Page 1

OUT 2019 4


EXECUTIVO DA JUNTA DE FREGUESIA DO PARQUE DAS NAÇÕES MÁRIO PATRÍCIO Presidente Educação, Higiene Urbana, Espaços Verdes, Marca, Comunicação e Apoio ao Freguês, Desporto e Atividade Física, Sistemas Informação, Economia, Inovação e Empreendedorismo. PAULO CALISTO Tesoureiro Finanças e Tesouraria, Contabilidade, Recursos Humanos, Contratação Pública e Aprovisionamentos, Património, Proteção Civil e Segurança.

SUSANA ANACLETO Secretário

Ação Social, Saúde, Habitação e Refeições Escolares Saudáveis.

ALEXANDRA MAURÍCIO Vogal

Cultura e Associativismo.

JORGE BONITO Vogal

Acessibilidade e Mobilidade, Licenciamento, Planeamento e Projeto

3


Centro de Interpretação de Resíduos e Energia espaço Sustentável Interativo e lúdico

10 OS FESTIVAIS DE GINÁSTICA AJUDAM OS ATLETAS A CRESCER Página 12

4

Ir a um jamboree é uma experiência de vida

16 NO PARQUE DAS NAÇÕES EM BOA COMPANHIA Página 27

Beatriz Frazão, 15 anos, atriz “É preciso talento, muita sorte e nunca desistir”

20 HÁ FÉRIAS NO PARQUE QUALIDADE E FELICIDADE Página 28


Paula Videira “Tenho os meus Momentos, mas sou super optimista”

Parque das Nações na ‘Community Champions League’

24 36 REQUALIFICAÇÃO DAS CALEIRAS NA ZONA SUL DA FREGUESIA Página 38

EMOÇÃO DE CAMPEÃO NA VASCO DA GAMA Página 41

FICO: Uma história de sucesso para contar

42 RECOLHA DE BENS ALIMENTARES NÃO PERECÍVEIS Página 50

5


NOTA DE ABERTURA


A

Junta de Freguesia do Parque das Nações dentro das suas competências tem um programa educativo ambicioso que visa proporcionar o desenvolvimento das capacidades físicas, intelectuais, criativas e sociais das crianças. Desta oferta educativa fazem parte as atividades diárias nas escolas públicas da freguesia, no âmbito das Atividades de Animação e Apoio às Famílias e Componente de Apoio à Família, que envolvem disciplinas de expressão motora, musical, dramática e plástica, entre outras pré-acordadas com o corpo docente, o programa de apoio às crianças com multideficiência na escola EB Infante D. Henrique (condicionado a este estabelecimento de ensino por ser o único com salas adaptadas às necessidades destas crianças e dos profissionais para o acompanhamento das atividades). O reforço dos laços de proximidade com os pais, através de soluções de apoio destinados a dar resposta lúdica e educativa nos períodos extra curriculares, nas interrupções letivas e nas férias, ou o desenvolvimento do programa ‘Apoio ao Estudo’, acompanhando alunos com dificuldades de aprendizagem, com o ensino de métodos de estudo acompanhando e ajudando os alunos no reforço educativo, são outras vertentes da aposta do Executivo da Junta de Freguesia nesta importante área, tal como o incremento das atividades desportivas nas escolas públicas com a criação das Academias Desportivas. A aposta ganha na confeção e fornecimento das refeições

Continuaremos a fazer da educação o que nos propusemos, na primeira linha das nossas preocupações, investindo num programa integrado de atividades que mobiliza várias áreas de intervenção da Junta de Freguesia. As famílias podem contar connosco.

escolares às crianças do JI e 1.º Ciclo das Escolas Básicas Parque das Nações e Infante D. Henrique, no âmbito do Protocolo de Delegação de Competências assinado com a Câmara Municipal de Lisboa, traduziuse na reconhecida melhoria da qualidade da alimentação servida a estas crianças, demonstrando que estávamos certos quando propusemos assegurar uma alimentação saudável, elemento essencial para o crescimento das crianças, com impacto direto no seu desenvolvimento físico e intelectual. Já manifestámos junto do município o desejo de também na EB Vasco da Gama podermos implementar este projeto.

7


Mais e melhor oferta educativa por parte da Junta de Freguesia conduziu-nos à recente assinatura de um relevante acordo de cooperação com o OPART-Teatro Camões. Este compromisso mútuo prevê, entre outros, o envolvimento da Companhia Nacional de Bailado e dos seus profissionais em projetos comunitários na freguesia e nas nossas escolas, junto dos mais novos, através da criação de dos ateliês e workshops CNB nas escolas EB Vasco da Gama, EB Parque das Nações e EB Infante D. Henrique ao longo do corrente ano letivo, bem como visitas guiadas ao Teatro Camões. Estas oficinas são destinadas a alunos dos 1.º ao 4.º ano, integradas no horário letivo, abrangendo as escolas da freguesia num universo de cerca de 700 crianças. Em complemento desta atividade, a Junta de Freguesia em

8

articulação com as direções dos Agrupamentos de Escolas Eça de Queiroz e Fernando Pessoa, que acolheram muito bem este projeto, irá proporcionar a todos estes alunos uma sessão exclusiva do bailado “O Quebra-Nozes”, será no próximo dia 17 de dezembro, no Teatro Camões. Continuaremos a fazer da educação o que nos propusemos, na primeira linha das nossas preocupações, investindo num programa integrado de atividades que mobiliza várias áreas de intervenção da Junta de Freguesia. As famílias podem contar connosco.

....

No último fim de semana de setembro a freguesia foi palco da primeira edição do Festival Internacional de Contos do Parque das Nações (FICO). Este Festival, resultante da maturidade do trabalho desenvolvido - após


um ano de eventos no âmbito da iniciativa ‘Parque de Contos’ - trouxe ao Parque das Nações narradores portugueses e estrangeiros numa viagem pela tradição oral de várias culturas. Num evento plural, tolerante e universalista dirigido a todas as gerações que aqui residem e nos visitam, o Festival Internacional de Contos do Parque das Nações vibrou durante três dias perante uma plateia de cerca de 1300 espetadores, número revelador do sucesso desta edição do FICO.

....

O dia 1 de outubro foi assinalado pela nossa autarquia com uma visita ao melhor oceanário do mundo, o Oceanário de Lisboa, que como vem sendo habitual está sempre disponível para abrir as suas portas a iniciativas da nossa comunidade, cerca de centena e meia de jovens experientes reviveram as tardes de 1998, em larga maioria dos presentes desde a Expo’98 que não regressavam a este equipamento da nossa freguesia.

....

No passado dia 13 de outubro, no Estádio da Luz, assinei a carta de compromisso do projeto ‘Community Champios League’, este projeto comunitário e desportivo destinado a crianças conta com a participação da equipa do Parque das Nações, é promovido pela Fundação Benfica, em parceria com a Gebalis. Privilegia ações de fairplay e projetos a implementar pelas crianças junto das suas comunidades.

....

O Cartão de utilizador ou de utente é a primeira etapa de outras e diversificadas ofertas que a Junta de Freguesia se propõe assegurar aos fregueses do Parque das Nações

Os primeiros passos dados para a implementação de um Cartão de utilizador ou de utente de serviços prestados pela Junta de Freguesia e que proporcionará o acesso dos pais ou encarregados de educação ao registo da atividade do seu educando, de acordo com os serviços ou programas não gratuitos solicitados, são a primeira etapa de outras e diversificadas ofertas que a Junta de Freguesia se propõe assegurar aos fregueses do Parque das Nações. A implementação deste Cartão, aperfeiçoa os serviços prestados e garante mais comodidade aos fregueses.

....

Termino como iniciei falando de educação, congratulamo-nos com o tão aguardado e desejado arranque das obras para a conclusão da segunda fase da Escola Básica Parque das Nações, uma sempre renovada aspiração dos que vivem na freguesia e que agora passou definitivamente do papel para terreno

9


CENTRO DE INTERPRETAÇÃO DE RESÍDUOS E ENERGIA

ESPAÇO SUSTENTÁVEL INTERATIVO E LÚDICO Lisboa é a Capital Verde Europeia 2020 e o Parque das Nações vai dar um significativo contributo para reforçar a marca da sustentabilidade no território. O Jardim Cabeço das Rolas vai receber o CIRE, Centro de Interpretação de Resíduos e Energia, um equipamento moderno, pensado

10

desde o primeiro traço para responder às exigências ambientais que desafiam a nossa geração. É simbólico que um jardim desenhado pelo Arquiteto Gonçalo Ribeiro Teles, considerado um percursor do movimento ambiental nas cidades, tenha sido escolhido para acolher o Centro


de Interpretação. Este equipamento tem associado um ecocentro vocacionado para receber resíduos não tóxicos como ferros de engomar, torradeiras, madeiras, pneus ou material de jardins, por exemplo. Esses resíduos são depois encaminhados para os destinos adequados. Mas é muito mais do que isso. O Centro de Interpretação de Resíduos e Energia reúne um conjunto de valências que, no limite, tratam o lixo não como lixo, mas como um valor acrescido. A sua torradeira pode ser arranjada e ganhar nova vida no Repair Café e alguns pneus ou madeiras poderão ganhar novas funcionalidades. O grupo de voluntários do Repair Café ensina a reparar e a olhar para os objetos do quotidiano de uma nova forma. O CIRE “é um espaço interativo, lúdico, um espaço de experiências coletivas onde os visitantes poderão participar de forma pedagógica e desafiante, fomentando o espírito de equipa”, afirma Filipa Penedos, diretora municipal de Higiene Urbana da Câmara Municipal de Lisboa. Ao seu lado, a partilhar o entusiasmo no projeto, tem uma equipa focada em criar “um equipamento integrado na envolvente, que respeita as melhores

práticas de construção sustentável, onde é possível participar no Biolab - espaço dedicado à experimentação e desenvolvimento de soluções que transformam os resíduos em fontes de energia, ou em matérias reaproveitáveis”. O CIRE é ainda um local onde os jogos e as exposições interativas vão proporcionar momentos lúdicos para viver em família e ao mesmo tempo a aquisição de conhecimentos sobre a economia circular. Filipa Penedos deixa uma proposta de visita ao Jardim Cabeço das Rolas e ao CIRE. Uma família começa por entregar alguns resíduos e acompanhar o seu percurso e encaminhamento. Noutro local pode apreender a reparar um pequeno eletrodoméstico ou a reaproveitar um material que, afinal, não é lixo. Os jovens e os pais podem testar a sua destreza em jogos didáticos interativos e depois descansar num café ou comer um snack no Jardim Cabeço das Rolas, usufruindo de uma paisagem magnífica. Podem fazer tudo, ou apenas uma parte, mas “o mais importante é ganhar o desafio da sensibilização para a redução do consumo, a reutilização, a separação de resíduos, o consumo responsável e sustentável dos recursos naturais, sejam a água ou as fontes de energia.

11


OS FESTIVAIS DE GINÁSTICA AJUDAM OS ATLETAS A CRESCER 26 atletas e 3 técnicos do Clube Parque das Nações voaram até à Grécia para participar num dos maiores eventos internacionais de ginástica não competitiva o festival Cosmogym Summer 4All, edição de 2019. O apoio da Junta de Freguesia do Parque das Nações contribuiu para assegurar a presença dos nossos ginastas em Loutraki. Uma exibição de talento perante cerca de 4000 atletas de diversas nacionalidades. O professor Vítor Gomes está orgulhoso da prestação dos jovens, naquele que é considerado

12

“um dos melhores festivais internacionais”. Outro evento igualmente relevante é o “Festival del Sole”. De dois em dois anos, a cidade italiana Riccione transforma os recintos desportivos localizados na frente mar numa grande e inclusiva festa da ginástica. Cerca de 5000 atletas de todo o mundo fazem as suas exibições para uma audiência exigente. “Já estamos a planear ir a Riccione em junho de 2020”, afirma Vítor Gomes. Os festivais e saraus, tanto a nível nacional como internacional “são muito importantes para o


crescimento técnico e pessoal dos nossos atletas. Levamos a nossa mestria além-fronteiras e apreendemos muito a observar o que de melhor se faz na ginástica a nível internacional.” Os professores Vítor Gomes e Ana Vitória Silva, destacam a componente de formação pessoal dos jovens através destes torneios. “Há sempre um programa cultural associado. Por exemplo, na Grécia visitámos a Acrópole e estivemos na Lagoa Hennion. Entre os atletas e os técnicos há um ambiente de festa e de fraternidade. Eles

clubeparquedasnacoes.com Jardim do Passeio dos Heróis do Mar Casa do Arboreto Ginástica Contacto: ginastica@navigatorscpn.org Tel.: 915 775 676 Ténis Contacto: tenis@navigatorscpn.org Tel.: 927 302 498 Secretaria: geral@navigatorscpn.org Tel.: 915 775 676 ​ orário da Secretaria H Sábados das 9:30-1230 e das 13:30-16:30

13


“Temos uma equipa nova, tecnicamente qualificada, com uma grande vontade de inovar.”

fazem amigos para a vida e registam momentos inesquecíveis. A Ginástica ajuda-os a crescer de forma saudável e com valores. Os técnicos dão ainda enfase ao papel dos pais e encarregados de educação em todo o processo. “O seu envolvimento é essencial. Acompanham-nos e apoiam-nos nas deslocações nacionais. Confiam nos técnicos nas deslocações internacionais e em alguns casos, juntam-se à comitiva para viver de perto as novas experiências dos seus filhos”. Vítor Gomes assinala a relevância do apoio da Junta de Freguesia do Parque das Nações para concretizar a atividade do Clube do Parque das Nações, “que vai muito para além das exibições”. Para o CPN são igualmente importantes as ações desenvolvidas na promoção da educação física e do desporto nas escolas públicas da freguesia

14

e a nossa participação no projeto +Desporto da JFPN. Os dois técnicos estão comprometidos com as atividades promovidas pela Junta de Freguesia junto da comunidade que tenham como objetivo “a dinamização da atividade física e a promoção do desporto”. Admitem que “há custos de mobilidade e equipamentos e nesse sentido é relevante o apoio da JFPN”, mas sobretudo “há uma grande vontade de fazer mais pelos atletas de todos os escalões. Temos uma equipa nova, tecnicamente qualificada, com uma grande vontade de inovar”. As Aulas Abertas são uma forma mais próxima de chegar à população escolar. “No início do ano lectivo, os potenciais atletas podem experimentar uma aula de ginástica, todos os dias, às 18.30, na Escola Básica Vasco da Gama”


MAIS DE 500 PARTICIPANTES NO JARDIM DAS MUSAS O verão no Parque das Nações também foi sinónimo de atividades desportivas ao ar livre com os amigos e família. A Junta de Freguesia do Parque das Nações deu início em 2019 ao programa ‘+ Desporto no Parque’. Nos sábados dos meses de julho e setembro, e sempre que as condições atmosféricas o permitiram, o Jardim das Musas transformou-se num recinto lúdico desportivo com uma grande variedade de atividades. Mais de 500 participações animaram os Jogos tradicionais (Andas, Jogo da Macaca; Corrida de Sacos); Jogos Pré-Desportivos (Mini-Futebol; Badminton; Atletismo; BTT); Ginástica acrobática e Pinturas faciais foram algumas das atividades desenvolvidas pela equipa de desporto do Parque das Nações e pelas esquipas especializadas dos nossos parceiros NAVIGATORS, ADCPN e Federação Portuguesa de Xadrez. Atividades gratuitas para miúdos e graúdos não faltam e energia também não. Foram bons fins-de-semana desportivos no Parque das Nações

15


ENTREVISTA

IR A UM JAMBOREE É UMA EXPERIÊNCIA DE VIDA O agrupamento 1001 dos Escuteiros do Parque das Nações participou no maior evento mundial, o World Scout Jamboree, realizado na Virginia Ocidental, nos Estados Unidos. Durante 12 dias, cerca de 45 mil escuteiros armaram as tendas na “Summit Bechtel Reserve”. A reserva é uma das quatro pertencentes ao Concelho Nacional dos “Boy Scouts of America”. Nuno Jacinto teve o privilégio de integrar a equipa líder do Parque das Nações inserida num grupo de 800 participantes portugueses pertencentes às duas maiores organizações escutistas nacionais: o Corpo Nacional de Escutas (católico)

16

e a AEP Associação de Escoteiros de Portugal (grupo com jovens de várias religiões). A Junta de Freguesia do Parque das Nações apoiou a viagem da delegação de 46 pessoas que rumou aos Estados Unidos: 35 jovens 4 chefes e mais 7 pessoas que integraram a equipa internacional de serviços. Esta equipa logística tem cerca de 6000 pessoas de diversas nacionalidades e constitui também uma experiência extraordinária para qualquer jovem. Afinal, o que é um Jamboree? O primeiro agrupamento mundial de escuteiros realizou-se em 1920, porque os fundadores do escutismo ficaram marcados pela mortandade


durante a 1ª guerra mundial e quiseram juntar os jovens num ambiente de paz. A partir desse momento a prioridade destes encontros é a fraternidade e a paz mundial. O Jamboree é o ponto de encontro de milhares de jovens com diferentes culturas e credos, para partilhar experiências num ambiente de fraternidade e cumplicidade. Estes encontros mundiais realizamse de 4 em 4 anos. O último foi no Japão e este ano realizou-se nos EUA. Como se fazem as candidaturas? As candidaturas para a realização de cada Jamboree são processos complexos. É quase como realizar uns jogos Olímpicos. Estamos a falar da criação de condições e os equipamentos necessários para o alojamento de uma cidade com cerca de 55 mil pessoas, entre participantes e equipas técnicas. Não é só o número que tem impacto, é também dar resposta a pessoas oriundas de todo o mundo, com culturas e hábitos alimentares que é necessário respeitar. É uma Assembleia das Nações Unidas, mas numa escala maior. É uma aldeia global? Sim, uma grande aldeia global onde os jovens realizam atividades em conjunto, partilham espaços, trocam lembranças, criam novos amigos e novas oportunidades para alargar o seu futuro. Por exemplo a delegação do Parque das Nações tinha à nossa volta americanos, ingleses, brasileiros e jovens do Sri Lanka. Todos os Jamboree são importantes, mas esta edição teve um significado especial por se realizar nos Estados Unidos, um país que nas atuais circunstâncias políticas vê com

“O Jamboree é o ponto de encontro de milhares de jovens com diferentes culturas e credos, para partilhar experiências num ambiente de fraternidade e cumplicidade.”

desconfiança quem vem de fora. Na 24ª edição a fraternidade entre os jovens foi ainda mais especial. O tema que os uniu foi “Desbloquear um novo Mundo”. O combate às alterações Climáticas, a sustentabilidade do Planeta e a paz marcaram presença. O Acampamento na Virgínia fica situado num Parque com muita vida selvagem e com ecossistemas muito preservados, zonas com pouca intervenção do homem. Até vimos ursos. Os jovens tiveram oportunidade de fazer muitas atividades ao ar livre e de se divertir respeitando o equilíbrio do território onde estavam. Por exemplo fizeram um mega piquenique com comidas de todas as delegações presentes, cerca de 150 países. Os EUA corresponderam às expectativas dos jovens? O contacto com o território e a escala foi também importante e novo para eles. São 11 horas de viagem do local onde estava o acampamento, na Virgínia, a Nova Iorque. O contacto com diferentes realidades permitiu

17


“Mesmo os jovens que já nasceram na América sentem orgulho na sua cultura de origem e querem conhecer mais. Receberam-nos como família. Foram inexcedíveis.”

ver os EUA de outra forma. O país não é o que passa para o exterior nos filmes e nos media. Não é nem o sonho, nem o pesadelo. Como foi reencontrar um pouco de Portugal nos EUA? Tivemos a sorte de contar com a comunidade portuguesa. Estivemos em Newark e Washington

18

e fomos recebidos de forma extraordinária, o que permitiu aos nossos jovens ter também uma interessante experiência cultural. Em Washington DC fomos acolhidos pelo Virginia Portuguese Community Center em Manassas, nos arredores da capital americana. Já Newark é conhecido como Little Portugal. O nome diz tudo. Há uma grande comunidade portuguesa e de língua portuguesa se contarmos com a comunidade cabo-verdiana. Ali é possível ouvir falar português com sotaque americano na rua. Eles sentem-se portugueses, e mesmo os jovens que já nasceram na América sentem orgulho na sua cultura de origem e querem conhecer mais. Receberam-nos como família. Foram inexcedíveis. Tenho de agradecer à Junta de Freguesia o facto de ter contribuído para proporcionar esta experiência fantástica aos nossos jovens


CONVÍVIO INTERGERACIONAL

ENVELHECIMENTO ATIVO “Já não preciso ir à China para andar num riquexó!”, foi assim que o sr. Hélder, utente do Centro de Dia do Parque das Nações aprovou o desafio lançado pela Fundação AGEAS em parceria com a Associação Pedalar Sem Idade, no dia de lançamento de dois Trishaws (bicicletas adaptadas). O convite foi endereçado à Junta de Freguesia e uma dezena de seniores do Centro de Dia acederam à experiência. Para alguns dos participantes esta foi a primeira vez que experimentaram andar de bicicleta. Este projeto tem como objetivo proporcionar a idosos com mobilidade reduzida passeios gratuitos nestas bicicletas adaptadas, promovendo o convívio e novos propósitos de vida

O grande objetivo foi alcançado, a interação entre os utilizadores do Centro de Dia do Parque das Nações e os colaboradores da empresa LPR, que no seu ‘Red Day’, uniram esforços e puseram mãos à obra. Foram quase três dezenas de voluntários que se distribuíram pela pintura do Centro de Dia e a preparação do almoço-convívio realizado no jardim junto à Casa do Arboreto, que permitiu a partilha de novas experiências numa confraternização intergeracional. Parabéns à LPR por este contributo

19


PARQUE DE JOVENS TALENTOS ‘Parque de Jovens Talentos’ é uma rubrica que se estreia na Revista da Junta de Freguesia do Parque das Nações. A partir da presente edição daremos a conhecer aos nossos leitores, jovens que partilham connosco a freguesia onde vivemos e que de alguma forma se destacam pela aptidão ou méritos conseguidos. Curtas conversas que são também o nosso reconhecimento pelos seus feitos. Boa leitura.

BEATRIZ FRAZÃO, 15 ANOS, ATRIZ

“É PRECISO TALENTO, MUITA SORTE E NUNCA DESISTIR” Quando é que decidiste que querias ser atriz? Desde sempre. Desde que me lembro que gosto de representar, mas comecei a levar mais a sério a partir dos 10 anos quando comecei a ir a castings para novelas e filmes.

20

Ao princípio ninguém me escolhia. Ou porque era muito angelical ou por outra razão qualquer. Cheguei a estar selecionada em três castings e à última hora não fiquei em nenhum. Ao principio foi muito difícil. Depois fui selecionada para


“Cada vez gosto mais de criar novos personagens e ir para fora da minha zona de conforto. É mais inquietante.”

“Um Amor Maior” e a partir daí tudo mudou. O que é preciso para ser atriz? Talento, muita sorte e nunca desistir. Há pessoas que têm talento, mas não têm uma oportunidade. Não desistir também é muito importante.

O que mais te surpreendeu neste processo, pela positiva e negativa? Eu não tinha muitas expectativas. O que eu gosto mesmo é de representar. Quando representava, mesmo sozinha em casa, sentia-me feliz. Cada vez gosto mais de criar novos personagens e ir para fora da minha zona de conforto. É mais inquietante. As pessoas também me surpreenderam. Encontrei pessoas extraordinárias, não é só o talento. Pessoas boas e também outras... Temos de saber ver bem quem são as boas pessoas. Sinto que tenho alguma capacidade para analisar os outros. Criar as personagens ajudame a saber ler melhor as outras pessoas. Diz uma das pessoas que mais te marcou? Maria João Luís. É a melhor pessoa que já conheci. A digressão que fiz com o Teatro Nacional a trabalhar com ela na Alice no País das Maravilhas foi uma experiência maravilhosa. A melhor que tive até hoje e mudou-me. Quanto mais tempo passa mais percebo como foi importante. Fez-me perceber que gosto muito mais de teatro do que pensava.

21


“Aprendi a ter uma gestão melhor do tempo. Agora quando não tenho ensaios e filmagens parece que tenho tempo a mais.”

É diferente das novelas? Sim. Nas novelas podemos gravar vinte cenas num dia. Criar os personagens e conhecer todas as cenas. Umas a chorar outras muito feliz... E cinema? Vou participar num filme do realizador António Sequeira. Fui a um casting e selecionaram-me. É uma boa experiência. É fácil compatibilizar as filmagens e os ensaios com o dia a dia na escola? Sim. Aprendi a ter uma gestão melhor do tempo. Agora quando não tenho ensaios e filmagens parece que tenho tempo a mais. E os teus colegas como lidam com o teu sucesso? Bem. Tenho um bom grupo de amigos aqui na escola Vasco da Gama. Para o ano é que vai ser diferente, vamos mudar de escola. Vamos ver... Sabes o que vais escolher para a tua formação? Vou escolher economia, fazer tudo normalmente, e vou tentar entrar para o conservatório. É preciso ter um plano B

22


POLICIAMENTO SOBRE RODAS NO PARQUE DAS NAÇÕES A Junta de Freguesia do Parque das Nações promoveu a entrega à Polícia de Segurança Pública de duas ‘moto quatro’ (quadriciclos) destinadas a patrulhamento de proximidade e apoio às populações da freguesia. Esta ação de cooperação resultou de um protocolo assinado hoje, na Alameda dos Oceanos, junto à Rotunda da República Argentina, entre o presidente da JFPN, Mário Patrício e o comandante do Comando Metropolitano de Lisboa da PSP (COMETLIS), SuperintendenteChefe Jorge Maurício. Na cerimónia estiveram também presentes o vogal da Junta de Freguesia Paulo Calisto, o Subintendente Sérgio Barata e o Comandante da 40.ª esquadra, Chefe Rui Silva, para além de outros oficias e agentes da corporação. Os dois veículos cedidos pela Junta de Freguesia do Parque das Nações vão ser utilizados pela 40.ª Esquadra da PSP, que tem a cobertura da área territorial da freguesia do Parque das Nações. O protocolo de cedência dos

dois veículos destina-se a reforçar a capacidade de intervenção e policiamento da 40.ª Esquadra, aumentar a perceção de segurança junto dos residentes e visitantes e criar uma presença dissuasora com o objetivo de reduzir a criminalidade. Os veículos estão munidos com equipamentos de auxílio e socorro DAE (Desfibrilhador Automático Externo), um importante contributo para uma resposta mais eficaz no apoio a situações de emergência. Paralelamente, a Junta de Freguesia contratou a empresa Ocean Medical para formar todos os agentes da 40.ª esquadra, como operacionais certificados na utilização de DAE e está a desenvolver com esta empresa a instalação no território da freguesia de novos equipamentos, dotados de tecnologia mais avançada. A assinatura do protocolo entre a JFPN e a PSP consolida um relacionamento institucional entre as duas entidades, com benefícios diretos para os cidadãos da freguesia

23


ENTREVISTA

PAULA VIDEIRA

“TENHO OS MEUS MOMENTOS, MAS SOU SUPER OPTIMISTA” Um dia compramos o jornal e descobrimos que afinal a nossa simpática vizinha do lado, low profile, um pouco tímida até, é uma investigadora reputada que está a desenvolver imunoterapias contra tumores sólidos, bem como tratamentos inovadores e medicinas personalizadas. Paula Videira sorri divertida com a situação. “Já aconteceu até com amigos”. E mantem aquele ar discreto, como se não fosse caso para tanta admiração... Aos 47 anos esta doutorada em Biotecnologia pelo Instituto Superior Técnico é professora Auxiliar da Faculdade de Ciências e Tecnologia na Universidade

24

NOVA de Lisboa, lidera a equipa de investigação de Glicoimunologia na UCIBIO (Unidade de Unidade de Ciências Biomoleculares Aplicadas), e foi investigadora convidada do Brigham and Women’s Hospital - Instituto de Medicina de Harvard, em Boston EUA. Em 2016 fundou a rede internacional CDG&Allies PPAIN dedicada as doenças da glicosilação e desde 2019 que é cofundadora da empresa CellmAbs. A CellmAbs conseguiu uma substancial primeira ronda de investimento junto da Portugal Ventures, uma empresa de capital de risco. Este investimento permitirá avançar com o desenvolvimento de uma nova


classe de imunoterapias para o tratamento do Cancro. A CellmAbs irá explorar uma tecnologia proprietária da NOVA, através das suas unidades orgânicas FCT NOVA e IHMT NOVA, juntamente com o IPO Porto (Instituto de Oncologia do Porto) e a HZDR (Helmholtz Research Center, Alemanha). Pouca coisa, certo?! Acresce o seu papel como professora dedicada e todo o trabalho dedicado à orientação de aluno, angariação de financiamento e elaboração de papers científicos que têm causado um buzz na comunidade científica. A inovação do seu trabalho de anos fez soar as campainhas das empresas farmacêuticas internacionais. Podíamos fazer a lista de prémios, mas seria extensa. Fazemos uma pausa para nos focarmos na mulher, mãe, investigadora e professora que temos à nossa frente, com um sorriso rasgado, para conhecer melhor a nossa vizinha no Parque das Nações. Mãe, mulher, investigadora, professora, como gere o dia a dia? Só é possível porque sempre tive todo o apoio da minha família, em especial do meu marido Dário e da minha filha Helena. Temos de aproveitar bem todos os momentos com a família. Quando estive em Boston a minha filha esteve comigo uns meses. Apesar do trabalho, fazíamos muitos programas juntas. Aproveitámos o que podíamos da oferta lúdica e cultural da cidade. Foi uma boa experiência para as duas. O Dário é uma pessoa de mente aberta. Fez o doutoramento

em Ciências da Vida e conhece a área. Sempre esteve do meu lado e apoiou-me. Isso é muito importante. É fácil conciliar a agenda da investigadora e da professora? Às vezes é difícil conciliar as duas coisas, mas gosto muito de dar aulas. Nas universidades portuguesas há o conceito, e eu concordo, que o professor deve fazer investigação. Articular o trabalho de terreno com a transmissão do conhecimento. Noutros países as faculdades permitem concentrar o período de aulas para libertar mais tempo para a investigação. Ainda não temos esse sistema, mas já avançámos muito e a NOVA tem dado todo o apoio. Os alunos são mais motivados quando têm uma professora/ investigadora? Espero que sim (sorri). Temos de ter prazer no que fazemos. A minha função é manter o entusiasmo nos alunos, mesmo quando os resultados do laboratório não são os que esperávamos. Às vezes há momentos de frustração. Também tenho os meus momentos.

25


A mensagem que passo é não baixar os braços, nunca desistir, aprender com as tentativas e estar atento aos detalhes. Tenho que ser super optimista. Uma tese de um aluno não deve ser uma obrigação. Deve ser encarada como uma história que queremos contar e que nos orgulhamos. Como é que surgiu a CellmAbs? Tive a sorte de ter as pessoas certas, tanto nas equipas de investigação como a colaboração

26

do Nuno Prego Ramos, o CEO da CellmAbs, que vem de uma área completamente diferente, mais ligada à montagem de negócio e mercados. O financiamento é muito importante. É muito frustrante ter uma boa ideia e não a poder levar avante. Como investigadora sinto o dever de fazer a transladação do conhecimento para a sociedade e o mercado. Fazer chegar as soluções às pessoas. É isso que a CellmAbs pode fazer. Não existindo ainda tratamentos eficazes para a maioria dos tumores sólidos que matam anualmente milhões de pessoas, é fundamental disponibilizar tratamentos inovadores com a maior brevidade possível. Neste sentido, este investimento da Portugal Ventures é fundamental pois permitirá realizar de forma rápida e eficaz os ensaios que necessitamos para avançar para a fase pré-clínica. Temos em Portugal parceiros com grande capacidade e interesse para testar medicamentos inovadores. Viver no Parque das Nações ajuda-a a gerir o seu dia a dia? Quando comprámos a casa em 2000 ainda tínhamos pouca afinidade por Lisboa. Aqui fomos construindo uma relação com o Parque e cada vez mais com os vizinhos. O espírito de bairro é cada vez maior. Melhorou a oferta de atividades lúdicas e culturais e temos a escola, a paróquia e a festa do Arraial que contribuem para manter um sentido de comunidade. Mais importante ainda, para a Helena é óptimo porque ela vai a pé para a escola e tem tudo ao pé de casa. Quando convidamos os amigos temos atividades no bairro para fazer um programa em conjunto. O Parque das Nações evoluiu, para melhor


NO PARQUE DAS NAÇÕES EM BOA COMPANHIA A Junta de Freguesia do Parque das Nações, representada por Mário Patrício e a OPART - Teatro Camões, representado por André Caldas, assinaram um acordo de cooperação que estabelece as bases de participação entre estas entidades. O compromisso mútuo passa por identificar iniciativas com o objetivo de divulgar a dança e a Companhia Nacional de

Bailado junto da comunidade da freguesia do Parque das Nações e prevê o envolvimento da CNB e dos seus profissionais em projetos comunitários na freguesia e nas nossas escolas. Na cerimónia, esteve presente a Ministra da Cultura, Graça Fonseca, a diretora artística Sofia Campos e inúmeros convidados e profissionais da Companhia Nacional de Bailado

27


HÁ FÉRIAS NO PARQUE QUALIDADE E FELICIDADE Estamos a programar os programas de educação e formação da JFPN e neste contexto faz sentido fazer um balanço. O nosso monitor Roger fez a melhor síntese: crescemos e acompanhámos o crescimento dos nossos jovens. O resultado foi compensador para ambas as partes e é igualmente importante para os técnicos e executivo da JFPN ter recebido o apoio e incentivo dos pais, em cada ação realizada. Alargámos a oferta e a qualidade dos programas, o que resultou

28

num acréscimo de inscrições, mas sobretudo num ambiente de grande cumplicidade entre os jovens e monitores. Nesta 6.ª edição do Há Férias no Parque inovámos e proporcionámos experiências inesquecíveis a todos os participantes.Valeu a pena o investimento. O segmento dos SUB14 registou o maior número de participantes (728), logo seguido pelos SUB 6 com 215 e os SUB18 com 81. Ao todo 1024 jovens frequentaram o programa. Outro dado a ter


1024

Crianças e jovens frequentaram o programa Há Férias no Parque

em conta para o planeamento do ano 2020 é a procura crescente do programa de férias no Parque das Nações por parte de pais e/ ou encarregados de educação com educandos que têm Necessidades de Saúde Especiais. Também aqui a Junta de Freguesia marcou presença na resposta às famílias.

CAMPOS INTERNOS Em 2019 iniciámos o projeto piloto de criação de 2 campos internos. Duas semanas com ações diversificadas em função da faixa etária. O primeiro Boot Camp realizou-se entre 5 a 9 de agosto na Base Aérea N.º 6, do Montijo. Os jovens tiveram oportunidade de vivenciar experiências únicas, desde atividades desportivas, treino militar e provas de orientação noturna.Tudo num espírito de cooperação e trabalho de equipa. Quanto ao Campo Interno que decorreu no Parque Ambiental do Alambre, numa parceria com o Campo Alambre YMCA, entre os dias 19 a 23 de agosto, foi colocado o enfoque no conceito de partilha e nas atividades de contacto e conservação da natureza. A avaliação dos jovens, dos monitores e das instituições que nos acolheram reforça a vontade de continuar, cada vez com uma oferta melhor.

29


135

Crianças e jovens da Escola Parque das Nações

90

Crianças e jovens da Escola Vasco da Gama

59

Crianças e jovens da Escola Infante D. Henrique Participantes nos meses de Junho e julho

30

CAF EM FÉRIAS O período de férias das crianças e jovens inscritos no programa de acompanhamento AAAF/CAF é sempre aguardado com expectativa. Este ano ainda mais, considerando a inovação introduzida na oferta desportiva e nas atividades lúdicas realizadas ao longo do ano lectivo. Dessas atividades destacamos: Jogos desportivos, em colaboração com as entidades que são nossas parceiras durante o ano; Judo, xadrez, basquetebol; ténis; atividades de expressão dramática, musical e plástica; visita a Museus (MAAT e Centro Cultural de Cascais); visita às Salinas Samouco; atividades radicais como Space Radical e Parque Radical BX – Benfica Extreme; e ainda as tradicionais idas à praia, piscinas e a parques. Não admira que a procura do


programa de férias tenha aumentado. 135 jovens na Escola Parque das Nações, 90 na Escola Vasco da Gama e 59 participantes na Escola Infante D. Henrique. A nossa missão tem sempre como objetivo desenvolver competências, incluir, promover a igualdade de oportunidades, por isso é relevante sublinhar o trabalho realizado com as crianças com Necessidades Educativas Especiais, que frequentam a UAM, na Escola Infante D. Henrique e os jovens que se inscreveram nos diferentes programas do CAF em Férias. Neste caso merecem destaque as atividades de expressão dramática, musical e plástica, atividades de estimulação e de âmbito mais sensorial, assistidas pelo terapeuta responsável e pelo Fisioterapeuta que presta este apoio durante o ano letivo.

31


PARQUE EM MOVIMENTO No âmbito do Programa Parque em Movimento a JFPN realizou, em julho, um programa de férias para 40 jovens do 2º e 3º do Ensino Básico. Atividade desportiva, jogos, aulas de surf e a uma viagem de Hippotrip fazem partes das boas memórias deste verão. Mas não só. As visitas culturais e os passeios proporcionaram momentos lúdicos entre amigos. O Parque em Movimento regressou em força em setembro com muitas atividades. Uma boa forma preparar o regresso às aulas

32


33


ENTREVISTA

“HÁ FÉRIAS NO PARQUE CRESCEU COM OS MIÚDOS” Rogério Batista, 40 anos. Roger para os amigos. E são muitos os alunos, pais e professores da Escola Vasco da Gama no Parque das Nações que não esquecem este monitor que ensina e motiva durante o período em que estão fora da sala de aula. O Roger assistiu à inauguração da Escola Vasco da Gama e há meninos, hoje jovens, que o conhecem desde essa altura. Reencontraram-se como monitores ao abrigo do programa Monitores + 16 da Junta de Freguesia do Parque das Nações. O reconhecimento da dedicação e do trabalho do Roger ficou bem patente quando foi convidado pelos pais e pelos alunos do 9.º ano para os

34

acompanhar na viagem de finalistas a Berlim. “Foi importante para mim. Foi um fim de ciclo”, afirma. Mas quem é o Rogério Batista? Com uma costela transmontana determinada do lado do pai e uma visão de horizontes largos da parte da mãe moçambicana, Roger regressou a Portugal com 4 anos de idade. Tem formação na área da educação e desporto. “Sempre estive ligado ao desporto. Joguei em vários clubes de futebol, Seixal, Odivelas, Grândola, Almada, Costa da Caparica, Serpa. O meu ponto gregário foi o futebol. O desporto coletivo é muito importante para a formação dos jovens, tanto a nível físico, emocional


e ético. São três bases essenciais para a formação de líderes”. A maior parte das pessoas desconhece outras facetas do Roger como o gosto pela escrita. Pela leitura e pelas viagens. “São paixões que desde sempre foram alimentadas pelos meus pais. Somos 7 irmãos, mas lá em a casa sempre houve mais uns euros para comprar livros. Sobretudo o meu pai insistia sempre na importância do livro e da leitura. Sempre herdei muitos livros da família. Ele é um autodidata, self-made-men. Foi para Moçambique e construiu uma vida. Regressou e voltou a construir. Criou 7 filhos e ele e a minha mãe ajudaram muitos outros. A minha mãe organizava a entrega de caixas com roupa para doar na cidade da Beira, onde tínhamos vivido”. Apesar de alguma timidez inicial, Roger tem histórias para contar. É provável que em breve essas histórias apareçam no escaparate de alguma livraria. O gosto pela leitura anda a par com a paixão pelas viagens e estas são marcas que quer deixar também ao filho de três anos, o Oliver. Porquê Oliver? “Foi inspirado no Oliver Twist, um menino que se levantou e disse que queria mais”.

nós e para eles. Todos os programas tiveram grande adesão por parte dos jovens. É gratificante também ouvir os elogios dos pais.” Ao longo do ano lectivo Roger destaca a introdução das modalidades desportivas (judo, andebol, ténis, xadrez) nas atividades da AAAF/CAF como um sinal de evolução dos programas, mas deixa a porta aberta a mais novidades. “Pais e alunos estão contentes. Este ano a Junta de Freguesia está a preparada para fazer mais e melhor. É fácil mobilizar os jovens para a prática desportiva e para as questões relacionadas com o ambiente. Eles assumiram o ambiente como causa. O futuro deles depende disso. Podemos fazer projetos conjuntos muito interessantes...” A conversa terminou com um Roger apressado a caminho da EBI Vasco da Gama. Para não fazer esperar os miúdos

‘HÁ FÉRIAS NO PARQUE’ Roger tem uma particular atenção aos problemas dos mais jovens. Não admira o seu índice de popularidade durante o período letivo e no programa da Junta de Freguesia Há Férias no Parque. “Este ano crescemos. Os programas com alojamento vieram suprir essa necessidade de crescimento dos miúdos e nós crescemos com eles. Foi uma experiência fantástica para

35


PARQUE DAS NAÇÕES NA ‘COMMUNITY CHAMPIONS LEAGUE’ A Junta de Freguesia do Parque das Nações, representada por Mário Patrício, assinou com a Fundação Benfica e a GEBALIS, o compromisso do projeto ‘Community Champions League’. A cerimónia decorreu no auditório do Museu Cosme Damião e contou com a presença de jogadores e técnicos da Junta de Freguesia do Parque das Nações. O ‘Community Champions League’ é um projeto da EFDN (European Football for Development Network) apoiado

36

pelo programa ‘Erasmus +’ da Comissão Europeia e integra dez clubes de futebol da Holanda, Inglaterra, Escócia, Noruega, Hungria, Bélgica, Alemanha e Portugal. No nosso país, o evento tem como promotores locais, as juntas de freguesia de Lisboa que aderiram ao ‘Community Champion League’. O projeto traduz-se numa competição de futebol onde as equipas participantes para além de somarem pontos com os resultados dos jogos disputados,


ganham pontos através da cidadania ativa, da conduta ética e do ‘Fair-Play’, do voluntariado em atividades comunitárias e iniciativas de sustentabilidade ambiental. A COMPETIÇÃO DESPORTIVA No final do mês de outubro jogou-se a primeira jornada da Fase de Grupos da ‘Community Champions League’, onde a equipa ‘Community Juniores Parque das Nações’ está inserida no Grupo 1 da Zona Oriental. Na jornada inaugural, que decorreu no Polidesportivo da Quinta das Laranjeiras (junto à Piscina do Oriente), a equipa ‘Community Juniores Parque das Nações’ empatou a 5 golos com a equipa ‘Os Craques das Avenidas’. A segunda jornada joga-se a 16 novembro na freguesia do Beato, onde a equipa do Parque das Nações defronta ‘Os Penhas’

37


REQUALIFICAÇÃO DAS CALEIRAS NA ZONA SUL DA FREGUESIA A rede de drenagem pluvial na zona sul, nomeadamente a existente nas vias Rua dos Aventureiros, Rua da Nau Catrineta, e Rua Nova dos Mercadores foi substituida. O equipamento inicialmente ali colocado, para além de não ter sido o apropriado, apresentava um estado de degradação. Em toda a extensão da Rua Pedro e Inês e de forma a garantir o escoamento de águas pluviais, a Junta de Freguesia procedeu

38

à recolocação de caleiras de escoamento desta via e que foram alvo de vandalismo. Esta intervenção da Junta de Freguesia não condiciona o necessário e previsto reordenamento do estacionamento de veículos de turismo e estacionamento abusivo e desordenado de viaturas ligeiras, garantindo a circulação das viaturas de emergência medica, livre de obstáculos.


RECONSTRUÇÃO DE MURO NA RUA JOÃO PINTO RIBEIRO Foram iniciados os trabalhos de reconstrução do muro na rua João Pinto Ribeiro, estrutura que necessitava de intervenção urgente face aos danos estruturais que apresentava. A solução encontrada passa pela construção de um muro de betão ciclópico. A obra está a cargo da Câmara Municipal de Lisboa, através da Direção Municipal de Manutenção e Conservação

TRATAMENTOS FITOSANITÁRIOS A Junta de Freguesia do Parque das Nações proporcionou, através de uma entidade credenciada para o efeito, a tratamentos fitossanitários à Processionária do Pinheiro (vulgarmente conhecida como Lagarta do Pinheiro). As intervenções ocorreram nas Escolas Vasco da Gama, Parque das Nações e Vasco da Gama, Rua Professor Picard, Rua Chen He, Rua Capitão Cook, Rotunda da Via do Oriente, Via do Oriente, Av. Dom. João II, Passeio das Tágides e Neptuno, Cais Português e Cabeço das Rolas, totalizando 843 exemplares de pinheiros. Este tratamento não deixa resíduos no ambiente e não acarreta quaisquer riscos para o ser humano ou animais domésticos

39


SKATEPARK CADA VEZ MAIS PERTO DA SUA CONCLUSÃO Evoluem os trabalhos de reabilitação e reconstrução da estrutura do Skatepark no Terreiro dos Radicais, no Parque das Nações, que esteve condicionada e cuja intervenção foi reajustada face ao colapso de um emissor da Fábrica da Água/ETAR. Esta é a primeira grande obra de renovação neste parque lúdico desde a sua construção e está inserida num conjunto de outras intervenções que visam a revitalização da área, nomeadamente a ampliação da área envolvente, de forma a dotar esta zona com equipamentos para diversas práticas da atividade física


EMOÇÃO DE CAMPEÃO NA VASCO DA GAMA O judoca Jorge Fonseca recentemente sagrado campeão do mundo, na categoria -100 kg, em Tóquio, recebeu mais uma medalha, a da amizade e respeito dos 300 alunos que encheram o auditório da Escola Vasco da Gama para o receber.Alegria, euforia e muito afeto.As emoções foram ao rubro quando foi emitido o vídeo da luta final entre Jorge Fonseca e o russo Niyaz Ilyasov.A cada golpe, a cada volta, a sala levantou-se em aplausos. Uma prova perfeita. Não admira o entusiasmo dos miúdos, que aguardavam ansiosos um outro momento do campeonato do mundo, o da comemoração da vitória, que se tornou viral redes sociais. Quando o judoca convidou a sala a juntar-se a ele na dança da vitória, foi inevitável a correria para o palco. Numa conversa informal com centenas de jovens da Vasco da Gama o judoca também falou de coisas sérias. Dos seus tempos de miúdo em S.Tomé e Príncipe e o facto de ter apreendido a gostar do judo. Como se faz um

campeão? Jorge Fonseca tem a resposta pronta.“É preciso trabalhar muito. Nunca desistir. E estudar, estudar muito!” Com a adrenalina sempre a subir, os risos soaram mais alto quando todos se juntaram no palco, juntamente com a diretora do agrupamento, para elevar o troféu, o quadro com a fotografia assinada pelo campeão.A Junta de Freguesia tinha ainda mais uma surpresa para o judoca. Jorge Fonseca confessou aos miúdos que o seu sonho era “um dia ser polícia”. No pátio da escola elementos da 40.a esquadra aguardavam o campeão para lhe proporcionar um pouco do seu sonho, numa moto quadro devidamente equipada. Um sorriso rasgado e um agradecimento emocionado selaram ainda mais a vontade de um dia vestir a farda. Jorge Fonseca e Pedro Soares foram ainda agraciados com os convites do Restaurante Sushi Now, num pré estágio para os jogos de Tóquio 2020

41


UMA HISTÓRIA DE SUCESSO PARA CONTAR O Festival Internacional de Contos (FICO) revisitou o Parque das Nações como espaço de cultura, criativo. Com esta iniciativa a Junta de Freguesia e a Associação Estamos a Pensar criaram um evento plural, tolerante e universalista para todas as gerações que aqui residem e nos visitam. Estão de parabéns os narradores convidados, que trouxeram o mundo

42

extraordinário da tradição oral de várias culturas. Estão sobretudo de parabéns todos os que responderam ao nosso desafio e fizeram deste festival um êxito. O Fico abriu com chave de ouro. O Terreiro dos Corvos cheio para ouvir os contos “Nos tempos de Gungunhana” pelo moçambicano Klemente Tsamba. Adultos e miúdos ficaram irremediavelmente presos


1300

Expectadores na primera edição do Festival Internacional de Contos

43


Com esta iniciativa criamos um evento plural, tolerante e universalista para todas as gerações que aqui residem e nos visitam.

às palavras e à performance do contador de histórias. Um serão especial a lembrar tempos idos, quando o fim do dia em família era preenchido com histórias de encantar e sabedoria popular. No domingo o mercado dos livros e os workshops motivaram os mais novos, em particular a oficina de manufatura de brinquedos. Na sessão da tarde, o café Esplanando foi pequeno para ouvir as histórias contadas pelos nossos convidados internacionais: Kiara Terra (Brasil), Marcela Romero (México) e Celso Fernandez (Espanha). No domingo regressámos ao espaço que durante meses se transformou na casa dos Contos do Parque das Nações, o jardim que rodeia a Casa do Arboreto. Desta vez, para um Parque de Contos diferente. Fábio Supérbi apresentou o seu teatro de marionetas “Alguma Coisa” e não foi coisa pouca a avaliar pelo sorriso feliz dos jovens e adultos. Foi um domingo mais doce com o nosso atelier de bolachas. Cerca de 1300 pessoas compareceram nesta festa do Conto no Parque das Nações

44


45


ENTREVISTA

SABER AS RESPOSTAS DEIXA-ME FELIZ! Eduardo Lourenço Silva, 19 anos, morador na Quinta das Laranjeiras. Frequenta o 12º ano no curso de Técnico de Informática e Instalação de Redes, na Escola de Comércio de Lisboa. Repetidamente melhor aluno do seu curso, Eduardo é um jovem tranquilo, humilde no relato dos seus sucessos como aluno e focado em alcançar objetivo a objetivo. É de etnia cigana, mas isso é apenas relevante aos olhos dos outros. Para Eduardo Lourenço Silva, o

46

filho mais velho de Tito Silva Santos, o mais importante é terminar o Curso de Técnico de Informática e Instalação de Redes e desenvolver o projeto final com uma boa nota. O que é uma boa nota? A história do seu estágio na EDP contada na primeira pessoa é reveladora. “Estava a correr tudo bem. Eu fazia tudo o que me mandavam e sei que fazia bem, mas nas avaliações intermédias estavam a dar-me notas mínimas.” Mínimas? “Sim, 16, 17 valores. Fiquei mais um


No final do estágio deram-me os parabéns, tive uma reunião com o meu diretor de estágio e ele revelou que a avaliação eram 19 valores. Fiquei muito feliz!

tempo. No final do estágio deram-me os parabéns, tive uma reunião com o meu diretor de estágio e ele revelou que a avaliação eram 19 valores. Fiquei muito feliz! Telefonei ao meu pai que ficou muito feliz, e os meus amigos também”. O pai Tito Santos é a sua rocha. “Sempre me disse que eu tinha de estudar. Que ia conseguir e que tudo ia ficar bem”. Por esses dias, Eduardo frequentava a escola Infante D. Henrique, no Parque das Nações. “Até aos 7, 8 anos não ligava ao estudo. O meu pai insistia. Eu tinha de continuar. Nessa altura eu já dizia que que gostava de informática. Quando entrei para o curso comecei a ter o gosto de estudar e quanto mais estudava mais gostava. Ir para os testes e saber todas as respostas dá-me grande satisfação. Sinto-me bem. Além disso, faz-me bem poder ajudar os meus amigos com os meus conhecimentos.”

O sucesso como aluno já o levou até Paris. “Todos os anos a escola seleciona os melhores alunos e oferece uma passagem. É uma compensação pelo trabalho. Adorei Paris. É uma cidade muito bonita. Foi uma experiência boa. Conheci muitos amigos. Foi muito fixe. No segundo ano fui também selecionado par ir a Londres, mas não fui porque nessa altura o meu pai estava muito doente. Este ano vamos ver... Tenho de fazer o trabalho final...” Qual o segredo do sucesso? “Gostar e estudar. Se uma pessoa não estiver a fazer aquilo que gosta não vai dar tudo de si. É importante estar com atenção. Eu gosto de estudar tranquilo, em casa. Meto os fones, oiço uma música e fico tranquilo. Nos trabalhos de grupo utilizo o Skype, porque é mais fácil para todos.” Eduardo fala como se nem sempre reconhecesse para si a palavra sucesso. Falta de confiança? “Ás vezes o facto de toda a gente valorizar muito as minhas notas, o facto de dizerem sempre que eu vou conseguir aumenta o receio de não conseguir como esperam. Não os quero desiludir”. Uma etapa de cada vez. A próxima é terminar o trabalho final. “Tinha duas hipóteses melhorar os sistemas e redes informáticas de uma empresa, ou criar de raiz os sistemas para uma empresa, uma empresa minha. Optei pela segunda. É mais difícil. É um desafio”. Quanto a planos, daqui a dois anos? Espero estar a trabalhar, com um bom ordenado para ajudar o meu pai. E gostava muito de ir aos Estados Unidos. Fazer um período nos EUA era fantástico

47


AGENDA ROCK THE HOUSE Fórum para capacitação e desenvolvimento de competências ao nível da gestão doméstica. Centro de Dia do parquedas Nalções . 17h00

OUTUBRO’19 DIA INTERNACIONAL DO IDOSO Visita ao Oceanário de Lisboa e lanche na Esplanada D. Carlos I. Concentração na Casa do Arboreto 14h00

MERCADOS BIOLÓGICOS Produtos frescos e biológicos, diretamente dos produtores. Mercado Norte: Passeio Heróis do Mar, junto à Torre Vasco da Gama. Mercado Sul: Junto ao Edifício Écran. Das 9h00 às 14h00.

MERCADOS BIOLÓGICOS Produtos frescos e biológicos, diretamente dos produtores. Mercado Norte: Passeio Heróis do Mar, junto à Torre Vasco da Gama. Mercado Sul: Junto ao Edifício Écran. Das 9h00 às 14h00

COMMUNITY CHAMPIONS LEAGUE Fase local da Zona Oriental. 1.ª jornada. Polidesportivo junto à Piscina do Oriente. 11h00. Cummunity Juniores Parque das Nações Os Craques das Avenidas.

11 OUTUBRO VISITA GUIADA AO PALÁCIO NACIONAL DA AJUDA Visita guiada de cerca de 1h30 Inscrições GRATUITAS até 9 de outubro no site www.jf-parquedasnacoes.pt/pages/801 ou na Sede: Alameda dos Oceanos, n.º 83 ou Delegação Poente: Rua Padre Joaquim Alves Correia, Lote 23 9h45 - Partida da Delegação Poente com passagem pelos locais de encontro 13h00 - Hora de chegada ao Parque das Nações

CARTAZ A3 HALLOWEEN 2019 AF.pdf 1 25/10/2019 17:01:19

II Halloween 40.aª Esquadra

Locais de encontro: Espaço Poente da JFPN Sede da JFPN Av. Fernando Pessoa junto ao Supermercado Pingo Doce (zona Sul)

12/09/2019 15:12:46

R. Ilha dos Amores 57B, 1990-371 Lisboa

VISITA CULTURAL AO PALÁCIO DA AJUDA Saídas dos locais anunciados a partir das 10H00

Concurso de bruxas recicladas Doçuras, surpresas e muitas travessuras

31 out 20h 23h

C

M

Y

CM

MY

CY

MERCADOS BIOLÓGICOS Produtos frescos e biológicos, diretamente dos produtores. Mercado Norte: Passeio Heróis do Mar, junto à Torre Vasco da Gama. Mercado Sul: Junto ao Edifício Écran. Das 9h00 às 14h00 DIA MUNDIAL DA ALIMENTAÇÃO Lanche especial alusivo confecionado pelos Refeitórios da Junta de Freguesia para as escolas.

48

MERCADOS BIOLÓGICOS Produtos frescos e biológicos, diretamente dos produtores. Mercado Norte: Passeio Heróis do Mar, junto à Torre Vasco da Gama. Mercado Sul: Junto ao Edifício Écran. Das 9h00 às 14h00

MERCADOS BIOLÓGICOS Produtos frescos e biológicos, diretamente dos produtores. Mercado Norte: Passeio Heróis do Mar, junto à Torre Vasco da Gama. Mercado Sul: Junto ao Edifício Écran. Das 9h00 às 14h00

PALÁCIO NACIONAL DA AJUDA

CARTAZ COCHES.indd 1

NOVEMBRO’19

CMY

K

PSP

Cinemas Nos | Pomar da Rosa | Gutto | Restaurante Além Mar | SuperCor El Corte Inglés | Chimarrão | Hussel | Supermercado Frescos | Pingo Doce Norte P.N. | B.P. Praça José Queirós Companhia da Limpeza | Original Project | Farmácia Vila Expo Norte | Farmácia Vila Expo Sul | ExpoFord | M.A.R. marisqueira peixaria | Ceifeira Real | Papelaria Terreiro dos Corvos | Vitoria´s Beauty Hair Fit | Pastelaria Pisca Pisca | Continente | Era Imobiliária | Kapten | Hospital Veterinário Vasco da Gama | Pingo Doce Sul | Café Taxti Food | Alhisha | Café Adamastor Delibar Café | E-Bikes Costura | Cabelos B-Women | Avós Restaurante | Domingo Moska | CH Clinica Chinês | Ucutt – Motas Elétricas | Petro Música | Bistek Café | Habano | Century 21 | Easy Time | Expo Magic Café Segafredo | Lavandaria Rio que Passa | Rui Frutaria | Restaurante Italiano | Kombina | Mcdonalds | Arigato | Honorato | Pizaria Zero Zero | Dentista Musas | Já-te-disse Café | Bar dos Pregos Mestre Doce | Soft Café | Ginásio 7.ºB | Cafetaria “A Rosa” | Papelaria “Bons Rabiscos” | Caravela dos Oceanos | Pride Cabeleireiro | Caracol Fino | Centro Pedagógico Sala de Estudos Escola Agostinho Roseta | Go Travel Agência de Viagens | C Travel | Lavandaria Edifício Ecrã | Remax Platina | Lusitânia Seguros | Clínica do Pelo | The Fashion Aveneu | Hair Clinic Markiclass Imobiliária | Best Travel | Be New Cabeleireiro | Farmácia dos Navegantes | Doce Capricho Café | Páteo Café | Lima Limão | A Portuguesa | Meia Pizza Meio Grill | Arizona | Miau Miau Tivoli | Café Belíssima | Seven Senses | Elite do Oriente | Pavigrés Grupo | Cool Design | Antarte | Shisha Bar | Tapas Bar | BMW | Kid To Kid | Café Oriente | Fábrica das Festas Farmácia Parque das Nações | Farmácia Oriental de Lisboa | Farmácia Vasco da Gama | Starbucks | Ginos | Cartel 36 | Tacho da Memória | Gagane | Lisvogue | Agente Carlos Almeida - Mapfre Seguros

II HALLOWEEN 40.ª ESQUADRA Evento dirigido à comunidade com o apoio da JFPN. 40.ª Esquadra da PSP a partir das 20h00.

CHÁ COM LIVROS Tertúlia literária do Parque das Nações. Café Esplanando. Das 19H00 às 21h00. Convidada: Geninha Varatojo. SPEEDTEST Natação. Alunos dos níveis 2, 3, 4 e + 13 anos. Em percursos de 25 metros ao longo de 60 minutos. O objetivo é nadar o maior número de metros dentro do tempo limite. Prova aberta à comunidade. Piscina do Oriente, a partir das 20h00. CAMPANHA DE RECOLHA DE BENS NÃO PERECÍVEIS Recolha de bens não perecíveis para a Loja Solidária do Parque das Nações. De 8 a 16 de novembro. Consulte os locais de entrega de bens. MERCADOS BIOLÓGICOS Produtos frescos e biológicos, diretamente dos produtores. Mercado Norte: Passeio Heróis do Mar, junto à Torre Vasco da Gama. Mercado Sul: Junto ao Edifício Écran. Das 9h00 às 14h00


S. MARTINHO NAS ESCOLA PÚBLICAS O assador de castanhas vai às escolas públicas da freguesia. Das 15h00 e as 19h00. MERCADOS BIOLÓGICOS Produtos frescos e biológicos, diretamente dos produtores. Mercado Norte: Passeio Heróis do Mar, junto à Torre Vasco da Gama. Mercado Sul: Junto ao Edifício Écran. Das 9h00 às 14h00 DIA DO PIJAMA Campanha de angariação de pijamas. Piscina do Oriente. Durante todo o dia. FESTIVAL DE INVERNO Festival de Natação aberto à comunidade. Destinado a bebés e jovens. Piscina do Oriente das 8h00 às 13h00.

DEZEMBRO’19 Inauguração da iluminação de Natal na freguesia. PRESÉPIO OLIPANDÓ Inauguração do Presépio. Quinta das Laranjeiras e Casal dos Machados. Largo Ramada Curto. CHÁ COMLIVROS Tertúlia literária do Parque das Nações. Café Esplanando. Das 19H00 às 21h00.

3

MERCADOS BIOLÓGICOS Produtos frescos e biológicos, diretamente aos produtores. Mercado Norte, Passeio Heróis do Mar, junto à Torre Vasco da Gama Mercado Sul, junto ao Edifício Écran. Das 9h00 às 14h00.

ESPAÇO NATAL Entrega de cabazes de Natal a famílias do Parque das Nações. TRIANGULAR DE FUTSAL Torneio de Futsal para jovens entre os 10 e os 14 anos. Polidesportivo junto à Piscina do Oriente das 15h00 às 18h00. Participação gratuita. Necessária inscrição prévia na JFPN. ‘NOITE DE NATAL’ Teatro das Nações, Teatro Risca a Cena e Coro das Nações. O espetáculo conta com a participação dos três corpos artísticos da Junta de Freguesia que, na Quadra natalícia presta homenagem à escritora Sophia de Melo Breyner Anderson, em ano de comemorações do seu centenário. Auditório do IPDJ, às 21h00. A entrada é gratuita.

TERTÚLIA NATALÍCIA Biblioteca David-Mourão Ferreira, das 14h30 às 17h00.

MERCADOS BIOLÓGICOS Produtos frescos e biológicos, diretamente dos produtores. Mercado Norte: Passeio Heróis do Mar, junto à Torre Vasco da Gama. Mercado Sul: Junto ao Edifício Écran. Das 9h00 às 14h00

MERCADOS BIOLÓGICOS Produtos frescos e biológicos, diretamente aos produtores. Mercado Norte, Passeio Heróis do Mar, junto à Torre Vasco da Gama Mercado Sul, junto ao Edifício Écran. Das 9h00 às 14h00

ALMOÇO DE NATAL Almoço de Natal dos utentes do Centro de Dia do Parque das Nações. ‘NOITE DE NATAL’ Teatro das Nações, Teatro Risca a Cena e Coro das Nações. O espetáculo conta com a participação dos três corpos artísticos da Junta de Freguesia que, na Quadra natalícia presta homenagem à escritora Sophia de Melo Breyner Anderson, em ano de comemorações do seu centenário. Auditório do IPDJ, às 21h00. A entrada é gratuita.

QUEBRA NOZES Sessão especial do espetáculo ‘Quebra-nozes’, exclusivamente para os alunos das Escolas Vasco da Gama, Parque das Nações e Infante D. Henrique. Teatro Camões, 15h00.

49


50


CONTACTOS SEDE Alameda dos Oceanos, n.º 83 | 1990-212 Lisboa Telefone: 211 388 800 E-mail: atendimento@jf-parquedasnacoes.pt horário de atendimento: 9h às 13h e das 14h às 17h DELEGAÇÃO POENTE Rua Padre Joaquim Alves Correia, Lote 23 A/B/C | 1800-292 Lisboa Horário de atendimento: 9h às 13h e das 14h às 17h Telefone: 211 388 802 DELEGAÇÃO NASCENTE Rua Professor Picard | 1990-504 Lisboa Educação - Telefone: 210 311 711 - 914 591 798 E-mail: educacao@jf-parquedasnacoes.pt BIBLIOTECA DAVID MOURÃO-FERREIRA R. Padre Abel Varzim n.º 7-D | 1800-291 Lisboa Telefone: 211 388 010 E-mail: bib.dmferreira@jf-parquedasnacoes.pt CENTRO DE DIA DAS LARANJEIRAS Rua Padre Joaquim Alves Correia, Lote 4 D e E | 1800-292 Lisboa Telefone: 211 388 410 PISCINA DO ORIENTE Rua Câmara Reis | 1800-046 Lisboa Telefone: 211 388 500 e 211 388 283 E-mail: piscina.oriente@jf-parquedasnacoes.pt

FICHA TÉCNICA Revista da Junta de Freguesia do Parque das Nações Periodicidade Trimestral Distribuição Gratuita (Infomail) | Edição n.º 4 outubro 2019 Depósito legal: 411868/16 Publicação Periódica isenta de registo na ERC ao abrigo da alínea b) do n.º1 do artigo 12.º do Decreto Regulamentar n.º8/99, de 9 de junho, com alterações introduzidas pelo Decreto Regulamentar n.º 2/2009, de 27 de janeiro


Profile for jf-parquedasnacoes

Revista Parque das Nações  

Revista Parque das Nações  

Advertisement