Page 67

para recusar, ele colocou as mãos na minha bunda e me guiou até sua boca. Agarrei a beirada da cabeceira e mordi o lábio, mal conseguindo conter um gemido. Ele se demorou na minha entrada, provocando os tecidos sensíveis dali. Ele deu uma lambida longa até a emenda do meu sexo. Desci ainda mais, buscando os prazeres quentes da boca dele. Ele me abriu com os dedos e sussurrou algo contra minha pele. O ar fez meu clitóris formigar, deixando-o desesperado pela atenção dele. Tremi, implorando sem dizer nenhuma palavra. Ele me deu um beijo ali, mas, depois, desviou sua atenção para a entrada do meu sexo. Estremeci quando a língua dele mergulhou dentro de mim e, depois, recuou. — Blake. Quando disse o nome dele, eu não tinha certeza se era uma súplica por mais ou algo diferente. Eu me sentia muito aberta, muito exposta enquanto ele continuava me fodendo com a língua. Mas ele viu todas as partes de mim. Eu não tinha mais o que esconder. Eu sentia coceira de tanta necessidade de tocá-lo. Queria deslizar os dedos pelas mechas sedosas de seus cabelos enquanto ele me dava prazer. Queria guiá-lo por cima de mim, mas, no fundo, eu sabia que ele sempre me daria o que eu precisava, mesmo que não fosse o que eu queria. Aquela posição me fez sentir uma mistura estranha de vulnerabilidade e dominação. Talvez tenha sido isso que me deixou inquieta. — Adoro a sua boceta. Quero que você goze para que eu possa saborear você ainda mais. Nunca é o bastante. O movimento do corpo dele além do meu campo de visão fez a cama se mexer e eu sabia que ele devia estar dolorosamente duro, tão desesperado para me foder quanto eu estava para ser fodida. — Preciso de você agora. Por favor, Blake… Minha voz era ofegante de expectativa. Meus pensamentos se dispersaram com o desejo que vibrava pelo meu corpo. Mas ele continuou me fodendo com a língua. Quando tentei escapar, ele apenas me puxou novamente. Ele segurava minha bunda com tanta força que não havia como fugir. Quando eu achava que não aguentaria mais nem um segundo, ele voltou sua atenção novamente ao meu clitóris pulsante, dando uma série de lambidas e chupadas que me arremessou para a beira do orgasmo. Gritei. Bati a mão na cabeceira, a outra escorregando como uma garra na parede. Eu queria tocá-lo. Queria arrancar essa sensação louca de dentro dele. Queria

Profile for Jennifer

Potência Extrema - Meredith Wild  

Série: Hacker #4

Potência Extrema - Meredith Wild  

Série: Hacker #4

Advertisement