Page 1

Boletim Informativo

# março 2014 # ano 0 # n.º 02 www.jf-pontinhafamoes.pt

Desfile de Carnaval das escolas movimentou mais de 900 crianças

Informática envolve mais de 200 seniores — aulas também em Famões


Apoio aos seniores da Freguesia

A Presidente da Junta, a Vogal responsável e o formador apresentaram em Famões, a 18/02, o programa da formação, que teve início no dia 25

Aulas de informática para seniores todos os dias > Agora também em Famões, às terças e quintas-feiras

A

s aulas de informática para a população sénior têm alguma tradição recente na Pontinha, que vem já da anterior Freguesia, e também em Famões houve formação nesta área, embora nos últimos dois/três anos fosse interrompida por dificuldades logísticas. Com a nova Freguesia de Pontinha e Famões fazia todo o sentido estas aulas serem ministradas nas instalações dos dois pólos da autarquia, o que está já a contecer desde o dia 25 de fevereiro, com as aulas a

decorrerem também em Famões às terças e quintasfeiras, com dois horários. Na Pontinha, onde há mais utentes inscritos, as aulas funcionam em todos os dias úteis da semana. Atualmente as aulas de Famões têm 31 alunos e as da Pontinha 152, mas as inscrições continuam a ter muita procura e já superam largamente as duas dezenas, sendo portanto necessário que as turmas existentes terminem os respetivos períodos de formação para dar lugar às pessoas que agora estão em lista de espera.

Mais temas neste número: Pág. Editorial: Março, mês da mulher, com Abril aqui tão perto ............ 03

Duas jovens mulheres com talento: >Sharon Collaço (Pontinha) ............ 08 >Márcia Dinis (Famões) ............. 09

Simulacro de acidente envolveu Bombeiros de Odivelas, Caneças e Pontinha ............ 04

No Salão Nobre da Junta: Encontro Intergeracional sobre Alimentação Inteligente ............. 10

Opinião dos Vogais do Executivo: António Rodrigues, Tesoureiro e Substituto Legal da Presidente ........... 05

Domingos no Mercado: Novas normas para vendedores .......... 10

Mais obra - Melhor ambiente: Imagens de alguns trabalhos realizados pelas brigadas de rua ..... 06>07 02 >>

Pág.

Clube Atlético e Cultural: 40 anos de ligação à Pontinha ............. 11 Baile de Carnaval e desfile das crianças das escolas na Pontinha e Famões ............. 12


Editorial

Março, mês da mulher, com Abril aqui tão perto

É

em março que se comemora o Dia Internacional da Mulher, instituído pela ONU para recordar a luta das operárias têxteis de Nova Iorque que em 1875, no dia 8 deste mês, reivindicaram melhores condições de trabalho e de salário, ato que 130 delas pagaram com a vida, vítimas de um bárbaro ato de repressão. Mesmo com os grandes avanços que desde essa data têm ocorrido, estamos ainda muito longe, por estranho que pareça, e mesmo no mundo ocidental, de erradicar da sociedade as diferenças de tratamento e de oportunidades entre homens e mulheres. Atento a esta realidade, e tendo em conta que a igualdade entre mulheres e homens é um valor insubstituível nas sociedades que vivem em democracia, consagrado na Carta dos Direitos Fundamentais da União Europeia, o executivo decidiu criar no organograma da Junta de Freguesia o Pelouro de Igualdade de Género, que me cabe a honra de dirigir. Falar de igualdade de género é falar de valores humanísticos, subjacentes à vivência democrática. E é também falar de liberdade, que em Portugal se conjuga com abril, o mês que se segue no calendário e que acolheu, no ano de 1974, a Revolução dos Cravos. Desde essa data, são já volvidas quatro décadas de esperanças, realizações e também de desilusões, ao longo das quais, mesmo com as dificuldades conhecidas, o farol da liberdade e da democracia tem sido o ponto cardeal da sociedade portuguesa. Nunca será de mais recordar que a base desse farol foi forjada à custa de muito sofrimento e muita luta, na qual tomaram parte inúmeros democratas deste País, quantos deles anónimos, que se sacrificaram a diversos níveis, quantas e quantas vezes com a própria vida, em prol dos seus ideais e esperanças de que o futuro pudesse ser melhor para todos os Portugueses, sem excepções, independentemente de ideologias, credos, etnias, raça ou género. E quando, na madrugada de 25 de abril de 1974, se

Corália Rodrigues Presidente da Junta de Freguesia

acendeu a luz pioneira que viria a guiar e consolidar os primeiros passos da jovem democracia que naquela hora nascia, a Pontinha foi, ao mesmo tempo, o berço e a fortaleza irradiadora donde fluiu a estratégia operacional do Movimento das Forças Armadas que, fundado na força da razão, viria a depor o regime fascista que então vigorava. É portanto uma data que marca a História recente de Portugal, e como tal deve ser condignamente comemorada e recordada por todos os Portugueses que comungam dos ideários da liberdade e da democracia. É com este espírito que a Junta de Freguesia, em colaboração com a Câmara Municipal, vai realizar no mês de abril, com diversos parceiros e em vários locais, ações comemorativas da Revolução dos Cravos, acontecimento histórico a que o nosso concelho está indelevelmente ligado. O programa das comemorações dos 40 anos do 25 de Abril está ainda a ser ultimado, mas, desde já, estão todos convidados a comparecer nas iniciativas que vão ser realizadas pela Junta de Freguesia, na Pontinha e em Famões. Conto com a vossa presença Corália Rodrigues

03 >>


Proteção Civil

Simulacro de acidente com multivítimas > Serviço Municipal de Proteção Civil testou Plano Geral de Emergência de Odivelas No âmbito do Dia Mundial da Proteção Civil, assinalado a 1 de março sob os auspícios da International Civil Defence Organization, o Serviço Municipal de Proteção Civil de Odivelas organizou um simulacro de acidente rodoviário com multivítimas, nas imediações do centro comercial Strada Shopping & Fashion Outlet, numa zona que fica junto à confluência da Freguesia de Odivelas com a Freguesia de Pontinha/Famões, onde participaram as três corporações concelhias de Bombeiros (Pontinha, Odivelas e Caneças). O objetivo, cumprido com sucesso, foi testar o Plano Geral Municipal de Emergência de Odivelas através de um exercício concebido para simular um acidente com capotamento de duas viaturas, um autocarro de transportes públicos e um furgão de mercadorias, sendo necessário proceder ao resgate e socorro de vítimas encarceradas, representadas por jovens figurantes que se voluntariaram para o efeito. Numa ação coordenada pela cadeia de comando e que decorreu tal como se de um verdadeiro acidente se tratasse, coube aos operacionais dos Bombeiros da Pontinha proceder às necessárias tarefas de desencarceramento do ocupante que supostamente conduzia o furgão sinistrado, utilizando todos os procedimentos de eficácia e segurança que são seguidos obrigatoriamente nos casos reais. Este exercício, a que assistiu a Presidente da Junta de Freguesia de Pontinha e Famões, Corália Rodrigues,

04 >>

contou ainda com a participação da Autoridade Nacional da Proteção Civil, agentes da Polícia de Segurança Pública e observadores dos serviços congéneres dos municípios de Lisboa e Loures. Depois de terminadas as operações, decorreu no centro comercial Strada Shopping a cerimónia de assinatura de um protocolo de colaboração com a Equipa Comunitária de Resposta à Emergência, no âmbito da segurança e mobilidade, que visa informar, sensibilizar e consciencializar a população do Concelho sobre os riscos a que está sujeita, assim como procurar soluções futuras para as problemáticas respeitantes a questões do foro da Proteção Civil.


A opinião dos Vogais do Executivo

António Rodrigues > «Todos os dias estamos a melhorar o nosso trabalho»

A

utarca em Famões durante 24 anos, em dois mandatos como Presidente da Assembleia de Freguesia e quatro como Presidente de Junta, António Rodrigues aceitou mais um desafio ao integrar o Executivo da Junta de Freguesia de Pontinha e Famões. Os motivos que impeliram este septagenário a continuar na vida autárquica, quando podia ficar tranquilamente a usufruir da reforma, foram «o apelo que constantemente» lhe era feito por parte de muita população de Famões e o sentido de «obrigação» de dar «apoio» e colocar a sua experiência «à disposição» da Presidente e do executivo da nova Junta criada com a agregação de Pontinha e Famões. O seu sentimento de «responsabilidade» também não foi alheio à decisão tomada, uma vez que, como autarca em Famões desde a criação da Freguesia, «gostaria de tudo fazer para que a integração com a Pontinha decorresse sem problemas», o que felizmente, diz, está a acontecer. Porém, António Rodrigues não esconde que as dificuldades vão ser muitas se não houver um retrocesso por parte do Governo em termos do financiamento das autarquias, de modo a garantir que as novas competências atribuídas às freguesias possam ser cumpridas. E exemplifica: «Anteriormente, com a delegação de competências da Câmara Municipal de Odivelas, as Freguesias de Famões e da Pontinha recebiam, as duas, por ano, um total de cerca de 200 mil euros para os trabalhos de reparação de ruas e passeios». Agora, que essa competência foi diretamente atribuída pelo Governo às freguesias, vem acompanhada «com zero de financiamento». Ou seja, «temos a competência mas como é que pagamos o alcatrão, as calçadas e os restantes materiais necessários às reparações se o Governo não nos transfere nenhuma verba para esse fim?», questiona o autarca, recordando que esta situação foi denunciada no recente congresso da ANAFRE.

Com o pelouro das Obras e Equipamentos Públicos, Desportivos e Laborais, Escolas e Parques Infantis, além da Toponímia e do Urbanismo e Bairros de Génese Ilegal, o também Tesoureiro e Substituto Legal da Presidente salienta que, mesmo com as dificuldades referidas, o trabalho das equipas de rua não pára, tentando resolver os problemas «que estão sempre a aparecer» na rede viária, fruto também do inverno rigoroso que se tem feito sentir. As escolas são sempre um setor que consome muitos recursos e necessita de constante atenção, uma vez que a população escolar é elevada (há escolas básicas com mais de 300 alunos) e a maior parte do parque edificado é já antigo, necessitando de trabalhos contínuos de manutenção, que não são, «nem podem ser», descurados. António Rodrigues pede à população alguma paciência, porque não pode ser tudo feito na mesma altura, é preciso atender às prioridades. E deixa a garantia de que, no Executivo, «todos os dias estamos a trabalhar melhor», com mais coesão, para que os problemas existentes no grande território desta nova freguesia possam ser resolvidos a seu devido tempo. No final, deixa escapar um sentimento que lhe vai na alma: «Que me perdoem, mas com certeza não me levarão a mal por desejar que um dia Famões e Pontinha sejam novamente duas freguesias autónomas. Estou certo de que tanto os autarcas como a população sairão beneficiados».

05 >>


Manutenção do jardim na Praceta dos Marinheiros - Bairro da Quinta do Pinheiro

Poda de árvores ornamentais na Rua dos Choupos Bairro da Quinta das Dálias Requalificação de canteiro na Rua Almeida Garret - Bairro do Vale Pequeno

Corte de ervas em passeios no Bairro do Casal da Silveira

06 >>

Desmatação no espaço verde contíguo ao Marco Geodésico de Famões


Abate de árvore seca na Estrada Militar - Vila da Pontinha Colocação de pilaretes para evitar estacionamento abusivo - Bairro Mário Madeira

Reparação de calçada em passeio degradado - Bairro Mário Madeira

ANTES

Colocação de piso sintético amortecedor de quedas na zona do parque lúdico ao ar livre do Jardim Infantil Gil Eanes

DEPOIS

Repavimentação geral com massa betuminosa na Rua Bernardo Santareno - Bairro do Alto de Famões

07 >>


Duas mulheres A perceção da autora, nestes menos de dois meses em que o livro está nos escaparates, é que as pessoas têm captado aquilo que tenta transmitir, «na forma de opiniões acutilantes acerca de algumas coisas», mas sempre mantendo a tal vertente humorística. Falando da terra onde vive, embora a maior parte do seu tempo seja passado em Lisboa, Sharon Collaço considera que «a Pontinha tem evoluído muitíssimo ao longo dos anos». E sente especial apreço pela manutenção dos costumes culturais, referindo como exemplo os bailes populares, uma «tradição engraçada» que se tem mantido ao longo dos anos e que se lembra de existir na Vila desde a sua adolescência. Ainda no que às tradições populares diz respeito, esta jovem autora confessa não ser > Autora do livro Um Chorrilho de Disparates «nada amiga» de cortes, «por questões financeiras», que levem à extinção de oradora há 31 anos na Pontinha, Sharon manifestações culturais deste tipo. Sharon Collaço também tece críticas à anunciada Collaço elegeu desde muito nova a escrita intenção de deslocalizar da Pontinha o Regimento como forma de registar, «de si para si», as suas de Engenharia n.º 1, embora confesse desconhecer opiniões e impressões sobre os mais diversos assuntos. Até que um dia aventurou-se a disponibilizar online pormenores do processo. alguns dos seus escritos e, a boa aceitação que É sua opinião que «tudo o que tenha a ver com mereceram de quem os leu, levou a uma compilação perdas de património» que é do Estado e, portanto, que deu corpo ao livro Um Chorrilho de Disparates, de todos nós, são «iniciativas que, no mínimo», têm recentemente dado à estampa, em finais de dezembro, de ser consideradas «muitíssimo ingratas» para os pela Chiado Editora, mas cuja publicação, garante Portugueses. a autora, «não tem qualquer tipo de pretensão Mas, como reconheliterária». ce, « vivemos um O título, que à primeira vista poderá parecer tempo em que, de pouco apropriado para um livro, foi escolhido fato, tudo o que propositadamente por Sharon Collaço, dentro se faz obedece a da linha de escrita que seguiu nesta obra, em que uma perspetiva de os temas sérios que comenta são abordados com manobras de ensalpicos humorísticos. Entende esta professora de caixe financeiro» Inglês Empresarial, nascida em Moçambique, de e, infelizmente, onde saiu ainda criança, que «andamos todos um quando existem bocado fartos da crise e precisamos de alguma coisa pessoas com esta que ou seja tão disparatada ou tão acutilante que nos ótica, «tudo é faça rir um bocadinho». Daí a ideia, sublinha, «de possível aconapresentar algo que não fosse pesado e cinzentão». tecer».

Sharon Collaço

M

www.facebook.com/pages/Sharon-Collaço/426483854145701?fref=ts

08 >>


com muito talento

Márcia Dinis > Bicampeã nacional júnior de taekwondo

N

ascida em 1998, natural de Famões, onde reside, na Quinta das Dálias, Márcia Dinis iniciou a prática de taekwondo aos oito anos de idade, no FC Despertar, de Casal de Cambra, clube que continua a representar. Em 2010 foi campeã nacional de cadetes e a partir daí tem colecionado títulos atrás de títulos nas categorias em que compete, vencendo quatro dos cinco campeonatos nacionais em que participou. Atualmente é bicampeã nacional de juniores e atleta da seleção nacional da modalidade no seu escalão, na vertente de competição de combates. Como explica esta jovem atleta, «o taekwondo é uma arte marcial de defesa pessoal cada vez mais recomendada por médicos especialistas, principalmente para crianças hiperactivas e com falta de concentração». Inserido na categoria das artes marciais, o taekwondo permite uma aprendizagem diversificada, que vai desde a «disciplina e respeito pelo o outro até à defesa pessoal, que poderá ou não servir no nosso dia a dia». Trata-se de uma modalidade olímpica e o grande sonho de Márcia Dinis é representar Portugal nas Olimpíadas, não nas próximas mas nas seguintes, e, segundo opiniões de técnicos que a têm treinado e observado, tem todas as capacidades para alcançar esse objetivo. A atleta lamenta que, na Freguesia de Pontinha/Famões, «não haja mais espaços fechados e apoios ou patrocínios para promover e divulgar esta e outras modalidades menos conhecidas pelo público, que não deixam de ser igualmente importantes», tanto como é o futebol. Desportos deste género, diz Márcia Dinis, «são o ideal para os jovens se distraírem enquanto fazem algo saudável e que os mantém ativos», mas ressalvando que «o taekwondo não é só para jovens, é uma modalidade aberta e acessível a todas as idades». No clube que representa, esta famoense integra uma equipa de competição composta por cinco raparigas e um rapaz. São todos de Famões, onde vivem, e, sublinha Márcia Dinis, «orgulhamo-nos do que fazemos e queremos chegar cada vez mais longe».

Principais títulos Campeonato Nacional de Juniores (Ovar) - 1º Lugar [2014] Campeonato Distrital de Juniores (Azambuja) - 1º Lugar [2013] Campeonato Nacional de Juniores (Seixal) - 1º Lugar [2013] Open de Portugal (Júnior/Seixal) - 1º Lugar [2012] Campeonato Nacional de Cadetes (Seixal) - 1º Lugar [2012] Campeonato Distrital de Cadetes (Carcavelos) - 1º Lugar [2011] Campeonato Nacional de Cadetes (Salvaterra de Magos) - 1º Lugar [2010] Palmarés internacional Campeonato Europeu de Juniores (Vila Nova de Gaia) - 6º Lugar [2013] Open de Córdoba (Júnior/Espanha) - 2º Lugar [2013] Open de Espanha (Júnior/Alicante) - 3º Lugar [2013] Convocação para a Seleção Nacional de Juniores em 2013 para participação no Campeonato da Europa Open da Alemanha (Júnior/Hamburgo) - 6º Lugar [2013] Open de Córdoba (Júnior/Espanha) - 3º Lugar [2012] Open Internacional de Peniche (Cadete/Peniche) - 3º Lugar [2011]

www.facebook.com/marcia.dinis.tkd?fref=ts

09 >>


Crianças e idosos trocaram saberes

Encontro Intergeracional sobre Alimentação Inteligente

N

o âmbito do Programa Saúde Sénior, a Câmara Municipal de Odivelas, em parceria com a Unidade de Cuidados na Comunidade «Nostra Pontinha», organizou no dia 4 de fevereiro, no Salão Nobre da Junta de Freguesia, o Encontro Intergeracional sobre Alimentação Inteligente. O objetivo foi juntar idosos e crianças e levá-los a trocar receitas para uma alimentação ‘inteligente’, numa permuta de saberes que também serviu para fomentar as relações entre duas gerações tão afastadas na idade mas que têm muito para partilhar entre si.

Pela parte dos mais jovens participaram os alunos de uma turma do 3.º ano da EB1 Mello Falcão, na Pontinha, sendo os mais velhos representados por utentes dos Lar de Idosos de Odivelas, Centro de Convívio Sénior da Junta de Freguesia de Odivelas, Centro de Dia da Urmeira, CURPIO e Centro de Dia de Santo Eloy. A Presidente da Junta, Corália Rodrigues, fez questão de estar presente na abertura dos trabalhos para receber os participantes nesta iniciativa, na qual colaboraram as enfermeiras Sílvia Matias e Teresa Figueiredo. www.jf-pontinhafamoes.pt

Divulgação institucional • veja mais em www.facebook.com/pontinhafamoes

«Domingos no Mercado» com normas revistas

F

ace ao grande interesse que continua a suscitar a iniciativa «Domingos no Mercado», que nesse dia da semana enche o Mercado de Levante da Pontinha com potenciais interessados em adquirir os mais diversos artigos usados e velharias que ali se transacionam, a Junta de Freguesia decidiu rever as normas a cumprir pelos vendedores, as quais podem ser consultadas no endereço http://jf-pontinhafamoes.pt/wp-content/ uploads/2014/01/. Estas normas têm em vista uma melhor organização do espaço do Mercado de Levante, pretendendo-se a curto prazo otimizar as condições logísticas para vendedores e compradores, assim como promover uma maior divulgação das atividades que ali se realizam, numa lógica de inovação e diversificação.

10 >>

Boletim Informativo FICHA TÉCNICA Publicação online da Junta de Freguesia da União das Freguesias de Pontinha e Famões Av. 25 de Abril 22-A • 1675-183 Pontinha • Tel. 214 787 280 geral@jf-pontinhafamoes.pt www.jf-pontinhafamoes.pt Diretora: Corália Rodrigues Layout e conteúdos: GCG da JFUFPF Imagem: GCG e Arquivo JFUFPF Isento de registo na ERC Periodicidade mensal

© 2014 direitos reservados


Associativismo desportivo

Vítor Cacito, Presidente do CAC, na sala da Direção que homenageia a memória de José Francisco Guerreiro

18, 19 e 20 de abril - 2014

CAC - Clube Atlético e Cultural > Quarenta anos de ligação à Pontinha

O

Clube Atlético e Cultural (CAC) foi fundado em 6 de maio de 1974, portanto há quase 40 anos, logo a seguir à Revolução de Abril, por um grupo de amigos, alguns deles universitários, que frequentavam a Igreja e que sentiam a necessidade de um espaço para atividades desportivas. Vítor Cacito, no clube há 17 anos e atual Presidente da Direção, cargo que ocupa há três mandatos, refere que desde aí o CAC, segundo as informações de que dispõe, foi sempre «muito bem gerido», por «pessoas altruístas» e de mente aberta «para o futuro». A sede situa-se no Bairro Mário Madeira, na Pontinha, e o complexo desportivo está instalado no Bairro Padre Cruz, da Freguesia de Carnide, Concelho de Lisboa. Diz Vítor Cacito que «sempre foi assim», e a sede foi perdendo gradualmente o papel de centro social do clube, até porque «a sociedade atual modificou-se e a realidade é diferente». Os hábitos alteraram-se, a sede deixou de ser muito frequentada —«o que já era notório há 17 anos» —, não havendo viabilidade financeira para que aquele espaço esteja sempre aberto, «embora isso já se tenha tentado por várias vezes». No entanto, aos que clamam que a sede está fechada, Vítor Cacito responde que continua a funcionar lá o karaté e o goalball, e por vezes aluga-se espaço a algumas firmas, «o que não existe é a função de bar ou café,

como outrora», porque, repete, «não há rentabilidade financeira» para tal. Falando agora da Freguesia de Pontinha e Famões, o Presidente do CAC refere a necessidade de uma «política desportiva» em que os dirigentes de todos os clubes sejam chamados à discussão, de modo a produzir trabalho «em função das necessidades de todos». Uma das grandes realizações do CAC, conhecida mundialmente, é o seu Torneio Internacional de Futebol Infantil, que cumpre este ano a 33.ª edição e que tem trazido à Pontinha jovens praticantes em representação dos maiores clubes do Mundo. Para Vítor Cacito, este é um esforço que tem de ser reconhecido pelos dirigentes políticos e autárquicos, uma vez que a realização deste torneio, conhecido como o «Torneio da Pontinha», traz «muito mais retorno» para toda a zona do que para o clube. E se o apoio vacilar, um evento «com esta envergadura», com horas de televisão a transmitir para todo o Mundo, pode ter os dias contados. O complexo desportivo está a sofrer grandes obras de ampliação para novos campos de jogos, com vista à criação de uma miniacademia de futebol. Mas nem só de futebol vive o CAC. Há também ténis, karaté, e o orgulho do Presidente é a equipa de goalball, modalidade paralímpica de desporto adaptado para invisuais, de que o CAC é campeão nacional.

Sede: Av. Fundação Calouste Gulbenkian 1675-101 Pontinha • Campo: Rua Prof. Sedas Nunes 1600-659 Lisboa Tel: 217142337 • Fax: 217150051 • email: secretaria@clubeatleticocultural.com • URL: www.clubeatleticocultural.com

11 >>


Baile de Carnaval com concurso de máscaras

Desfile dos alunos das escolas na Pontinha e em Famões

Miúdos e graúdos festejaram o Carnaval

www.facebook.com/pontinhafamoes

Boletim Informativo da Junta de Freguesia Pontinha/Famões n.º 2  

Publicação oficial informativa da Junta de Freguesia da União das Freguesias de Pontinha e Famões - edição n.º 2