Page 66

— Hmm — gemeu ele contra meus lábios, erguendo os quadris. Ele estava duro e sua ereção deslizou pela minha mão sedenta. — O que é meu é seu, docinho. — Então vou ficar à vontade — murmurei, chupando o lábio inferior dele entre meus dentes. Dei uma mordida delicada. Ele gemeu e segurou meus cabelos com mais força. Deixei que minha língua deslizasse por seu lábio carnudo. Empurrei o ombro dele para trás até que ele estivesse deitado de costas na cama. O sorriso que brincava em meus lábios relaxou enquanto eu descia pelo corpo malhado de Blake. Deslizei a língua pelo meio de sua barriga, afundando-a de leve no umbigo. Eu inspirei seu cheiro almiscarado, que ficava mais forte à medida que eu descia pelo seu corpo até ficar cara a cara com seu pau duro — grosso e pesado em minhas mãos, as veias pulsando enquanto eu o masturbava delicadamente. Eu finalizava cada movimento com a boca, envolvendo a cabeça com a língua, lambendo o salgado líquido lubrificante. Eu queria arrancar mais dele. Queria vê-lo se acabar. Pressionei as unhas no quadril dele quando o enfiei inteiro na boca. — Caralho — gritou ele. Se era por causa das unhas ou do fato de eu tê-lo chupado até o talo, eu não sabia ao certo. Não parei de qualquer forma. — Ah — arfou ele. — Venha cá, gata. Gemi, e meu sexo se contraía enquanto eu imaginava ele me preenchendo de outras formas. Deixei-o escapar da minha boca lentamente. — Estou apenas começando. Relaxe. — Por mais que eu adore boquetes matinais… — Ele prendeu um respiro brusco quando o chupei até o fundo da garganta. — Puta merda, é seu aniversário. Venha para cá. Você já vai ganhar o seu primeiro presente. A cabeça do pau dele deixou meus lábios com um estalo. Ele se curvou e me puxou até ele antes que eu pudesse argumentar. Montei nele. — Mãos na cabeceira — ordenou ele, sua voz ainda rouca da noite de sono. Coloquei as mãos na madeira da cabeceira da cama e o observei se afastar e desaparecer entre minhas pernas. — Agora, sente-se — disse ele, sua respiração me atingindo quando aquelas palavras sórdidas saíram da boca dele. — Blake… Fiquei tensa, envergonhada por causa daquela posição. Eu não sabia como ou por que, mas ele ainda tinha o dom de me escandalizar. Sem me dar tempo

Profile for Jennifer

Potência Extrema - Meredith Wild  

Série: Hacker #4

Potência Extrema - Meredith Wild  

Série: Hacker #4

Advertisement