Issuu on Google+

EDIÇÃO ESPECIAL 01

RENOVAR O ESPORTE. COROAR O FUTURO.


2016 DO PÓDIO

EM BUSCA

A Pé de Vento é uma das maiores equipes de corridas de longa distância da América Latina. Ao longo de 27 anos, seus atletas brilham em pistas de atletismo no Brasil e alcançam vitórias expressivas em países como Japão, Estados Unidos, Inglaterra, França, África do Sul, Coréia, Alemanha, Portugal, Grécia, Itália, Macau, Argentina, Colômbia, Peru e Uruguai. Nos Jogos Pan Americanos de 2007, a Pé de Vento entrou definitivamente para a história com a conquista da medalha de Ouro e uma revelação para o atletismo brasileiro: Franck Caldeira. Agora a Pé de Vento une forças ao MEP em busca da excelência, alto rendimento e pódios em 2016.

UMA VITÓRIA PARA PETRÓPOLIS QUE, COM CERTEZA, VALE OURO!

www.pedevento.org.br


revista 3 Apresentação 4 Conheça o MEP 6 A construção das instalações esportivas 9 Conheça as fontes de arrecadação do MEP

6

O que podemos - e vamos fazer em Petrópolis, junto com você.

12 Mais rápido - mais alto - mais forte: uma entrevista com Carlos A. Lancetta 14 João Henrique Areias conta como unir o Esporte, Empresas e Torcedores para tornar o sonho realidade

12

15 Enchentes: Bebeto dá um show de bola e solidariedade

Lancetta conta como chegaremos a Sub Sede das Olímpiadas de 2016.

16 O calendário de eventos esportivos da década, para ficar na memória e na história do Basil

15

Bebeto dá um show de bola e alegria em Petrópolis.

MEP -REVISTA - A revista do Movimento Esportivo de Petrópolis. Expediente - Conselho Editorial: Claudio Roche, Frederick Pires, Carlos Alberto Lancetta e J.H.Areias Edição, Design Gráfico, Diagramação, Ilustrações e Fotografia: Allen Design

1


Donizete, Bebeto e Zinho no Campo do Serrano: campeĂľes de solidariedade, no jogo Amigos do Tetra X Amigos do MEP, em beneficio das vĂ­timas das enchentes.

2


APRESENTAÇÃO A arte e o esporte tem para mim algo em comum: a capacidade de “mover montanhas”dentro da mente e do coração de cada pessoa. E, foi pensando assim que, em 1990 eu adotei por minha esta cidade repleta de arte em cada detalhe de sua história. Aqui construí minha vida, progredi, criei e crio meus filhos. E aqui desenvolvo meu trabalho com arte, inspirado em cada detalhe de Petrópolis, gerando empregos e contribuindo efetivamente para o brilho da minha cidade.

Foto: Profilm

No meu dia a dia, senti aqui falta de um componente importante da emoção e da alegria de qualquer pessoa: o esporte.Petrópolis carecia de uma vida esportiva. De vitórias, de quadras, de ginásios, de um estádio que mobilizasse multidões. Sua vida esportiva estava sofrida e um tanto esvaziada. Foi assim que, junto com amigos e colegas, petropolitanos, cariocas e de todo o Brasil, comecei a transformar em realidade um sonho: de ver Petrópolis brilhar no esporte! Nossas reuniões e nossos planos tomam vida na forma do Movimento Esportivo de Petrópolis – o MEP. Congregando pensamentos, habilidades e experiências com um objetivo claro: desenvolver o esporte em nossa cidade.

Temos o objetivo claro de desenvolver e gerar investimentos para o esporte em Petrópolis.

O futebol, com o Serrano F.C. Nosso amor antigo que agora, de cara nova embarca numa cruzada rumo à primeira divisão do futebol brasileiro. Com estádio novo e um Centro de Treinamento dentro dos padrões da FIFA, para ser um celeiro de craques e de inclusão social pelo esporte. E estar habilitado a receber seleções no Mundial de 2014. Com o apoio da Prefeitura e recursos privados, construiremos uma Vila Olímpica completa no Parque de Itaipava, para atletas de alto rendimento, estudantes e cidadãos comuns, dentro dos padrões do COI e do COB. Mais esportes, mais excelência, mais inclusão social. Mais alegria e auto-estima para todos. E estaremos habilitados a sermos subsede das Olimpíadas de 2016. É Petrópolis, aonde sempre deve estar: no centro das atenções do país, por suas virtudes e qualidades, por sua arte. Agora, também pelo esporte.

Claudio Roche Coordenador Geral do Movimento Esportivo de Petrópolis

3


CONHEÇA O

MEP A cidade do imperador, dos presidentes, da primeira cerveja e da primeira partida de futebol, será, até 2016, a cidade do esporte olímpico

O

Movimento Esportivo de Petrópolis é uma ação voluntária de um grupo de empresários, autoridades, desportistas e formadores de opinião. O movimento foi concebido pela Petrópolis Gestão Esportiva, empresa que tem como sócios, Claudio Roche, Frederick Pires, Michael Stracham, João Henrique Areias e Carlos Alberto Lancetta. Alem dos sócios da PGE, o MEP conta ainda com a participação de Carlos Marcolino (arquiteto), Leonardo Rangel (empresário da indústria têxtil), Bebeto, Zinho e Ricardo Rocha (tetracampeões do mundo), Luiz Henrique Sanson (chefe de gabinete do prefeito do Rio de Janeiro) e o apoio da Prefeitura Municipal de Petrópolis, entre outros. Em breve, será criado o Conselho Estratégico do MEP, para ratificar a missão e as ações do movimento.

OBJETIVOS DO MEP 4

• Inserir Petrópolis nos megaeventos esportivos que acontecerão no Brasil e, em particular, na cidade do Rio de Janeiro, como subsede para treinamentos das equipes e atletas;


• Trazer a cultura esportiva para a cidade, a fim de promover o bem estar da população, estimular o desenvolvimento econômico, social e cultural da cidade através do esporte; • Fazer de Petrópolis uma referência esportiva para o Brasil e o mundo; •Colaborar com ações governamentais que tenham o mesmo propósito.

AÇÕES DO MEP As ações do MEP estão direcionadas para:

•EQUIPES ESPORTIVAS •CONSTRUÇÃO DE INSTALAÇÕES ESPORTIVAS

Membros da equipe Pé de Vento. Foto: Divulgação

EQUIPES ESPORTIVAS FUTEBOL PROFISSIONAL Serrano F.C. Futebol profissional e de base, com o objetivo de colocar o Serrano entre as principais equipes do estado do Rio de Janeiro e do Brasil, além de formar jogadores de alto rendimento e atuar em áreas de vulnerabilidade social com projetos de formação de novos atletas.

FUTEBOL E FUTSAL AMADORES LPD - Liga Petropolitana de Desporto Recursos para o futebol amador da cidade e distritos, com o objetivo de fornecer uniformes, bolas e auxiliar nas despesas com arbitragem. A tradicional liga passará a contar também com o apoio do MEP para criar divisões de base no FUTSAL (sub 09 - sub 11 - sub 13 - sub 15 - sub 17), estimulando o desenvolvimento deste esporte na cidade.

ATLETISMO Equipe Pé de Vento Apoio com recursos financeiros para treinamento e viagens da equipe que revelou e desenvolveu talentos como Franck Caldeira, Ronaldo da Costa, Luiz Antônio dos Santos e Eder Moreno com a supervisão do médico especialista Henrique Viana, condecorado pela Confederação Sul Americana de Atletismo como “Maestro del Esporte” .

5


CONSTRUÇÃO DE

INSTALAÇÕES ESPORTIVAS GRUPO 1 Legado para a cidade • Reforma do estádio Atílio Marotti e ginásio do Serrano F.C. • Casa do Atleta, à Rua Montecaseros, espaço com capacidade para 60 atletas de futebol e atletismo, oferecendo estadia e alimentação.

Perspectiva do Complexo Esportivo de Itaipava

6

• Academia de ginástica para treinamento de atletas,localizada no Valparaíso, já em funcionamento(Equilibrium).

GRUPO 2 Por dentro da Copa do Mundo •Estádio de Futebol na BR-040, com capacidade para 20 mil pessoas. •Centro Esportivo do Vale do Carangola, com posto por centro de treinamento e formação de futebol, com quatro campos, sendo um deles com arquibancada para mil pessoas para os jogos das divisões de base e escola. Além disso, alojamento para 100 atletas e fábrica de produtos domP, utilizando e valorizando a mão de obra local (Comunidade do Sertão do Carangola).


Para a Copa das Confederações e a Copa do Mundo, a FIFA exige que as subsedes atendam aos seguintes requisitos: Hotel para 50 integrantes, com salas de reuniões, a 20 minutos do local dos treinos; A distância de um aeroporto para grandes aeronaves deve ser de 1h, ou 60 km; O CT será utilizado até a fase das oitavas de final. A escolha começa em 2012. Estes projetos habilitarão Petrópolis como candidata a receber seleções de futebol que disputarão a Copa das Confederações em 2013, a Copa do Mundo em 2014 e a Copa América em 2015.

GRUPO 3 Trazendo as Olimpíadas para Petrópolis O Complexo Esportivo de Itaipava será composto de: •Estádio de atletismo; •Arena multiuso para 5 mil pessoas com centro de convenções; •Piscina olímpica coberta; •Centro de medicina esportiva; •Academia/universidade do esporte; •Biblioteca e museu do esporte; •Hotel de trânsito com acomodação para 50 pessoas;

Perspectivas do Centro Esportivo do Vale do Carangola

Para as Olimpíadas, a exigência do COI é que as instalações e os equipamentos estejam dentro dos padrões internacionais. E que a cidade realize obras sustentáveis, ou seja, que terão utilidade após a temporada de jogos, não se transformando nos chamados “elefantes brancos”, grandes construções de uso imediato e sem utilidade real no futuro.

•Ginástica para a terceira idade; •Iniciação esportiva.

Outra perspectiva do Complexo Esportivo de Itaipava

O projeto do Complexo Esportivo cumprirá todos os requisitos do COI, estando habilitado a ser Subsede Olímpica, em 2016. Sustentabilidade é a palavra de ordem do MEP para todas as instalações esportivas. Os espaços estarão abertos à população, através de programas de educação esportiva. Um calendário de eventos para o Centro Esportivo, garantirá o uso constante e a manutenção dos espaços, bem como opções de lazer e entretenimento para o cidadão.

7


IMPACTOS

ECONÔMICOS Visibilidade nacional e internacional para as cidades subsedes que receberem atletas e equipes para aclimatação, treinamento e jogos treino.

OLÍMPICO

Os impactos econômicos potenciais resultantes da realização da Copa do Mundo podem chegar a R$ 183,2 bilhões, dentre os quais R$ 47,5 bilhões (26%) são diretos e R$ 135,7 bilhões indiretos (74%).

•Instalações Esportivas de padrão internacional para uso de todos

Os benefícios econômicos diretos da Copa do Mundo são resultado do crescimento/incremento em dimensões pré definidas, as quais foram contabilizadas em cada uma das variáveis de cálculo do PIB, já considerando os efeitos de importações:

•Identificação de talentos esportivos

? Investimentos em infraestrutura: R$ 33 bilhões; ? Turismo incremental: R$ 9,4 bilhões; • Geração de empregos: 330 mil permanentes e 380 mil temporários; ? Aumento no consumo das famílias: R$ 5 bilhões; ? Arrecadação de tributos: R$ 16,8 bilhões. Estima-se que o impacto econômico dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos sobre o PIB (Produto Interno Bruto) do Brasil será de R$ 22 bilhões até 2016, enquanto que, no período de 2017 a 2027, atingirá R$ 27 bilhões. Fonte: Ministério dos Esportes – Impactos Econômicos da realização da Copa 2014 no Brasil.

A Participação de Petrópolis: CURTO PRAZO •Subsede da Copa das Confederações de 2013 •Subsede de Campeonatos de Futebol Sub-20 •Subsede de Campeonatos de Futebol Feminino •Subsede da Copa do Mundo de 2014 •Programas esportivos de inclusão social •Calendário de eventos esportivos em várias modalidades

8

LEGADO SOCIAL

MÉDIO E LONGO PRAZO •Subsede da Copa do Mundo de 2016 •Calendário de eventos esportivos em várias modalidades •Intensificação da vida esportiva na cidade, gerando receita (eventos), inclusão social e identificação de talentos no futebol, atletismo e outras modalidades esportivas.

•Inclusão social pelo esporte

•Educação através do esporte •Disseminação da prática esportiva para todos •Promoção da paz através da cultura e da prática do esporte •Sustentabilidade dos programas e projetos esportivos


FONTES DE

ARRECADAÇÃO Do Movimento Esportivo de Petrópolis

Para as instalações esportivas, a PGE/MEP irá buscar recursos com investidores, iniciativa privada e verbas viabilizadas através de leis de incentivo fiscal e ao esporte. Para as entidades esportivas, além das tradicionais fontes de arrecadação como bilheteria, televisão e marketing (patrocínios, licenciamentos, entre outros), foram criadas quatro novas ferramentas a fim de captar recursos para entidades esportivas associadas ao MEP.

Clube de Patrocinadores do MEP

O P30 será constituído de 30 cotas de patrocínio, sendo 10 na categoria 'Bronze', 10 'Prata' , e 10 'Ouro'. Como contrapartidas, os patrocinadores terão ingressos para todos os jogos do Serrano F.C., placas de campo, suas logos aplicadas em backdrops de entrevistas, descontos na compra de produtos domP, anúncios e reportagens cooperadas nas edições especiais da Revista do MEP e muitos outros benefícios. Ainda, poderão utilizar as marcas do MEP e equipes associadas em ações de marketing e comunicação.

TORCEDOR OFICIAL SERRANO – Ao aderir, o torcedor receberá um kit, com a nova camisa oficial, um boné oficial, uma roupa esportiva domP e um cartão personalizado para ingresso nos jogos, descontos na linha esportiva domP na MEP Store e outras vantagens.

A domP é uma marca esportiva criada pelo MEP para produzir uniformes das entidades esportivas associadas ao Movimento, bem como uniformes para funcionários de empresas, roupas e acessórios para os públicos masculino e feminino. Todo o resultado financeiro será revertido para as atividades esportivas.

ATLETA OFICIAL PÉ DE VENTO – Um kit-atleta, com a nova camisa oficial Pé de Vento, um boné oficial, garrafa exclusiva e um cartão personalizado para desconto na linha esportiva domP na MEP Store e outras vantagens.

9


PETRÓPOLIS 30 - O CLUBE DE PATROCINADORES DO MEP

O

P30 é o clube de patrocinadores do Movimento Esportivo de Petrópolis. Os 30 patrocinadores Ouro, Prata e Bronze, serão parceiros da PGE – Petrópolis Gestão Esportiva e do MEP na concretização dos projetos esportivos. São 30 cotas de patrocínio (28 disponíveis – duas já foram comercializadas até o fechamento desta edição). 10 cotas Bronze (R$ 36 mil/ano), 10 cotas Prata (R$ 48 mil/ano) e 10 cotas Ouro (R$ 60 mil/ano). CONTRAPARTIDASPROPRIEDADES DOS PATROCINADORES •Ingressos •Placas de campo •Peças de comunicação (banners, folhetos) cooperadas •Backdrop de entrevistas •Web – espaços publicitários nos diversos sites ligados ao movimento

10

•Uso da marca P30 como apoiador do MEP

•Reportagens e anúncios cooperados nas edições especiais da Revista do Mep •Palestras motivacionais com o Prof. Lancetta •Clínicas de corrida com o Dr. Henrique Viana e a equipe Pé de Vento •Clínicas de futebol no Serrano F.C.

VISIBILIDADELOCAL, NACIONAL E INTERNACIONAL Os sócios/patrocinadores do Clube P30, além das contrapartidas de comunicação junto ao público externo e interno (endomarketing), estarão associando suas marcas ao esporte, em um projeto de futebol e atletismo com alcance internacional. Durante a Copa do Mundo, as Olimpíadas e outro eventos internacionais, a presença das equipes e atletas trará centenas de jornalistas do Brasil e do exterior, que conhecerão e divulgarão a cidade de Petrópolis. É a marca “Petrópolis” valorizando, e sua empresa também.


10

MOTIVOS PARA VOCÊ PARTICIPAR

1-Centro Esportivo no Parque de Itaipava: esporte de alto rendimento, lazer, inclusão social. Muitas crianças, jovens e cidadãos da terceira idade praticando esportes. Eventos esportivos, proporcionando entretenimento à população de Petrópolis. Pronto em 2012. 2- Petrópolis subsede Olímpica em 2016. Nossa cidade faturando alto. Você e sua empresa, também. 3-Estádio para 20.000 pessoas na BR040. Pertinho, pertinho. Sua empresa no futebol e nos eventos: um show de endomarketing. Pronto em 2012. 4-A revitalização do Serrano: o Leão da Serra volta a rugir forte, com um time renovado sob o comando do técnico Duílio e a direção esportiva de Carlos Alberto Lancetta. É o Serrano a caminho da primeira divisão e Petrópolis na mídia.

Além da associação vencedora com o esporte, a imagem da sua empresa estará presente em projetos sociais de alto impacto junto à comunidade de Petrópolis. Inclusão social e educação pelo esporte, lazer esportivo (corridas de rua, caminhadas, passeios de bicicleta), iniciação esportiva e esporte para a terceira idade serão alguns dos projetos em que sua marca estará visível, através da marca P30 ou de peças de comunicação cooperadas (folhetos, banners).

5- O Centro Esportivo do Vale do Carangola: centro de treinamento e formação de futebol com 4 campos, sendo um deles com arquibancada para 1000 pessoas para os jogos das divisões de base, escola, alojamento para 100 atletas e fábrica de produtos domP, utilizando mão de obra local (Comunidade do Sertão/Carangola). 6- Vila Olímpica no Centro Esportivo do Vale do Carangola, integrando atletas e treinadores residentes às crianças e jovens das comunidades vizinhas, em um grande projeto esportivo de inclusão social. 7- A Equipe Pé de Vento: orgulho de Petrópolis nos pódios do Brasil e do mundo. Correndo em busca do ouro nos Jogos Olímpicos do Rio. Seus atletas brilhando em 2016. 8-Eventos esportivos: lazer e entretenimento em corridas, caminhadas e passeios de bicicleta e outros eventos promovidos pelo MEP, com espaço para sua empresa fazer ações de marketing. 9-Visibilidade: a Cidade Imperial vai ser também a Cidade dos Esportes. Mais espaço nobre na mídia. Mais divulgação, mais turistas, mais prosperidade, a curto, médio e longo prazo. 10-A sua empresa e o esporte- uma união vencedora: as maiores e mais inteligentes empresas do mundo associam suas marcas ao esporte. O MEP é a união de personalidades e empresários para a concretização de um projeto esportivo, em benefício de Petrópolis e de suas futuras gerações. Junte-se a nós!

11


CARLOS ALBERTO LANCETTA

MAIS RÁPIDO, MAIS ALTO E MAIS FORTE Citius, Altius, Fortius – mais rápido, mais alto, mais forte. O “professor” Lancetta - como é conhecido por atletas e jogadores de futebol gosta de lembrar estas palavras, que há três mil anos traduzem a grandeza do espírito olímpico. Para atender, ensinar, treinar, educar um crescente número de crianças e jovens, a FARJ Federação de Atletismo do Estado do Rio de Janeiro - entidade que ele dirige, precisa trabalhar mais rápido. E expandir horizontes, em projetos como o MEP. Para alcançarmos nossos objetivos humanos, sociais e técnicos no atletismo, precisamos elevar mais alto nosso trabalho de base. Tornar estes meninos e meninas fortes competidores e vencedores nos estádios e na vida”. É o que afirma Lancetta, numa prévia desta entrevista. MEP Revista: Fale sobre o seu trabalho em Petrópolis.

12

Fui convidado pelos empresários da PGE, Petrópolis Gestão Esportiva, para participar do Movimento Esportivo de Petrópolis: um projeto esportivo amplo, que inclui desde o atletismo de alto rendimento, com a Equipe Pé de Vento, até o

trabalho social de iniciação esportiva, passando pelo futebol, que tem como primeiro associado do MEP, o Serrano F.C. MEP-R: E, o que está sendo feito pelo Serrano? Um trabalho de recuperação do futebol do clube, através de um programa de gestão profissional, nos moldes do que é praticado no Real Madrid, por exemplo: um clube amador, com o futebol gerido por profissionais. É uma fórmula consagrada. MEP-R: e que avaliação você faz do time, neste momento? Fizemos partidas contra equipes da série A e B, Vista aérea do Parque de Itaipava, com ilustração do Complexo Esportivo


do Rio e de Minas, além de equipes de outro grupo da Série C. Foram 4 vitórias, duas derrotas e um empate. Já estamos com o elenco praticamente definido e prontos para estreiar na Série C, contra o Villa Rio, no dia 20 de fevereiro. Faremos um bom campeonato e, espero estar, no ano que vem, na série B. MEP-R: Qual a importância da recuperação do Serrano? A “volta por cima” do Serrano é fundamental para os objetivos do MEP, porque as principais cidades do interior têm uma equipe na primeira divisão e Petrópolis é a única que não tem. E, em uma cidade importante como Petrópolis, temos que ter um clube na primeira divisão, e fazer com que a população volte a se orgulhar do futebol da cidade. Nosso objetivo é levar o Serrano de volta à elite estadual até 2015, que será a coroação do trabalho, no ano do centenário do clube. MEP-R: Qual a sua função no MEP? Como já disse anteriormente, o MEP é um movimento amplo, que congrega empresários e personalidades, com um objetivo: construir para a cidade de Petrópolis um legado esportivo, através de instalações novas e de projetos que incluem toda a população. Eu faço parte do conselho, ajudando na formulação dos objetivos

esportivos. No Serrano e na PGE, por exemplo, eu exerço a função de diretor esportivo. MEP revista: Quanto aos objetivos, qual a sua visão? Tão importante quanto chegar lá, é como vamos chegar! O grande motivador é o calendário de eventos mundiais que temos nesta década. A Copa do Mundo e as Olimpíadas são oportunidades de ouro para o Estado do Rio de Janeiro , que tem vocação especial para o esporte e medalhistas olímpicos como Robson Caetano. A proximidade destes eventos nos permite traçar metas objetivas, que tenho a certeza que alcançaremos: hospedaremos uma seleção participante da Copa do Mundo e seremos subsede olímpica em 2016. MEP-R: E, quais os benefícios disso? No curto prazo, virão, atrás das equipes e dos atletas, centenas de jornalistas do Brasil e do mundo. Junto com as matérias esportivas, eles vão divulgar a cidade e suas qualidades: Petrópolis é perto do Rio, tem clima excelente, ar puro e a tranqüilidade que uma seleção ou equipe olímpica precisa para desenvolver o seu trabalho. Isso valoriza a cidade, o esporte e a população. MEP-R: Para terminar, o que o Brasil precisa para ser uma potencia olímpica? Uma potencia olímpica não se faz da noite para o dia. Se tivermos uma centena de MEPs espalhados pelo país, fica mais fácil. Isso dá uma idéia da importância do Movimento. Unir o esporte de alto rendimento ao trabalho social de iniciação esportiva, em instalações de alta qualidade. Essa é a fórmula que vamos aplicar aqui em Petrópolis. O esporte tem uma força i m e n sa e fa z v e rda d e i r o s m i l a g r e s , transformando crianças e jovens em cidadãos de sucesso. O resultado a gente vê também nos pódios: o hino nacional, a bandeira no alto, as medalhas e o orgulho de sermos brasileiros.

13


JOÃO HENRIQUE AREIAS

A EXPERIÊNCIA DE UM PRECURSOR DO MARKETING ESPORTIVO JHAreias foi o responsável pela criação e comercialização de alguns dos principais projetos de marketing esportivo no Brasil, como a Copa União 1987 (Clube dos 13), a exploração da imagem dos jogadores da Seleção tetracampeã do mundo, em 1994. Em 1999, com o Unit (basquete) implantou em Uberlândia o Clube de 30 patrocinadores, com total sucesso. Em 2005, com o Maracanã em obras, Areias viabilizou, junto à Petrobrás e o Governo do Estado, a construção - em 9 semanas - de uma arena para 30.000 torcedores, na Ilha do Governador. Flamengo e Botafogo puderam jogar a temporada em casa, perto de suas torcidas. Estas e outras histórias, Areias conta em seu livro «Uma bela jogada», já na segunda edição. MEP-Revista: Qual a amplitude do MEP, na relação às equipes associadas? É total, se pensarmos em marketing e comunicação. O projeto que desenvolvemos para as equipes apoiadas pelo MEP, envolve desde o design dos uniformes até o plano comercial com as fontes de arrecadação. Tecnicamente as equipes são independentes. MEP-Revista: Como o MEP encara a tradicional dificuldade das instituições esportivas, na obtenção de patrocinio? Decidimos inovar criando o P30 (Petrópolis 30) – um clube de patrocinadores formado por 30 empresas. As empresas terão uma completa plataforma de comunicação, como publicidade, eventos e promoções, relações públicas e outros , sem precisar estar nos uniformes das equipes. A soma

14

das mensalidades dos sócios/patrocinadores vem cobrir as despesas de manutenção e operação das equipes. Para um associado P30, o custo-benefício é excelente, em função das contrapartidas e da visibilidade do projeto. MEP-Revista: Como 30 empresas patrocinadoras vão conseguir visibilidade? A marca P30 representará as marcas patrocinadoras, na camisa dos Jogadores do Serrano, por exemplo. E, em diversos materiais de comunicação, as marcas estarão presentes, lado a lado. Em eventos específicos,um ou mais patrocinadores poderão desenvolver ações de marketing ou endomarketing. O P30 é extremamente dinâmico como ferramenta de comunicação para empresas. E, eu gosto sempre de lembrar : nada vende mais e melhor do que o esporte. MEP-Revista: As equipes do MEP terão que ir ao mercado para captar outros recursos, como fornecedor oficial de material esportivo? Não será necessário. Aí temos mais uma inovação, que vai dar um case, com certeza. A marca esportiva, também será própria. A domP, além de produzir material esportivo, fabricará uma linha esportiva casual e outros produtos. Toda a receita reverterá para as equipes membros do MEP. MEP-Revista: Haverá outras fontes de arrecadação, além do P30? As fontes tradicionais: bilheteria e TV, com patrocinadores. Finalmente teremos pacotes/ torcedores, simpatizantes e praticantes, como o Torcedor Oficial (futebol) e o Atleta Oficial para o atletismo.


JOÃO HENRIQUE AREIAS

A EXPERIÊNCIA DE UM PRECURSOR DO MARKETING ESPORTIVO JHAreias foi o responsável pela criação e comercialização de alguns dos principais projetos de marketing esportivo no Brasil, como a Copa União 1987 (Clube dos 13), a exploração da imagem dos jogadores da Seleção tetracampeã do mundo, em 1994. Em 1999, com o Unit (basquete) implantou em Uberlândia o Clube de 30 patrocinadores, com total sucesso. Em 2005, com o Maracanã em obras, Areias viabilizou, junto à Petrobrás e o Governo do Estado, a construção - em 9 semanas - de uma arena para 30.000 torcedores, na Ilha do Governador. Flamengo e Botafogo puderam jogar a temporada em casa, perto de suas torcidas. Estas e outras histórias, Areias conta em seu livro «Uma bela jogada», já na segunda edição. MEP-Revista: Qual a amplitude do MEP, na relação às equipes associadas? É total, se pensarmos em marketing e comunicação. O projeto que desenvolvemos para as equipes apoiadas pelo MEP, envolve desde o design dos uniformes até o plano comercial com as fontes de arrecadação. Tecnicamente as equipes são independentes. MEP-Revista: Como o MEP encara a tradicional dificuldade das instituições esportivas, na obtenção de patrocinio? Decidimos inovar criando o P30 (Petrópolis 30) – um clube de patrocinadores formado por 30 empresas. As empresas terão uma completa plataforma de comunicação, como publicidade, eventos e promoções, relações públicas e outros , sem precisar estar nos uniformes das equipes. A soma

14

das mensalidades dos sócios/patrocinadores vem cobrir as despesas de manutenção e operação das equipes. Para um associado P30, o custo-benefício é excelente, em função das contrapartidas e da visibilidade do projeto. MEP-Revista: Como 30 empresas patrocinadoras vão conseguir visibilidade? A marca P30 representará as marcas patrocinadoras, na camisa dos Jogadores do Serrano, por exemplo. E, em diversos materiais de comunicação, as marcas estarão presentes, lado a lado. Em eventos específicos,um ou mais patrocinadores poderão desenvolver ações de marketing ou endomarketing. O P30 é extremamente dinâmico como ferramenta de comunicação para empresas. E, eu gosto sempre de lembrar : nada vende mais e melhor do que o esporte. MEP-Revista: As equipes do MEP terão que ir ao mercado para captar outros recursos, como fornecedor oficial de material esportivo? Não será necessário. Aí temos mais uma inovação, que vai dar um case, com certeza. A marca esportiva, também será própria. A domP, além de produzir material esportivo, fabricará uma linha esportiva casual e outros produtos. Toda a receita reverterá para as equipes membros do MEP. MEP-Revista: Haverá outras fontes de arrecadação, além do P30? As fontes tradicionais: bilheteria e TV, com patrocinadores. Finalmente teremos pacotes/ torcedores, simpatizantes e praticantes, como o Torcedor Oficial (futebol) e o Atleta Oficial para o atletismo.


EVENTOS ESPORTIVOS NO

BRASIL 2011-2016 2011 2012 2013 2013

Jogos Mundiais Militares (Rio de Janeiro) 6 mil atletas 110 países 20 modalidades 15 modalidades olímpicas

Mundial por Equipes de Judô (Salvador – Bahia) Mundial Individual Sênior de Judô (São Paulo) Copa das Confederações 8 países (campeão 2010 + 6 campeões continentais + país sede) 4 a 6 cidades

2014 2015 2015 2016

Copa do Mundo 32 países 64 partidas 12 cidades sede 500 mil turistas em 1 mês

15 mil jornalistas 500 canais de TV 71 mil horas de cobertura 3,5 a 4 bilhões de telespectadores

Mundial Individual Sênior de Judô (Rio de Janeiro) Copa América Jogos Olímpicos (Rio de Janeiro) 28 campeonatos mundiais em 17 dias 200 mil credenciados 21 mil jornalistas (credenciados) 10 mil jornalistas (não credenciados)

16

2016

Paraolimpíadas (Rio de Janeiro)

60 mil voluntários Frota de mais de 14 mil veículos Mais de 6,5 milhões de ingressos 11 mil atletas de 204 países em mais de 300 eventos


O seu amor antigo está de cara nova. O Serrano F.C. inicia o ano de 2011 com vitórias e um projeto audacioso. São novas parcer ias, investidores e empenho em alcançar a elite do futebol carioca e nacional nos próximos anos. Para isso, várias ações estão sendo realizadas. Uma delas é a remodelagem do escudo, seguindo moldes europeus e focada na modernização de suas letras, formato e desenho.

www.serranofc.com.br

A NOVA CARA DO SERRANO F.C.


www.petropolismep.com.br CONTATO contato@petropolismep.com.br 24 2103-0300


Revista do MEP