Page 1

JOIAS

STEPHEN RUSSEL, NYC

M

eu estilo é minha assinatura. Assim afirmou Suzanne Belperron para a imprensa no século 20. Nascida na França em 1900, estudou desenho e ourivesaria na École des Beaux-Arts, em Besançon. Sua carreira iniciou em 1921, como desenhista na Maison Boivin, em Paris. Com seu estilo Art Deco inconfundível, logo foi descoberta pela Vogue francesa, que clasificou seu estilo como sensual.

Fotos: Stephen Russell

"My style is my signature"

Loja na Madison Avenue.

Bernard Hertz, um colecionador de gemas preciosas, contratou a jovem Suzanne em 1932 para criar com exclusividade para sua loja, a B. Hertz. Descobrindo a liberdade da criação artistica, Suzanne passou do estilo Art Decor a desenhar e lapidar pedras criando joias com formas orgânicas e invocando a delicadeza de asas adornadas com gemas preciosas. Africano, cambojano, celta, egípcio, indiano e maia foram influências de inspirações que a levaram ao compromisso de apostar e dar formas elegantes e com brilho para a nova coleção lançada em 1933. Elsa Schiaparelli declarou: "Suazanne Belperron é o novo tema em Joalheria!" O periodo dos anos 1930 foi de criatividade e sucesso, tendo grandes nomes como clientes em sua boutique, mas a 2ª Guerra Mundial trouxe tragédia para sua vida, em uma Paris ocupada pelos nazistas. Foi quando, junto com seu sócio Monsieur Hertz, foi presa no endereço 59 Rue de Châteaudun por participar de uma companhia com nome Judeu.

Interior da loja, onde celebridades e VIPs podem examinar e selecionar joias de qualidade e valor "Estate Jewelry".

Este diamante navete apresenta um corte diferenciado, propício para valorizar a qualidade, cor e transparência da pedra exepcional!

Diamante cinza magnifico. Pulseira toda maleável em diamantes com acabamento masterpice.

Com a ajuda de sua clientela da elite (Collette, Diana Vreeland, Daisy Fellowes, and Fred Astaire), Madame Suzanne pôde ser libertada e, usando seu nome Belperron, seguiu dirigindo a boutique. Assim obteve pelo menos 30 propostas e oportunidades de fugir da Paris ocupada, mas não abriu mão de lutar pela resistência, sendo homenageada por uma legião por seus esforços para com a resistência. Hertz-Belperron seguiu brilhando, até sua retirada da Maison em 1974. A loja continuou a prosperar, inspirando muitos outros criadores mesmo após sua morte, em 1983. No brilho paralelo da joalheria, em 1984 a Maison abriu suas portas em Nova York, a Stephen Russel, dirigida por uma dupla de experts em joias antigas e de colecionadores que aposta em adquirir peças da autoria de Suzanne Belperon. O endereço Maison na Madison Avenue atrai há décadas nomes celebres dos quatro cantos do mundo, oferecendo uma fascinante história da mais antiga artesania em nosso planeta.

56

Revista Estação Aeroporto Joias  

Artigo assinado pelo designer Andree Guittcis sobre joias em NYC fevereiro 2013

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you