Issuu on Google+

on line

Ano V - Número 5 - Edição com poucos cortes, mas eu coloquei band-aid

Novos negócios Os jimenezianos abriram uma nova frente de negócios. Desta vez, tratase da produção de sons polifônicos para celulares. O novo negócio revelou talentos musicais e sonoros. Vamos à lista: Dani criou o incrível e revolucionário “HIC”. O resultado, além de contagiante, tem o poder de durar por horas a fio e tirar qualquer um do sério. A marca principal deste toque revolucionário é vir acompanhado por um irritado “puta-que-pariu, caralho!” que todos nós conhecemos. Roberta é a criadora de dois toques. Um é o “riso que ninguém sabe se é choro”, que provoca as expressões de interrogação mais pontuais no estúdio. Outro é o “espirro seguro”. Este, menos original, é confundido com outro som já consagrado, chamado “pum fugitivo”. Inspirado no trabalho de Roberta, Eduardo criou o “espirro atômico”. Esse pode ser escutado até o 15º andar de nosso augusto edifício. Sandra construiu o toque mais complexo de nossa lista. O “J no começo e Z no final”, que termina com um musical “um bæiju!” Inclusive, por conta deste criativo toque polifônico, ela foi contratada como soletradora oficial de e-mails do departamento tecnológico da Jimenez. Ôps... quero dizer: Jota, i, eme, eh, ene, eh, ze, no final, ponto com, ponto be erre!

Quase-celebridades na Jimenez Realmente, o seqüestro de crianças em hospitais resulta em problemas sociais sérios. Um deles é a separação de irmãos que deveriam compartilhar de oportunidades e caminhos.

Conseqüências disso podem ser conferidas com jimenezianos que voram separados de seus irmãos na maternidade. Assim é a vida. Uns viram celebridade, outros viram jimenezianos...

Angelina Jolie

Spock

Wesley dos teclados

O Jimenews adverte: O layout reprovado de hoje é o Leão de Cannes de outra agência.

Angelina Giló

Sploc

Ueslei dos tecladus


Profissionais ampliando horizontes É comum termos na Jimenez profissionais que ampliam seus campos de atuação dentro da agência. Motivos não faltam. Falta de dinheiro, cara-de-pau, sem-vergonhice. Estamos abrindo uma seção para divulgar o trabalho destas pessoas esforçadas e sem pudor. Marli. Profissional altamente polivalente, já foi assistente do Borgesponja, atendente do MasterPhilco e, agora, está fazendo bicos de modelo. A seguir, capturamos seus melhores ângulos:

Walter. Já não bastava acumular a função de editor do Jimenews, agora ele resolveu entrar no mundo da contravenção. Marginal de alta periculosidade, o meliante faz cópias piratas de DVDs e as revende através de coasão aos colegas jimenezianos. Em breve, estará lançando um catálogo especial de filmes pornográficos. Alguns pirateados, outros de produção própria. (se você acompanha regularmente o Jimenews, deve se lembrar que Riberto já foi ator pornô e que Walter já trabalhou como diretor no ramo). Observe a figura. Veja como seus olhos emanam perigo e sua postura sugere um meliante altamente violento e descontrolado. Abaixo, como todo pirata que se preze, Walter também tem seu papagaio:

Fernando. Virou ator e participou de um filme de grande sucesso.

Puta que pariu, caralho!

Casamentos e Reproduções

Borgesponja: Com sua bengalinha e o inseparável óculos, está fazendo freela nos faróis de Carapicuíba.

Este ano, estamos em falta de casamentos legítimos. Muitos jimenezianos estão vivendo em pecado, unindo-se sem a bênção de Deus... São eles: Walter, Daniela e Roberta. Toda a punição do inferno aguarda estes três pecadores. Pelo menos, foi isso que o Ivan disse... A única reprodução do ano foi a filha da Carol, a risonha Ana Beatriz.

O Jimenews adverte: Celular e celulite, todo bundão tem.


Novas vítimas Para manter o clima de integração, vamos listar os novos funcionários da Jimenez:

Marcelo Ueslei dos teclados: Nosso caro forrozeiro aportou na Jimenez para cuidar dos assuntos flashinianos e internetais. Com exclusividade, vamos divulgar aqui no Jimenews que ele é parte da tripulação de uma nave extraterrestre que caiu em nosso planeta e forneceu vários Jimenezianos. Pedimos a todos que não insistam para que ele desfaça o característico rabo-de-cavalo. A última vez em que isso ocorreu, dois motoboys da Augusto desapareceram. O departamento jurídico da Jimenez está tendo um trabalhão para contornar a situação.

no sistema de escuta, adquiriu o estranho hábito de repetir a última palavra de toda frase de seu interlocutor. Outra característica trazida pela experiência espacial é sua base de referência de valores. Para ela, tudo tem o tamanho do muuuuunndo tooooooodo....

Vanice Monocromática: Não dá para perceber na foto, mas a nova atendimento tem o hábito de vestir-se com apenas uma cor por dia. Relatórios foram enviados para a Nasa, junto com fotos e gráficos. Estamos esperando a resposta.

Campos do Jordão: Nosso novo representante do departamento tecnológico é um exemplo clássico do que acontece quando se deixa respingar água num Norberto que esteja próximo a um Ueslei. Esperamos que ninguém o alimente depois da meia-noite.

Patatipatata: Patatipatata era a agente de comunicações da nave alienígena anteriormente mencionada. Eis porque tem uma necessidade assustadora de falar ininterruptamente. Quando nada mais tem a acrescentar, passa a fazer barulhos intelegíveis e caretas esquizofrênicas. Por conta de sua experiência

Rose Regresso: Uma vez não bastou... Rose voltou!

Hipólito Paixão: Esse, nem precisei zoar com o nome. Já veio pronto. No Jimenews, temos em mente que estagiário não merece nem que se tome conhecimento de sua existência, mas vamos abrir uma exceção neste caso. Afinal, este caro colega garantiu sua presença nos anais da Jimenez (ok, esse trocadilho vai me custar o emprego) ao correr de forma abicholada pela agência, comemorando alguma facilidade misteriosa que seu professor admitiu. Parente próximo de Regina Duarte, o intrépido estagiário admitiu ter medo de quase tudo neste mundo, desde bonecas com olhos que mexem até a musiquinha do plantão da Globo.

Mayara Tupi: Descendente de uma tribo perdida de canibais da Amazônia, a nova recepcionista da tarde teve que passar por um período de adaptação antes de ser efetivada, para não causar problemas com seus hábitos alimentares. O Jimenews quer aproveitar para prestar seus votos de pronto restabelecimento do Daniel, que teve parte de seu mindinho devorado.

Observação de última hora: E peço o favor de não questionarem a respeito do que é que o Hipólito está medindo aí na foto. Seja lá o que a expressão desfigurada esteja dizendo, ela já diz tudo.

O Jimenews adverte: Para estagiário, todo sofrimento é pouco (repetindo frase do ano passado, para deixar bem claro)


O avanço da idade É sabido que todos perdemos funções motoras e outras capacidades com o avanço da idade. Há casos de pessoas que trocam o nome de pessoas que acabaram de conhecer insistentemente, chegando a discutir que a pessoa não sabe que seu nome não é aquele que carrega desde que nasceu. Outro exemplo é a confusão em pegar ônibus errado. Sempre a mesma linha, sempre no mesmo ponto, sempre insistindo com o motorista que o letreiro do ônibus está errado. Mais um exemplo típico é a confusão com crachás, bilhetes e cartões de ônibus. A pessoa que chega a uma certa idade, tende a tentar passar o crachá do trabalho na catraca do ônibus, o bilhete do ônibus na catraca do metrô e tenta enfiar o bilhete na

catraca da entrada do trabalho. Isso, sem falar nas dúvidas existenciais e crises de identidade sexual. Mas o mais aterrador não é pensar que estes sintomas acontecem esporadicamente, com o avanço da idade. O pior mesmo é saber que todos esses micos são pagos por um único jimeneziano, nosso amigo Alberto. Pois é, pessoal, o avanço da idade é isso mesmo. Traz perda de um monte de coisas, desde testosterona até a memória. Mas não há porque nos divertirmos com isso, porque todos vamos passar por esse problema também. Porque, afinal de contas, somos todos seres deste planeta que está cada vez mais... do que é que eu estava falando, mesmo?

Frases deste ano Algumas frases que ficarão marcadas nos anais da Jimenez (definitivamente, este trocadilho ainda vai me custar uns dentes): - E ai, Walter, vai querer o que pra jantar? - (pensando) Cacete... (para a aprender a tomar cuidado até com as interjeições). Hipólito: - E aí, quando vamos mandar essa pílula? Walter: - Pílula? Hipólito: - É, essa pílula aí. Walter: - Você quer dizer layout! Hipólito: - Isso... pílula. - E aí, Walter, como está a vida de casado? Cozinhando muito? - Que nada... na minha casa quem cozinha é o microonibus (microondas). Patrícia, voltando do Burger King, com um boneco do Coisa. Walter pergunta se viram os outros bonecos do quarteto fantástico. Bruno responde:

- Só não vimos a boneca da mulher invisível. - Não tinha mais? - Não, porque ela era invisível. (piadas assim já acabaram em morte, lá na minha terra). E a balconista, na mesma ocasião, pergunta ao Alberto qual boneco ele queria. - Qualquer um. - Mas o senhor tem que escolher... - Então me dá aí o do homem bexiga (homem borracha).

Dicas de moda Novas formas para receber os fornecedores, criada por Roberta. Para se proteger da chuva, das desculpas esfarrapadas e trabalhos de qualidade duvidosa... E que mico!!

Momento sério Um momento sério aqui no Jimenews, para homenagearmos um amigo que nos deixou este ano. Seria repetitivo dizer que foi cedo. Afinal, pessoas queridas sempre nos deixam cedo demais. Mas vou propor algo neste momento. Uma idéia. Que tal nos lembrarmos apenas da alegria deste nosso amigo? Coisa que ele tinha de sobra.

Alberto: - Vão dizer que vocês nunca tiveram um capacete do Chips, quando eram crianças? Todos: - Não. Alberto: (Silêncio) Alberto: - ...eu também não... E, finalmente, fizemos uma projeção, no computador, de como seria uma filha do casal da mídia:

O Jimenews adverte: Maconha causa perda de memória e outros sintomas que não lembro.


Jimenews 2005