Page 1

1 de Fevereiro 2012 Ano XI n.º 251 Quinzenal Preço 0.70 €

Directora n Aliette Martins

m

Director-adjunto n Marcos Leonardo

“7 Maravilhas – Praias de Portugal”

Litoral Alentejano candidata 22 maravilhosas praias

“A Selva” vai virar Carnaval

Pois é verdade, em Alcácer do Sal, “A Selva” vai virar Carnaval, apresentando-se com a bicharada que a compõe, levando a crer que desfilará divertida, destacando a quadra com boas gargalhadas e não só …


Litoral Alentejano – Quarta-feira, 1 de Fevereiro de 2012

02

www.jornallitoralalentejano.com

“A Selva” vai virar Carnaval Propriedade

LitoralPress, Lda

Directora

Aliette Martins

Director Adjunto Marcos Leonardo

Redacção

Aliette Martins (aliette@sapo.pt)

Raul Oliveira Claúdio Catarino Angela Nobre

(a.v.nobre@gmail.com)

Rute Canhoto

(rutecanhoto@iol.pt)

Joaquim Bernardo

(joaqbernardo@gmail.com)

Helga Nobre

Pois é verdade, em Alcácer do Sal, “A Selva” vai virar Carnaval, apresentando-se com a bicharada que a compõe, levando a crer que desfilará divertida, destacando a quadra com boas gargalhadas e não só … Não faltará nenhuma personagem. Descubra, o Tarzan, a Zebra, o Hipopótamo, o Coelho pistoleiro, Zebras, Girafas, Carneiros, não faltando uma Cobra gigante, a Macacada e, um imponente Leão a dominar a paisagem… Aliette Martins aliette@sapo.pt

(helga.nobre@gmail.com)

Bruno Cardoso

(brunojpcardoso@gmail.com)

Cronistas

Francisco do Ó Custódio Rodrigues Serafim Marques Veríssimo Dias

Secretaria

Ana Cristina

Fotografia Ana Correia Luís Guerreiro José Miguel Duarte Gonçalves

Publicidade

Marcos Leonardo Telem. 919 877 399

Paginação

BRAIN DAMAGE, LDA geral@braindamage.pt Tel. 265 533 129

Distribuição VelozEficácia 269 862 292

Sede

Colégio de S. José Rua do Parque, 10 7540-172 Santiago do Cacém Tel./Fax: 269 822 570 Telem. 919 877 399 litoralalentejano@sapo.pt

Delegação

Rua do Romeu, 19-2.º 2900-595 Setúbal Telf./Fax: 265 235 234 Telem. 919 931 550 litoralalentejano@portugalmail.pt

Membro :

Falar de Carnaval também é falar de finanças, obviamente. Por todo o mundo exemplos há muitos, basta lembrar a Carnaval do Rio de Janeiro, no entanto, a referência que aqui fazemos vai para a Câmara de Alcácer do Sal, através do Vereador Gabriel Geraldo, mais conhecido pela sua responsabilidade nas finanças da Autarquia, embora tenha uma mão cheia de pelouros que o habilitam a falar do Carnaval e que, este ano, em Alcácer e no Torrão, será celebrado com um tema que, à partida, é estimulante e que tem como tema “A Selva”. Num ano de crise e de severa austeridade, a conversa tida com o Vereador, como se afirma neste início de conversa foi exactamente “finanças”, aliás - de imediato - o próprio Vereador não enjeitou a afirmação de que carnaval e finanças têm tudo a ver, esclarecendo que “uma das principais intenções do carnaval é manter-se vivo, contribuindo para a dinamização do Concelho de Alcácer do Sal, não sendo incompatível a afirmação carnaval e finanças. Pelo contrário”, diria, para concluir que “poderá ser um feliz casamento”. Feitos os esclarecimento preliminares. O destaque vai para o carnaval que será assumido. Da nossa parte queremos começar por destacar o cartaz a anunciar o Tema de que falaremos no final desta entrevista. Podemos, entretanto, adiantar que a sua imagem é aliciante e convidativa a uma sátira interessante, que será do agrado geral. Lá iremos às opiniões que colhemos. Gabriel Geraldo informou que para o executivo da Câmara Municipal de Alcácer do Sal, o carnaval é uma aposta convicta, que se junta a outras actividades culturais

e de lazer fazem, que parte das preocupações e são um complemento importante das actividades daquela Autarquia. Após os primeiros esclarecimentos do Vereador, seguiram-se algumas perguntas nossas, que Gabriel Geraldo – num ambiente de certo modo descontraído, como se impunha – respondeu, conforme abaixo se poderá ler. Litoral Alentejano – No ano eleito como de crise profunda e de grande

tanta dor…poderia ser militante de um carnaval generalizado, entretanto no momento, como os nossos irmãos brasileiros, poderemos esquecer um pouco a crise e saudarmos o carnaval da cor e da alegria. Nesse sentido diganos o carnaval já conseguiu fazer de Alcácer uma referência capaz de cativar visitantes. O que é que distingue o carnaval de Alcácer em relação aos outros que se fazem um pouco pelos País a fora? - Comecemos por referir a disposição urbanística de que Alcácer do Sal é privilegiada. Alcácer propicia a que se tenha uma “passarelle” natural para um desfile e, neste caso, carnavalesco. Há, na verdade, uma valorização de toda a sua paisagem e imponência, a que se junta a cor e o movimento do desfile, que se debruça sobre o rio. É mais um elemento – e volto a valorização – a interferir, positivamente, na frente ribeirinha que, como se pode apreciar, através do Sado, ganha mais uma dimensão. Isto num primeiro momento, mas respondendo à sua pergunta, devo lembrar-lhe que o carnaval de Alcácer já tem alguns anos de tradição, entretanto é meu

Em Alcácer o desfile não vai passar aqui... ...“mudou-se” para a Av. dos Aviadores.

preocupação social, com alguma dose de humor, não poderemos afirmar que vivemos um carnaval contínuo…? - Gabriel Geraldo – Aquilo que está a querer dizer-me é que tudo o que se está a passar no nosso País e no Mundo poderá ser um carnaval? Litoral Alentejano – Não serei eu que o afirmo, mas… se não provocasse

entendimento que o actual executivo deu uma nova visibilidade ao carnaval. Ao logo destes últimos cinco anos (2012 este será o sexto ano), o carnaval de Alcácer tem sido uma aposta ganha pela adesão das associações e da sua população. Estou certo de que começa a ser uma referência para fora dos limites do território alcacerense. Lembrava aqui que, por razões climatéricas o carnaval não se realizou em

anos anteriores, mas houve muitas pessoas que se deslocaram a Alcácer com o intuito de verem o carnaval. Foi notório o movimento que houve na cidade, ora isso dá-nos a imagem de que o carnaval de Alcácer já é assumido por muita gente, como uma referência. Deixe que lhe diga ainda o seguinte: O carnaval de Alcácer nada tem a ver com o carnaval brasileiro ou até mesmo com o de Ovar ou com o de Sesimbra, que se realizam sobretudo com desfiles de escolas de samba. O carnaval de Alcácer tem uma imagem sua. Poderemos afirmar que é um carnaval tradicional.

“É carnaval, ninguém leva a mal” Litoral Alentejano – Quando diz tradicional, refere-se ao chamado Entrudo, com brincadeiras, com críticas de intervenção político-sociais? Fala de um carnaval português? - Sim. O carnaval em Alcácer, bem como em vários pontos do País, é uma quadra propícia – como afirmou –, para fazer as tais críticas de intervenção. O carnaval é um bom motivo cultural, de lazer, de alegria, mas é também uma actividade que propícia à crítica local, nacional e até mundial mas com humor e, como se diz: “é carnaval, ninguém leva a mal”, é importante até rirmo-nos de coisas …sérias. Lembrar que o carnaval em Alcácer mobiliza associações e colectividades para o mesmo objectivo e, uma coisa muito engraçada (não é só de Alcácer), mas que Alcácer também tem, é uma abrangência etária de adesão ao carnaval. Aqui temos, no carnaval, grupos pré-escolar – crianças com 4/5/6 anos – e, temos as associações e lares de idosos com participações com pessoas com 70/80 anos e, depois a faixa jovem, constituída pelos finalistas, pelas bandas filarmónicas. Toda essa dinâmica - forçosamente - produz uma contagiante alegria. Litoral Alentejano – Como afirmou, as Associações e colectividades fazem o carnaval, nesse quadro qual é o papel da Câmara Municipal? - O papel da Câmara Municipal nessa iniciativa é o de apoio financeiro às associações, bem como a disponibilidade dos meios logísticos (transportes, acompanhamento no dia do carnaval,

Temos sempre funcionários a dar apoio e viaturas municipais para deslocar as pessoas. O som de rua é também da responsabilidade do Município, entretanto os carros alegóricos e os trajes, são da responsabilidade das associações. O Município aquilo que faz é apoiar as associações nessas despesas com 20 euros por participante e 300 euros para os carros alegóricos. Aliás, para o efeito, temos um regulamento (que é público), que foi aprovado em sessão de Câmara. No que diz respeito à comparticipação que do Município, as associações, com esforço, boa vontade e criatividade, conseguem apresentar coisas engraçadas. De qualquer forma esse às associações e aos participantes também tem para nós outra vertente que é, de facto, o apoio às colectividades, mesmo que disso resulte algum encaixe financeiro, que é sempre muito pouco para as associações, nós encaramos como um apoio, embora saibamos o que a realidade. Ou seja, sabemos que para qualquer participante que compre uma peruca, uma t-shirt ou qualquer outro objecto, 20 euros é insignificante. 20 euros por participante é uma importância apenas simbólica. Já para o carro alegórico, que poderá ter mais ou menos trabalho, pensamos que 300 euros já darão para fazer qualquer coisa. Contudo é de realçar que, no associativismo, há muitas pessoas que, com criatividade, dedicam muitas horas da sua vida pessoal para um tipo de actividades como o carnaval, enriquecendo-o com a sua participação. Devo dizer-lhe que o apoio


03

www.jornallitoralalentejano.com

Litoral Alentejano – Quarta-feira, 1 de Fevereiro de 2012

Carnaval de Sines? - haja um maior cuidado na apresentação, por parte dos grupos participantes. Litoral Alentejano – No carnaval de Alcácer há concursos de melhor carro, grupos, etc? - Não há concurso em Alcácer. Aliás, uma das realizações que correu menos bem no Torrão foi a dos concursos. Recordo aqui que todos os anos era eleito o rei e a rainha do corso. Era uma a eleição que provocava sempre algumas diferenças.

Atenção ao Grupo e outros: “As Meninas do Sado”

que é disponibilizado pelo Município é o mesmo de há quatro anos atrás, talvez até merecendo - na altura, alguma crítica por ser pouco, no entanto, se o apoio do passado tivesse sido maior, neste momento de crise teríamos que o diminuir, o que não aconteceu. Litoral Alentejano – Carnaval em Alcácer do Sal e também no Torrão? - Há carnaval também no Torrão. Litoral Alentejano – Há diferenças acentuadas nos desfiles carnavalescos? Parece-nos que o Torrão tem uma personalidade específica, talvez devido à sua interioridade e até mesmo cultura. O que é que distingue o carnaval do Torrão do de Alcácer? - Há diferenças. A minha opinião é a de que, o Torrão, sendo uma localidade mais pequena do que Alcácer, há uma maior envolvência – há uma vivência mais alegre da população em geral, até porque, o carnaval do Torrão tem uma maior tradição do que o carnaval de Alcácer. No carnaval que tenho assistido no Torrão, verifico que, do lado de fora do corso, as pessoas, pelos gestos e pela sua postura, manifestam vontade de participar. Em Alcácer, as pessoas vão ver o carnaval. Não se dá o registo da visível da vontade de participação, a exemplo do que acontece no Torrão. Na realidade verifica-se, a diferença entre o assistir e o participar. Entretanto o carnaval do Torrão é, em tudo, semelhante ao de Alcácer no que quis respeito ao desfile dos carros alegóricos embora - parece-me a mim

Litoral Alentejano – Deixe-me solicitar-lhe uma informação, isso encabeçando um suposto grupo que aqui se poderá intitular “As Meninas do Sado”, e que eventualmente não pertença a Alcácer. Nesse sentido será possível a admissão de grupos de outras localidades no desfile de Alcácer do Sal? - Certamente. Aliás já participou em Alcácer do Sal um grupo de Grândola e outro das Alcaçovas. Entretanto, é de referir que o apoio

- Quando lançamos o tema, ele é indicativo. Não é uma imposição. Por outro lado temos tido sempre a intenção de procurar um tema abrangente. Quando este ano lançamos “A Selva” – pensamos que a selva hoje em dia poderá ter várias interpretações. Neste caso, poderá ser a selva urbana, a selva em que vivemos, mas também a dos animais.

“A Selva” é um tema aliciante. É um enérgico pontapé de saída para a sátira social à altura de boas gargalhadas A encerrar, não resistimos a comentar alguns pormenores do Cartaz - convite - de Alcácer sobre o Carnaval 2012, como se refe-

No Torrão o Carnaval é das crianças. do Município é só para os grupos do Concelho. Litoral Alentejano – Permita-me que lhe diga que, mesmo sem convites por parte da Câmara, o cartaz exposto deste ano do carnaval de Alcácer do Sal é estimulante… Acreditamos que poderá ser mobilizador. O tema: “A Selva” obriga as colectividades alcacerenses a vestir-lhe a roupagem que anuncia?

riu, intitula-se “A Selva”, como motor para a sátira social. No Cartaz seduznos a selva em que vivemos, com os animais que possuímos ou com os nos possuem… É uma criação interessante para estimular a crítica social. Há figuras que se decifram e outras que nos dão que pensar, o que aguçará o engenho, sobretudo, para enquanto cidadãos, não perdermos de vista - no meio - a variedade dos seus componentes que não foram

esquecidos. Nesse conforto natural de poder dizer mal rindo daquilo que nos acompanha diariamente, percebemos que pertencemos ao género representado pela Macacada existente na referida Selva, mas percebemos também que somos muitos… Por outro lado, há o registo de um gorducho e pistoleiro Coelho carregando uns euros, o que faz com que imaginemos, mas para descargo de consciência perguntemos: para quem serão os euros que leva no saco? É palpito generalizado que os euros irão para um famoso triunvirato, ou – por contágio de outras espécimes – poderão vir a ser para proveito próprio. Tudo resultará da imaginação de cada um que apreciar o dito Cartaz, que não deixou de salientar a presença do Tarzan, da Carneirada misturada pacificamente com a bicharada da Selva, mas… o grande destaque vai para o Leão, pela sua juba, que surge altaneiro, como único senhor da Selva, sobressaindo como figura principal, de uma moita de relvas, da profusa mata rasteira que reveste praticamente a cena central do Cartaz e que, por consenso, a maior parte da Macacada terá concluído, simboliza a informação e poder geral do reino…. Muitos simpatizantes do carnaval, imbuídos do espírito de colaboração e, num rasgo de patriotismo, manifestaram ao nosso Jornal, alguma preocupação. Acreditam que poderá haver espiões na concentração da bicharada porque, foi avistada uma enorme Cobra venenosa que, também ela não conseguiu fugir do traço de Eduardo Mira, o criativo do Cartaz. Pelas preliminares, “A Selva”, através dos sons, cores e muito ritmo está disponível para cumprir com as todas as expectativas de 2012, o ano especial anunciado porque, terá festa rija no Carnaval de Alcácer do Sal. Aliás, há já quem pense fazer uma “dobradinha” lá para … 2013 e, porque é de Carnaval que se trata, ninguém deverá levar a mal.

Na nossa diligência em procurar notícias fresquinhas sobre o Carnaval de Sines, apesar dos nossos esforços, essa procura foi infrutífera. Nada conseguimos ficar a saber para transmitir aos leitores, uma vez que, na verdade, as regras do jogo estão de facto mudadas. Já lá foi o tempo em que éramos movidos por um verdadeiro entusiasmo a ir ao ateliê (o ateliê ainda existirá?), onde os carros alegóricos eram construídos, dávamos um bom dedo de conversa e, no final, depois de nos termos sintonizado com o espírito que envolvia aquele espaço, antecipadamente lançávamos uma ponte entre o que se estava a passar e o carnaval que viria a animar Sines. Tudo isso acabou, talvez seja de lamentar, pelo menos enquanto imprensa regional, considerando que nada se vê ou lê, noticiando aquele que, na realidade, foi (foi, entenderam bem), um carnaval famoso a nível nacional.

Câmara de Sines atribui subsídio de 50 mil euros ao Carnaval 2012 Em reunião realizada no dia 20 de Janeiro, a Câmara Municipal de Sines ratificou, por unanimidade, o despacho do presidente aprovando o protocolo para 2012 entre a Câmara Municipal de Sines e a Siga a Festa - Associação de Carnaval. O protocolo estabelece a atribuição pela Câmara de um subsídio de 50 mil euros para apoio ao Carnaval de 2012, incluindo Carnaval de Verão, caso venha a realizar-se. A autarquia declina qualquer responsabilidade na assunção, através de subsídio extraordinário, de prejuízos decorrentes de causas de força maior, designadamente intempérie, que impossibilitem a realização do Carnaval, devendo a associação acautelar essa possibilidade através de seguro.

Eleição dos reis do Carnaval de Setúbal 2012 Setúbal, assume no presente, a festa carnavalesca que em tempos idos traziam à Cidade do Sado, gente de todo o lado e, por vários motivos. Remodelado, apresenta-se com a mais-valia de ser um Entrudo à portuguesa, sem os vícios das imitações, até porque, a estação fria, o inverno, requer um comportamento específico. Dentro desse espírito, o carnaval vai apresentar-se animado. A informação que de que dispomos vai para “os momentos de animação musical, teatro e danças de salão integrarão o espectáculo de eleição do rei e da rainha do Carnaval de Setúbal 2012, evento que se realizará na noite do dia 11 de Fevereiro, a partir das 21h30, no pavilhão dos Bombeiros Voluntários de Setúbal. Os 15 candidatos ao trono carnavalesco, dez raparigas e cinco rapazes, em representação de colectividades do Concelho de Setúbal, demonstrarão as suas capacidades em provas de teatro, dança e desfile em fantasia de Carnaval. As opiniões e os conhecimentos dos concorrentes serão também avaliados pelo júri do concurso, que é composto por elementos com actividades nas diversas áreas em competição. As questões colocadas serão de cultura geral. As provas dos participantes no espectáculo de eleição da realeza do Carnaval de Setúbal 2012 serão intervaladas com diversos momentos, que começam com uma a actuação da Orquestra Bohémia, da Sociedade Filarmónica Providência, banda que animará o evento ao longo da noite. O evento, cuja entrada é de 2,5 euros, contará ainda com uma exibição de danças de salão e um show de transformismo, dinamizado por Patrícia Russel. De referir ainda que o rei e a rainha do Carnaval de Setúbal 2012 vão marcar presença nos desfiles carnavalescos nos dias 19 e 21 de Fevereiro, integrando o corso numa charrete. O programa de festejos carnavalescos de Setúbal é organizado numa parceria entre a ACOES - Associação do Carnaval e Outros Eventos de Setúbal – e a Câmara Municipal de Setúbal”.


Litoral Alentejano – Quarta-feira, 1 de Fevereiro de 2012

04

Alexandre, orgulhoso de ser como é

ASSEMBLEIA MUNICIPAL DELIBERAÇÃO

O Poder Local democrático é uma das mais importantes e decisivas conquistas do 25 de abril de 1974. Ao longo de 35 anos, uma parte muito importante do desenvolvimento do País passou pela atividade das autarquias locais (câmaras municipais, assembleias municipais, assembleias de freguesia). Com todas as dificuldades, limitações e, até, com erros cometidos, Portugal progrediu de forma considerável graças ao esforço conjunto das populações e dos eleitos locais que legitimamente as representam. A autonomia dos municípios, cujo espírito de liberdade tanto desconforto tem causado ao Poder Central, é agora ameaçado pelo chamado Documento Verde de Reforma da Administração Local, que assenta em três princípios: 1. Reforma de Gestão; 2. Reforma do Território; 3. Reforma Política; Estes princípios, se levados à prática tal como preconiza o Documento Verde, transformarão as autarquias locais em entidades subsidiárias do Poder Central, dele dependendo de uma forma que deixa Câmaras e Freguesias com a sua autonomia substancialmente limitada. Aproveitando elementos conjunturais e procurando tirar partido de um momento de dificuldade, o Governo mais não faz que tentar coarctar de forma drástica a autonomia do Poder Local. Tais princípios e propostas traduzem-se, na prática: a) Numa menor capacidade operativa dos municípios, cujo número de quadros dirigentes é reduzido de forma drástica, diminuindo assim a capacidade de coordenação e de intervenção das autarquias; b) Na supressão de freguesias, baseando-se tal corte em pressupostos que nada têm a ver com gestão do território e sim em lógicas quantitativas alheias a uma efetiva ação de proximidade que aqueles órgãos garantem; c) Numa lógica de desvalorização dos princípios de representatividade democrática (através da introdução de executivos monocolores) e de diminuição da capacidade de intervenção dos eleitos (traduzida na restrição do número de eleitos em regime de permanência), fatores que implicarão, necessariamente, uma menor capacidade de participação e de capacidade para responder aos problemas da população e corresponder ao necessário desenvolvimento de cada concelho e região. A Assembleia Municipal de Grândola, reunida em sessão extraordinária a 13 de Janeiro de 2012, delibera: 1. Rejeitar, claramente, a reforma da Administração Local, proposta no chamado Documento Verde, por esta não preconizar um modelo adequado à realidade social portuguesa nem garante ganhos de eficácia e eficiência para o poder local, nem respeita a vontade das populações; 2. Exigir que uma reforma administrativa tenha em consideração a obrigação constitucional para a criação das Regiões Administrativas; 3. Exigir que nada impeça os Presidentes de Junta de Freguesia, membros da Assembleia Municipal por inerência, de participar em todas as votações deste órgão, como membros de pleno direito; 4. Manifestar a inteira solidariedade aos trabalhadores das autarquias atingidos nos seus rendimentos, direitos e estabilidade de emprego; APROVADA POR MAIORIA (com os votos favoráveis das bancadas do Partido Socialista e da Coligação Democrática Unitária e o voto contra do Partido Social Democrata). Paços do Concelho, 13 de janeiro de 2012. O Presidente da Assembleia Municipal António Chaínho

CÂMARA MUNICIPAL DE GRÂNDOLA EDITAL 5 PUBLICIDADE DAS DELIBERAÇÕES Aníbal Manuel Guerreiro Cordeiro, Vereador da Câmara Municipal de Grândola, no uso da competência que lhe foi conferida pelo despacho nº 4/2011, de 10 de Janeiro, no âmbito das competências respeitantes ao art.º 91º - alínea v) do nº 1 do artº 68º, da Lei nº 169/99, de 18 de Setembro na redacção que lhe foi dada pela Lei 5-A/2002 de 11 de Janeiro, torna público que em reunião ordinária, pública, de 12 de Janeiro de 2012 foram tomadas as seguintes deliberações com eficácia externa: Apreciação e eventual aprovação da Proposta de Lista de classificação definitiva do concurso para atribuição de Bolsas de Estudo a estudantes do ensino superior – ano-letivo 2011 – 2012: Deliberado, por unanimidade, aprovar a Lista de classificação definitiva do concurso para atribuição de Bolsas de Estudo a estudantes do ensino superior – Ano Letivo 2011- 2012, de acordo com a Proposta dos Serviços; Apreciação e eventual aprovação da Proposta para prorrogação do prazo fixado para celebração de escritura de doação, referente ao lote 32 do Loteamento L3 – Lagoa Travessa: Deliberado, por unanimidade, aprovar a prorrogação do prazo fixado para celebração de escritura de doação, referente ao lote 32 do Loteamento L3 – Lagoa Travessa, de acordo com a Proposta dos Serviços; Apreciação e eventual aprovação das cláusulas contratuais do Empréstimo de Curto Prazo até 750 000,00€: Deliberado, por maioria, com duas abstenções por parte dos Vereadores da CDU, aprovar as cláusulas contratuais do Empréstimo de Curto Prazo até 750 000,00€, de acordo com a Proposta dos Serviços. Para constar se lavrou este e outros de igual teor os quais vão ser afixados nos locais públicos do costume. Paços do Concelho de Grândola, 16 de Janeiro de 2012. O Vereador do Pelouro da Administração, Aníbal Cordeiro

www.jornallitoralalentejano.com

François Baradez Alexandre Jorge Rebelo Mendes nasceu em Alcácer do Sal, no dia 11 de Outubro de 1976, ou seja, seis meses após a Revolução dos Cravos. Sete meses antes, o escritor soviético Alexandre Soljénitsyne (1918-2008), Galardoado com o Nobel da Literatura em 1970, opositor ao regime comunista, foi privado da cidadania russa em 1974 e expulso do país. Dois meses antes, Richard Nixon (1913-1994), o XXXVIII Presidente dos Estados Unidos, tinha sido obrigado a demitir-se devido ao escândalo Watergate. Cinco meses mais tarde, o rei Fayçal, da Arábia Saudita (19061975), seria assassinado pelo seu sobrinho e Chefe de Estado da China nacionalista, o general Tchang Kai-Chek (1887-1975) morreria. Oriundo de Santarém, o seu pai é empregado da EDP. Oriunda de Alcácer do Sal, a sua mãe é doméstica. Alexandre estudou até aos 18 anos (o décimo ano de escolaridade): “Na altura, tive vontade de continuar a estudar. Estou a pensar terminar escolaridade”. Foi à tropa em 1993 onde esteve seis meses, primeiro no Regimento de Infantaria 1, na Carregueira e, depois, no Regimento de Infantaria de Beja: “Era obrigatório na altura. Gostei do tempo que lá passei”. Alexandre começou a trabalhar aos 16 anos de idade como empregado de mesa no restaurante “O KM 10”, de Albergaria do Sado: “Gostei. Aprendi muito. Tratavam-me como se eu fosse da família”. Aos 21 anos de idade, esteve dois anos, a trabalhar num bar de uma fábrica de tomate em Alcácer do Sal. Aos 26 anos foi trabalhar na “BRISA”, concessionária de Auto-Estradas: “Eu era o operador do posto de portagens. Gostei. O ambiente era bom e os colegas bons, entretanto, desde Março de 2001, estou a gerir o ‘Café Cais da Barca’, no Largo Luís de Camões, em Alcácer do Sal. Gosto de aqui estar. Vou continuar sem dúvida nenhuma”. É o esposo de Célia, oriunda

de Alcácer do Sal – que é a cozinheira do Café – a qual lhe deu um filho, Sebastião, nascido em Julho de 2008. Rindo às gargalhadas, afirma gostar de comer bem, indicando que “comer bem não é comer muito”. Sabe cozinhar: “O que faço fica bom. Gosto de tudo, sobretudo de carne de porco à alentejana e cozido à portuguesa, etc. etc. etc.” A televisão interessa-o “pouco”. Vejo pouca televisão por não ter tempo”. Os seus lazeres preferidos são, principalmente, descansar e ter sossego. O filósofo e matemático francês Blaise Pascal (1622-1662) considerava que: “Toda a infelicidade dos homens vem de uma única coisa, que é a de não saberem ficar em descanso num quarto”. O

falecimentos dos seus avós, “Orgulho de ser como sou”. Alentejano, ele considera que “o Alentejo é uma bela região do país, mas Portugal tem muitas outras zonas bonitas: Minho, Trás-os-Montes”. O que mais desejaria que acontecesse neste Mundo seria “que todas as pessoas tivessem felicidade”. Não há no Globo nenhum sítio, no qual gostaria mais de viver, do que no Alentejo. Há muitas personalidades pelas quais ele tem muita consideração, por exemplo: O humanista ímpar Miguel Torga (1907-1995) “a nível de literatura”. - Neil Armstrong “que o primeiro homem a ter pisado a lua”.

poeta chileno Pablo Neruda (1904-1073), confessou: “Gosto da tranquilidade mais de que todas as coisas deste mundo. Sinto, na quietude, um canto imenso”. “A política interessa-me um pouco. Não tenho uma opinião concreta sobre o regime do Estado Novo, O regime actual é um bocadinho degradado. Está pior que há alguns meses atrás. Voto sempre, acho que todas as pessoas deveriam votar para dar a sua opinião”. Solicitado a dizer, com a mesma franqueza, qual é o seu maior defeito, declarou que é… ter paciência. No seu “Dicionário do Diabo”, o escritor dos Estados Unidos Ambroise Bierce (18421914), qualificou a paciência como “a forma menor do desespero disfarçada em virtude”. O dia mais feliz da sua vida, além do dia do seu casamento, foi o do nascimento do seu filho, em 12 de Julho de 2008. Os mais tristes foram os da

“Detesto quem procura fazer o mal. São muitos e, portanto, não os vou enumerar”. A palavra da língua portuguesa que acha a mais bela é “saudade”. A palavra da língua de Camões que ele não gosta nada é “adeus”, mas não é por ser “feia”. Não há nenhum emprego que preferiria ao seu de gerente de café. Não lhe apareceu, por enquanto, nenhum emprego que recusaria praticar. Para ele “para ser feliz é preciso acima de tudo ter boa disposição”. É infeliz aquele a quem falte boa disposição”. Tendo 37 anos de idade, Alexandre Jorge Rebelo Mendes é tranquilo e satisfeito de ser quem é. Segundo o escrito espanhol Francisco Gomes de Quevedo e Villegas (1580-1645): “Para se viver tranquilo é preciso ser completamente livre ou … completamente dependente”.


www.jornallitoralalentejano.com

05

Litoral Alentejano – Quarta-feira, 1 de Fevereiro de 2012

Alfa Pendular pára no Litoral Alentejano por período experimental de três meses CP quer testar adesão ao serviço em Grândola, Ermidas-Sado e Santa Clara Sabóia. Autarca apela à população para não deixar escapar oportunidade. Bruno Cardoso brunojpcardoso@gmail.com O Alfa Pendular, comboio que liga Faro ao Porto em quase seis horas, vai parar a partir de hoje e por um período experimental de três meses nas estações de Santa Clara Sabóia, Ermidas-Sado e Grândola, todas elas no Litoral Alentejano. A decisão é a resposta da CP às reivindicações dos autarcas e populações, que têm pedido a paragem de um serviço nos três concelhos logo às primeiras horas da manhã. Em declarações ao jornal “Litoral Alentejano”, a CP diz que vai monitorizar a adesão ao Alfa Pendular para decidir se este período experimental passa a definitivo a partir do próximo mês

de Maio. “Não há um rácio definido para essa procura de passageiros, pelo que a decisão final será tomada após a análise de procura dos três meses, quer de cada estação, quer da totalidade das novas estações abrangidas”, esclarece fonte da empresa. Confrontado com este novo cenário, o presidente da Câmara Municipal de Grândola, Carlos Beato, congratulou-se com a decisão da CP e diz que a paragem do Alfa Pendular no concelho é “muito positiva, permitindo às pessoas que se queiram deslocar a Lisboa melhor governarem as suas vidas”. “Há muito que tinha sido

tomada uma posição junto da empresa sobre esta matéria”, diz. O autarca acrescenta que a paragem daquele serviço na sede de concelho será benéfica para ajudar a “consolidar a centralidade e a importância estratégica e turística que o município tem, pelo que seria bom que a população aderisse a esta oportunidade em massa”. “Trata-se de um serviço de altíssima qualidade e importância”, resume. Até ao momento, não foi possível obter declarações de Vítor Proença e José Guerreiro, presidentes das câmaras municipais de Santiago do Cacém e de Odemira, respectivamente. O Alfa Pendular em causa sai de Faro às sete horas da manhã e vai parar em Grândola às 08:54, devendo chegar a Lisboa às dez horas e ao Porto (Campanhã) às 12:44. Com as paragens nas três estações do Litoral Alentejano, o Alfa Pendular

demorará apenas mais seis minutos a realizar o trajecto, chegando a partir de hoje à Invicta às 12:52. Além de Grândola, ErmidasSado e Santa Clara Sabóia, o Alfa Pendular vai parar, também a título experimental, na Funcheira. Loulé, Albufeira, Tunes, Pinhal Novo e Entrecampos, em

Lisboa, mantêm-se como estações de paragem do serviço. Em declarações ao “Litoral Alentejano”, a CP descarta ainda a possibilidade de o InterCidades voltar a parar nas cidades de Alcácer do Sal e de Setúbal, tendo em conta os números da procura pelo

serviço ali registados. “A alteração do seu percurso, que permitiu a redução do tempo de viagem, implicou que a circulação do comboio utilize neste momento a bifurcação do Poceirão e variante de Alcácer”, alega a empresa. A decisão, para já irreversível, promete fazer endurecer a luta por parte dos dois municípios.

Odemira transfere 1,5 milhões de euros para as juntas de freguesia O município de Odemira estabeleceu protocolos de delegação de competências e acordos de colaboração com as 17 juntas de freguesia do concelho, acompanhados da transferência de verbas no valor global de 1 milhão e 570 mil euros, com o objectivo de permitir pequenos investimentos e garantir a prestação de diversos serviços de uma forma mais rápida, eficaz e com maior racionalização de custos, dada a proximidade entre as freguesias e as populações locais. A assinatura dos protocolos e acordos de colaboração realizou-se no dia 27 de Janeiro, no Auditório da Biblioteca Municipal de Odemira, em cerimónia que antecedeu uma sessão extraordinária da Assembleia Municipal de Odemira para debater a Reforma Administrativa Local. A delegação de competências da Câmara Municipal nas Juntas de Freguesia representa um valor global de 1 milhão e 100 mil euros. É uma medida descentrali-

zadora que contribui para a consolidação da democracia participada e beneficia as populações. A delegação

A Câmara poderá afectar à actividade das Freguesias funcionários municipais, desde que exerçam

Serão delegadas competências para a realização das actividades nas áreas da Rede viária e limpeza em

(transportes escolares em circuitos especiais ou normais e em complemento aos efectuados

de competências é acompanhada da transferência dos meios necessários ao seu adequado exercício, num quadro de exigente utilização de recursos financeiros.

em exclusivo actividades relacionadas com as competências delegadas, sendo a remuneração e demais encargos suportados pela Câmara Municipal.

geral (conservação e limpeza de valetas na rede de caminhos vicinais públicos e de ruas e passeios), Espaços verdes (gestão e conservação de jardins), Educação

pela Câmara; Tecnologias de Informação e Comunicação, no que se refere aos consumos decorrentes das ligações telefónicas; manutenção

e pequenas reparações nas escolas do 1º ciclo do ensino básico e do ensino pré-escolar), Ambiente (limpeza de praias; cobrança de facturas e/ou recibos relativas às taxas ou tarifas e quotas de serviço do consumo de água, recolha de resíduos sólidos urbanos e saneamento; manutenção das portas dos contadores; manutenção e limpeza das papeleiras e das zonas envolventes aos pontos de recolha de resíduos sólidos urbanos) e Ocupação do domínio público (licenciamento de ocupação do domínio público por motivo de obras na área da freguesia). Foram também assinados acordos de colaboração para apoio a pequenos investimentos nas 17 freguesias, no valor global de 470 mil euros. As freguesias propõem ao Município proceder à execução ou aquisição dos bens de investimento, assumindo a sua concretização e sem responsabilizar o Município por demais encargos necessários e comprovando que a verba foi aplicada nos objectivos propostos.


Litoral Alentejano – Quarta-feira, 1 de Fevereiro de 2012

06

www.jornallitoralalentejano.com

Crónicas de Lisboa

O meu barbeiro e o Titanic ASSEMBLEIA MUNICIPAL DELIBERAÇÃO Defender e Valorizar o Poder Local O Documento Verde da Reforma da Administração Local, tornado público em Setembro de 2011 pelo XIX Governo Constitucional, apresenta como um dos eixos fundamentais de actuação a Organização do Território, que tem como objectivo geral realizar uma análise do actual mapa administrativo, promovendo a redução do presente número de freguesias (4.259), pela sua aglomeração, dando origem à criação de novas freguesias, com maior dimensão e escala, de acordo com as suas tipologias e salvaguardando as especificidades locais. Para atingir estes objectivos, foi definida como metodologia, a definição de uma matriz de critérios que servirá de base ao debate local numa perspectiva orientadora, visando o reforço do poder de proximidade das novas freguesias, pretendendo o Governo que o debate local seja ambicioso, assumindo o seu papel promotor e agente estimulador deste diálogo, pelo que a presente proposta enquadra-se no âmbito da discussão pública prevista no Cronograma Geral da Reforma da Administração Local previsto no já referido Documento Verde. Por um lado, se consideramos ser importante melhorar a gestão autárquica, modernizando-a e tornando-a mais transparente, eficiente e eficaz, para atingir o objectivo de prestação de melhores serviços de proximidade às populações, e realizar uma reforma do poder local que não ponha em causa a futura regionalização do continente; Por outro lado, discordamos das opções políticas do XIX Governo Constitucional constantes do Documento Verde da Reforma da Administração Local. Não concordamos com os critérios de organização territorial, não aceitamos uma reorganização administrativa desenhada nos Gabinetes Governamentais e imposta às populações e não estamos disponíveis para uma reforma feita “a régua, esquadro e compasso”, pelo que recusamos soluções de resposta única que não respeitam a identidade, a cultura e a história da população do Concelho de Grândola. Assim, e em termos nacionais, a reforma deverá respeitar a realidade territorial, entendida nas suas dimensões do espaço geográfico, económico, social, cultural e identitário Por se tratar de realidades distintas, consideramos que deve haver um tratamento diferenciado para as freguesias das zonas rurais e das zonas urbanas, pelo que nas áreas urbanas seria desejável encontrar soluções de racionalidade, eliminando a duplicação de estruturas administrativas. Em termos locais, o Concelho de Grândola possui 825,9 Km2, tem cerca de 14.854 habitantes e apresenta um elevado potencial de desenvolvimento e de investimento turístico, grande parte já em curso, possuindo somente cinco freguesias num território geográfica e territorialmente distinto, não se verificando qualquer tipo de sobreposição de competências ou de áreas de actuação entre as mesmas, pelo que consideramos não existir um número excessivo de freguesias no Concelho. Das cinco freguesias que compõem o Concelho de Grândola, quatro foram classificadas como freguesias rurais, Azinheira dos Barros e São Mamede do Sádão, Carvalhal, Melides e Santa Margarida da Serra, e uma classificada como freguesia urbana, Grândola, estando prevista a extinção ou fusão da Freguesia de Santa Margarida da Serra. Nesta sequência, e considerando ainda: •

Que a Freguesia de Santa Margarida da Serra, pela sua longa história, que remonta ao século XVI, e pelas suas características em termos de território e população é uma realidade distinta das demais freguesias do Concelho, que urge preservar;

Que a gestão da Freguesia de Santa Margarida da Serra poderá considerar-se um bom exemplo da boa aplicação dos meios financeiros disponibilizados pelo Estado, o que permitiu que Santa Margarida da Serra, muito antes do 25 de Abril de 1974, fosse a primeira aldeia do Concelho de Grândola a ter electricidade e água canalizada, e hoje disponha de um património próprio invejável;

Que o reduzidíssimo quadro de pessoal da Freguesia de Santa Margarida da Serra e a colaboração voluntária dos eleitos é um bom exemplo de contenção de custos e aumento de produtividade, permitindo que os serviços prestados à população excedam largamente os consignados nas obrigações legais e nas suas competências;

Que a existência da Freguesia de Santa Margarida da Serra, por ser uma zona rural e interior, é a garantia da presença e desenvolvimento do poder local democrático e factor de manutenção da proximidade entre eleitos e eleitores, potenciadora de uma democracia local mais efectiva;

Que na Freguesia de Santa Margarida da Serra existem meios escassos de mobilidade e de acessibilidades da população, que por isso recorre aos serviços da Junta de Freguesia para intermediar a sua relação com os serviços públicos, com a autarquia de Grândola e com o Estado, pelo que a eventual extinção da Junta de Freguesia constituirá um grave prejuízo para a população;

Que a existência da Freguesia de Santa Margarida da Serra é sinónimo de coesão social, de solidariedade e subsidiariedade, e a sua eventual extinção potenciará as assimetrias territoriais, sociais e culturais entre zonas rurais e urbanas, ficando esta zona do interior do nosso território desprotegida;

Que se deve dar particular atenção às vulnerabilidades específicas da população maioritariamente envelhecida, devendo apostar-se como há bem pouco tempo foi defendido pelo Presidente da República no desenvolvimento da agricultura e reanimação do mundo rural;

Que na Sessão da Assembleia de Freguesia de Santa Margarida da Serra havida em 2011-12-26 foi aprovada por unanimidade uma moção que rejeita qualquer intenção que vise extinguir a Freguesia de Santa Margarida da Serra, manifestando ao Governo a indignação pelo grave atentado que a aplicação cega do Documento Verde da Reforma da Administração Local representará para o mundo rural, não decorrendo a eventual extinção ou fusão da Freguesia de Santa Margarida da Serra da vontade própria da sua população;

Que o Presidente da Câmara Municipal de Grândola já por diversas vezes, e publicamente, manifestou a posição do executivo municipal contra a extinção, fusão ou qualquer outra medida administrativa que retire autonomia ao território da Freguesia de Santa Margarida da Serra;

Que a manutenção da identidade da Freguesia de Santa Margarida da Serra constitui um equilíbrio desejável para todo o território do Concelho de Grândola.

A Assembleia Municipal de Grândola, reunida em 13 de Janeiro de 2012, propõe ao Governo, que: 1.

Em termos nacionais, em qualquer situação, deverão ser ouvidas as populações ou, no mínimo os seus órgãos representativos, sobre a medida de reorganização administrativa a tomar;

2.

Em termos locais, se adopte um tratamento adequado para o concelho de Grândola, designadamente no que respeita à Freguesia de Santa Margarida da Serra, não se procedendo à sua extinção, fusão ou outra medida administrativa que implique a perda de autonomia local para aquele território.

APROVADA POR MAIORIA (com os votos favoráveis da bancada do Partido Socialista e a abstenção da bancada da Coligação Democrática Unitária e do Partido Social Democrata). Paços do Concelho, 13 de janeiro de 2012. O Presidente da Assembleia Municipal António Chaínho

Confesso que sentar-me na cadeira do barbeiro, para que me corte o cabelo, sempre foi algo de que nunca gostei. Mas ali, sentado ou enquanto se espera por vez, pode-se ouvir falar de tudo, pois o português de tudo sabe e sobre tudo gosta de dar opiniões ou mesmo fazer violentas críticas aos políticos, por vezes usando palavras pouco abonatórias para aqueles (ladrões, gatunos, etc). Em tempos, tive um barbeiro onde as conversas, acaloradas com outros clientes, eram, essencialmente, sobre futebol e acabava eu por sair dali com a cabeça a doer, não pela acção do corte de cabelo, mas pelo vozeirão bem junto aos meus ouvidos. Depois, andei algum tempo por aqueles cabeleireiros/barbeiros dos centros comerciais, normalmente uni-sexo e com artífices também dos dois sexos. Aí, normalmente, não há tanta familiaridade, pelo que as conversas não fluem, assim mais ao meu gosto, pois, pessoalmente, nunca fui muito dado a conversas nas barbearias ou locais semelhantes, pois é impossível manter um diálogo. O português não gosta ou não sabe dialogar mas sim falar, falar...sobre tudo e saltando de tema em tema. Há tempos, descobri um barbeiro tradicional, embora daqueles que acompanharam a evolução da arte e dos equipamentos, alem disso praticando um “preço justo”, pelo que passei a frequentá-lo para os meus cortes de cabelo. Foi o que fiz esta semana e logo na abertura fui o primeiro cliente, pelo que durante o tempo de corte do cabelo estivemos apenas os dois no pequeno salão. Tínhamos, contudo, a companhia da televisão e que estava a reportar o naufrágio do paquete italiano “Costa Concórdia” (CC), pelo que a conversa do barbeiro, a que eu aderi, começou por aí e

por aí se foi desenvolvendo até ao final da operação do corte do meu cabelo. Fiquei então a saber que ele já viajou no CC e é um apaixonado pelos cruzeiros neste tipo de barcos e que são autênticas cidades flutuantes, pois os armadores e construtores não param de os fazerem crescer em tamanho e na oferta de lazer para passageiros, de variadas classes sociais. Aquilo é, de facto, inimaginável, dizia-me ele a que ripostei dizendolhe que há anos eu tinha feito um pequeno cruzeiro num paquete um pouco mais antigo do que o CC, pelo que conhecia este tipo de “luxos”. Estava assim ele perante um conhecedor, mas foi relatando toda a sua experiência e gosto por este tipo de turismo, acrescentando que já reservou o lugar (para ele e a sua mulher) para um cruzeiro que fará na próxima primavera. Dissertámos ambos em torno do acidente do CC, pelo que o lembrei do naufrágio do Titanic e da fragilidade deste tipo de “monstros”, apesar de ter ocorrido muito tempo entre estes dois acidentes com grandes paquetes. O monstro (CC) só não foi rapidamente engolido pelas águas, porque o rochedo que foi a causa do acidente acabou por o “segurar” ali, embora adornado e, felizmente para as mais de quatro mil pessoas que o CC transportava (entre passageiros e tripulantes), o acidente aconteceu a poucas centenas de metros da costa, pelo que a evacuação pôde ser rápida. Afinal, aqueles navios são frágeis e demasiado grandes, dificultando as acções de salvamento, em caso de acidente. Imagine-se que um acidente com estes paquetes ocorre em alto mar e como se poderiam socorrer quatro milhares de pessoas? Não tendo sido muitas as mortes e os desaparecidos no acidente do CC, não deixou de

ser um drama esta falha humana imputável ao comandante, conforme suspeita das autoridades e da empresa proprietária do navio. Aliás, os comandantes deste tipo de navios têm vindo a chamar a atenção dos armadores para o exagero (grandiosidade) destes barcos, mas a procura por este tipo de viagens continua em alta, alguns passageiros realizando o sonho de

viverem alguns dias num “luxo babilónico”. É o exemplo do meu barbeiro que, em reforço da sua opinião, me sugeriu que eu, como reformado, deveria aproveitar os preços convidativos praticados na época baixa, mas respondilhe que aquele tipo de oferta luxuosa e em quantidade não fazia o meu género. Prefiro os cruzeiros no Rio Douro. Naquele dia, a nossa imprensa noticiava e dava relevo a um estudo feito sobre a economia paralela no nosso país. Entenda-se como aquela cujos agentes fogem aos impostos do IVA, do IRC, do IRS, da Segurança Social, etc e que representa 24% do nosso PIB. É óbvio que o estudo citado não trouxe nada que já não sabíamos, mas levou-me a pensar no diálogo travado com o meu barbeiro, nessa manhã, e no seu gosto por férias de rico! *Economista lusitano.ser@gmail.com

Lusco-Fusco Pastéis de Belém Era uma vez um cesto. Seco, austero, mas forrado de seda. E estava o cesto cheio de pastéis de Belém. Era uma vez um dilema: qual deles escolher? São tão parecidos, são

tantos… — Simples, muito simples: deixa o cesto decidir. — E se o cesto não conseguir? — Seja o pastel a escolher-te! Mereces!

Verissimo Dias


Litoral Alentejano – Quarta-feira, 1 de Fevereiro de 2012

07

www.jornallitoralalentejano.com

“Caso da Queda da Bancada” em julgamento

Aliette Martins aliette@sapo.pt Na Edição do Litoral Alentejano de 15 de Junho de 2008, foi dado público conhecimento da queda de uma bancada no recinto da “XXI Santiagro, cerca das 22h40 da noite do dia 31 de Maio de 2008, acidente esse que fez 60 feridos ligeiros”. Segundo a informação difundida pelos jornais regionais, diários e televisões, na bancada, com lotação para 700 pessoas, estariam cerca de 1000 pessoas a assistir a actuações musicais no âmbito de um “Festival Country-Rodeo”, integrado no programa da Feira Agro-Pecuária. Após o acidente, em declarações através dos altifalan-

tes da Feira, José Rosado, presidente da Negdal, afirmaria que “a organização iria avaliar a situação civil e criminalmente”, referindo que “a organização nada teria a ver com a responsabilidade do acidente, pois contratou o espectáculo tipo chave na mão”. Por sua vez, o proprietário

táculo, confirmava “que havia sobrelotação da bancada e que não havia contrato das entradas”, aliás, José Manuel Carvalho, da Melgalqueva, sublinhou na altura que “a bancada era certificada e tinha um historial de dois anos de espectáculos, sem percalços”.

Megualqueva não recebeu, nem o montante, nem parte dos 40 mil euros

cipal: o Núcleo de Exposições, Gestão e Desenvolvimento do Litoral Alentejano. (Negdal e outro (s).

Decorre hoje, dia 1 de Fevereiro, mais uma sessão em Tribunal Entretanto, ficou marcada a próxima sessão de audiência, que deverá estar a decorrer, se nada contrariar a marcação efectuada e que apontou para que esta tivesse lugar a partir das 10.00 horas do dia de hoje - 1 de Fevereiro de 2012 em que será ouvido o engenheiro da Seguradora e, durante a tarde deste mesmo dia, deverão ser ouvidas as testemunhas por parte dos lesados.

Segundo o Litoral Alentejano apurou, até à presente data, a Megualqueva nada recebeu da importância dos cerca de 40 mil euros que reclama aos responsáveis da NEDGAL, importância essa referente a aluguer da bancada para todos os espectáculos da Santiagro, pagamento a artistas, equipamentos áudio-visuais e, outros.

Extinção da NEDGAL Recorde-se que, por escritura pública de 10.12.2003, do Cartório Notarial de Santiago do Cacém, o Município de Santiago do Cacém concessionou à sociedade por quotas denominada: “NEGDAL – Núcleo de Exposições e Desenvolvimento do Litoral Alentejano, Lda.”, pelo prazo de 10 anos, a exploração do Parque Municipal de Feiras e Exposições de Santiago do Cacém, com o objectivo de desenvolvimento de actividades de carácter económico, cultural e lúdico. Entretanto, em 2011, a NEGDAL foi extinta.

Processo em desenvolvimento da Megalqueva, a empresa que vendeu o referido espec-

queda da bancada na XXI Santiagro, realizou-se pelas 10.00 horas da manhã de quarta-feira do passado dia 18 de Janeiro de 2012, audiência de julgamento, na Comarca do Alentejo Litoral – Santiago do Cacém – 2.º Juízo de Instância Criminal - para, na qualidade de Arguidas, serem ouvidas as seguintes pessoas: Rogério Paulo Costa Bragança, Paulo Jorge Rodrigues Delgado, Paulo Alexandre da Silva Bragança, José Manuel Penedo Martins de Carvalho e, Megalqueva – Promoção e Realização de Eventos Culturais, Lda. O Processo Comum 345/08. 1 TASTC – de que é Autor o Ministério Público e outros (s), tem como interveniente Prin-

PUBLICIDADE 01/2012

O Ministério Público acusou, em processo comum singular, para julgamento, as pessoas constituídas arguidas no caso da queda de uma bancada no recinto da “XXI Santiagro”. Entretanto, em audiência serão ouvidos hoje, os testemunhos dos lesados.

No momento, a caminho de se registar quatro anos da

CA Poupança Fácil

A ESCOLHA FÁCIL PARA TEMPOS DIFÍCEIS. POR APENAS €25 / MÊS. Quaisquer que sejam os seus Planos para o Futuro, com a CA Poupança Fácil podemos ajudar a torná-los realidade. Com apenas €25 /mês pode escolher entre as três opções que temos ao seu dispor para começar a poupar. Visite já um dos nossos Balcões e faça a escolha fácil para os tempos difíceis.

Para mais informações consulte:

Linha Directa 808 20 60 60

Atendimento 24h por dia. Personalizado de 2ª a 6ª feira das 8h30 às 23h30 e Sábados, Domingos e Feriados das 10h às 23h.

www.creditoagricola.pt

Juntos somos mais. Desde 1911.


Litoral Alentejano – Quarta-feira, 1 de Fevereiro de 2012

08

www.jornallitoralalentejano.com

Litoral Alentejano candidata 22 maravilhosas praias As “7 Maravilhas – Praias de Portugal” pretendem promover a qualidade ambiental de Portugal, nomeadamente das praias, rios e albufeiras, como factor decisivo na escolha de Portugal enquanto destino turístico, projectando um país voltado para o mar, atento às suas riquezas naturais. As praias candidatas são organizadas nas categorias Praias de Rios, Praias de Albufeiras e Lagoas, Praias Urbanas, Praias de Arribas, Praias de Dunas, Praias Selvagens e Praias de Uso Desportivo. A lista das 70 pré-finalistas será divulgada a 7 de Fevereiro e as 21 finalistas serão divulgadas a 7 de Maio. Entre 7 de Maio e 7 de Setembro, as 21 finalistas serão objecto de votação popular, a qual poderá ser efectuada através de SMS, chamada telefónica, Internet (www.7maravilhas.pt)

e no Facebook. As sete vencedoras serão apuradas pelo maior número de votos, uma por categoria, não podendo ser eleitas mais do que duas maravilhas por região.

Grândola candidata 12 praias às Maravilhas de Portugal O município de Grândola candidatou as praias da Aberta Nova, da Galé, Atlântica, Comporta, Melides, Carvalhal, do Pego, da Caldeira de Tróia, Brejos da Carregueira, do Pinheirinho, dos Fuzileiros

e Tróia-Mar às “7 Maravilhas – Praias de Portugal”. As praias da Aberta Nova e da Galé são candidatas à categoria de Praias de Arribas. As praias Atlântica, Comporta, Melides, Carvalhal e do Pego candidatam-se à categoria de Praias de Dunas. As praias da Caldeira de Tróia, Brejos da Carregueira, do Pinheirinho e dos Fuzileiros candidatam-se à categoria de Praias Selvagens. A Praia Tróia-Mar é candidata na categoria de Praias Urbanas

Odemira candidatou cinco praias O município de Odemira candidatou as praias do Malhão, Furnas, Brejo Largo, Zambujeira do Mar e Carvalhal às “7 Maravilhas – Praias de Portugal”, com o objectivo de afirmar a qualidade ambiental e paisagística da sua costa, inserida em pleno Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina. A praia do Malhão, a norte de Vila Nova de Milfontes, é candidata à categoria de Praias de Dunas.

Este extenso e fino areal funde-se com o cordão dunar, em perfeita simbiose com a natureza. A ondulação das suas águas permite a prática de despor-

tos aquáticos, como o surf e o bodyboard. A Praia das Furnas, na margem sul da foz do Rio Mira, na freguesia de Longueira Almograve, é candidata nas categorias de Praias de Rios e Praias de Uso Desportivo. Apresenta uma frente de rio e de mar e tem como cenário as praias e o casario de Vila Nova de Milfontes. O sereno e preservado estuário do Mira confere-lhe beleza singular, reunindo as condições ideais para a prática de actividades desportivas, de recreio e competição. A qualidade da água e do areal tem sido reconhecida desde 2008, com a atribuição dos galardões

“Bandeira Azul” e “Praia Acessível”. A Praia do Brejo Largo é candidata à categoria de Praias Selvagens. Localiza-se na freguesia de Longueira/Almograve e encontra-se no mais puro estado de preservação, constituindo um óptimo refúgio para quem procura verdadeira tranquilidade. Praia de grande beleza natural, com um extenso areal, protegido por dunas e baixas. Na maré baixa proporciona autênticas piscinas naturais, que convidam a banhos e à observação da vida marinha. A Praia da Zambujeira do

prática de surf, bodyboard, mergulho, à pesca desportiva. Desde 2008 que é contemplada com os galardões “Bandeira Azul” e “Praia Acessível”. É bastante procurada por nacionais e estrangeiros e muito associada ao mediático Festival Sudoeste. A Praia do Carvalhal é candidata na categoria de Praias de Arribas. Apresenta um bonito cenário natural, com arribas de acentuado recorte, sendo atravessada por um riacho. Localiza-se na freguesia de S. Teotónio, a sul de Zambujeira do Mar. Reúne os requisitos essenciais para o

O município de Sines candidatou as praias Grande de Porto Covo na categoria de Praias de Arribas e Praias de Uso Desportivo, Ilha do Pessegueiro na categoria de Praias de Dunas, Praia de São Torpes na categoria de Praias de Uso Desportivo.

Mar é candidata na categoria de Praias Urbanas. Com uma alta falésia que parece protegê-la do mundo, tem a aldeia a espreitar o seu areal e é atravessada por uma linha de água. Convida à

conceito de praia: sol, excelente qualidade de água e do areal, beleza e harmonia com a natureza.

– Praias de Portugal”. A praia da Lagoa de Santo André concorre na categoria de Praias de Albufeiras e Lagoas e a Fonte do Cortiço concorre na categoria de praias selvagens.

Sines candidatou três praias

Santiago candidata a Praia da Lagoa de Santo André e Fonte do Cortiço O município de Santiago do Cacém candidatou a praia da Lagoa de Santo André e a praia da Fonte do Cortiço à eleição das “7 Maravilhas


1 de Fevereiro/12 Ano II • n.º 51 •

Directora Aliette Martins Director-adjunto Marcos Leonardo Editor Joaquim Bernardo

Para a gestão e utilização do campo municipal

Esta Revista faz parte integrante do Litoral Alentejano nº 241 de 1 de Setembro de 2011, não pode ser vendida separadamente

Câmara Municipal de Santiago e Estrela de Santo André assinam protocolo

10

anos

que mudaram a

Região 01-09-01 01-09-11

Se não conseguiu o seu exemplar peça-o para as nossas delegações

269 822 570 265 235 234

A Câmara Municipal de Santiago do Cacém e a Associação de Cultura Recreio e Desporto Estrela de Santo André assinam no dia 27 de Janeiro, o protocolo para a gestão e utilização do Campo Municipal de Vila Nova de Santo André. Através do protocolo, a autarquia vai acordar com o Estrela de Santo André as normas de utilização do equipamento.A Câmara Municipal compromete-se a manter o relvado e as respectivas marcações e a suportar os encargos inerentes a despesas de água e electricidade. O Estrela de Santo André é responsável pela: manutenção e limpeza das zonas anexas e de apoio ao relvado, nomeadamente: acessos, balneários, sanitários e zona envolvente. É ainda responsável pela utilização primordial do equipamento para fins inerentes à prática de futebol, sem prejuízo da possibilidade da prática de outras actividades desportivas, que não coloque em causa as condições do relvado; Garantir que a utilização do campo é efectuada preservando sempre as boas condições do relvado e garantir uma utilização racional dos consumos de água e electricidade pelos meios que tiver ao seu dispor. Vítor Proença, presidente da Câmara de Santiago

do Cacém, destacou “o bom trabalho que a direcção do Estrela está a realizar”. O autarca anunciou que “vamos construir junto ao Pavilhão um campo pelado alternativo ao relvado. Sabemos que o clube tem essa necessidade, é uma obra grande, mas vamos construir o campo e resolver o problema. Neste momento estamos a realizar uma intervenção nos balneários do campo substituindo a canalização e o sistema eléctrico.” Embora não quisesse

adiantar uma data, ficou a ideia que no inicio da próxima época o novo campo será uma realidade. Já Artur Junior, presidente do Estrela, agradeceu o apoio da autarquia, e recordou que actualmente “o Estrela movimenta mais de duas centenas de jovens no futebol”. A utilização do Pavilhão Padre Amadeu Pinto está a ser um sucesso, “temos mais de quatrocentas pessoas de todas as idades a praticar desporto”. Nas modalidades de pavilhão, “temos muitos

Depois de oito épocas no futebol profissional

jovens a querer praticar novas modalidades” e neste momento “a ginástica acrobática e o futsal feminino são duas modalidades com grande sucesso no nosso clube”. Em relação ao campo alternativo, Artur Junior adiantou que “espero que no inicio da próxima época seja uma realidade, neste momento as nossas condições são muito limitadas, precisamos de melhores condições para fazer ainda melhor”.

Jorginho rescindiu com o Arouca e terminou a carreia de profissional O sineense Jorginho terminou a carreira de profissional de futebol em Dezembro, depois de rescindir o contrato que tinha com o Arouca da Liga Oranjina. Por razões pessoais e físicas, Jorginho decidiu rescindir o contrato e regressar a Sines onde pretende iniciar uma profissão fora do futebol. Jorginho foi uma referencia no Vasco da Gama de Sines, clube onde se formou e chegou ao futebol sénior, aos 26 anos saiu de Sines para jogar em Itália, depois seguiu-se o Estoril, o Vitoria de Setúbal, esteve na Grécia, rumou a Paço de Ferreira e terminou a carreira agora em Dezembro ao serviço do Arouca, equipa da 2ª liga Nacional. Jorginho realizou cerca de uma centena de jogo na 1ª Liga e conquistou ao serviço do

Vitoria de Setúbal a primeira Taça da Liga. Em declarações do nosso LA, Jorginho confirmou que não pretende voltar a jogar futebol, faz “um balanço positivo da carreira” embora reconheça que “se tivesse chegado mais cedo ao futebol profissional podia ter chegado mais longe”, considera que o ponto mais alto da sua carreira foi “a conquista da 1ª Taça da Liga”. Quando ao futuro, Jorginho afirmou que “não pretende ser treinador”, afirma que “não tem características para ser treinador principal”. Jorginho que tem actualmente 33 anos, pretende jogar na próxima época como amador para matar o “bichinho” e até lá vai mantendo a forma no União de Santiago.


Litoral Alentejano – Quarta-feira, 1 de Fevereiro de 2012

Hóquei - Nacional da 3ª divisão

HC de Grândola continua em primeiro

Após a realização da 11ª jornada do Campeonato Nacional da 3ª divisão, o HCP de Grândola continua no primeiro lugar. Resultados: HCP de Grandola, 5 Estremoz,4; HC Santiago,5 Salesiana,9; Lisbonenses,6 Os Lobinhos,1; Seixal,6 Castrense,1 e Azeitonense,4 – Boliqueime,4. Dia 4 de Fevereiro, na 12ª jornada vão jogar: Azeitonense – Aljustrelense; Seixal – Boliqueime; Lisbonenses – Castrense; HC Santiago – Lobinhos e HCP Grândola – Salesiana. Classificação Geral:1º HC Grândola,30; 2º Lisbonenses e Salesiana,22; 4º Boliqueime,19; 5º Azeitonense,13; 6º Lobinhos e Estremoz,12; 8º Seixal,11; 9º HC Santiago,8; 10º Aljustrelense,6 e 11º Castrense,2 pontos. Na 2ª divisão Nacional, o HC Vasco da Gama empatou a cinco golos em Coimbra, ocupando agora o 12º lugar, com sete pontos. No próximo sábado a equipa sineense defronta em Sines o Nafarros. Para o dia 21 de Fevereiro, estão marcados os jogos da 2ª eliminatória da Taça de Portugal. O HCP de Grândola já antecipou o seu jogo frente ao Hóquei da Lourinhã vencendo por 5-3, garantindo assim a passagem para 3ª eliminatória. O Hóquei Clube Vasco da Gama joga na terça-feira de Carnaval em Boliqueime.

Dia 11 de Fevereiro

Santo André recebe encontro de Traquinas O campo municipal de Vila Nova de Santo André recebe no dia 11 de Fevereiro, um encontro de Traquinas da A.F. Setúbal, destinado a atletas com idades entre os 7 e os 8 anos. A iniciativa vai contar com a participação de mais de uma dezena de equipas. Do Litoral Alentejano está garantida a participação do Estrela de Santo André, Vasco da Gama e Associação Luvas Pretas. Os jogos decorrem durante a manhã e a tarde. Uma organização da Associação de Futebol de Setúbal com o apoio do Estrela de Santo André.

Ginástica - Torneio de Inverno

Seis ginastas no pódio em Alhos Vedros A Academia de Ginástica de Sines participou no dia 29 de Janeiro, na 6ª edição do Torneio de Inverno organizado pela Sociedade Filarmónica e Recreativa Alhos Vedrense e pela Associação de Ginástica de Setúbal. Desta participação resultaram seis pódios. Três dos quais conseguidos por atletas que participaram numa competição pela primeira vez. Aqui ficam os resultados. Pré Infantis Femininos: 8ª Catarina Encarnação e 13ª Joana Sousa. Pré Infantis Masculinos: 2º Gonçalo Paulino 7º Leonardo Dias e 9º Daniel Carril. Infantis Femininos: 4ª Daiane Oliveira; 5ª Sophia Felicio; 20ª Cláudia Martins; 24ª Daniela Silva e 29ª Ana Banha. Infantis Masculinos: 1º Rui Silva; 2º Hugo Silva; 4º Bernardo Ribeiro; 5º Josué Gonçalves; 8º João Rolim e 10º André Camacho. Iniciados Femininos: 2ª Érica Silva; 3ª Ariana Ablum; 9ª Nicole Fernandes; 10ª Vanessa Francisco; 11ª Iara Santos; 13ª Inês Oliveira; 15ª Beatriz Raposo; 16ª Ana Rita Viegas e 19ª Maria Inês Mesquita Iniciados Masculinos: 2º André Santos e 4º Bruno Conceição

10

www.jornallitoralalentejano.com

Pelos 35 anos dedicados ao Andebol

Rui Vilas Pires foi homenageado pela dedicação ao Andebol O Andebol Clube de Sines e o Zona Azul de Beja homenagearam no dia 21 de Janeiro, Rui Vilas Pires, pela sua carreira de atleta que durou cerca de 35 anos. Rui Vilas Pires, actualmente com 46 anos, deixou a carreira de jogador na última época ao serviço do AC Sines. Durante vários anos foi o atleta mais velho em competição nas provas da FPA. Rui Vilas Pires em declarações ao LA no final da cerimónia de homenagem afirmou que “neste momento sinto-me muito feliz e agradeço a todos este gesto. Estou muito emocionado, são muitos anos de Andebol e obrigado a todos.” Rui Vilas Pires começou a praticar Andebol há mais de três dezenas de anos, no antigo Centro Desportivo Municipal, passando depois pelo Vasco da Gama, Ginásio Clube de Sines, Zona Azul de Beja, Vidigueira,

terminando a carreira na última época aos 45 anos no Andebol clube de Sines. No futuro, Rui Vilas Pires vai continuar ligado à modalidade como treinador

já que é neste momento a grande referência da modalidade em Sines, e um exemplo a seguir por todos aqueles que estão agora a começar a prática

do Andebol. Rui Vilas Pires é considerado o melhor jogador de Andebol de todos os tempos nascido em Sines.

Futebol - Campeonato Distrital da 2ª divisão - AF Setúbal

União venceu em Santo André e Melidense derrotou Faralhão Na 13ª jornada do Campeonato Distrital de Setúbal da 2ª divisão, o União de Santiago do Cacém jogou em Santo André onde venceu por 3-1, uma vitória que permitiu ao União subir ao terceiro lugar. O Melides recebeu o Estrelas de Faralhão e venceu por 2-0, mantendo assim o primeiro lugar. O Quinta do Conde venceu o Arrentela por 1-0, segurando assim o segundo lugar. O Almada continua a subir de produtividade e nesta jornada goleou o Charneca da Caparica por 4-0. Em Lagameças, a equipa

da casa venceu o Monte da

Caparica por 2-1.Classifi-

cação Geral: 1º Melides,28; 2º Quinta do Conde,23; 3º União de Santiago e Almada,22; 5º Arrentela,20; 6º Monte da Caparica,17; 7º Lagameças,16; 8º Estrela de Santo André,13; 9º Estrelas do Faralhão,10 e 10º Charneca da Caparica,7 pontos. Na próxima jornada, dia 5 de Fevereiro, destaque para a deslocação do Melides a Santiago do Cacém. Restantes jogos: Monte da Caparica – Quinta do Conde; Faralhão – Lagameças; Arrentela – Almada e Charneca da Caparica – Estrela de Santo André.


11

www.jornallitoralalentejano.com

Litoral Alentejano – Quarta-feira, 1 de Fevereiro de 2012

Futebol - Campeonato Distrital da 1ª Divisão - AF Setúbal

Vasco goleou Paio Pires e Alcacerense venceu Grandolense Depois de um empate em Grândola a dois golos, o Vasco da Gama de Sines recebeu o Paio Pires e goleou por 8-0. Uma partida com total domínio da equipa sineense que com esta vitoria subiu ao segundo lugar, a dois pontos do líder Barreirense. Em Alcácer do Sal, o Alcacerense recebeu o Grandolense e venceu por 2-0. Uma partida muito bem disputada, onde a equipa da casa foi superior e justificou a vitória.Resultados da 14ª jornada: Cova da Piedade,4 – M. Rosarense,0; Amora,2 – C. Industria,2; Alcacerense,0 – Grandola,2; Vasco da Gama,8 – Paio Pires,0; Sarilhense,3 – BM Almada,3; Desportivo de Portugal,4 – Luso do Barreiro,4; Zambujalense,0

– Alfarim,5 e Barreirense,1 – Palmelense,0.Classificação Geral: 1º Barreirense,31; 2º Vasco da Gama,29; 3º Amora e Palmelense,27; 5º Paio Pires,26; 6º Cova da Piedade,25; 7º Alcacerense,24; 8º Alfarim e Desportivo de Portugal,20;

10º Grandolense,16; 11º Sarilhense e BM Almada,15; 13º Comércio e Industria,14; 14º Maritimo Rosarense,10; 15º Zambujalense,9 e 16º Luso do Barreiro,6 pontos. Na próxima jornada, dia 5 de Fevereiro, vão jogar: Palmelense – Zambujalense;

M. Rosarense – Barreirense; C.Industria – Cova da Piedade; Grandolense – Amora; Paio Pires – Alcacerense; BM Almada – Vasco da Gama; Luso do Barreiro – Sarilhense e Alfarim – Desportivo de Portugal.

Futebol - Taça do Distrito - AF Setúbal

Vasco na Quinta do Conde e Barreirense na Amora

No dia 12 de Fevereiro, regressa a Taça do Distrito de Setúbal com a realização da 1ª eliminatória da 2ª fase. O Barreirense actual líder da

1ª divisão, joga no campo do Amora, actual terceiro classificado da 1ª divisão. O Vasco da Gama de Sines actual segundo classificado

da 1ª divisão, joga no campo da Quinta do Conde actual segundo classificado da 2ª divisão. O Vasco da Gama e o Barreirense são os princi-

pais candidatos à vitória na prova. A final realiza-se em data e campo a anunciar pela AF. Setúbal.

Pedro Lança na Gala dos Campeões FPAK

Pedro Lança e Ricardo Batista receberam troféus 2011

O piloto Pedro Lança e o navegador Ricardo Batista estiveram presentes na Gala dos Campeões FPAK para serem galardoados com os troféus relativos ao Campeonato Regional de Ralis Sul 2011 em que venceram a classe das Duas Rodas Motrizes e ficaram no Terceiro lugar absoluto. Contando com a presença de todos os que se destacaram ao longo do último ano Desportivo em competições Nacionais e Regionais de Automobilismo, a Gala dos Campeões FPAK serve também para distinguir todas as personalidades que directa ou indirectamente colaboraram e dignificaram o Automobilismo Nacional como também foi o caso de João Caracol, Bombeiro em Portimão e Chefe de Posto no Autódromo Internacional do Algarve, que salvou a vida a um piloto Inglês que corria numa prova de Formula 1 Históricos. Sobre a Gala, o piloto sineense adiantou que

No Vasco da Gama

Carlos Loía no lugar de Joaquim Sezões No Vasco da Gama de Sines Carlos Loía é o novo treinador substituindo Joaquim Sezões que pediu a demissão após a derrota em casa por 2-0, frente ao Comercio e Industria de Sines. O treinador sineense alegou que não tinha condições para continuar e acabou por pedir e demissão, que foi aceite pela direcção. No dia seguinte foi contratado Carlos Loía, uma treinador experiente que conta com várias subidas no seu currículo, as ultimas com o Montijo na última época e anteriormente com o Alcochetense. O novo treinador chegou acompanhado do seu adjunto Edmar, da equipa técnica anterior con-

tinua Aníbal Machado como treinador de guarda-redes. O objectivo da equipa sineense continua a ser a subida à 3ª divisão.

Cedidos pelo CR Vasco da Gama

Vasco reforça o plantel com três novos atletas A direcção do Vasco da Gama de Sines reforçou a equipa de futebol com a contratação de três jogadores brasileiros, um dos quais internacional nas camadas jovens. Os reforços, emprestados pelo Clube Regatas Vasco da Gama são, Mauro Bonfim conhecido por Maurinho e que joga na posição de lateral. Washingon Tavares é avançado e pode jogar em qualquer posição na frente. Roni Carlo é defesa central, foi internacional brasileiro até ao escalão sub-18 e já esteve na equipa italiana do Catania. O clube sineense fica assim com oito jogadores cedidos pelo clube brasileiro, já que conta com Gott, Luan Costa, Herbert, Maicon Assis e Alan Junior. O clube brasileiro colocou ainda em Sines um preparador físico e um director desportivo. Os jogadores que chegaram a Sines na sexta-feira, já podem actuar no próximo domingo em Almada, frente ao Beira-Mar, na última jornada da primeira volta do campeonato Distrital de Setúbal da 1ª divisão.

Futebol - Taça Distrito de Beja

Odemirense recebe o Sporting de Cuba

No dia 5 de Fevereiro, realizam-se os jogos da 2ª eliminatória da Taça do Distrito de Beja. Vão jogar: FC Serpa – Messejanense; Panoias - Praia Milfontes; Rosairense – Amarelejense; Odemirense – Cuba; Aldenovense – Sabóia; Cabeça Gorda – Castrense; Vidigueira -Ferrreirense e Br.º Conceição - Almodôvar.

Futebol - 1ª Distrital de Beja

Milfontes a cinco pontos do Castrense

“É sempre muito bom receber um premio num evento desta natureza e este é dedicado a todos os que o tornaram possível. A última vez que estive presente na Gala dos Campeões foi em 2007 quando fui Vice-Campeão Nacional de Ralis no último ano em que corri com a equipa da FIAT.

Este foi o meu primeiro Titulo Regional num Campeonato muito competitivo, com cerca de 40 pilotos inscritos e nesta altura já estou a trabalhar para estar novamente na máxima força no próximo Regional Sul. Tenho previsto antes de se iniciar o Campeonato algumas acções promo-

cionais e Co-Drives para dar a conhecer o meu Projecto para a temporada de 2012 e também aproximar os fãs e o publico em geral desta vertente dos Desportos Motorizados que são os Ralis e de todos os intervenientes que fazem parte da minha equipa ”.

Após a realização da 16ª jornada, continua o Castrense na frente com mais cinco pontos que o Milfontes. Resultados: Guadiana,0 Panoias,1; Vidigueira,1 Castrense,3; Milfontes,2 Rosairense,1; Almodovar,0 Odemirense,0; Serpa,1 Ferreirense,3; São Marcos,1 Beja,0 e Aldenovense,3 Cuba,0. Classificação Geral: 1º Castrense,42; 2º Milfontes,37; 3º Ferreirense,30; 4º Serpa,28; 5º Panoias,27; 6º Aldenovense e Rosairense,24; 8º Vidigueira,22; 9º Odemirense,20; 10º Almodovar,19; 11º São Marcos,15; 12º Desp. Beja,15; 13º Guadiana,10 e 14º Cuba,7 pontos. Na 17ª Jornada, dia 12 de Fevereiro, vão jogar: Cuba – Guadiana; Panoias – Vidigueira; Castrense – Milfontes; Rosairense – Almodôvar; Odemirense – Serpa; Ferreirense – São Marcos e Desp. Beja – Aldenovense.


Litoral Alentejano – Quarta-feira, 1 de Fevereiro de 2012

12

Vila Nova de Santo André recebeu Corta Mato Escolar

Mais de três centenas de alunos participaram na prova escolar Mais de trezentos alunos das escolas do concelho de Santiago do Cacém participaram dia 11 de Janeiro, no Corta Mato Escolar Concelhio. Iniciativa da Câmara Municipal de Santiago do Cacém, Escola Secundária Padre António Macedo e EB 2/3 de Santo André e que contou também com a participação da Cercisiago. A vitória colectiva foi a seguinte: Em primeiro lugar ficou a EB 2,3 Santo André. Na segunda posição ficou a Escola Secundária Manuel da Fonseca. Em terceiro lugar classificou-se a Escola Secundária Padre António Macedo. A EB 2,3 Frei André da Veiga obteve o quarto lugar. Em quinto ficou a EB 2,3 Alvalade e na sexta posição ficou a EB 2,3 do Cercal.A classificação por escalões foi a seguinte: Infantil A feminino: 1ª Catarina Machado - EB nº1 Santo André; 2ª Ana Carolina Ribeiro - EB nº1 Santo André e 3ª Sara Pires - EB nº1 Santo André.Infantil A masculino: 1º Tiago Bernardo - EB F. André Veiga; 2º João Men-

des - EB nº1 Santo André e 3º Diogo Candeias - EB nº1 Santo André. Infantil B feminino: 1ª Cristiana Rosa – ESMF; 2ª Mónica Galambas- ESPAM e 3ª Mariana Mauriz -EB nº1 Santo André Infantil B masculino: 1º Rafael Cruz - EB nº1 Santo André; 2º Rodrigo Feliciano - ESMF e 3º Adriano Fra-

goso - EB nº1 Santo AndréIniciado Feminino: 1ª Joana Casimiro- ESPAM ; 2ª Filipa Gonçalves - EB F. André Veiga e 3ª Micaela Dias – ESPAM. Iniciado Masculino: 1º Bernardo Pereira –ESMF; 2º Nelson Barreira –ESPAM e 3º Luís Santos ESMF. Júnior Masculino: 1º Henrique Pereira – ESMF;

2º Luís Vitoriano - ESPAM e 3º Rafael Silva - ESPAM Juvenil Feminino: 1ª Carolina Resende – ESMF; 2ª Cristiana Quirino ESMF e 3ª Ana Filipa Marques-ESMF Juvenil Masculino: 1º Daniel Vilhena – ESPAM; 2º Nuno Paulo - ESMF e 3º Gabriel Fernandes -ESMF

www.jornallitoralalentejano.com

Futebol - 2ª Distrital de Beja

Sanluizense foi derrotado pelo vizinho São Teotónio

No dérbi do concelho de Odemira, o Sanluizense recebeu o São Teotónio e perdeu por 4-2. Uma partida muito bem disputada, onde a equipa do Renascente foi mais forte, praticou melhor futebol e justificou a vitória. Resultados da 14ª jornada: Alvorada,1 Amarelejense,0; Messejanense,1 Bairro da Conceição,1; Vale de Vargo,1 Ourique,2; Sanluizense,1 S. Teotonio,4; Barrancos,2 Piense,4 e Cabeça Gorga,4 Negrilhos,1. Classificação Geral: Cabeça Gorda,30; 2º Piense,28; 3º Amarelejense e Bairro da Conceição,24; 6º Saboia,22; 7º Ourique,18; 8º Messejanense,17; 9º Alvorada,14; 10º Vale de Vargo,14; 11º Sanluizense,13; 12º Barrancos,6 e 13º Negrilhos,4 pontos. Na 15ª jornada, dia 11 de Fevereiro, vão jogar: Amarelejense – Messejanense; Bairro da Conceição – Vale de Vargo; Ourique – Sanluizense; São Teotónio – Barrancos; Piense – Cabeça Gorda e Negrilhos – Sabóia.


www.jornallitoralalentejano.com

13

Litoral Alentejano – Quarta-feira, 1 de Fevereiro de 2012

Pólo de desenvolvimento turístico da Região deve ser extinto pelo Governo até Abril Decisão anunciada pela Secretária de Estado de Turismo não surpreende Litoral Alentejano. Presidente da entidade não quer que trabalho de anos caia no vazio. Bruno Cardoso brunojpcardoso@gmail.com O diploma legislativo que vai extinguir formalmente o Pólo de Desenvolvimento Turístico do Litoral Alentejano deverá estar pronto até ao próximo mês de Abril, agora que o Governo decidiu proceder a uma reorganização das entidades públicas regionais com responsabilidades no sector. A decisão, que coloca fim a um modelo que vinha de Abril de 2008, não surpreende o presidente da entidade, Carlos Beato, que quer ver “acauteladas” todas as “sinergias” criadas entretanto. Em declarações ao jornal “Litoral Alentejano”, Carlos Beato faz um balanço positivo destes três anos à frente do pólo e não esquece o “esforço conjunto que foi desenvolvido com as autarquias e com os empresários” para viabilizar o Litoral Alentejano como um dos próximos destinos turísticos de excelência em Portugal. “Foram estas considerações, de uma forma resumida, que foram transmitidas à Secretária de Estado do Turismo, Cecília Meireles”, realça.

O presidente do Pólo de Desenvolvimento Turís-

tico do Litoral Alentejano acrescenta que a governante garantiu “que iria dar a devida atenção às preocupações transmitidas”, para que o esforço dos “últimos anos não caia no vazio e toda a estratégia gizada não se perca”. Carlos Beato recorda ainda que o pólo é “o único com um modelo com gestão de entidades públicas e privadas”. “Já antes a entidade tinha três

gestores e apenas um era remunerado, algo que se compagina com os argumentos que o Governo usa para tomar esta decisão”, reitera. Além destes resultados “positivos”, Carlos Beato enfatiza a importância da criação do portal da entidade, a estratégia de marketing delineada e a realização de duas conferências, “com sucesso”, subordinadas ao tema. A primeira decorreu em Tróia e a última em Sines. “Há que fazer votos para que o novo modelo desenvolvido pelo Governo, que este diz enquadrar-se melhor numa nova arrumação territorial e de custos, não deite por água abaixo todo este trabalho”, resume. A decisão do Governo foi conhecida oficialmente em Janeiro, embora o anúncio não tivesse provocado surpresa na região. O novo modelo de organização das entidades públicas com responsabilidades no sector do turismo pressupõe a manutenção das cinco grandes áreas regionais, Norte, Centro, Lisboa e Vale do Tejo, Alentejo e Algarve, que reflectem as áreas abrangidas pelas unidades territoriais utilizadas para fins estatísticos, NUTS II. No conjunto, as cinco entidades deverão contar com um máximo de quinze dirigentes, dos quais apenas cinco serão remunerados. Durante a apresentação

desta reorganização, Cecília Meireles realçou que o actual número de entidades responsáveis pelo turismo “é excessivo, criando

das empresas”, sublinha a secretária de Estado. O Pólo de Desenvolvimento Turístico do Litoral Alentejano foi formalmente criado

sobreposições de competências, pouca integração operacional e com resultados finais pouco eficientes”. Actualmente existem, apenas no continente, cinco entidades regionais de turismo, seis pólos de desenvolvimento de turismo e cinco agências regionais de promoção turística. “O principal objectivo é que o sector funcione melhor e esteja no mercado ao lado

a 10 de Abril de 2008, aquando da publicação do Decreto-Lei nº 67/2008. O diploma criou cinco áreas regionais, que reflectem as áreas abrangidas pelas unidades territoriais utilizadas para fins estatísticos NUTS II, e ainda cinco outros pólos de desenvolvimento turístico, nomeadamente Douro, Serra da Estrela, Leiria-Fátima, Oeste e Alqueva.

Sines cresce 25% na tonelagem por contentor O Porto de Sines fechou o ano de 2011 com um novo recorde no movimento de contentores ao atingir 447.495 TEU, correspondendo a um crescimento de 17% nesta unidade de carga e a um crescimento de 25% na tonelagem de mercadorias movimentadas por contentor face a 2010, totalizando 5,5 milhões de toneladas. Este crescimento decorreu, essencialmente, da consolidação da rede de serviços globais durante o ano passado no terminal de contentores de Sines, sendo os principais países de origem e destino das mercadorias movimentadas por contentor os Estados Unidos, a China, a Espanha, o Brasil, o Canadá, o México e Singapura. O Brasil que passou a estar ligado a Sines através de um novo serviço directo foi o

país com maior taxa de crescimento em 2011. Apesar da redução de quase dois milhões de toneladas no Terminal de Granéis Líquidos, motivada por uma para-

tou, em 2011, um total de 25,8 Milhões de toneladas de mercadorias, o que lhe permitiu, ainda, crescer 1,1% face aos 25,5 milhões de toneladas registadas em

referido, o Terminal Multipurpose que teve um crescimento de 34%, seguido do Terminal Petroquímico com um crescimento de 33% e do Terminal de Gás Natural

à paragem técnica do seu maior cliente, registando um decréscimo de 13%. Outro aspecto da maior importância foi o crescimento das exportações em

gem técnica da Refinaria de Sines que se prolongou por mais de um trimestre, o Porto de Sines movimen-

2010. Para esta movimentação, contribuíram, para além do Terminal de Contentores já

que cresceu 2,4%. Apenas o Terminal de Graneis Líquidos esteve abaixo de 2010, devido, conforme referido,

mais 8% face ao ano anterior, reforçando o posicionamento de maior porto exportador, com 5,4 Milhões de

toneladas exportadas. Os principais destinos de exportação continuam a ser os Estados Unidos, Gibraltar, Canada, México, Extremo Oriente, Europa Central, e Espanha. Como novos destinos de relevo das exportações passaram também a constar o Brasil, Arábia Saudita, Egipto e Emiratos Árabes Unidos. As principais mercadorias exportadas foram os refinados, as pedras trabalhadas, papel e cartão, cerâmicas, peças metálicas e plásticas, moldes, polímeros, maquinaria e instrumentos. Na qualidade de maior porto intermodal ferroviário, é ainda de destacar o aumento de 28% na carga movimentada por ferrovia ao serem transportadas, em 2011, perto de 3 Milhões de toneladas de mercadorias em comboio.


Litoral Alentejano – Quarta-feira, 1 de Fevereiro de 2012

14

www.jornallitoralalentejano.com

Galp Energia vai produzir biocombustíveis em Moçambique O projecto de investigação liderado pela Galp Energia para a produção de biocombustíveis de 2ª geração a

Fundo de Apoio à Inovação/ ADENE, em cerca de 50% dos investimentos elegíveis, que ascendem a 2 milhões

Paralelamente à aprovação do apoio do Fundo de Apoio à Inovação/ADENE, foram assinados os convé-

partir do óleo de Jatropha, cultivada em Moçambique, será co-financiado pelo

de euros. O remanescente do investimento será financiado pela Galp Energia.

nios entre a Galp Energia e os diversos parceiros do projecto: a Universidade de

Évora, a Vicort, Domingos Reynolds de Sousa, o Instituto Superior de Agronomia e o Instituto Politécnico de Portalegre. A colaboração estabelecida permitirá, assim, desenvolver as melhores opções tecnológicas, gerando conhecimento na comunidade científica portuguesa, e criando oportunidades de emprego qualificado em Portugal. A comunidade académica moçambicana é igualmente parceira do esforço de investigação e desenvolvimento realizado. O projecto estender-se-á ao longo de toda a cadeia de valor da produção de biodiesel em Moçambique. As áreas a investigar vão desde o aperfeiçoamento das plantas passando pela

sua colheita, pela extracção de óleo e pelo reaproveitamento dos subprodutos, terminando com melhoramentos ao nível do biodiesel produzido. Este projecto contribui para a concretização da política nacional de biocombustíveis, promovendo a diversificação de fontes de abastecimento e a produção de energia renovável através de matérias-primas não alimentares.

As plantações de Jatropha da Galp Energia em Moçambique estão em franca expansão prevendo-se que, até 2016, superem uma área plantada de 23 mil hectares, correspondentes a uma produção de óleo de 30 mil toneladas. A exploração agrícola é feita em estreita parceria com as comunidades locais, que paralelamente cultivam milho e girassol para alimentação local.

Avenida Panorâmica da Costa do Norte já se “vê” De acordo com o programa da câmara municipal para a valorização da cidade de Sines, iniciaram-se em Dezembro as obras de reconversão e requalificação do troço do IP8 entre o viaduto da Estrada da Costa do Norte e a Avenida Vasco da Gama. Realizado no âmbito do acordo com a Estradas de Portugal, é um investimento de 911 mil e 344 euros que transforma a via rápida norte em Avenida Panorâmica da Costa do Norte. O projecto de reconversão da via inclui reforço do pavimento existente, passeios, estacionamento de viaturas e veículos sem motor, troço de ciclovia com ligações a norte e a sul, equipamentos de sinalização e segurança e iluminação pública.

A intervenção enquadra-se nos objectivos da câmara de reforço da ligação da cidade à frente marítima na zona norte, nomeadamente do acesso às praias, Canto Mosqueiro, Cova do Lago, Costa do Norte e Ribeira dos Moinhos. O prazo de execução da empreitada, adjudicada à empresa Tecnovia, é de seis meses. Com a realização deste projecto e a conclusão das obras da Avenida Vasco da Gama (Regeneração Urbana), completa-se um circuito viário na envolvente norte, poente e sul da cidade com excelentes condições para a circulação pedonal e de bicicletas, para as práticas desportivas, a fruição da paisagem e a instalação de bares e restaurantes – em suma, para o lazer e uma imagem turística reforçada da cidade.


15

www.jornallitoralalentejano.com

Litoral Alentejano – Quarta-feira, 1 de Fevereiro de 2012

BDTECA 2012, 6ª mostra de banda desenhada de Odemira  Desde Janeiro e até ao mês de Abril, a Biblioteca Municipal de Odemira e toda a vila voltam a receber uma verdadeira explosão de banda desenhada com a 6ª edição da BDTECA - Mostra de Banda Desenhada de Odemira. São muitas as actividades, num programa vasto e que convida à criatividade e participação. Concurso, exposições, feira do livro e uma tertúlia com o galardoado autor de BD Paulo Monteiro são os ingredientes da edição 2012. A BDTECA 2012 é promovida pelo município de Odemira e pela Sopa dos Artistas – Associação Local de Artistas Plásticos, sendo a Biblioteca Municipal de Odemira o palco principal do evento. Para além de se divulgar este género artístico e estimular a criatividade, pretende-se afirmar Odemira como um dos principais centros de desenvolvimento de DB na região e no país.  O Concurso de Banda Desenhada, que acontece desde a primeira edição, decorre desde o dia 16 de Janeiro e prolonga-se até ao dia 20 de Fevereiro. Dirigido a maiores de 16 anos, o concurso tem como prémios 300 euros para o 1º classificado, 150 euros para o segundo e 75 euros para o e terceiro lugar. O tema é livre e os trabalhos

devem ser apresentados em folhas de formato A3. Cada concorrente pode participar com mais do que um trabalho, desde que enviados separadamente e com pseudónimos diferentes. A identificação e contactos do autor devem constar apenas no interior de envelope fechado, com o pseudónimo no exterior. Os concorrentes deverão entregar os seus trabalhos no Balcão Único do Município de Odemira. A entrega de prémios e a inauguração da exposição com os trabalhos participantes no Concurso de BD decorrerá no dia 17 de Março, na Biblioteca Municipal. A mostra poderá ser visitada até ao dia 17 de Abril. Paulo Monteiro, autor de BD, director da Bedeteca de Beja, estará presente na Biblioteca de Odemira no dia 11 de Fevereiro, para apresentação da obra “O amor infinito que te tenho, e outras histórias”, distinguido como Melhor Álbum Português nos Prémios Nacionais de Banda Desenhada 2011. Será também inaugurada a exposição com painéis de Paulo Monteiro, que estará patente até ao dia 29 de Fevereiro. Entre os dias 18 de Fevereiro e 17 de Março, decorrerá na Biblioteca Munici-

pal de Odemira a Feira do Comic Book e da BD, numa parceria com a livraria Dr. Kartoon.   

Abertas candidaturas ao Programa Sinergias Sociais

Até ao próximo dia 6 de Fevereiro encontram-se abertas as candidaturas ao Programa Sinergias Sociais, promovido pelo município de Odemira e que tem um orçamento disponível no valor total de catorze mil euros. O Programa Sinergias Sociais insere-se no âmbito do trabalho desenvolvido pela autarquia a nível da Acção Social e tem por objectivo apoiar financeiramente projectos que visem responder a necessidades identificadas no diagnóstico social e educativo do concelho de Odemira, numa lógica de envolvimento e implicação das entidades onde a parceria desempenha um papel preponderante na resposta às principais problemáticas sociais do concelho de Odemira. Neste contexto, o Programa Sinergias Sociais destina-se a entidades que desenvolvam ou pretendam desenvolver projectos integrados de desenvolvimento comunitário, na área do concelho

Atendimento DECO / CIMAL em Sines No âmbito do protocolo celebrado entre a Comunidade Intermunicipal do Alentejo Litoral (CIMAL) e a delegação regional de Évora da DECO - Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor, os munícipes de Sines poderão contar, novamente, em 2012, com sessões de atendimento jurídico especializado sobre direitos dos consumidores. As sessões são gratuitas e realizam-se uma vez por mês no edifício da Câmara Municipal de Sines, devendo os interessados fazer a sua marcação pelo telefone 269 630 607 (Atendimento da CMS). Em 2012, as sessões realizam-se, sempre entre as 14h00 e as 17h00, nas datas seguintes: 22 de Fevereiro - 20 de Março - 17 de Abril - 15 de Maio - 19 de Junho - 17 de Julho - 21 de Agosto - 18 de Setembro - 16 de Outubro - 20 de Novembro - 18 de

Dezembro O apoio jurídico abrange aspectos da compra e venda de bens e serviços como

bancos e seguradoras, entre outros. Quem tem dificuldade no pagamento de créditos

garantias dos objectos adquiridos, prazos de reclamação, prazos de resolução de contratos, aquisição de serviços públicos essenciais (electricidade, água, gás e comunicações electrónicas) e questões envolvendo

bancários, poderá também recorrer ao atendimento para solicitar apoio ao sobreendividamento e, assim, iniciar um processo de renegociação das suas dívidas com as entidades financeiras.

de Odemira. Podem candidatar-se a este programa entidades sem fins lucrativos com acção no concelho, IPSS’S, ONG’s, Cooperativas e Associações de Desenvolvimento Local. Os projectos apresentados deverão ser de interesse para a população e ter em conta a participação das crianças/

jovens e suas famílias como agentes do seu próprio processo de mudança, de forma a capacitá-los para tomarem iniciativas e assumirem responsabilidades; o envolvimento comunitário, através dos seus recursos formais e redes formais e informais de interajuda; a parceria interinstitucional e inter-

sectorial, proporcionando a cooperação e a abordagem multidimensional implícita à realidade das crianças/ jovens em risco e comunidade; e por fim a inovação, apostando em capacidades criativas de acção, de modo a demarcar-se das respostas tradicionais.


16

Litoral Alentejano – Quarta-feira, 1 de Fevereiro de 2012

www.jornallitoralalentejano.com

Ciência e Religião

Qual é o seu problema?

Carneiro

Touro

Horóscopo Diário Ligue já! 760 10 77 31 Carta Dominante: Valete de Espadas, que significa que deve estar Vigilante e Atento. Amor: Não se deixar abater por uma discussão. Que o seu sorriso ilumine todos em seu redor! Saúde: Seja mais otimista! Dinheiro: Procure terminar um projeto dentro do prazo estabelecido. Números da Sorte: 1, 18, 22, 40, 44, 48 Pensamento positivo: Eu valorizo os meus amigos.

Horóscopo Diário Ligue já! 760 10 77 32 Carta Dominante: 3 de Copas, que significa Conclusão. Amor: Esclareça com o seu par tudo o que possa prejudicar a harmonia da sua relação. Saúde: Durante este período é possível que venha a ter alguns problemas musculares. Dinheiro: Nunca desista dos seus sonhos! Números da Sorte: 3, 11, 19, 25, 29, 30 Pensamento positivo: Estou atento a tudo o que se passa à minha volta.

Caranguejo

Gémeos

Horóscopo Diário Ligue já! 760 10 77 33 Carta Dominante: O Mágico, que significa Habilidade. Amor: Liberte toda a criatividade que existe dentro de si e aprenda a contemplar o Belo. Saúde: É possível que se sinta fisicamente enfraquecido. Dinheiro: Seja firme mas justo com as pessoas quem trabalha. Números da Sorte: 2, 8, 11, 28, 40, 42 Pensamento positivo: Dedico-me às pessoas que amo.

Horóscopo Diário Ligue já! 760 10 77 34 Carta Dominante: 2 de Ouros, que significa Dificuldade/ Indolência. Amor: Mantenha a calma. Que a sabedoria seja a sua melhor conselheira! Saúde: Não estão previstas grandes dificuldades, no entanto procure não cometer excessos. Dinheiro: Faça um esforço redobrado por manter a concentração. Números da Sorte: 19, 26, 30, 32, 36, 39 Pensamento positivo: Eu tenho Fé para ultrapassar todos os momentos.

Leão

Horóscopo Diário Ligue já! 760 10 77 35 Carta Dominante: 7 de Paus, que significa Discussão. Amor: Alguns momentos menos agradáveis poderão assombrar a sua vida amorosa. Não se deixe dominar por maus presságios! Saúde: Tendência para algum mau humor e irritabilidade. Dinheiro: Finalmente, poderá conseguir um aumento pelo qual esperava. Números da Sorte: 5, 9, 17, 33, 42, 47 Pensamento positivo: Tenho cuidado com o que digo e com o que faço para não magoar as pessoas que amo.

Virgem

Horóscopo Diário Ligue já! 760 10 77 36 Carta Dominante: Ás de Espadas, que significa Sucesso. Amor: Procure passar mais tempo com a sua família. Olhe em frente e verá que existe uma luz ao fundo do túnel! Saúde: Durante este período poderá ser incomodado por fortes dores de cabeça. Dinheiro: O bom ambiente profissional ajuda a aumentar a qualidade do trabalho. Números da Sorte: 8, 9, 22, 31, 44, 49 Pensamento positivo: Eu sei que mereço ser feliz.

Balança

Horóscopo Diário Ligue já! 760 10 77 37 Carta Dominante: A Papisa, que significa Estabilidade, Estudo e Mistério. Amor: Faça os possíveis por estar perto de um amigo muito querido. Aprenda a trazer para a luz o melhor do seu ser! Saúde: O seu organismo vai agradecer-lhe o contacto com o ar puro. Dinheiro: Momento favorável ao estudo. Números da Sorte: 7, 19, 23, 42, 43, 48 Pensamento positivo: Eu valorizo os meus amigos.

Escorpião

Horóscopo Diário Ligue já! 760 10 77 38 Carta Dominante: 4 de Ouros, que significa Projetos. Amor: O seu par poderá estar demasiado exigente. Saúde: Faça desporto mas opte por modalidades que exijam pouca resistência física. Dinheiro: Aprenda a ser um bom gestor das suas poupanças. Aos poucos irá ver a diferença na sua conta. Números da Sorte: 2, 4, 22, 36, 47, 48 Pensamento positivo: Vivo cada momento com felicidade.

Capricórnio

Sagitário

Horóscopo Diário Ligue já! 760 10 77 39 Carta Dominante: 6 de Espadas, que significa Viagem Inesperada. Amor: Trabalhe mais o seu lado espiritual. Descubra a imensa força e coragem que traz dentro de si! Saúde: Tenha em atenção o seu peso. Dinheiro: É possível que receba um convite de trabalho muito aliciante. Números da Sorte: 3, 24, 29, 33, 38, 40 Pensamento positivo: A alma não tem idade, jamais envelhece!

Horóscopo Diário Ligue já! 760 10 77 40 Carta Dominante: O Julgamento, que significa Novo Ciclo de Vida. Amor: Esteja atento aos sinais do Cupido, pois é possível que venha a conhecer o amor da sua vida. Saúde: As tensões acumuladas podem fazer com que se sinta cansado. Dinheiro: Esforce-se por conseguir atingir os seus objetivos profissionais. Tenha a ousadia de sonhar! Números da Sorte: 4, 11, 17, 19, 25, 29 Pensamento positivo: Procuro manter-me sereno e ouvir a voz de Deus!

Aquário

Horóscopo Diário Ligue já! 760 10 77 41 Carta Dominante: Rainha de Copas, que significa Amiga Sincera. Amor: Aposte nos seus sentimentos. Saúde: Evite pegar em pesos e adote uma postura correta, pois a humidade poderá fazer com que sinta fortes dores na coluna.

Dinheiro: Aproveite as suas energias para se concentrar ao máximo nas suas tarefas profissionais. Que o sucesso esteja sempre consigo!

Peixes

Números da Sorte: 5, 17, 22, 33, 45, 49 Pensamento positivo: O meu coração está disponível para o Amor.

Horóscopo Diário Ligue já! 760 10 77 42 Carta Dominante: Cavaleiro de Ouros, que significa Maturidade. Amor: Proteja as suas emoções tornando-se cada dia que passa num ser humano mais forte e então sim, será feliz! Saúde: Consulte um dentista antes que seja tarde de mais. Dinheiro: Evite fazer gastos desnecessários. Compre apenas aquilo que realmente necessita. Números da Sorte: 2, 8, 11, 25, 29, 33 Pensamento positivo: Eu venço os meus medos!

Um problema sé é problema enquanto não é resolvido. Qual é o seu problema? É médico, psicológico, psiquiátrico, parapsicológico, religioso? Li uma vez que uma santa, não recordo agora o seu nome, dava quatro pequenos conselhos às pessoas que, se colocados em prática, resolveriam os seus problemas. Dizia ela: «Se tens fome, vai à cozinha. Se estás doente, vai ao médico. Se estás em pecado, vai confessar-te. Se estás triste, reza». Vejamos: se tens fome, vai à cozinha. Lógico. (Dieta bem orientada dá saúde). Mas, e se a cozinha está vazia? E há pessoas que nem cozinha têm! É inadmissível que muitos estejam morrendo porque não têm alimentos. É inadmissível que muitos fiquem doentes e também morram porque se alimentam demais! A solução é: quem tem ajude quem não tem. A fome no mundo é uma vergonha e uma derrota para a humanidade. Todos somos responsáveis. Se estás doente, vai ao médico. Ou ao psicólogo, psiquiatra, parapsicólogo. Conforme o caso. A vida é a coisa mais fantástica que nos podia ter acontecido. (Respiração profunda e suave, e fazer exercício físico regularmente é importantíssimo para manter uma vida saudável). É um dever sagrado cuidar bem da nossa saúde e da nossa vida. Para, através do nosso esforço, do nosso serviço, deixar-mos este mundo mais feliz do que quando o encontrámos. 1- Psicologia. «O CID – Código Internacional de Doenças refere 2000 doenças que afectam o género humano. Das 2000, 500 são comuns ao ser humano civilizado e não civilizado e aos animais. As outras 1500, são exclusivas do ser humano civilizado! São estes os efeitos da nossa civilização, da nossa “educação”» (Benjamim Bossa). Hoje sabemos que 85% a 90% das doenças são de origem emocional, partindo, pois, da alma para o corpo. Há que insistir em cultivar sempre os pensamentos positivos, deixando de lado os negativos. Precisamos de aprender a dominar os nossos pensamentos e sentimentos. Aqui muito nos pode ajudar a psicoterapia. E há óptimos livros. Por exemplo: Controlo Cerebral e Emocional. Edições Loyola. 2- Psiquiatria. É o ramo da Medicina que estuda os fenómenos anormais da personalidade humana. Mas reparem, é preciso combater sempre o pessimismo. Os males imaginados são sempre maiores na

nossa mente do que na realidade. Se diminuirmos 90% o que tememos ainda ficaremos muito longe da realidade. E especialmente no referente à loucura deve-se desprezar tal temor. «Os loucos não tiveram temor de se tornarem tais». É a afirmação dos psiquiatras. Atenção: não confundir a área da psiquiatria com as doenças do sistema nervoso. «Os “nervos” são os “cabos” que conduzem as sensações ao cérebro e que conduzem as ordens deste para os músculos, etc. A esta rede de comunicações, juntamente com o cérebro e a espinalmedula, chama-se “sistema nervoso”. Um “médico dos nervos” é chamado neurologista e lida só com as doenças do sistema nervoso, não tendo praticamente nada, ou nada, a ver com psiquiatria. As verdadeiras doenças nervosas são, por exemplo, as nevrites, as nevralgias, a esclerose múltipla… O psiquiatra lida com as alterações e as doenças da mente. A pessoa que mais sabe sobre o que se passa na mente é a pessoa que tem essa mente, embora possa não ser capaz de interpretar o que sabe. A tarefa do psiquiatra é fazer perguntas e, a partir das respostas do doente, estabelecer um esquema da sua actividade mental que lhe permita saber qual a doença de que esse doente padece» (Dr. David Kellett Carding). 3- Parapsicologia. «Psiquismo também é o de manifestações à margem do comum, parapsicológicas. Com o constante fomento, actualmente, das superstições e práticas do espiritismo, esoterismo, satanismo e ocultismo, em geral, muitas pessoas “desenvolveram” as suas faculdades parapsicológicas. Nas pessoas que manifestam essa fenomenologia, sempre será possível encontrar alguma falha ou lesão orgânica, algum desequilíbrio psíquico… Fomentar e pretender desenvolver qualquer fenómeno parapsicológico é muito perigoso. Manifestá-los não é uma qualidade mas um defeito» (1). Os fenómenos parapsicológicos são uma doença. Por isso o doente parapsicológico precisa ser curado. O problema é que muitos médicos, psicólogos, psiquiatras e padres ainda não têm conhecimentos de Parapsicologia. Esperamos que esta situação se vá modificando. O ideal seria que cada especialidade tivesse também formação nas outras áreas. É importantíssimo desenvolver uma Medicina (e cultura) psicossomática que abarque o ser

humano em todas as suas dimensões: física, psíquica e espiritual. Se estás em pecado, vai confessar-te. A confissão é um sacramento. Os sacramentos, sinais do amor de Deus Pai, através de Jesus Cristo, são o grande tesouro da Igreja, à nossa disposição. Confessar-se é sentir a alegria de receber de novo o abraço de Deus que perdoa e salva. É fazer experiência do Deus que perdoa porque ama. O amor de Deus é sempre mais forte do que o mal que se cometeu. Para qualquer dúvida, dificuldade ou problema religioso, procurem o sacerdote. Ele existe precisamente para vocês. Reparem no seguinte: a mentalidade religiosa, verdadeira

Custódio Rodrigues

e equilibrada, é de grande importância. Descuidar a religião pode ser perigoso para a saúde… As superstições são precisamente «substitutivos desviados e perigosos da religiosidade. E, pelo mesmo motivo de estarem a substituir algo que pertence à essência do homem, na mesma medida em que substituem a religião, as pessoas tornam-se subjectivas, super emotivas, fanáticas e alienadas pelas superstições» (1). Se estás triste, reza. «O fruto do silêncio é a oração, o fruto da oração é a fé, o fruto da fé é o amor, o fruto do amor é a paz» (Teresa de Calcutá). “Semeados” por Deus no nosso planeta, a Terra, estamos nascendo para Ele, para o céu. «O nosso espírito é imortal, tende para o infinito, para o Criador. Assim a verdadeira felicidade pode, unicamente, encontrar-se em Deus, o ser de infinitas perfeições» (E. Friderichs). Por isso o melhor ideal da vida é querer o que Deus faz, e fazer o que Ele quer. Ser feliz é fazer os outros felizes. A vida irá agradecer-nos e Deus também. (1) Oscar Quevedo.


www.jornallitoralalentejano.com

17

Litoral Alentejano – Quarta-feira, 1 de Fevereiro de 2012

Agricultores do Sul reclamam respostas concretas sobre Alqueva  A ACOS – Agricultores do Sul manifesta grande preocupação relativa à indefinição do Ministério da Agricultura em relação ao término das obras de Alqueva porque já foram feitos muitos investimentos, nomeadamente novas plantações de olival e vinha, a contar com a rápida conclusão das obras de Alqueva. “Só no perímetro de rega de Pedrógão (que aguarda a conclusão das obras) foram plantados cerca de

12 mil hectares de culturas de regadio que podem vir a ser comprometidos”, releva esta organização de agricultores. E acrescenta que “neste momento começa a ser preocupante a falta de chuva que, ao longo de cerca de dois meses, já retirou às barragens e charcas das explorações, bem como aos furos, a normal capacidade de irrigação”. As preocupações da ACOS são corroboradas pelo anterior ministro da Agricultura,

António Serrano, para quem “a indecisão do Governo sobre Alqueva representa um prejuízo enorme para toda a região Alentejo e um sinal muito negativo”. O ex-titular da pasta da Agricultura, e deputado pelo PS à Assembleia da República, assegurou que estará “na primeira linha com os agricultores do Alentejo em defesa dos interesses da região e do País e contra qualquer adiamento relacionado com a conclusão

das obras de Alqueva”. António Serrano defende que “os agricultores da região sabem a vantagem que podem tirar da água quando o projecto estiver concluído porque já deram provas disso. Há uma expectativa enorme em toda a região. O País, no momento de crise que atravessa, não pode deixar um empreendimento destes – que é orientado para a produção – em suspenso”.

“A agricultura é fundamental para o desenvolvimento da economia nacional, é o sector primário que deve estar na primeira linha para reduzir importações, aumentar a produção nacional e as exportações”, reforça o deputado socialista. E acrescenta: “no decurso dos seis meses deste Governo, se há coisas que correram mal foram os avanços e recuos relativamente a Alqueva. Faço votos para que se criem

as condições para colocar esta região a produzir ainda mais. Basta ver os exemplos que temos quer na área do olival, da vinha e do vinho, quer da uva de mesa, desenvolvidos por gente que está a trabalhar muito, que está a puxar pela nossa economia e que nós devemos apoiar”. O ex-ministro da Agricultura lembra que, dos cerca de 60 mil hectares de terreno abrangidos pelas obras concluídas até meados de

2011 para irrigação, a taxa de utilização ronda os 40 por cento, valor que “está perfeitamente alinhada com a média nacional, tanto mais que o final de algumas obras é muito recente”. São por isso, na óptica de António Serrano, graves as dúvidas lançadas pelo Ministério da Agricultura, tanto piores quanto lançadas sobre a capacidade dos agricultores alentejanos poderem tirar partido desse investimento. Em declarações ao programa radiofónico “Agricultores do Sul”, da responsabilidade da ACOS, o deputado aludia às declarações da ministra Assunção Cristas de que era preciso trazer agricultores de outras regiões, nomeadamente do Ribatejo, para tirarem partido de Alqueva. Este argumento “não é correcto, nem do ponto de vista ético, nem político. É um erro gravíssimo”. “Quando se faz campanha política a dizer que a agricultura é importante para reduzir as importações e

aumentar as exportações, essa bandeira política eleitoral tem de ser traduzida em actos concretos quando se está no poder. É isso que se espera na hora da verdade. O Governo deve comprometer-se com um prazo e deixar de adiar a questão. Este é um projecto que pode ajudar Portugal a sair da crise”, concluiu António Serrano, em declarações subscritas pela ACOS – Agricultores do Sul.

Monda de Palavras Só nos faltava mais esta… ir comprar um mini “Magalhães” para aceder ao novo sinal digital, que passará a animar as caixinhas mágicas mais antigas. Estes objectos já estão à venda por mais de duas dezenas de euros e, foi a nossa zona, a escolhida para a introdução tecnológica. Cabe-nos - como cobaias -, o direito à indignação, até porque já pagamos a factura da luz, com uma taxa que deveria contemplar estas situações que não nos dizem respeito, uma vez que são para nos venderem “peixe”, muitas vezes com cheiro a …fénico. No entanto, pasmem-se os queridos leitores. O primeiro culpado pelos primórdios desta tecnologia foi um português. Não, não estou a pensar no Afonso Henriques… “Televisão, processo de transmissão à distância, de imagens animadas ou fixas”. Em qualquer dicionário é, mais ou menos, o que reza esta engenhoca dirigida ao sentido da visão. Vamos agora criar o ambiente, que teve lugar em finais do Século XIX onde a primeira transmissão televisiva teve lugar: Teatro de Opera Alla Scala, a peça que está em cena é, nada mais, nada menos, que “Il Trovatore”, de Giuseppe Verdi. O Maestro dirige o último acto. O drama é pungente. Manrico (o trovador), é levado à bruta para a fogueira, tudo isso na presença da sua falsa mãe, a terrível cigana Açucena que, por ter trocado as crianças logo à nascença, nada sente por aquele mancebo (verdadeiro conde de Luna) que, embora tendo sido criado ao seu peito, concretiza na pira, a sua nefasta vingança. Acotovelando-se por detrás do palco, longe das vistas do público e do Maestro, encontram-se os elementos do coro que, quando por imperativos da partitura, são solicitados a fazem-se ouvir, emprestando à cena, um realismo pungente. Nesse cenário havia uma profissão, a dos “maestros repetidores”, que, em alguns espectáculos, chegavam a atingir a meia dúzia de elementos. Eram criaturas – jovens maestros – à espera de uma oportunidade. Pelos labirínticos corredores, transmitiam, uns aos outros,

os movimentos, desde os do maestro principal, até ao do maestro do coro e, por consequência, devido às constantes falhas de sincronização – (Lizt considerava essa situação irresolúvel) -, era um autêntico desespero. Um dia alguém entregou ao director do importante teatro milanês de ópera, um painel rectangular de madeira (ou de cortiça), preso ao qual estariam várias bobinas que, por acção magnética, proveniente de uma fonte de energia electroquímica, atraiam ou repeliam, igual número de grandes ponteiros metálicos.

Álvaro Alexandre

O accionamento desses ponteiros, era garantido por cabos eléctricos que ligavam as bobinas a interruptores que, por sua vez, eram colocados junto à estante da regência. Assim, o maestro ao ligalos e desligá-los aos ponteiros referidos, com uma das mãos diria o coro, enquanto com a batuta na outra mão, dirigia a orquestra. Foi o êxito. A partir dessa altura, a sincronização dos coros a cantar fora de cena, com a orquestra no fosso frente ao maestro, passou a ser um problema do passado. O que se manteve desconhecido foi o facto de que, o inventor deste aparelho de televisão “por cabo”, nasceu em Braga, no ano de1847 e, leccionou física, na Academia Politécnica do Porto. Isto passou-se no século em que as tropas de Napoleão por ali fizeram das suas.


Litoral Alentejano – Quarta-feira, 1 de Fevereiro de 2012

18

www.jornallitoralalentejano.com

Os nossos anunciantes desejam a Todos um bom 2012

Medicina Interna Dr. M. Manso-Ribeiro

Chefe de Serviço de Medicina Interna Membro da Sociedade Portuguesa de Oncologia

Helena Manso Saúde

Angiologia/ Cir. Vascular

Fatores de Risco Vascular Drª Helena Manso-Ribeiro Rastreios Vasculares Especialista pela Ordem dos Médicos Eco–Doppler Vascular Colorido Membro da Sociedade Francesa de Flébologia Esclerose de Varizes Sines:Bairro 1º de Maio 112 tel: 269634515 e-mail: geral@hms.com.pt (Dr. Mário Manso-Ribeiro e Drª Helena Manso-Ribeiro) Santiago do Cacém : R. Eng. Costa Serrão 28-28A tel: 269086900 e-mail : cclinico@hotmail.com (Drª Helena Manso-Ribeiro)

Astrólogo – Mestre SANHA Dotado de poderes, ajuda a resolver problemas difíceis ou graves em 15 dias, como: amor, insucessos, depressão, negócios, injustiça, impotência sexual, maus-olhados, invejas, doenças espirituais, vícios de drogas e tabaco, alcoolismo e emprego. Aproxima e afasta as pessoas amadas com rapidez. Se quer prender a si uma vida nova e pôr fim às suas preocupações, não perca tempo, contacte o Mestre Sanha, ele tratará o seu problema com eficácia e honestidade. Consultas á distância e pessoalmente, de segunda a Sábado, das 9h às 20h

Em Odemira – Estrada Nacional 120 Casa da Palmeira – Portas de Transval tel. 283 106 150 – 967 139 257

VENDE-SE Em Vila Nova de Santo André (bem localizado) Informa:

931 768 909

Continente - 20,00€ w Europa - 25,00€ w Mundo - 30,00€


19

www.jornallitoralalentejano.com

Litoral Alentejano – Quarta-feira, 1 de Fevereiro de 2012

CA incentiva à poupança em tempos difíceis

Crédito Agrícola lança “CA Poupança Fácil” O Grupo Crédito Agrícola, desde o dia 30 de Janeiro e até 23 de Março, lança a campanha “CA Poupança Fácil” – uma oferta que contempla três tipos de produtos de poupança que podem ser subscritos a partir de 25 euros por mês.

CA Poupança Activa, CA PPR e Fundos de Pensões Abertos – CA Reforma Segura, CA Reforma Tranquila e CA Reforma Mais – são as opções disponíveis para quem quer poupar e investir regularmente, com montantes adaptados à capacidade financeira do cliente, que pretendem alertar para a necessidade de salvaguardar o futuro. CA Poupança Activa é um Seguro de Capitalização, com um prazo mínimo de 5 anos, e uma rentabilidade

anual garantida de 2,5%, no ano de 2012, podendo variar nos restantes anos entre 1% e 4% mediante a evolução da Euribor, acrescida de Participação nos Resultados, com base em pelo menos 80% da Conta de Resultados Anual. CA PPR é um Plano de

Poupança a médio/longo prazo, com uma taxa de rentabilidade garantida de 2,3% no ano de 2012, que mediante a evolução da Euribor poderá variar entre 1% e 4% nos restantes anos. Acresce ainda Participação nos Resultados. Estão também disponíveis três Fundos de Pensões Abertos, adaptáveis ao perfil de investidor do cliente, para aplicações a médio e longo prazo, sem garantias de capital e rendimento mínimo. CA Reforma Segura é

um Fundo de Pensões Aberto especialmente pensado para investidores cujo perfil de risco é prudente. CA Reforma Tranquila destina-se a investidores de perfil de risco moderado e CA Reforma Mais a investidores cujo perfil de risco é dinâmico. Os dois primeiros produtos são indicados para investimentos a médio prazo, já o CA Reforma Mais é mais vocacionado para investimentos a médio/longo prazo, de forma a maximizar a rentabilidade. O CA PPR e os Fundos de Pensões Abertos têm tributação reduzida de 8% (contra os habituais 25%). No caso do CA Poupança Activa a tributação reduzida, de 10%, será aplicada após o 8.º ano do contrato, sendo aplicada a taxa de 20% após o 6.º ano de contrato. Qualquer que seja a opção de poupança escolhida, o aforrador ajusta as soluções ao seu perfil, podendo optar por entregas mensais, trimestrais, semestrais, anuais ou únicas, de montante igual ou superior a 25 euros (por mês). Pode, sempre que queira, efectuar reforços não programados ao plano de poupança escolhido.

Com a idade que já tenho poucas são as coisas capazes de me espantar ou de surpreender, como diria um amigo meu porque só as bestas se espantam. Mas tudo bem, que fique então o termo surpreender que vai dar tudo ao mesmo embora acredite que com estes casos mesmo as bestas se espantaram. Então não é que o FMI gritou lá de Nova York ao Primeiro-Ministro Passos Coelho para que pare com a austeridade? Coisa extraordinária. A maior e a mais poderosa entidade mundial na imposição de regras de austeridade aos pobres países que lhe caem nas mãos, alertando o governo português para que interrompa os programas de austeridade e empobrecimento cujo teor o próprio FMI ditou, porque acha que Portugal está a ir longe demais e que não era isso que ele, o FMI queria. Quererá isto dizer que o FMI não queria tantos despedimentos, não queria tantas empresas em falência, não queria que os salários reduzissem, sequer que fossem retirados os subsídios de férias e de natal aos trabalhadores do estado português? Será que o FMI quer que Portugal renegocie a divida reduzindo drasticamente os juros agiotas e aumentando os prazos de amortização e pagamento por forma a libertar meios financeiros

Espantos e surpresas a canalizar para o investimento na economia? Será que a entidade que levou a Grécia e tantos outros países e povos à falência começa a ter remoques de consciência? A segunda grande surpresa foi Cavaco Silva e as suas “pensões miseráveis”. Estará o homem bom da cabeça? De um momento para o outro terá Cavaco esquecido todos os seus discursos sobre “os sacrifícios pedidos ao povo português têm limites”, “têm-me contado histórias de muitas famílias em situações de miséria”, “os sacrifícios devem ser repartidos por todos principalmente por aqueles que os podem suportar” e tantas outras afirmações que pareciam subentender preocupação e solidariedade para com os mais débeis estratos da sociedade portuguesa. Esqueceu Cavaco que temos mais de um milhão de portugueses com pensões abaixo do salário mínimo nacional, que temos quase um milhão de desempregados? E vem Cavaco dizer a todos nós que só ganha dez mil euros por mês e que não lhe chegam para as despesas? E é economista? E é presidente de todos os portugueses? Como alguém disse há uns anos atrás “ olhe que não, doutor, olhe que não...”

Francisco do Ó Pacheco

Histórias do Ciclismo IX Vitória de Setúbal em 1999 apostou no ciclismo O Vitória foi um dos clubes que resolveu reabrir a sua secção de ciclismo depois de vários anos de interregno, um regresso que ficou pelo escalão de esperanças. A formação setubalense que nas décadas de vinte e trinta chegou a contar com vários campeões Nacionais - Albuquerque/Vasco - hoje um símbolo do Clube Vitoriano, tendo também disputado algumas Voltas a Portugal em Bicicleta, essa equipa era composta, unicamente, por ciclistas portugueses, alguns dos quais oriundos da equipa da casa. Mais tarde, pela mão do ex-ciclista e antigo campeão nacional pelo Benfica, Fernando Camilo resolve treinar a jovem equipa de esperanças, que teve no seu plantel: Lúcio Gonçalinho (ex-Amicilo),

Flávio Pereira, Ricardo Pinho, Bruno Cruz, Jorge Alexandre (ex-Tavira), Luís Vicente (ex-Caldas), Daniel Isidoro, Sérgio Batista e Pedro Martins (todos ex-La-Pecol). Os principais objectivos a alcançar resumiram-se à presença da equipa em todas as provas do calendário nacional, da qual faz parte a Volta a Portugal do Futuro. Como é do conhecimento público, todas as equipas de ciclismo do escalão esperança lutam com dificuldades de orçamentos, assim com a indisponibilidade de corredores portugueses, daí a invasão de ciclistas espanhóis, invasão essa que não atinge somente as equipas profissionais. É uma realidade que, para muitos, traduz o fraco nível de

ciclistas amadores portugueses. A ideia com que se fica é a de que, os jovens atletas, não acreditam nos projectos ou na carreira de ciclista em Portugal. Recordemos um pouco Lúcio Gonçalinho, natural de Grândola, um apaixonado pelas bicicletas, representou a Amiciclo, nas categorias de cadetes e juniores, transitando ainda em juniores, para o C.C.Ourique. Fernando Casimiro viu, no Vitória de Setúbal, para o qual transitou como esperança - a sua grande aposta - tendo participado, nessa categoria, em grandes provas, assim como na Volta do Alentejo XXII e, na Volta da Madeira, na qual subiu ao pódio, após vencer a sétima etapa.

Manuel dos Santos


Tel./Fax: 269 822 570

www.jornallitoralalentejano.com


Jornal Litoral Alentejano  

Jornal Litoral Alentejano - Edicao 251

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you