Page 14

frequentemente se seguia àquele olhar. Um simples toque de reconforto que continha todo amor que sentíamos um pelo outro. Ele deslizou os dedos delicadamente pelo meu maxilar, abaixando o rosto até chegar perto do meu. O beijo suave dado no meu rosto podia ter sido confundido como uma interação entre colegas e preencheu o ar entre nós com o cheiro dele. Prendi a respiração, aprisionando a essência dele em meus pulmões. Eu queria estar imersa nela, me banhar naquele aroma unicamente masculino. Ele se afastou, retomando a postura casual à minha frente. A caneca de café ocupou seus lindos lábios mais uma vez, apesar de eu os querer em mim de novo. Céus, que tortura sensual eu suporto à mercê desses lábios. Fechando os olhos, sacudi a cabeça. Não havia palavras. Não havia arrependimentos. Ele tinha razão. Todos os altos e baixos, por mais dolorosos que tenham sido, tinham valido a pena. Tínhamos cometido erros. Tínhamos machucado um ao outro. Mas, de alguma forma, tínhamos saído mais fortes. Ele conhecia meu coração e eu conhecia o dele. Eu não podia falar com relação ao futuro, mas não conseguia imaginar-me ao lado de outra pessoa que não fosse Blake. — Ainda nervosa? — murmurou ele. Abri os olhos e vi que o sorriso animado dele tinha voltado, com um calor novo em seus olhos. — Não — admiti, ciente demais de nossa falta de privacidade e confusa pela mudança repentina no clima entre nós. Tentei ignorar a maneira como meu coração se expandia em meio às paredes do meu peito, aquele lembrete sem nome de como eu o amava desesperadamente. Eu era uma escrava daquele homem e do corpo que continuava a destruir minha habilidade de compreender a vida além do nosso quarto. Eu queria, agora, que estivéssemos sozinhos, que eu pudesse estar livre para tocá-lo. Eu ansiava por tocá-lo. — Ótimo. Vai ser divertido, prometo. Ele veio até o meu lado e deslizou o braço em torno de mim, desenhando círculos suaves na minha lombar. Talvez isso não fosse mais casual. Blake tinha um jeito de mostrar ao mundo que eu era dele, não importava onde estivéssemos. Sala de reuniões ou quarto, ele não dava espaço para dúvidas. Não posso dizer que eu me importava. Eu queria me aconchegar nele agora, inspirá-lo e deixar que o mundo derretesse em seus braços.

Profile for Jennifer

Potência Extrema - Meredith Wild  

Série: Hacker #4

Potência Extrema - Meredith Wild  

Série: Hacker #4

Advertisement