Page 1

GUIA DE VESTIBULAR Folha

2

02

Quinzenal

ZL

Jornal

Neste mês, um especial sobre a 01 201 0 Folha Região da Mooca

Quinzenal

Folha QuinzenalZL

RAIO-X DA REIGÃO DA MOOCA Pág. 05

JORNAL FOLHA QUINZENAL ZL - 02 DE DEZEMBRO DE 2013 - EDIÇÃO 47 - ANO III

02 de dezembro

ZL

O Dia Nacional do Samba é uma homenagem a Ary Barroso, sambista com vários sucessos como o "Na Baixa do Sapateiro".

Eleições do conselho participativo acontecem no próximo domingo

Eleita a Miss e o Mister Melhor Idade 2013, em Guaianases

Foto: Divulgação

Pág. 06

Veja a programação Especial de Natal Pág. 03 por toda a cidade

Guindaste cai na Arena Corinthians O acidente que matou dois operários no canteiro de obras do futuro estádio do Corinthians em Itaquera, na Zona Leste de São Paulo, no dia 27/11, não deverá tirar a arena da Copa do Mundo de 2014.

Foto: Divulgação

Foto: Zé da Lua

O estádio receberá o jogo de abertura da Pág. 03 Copa do Mundo de 2014

Barracuda Sushi Bar

O baiano Zé Leite serve quitutes nordestinos na avenida Itaquera. Baião de dois, favada e arrumadinho são os pratos mais pedidos da casa de ambiente informal, aberta em 1989. Venha conhecer! R. Amorim Diniz, 190 Penha - São Paulo (11) 2641-3243 www.barracudasushibar.com.br

Padaria Água Viva A única

Pág.04

Zé Leite Av. Itaquera, 2500 Jardim Eliane Tel. 2746-7487

Zé Leite II Rua Argonautas, 7 Vila Formosa Tel. 2211-7994

A Padaria Água Viva em seus vinte e um anos de trabalho, conta com diversos produtos de fabricação própria como Pães, Doces, Bolos, Salgados, Pizzas, e vem investindo cada vez mais, visando apenas garantir o seu bom gosto. Aqui nós fazemos história com arte, tradição e inovação. Av. Amador Bueno Da Veiga, 4346 Jd. Popular - Cep. 03653-000 - São Paulo-SP Tel: (11) 2791-6455 E-Mail: contato@padariaaguaviva.com.br


02

opinião

Carta do leitor DESENHANDO "Por que 400 pessoas podem trabalhar no hotel e o ex-ministro não?", pergunta com ingenuidade o advogado de José Dirceu, o dr. José Luiz de Oliveira Lima. Então vamos desenhar para que ele consiga entender. Primeiro se coloca uma casinha num país chamado Patatá, cujo dono invisível e misterioso, através de um lindo pássaro, entrega um saco com dinheiro para comprar um hotel na capital da Banânia. Mas o estranho proprietário tem lá 400 pessoinhas que ganham só um saquinho de dinheiro cada um. Mas haverá entre estes, se autorizado por um justiceiro, um ser especial de rara inteligência e esperteza que aprendeu com o Rei Midas a transformar tudo em ouro, e por isso seu salário será muitas vezes maior do que é pago a outros profissionais com a mesma função

nesta cidade. E por que este senhor é o escolhido dos deuses? Ah! Este é um mistério que só o ministro da Justiça, que dizem ser cega, terá o poder de solucionar, caso não use a venda em seus próprios olhos com medo de que a luz da verdade possa ofuscar, punindo uns, mas libertando toda uma nação. E poderá questionar: para que libertar a todos, se o povo domesticado fica dócil e tão bem no cercadinho onde foi colocado, de onde nunca mais vai conseguir sair porque suas asas não mais estarão aptas a voar? Que sejam, então, libertados os punidos e tudo ficará bom como sempre foi. Entendeu agora, dr. José Luiz? Eliana França Leme efleme@terra. com.br-São Paulo

Colegas de hotel ironizam contratação de Dirceu Nem mesmo funcionários do hotel onde José Dirceu foi contratado para trabalhar enquanto cumpre pena acham que o petista vai de fato gerenciar o Saint Peter, que tem 427 quartos, vista privilegiada da Esplanada e está a apenas 450 metros da sede do PT. Orientados a tratar do caso com discrição, os poucos funcionários que se arriscam a falar sobre o futuro gerente abaixam a voz. E classificam a contratação de "maracutaia", "disfarce", "esquema". Muitos não escondem a indignação sobre o salário de R$ 20 mil na carteira de trabalho já assinada, apesar de Dirceu ainda esperar autorização da Justiça para começar como gerente. "Já está fichado, mesmo preso? Quem pode pode, não é?", questiona um futuro subordinado. Na quinta, o pedido de trabalho que permitirá Dirceu a ficar fora da cadeia das 8h às 17h

Hotel Saint Peter em Brasilia foi enviado para análise da Vara de Execuções Penais para subsidiar a decisão do juiz, que deve sair em 2014. As piadas sobre Dirceu, condenado a 7 anos e 11 meses por corrupção, são inevitáveis entre os que estarão subordinados ao novo gerente. "Só não mandar ele para o financeiro...", diz um funcionário que aposta que ele ficará numa sala no subsolo. Se Dirceu assumir a função de gerente do hotel, não vai faltar trabalho no Saint Peter. No restaurante, o vinho oferecido pelo garçom

como a estrela da casa é o brasileiro Faces, uma seleção de 11 uvas, por R$ 59. No quarto, um misto quente custa R$ 18, o mesmo preço de um pudim. Da modesta carta de vinhos para um sofisticado amante da bebida como Dirceu ao tapete manchado dos corredores escuros, o hotel não oferece estrutura compatível com o preço de quatro estrelas que cobra: a diária mais barata é R$ 345,45 na quinta. Com uma equipe meio atabalhoada, instalações modestas

e uma reforma que se arrasta há dois anos, o Saint Peter tem como ponto forte a localização. Políticos já se hospedam no hotel --o próprio Dirceu já ficou lá. Caso a Justiça o autorize a trabalhar, o hotel deverá atrair outros políticos e empresários dispostos a dar uma mão ao petista. Fonte: Portal G1

Foto: Divulgação

Salgados Costa Você come e gosta

Anuncie aqui! Jornal

Folha QuinzenalZL

Tel. 99816-5427

Encomendas para festas e comércio em geral Coxinha/Kibe/Bolinho de Carne/ Bacalhau/Empadinha/Enroladinho de Salsicha/Esfiha fechada

Tel. 2553-4383 - Jair

Rua Pero Perez,115 Guaianases Expediente JORNAL FOLHA QUINZENAL ZL DiretorA - nilza soares Editor - diogo candido Tiragem 20 mil exemplares - 02 a 17 de dezembro de 2013 tel. 11 99816-5427 email: jfolhaquinzenal@gmail.com


GUIA DE VESTIBULAR Folha Quinzenal

2

ZL

02

ZL

Folha SP ACONTECE Quinzenal

03 203 0

Comitê garante presença do estádio do Corinthians na Copa de 2014 Foto: Brszil 247

Guindaste cai na Arena Corinthians e duas pessoas morrem O acidente que matou dois operários no canteiro de obras do futuro estádio do Corinthians em Itaquera, na Zona Leste de São Paulo, no dia 27/11, não deverá tirar a arena da Copa do Mundo de 2014. Quem garantiu

foi Ricardo Trade, CEO do Comitê Organizador Local (COL) do torneio. “Não tem nada a ver uma coisa com a outra. É impossível fazer qualquer previsão neste momento de que isso vai atrasar alguma coisa. De qualquer ma-

neira, a gente não pode pensar que, se atrasar três meses, o estádio vai estar fora da Copa do Mundo”, comentou Trade, em entrevista concedida à Reuters. Antes da tragédia na quarta-feira, a arena que sediará o jogo

Batata da Otelo Açaí Bar

de abertura do Mundial do próximo ano estava 94% concluída. O ex-presidente corintiano Andrés Sanchez, encarregado de gerenciar as obras do estádio, e a construtora Odebrecht evitaram estipular o período de atraso para

a entrega do local (inicialmente prevista para o final do ano) após o acidente. A demora especulada é de cerca de dois meses. Com luto decretado, as obras na arena do Corinthians deverão prosseguir na segunda-fei-

ra. Segundo o discurso de Andrés Sanchez, a preocupação atual não é respeitar o cronograma e as exigências da Fifa, e sim confortar as famílias das vítimas da tragédia. Por Gazeta Press

Eleições para conselhos participativos de SP acontecem no domingo As eleições para os Conselhos Participativos Municipais acontecem agora e é importante saber quem são os

Servimos caldos, lanches, porções e almoços

Ambiente familiar

Tel. 2553-2316 Rua Otelo Augusto Ribeiro, 619

representantes de cada região, mas existem ainda outras formas de participar da administração de São Paulo Serão realizadas no próximo domingo, 8, as eleições que montarão os conselhos regionais que, a partir de 2014, ajudarão o prefeito e seus secretários a decidirem questões importantes da cidade. Cada uma das 32 subprefeituras terá o seu grupo de conselheiros.

conselho, que será responsável por unir administração e sociedade civil na tomada de decisões da cidade.

comparecer à respectiva seção eleitoral no dia 8, das 8h às 17h, com título de eleitor ou documento de identificação com foto. A Prefeitura Formação ainda vai divulgar os Qualquer pessoa 271 locais de votação, sem cargos públicos entre escolas e CEUs. O e maior de idade po- voto é facultativo. dia ter se candidatado. Agora, os candidatos já Participe estão definidos e a lista Além dos Conselhos completa com seus no- Participativos Municimes pode ser conferi- pais há outras formas da no site http://www. de ser um cidadão ativo conselhoparticipativo. na tomada de decisões prefeitura.sp.gov.br/ da administração da cidocs/listadecandida- dade. Existe uma série tos_completa.pdf de órgãos cuja função é O eleitor pode vo- ouvir a sociedade civil, tar em até cinco pes- como os Conselhos Tusoas. Os tamanhos dos telares, de Informática, grupos eleitos, que se de Habitação, do Meio reunirão mensalmente, Ambiente e do Patrivariam de acordo com a mônio histórico, entre população de cada sub- outros. prefeitura.

O que é Os Conselhos Participativos Municipais, como são chamados, terão a função de, segundo a Prefeitura, “exercer o controle social, assegurando a participação da sociedade no planejamento e fiscalização de ações e gastos públicos de suas regiões, além de sugerir ações e políticas públicas nos territórios que ocupam”. Cada uma das 32 Para votar subprefeituras terá seu Para votar,

basta


04 02

Sp Acontece

Petrobras reajusta Confira a programação especial preços da gasolina de Natal da prefeitura por toda e do diesel a cidade cinco metros de altura, além de um fim de semana com evento que incluirá a apresentação do Coral da Gente, do Instituto Baccarelli. E na Avenida 23 de Maio, um boneco do bom velhinho estará sobre um ônibus decorado

Foto: Vanessa Carvalho/ Brazil Photo Press/Estadão Conteúdo

Segundo a Petrobras, o reajuste busca alcançar “a convergência dos preços no Brasil” com os preços vigentes no mercado internacional. O valor do reajuste, segundo a empresa, não inclui os tributos federais (PIS/Cofins e a Cide) e estaduais (ICMS). Hoje o ministro da Fazenda Guido Mantega, que preside o Conselho de Administração da Petrobras, esteve na sede da empresa, em São Paulo, reunido com o conselho, Estrela é colocada no topo da que definiu o valor do reAs luzes se acenderam ajuste. Elaine Patricia Cruz – para iluminar o natal de São Paulo. No domingo Agência Brasil (1º), teve inauguração na Praça da Sé e no Parque do Ibirapuera, onde fica a fonte luminosa. Na manhã na segunda (2), a árvore gigante do Ibirapuera recebe uma estrela bem grande no topo. Com uma estrutura Peça e surpreenda-se. de 30 toneladas e 40 mil Levamos a maquininha até você! metros de festão verde, a árvore será inauguraLigue: 4113 – 0953 da no dia 8 de dezembro, em evento com música e 2557 – 6998 queima de fogos. Além da árvore giEnd.: Serra dos Cristais,173 gante do Ibirapuera, um Vila Minerva – Guaianases

A Petrobras reajustou hoje (29) os preços da gasolina e do óleo diesel para as refinarias. Segundo fato relevante divulgado pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) no início da noite de hoje, a gasolina será reajustada em 4% e o óleo diesel em 8%. De acordo com o comunicado, os novos valores entrarão em vigor a partir da meia-noite desta sexta-feira. O último reajuste da gasolina ocorreu no dia 30 de janeiro, um aumento de 6,6%. Já o diesel subiu 5,4% e mais 5% no dia 6 de março.

Pizzaria Arte na Massa

e iluminado e poderá ser visto a partir de 8 de dezembro. Ele terá oito metros e virá acompanhado de oito duendes, cada um com cerca de 1,8m cada. O Mercadão e a Avenida Paulista também estarão enfeitados para o Natal. Fonte: Portal G1

Veja a programação especial Fonte Multimídia do Ibirapuera A partir de 1º de dezembro. Projeções: às 20h30 e às 21h, diariamente. Endereço: lago do Parque Ibirapuera. Árvore do Ibirapuera A partir de 8 de dezembro, às 18h. Iluminação: diariamente, das 19h às 3h. Endereço: Praça Aldo Chioratto, s/n°.

árvore de Natal do Ibirapuera

dos símbolos do Natal de São Paulo, vários pontos da cidade contarão com iluminação e decoração especiais. O Edifício Matarazzo, sede administrativa da prefeitura, receberá iluminação especial em três de suas fachadas, composta por 90 refletores LED e mil lâmpadas, além da iluminação do jardim na cobertura do prédio e no térreo. A programação deste ano tem duas novidades. Pela primeira vez, 32 subprefeituras ganharam uma árvore de Natal de

Edifício Matarazzo Sede da Prefeitura de São Paulo A partir de 1º de dezembro, às 20h. Endereço: Viaduto do Chá, 15, Centro. Mercado Municipal de São Paulo Iluminação especial A partir do dia 10 de dezembro Natal nas Subprefeituras Dias 7, 8, 14, 15, 21 e 22 de dezembro de 2013. Apresentação do Coral da Gente, do Instituto Baccarelli e programação local. Papai Noel na 23 de Maio A partir de 8 de dezembro. Endereço: Avenida 23 de Maio. Praça de Natal da Av. Paulista A partir de 10 de dezembro, às 20h. Endereço: entre as ruas Padre João Manuel e Ministro Rocha Azevedo.

Uma São Paulo Mais Inclusiva Por Marianne Pinotti A cidade de São Paulo possui uma população com deficiência maior que a população total de quase todas as cidades brasileiras. Estamos falando de uma comunidade de 2,7 milhões de pessoas, menor apenas que o número geral de habitantes da própria capital paulista, Rio de Janeiro, Salvador e Brasília.

Para que um grupo deste tamanho tenha igualdade no acesso aos direitos, serviços e aos bens da nossa cidade, é necessário um planejamento organizado e sinérgico que envolva ações intersetoriais voltadas ao rompimento das barreiras que impedem ou limitam a participação das pessoas com deficiência em nossa sociedade. Apesar de São Paulo ter sido a pioneira no Brasil ao criar a primeira Secretaria da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida, em 2005, a maior cidade do Brasil ainda não havia estabelecido um plano municipal que centralizasse e articu-

lasse ações voltadas a atender as especificidades desta população. Para mudar esta lógica, a Prefeitura de São Paulo tomou a decisão, no início da atual gestão, de criar um plano que incluísse os diversos programas e serviços executados pelos mais variados órgãos da administração municipal e organizá-los de modo a assegurar uma política pública consolidada que atenda as diretrizes estabelecidas na Convenção Internacional sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência de 2006. Após meses de muito trabalho e tratativas com 20 secretarias municipais, lançamos

em 03 de dezembro, Dia Mundial da Pessoa com Deficiência, o Plano São Paulo Mais Inclusiva, que estabelece 70 ações a serem realizadas até o final de 2016, divididas em cinco eixos estruturantes – Acessibilidade; Atenção à Saúde; Acesso à Educação, Cultura e Esporte; Trabalho; e Inclusão Social e Cidadania. Destaco, entre elas, a acessibilidade em 380 Unidades Básicas de Saúde, a reforma de 850 mil m² de passeios públicos e instalação de 125 semáforos sonoros, ampliação do número de professores de acompanhamento e apoio à inclusão, implantação de 10 residências inclusivas,

entrega de 1,3 mil moradias acessíveis para pessoas com deficiência, garantia de vagas no Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego – Pronatec, e implantação de cinco Centros Especializados de Reabilitação para quatro modalidades de deficiência. Mais importante do que elencar uma série de ações, o plano permitirá uma gestão otimizada dessas iniciativas, com estabelecimento de metas claras a serem alcançadas, prazos para conclusão e o monitoramento e a avaliação dos resultados previstos. Além disso, uma cidade como São Pau-

Participe do nosso jornal Envie sua sugestão de pauta e notícias do seu bairro jfolhaquinzenal@gmail.com

lo, complexa e com realidades antagônicas nos seus diversos territórios, demanda também uma atuação adequada à especificidade de cada localidade. Por isso, o plano será executado em parceria com todas as subprefeituras. Trabalharemos desta forma, para que ao final desta gestão tenhamos uma São Paulo Mais Inclusiva. Marianne Pinotti, 46, é secretária da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida da Prefeitura de São Paulo


GUIA DE VESTIBULAR Folha Quinzenal

2

ZL

Especial Mooca Folha Quinzenal

ZL

02

05 205 0

RAIO-X da região da Mooca População População População 1996

Água Rasa Belém Brás Mooca Pari Tatuapé

2000

Foto: Jose Agostinho

2010

84.963 85,992 84.963 45.057 39,712 45.057 29.265 25,230 29.265 75.724 63,367 75.724 17.299 14,877 17.299 91.672 79,418 91.672

Água Rasa Foi o Ribeirão Tatuapé que deu nome ao bairro da Água Rasa. É que na região o leito era extremamente raso, por isso o nome. Parte do bairro veio de uma grande chácara que pertencia a João Mariano, vendida ao padre Diogo Feijó, uma das figuras mais importantes do Império. A transação aconteceu em 1829. Feijó batizou a área como Chácara Paraíso, e hoje a casa do padre é tombada e está no vizinho bairro de Anália Franco, que pertence à região de Aricanduva. A ponte rasa ainda existe, mas agora cobre um riacho. Belém O Belém era uma região bem conhecida dos paulistanos no período de 1880 devido à sua altitude, aos vastos pomares e às grandes árvores. Sua fama como estação climática se espalhou graças às enormes chácaras. Mesmo assim o bairro não se desenvolveu por muito tempo. Ficou na calma do repouso, enquanto seus vizinhos já viviam a febre do desenvolvimento. Nos Primeiros anos do século 20, algumas tecelagens começaram a se instalar nas imediações. Foi o suficiente para que o progresso chegasse atrasado, mas a passos largos, tanto assim que o número de operários e moradores triplicou. Em 1911 a história do Belém muda para sempre. É nesse ano que se inicia a construção da Vila Maria Zélia, um projeto idealista e revolucionário para os padrões brasileiros. O industrial Jorge Street construiu a Vila que levou o nome da sua esposa, para abrigar 2.100 operários especializados na empresa Companhia Nacional de Tecidos de Juta. Street foi um dos principais defensores dos direitos dos trabalhadores, e na sua vila os funcionários tinham direito a moradia, educação, saúde, lazer, e etc. Dessa ideologia surgiu como resultado o progresso espantoso na região do Belém. A vila foi

projetada pelo arquiteto francês Pedaurrieux, baseada nas cidades européias do início do século XIX. Após a desativação da fábrica, a Vila tornou-se um presídio político na ditadura do Estado Novo, entre 1936 e 1937. Em 1938 foi vendida a uma empresa. O bairro foi crescendo, mudando com a capital e assim como ela, se ampliando. Brás Os primeiros registros do bairro do Brás remontam ao início do século XVIII, quando foi pedida a edificação de uma capela em homenagem ao Senhor Bom Jesus do Matosinho em uma chácara de José Braz (assim mesmo, com “z”). Ao que parece, as primeiras referências a esse José Braz constam em atas da Câmara dos Vereadores de 1769, quando se despacharam várias petições em nome do mesmo. Tal chácara ficava na margem de uma estrada, que era conhecida como Caminhos do José Braz, passou a ser a Rua do Braz, e hoje leva o nome de Avenida Rangel Pestana. São Paulo nessa época não tinha mais que 30 ruas, e por ser uma cidade extremamente pacata foi escolhida em 11 de agosto de 1827, juntamente com Olinda (Pernambuco) para sediar uma Academia de Direito. Nas imediações do Brás existiam várias chácaras onde residiam famílias ricas da época, entre elas a do engenheiro Carlos Bresser e a chácara do Ferrão, que pertencera à Marquesa de Santos – a preferida do imperador D. Pedro I. No ano da proclamação da República, a capital contava com 65 mil habitantes. O desenvolvimento do bairro foi lento, até que veio a cultura do café e com ela os imigrantes. Assim que os imigrantes desembarcavam em Santos eram encaminhados – de trem – até o Brás, de onde partiam para as lavouras de café no interior do Estado. Mas muitos

imigrantes preferiam ficar na capital, o que transformou o bairro num local onde a influência italiana se fez sentir de maneira decisiva. A partir daí as fábricas juntaram-se ao café e trouxeram um grande desenvolvimento ao bairro. Os italianos começaram a montar suas pequenas fábricas, e o progresso chegou depressa. Em 1886 o Brás tinha 6 mil habitantes, e em sete anos esse número aumentou cinco vezes. Claro, a grande maioria era de italianos – o bairro era uma pequena Itália. A partir da década de 40, devido a uma grande seca que atingiu diversos estados do Nordeste, ocorreu no bairro uma constante e progressiva entrada de nordestinos, na mesma medida em que diminuía a presença dos italianos. Com o correr do tempo o Brás foi perdendo a característica italiana, dando lugar ao comércio nordestino, ou seja, alimentos, roupas, músicas. Mooca Um bairro em início de verticalização, mas ainda com muitas casas, sobrados e alguns condomínios horizontais. O bairro ainda assemelha-se a uma cidade do interior, as relações entre as pessoas são cordiais e tem oferta de serviços e comércio. O distrito da Mooca conta com três Universidades: Anhembi Morumbi, São Judas e Capital. Tem uma rede grande de escolas particulares, principalmente infantis e é bem servido de equipamentos municipais: Teatro, Biblioteca, Escolas e Creches, Clube da Cidade, Hospital e postos de Saúde. A primeira citação encontrada referente ao bairro da Mooca é de 1556, quando a governança de Santo André da Borda do Campo, comunicava que todos estavam "obrigados a participar da construção da ponte do rio Tameteai (Tamanduateí)". Essa ponte se fazia necessária para a ligação entre zona leste e a freguesia eclesiástica da Sé. A região lesMaterial reciclável – Proibido jogar em vias públicas.

NATAL DE PAZ, ANO NOVO DE FÉ E CORAGEM!

Carlinhos Silva

Suplente de Deputado Federal PV

Chico Sardelli

Deputado Estadual PV

Galpões industriais marcam a paisagem da Mooca, cujo parque fabril ganhou destaque no Pós-Guerra; a partir da revitalização do viveiro, mais de 17 mil árvores plantadas e valorização das áreas verdes

te era habitada pelos índios da tribo Guaiana (tupi-guarani), que deixaram algumas marcas tradicionais no bairro, inclusive seu próprio nome. Segundo historiadores, o vocábulo é oriundo do Tupi Guarani e possui duas versões, MOO-KA (ares amenos, secos, sadios) e MOO-OCA (fazer casa), expressão usadas pelos índios da Tribo Guarani para denominar os primeiros habitantes brancos, que erguiam suas casas de barro. Outros historiadores dão como certo que o mesmo é de origem asiática MOKA, que significa variedades de café, que vinha antigamente da cidade de MOCA (YEMEM), porto do mar vermelho. O desenvolvimento do bairro A partir da transposição do rio Tamanduateí, acelerou-se o adensamento da área que foi gradualmente incorporando-se à cidade. O desenvolvimento urbano da Mooca está associado à história econômica de São Paulo e as rápidas transformações que nas décadas finais do século XIX e a primeira metade do século XX, fizeram da capital paulistana uma grande metrópole industrial. Fator importante para a evolução da Zona Leste foi à instalação de duas ferrovias: em 1868 a São Paulo Railway (Estrada de ferro- Santos Jundiaí), assim conhecida como a Inglesa, ligando São Paulo ao porto de Santos. Em 1875, a Estrada de Ferro do Norte (o trecho paulista da estrada de ferro Central do Brasil), ligando São Paulo ao Rio de Janeiro. Entre os novos bairros surgidos, destacam-se Belém e Mooca que atraíram numerosas fábricas. As áreas próximas das ferrovias foram às preferidas pe-

las indústrias, já que o transporte das matérias-primas e combustíveis importados, bem como a produção para fora de São Paulo, dependia dos trens. Essas indústrias utilizavam a mão-de-obra imigrante que aportava em Santos e era trazida para a Casa da Imigração (hoje Museu dos Imigrantes). Os operários e suas famílias se instalavam nas proximidades de seus empregos e impulsionavam o comércio local. Após a primeira guerra mundial a industrialização de São Paulo ganhou novo impulso, acarretando a ampliação do parque industrial desta região. Esta região que era considerada periférica na época da sua formação já estava densamente povoada na década de 1960. Em 2002, foi aprovada a lei das Subprefeituras, que agregou à Mooca os distritos do Brás e do Pari - antes pertencentes à Subprefeitura Sé. Pari O bairro do Pari, com mais de 400 anos, tem uma história interessante a respeito do seu nome: os peixes vendidos no centro da então Vila de São Paulo eram pescados principalmente nos rios Tietê e Tamanduateí. Tais rios possuíam, na época, muitos peixes e lugares próprios para a instalação de “paris”. Pari era uma cerca de taquara ou de cipó, estendida de margem a margem para pescar peixes (o instrumento veio a dar nome ao bairro). Com um comércio intenso e muitas indústrias, o Pari é conhecido como o “bairro doce” de São Paulo desde o século XX, em razão do grande número de atacadistas e indústrias de doces na região.

Tatuapé Em 1560 Brás Cubas (fundador de Santos), acompanhado de Luiz Martins, resolve subir ao planalto em busca de ouro na sua sesmaria. Após passar pela Serra do mar deram com um riacho, o ribeirão Tatu-apé, e seguindo seu curso até a foz defrontaram-se com um rio que chamavam de Rio Grande (o Tietê). Naquele ponto acamparam e ali montaram um rancho, uma ermida devotada a Santo Antonio, um curral e diversas casas. Desenvolveram criações de gado e porcos e algumas culturas, entre elas cana e uvas para fabricação de vinho. Brás Cubas acabou indo para o Rio de Janeiro combater os franceses invasores. As terras foram para Rodrigo Álvares, e em seguida para seu filho. Em 1655 elas são compradas pelo padre licenciado Mateus Nunes de Siqueira. O padre desenvolveu intenso trabalho agrícola. Novamente foi vendida a terra e o local cresceu lentamente. Em 1765 a região tinha 34 homens e 34 mulheres. A área continuou com outros donos até que, em 1796, além da Freguesia da Sé, o município é desmembrado em outras duas partes: a Freguesia de Nossa Senhora da Penha e Freguesia de Nossa Senhora do Ó. O Tatuapé passa então a pertencer à Freguesia da Penha e em 1818 as terras ficam nas mãos da Freguesia do Senhor Bom Jesus de Matosinho do Braz. A região continua crescendo lentamente até a vindas dos imigrantes e do café em 1870. Até 1930 o bairro era apenas um amontoado de casas. Em 1934 passa a se chamar Distrito da Paz e assim vai lentamente tomando sua forma.


06 02

Folha Quinzenal

LAZER

ZL

GCM recebe 200 novas Cinema na Comunidade bicicletas para policiamento ESPAÇO CULTURAL RINCÃO comunitário ATRAÇÕES: - TEATRO MUSICAL (DIRIGIDA POR MIRIAN WATCHA)

Veículos serão utilizados na segurança de parques e da região central da cidade. Equipamentos foram doados à administração municipal como contrapartida pelo apoio da Prefeitura ao Concentra SP, exibição pública dos jogos da Copa das Confederações A Guarda Civil Metropolitana da capital recebeu nesta sexta-feira 200 novas bicicletas para o policiamento de parques e da região central. Os veículos foram doados à administração municipal como contrapartida pelo apoio ao Concentra SP, exibição pública dos jogos da Copa das Confedera-

ções realizada no Vale do Anhangabaú em junho deste ano. A vice-prefeita Nádia Campeão participou da entrega oficial da doação, que aconteceu durante a manhã no parque do Ibirapuera, na zona sul da cidade. Os novos equipamentos trarão agilidade para o trabalho dos policiais. “Estamos quadruplicando o número de bicicletas que atualmente a guarda já tem. Isso é um grande avanço porque a GCM tem feito um trabalho preventivo e as bicicletas ajudam muito para um policiamento que pode estar em mais lugares, de forma mais rápida”, afirmou Nádia Campeão.

Para a vice-prefeita, a doação mostra a cooperação entre a administração pública e as empresas que atuam na capital. “Como eles estavam no Vale do Anhangabaú expondo seu projeto, as suas marcas, entendemos que seria importante que eles pudessem colaborar de alguma forma com uma necessidade importante da cidade. É uma troca entre as necessidades que a população tem e as possibilidades de contribuição das empresas”, lembrou Nádia Campeão. Os veículos foram entregues pelas empresas Playcorp, Hyundai, Coca-Cola, Brahma e Itaú.

Conselho PartiCiPativo. Chegou a hora de votar. O Conselho Participativo é a representação da sociedade nas subprefeituras, planejando e fiscalizando todas as ações públicas. E chegou a hora de você escolher os representantes do seu bairro. Basta ir até um dos locais de votação com título de eleitor e documento com foto. Com o seu voto podemos transformar a cidade que a gente ama na São Paulo que a gente quer.

ElEiçõEs: 08 dE dEzEmbro Conheça os locais de votação pelo site: www.conselhoparticipativo.prefeitura.sp.gov.br

CONSELHO PARTICIPATIVO MUNICIPAL

Viver a cidade que a gente ama. Fazer a São Paulo que a gente quer.

- APRESENTAÇÃO DO CORAL DE VOZES DA PENHA - SARAU DO RUIVO - BARRACAS ARTESANAIS

Dia 08 de dezembro 16h àS 22H RUA EVANS, 939 Vila Matilde Apoio cultural:

SUBPREFEITURA DA PENHA

Eleita a Miss e o Mister Melhor Idade 2013 em Guaianases

Na tarde de sábado, 23 de novembro, aconteceu o concurso “Miss e Mister Melhor Idade 2013”, em que foi eleita a Miss Melhor Idade 2013, Esmerina Cândida Alves, de 81 anos e o Mister Melhor Idade, Francisco Regina, de 63 anos. Segundo Luciane Medeiros, da UBS Guaianases II, “Este evento ocorre desde o ano de 2010, pois o Sistema Único de Saúde (SUS) considera que a definição de saúde vai muito além do atendimento médico a

pessoas que apresentam diferentes sintomas e de acordo com o Estatuto do Idoso, “O Idoso tem direito a uma educação de qualidade, além de cultura, esporte, lazer, diversões, espetáculos, produtos e serviços que respeitam sua peculiar condição de idade. E foi pautando nestes princípios que nós da UBS Guaianases II criamos este desfile”, completou Salientamos que esta é uma realização da Supervisão de Cultura da Subprefeitura Guaiana-

ses, da Supervisão de Saúde de Guaianases em parceria com a e da UBS Guaianases II, APS Santa Marcelina, Associações de Moradores de Guaianases, Pituka Flores, Salão de Beleza Safira Beauty, Projeto Cirineu Solidário, Eloi Espetinhos e Restaurante, Suely Flores, Movimento de Mulheres de Guaianases, Comércio Xodó, Shopping do Real e Sport Diório.

Jornal Folha Quinzenal ZL - Dezembro 2013.  

Edição 47 - 02 de Dezembro de 2013.