Page 1

OLinda |edição especial | jornalismo

AMUC

AMUCNOTÍCIAS Associação de Mulheres da Cohab 7º RO

Edição especial - nº 1

BENEFÍCIOS DA CAPOEIRA A luta é utilizada para manter o corpo e a mente saudáveis

C

om os constantes desmandos e violência dos senhores de engenho no século XVI, época em que o Brasil era colônia de Portugal, os negros, vindos da África para trabalhar em fazendas açucareiras, sentiram a necessidade de desenvolver uma forma de proteção contra os colonizadores do país. Camuflando a luta com música, os escravos utilizando seus ritmos e danças africanas criam a Capoeira,

instrumento importante da resistência cultural e física dos escravos brasileiros. A Capoeira ocorria em terreiros próximos às senzalas e tinha como funções principais: à manutenção da cultura, o alívio do estresse do trabalho e a manutenção da saúde física. Muitas vezes, as lutas ocorriam em campos com pequenos arbustos, chamados na época de capoeira ou capoeirão. Daí vem o nome desta dança travestida de luta, ou luta disfarçada de dança, que foi proibida no Brasil até 1930. Além de ter sido uma valvula de escape para os estresses dos escravos brasileiros e uma forma de manutenção da atividade física, a capoeira traz diversos beneficios para o corpo e mente do pr aticante, como:

- Melhoria da capacidade cardiovascular e respiratória; - Oferece um melhor condicionamento físico e mental; - Diminuição de tensão e fadiga; - O corpo torna-se mais forte e flexível; - Melhoria da postura eliminando maus hábitos levando ao correto alinhamento corporal; - Fortalecimento da musculatura abdominal suportando melhor a coluna; - Otimização do desempenho esportivo; - Melhoria da auto-estima e segurança; - Aumento do metabolismo, força muscular e densidade óssea sem exageros; - Diminuição do percentual de gordura.

Edição especial - nº 1


2 AMUC

Saúde

OLinda |edição especial | jornalismo

Texto: Bruna Woolley Imagem: Internet

SAÚDE É ESSENCIAL PARA A AMUC Além da parceria com a Faculdade de Ciencias Humanas de Olinda (FACHO), a equipe conseguiu o apoio do Projeto Amigos do Peito

C

om o objetivo de suprir o atendimento à comunidade, uma descaso da saúde pública vez que os benefícios são dos dois com os mais necessitados, lados, tanto para a comunidade, que não têm condições de pagar quanto para os estudantes, que um plano de saúde, a Associa- colocam em prática seus conhecição de Mulheres da Cohab 7º RO mentos lecionados na faculdade. (AMUC), além de criar oficinas Essa atitude partiu da vice-preside diversos segmendente da associação Yeltos para moradores “Estamos ris Pessôa, professora de do local, ela se preointensificando História e Espanhol, e cupou, também, com a estudante do 7º período o nosso saúde da comunidade, do curso de psicologia da trabalho Facho. De acordo com a oferecendo serviços de saúde pública como para servir a presidente, a psicologia psicologia social, saúcomunidade” ajuda bastante na vida de da mulher e servisocial, como a preparaços variados – vacinas, ção para o mercado de aplicação de Flúor e Aferimento trabalho, por exemplo. de pressão arterial. Além da parceria com a FACHO,

como colposcopia e mamografia. E Ainda oferecem aplicação de flúor, vacinas e aferição da pressão arterial. A primeira ação do Projeto foi realizada em fevereiro deste ano, e “foi um sucesso, pois beneficiou 200 pessoas, onde 150 foram mulheres e o restante foi diversificado entre crianças e adultos dos dois sexos”, afirma Rosinete, subtenente da PM-PE e presidente da Associação.

A AMUC pretende ampliar ainda mais a sua estrutura em relação às atividades voltadas para a comunidade, principalmente para saúde. “Estamos intensificando o nosso trabalho para mensalmente servir a comunidade com médicos A AMUC fez parceria com a Fa- a equipe da AMUC conseguiu o de diversas especialidades” relata culdade de Ciências Humanas de apoio do Projeto Amigos do Pei- Yelris. A Associação pretende faOlinda (FACHO), que disponibi- to, que visa a saúde da mulher, zer mais parcerias com empresas liza seus alunos para auxiliar no realizando exames de Prevenção, voltadas para a saúde.


OLinda |edição especial | jornalismo

Educação

AMUC 3

Texto: Bruno Takahashi Imagem: Internet

SEGUNDA LÍNGUA É FUNDAMENTAL PARA O MERCADO DE TRABALHO São oferecidas aulas de inglês no domingo, das 8h às 10h, e as de espanhol no sábado à tarde, das 14 às 16h.

E

m pleno o século XXI, é praticamente obrigatório dominar outros idiomas para conseguir uma boa colocação no mercado de trabalho. Hoje em dia, quanto mais línguas você falar fluentemente, mais importante e mais longe você evoluirá em sua vida profissional. Assim, torna-se muito simples entender a importância do domínio da língua estrangeira diante das exigências cada vez maiores de qualificação na disputa de vagas de emprego. Mesmo em empresas onde raramente você usará o inglês em suas atividades corriqueiras, o domínio do idioma lhe garantirá o devido destaque na hora de uma promoção ou de uma colocação num posto melhor ou numa vaga para uma Os diretores e fundadores da ascidade que deseje. sociação estão confiantes em reNo entanto, os valores das men- lação aos bons resultados que os salidades cobradas nas escolas cursos poderão trazer àqueles que de línguas estrangeiras são supe- sempre desejaram aprender uma riores ao orçamento da maioria nova língua. “A nossa intenção é dos brasileiros. Pensando nisso, oferecer oportunidades de desena AMUC passa a oferecer cursos volvimento pessoal, profissional e gratuitos de inglês e espanhol. Em social para os jovens. Por meio das parceria com professores de lín- aulas de idiomas, os participantes guas estrangeiras, o curso é reali- fortalecerão sua empregabilidazado na própria AMUC, no bairro de, assim como serão estimuladas de Ouro Preto, em Olinda. em termos culturais e sociais, pois

ambos os cursos conterão carga horária", destaca a presidente da Associação de Mulheres do Cohab 7º R.O., Rosinete Viana dos Santos. Para participar, o jovem deve levar sua identidade à associação e realizar a inscrição. Os interessados nas aulas de inglês devem comparecer à AMUC no domingo, das 8h às 10h, e nas de espanhol, no sábado à tarde, das 14 às 16h.


2 AMUC

OLinda |edição especial | jornalismo

Arte

Texto: Raquel Freitas Imagem: Acervo AMUC

A ARTE É ENSINADA DESDE CEDO Associação ensina que arte é um direito de todos

S

entado em um banco improvisado, rodeado de tintas, cerâmicas e um pano que ainda permanecia branco, o artista mirim Vinícius de Paula, de nove anos, começa a ensaiar os primeiros traços de uma pintura que traduzirá um sentimento capaz de contagiar a todos. A pintura surge de movimentos circulares, e com a ajuda de um pano ele vai dando os últimos retoques na tela. A presença do pequeno artista começa a ser percebida quando uma roda de curiosos se forma ao redor do pintor, e é justamente a partir desse momento que a curiosidade passa a se tornar uma apreciação pela obra de arte. O interesse pela pintura surgiu muito cedo, Vinicius conta que coloria as capas das provas que eram entregues pela professora, e sem saber já estava produzindo arte. Segundo Vinícius, viver de arte não é uma das suas priorida-

des, apesar da sua família dar muito apoio, o que ele quer mesmo é ser bombeiro. “Meu sonho mesmo é salvar a vida das pessoas”, fala com o sorriso no rosto. E foi misturando as tintas que percebeu a tonalidade e a essência certa para chamar a atenção de quem observa, criando em suas peças uma identidade própria, que vai desde a escolha do tema feita pela auxiliar da associação até a concretização do produto final. “Gosto muito de pintar, sinto uma liberdade quando a professora me incentiva”, explica o artista. A escolha nem sempre é aleatória, muito menos por haver uma identificação maior com o desenho, mas ele serve para universalizar o trabalho dos alunos. Segundo a professora Maria José de Andrade, da Associação de Mulheres da Cohab, os meninos devem aprender desde cedo a importância das artes para a vida profissional. “A

arte tem o papel de acrescentar na criança mais do que é visto em salas de aula”, afirma a professora. Apesar de possuir outras atribuições como grafitar, fazer caricaturas, Vinicius diz que os trabalhos só o ajudaram a ter reconhecimento tanto por parte dos familiares quanto na escola onde estuda. “Eu adoro não só a pintura, mas também o mundo que posso criar a partir dela”, sintetiza. Mas, como qualquer trabalho educacional a pintura cria grandes valores intelectuais, o que possibilita o artista, seja ele jovem ou consagrado, a não só executar as técnicas, mas também aperfeiçoar as teorias que a instituição visa estimular nas crianças. “A gente não pode dar somente as técnicas e fazer com que as crianças cheguem aqui e só pintem, temos a obrigação de ensinar além da sala de aula, que é justamente o prazer de estudar as artes plásticas”, garante

AMUC Notícias  

Material feito para a cadeira de Jornalismo Empresarial do curso de jornalismo das Faculdades Integradas Barros Melo

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you