Page 142

Queria que eu a estrangulasse, a marcasse. Aí tinha as drogas. Ela era um caos autodestrutivo e a maneira como ela precisava de mim me fez questionar tudo. Eu preciso de controle, Erica. É com ele que prospero. Está integrado demais à maneira como eu vivo minha vida hoje. Coloca o mundo em ordem para mim. E por um bom tempo, depois de Sophia, eu não conseguia imaginar trazer uma pessoa para um tipo de relacionamento desses e fazer com que fosse saudável. Mesmo agora, eu questiono tudo que isso está fazendo com a gente. Ele meneou a cabeça. — Mesmo sabendo do seu passado com Mark, eu não consegui ficar longe. Tentei ser uma pessoa diferente, uma pessoa melhor para você. Aí você ficou me forçando a voltar a ser a pessoa que eu era. Tenho andado nessa linha, tentando ser o homem que você merece e dar a você tudo que você quer. — Você é, Blake, e você dá. — Sim, mas, às vezes, as coisas vão longe demais. Por mais que eu queira o controle, eu o perco. Às vezes, não consigo desligar. Eu gostaria de poder sempre escolher nossos momentos. Conheço o seu corpo e sei o que você quer. Mas, às vezes, eu não consigo desligar o que eu costumava querer e isso assusta muito a nós dois. Minha garganta preparou-se para engolir em seco, repleta de emoções. — Blake… — Eu não quero machucar você, Erica, mas sei que preciso. Você se preocupa em não ser boa o suficiente. Você diz isso de vez em quando e eu posso ver nos seus olhos. Isso me mata, porque você não faz ideia de quantas vezes essas palavras ecoaram dentro de mim. Porque você não merece que eu arraste você para toda essa escuridão. Eu não tenho que me preocupar em não ser bom o suficiente para você, porque já sei que não sou. — Não. — Eu o interrompi, pressionando um dedo em seus lábios. Montei nele, repousando em suas coxas fortes. — Não diga isso. — É verdade. — Pare. Blake, o que aconteceu lá… não foi fácil para mim. Os olhos dele escureceram. — Eu sei que forcei a barra com você e não devia ter feito isso. — Eu assumi um risco ao ir lá. Sei disso. Mas ver o que se passa lá, ver que aquele era um lugar que trazia alívio para você… — Lambi os lábios, nervosa quanto ao que eu estava prestes a perguntar, porque queria ser o que ele precisava. — Não sei se algum dia eu serei como aquelas meninas.

Profile for Jennifer

Potência Extrema - Meredith Wild  

Série: Hacker #4

Potência Extrema - Meredith Wild  

Série: Hacker #4

Advertisement