve possível, quando citamos: “(…) as sucessivas idas ao médico assistente e o registo do número de radiografias” a que alguns utentes têm sido sujeitos, é apontado como “surpreendente”, não servindo de consolo para aliviar o sofrimento com que hoje os idosos se confrontam, considerando as pequenas reformas que têm, uma preocupação agravada quando a saúde lhes falta. Testemunhos - Excerto de carta enviada ao Primeiro-ministro: “ (…) Espero que a sua humanidade … não retire aos velhinhos desta região o direito de acabarem a sua vida com a dignidade que merecem”. “ (…) nós os velhos estamos muito abandonados. Querem que a gente morra

Município de Alcácer do Sal EDITAL

depressa”. Santo André “(…) Os meus parabéns pela excelente reportagem sobre a saúde. Devia sair sempre em primeira página, pois existem muitos cidadãos e autoridades que desconhecem esta situação e como se trata a saúde. É sempre bom dar a conhecer o que se passa a todos, pois no Litoral Alentejano a saúde piora dia a dia.” Cercal “Quero dar os parabéns pelo artigo que saiu sobre a saúde no dia 1/06/2012, muito interessante, realmente a saúde está mesmo doente, pois quando se fala em auditorias sem saber como estão os doentes, sem falar com eles e sem saber das suas necessidades, é lamentável. Alvalade “ (…) fui ao meu médico de família que me disse ser muito difícil fazer agora fisioterapia, sendo que, a única hipótese que eu tinha era fazer umas radiografias e enviar de novo o processo. Faço fisioterapia desde 2004 pelos meus problemas de saúde e que só a fisioterapia aliviavam. Agora, com a minha idade cortam. É de lamentar. Fiz 25 radiografias, sim 25 radiografias. Um dia comecei a realizá-las às 16 horas e só as terminem às 19 horas. Quem são as pessoas que decidem tratando o ser humano como lixo?”. Santiago do Cacém “Gostei da vossa reportagem – A Saúde está

Doente. Dou os parabéns ao pessoal. Mas aquele senhor nem sabe o que está a dizer de certeza que não é médico. V.N. Santo André “ (…) como é possível a fisioterapia ser autorizada por um médico que nem conhece os doentes?” Odemira “ (…) Tanto se fala do Litoral mas, os doentes estão a ficar esquecidos. Que Governo é este que permite que tal aconteça?… Falo por mim e por tantas pessoas idosas que não conseguem escrever.” Santiago do Cacém (…) ao fim de tantos anos agora é que se lembram das vírgulas e dos pontos num relatório… para o doente se poder tratar??? … É uma vergonha!!! Santiago do Cacém Quero dar os parabéns pelo excelente artigo sobre “A Saúde está Doente”… continuem… Haja alguém que divulgue estas situações menos boas…Obrigado Ermidas Para que conste, cumpre informar os leitores de que, a questão central da contestação vinda ao público sobre a Saúde, já mereceu uma interpelação ao Governo, tendo sido entregue à Sra. Presidente da Assembleia da República, um pedido de esclarecimento subordinado ao título: “Dificuldade no acesso aos tratamentos de fisioterapia no Litoral Alentejano”.

Município de Alcácer do Sal EDITAL

A Vereadora do Pelouro da Divisão de Planeamento e Gestão Urbanística da Câmara Municipal de Alcácer do Sal, faz saber, pelo presente, que correm éditos de 30 (trinta) dias para que os eventuais interessados que mostrem interesse direto, fundado e legítimo, relativamente à titularidade do lote nº. 10, do Loteamento de Iniciativa Municipal, denominado por “Carrasqueira 6”, Freguesia da Comporta, assinalado em planta anexa, venham por meios adequados e expeditos, dizer o que tiverem por conveniente. Não havendo interessados a reclamar a titularidade do lote, dentro do prazo concedido, a CMAS, após os formalismos legais para o efeito, procederá à alienação do lote mencionado a favor de Fernando Alexandre Bacalhau.

A Vereadora do Pelouro da Divisão de Planeamento e Gestão Urbanística da Câmara Municipal de Alcácer do Sal, faz saber, pelo presente, que correm éditos de 30 (trinta) dias para que os eventuais interessados que mostrem interesse direto, fundado e legitimo, relativamente à titularidade do lote nº. 30, do Loteamento de Iniciativa Municipal, denominado por “Carrasqueira 8”, Freguesia da Comporta, assinalado em planta anexa, venham por meios adequados e expeditos, dizer o que tiverem por conveniente. Não havendo interessados a reclamar a titularidade do lote, dentro do prazo concedido, a CMAS, após os formalismos legais para o efeito, procederá à alienação do lote mencionado a favor de Diamantino Bacalhau Nunes.

A Vereadora do Pelouro da Divisão de Planeamento e Gestão Urbanística da Câmara Municipal de Alcácer do Sal, faz saber, pelo presente, que correm éditos de 30 (trinta) dias para que os eventuais interessados que mostrem interesse direto, fundado e legítimo, relativamente à titularidade do lotes nºs. 13, 23 e 24, do Loteamento de Iniciativa Municipal, denominado por “Carrasqueira 6”, Freguesia da Comporta, assinalados em planta anexa, venham por meios adequados e expeditos, dizer o que tiverem por conveniente. Não havendo interessados a reclamar a titularidade dos lotes, dentro do prazo concedido, a CMAS, após os formalismos legais para o efeito, procederá à alienação dos lotes mencionados a favor de António Luís Gonçalves.

Publique-se a afixe-se nos locais devidos.

Publique-se a afixe-se nos locais devidos.

Publique-se a afixe-se nos locais devidos.

Paços do Concelho de Alcácer do Sal, 11 de junho de 2012

Paços do Concelho de Alcácer do Sal, 11 de junho de 2012

Paços do Concelho de Alcácer do Sal, 11 de junho de 2012

A Vereadora do Pelouro (Isabel Cristina Soares Vicente)

A Vereadora do Pelouro (Isabel Cristina Soares Vicente)

A Vereadora do Pelouro (Isabel Cristina Soares Vicente)


www.jornallitoralalentejano.com

05

Litoral Alentejano – Domingo, 1 de Julho de 2012

Praga da lagarta afecta sobreiros do Litoral Alentejano

Sobreiros atacados por lagarta Lymantria Uma das maiores manchas de sobreiro do mundo está a ser atacada por uma praga de lagartas que provoca a desfolhagem da árvore e afecta a qualidade da cortiça. Helga Nobre helga.nobre@gmail.com A praga da lagarta Lymantria que, em 2011, atacou o montado da zona de Cercal do Alentejo, Santiago do Cacém, alastrou este ano aos concelhos de Grândola e Odemira, levando ao desespero, os produtores de cortiça do Litoral Alentejano. “Logo de início pensei que fosse a lagarta do pinheiro mas depois percebi que é ligeiramente diferente e que se trata de uma larva própria dos sobreiros”, adiantou António Oliveira, proprietário da herdade da Moitinha, em Odemira que não sabe o que fazer para dizimar os milhões de insectos que, no final do mês de Maio, atacaram os sobreiros deixando centenas de árvores, num raio de 116 hectares, com um aspecto desolador.

“A lagarta alimenta-se das folhas das árvores ao ponto de deixar apenas os taroucos. Tenho centenas de sobreiros sem uma única folha o que prejudica a cortiça e a própria árvore. Penso que muitas delas nem vão rebentar, representando um prejuízo não só a nível local como nacional”, lamentou o proprietário que já tomou a decisão de não tirar as cerca de 1500 arrobas de cortiça que tinha previsto, visto os sobreiros “estarem secos e

sem rama”. Preocupado com o futuro dos sobreiros, António Oliveira, decidiu chamar as autoridades florestais. “Falei com o responsável da zona agrária que ficou admirado com a dimensão da praga e resolveu contactar os serviços florestais. Depois de observarem a minha herdade e propriedades vizinhas, apontaram como solução a colocação de armadilhas para caçar a borboleta” e evitar um cenário ainda pior no próximo ano. “Daqui a uns dias, as lagartas vão morrer e transformam-se em borboleta e, nessa fase, é preciso atacar o insecto”, adiantou. Na herdade da Amieira, perto da Boavista de Pinheiros, Odemira, o proprietário

está preocupado com o aparecimento da lagarta, nas propriedades vizinhas, e teme que o seu terreno de 127 hectares venha a ser afectado. “A praga está a cerca de 3 quilómetros da minha propriedade e receio que possa ser afectada. É uma praga nova que está na zona de Odemira e Cercal do Alentejo que devasta tudo, deixando o sobreiro só com os troncos”, adianta Augusto Amaro que desconhece as medidas que estão a ser adoptadas pelas

autoridades para combater a sua proliferação. “Os proprietários das herdades vizinhas estão à espera que as entidades oficiais façam qualquer coisa, porque a nível particular não têm meios para combater uma praga deste género”, acrescentou. Consciente de que se

trata “de um ciclo” e que “a praga podia ser facilmente controlada”, Augusto Amaro, teme que “para o ano a extensão de sobreiros afectada possa multiplicar-se”, caso não se avance para o terreno. Luís Dias, da Confederação de Agricultores de Portugal (CAP) desdramatiza a situação e garante que “mais de 90% das árvores afectadas recupera”. Além de não existirem produtos químicos homologados para combater o insecto, os efeitos em

termos ambientais “podem ser mais complicados porque todas essas pragas têm predadores, que podem ser dizimados pelos químicos, desequilibrando ainda mais o sistema”, adiantou. Em todo o país, há focos permanentes e identificados que, em anos mais secos, permitem a proliferação dessas populações que “precisam de se alimentar e devoram as folhas das plantas”, explicou. Por isso, defende “alguma atenção e monitorização desses focos permanentes com a instalação de armadilhas com feromonas que atraem os machos desses insectos. Uma vez eliminados os machos, os focos acabam pordiminuirdrasticamente ou até extinguir -se”, sublinhou o dirigente que lamenta a “ausência de uma atitude pró-activa da administração florestal” para evitar situações semelhantes. No entanto, aconselha um conjunto de procedimentos que devem ser adoptados pelos produtores para evitar a proliferação da praga de Lymantria no próximo ano. A monitorização dos terrenos, a “limpeza do mato” e a “fertilização do solo” para “ajudar na recuperação das plantas”, são alguns exemplos. A CAP pretende reunir com os produtores da região para eventuais esclarecimentos sobre as medidas de prevenção e combate à praga da lagarta Lymantria.

Bio-Ecologia - Uma geração anual; - Eclosão das lagartas no início da Primavera (no sul) ou do Verão (locais mais frios);

- As lagartas penduram-se em longas sedas e deixam-se arrastar pelo vento a grandes distâncias (forma principal de dispersão); - A desfolha inicia-se nas folhas mais jovens, e só depois às folhas mais velhas; - O desenvolvimento larvar dura cerca de 2 meses, após o qual procuram um local abrigado nos hospedeiros ou na sua proximidade;

- Os adultos emergem das pupas após 1 a 3 semanas. Os machos surgem 1-2 dias antes das fêmeas; - As fêmeas da raça europeia têm reduzida capacidade de voo emitindo um odor (feromona) para atrair os machos; - Posturas de 150 a 500 ovos, cobertas com escamas do corpo da fêmea; - A longevidade do insecto adulto é de aproximadamente 1 semana.


Litoral Alentejano – Domingo, 1 de Julho de 2012

06

www.jornallitoralalentejano.com

Em carta dirigida à federação dos agricultores alentejanos

Ministra assume o compromisso de concluir Alqueva A Ministra da Agricultura confirmou, em carta dirigida à FAABA – Federação das Associações de Agricultores do Baixo Alentejo – que foi assumido o compromisso de concluir Alqueva ao encontro das reivindicações surgidas. O Governo leva em linha de conta rentabilização do investimento público e a salvaguarda do investimento privado já realizado pelos agricultores. Na sequência da tomada de posição da FAABA e da CIMBAL, Assunção Cristas enviou uma missiva a confirmar que, “ao ter sido anunciado pelo Senhor Primeiro-Ministro a intenção de terminar a infraestruturação das áreas previstas no Empreendimento de Alqueva até 2015, assumiu-se o compromisso de concluir Alqueva na exata medida das atuais disponibilidades financeiras, indo ao encontro das reivindicações entretanto surgidas”. Na carta enviada à Federação dos agricultores do Baixo

Alentejo, a tutela sublinha que a decisão, “não sendo apenas uma declaração de intenções, leva em consideração o esforço financeiro

associado a este objetivo, ratificado em Assembleia Geral da EDIA no passado dia 4 de maio, garantindo-se assim uma calenda-

rização de obras e projectos compatível com a data anunciada”. Do Gabinete da Ministra é ainda destacado que “o

Empreendimento de Fins Múltiplos de Alqueva comporta um conjunto de valências diretas e indiretas que o Governo reco-

nhece como fortes pilares que sustentam um processo de desenvolvimento integrado de uma zona do País condicionada pela irregularidade climatérica”. Ao encontro das expectativas dos agricultores fica o compromisso de que “durante o ano de 2012 serão lançados os concursos que levarão à construção de toda a rede Primária do EFMA, com exceção do adutor Roxo/ Sado, bem como de duas importantes áreas de rega, que totalizam cerca de 20 mil hectares”. Esta programação levou em linha de conta – conforme sublinhado na carta enviada à FAABA – “não apenas a rentabilização do investimento público a realizar, como também a salvaguarda do investimento privado já realizado pelos agricultores nas áreas a beneficiar, por forma a rentabilizá-lo e garantir água a culturas já iniciadas no terreno”.

Odemira Simplifica

Autarquia implementou com sucesso medidas previstas em 2011 O Município de Odemira lançou em 2010 o programa o Programa de Simplificação Administrativa Municipal, Odemira Simplifica, cujo balanço de primeiro ano de implementação superou as expectativas. Em 2011 foram concretizados cinco projetos e 23 medidas,

com o objetivo de melhorar a satisfação dos munícipes, empresas, associações ou coletividades. Através de novas formas de modernização da atividade e simplificação dos procedimentos, para atender com qualidade e eficiência, produzir de forma simples e eficaz e responder

Município de Alcácer do Sal EDITAL

A Vereadora do Pelouro da Divisão de Planeamento e Gestão Urbanística da Câmara Municipal de Alcácer do Sal, faz saber, pelo presente, que correm éditos de 30 (trinta) dias para que os eventuais interessados que mostrem interesse direto, fundado e legitimo, relativamente à titularidade do lote nº. 36, do Loteamento de Iniciativa Municipal, denominado por “Carrasqueira 6”, Freguesia da Comporta, assinalado em planta anexa, venham por meios adequados e expeditos, dizer o que tiverem por conveniente. Não havendo interessados a reclamar a titularidade do lote, dentro do prazo concedido, a CMAS, após os formalismos legais para o efeito, procederá à alienação do lote mencionado a favor de Custódio José Nunes Guisado. Publique-se a afixe-se nos locais devidos. Paços do Concelho de Alcácer do Sal, 19 de junho de 2012 A Vereadora do Pelouro (Isabel Cristina Soares Vicente)

de forma célere e concreta, o Município de Odemira pretende garantir a satisfação do público e a qualidade do serviço público prestado. Para 2012 foram desenhadas 20 medidas e dois projetos, com destaque para a Intranet Municipal, já implementada, a certificação de qualidade e a desmaterialização dos processos de gestão de várias áreas de ação municipal (apoio escolar, atendimento, cartão social, gestão de coletividades, protocolos e reclamações). No final do 1º semestre de 2012, o programa conhece bom nível de execução. O programa prevê a implementação de projetos transversais à organização e de medidas sectoriais em três áreas de intervenção (Incremento da Cidadania, Eficácia dos Serviços e Eficiência no Funcionamento). Em 2011 foram concluídos os cinco projetos programados: novo portal municipal (que será apresentado com a nova imagem corporativa de Odemira), Balcão do Empreendedor (gabinete especializado de apoio ao empresário no âmbito de incentivos à atividade e dos licenciamentos de comércio e serviços), Contabilidade Analítica, Gestão Documental Desmaterializada e

Reengenharia de Processos (desenhando e otimizando os fluxos procedimentais). Das 23 medidas programadas, foram concluídas 18: nova imagem corporativa municipal, Sig on-

Guias de Receita, utilização da Plataforma IMI - Sistema de Informação do Mercado Interno, utilização da Plataforma REAI - Licenciamento Industrial, utilização do Portal RJUE - Sistema

Utilização dos Meios Informáticos, Regulamento de Formação, Regulamento de Utilização e Cedência de Transportes e Viaturas e SIE – Sistema de Informação ao Executivo.

line, Portal Municipal do Turismo de Odemira, Sistema Interativo de Sugestões e Reclamações on-line, Balcão Único Virtual, Desmaterialização do Processo de Atendimento, Manual de Apoio ao Munícipe, Normalização de Formulários, novo modelo de Fatura e de

Integrado de Informação de Regime Jurídico da Urbanização e Edificação, Desmaterialização do Processo de Gestão de Atividades, Desmaterialização do Processo de Gestão de Contratação Pública, Manual de Acolhimento e Acompanhamento, Regulamento de Acesso e

De referir que no Simplex Autárquico, o Município de Odemira foi distinguido com a Medalha de Ouro, assumindo-se com um dos 22 municípios a nível nacional a concretizar 100% das medidas de simplificação administrativa.


LitoralAlentejano_260x370_VinylAlentejo.pdf www.jornallitoralalentejano.com

C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K

1

6/19/12

4:53 PM

07

Litoral Alentejano – Domingo, 1 de Julho de 2012


Litoral Alentejano – Domingo, 1 de Julho de 2012

08

www.jornallitoralalentejano.com

Crise atira desempregados para as praias

Licenciados vigiam praias da costa alentejana A época balnear, no litoral alentejano, arrancou tal como previsto, no passado dia 15 de Junho, com os nadadores-salvadores colocados em todas as praias vigiadas pela Resgate, a Associação de Nadadores Salvadores do Litoral Alentejano. Helga Nobre helga.nobre@gmail.com Pela primeira vez, em 11 anos, a associação conseguiu reunir o número de nadadores- salvadores necessários (vinte e oito) para assegurar a vigilância das catorze praias e duas piscinas dos concelhos de Sines, Santiago do Cacém e Odemira. “Não tenho memória, nestes onze anos, da época balnear ter arrancado com o número de nadadores de acordo com a lei e, este ano, a abertura foi memorável”, assegurou ao Litoral Alentejano António Mestre. Isto deve-se, em parte, à crise que está a obrigar

ciados de vários pontos do país. “Em Odemira vamos contar com uma arquitecta e um engenheiro electrotécnico, formado em Londres, e na praia de Sines temos um jurista e uma professora licenciada em educação física e desporto. São jovens que têm de se agarrar à vida porque estão desempregados”. Bruno Pilar, de 29 anos, é jurista de formação mas a crise trocou-lhe as voltas e acabou a salvar banhistas nas praias da costa alentejana.

“É bastante inquietante porque não temos perspectivas futuras e acabamos

a primeira vez que desempenha tais funções. “Preciso é de um salário

No entanto, por se tratar de um trabalho sazonal, o jovem nadador-salvador, pondera

na profissão de nadadorsalvador um “escape” para pôr à prova o seu gosto pela

sair de Portugal para “tentar encontrar uma oportunidade de emprego que me dê a estabilidade que não encontro no meu país” e as opções passam pelos países da CPLP. “Brasil, Angola, Moçambique, Cabo Verde e Macau fazem parte da lista”, do ex-jurista que lamenta “a falta de pujança da economia portuguesa”, a “negligência do poder político” e o “mau funcionamento das instituições públicas”. Já Elsa Cardoso, de 25 anos, natural de Penafiel, encontra

aventura e conciliar a sua profissão de professora de educação física. “Há uns anos fiz o curso de nadadora-salvadora e exerci em praias, piscinas e parques aquáticos mas, este ano, quis conhecer sítios novos e esta zona era uma delas”, contou a jovem que recentemente terminou o estágio na área do ensino. “Como sou muito persistente, consegui sempre trabalho na minha área e no Verão tento sempre arranjar estes trabalhos, porque estou a fazer aquilo que

António Mestre, da associação Resgate está a postos para mais uma época balnear que este ano devido à crise conta com mais nadadoressalvadores nas praias

Elsa Cardoso, decidiu aventurar-se na costa alentejana onde já fez dois salvamentos desde a abertura da época balnear jovens licenciados, estudantes e desempregados a abraçar a profissão de nadadorsalvador. “Tem a ver com a conjuntura que afecta o país e que deixou muita gente no desemprego”, justifica. “Há quem faça o curso de nadador-salvador e os jovens são agora obrigados a trabalhar para ajudar a família a suportar as despesas escolares”, adianta. Segundo António Mestre, de entre os vinte oito nadadores-salvadores, a Resgate conta com jovens licen-

“Já estive a trabalhar como jurista em situação precária e estive a fazer durante 1 ano o estágio da Ordem dos Advogados, mas desisti porque não tinha condições para ter uma vida independente”, explica o jovem que, há cerca de um mês, deixou Lisboa para ser nadador-salvador em Sines. “Renovei o curso que tinha tirado há uns anos e, apesar de gostar imenso de Direito, estou a pensar seguir esta área porque não tenho quaisquer perspectivas futuras”.

por viver um mês de cada vez”, admite. Surfista há 15 anos, Bruno não se deixou afectar pela

porque não tenho ajudas. Tem sido bastante complicado e já cheguei a trabalhar num escritório de

Salvamentos “40 foi o número de salvamentos nas praias vigiadas pela associação Resgate em 2011” “3 é o número de salvamentos efectuados nas praias de São Torpes, Praia Grande de Porto Covo e Odemira, desde a abertura da época balnear” transição e salvar banhistas não o assusta, apesar de ser

gravata mas sem dinheiro para o almoço”.


1 de Julho/12 Ano II • n.º 61 •

Directora Aliette Martins Director-adjunto Marcos Leonardo Editor Joaquim Bernardo

BTT: Vila Verde de Ficalho – Zambujeira do Mar 240 quilómetros

Hélder Filipe e Nelson Guia tiveram uma prestação muito positiva Os atletas sineenses Hélder Filipe (Tico) e Nelson Guia do Grupo Desportivo da Repsol Polímeros participaram no dia 16 de Junho, na Travessia do Alentejo, prova que consistiu numa ligação entre Vila Verde de Ficalho e a Zambujeira do Mar num total de 240kms, percorridos em trilhos de montanha e estradões de terra batida. Sendo esta uma das mais exigentes provas de BTT a nível nacional, a partida deu-se às 6 horas da manhã porque se previa no mínimo 11 horas para a sua conclusão. As dificuldades encontradas com o acumular dos 240 quilómetros foram-se fazendo sentir ao longo do dia, mesmo

assim os dois atletas tiveram uma prestação muito positiva. Hélder Filipe conseguiu um brilhante 4º lugar, fruto do seu excelente trabalho ao longo dos

últimos três meses e Nelson Guia que ultimamente não conseguiu realizar o número de treinos necessários para este tipo de prova conseguiu classificar-se em 15º

lugar. Tendo em conta que esta prova pontuava para o troféu UltraSéries, Nelson Guia com o tempo que realizou conseguiu manter a 8ª posição que ocupava neste troféu e aguardar pela última etapa, que se realizará nos dias 6 e 7 de Outubro, para no mínimo tentar manter o lugar que ocupa. Estes dois atletas e os restantes membros do Grupo Desportivo da Repsol Polímeros irão participar, além das habituais provas regionais, na 6ª prova da taça de Portugal e no Campeonato Nacional Absoluto de BTT que decorre durante o mês de Setembro.”

Pretende ser o principal destino nacional para a prática do BTT

Odemira vai ter mil quilómetros de percursos para a prática do BTT O concelho de Odemira vai ter uma rede de 1000 quilómetros de percursos para BTT, assumindo-se como o principal destino nacional para a prática desta modalidade, não só pela estruturação da oferta turística e técnica para a prática do BTT, mas sobretudo pela qualidade ambiental e paisagística do território. O projeto será implementado no prazo de um ano e resulta de um protocolo estabelecido entre o Município de Odemira e a Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, através do e-GEO, Centro de Estudos de Geografia e Planeamento Regional. O desenvolvimento dos desportos de evasão e do turismo de natureza

é uma das apostas estratégicas do Município de Odemira, valorizando as potencialidades do imenso território, com grande parte classificado Rede Natura e cuja zona costeira se insere na área de Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina. O concelho de Odemira tem conhecido crescente procura para a prática de BTT, no litoral e no interior, tanto numa perspetiva de competição como de lazer e turismo. Nos últimos anos, têm surgido vários clubes e associações dedicados à modalidade, não só através da prática regular, mas também na promoção de eventos de BTT e definição de trilhos. A criação do produto turístico

“Odemira BTT” irá envolver os agentes locais ligados à atividade turística, e desportiva e terá como base as características ambientais

e paisagísticas do concelho, a partir dos vários núcleos urbanos, articulando os trilhos já existentes. O projeto prevê o levantamento e marcação no terreno dos trilhos existentes e a criar até à sua disponibilização ao nível informático, para que qualquer pessoa possa ter acesso e possa percorrer o território odemirense em BTT, de forma autónoma. Serão criadas rotas individuais em formato GPX e KML, georreferenciadas, com fichas de caracterização técnica e descrição paisagística dos percursos (criação de conteúdos – textos, mapas, gráficos distância/perfil altimétrico) a divulgar através da Internet.

Um problema que é sentido em todo o país

Falta de apoios dificulta a preparação da época desportiva Os clubes estão com muitas dificuldades em preparar a nova época, por isso muitos ainda não definiram nada em relação á nova temporada porque nesta altura não sabem com que apoios vão contar. Na 2ª divisão distrital de Setúbal, o Estrela de Santo André e União de Santiago do Cacém já anunciaram as equipas técnicas,

falta agora divulgar os jogadores. Vítor Madeira será o treinador principal do Estrela de Santo André e contará com José Gamito como adjunto. Em Santiago do Cacém, João Direito continuará como treinador principal e Jorge Pereira como adjunto. O Melides e o Alcacerense ainda nada anunciaram quanto ao seu futuro.

Na 1ª divisão distrital de Setúbal, o Grandolense tem tudo acertado, Antonio Gomes vai continuar como treinador e tem o plantel praticamente fechado. Em Sines, o Vasco da Gama continua à espera de definir se vai ou não continuar com a parceria com o Clube Regatas Vasco da Gama do Brasil e só depois é que começa a

preparar a nova temporada. Apenas está confirmado que Carlos Lóia não vai continuar em Sines, depois de não conseguir a subida de divisão, o experiente treinador vai continuar a carreira num clube da margem sul do Tejo.


Litoral Alentejano – Domingo, 1 de Julho de 2012

Camp. Nacionais de Hóquei em Patins

Clubes apostam na continuidade Os três clubes do Litoral Alentejano que vão disputar os campeonatos nacionais já têm a nova época desportiva planeada. O H.C. Vasco da Gama que conseguiu a manutenção na 2ª divisão, vai continuar a contar com Nuno Martins como treinador e jogador. Falta apenas definir quem será o treinador adjunto. O objetivo passa pela manutenção na 2ª divisão. Em Grândola, o HCP de Grândola conseguiu pela primeira vez a subida à 2ª divisão, Nelson Mateus

vai continuar como treinador e jogador. O objetivo passa pela manutenção na 2ª divisão. O H.C. Santiago volta este ano a participar na 3ª divisão nacional, o objetivo é conseguir uma classificação melhor do que no ano passado. Gonçalo Silva vai continuar como treinador. Quanto aos plantéis, as equipas ainda estão a definir os jogadores para a próxima temporada, nenhum dos clubes tem ainda o plantel fechado.

Época 2012-2013 está planeada

Nova época arranca em Setembro

A Associação de futebol de Setúbal já anunciou a data prevista para o início dos diversos campeonatos distritais. Os campeonatos distritais de seniores (1ª e 2ª divisão) começam apenas no dia 14 de Outubro mas a anteceder as principais competições do futebol setubalense terá lugar a Taça Associação de Futebol de Setúbal, estando a 1.ª jornada da fase de grupos agendada para o dia 23 de Setembro. A grande novidade da nova temporada desportiva será a realização da Taça AFS, em futsal sénior. Os campeonatos distritais de juvenis e juniores, em futsal, abrem a temporada desportiva no dia 15 de setembro. Igualmente em setembro, há mais quatro competições a começar, com particular destaque para a realização da 1.ª jornada da fase de Grupos da Taça AFS, em futebol sénior, agendada para dia 23. Ainda dia 23 começa o distrital de Setubal de Juvenis da 2ª divisão. Para o mês de Outubro entram em

ação 15 provas, a começar no dia 6, data da realização da 1.ª jornada da Taça AFS, em futsal sénior, a grande novidade desta temporada no calendário organizativo. No futebol de 11, dia 6 começa a 1ª divisão de juniores e dia 13 a 2ª divisão de juniores. Dia 14 começam os campeonatos de juvenis e iniciados da 1ª divisão, dia 21 começa a 2ª divisão de iniciados. Os dois campeonatos de futebol 11 sénior (1ª e 2ª Divisão) têm o pontapé de saída marcado para o dia 14 de Outubro. Em Novembro, a AFS ainda promove o arranque das duas competições distritais de futsal feminino (seniores e juniores), nos dias 3 e 10, respetivamente. Refira-se que no total das 23 provas oficiais da AFS referente à época 2012/13, contam-se 10 campeonatos de futebol 11, quatro de futebol 7 e nove de futsal. As datas dos sorteios das competições e o prazo para as inscrições nas provas serão indicados oportunamente.

Dia 7 de Julho no Barreiro

A.F. Setúbal realiza festa de encerramento A Associação de Futebol de Setubal vai realizar dia 7 de Julho, pelas 21.30 horas, na Casa da Cultura da Quimiparque, a festa de encerramento das atividades desportivas 2011-2012. Mais uma vez a Associação vai manter a tradição de entregar os troféus aos vencedores de todas as competições por si organizadas na cidade do clube campeão da 1.ª divisão distrital de seniores. Na cerimónia, serão entregues os troféus conquistados ao longo da época. Barreirense (campeão distrital da 1.ª divisão de seniores), Monte de Caparica (2.ª divisão de seniores), Barreirense (1.ª divisão de juniores), Alfarim (2.ª divisão de juniores), B. Mar de Almada (1.ª divisão de juvenis), Vasco

da Gama de Sines (2.ª divisão de juvenis), Olímpico do Montijo (1.ª divisão de iniciados), Almada (2.ª divisão de iniciados), Vale de Milhaços (3.ª divisão de iniciados), V. Setúbal (infantis), Leão Altivo (infantis, equipas B), Desp. Fabril (benjamins e escolas), no que respeita ao futebol. Piedense (seniores masculinos), Estrelas do Feijó (seniores femininos), Bairro Miranda (juniores masculinos), Estrelas do Feijó (juniores femininos), Santa Casa da Misericórdia do Seixal (juvenis), Escola D. João I (iniciados), Núcleo Sportinguista da Costa de Caparica (infantis) e Estrelas do Feijó (benjamins), relativamente ao futsal.

10

www.jornallitoralalentejano.com

Campeonato Regional Sul de Ralis

Marco Ferreira estreou-se em asfalto no Algarve Marco Ferreira fez a sua estreia em pisos de asfalto no Regional Sul de Ralis, com um problema mecânico a impedir o piloto de obter novo resultado de destaque no campeonato. A prova organizada pelo Clube Automóvel de Portimão começou com uma super especial no sábado à noite, mas aí Marco Ferreira e Ricardo Barreto não foram felizes, acabando por ver uma manga de eixo ceder, fazendo-os perder mais de três minutos. Apesar dos problemas na super especial, Marco Ferreira não deixa de “fazer um balanço positivo. Foi o meu primeiro rali de asfalto e tinha uma série de dúvidas por se tratar de uma prova diferente das que tinha feito até então. Depois de termos ficado a centímetros de uma parede, quando ficámos sem direção na super especial, e apesar de sermos o segundo carro a sair para a estrada, realizámos uma prova regular e sem pressão, o que me permitiu perceber o comportamento do carro neste tipo de piso, e aprender bastante, sem correr riscos”. O piloto de Santiago do Cacém acabou por nos dizer que “não houve uma dificuldade em particular que tivesse sentido durante os troços de domingo. Foi tudo praticamente novo, desde o nível de aderência dos pneus, pois nunca tinha rodado com

pneus de competição no asfalto, às distâncias de travagem, visto que, quando devidamente aquecidos, o funcionamento dos travões é bem diferente. Mesmo com um carro pouco evoluído, percebi que posso andar mais rápido. Melhorámos na segunda passagem pela Fóia, e não fosse uma ligeira saída de estrada na última PEC, talvez devido à sujidade e à perda de eficácia do amortecedor esquerdo, teríamos feito um pouco melhor”. Marco Ferreira aproveitou para

“agradecer à equipa de assistência o trabalho que desenvolveu, e que permitiu acabarmos a prova, e ainda aos patrocinadores e amigos que nos ajudam. Um último e não menos importante agradecimento ao Ricardo Barreto, que aceitou alinhar comigo nesta prova”. Marco Ferreira terminaria a prova no décimo posto final, resultado que acabou por saber a pouco, pois a equipa efetuou tempos para terminar muito perto do pódio absoluto.

Torneio Distrital de Ginástica Acrobática

Estrela de St. André conquistou três lugares no pódio O Estrela de Santo André participou no dia 7 de junho, no Torneio Distrital de Ginástica Acrobática, que decorreu no Pavilhão Municipal Alto do Moinho, prova organizada pela Associação de Ginástica do Distrito de Setúbal. A classe de Ginástica Acrobática do Estrela de Santo André, voltou a participar (juntamente com outros clubes – Centro de Solidariedade Social Pinhal de Frades; Clube Desportivo Pinhalnovense; Grupo Desportivo de Alfarim; Sociedade Filarmónica Agrícola Lavradiense; Vitória de Setúbal) tendo inscrito

21 atletas que competiram na especialidade de Trios em Nível II (portanto, o clube voltou a levar 7 Trios). Os resultados voltaram a ser muito positivos, tendo o clube arrecadado novamente os 3 primeiros lugares do pódio (1º Lugar – Margarida Fragoso, Maria Vicente e Margarida Luís – 18,183 pts; 2º lugar – Marta Santiago, Margarida Etelvino e Beatriz Cunha – 18,000 pts; 3º Lugar – Ana Sofia Charneca, Joana Agostinho e Catarina Machado – 17, 500 pts.), tendo ficando também com o 4º, 6º, 7º e 9º lugar.

Taça do Inatel de Setúbal e Beja

Aldeia dos Chãos pode acabar com o futebol sénior O Aldeia dos Chãos não deverá participar na próxima edição da Taça do Inatel de Setúbal. A redução de apoios e algum desgaste dos diretores deve levar a que este ano o futebol pare na Aldeia dos Chãos. Em Vale Figueira e Bairro do Olival, embora com algumas

dificuldades está garantida a continuidade das equipas na prova. A Sonega e o Cercal do Alentejo continuam a participar na Taça do Inatel, mas tal como aconteceu no ano passado os responsáveis dos clubes pretendem jogar no distrito

de Beja, o que deve acontecer. No concelho de Odemira, está garantida a continuidade de todos os clubes e mais alguns poderão regressar ao Inatel como é o caso do Sanluizense e Boavista dos Pinheiros.


11

www.jornallitoralalentejano.com

Litoral Alentejano – Domingo, 1 de Julho de 2012

A maior participação de sempre nas Brisas do Atlântico Dia 7 de Julho em São Francisco da Serra

Luís Feiteira foi o vencedor G.P. “Nossa Senhora do Livramento” na prova de atletismo

Cerca de 1500 atletas participaram nas Brisas do Atlântico, um evento multidisciplinar, entre Almograve e Zambujeira do Mar, nas vertentes de competição e lazer, nas modalidades de atletismo (individual e estafeta), BTT, cicloturismo, desporto adaptado, patinagem, pedestrianismo e kayak Mar. A vertente competitiva das Brisas do Atlântico apresentou um nível bastante elevado nas modalidades de atletismo, estafeta, patinagem, desporto adaptado e kayak Mar, prova que contou para a Taça de Portugal Kayak Mar. Houve prémios monetários para todos os escalões nas cinco modalidades, num montante global que ascendeu a cerca de 6 mil euros. Luís Feiteira, a título individual, foi o grande vencedor da modalidade de atletismo, no escalão juniores/ seniores masculinos. Na mesma modalidade, no escalão juniores/ seniores feminino, sagrou-se vencedora Anabela Tavares, pelo Clube Desportivo Águias Unidas. Na prova de estafetas sagrouse vencedora a equipa composta por Pedro Poeira, Fábio Batista, Raul Lourenço e Ana Catarina, em representação do Núcleo Desportivo e Cultural de Odemira. Na modalidade de patinagem, David Pedro, em representação do C.D.E.T Algarve, foi o grande vencedor no escalão masculino, cabendo o primeiro lugar no escalão feminino a Ana Oliveira,

em representação do Juventude Clube Aljuzense. Na categoria de desporto adaptado sagram-se vencedores Nuno Miguel Alves (Clube Cultural e Recreativo Alto do Moinho), Jorge Pina (Clube do Camarnal), Messias Dias (título individual), Eduardo Bacalhau (título individual) e Paulo Pinheiro (Maratona Clube Portugal). O Clube Naval de Sesimbra foi o grande vencedor da II Taça de Portugal de Kayak Mar, seguido do CM Costa Sol-BCP e do CC Setúbal. Em temos absolutos, na categoria K1 sénior venceu a prova

Artur Tomaz, em representação do CC Setúbal, e na categoria K2 sénior sagrou-se vencedora a dupla Luís Ventura e Artur Tomaz, do CC Setúbal. Na edição 2012, que decorreu no dia 10 de junho, a causa social das Brisas do Atlântico incidiu na ajuda à Associação Movimento 1 euro e à Associação de Paralisia Cerebral de Odemira – APCO, para a construção do Lar Residencial, esta última no âmbito do concurso de causas sociais promovido pela organização, pelo que as receitas do evento reverteram a favor destas duas Associações.

O 6º Grande Prémio de Atletismo “Nossa Senhora do Livramento” de S. Francisco da Serra realiza-se no próximo dia 7 de julho, a partir das 19 horas. Trata-se de uma prova, com tradição organizada pelo Grupo Desportivo e Recreativo de São Francisco da Serra com o apoio da Junta de Freguesia de São Francisco e da Câmara Municipal de Santiago do Cacém. A prova, com partida e chegada em S. Francisco da Serra, junto à igreja tem um percurso de aproximadamente 9000 metros. Em simultâneo realiza-se uma caminhada, um percurso de

aproximadamente 5000 metros. As inscrições podem ser efetuadas na Junta de Freguesia. De acordo com Pedro Gamito, Presidente da Junta de Freguesia de S. Francisco, “a prova que visa contribuir para o fomento da atividade desportiva, acaba por ser também um dia de festa para a freguesia”. No ano passado, participaram mais de 200 pessoas, entre atletas e caminhantes e, este ano, o objetivo é ultrapassar este número. Existem prémios para os primeiros classificados. Os escalões variam entre os seniores e veteranos cinco.

Nacional de clubes em V.N. Milfontes

Espinho sagrou-se Ginástica: Taça de Portugal de Trampolins Beatriz Martins terminou campeão em Milfontes

no segundo lugar

A Academia de Ginástica de Sines participou no dia 17 de junho, na Taça de Portugal de Trampolim Individual. Resultados: Esperanças Feminino: 11º Márcia Tavares. Esperanças Masculino. Finais: 3º Ruben Tavares e Absolutos Feminino. Finais: 2º Beatriz Martins. No dia 10 de junho, a Academia de

Ginástica de Sines participou no Torneio de Níveis Distritais. Nível 1: 1º Vanessa Francisco e 3º André Santos. Nível 3: 2º Jéssica Plácido. No dia 2 de junho, o clube sineense participou no Campeonato Nacional de Infantis TRI / TRS / DMT / TUM, no Pavilhão da Escola Ferreira de Castro, em Mem Martins.Resultados.Trampolim

Individual Masculinos: 16º Hugo Silva e 16º Leonardo Dias. Trampolim Individual Femininos: 17º Nicoleta Lascu;19º Daniela Leu; 33º Filipa Navumava e 45º Solange Paulino. Equipas Infantis Feminina: 3º Nicoleta Lascu / Daniela Leu / Filipa Navumava / Solange Paulino.

A Associação Académica de Espinho sagrou-se campeã nacional de clubes de Voleibol de Praia ao vencer o Vilacondense por 2-0 (21/19 e 21/18), na final, disputada em Vila Nova de Milfontes, no concelho de Odemira. Em terceiro lugar ficou o Oeiras, que derrotou (2-1: 21/17, 19/21 e 15/10) o Famalicense, enquanto o Caldas se posicionou no 5.º lugar final. Esta «prova-piloto», para além de ter proporcionado bons espetáculos, deixou no ar o desejo por parte da federação de realizar a segunda edição do Campeonato Nacional de Clubes com mais

etapas e com um número superior de equipas. Entre os dias 20 e 22 de julho, Vila Nova de Milfontes estará de novo no centro das atenções do mundo do voleibol de praia, com a realização de uma etapa do Campeonato Nacional de Voleibol de Praia. Em campo vão estar as melhores equipas masculinas e femininas, que decerto darão excelentes espetáculos de voleibol de praia. O evento é uma organização da Federação Portuguesa de Voleibol, com o apoio do Município de Odemira.


Litoral Alentejano – Domingo, 1 de Julho de 2012

12

www.jornallitoralalentejano.com

1º Grande Prémio “Jorge Nunes” dia 24 de Junho

João Portela venceu a 1ª Edição que decorreu em circuito na Avenida Jorge Nunes em Grândola João Portela do Pesalmodôvar, Casa do Benfica de Almodôvar, venceu o 1º prémio “Jorge Nunes”, numa organização da Casa do Benfica em Grândola, com o apoio da Câmara Municipal, e patrocínio da Caixa Agrícola da Costa Azul e Herdade da Comporta. Esta prova teve como principal objetivo, homenagear o antigo ciclista do Benfica, Jorge Nunes, natural da freguesia de Melides com residência em Santiago do Cacém, um dos homens que mais tem impulsionado o ciclismo na Região, quer pessoalmente, quer através das Instituições da qual faz parte como é o caso da Caixa de Crédito Agrícola da Costa Azul. Este prémio foi disputado em três provas com início a primeira às 15 horas, sendo esta destinada à categoria de Populares e que contou com 22 inscritos para disputarem 17,500Km. A segunda prova, foi para Veteranos B-C, na qual participaram 15 ciclistas para percorrerem 28,800Km. A terceira prova,

foi destinada à categoria de Veteranos-A -Elites, para uma distância de 48Km. Todas as provas, disputadas debaixo de um abrasador calor, tiveram também muito

calor humano, o que fez com que as equipas da Casa do Benfica de Almodôvar, Atlético Sport Clube, Clube Ciclismo do Litoral Alentejano, procurassem

Possuis o 9º ano? Inscreve-te num dos Cursos Profissionais prioritários no desenvolvimento do país:

TÉCNICO DE PRODUÇÃO AGRÁRIA TÉCNICO DE RECURSOS FLORESTAIS E AMBIENTAIS TÉCNICO DE TURISMO TÉCNICO DE TURISMO AMBIENTAL E RURAL

dar um belíssimo festival de ciclismo, com Jorge Letra, Gualdim Carvalho, C.C.L.A e João Portela C.B.A e Carlos Carapinha A.S.C., que muito dignificou o circuito. No

final, a organização brindou toda a população presente na Casa do Benfica com uma grande churrascada.O

1º Prémio Jorge Nunes”. Manuel Santos

Possuis o 9º ano e tens mais de 23 anos ou tens mais de 18 anos e gostarias de o completar? Então valoriza-te e inscreve-te nos Cursos de Educação e Formação de Adultos da

Escola Profissional de Desenvolvimento Rural de Grândola Técnico de Jardinagem e Espaços Verdes (nível 4) (se tens o 9º ano completo)

da

ESCOLA PROFISSIONAL DE DESENVOLVIMENTO RURAL DE GRÂNDOLA Habilitas-te a: Possuir o 12º ano de escolaridade; Ter acesso à Universidade; Beneficiar do contingente especial para os Institutos Politécnicos; Ter um curso profissional de nível IV da União Europeia; Ter ajudas comunitárias para a instalação de jovens empresários Apoios educativos: Subsídio de alimentação Subsídio de transporte/ alojamento Bolsa de profissionalização Bolsa de material de estudo Orientação profissional e escolar Auxilio na inserção da vida activa Contacta: EPDR Grândola tel 269441222 fax 269441223 Email: epdr.grandola@drealentejo.pt www.ep-agricola-grandola.rcts.pt

Este curso habilita-te: Diploma do 12º ano e Diploma Profissional de Técnico de J. e Espaços Verdes Bolsa de Formação/subsídios

Operador Agrícola (nível 2)

(se tens o 6º ano ou frequência do 7º ou 8º ano) Este curso habilita-te: Diploma do 9º ano e Diploma Profissional de Operador de Máquinas Agrícolas Habilitação para condução de máquinas agrícolas/carta de tractorista Bolsa de Formação/subsídios

Contacta: EPDR Grândola tel 269441222 fax 269441223 Email: epdr.grandola@drealentejo.pt WWW.ep-agricola-grandola.rcts.pt


13

www.jornallitoralalentejano.com

Bruno Pilar decidiu abandonar a carreira precária de jurista e dedicar-se à profissão de nadador-salvador

gosto e a ganhar dinheiro”, acrescenta a jovem que, até final da época balnear, tem residência temporária em Sines. Para já, diz, a experiência está a ser “boa” e a avaliar pelos dois salvamentos que

efectuou, após o arranque da época balnear, há-que trabalhar “na prevenção”.

“O pé-de-meia esgotou por incumprimento”

A crise pode ter originado uma onda de desempregados a procurar na profissão de nadador-salvador a resposta para alguns problemas financeiros, mas não deixa de pesar na altura de fazer contas ao orçamento do

Litoral Alentejano – Domingo, 1 de Julho de 2012

socorro marítimo. “Existe alguma dificuldade e ainda estamos com alguns pagamentos em atraso, em relação ao último período balnear, tanto de particulares como de algumas câmaras, o que nos causa algum transtorno porque sempre fizemos uma gestão financeira que permita dar uma resposta nos primeiros meses de cada época balnear, sem depender dos valores dos protocolos estabelecidos”, revela António Mestre. Sem “o pé-de-meia que entretanto esgotou por incumprimento” a associação Resgate vê-se agora confrontada com “alguma dificuldade financeira” para “fazer face aos pagamentos” dos nadadoressalvadores. “O que podemos fazer junto destes jovens, se alguma coisa não correr bem, é sensibilizá-los a permanecer nos seus locais e apelar à sensibilidade dos privados, empresários e políticos, para esta questão”, adiantou o coordenador que promete continuar a trabalhar “em pról da segurança das pessoas” e “terminar a época balnear sem

mortes” nas praias. No pico do Verão, a associação Resgate conta com 44 nadadores-salvadores, dois coordenadores, uma viatura de emergência, equipada com desfibrilhador e

oxigénio-terapia, uma moto de água e uma embarcação salva-vidas da autoridade marítima.

‘Nadador-salvador Júnior’ em Julho A oitava edição do programa ‘Nadador-Salvador Júnior’ arranca em Julho e será dividido em duas fases, a primeira delas em Sines e, a segunda, em Agosto, no concelho de Odemira, contando com um universo de cerca de 300 jovens com idades compreendidas entre os 7 e os 17 anos de idade. “Este ano contamos com muitos jovens da região, mas também dos Açores, Madeira, Holanda e de vários pontos do país”, adiantou António Mestre. O objectivo do programa é, através da educação e de uma cultura de segurança balnear, ajudar a diminuir o número de vítimas fatais por afogamento.“Estamos a investir na formação de jovens e a mudar comportamentos”, sublinhou o coordenador que tem o sonho de “criar uma academia e ter o programa a funcionar por um período mais alargado, das 9h00 às 18h00”. A saúde e condição física do nadador-salvador júnior; enquadramento legal; primeiros-socorros (técnicas de reanimação, posição lateral de segurança, abordagem da vítima, o afogamento e trauma); salvamento no meio aquático; avaliação das condições do meio-ambiente; oxigénio-terapia; segurança em piscinas e parques aquáticos, são alguns dos conteúdos do programa que, este ano, contará ainda com uma sessão onde serão abordados temas como a violência no namoro e as drogas.

Histórias do Ciclismo XIV Já todos andámos de Bicicleta Já todos andámos de bicicleta e, quem o fez, diz que nunca se esqueceu da primeira vez que nela andou, especialmente quando era criança. Para muitos, estampada no rosto, sobra um largo sorriso recordando que a bicicleta foi o seu o seu melhor brinquedo. Por vezes pegamos na nossa bicicleta e pensávamos que poderíamos ser um campeão como Joaquim Agostinho, Eddy Merckx, Lance Armstrong, etc., pelo prazer de conduzir uma bicicleta ou de imitar grandes nomes do ciclismo mundial. E, são esses nomes que ficaram na história do ciclismo. Podemos recordar algumas figuras de destaque do ciclismo mundial:

Eddy Merckx - Ciclista belga é considerado por muitos como o maior ciclista de todos

os tempos. A carreira do ciclista começa em 1961 e ganha o seu primeiro título importante em Setembro de 1964: Campeão Amador, em 1965, tornou-se profissional possuindo a mais impressionante lista de títulos do Ciclismo Mundial. Obteve 525 vitórias ao longo da sua carreira.

Fausto Coppi - Coppi nasceu em Castellania em 1919 e, teve como o seu primeiro emprego, a actividade de “rapaz de recados, ajudante de mercearia”, tendo sido esses os seus primeiros treinos, uma vez que Coppi usava todos os dias a bicicleta para entregar as encomendas aos clientes, neste caso da mercearia. Fausto Coppi triunfou em todas as provas de maior porte, nomeadamente na Volta à Itália, (1940, 1947, 1949, 1952 e 1953), Volta

a França (1840 e 1952), foi campeão mundial de perseguição (1947 e 1949) e de Estrada (1953).

Miguel Indurian - Ciclista espanhol, nascido em 1964, venceu o Tour de France, de (1991 a 1995), sendo ainda o primeiro espanhol a ganhar a corrida italiana. Em 1993 repetiu ambas as vitórias. Em 1995 ganhou, pela primeira vez, a Volta a França, ganhando ainda o campeonato do mundo de contra-relógio e, conseguiu arrecadar o título olímpico de contra-relógio nos jogos Atlanta, de 1996.

Marco Pantani - Ciclista italiano nascido em 1970, o ponto alto da sua carreira foi em 1998, vencendo o giro de Itália e o Tour de França, as duas mais importantes competições do

mundo do ciclismo. O lenço que costumava utilizar na cabeça, o brinco na orelha e o seu estilo de ataques individuais, tornaram-no mais conhecido como o “Pirata”.

Joaquim Agostinho - Nasceu em Abril de 1943, em Brejenjas, Concelho de Torres Vedras. Aos 18 anos de idade foi para a guerra do colonial, em Moçambique, aonde, em Vila Cabral, participou numa corrida de bicicleta, que viria a ganhar. Em Portugal, com 25 anos entrou nos Campeonatos Regionais de Fundo para Amadores, nos quais sagrou-se campeão regional. Em 1968 participou, pela primeira vez, na Volta a Portugal, obtendo o segundo lugar na classificação geral. Após essa prova, foi selecionado para o Campeonato Mundial de Estrada, em

Imola, conseguindo o 16.º lugar. Joaquim Agostinho venceu por cinco anos consecutivos (de 1969 a 1974), o Campeonato de Fundo Individual; venceu a Volta a Portugal durante três anos, de 1970 a 1972, participou por 13 vezes na Volta a França, conseguindo a melhor classificação de sempre, vindo a ficar em 3.º lugar. Em Imola em 1972 participou na Volta à Suíça, obteve o 5.º lugar. Em 1971, Joaquim Agostinho correu pelo Sporting. Em 1972 o ciclista deixa o Sporting e, no ano de 1973, vai para França, corre pela BIC e, regressa ao Sporting em 1975. Em 1978 veste a camisola da “Velda-LanoFlandria”. Em 1984 decidiu regressar de vez a Portugal representando o Sporting quando, na Volta ao Algarve, foi vítima de uma queda que o levou a deixar-nos para sempre.

Manuel dos Santos


14

Litoral Alentejano – Domingo, 1 de Julho de 2012

www.jornallitoralalentejano.com

ARDS mete litoral alentejano a dançar há 24 anos Há 24 anos a promover a dança, a Associação Recreativa de Dança Sineense (ARDS) já “pôs a mexer” centenas de pessoas dos 3 aos 70 anos por todo o litoral alentejano, seja apenas como forma de lazer ou para participar em competições nacionais e internacionais. Ângela Nobre a.v.nobre@gmail.com A ARDS celebrou ontem (dia 30) os 24 anos de existência, bem como os 13 de formalização enquanto enti-

dade associativa. Como já é tradição da associação, o dia foi comemorado com uma gala em que terão participado

cerca de 150 dançarinos. O espectáculo foi além das habituais danças de salão e latino-americanas, com uma homenagem ao cinema que celebra a actividade, através da produção de um musical que recordou, entre outros, os conhecidos filmes Fame e Dirty Dancing. Com as danças de salão, os dançarinos levaram ainda o público numa viagem pelo mundo, com ritmos que vão do kizomba, às salsas e às danças americanas. “Viver a dança acima de tudo e começar logo a transmitir muita energia e muita alegria desde o início do espectáculo”, foi esta a intenção de António Dâmaso ao preparar a gala, em conjunto com Teresa Palminha.

Primeira escola de dança a sul do Sado nasceu em Sines Mais de duzentas pessoas de todas as idades frequentam actualmente as aulas de dança leccionadas em várias localidades dos concelhos de Sines, Santiago do Cacém e Odemira, por António Dâmaso, mais conhecido

como Tomané, um dos fundadores da ARDS. Muitas mais já passaram pela escola de dança, que se formou em 1989. “Acho que quase toda a gente de Sines já passou pelas danças de salão”, observou Teresa Palminha, para quem a dança “é uma paixão”, que já contagiou também a filha. “Esta escola foi a primeira a sul do país, a sul do Rio Sado e já vamos com 24 anos de danças de

salão aqui em Sines”, disse Tomané, afirmando haver “cada vez mais gente a despertar para a dança”. “Em Sines sempre houve muita gente que gosta de dançar, uns já cá estiveram, outros continuam, outros vão passando e há sempre gente nova a experimentar a dança”, revelou, assegurando mesmo haver quem tenha começado “aos 4 anos e ainda hoje, continue”. Quando tudo começou,

Tomané tinha apenas 14 anos. Participou num concurso de danças de salão em Santiago do Cacém, motivado e treinado pela co-fundadora da ARDS Teresa Palminha, que também participou nessa competição amadora. Conquistaram os primeiros lugares e a partir daí não pararam mais de dançar. “Na altura não havia danças de salão, só se ouvia falar dos Alunos de Apollo que era uma colectividade


www.jornallitoralalentejano.com

antiga em Lisboa, entretanto criaram um concurso de danças de salão em Santiago do Cacém, comecei a preparar-me, com a orientação da minha actual colega, a Teresa. Ganhámos esse concurso e a partir daí ela teve a ideia de juntar mais miúdos e de fazer um grupo e foi assim que nasceu o grupo de Danças de Salão de Sines”,

recordou. No início dos anos 90, a ARDS, que à data não estava ainda formalizada enquanto associação, começou a participar em competições nacio-

nais, continuando sempre a crescer até se “oficializar” enquanto organização, em 1999. Actualmente os pares de dançarinos da região participam “quase todos os meses” em campeonatos nacionais, tendo já representado Portugal em provas mundiais e internacionais, na China, Canadá, Dinamarca e Inglaterra.

Ambição: Criar uma Academia de Dança em Sines

15

Mesmo “sem condições” para a actividade, a ARDS promove aulas diariamente na região em pavilhões que já existem, mas não estão vocacionados para a dança, ambicionando contudo conseguir um “espaço próprio”. “Seria muito importante para o nosso trabalho termos uma sala com con-

dições, com espelhos, balneários e chão de madeira”, explicou Tomané, lembrando que mesmo assim o “trabalho da ARDS tem dado frutos”, tendo mesmo

Litoral Alentejano – Domingo, 1 de Julho de 2012

já sido reconhecido pela Câmara Municipal de Sines, que terá atribuído uma medalha de mérito à asso-

uma escola de dança”, reforçou Tomané. Para além de instalações próprias, os fundadores da

dita que isso aconteça nos próximos tempos. “A crise é grande, há anos que estamos à espera de ter um

ciação por altura das comemorações do 25 de Abril. “Apesar de não termos condições, temos conseguido, ainda nunca deixámos de competir, nem de fazer espectáculos e temos aulas todos os dias”, fez questão de dizer Teresa Palminha. “A nível de competições temos ficado classificados nos primeiros lugares nacionais, mas as condições são muito más para

ARDS ambicionam ver a actividade da ARDS crescer, revelando ter o sonho de criar uma academia de dança. “Era nosso desejo ter uma academia de dança onde pudéssemos desenvolver, não só as danças de salão e as danças latinas, mas também outros géneros, desde o contemporâneo, ao clássico ou ao hip hop”, explicou Tomané. Contudo, Teresa Palminha não acre-

espaço próprio e não estamos com esperanças de o conseguir neste momento, já nos foram prometidas ‘n’ coisas ao longo destes anos todos, portanto espero que até ter de andar de muletas consiga pelo menos um espaço para levar isto para a frente”, concluiu. Enquanto esse “desejo” não se torna real, os ensaios prosseguem no salão do povo de Sines.

Mudem de rumo Um ano atrás o governo do PSD liderado por Passos Coelho iniciava funções após vitória eleitoral e acordo político com o CDS-PP. Maioria parlamentar assegurada e vida política facilitada tendo

Francisco do Ó Pacheco

em conta a obrigatoriedade de cumprimento do programa da “troika”, isto é, do FMI-fundo monetário

internacional, BCE-banco central europeu e UE-união europeia, que o PS-partido socialista de Sócrates “negociara” já com a faca na garganta, alguns meses antes. Mais não faria Passos Coelho que transformar o programa da “troika” subscrito pelo PS em programa de governo para o biénio 2011-2012, o que o obrigava sem qualquer rebuço a obedecer aos ditames troikianos para encaixar 78 mil milhões de euros para já. O PS pagava com língua de palmo as suas políticas de direita ao longo dos últimos seis anos e ficava sem espaço para ser oposição política ao governo PSDCDS porque as políticas que iam ser implementadas haviam sido por si próprio subscritas. Na prática temos um governo PSD-CDS-PS com um programa comum e por todos assinado. Palavra de ordem do programa da troika austeridade para os trabalhadores e pen-

sionistas e dinheiro a rodos para os banqueiros e similares. As primeiras ameaças chegaram logo em 2011 quando os trabalhadores da função pública e os reformados e pensionistas foram espoliados de metade do seu subsídio de natal. Mas o pior estava guardado para o orçamento de estado de 2012. Aumento de impostos e contribuições, redução ou extinção dos apoios sociais, redução drástica do número de funcionários do estado e dos seus rendimentos, falências, desemprego, imigração. Assalto despudorado aos direitos dos trabalhadores, desregulação laboral, aumento do tempo de trabalho sem remuneração, redução ou eliminação do pagamento de trabalho extraordinário. O governo decidiu substituir-se aos patrões e acabar com a negociação colectiva entre associações patronais e sindicais. Tudo aquilo que os trabalhadores conquistaram

ao longo do século XX este governo atirou borda fora. Este mês de Junho os trabalhadores e reformados do estado português deveriam receber o subsídio de férias a que todos têm direito, legal e constitucionalmente. Nada. Nos recibos de vencimento apenas um mês de salário e uma enorme revolta e indignação. O rendimento dos trabalhadores quando ajustado à dignidade humana permite animar o mercado interno e contribui para a estabilidade de muitas dezenas de milhar de pequenas e médias empresas de todos os ramos da actividade económica. O contrário, que é o que temos assistido leva à destruição do tecido produtivo e a situações intoleráveis de desemprego. Caminhamos não para o pelotão da frente da Europa mas em ritmo muito vivo para situações de pobreza e miséria social características dos países subdesenvolvidos.

Lusco-Fusco Estimativas Na rua Direita o Senhor Charles Step permanece desperto. Duas da madrugada. No monitor de um computador correm cálculos, em síntese, das despesas de quatro ministérios. De repente, dispara-se uma interrogação: erro ou fraude? Busca-se. Busca-se. Busca-se ainda. Não se encontra. Sobre um guardanapo bordado a ouro, o velho relógio tique-taquea. Charles despe o casaco. Sai. Em Pequim batem as nove horas da manhã. Cheira a chuva na Avenida Chang’na. Vácuo, falsa calma, edifícios, flores, e um tição que teima em arder. Erro ou fraude? No próximo ano saberemos.

Verissimo Dias


16

Litoral Alentejano – Domingo, 1 de Julho de 2012

www.jornallitoralalentejano.com

Ciência e Religião

O que é a telergia?

Carneiro

Touro

Horóscopo Diário Ligue já! 760 10 77 31 Carta Dominante: 8 de Paus, que significa Rapidez. Amor: A sua relação afetiva poderá ter de enfrentar um período menos positivo. Viva alegre e otimista, não se irrite! Saúde: Estará em plena forma. Dinheiro: Está a adotar uma ótima estratégia de retenção de custos. Números da Sorte: 1, 18, 22, 40, 44, 49 Pensamento positivo: Não desanimo perante as dificuldades nem desisto dos meus sonhos!

Horóscopo Diário Ligue já! 760 10 77 32 Carta Dominante: O Louco, que significa Excentricidade. Amor: Tire maior proveito de todos os momentos que tem para estar com a pessoa que ama. Cultive a alegria no seu coração e ela dar-lhe-á frutos de Paz. Saúde: Sistema emocional instável. Dinheiro: Não é um momento propício para grandes investimentos. Números da Sorte: 6, 14, 36, 41, 45, 48 Pensamento positivo: eu sei que o momento mais importante da minha vida é o “agora”.

Gémeos

Horóscopo Diário Ligue já! 760 10 77 33 Carta Dominante: Cavaleiros de Ouros, que significa Pessoa Útil. Amor: deixe que o amor invada o seu coração, aproveite o romantismo. A Realização vem do balanço entre o dar e o receber. Saúde: Momento muito favorável. Dinheiro: Seja prudente, a altura não é boa para gastos. Números da Sorte: 7, 22, 29, 33, 45, 48 Pensamento positivo: Agradeço a Deus a graça da Vida que se renova a cada dia.

Caranguejo

Horóscopo Diário Ligue já! 760 10 77 34 Carta Dominante: 3 de Espadas, que significa Amizade, Equilíbrio. Amor: O seu poder atrativo vai deixar muitos corações a suspirar. A vida é uma surpresa, divirta-se! Saúde: Tudo correrá dentro da normalidade. Dinheiro: Cuidado com os gastos excessivos. Números da Sorte: 8, 17, 22, 24, 39, 42 Pensamento positivo: Agradecer é sempre a melhor maneira de merecer!

Leão

Horóscopo Diário Ligue já! 760 10 77 35 Carta Dominante: 3 de Paus, que significa Iniciativa. Amor: A sua relação afetiva anda um pouco desequilibrada, seja mais atencioso com a pessoa que ama. Agora é tempo para paciência e vontade de partilhar. Saúde: Deve tentar dormir pelo menos oito horas por dia. Dinheiro: O rendimento poderá crescer. Números da Sorte: 3, 7, 11, 18, 22, 25 Pensamento positivo: Tenho o poder de corrigir os meus erros, porque sei que tudo tem solução.

Virgem

Horóscopo Diário Ligue já! 760 10 77 36 Carta Dominante: Cavaleiro de Espadas, que significa Guerreiro. Amor: Um dos seus amigos mais chegados poderá desiludi-lo, o que o deixará muito magoado. Aprenda a escrever novas páginas no livro da sua vida! Saúde: Tente fazer uma alimentação mais equilibrada. Dinheiro: Este não é o momento ideal para contrair um empréstimo. Números da Sorte: 1, 8, 17, 21, 39, 48 Pensamento positivo: Eu venço as dificuldades com determinação e coragem, eu sei que sou capaz!

Balança

Horóscopo Diário Ligue já! 760 10 77 37 Carta Dominante: Rainha de Ouros, que significa Ambição. Amor: Não se dedique somente à carreira profissional, pois a sua família também precisa de si. Não ponha de parte aqueles que ama, cuide deles com carinho. Saúde: Se não descansar as horas necessárias não conseguirá a boa forma física e psíquica. Dinheiro: Tudo estará dentro da normalidade. Números da Sorte: 7, 11, 18, 25, 47, 48 Pensamento positivo: Eu sei que todos os dias são bons dias, por isso esforço-me diariamente para melhorar.

Escorpião

Horóscopo Diário Ligue já! 760 10 77 38 Carta Dominante: Rei de Copas, que significa Poder de Concretização. Amor: Não confunda os seus sentimentos e pense muito bem antes de assumir uma relação. A felicidade é de tal forma importante que deve esforçar-se para a alcançar. Saúde: Poderá sofrer de algumas dores de rins. Dinheiro: Momento propício a investimentos um pouco mais alargados. Números da Sorte: 4, 6, 7, 18, 19, 33 Pensamento positivo: procuro ser tolerante para com todas as pessoas que me rodeiam.

Sagitário

Horóscopo Diário Ligue já! 760 10 77 39 Carta Dominante: 7 de Espadas, que significa Novos Planos. Amor: Lute sempre por quilo que quer e não se arrependerá. Esteja aberto aos desafios que a vida lhe coloca, aceite-os e enfrente-os com coragem. Saúde: Cuidado com o seu sistema urinário, poderá sofrer de uma pequena infeção. Dinheiro: Nada de preocupante acontecerá nesta área da sua vida. Números da Sorte: 1, 8, 42, 46, 47, 49 Pensamento positivo: sei usar a minha inteligência para alcançar os meus objetivos.

Capricórnio

Horóscopo Diário Ligue já! 760 10 77 40 Carta Dominante: 6 de Copas, que significa Nostalgia. Amor: Não deixe que a razão fale mais alto do que o coração e siga o que ele lhe diz. Seja humilde e aprenda a conhecer-se a si próprio. Então conhecerá o mundo! Saúde: Poderá sofrer de algum distúrbio emocional. Dinheiro: A sua prudência irá beneficiar o seu orçamento. Números da Sorte: 7, 13, 17, 29, 34, 36 Pensamento positivo: Procuro criar harmonia na minha vida todos os dias.

Aquário

Horóscopo Diário Ligue já! 760 10 77 41 Carta Dominante: O Eremita, que significa Procura. Amor: Desabafe com as pessoas que realmente são suas amigas e não com aquelas que são apenas suas conhecidas. Descubra a estrada que deve percorrer na vida, só você pode saber qual é. Saúde: Cuidado com a sua alimentação. Dinheiro: A sua vida económica está neste momento a encontrar o equilíbrio necessário. Números da Sorte: 5, 25, 36, 44, 47, 49 Pensamento positivo: O Amor alegra o meu coração.

Peixes

Horóscopo Diário Ligue já! 760 10 77 42 Carta Dominante: 10 de Copas, que significa Felicidade. Amor: Não deixe que os assuntos domésticos interfiram na sua vida amorosa. Dê asas à sua imaginação e revolucione a sua vida afetiva. Saúde: Cuidado com as emoções e com a sua atitude mental. Dinheiro: Poderão surgir algumas dificuldades económicas. Números da Sorte: 1, 3, 24, 29, 33, 36 Pensamento positivo: Acredito que tenho força para vencer todos os desafios.

A telergia (do grego tele = longe e ergon = acção, trabalho) é uma libertação invisível e transformação da energia física, corporal. É essa telergia/energia que possibilita todos os fenómenos parapsicológicos extranormais de efeitos físicos. São efeitos tangíveis, externos ao organismo da pessoa. Do corpo para fora dele. É a essa energia fisiológica, exteriorizada e transformada, dirigida pelo psiquismo inconsciente, para realizar fenómenos misteriosos (parapsicológicos) que os cientistas chamam telergia. A telergia pode matar pequenos animais e murchar plantas, mas não actua sobre outra pessoa e nunca supera uma distância superior a 50 metros de quem a exterioriza. Porque é dirigida pelo psiquismo inconsciente, a pessoa a quem acontece tal tipo de fenómeno, sempre espontâneo, não o reconhece como partindo de si. Logo, se for supersticiosa, o atribui a espíritos, demónios ou qualquer outro ser que ela imaginar. Por vezes esses fenómenos podem ser aparentemente espantosos. Se uma pessoa adulta normal pode levantar ou ao menos puxar e fazer deslizar por exemplo uma saca de 100 quilos, pela telergia também. É a mesma pessoa mas numa manifestação de força por outro meio. Aprofundemos o conceito da telergia. Como afirma Heitor Baptista Pato, «A Física moderna ensina que “a energia é uma só”, conservando-se e transformando-se. Nos organismos vivos, a energia térmica resulta da transformação da energia química proveniente da combustão do oxigénio do ar com o carbono dos tecidos, podendo ainda transformar-se em energia mecânica. A mesma e única energia pode ainda manifestar-se sob a forma de energia luminosa, como nos animais fosforescentes, ou de energia eléctrica, como em certos peixes. O corpo humano é uma máquina produtora de electricidade e, consequentemente, de magnetismo. Essa energia fisiológica transforma-se e adapta-se aos mais variados efeitos, correspondendo às mais diversas necessidades, e actua normalmente nos limites somáticos do organismo. Porém, em certas pessoas e em determinadas

circunstâncias, ela exterioriza-se à distância e recebe o nome de telergia». Portanto, «A telergia é uma exteriorização, uma transformação das energias fisiológicas, podendo ser às vezes uma espécie de energia, outras vezes uma diferente ou diferentes espécies de variadas forças, que podem ser determinadas no nosso organismo: eléctricas, magnéticas, caloríficas, musculares, nervosas, motoras, plásticas, etc. A telergia é um efeito da psicorragia (isto é: é fruto de uma situação de desequilíbrio). É um fenómeno real, espontâneo e sempre incontrolável. Essa energia fisiológica exteriorizada por certas pessoas pode produzir fenómenos parapsicológicos (os tais à primeira vista misteriosos, que constituem objecto do seu estudo). O Doutor Younevitch comprovou que a telergia (detectável pelos infravermelhos) atravessa chapas metálicas com um poder de penetração superior aos raios X e aos raios gama do rádio, mas a maior ou menor grossura da chapa influi no efeito, o que mostra que é material, dado que se lhe podem opor obstáculos materiais. A telergia é pois, uma transformação e exteriorização da energia corporal. Bem conhecida é a russa Nina Kulagina estudada até à saciedade pelos cientistas. Sobre ela e os seus fenómenos, já se realizaram cerca de 100 filmes. Numa das filmagens de experiências, rigorosamente controladas por cientistas de grande prestígio na Rússia, os Doutores Edward Nazemov, Gerard Sergeyev, etc., Nina gesticula em direcção de um recipiente de vidro bem fechado, que contém, em solução salina, um ovo cru. Nina, a mais de um metro de distância consegue que-

brar o ovo, separar a clara da gema e batê-las separadamente» (1). Portanto é a telergia que explica todos os fenómenos de efeitos físicos. Esses fenómenos não são um dom, mas sim uma doença, pois surgem do inconsciente. E são mais raros do que os de efeitos psíquicos mas costumam dar mais nas vistas, são mais espectaculares e são dos mais variados tipos. Por exemplo Kristina Zareva tem a propriedade de prender objectos de metal ao seu corpo, como se ela tivesse íman.

Custódio Rodrigues A classificação dos fenómenos telérgicos é a seguinte: fotogénese, tiptologia, telecinesia, escotografia, ecto-colo-plasmia, fantasmogénese, transfiguração, alongamento, bilocação, pneumografia, osmogénese, psicofonia, levitação, aporte, termogénese, pirogénese e combustão humana espontânea. Oportunamente iremos tratando um a um, com exemplos, imagens, etc. Nessa futura leitura sempre se deverá ter presente este artigo, pois só assim se poderão compreender correctamente os futuros temas relacionados com os fenómenos que se devem à telergia. (1) Otávio de Andrade

Kristina Zareva, devido aos fenómenos que manifestava, chamavam-lhe a mulher – íman. Trata-se apenas de um fenómeno parapsicológico de efeitos físicos, causado pela telergia.


17

www.jornallitoralalentejano.com

Litoral Alentejano – Domingo, 1 de Julho de 2012

Cooperação entre Universidade e Indústria

Refinaria de Sines cria Centro de Investigação A Galp Energia inaugurou, na refinaria de Sines, o centro de investigação Râmoa Ribeiro que tem como objectivo optimizar o funcionamento das unidades da Petrogal e acolher doutorandos que alimentarão a cultura tecnológica da empresa. Helga Nobre helga.nobre@gmail.com Um centro de investigação da Galp Energia, com unidades-piloto que replicam à escala laboratorial o funcionamento dos principais sistemas da refinaria de Sines foi inaugurado, no passado dia

problemas no sistema real que está na fase final de construção. Para facilitar a sua operacionalidade, a empresa adquiriu um simulador analógico que “à pequena escala

quência “no valor da produção”. Isto é, explica Ferreira de Oliveira, “com a mesma matéria produzimos produtos de maior valor acrescentado ou, com uma matéria-prima mais barata, produzimos o mesmo volume de produtos”. O sistema de hidrocraqueamento permite que, as partículas de petróleo mais pesadas sejam fraccionadas através da injecção de hidrogénio e por acção de catalisadores, convertendo fracções petrolíferas com elevado ponto de ebulição e pouco valorizadas, em fracções leves mais valorizadas. A nova unidade de inves-

O presidente executivo da Galp Energia durante a visita ao Laboratório da refinaria de Sines 26 de Junho, com o objectivo de optimizar o processo industrial. No caso concreto da futura unidade de hidrocraqueamento de gasóleo pesado, a nova infra-estrutura vai “optimizar a operação do reactor de 42 metros de altura e cinco metros de diâmetro”, considerado a peça central do projecto de conversão do aparelho refinador da Galp Energia, num investimento superior a 1,4 mil milhões de euros. “Trata-se do maior reactor do mundo que está instalado em Sines e que vai ser alimentado pelas refinarias de Matosinhos e Sines. Este reactor utiliza as últimas tecnologias disponíveis no sector e, para tal, foi criado um laboratório de investigação e desenvolvimento que permite optimizar a sua operação”, explicou o presidente executivo da Galp Energia. Com a entrada em funcionamento do centro, é possível estudar em laboratório o comportamento da unidade piloto evitando a possibilidade de aparecimento de

reproduz as reacções que ocorrem nesses reactores, para optimizar os seus parâmetros operacionais”, acrescentou Manuel Ferreira de Oliveira à margem da inauguração do Centro de Investigação Professor Ramôa Ribeiro. A optimização reflecte-se no volume, mas com maior fre-

tigação e desenvolvimento vai capacitar igualmente quadros técnicos e acolher investigadores e alunos de doutoramento na área da refinação, através do programa EnglQ – Formação Avançada e Doutoral em Petroquímica, Química e Refinação. “Acolhemos os doutoran-

Manuel Ferreira de Oliveira e a irmã de Ramôa Cordeiro, docente que ‘empresta’ o seu nome ao centro de investigação dos que produzem conhecimento que alimentará a cultura tecnológica da empresa e que forma capital humano para depois trabalhar connosco em ambientes competitivos”, sublinhou Ferreira de Oliveira. O programa é realizado em parceria com cinco universidades das áreas da química, petroquímica e refinação, tendo já formado 50 quadros técnicos e dando origem a 10 projectos de Investigação e Desenvolvimento em curso na área da refinação. Na cerimónia de inauguração do centro de investigação, o director da refinaria de Sines, Cordeiro Catarino afirmou tratar-se de uma infra-estrutura que “contribuirá para a afirmação da empresa no seio da indústria da refinação” e “para um aprofundamento da cooperação entre a universidade e a indústria”. O facto deste pólo se situar em Sines “não é fruto do acaso”, sublinhou o director da refinaria de Sines.

Para o director da refinaria de Sines, Cordeiro Catarino, trata-se de uma infra-estrutura que “contribuirá para a afirmação da empresa no seio da indústria da refinação” e “para um aprofundamento da cooperação entre a universidade e a indústria”.

“Trata-se de semear uma pequena planta num campo mais adubado, ou seja na maior plataforma industrial do país”, referiu. Manuel Coelho, presidente da CM de Sines considera o

projecto “uma mais valia” para Sines, pela concentração de recursos humanos “altamente qualificados na transmissão de conhecimento e formação para o desempenho qualificado”.

“Estão reunidas condições únicas para o desenvolvimento de um centro de investigação aplicado dirigido ao desenvolvimento e enriquecimento da ciência e das tecnologias modernas que sustentam e impulsionam a produtividade e a criação de novos ramos de actividade industrial, logístico e económico”, adiantou. Questionado pelos jornalistas, no final da cerimónia, a respeito da conversão da refinaria de Sines, o presidente executivo da Galp revelou que a nova unidade está “na fase de testes de pré- arranque” e que a empresa “espera, dentro de um par de semanas, começar a fase de arranque, que demorará pelo menos dois meses até ter a unidade em produção”.

Centro de Investigação homenageia Ramôa Ribeiro Fernando Ramôa Ribeiro licenciou-se em 1968 em engenharia química-industrial pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto. Foi professor catedrático do Instituto Superior Técnico (IST) onde assumiu, entre 1984 e 1987, a vice-presidência do Conselho Directivo. De 1989 a 1997 foi ainda vice-presidente e presidente da JNICT, membro da Comissão Científica da NATO e governador do Joint Research Center da União Europeia. Fernando Ramôa Ribeiro foi condecorado pelo Presidente da República de França com as Ordens de Officier des Palmes Académiques, Chevalier et Officier de L’Ordre Nationale du Merit de la Légion d’Honneur. Publicou cerca de 200 artigos em revistas internacionais e dez livros. Foi Reitor da Universidade Técnica de Lisboa, de 2007 a 2011, e Presidente do Conselho Científico da associação Portuguesa de Petroquímica, Química e Refinação, entidade que alberga o Programa Doutoral EnglQ.


Litoral Alentejano – Domingo, 1 de Julho de 2012

18

www.jornallitoralalentejano.com

Atendimento Pessoal

Astrólogo – Mestre SANHA Dotado de poderes, ajuda a resolver problemas difíceis ou graves em 15 dias, como: amor, insucessos, depressão, negócios, injustiça, impotência sexual, maus-olhados, invejas, doenças espirituais, vícios de drogas e tabaco, alcoolismo e emprego. Aproxima e afasta as pessoas amadas com rapidez. Se quer prender a si uma vida nova e pôr fim às suas preocupações, não perca tempo, contacte o Mestre Sanha, ele tratará o seu problema com eficácia e honestidade. Consultas á distância e pessoalmente, de segunda a Sábado, das 9h às 20h

Em Odemira – Estrada Nacional 120 Casa da Palmeira – Portas de Transval tel. 283 106 150 – 967 139 257

Atendimento Pessoal

VENDE-SE Em Vila Nova de Santo André (bem localizado) Informa:

931 768 909

Continente - 20,00€ w Europa - 25,00€ w Mundo - 30,00€


www.jornallitoralalentejano.com

19

Litoral Alentejano – Domingo, 1 de Julho de 2012

FACECO é a montra das capacidades do território odemirense A 22ª edição da FACECO - Feira das Atividades Culturais e Económicas do Concelho de Odemira está agendada para os dias 20, 21 e 22 de julho, em S. Teotónio, com forte aposta na mostra dos setores económico e cultural.   Por forma a dinamizar o comércio local, os empresários locais beneficiarão de condições favoráveis de participação no certame,

A boneca feita de serradura

dos, com destaque para os produtos regionais e setor primário. Os Bovinos Limousine terão na FACECO a maior expoda raça Charnequeira. O certame é também espaço de reflexão e debate sobre os caminhos a trilhar no âmbito do desenvolvimento local. A grande exposição do artesanato local é motivo de orgulho. Este ano o tema aglutinador incide nos metais, pelo que se dará destaque aos ofícios de ferreiro, latoeiro e ferrador e a trabalhos de joalharia, abegoaria e outros onde o metal entre como matériaprima. No programa cultural, destaque para o espetáculo com JOSÉ CID (dia 21), bandas rock locais (dia 20) e a banda Uxu Kalhus (dia 22). Pelo recinto passarão os grupos corais e de cantares do concelho, grupos de

com reduções de 50% das taxas de inscrição para as empresas com sede no concelho de Odemira e isenções para as novas empresas (atividade igual ou inferior a três anos), empresas cuja atividade principal esteja direta ou indiretamente relacionada com o tema da FACECO (os metais), as associações de solidariedade social, associações socioculturais, grupos desportivos, escolas e outras instituições de âmbito social, artesãos, produtores e associações empresariais do setor primário com sede no concelho de Odemira.  Num espaço agradável e preenchido de diversões para todas as idades, a FACECO é, por excelência, a montra das capacidades territoriais, patentes nos diversos setores de atividade representa-

sição monográfica da raça, bem como o concurso de nível nacional.

Palavras com Açucar

Serão realizadas exposições e concursos de bovinos da raça Holstein-Frísia e da raça autóctone de caprinos

teatro amador locais, Banda Filarmónica de Odemira e animação de rua.

Era uma vez uma boneca feita de serradura, era dura, tão dura, que passava os dias com dores de cabeça. A Ludovina, tinha quatro anos quando lhe ofereceram a boneca. Era muito linda, tinha os cabelos muito pretos e compridos, um vestido amarelo de alças e uns sapatos pretos, pintados no corpo, era feita de pano a imitar a cor da pele, um cor-de-rosa desmaiado. A Ludovina, deu vários nomes à boneca mas, nenhum lhe assentou bem, por isso ficou a boneca de serradura. A boneca, andava sempre de mão em mão, as amigas da Ludovina, pegavam-lhe pelas pernas, pelos braços e rodopiam a coitada e, ela batia com a cabeça em tudo quanto era sítio. Era dura. Era de serradura. As crianças achavam graça à desgraçada da boneca, que por ser dura, tinham pouco cuidado com ela. A face era desenhada, tinha sobrancelhas pretas, olhos redondos e as pestanas eram riscos verticais. Tinha duas rosetas vermelhas e os lábios a sorrir. Ora, quem é que adivinhava que lhe doía a cabeça? Ela bem tentava advertir as crianças, mas só se ouvia a si própria “ Ui, dói-me a cabeça”. Até que um dia por descuido, a Ludovina, pegoulhe pelos pés e arrastou-a até ao quarto com a cabeça pelo chão e, de repente fechou a porta do quarto e a cabeça ficou do outro lado. “ Mãe, mãe, mãe” gritava a menina” A boneca, a boneca”, e havia serradura espalhada em seu redor. A boneca, ficou zonza, num ápice tentou perceber o que lhe tinha acontecido, olhou em seu redor e viu a mãe da Ludovina, muito

espantada a olhar para ela. Pegou-lhe na cabeça, que estava menos dura, e apertou o buraco por onde saia a serradura. Entrou no quarto da Ludovina, que chorava, com a outra parte da boneca na mão e, foi buscar a caixa de costura. A boneca, quando viu a mãe da menina de agulha na mão, quase desmaiou,

Júlia Carvalho*

“ Ai a minha vida! Ai a minha cabeça, ai, ai, ai”. A mãe da menina com todo o cuidado costurou a cabeça da boneca ao corpo, enquanto a Ludovina enxugava as lágrimas e via a boneca renascer “Agora, vais ter mais cuidado com a boneca, até parece que a coitada estava numa aflição, Ludovina!”, disse a mãe, enquanto deitava a menina. Nessa noite a boneca sorriu por dentro, porque por fora estava sempre com os lábios naquela posição de contente. Dormiu na cama da Ludovina. E passou-lhe a dor de cabeça. Vitória, vitória, acabou-se a história!


Registado na ERC com o nº 123876 Propriedade e Editor - LitoralPress, Lda Tel./Fax: 269 822 570

www.jornallitoralalentejano.com

Pimel 2012 elegeu os “melhores” de Alcácer do Sal A XXII Pimel – Feira do Turismo e das Actividades encerrou no dia 25 as suas portas. Durante quatro dias, no certame, foram distinguidos cidadãos e instituições com a Medalha de Mérito Municipal e eleitos os melhores doces, méis e petiscos do certame. Para além de muita música, este ano, a feira contou com 66 expositores diversos, nove doceiros e 20 tasquinhas, tendo-se realizado sob o mote “Alcácer MELHOR”, numa alusão à regeneração urbana, que decorre na cidade e deu tema ao stand institucional, bem como à resistência perante as dificuldades da crise. Entre as novidades desta edição, contam-se uma área de “desporto e saúde”, a área “Livros na feira”, com feira do livro, consulta de periódicos e encontros com

escritores. Momento alto foi, como é

habitual, a Cerimónia de Homenagens e Atribuição das Medalhas de Mérito Municipal. Este ano, o Município distinguiu cinco entidades coletivas e dois cidadãos. Os homenageados foram a Fundação Nossa Senhora das Dores (Educação), o Conjunto Chave d’Ouro

e o Grupo Feminino de Cantares do Xarrama

(ambos na categoria Artes e Letras), o Atlético Clube Alcacerense (Associativismo) e a Associação Alcacerense de Socorros Mútuos (Saúde e Ação Social) e ainda os cidadãos Augusto Nunes Jorge (Cidadania) e Henrique Galvão Lopes, proprietário do restaurante A Escola, (Economia e Desenvolvimento Social). Na cerimónia, que teve lugar no domingo, dia 24, Dia do Concelho e Feriado Municipal, a autarquia distinguiu ainda os trabalhadores que, em 2012, completam 30 anos ao serviço da Câmara, este ano em número de quatro; os cidadãos que fizeram parte da comissão de honra que escolheu os agraciados com a Medalha de Mérito Municipal e três empresários que se destacam pela sua presença assídua na Pimel: Maria Luzia Onça, na área do artesanato, João Alberto Carreira (tasquinhas) e Aldegundes de Freitas, na doçaria. Aldegundes de Freitas seria igualmente um dos vencedores do concurso de doçaria da Pimel 2012, mais concretamente na categoria Doces com mel e/ou pinhão, com uns “Beijinhos de pinhão”. Na categoria de Doces conventuais a vencedora foi Helena Fidelis, com o seu “Manjar de Alcácer”, que foi igualmente eleito o “Melhor doce Pimel 2012”. Por outro lado, no concurso de mel, que contou com 31 amostras em competição, o melhor mel na categoria “Rosmaninho” foi apresentado por Margarida de Jesus Lacão. Na categoria “Multifloral”, o vencedor foi António Francisco Silvério, na categoria “Melhor mel de Alcácer”, o primeiro prémio coube a João André Vacas Pinto e, finalmente, o “Melhor mel Pimel 2012” foi apresentado por António Francisco Silvério. No que toca ao concurso de petiscos, cujos prémios foram entregues na noite de ontem, houve 11 tasquinhas a concorrer e o primeiro classificado foi o petisco “Sabores do Campo”, apresentado pela Casa de pasto.

A comitiva visitou todos os expositores do certame

No inauguração da PIMEL o presidente não esqueceu os “culpados” por a feira acontecer... todos os que contribuiram com o seu esforço para que a Feira fosse uma realidade

Pedro Paredes não resistiu a experimentar a área “desportiva”

Centenas de pessoas esgotaram os concertos da PIMEL


Jornal Litoral Alentejano